ABORDAGEM NUTRICIONAL EM DOENÇAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ABORDAGEM NUTRICIONAL EM DOENÇAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS"

Transcrição

1 ABORDAGEM NUTRICIONAL EM DOENÇAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS Diretrizes Brasileiras de Obesidade 3ª edição 2009/2010 Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes Diretrizes Clinicas na Saúde Complementar Osteoporose 2011 V Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose out disponível: LIVROS TEXTOS Nutrição Humana - Jim Mann e A. Stewart Truswell Alimentos, Nutrição e Dietoterapia - Krause ADMINISTRAÇÃO EM SERVIÇO DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ABERC. Manual ABERC de práticas de elaboração e serviço de refeições para coletividades. São Paulo: Associação Brasileira das Empresas de Refeições Coletivas, 2009, 221 p. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria CVS 5, de 09 de abril de Nº73 DOE de 19/04/2013 Seção 1 p.32 ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo, de 16 de setembro de 2004 Lei nº 5.276, de 24 de Abril de Dispõe sôbre a profissão de Nutricionista, regula o seu exercício, e dá outras providências. Código de Ética do Nutricionista Resolução CFN nº 334/2004. TEIXEIRA, S.M.F.G.; CARVALHO, Z.M.J.; BISCONTINI, T.M. Administração Aplicada as Unidades de Alimentação e Nutrição. Rio de Janeiro: Atheneu, ISOSAKI, M.; NAKASATO, M. Gestão de Serviço de Nutrição Hospitalar. Rio de Janeiro: Elsevier / Medicina Nacionais, MANZALLI,P.V. Manual para Serviços de Alimentação, Implementação, Boas Práticas, Qualidade e Saúde. 2º Ed. Metha, SILVA JR, E.A. Manual de Controle Higiênico-Sanitário em Serviços de Alimentação. 6ª Ed. Varela, SANT ANA, H.M.P. Planejamento Físico-Funcional de Unidades de Alimentação e Nutrição. Rio de Janeiro: Rubio, VAZ, C.V. Restaurantes Controlando Custos e Aumentando Lucros. Brasília: LGE, 2006.

2 BOEGER, M.A. Gestão em Hotelaria Hospitalar. 3ª Ed. São Paulo: Atlas, ROBERTO, T.S.; MAGNONI, D.; CUKIER, C.; STIKAN, R. Gastronomia Hospitalar no Conceito Comfort Food. Balieiro, ORNELLAS, L. H. Técnica Dietética Seleção e Preparo de Alimentos. 7. ed. São Paulo: Atheneu, PHILIPPI, S. T. Nutrição e Técnica Dietética. São Paulo: Manole, MEZZOMO, I. B. Os Serviços de Alimentação: Planejamento e Administração. 5. ed. São Paulo: Manole, OLIVEIRA, J.E.D.; MARCHINI, J.S. Ciências Nutricionais - Aprendendo a Aprender. Sarvier, 2ª edição; ANÁLISES CLÍNICAS: NEFROLOGIA 1. Coleta de Material Biológico: Princípios e Técnicas para um Exame Confiável. Principais Técnicas Empregadas em Laboratórios de Análises Clínicas. 2. Exame da Urina: formação da urina, o exame físico-químico, análise microscópica do sedimento urinário. 3. O sangue: função, composição, plasma e soro. Proteínas plasmáticas: principais funções e métodos para determinação (noções gerais). Coagulação. O Balanço Ácido-Base. Balanço Eletrolítico e Fluídos Corporais. 4. Misturas líquidas: soluções, suspensões, colóides e emulsões (noções gerais). Importância das soluções. Concentração das soluções: diluída e concentrada, saturada, insaturada, supersaturada, soluções percentuais, razão de soluções, soluções molares. Osmolaridade, diluição, difusão, osmose, pressão osmótica. Miliequivalente, solução normal, osmolalidade, solução tampão. Bibliografia: 1. Xavier RM, Albuquerque GC, Barros E. Laboratório na Prática Clínica: Consulta Rápida, Artmed Editora, Porto Alegre RS, Strasinger SK. Urinálise e Fluidos Biológicos, 5ª. Ed., Livraria Médica Paulista Editora Ltda, São Paulo SP, Sackheim GI, Lehman DD. Química e Bioquímica para Ciências Biomédicas, 1ª. Ed. Brasileira, Editora Manole, São Paulo SP, ANIMAIS PEÇONHENTOS 1- Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Animais Peçonhentos. Brasília, 1998, 131p.il. 2- Bruno Soerensen. Acidentes por Animais Peçonhentos Editora: Atheneu Cardoso, João Luiz Costa & França, Francisco Oscar de Siqueira & Wen, Fan Hui. Animais Peçonhentos no Brasil. Editora Sarvier, 2003, 468 p. 4- Benedito Barraviera, Rui Seabra Ferreira Junior. Acidentes por animais peçonhentos. Editora CEVAP, 2008 (DVD + CD-Rom + Livro + Pocket book). 5- BARRAVIERA, B.Venenos animais: uma visão integrada. Rio de Janeiro, Editora de Publicações Científicas, p. ilust. 6- Centro Virtual de Toxinologia.

3 7- Répteis do Brasil: Manutenção em cativeiro. Luiz Roberto Francisco. Editora: Gráfica e Editora Amaro Ltda. 8- Herpetologia, Herpetocultura e Medicina de Répteis. Carlos E. S. Goulart. Editora L. F. Livros. 9- Dissertação intitulada "Variação sexual, ontogenética e ambiental do veneno de Crotalus durissus terrificus da região de Botucatu São Paulo: Caracterização enzimática, bioquímica e farmacológica". Disponível no site: na seção "Banco de Teses" ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Código de ética Profissional Serviço Social Lei Orgânica da Assistência Social ( LOAS) Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) SUS- Lei /09/1990 FREITAS, M. C. (org). Historia Social da Infância no Brasil. Editora Cortez, 2001 Conselho Federal de Serviço Social. Parâmetros para atuação de Assistentes Social na Política de Saúde. Série: Trabalho e Projeto Profissional nas Políticas Sociais. CFESS p Severino,, A.J. Subsídios para uma reflexão sobre novos caminhos da interdisciplinaridade.. Serviço Social e Interdisciplinaridade. São Paulo Editora Cortez. 8º ed. p.11 a 21 BRASIL. Ministério da Saúde. Cartilha Saúde integral de adolescentes e jovens: orientações para organização de serviços de saúde. Distrito Federal Editora MS 43p. Disponível no site Ministério da saúde / saúde do adolescente e do jovem / publicações - CITOLOGIA ONCÓTICA Prova escrita de conhecimentos gerais básicos envolvendo aspectos teóricos, metodológicos e práticos atinentes a Patologia Geral, Química Analítica, Imunologia Básica e Biologia Celular. Literaturas recomendados: Robbins & Cotran Patologia: Bases Patológicas das Doenças. Kumar, V.; Abbas, A.K.; Fausto, N. & Aster, J.C. 8ª ed., Elsevier, Franco M, Montenegro MR, de Brito T, Bacchi CC, de Almeida P.C. Patologia Processos Gerais 5ª ed. São Paulo, Atheneu. 2010, 331p Abbas, A, Lichtman, A. Imunologia Celular e Molecular. 7ª ed. Rio de janeiro, Elsevier Editora Ltda, 2012, 560p Baccan, N et al. Química Analítica Quantitativa Elementar 4 ª ed. Campinas Edgard Blucher, 2009, 309p Junqueira LC, Carneiro J. Biologia Celular e Molecular. 9ªed. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan, 2012, 364p Barker, K. Na Bancada. Manual de iniciação científica em laboratórios de pesquisas biomédicas. 1ª ed. Porto Alegre, Editora Artmed, 2002.

4 DIETOTERAPIA EM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA - Cuppari L, Avesani CM, Kamimura, MA. Nutrição na Doença Renal, 1 edição, Editora Manole. - Riella MC, Martins C. Nutrição e o Rim, 2 edição, editora Guanabara Koogan. - Cuppari L. Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar da Unifesp- EPM, 2 edição, editora Manole. ENFERMAGEM EM HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA AHA. Diretrizes da American Heart Association para RCP e ACE, AHA. Destaques das Diretrizes da American Heart Association para RCP e ACE, BICKLEY, LS. Bates: propedêutica médica. 10.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, BRASIL. Ministério da Saúde. A vigilância, o controle e a prevenção das doenças crônicas não-transmissíveis: DCNT no contexto do Sistema Único de Saúde brasileiro. Brasília, Brasil. MS. Doenças Infecciosas e Parasitárias. 8a edição. Brasília DF, Brasil. Ministério da Saúde. Manual de Biossegurança para Serviços de Saude. Brasília DF, Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS. Brasília DF, Acesso disponível em: Brasil. Ministério da Saúde. Manual de Diabetes e Hipertensão Arterial. Secretaria do Estado São Paulo. Manual de Orientação Clinica Diabetes Mellittus Brasil. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080, de 19 de Setembro de 1990 e suas alterações. Brasil. Vigilância Pós-comercialização. Hemovigilância. Acesso disponível em: Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Hemovigilância: manual técnico para investigação das reações transfusionais imediatas e tardias não infecciosas / Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília : Anvisa, Brasil. PORTARIA Nº 2.712, DE 12 DE NOVEMBRO DE Redefine o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos. Publicada no Diário Oficial da União nº 221, de 13 de novembro de 2013, Seção 1, página 106. Brasil. Ministério da Saúde. Calendário Nacional de vacinação. Acesso disponível em:

