II Gerenciamento de Resíduos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "II.6.3.3. Gerenciamento de Resíduos"

Transcrição

1 II Gerenciamento de s Neste item, buscou-se caracterizar a disponibilidade e capacidade das empresas voltadas para os serviços de destinação de resíduos nos municípios incluídos na área de estudo pelo critério de resíduos, a saber: e. As empresas identificadas seguem apresentadas no Quadro II , onde estão consolidadas as infomações obtidas de contato, endereço, tipo de resíduo, tipo de tratamento dado ao resíduo, se possui ou não licença ambiental e a capacidade de tratamento. Algumas empresas não disponibilizaram todas as informações solicitadas. As empresas identificadas possuem disponibilidade e capacidade de tratar todos os tipos de resíduo gerados pela atividade de perfuração, com exceção para aerossol, resíduo pirotécnico e resíduos de perfuração. A utilização das empresas para o gerenciamento de resíduos da atividade é validada no Projeto de Controle da Poluição deste estudo. O Mapa II , adiante, apresenta as empresas de gerenciamento de resíduos identificadas nos municípios incluídos na área de estudo pelo critério de resíduos. Março / 2015 Revisão 00 II /6

2 Quadro II Empresas de gerenciamento de resíduos identificadas nos municípios de e. Município Empresa Contato Endereço Tipos de s Possui Licença Capacidade de tratamento Transcabral Ambiental (91) Distrito Industrial de Icoaraci, Rua Secundária, nº 52, Setor B, Quadra 5, Lote 2 - Bairro: Maracacuera /PA s oleosos/ contaminados; Lâmpada fluorescente; Cartucho de impressão; Pilha ou bateria; infectocontagioso; Alimentar; Produto químico; Madeira, Vidro, Borracha não contaminados; TetraPak; Óleo de Cozinha; eletrônico; Lodo. Incineração, Blendagem, Reprocessamen to Sim 200 kg por hora Clean Gestão Ambiental Servicos Gerais LTDA (91) / (91) Sede administrativa: Av.Doutor Freitas, Pedreira, CTCR Aurá: Estrada do Aurá CEP: s oleosos/ contaminados; Óleo de cozinha; infectocontagioso; Produto Químico; Pilhas e bateriais; Cartucho de impressão; Lodo residual; alimentar; Lâmpadas florescentes; Madeira, Vidro, Borracha não contaminado. Incineração, Reciclagem Sim 400 kg por hora (continua). Março / 2015 Revisão 00 II /6

3 Município Empresa Contato Endereço Tipos de s Viggiano Rei do Ferro Velho Ltda - Me CONCAVES - Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis CCBFS (Cooperativa de Catadores de Filhos do Sol) Centro de de Materiais Recicláveis da Prefeitura de (Cooperativas ACCSB Associação de Catadores de Coleta Seletiva de ) (91) (91) / (91) Travessa 9 de Janeiro Condor, /PA CEP: Passagem Brasília, nº 125. Terra Firme. /PA CEP Travessa Padre Eutíquio Cremação /PA Canal São Joaquim Val de Cans /PA Papel, Metal, Lata de alumínio, Borracha Madeira, Papel/Papelão, Vidro, Plástico, Metal, Lata de alumínio não contaminado; Tetra Pak; eletrônico Papel, Plástico, Metal, Lata de Alumínio, TetraPak, Eletrônico Papel, Plástico, Metal, Lata de Alumínio, TetraPak, Eletrônico Possui Licença Capcidade de Tratamento Sim Não Em andamento Sim (continua). Março / 2015 Revisão 00 II /6

4 Município Empresa Contato Endereço Centro de de Materiais Recicláveis da Prefeitura de (ARAL Associação dos Recicladores de Águas Lindas) COOTPA (Cooperativa de Trabalhadores dos Profissionais do Aurá) Associação de Cidadania para Todos - ACPT LWART Lubrificantes (91) (91) Canal São Joaquim Val de Cans /PA Rua Osvaldo Cruz (esquina com Passagem São José) Águas Lindas /PA Rua Providência /PA Rua Getúlio Vargas, nº1 Jd. Edmee Queiroz /PA CEP: Tipos de s Papel, Plástico, Metal, Lata de Alumínio, TetraPak, Eletrônico Papel/papelão, Plástico, Metal, Lata de alumínio não contaminados; TetraPak; eletrônico. Papel/papelão, Plástico, Metal, Lata de alumínio não contaminados; TetraPak; eletrônico. oleoso Armazenament o Possui Licença Capcidade de Tratamento Sim Em andamento Sim Sim 160 ml por semana (continua). Março / 2015 Revisão 00 II /6

5 Município Empresa Contato Endereço Plamax Industria Comercio s Construtora e Coletora de Residuos Ltda Estrada Santana do Aurá S/N, Bairro Águas Lindas /PA Tipos de s oleoso; contaminado; Pilhas e bateriais; Cartucho de impressão; infectocontagio so; Lodo; Produto químico; Alimentar; Madeira, Vidro, Plástico, Borracha não contaminados; Óleo de cozinha Incineração, Reciclagem Possui Licença Em andamento Capcidade de Tratamento 100 kg por hora Informação não disponibilizada nas fontes consultadas Fonte: Trabalho de Campo Habtec Mott MacDonald, realizado em 2015; Trabalho de Campo AECOM, realizado em 2013, 2014 e 2015; Trabalho de Campo O Briens, realizado em Março / 2015 Revisão 00 II /6

