Alexandre de Araújo Pereira Psiquiatra, Msc, Doutorando em Medicina pela UFMG Professor do Curso de Medicina UNIFENAS - BH

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Alexandre de Araújo Pereira Psiquiatra, Msc, Doutorando em Medicina pela UFMG Professor do Curso de Medicina UNIFENAS - BH"

Transcrição

1 Alexandre de Araújo Pereira Psiquiatra, Msc, Doutorando em Medicina pela UFMG Professor do Curso de Medicina UNIFENAS - BH

2 PREMISSA: Circuitos cerebrais disfuncionais podem mediar sintomas psiquiátricos específicos 1. Construir um diagnóstico categorial 2. Desmontar o diagnóstico em seus sintomas componentes diagnóstico dimencional 3. Fazer cada sintoma corresponder ao circuito hipoteticamente disfuncional 4. Considerar a gama de neurotransmissores que regulam teoricamente cada circuito

3 4. Escolher um tratamento que tenha como alvo o neurotransmissor que regula o circuito hipoteticamente disfuncional 5. Adicionar ou passar para outro tratamento se não houver alívio do sintoma 6. Repetir para cada sintoma até que o paciente esteja assintomático ou em remissão, sepre que possível

4

5

6

7

8

9 a- NIGROESTRIADA b- MESOLÍMBICA c- MESOCORTICAL d-tuberoinfundibular

10

11

12

13

14

15

16

17

18 TRANSPORTADORES PRÉ-SINPATICOS PARA COLINA, (PRECURSOR DO NT ACETILCOLNA) E TRANSPORTADOR VESICULAR DE ACETILCOLINA NENHUMA DROGA CONHECIDA TEM ESSE ALVO STAHL. Psicofarmacologia: Bases Neurocientíficas e Aplicações Práticas. FIG ª edição. 2008

19

20

21

22 RECEPTORES - SEROTONINA 5HT1 A PRÉ SINÁPTICO 5HT1 B/D PRÉ SINÁPTICO 5HT1 A PÓS SINÁPTICO 5HT2 A PÓS SINÁPTICO 5HT2 C PÓS SINÁPTICO AÇÕES Autoregulação Autoregulação Regulação hormonal, cognição, ansiedade, depressão AUMENTA DA AUMENTA GLU Alucinações DIMUINUI DA movimentos anormais, inquietação, sintomas negativos, disfunção sexual, aumento prolactina DIMINUI NE e DA Obesidade, humor e cognição, disfunção sexual 5HT3 PÓS SINÁPTICO 5HT6 PÓS SINÁPTICO Regula interconexões inibitórias AUMENTANDO a motilidade intestinal e vômitos pelo nervo Vago Regulação do BDNF Estimula memória a longo prazo 5HT7 PÓS SINÁPTICO Regulação do sono, humor e ciclo circadiano

23

24

25

26

27

28

29 Alfa2: Diminuição de 5HT e NE

30

31

32

33

34 AMISULPIRIDA SULPIRIDA CONVENCIONAL OU ATÍPICO EM DOSE BAIXA ARIPIPRAZOL STAHL. Psicofarmacologia: Bases Neurocientíficas Aplicações Práticas. FIG , e 10,103. 3ª edição. 2008

35 CLOZAPINA OLANZAPINA QUETIAPINA RISPERIDONA ZIPRAZIDONA RISPERIDONA ARIPIPRAZOL STAHL. Psicofarmacologia: Bases Neurocientíficas Aplicações Práticas. FIG 10.91, 10,92, 10.94, e ª edição. 2008

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60 STAHL. Psicofarmacologia: Bases Neurocientíficas e Aplicações Práticas. FIG ª edição. 2008

61

62

63 O ESTRESSE LEVA À VULNERABILIDADE, ALTERANDO A EXPRESSÃO GÊNICA. POR EXEMPLO, A PRODUÇÃO DE FATORES NEUROTRÓFICOS COMO BDNF. ISSO PODE LEVAR À ATROFIA E APOPTOSE DE NEURÔNIOS VULNERÁVEIS NO HIPOCAMPO, DIMINUINDO O TAMANHO E FUNÇÃO DO HIPOCAMPO, TANTO NA DEPRESSÃO COMO NA ANSIEDADE. PARECE HAVER UMA DEFICIÊNCIA NA TRANSDUÇÃO DE SINAIS DOS NEUROTRANSMISSORES NO SENTIDO CORRENTE ABAIXO: MESMO NA PRENÇA DE QUANTIDADE NORMAL DE NEUROTRANSMISSORES E RECEPTORES, AFETANDO A CASCATA DE TRANSDUÇÃO DE SINAIS E EXPRESSÃO DOS GENES NO NEURÔNIO PÓS-SINAPTICO.

64

65

66

67 NOS: Oxido Nítrico Sintetase Disfunção Sexual

68 Sigma 1: Propriedades ansiolíticas e antipsicóticas

69

70

71

72

73

74 VENLAFAXINA 75 a 225mg DESVENLAFAXINA PRISTIQ 50 a 100mg CONVERSÃO DE VENLAFAXINA EM DESVENLAFAXINA DULOXETINA CYMBALTA 40 a 60mg/dia cp de 30 e 60mg MILNACIPRANO IXEl- 30 a 200mg em 2 doses cp de 25 e 50mgmg STAHL. Psicofarmacologia: Bases Neurocientíficas Aplicações Práticas. FIG a ª edição. 2008

75 Alfa2: Diminuição de 5HT e NE

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88 Gravidez: - Não há dados que sugerem um risco significativo no uso de ISRS, Imipramina e Amitriptilina durante a gravidez. A Imipramina é o antidepressivo mais estudado e usado há mais tempo, tornando-se uma boa escolha para o uso na gravidez. Amamentação: - Como na gravidez, avaliar o custo-benefício para indicação do uso: Sertralina e Nortriptilina. Pós-parto: - 20 a 40% das mulheres apresentam alguma perturbação emocional ou cognitiva no pós-parto que são atribuídos a alteração rápida dos níveis hormonais, ao stress do parto e à própria responsabilidade da maternidade. Em apenas 1 a 2, em cada mil partos, a mulher apresenta depressão, às vezes severa, e ideação suicida.

