21º Congresso Internacional do Trigo Abitrigo. O mercado de Commodities e as Novas Tendências para o Trigo. Alexandre Mendonça da Barros

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "21º Congresso Internacional do Trigo Abitrigo. O mercado de Commodities e as Novas Tendências para o Trigo. Alexandre Mendonça da Barros"

Transcrição

1 21º Congresso Internacional do Trigo Abitrigo O mercado de Commodities e as Novas Tendências para o Trigo Alexandre Mendonça da Barros 20 de Outubro de 2014

2 Índice As transformações da economia agrícola internacional Vantagens competitivas dos principais produtores agrícolas internacionais Implicações para a agricultura brasileira 2

3 Índice As transformações da economia agrícola internacional Vantagens competitivas dos principais produtores agrícolas internacionais Implicações para a agricultura brasileira 3

4 US$/unidade Um século de preços reais Soja (US$/bu) Milho (US$/bu) Arroz (US$/cwt) Trigo (US$/bu) I Guerra Mundial Choque do Petróleo 1973 II Guerra Mundial US$/unidade Fonte: USDA, Bureau of Labor Statistics. Elaboração: MB Agro. (Deflator: CPI EUA) 4

5 (US$c/bu) Trigo: Preços internacionais e mercado futuro (US$c/lb) ,6% +25,4% -34,2% +6,9% +28,6% +3,0% -9,2% -16,0% -10,5% Média US$c/bu 473, jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12 jan/13 jan/14 jan/15 Fonte: CME. Elaboração: MB Agro Mercado futuro: 14/10/2014 5

6 Quais elementos da demanda que são relevantes População e Urbanização Renda dos Emergentes Biocombustíveis Atuação do Fundos A desvalorização do dólar Os estoque públicos Porque a Oferta cresce DEVAGAR? Restrições de Terra Escassez de Água Oferta de Fertilizantes 6

7 População mundial (bilhões de pessoas - UN) 0,17 0,11 Fonte: Nações Unidas Northern America South America Europe Asia Africa 0,45 0,35 0,32 0,39 0,35 0,73 0,73 4,77 4,17 3,70 0,55 1,40 0,82 1,03 1,40 0,23 0,45 0,48 0,40 0,69 0,73 5,23 2,

8 Direcionadores da demanda : crescimento de renda nos países emergentes US$ (correntes) Brasil China Índia Rússia Rússia Tailândia Indonésia Vietnam Filipinas Brasil Fonte: FMI. Elaboração: MB Associados. China Tailândia Indonésia Filipinas Índia Vietnã 8

9 Direcionadores da demanda : mudanças nos hábitos alimentares Alimentos funcionais e dietéticos USA Japan Canada Western Europe Conveniência e lanches Carnes, lácteos, açúcar, frutas e legumes China Eastern Europe Latin America India Grãos, raízes, arroz e feijão Sub-Saharan Africa Commodities Sobrevivência Variedade Qualidade Alta tecnologia Fontee: FAO Elaboração MBAgro 9

10 Bilhões de litros Biocombustíveis Programa de Biocombustível EUA Diesel de biomassa Outros biocombustíveis avançados Etanol celulósico Etanol de milho Milho para etanol (milhões t) Fonte: Energy Act

11 09/02/2006 Direcionadores da demanda: Desvalorização do dolar e fundos de investimento 09/08/ /02/ /08/ /02/ /08/ /02/ /08/ /02/ /08/ /02/ /08/ /02/ /08/ /02/ /08/ /02/ /08/2014 stock/use 04/01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ /01/ /07/ Dólar Indice (1973 = base 100) 43% 38% 33% Posição vendida dos fundos de investimento em commodities agrícolas % 23% 70 18% Fonte: Bloomberg, Bacen. Elaboração: MB Associados. Source CFTC. Elaboration MB Agro 11

12 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 jul/12 out/12 jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/14 abr/14 jul/14 out/14 Mil Contratos Trigo: posição fundos Trigo Net - Non Commercial Preço - 1º Vencimento US$c/bu Fonte: Commitments of Traders, CBOT - Elaboração: MB Agro 12

13 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 jul/12 out/12 jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/14 abr/14 jul/14 Trigo: share fundos US$c/bu 100% 90% 80% 70% Share Commercials Share Non-Commercials Preço % 50% 40% 30% 20% 10% 0%

14 Índice As transformações da economia agrícola internacional e o mercado de carne vermelha Vantagens competitivas dos principais produtores agrícolas internacionais Implicações para a agricultura brasileira 14

15 Conceito: Vantagem competitiva É importante separar e ideia das vantagens naturais daquelas construídas pelo homem 1 Vantagem comparativa dada pela natureza 2 Vantagens competitivas construídas pelo homem 15

16 Posição estratégica da América Latina no novo mundo Estresse hídrico* * Medida do total de água doce retirada anualmente (uso municipal, industrial e agrícola), expressa em percentagem da oferta total de água doce anual renovável. (Retirada de água / abastecimento renovável) Fonte: World Resourses Institute 16

