Conteúdo Protegido GESTÃO DA SAÚDE ORAL ... AVELINO DA COSTA NUNES. Abril/2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conteúdo Protegido GESTÃO DA SAÚDE ORAL ... AVELINO DA COSTA NUNES. Abril/2008"

Transcrição

1 GESTÃO DA SAÚDE ORAL AVELINO DA COSTA NUNES Abril/2008 RELATÓRIO FINAL PARA OBTENÇÃO DO GRAU DE Licenciado EM Engenharia Informática (2º Ciclo) E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L

2 GESTÃO DA SAÚDE ORAL Avelino da Costa Nunes Aluno de Engenharia Informática (2º Ciclo), 5º ano, nº Datas do Estágio Curricular: Inicio: 1 de Maio de 2007 Final: 30 Novembro de 2007 Trabalho realizado no âmbito da disciplina de Projecto de Informática, do 2º semestre, do 5º ano, da Licenciatura em Engenharia Informática do Instituto Politécnico da Guarda / Escola Superior de Tecnologia e Gestão, orientado pelo Eng. Rui Pereira e com protocolo institucional da SubRegião de Saúde da Guarda. Orientado na instituição pelo Eng. Ricardo Luís Coelho de Mendonça Santos, com categoria profissional, Licenciatura de Engenharia Electrotécnica obtida na Universidade de Coimbra. Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Tecnologia e Gestão da Guarda Av. Dr. Francisco Sá Carneiro 50, Guarda Telf / Fax: SubRegião de Saúde da Guarda Av. Rainha D. Amélia S/N, Guarda Telf Fax: Guarda, 8 de Abril de 2008 E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L

3 E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L

4 Dedico o meu trabalho á minha família e aos meus amigos, que sempre me deram um enorme incentivo e apoio. E a todas as pessoas envolvidas na realização do projecto para o seu sucesso. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L

5 PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR O estágio e projecto teve a duração de aproximadamente 24 semanas (6 meses), tendo sido iniciado no dia 1 de Maio de 2007 e finalizado no mês de Novembro de O estágio e a realização do projecto foi concretizado na Instituição SubRegião de Saúde da Guarda, tendo como orientador, o Eng. Ricardo Luís Coelho de Mendonça Santos e contribuições do Gabinete de Desenvolvimento e Gestão de Projectos de Saúde da SubRegião de Saúde da Guarda (SRSG); do Gabinete de Informática da SRSG e das Higienistas Orais do Centro de Saúde da Guarda. Na equipa de análise para o projecto teve também contribuição da Enfermeira, Maria da Conceição Logrado, do responsável do Gabinete de Desenvolvimento e Gestão de Projectos de Saúde, António Marques Assunção e da Higienista Oral, Isabel Gamboa. Na realização do projecto e estágio curricular, as minhas funções na instituição incidiram mais na concretização do projecto tendo como plano de estágio curricular as seguintes fases e duração em semanas: 1. Contacto com os responsáveis da Instituição e conhecimento do problema a resolver. (1 semana) 2. Recolha de informações importantes para a realiazação do projecto e esclarecimento das informações em detalhe. (4 semanas) 3. Análise e Concepção da Aplicação a desenvolver para a Instituição. (7 semanas) 4. Implementação da Base de Dados e Aplicação para a Internet. (5 semanas) 5. Formação e Testes da Aplicação para os profissionais de saúde (3 semanas) 6. Elaboração do Relatório Final. (4 semanas) E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L I

6 Nas fases 3 e 4, análise e a implementação houve uma duração de semanas muito grande devido á dificuldade do esclarecimento das informações. Na fase 5, Formação e Testes da Aplicação para os profissionais de saúde foram encontrados alguns problemas na aplicação em que foram resolvidos com sucesso. Os testes e a formação na aplicação foram em simultâneo para uma melhor compreensão. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L II

7 RESUMO Inicialmente, para o desenvolvimento do projecto foi realizado um estudo detalhado sobre os objectivos do Projecto, de forma a desenvolver o trabalho organizado e construtivo. Neste projecto foi desenvolvido uma Gestão da Saúde Oral para a Internet ou Intranet, que é constituída por vários tipos de utilizadores com o seu próprio interface na aplicação. Na elaboração do projecto teve como objectivo principal a simplificação e uniformização de modelos e automatização dos procedimentos administrativos e financeiros do PNPSO (Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral) na Sub-Região de Saúde da Guarda. Inicialmente foram analisadas as informações recolhidas para a construção de uma base de dados em Oracle e posteriormente foi construida ou implementada num Servidor da SubRegião em que foram verficadas todas as informações ao detalhe. Depois de concluída, a construção da base de dados em Oracle foi implementada a aplicação. Na gestão da Saúde Oral existem 7 tipos de utilizador, cada um com a sua função a desempenhar. Para o administrador, foi feito um interface de gestão de utilizadores e novas contratualizações para o Programa de Promoção da Saúde Oral (PPSO). Para os Higienistas Orais ou Enfermeiros foi feito um interface onde podem realizar rastreios nas crianças, criação de perfis de crianças, enviar crianças para intervenção dentária, impressão de mapas anuais com índice CPO (cariados, perdidos e obturados), marcações de consultas para os médicos, realização de diagnósticos dentários nas crianças e alteração de dados introduzidos. Para o médico dentista foi feito um interface onde estes utilizadores registados podem preencher as fichas individuais das crianças contratualizadas no contrato e registar as intervenções dentárias para cada criança contratualizada. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L III

8 Para o financeiro foi feito um interface onde os utilizadores da Gestão Financeira podem criar contratos individuais ou em sociedades para cada Centro de Saúde, atribuição de um número de crianças contratualizadas do Programa para os contratos criados, alteração ou eliminação de dados introduzidos pelo financeiro, impressão de todos os documentos importantes da Gestão Financeira e armazenamento desses documentos em ficheiro (.pdf,.doc e.xls) e alteração dos valores das consultas internas ou externas actuais. Para o administrativo foi feito um interface onde os administrativos podem seleccionar as respectivas fichas individuais de tratamento concluído pelos médicos para envio nos lotes, verificação das fichas se estão correctas com a actualidade e criação de um mapa de avaliação externa para os médicos avaliadores externos ao Programa. Para o médico avaliador foi feito um interface onde os médicos avaliadores podem realizar a contratualização externa do programa, preenchimento das fichas externas do Programa para serem avaliadas pelo Coordenador. Para o coordenador foi feito um interface onde o coordenador do programa pode realizar a análise ou avaliação das fichas internas e externas do Programa para posterior confrontação dos dados caso estejam incorrectas as intervenções realizadas e seu preenchimento. O principal objectivo da aplicação Web é o acesso às informações, portanto, o projecto foi desenvolvido de forma a poder proporcionar uma fácil e rápida navegação, páginas interactivas e inteligentes, a fim de poder proporcionar aos utilizadores a informação imediata pretendida. Este trabalho é constituído por uma única base de dados (SRS.ora) em Oracle 10G, mas que por sua vez é comum a todas as aplicações distintas. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L IV

9 PREFÁCIO Se olharmos para a evolução do mundo, concretamente para a natureza, em que milhares de espécies evoluíram ao longo de milhares de anos, de uma forma gradual, verificamos que ao contrário disto, a evolução do mundo da informática é praticamente de um dia para o outro Sendo assim, nós futuros programadores, temos que fazer um esforço para que a tecnologia continue a crescer desta forma; pois a evolução também se pode encontrar quando pensamos em linguagens de programação. Apresento uma forma como construir uma Gestão da Saúde Oral, utilizando a tecnologia ASP.NET, um dos grandes atractivos da plataforma.net, utilizando uma das principais linguagens do Visual Studio.NET, o C#. Temos de ter em especial atenção, em dar o melhor, de forma a poder proporcionar às pessoas que vão usufruir dele, um contacto fácil e talvez discreto do que vai por de trás do site, pois nem todos conhecem a plataforma de programação ASP.NET, ou qualquer outro tipo de programação, e como se pode desenvolver uma Gestão para a WEB. Avelino Nunes E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L V

10 AGRADECIMENTOS Entre as muitas pessoas que me ajudaram ao longo do curso, e sem querer desconsiderar o contributo das omitidas, gostaria de destacar as seguintes. Pelo apoio, estímulo, compreensão, colaboração e ajuda que me concederam na preparação e realização do projecto, Gestão da Saúde Oral, expresso os sinceros agradecimentos ao meu professor orientador Rui Pereira e ao meu orientador da Instituição, na Sub-Região da Guarda, o Engenheiro Ricardo Luís Coelho de Mendonça Santos. A nível pessoal, agradeço aos meus pais, irmãos e a todos os meus amigos sem desprezar nenhum. Por fim, agradeço a todas as pessoas que me ajudaram, e deram ideias para a realização do Projecto Gestão da Saúde Oral. A todos, muito obrigado, Avelino Nunes. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L VI