6 MAPA II Empresas de gerenciamento de resíduos identificadas nos municípios de e Março / 2015 Revisão 00 II /6

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DE ENERGIA - DP USINA:UHCB GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DE ENERGIA - DP USINA:UHCB GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS REVISÃO:12 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS Código (1) Identificação do Resíduo * Cód. ONU ** Nº de Risco (2) Classe ABNT (3) Estado Físico (4) Área de Geração (5) Meio de Acondicionamento (6) Responsabilidade

Leia mais

TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR

TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR 1 o SIMPÓSIO SINDIREPA-RS TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR Felipe Saviczki - cntl.att@senairs.org.br Engenheiro Ambiental Técnico de Desenvolvimento - Área de Consultoria

Leia mais

A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004. Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos.

A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004. Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos. A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004 Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos.br 1 LIVRO: Gestão de Resíduos em Universidades 1. Como foi

Leia mais

Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores Perfuração Marítima no Bloco BM CAL 13, Bacia de Camamu Almada

Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores Perfuração Marítima no Bloco BM CAL 13, Bacia de Camamu Almada Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores Perfuração Marítima no Bloco BM CAL 13, Bacia de Camamu Almada A realização do Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores é uma medida de mitigação

Leia mais

Avaliação do Impacto sobre o Meio Ambiente. Abrangência. Frequência ou Probab. Incidência. Serviços Internos. 2 Regional. Baixa. Local. Baixa.

Avaliação do Impacto sobre o Meio Ambiente. Abrangência. Frequência ou Probab. Incidência. Serviços Internos. 2 Regional. Baixa. Local. Baixa. fl. de 5 Endereço Aprovado Data Rev. UNIOP-SP Av. Paulista, 0 São Paulo SP 9º, 5º, 7º e 8º andares JMn (SESMS) 0/08/4 C Atividade Aspecto Ambiental Impacto Todas Emissão Atmosférica (Incêndio) Geração

Leia mais

ANEXO 1 CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DOS RECEPTORES FINAIS E TRANSPORTADORES TERRESTRES

ANEXO 1 CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DOS RECEPTORES FINAIS E TRANSPORTADORES TERRESTRES EAP - Estudo Ambiental de Perfuração Blocos PAMA-M-265 e PAMA-M-337 - Bacia do Pará-Maranhão ANEXO 1 CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DOS RECEPTORES FINAIS E TRANSPORTADORES TERRESTRES Outubro/2015 Revisão 00

Leia mais

ANEXO 1 CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DOS RECEPTORES FINAIS E TRANSPORTADORES TERRESTRES

ANEXO 1 CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DOS RECEPTORES FINAIS E TRANSPORTADORES TERRESTRES Estudo de Impacto Ambiental Atividade de Perfuração Marítima de Poços no Bloco FZA-M-90, Bacia da Foz do Amazonas ANEXO 1 CHECKLIST PARA AVALIAÇÃO DOS RECEPTORES FINAIS E TRANSPORTADORES TERRESTRES Junho/2015

Leia mais

Secretaria Municipal de Meio Ambiente

Secretaria Municipal de Meio Ambiente Material Como fazer Contato Pilhas e Baterias Ponto de coleta: Prefeitura, Walmart, Pão de Açúcar, Extra, Unimed, Banco Santander e Coleta Seletiva Comarei. COMAREI - 4025-2590 Lâmpadas Encaminhar para

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO (Módulo: Resíduos Sólidos) Rio Claro SP

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO (Módulo: Resíduos Sólidos) Rio Claro SP PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO (Módulo: Resíduos Sólidos) Rio Claro SP LEI Nº 11.445/2007 LEI Nº 12.305/2010 1. OBJETIVOS - Realizar diagnósticos; - Elaborar propostas de intervenções; - Definir

Leia mais

Gestão dos Resíduos em Florianópolis - COMCAP. Florianópolis, 03 setembro de 2011

Gestão dos Resíduos em Florianópolis - COMCAP. Florianópolis, 03 setembro de 2011 Gestão dos Resíduos em Florianópolis - COMCAP Florianópolis, 03 setembro de 2011 Missão Prestar serviços públicos p de saneamento ambiental com eficiência, qualidade e responsabilidade social. COMCAP

Leia mais

O que é o Programa Reciclando Atitudes?

O que é o Programa Reciclando Atitudes? O que é o Programa Reciclando Atitudes? É um programa que visa despertar a reflexão da sociedade para a gestão adequada dos resíduos sólidos, através de ações socioambientais de sensibilização, formação,

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS

LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei 12.305/10 Decreto 7.404/10 POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Uma Mudança

Leia mais

Lei 12.305/10 Decreto 7.404/10

Lei 12.305/10 Decreto 7.404/10 A EXPERIÊNCIA BRASILEIRA EM LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei 12.305/10

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA 1 PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA SALVADOR BA FEVEREIRO - 2012 1. INTRODUÇÃO 2 O presente Programa de Coleta Seletiva trata dos resíduos gerados pela Companhia, tendo sua elaboração e implementação

Leia mais

Gestão de Resíduos da Escola Politécnica da USP. Welson Gonçalves Barbosa Jr.