17 Posição estratégica da América Latina no novo mundo Temperaturas globais acumuladas (Tmédia> 0 C) Source: FAO 17

18 Relevo Modelo Global de elevação As áreas em azul são de menor elevação. As áreas vermelhas de maior elevação.as regiões em verde são as mais homogêneas. Source: FAO 18

19 Posição estratégica da América Latina no novo mundo Biomassa Potencial 19

20 Balança Comercial Agrícola (Bi US$) 19 USA 7 7 Brazil EC27-6 Midlle East 5 Thailand 2 China 2 Indonesia -7 South Corea -47 Japan 29 USA Argentina UE Middle East -15 Russia Thailand China -21 South Corea -75 Japan 23 Argentina Brazil Indonesia Australia Fonte: WTO. Elaboração MB Agro. 20

21 dez/74 dez/75 dez/76 dez/77 dez/78 dez/79 dez/80 dez/81 dez/82 dez/83 dez/84 dez/85 dez/86 dez/87 dez/88 dez/89 dez/90 dez/91 dez/92 dez/93 dez/94 dez/95 dez/96 dez/97 dez/98 dez/99 dez/00 dez/01 dez/02 dez/03 dez/04 dez/05 dez/06 dez/07 dez/08 dez/09 dez/10 dez/11 dez/12 Dez 74 = 1 Queda no preço dos alimentos 1,2 Dez 1989 Dez 1999 Ago ,8 0,6 0,4 0,2 0 Fonte FIPE. Elaboração MBAgro Fonte: FIPE (Artigos Efeitos da Pesquisa Agrícola para o Consumidor e o Fim do Alimento Barato por José Roberto Mendonça de Barros e Juarez Baldini Rizzieri). (*) Leite, carne bovina, frango, arroz, feijão, laranja, tomate, cebola, batata, banana, açúcar, café, cenoura, mamão, ovo, óleo de soja. 21

22 O Brasil e a agricultura mundial Área agrícola maior que 30 milhões de hectares População urbana maior que 80 milhões de pessoas Argentina EUA Rússia Brasil Indonésia Canadá Austrália China Índia Japão México PIB maior que US$ 1 Trilhão Reino Unido Alemanha Espanha França Itália 22

23 Produção de Trigo toneladas (toneladas)

24 Produção de Trigo toneladas (toneladas)

25 Produção de Trigo toneladas (toneladas)

26 Vantagens comparativas da agricultura brasileira A América Latina tem grandes vantagens comparativas Entretanto, quais as razões para o sucesso brasileiro? 1 Vantagem comparativa natural 2 Domínio Tecnológico 3 Grande Capacidade de Execução 26

27 Mudanças na agricultura brasileira Os grandes ciclos da agricultura brasileira 1 O ciclo de conquista da fronteira O ciclo de domínio tecnológico O ciclo de controle de custos e gestão O ciclo da governança 27

28 Índice As transformações da economia agrícola internacional Vantagens competitivas dos principais produtores agrícolas internacionais Implicações para a agricultura brasileira 28

29 Impactos para a agropecuária brasileira 1 2 Grandes oportunidades no mercado internacional A questão da escala de produção em ambiente tropical 3 4 O prêmio por qualidade e rastreabilidade Concentração nas cadeias produtivas nacionais e internacionais 5 Gestão, governança e capitalização 29

30 Implicações a agropecuária brasileira: principais desafios 1 Logística 2 Instituições: ambiente, questão indígena, risco sanitário 3 Regulamentação das novas tecnologias 4 Aumento de produtividade e da eficiência 5 Integração de sistemas de produção 30

31 Produçã (mi t) Evolução da produção e do preço do trigo (P) Preço (US$/bu) 800 Produção (mi t) Preço (US$/bu) Fonte: USDA. Elaboração: MB Agro 31

32 Produção e Consumo 2014/15(em milhões de toneladas) Ucrânia 3% Australia 3% Paquistão 4% Canada 4% Russia 8% Turquia 2% EUA 8% Fonte: USDA Produção: 721 mt Outros 16% India 13% UE 21% China 18% Ucrânia 2% Turquia 2% Irã Egito 3% 3% Paquistão 3% Consumo: 713 mt Outros 29% EUA 5% Russia 5% India 13% UE 18% China 17%

33 Exportação e Importação 2014/15 (em milhões de toneladas) Kazaquistão 4% Argentina Ucrânia4% 6% Australia 12% Canada 14% Fonte: USDA Exportação: 155 mt Turquia 2% India 2% Outros 8% Russia 14% UE 18% EUA 16% Importação: 155 mt Outros 59% Egito 7% Indonesia 5% Algeria 5% Brasil 4% Japão EUA 3% 4%Turquia 3% Iran 4% UE 3% Nigeria 3%