11 ÍNDICE GERAL Plano de Estágio Curricular... I Resumo...III Prefácio... V Agradecimentos.. VI Índice Geral... VII Índice de Figuras IX Índice de Tabelas... XIII CAPÍTULO I Introdução ORGANIZAÇÃO DO RELATÓRIO CARACTERIZAÇÃO DA INSTITUIÇÃO OBJECTIVOS DO PROJECTO SOFTWARE/ HARDWARE/ METODOLOGIA UTILIZADA... 6 CAPÍTULO I I Processos de Desenvolvimento do Projecto ADMINISTRADORES FINANCEIRO HIGIENISTAS ORAIS OU ENFERMEIROS MÉDICOS DENTISTAS OU ESTOMATOLOGISTAS ADMINISTRATIVOS AVALIAÇÕES EXTERNAS AO PROGRAMA RASTREIOS DENTÁRIOS E INDICE CPO (MAPAS) FICHAS INDIVIDUAIS DE CONTRATUALIZAÇÃO... 9 CAPÍTULO III ANÁLISE E CONCEPÇÃO DO SISTEMA ANÁLISE LEVANTAMENTO DE REQUISITOS ACTORES CASOS DE USO E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L VII

12 LISTA DE CASOS DE USO.. 17 DESCRIÇÃO DOS CASOS DE USO DIAGRAMA DE CASOS DE USO (USE CASES) DIAGRAMAS DE INTERACÇÃO DIAGRAMAS DE SEQUÊNCIA CONCEPÇÃO DO SISTEMA DIAGRAMA DE CLASSES SEMÂNTICA DAS CLASSES DICIONÁRIO DE DADOS MODELO ENTIDADE-RELACIONAMENTO DIAGRAMA DE COMPONENTES DIAGRAMA DE INSTALAÇÃO DIAGRAMA DE ACTIVIDADES FERRAMENTAS UTILIZADAS CAPÍTULO IV Implementação BASE DE DADOS CONFIGURAÇÃO DA BASE DE DADOS PROGRAMAÇÃO E ESTRUTURAÇÃO DA APLICAÇÃO MASTER PAGE SEGURANÇA NA AUTENTICAÇÃO DOS UTILIZADORES AUTENTIFICAÇÃO DE UTILIZADORES WSAT WEB SITE ADMINISTRATION TOOL SELECCIONAR, ADICIONAR, ALTERAR E ELIMINAR DADOS. 222 CAPÍTULO V Conclusões PERSPECTIVAS DE TRABALHO FUTURO LISTA DE ACRÓNIMOS BIBLIOGRAFIA Anexos Manual de Utilizadores E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L VIII

13 ÍNDICE DE FIGURAS Figura 1 Organigrama da SubRegião de Saúde da Guarda... 3 Figura 2 Distribuição dos Recursos Humanos na Instituição SubRegião de Saúde da Guarda... 4 Figura 3 Contribuições para a UML Figura 4 Actores Figura 5 Diagrama de Caso de Uso Administrador Figura 6 Diagrama de Caso de Uso Administrativo Figura 7 Diagrama de Caso de Uso Coordenador Figura 8 Diagrama de Caso de Uso Financeiro Figura 9 Diagrama de Caso de Uso Gabinete Divulgacao Figura 10 Diagrama de Caso de Uso Higienista Oral. 71 Figura 11 Diagrama de Caso de Uso Medico Avaliador Figura 12 Diagrama de Caso de Uso Medico Dentista/ES Figura 13 Alterar dados de utilizador.. 75 Figura 14 Registar ou Criar Administrador Figura 15 Eliminar utilizador registado Figura 16 Imprimir lista de crianças inscritas. 78 Figura 17 Criar nova contratualização. 79 Figura 18 Enviar 80 Figura 19 Alterar password Figura 20 Marcar consulta para médico registado Figura 21 Criar diagnóstico dentário da criança Figura 22 Pesquisar criança por: nome, escola, data de nascimento e centro de saúde Figura 23 Pesquisar patologia e medicação Figura 24 Criar perfil de nova criança. 86 Figura 25 Criar rastreio dentário Figura 26 Alterar dados da criança Figura 27 Eliminar criança E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L IX

14 Figura 28 Atribuir Médico Figura 29 Alterar consultas marcadas. 91 Figura 30 Eliminar consultas marcadas Figura 31 Consultar marcações de consultas, mapa anual de execução de contratualização, indicadores, histórico do diagnóstico dentário/intervenções e atribuições Figura 32 Imprimir comprovativos dos mapas anuais de execução e indicadores Figura 33 Criar escola. 95 Figura 34 Pesquisar criança no contrato por: nome, escola, data de nascimento e centro de saúde Figura 35 Criar ficha individual da criança Figura 36 Imprimir comprovativo da ficha Figura 37 Criar diagnóstico dentário da criança (médico) Figura 38 Criar registo de intervenção Figura 39 Concluir tratamento Figura 40 Criar perfil de criança no contrato 102 Figura 41 Inserir evento ou notícia Figura 42 Alterar evento ou notícia Figura 43 Eliminar eventos Figura 44 Criar contrato Figura 45 Atribuir número de crianças ao contrato Figura 46 Imprimir contratos. 108 Figura 47 Alterar e Eliminar contrato 109 Figura 48 Imprimir documentos dos mapas Figura 49 Enviar lotes recebidos ao IGIF e Efectuar pagamentos dos lotes recebidos Figura 50 Alterar valor de consultas. 112 Figura 51 Gerir tratamentos concluídos, Enviar lotes para financeiro e Imprimir comprovativo das fichas Figura 52 Criar mapa de avaliação externa e Imprimir comprovativo do mapa Figura 53 Criar ficha individual para avaliação externa, Criar diagnóstico dentário av, Criar estrutura dentária av, registar observações e Imprimir fichas concluidas E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L X

15 Figura 54 Criar médico avaliador externo ao Programa Figura 55 Eliminar médico avaliador externo ao Programa Figura 56 Imprimir lista de avaliadores e avaliação externa. 118 Figura 57 Analisar e Imprimir fichas internas / externas Figura 58 Efectuar autenticação interna Figura 59 Efectuar autenticação externa Figura 60 Registar Utilizador 122 Figura 61 Actualizar mapas do higienista oral e Financeiro. 123 Figura 62 Diagrama de Colaboração Registar Utilizador Figura 63 Diagrama de Colaboração Autenticação interna e externa Figura 64 Diagrama de Classes Global Figura 65 Diagrama de Classes Contratos em Sociedades Figura 66 Diagrama de Classes Contratos Individuais Figura 67 Diagrama de Classes Mapas Figura 68 Diagrama de Classes Restantes Figura 69 Modelo Entidade Relacionamento 197 Figura 70 Diagrama de Componentes Figura 71 Diagrama de Instalação Figura 72 Diagrama de Actividades Higienista Oral. 202 Figura 73 Diagrama de Actividades Médico Dentista / ES Figura 74 Exemplo do ambiente de trabalho do Microsoft Visio Figura 75 Ambiente de trabalho do Rational Rose 2000 Enterprise Edition Figura 76 Autenticação na Base de Dados Figura 77 Visualização de todas as componentes para a gestão da Base de Dados em Oracle através da ferramenta SQL Navigator Figura 78 Execução de scripts na ferramenta isql* Plus Release Figura 79 Configuração do Data Connections para oracle Figura 80 Configuração do acesso à base de dados Figura 81 Assistente do Oracle Net Manager Figura 82 Configuração do ficheiro tnsnames.ora Figura 83 Exemplo da utilização do Query Designer Figura 84 Exemplo do trigger Actualiza_ncriancas E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L XI

16 Figura 85 Criar um novo website em ASP.NET Figura 86 Ambiente da ferramenta Microsoft Visual Studio.Net Figura 87 Servidor web próprio Figura 88 Master Page do projecto (MasterPage.master) Figura 89 Herança Visual da Master Page (Index.aspx) Figura 90 Interface do Web Site Administration Tool (WSAT) Figura 91 Configuração de um SqlDataSource utilizando tabelas no VS Figura 92 Utilização do controlo TreeView Figura 93 Acesso à base de dados através de DataSet Figura 94 GridView com a paginação activa. 224 Figura 95 Exemplo de um FormView 225 Figura 96 Exemplo da utilização do controlo CrystalReportViewer. 225 E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L XII

17 ÍNDICE DE TABELAS Tabela 1 Identificação de casos de uso por Actor Tabela 2 Identificação de casos de uso Tabela 3 Classe Administrador Tabela 4 Classe Centro_saude Tabela 5 Classe Avaliacoes 134 Tabela 6 Classe Consulta_medico. 135 Tabela 7 Classe Consulta_medico_temp Tabela 8 Classe Contratos Tabela 9 Classe Contratos_individuais Tabela 10 Classe Contratos_sociedades Tabela 11 Classe Controle_lotes Tabela 12 Classe Controle_lotes_totais Tabela 13 Classe Cria_registo Tabela 14 Classe Criancas_medico 143 Tabela 15 Classe Decremento Tabela 16 Classe Dentes_crianca Tabela 17 Classe Dentes_crianca_av Tabela 18 Classe Diagnostico_final Tabela 19 Classe Doentes Tabela 20 Classe Escola Tabela 21 Classe Estrutura_dentaria_crianca Tabela 22 Classe Estrutura_dentaria_c_av 160 Tabela 23 Classe Eventos Tabela 24 Classe Indicadores_p_centro Tabela 25 Classe Lotes_enviados Tabela 26 Classe Lotes_enviados_f Tabela 27 Classe Mah_ppso_c_a Tabela 28 Classe Mapa_anual E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L XIII

