Uma Oportunidade Global

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma Oportunidade Global"

Transcrição

1

2 Uma Oportunidade Global Produto Interno Bruto US$1.067,50 Bilhões Gastos em Manutenção US$41,53 Bilhões Émuito importante ser entusiasmado por Manutenção

3 Forum Global de Manutenção e de Gestão de Ativos Visão Ser uma organização de âmbito mundial de Associações provendo liderança para as comunidades de manutenção e gestão de ativos.

4 Forum Global de Manutenção e de Gestão de Ativos Missão: Desenvolver e promover conhecimento, normas e educação para os profissionais de manutenção e gestão de ativos. Com uma só voz, colaborar no desenvolvimento, significando isto dividir e divulgar os avanços e as inovações tecnológicas, conhecimento e normas na manutenção e gestão de Ativos.

5 Definições Manutenção Combinação de todas as ações técnicas, administrativas e gerenciais durante o ciclo de vida de um ativo físico com o objetivo de mantê-lo ou restaurá-lo a um estado no qual pode desempenhar as funções e especificações para as quais ele foi adquirido. A definição de manutenção estábaseada na EN13306 e IEV 50(191)

6 Definição Gestão de Ativos O gerenciamento do ciclo de vida ótimo de um ativo físico de maneira a alcançar e sustentar os objetivos do negócio. Harmonizadas com as contribuições da AMC, PAS55-1, IIMM, National Grid Transmission UK, CIEAM, EFNMS

7 Membros Fundadores ABRAMAN, Brasil Eng. Lobato de Campos AMC, Austrália Eng. John Hardwick EFNMS, Europa Eng. Hans Klemme-Wolff (Chairman) FIM, América do Sul Mr. Armando Negrotti

8 Membros Fundadores -continuação GSMP, Região do Golfo Árabe Eng. Negar Shammasi SMRP, Estados Unidos Eng. David Staat

9 Federação Europeia de Associações Nacionas de Manutenção MFA BEMAS CSPU HDO DDV KPY AFIM GFIN MEETA AIMAN NVDO NFPV PNTTE APMI DOTS SSU DVS AEM UTEK MFS IAM Áustria Bélgica Republica Tcheca Croácia Dinamarca Finlândia França Alemanha Irlanda Itália Holanda Noruega Polônia Portugal Servia e Montenegro Eslováquia Eslovênia Espanha Suécia Suíça Reino Unido IAM MEETA NVDO BEMAS AFIM APMI AEM DDV MFS NFPV AIMAN UTEK DVS HDO DOTS GFIN MFA KPY PN-TTE CSPU SSU

10 FIM FEDERAÇÃO IBERO AMERICANA DE MANUTENÇÃO Membros Europeus COL ACIEM PRT APMI ECU ASEINMA BRA ABRAMAN PER AEMA BOL ASBOMAN ESP AEM ARG CAM CHL ACMI Membros Sul Americanos

11 GSMP Associação do Golfo Árabe de Associações de Profissionais de Manutenção

12 Organização Inicial O Comitê Dirigente Constituído pelos Presidente das Organizações participantes. O mandato do Presidente do Fórum é de um ano Cada Associação membro coordena um tópico Envolvendo os comitês respectivos das diferentes associações-membros e reconhecidos especialistas

13

14 GFMAM Estratégia de Excelência GFMAM usa uma só voz para compartilhar sua colaboração coletando os avanços tecnológicos, novos conhecimentos e normas em Manutenção e Gestão de Ativos

15 GFMAM Estratégia de Excelência GFMAM incrementa os melhores conhecimentos, padrões e qualificação para os profissionais de manutenção e gestão de ativos.

16 GFMAM Estratégia de Excelência GFMAM desenvolve conhecimento, normas, padrões e qualificação onde existam oportunidades de melhorarias dos profissionais de manutenção e gestão de ativos.