Gestão de Resíduos da Escola Politécnica da USP. Welson Gonçalves Barbosa Jr. RECICLAGEM E VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Gestão de Resíduos da Escola Politécnica da USP Welson Gonçalves Barbosa Jr. Dados sobre a Escola Politécnica 8 prédios. Mais de 500 professores Quase 500 funcionários

Leia mais

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC mar. 2013 Programa de Coleta seletiva na FEC Iniciado

Leia mais

Responsabilidade Socioambiental

Responsabilidade Socioambiental Fernando Tabet Responsabilidade Socioambiental Resíduos Sólidos Classificação (NBR 10.004:2004) Classe I - Perigosos Resíduos Classe II Não Perigosos Classe II-A - Não Inertes Classe II-B - Inertes Gerenciamento

Leia mais

Ref.: Lei Estadual-RJ nº 6.805, de 18 de junho de 2014 DOERJ 23.06.2014.

Ref.: Lei Estadual-RJ nº 6.805, de 18 de junho de 2014 DOERJ 23.06.2014. Rio de Janeiro, 24 de junho de 2014. Of. Circ. Nº 212/14 Ref.: Lei Estadual-RJ nº 6.805, de 18 de junho de 2014 DOERJ 23.06.2014. Senhor Presidente, Fazendo referência à Lei Estadual-RJ nº 6.805, de 18

Leia mais

Agostinho Paim Cota NIF: 128 659 823

Agostinho Paim Cota NIF: 128 659 823 LISTA DE OPERADORES DE GESTÃO DE RESÍDUOS LICENCIADOS EM SÃO JORGE ATUALIZADA A 31.07.2012 Agostinho Paim Cota NIF: 128 659 823 - Armazenagem dos seguintes resíduos: LER Alvará n.º 5/DRA/2012 (validade:

Leia mais

Estudo de Impacto Ambiental Atividade de Perfuração Marítima de Poços no Bloco FZA-M-90, Bacia da Foz do Amazonas

Estudo de Impacto Ambiental Atividade de Perfuração Marítima de Poços no Bloco FZA-M-90, Bacia da Foz do Amazonas II.10.8. PROJETO DE CONTROLE DA POLUIÇÃO PCP II.10.8.1 Aspectos e Objetivos O Projeto de Controle da Poluição (PCP) constitui um conjunto de procedimentos para aplicação, tanto a bordo das unidades marítimas

Leia mais

Encontro com o tema: ACORDOS SETORIAIS

Encontro com o tema: ACORDOS SETORIAIS Encontro com o tema: ACORDOS SETORIAIS LÂMPADAS FLUORESCENTES Acordo Setorial assinado em 27/11/2014; CNC representa todo comércio; Sistema receberá lâmpadas do consumidor final (B2C) e grandes geradores

Leia mais

Comissão de Sustentabilidade Campus Verde UNIFAL-MG. Ações realizadas em 2014 SUBCOMISSÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Comissão de Sustentabilidade Campus Verde UNIFAL-MG. Ações realizadas em 2014 SUBCOMISSÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Comissão de Sustentabilidade Campus Verde Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 Alfenas/MG - CEP 37.130-000 Fone (35) 3299-1062 http://www.unifal-mg.edu.br/sustentabilidade

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PMGIRS

PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PMGIRS PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PMGIRS (Manual de acesso e preenchimento do Questionário Online) www.altouruguai.eng.br contato@altouruguai.eng.br ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DO

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA Política Nacional de Resíduos Sólidos Instituída pela Lei 12.305/2010 e regulamentada pelo Decreto 7.404/2010, após 21 anos de tramitação no Congresso nacional Tem interação

Leia mais

Sistema de Gestão de Resíduos Sólidos da Construção Civil para São Luís

Sistema de Gestão de Resíduos Sólidos da Construção Civil para São Luís Sistema de Gestão de Resíduos Sólidos da Construção Civil para São Luís Considerando a necessidade de cumprir e fazer cumprir a lei federal nº 9.605/1998 e a lei municipal n º 4.653/ 2006. A SEMMAM, em

Leia mais

Gari e Coletores de Lixo

Gari e Coletores de Lixo Gari e Coletores de Lixo Introdução O nome gari nasceu em homenagem ao empresário Aleixo Gary que em 11 de Outubro de 1876, assinou contrato com o Ministério Imperial para fazer o serviço de limpeza da

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº N 12.305/2010 DECRETO Nº N 7.404/2010

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº N 12.305/2010 DECRETO Nº N 7.404/2010 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOSS LEI Nº N 12.305/2010 DECRETO Nº N 7.404/2010 TRAMITAÇÃO DA PNRS 1989 Projeto de Lei Nº N 354/89 do Senado 1991 Projeto de Lei Nº N 203/91

Leia mais

4/10/2013. Sorocaba SP Parque Tecnológico. Sorocaba SP - Ciclovias. Sumário. Seminário Brasil-Japão Reciclagem de Resíduos Eletroeletrônicos