18 Tabela 29 Classe Mapa_anual_h_escola Tabela 30 Classe Mapa_anual_pbso Tabela 31 Classe Mapa_anual_peas Tabela 32 Classe Mapa_anual_pimd Tabela 33 Classe Mapa_avaliacao. 175 Tabela 34 Classe Mapa_indicador_a_pbso 176 Tabela 35 Classe Mapa_indicador_a_peas 177 Tabela 36 Classe Mapa_indicador_a_ppso 178 Tabela 37 Classe Mapa_indicador_esc_ppso Tabela 38 Classe Mapa_pagamento_md Tabela 39 Classe Mapa_pagpedido_igif Tabela 40 Classe Mapa_pedido_igif Tabela 41 Classe Mapa_pedidos Tabela 42 Classe Matriz_distribuicao Tabela 43 Classe Medico_avaliador Tabela 44 Classe Medico_dentista. 183 Tabela 45 Classe Medicos_clinica_global. 184 Tabela 46 Classe Medicos_clinica_temp Tabela 47 Classe Nome_dente Tabela 48 Classe P_mapa_anual Tabela 49 Classe Rastreio Tabela 50 Classe Registo_avaliador Tabela 51 Classe Registo_intervencao Tabela 52 Classe Registo_intervencao_av. 188 Tabela 53 Classe Registo_intervencao_temp Tabela 54 Classe Registo_intervencao_temp_av Tabela 55 Classe Seguranca Tabela 56 Classe Tipo_escola Tabela 57 Classe Tipo_evento Tabela 58 Classe Tipo_utilizador Tabela 59 Classe Totais Tabela 60 Classe Tratamentos_conc E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L XIV

19 Tabela 61 Classe Tratamentos_esc 193 Tabela 62 Classe Utilizadores Tabela 63 Classe Valor_global E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L XV

20 CAPÍTULO I 1. INTRODUÇÃO O objectivo deste trabalho consiste essencialmente na elaboração de uma aplicação para a Internet ou Intranet que permita fazer a gestão do Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral (PNPSO) no distrito da Guarda em todos os centros de saúde contratualizados do programa. Tendo por base os objectivos preconizados no PNPSO, nomeadamente a redução da incidência e da prevalência das doenças orais nas crianças e adolescentes; melhoria dos conhecimentos e comportamentos sobre saúde oral; promoção da equidade na prestação de cuidados de saúde oral às crianças e jovens com necessidades de saúdes especiais. As actividades incluídas no PNPSO incluem rastreios, encaminhamentos e prevenção que são desenvolvidas pelas equipas de saúde escolar de cada centro de saúde ou seja, as Higienistas Orais. Dos 14 concelhos existentes no distrito, 7 são assistidos por três higienistas orais. Para responder às necessidades de consultas de medicina dentária, o PNPSO recorre à contratualização externa de médicos dentistas ou estomatologistas. A criação da aplicação informática Gestão da Saúde Oral permite a gestão integrada de todas as actividades com resultados concretos nas áreas de boas práticas no apoio à prevenção da doença e articulação entre os diversos agentes de promoção e eficiência da saúde. A necessidade e interesse do projecto a desenvolver torna-se bastante útil na medida de deixar de utilizar o papel nas actividades. Em resposta a esta problemática foi criado este projecto para resolver esse problema. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 1

21 1.1. ORGANIZAÇÃO DO R ELATÓRIO Este relatório está estruturado em cinco capítulos. No primeiro capítulo é feita uma introdução ao tema do trabalho, a forma como o relatório se encontra estruturado, a caracterização geral da instituição, os objectivos do projecto, uma referência sobre o software/hardware utilizado e a metodologia utilizada no projecto. No segundo capítulo, é feita uma apresentação do plano geral sobre a Gestão da Saúde Oral. O terceiro capítulo descreve a análise orientada a objectos e a concepção do sistema efectuada para a realização do projecto. A descrição da implementação do trabalho realizado na parte prática encontra-se no capítulo quatro. Finalmente, no quinto capítulo encontram-se as conclusões finais do projecto, assim como as perspectivas de orientação para trabalho futuro. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 2

22 1.2. CARACTERIZAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A Instituição, Sub-região de Saúde da Guarda é a Direcção/Coordenação das Instituições e Serviços prestadores de cuidados de saúde no Distrito da Guarda. A instituição tem como objectivos prioritários: Organizar e rentabilizar os recursos humanos e materiais disponíveis, em estreita colaboração com as Direcções dos Centros de Saúde e Administrações dos Hospitais; Melhorar a acessibilidade, humanização, qualidade e eficiência dos cuidados de saúde, visando a obtenção de ganhos em saúde para a população do Distrito; Melhorar o grau de satisfação dos profissionais e dos utentes dos Serviços de Saúde. Figura 1 Organigrama da SubRegião de Saúde da Guarda E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 3

23 O sector de actividade no qual a instituição está inserida é o sector público. A organização interna da instituição está descrita na figura 1 através do organigrama. O estágio curricular e projecto decorreram na Divisão Técnica, Informática ou Gabinete de Informática onde desempenhavam funções, 3 técnicos de informática e 1 especialista de informática. As informações para a análise no projecto foram obtidas através do G.D.P. (Gabinete de Desenvolvimento e Gestão de Projectos da Saúde) e da gestão financeira. Na figura 2 está descrito a distribuição total de recursos humanos actuais em laboração na Instituição. Figura 2 Distribuição dos Recursos Humanos na Instituição SubRegião de Saúde da Guarda E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 4

24 1.3. OBJECTIVOS DO P ROJECTO Objectivo Geral: Simplificação e uniformização de modelos e automatização dos procedimentos administrativos e financeiros do Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral (PNPSO) na Sub-Região de Saúde da Guarda. Objectivos Específicos: Monitorizar as crianças incluídas no PNPSO e no programa de Saúde Escolar. Automatização dos procedimentos administrativos, abandonando o preenchimento manual das fichas individuais da saúde oral e o posterior envio à Sub-Região de Saúde (SRS) por correio. Permitir não só a elaboração automática dos contratos, mas também a evolução da execução material e financeira de cada contrato e da totalidade dos contratos celebrados pela SRS e por cada Centro de Saúde. Maior rapidez e eficácia no apuramento do índice de CPO(cariados, perdidos e obturados). Permitir a divulgação de eventos, iniciativas e normas de procedimentos on-line. O desenvolvimento do projecto terá as seguintes fases na concretização dos objectivos específicos: 1. Análise estruturada do problema em causa; 2. Criação da Base de Dados em Oracle 10g Release 1 (10.1 ou 10.2) for Windows num servidor; 3. Implementação da aplicação para a Internet ou Intranet; 4. Testes da aplicação; 5. Instalação da aplicação num servidor e testes da aplicação pelos utilizadores finais. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 5

25 1.4. SOFTWARE/ HARDWARE/ METODOLOGIA U TILIZADA Os meios computacionais utilizados para a realização deste projecto foram um computador portátil HP Pavilion dv1000, Intel(R) Pentium(R) Processor 1.73GHz, 1 GB de RAM e com o sistema operativo Windows XP Profissional Service Pack 2. O projecto desenvolvido requereu a utilização das seguintes aplicações informáticas e metodologias: Microsoft Visio 2003 onde foi criado o modelo entidade relacionamento (ER) e o diagrama de Componentes. Oracle Database 10g Release 1(10.1) for Windows utilizado como servidor de Sistema de Gestão de Base de Dados (SGBD), utilizando a linguagem de programação Oracle PL/SQL. SQL Navigator 4 utilizado na gestão da Base de Dados em Oracle; Rational Rose 2000 Enterprise Edition para a criação dos diagramas utilizados na análise orientada a objectos. Microsoft Visual Studio.NET 2005 Professional Edition (VS2005) onde foi desenvolvida a aplicação Gestão da Saúde Oral na WEB, utilizando o C#.NET como linguagem de programação e a plataforma ASP.NET 2.0. Microsoft Office Word 2003 para elaboração do relatório e o manual de utilizadores. ASP.NET AJAX componentes utilizados na implementação das aplicações do projecto. Macromedia Flash 8.0 e FireWorks MX 2004 software utilizado para a criação e edição de imagens interactivas e estáticas. Como requisitos necessários para a sua utilização, será apenas necessário um computador com ligação à rede Intranet. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 6