17

18 Plano de Comunicação GFMAM Estratégia de Excelência Públicos Alvo Organizações participantes e alianças Métodos de Comunicação/Ferramentas Boletins das organizações de membro Web site Apresentação PowerPoint Busca de objetivos de excelência comum dos membros corporativos Fórum rotativo de comum acordo com os eventos das instituições participantes

19 Atividades Iniciais 1. O ComitêDiretor esta definindo a sua estrutura e sua forma atuação 2. Os tópicos iniciais jáforam identificados, selecionados e algumas ações iniciadas 3. Tele-conferências mensais (desde a fundação em Londres) 4. 5ª. Reunião do ComitêDiretor realizada durante o Congresso da AMC membro da ICOMS (Junho 1 a 5; Sydney Austrália)

20 Atividades Iniciais continuação 5. O Primeiro Simpósio tera lugar durante o Congresso Ibero Americano (Novembro 25 a 28, 2009; Buenos Aires Argentina) 6. O Segundo Simpósio tera lugar durante a EUROMAINTENANCE 2010 organizado pela EFNMS (Maio 12 a 14; Verona Itália) 7. O Terceiro Simpósio tera lugar durante o Congresso organizado GSMP (Dezembro 2010; Bahrain)

21 Atividades Iniciais continuação Avaliação dos Padrões existentes e a Revisão dos dados de Terminologias Disponíveis Coordenação: EFNMS Avaliação da Pesquisa de Material de Curso e Treinamento disponíveis Coordenação: ABRAMAN Avaliação da Pesquisa do Gerenciamento da Associação e em relação ao oferecido aos Sócios Coordenação: ABRAMAN

22 Atividades Iniciais continuação Gestão de Ativos -Estruturação e Competências AMC e IAM Alinhamento inicial Coordenação: AMC Criação de Lista comum de Empresas Alvo Coordenação: SMRP

23 Reunião Inicial 1 de Março de 2009 Londres

24 Quinta Reunião do ComitêDiretor 2 de Junho de 2009, Sydney, Austrália

25

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO Ambiente de Inovação em Saúde EVENTO BRITCHAM LUIZ ARNALDO SZUTAN Diretor do Curso de Medicina Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo SOCIEDADES CONHECIMENTO

Leia mais

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA)

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA) Domínio de tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, ecologia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e segurança

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 21/12 Economia 20/12 Demografia Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 http://www.ine.pt/portal/page/portal/portal_ine/publicacoes?publicacoespub_boui=10584451&publicacoesm

Leia mais

Geografia 03 Tabata Sato

Geografia 03 Tabata Sato Geografia 03 Tabata Sato IDH Varia de 0 a 1, quanto mais se aproxima de 1 maior o IDH de um país. Blocos Econômicos Economia Globalizada Processo de Regionalização Tendência à formação de blocos econômicos

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Embargo até 10H de 31-Maio-2012 COMUNICADO DE IMPRENSA ESPAD/2011. Lisboa, 31 de Maio de 2012

Embargo até 10H de 31-Maio-2012 COMUNICADO DE IMPRENSA ESPAD/2011. Lisboa, 31 de Maio de 2012 Embargo até 10H de 31-Maio-2012 COMUNICADO DE IMPRENSA Lisboa, 31 de Maio de 2012 O ESPAD European School Survey on Alcohol and other Drugs é um inquérito a nível europeu, que se realiza atualmente em

Leia mais

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) 1ª Conferência Anual de Alto-Nível da Parceria para Governo Aberto - OGP Roberta Solis Ribeiro Assessoria Internacional - CGU Conselho da

Leia mais

Dr. João Esmeraldo da Silva FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA EM GESTÃO DE ATIVOS

Dr. João Esmeraldo da Silva FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA EM GESTÃO DE ATIVOS Dr. João Esmeraldo da Silva FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA EM GESTÃO DE ATIVOS A CAMINHADA ATÉ AQUI FOI LONGA! 2002 A Abraman realiza em Salvador o 1 o Congresso Mundial de Manutenção. 2008 no 4 o Congresso Mundial

Leia mais

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS)

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) África do Sul: Taxa predominante cobrada pelos bancos de contas garantidas prime. Alemanha: Taxa sobre crédito de conta-corrente de

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Índice Investimento público e privado no Ensino Superior Propinas Investimento público e privado

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Guernsey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A

Leia mais

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões:

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões: Electrolux AB 1. Principais Características Matriz: Electrolux AB Localização: Estocolmo, Suécia Ano de fundação: 1901 Internet: www.electrolux.com Faturamento (2000): US$ 11.537 mi Empregados (2000):

Leia mais

Cisco Systems Incorporation

Cisco Systems Incorporation Cisco Systems Incorporation 1. Principais Características Matriz: Cisco Systems Inc. Localização: São José, Califórnia, Estados Unidos Ano de fundação: 1984 Internet: www.cisco.com Faturamento (2000):

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais O Conselho Superior da Magistratura é membro de duas organizações internacionais que promovem a cooperação e concertação