4/10/2013. Sorocaba SP Parque Tecnológico. Sorocaba SP - Ciclovias. Sumário. Seminário Brasil-Japão Reciclagem de Resíduos Eletroeletrônicos Sumário -SP Coleta Seletiva de Seminário Brasil-Japão Reciclagem de - Parceria Gislaine Vilas Boas PREFEITURA DE SOROCABA - SP Brasília, março 2013 - SP - SP Localizada a 100 km da capital paulista, com

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : A RESPONSABILIDADE DE CADA SETOR

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : A RESPONSABILIDADE DE CADA SETOR POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : A RESPONSABILIDADE DE CADA SETOR Política Nacional de Resíduos Sólidos BASE LEGAL : Lei Federal nº 12305, de 02.08.2010 Decreto Federal nº 7404, de 23.12.2010 Princípio

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP Carlos Alberto Ferreira Rino (1) Mestre em Engenharia Química (UNICAMP, 1996). Engenheiro de Segurança do Trabalho (UNESP, 1994).

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS : as responsabilidades de cada Setor

RESÍDUOS SÓLIDOS : as responsabilidades de cada Setor RESÍDUOS SÓLIDOS : as responsabilidades de cada Setor Resíduos Domiciliares Resíduos da Construção Civil Resíduos de escritórios Pneus queimados Resíduos de madeira Resíduos de fibra de vidro Resíduos

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS TRABALHADORES (PEAT) Perfuração Marítima

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS TRABALHADORES (PEAT) Perfuração Marítima PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS TRABALHADORES (PEAT) Perfuração Marítima BLOCO BS-4, BACIA DE SANTOS A realização do Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores é uma medida de mitigação exigida

Leia mais

São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos

São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos São José dos Campos e a Política Nacional de Resíduos Sólidos Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos Este sistema garante tratamento e destino adequado aos resíduos gerados na cidade, de modo que eles não

Leia mais

PROJETO AMIGOS DO PLANETA. Autor. Rose Mariah de Souza Ferreira. Gestora Ambiental

PROJETO AMIGOS DO PLANETA. Autor. Rose Mariah de Souza Ferreira. Gestora Ambiental PROJETO AMIGOS DO PLANETA Autor Rose Mariah de Souza Ferreira Gestora Ambiental Gravataí, março de 2011. Introdução Pensar em tornar o ambiente em que se vive sustentável, é direcionar ações capazes de

Leia mais

LEI 11.445/2007 RESSANEAR PROJETO INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO E RESÍDUOS SÓLIDOS. Eixo: LOGISTICA REVERSA

LEI 11.445/2007 RESSANEAR PROJETO INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO E RESÍDUOS SÓLIDOS. Eixo: LOGISTICA REVERSA LEI 11.445/2007 RESSANEAR PROJETO INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO E RESÍDUOS SÓLIDOS Eixo: LOGISTICA REVERSA PLANO MUNICIPAL DE GERENCIAMENTO INTEGRADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS Instrumentos Legais: Resolução

Leia mais

LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana. Novembro de 2010. Anexo 6.3-2 Plano de Gerenciamento e Disposição de Resíduos

LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana. Novembro de 2010. Anexo 6.3-2 Plano de Gerenciamento e Disposição de Resíduos EIIA Não excluir esta página LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana Novembro de 2010 Coordenador: Consultor: 2422-00-EIA-RL-0001-00 Rev. nº 00 Preencher os campos abaixo Revisão Ortográfica

Leia mais

uma responsabilidade de todos nós

uma responsabilidade de todos nós uma responsabilidade de todos nós Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado do Meio Ambiente Coordenadoria de Planejamento Ambiental Estratégico e Educação Ambiental Lixo, uma responsabilidade

Leia mais

Projeto de Comunicação Social Atividade de Perfuração e Produção de Petróleo e Gás - Campo de Frade

Projeto de Comunicação Social Atividade de Perfuração e Produção de Petróleo e Gás - Campo de Frade Comunicação Social Atividade de Perfuração e Produção de Petróleo e Gás - Campo de Frade - 2017 Este material informativo faz parte do Comunicação Social - PCS - e é uma exigência do licenciamento ambiental

Leia mais

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com TRATAMENTO Série de procedimentos destinados a reduzir a quantidade ou o potencial poluidor dos

Leia mais

ESTE DOCUMENTO É UMA TRADUÇÃO LIVRE. EM CASO DE DIVERGÊNCIA, PREVELECE A INFORMAÇÃO ESPECÍFICA CONTIDA NO EDITAL ORIGINAL EM INGLÊS.