5 Documentos do COFEN. Legislações e Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. FREITAS, EV, PY, L; Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, HORTA, WA. Processo de enfermagem. 7. ed. São Paulo: E.P.U., Junqueira, PC; Hamershlack N; Rosemblit J. HEMOTERAPIA CLÍNICA Ed Roca, Kurcgant, P (coord). Administração em enfermagem. Ed. EPU, Kurcgant, P (coord) Gerenciamento em enfermagem, Ed. Guanabara-Koogan, NORTH AMERICAN NURSING ASSOCIATION. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação Porto Alegre: Artmed, POSSO, MBS Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem. Ed. Atheneu, Santos, LGA e col. Enfermagem em Ginecologia e Obstetrícia. Ed. MedbBook:Rio de Janeiro, HUDAK CM e GALLO BM. Cuidados Intensivos de Enfermagem uma abordagem holística, Ed Guanabara Koogan, 2007; Diccini S e Koizumi MS. Enfermagem em neurociência fundamentos para a prática clínica. Atheneu, 2006; Hildy M. Schell / Kethleen A Pentello. Segredos em enfermagem na terapia intensiva. Artmed, 2004; Elias Knobel, Claudia Lorena, Denis Faria Morura Jr. Terapia intensiva - enfermagem Atheneu, 1ed, 2005; Sérgio Basseto, Silvia Vieira, Cleonaldo Pinheiro. Rotinas em terapia intensiva, 1 ed, Atheneu; Orlando JMC. UTI: Muito além da técnica... a humanização e a arte do intensivismo. 6ª ed. Atheneu, 2001; Renato Terzi e Sebastião Araújo. Técnicas básicas em UTI, 1ed, Manole, 1992; Eliana de Araújo Cintra, Vera Medici Nishide, Wilma Aparecida Nunes. Assistência de enfermagem ao paciente gravemente enfermo. 2ed, Atheneu, 2005; Cláudio José de Souza. Manual de rotinas em enfermagem intensiva. 1ed, Gen, 2010; Lynn Dianne Phillips. Manual de terapia intravenosa. 2ed,Artmed, 2001; Frederico Filgueiras Pohl / Andy Petroianu. Tubos, sondas e drenos. 1ed, Guanabara Koogan, 2000; Gerson L Macedo / Luiz Fernando dos reis Falcão. - Farmacologia aplicada em medicina intensiva. 1ed, Gen, 2011.

6 SMELTZER, SC; BARE. Brunner & Sudarth: tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 12ª ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, FIGUEIREDO, NMA et al. Tratado de cuidados de enfermagem: médico-cirúrgico. São Paulo: Roca, Cloherty JP, Eichenwald EC, Stark AR. Manual de Neonatologia. 6.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, MACDONALD, M.G; MULLET, M.D.; SESHIA M.M.K. Avery neonatologia, fisiopatologia e tratamento do recém-nascido. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, Koogan, CARVALHO, M.R.; TAVARES, L.A.M. Amamentação: bases científicas 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, KIMURA, A.F.; BUENO, M.; BELLI, M.A.J. Manual de Assistência em Enfermagem Neonatal. São Paulo: Difusão, Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Atenção à gestante e à puérpera no SUS- SP. Manual técnico do pré-natal e puerpério. São Paulo: Secretaria de Estado da Saúde, Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Brasília : Ministério da Saúde, v. : il. (Série A. Normas e Manuais Técnicas). Tamez RN. Enfermagem na UTI Neonatal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, OMS. Conduta nos problemas do recém-nascido. São Paulo: Roca, 2011 ENFERMAGEM EM DIÁLISE SMELTZER, SC; BARE. Brunner & Sudarth: tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 12ª ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, BICKLEY, LS, Bates. Propedêutica médica. 10ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, FIGUEIREDO, NMA et al. Tratado de cuidados de enfermagem: médico-cirúrgico. São Paulo: Roca, CARPENITTO, L. J. Diagnósticos de Enfermagem Aplicação à Prática Clínica. 7ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas, NANDA, Diagnóstico de Enfermagem NANDA, Definições e classificações, ; Trad. MICHEL, Jeame L. M, Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2001.

7 CARPENITO, L J. Diagnóstico de Enfermagem: aplicação à prática clínica. 6ª ed. Porto Alegre: Artes Médica, BRASIL. FEBRASGO, Urgências e Emergências Maternas: Guia para diagnóstico e conduta em situações de risco de morte materna. Brasília/ DF: Ministério da Saúde, BRASIL. Coordenação Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis e AIDS, Manual de Controle das DST e AIDS, 4. ed. Brasília/ DF: Ministério da Saúde, Malagutti, Willian. Bizu de Enfermagem, 5ª Edição Revisada e Ampliada, ENFERMAGEM EM NEONATOLOGIA AHA. Diretrizes da American Heart Association para RCP e ACE, AHA. Destaques das Diretrizes da American Heart Association para RCP e ACE, BICKLEY, LS. Bates: propedêutica médica. 10.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, BRASIL. Ministério da Saúde. A vigilância, o controle e a prevenção das doenças crônicas não-transmissíveis: DCNT no contexto do Sistema Único de Saúde brasileiro. Brasília, Brasil. MS. Doenças Infecciosas e Parasitárias. 8a edição. Brasília DF, Brasil. Ministério da Saúde. Manual de Biossegurança para Serviços de Saude. Brasília DF, Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS. Brasília DF, Acesso disponível em: Brasil. Ministério da Saúde. Manual de Diabetes e Hipertensão Arterial. Secretaria do Estado São Paulo. Manual de Orientação Clinica Diabetes Mellittus Brasil. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080, de 19 de Setembro de 1990 e suas alterações. Brasil. Vigilância Pós-comercialização. Hemovigilância. Acesso disponível em: Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Hemovigilância: manual técnico para investigação das reações transfusionais imediatas e tardias não infecciosas / Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília : Anvisa, Brasil. PORTARIA Nº 2.712, DE 12 DE NOVEMBRO DE Redefine o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos. Publicada no Diário Oficial da União nº 221, de 13 de novembro de 2013, Seção 1, página 106.

8 Brasil. Ministério da Saúde. Calendário Nacional de vacinação. Acesso disponível em: Documentos do COFEN. Legislações e Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. FREITAS, EV, PY, L; Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, HORTA, WA. Processo de enfermagem. 7. ed. São Paulo: E.P.U., Junqueira, PC; Hamershlack N; Rosemblit J. HEMOTERAPIA CLÍNICA Ed Roca, Kurcgant, P (coord). Administração em enfermagem. Ed. EPU, Kurcgant, P (coord) Gerenciamento em enfermagem, Ed. Guanabara-Koogan, NORTH AMERICAN NURSING ASSOCIATION. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação Porto Alegre: Artmed, POSSO, MBS Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem. Ed. Atheneu, Santos, LGA e col. Enfermagem em Ginecologia e Obstetrícia. Ed. MedbBook:Rio de Janeiro, HUDAK CM e GALLO BM. Cuidados Intensivos de Enfermagem uma abordagem holística, Ed Guanabara Koogan, 2007; Diccini S e Koizumi MS. Enfermagem em neurociência fundamentos para a prática clínica. Atheneu, 2006; Hildy M. Schell / Kethleen A Pentello. Segredos em enfermagem na terapia intensiva. Artmed, 2004; Elias Knobel, Claudia Lorena, Denis Faria Morura Jr. Terapia intensiva - enfermagem Atheneu, 1ed, 2005; Sérgio Basseto, Silvia Vieira, Cleonaldo Pinheiro. Rotinas em terapia intensiva, 1 ed, Atheneu; Orlando JMC. UTI: Muito além da técnica... a humanização e a arte do intensivismo. 6ª ed. Atheneu, 2001; Renato Terzi e Sebastião Araújo. Técnicas básicas em UTI, 1ed, Manole, 1992; Eliana de Araújo Cintra, Vera Medici Nishide, Wilma Aparecida Nunes. Assistência de enfermagem ao paciente gravemente enfermo. 2ed, Atheneu, 2005; Cláudio José de Souza. Manual de rotinas em enfermagem intensiva. 1ed, Gen, 2010; Lynn Dianne Phillips. Manual de terapia intravenosa. 2ed,Artmed, 2001; Frederico Filgueiras Pohl / Andy Petroianu. Tubos, sondas e drenos. 1ed, Guanabara Koogan, 2000;

9 Gerson L Macedo / Luiz Fernando dos reis Falcão. - Farmacologia aplicada em medicina intensiva. 1ed, Gen, SMELTZER, SC; BARE. Brunner & Sudarth: tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 12ª ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, FIGUEIREDO, NMA et al. Tratado de cuidados de enfermagem: médico-cirúrgico. São Paulo: Roca, Cloherty JP, Eichenwald EC, Stark AR. Manual de Neonatologia. 6.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, MACDONALD, M.G; MULLET, M.D.; SESHIA M.M.K. Avery neonatologia, fisiopatologia e tratamento do recém-nascido. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, Koogan, CARVALHO, M.R.; TAVARES, L.A.M. Amamentação: bases científicas 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, KIMURA, A.F.; BUENO, M.; BELLI, M.A.J. Manual de Assistência em Enfermagem Neonatal. São Paulo: Difusão, Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Atenção à gestante e à puérpera no SUS- SP. Manual técnico do pré-natal e puerpério. São Paulo: Secretaria de Estado da Saúde, Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Brasília : Ministério da Saúde, v. : il. (Série A. Normas e Manuais Técnicas). Tamez RN. Enfermagem na UTI Neonatal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, OMS. Conduta nos problemas do recém-nascido. São Paulo: Roca, 2011 ENFERMAGEM EM SAÚDE PÚBLICA COSTA, Roberta Kaliny de Souza; MIRANDA, Francisco Arnoldo Nunes de. Formação profissional no SUS: oportunidades de mudanças na perspectiva da estratégia de saúde da família. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 6, n. 3, 2008.Disponível em NASCIMENTO, Débora Dupas Gonçalves do; OLIVEIRA, Maria Amélia de Campos. Competências profissionais e o processo de formação na residência multiprofissional em Saúde da Família. Saude soc., São Paulo, v. 19, n. 4, dez Disponível em