89

90

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

121

122 TRANSPORTADORES PRÉ-SINPATICOS PARA GABA = GAT1 ANTICONVULSIVANTE TIAGABINA É INIBIDOR SELETIVO DO GAT1 AUMENTO DE GABA NA SINAPSE ALÍVIO DE ANSIEDADE E DOR TAMBÉM STAHL. Psicofarmacologia: Bases Neurocientíficas e Aplicações Práticas. FIG ª edição. 2008

123

124 BUSPIRONA: Agonista 5hHT1 A Ação ansiolítica semelhante aos IRS

125 Subunidade dos canais de cálcio sensíveis à voltagem N e P/Q

126

127

128

129

130

131

132

133

134

135

136

137

138

139

140

141

142

143

144

145

146

147

148

149

150

151

152

153

Drogas do Sistema Nervoso Central

Drogas do Sistema Nervoso Central Drogas do Sistema Nervoso Central Depressão Conceito: Transtorno do humor(abaixamento persistente de humor) que influencia profundamente o comportamento e o pensamento, uma síndrome com sintomas e sinais

Leia mais

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos,

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos, Diretrizes Gerais de Abordagem das Somatizações, Síndromes ansiosas e depressivas Alexandre de Araújo Pereira Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Somatizações Transtornos Depressivos

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 105 /2013

RESPOSTA RÁPIDA 105 /2013 RESPOSTA RÁPIDA 105 /2013 SOLICITANTE Juíza de Direito: Dr(a). Juizado Especial 0512 Pirapora NÚMERO DO PROCESSO nº0512.13 003595-3 DATA 17/05/2013 1- O medicamento solicitados Venlafaxina (Venlift),é

Leia mais

SINAPSE. Sinapse é um tipo de junção especializada, em que um neurônio faz contato com outro neurônio ou tipo celular.

SINAPSE. Sinapse é um tipo de junção especializada, em que um neurônio faz contato com outro neurônio ou tipo celular. Disciplina: Fundamentos em Neurociências Profa. Norma M. Salgado Franco SINAPSE Sinapse é um tipo de junção especializada, em que um neurônio faz contato com outro neurônio ou tipo celular. Podem ser:

Leia mais

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA Laura Sousa Castro Peixoto DOR Dor é uma sensação ou experiência emocional desagradável, associada com dano tecidual real ou potencial. IASP Tratamento

Leia mais

16/08/2013. Antipsicóticos. Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia. Sintomas Positivos. Sintomas negativos

16/08/2013. Antipsicóticos. Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia. Sintomas Positivos. Sintomas negativos Psicofarmacologia Antipsicóticos Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia Tratamento das psicoses Esquizofrenia mais prevalente 1% da população H : 15 a 25 anos M: dois picos-20 a

Leia mais

Antipsicóticos 27/05/2017. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais

Antipsicóticos 27/05/2017. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais Psicofarmacologia Antipsicóticos Psicose Variedade de transtornos mentais Delírios (crenças falsas) Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia Vários tipos de alucinações Esquizofrenia:

Leia mais

Modernos Antidepressivos. Profa.Vilma Aparecida da Silva Fonseca

Modernos Antidepressivos. Profa.Vilma Aparecida da Silva Fonseca Modernos Antidepressivos Profa.Vilma Aparecida da Silva Fonseca Contexto Antidepressivos Triciclicos: efeitos colaterais perigosos: alteração da condução cardiaca Efeitos desagradaveis: anticolinérgicos

Leia mais

Antipsicóticos 02/02/2016. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais

Antipsicóticos 02/02/2016. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais Psicofarmacologia Psicose Variedade de transtornos mentais Delírios (crenças falsas) Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia Vários tipos de alucinações Esquizofrenia: tipo de psicose

Leia mais

Neurotransmissão e Neurotransmissores do Sistema Nervoso Central. Liberação do neurotransmissor

Neurotransmissão e Neurotransmissores do Sistema Nervoso Central. Liberação do neurotransmissor Neurotransmissão e Neurotransmissores do Sistema Nervoso Central Liberação do neurotransmissor Fonte: Silverthorn, 2002 1 Exocitose Fonte: Golan et al., 2009 Término da ação do neurotransmissor 1 2 3 Fonte:

Leia mais

Transtornos podem ser considerados como Psíquicos Psiquiátricos

Transtornos podem ser considerados como Psíquicos Psiquiátricos Transtornos podem ser considerados como Psíquicos Psiquiátricos Alguns autores colocam como alterações de comportamento não acompanhadas de alterações de consciência Conceito de neurose Conceito de psicose

Leia mais

Fármacos antidepressivos. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia

Fármacos antidepressivos. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Jequié 2015 Introdução Depressão é um dos transtornos psiquiátricos mais comuns Classificação Depressão

Leia mais

Alexandre Pereira, Msc. Antipsicóticos

Alexandre Pereira, Msc. Antipsicóticos Alexandre Pereira, Msc Antipsicóticos Antipsicóticos Indicações Psicose como característica definidora Esquizofrenia Transtorno psicótico induzido por substância Transtorno delirante Transtorno psicótico

Leia mais

Prof. Msc. Carlos Renato Nogueira Mestre em Neurofarmacologia (UFC)

Prof. Msc. Carlos Renato Nogueira Mestre em Neurofarmacologia (UFC) Prof. Msc. Carlos Renato Nogueira Mestre em Neurofarmacologia (UFC) O termo psicose define um grande número de distúrbios mentais. A esquizofrenia é um tipo de psicose, caracterizado por uma percepção

Leia mais

Farmacologia dos transtornos de ansiedade. Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA

Farmacologia dos transtornos de ansiedade. Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA Farmacologia dos transtornos de ansiedade Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA Grego: ANSHEIN que significa OPRIMIR/ SUFOCAR O que é ansiedade? Angústia: Desejo,

Leia mais

Farmacoterapia na Depressão

Farmacoterapia na Depressão Farmacoterapia na Depressão TRANSTORNOS MENTAIS Entendem-se como transtornos mentais e comportamentais condições clinicamente significativas caracterizadas por alterações do modo de pensar e do humor (emoções)

Leia mais

27/05/2017. É um sintoma fundamental de muitos distúrbios psiquiátricos e um componente de muitas condições clínicas e cirúrgicas.