ESTE DOCUMENTO É UMA TRADUÇÃO LIVRE. EM CASO DE DIVERGÊNCIA, PREVELECE A INFORMAÇÃO ESPECÍFICA CONTIDA NO EDITAL ORIGINAL EM INGLÊS. ESTE DOCUMENTO É UMA TRADUÇÃO LIVRE. EM CASO DE DIVERGÊNCIA, PREVELECE A INFORMAÇÃO ESPECÍFICA CONTIDA NO EDITAL ORIGINAL EM INGLÊS. Seção 3a: Cronograma de Requisitos e Especificações Técnicas CONDIÇÕES

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA Política Nacional de Resíduos Sólidos Instituída pela Lei 12.305/2010 e regulamentada pelo Decreto 7.404/2010, após 21 anos de tramitação no Congresso nacional Tem interação

Leia mais

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL O QUE MUDA COM A APROVAÇÃO DA P.N.R.S.? Engo. Eleusis Di Creddo Gerente de Meio Ambiente e Destinação Final SOLVI PARTICIPAÇÕES S.A. ecreddo@solvi.com Realização:

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar Gizelma de A. Simões Rodrigues SBS Hospital Sírio Libanês Instituição Filantrópica de saúde, ensino e pesquisa. Hospital de alta complexidade Matriz 172.000 m² 5.900

Leia mais

10/8/2013. Para se alimentar, o ser humano abate animais, colhe frutos, sementes, etc, recursos naturais que podem ser repostos;

10/8/2013. Para se alimentar, o ser humano abate animais, colhe frutos, sementes, etc, recursos naturais que podem ser repostos; 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em assegurar uma gestão responsável dos recursos do planeta de forma a preservar os interesses das futuras gerações e ao mesmo tempo atender às necessidades das

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR CADERNO DE PROVA CARGO: ESTAGIÁRIO DO DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE RESÍDUOS SÓLIDOS: UM PROBLEMA DE CARÁTER SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO MODELO TECNOLÓGICO COM AÇÕES PARA A REDUÇÃO DA DISPOSIÇÃO FINAL DE RESÍDUOS Construção de Galpões de Triagem

Leia mais

Eixo: LOGISTICA REVERSA

Eixo: LOGISTICA REVERSA PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTÂNCIA VELHA RESSANEAR PROJETO INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO E RESÍDUOS SÓLIDOS LEI 11.445/2007 Eixo: LOGISTICA REVERSA PLANO MUNICIPAL DE GERENCIAMENTO INTEGRADO DE RESÍDUOS

Leia mais

2 Encontro de Lideranças para Sustentabilidade Territorial de Influência de ITAIPU Binacional e Yacyretá. Política Nacional de Resíduos Sólidos

2 Encontro de Lideranças para Sustentabilidade Territorial de Influência de ITAIPU Binacional e Yacyretá. Política Nacional de Resíduos Sólidos 2 Encontro de Lideranças para Sustentabilidade Territorial de Influência de ITAIPU Binacional e Yacyretá. Política Nacional de Resíduos Sólidos Foz do Iguaçu, 17 de novembro de 2010 Desafios: A produção

Leia mais

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Grupo: Fabiana Augusta César Irene Benevides Vinícius Tôrres Pires Samira Chantre Gestão de Resíduos Sólidos Gestão/gerir:Administrar,dirigir,

Leia mais

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA COLETA SELETIVA Conheça algumas medidas importantes para não poluir o meio ambiente na hora de jogar fora o seu lixo Já é inquestionável hoje a importância da reciclagem

Leia mais

Conscientização da Gestão dos Resíduos Sólidos no Município de São Paulo

Conscientização da Gestão dos Resíduos Sólidos no Município de São Paulo SECRETARIA MUNICIPAL DE SERVIÇOS Conscientização da Gestão dos Resíduos Sólidos no Município de São Paulo DEPARTAMENTO DE LIMPEZA URBANA LIMPURB ATRIBUIÇÕES DO LIMPURB LIMPURB E ATRIBUIÇÕES TÉCNICAS LEI

Leia mais

CHECK LIST - LEVANTAMENTO DE CAMPO. Prestadores de Serviços

CHECK LIST - LEVANTAMENTO DE CAMPO. Prestadores de Serviços CHECK LIST LEVANTAMENTO DE CAMPO Prestadores de Serviços Data: 01) Informações sobre cada serviço prestado no gerenciamento de resíduos sólidos: Coleta Domiciliar Multirões Coleta da Capina Coleta Manual

Leia mais

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária Meio ambiente: a conscientização começa pela educação Implementação da Coleta Seletiva Solidária A guardiã da natureza Judith Cortesão "... Quem conhece ama, quem ama protege. Uma das descobertas mais

Leia mais

LEI Nº 1.709 DE 08 DE MAIO DE 2013

LEI Nº 1.709 DE 08 DE MAIO DE 2013 LEI Nº 1.709 DE 08 DE MAIO DE 2013 INSTITUI O PROJETO "DESTINO CERTO AO LIXO ELETRÔNICO DE FAGUNDES VARELA". JEAN FERNANDO SOTTILI, Prefeito Municipal de Fagundes Varela, no uso das atribuições que me

Leia mais

Soluções em impressão para um mundo ecologicamente correto!