10 PAIM,J.; TRAVASSOS, C.; ALMEIDA,C.; MACINKO,J. O sistema de saúde brasileiro: história, avanços e desafios. The Lancet. London p.11-31, maio VOl. 377 No pp Disponível em VICTORA, Cesar G. [et al.]. Condições de saúde e inovação nas políticas de saúde no Brasil: o caminho a percorrer. The lancet. London, p , junho Disponivel em: ENFERMAGEM EM TERAPIA INTENSIVA AHA. Diretrizes da American Heart Association para RCP e ACE, AHA. Destaques das Diretrizes da American Heart Association para RCP e ACE, BICKLEY, LS. Bates: propedêutica médica. 10.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, BRASIL. Ministério da Saúde. A vigilância, o controle e a prevenção das doenças crônicas não-transmissíveis: DCNT no contexto do Sistema Único de Saúde brasileiro. Brasília, Brasil. MS. Doenças Infecciosas e Parasitárias. 8a edição. Brasília DF, Brasil. Ministério da Saúde. Manual de Biossegurança para Serviços de Saude. Brasília DF, Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS. Brasília DF, Acesso disponível em: Brasil. Ministério da Saúde. Manual de Diabetes e Hipertensão Arterial. Secretaria do Estado São Paulo. Manual de Orientação Clinica Diabetes Mellittus Brasil. Ministério da Saúde. Lei nº 8.080, de 19 de Setembro de 1990 e suas alterações. Brasil. Vigilância Pós-comercialização. Hemovigilância. Acesso disponível em: Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Hemovigilância: manual técnico para investigação das reações transfusionais imediatas e tardias não infecciosas / Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília : Anvisa, 2007.

11 Brasil. PORTARIA Nº 2.712, DE 12 DE NOVEMBRO DE Redefine o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos. Publicada no Diário Oficial da União nº 221, de 13 de novembro de 2013, Seção 1, página 106. Brasil. Ministério da Saúde. Calendário Nacional de vacinação. Acesso disponível em: Documentos do COFEN. Legislações e Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. FREITAS, EV, PY, L; Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, HORTA, WA. Processo de enfermagem. 7. ed. São Paulo: E.P.U., Junqueira, PC; Hamershlack N; Rosemblit J. HEMOTERAPIA CLÍNICA Ed Roca, Kurcgant, P (coord). Administração em enfermagem. Ed. EPU, Kurcgant, P (coord) Gerenciamento em enfermagem, Ed. Guanabara-Koogan, NORTH AMERICAN NURSING ASSOCIATION. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação Porto Alegre: Artmed, POSSO, MBS Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem. Ed. Atheneu, Santos, LGA e col. Enfermagem em Ginecologia e Obstetrícia. Ed. MedbBook:Rio de Janeiro, HUDAK CM e GALLO BM. Cuidados Intensivos de Enfermagem uma abordagem holística, Ed Guanabara Koogan, 2007; Diccini S e Koizumi MS. Enfermagem em neurociência fundamentos para a prática clínica. Atheneu, 2006; Hildy M. Schell / Kethleen A Pentello. Segredos em enfermagem na terapia intensiva. Artmed, 2004; Elias Knobel, Claudia Lorena, Denis Faria Morura Jr. Terapia intensiva - enfermagem Atheneu, 1ed, 2005; Sérgio Basseto, Silvia Vieira, Cleonaldo Pinheiro. Rotinas em terapia intensiva, 1 ed, Atheneu; Orlando JMC. UTI: Muito além da técnica... a humanização e a arte do intensivismo. 6ª ed. Atheneu, 2001; Renato Terzi e Sebastião Araújo. Técnicas básicas em UTI, 1ed, Manole, 1992; Eliana de Araújo Cintra, Vera Medici Nishide, Wilma Aparecida Nunes. Assistência de enfermagem ao paciente gravemente enfermo. 2ed, Atheneu, 2005; Cláudio José de Souza. Manual de rotinas em enfermagem intensiva. 1ed, Gen, 2010;

12 Lynn Dianne Phillips. Manual de terapia intravenosa. 2ed,Artmed, 2001; Frederico Filgueiras Pohl / Andy Petroianu. Tubos, sondas e drenos. 1ed, Guanabara Koogan, 2000; Gerson L Macedo / Luiz Fernando dos reis Falcão. - Farmacologia aplicada em medicina intensiva. 1ed, Gen, SMELTZER, SC; BARE. Brunner & Sudarth: tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 12ª ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, FIGUEIREDO, NMA et al. Tratado de cuidados de enfermagem: médico-cirúrgico. São Paulo: Roca, Cloherty JP, Eichenwald EC, Stark AR. Manual de Neonatologia. 6.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, MACDONALD, M.G; MULLET, M.D.; SESHIA M.M.K. Avery neonatologia, fisiopatologia e tratamento do recém-nascido. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, Koogan, CARVALHO, M.R.; TAVARES, L.A.M. Amamentação: bases científicas 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, KIMURA, A.F.; BUENO, M.; BELLI, M.A.J. Manual de Assistência em Enfermagem Neonatal. São Paulo: Difusão, Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Atenção à gestante e à puérpera no SUS- SP. Manual técnico do pré-natal e puerpério. São Paulo: Secretaria de Estado da Saúde, Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Brasília : Ministério da Saúde, v. : il. (Série A. Normas e Manuais Técnicas). Tamez RN. Enfermagem na UTI Neonatal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, OMS. Conduta nos problemas do recém-nascido. São Paulo: Roca, 2011 EXERCÍCIO FÍSICO EM MEDICINA DESPORTIVA PREVENTIVA GERAIS: DIAS RMR, CYRINO ES, SALVADOR EP, CALDEIRA LFS, NAKAMU FY. Influência do processo de familiarização para avaliação da força muscular em testes de 1-RM. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 11, n. 01, p , VI Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial, 2010.

13 I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento de Síndrome Metabólica Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v84, suppl 1, Fisiologia do Exercício Nutrição, Energia e Desempenho Humano. McArdle, Katch e Katch; 7ª edição; Guanabara Koogan, 2013, p Garber CE et al. Quantity and Quality of Exercise for Developing and Maintaining Cardiorespiratory, Musculoskeletal, and Neuromotor Fitness in Apparently Healthy Adults: Guidance for Prescribing Exercise. Med Sci Sports Exercise, 43 (nº7):p , Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição. 8ª edição, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, Específicas: 1. Educação Física GAYA, A et al. PROJETO ESPORTE BRASIL. Manual de Testes e Avaliação. Versão World Health Organization Global recommendations on physical activity for health. Disponível em: Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física relacionada à Saúde. 3ª edição, Guanabara Koogan FISIOTERAPIA Controle Motor: Teoria e aplicações práticas. 2ª edição; Anne Shumuray-cook, Marjorie H. Woollocott. Manole Medicina e Reabilitação: Princípios e prática. Fernandes, AC; Ramos, ACR; Casalis, MEP; Hebert, SK. 1ª edição, Artes Médicas, Fisioterapia: Aspectos clínicos e práticos da reabilitação. Moura, EM; Silva, PAC. 1ª edição. Artes Médicas, Diagnóstico e Tratamento da Lesão da Medula Espinhal. Greve, JMD; Casalis, MED; Filho, TEPB. 1ª edição. Roca, Reabilitação Neurológica. Umphed, DA. 4ª edição. Manole, Neurociência para Fisioterapeutas. Cohen, H. 2ª edição. Manole Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. O'Sullivan, SB; Schmitz, TJ. 4ª edição. Manole, Fisioterapia Respiratória em Pediatria e Neonatologia. Sarmento, GJV. 1ª edição. Manole, Fisioterapia Cardiopulmonar. Irwin, S; Tecklin, JS. 3ª edição. Manole

14 Fundamentos da Terapia Respiratória de Egan. Scanlan, CL et al. Manole: São Paulo, Fisiologia do Exercício. Mc Ardle, WD et al. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, ª edição. Propedêutica ortopédica. Hoppenfield, S. Atheneu: S.P., Fisioterapia respiratória básica. Costa, D. Atheneu - SP, Exame físico em ortopedia. Barros Filho, TEP, Lech, O. Sarrien, Fisioterapia em Pediatria. Shepherd, R. Santos, SP Fisioterapia respiratória moderna. Azeredo, C.C. Editora Manole Ortopedia e traumatologia. Princípios e práticas. Sizínio, H; Barros Filho, TEP; Xavier, R; Pardini Jr, AG. Editora Artmed Ventilação Mecânica Básica. Carvalho, CR. Editora Atheneu AACD Medicina e Reabilitação - Princípios e Prática. Fernandes e col Editora Artes Médicas Ano 2007 Amputações de memmbros inferiores - Busca da Plena Reabilitação José André Carvalho Editora Manole Ano 2007 FISIOTERAPIA EM TERAPIA INTENSIVA Controle Motor: Teoria e aplicações práticas. 2ª edição; Anne Shumuray-cook, Marjorie H. Woollocott. Manole Medicina e Reabilitação: Princípios e prática. Fernandes, AC; Ramos, ACR; Casalis, MEP; Hebert, SK. 1ª edição, Artes Médicas, Fisioterapia: Aspectos clínicos e práticos da reabilitação. Moura, EM; Silva, PAC. 1ª edição. Artes Médicas, Diagnóstico e Tratamento da Lesão da Medula Espinhal. Greve, JMD; Casalis, MED; Filho, TEPB. 1ª edição. Roca, Reabilitação Neurológica. Umphed, DA. 4ª edição. Manole, Neurociência para Fisioterapeutas. Cohen, H. 2ª edição. Manole Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. O'Sullivan, SB; Schmitz, TJ. 4ª edição. Manole, 2004.