Leia mais

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE Durante muito tempo os países da Europa andaram em guerra. A segunda Guerra Mundial destruiu grande parte do Continente Europeu. Para evitar futuras guerras, seria

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

MINIGUIA DA EUROPA 2011 Comunicar com os Europeus Línguas Na Europa fala-se muitas línguas, cujas principais famílias são a germânica, a românica, a eslava, a báltica e a céltica. As instituições da União

Leia mais

TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR

TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR Revogada pela RN 020/06 Resolução Normativa RN-007/2006 Revoga a RN 001/05 TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR O Presidente do CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq,

Leia mais

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

Crescimento Econômico. Professor Afonso Henriques Borges Ferreira

Crescimento Econômico. Professor Afonso Henriques Borges Ferreira Crescimento Econômico Professor Afonso Henriques Borges Ferreira PIB do Brasil 1947 / 2006 R$ de 1980 PIB do Brasil tendência linear Y t = Y 0 e rt ln Y t = ln Y 0 + rt 3 2 1 0-1 50 55 60 65 70 75 80 85

Leia mais

7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org

7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO www.hivamericas.org Datas chave para a sua agenda Data limite para inscrição pela taxa antecipada sexta-feira, 31 de janeiro

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006 PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006 Versão: 1.0 Pág.: 1/7 1. ACESSO DIRECTO Chamadas DENTRO DO PAÍS Não Corp Corp Local 0,0201 0,0079 Local Alargado 0,0287 0,0105 Nacional 0,0287 0,0105 FIXO MÓVEL

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

III SINGEP II S2IS UNINOVE

III SINGEP II S2IS UNINOVE III SINGEP II S2IS UNINOVE Painel Temático: Tendências em Inovação e Projetos Maria Celeste Reis Lobo de Vasconcelos celestevasconcelos@fpl.edu.br Contexto A inovação é uma grande força para o progresso

Leia mais

DIREITO COMUNITÁRIO. Aula 4 As revisões dos instrumentos fundamentais: o aprofundamento 2

DIREITO COMUNITÁRIO. Aula 4 As revisões dos instrumentos fundamentais: o aprofundamento 2 DIREITO COMUNITÁRIO Aula 4 As revisões dos instrumentos fundamentais: o aprofundamento 2 As revisões dos tratados fundadores 07/02/1992: Assinatura do Tratado sobre a União Européia,, em Maastricht; 20/10/1997:

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Jersey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A JT

Leia mais

de monitoramento das 5 Metas do Todos Pela Educação

de monitoramento das 5 Metas do Todos Pela Educação De Olho nas Metas 2011Quarto relatório de monitoramento das 5 Metas do Todos Pela Educação Investimentos em Educação: comparação internacional Brasil investiu US$ 2.416 por aluno/ ano em 2008. Média dos

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

PAÍSES PRESENTES. República Tcheca. Coreia do Sul. Alemanha. Inglaterra. Angola. Equador. Suiça. Israel. Argentina. Espanha. Itália. Taiwan.

PAÍSES PRESENTES. República Tcheca. Coreia do Sul. Alemanha. Inglaterra. Angola. Equador. Suiça. Israel. Argentina. Espanha. Itália. Taiwan. 1 O EVENTO 3 4 PAÍSES PRESENTES Alemanha Coreia do Sul Inglaterra República Tcheca Angola Equador Israel Suiça Argentina Espanha Itália Taiwan Áustria EUA Japão Turquia Brasil Finlândia México Uruguai

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

Formação Inicial de Professores na União Europeia. Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda

Formação Inicial de Professores na União Europeia. Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda Formação Inicial de Professores na União Europeia Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda 1999 - O Processo de Bolonha Um Espaço Europeu de Ensino Superior (EEES) globalmente harmonizado

Leia mais

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX depois das Guerras No século XX, depois

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS 1º. Semestre 2013 O Google Analytics é um serviço gratuito oferecido pelo Google que permite analisar as estatísticas de visitação de um site. Este é o primeiro

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

200 4 Anuário Estatístico

200 4 Anuário Estatístico 2004 Anuário Estatístico REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente MINISTÉRIO DO TURISMO WALFRIDO SILVINO DOS MARES GUIA Ministro INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO EMBRATUR EDUARDO

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/07/11 02/08/11 30/08/11 27/09/11 25/10/11 22/11/11 20/12/11 17/01/12 14/02/12 13/03/12 10/04/12 08/05/12 05/06/12 03/07/12 31/07/12 28/08/12 25/09/12