27/05/2017. É um sintoma fundamental de muitos distúrbios psiquiátricos e um componente de muitas condições clínicas e cirúrgicas. Psicofarmacologia Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia PSICOFARMACOLOGIA Distúrbios Psiquiátricos - Tratamento : 1950 10 a 15% de prescrições - EUA Brasil prevalência de transtornos

Leia mais

Depressão Pós Parto. (NEJM, Dez 2016)

Depressão Pós Parto. (NEJM, Dez 2016) Compartilhe conhecimento: Além de cuidar das crianças, precisamos estar atentos à saúde psicológica das mães. Entenda os sintomas e os tratamentos da depressão pós-parto. Depressão Pós Parto. (NEJM, Dez

Leia mais

FARMACOLOGIA CURSO DE FARMÁCIA. SISTEMA NERVOSO CENTRAL Prof. Cezar

FARMACOLOGIA CURSO DE FARMÁCIA. SISTEMA NERVOSO CENTRAL Prof. Cezar FARMACOLOGIA CURSO DE FARMÁCIA SISTEMA NERVOSO CENTRAL Prof. Cezar DROGAS PSICOTRÓPICAS Conceito: drogas com tropismo para o SNC e que afetam o humor e o comportamento. Classificação-sugerida pela OMS

Leia mais

Ansiedade Edvard Munch 1894

Ansiedade Edvard Munch 1894 Ansiedade Edvard Munch 1894 Ansiolíticos Fármacos utilizados no tratamento da ansiedade, reduzir sintomas ou intensidade das crises Hipnóticos São fármacos que causam sonolência e facilitam o início e

Leia mais

Aula 15: Doenças do sistema nervoso central

Aula 15: Doenças do sistema nervoso central Aula 15: Doenças do sistema nervoso central Depressão Depressão é uma doença que se caracteriza por afetar o estado de humor da pessoa, deixando-a com um predomínio anormal de tristeza. Todas as pessoas,

Leia mais

V Simpósio de Atualização em Psicofarmacologia

V Simpósio de Atualização em Psicofarmacologia V Simpósio de Atualização em Psicofarmacologia Grupo de Interconsultas do Instituto de Psiquiatria do HC FMUSP Manejo Farmacológico dos Transtornos Ansiosos Médica pesquisadora do CEAPESQ - Centro de Apoio

Leia mais

NEUROPATIA DIABÉTICA

NEUROPATIA DIABÉTICA NEUROPATIA DIABÉTICA FATORES DE RISCO Hiperglicemia crônica Idade Duração da doença Obesidade HAS Tabagismo Etilismo Dislipidemia DCV Albuminúria Retinopatia Diabética CAUSAS Ocorrem vários processos cujo

Leia mais

Medicamentos psicotrópicos e efeitos colaterais/adversos impactantes para atividades laborais.

Medicamentos psicotrópicos e efeitos colaterais/adversos impactantes para atividades laborais. Medicamentos psicotrópicos e efeitos colaterais/adversos impactantes para atividades laborais. Alternativas terapêuticas farmacológicas. Dr. João Luiz da Fonseca Martins Médico Psiquiatra Uniica . Principais

Leia mais

Demência de Alzheimer. Dra. Célia Petrossi Gallo Garcia Médica Psiquiatra PAI-ZN

Demência de Alzheimer. Dra. Célia Petrossi Gallo Garcia Médica Psiquiatra PAI-ZN Demência de Alzheimer Dra. Célia Petrossi Gallo Garcia Médica Psiquiatra PAI-ZN Introdução Causa mais freqüente de demência (50% dos casos em > 65 anos) Neurotransmissores: diminuição de acetilcolina e

Leia mais

Depressão neurótica. Depressão Maior

Depressão neurótica. Depressão Maior Depressão neurótica Depressão Maior Eficácia dos ISRS vs. placebo na depressão maior (131 trials, >27000 pacientes) Equivaleu a uma melhora de 2,25 pontos na Hamilton depression de 17 itens (varia de 0

Leia mais

Copyright The McGraw-Hill Companies, Inc. Permission required for reproduction or display. Síntese das catecolaminas

Copyright The McGraw-Hill Companies, Inc. Permission required for reproduction or display. Síntese das catecolaminas Síntese das catecolaminas Mecanismo de Ação Monoaminas não agem diretamente em canais iônicos. Exceção é o receptor 5HT-3 (serotonina). Agem através de segundos mensageiros, como camp. camp ativa PKA que

Leia mais

FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL I (Ansiolíticos e hipnóticos) Prof. Igor Bomfim

FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL I (Ansiolíticos e hipnóticos) Prof. Igor Bomfim FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL I (Ansiolíticos e hipnóticos) Prof. Igor Bomfim O sintoma principal é a expectativa apreensiva ou preocupação exagerada, mórbida. ANSIEDADE ANSIEDADE Normal: - Adapta

Leia mais

Selecção dos medicamentos psicotrópicos.

Selecção dos medicamentos psicotrópicos. SEMINÁRIO SOBRE A MELHORIA DO ACESSO A USO APROPRIADO DE MEDICAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS/ DOENÇAS MENTAIS. Selecção dos medicamentos psicotrópicos. Cabo verde, 23-24 de Março de 2017. Apresentador: Dr.