15 Fisioterapia Respiratória em Pediatria e Neonatologia. Sarmento, GJV. 1ª edição. Manole, Fisioterapia Cardiopulmonar. Irwin, S; Tecklin, JS. 3ª edição. Manole Fundamentos da Terapia Respiratória de Egan. Scanlan, CL et al. Manole: São Paulo, Fisiologia do Exercício. Mc Ardle, WD et al. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, ª edição. Propedêutica ortopédica. Hoppenfield, S. Atheneu: S.P., Fisioterapia respiratória básica. Costa, D. Atheneu - SP, Exame físico em ortopedia. Barros Filho, TEP, Lech, O. Sarrien, Fisioterapia em Pediatria. Shepherd, R. Santos, SP Fisioterapia respiratória moderna. Azeredo, C.C. Editora Manole Ortopedia e traumatologia. Princípios e práticas. Sizínio, H; Barros Filho, TEP; Xavier, R; Pardini Jr, AG. Editora Artmed Ventilação Mecânica Básica. Carvalho, CR. Editora Atheneu AACD Medicina e Reabilitação - Princípios e Prática. Fernandes e col Editora Artes Médicas Ano 2007 Amputações de memmbros inferiores - Busca da Plena Reabilitação José André Carvalho Editora Manole Ano 2007 FONOAUDIOLOGIA 1 ZORZI, JL. Dislexia e Outros Distúrbios da leitura-escrita. Letras desafiando a aprendizagem. São José dos Campos, Pulso, p. 2 - FIGUEIREDO, MS. Emissões Otoacústica e Bera. São José dos Campos, Pulso, 2003, 109p. 3 NORTHERN, JL.; DOWNS, MP. Audição na infância. Rio de Janeiro, Guanabara- Koogan, 2005, 359p. 4 - SANTOS, TMM; RUSSO, ICP. Prática da Audiologia Clínica. São Paulo, Cortez, 2005, 375p. 5 - ALMEIDA, K; IÓRIO, MCM. Próteses Auditivas: fundamentos teóricos e aplicações clínicas. São Paulo, Lovise, p. 6 FERNANDES, FDM.; MENDES, BCA.; NAVAS, ALPGP. Tratado de Fonoaudiologia (SBFa). São Paulo, Rocca p.

16 7 FROTA, S. Fundamentos em Fonoaudiologia. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan p. 8 - ANGELIS, EC; FÚRIA, CLB; MOURÃO, LF; KOWALSKI, LP. A atuação fonoaudiológica no câncer de cabeça e pescoço. São Paulo. Lovise, p. 9 MUNHOZ, MSL; CAOVILLA, HH.; SILVA, MLG.; GANANÇA, MM. Audiologia Clínica. São Paulo. Atheneu, p. 10 BEHLAU, M. O livro do Especialista. Vol I. Rio de Janeiro, Revinter, p. 11 BEHLAU, M. O livro do Especialista Vol. II. Rio de Janeiro, Revinter, p. 12 JOTZ, GP; ANGELIS, EC; BARROS, APB. Tratado da deglutição e disfagia no adulto e na criança. Rio de Janeiro. Revinter, p. 13 BEVILACQUA, MC.; MORET, ALM. Deficiência auditiva conversando com familiares e profissionais de saúde. São José dos Campos. Pulso, p. 14 LOPES FILHO, O. Tratado de Fonoaudiologia. Ribeirão Preto, Tecmedd, 2005, 992p. 15 SOUSA, L.C.A.; PIZA, M.R.T.; ALVARENGA, K.F.; CÓSER, P.L. Eletrofisiologia da Audição e Emissões Otoacústicas. São Paulo, Novo Conceito/Saúde, 2008, 372p. 16 BEE, H. A criança em desenvolvimento. Porto Alegre, Artmed p. 17 PERELLÓ, J. Transtornos da fala. Rio de Janeiro, Medsi, p. 18 ZORZI, J.L. A intervenção fonouadiológica nas alterações da linguagem infantil. Rio de Janeiro, Revinter, p Bevilacqua, M.C.; Martinez, M.A.N.; Balen, S.A.; Pupo, A.C.; Reis, A.C.M.; Frota, S. Tratado de Audiologia. São Paulo: Santos, p. 20 Barbosa EA, Carvalho E. Fononcologia. Revinter, p. HEMOTERAPIA 1. ABBAS, A. K.; LICHTMAN, A. H.; PILLAI, S. Imunologia celular e molecular. 7. ed. Rio de Janeiro: Revinter, PAUL, W. Fundamental immunology. 6 th ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins, HEMOTERAPIA CLÍNICA- livro. Pedro Clóvis Junqueira, Nelson Hamershlack e Jacob Rosemblit, 2009 Editora Roca. 4. Hemoterapia - Fundamentos e Prática - José Orlando Bordin, Dante Mário Langhi Júnior, Dimas Tadeu Covas (2008) Editora Atheneu. 5. Manual de Biossegurança do Ministério da Saúde Telelab. Disponível em:http://www.ccs.saude.gov.br/visa/publicacoes/arquivos/p3_laborat%c3%b3rios.p df 6. MINISTÉRIO DA SAÚDE Segurança Transfusional: um olhar sobre os serviços de hemoterapia das regiões norte e centro oeste do Brasil, Brasília, Disponível em ntro_oeste_norte_brasil.pdf 7. MINISTÉRIO DA SAÚDE Técnico em Hemoterapia Livro texto, Brasília Disponível em: cacoeshematologiahemoterapia/tecnico_hemoterapia_livro_texto.pdf

17 IMUNOHEMATOLOGIA ABBAS, A.K; LICHTMAN, A.H; PILLAI, S. Imunologia Celular e Molecular - 7ed. Elsevier, BEIGUELMAN, B. Os Sistemas sanguíneos eritrocitários. 3. ed.: FUNPEC, BUELVAS, A. C. ;MUÑIZ-DÍAZ, E. ; GONZÁLEZ, G. L. Inmunohematologia Básica y Aplicada. 1. ed. Cali: Feriva, CHAMONE, D.A.F.; NOVARETTI, M.C.Z.; DORLHIAC, P.E. Manual de Transfusão Sanguínea. 1. ed.: Roca, GIRELLO, A. L.; KÜHN, T.I.B.B. Fundamentos da Imunohematologia eritrocitária, 3. ed. São Paulo: Senac, HARMENING, D.M. Técnicas Modernas em Banco de Sangue e Transfusão. 4. ed. Rio de Janeiro: Revinter, MINISTÉRIO DA SAÚDE Técnico em Hemoterapia Livro texto, Brasília Disponível em: oeshematologiahemoterapia/tecnico_hemoterapia_livro_texto.pdf IMUNOLOGIA DE MOLÉSTIAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS ABBAS, A K.; LICHTMAN, A H. Imunologia Básica: Funções e Distúrbios do Sistema Imunológico. 4ª ed. Rio de Janeiro: Editora Elsevier Ltda, p. ABBAS, A. K.; LITCHMAN, A. H. Imunologia Celular e Molecular. 7ª ed. Rio de Janeiro: Editora Elsevier Ltda., p. JANEWAY, C. A. et al. Imunobiologia: o sistema imune na saúde e na doença. 6ª ed. Porto Alegre: Editora Artmed, p. KUBI, J. Imunologia, 4th ed.new York, W.H.Freeman and Company, ROITT,.I. Essential Immunology. 10thed. Oxford Blackwell Scientific Publication, IMUNOPATOLOGIA SORODIAGNÓSTICO Kumar V, Abbas AK, Aster JC. Robins Patologia Básica. Rio de Janeiro: Elsevier, Voltarelli, J.C., Arruda, K., Louzada, Sarti, P.W. Imunologia Clínica na Prática Médica. 1ª Edição. Editora Atheneu, Abbas, A.K.; Lichtman, A. H.; Pillai, S.IMUNOLOGIA CELULAR E MOLECULAR Rio de Janeiro:Elsevier, 2008.

18 VAZ, Adelaide J.; TAKEI, Kioko; BUENO, Ednéia Casagranda. Imunoensaios: fundamentos e aplicações. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, IMUNOPATOLOGIA PEDIÁTRICA ABBAS, A. K.; LICHTMAN, A. H.; PILLAI, S. Imunologia celular e molecular. 7. ed. Rio de Janeiro: Revinter, JANEWAY, C. A. et al. Imunobiologia: o sistema imune na saúde e na doença. 6ª ed. Porto Alegre: Editora Artmed, p. SALES, M. M; VASCONCELOS, D. M. Citometria de fluxo: aplicações no laboratório clínico e de pesquisa. 1ª ed. São Paulo: Editora Atheneu, INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM DIAGNÓSTICO E PESQUISA LABORATORIAL ALBERTS B et al. Molecular Biologyof The Cell - thirdedition, Editora Athena, BINSFELD PC. Biosseguranca em biotecnologia. Editora: Interciência, CALICH, V.L.G. ; VAZ, C. A. C.. Imunologia. 2. ed. Rio de Janeiro: Revinter, COOPER G. The Cell a molecular Approach - Secondedition, Editora ASM Press, Washington, D.C., FERREIRA, A W. & ÁVILA, S.L.M. Diagnóstico Laboratorial das Principais doenças Infecciosas e Auto-imunes. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, HIRATA MH ; MANCINI FILHO J. Manual de biosseguranca. Editora: Manole, 2002 LEWIS B. Genes VII, Editora Oxford, MASTROENI MF. Biossegurança aplicada a laboratórios e serviços de saúde. 2ª edição, Editora Ateneu, VAZ, A J.; TAKEI, K.; BUENO, E.C. Imunoensaios: Fundamentos e Aplicações. Série Ciências Farmacêuticas. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, LABORATÓRIO EM METABOLISMO NUTRICIONAL E DESPORTIVO Livros: William D. McArdle, Frank I. Katch, Victor L. Katch. Fisiologia do Exercício, Energia, Nutrição e Desempenho Humano. 5º edição. Seções 1e 3. Pamela C. Champe, Richard A. Harvey, Denise R. Ferrier. Biochemistry. 3º edição. Unidades I, II, III e V. Diretrizes:

19 I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, volume 84, suplemento I, abril/2005. IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose: Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, volume 88, suplemento I, abril/2007. MICOLOGIA MÉDICA 1) Kwon-Chung KJ & Bennett JE. Medical Mycology. Lea & Febiger, Philadelphia, 1.ed, 1992; 866 p.; 2) Sidrim JJC & Rocha MFG. Micologia Médica à luz de autores contemporâneos. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1.ed, 2004; 388 p.; 3) Lacaz CS, Porto E, Martins JEC. Micologia Médica, Sarvier, São Paulo, 9ed., 2002, 1120 p. NEUROIMUNOLOGIA Mecanismo de lesão das doenças desmielinizantes do sistema nervoso Mecanismo de lesão das doenças autoimunes do sistema nervoso Livro recomendado Patologia: Bases Patológicas das Doenças. Kumar, V.; Abbas, A.K.; Fausto, N. & Aster, J.C. 8ª ed., Elsevier, 2010" NUTRIÇÃO CLÍNICA EM PEDIATRIA Vitolo MR. Nutrição: da gestação à adolescência. Rio de Janeiro: Reichmann & Autores Editores, Falcão MC, Carraza FR. Manual básico de apoio nutricional em pediatria. São Paulo: Editora Atheneu, Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola. Departamento Cientifico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria. 2 ed São Paulo. SBP NUTRIÇÃO CLÍNICA E NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 1. Guia alimentar para a população brasileira. Acesso em 2. Ações da CGPAN (Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição Ministério da Saúde). Acesso em 3. Campos, GWS. Tratado de saúde coletiva Dutra-de-Oliveira, JE. Ciências nutricionais aprendendo a aprender Cozzolino, SMF. Biodisponibilidade de nutrientes

20 6. Inquéritos alimentares: métodos e bases científicos. Regina Mara Fisberg, Betzabeth Slater, Dirce Maria Lobo Marchioni, Lígia Araújo Martini São Paulo: Manole, 350p Iª Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica Arq. Bras. Cardiol, volume 84, Suplemento I, Abr/2005 Disponível no site: 8. IVª Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq. Bras. Cardiol. volume 88, suplemento I, Abr/2007 Disponível no site: 9. Manual de Nutrição para Profissionais de Saúde Disponível no site: 10. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Obesidade/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, p.il. - (Cadernos de Atenção Básica, n. 12). 11. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica : diabetes mellitus / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, p.: il. (Cadernos de Atenção Básica, n. 36). NUTRIÇÃO CLÍNICA EM CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO Nutrição Clínicia, Funcional e Preventiva Aplicada à Oncologia Teoria e Prática Profissional. 1ª. Edição. Editora Rubio Terapia Nutricional na Oncologia Projeto Diretriz (Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e EnteralAssociação Brasileira de Nutrologia) 2011 Consenso Brasileiro de Caquexia e Anorexia em Cuidados Paliativos. Revista Brasileira de Cuidados Paliativos 2011; 3 (3) - Suplemento 1 Instituto Nacional de Câncer. Diagnóstico precoce do câncer na criança e no adolescente. Rio de Janeiro:INCA/Instituto Ronald McDonald; 2011 Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Consenso Brasileiro de Nutrição Oncológica, Disponível em: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME METABÓLICA. Diretrizes Brasileiras de Obesidade, 2009/2010. Disponível em: BRASIL. Ministério da Saúde. Alimentação Saudável Para a Pessoa Idosa,

21 Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira, Disponível em: CUPPARI L. Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar: Nutrição. Nutrição Clínica no Adulto. 2ªedição. Editora Manole. Barueri. São Paulo, SHILS ME, SHIKE M, ROSS AC, CABALLERO B, COUSINS RJ. Nutrição Moderna na Saúde e na Doença. 10ª edição. Editora Manole; SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose, Disponível em: VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão (2010). Disponível em: SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes, Disponível em: WAITZBERG DL. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na Prática Clínica. 4ª edição. São Paulo: Editora Atheneu; NUTRIÇÃO CLÍNICA HOSPITALAR MAHAN, L.K.et al. Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. 13ª edição. Editora Elsevier; Gibney.J M.etal. Introdução à Nutrição Humana. 2ª edição.editora Guanabara Koogan; ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME METABÓLICA. Diretrizes Brasileiras de Obesidade, 2009/2010. Disponível em: BRASIL. Ministério da Saúde. Alimentação Saudável Para a Pessoa Idosa, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira, Disponível em: CUPPARI L. Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar: Nutrição. Nutrição Clínica no Adulto. 2ªedição. Editora Manole. Barueri. São Paulo, SHILS ME, SHIKE M, ROSS AC, CABALLERO B, COUSINS RJ. Nutrição Moderna na Saúde e na Doença. 10ª edição. Editora Manole; SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. IV Diretriz Brasileira Sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose, Disponível em:

22 VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão (2010). Disponível em: SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes, Disponível em: WAITZBERG DL. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na Prática Clínica. 4ª edição. São Paulo: Editora Atheneu; NUTRIÇÃO DIETÉTICA PREVENTIVA E DESPORTIVA Livros Avaliação da Composição Corporal Aplicada. Vivian Heyward e Lisa Stoarczyck São Paulo: Manole, 243p Inquéritos alimentares: métodos e bases científicos. Regina Mara Fisberg, Betzabeth Slater, Dirce Maria Lobo Marchioni, Lígia Araújo Martini São Paulo: Manole, 350p Diretrizes I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica Arq. Bras. Cardiol, volume 84, Suplemento I, Abr/2005 Disponível no site: Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para a saúde. SUPLEMENTO VOLUME 15, Nº 3, MARÇO/ABRIL DE 2009l. Disponível em: Obesidade na infância e na adolescência: Manual de Orientação Departamento Científico de Nutrologia. Sociedade Brasileira de Pediatria, Disponível em: Avaliação Nutricional da Criança e do Adolescente: Manual de Orientação. Departamento Científico de Nutrologia. Sociedade Brasileira de Pediatria, (revisado/ fevereiro Disponível em: NUTRIÇÃO EM DOENÇAS CRÔNICAS 1. Modern nutrition in health and disease. Ed. Ross AC, Caballero B, Cousins RJ, Tucker KL, Ziegler TR. 11 th ed., USA, Lippincott Williams & Wilkins, Krause s Food, Nutrition, & Diet Therapy. Ed. Mahan LK, Escott-Stump S. 10 th ed., Philadelphia, Saunders, Present knowledge in nutrition. Ed. Bowman BA & Russell RM. 9 th ed vol I and II, Washington DC, ILSI Press 2006.

23 4. Harrison s principles of internal medicine. Ed Kasper DL, Braunwald E, Fauci AS, Hauser SL, Longo DL, Jameson LL. 17 th ed., New York, McGraw Hill, Ciências Nutricionais. Ed. Dutra-de-Oliveira. JE & Marchini, JS. Sarvier, São Paulo, Biodisponibilidade de nutrientes.ed. Cozzolino SMF. 4ª ed., São Paulo, Manole, Nutrição e Metabolismo Manual de procedimentos em nutrologia. Ed serie Vannucchi H. Ed Machado JC, Silvestre SCM & Marchini JS. Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan, Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar da EPM - UNIFESP. Ed. Manole. Cuppari, Lilian. 3ª edição. 9. Bases da nutrição Clinica - ed. rubio. Sobotka,lubos. 3 ª edição NUTRIÇÃO EM DOENÇAS TROPICAIS 1) KRAUSE, M.V., L,K. Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. 11 a Ed., Livraria Roca Ltda, São Paulo, ) SHILS, M. E.; OLSON, J.A. & SHIKE, M. Nutrição Moderna na Saúde e na Doença São Paulo, ed. Manole, ) MORRISON, G. & HARK, L. Medical Nutrition and Disease. ED. Blackwell Science. MassaCHUSETS, ) FERREIRA, a. w. & ÁVILA, S. L. M. Diagnóstico Laboratorial das Principais Doenças Infecciosas e Auto-imunes. 2 a Ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, ) VERONESI, R. & FOCACCIA, R, Tratado de Infectologia. 3 a Ed. Atheneu/SP, São Paulo, ) COZZOLINO, SMF, Biodiversidade de Nutrientes. 2 a Ed. Barueri/SP, São Paulo, ) VANNUCHI, H., MARCHINI, J. S. Nutrição clínica. 1 a Ed. Guanabara Koogan, NUTRIÇÃO EM GASTROENTEROLOGIA 1. Caruso L Distúrbios do Trato Digestório. In: Guia de Nutrição: Nutrição Clínica no Adulto, 2 ed. Lilian Cuppari Ed Manole. Barueri-SP. 2. Vasconcelos MIL Nutrição Enteral. In: Guia de Nutrição: Nutrição Clínica no Adulto, 2 ed. Lilian Cuppari Ed Manole. Barueri-SP. 3. Monte JCM Nutrição Parenteral. In: Guia de Nutrição: Nutrição Clínica no Adulto, 2 ed. Lilian Cuppari Ed Manole. Barueri-SP. 4. Sarni ROS Avaliação Antropométrica e de Composição Corporal.In: Tratado de Alimentação e Dietoterapia, 2 ed. Silva SMCS, Mura JDP Rocca. São Paulo-SP. 5. Caruso L, Vasconcelos MIL, Ribeiro PC Intervenção Nutricional em Desequilíbrios do Trato Digestório. In: Tratado de Alimentação e Dietoterapia, 2 ed. Silva SMCS, Mura JDP Rocca. São Paulo-SP.