26 CAPÍTULO I I 2. PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO DO PROJECTO Inicialmente optou-se por realizar um plano geral do projecto, onde se pretende fazer a projecção do trabalho prático a desenvolver na disciplina de Projecto de 5º ano. Através deste estudo pretende-se mostrar uma breve descrição sobre os utilizadores registados e as partes relevantes no desenvolvimento do projecto. Este trabalho consiste no desenvolvimento de uma aplicação para a Internet ou Intranet (em ASP.NET) que permita fazer a gestão da Saúde Oral em todo o distrito da Guarda. A Gestão da Saúde Oral será constituída por sete interfaces restritos ADMINISTRADORES Um administrador terá como funções, a gestão dos utilizadores registados na Sub-Região de Saúde da Guarda, a gestão de alertas e novas contratualizações do Programa. Na gestão dos utilizadores poderá visualizar toda a informação de cada utilizador para alteração ou eliminação, na gestão de alertas poderá verificar se um determinado utilizador é credenciado para ser um novo utilizador registado ou não e na gestão de contratualizações, o administrador poderá ao inicio de cada ano do Programa criar uma nova contratualização FINANCEIRO O financeiro terá como funções a criação, alteração ou eliminação de contratos; gestão e impressão dos documentos na parte financeira; atribuição de um número de crianças aos contratos e alteração dos valores das consultas internas ou externas. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 7

27 2.3. HIGIENISTAS ORAIS OU ENFERMEIROS Os higienistas orais ou enfermeiros terão como funções, a gestão das análises das crianças e índice de CPO. Na gestão das análises de crianças, cada higienista ou Enfermeiro(a) poderá realizar rastreios às crianças, marcar consultas para as crianças e visualizar o índice CPO nos mapas anuais também poderão imprimir esses mapas para serem enviados para a SRS MÉDICOS DENTISTAS OU ESTOMATOLOGISTAS Os médicos dentistas ou estomatologistas quando estiverem registados e contratualizados para intervenção dentária no Programa poderão fazer o preenchimento das fichas individuais e registar todas as intervenções dos dentes da criança ADMINISTRATIVOS Os administrativos poderão seleccionar todas as fichas de tratamento concluídas para envio de lotes, isto é, para pagamento por parte da Gestão Financeira. Também poderão criar um mapa de avaliação externa para ser disponibilizado para os médicos dentistas avaliadores externos ao Programa AVALIAÇÕES EXTERNAS AO PROGRAMA Os médicos avaliadores terão durante um certo tempo quando finalizar o Programa para analisar um determinado número de crianças conforme a percentagem de crianças atribuídas para análise por parte da gestão administrativa. O coordenador quando tiver o mapa de avaliação externo concluído então poderá realizar as várias avaliações às fichas internas ou externas do Programa. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 8

28 2.7. RASTREIOS DENTÁRIOS E INDICE CPO (MAPAS) Os rastreios são realizados pelos utilizadores registados, Higienistas Orais. Os rastreios são efectuados para cada criança contratualizada com os vários tipos de análise e autorização por parte dos pais. Os rastreios com selantes e enviados para tratamento terão de ter autorização dos pais para intervenção médica. Cada criança se for encaminhada para tratamento terá de ter um médico dentista ou estomatologista. Nos mapas só poderão ser visualizados os índices conforme o ano actual de contratualização e inicio/final do programa. O índice de CPO ou mapas será para cada centro de saúde no distrito da Guarda FICHAS INDIVIDUAIS DE CONTRATUALIZAÇÃO As fichas individuais de contratualização serão preenchidas pelos utilizadores registados, Médicos Dentistas ou Estomatologistas. A ficha individual de contratualização terá ser preenchida para cada criança contratualizada no respectivo centro de saúde. Nas fichas, os médicos dentistas terão de indicar as várias intervenções dentárias nos registos e as observações que forem tiradas no preenchimento da ficha. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 9

29 CAPÍTULO III 3. ANÁLISE E CONCEPÇÃO DO SISTEMA A informatização exige que sejamos capazes de descrever com rigor o modo como os processos funcionam, para tal a análise e concepção do sistema serve principalmente para ajudar na representação e compreensão da informação do projecto proposto. Assim foi utilizada a linguagem Unified Modelling Language (UML) que é uma linguagem de notação que serve para especificar, visualizar e documentar modelos de sistemas de software Orientados à Objectos. São muitos os autores que contribuíram para o conhecimento que existe actualmente sobre o modo como os sistemas de informação (SI) devem ser modelados e construídos (Figura 3), mas cada um deles propõe nomenclaturas e abordagens específicas para a modelação de SI. Os três dos mais relevantes autores foram: Grady Booch, James Rumbaugh e Ivar Jacobson que são conhecidos como "os três amigos". Eles possuem um extenso conhecimento na área de modelagem orientada a objectos, já que as três metodologias mais conceituadas foram desenvolvidas por eles. A UML é a junção do que havia de melhor nestas três metodologias adicionado novos conceitos e visões da linguagem. Wirfs-Brock 1990 Coad-Yourdon 1991 Booch 1994 Gamma et al Meyer 1997 UML Shlaer-Mellor 1989 Rumbaugh 1991 Jacobson 1995 (NUNES e O NEILL, 2003, p.5) Figura 3 Contribuições para a UML E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 10

30 Neste capítulo é feita a descrição da análise e concepção do sistema, realizada para a elaboração da aplicação Gestão da Saúde Oral. Inicialmente, é efectuada uma análise orientada a objectos onde se definem as necessidades e objectivos dos utilizadores, de seguida são apresentados os diagramas de análise. Por fim, é efectuada uma descrição da concepção do sistema ANÁLISE LEVANTAMENTO DE REQUISITOS Existem várias técnicas que podem ser utilizadas para efectuar o levantamento de requisitos. Por sua vez, estas técnicas abrangem normalmente a realização de reuniões, entrevistas, questionários, estudos e amostras de documentos, relatórios, entre outros. Para efectuar um correcto levantamento, por vezes os analistas têm que combinar diversas destas técnicas. Para o levantamento de requisitos foram analisadas amostras de documentos e o seu preenchimento, no inicio. Após a compreensão das amostras foram realizadas reuniões com os profissionais para esclarecer alguns pormenores específicos. Para cada tipo de utilizador houve um esclarecimento de todas as funções que a aplicação deveria ter e após a cada implementação da aplicação o respectivo responsável de profissionais de categoria tinha de verificar se era o que pretendia para a sua aplicação. Na parte financeira houve um tempo grande de análise porque havia muitas amostras de documentos e alguns cálculos nas amostras ACTORES Para construir um diagrama de casos de uso é necessário proceder a identificação dos actores do sistema. Um actor representa uma entidade externa que interage com o sistema. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 11

31 No projecto, são identificados os seguintes actores (figura 4): Figura 4 Actores DESCRIÇÃO DOS ACTORES: Administrador utilizador registado com maiores privilégios na manutenção da Gestão da Saúde Oral e é a entidade responsável por: o Gestão dos Utilizadores Registados manutenção das contas de utilizador (activar contas de novos utilizadores, eliminar contas, alterar dados de utilizador e envio de possíveis alterações no site aos utilizadores registados por ). Através de alertas de activação de conta é enviado ao administrador um a indicar que um respectivo utilizador deseja ser utilizador registado, esta entidade somente pode activar essas alertas de activação de conta conforme a lista de possíveis utilizadores na Sub-Região caso contrário será eliminado. o Gestão de Contratualizações possibilidade de criar uma nova contratualização do Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral no início de cada ano do Programa. o Gestão das Crianças Visualização das crianças inscritas na Sub-Região de Saúde da Guarda e tem a possibilidade de impressão da lista das crianças inscritas. Higienista Oral ou Enfermeiros entidade que está responsável na inscrição de crianças por cada centro de saúde conforme a Escola onde está inscrita a criança ou não, na gestão de consultas dos médicos, na gestão de rastreios E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 12

32 dentários, na atribuição de médicos ou estomatologistas para cada criança caso se forem para tratamento dentário e na apresentação dos mapas anuais de contratualização ao fim de cada ano do Programa. Na gestão de consultas dos médicos pode criar, alterar ou eliminar uma consulta para um determinado médico inscrito no Centro de Saúde, visualizar as intervenções efectuadas pelo médico dentista em cada criança, pesquisas (nome da criança, data de nascimento, escola, centro de saúde) e visualizar ou criar diagnósticos dentários para cada criança do Centro de Saúde. Na gestão de rastreios dentários, o higienista oral pode criar, alterar ou eliminar os rastreios para cada criança do Centro de Saúde e enviá-los para tratamento dentário. Quando as crianças são enviadas para tratamento dentário o higienista oral tem de atribuir a essa criança com rastreio um médico dentista ou estomatologista. Na apresentação dos mapas são visualizados através do interface Web para pdf, doc, xls e rtf, também podem ser impressos e guardados os mapas pelo higienista oral. Médico Dentista ou Estomatologista actor responsável pela criação da ficha individual de contratualização das crianças inscritas no contrato do Centro de Saúde, verificar os rastreios enviados e as consultas marcadas pela entidade higienista oral. Gabinete de Divulgacao actor responsável pela inserção, alteração ou eliminação de eventos na plataforma da Gestão da Saúde Oral, tem a possibilidade de adicionar ficheiros ou logótipos a cada evento ou notícia. Financeiro actor responsável pela gestão dos contratos individuais ou em sociedade (clínicas), pagamentos aos dois tipos de contratos, envio dos contratos com lotes de tratamentos concluídos ao IGIF (Instituto de Gestão e Investimento Financeiro) para pagamento posterior, apresentação dos mapas do Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral e pagamentos aos médicos avaliadores externos ao Programa. Na gestão dos contratos, a entidade financeiro tem a possibilidade de atribuir a cada contrato um número de crianças para tratamento em cada Centro de Saúde. A entidade Financeiro pode inserir ou alterar o valor E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 13