Leia mais

SEPA - Single Euro Payments Area

SEPA - Single Euro Payments Area SEPA - Single Euro Payments Area Área Única de Pagamentos em euros APOIO PRINCIPAL: APOIO PRINCIPAL: Contexto O que é? Um espaço em que consumidores, empresas e outros agentes económicos poderão efectuar

Leia mais

PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org. 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil

PRIMEIRO ANÚNCIO. www.hivamericas.org. 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil 7 10 de maio, 2014 Hotel Royal Tulip Rio de Janeiro, Brasil PRIMEIRO ANÚNCIO www.hivamericas.org CONLATAM14 First An_Portuguese_Email_v1b.indd 1 14/10/2013 13:29 Convite dos Presidentes do congresso Em

Leia mais

Soluções de automação da Pilz

Soluções de automação da Pilz Soluções de automação da Pilz Soluções de automação Pilz All in One: Safety & Automation A Pilz oferece soluções variadas para sua automação. Desde a tecnologia de sensores, passando pela tecnologia de

Leia mais

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido PROGRAMA ERASMUS+ AÇÃO 1 MOBILIDADE INDIVIDUAL PARA FINS DE APRENDIZAGEM ENSINO SUPERIOR 2015 TABELA DE BOLSAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES PARA ESTUDOS E ESTÁGIOS TABELA 1 De Portugal Continental para: Valor

Leia mais

A Gestão dos Recursos Humanos em Saúde:Situação e Perspectivas (*)

A Gestão dos Recursos Humanos em Saúde:Situação e Perspectivas (*) A Gestão dos Recursos Humanos em Saúde:Situação e Perspectivas (*) Covilhã, 18 de Maio de 2007 (*) Manuel Delgado 1 AGENDA I Breve Caracterização dos Recursos Humanos da Saúde II As Despesas com Pessoal

Leia mais

2º C o C n o g n r g esso o Br B asil-al A ema m nh n a h de d En E e n rgi g as

2º C o C n o g n r g esso o Br B asil-al A ema m nh n a h de d En E e n rgi g as 2º Congresso Brasil-Alemanha de Energias Renováveis e Eficiência Energética - Effizienz ISO 50001: cenário mundial e brasileiro George Alves Soares São Paulo, 02 de dezembro de 2014 Principais Funções

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/11/10 05/12/10 05/01/11 05/02/11 05/03/11 05/04/11 05/05/11 05/06/11 05/07/11 05/08/11 05/09/11 05/10/11 05/11/11 05/12/11 05/01/12 05/02/12 05/03/12

Leia mais

"Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein)

Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade. (Adaptado livremente de A. Einstein) Fácil assim. 12345 "Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein) 12345 Tudo é mais fácil com Lenze. O forte dinamismo dos tempos atuais o coloca em confronto

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Vendas Novas - 02 de julho de 2013 aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro

Leia mais

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR

OCDE/ITF - IRTAD 5 6 6.1 6.2 A ANSR Jorge Jacob Agenda: 1 Sinistralidade Rodoviária um flagelo mundial 2 Organização Mundial MACRO 3 WHO The Decade of Action for Road Safety 4 OCDE/ITF - IRTAD 5 UE/Comissão Europeia 6 Portugal: 6.1 Situação

Leia mais

Nossa atuação no setor financeiro

Nossa atuação no setor financeiro Nossa atuação no setor financeiro No mundo No Brasil O porte da equipe de Global Financial Services Industry (GFSI) da Deloitte A força da equipe do GFSI da Deloitte no Brasil 9.300 profissionais;.850

Leia mais

Recarga de Celular Internacional Para os Consumidores e Distribuidores

Recarga de Celular Internacional Para os Consumidores e Distribuidores Recarga de Celular Internacional Para os Consumidores e Distribuidores Março 2015 O que é CY.SEND? CY.SEND é um provedor internacional de recarga de telefonia móvel pré-pago localizado na Suíça para os

Leia mais

mídiakit www.tvgazeta.com.br

mídiakit www.tvgazeta.com.br mídiakit www.tvgazeta.com.br JUNHO / 2015 #HISTÓRIA Fundada no aniversário da cidade de São Paulo, a TV Gazeta fala com uma metrópole globalizada com a intimidade de quem esteve presente na vida e no coração

Leia mais

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL Changing lives. Opening minds. Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL ERASMUS + Uma porta aberta para a Europa : O novo programa