34 Balanço de oferta e demanda mundial: Trigo (milhões de t) 2011/ / / /15 Var Estoque inicial % Produção- Mundo % EUA % U.E % China % Índia % Rússia % Canadá % Austrália % Argentina % Brasil % Outros % Consumo ,6% Estoque Final ,8% Estoque/Uso (%) 29% 25% 27% 27% Fonte: USDA (out/14). Elaboração: MB Agro 34

35 (US$c/bu) Trigo: Preços internacionais e mercado futuro (US$c/lb) ,6% +25,4% -34,2% +6,9% +28,6% +3,0% -9,2% -16,0% -10,5% Média US$c/bu 473, jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12 jan/13 jan/14 jan/15 Fonte: CME. Elaboração: MB Agro Mercado futuro: 14/10/

36 Mil Contratos US$/bu Mil Contratos US$/lb Mil Contratos US$/bu Mil Contratos Posição Líquida dos Fundos Non-Commercials nas últimas 10 semanas Soja - CBOT 13,0 12,0 11,0 10,0 9,0 US$/bu Posição Líquida dos Fundos Preço US$/bu 3,2 0 Milho - CBOT Posição Líquida dos Fundos Preço US$/bu 3,9 3,8 3,6 3,5 3, Trigo - CBOT Posição Líquida dos Fundos Preço US$/bu 5,7 5,5 5,3 5,1 4,9 4, Algodão - NY Posição Líquida dos Fundos Preço - US$/lb

37 Milhões de toneladas Exportação trigo EUA / / / /13 EUA - Exportação Trigo Total (jun-mai) / / Semana Exportação 1000 t

38 Produção (mi t) Produção de Trigo no Mercosul Produção Argentina Brasil Paraguai Uruguai Fonte: USDA. Elaboração MB Agro 38

39 Consumo (mi t) Consumo de Trigo no Mercosul Consumo Argentina Brasil Paraguai Uruguai Fonte: USDA. Elaboração MB Agro 39

40 (mi t) Exportação Mercosul e Importação brasileira de trigo Exportação Mercosul Importação Brasil Fonte: USDA. Elaboração MB Agro 40

41 Milhões de toneladas Balanço brasileiro de trigo 14 Importação Produção Consumo / / / / / / / / / / / / / / / / /99 41

42 Importação (1000 t) Importação brasileira de trigo por origem (1000 t) Argentina Canadá EUA Paraguai Uruguai Outros Fonte: Secex. Elaboração: USDA 42

43 Importação (1000 t) Importação brasileira de farinha de trigo por origem (1000 t) Argentina Paraguai Uruguai Outros Fonte: Secex. Elaboração: USDA 43

44 Moagem de trigo no Brasil: 2013 Moagem de trigo 2013: 11,7 mi t SC 5% PR 22% RS 14% AM/PA 3% SP 17% MA/RN/PB/PE/ AL/SE/BA/CE 27% DF/GO/MS/MT 4% ES/RJ 5% MG 3% Fonte: Abitrigo. Elaboração: MB agro 44

45 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 jul/12 out/12 jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/14 abr/14 jul/14 em t Exportação e importação de trigo Exportação Total Acumulado Importação Total Acumulado Fonte: Secex Importação Exportação 45

46 jan/08 jul/08 jan/09 jul/09 jan/10 jul/10 jan/11 jul/11 jan/12 jul/12 jan/13 jul/13 jan/14 jul/14 R$/sc Preço de trigo no mercado interno - PR (R$/sc) Trigo Farinha de trigo Fonte: Deral. Elaboração: MB Agro 46

47 Safra 2013/14 Área (mil ha) Produtividade (kg/ha) Produção (mil t) REGIÃO/UF Var Var Var NORDESTE 0 0 0% 0 0 0% 0 0 0% CENTRO-OESTE % % % MS % % % GO % % % SUDESTE % % % MG % % % SP % % % SUL % % % PR % % % SC % % % RS % % % BRASIL % % % Fonte: Conab (out/14). Elaboração: MB Agro 47

48 Trigo: Balanço de suprimentos Safra Estoque inicial Produção Importação Suprimento Consumo Exportação Estoque final 2006/ / / / / / / / / Fonte: Conab (out/14). Elaboração: MB Agro 48

49 Impactos para a agropecuária brasileira 1 2 Grandes oportunidades no mercado internacional A questão da escala de produção em ambiente tropical 3 4 O prêmio por qualidade e rastreabilidade Concentração nas cadeias produtivas nacionais e internacionais 5 Gestão, governança e capitalização 49

50 Implicações a agropecuária brasileira: principais desafios 1 Logística 2 Instituições: ambiente, questão indígena, risco sanitário 3 Regulamentação das novas tecnologias 4 Aumento de produtividade e da eficiência 5 Integração de sistemas de produção 50