33 da consulta interna ou externa caso seja diferente da contratualização actual do Programa. Ainda na gestão de contratos pode adicionar, alterar ou eliminar cada contrato, verificar e imprimir todos os contratos. Administrativo actor responsável pela gestão dos contratos com tratamentos concluídos, possibilidade de escolha e verificação dos contratos para envio para a entidade Financeiro. Também é responsável pela criação dos Mapas de Avaliação Externa para os médicos avaliadores externos contratualizados pela entidade Coordenador. A criação do Mapa de Avaliação Externa é conseguida através de uma estimativa de 10% dos contratos e crianças inscritas para análise. Médico Avaliador actor responsável pela avaliação externa da contratualização do Programa, criação das fichas individuais de contratualização de Avaliação Externa ao Programa para cada criança seleccionada no Mapa de Avaliação Externa realizado pela entidade Administrativo e impressão das fichas avaliadas. Coordenador actor responsável pela avaliação das fichas individuais realizadas internamente pelos médicos dentistas ou estomatologistas e externamente pelos médicos avaliadores, para possíveis confrontações de análise de crianças com tratamento mal efectuado. Gestão de Médicos Avaliadores inscritos na Avaliação Externa, pode criar e eliminar cada inscrição de médico avaliador. Tem a possibilidade de impressão da lista de Médicos Avaliadores e análise da Avaliação das Fichas Individuais. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 14

34 CASOS DE USO Após a identificação dos actores, procede-se à identificação para cada actor dos casos de uso em que este interage com o sistema. Estes são identificados na tabela seguinte (Tabela 1): ACTOR Administrador Higienista Oral CASO DE USO Registar ou Criar Administrador Alterar Dados de Utilizador Eliminar Utilizador Registado Imprimir Lista de Crianças Inscritas Criar nova Contratualização Enviar Alterar Password Marcar consulta para médico registado Criar diagnóstico dentário da criança Consultar consultas marcadas Pesquisar criança por: - nome - escola - data de nascimento - centro de saúde Pesquisar patologia e medicação Criar perfil de nova criança Criar rastreio dentário Alterar dados da criança Eliminar criança Atribuir Médico Alterar consultas marcadas Eliminar consultas marcadas Alterar password Enviar Consultar mapa anual de execução de contratualização Consultar mapa anual e indicadores Imprimir comprovativo do Mapa Anual de Execução Imprimir comprovativo do Mapa Anual e Indicadores Consultar histórico do diagnóstico dentário da criança Consultar histórico das intervenções Consultar atribuições Criar escola Pesquisar criança no contrato por: - nome E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 15

35 Médico Dentista/ES Gabinete de Divulgacao - escola - data de nascimento - centro de saúde Pesquisar patologias e medicação Criar Ficha Individual da Criança Imprimir comprovativo da Ficha Criar diagnóstico dentário da criança Criar registo intervenção Actualizar diagnóstico dentário Consultar marcações de consultas Consultar histórico do diagnóstico dentário da criança Consultar histórico das intervenções Alterar password Enviar Consultar mapa de execução e indicadores Concluir tratamento Criar perfil de criança no contrato Criar escola Inserir evento ou notícia Alterar evento ou notícia Eliminar eventos Alterar password Enviar Financeiro Criar contrato Atribuir número de crianças ao contrato Imprimir contratos Alterar contrato Eliminar contrato Imprimir documentos dos Mapas Enviar lotes recebidos ao IGIF Efectuar pagamento dos lotes recebidos Alterar password Alterar valor de consultas Enviar Administrativo Gerir tratamentos concluídos Enviar lotes para financeiro Alterar password Enviar Criar mapa de avaliação externa Imprimir comprovativo do mapa Imprimir comprovativo das fichas Médico Avaliador Criar ficha individual para avaliação externa Criar diagnóstico dentário av E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 16

36 Criar estrutura dentária av Registar observações Alterar password Enviar Imprimir fichas concluídas Coordenador Criar avaliador Eliminar avaliador Imprimir lista de avaliadores Imprimir lista da Avaliação Externa Analisar fichas internas e externas Alterar password Enviar Imprimir fichas internas e externas Outros casos de usos: LISTA DE CASOS DE USO Tabela 1 Identificação de casos de uso por Actor Include: Efectuar autenticação interna Efectuar autenticação externa Registar Utilizador Extend: Actualizar mapas da higienista oral Actualizar mapas do financeiro Tabela 2 Identificação de casos de uso. 1. Registar ou Criar Administrador 2. Alterar dados de utilizador 3. Eliminar utilizador registado 4. Imprimir lista de crianças inscritas 5. Criar nova contratualização 6. Enviar 7. Alterar password 8. Marcar consulta para médico registado E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 17

37 9. Consultar atribuições 10. Criar diagnóstico dentário da criança 11. Consultar marcações de consultas 12. Pesquisar criança por: nome, escola, data de nascimento e centro de saúde 13. Pesquisar patologia e medicação 14. Criar perfil de nova criança 15. Criar rastreio dentário 16. Alterar dados da criança 17. Eliminar criança 18. Atribuir médico 19. Alterar consultas marcadas 20. Eliminar consultas marcadas 21. Consultar mapa anual de execução de contratualização 22. Consultar mapa anual e indicadores 23. Imprimir comprovativo do Mapa Anual de Execução 24. Imprimir comprovativo do Mapa Anual e Indicadores 25. Consultar histórico do diagnóstico dentário da criança 26. Consultar histórico das intervenções 27. Pesquisar criança no contrato por: nome, escola, data de nascimento e centro de saúde 28. Criar ficha individual da criança 29. Imprimir comprovativo da ficha 30. Criar registo intervenção 31. Actualizar diagnóstico dentário 32. Consultar mapa de execução e indicadores 33. Concluir tratamento 34. Criar perfil de criança no contrato 35. Inserir evento ou notícia 36. Alterar evento ou notícia 37. Eliminar eventos 38. Criar contrato 39. Atribuir número de crianças ao contrato E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 18

38 40. Imprimir contratos 41. Alterar contrato 42. Eliminar contrato 43. Imprimir documentos dos Mapas 44. Enviar lotes recebidos ao IGIF 45. Efectuar pagamento dos lotes recebidos 46. Alterar valor das consultas 47. Gerir tratamentos concluídos 48. Enviar lotes para financeiro 49. Criar mapa de avaliação externa 50. Imprimir comprovativo do mapa 51. Imprimir comprovativo das fichas 52. Criar ficha individual para avaliação externa 53. Criar diagnóstico dentário av 54. Criar estrutura dentária av 55. Registar observações 56. Imprimir fichas concluídas 57. Criar avaliador 58. Eliminar avaliador 59. Imprimir lista de avaliadores 60. Imprimir lista da Avaliação Externa 61. Analisar fichas internas e externas 62. Imprimir fichas internas e externas 63. Efectuar autenticação interna 64. Efectuar autenticação externa 65. Registar Utilizador 66. Actualizar mapas da Higienista Oral 67. Actualizar mapas do Financeiro Para a descrição dos vários casos de uso acima referidos, será usado o seguinte Template de casos de uso. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 19

39 Template Casos de Uso: 1. Use case ID 2. Título (verbo + nome) 3. Objectivos 4. Actores envolvidos 5. Pré-Condições 6. Descrição (sequência normal de funcionamento) 7. Caminhos Alternativos 8. Pós Condições 9. Casos de usos relacionados DESCRIÇÃO DOS CASOS DE USO Nesta fase é feita a descrição dos casos de uso através da numeração dos passos que o actor realiza. CASO_USO 1 Nome: Registar ou Criar Administrador Objectivos: Registo de um novo administrador na aplicação. Actores envolvidos: Administrador. Pré-Condições: O administrador é um utilizador válido no sistema. Descrição: 1. Seleccionar a opção de Gestão de Utilizadores e escolher criar admin. 2. Preencher todos os dados de administrador para sua criação. 3. Confirmar criação do administrador. Caminho Alternativos: 2.a) Caso pretenda anular a criação de Administrador pode escolher a opção cancelar. Casos de Uso relacionado: Include: Efectuar autenticação interna. Pós-Condições: Todos os dados obrigatórios devem ser preenchidos. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 20

