Ana Cristina Mendonça Geovane Moraes DELEGADO DE POLÍCIA. Teoria, Peças e Questões Comentadas. 2ª edição revisada, atualizada e ampliada.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ana Cristina Mendonça Geovane Moraes DELEGADO DE POLÍCIA. Teoria, Peças e Questões Comentadas. 2ª edição revisada, atualizada e ampliada."

Transcrição

1 Ana Cristina Mendonça Geovane Moraes DELEGADO DE POLÍCIA Teoria, Peças e Questões Comentadas 2ª edição revisada, atualizada e ampliada Recife PE 2016

2 . DIFERENÇA ENTRE DESPACHO, OFÍCIO, AUTO, TERMO, PORTARIA, RELATÓRIO E PETIÇÃO. ESTRUTURA E REDAÇÃO 23

3

4 Dentre os atos oficiais empregados durante a atuação do delegado de polícia destacam-se o despacho, os autos, o ofício, o termo, a portaria, o relatório e a petição ou requerimento. Buscamos apresentar abaixo a definição de cada um deles e seus requisitos essenciais AUTO Documento que descreve detalhadamente determinado acontecimento e suas circunstâncias. Quando usado no plural, indica um conjunto de peças de um processo forense. Enquanto na terminologia jurídica possui sentido de ação pública com a finalidade de se cumprir uma ordem legal, na redação oficial é a narração judicial ou administrativa, escrita por escrivão ou tabelião, e lavrada para comprovar uma ocorrência. Características/requisitos do auto: 1. Título com numeração. 2. Texto: deve constar o desenrolar dos acontecimentos com detalhes, nome do autuado e das testemunhas, motivo da autuação, indicação da penalidade e prazo para apresentação de defesa. 3. Data: local e data em que foi lavrado o auto. 4. Assinatura (no caso de autos lavrados em sede policial: do escrivão e do delegado). Ana Cristina Mendonça, Geovane Moraes 25

5 2.2. DESPACHO É espécie do gênero ato administrativo ordinatório. Os despachos podem ser informativos (ordinatórios ou de mero expediente) ou decisórios. Podem ter conteúdo de mera informação dando prosseguimento a um processo ou expediente ou conter uma decisão administrativa. O despacho não deve ser exarado na mesma folha do original submetido à autoridade, e sim em folha separada, para permitir o correto arquivamento dos autos. A publicação do despacho é o princípio que tem por objetivo assegurar moralidade administrativa, excetuados os despachos considerados sigilosos. Características/requisitos do despacho: 1. Titulo e origem. 2. Data (pode aparecer antes ou após o texto). 3. Texto. 4. Assinatura do delegado. 26 Editora Armador DELEGADO DE POLÍCIA Teoria, Peças e Questões Comentadas

6 2.3. OFÍCIO Documento expedido para tratar de assuntos oficiais pelos órgãos da Administração Pública entre si e com particulares. É comunicação externa. Embora alguns governos e prefeituras municipais utilizam o modelo Carta, o correto, segundo as normas de Redação Oficial, seria o uso de ofício ao se escrever para fora do órgão. No cabeçalho do documento deve constar, além do endereço do órgão remetente, também telefone e/ou correio eletrônico. Características/requisitos do ofício: 1. Identificação do documento e numeração. 2. Data. 3. Endereçamento. 4. Assunto. 5. Vocativo. 6. Texto. 7. Fecho. 8. Assinatura. Ana Cristina Mendonça, Geovane Moraes 27

7 2.4. ORDEM DE SERVIÇO Ato através do qual se baixam instruções a respeito de normas de serviço ou de administração de pessoal. São objeto de ordens de serviço, datadas e numeradas, as determinações administrativas de caráter específico e as decisões relativas a pessoal, desde que não sejam estas objeto de portarias. Resumindo, é uma comunicação interna a respeito de um trabalho que precisa ser efetuado. Em sede policial, a ordem de serviço poderá ser utilizada para a designação de uma diligência a ser realizada por um policial específico. Características/requisitos da ordem de serviço: 1. Título com numeração e data por extenso. 2. Preâmbulo (segue o modelo da instrução normativa) 3. Texto. 4. Local e data. 5. Assinatura sem indicação do cargo. 28 Editora Armador DELEGADO DE POLÍCIA Teoria, Peças e Questões Comentadas

8 2.5. PORTARIA Ato pelo qual as autoridades competentes (titulares de órgãos) determinam providências de caráter administrativo, visando a estabelecer normas de serviço e procedimentos para o(s) órgão(s), bem como definir situações funcionais e medidas de ordem disciplinar. Assim, a portaria é um documento que concretiza um ato administrativo emanado de qualquer autoridade pública, contendo ordens, instruções acerca da aplicação de leis ou regulamentos, recomendações de caráter geral e normas sobre a execução de serviços, a fim de esclarecer ou informar sobre atos ou eventos realizados internamente em órgão público, desde nomeações e demissões até qualquer outra determinação dentro da esfera de competência daquela autoridade. Embora possua, muitas vezes, a mesma normatividade das regras legislativas, é um ato tipicamente administrativo, que tem por objetivo a correta aplicação da lei. Ex. Portaria de instauração do inquérito policial Características/requisitos da portaria: 1. Título com numeração e data da assinatura. 2. Preâmbulo (segue o modelo da instrução normativa) 3. Texto. 4. Local e data. 5. Assinatura sem indicação do cargo. Ana Cristina Mendonça, Geovane Moraes 29