51 R. Henrique Monteiro, andar São Paulo SP Telefone: (011) Fax: (011) mbagro.com.br 51

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG Alexandre Mendonça de Barros 05 de Agosto de 2013 1 Índice As transformações da economia agrícola internacional Vantagens

Leia mais

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone)

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) O Mercado Mundial de Commodities Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) Um mercado em desequilíbrio: choque de demanda Relação Estoque/Uso (soja, milho, trigo e arroz)

Leia mais

Milho Perspectivas do mercado 2011/12

Milho Perspectivas do mercado 2011/12 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Milho Perspectivas do mercado 2011/12 março de 2012 Milho - Oferta e Demanda - Mundo milhões de t. Safras 2008/09 2009/10

Leia mais

ABAG. O fim do alimento barato

ABAG. O fim do alimento barato MB ASSOCIADOS ABAG O fim do alimento barato 08 de Agosto de 2011 1 Preço dos alimentos A históriaagrícola doséculo XX foi ditadapela lado da oferta: o preço real dos alimento caiude forma consistente.desde

Leia mais

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r?

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r? A CRISE MUNDIAL DOS ALIMENTOS: O que o Brasil pode fazer? Geraldo Barros USA: Inflation, Interest Rates, GDP Int rates Infl 12 14 16 18 6% 8% 1% GDP -4-2 2 4 6 8 1 198 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987

Leia mais

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores:

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores: SEGURIDADE ALIMENTARIA: apuesta por la agricultura familiar Seminario: Crisis alimentaria y energética: oportunidades y desafios para América Latina e el Caribe O cenário mundial coloca os preços agrícolas

Leia mais

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita)

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita) Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas sobre a dinâmica futura

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Governo do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Integração Contratual para Acesso a Mercado Rodolfo Osorio de Oliveira Coordenador

Leia mais

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 AGE - ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Chefe da AGE: Derli Dossa. E-mail: derli.dossa@agricultura.gov.br Equipe Técnica: José Garcia Gasques. E-mail: jose.gasques@agricultura.gov.br

Leia mais

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta Monsanto 11 de junho de 2013 1 Objetivo do trabalho 2 Objetivo do presente trabalho é demonstrar a importância econômica da utilização da tecnologia no aumento

Leia mais

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento agronegócio brasileiro em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento 2010 ranking Ranking Brasileiro da Produção e Exportação Fonte: USDA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

CENÁRIO GLOBAL DE CARNES (FRANGO E SUÍNO) E MILHO

CENÁRIO GLOBAL DE CARNES (FRANGO E SUÍNO) E MILHO CENÁRIO GLOBAL DE CARNES (FRANGO E SUÍNO) E MILHO Leonardo Sologuren Céleres Junho de 2008 Cresce o consumo de proteína animal no BRIC BRASIL RÚSSIA 108 4,000 60 3.000 kg/habitante/ano 90 72 54 36 18 3,800

Leia mais

Caminhos da Soja Conquistas da Soja no Brasil

Caminhos da Soja Conquistas da Soja no Brasil Caminhos da Soja Conquistas da Soja no Brasil Francisco Sérgio Turra Presidente Executivo Soja no Mundo Mil toneladas Evolução da produção de soja por país (mil toneladas) 100 75 50 Brasil - 84 EUA - 82

Leia mais

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc)

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) O novo mundo rural e o desenvolvimento do Brasil Marcos Sawaya Jank Diretor Executivo Global de Assuntos Corporativos São Paulo, 12 de novembro de 2014

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

Perspectivas para o setor agrícola no Brasil

Perspectivas para o setor agrícola no Brasil Perspectivas para o setor agrícola no Brasil O que a conjuntura macroeconômica nos reserva? Felippe Serigati O queaconteceucom o setoragrícola nas últimas décadas? A importânciado agronegócioparao Brasil

Leia mais

Tiago Sarmento Barata

Tiago Sarmento Barata VII JORNADAS DE ARROZ 2009 Corrientes, 3 de septiembre Oportunidades e desafios para o arroz do Mercosul no mercado internacional Tiago Sarmento Barata MERCADO GARANTIDO! CRESCIMENTO POPULACIONAL Nascimentos:

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

Levin Flake Economista Senior de Comércio Escritório de Análise Global Serviço Exterior de Agricultura Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

Levin Flake Economista Senior de Comércio Escritório de Análise Global Serviço Exterior de Agricultura Departamento de Agricultura dos Estados Unidos Levin Flake Economista Senior de Comércio Escritório de Análise Global Serviço Exterior de Agricultura Departamento de Agricultura dos Estados Unidos Levin.Flake@fas.usda.gov Global Policy Analysis Division

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS AGRONEGÓCIOS AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS Argentina Estados Unidos Indonésia Brasil Canadá Russia Índia Japão Austrália China México Área Agricultável > 30 milhões de ha População urbana > 80