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 414/2014 Síndrome de La Tourette

RESPOSTA RÁPIDA 414/2014 Síndrome de La Tourette RESPOSTA RÁPIDA 414/2014 Síndrome de La Tourette SOLICITANTE Dr. Andre Ladeira da Rocha Leão. Juiz de Direito/Titular do Juizado Especial da Comarca de Muriaé/MG. NÚMERO DO PROCESSO 0439 14 009135-6 DATA

Leia mais

ANTI - INFLAMATÓRIOS Farmacologia Prof. Dr. José Edilson Gomes Júnior Enfermagem Parnamirim-RN Outubro/2016

ANTI - INFLAMATÓRIOS Farmacologia Prof. Dr. José Edilson Gomes Júnior Enfermagem Parnamirim-RN Outubro/2016 ANTI - INFLAMATÓRIOS 1 Farmacologia Prof. Dr. José Edilson Gomes Júnior Enfermagem Parnamirim-RN Outubro/2016 2 FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL 3 INTRODUÇÃO Fármacos que atual no sistema nervoso

Leia mais

INTRODUÇÃO. Transtornos do humor ou transtornos afetivos:

INTRODUÇÃO. Transtornos do humor ou transtornos afetivos: ANTIDEPRESSIVOS Profª. MSc. INTRODUÇÃO 2 INTRODUÇÃO Transtornos do humor ou transtornos afetivos: Unipolar ocorrência de episódios depressivos; Bipolar ocorrência de episódios depressivos e de mania. INTRODUÇÃO

Leia mais

Desordens Pisiquiátricas

Desordens Pisiquiátricas Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Saúde Desordens Pisiquiátricas Manoelito Coelho dos Santos Junior Feira de Santana Conceitos Básicos Sedativo: efeito calmante Ansiolíticos: reduz

Leia mais

5-HT 1A Núcleos da rafe, hipocampo Gi, AMPc. 5-HT 1B Substância negra, globo pálido, gânglios da base Gi, AMPc. 5-HT 1D Cérebro Gi, AMPc

5-HT 1A Núcleos da rafe, hipocampo Gi, AMPc. 5-HT 1B Substância negra, globo pálido, gânglios da base Gi, AMPc. 5-HT 1D Cérebro Gi, AMPc UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FARMACOLOGIA SEROTONINA Serotonina: funções e distribuição Receptores centrais e periféricos Neurotransmissor: neurônios

Leia mais

Depressão e Transtornos de Ansiedade. Depressão. Prevalência. Critérios de depressão DSM-IV FACULDADE DE MEDICINA UNIC/HGU PSIQUIATRIA.

Depressão e Transtornos de Ansiedade. Depressão. Prevalência. Critérios de depressão DSM-IV FACULDADE DE MEDICINA UNIC/HGU PSIQUIATRIA. FACULDADE DE MEDICINA UNIC/HGU PSIQUIATRIA Depressão e Transtornos de Ansiedade Alaor Santos Filho Professor de Psiquiatria da HGU/UNIC Doutor em Saúde Mental pela USP-FMRP alaorsantos@hotmail.com Prevalência

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara Faculdades Integradas de Taquara DEPRESSÃO Disciplina: Fisiologia Humana Semestre: 1/2016 Docente: Debora Morsch Acadêmicas: Haiesha Wolff Katieli Córdova Vanessa A. Brocker Vanessa S. Ferreira Priscila

Leia mais

Relação dos medicamentos que possuem maior demanda judicial

Relação dos medicamentos que possuem maior demanda judicial Relação dos medicamentos que possuem maior demanda judicial Pregabalina medicamento utilizado no tratamento da dor, não padronizado na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME 2014). No entanto,

Leia mais

CASO 1. Qual é a melhor terapia? Quais são os efeitos colaterais da terapia proposta?

CASO 1. Qual é a melhor terapia? Quais são os efeitos colaterais da terapia proposta? CASO 1 Um homem de 42 anos chega ao consultório de seu psiquiatra com queixa de humor deprimido, que afirma ser idêntico às depressões que teve anteriormente. Foi diagnosticado com depressão maior pela

Leia mais

A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando

A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando Antidepressivos A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando alterações de ânimo, no pensamento e no

Leia mais

Assistência Farmacêutica na Depressão

Assistência Farmacêutica na Depressão Definição Assistência Farmacêutica na Depressão Grupo de atividades relacionadas com o medicamento, destinadas a apoiar as ações de saúde demandadas por uma comunidade, envolvendo o abastecimento de medicamentos

Leia mais

DETERMINAÇÃO DOS ANTIPSICÓTICOS UTILIZADOS NO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARINGÁ PARANÁ

DETERMINAÇÃO DOS ANTIPSICÓTICOS UTILIZADOS NO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARINGÁ PARANÁ 23 a 26 de outubro de 2012 DETERMINAÇÃO DOS ANTIPSICÓTICOS UTILIZADOS NO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARINGÁ PARANÁ Fabio Bahls Machado 1 ; Maurício Fábio Gomes 1 ; Sidney Edson Mella Junior 2, Eliane Aparecida

Leia mais

Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes

Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes Heloisa Helena Alves Brasil Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Psiquiatria. Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade

Leia mais

Resumo Aula 9- Psicofármacos e Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância, na adolescência e na idade adulta

Resumo Aula 9- Psicofármacos e Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância, na adolescência e na idade adulta Curso - Psicologia Disciplina: Psicofarmacologia Resumo Aula 9- Psicofármacos e Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na infância, na adolescência e na idade adulta Psicofármacos:Transtorno

Leia mais

14/08/2012. Continuação

14/08/2012. Continuação As informações são transmitidas no SN principalmente sob a forma de POTENCIAIS de AÇÃO NERVOSOS chamados de "IMPULSOS NERVOSOS" através de sucessões de neurônios. Continuação Os sinais nervosos são transmitidos

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 150/2014 Informações sobre Depressão: Sertralina

RESPOSTA RÁPIDA 150/2014 Informações sobre Depressão: Sertralina RESPOSTA RÁPIDA 150/2014 Informações sobre Depressão: Sertralina SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO Dra. Renata Abranches Perdigão Juíza de Direito do JESP da Fazenda Pública de Campo Belo Autos nº 112.14.001897-2