40 CASO_USO 2 Nome: Alterar dados de Utilizador Objectivos: Alterar dados confidenciais do utilizador registado na Sub-Região. Actores envolvidos: Administrador. Pré-Condições: O administrador é um utilizador válido no sistema. Descrição: 1. Escolher a opção de Gestão de Utilizadores e seleccionar ver utilizadores do sistema. 2. Seleccionar o nome de utilizador para alteração dos seus dados. 3. O sistema mostra todos os seus dados antigos e a nova área de alteração dos dados. 4. Preencher os campos que deseja alterar e confirmação das alterações. Caminho Alternativos: 3.a) Caso pretenda anular as alterações dos dados do utilizador pode escolher a opção cancelar. Casos de Uso relacionado: Include: Efectuar autenticação interna. CASO_USO 3 Nome: Eliminar utilizador registado Objectivos: Eliminação do respectivo utilizador registado no sistema. Actores envolvidos: Administrador. Pré-Condições: O administrador é um utilizador válido no sistema. Descrição: 1. Escolher a opção de Gestão de Utilizadores e seleccionar ver utilizadores do sistema. 2. O sistema mostra todos os utilizadores registados na Sub-Região logo se pretende eliminar um utilizador deve escolher a opção eliminar e seleccionar o utilizador para eliminação. 3. O sistema foi actualizado, o utilizador eliminado já não se encontra na Base de Dados. Casos de Uso relacionado: Include: Efectuar autenticação interna. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 21

41 CASO_USO 4 Nome: Imprimir lista de crianças inscritas Objectivos: Visualizar uma lista das crianças inscritas na Sub-Região para imprimir ou para guardar num documento Word, Excel ou Adobe Reader. Actores envolvidos: Administrador. Pré-Condições: O administrador é um utilizador válido no sistema e com autenticação de sucesso. Descrição: 1. Seleccionar a opção Gestão de Crianças e escolher imprimir crianças no sistema. 2. O sistema mostra um documento com a lista, preparado para impressão. 3. Seleccionar uma das duas opções válidas, imprimir ou guardar lista. 4. Impressão em curso na impressora predefinida do computador local ou na rede de intranet. Casos de Uso Relacionados: Include: Efectuar autenticação interna. CASO_USO 5 Nome: Criar nova contratualização Objectivos: Criação de uma nova contratualização para o Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral ao inicio de cada ano do Programa. Actores envolvidos: Administrador. Pré-Condições: O Administrador é um utilizador válido do sistema e com autenticação de sucesso. Descrição: 1. Seleccionar a opção Gestão de Contratualizações e escolher nova contratual. 2. Seleccionar a opção nova contratualização. 3. Nova contratualização gerada com sucesso, sem retorno dos dados perdidos tais como contratos do ano anterior, médicos dentistas e análise a esses contratos no sistema. Casos de uso relacionados: Include: Efectuar autenticação interna. CASO_USO 6 E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 22

42 Nome: Enviar Objectivos: Todos os utilizadores registados no sistema podem enviar um para qualquer utilizador, em formato html e com a possibilidade de anexar ficheiros para envio. Actores envolvidos: Administrador, Higienista Oral, Financeiro, Gabinete de Divulgacao, Médico Dentista/Es, Administrativo, Médico Avaliador e Coordenador. Pré-Condições: Qualquer um dos actores envolvidos tem de estar registado e com autenticação de sucesso no sistema. Descrição: 1. Seleccionar a opção Utilizador e escolher enviar Escolher um ou vários, para envio da mensagem. 3. No campo Assunto, indicar o assunto do envio. 4. No campo Anexos, seleccionar a opção Procurar para encontrar um ficheiro para adicionar á mensagem pela opção Anexar. 5. No campo mensagem, escrever um texto para a mensagem a enviar. 6. Seleccionar a opção Enviar e retoma uma mensagem de sucesso do envio. Caminho Alternativos: 1. a) Caso o actor seja Administrador, seleccionar a opção de Gestão de Contratualizações e escolher enviar a) Caso não queira adicionar nenhum ficheiro deixe em branco o campo Anexos. 6. a) Caso o não retorne uma mensagem com sucesso, existirá um erro no servidor de s (SMTP) ou o anexo tem de ter menos capacidade de armazenamento, isto é, menos bytes ou bits para anexar. Casos de uso relacionados: Include: Efectuar autenticação interna e Include: Efectuar autenticação externa. CASO_USO 7 Nome: Alterar password Objectivos: Possibilidade de alteração da password para cada utilizador registado no sistema. E S T Á G I O D E F I M D E C U R S O G E S T Ã O D A S A Ú D E O R A L 23

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0 PLATAFORMA Versão 1.0 31 de Março de 2008 TABELA DE REVISÕES Versão Autores Descrição da Versão Aprovadores Data António Rocha Cristina Rodrigues André Ligeiro V0.1r Dinis Monteiro Versão inicial António

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Software GEFISEME Aplicação destinada ao auxílio do serviço de Metrologia. Rua D. Afonso Henriques, 1726 4435-003 Rio Tinto www.worldsolutions.

Software GEFISEME Aplicação destinada ao auxílio do serviço de Metrologia. Rua D. Afonso Henriques, 1726 4435-003 Rio Tinto www.worldsolutions. Software GEFISEME Aplicação destinada ao auxílio do serviço de Metrologia Rua D. Afonso Henriques, 1726 4435-003 Rio Tinto www.worldsolutions.pt Conteúdo Introdução... 2 Gestão de acessos... 3 Ficha de

Leia mais

Rock In Rio - Lisboa

Rock In Rio - Lisboa Curso de Engenharia Informática Industrial Rock In Rio - Lisboa Elaborado por: Ano Lectivo: 2004/05 Tiago Costa N.º 4917 Turma: C Gustavo Graça Patrício N.º 4757 Turma: C Docente: Professora Maria Estalagem

Leia mais

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC www.estagiostic.gov.pt 1 Índice 1 Introdução 3 1.1 Programa de Estágios TIC 3 1.2 Objectivo da plataforma 3 1.3 Perfis 4 1.3.1 Escola 4 1.3.2 Empresa 4 1.3.3

Leia mais

Guia de Prova de Aptidão Profissional

Guia de Prova de Aptidão Profissional Guia de Prova de Aptidão Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Fábio Alexandre Lemos Ferreira Fábio Cardante Teixeira 2010/2011 Índice I. Apresentação permanente do projecto...

Leia mais

SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos

SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos Célia Alves, Liliana Monteiro, Fernanda Barbosa, Ana Borges, Jorge Barbosa* Resumo De modo a facilitar e estandardizar o ciclo de desenvolvimento,

Leia mais

Aplicação Administrativa de Gestão

Aplicação Administrativa de Gestão Aplicação Administrativa de Gestão DIAGNIMAGEM, Sociedade Unipessoal, Lda Clínica de Exames e Diagnósticos de Imagiologia A Empresa é constituída por 4 departamentos: Gerência (1) Administrativo/ Contabilidade

Leia mais

Anteprojecto. Grupo 2. Projecto Informático do 5º ano. Informática de Gestão

Anteprojecto. Grupo 2. Projecto Informático do 5º ano. Informática de Gestão Grupo 2 Projecto Informático do 5º ano Informática de Gestão Índice Índice ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 2 MISSÃO 3 OBJECTIVOS 4 AMBIENTE DE EXPLORAÇÃO 5 Software 5 Hardware 6 POLÍTICA DE HISTÓRICOS 7 POLÍTICA DE

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL de SAÚDE de LISBOA e VALE do TEJO

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL de SAÚDE de LISBOA e VALE do TEJO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL de SAÚDE de LISBOA e VALE do TEJO PROGRAMA NACIONAL de PROMOÇÃO da SAÚDE ORAL RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2007 Grupo Regional da Saúde Oral Lisboa Julho 2008 Grupo Regional da Saúde

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] ÍNDICE Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]... 1 ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 Prefácio... 4 2 Acesso ao OTRS ITSM... 5 Registo de Ticket Classificação do

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

GereComSaber. Desenvolvimento de Sistemas de Software. Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática

GereComSaber. Desenvolvimento de Sistemas de Software. Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática Desenvolvimento de Sistemas de Software Ano Lectivo de 2009/10 GereComSaber Ana Duarte, André Guedes, Eduardo

Leia mais

Complemento ao Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC

Complemento ao Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC Complemento ao Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC Direccionado para as escolas www.estagiostic.gov.pt Índice 1. Objectivo da Plataforma... 2 2. Acesso restrito... 2 3. Perfis... 2 3.1. O administrador...