Leia mais

Motivação Área plantada Produção Produtividade Exportações líquidas Consumo doméstico (total e per capita) Estoques

Motivação Área plantada Produção Produtividade Exportações líquidas Consumo doméstico (total e per capita) Estoques Novembro 2014 Motivação Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/11/10 05/12/10 05/01/11 05/02/11 05/03/11 05/04/11 05/05/11 05/06/11 05/07/11 05/08/11 05/09/11 05/10/11 05/11/11 05/12/11 05/01/12 05/02/12 05/03/12

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Conceito de Agronegócio e a atuação do Imea 2 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 2.1 Agronegócio Soja 2.2 Agronegócio Milho 2.3 Agronegócio Algodão

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015 AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016 Carlos Cogo Outubro/2015 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 115 110 105 100 95 90 85 80 75 70 65 60 55 CARNES: EVOLUÇÃO

Leia mais

Agronegócios: momento e perspectivas.

Agronegócios: momento e perspectivas. Agronegócios: momento e perspectivas. Perfil das propriedades rurais brasileiras. Familiares Patronais Região Estabelecimentos Familiares (a) Norte 380.895 Nordeste 2.055.157 Centro-Oeste 162.062 Sudeste

Leia mais

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13 NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Comercialização Safra-2011/12 60,00 55,00 50,00 45,00 40,00 35,00 30,00 25,00 20,00 S oja Grã o P re ços

Leia mais

A produção mundial e nacional de leite - a raça girolando - sua formação e melhoramento

A produção mundial e nacional de leite - a raça girolando - sua formação e melhoramento A produção mundial e nacional de leite - a raça girolando - sua formação e melhoramento Duarte Vilela chgeral@cnpgl.embrapa.br Audiência Pública - 18/05/2010 Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento

Leia mais

Perspectivas para as Carnes Bovina, de Frango e Suína 2013-2014

Perspectivas para as Carnes Bovina, de Frango e Suína 2013-2014 Perspectivas para as Carnes Bovina, de Frango e Suína 2013-2014 Brasil PARTICIPAÇÃO NO SUPRIMENTO MUNDIAL DE CARNES 2013 Bovino Frango Suíno Produção 2º 3º 4º Consumo 2º 3º 5º Exportação 2º 1º 4º Fonte:

Leia mais

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO Sergio Vale Economista-chefe I. Economia Internacional II. Economia Brasileira Comparação entre a Grande Depressão de 30 e a Grande Recessão de 08/09 Produção

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com. Agronegócio Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.br GRÃOS Produção (milhões de T. USDA - Fevereiro de 2014; Projeções

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÃO - ECA NÚCLEO DE PESQUISAS ECONÔMICO-SOCIAIS NUPES

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÃO - ECA NÚCLEO DE PESQUISAS ECONÔMICO-SOCIAIS NUPES UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÃO - ECA NÚCLEO DE PESQUISAS ECONÔMICO-SOCIAIS NUPES 1. CESTA BÁSICA FAMILIAR No mês de dezembro 2014,

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL 2012 EXPORTAÇÕES US$ 43 Bilhões (23%) 23% Ásia 22% União Europeia FATURAMENTO

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA

CONJUNTURA ECONÔMICA CONJUNTURA ECONÔMICA O mês de março de 2015 foi marcado pelo anúncio dos principais resultados da economia de 2014 e deste início de 2015. Dentre eles destacaramse o PIB, taxa de desemprego nas principais

Leia mais

Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria

Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria VII Seminário ABMR&A da Cadeia Produtiva de Carne Bovina Feicorte 2007 Mercado internacional da carne bovina: a visão da indústria Médica Veterinária Andréa Veríssimo M. Appl. Sc. Farm Management Lincoln

Leia mais

08/09/2015. Mundo Evolução da área (índice 100= safra 2000/01) Bolsa de Chicago Relação soja/milho no 1º contrato PROPHETX/AGRURAL

08/09/2015. Mundo Evolução da área (índice 100= safra 2000/01) Bolsa de Chicago Relação soja/milho no 1º contrato PROPHETX/AGRURAL PERSPECTIVAS PARA A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA NOS PRÓXIMOS 5 ANOS FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas ANDA 5º CONGRESSO BRASILEIRO DE FERTILIZANTES

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO GRÃOS: SOJA, MILHO, TRIGO e ARROZ TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 NO BRASIL E NO MUNDO Carlos Cogo Setembro/2012 PRODUÇÃO MUNDIAL DEVE RECUAR 4,1% NA SAFRA 2012/2013 ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS DEVEM

Leia mais

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 dezembro, 2012 Índice 1. Algodão 2. Soja 3. Milho 4. Boi Gordo 5. Valor Bruto da Produção ALGODÃO Mil toneladas

Leia mais

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações Carta de Conjuntura nº2 Dezembro de 2015 Setor Externo As cotações do dólar recuaram em relação aos últimos meses, chegando a taxa média em novembro a ficar em R$ 3,77, cerca de 2,77% abaixo da taxa média