Leia mais

Módulo: Tratamento dos Transtornos de Ansiedade

Módulo: Tratamento dos Transtornos de Ansiedade Especialização em Neuropsicologia Módulo: Tratamento dos Transtornos de Ansiedade Profa. Dra. Caroline Addison C. X. de Medeiros carolineaddisonfarma@yahoo.com.br Ansiedade É uma emoção normal, adaptativa

Leia mais

Novas abordagens terapêuticas na Doença de Parkinson

Novas abordagens terapêuticas na Doença de Parkinson Novas abordagens terapêuticas na Doença de Parkinson Ricardo Viana Soares Centro de Informação do Medicamento Ordem dos Farmacêuticos Lisboa, 5 de junho de 2017 Sumário 1. Fisiopatologia da DP 2. Tratamento

Leia mais

Sinapses. Comunicação entre neurônios. Transmissão de sinais no sistema nervoso

Sinapses. Comunicação entre neurônios. Transmissão de sinais no sistema nervoso Sinapses Comunicação entre neurônios Transmissão de sinais no sistema nervoso Recordando... Transmissão de sinais em um neurônio Fases: Estímulo alteração da polaridade da célula (potencial de membrana

Leia mais

Uso de Substâncias e Dependência: Visão Geral

Uso de Substâncias e Dependência: Visão Geral Capítulo 1 Uso de Substâncias e Dependência: Visão Geral Do ponto de vista comportamental, dependência pode ser conceitualizada como um prejuízo na capacidade de inibir a busca por determinada droga em

Leia mais

Terapêutica Farmacológica nas Perturbações do Espectro Autista

Terapêutica Farmacológica nas Perturbações do Espectro Autista Terapêutica Farmacológica nas Perturbações do Espectro Autista Paula Correia,, Armando Fernandes, Miguel Palha Centro de Desenvolvimento Infantil- Hospital Santa Maria Patologia Pervasiva do Desenvolvimento

Leia mais

No Brasil, a esquizofrenia ocupa 30% dos leitos psiquiátricos hospitalares; Ocupa 2ºlugar das primeiras consultas psiquiátricas ambulatoriais;

No Brasil, a esquizofrenia ocupa 30% dos leitos psiquiátricos hospitalares; Ocupa 2ºlugar das primeiras consultas psiquiátricas ambulatoriais; Curso - Psicologia Disciplina: Psicofarmacologia Resumo Aula 7- Psicofármacos e Esquizofrenia Esquizofrenia Uma das mais graves doenças neuropsiquiátricas e atinge 1% da população mundial; No Brasil, a

Leia mais

FREUD, S. (1915). Luto e melancolia. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1969.

FREUD, S. (1915). Luto e melancolia. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1969. FREUD, S. (1915). Luto e melancolia. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1969. v. 14. DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e Semiologia

Leia mais

DOR E CEFALEIA. Profa. Dra. Fabíola Dach. Divisão de Neurologia FMRP-USP

DOR E CEFALEIA. Profa. Dra. Fabíola Dach. Divisão de Neurologia FMRP-USP DOR E CEFALEIA Profa. Dra. Fabíola Dach Divisão de Neurologia FMRP-USP Dor Experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada a lesão real ou potencial dos tecidos. Cada indivíduo

Leia mais

FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL II (Anti-depressivos/ Estabilizadores do humor) Prof. MSc. Igor Bomfim

FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL II (Anti-depressivos/ Estabilizadores do humor) Prof. MSc. Igor Bomfim FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL II (Anti-depressivos/ Estabilizadores do humor) Prof. MSc. Igor Bomfim Um pouco sobre monoaminas... Neurotransmissores bioquímicos derivados de aminoácidos através

Leia mais

TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DA ANOREXIA NERVOSA E DA BULIMIA NERVOSA

TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DA ANOREXIA NERVOSA E DA BULIMIA NERVOSA TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DA ANOREXIA NERVOSA E DA BULIMIA NERVOSA Marcelo Papelbaum Médico pesquisador GOTA IEDE Doutor em psiquiatria pelo IPUB/UFRJ marcelo@papelbaum.com O MEDICAMENTO IDEAL EFICAZ BEM

Leia mais

CINTILOGRAFIA COM I-MIBG 123

CINTILOGRAFIA COM I-MIBG 123 CINTILOGRAFIA COM I-MIBG 123 PREPARO Não é necessário Jejum. Informar o nome dos medicamentos de uso contínuo para avaliar a necessidade de suspensão ou substituição. Fazer o uso de xarope de Iodeto de

Leia mais

Médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde (postos e unidades básicas de saúde) de todo o Brasil

Médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde (postos e unidades básicas de saúde) de todo o Brasil TeleCondutas tem por objetivo serem materiais de apoio de fácil utilização e busca rápida, passíveis de serem consultados durante o atendimento aos pacientes. Foram elaboradas pela equipe de teleconsultores

Leia mais

Transtorno de estresse pós-traumático! e Transtornos de Adaptação. Prof. Eduardo Henrique Teixeira PUC - Campinas!

Transtorno de estresse pós-traumático! e Transtornos de Adaptação. Prof. Eduardo Henrique Teixeira PUC - Campinas! Transtorno de estresse pós-traumático e Transtornos de Adaptação Prof. Eduardo Henrique Teixeira PUC - Campinas Transtorno de estresse pós-traumático TEPT É uma condição que se desenvolve quando a pessoa

Leia mais

Tratamento do Transtorno Bipolar Profª.Drª. ALEXANDRINA MELEIRO

Tratamento do Transtorno Bipolar Profª.Drª. ALEXANDRINA MELEIRO Tratamento do Transtorno Bipolar Profª.Drª. ALEXANDRINA MELEIRO Doutora em Medicina Departamento de Psiquiatria FMUSP Secretária Adjunta da Região Sul da ABP Associação Brasileira de Psiquiatria Conselho

Leia mais

Ansiedade. Estado de tensão,apreensão ou inquietude,com causa iden4ficável ou não