Soluções em impressão para um mundo ecologicamente correto! GLOBAL TONER SOLUÇÕES EM IMPRESSÕES LTDA Rua Caçapava nº 404 Novo Riacho Contagem MG CEP 32285-030 (31) 3398-4498 / 3911-0327 cassiene@globaltonermg.com.br Acesse o nosso site: www.globaltonermg.com.br

Leia mais

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : Responsabilidade de cada Setor

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : Responsabilidade de cada Setor POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : Responsabilidade de cada Setor Gestão de Resíduos Sólidos ( São Paulo ) Lei 997/76 e regulamento: Dec. 8468/76 Foco: Comando e Controle Resíduos Disposição Final

Leia mais

COOPERATIVA MONÇÕES DE COLETA SELETIVA DE PORTO FELIZ Rua: Anita Garibaldi, nº694- Jd. Primavera- Tel: PROJETO RECICLANDO COM CIDADANIA

COOPERATIVA MONÇÕES DE COLETA SELETIVA DE PORTO FELIZ Rua: Anita Garibaldi, nº694- Jd. Primavera- Tel: PROJETO RECICLANDO COM CIDADANIA PROJETO RECICLANDO COM CIDADANIA LOCAL DA INSTALAÇÃO: Razão Social: Cooperativa de Reciclagem Monções Nome Fantasia: Cooperativa Monções CNPJ: 12.522.788/0001-85 Endereço: R: Anita Garibaldi, nº694- Jd.

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA

PROGRAMA MUNICIPAL DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA PROGRAMA MUNICIPAL DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA MESQUITA Vista panorâmica da cidade Rio da Serra Gericino/ APA Mesquita Campo do Gericino/ APA Mesquita AÇÕES DO PROGRAMA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA Construir

Leia mais

A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS instrumentos, avanços e oportunidades A VISÃO DA INDÚSTRIA

A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS instrumentos, avanços e oportunidades A VISÃO DA INDÚSTRIA A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS instrumentos, avanços e oportunidades A VISÃO DA INDÚSTRIA DESAFIOS Estabelecer a logística reversa Regulamentar planos de gerenciamento de resíduos Implantação

Leia mais

Indústrias recicladoras do Estado da Bahia

Indústrias recicladoras do Estado da Bahia Indústrias recicladoras do Estado da Bahia A Antas Diniz Filho - Recicle Rua Baneb - 129-B - Bairro CIS/Tomba - CEP: 44010-820 - Feira de Santana Telefone: (75) 3622-6075 recicle@recicle.ind.br Aditiva

Leia mais

Departamento de Meio Ambiente DMA/FIESP. Política Nacional de Resíduos Sólidos

Departamento de Meio Ambiente DMA/FIESP. Política Nacional de Resíduos Sólidos Política Nacional de Resíduos Sólidos Setembro de 2010 Esquema de funcionamento DISPOSIÇÕES GERAIS DO OBJETO E CAMPO DE APLICAÇÃO DEFINIÇÕES DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

BRASIL - 170 MILHÕES DE HABITANTES. - Taxa média de crescimento nos últimos 10 anos: 1,5 %

BRASIL - 170 MILHÕES DE HABITANTES. - Taxa média de crescimento nos últimos 10 anos: 1,5 % REALIZAÇÃO GLOBAL BRASIL - 170 MILHÕES DE HABITANTES - Taxa média de crescimento nos últimos 10 anos: 1,5 % - Previsão de crescimento da população: 2,5 milhões habitantes/ano ESTADO DE SÃO PAULO -35,1

Leia mais

Município de Dois Irmãos. Maio, 2012

Município de Dois Irmãos. Maio, 2012 Município de Dois Irmãos Maio, 2012 ABRANGÊNCIA RESÍDUOS SÓLIDOS ESGOTAMENTO SANITÁRIO ABASTECIMENTO DE ÁGUA DRENAGEM PLUVIAL Lei N 11.445/2007, que estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE 12:43 Page 1 INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE Jardins é Page 2 LIXO UM PROBLEMA DE TODOS Reduzir a quantidade de lixo é um compromisso de todos. Uma pessoa é capaz

Leia mais

DECRETO N 18.705, DE 8 DE JULHO DE 2014.

DECRETO N 18.705, DE 8 DE JULHO DE 2014. DECRETO N 18.705, DE 8 DE JULHO DE 2014. Altera o inc. VI do art. 1º, o art. 16 e inclui arts. 16-A, 16-B, 16-C, 16-D, 16- E, 16-F e 16-G ao Decreto nº 18.481, de 10 de dezembro de 2013, que regulamenta

Leia mais

MUNICÍPIO DE CASCAVEL SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE CASCAVEL PR.

MUNICÍPIO DE CASCAVEL SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE CASCAVEL PR. MUNICÍPIO DE CASCAVEL SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE CASCAVEL PR. KEILA KOCHEM ENG.ª AMBIENTAL DIVISÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA POLUIÇÃO DO SOLO URBANO - RESÍDUOS SÓLIDOS - aline.procopio@ufjf.edu.br

FACULDADE DE ENGENHARIA POLUIÇÃO DO SOLO URBANO - RESÍDUOS SÓLIDOS - aline.procopio@ufjf.edu.br FACULDADE DE ENGENHARIA POLUIÇÃO DO SOLO URBANO - RESÍDUOS SÓLIDOS - Profa. DSc. Aline Sarmento Procópio Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental aline.procopio@ufjf.edu.br Gestão dos Resíduos

Leia mais

Cartilha Coleta Seletiva

Cartilha Coleta Seletiva Cartilha Coleta Seletiva Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Acre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Cartilha Coleta Seletiva Renata Beltrão Teixeira Vlayrton Tomé Maciel

Leia mais

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor.