24 6. Heymsfield ST, Baugmarter RN, Pan SF Avaliação Nutricional da Desnutrição por Métodos Antropométricos. In: Tratado de Nutrição Moderna na Saúde e na Doença Volume I, 9 ed. Shils ME, Olson JA, Shike M et al Ed Manole. Batueri-SP. 7. Cannon JJ Doença Celíaca. In: Tratado de Nutrição Moderna na Saúde e na Doença Volume II, 9 ed. Shils ME, Olson JA, Shike M et al Ed Manole. Barueri-SP. 8. Hasse JM, Matarese LE Terapia Nutricional para Distúrbios do Fígado, Sistema Biliar e do Pâncreas. In: Alimentos, Nutrição e Dietoterapia, 11 ed. Mahan, LK, Escott-Stump S Roca. São Paulo. 9. Jesus RP, Pereira CCA, Waitzberg D Doenças Hepáticas. In:Guia de Nutrição: Nutrição Clínica no Adulto. Lilian Cuppari Ed Manole. Barueri-SP. PESQUISA CLÍNICA EM GASTROENTEROLOGIA E HEPATOLOGIA 1. Metodologia Científica (estruturas de projetos); 2. Conceitos Básicos de Pesquisa Clínica 3. Biossegurança; 4. Fluxo regulatório dos estudos envolvendo seres humanos no Brasil (CEP/CONEP/ANVISA) 5. Aspectos éticos da Pesquisa Clínica: a) Competências do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) e Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP); b) Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE); c) Aspectos bioéticos da confidencialidade e privacidade dos sujeitos de pesquisa; 6. Conhecimento de língua Inglesa; 7. Registro de Ensaios Clínicos (ICTRP WHO, clinicaltrials.gov NIH, REBEC) 8. Normas regulatórias Nacionais e Internacionais de Pesquisa Clínica: a) Código de Nuremberg b) Declaração de Helsinque da Associação Médica Mundial (última revisão de Outubro de 2008) c) International Conference of Harmonization Good Clinical Practice GCP 1996 d) Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos - OPAS, 2005 e) Buenas Practicas Clínicas: Documento de las Américas - OPAS, 2006 f) LEIS E DECRETOS FEDERAIS: Lei 6.360/76 de 23/09/1976 Ministério da Saúde; Lei nº de

25 30/11/1992; Lei de 8/10/ MCT - LEI AROUCA; Lei nº , de 24 de março de 2005 Lei de Biossegurança. g) CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE Resoluções CNS/MS: 196/96, 240/97, 251/97, 292/99, 301/00, 303/00, 304/2000, 340/2004, 346/2005, 347/2005, 350/2005; 370/2007 e 466/12. h) SECRETARIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA E ANVISA: Resoluções RDC 26/99, 10/01, 103/03, 135/03, 136/03, 197/04, 219/04, 654/06, 34/08, 39/08, 55/10; Instrução Normativa 4/09. j) Infectious Substances Shipping Guidelines - IATA k) CFR - Code of Federal Regulations (Revised April 1, 2008) - Title 21 - Parts 11, 50, 54, 56, 312, Rede Nacional de Pesquisa Clínica (RNPC) PSICOLOGIA DA SAÚDE Adolescência Normal: um enfoque psicanalítico Arminda Aberastury & Maurício Knobel Artes Médicas Psicodiagnóstico V Jurema Alcides Cunha Artmed Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais Paulo Dalgalarrondo Artmed Psico-higiene e Psicologia Institucional José Bleger Artes Médicas Prática psiquiátrica no Hospital Geral: interconsulta e emergência Neury José Botega Artmed Estruturas e abordagens em psicoterapias psicanalíticas Hector Juan Fiorini Martins Fontes "Manual de Psicologia Hospitalar"- 6a. Edição Alfredo Simnetti Casa do Psicólogo

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Cargo: ENFERMEIRO/ÁREA 1. DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Prestar assistência ao paciente e/ou usuário em clínicas, hospitais, ambulatórios, navios, postos de saúde e em domicílio, realizar consultas e procedimentos

Leia mais

Agente Comunitário em Saúde

Agente Comunitário em Saúde Agente Comunitário em Saúde Introdução a Informática Ações de Promoção do ambiente saudável A sociedade em que vivemos Construção de Redes Comunitárias e Promoção à Saúde Introdução à Profissão de Agente

Leia mais

RETIFICAÇÃO DE EDITAL - 01/2016

RETIFICAÇÃO DE EDITAL - 01/2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL RETIFICAÇÃO DE EDITAL - 01/2016 PROCESSO

Leia mais

Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas

Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas Para exemplos, consulte Serviços>Guia> em: http://www.apcisrj.org Nome da instituição/sigla Nome da biblioteca Endereço completo, com CEP Telefone,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA. EDITAL nº. 59/2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA. EDITAL nº. 59/2012 PROCESSOS SELETIVOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES TEMPORÁRIOS EDITAL nº. 59/2012 ÁREA I: FISIOPATOLOGIA E NUTRIÇÃO CLÍNICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1) Importância da história clínica nutricional e do exame

Leia mais

Faculdade da Alta Paulista

Faculdade da Alta Paulista CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Área: Estágio de Enfermagem em Saúde do Adulto I e II Campo de Atuação: Santa Casa de Tupã; Instituto de Psiquiatria de Tupã e Hospital São

Leia mais

PROVA PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA2ª REGIÃO MILITAR - ESTÁGIO DE SERVIÇO TÉCNICO (EST/2016)

PROVA PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA2ª REGIÃO MILITAR - ESTÁGIO DE SERVIÇO TÉCNICO (EST/2016) PROVA PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA2ª REGIÃO MILITAR - ESTÁGIO DE SERVIÇO TÉCNICO (EST/2016) ÁREA: ENFERMAGEM RELAÇÃO DE ASSUNTOS 1 - ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE E ADMINISTRAÇÃO APLICADA

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE MEDICINA DE DIAMANTINA - FAMED CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1 MED001 MED002 MED003

Leia mais

7. No Anexo IV, Programas e Bibliografias, para o cargo ASSISTENTE SOCIAL CRAS E MCMV, fica excluídas as Referências bibliográficas:

7. No Anexo IV, Programas e Bibliografias, para o cargo ASSISTENTE SOCIAL CRAS E MCMV, fica excluídas as Referências bibliográficas: EDITAL PSS N.º 01/2014 PROCESSO SELETIVO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DAS SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO, DE SAÚDE E DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE IGARAPÉ RETIFICAÇÃO N.º 01 A Prefeita do Município de Igarapé,

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: NUTRIÇÃO APLICADA AO PROCESSO SAÚDE DOENÇA Código: ENF 306 Pré-requisito:

Leia mais

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00 Abordagem clínica e nutricional nas Doenças do Esôfago e Estômago Gastroenterologia e Nutrição de R$181,00 por R$108,00 Avaliação e Rastreamento Nutricional na Saúde e na Doença Avaliação Nutricional Aspectos

Leia mais

CURSO PRIUS PREPARATÓRIO PARA TÉCNICOS DE ENFERMAGEM HUPE / UERJ

CURSO PRIUS PREPARATÓRIO PARA TÉCNICOS DE ENFERMAGEM HUPE / UERJ AME - Dicionário de Administração de Medicamentos na Enfermagem. 2009/2010. Rio de Janeiro: EPUB, 2009. ANVISA. Curso Básico de Controle de Infecção Hospitalar - Caderno C: Métodos de Proteção Anti- infecciosa.

Leia mais

I - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA

I - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA I - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR EM FUNÇÕES OROFACIAIS Titulação: Aprimoramento Supervisora: Profª Drª Cláudia Regina Furquim de Andrade Características: (duração 12 meses)

Leia mais

MEZOMO, I. B. Os serviços de alimentação: planejamento e administração. 5 ed. São Paulo: Manole, 2002. 413 p.

MEZOMO, I. B. Os serviços de alimentação: planejamento e administração. 5 ed. São Paulo: Manole, 2002. 413 p. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: ALIMENTAÇÃO COLETIVA TITULARIDADE: MESTRE 1- Controle de qualidade em UAN (APPCC, POP s, BPF, AQNS); 2- Segurança Alimentar e Nutricional (LOSAN, Aplicações na área); 2- Programa

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC RODRIGUES DE ABREU - EXTENSÃO AGUDOS Código: 135.01 D Município: AGUDOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Componente Curricular: PLANEJAMENTO ALIMENTAR

Leia mais

REFERÊNCIAS ANATOMIA. TORTORA, G. J.; DERRICKSON, B. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012. 684 p.

REFERÊNCIAS ANATOMIA. TORTORA, G. J.; DERRICKSON, B. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012. 684 p. ANO XVI Nº 3 MAIO/JUNHO 2012 REFERÊNCIAS ANATOMIA TORTORA, G. J.; DERRICKSON, B. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012. 684 p. AVALIAÇÃO EDUCACIONAL HOFFMANN,

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO Administração da Enfermagem na Atenção Primária a Saúde Enfermagem Administração de Produção Administração Administração de Produção II Administração Administração de Sistemas de Informação Administração/

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Produção I Administração de Recursos Humanos I Administração de Recursos Materiais Administração de Sistemas de Informação Administração Financeira e Orçamentária

Leia mais

H - ÁREA PROFISSIONAL FISIOTERAPIA MÚSCULO ESQUELÉTICA

H - ÁREA PROFISSIONAL FISIOTERAPIA MÚSCULO ESQUELÉTICA H - ÁREA PROFISSIONAL FISIOTERAPIA MÚSCULO ESQUELÉTICA FISIOTERAPIA EM GERIATRIA E GERONTOLOGIA Titulação: Aprimoramento e Especialização Supervisor: José Eduardo Pompeu Características: (duração 12 meses)

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 17/2006 SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM E FISIOTERAPIA

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 17/2006 SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM E FISIOTERAPIA Curso: Enfermagem CAMPUS GOIÂNIA Área de concentração: Fundamental Conteúdo programático: 1- Teorias: Cuidado; Autocuidado; Da diversidade e universalidade transcultural do cuidado; Homem-vida-saúde; Necessidades

Leia mais

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 Eixos longitudinais, conteúdos e objetivos cognitivos psicomotores Eixos transversais, objetivos Per. 1º Ano eixo integrador: O CORPO HUMANO CH INT. COMUM. HAB.