Ansiedade. Estado de tensão,apreensão ou inquietude,com causa iden4ficável ou não Ansiedade Estado de tensão,apreensão ou inquietude,com causa iden4ficável ou não Manifestações somá4cas freqüentemente associadas:(palpitação torácica,sudorese,tremores Ansiedade Manifestações leves ou

Leia mais

Psicofármacos. aleitamento materno

Psicofármacos. aleitamento materno Psicofármacos e aleitamento materno Carlos Lemos Serviço de Neonatologia MBB/CHUC PROGRAMA DE FORMAÇÃO em SAÚDE MATERNA Atualizações em obstetrícia e neonatologia Janeiro / Fevereiro 2017 Psicofármacos

Leia mais

ANSIEDADE. Por: Tharcila Viana Chaves. O grito Edvard Munch

ANSIEDADE. Por: Tharcila Viana Chaves. O grito Edvard Munch ANSIEDADE Por: Tharcila Viana Chaves O grito Edvard Munch ANSIEDADE DEFINIÇÃO Desordem psiquiátrica caracterizada por sensações subjetivas de angústia e apreensão, acompanhadas de alterações periféricas,

Leia mais

Fisiologia do Sistema Nervoso. Dra Luci Mara França Correia Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial

Fisiologia do Sistema Nervoso. Dra Luci Mara França Correia Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial Fisiologia do Sistema Nervoso Dra Luci Mara França Correia Draluci.dor@gmail.com Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial O que é Fisiologia? A fisiologia (do grego physis = natureza, função ou funcionamento;

Leia mais

Monitoria de Psiquiatria /03/15

Monitoria de Psiquiatria /03/15 TRANSTORNO BIPOLARaspectos importantes Monitoria de Psiquiatria 2015 05/03/15 Caso clínico Demi Lovato, 23 anos, natural do Novo México, procedente de NY, cantora. Veio trazida ao setor de emergência pelo

Leia mais

Fibromialgia DOR - USP. Roberto Vlainich 2013

Fibromialgia DOR - USP. Roberto Vlainich 2013 Fibromialgia DOR - USP Roberto Vlainich 2013 1 Dados históricos 1900 Edward Gowers Fibrosite 1970 Smythe tender points 1970 Moldofsky Distúrbio sono 1980 Yunus Fibromialgia 1988 Vaeroy Substância P 1990

Leia mais

Transtornos Depressivos Transtornos Bipolares

Transtornos Depressivos Transtornos Bipolares Antidepressivos Prof. Dr. Gilda Angela Neves - 2015 Distúrbios Afetivos ou Transtornos do Humor Quando as flutuações diárias de nosso afeto se tornam excessivas em termos de intensidade e/ou duração, passando

Leia mais

DROGAS ANSIOLÍTICAS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE - DSM IV. TRATAMENTO (1a. ESCOLHA) T. DE ANSIEDADE. Anxiety (Edvard Munch, 1894) T.

DROGAS ANSIOLÍTICAS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE - DSM IV. TRATAMENTO (1a. ESCOLHA) T. DE ANSIEDADE. Anxiety (Edvard Munch, 1894) T. DROGAS ANSIOLÍTICAS Anxiety (Edvard Munch, 1894) TRANSTORNOS DE ANSIEDADE - DSM IV T. DE ANSIEDADE T. Pânico ANTIDEPRESSIVOS TRATAMENTO (1a. ESCOLHA) com Agorafobia sem Agorafobia Agorafobia sem Hist.

Leia mais

Paciente: Hélio Barbosa Soares Idade: 43 anos Procedência: Itatinga Profissão: Tratorista Naturalidade: Avaré Diagnostico: Depressão Crônica Grave

Paciente: Hélio Barbosa Soares Idade: 43 anos Procedência: Itatinga Profissão: Tratorista Naturalidade: Avaré Diagnostico: Depressão Crônica Grave Paciente: Hélio Barbosa Soares Idade: 43 anos Procedência: Itatinga Profissão: Tratorista Naturalidade: Avaré Diagnostico: Depressão Crônica Grave F32 EPISÓDIOS DEPRESSIVOS: DEPRESSÃO CID 10 F32-F33 3

Leia mais

Doenças do Sistema Nervoso

Doenças do Sistema Nervoso SISTEMA NERVOSO Doenças do Sistema Nervoso Alzheimer degenerativa, isto é, que produz atrofia, progressiva, com início mais frequente após os 65 anos, que produz a perda das habilidades de pensar, raciocinar,

Leia mais

Distúrbios Neurodegenerativos

Distúrbios Neurodegenerativos Distúrbios Neurodegenerativos Mecanismos de Morte Neuronal Excitotoxicidade Apoptose Estresse oxidativo Excitotoxicidade Os aminoácidos excitatórios (EAA), por ex glutamato podem causar morte neuronal.

Leia mais

SUMÁRIO. 3. Curso e prognóstico Transtorno de pânico Transtorno de ansiedade generalizada... 84

SUMÁRIO. 3. Curso e prognóstico Transtorno de pânico Transtorno de ansiedade generalizada... 84 SUMÁRIO 1. Epidemiologia... 19 Transtorno de pânico... 19 Transtorno de ansiedade generalizada... 21 Fobias específicas e agorafobia... 23 Fobia social... 24 Transtorno obsessivo-compulsivo... 27 Transtorno

Leia mais

Farmacologia do Sistema Nervoso Central

Farmacologia do Sistema Nervoso Central Farmacologia do SNC Farmacologia do Sistema Nervoso Central Prof. Me. Rondinelle Gomes Pereira Farmacêutico UFOP Mestrado Química Orgânica Produtos Naturais UFMG Doutorando Química Orgânica Produtos Naturais

Leia mais

Transmissão sináptica

Transmissão sináptica Transmissão sináptica Lembrando que: Distribuição iônica através da membrana de um neurônio em repouso: Íon [i] mm [e] mm Pot. Equ. (mv) K + 400 20-75 Na + 50 440 +55 Cl - 52 560-60 A - 385 - - No Potencial