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor. R R R REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR O caminho para um futuro melhor. A FGR se preocupa com o planeta. v Reduza o quanto puder; Reutilize tudo que puder; Recicle o máximo que puder. 2 A qualidade de vida

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Cenário brasileiro de resíduos sólidos Aumento da: População nas cidades 50% mundial 85% Brasil (IBGE, 2010).

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL DA PGR PROJETO PARA AQUISIÇÃO DE COLETORES PARA COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL DA PGR PROJETO PARA AQUISIÇÃO DE COLETORES PARA COLETA SELETIVA Programa de Gestão Ambiental da PGR PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL DA PGR PROJETO PARA AQUISIÇÃO DE COLETORES PARA COLETA SELETIVA Brasília, abril de 2007 Considerações Gerais Finalmente a questão ambiental

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS : as responsabilidades de cada Setor

RESÍDUOS SÓLIDOS : as responsabilidades de cada Setor RESÍDUOS SÓLIDOS : as responsabilidades de cada Setor Gestão de Resíduos Sólidos ( São Paulo ) Lei 997/76 e regulamento: Dec. 8468/76 Foco: Comando e Controle Resíduos Disposição Final Disposição inadequada

Leia mais

International Paper do Brasil Ltda

International Paper do Brasil Ltda International Paper do Brasil Ltda Autor do Doc.: Editores: Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Título: Tipo do Documento: SubTipo: Serviços de Limpeza e Disposição

Leia mais

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA COOMSERC COOPERATIVA MISTA DE SERVIÇOS DO CABO DE SANTO AGOSTINHO

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA COOMSERC COOPERATIVA MISTA DE SERVIÇOS DO CABO DE SANTO AGOSTINHO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA COOMSERC COOPERATIVA MISTA DE SERVIÇOS DO CABO DE SANTO AGOSTINHO Cabo de Santo Agostinho, 2010. ÍNDICE 1. Local do Projeto...2 2. Descrição do Projeto...2 3.

Leia mais

Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos PGRS nas Empresas.

Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos PGRS nas Empresas. MANUAL DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Gerência de Desenvolvimento Sustentável Núcleo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (NSSMA/SGI) Apresentação Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação

Leia mais

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga Apresenta: Coloqu e o lixo no luga r, na hor a e no d certo. ia ORGÂNICO CAPItao VAREJO em: coleta seletiva Enquanto isso, na sala secreta de reuniões... Olá, Capitão Varejo! Grande Gênio, bom dia! Espero

Leia mais

Treinamento Distribuidores

Treinamento Distribuidores Realização Coordenação Saneantes Domissanitários Entidades Especializadas Treinamento Distribuidores Operação O Programa Cidade Sustentável livre de embalagens vazias é realizado pela ABAS, coordenado

Leia mais

PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO

PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO PREFEITURA MUNICIPAL DE CORUMBATAÍ PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO Lixo tem Endereço, Recicle um Mundo Melhor! LUCILENE DE AQUINO Bióloga, Especialista na área de Coleta Seletiva UNESP/Rio Claro. Mestranda

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MANEJO

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MANEJO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE MANEJO NATAL/RN OUT/2013 GERENCIAMENTO DOS RSS PROCEDIMENTOS PLANEJADOS E IMPLEMENTADOS minimizar a produção na fonte, destinar e dispor com segurança Planejamento

Leia mais

MARCO LEGAL. I) Elaboração do Plano Estadual de ResíduosSólidos. III) Melhoria de Gestão dosresíduossólidos. IV) Educação Ambiental

MARCO LEGAL. I) Elaboração do Plano Estadual de ResíduosSólidos. III) Melhoria de Gestão dosresíduossólidos. IV) Educação Ambiental MARCO LEGAL Decreto Estadual nº 57.817/ 2012 Institui o Programa Estadual de Implementação de Projetos de Resíduos Sólidos. Composto pelos projetos: I) Elaboração do Plano Estadual de ResíduosSólidos II)

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS (BPA) EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO (SA)

LISTA DE VERIFICAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS (BPA) EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO (SA) Instituto de Nutrição Josué de Castro Grupo de Pesquisa e Extensão em Sustentabilidade na Produção de Refeições Conselho Regional de Nutricionistas - 4ª Região LISTA DE VERIFICAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (APLICADO A INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Leia mais

POLÍTICA E PLANO ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS - RJ

POLÍTICA E PLANO ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS - RJ JBRJ POLÍTICA E PLANO ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS - RJ Victor Zveibil Superintendente de Políticas de Saneamento SUPS/SEA outubro de 2013 O PACTO PELO SANEAMENTO - decreto estadual 42.930/11 SUBPROGRAMA

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE

SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE RESOLUÇÃO CONEMA Nº 56 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013. ESTABELECE CRITÉRIOS PARA A INEXIGIBILIDADE DE

Leia mais

Unidades Policiais da Região Metropolitana de Belém

Unidades Policiais da Região Metropolitana de Belém Unidades Policiais da Região Metropolitana de Belém 1ª SECCIONAL URBANA DA SACRAMENTA End.:Trav. Perebebuí, n 218, entre Rua Nova e Av.Senador Lemos. Bairro:Sacramenta.Belém- PA.CEP:66.083-640 Telefones:

Leia mais

MEIO AMBIENTE PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS. PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015.