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA OS MERCADOS DE AÇÚCAR E ETANOL

PERSPECTIVAS PARA OS MERCADOS DE AÇÚCAR E ETANOL PERSPECTIVAS PARA OS MERCADOS DE AÇÚCAR E ETANOL Marcos Sawaya Jank Presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA) São Paulo, 26 de maio de 2011 SOBRE A UNICA Maior organização representativa

Leia mais

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO Paulo Magno Rabelo (1) A análise de desempenho da produção de trigo no mundo desperta apreensões fundamentadas quanto aos indicadores de área

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR

FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR PAINEL 1 COMO AUMENTAR A PARTICIPAÇÃO DO PAÍS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL E A COMPETITIVIDADE DOS PRODUTOS BRASILEIROS JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo,

Leia mais

JURANDI MACHADO - DIRETOR. Cenário Carnes 2014/2015

JURANDI MACHADO - DIRETOR. Cenário Carnes 2014/2015 JURANDI MACHADO - DIRETOR Cenário Carnes 2014/2015 Oferta e Demanda de Carne Suína CARNE SUÍNA 2014 (a)* no Mundo (Mil toneladas) 2015 (b)* Var % (b/a) PRODUÇÃO 110.606 111.845 1,12 CONSUMO 109.882 111.174

Leia mais

Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras.

Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras. Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras. Câncer Por que o Brasil tem vocação agrícola? Capricórnio Zona quente ou Intertropical Quatro fatores são fundamentais para

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/07/11 02/08/11 30/08/11 27/09/11 25/10/11 22/11/11 20/12/11 17/01/12 14/02/12 13/03/12 10/04/12 08/05/12 05/06/12 03/07/12 31/07/12 28/08/12 25/09/12

Leia mais

INTEGRAÇÃO NA CADEIA PRODUTIVA COM USO DE

INTEGRAÇÃO NA CADEIA PRODUTIVA COM USO DE Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo - SDC Departamento de Cooperativismo e Associativismo - DENACOOP INTEGRAÇÃO NA CADEIA PRODUTIVA COM USO DE CONSÓRCIO Raul de Oliveira Fontoura

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO:

PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO: PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO: REFLEXÕES, OPORTUNIDADES E DESAFIOS Marcelo Fernandes Guimarães Coordenador Geral de Estudos e Informações Agropecuárias Secretaria de Política Agrícola Principais Perspectivas

Leia mais

Consórcio de Cooperativas:

Consórcio de Cooperativas: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo Departamento de Cooperativismo e Associativismo Rural Consórcio de Cooperativas: uma estratégia

Leia mais

Melhoramento de Plantas: Produção de Biocombustíveis vs Produção de Alimentos

Melhoramento de Plantas: Produção de Biocombustíveis vs Produção de Alimentos Melhoramento de Plantas: Produção de Biocombustíveis vs Produção de Alimentos Leonardo Lopes Bhering leonardo.bhering@embrapa.br In: 5º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas Guarapari ES, 13

Leia mais

Yara Perspectivas dos mercados agrícolas em 2015 COSAG/FIESP Alexandre Mendonça de Barros

Yara Perspectivas dos mercados agrícolas em 2015 COSAG/FIESP Alexandre Mendonça de Barros Yara Perspectivas dos mercados agrícolas em 2015 COSAG/FIESP Alexandre Mendonça de Barros 02 de Março de 2015 Projeções 2014 2015 Diferença para o crescimento de 2015 projetado em outubro/14 Mundo 3,3

Leia mais

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria Financiamento ao Agronegócio Internacionalização da Agroindústria BRF Visão Geral BRF Principais Key Brands Marcas Dados Financeiros 3 Uma das maiores empresas de alimentos do Brasil e do mundo 7 a maior

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO (VBP) AGROPECUÁRIO Julho/2015 R$ milhões VBP PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS LAVOURAS

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PARTICIPAÇÃO NA PRODUÇÃO Produção de carnes NACIONAL - USDA - mil ton DO COMPLEXO CARNES - 2014 Carne Bovina

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO 2º Encontro de Lideranças do Agronegócio Golden Cargo São Paulo / SP 30 de julho de 2009 AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PERSPECTIVAS NO NOVO CENÁRIO MUNDIAL Roberto Rodrigues Agronegócio Conceito & Definição 2

Leia mais

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil FACT-SHEET Cana-de-Açúcar, Milho e Soja Programa Agricultura e Meio Ambiente WWF - Brasília Março 28 WWF- Secretaria Geral Denise Hamú Superintendência de Conservação de Programas Temáticos Carlos Alberto

Leia mais

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS SAFRA 2008/2009 67% Exportação 89% Café verde 18% Alemanha 18% EUA 10% Japão 9% Itália CAFÉ 49,2 milhões de sacas de