Leia mais

Fármacos AntiDepressivos

Fármacos AntiDepressivos Fármacos AntiDepressivos Prof. Dr. Marcos Moreira Prof. Adjunto de Farmacologia, ICB/UFJF Prof. Adjunto de Neurologia, FCMS/JF/SUPREMA Roteiro de Apresentação Definição de depressão; Histórico dos antidepressivos;

Leia mais

Neurobiologia e Comportamento. CÉREBRO E TDAH

Neurobiologia e Comportamento. CÉREBRO E TDAH Entendendo o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) Parte II Neurobiologia e Comportamento. CÉREBRO E TDAH Ft. Alline Camargo Fisioterapeuta graduada pela Universidade de Sorocaba (UNISO)

Leia mais

Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP

Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP O nosso amiguinho do dia a dia: Estresse Você é estressada? 1. Sim, muito estressada, sou ansiosa e reajo

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 44/2014 Informações sobre carbamazepina, Gardenal,Rivotril e Risperidona

RESPOSTA RÁPIDA 44/2014 Informações sobre carbamazepina, Gardenal,Rivotril e Risperidona RESPOSTA RÁPIDA 44/2014 Informações sobre carbamazepina, Gardenal,Rivotril e Risperidona SOLICITANTE Drª Sabrina da Cunha Peixoto Ladeira Juíza de Direito do Juizado Especial -Pirapora NÚMERO DO PROCESSO

Leia mais

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS PSIQUIATRIA DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS PSIQUIATRIA DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS PSIQUIATRIA DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Situação-Problema 1 A) Síndrome de Cushing exógena (iatrogêncica) secundária ao uso de corticoides.

Leia mais

FARMACODINÂMICA. da droga. Componente da célula c. (ou organismo) que interage com a droga e

FARMACODINÂMICA. da droga. Componente da célula c. (ou organismo) que interage com a droga e FARMACODINÂMICA Prof. Carlos Cezar I. S. Ovalle Princípio básicob A droga deve se ligar a um constituinte celular (proteína - alvo) para produzir uma resposta farmacológica. Proteínas alvos para ligação

Leia mais

Revisitando Hiperprolactinemias. Julia Appel

Revisitando Hiperprolactinemias. Julia Appel Revisitando Hiperprolactinemias Julia Appel Contextualizando Paciente feminina, 29 anos, com queixa de infertilidade, galactorréia e amenorréia. Prolactina: 188ng/ml RNM: microadenoma 7 mm a direita Contextualizando

Leia mais

Depressão, vamos virar este jogo?

Depressão, vamos virar este jogo? 1 2 Olhar diferenciado para a possibilidade do diagnóstico de depressão em idosos: sintomas depressivos e o processo do envelhecimento Idade: maior prevalência em jovens Sexo: Mulheres liberdade para

Leia mais

Drogas que atuam no Sistema Nervoso Autônomo. Astria Dias Ferrão Gonzales 2017

Drogas que atuam no Sistema Nervoso Autônomo. Astria Dias Ferrão Gonzales 2017 Drogas que atuam no Sistema Nervoso Autônomo Astria Dias Ferrão Gonzales 2017 SNC Todos os estímulos do nosso ambiente causam, nos seres humanos, sensações como dor e calor. Todos os sentimentos, pensamentos,

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 430/2014 Informações sobre Depressão: Clo e Frontal

RESPOSTA RÁPIDA 430/2014 Informações sobre Depressão: Clo e Frontal RESPOSTA RÁPIDA 430/2014 Informações sobre Depressão: Clo e Frontal SOLICITANTE Drª Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito Comarca de Itapecerica NÚMERO DO PROCESSO Autos nº 0335.14.1563-7 DATA

Leia mais

V3 N1: 2017 ISSN DESENVOLVIMENTO DE LÍQUIDO ORAL PARA VEICULAR A ASSOCIAÇÃO DE HYPERICUM PERFORATUM L E PASSIFLORA INCARNATA L1

V3 N1: 2017 ISSN DESENVOLVIMENTO DE LÍQUIDO ORAL PARA VEICULAR A ASSOCIAÇÃO DE HYPERICUM PERFORATUM L E PASSIFLORA INCARNATA L1 Pesquisa e Ação V3 N1: Maio de 2017 ISSN 2447-0627 DESENVOLVIMENTO DE LÍQUIDO ORAL PARA VEICULAR A ASSOCIAÇÃO DE HYPERICUM PERFORATUM L E PASSIFLORA INCARNATA L 1 Beatriz Vital Reis 4 Fernanda dos Santos

Leia mais

Doença neurodegenerativa caracterizada por um distúrbio crónico e progressivo do sistema nervoso central e tem inicio com a morte das células responsá

Doença neurodegenerativa caracterizada por um distúrbio crónico e progressivo do sistema nervoso central e tem inicio com a morte das células responsá Doença neurodegenerativa caracterizada por um distúrbio crónico e progressivo do sistema nervoso central e tem inicio com a morte das células responsáveis pela produção de dopamina; Sintomas Tremores Bradicinesia

Leia mais

Vitória Chaves de Souza Dantas de Barros; Valderi Luiz Pereira Neto; Roberta Duarte Pinheiro;Carla Novaes Carvalho

Vitória Chaves de Souza Dantas de Barros; Valderi Luiz Pereira Neto; Roberta Duarte Pinheiro;Carla Novaes Carvalho MANEJO DE PACIENTE PORTADORA DE TRANSTORNO DE HUMOR BIPOLAR E HIPERPROLACTINEMIA: COMO MEDICAR QUANDO O USO DE ANTIPSICÓTICO ATÍPICO É LIMITADO DEVIDO A COMORBIDADE DE MICROADENOMA HIPOFISÁRIO Vitória

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 375/2013 Informações sobre Desvenlafaxina e Lamotrigina

RESPOSTA RÁPIDA 375/2013 Informações sobre Desvenlafaxina e Lamotrigina RESPOSTA RÁPIDA 375/2013 Informações sobre Desvenlafaxina e Lamotrigina SOLICITANTE Sra LÚCIA HELENA FERREIRA ESCRIVÃ JUDICIAL Juizado Especial da Comarca de Pará de Minas - MG NÚMERO DO PROCESSO Nº 0471-13-017860-4.