Leia mais

ANEXO I DEMOSTRATIVO DE VAGAS POR CARGO, ÁREA DE ATUAÇÃO, PERFIL, ESCOLARIDADE EXIGIDA E LOCALIZAÇÃO. N O. DE VAGAS POR PERFIL PERFIL

ANEXO I DEMOSTRATIVO DE VAGAS POR CARGO, ÁREA DE ATUAÇÃO, PERFIL, ESCOLARIDADE EXIGIDA E LOCALIZAÇÃO. N O. DE VAGAS POR PERFIL PERFIL ANEXO I DEMOSTRATIVO DE CARGO, ÁREA DE ATUAÇÃO,, ESCOLARIDADE EXIGIDA E LOCALIZAÇÃO. CARGO: TECNOLOGISTA JUNIOR Cód. ÁREA DE ATUAÇÃO N O DE ÁREA 32 Arquitetura 12 Conservação e restauração de conjuntos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO Disciplina: Saúde da Criança e do Adolescente Código: 106209 Crédito: 04.07.00

Leia mais

ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII

ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII Rua Rio Branco, 216, Centro, CEP 650-490, São Luís /MA - Fone: (98) 3878.21 Credenciado pela Portaria Ministerial nº 1764/06, D.O.U. 211 de 03.11.06, Seção 01, Folha14 ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII

Leia mais

EDITAL nº 103/2009 - ANEXO I CONCURSO PÚBLICO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR DA UEA. Escola Superior de Ciências da Saúde

EDITAL nº 103/2009 - ANEXO I CONCURSO PÚBLICO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR DA UEA. Escola Superior de Ciências da Saúde EDITAL nº 103/2009 - ANEXO I CONCURSO PÚBLICO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR DA UEA Escola Superior de Ciências da Saúde Período de Inscrição: 18 de janeiro de 2010 a 19 de fevereiro de 2010. Local de Inscrição:

Leia mais

Treinamento em Nutrologia. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE)

Treinamento em Nutrologia. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE) Treinamento em Nutrologia do Pesquisas de Gastroenterologia (IBEPEGE) Reconhecido pela ABRAN Coordenador: Dr. Andrea Bottoni Parcerias Convênios Características Gerais A nutrologia é a especialidade médica

Leia mais

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA CONCURSO PARA TÍTULO DE ESPECIALISTA EM FARMÁCIA HOSPITALAR SBRAFH BIBLIOGRAFIA SUGERIDA BORGES FILHO, WM; FERRACINI, FT. Prática Farmacêutica no Ambiente Hospitalar. 2 ed, Rio de Janeiro: Atheneu, 2010.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL CURSO DE ENFERMAGEM DOURADOS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL CURSO DE ENFERMAGEM DOURADOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL CURSO DE ENFERMAGEM DOURADOS EDITAL DE RETIFICAÇÃO Convocação Especial de Professores para o Curso de Enfermagem 1- Área de Formação: Graduação em Enfermagem

Leia mais

PLANO DE ENSINO CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração: Ensino, Serviço e Comunidade IV PIESC IV

PLANO DE ENSINO CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração: Ensino, Serviço e Comunidade IV PIESC IV PLANO DE ENSINO Turno: Integral Currículo 2015 Período 4º Tipo Obrigatória CURSO: MEDICINA INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração: Ensino, Serviço e Comunidade IV PIESC IV Teórica

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA CURSO DIREITO PRIMEIRO SEMESTRE HISTÓRIA DO DIREITO B E A C E B A D C C LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO A E D E C A D D A B PSICOLOGIA GERAL B E D C C C A E D B PORTUGUÊS JURÍDICO A D A C B B C C D B SOCIOLOGIA

Leia mais

PLANO DE ENSINO. MEDICINA Turno: Integral INFORMAÇÕES BÁSICAS. 2013 Prática de Integração: ensino, serviço e comunidade l. Carga Horária Prática 40 h

PLANO DE ENSINO. MEDICINA Turno: Integral INFORMAÇÕES BÁSICAS. 2013 Prática de Integração: ensino, serviço e comunidade l. Carga Horária Prática 40 h PLANO DE ENSINO Currículo MEDICINA Turno: Integral INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular 2013 Prática de Integração: ensino, serviço e comunidade l Departamento CCO Período 1º Teórica 36 Carga Horária

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: ENFERMAGEM PEDIÁTRICA E NEONATOLÓGICA I GRADE: RESOLUÇÃO CEPEC Nº 831 SEMESTRE: 7º

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA 1/5 PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM CÓDIGO: ENB056 CARGA HORÁRIA TEÓRICA 60H CARGA HORÁRIA PRÁTICA 75H CRÉDITOS 9 VERSÃO CURRICULAR: 2010/2 PERÍODO: 4º DEPTO:

Leia mais

Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Anexo I Cargos e Vagas

Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Anexo I Cargos e Vagas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS ÁREA: SAÚDE

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS ÁREA: SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS Nutrição Aplicada à Atividade Física ÁREA: SAÚDE Unidade I: Nutrição Básica Carboidratos, lipídios, proteínas, vitaminas, minerais e água(funções, classificações,

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Produção Administração Financeira Administração Mercadológica II Análise das Demonstrações Financeiras Auditoria Comércio Exterior e Economia Internacional

Leia mais

Titulação: Bacharel em Nutrição; Especialista em Nutrição e Saúde; MBA EM Gestão Executiva de Negócio; Mestrado em Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Titulação: Bacharel em Nutrição; Especialista em Nutrição e Saúde; MBA EM Gestão Executiva de Negócio; Mestrado em Meio Ambiente e Sustentabilidade. C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: Nutrição e Dietética Código: ODO-19 Pré-requisito:

Leia mais

QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL

QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL Educação Educação Educação Educação Sistema Ósteo Mio Articular Noturno 1 2 Sistema Ósteo Mio Articular Medidas e Avaliação do Desempenho Humano Noturno 1 3 Medidas e Avaliação do Desempenho Humano Biodinâmica

Leia mais

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA ENFERMAGEM PROGRAMA DA PROVA Enfermagem (todas as especialidades) 1-Fundamentos da Enfermagem. 2-Enfermagem em Saúde Mental. 3-Enfermagem em Saúde Pública. 4-Ética

Leia mais

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20 MINISTERIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI EDITAL Nº. 01/2010UFPI, de 03 de fevereiro de 2010. CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR ANEXO DEPARTAMENTO MATERNO INFANTIL 1. Pediatria

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73 PARECER DEFISC Nº 09/2012 Porto Alegre, 11 de maio de 2012. Laudo para teste rápido de gravidez por profissionais de Enfermagem. I - Relatório Trata-se de solicitação de dúvida, encaminhada por profissional

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MEDICINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MEDICINA PLANO DE ENSINO DO MÓDULO Introdução ao estudo da medicina II área do conhecimento Clínica Médica/ Cardiologia (2013/semestre

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso: Nutrição Disciplina: Nutrição da Gestação à Adolescência Professor(es): Ana Paula Bazanelli Rosana Farah Toimil Carga horária: 4 horas/semana

Leia mais

PLANO DE ENSINO CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração: Ensino, Serviço e Comunidade I PIESC l

PLANO DE ENSINO CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração: Ensino, Serviço e Comunidade I PIESC l PLANO DE ENSINO Turno: Integral Currículo 2015 Período 1º Tipo Obrigatória CURSO: MEDICINA INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração: Ensino, Serviço e Comunidade I PIESC l Teórica 32

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS EDITAL DE SELEÇÃO Nº 50/2015 PROFESSOR SUBSTITUTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS EDITAL DE SELEÇÃO Nº 50/2015 PROFESSOR SUBSTITUTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário - Viçosa, MG - 36570-000 - Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br

Leia mais

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 Estado de Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE HERVAL D OESTE RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E/OU PROVAS E TÍTULOS, PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRÍCULO

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRÍCULO FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA LORENA - SP Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem Saúde da Criança e do Adolescente Ano letivo 2011 Série 3º Ano Carga Horária Total h/a T 90 h/a P 54 h/a En. Cl.

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. Rua Visconde de Paranaguá, nº 24 Campus Saúde CEP: 96.200-190 Bairro Centro Rio Grande Rio Grande do Sul/RS Brasil Acesso

Leia mais

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO COMUM PARA TODAS AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS SAÚDE PÚBLICA E SAÚDE COLETIVA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS 1. História do sistema de saúde no Brasil; 2. A saúde na

Leia mais

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA A - CURSOS DE GRADUAÇÃO (PRESENCIAL E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA) Curso

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 8º PERÍODO

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 8º PERÍODO EMENTÁRIO E E COMPLR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 8º PERÍODO ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM À SAÚDE DO ADOLESCENTE E DO JOVEM Assistência de enfermagem ao adolescente e ao jovem na atenção primária

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/2 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/2 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO Administração de Adm. em Serviços de Enfermagem Hospitalar Enfermagem Administração Mercadológica I / Marketing / Administração Mercadológica II Algoritmos e Técnicas de Programação Análise Ambiental Biomedicina

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA

CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA Coordenaçăo: Profª. Esp. Lidiane Alves Dias E-mail: fisioterapia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 219 Conceito É uma ciência da Saúde

Leia mais

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina Educação Educação Educação Educação QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL Sistema Ósteo Mio Articular Noturno 1 2 Sistema Ósteo Mio Articular Medidas e Avaliação do Desempenho

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011 ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011 PROJETO: Curso Técnico em Hemoterapia DOCENTE DE CONCENTRAÇÃO Atribuições: ministrar aulas teóricas Habilitação

Leia mais

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 MED-100 - Unidades de Ensino da área de conhecimento das bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM HEMATOLOGIA LABORATORIAL