Leia mais

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDOC Sistema de Gestão Documental Dossier de Produto DP10.02 02.01.2009 www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDoc Sistema de Gestão Documental A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais,

Leia mais

GereComSaber. Desenvolvimento de Sistemas de Software. Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática

GereComSaber. Desenvolvimento de Sistemas de Software. Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática Desenvolvimento de Sistemas de Software Ano Lectivo de 2009/10 GereComSaber Ana Duarte, André Guedes, Eduardo

Leia mais

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Luís Filipe Borges Pinto Resumo: Este projecto consiste na implementação de uma aplicação WEB para monitorização

Leia mais

Manual de utilizador CRM

Manual de utilizador CRM Manual de utilizador CRM Formulário de Login Personalizado de acordo com a sua empresa mantendo a sua imagem corporativa. Utilizador: Admin Password: 123 1 Formulário Principal Este formulário está dividido

Leia mais

Relatório de Análise de Requisitos

Relatório de Análise de Requisitos Relatório de Análise de Requisitos (15/03/02 Versão 1.0) Gestão de Beneficiários Eduardo Abreu ei98020@fe.up.pt Miguel David ei98019@fe.up.pt Nuno Ferreira ei98003@fe.up.pt Tiago Silva ei98015@fe.up.pt

Leia mais

GUIA PARA COMPRA ONLINE

GUIA PARA COMPRA ONLINE GUIA PARA COMPRA ONLINE www.tipsal.pt QUEM SOMOS A TIPSAL - Técnicas Industriais de Protecção e Segurança, Lda foi fundada em 1980. Somos uma empresa de capitais exclusivamente nacionais com sede social

Leia mais

PNPSO - Saúde Oral para Grávidas e Saúde Oral para Idosos

PNPSO - Saúde Oral para Grávidas e Saúde Oral para Idosos PNPSO - Saúde Oral para Grávidas e Saúde Oral para Idosos Informação à Classe ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS Obtenha as respostas às seguintes questões: Como funciona o Programa do Cheque-dentista? Como funciona

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

SiDEI. Sistema de Avaliação Automática de Alunos. Gestão e Desenvolvimento de Aplicações Informáticas

SiDEI. Sistema de Avaliação Automática de Alunos. Gestão e Desenvolvimento de Aplicações Informáticas SiDEI Sistema de Avaliação Automática de Alunos Gestão e Desenvolvimento de Aplicações Informáticas Disciplina de Engenharia de Software Instituto Superior de Engenharia do Porto Alunos: André Serafim

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais

Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15

Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15 O Departamento de Informática (DI) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) procura criar e estreitar

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS SOFTWARE FASE 1 GRUPO 10. Vítor Martins 47121. Rui Fonseca 47081. David Barbosa 47076. Ricardo Boas 47023

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS SOFTWARE FASE 1 GRUPO 10. Vítor Martins 47121. Rui Fonseca 47081. David Barbosa 47076. Ricardo Boas 47023 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS SOFTWARE FASE 1 David Barbosa 47076 Ricardo Boas 47023 Rui Fonseca 47081 Vítor Martins 47121 GRUPO 10 2009/2010 1 Índice 1. Introdução... 2 1.1 Visão Geral do Problema... 2

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

Guia de Utilizador. Internet based textile education laboratory

Guia de Utilizador. Internet based textile education laboratory Guia de Utilizador Internet based textile education laboratory Parceria 2 Índice Requisitos; Instalação do software; Interface de Utilizador; Uso da interface para a aprendizagem de um módulo; Utilização

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES 2006 ÍNDICE 1. Nota Introdutória...

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação SABE 12-11-2007 2 Apresentação O conceito de Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) que se

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas de Software

Desenvolvimento de Sistemas de Software Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática Desenvolvimento de Sistemas de Software Ano Lectivo de 2009/10 João Fernandes, João Gonçalves, José Pereira,

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS 1 Necessidade das base de dados Permite guardar dados dos mais variados tipos; Permite

Leia mais

Nova plataforma de correio electrónico Microsoft Live@edu

Nova plataforma de correio electrónico Microsoft Live@edu 1 Nova plataforma de correio electrónico Microsoft Live@edu Tendo por objectivo a melhoria constante dos serviços disponibilizados a toda a comunidade académica ao nível das tecnologias de informação,

Leia mais

Unified Software Development Process

Unified Software Development Process 59/170 Unified Software Development Process Sumário Breve história do Unified Process O Unified Process O ciclo de vida do Unified Process O RUP (Rational Unified Process) 60/170 Breve História do Unified

Leia mais

PONTNews Solução Comercial de e-marketing

PONTNews Solução Comercial de e-marketing PONTNews Solução Comercial de e-marketing Dossier de Produto DP010.03 02/01/2009 A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais, cuja principal actividade é implementação de Sistemas de Informação

Leia mais

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária)

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) http://curriculum.degois.pt Março de 2012 Versão 1.5 1 Introdução O objectivo deste guia é auxiliar o utilizador

Leia mais

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores CGA Directa Manual do Utilizador Acesso, Adesão e Lista de Subscritores Versão 1.00 de 10 de Março de 2008 Índice Pág. Introdução 3 Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Acesso Acesso 4 Adesão Adesão 5 2.1

Leia mais

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud

Leia mais

RENT versão desktop Manual de Utilizador para empresa

RENT versão desktop Manual de Utilizador para empresa RENT versão desktop Manual de Utilizador para empresa @ Copyright 2015 Desenvolvido pela Dória Software versão manual 1.3 Última atualização 23.03.2015 Sobre o RENT I. O que é o RENT? RENT- Registo Nominal

Leia mais

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU Imagina que queres criar o teu próprio site. Normalmente, terías que descarregar e instalar software para começar a programar. Com a Webnode não é preciso instalar nada.

Leia mais

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani Modelagem de Processos Prof.: Fernando Ascani Bibliografia UML Guia de consulta rápida Douglas Marcos da Silva Editora: Novatec UML Guia do usuário Grady Booch James Rumbaugh Ivair Jacobson Editora: Campus

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Automatização do processo de Controlo Ambiental Auto-controlo ambiental Sendo a Indústria que detém fontes poluidoras (Cimenteiras, Produção de energia, Incineradoras, etc.), uma das mais intervenientes

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 08 APRESENTAÇÃO Na aula de hoje vamos apresentar e discutir como definir

Leia mais

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias.

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. GoldMine QuickStart Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. O GoldMine é uma ferramenta de gestão da relação com os clientes (CRM-Costumer Relationship

Leia mais

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico de Castelo Branco Departamento de Informática Curso de Engenharia Informática Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais Ano Lectivo de 2005/2006

Leia mais

O que é a iniciativa de marcação de consultas pela Internet eagenda? Simplificar e melhorar o acesso a cuidados de saúde. O que é o eagenda?

O que é a iniciativa de marcação de consultas pela Internet eagenda? Simplificar e melhorar o acesso a cuidados de saúde. O que é o eagenda? O que é a iniciativa de marcação de consultas pela Internet Simplificar e melhorar o acesso a cuidados de saúde Pedir Receitas A de pela Internet, no âmbito do Programa Simplex, surge no seguimento do

Leia mais

Rufos.Net Gestão Documental

Rufos.Net Gestão Documental Rufos.Net Gestão Documental Introdução ao Rufos.Net O sistema permite: O Rufos.Net é uma aplicação de gestão documental que funciona num método de rede cliente/servidor. a captura de documentos tanto na

Leia mais

[Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria]

[Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria] [Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 19-10-2010 Controlo do Documento Autor

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais

Guia de Utilização Registo Universal Janeiro 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL

Guia de Utilização Registo Universal Janeiro 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Guia de Utilização Registo Universal Janeiro 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Índice Preâmbulo... 3 Configuração do Internet Explorer Versão Windows 2000/XP... 4 Configuração do Internet Explorer Versão

Leia mais

Índice. Manual do programa Manage and Repair

Índice. Manual do programa Manage and Repair Manual do programa Manage and Repair Índice 1 Menu Ficheiro... 3 1.1 Entrar como... 3 1.2 Opções do utilizador... 3 2 Administração... 5 2.1 Opções do Programa... 5 2.1.1 Gerais (1)... 5 2.1.2 Gerais (2)...

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Iniciação para docentes Universidade Atlântica Versão: 1 Data: Fevereiro 2010 Última revisão: Fevereiro 2010 Autor: Ricardo Gusmão Índice Introdução... 1 Registo no Moodle...

Leia mais

manual instalação e configuração v13 1

manual instalação e configuração v13 1 manual instalação e configuração v13 1 Conteúdo Introdução... 3 Conteúdo do DVD:... 3 Instalação e configuração do ERP... 4 Instalação do ERP... 4 Configuração do ERP... 6 Como actualização de versão...