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012 Ação Cultural Externa Relatório Anual 0 Indicadores DSPDCE 0 .Iniciativas apoiadas pelo IC a) Número (total): 0 b) Montante global:.0,0,* Áreas Geográficas África América Ásia Europa Médio Oriente e Magrebe

Leia mais

História do Movimento Biodinâmico

História do Movimento Biodinâmico História do Movimento Biodinâmico 1924 Pelo Pentecostes,Rudolf Steiner deu um curso em Koberwitz, Silesia, de 8 palestras, entitulado Fundamentos Espirituais para uma renovação da Agricultura, hoje publicado

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA A CRIAÇÃO EUROPEIA. Maria do Rosário Baeta Neves Professora Coordenadora

UNIÃO EUROPEIA A CRIAÇÃO EUROPEIA. Maria do Rosário Baeta Neves Professora Coordenadora UNIÃO EUROPEIA A CRIAÇÃO EUROPEIA 1952 CECA (TRATADO DE PARIS 18 de Abril 1951) Países aderentes: França Alemanha Bélgica Holanda Luxemburgo Itália Objectivos do Tratado de Paris: Criação do Mercado Comum

Leia mais

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes Este folheto explica as regras que se aplicam ao Benefício de

Leia mais

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012?

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? junho 2012 PASSO A PASSO 1. 2. 3. 4. A União Europeia Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? Ano Europeu 2012: curiosidades iniciativas quiz Links para saber mais 1. A União Europeia 27 Estados-Membros

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013 Paridades de Poder de Compra 2013 11 de dezembro de 2014 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013 O

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44 Quadro Número de empresas de seguros a operar em Portugal 24 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 2 46 2 78 Empresas de seguros de direito português 5 23 6 44 Empresas de seguros 5 2

Leia mais

Retrato de Portugal alguns indicadores

Retrato de Portugal alguns indicadores Retrato de Portugal alguns indicadores Apresentação de Joel Felizes Resumo O Índice de Desenvolvimento Humano e o PIB A posição de Portugal vista em diversas dimensões Comparação a nível mundial e da UE

Leia mais

Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora

Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora Institucional Tokio Marine Seguradora Tokio Marine no Mundo Grupo Tokio Marine é o um dos líderes entre os grupos seguradores globais. Fundada em1879 Ativos:US$98bilhões

Leia mais

TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA

TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA TLC-60 Torre Luminosa Compacta Desenvolvida para ser a melhor opção em custo/benefício, a Torre Luminosa Compacta - TLC-60 combina tecnologia e performance na medida ideal

Leia mais

COM A INTERVIP VOCÊ VAI MAIS LONGE. INTERCÂMBIOS E CURSOS NO EXTERIOR. www.intervip.tur.br

COM A INTERVIP VOCÊ VAI MAIS LONGE. INTERCÂMBIOS E CURSOS NO EXTERIOR. www.intervip.tur.br COM A INTERVIP VOCÊ VAI MAIS LONGE. INTERCÂMBIOS E CURSOS NO EXTERIOR www.intervip.tur.br A INTERVIP Do sonho de uma ex-intercambista, nasceu em 1995 a Intervip, uma agência de intercâmbio focada na qualidade

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

Gestão de Desempenho no Uso de Energia: o Brasil está pronto para a ISO 50001?

Gestão de Desempenho no Uso de Energia: o Brasil está pronto para a ISO 50001? Oportunidades e desafios na expansão da oferta e no uso da energia - recursos, tecnologia e gestão Gestão de Desempenho no Uso de Energia: o Brasil está pronto para a ISO 50001? São Paulo, 27 de novembro

Leia mais

Mensa Brasil. Mensa IBD/IGC Meeting 2003-8 a 12 de outubro de 2003 Hotel Pestana Rio Atlântica - Av Atlântica 2964 Copacabana - Fone: (21) 2548-6332

Mensa Brasil. Mensa IBD/IGC Meeting 2003-8 a 12 de outubro de 2003 Hotel Pestana Rio Atlântica - Av Atlântica 2964 Copacabana - Fone: (21) 2548-6332 Mensa IBD/IGC Meeting 2003 8 a 12 de outubro de 2003 EM OUTUBRO DE 2003, O RIO SERÁ A CAPITAL MUNDIAL DA INTELIGÊNCIA De 8 a 12 de outubro, os presidentes das Mensas Nacionais de 29 países se reunirão