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM HEMATOLOGIA LABORATORIAL CURSO DE CAPACITAÇÃO EM HEMATOLOGIA LABORATORIAL CASCAVEL 2014 Denominação do curso: Curso de Capacitação em Hematologia Laboratorial. Nome dos professores do curso e titulação: Paulo Henrique da Silva

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA EDITAL 57/2014 Processo Seletivo Simplificado para contratação de professores substitutos da Universidade Federal de Uberlândia UFU. PROGRAMA (TEMAS) 1- Sistematização da Assistência de Enfermagem 2- Ações

Leia mais

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Absorção, digestão, energia, água e álcool 2-Vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios, carboidratos e fibras 4-Cálculo das necessidades energéticas 5-Doenças do aparelho digestivo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUAZEIRO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO QUADRO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE JUAZEIRO

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUAZEIRO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO QUADRO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE JUAZEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE JUAZEIRO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO QUADRO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE JUAZEIRO RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 001/2007 O PREFEITO MUNICIPAL DE JUAZEIRO, ESTADO DA BAHIA,

Leia mais

EDITAL FTC Nº. 01/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES SELEÇÃO PÚBLICA PARA PROFESSOR

EDITAL FTC Nº. 01/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES SELEÇÃO PÚBLICA PARA PROFESSOR EDITAL FTC Nº. 01/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES SELEÇÃO PÚBLICA PARA PROFESSOR O Diretor da FTC - Faculdade de Tecnologia e Ciências de Feira de Santana, no uso de suas atribuições, torna público que se

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Recursos Humanos II Administração de Sistemas de Informações Contabilidade Básica I Contabilidade Básica II Contabilidade Geral Economia Brasileira e Contemporânea

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA 1/6 PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: SAÚDE DA MULHER CÓDIGO: EMI026 CARGA HORÁRIA TEÓRICA 30H CARGA HORÁRIA PRÁTICA 90H CRÉDITOS 8 VERSÃO CURRICULAR: 2010/2 PERÍODO: 7º DEPTO: EMI PRÉ-REQUISITOS Fundamentos

Leia mais

ANEXO I CARGOS, VAGAS, VENCIMENTO INICIAL, CARGA HORÁRIA, REQUISITOS MÍNIMOS EXIGIDOS, E TAXA DE INSCRIÇÃO. Vencimento Inicial em reais.

ANEXO I CARGOS, VAGAS, VENCIMENTO INICIAL, CARGA HORÁRIA, REQUISITOS MÍNIMOS EXIGIDOS, E TAXA DE INSCRIÇÃO. Vencimento Inicial em reais. ANEXO I CARGOS, VAGAS, VENCIMENTO INICIAL, CARGA HORÁRIA, REQUISITOS MÍNIMOS EXIGIDOS, E TAXA DE INSCRIÇÃO. Cód. Cargo 1 Ajudante de Carga e Descarga Vagas Vagas Reservadas Deficientes Vencimento Inicial

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Itaboraí Secretaria Municipal de Administração

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Itaboraí Secretaria Municipal de Administração PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABORAÍ CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº02/2007 ERRATA N 002/2007 COSME JOSÉ SALLES, Prefeito Municipal de Itaboraí, no uso de suas atribuições legais e a FUNRIO, tornam pública a

Leia mais

P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL

P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL P 41 - SERVIÇO SOCIAL EM ASSISTÊNCIA A PACIENTES PORTADORES DE HIV/AIDS Titulação: Aprimoramento Supervisora: Susan Marisclaid Gasparini Dirigido aos profissionais

Leia mais

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA ENFERMAGEM PROGRAMA DA PROVA Enfermagem (todas as especialidades) 1-Fundamentos da Enfermagem. 2-Enfermagem em Saúde Mental. 3-Enfermagem em Saúde Pública. 4-Ética

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS. B) TEMPO ÚTIL (Carga Horária) = 3.840 H/AULA CURRÍCULO PLENO 1.

MATRIZ CURRICULAR SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS. B) TEMPO ÚTIL (Carga Horária) = 3.840 H/AULA CURRÍCULO PLENO 1. MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: NUTRIÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁIMO = 7 (SETE)

Leia mais

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL Nº 12/2012 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO ANEXO I VAGAS POR ÁREA DE CONHECIMENTO VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP 1) Área de Conhecimento:

Leia mais

DIABETES MELLITUS NO BRASIL

DIABETES MELLITUS NO BRASIL DIABETES MELLITUS NO BRASIL 17º Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes PATRÍCIA SAMPAIO CHUEIRI Coordenadora d Geral de Áreas Técnicas DAB/MS Julho, 2012 DIABETES MELITTUS Diabetes é considerado

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE CEFID

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE CEFID CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE CEFID Área de Conhecimento Ementa/Bibliografia Fisiologia do Exercício e Treinamento Esportivo Fisioterapia em Uroginecologia e Obstetrícia na Saúde do Adulto e

Leia mais

SELEÇÃO INTERNA DE PROFESSORES. Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO

SELEÇÃO INTERNA DE PROFESSORES. Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO INTERNA DE PROFESSORES Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO A coordenadora do curso de Medicina, Profa. Alessandra Duarte Clarizia, nos termos das regras fixadas pela Pró-Reitoria de Graduação do

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 PLANO DE CURSO

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: BIOSSEGURANÇA Código: ENF- 307 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo: 2013.1

Leia mais

ABORDAGEM NUTRICIONAL EM DOENÇAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS

ABORDAGEM NUTRICIONAL EM DOENÇAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS ABORDAGEM NUTRICIONAL EM DOENÇAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS Diretrizes Brasileiras de Obesidade 3ª edição 2009/2010 Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2013-2014. Diretrizes Clinicas na Saúde

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

PLANO DE ENSINO CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração Ensino, Seriço e Comunidade II PIESC ll

PLANO DE ENSINO CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração Ensino, Seriço e Comunidade II PIESC ll PLANO DE ENSINO Turno: Integral Currículo 2015 Período 2º Tipo Obrigatória CURSO: MEDICINA INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade Curricular Prática de Integração Ensino, Seriço e Comunidade II PIESC ll Teórica 32

Leia mais

TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á CRIANÇA NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO DE TRANSPLANTE CARDÍACO

TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á CRIANÇA NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO DE TRANSPLANTE CARDÍACO TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á CRIANÇA NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO DE TRANSPLANTE CARDÍACO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Mcardle, William; Katch, Frank I. ; Katch, Victor L (852770756X). Editora Guanabara2ª edição 2002

Mcardle, William; Katch, Frank I. ; Katch, Victor L (852770756X). Editora Guanabara2ª edição 2002 CONDICIONAMENTO FÍSICO Mcardle, William; Katch, Frank I. ; Katch, Victor L (852770756X). Editora Guanabara2ª edição 2002 Tratado De Reabilitaçao - Autores: YAZBEK JUNIOR, PAULO; SABBAG, LIVIA MARIA DOS

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia Oncológica Código: Fisio 232 Pré-requisito: Período Letivo: 2013.1

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 PLANO DE CURSO

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: BIOSSEGURANÇA Código: ENF- 307 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo: 20.2

Leia mais

ATENÇÃO: Os cargos estão listados em ordenação alfabética por nível decrescente de escolaridade (superior, médio e fundamental).

ATENÇÃO: Os cargos estão listados em ordenação alfabética por nível decrescente de escolaridade (superior, médio e fundamental). 1 de 9 ATENÇÃO: Os cargos estão listados em ordenação alfabética por nível decrescente de escolaridade (superior, médio e fundamental). CARGO PERFIL PRÉ REQUISITO NÍVEL SUPERIOR Administrador Curso Superior

Leia mais

INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS

INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS Carla Andréa Metzner 1 Ana Paula Falcão 2 RESUMO No presente trabalho coletou-se dados referente ao Indicador

Leia mais

Fóruns Científicos e Simpósio Multidisciplinar

Fóruns Científicos e Simpósio Multidisciplinar Fóruns Científicos e Simpósio Multidisciplinar Comissão dos Fóruns Científicos e do Simpósio Multidisciplinar Coordenação Geral Abdol Hakim Assef Fórum de Educação Física & Fisioterapia em Cardiologia

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 17/2006 SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM E FISIOTERAPIA

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 17/2006 SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM E FISIOTERAPIA Curso: Fisioterapia Área de concentração: Fisioterapia Preventiva Conteúdo programático: Estudo do processo saúde doença com enfoque nas inter-relações e interdependências do homem com o meio ambiente

Leia mais

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Profª Andressa Menegaz SUS - Conceito Ações e

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2015

PROCESSO SELETIVO 2015 Santa Casa de Misericórdia de Passos Hospital Regional CNPJ (MF) 23.278.898/0001-60 - Inscrição Estadual: Isento PABX - DDR: (035) 3529.1300 (Geral) Rua Santa Casa, 164 - CEP 37904-020 Passos - MG e-mail:

Leia mais

EMENTÁRIO E REFERÊNCIAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA 4º PERÍODO

EMENTÁRIO E REFERÊNCIAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA 4º PERÍODO EMENTÁRIO E REFERÊNCIAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA 4º PERÍODO FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO Compartilhar os conhecimentos atuais de fisiologia do exercício, visando capacitar o futuro

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Produção I Administração de Produção II Administração de Recursos Humanos I Administração de Recursos Materiais Administração Financeira e Orçamentária I Administração

Leia mais

CARGA CURSO DISCIPLINA

CARGA CURSO DISCIPLINA CARGA CURSO DISCIPLINA HORARIA Administração AD ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS II 40 AD CONTABILIDADE E CUSTOS II 40 AD CONTABILIDADE GERENCIAL 40 AD ECONOMIA INDUSTRIAL 40 AD ESTATÍSTICA

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002 Diário Oficial da União; Poder Executivo, Brasília, DF, n. 81, 29 abr.2002. Seção 1, p. 265-66 Alterada pela Resolução CFM nº 1666/03 (Anexo II) O CONSELHO

Leia mais