Leia mais

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS A indústria química é relevante para o Brasil... Faturamento da Indústria Química Brasileira (US$ bilhões) +6% a.a. 166 160 162 124 129 101 2008 2009 2010 2011

Leia mais

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio MB ASSOCIADOS Perspectivas para o Agribusiness em 2011 e 2012 Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio 26 de Maio de 2011 1 1. Cenário Internacional 2. Cenário Doméstico 3. Impactos no Agronegócio 2 Crescimento

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 CALENDÁRIO AGRÍCOLA - FEIJÃO Safra 1ª - Safra das Águas 2ª - Safra da Seca 3ª - Safra de Inverno Principais Regiões Sul, Sudeste,

Leia mais

Dados do Setor. Março - 2014

Dados do Setor. Março - 2014 Dados do Setor Março - 2014 Índice Dados do Setor 3 Maiores Produtores Mundiais de Celulose e Papel 2012 4 Distribuição Geográfica das Florestas Plantadas Brasileiras 5 Área de Florestas Plantadas no Mundo

Leia mais

Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades. Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015

Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades. Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015 Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015 Cenário Macro Econômico Brasileiro 2015 Economia em forte e crescente desequilibrio Deficit Fiscal 2014

Leia mais

Grãos: um mercado em transformação. Steve Cachia

Grãos: um mercado em transformação. Steve Cachia Grãos: um mercado em transformação. Steve Cachia Diretor - Business Development Consultor / Analista de Commodities 3º Forum de Agricultura da América do Sul. 12 de novembro, 2015 Curitiba, PR Brasil.

Leia mais

Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional

Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional Encontro Econômico Brasil-Alemanha Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional Jackson Schneider Presidente Anfavea Blumenau, 19 de novembro de 2007 1 Conteúdo 2 1. Representatividade

Leia mais

O Agronegócio Mundial e Brasileiro

O Agronegócio Mundial e Brasileiro O Agronegócio Mundial e Brasileiro Eugênio Stefanelo Segundo Porter, você é competitivo quando tem um desempenho em longo prazo acima da média dos concorrentes. O agronegócio, que engloba as operações

Leia mais

O MERCADO DE TRIGO. O balanço mundial de trigo, ao longo das safras analisadas, é visualizado na

O MERCADO DE TRIGO. O balanço mundial de trigo, ao longo das safras analisadas, é visualizado na O MERCADO DE TRIGO 1. INTRODUÇÃO O Brasil é o maior importador mundial de trigo e a sua dependência se torna acentuada à medida que os estoques públicos e privados se reduzem. A safra 2007/08 apresenta-se

Leia mais

ESTUDO SOBRE POSSÍVEL MUDANÇA NA GEOGRAFIA ARROZ

ESTUDO SOBRE POSSÍVEL MUDANÇA NA GEOGRAFIA ARROZ ESTUDO SOBRE POSSÍVEL MUDANÇA NA GEOGRAFIA INTERNACIONAL DO ARROZ PANORAMA DO MERCADO MUNDIAL DE ARROZ PRINCIPAIS PRODUTORES (em milhões de toneladas) Região 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014* Var % (14*/13)

Leia mais

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015 TRIGO Período de 02 a 06//205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço Atual PR 60 kg 29,56 35,87 36,75 36,96 Semana Atual

Leia mais

INSERÇÃO DO BRASIL NO COMÉRCIO INTERNACIONAL AGRÍCOLA E EXPANSÃO DOS FLUXOS COMERCIAIS SUL-SUL Mário Jales *

INSERÇÃO DO BRASIL NO COMÉRCIO INTERNACIONAL AGRÍCOLA E EXPANSÃO DOS FLUXOS COMERCIAIS SUL-SUL Mário Jales * Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais Institute for International Trade Negotiations INSERÇÃO DO BRASIL NO COMÉRCIO INTERNACIONAL AGRÍCOLA E EXPANSÃO DOS FLUXOS COMERCIAIS SUL-SUL

Leia mais

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Super-safra norte-americana Em seu boletim de oferta e demanda mundial de setembro o Usda reestimou para cima suas projeções para a safra 2007/08.

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA. Setembro 2014 Belo Horizonte MG

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA. Setembro 2014 Belo Horizonte MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA Setembro 2014 Belo Horizonte MG ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados de Minas Gerais 05. Área, Produção e Produtividade

Leia mais

Soja Intacta. Uma visão econômica dos benefícios da adoção da nova tecnologia.

Soja Intacta. Uma visão econômica dos benefícios da adoção da nova tecnologia. Soja Intacta Uma visão econômica dos benefícios da adoção da nova tecnologia. Junho de 2013 Coordenador José Roberto Mendonça de Barros Equipe MB Agro Alexandre Mendonça de Barros Ana Laura Menegatti Cesar

Leia mais

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009.