MEIO AMBIENTE PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS. PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015. PROJETOS DEMONSTRATIVOS DE GESTÃO DE BIFENILAS POLICLORADAS PROJETO BRA/08/G32 PNUD Edital 27435/2015 MEIO AMBIENTE Fevereiro/2015 ESTRUTURA DO DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE Diretoria de Engenharia e Construção

Leia mais

LISTA DE RECICLADORES, SUCATEIROS E COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA.

LISTA DE RECICLADORES, SUCATEIROS E COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA. LISTA DE RECICLADORES, SUCATEIROS E COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA. Cooperativa de Catadores Itairo. Endereço: Av.Itabuna,33 Contato: André Dantas Bairro: Centro CEP: 45700000 Cidade: Itapetinga Fone:

Leia mais

EMPRESA 1) DADOS CADASTRAIS ATIVIDADE: COMÉRCIO ATACADISTA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, ADUBOS, FERTILIZANTES E CORRETIVOS DO SOLO

EMPRESA 1) DADOS CADASTRAIS ATIVIDADE: COMÉRCIO ATACADISTA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, ADUBOS, FERTILIZANTES E CORRETIVOS DO SOLO EMPRESA 1) ATIVIDADE: COMÉRCIO ATACADISTA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, ADUBOS, FERTILIZANTES E CORRETIVOS DO SOLO ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO SUL, 1200, CENTRO, IVAIPORÃ- PR NUMERO DE FUNCIONÁRIOS: 6 AREA

Leia mais

Sustentabilidade: A Visão do Ministério Público

Sustentabilidade: A Visão do Ministério Público WORKSHOP NOVAS DEMANDAS AMBIENTAIS E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS NA INDÚSTRIA DO VIDRO Sustentabilidade: A Visão do Ministério Público SÃO PAULO - MARÇO/2015 LEI DE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (Lei

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

Tetra Pak e a Sustentabilidade CIESP - Campinas

Tetra Pak e a Sustentabilidade CIESP - Campinas Tetra Pak e a Sustentabilidade CIESP - Campinas Abril, 2014 Sociedade e Meio Ambiente A voz do consumidor Crescimento da preocupação ambiental Aumento do risco de legislações equivocadas 1 Consumidores

Leia mais

Brasília,Ceilândia - DF QNM 28 Módulo B Fone: 3373-1810/7816-0019 www.recicleavida.com.br

Brasília,Ceilândia - DF QNM 28 Módulo B Fone: 3373-1810/7816-0019 www.recicleavida.com.br Brasília,Ceilândia - DF QNM 28 Módulo B Fone: 3373-1810/7816-0019 www.recicleavida.com.br O QUE É A ASSOCIAÇÃO RECICLE A VIDA A Recicle a Vida, é uma Associação de Catadores sem fins lucrativos, de direito

Leia mais

Orientações aos geradores interessados

Orientações aos geradores interessados Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos - GTRS Conselho da APA Federal da Serra da Mantiqueira - CONAPAM Programa de Gestão Ecológica dos Resíduos Sólidos na Região de Visconde de Mauá, Resende, RJ Orientações

Leia mais

Relatório Técnico FCTY-RTC-RSO-006-01-14. Referência: Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil. Março/2014.

Relatório Técnico FCTY-RTC-RSO-006-01-14. Referência: Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil. Março/2014. Relatório Técnico FCTY-RTC-RSO-006-01-14 Referência: Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil. Março/2014. At.: Gerência de Sustentabilidade FCTY Março de 2014 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Projeto Piloto Gerenciamento de Resíduos Sólidos ( Sairé)

Projeto Piloto Gerenciamento de Resíduos Sólidos ( Sairé) Projeto Piloto Gerenciamento de Resíduos Sólidos ( Sairé) Objetivo do Projeto: Promover o correto gerenciamento integrado dos resíduos sólidos urbanos nas Cidades de pequeno e médio porte. ( população

Leia mais

Implementação da Logística Reversa: A primeira fase da experiência do Estado de São Paulo

Implementação da Logística Reversa: A primeira fase da experiência do Estado de São Paulo Implementação da Logística Reversa: A primeira fase da experiência do Estado de São Paulo RIBEIRO, F.M. a, *; KRUGLIANSKAS, I. b a- CETESB- Companhia Ambiental do Estado de São Paulo b- FEA-USP Faculdade

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito LEI Nº. 632 /2014 03 de dezembro de 2.014 Dispõe sobre a criação do Programa de Coleta Seletiva com inclusão Social e Econômica dos Catadores de Material Reciclável e o Sistema de Logística Reversa e seu

Leia mais

TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DOS MATERIAIS RECICLÁVEIS NO LIXO URBANO DE UM BAIRRO EM GUARULHOS,SP.

TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DOS MATERIAIS RECICLÁVEIS NO LIXO URBANO DE UM BAIRRO EM GUARULHOS,SP. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DOS MATERIAIS RECICLÁVEIS NO LIXO URBANO DE UM BAIRRO EM GUARULHOS,SP.

Leia mais

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS!

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! Cabo de Santo Agostinho, 2010 Descrição do Projeto Segundo a comissão Mundial sobre o Meio Ambiente

Leia mais