Leia mais

ANTIDEPRESSIVOS - A SOCIEDADE SOBREMEDICALIZADA

ANTIDEPRESSIVOS - A SOCIEDADE SOBREMEDICALIZADA ANTIDEPRESSIVOS - A SOCIEDADE SOBREMEDICALIZADA (2008) Ana Maria Ribeiro Rodrigues Aluna do 4ª ano do Mestrado Integrado em Psicologia da sub-especialização de Intervenções Cognitivo- Comportamentais em

Leia mais

ANSIEDADE E DEPRESSÃO

ANSIEDADE E DEPRESSÃO ANSIEDADE E DEPRESSÃO PSICOPATOLOGIA E ASPECTOS DIAGNÓSTICOS Definição de Dor (IASP, 1979) Dor segundo a definição de Meskley, aceita pela IASP é: Experiência sensorial e emocional desprazerosa associada

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO FUNÇÕES BÁSICAS DAS SINAPSES E DAS SUBSTÂNCIAS TRANSMISSORAS

ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO FUNÇÕES BÁSICAS DAS SINAPSES E DAS SUBSTÂNCIAS TRANSMISSORAS ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO FUNÇÕES BÁSICAS DAS SINAPSES E DAS SUBSTÂNCIAS TRANSMISSORAS AULA 4 DISCIPLINA: FISIOLOGIA I PROFESSOR RESPONSÁVEL: FLÁVIA SANTOS Divisão sensorial do sistema nervoso Receptores

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 185/2014 Informações sobre Depressão Donarem retard, Venlaxin, Frontal e Léptico

RESPOSTA RÁPIDA 185/2014 Informações sobre Depressão Donarem retard, Venlaxin, Frontal e Léptico RESPOSTA RÁPIDA 185/2014 Informações sobre Depressão Donarem retard, Venlaxin, Frontal e Léptico SOLICITANTE Dr. Rafael Murad Brumana Juiz de Direito de Lajinha NÚMERO DO PROCESSO Autos nº Nº 0377.14.000747-9

Leia mais

TEA Módulo 2 Aula 5. Transtornos alimentares e de sono

TEA Módulo 2 Aula 5. Transtornos alimentares e de sono TEA Módulo 2 Aula 5 Transtornos alimentares e de sono Transtornos alimentares Os transtornos alimentares são problemas cronicamente existentes que levam o indivíduo a ter manias, recusas ou excessos, ou

Leia mais

FICHA DE INCLUSÃO DO PACIENTE

FICHA DE INCLUSÃO DO PACIENTE FICHA DE INCLUSÃO DO PACIENTE Deverá ser preenchida pelo médico assistente O paciente não pode ter sido incluído na primeira fase do Epifibro Data: / / Nome: DN: / / RG: UF: Sexo: ( ) Feminino ( ) Masculino

Leia mais

FISIOLOGIA HUMANA UNIDADE II: SISTEMA NERVOSO

FISIOLOGIA HUMANA UNIDADE II: SISTEMA NERVOSO FISIOLOGIA HUMANA UNIDADE II: SISTEMA NERVOSO ORGANIZAÇÃO MORFOFUNCIONAL DO SISTEMA NERVOSO CANAIS IÔNICOS E BOMBAS CONDUÇÃO DE IMPULSOS NERVOSOS (SINÁPSES QUÍMICAS E ELÉTRICAS) SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 443/2014

RESPOSTA RÁPIDA 443/2014 RESPOSTA RÁPIDA 443/2014 SOLICITANTE Drª Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de Itapecerica NÚMERO DO PROCESSO 0335.14.1576-9 DATA 01/08/2014 Ao NATS, SOLICITAÇÃO Reinteramos solicitão

Leia mais

Doença de Huntington. Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos. quinta-feira, 29 de maio de 14

Doença de Huntington. Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos. quinta-feira, 29 de maio de 14 Doença de Huntington Aspectos Clínicos, Diagnósticos e Terapêuticos Doença de Huntington Doença neuro-degenerativa de causa genética Herança autossômica dominante Mutação genética no cromossomo 4 - região

Leia mais

Neuro-quimica Neuro-biologia 2009 Pedro Ferreirinha

Neuro-quimica Neuro-biologia 2009 Pedro Ferreirinha Neuro-quimica Neuro-biologia 2009 Pedro Ferreirinha Primeira definição de glia em 1836 e o termo foi cunhado em 1858 por Rudolf Ludwig Virchow Santiago Ramón y Cajal e Camillo Golgi desenvolveram técnicas

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 203/2014 Informações sobre Venlafaxina e Olanzapina no tratamento da depressão

RESPOSTA RÁPIDA 203/2014 Informações sobre Venlafaxina e Olanzapina no tratamento da depressão RESPOSTA RÁPIDA 203/2014 Informações sobre Venlafaxina e Olanzapina no tratamento da depressão SOLICITANTE Dr Rafael Murad Brumana Juiz de Direito Comarca de Lajinha/MG NÚMERO DO PROCESSO Nº º 0377.14.000269-4

Leia mais

A disciplina apresenta o desenvolvimento histórico e científico da psicofarmacologia e sua aplicação no campo da psicologia. Objetivos.

A disciplina apresenta o desenvolvimento histórico e científico da psicofarmacologia e sua aplicação no campo da psicologia. Objetivos. Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso PSICOLOGIA Disciplina: PSICOFARMACOLOGIA Professor(es):Renato Sebastião Saladino Carga horária: 02 Semanal Ementa: DRT: 1127199 Código

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA. Ilma Dra Valéria S. Sousa

RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA. Ilma Dra Valéria S. Sousa RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA SOLICITANTE Ilma Dra Valéria S. Sousa NÚMERO DO PROCESSO 0112.13.005931-7 DATA 07/03/2014 SOLICITAÇÃO Trata-se de Ação de Obrigação de Fazer

Leia mais