Leia mais

Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica

Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica Nº: 4/DSPCS DATA:

Leia mais

Base de Dados para Administrações de Condomínios

Base de Dados para Administrações de Condomínios Base de Dados para Administrações de Condomínios José Pedro Gaiolas de Sousa Pinto: ei03069@fe.up.pt Marco António Sousa Nunes Fernandes Silva: ei03121@fe.up.pt Pedro Miguel Rosário Alves: alves.pedro@fe.up.pt

Leia mais

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador -

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador - Registo do utilizador no Portal IFAP - Manual do Utilizador - Registo do beneficiário no Portal IFAP Manual do Utilizador 1. Introdução... 2 2. Pressupostos... 2 3. Informação necessária para o registo

Leia mais

Manual do Gestor da Informação do Sistema

Manual do Gestor da Informação do Sistema Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura Informática e Computação Laboratório de Informática Avançada Automatização de Horários Manual do Gestor da Informação do Sistema João Braga

Leia mais

Avaliação do Desempenho do. Pessoal Docente. Manual de Utilizador

Avaliação do Desempenho do. Pessoal Docente. Manual de Utilizador Avaliação do Desempenho do Pessoal Docente Manual de Utilizador Junho de 2011 V6 Índice 1 ENQUADRAMENTO... 4 1.1 Aspectos gerais... 4 1.2 Normas importantes de acesso e utilização da aplicação... 4 1.3

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE EDUCAÇÃO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM INFORMÁTICA EDUCACIONAL Internet e Educação Ensaio: A Web 2.0 como ferramenta pedagógica

Leia mais

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor 20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor Manual do Utilizador Professor... 1 1. Conhecer o 20 Escola Digital... 4 2. Autenticação... 6 2.1. Criar um registo na LeYa Educação... 6 2.2. Aceder ao

Leia mais

3 ao Quadrado - Agenda Web

3 ao Quadrado - Agenda Web 3 ao Quadrado - Agenda Web Relatório de Gestão de Projectos de Software - Grupo A - LEIC 2001/2002 http://gnomo.fe.up.pt/gps01a João Montenegro - ei97023@fe.up.pt André Teixeira - ei97024@fe.up.pt Carlos

Leia mais

Relatório de projecto

Relatório de projecto Relatório de projecto 9ºB 2005/2006 Página 1 de 12 1) Projecto inicial O projecto proposto é fruto de uma proposta independente que se integrou num dos projectos a integrar e desenvolver na disciplina

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

http://www.di.uminho.pt

http://www.di.uminho.pt Escola de Engenharia Departamento de Informática Desenvolvimento de Sistemas de Informação LESI 4º ano / 2º semestre (5308O7) LMCC 4º ano / 2º semestre (7008N8 Opção II) 2005/2006 José Creissac Campos

Leia mais

Relatório SHST - 2003

Relatório SHST - 2003 Relatório da Actividade dos Serviços de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Relatório SHST - 2003 Programa de Recolha da Informação Manual de Operação Versão 1.0 DEEP Departamento de Estudos, Estatística

Leia mais

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole O Akropole tira proveito da ligação à internet, podendo efectuar várias operações de maior valia, com ou sem intervenção directa do utilizador.

Leia mais

Software de Apoio a Gabinetes na Elaboração de Projetos

Software de Apoio a Gabinetes na Elaboração de Projetos SAGEP Software de Apoio a Gabinetes na Elaboração de Projetos www.sofware-global.info SAGEP geral@software-global.info Página 1 de 30 Destina-se a Gabinetes de Engenharia, Arquitectura ou idênticos, onde

Leia mais

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE GestProcessos Online Manual do Utilizador GestProcessos Online GABINETE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EAmb Esposende Ambiente, EEM Rua da Ribeira 4740-245 - Esposende

Leia mais

OFICIAL DA ORDEM MILITAR DE CRISTO MEDALHA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E BONS SERVIÇOS. Circular n.º 029/2014 PORTAL FPT Abertura aos atletas

OFICIAL DA ORDEM MILITAR DE CRISTO MEDALHA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E BONS SERVIÇOS. Circular n.º 029/2014 PORTAL FPT Abertura aos atletas Circular n.º 029/2014 PORTAL FPT Abertura aos atletas Exmo. Sr. Presidente, Após muitos meses de desenvolvimento e melhorias contínuas na nova plataforma informática onde se inclui o amplamente divulgado

Leia mais

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS 1 NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS Este primeiro capítulo aborda conceitos elementares relacionados com bases de dados. Os conceitos abordados neste capítulo são necessários para trabalhar adequadamente

Leia mais

Microsoft Office FrontPage 2003

Microsoft Office FrontPage 2003 Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Office FrontPage 2003 1 Microsoft Office FrontPage 2003 O Microsoft

Leia mais

1.3 Não serão aceitos currículos encaminhados via correios ou fax.

1.3 Não serão aceitos currículos encaminhados via correios ou fax. 1 EDITAL N o 02/2006 DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO A Fundação Universidade do Tocantins - UNITINS, no uso de suas atribuições legais e em caráter excepcional, atendendo necessidades essenciais da Instituição,

Leia mais

Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 1ª Fase

Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 1ª Fase Trabalho de Desenvolvimento de Sistemas de Software GereComSaber 1ª Fase Paulo Rui Lopes Pereira da Silva nº 47049 Luana Georgia Lopes Telha nº 49379 Luis Miguel Ferreira Rosa nº 51784 1 Índice 1. INTRODUÇÃO...3

Leia mais

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Edição 1 Agosto 2011 Elaborado por: GSI Revisto e Aprovado por: COM/ MKT Este manual é propriedade exclusiva da empresa pelo que é proibida a sua

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Electrotécnica e Computadores Software de Localização GSM para o modem Siemens MC35i Manual do Utilizador Índice

Leia mais

GereComSaber. Disciplina de Desenvolvimento de Sistemas de Software. Sistema de Gestão de Serviços em Condomínios

GereComSaber. Disciplina de Desenvolvimento de Sistemas de Software. Sistema de Gestão de Serviços em Condomínios Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática 3ºAno Disciplina de Desenvolvimento de Sistemas de Software Ano Lectivo de 2009/2010 GereComSaber Sistema de

Leia mais

GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012. Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0.

GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012. Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0. GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012 Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0. Muito Importante: Antes de efetuar qualquer procedimento de instalação,

Leia mais

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu Manual utilização Dezembro 2011 Instituto Politécnico de Viseu 1 Índice Zona pública... 3 Envio da ideia de negócio... 3 Inscrição nas Oficinas E... 4 Zona privada... 5 Administração... 5 Gestão de utilizadores...

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

Instruções para aceder ao correio electrónico via web

Instruções para aceder ao correio electrónico via web Caro utilizador(a) Tendo por objectivo a melhoria constante das soluções disponibilizadas a toda a comunidade do Instituto Politécnico de Santarém, tanto ao nível de serviços de rede como sistema de informação.

Leia mais

Trabalhos Práticos. Programação II Curso: Engª Electrotécnica - Electrónica e Computadores

Trabalhos Práticos. Programação II Curso: Engª Electrotécnica - Electrónica e Computadores Trabalhos Práticos Programação II Curso: Engª Electrotécnica - Electrónica e Computadores 1. Objectivos 2. Calendarização 3. Normas 3.1 Relatório 3.2 Avaliação 4. Propostas Na disciplina de Programação

Leia mais

Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação. C Sharp University Data Processing. (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente:

Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação. C Sharp University Data Processing. (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente: Trabalho elaborado por: Carlos Palma nº5608 Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação C Sharp University Data Processing (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente: José Jasnau

Leia mais

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual de Utilização Direcção dos Serviços de Economia do Governo da RAEM Novembro de 2014 SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual

Leia mais

PAINEL DE ADMINISTRADOR

PAINEL DE ADMINISTRADOR PAINEL DE ADMINISTRADOR IMPORTANTE: O Painel de administrador APENAS deverá ser utilizado pelo responsável do sistema. são: Nesta aplicação, poderá configurar todo o sistema de facturação. As opções do

Leia mais

SClínico - SAPE - Autor: Eloy Boo ULSAM - USF LETHES Ponte de Lima

SClínico - SAPE - Autor: Eloy Boo ULSAM - USF LETHES Ponte de Lima - Autor: Eloy Boo ULSAM - USF LETHES Ponte de Lima SClínico SAPE Agradecimentos: À enfermeira Cármen Cunha, pela sua grande paciência, disponibilidade e ajuda. Índice geral 1. Introdução... 3 2. Iniciar

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO O Microsoft Business Solutions for Supply Chain Management Navision Business Notification ajudao a gerir a sua empresa mais facilmente e eficazmente. Pode identificar qualquer problema

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

RELATÓRIO DE ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS

RELATÓRIO DE ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS RELATÓRIO DE ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS LABORATÓRIO DE GESTÃO DE PROJECTO Carlos Frias Manuel Seixas Sérgio Junior FACULDADE DE ENGENHARIA UNIVERSIDADE DO PORTO 22 Março 2013 Filipe Mota Manuel Melo Tiago

Leia mais

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador -

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador - Registo do utilizador no Portal IFAP - Manual do Utilizador - Registo do beneficiário no Portal IFAP Manual do Utilizador 1. Introdução... 2 2. Pressupostos... 2 3. Informação necessária para o registo

Leia mais