Leia mais

Panorama dos gastos com cuidados em saúde

Panorama dos gastos com cuidados em saúde Panorama dos gastos com cuidados em saúde 08 de abril de 2008 João Sanches Diretor de Relações Institucionais Cadeia de Valor - Inovação em Saúde Transparência Proteção à propriedade intelectual Mercados

Leia mais

Rede Portuguesa de Matemática na Indústria

Rede Portuguesa de Matemática na Indústria Rede Portuguesa de Matemática na Indústria Apresentação dos resultados dos grupos de trabalho Adérito Araújo FCT/UNL, 15 de Julho de 2014 Grupos de trabalho Grupo 1: Levantamento de outras redes nacionais

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Os desafios da implementação da Lei 11.638/07

Os desafios da implementação da Lei 11.638/07 Os desafios da implementação da Lei 11.638/07 Nossos principais negócios: 40 empresas e 7 consórcios Corporação Cemig Áreas de Atuação: Geração, transmissão, comercialização e distribuição de energia elétrica

Leia mais

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 Caro Participante, Seja bem-vindo ao Programa de intercâmbio de estágio oferecido mundialmente pela IAESTE! Leia atentamente este manual. Ele contém todas as

Leia mais

Cap.12 Questões políticas e populacionais na Europa Desenvolvida

Cap.12 Questões políticas e populacionais na Europa Desenvolvida Cap.12 Questões políticas e populacionais na Europa Desenvolvida EDUCADORA: BIANCA CORREA AGOSTO DE 2015 ASPECTOS GERAIS 1 - Europa desenvolvida países com renda per capita superior a US$ 15 MIL, altamente

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL 2014

COMÉRCIO INTERNACIONAL 2014 EXPORTAÇÕES (POR CAPÍTULO) 2013 2014 50 Artigos de seda 462 282-38,9% 51 Artigos de lã 60.801 63.996 5,3% 52 Artigos de algodão 145.006 154.454 6,5% 53 Outras fibras têxteis vegetais 4.839 4.169-13,8%

Leia mais

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA ECONÓMICA Documento de Inteligência Económica TEMA: Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro 1. Importância para as empresas em processo de internacionalização A ação

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV DOCUMENTO 3 DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS TITULARES DOS CARTÕES EUROPEUS DE SEGURO DE DOENÇA OU DE DOCUMENTOS EQUIVALENTES NA SEQUÊNCIA DAS ALTERAÇÕES DO PONTO I DA ALÍNEA A)

Leia mais

Informação ao Utente sobre Preço dos Medicamentos Situação Europeia

Informação ao Utente sobre Preço dos Medicamentos Situação Europeia que não requerem PVP na embalagem dos medicamentos Alemanha Informação sobre preços é fornecida às farmácias e seguradoras pelo IFA (Information Centre for Pharmaceutical Specialities). Identificação do

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE ALINHAR O MODELO DE GOVERNANÇA À ESTRATÉGIA. Copyright 2013 Symnetics Todos os direitos reservados

A IMPORTÂNCIA DE ALINHAR O MODELO DE GOVERNANÇA À ESTRATÉGIA. Copyright 2013 Symnetics Todos os direitos reservados A IMPORTÂNCIA DE ALINHAR O MODELO DE GOVERNANÇA À ESTRATÉGIA Copyright 2013 Symnetics Todos os direitos reservados Onde estamos Ao longo da nossa história, firmamos importantes parcerias internacionais,

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA SERVIÇO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA

INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA SERVIÇO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA http://www.anacom.pt/template12.jsp?categoryid=168982 INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA DO SERVIÇO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA 3º TRIMESTRE DE 2005 NOTA: O presente documento constitui

Leia mais

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA?

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA? 1 NOTA INFORMATIVA 1. O que é a SEPA? Para harmonização dos sistemas de pagamento no espaço europeu no sentido de impulsionar o mercado único, foi criada uma Área Única de Pagamentos em Euro (denominada

Leia mais

Oferecer oportunidade de estudo e estágio a discentes brasileiros em universidades de excelência;

Oferecer oportunidade de estudo e estágio a discentes brasileiros em universidades de excelência; UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Objetivos do Programa Oferecer oportunidade de estudo e estágio a discentes brasileiros em universidades de excelência;

Leia mais

Education at a Glance 2011 OCDE Nota para o Brasil

Education at a Glance 2011 OCDE Nota para o Brasil Education at a Glance 2011 OCDE Nota para o Brasil Os governos prestam cada vez mais atenção às comparações internacionais, uma vez que procuram políticas públicas efetivas, capazes de melhorar os indicadores

Leia mais