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Para os produtores de sorgo o ano de 2008 pode ser considerado como bom. As condições climatológicas foram favoráveis durante todo o ciclo

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA LUIZ CARLOS CORRÊA CARVALHO ABAG XXXIV CONGRESSO DA ABPI, WTC, SP, 25/08/14 DISPONIBILIDADE DE TERRAS NO BRASIL Fonte:IBGE, CONAB,

Leia mais

O Brasil como Destino de Investimentos Externos

O Brasil como Destino de Investimentos Externos O Brasil como Destino de Investimentos Externos Marco Aurélio Fontes Maio de 2003 Agenda O Brasil que Poucos Conhecem Ambiente de IED A Investe Brasil Brasil Um País de Proporções Continentais Data (2001)

Leia mais

Biocombustíveis. Também chamados de agrocombustíveis

Biocombustíveis. Também chamados de agrocombustíveis Biocombustíveis Também chamados de agrocombustíveis Biomassa É o combustível obtido a partir da biomassa: material orgânico vegetal ou animal Uso tradicional: lenha, excrementos Etanol: álcool combustível.

Leia mais

Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS

Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS Prof. Manoel A. S. Reis, Ph.D FGV-EAESP and Gvcelog Mesa Redonda - A Cadeia LogísticaPortuária e Impactos Sociais na Baixada Santista UniSantos - Universidade

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos Consumo Mundial de Suco de Laranja

Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos Consumo Mundial de Suco de Laranja Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos Consumo Mundial de Suco de Laranja Câmara Setorial da Citricultura Brasília, 6 de setembro de 2011. TRANSPARÊNCIA E INFORMAÇÃO AGO/2010 OUT/2010 NOV-DEZ/2010

Leia mais

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL - Fontes oficiais de diversos estudos realizados por: BNDES, FIESP, SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, DIEESE E ANVISA CAMPANHA NACIONAL

Leia mais

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - FIESP

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - FIESP FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - FIESP CONSELHO SUPERIOR DE COMÉRCIO EXTERIOR DA FIESP - COSCEX PALESTRA AS DIFICULDADES DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NA ARGENTINA, VENEZUELA, EUA E

Leia mais

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado Políticas Públicas Lélio de Lima Prado Política Cambial dez/03 abr/04 ago/04 dez/04 abr/05 ago/05 Evolução das Reservas internacionais (Em US$ bilhões) dez/05 abr/06 ago/06 dez/06 abr/07 ago/07 dez/07

Leia mais

Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos. Luiz G Murat Jr.

Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos. Luiz G Murat Jr. Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos Luiz G Murat Jr. Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos Amazônia legal 350 Milhões ha 41% Área útil 350 Milhões hectares

Leia mais

Mercado do Boi Gordo

Mercado do Boi Gordo Mercado do Boi Gordo Perspectivas para os próximos anos SIC Esteio - RS Agosto 2006 Fabiano R. Tito Rosa Scot Consultoria Índice 1. Brasil: país pecuário 2. Comportamento dos preços internos 3. Perspectivas

Leia mais

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro 2015 PARANÁ A estimativa de área para a safra 2015/16 de soja é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo serão semeados 5,24 milhões de hectares,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no

Leia mais

O MUNDO EM 2050 E OS DESAFIOS E OPORTUNIDADES NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO. Antônio da Luz Economista

O MUNDO EM 2050 E OS DESAFIOS E OPORTUNIDADES NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO. Antônio da Luz Economista O MUNDO EM 2050 E OS DESAFIOS E OPORTUNIDADES NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Antônio da Luz Economista EVOLUÇÃO E PROJEÇÃO DA POPULAÇÃO MUNDIAL - 2050 POPULAÇÃO MUNDIAL RURAL X URBANA (%) HÁ50 ANOS, TÍNHAMOS

Leia mais

A Indústria de Alimentação

A Indústria de Alimentação A Indústria de Alimentação 61 A indústria brasileira de alimentação está inserida na cadeia do agronegócio e representa parte significativa do PIB. O texto aponta as características do setor, seu desempenho

Leia mais

Agronegócio Internacional

Agronegócio Internacional Boletim do Agronegócio Internacional Agronegócio Internacional Recordistas de vendas no valor total exportado pelo Brasil jan-jul 2014/2013 Edição 03 - Agosto de 2014 O agronegócio representou 44% das

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Reunião Pública Dezembro de 2015

Reunião Pública Dezembro de 2015 Reunião Pública Dezembro de 2015 Cenário Macroeconômico Arlindo de Azevedo Moura CEO 2 Cenário Macroeconômico 3 COMMODITIES Pressão de queda nos preços Menor preço dos últimos 16 anos TAXA DE CÂMBIO RESTRIÇÃO

Leia mais

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Outubro de 2012. MUNDO O milho é o cereal mais produzido no mundo. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção média do

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2012 As exportações em maio apresentaram aumento de +39,13% em relação a abril, continuando a superar a marca de US$ 1 bilhão, agora pela décima-sexta vez

Leia mais