9 2.6. RELATÓRIO É a exposição circunstanciada de atividades levadas a termo por funcionário, no desempenho das funções do cargo que exerce, ou por ordem de autoridade superior. E geralmente feito para expor: situações de serviço, resultados de exames, eventos ocorridos em relação a planejamento, prestação de contas ao término de um exercício, etc. Características/requisitos do relatório: 1. Título. 2. Assunto (opcional). 3. Vocativo. 4. Texto composto de introdução, desenvolvimento e conclusão. Na introdução se enuncia o propósito do relatório; no desenvolvimento corpo do relatório a exposição detalhada dos fatos; e, na conclusão, o resultado ou síntese do trabalho, bem como a recomendação de providências cabíveis. 5. Fecho. 6. Local e data. 7. Assinatura. 30 Editora Armador DELEGADO DE POLÍCIA Teoria, Peças e Questões Comentadas

10 2.7. REQUERIMENTO OU PETIÇÃO Documento pelo qual o interessado solicita ao Poder Público algo a que se julga com direito, ou para se defender de ato que o prejudique. Características/requisitos do requerimento ou petição: 1. Vocativo: forma de tratamento, cargo e órgão a que se dirige. Não se pode usar o nome da pessoa ou alguma outra forma de saudação. É comum deixar entre o vocativo e o texto de 7 a 10 espaços. 2. Texto com a identificação do requerente (nome, filiação, naturalidade, estado civil, profissão, residente sendo funcionário do próprio órgão, apresentar apenas os dados de identificação interna). Após a identificação, faz-se o pedido, de forma clara e objetiva, citando o fundamento legal que permite a só licitação. 3. Fecho (pode empregar Nesses termos, pede deferimento, Nesses termos, espera deferimento, Pede deferimento ou semelhantes, sem exageros). 4. Local e data. 5. Assinatura. 3. Portaria de instauração de inquérito. Ana Cristina Mendonça, Geovane Moraes 31

11

Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 4. Temas: Tipos de Documentos Oficiais

Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 4. Temas: Tipos de Documentos Oficiais Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 4 Temas: Tipos de Documentos Oficiais Tipos de Documentos Oficiais Nesta aula, continuaremos conhecendo os principais documentos a que temos acesso na Instituição.

Leia mais

Português INSS 2015/2016. MARATONA REDAÇÃO OFICIAL Professora Luciane Sartori

Português INSS 2015/2016. MARATONA REDAÇÃO OFICIAL Professora Luciane Sartori Português INSS 2015/2016 MARATONA REDAÇÃO OFICIAL Professora Luciane Sartori Contatos: Email: lucianesartori@bol.com.br Site: www.sartoriprofessores.com.br Facebook: Luciane Sartori III Página do Facebook:

Leia mais

Protocolo Integrado e Processo Eletrônico Nacional: Novos Paradigmas para a Administração Pública Federal. Brasília, 10 de março e 2015

Protocolo Integrado e Processo Eletrônico Nacional: Novos Paradigmas para a Administração Pública Federal. Brasília, 10 de março e 2015 Protocolo Integrado e Processo Eletrônico Nacional: Novos Paradigmas para a Administração Pública Federal Brasília, 10 de março e 2015 Portaria Interministerial MJ/MP aprova os procedimentos gerais para

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 77, DE 14 DE SETEMBRO DE 2004

CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 77, DE 14 DE SETEMBRO DE 2004 CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 77, DE 14 DE SETEMBRO DE 2004 Regulamenta o artigo 8º da Lei Complementar nº 75, de 20 de maio de 1993, disciplinando, no âmbito do Ministério

Leia mais

D.O.U. de 05/10/1992. INSTRUÇÃO NORMATIVA DpRF Nº 109, DE 2 DE OUTUBRO DE 1992

D.O.U. de 05/10/1992. INSTRUÇÃO NORMATIVA DpRF Nº 109, DE 2 DE OUTUBRO DE 1992 D.O.U. de 05/10/1992 INSTRUÇÃO NORMATIVA DpRF Nº 109, DE 2 DE OUTUBRO DE 1992 O Diretor do Departamento da Receita Federal, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a necessidade de uniformizar os

Leia mais

ELABORAÇÃO DE TEXTOS OFICIAIS

ELABORAÇÃO DE TEXTOS OFICIAIS VIII Processo de Escolha dos Membros dos Conselhos Tutelares de Belo Horizonte ELABORAÇÃO DE TEXTOS OFICIAIS Profa. Ms. Candice Navarro Fernandez A redação oficial deve caracterizar-se pela: 1) Impessoalidade;

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES (Aprovado na 24ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 16 de Dezembro de 2003, na 2ª Reunião da 5ª Sessão Ordinária de Assembleia Municipal,

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 450, DE 15 DE AGOSTO DE 2014

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 450, DE 15 DE AGOSTO DE 2014 Publicado no D.O.U. nº 160 de 21/08/2014, Seção 1 pag. 86 e 87 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 450, DE 15 DE AGOSTO DE 2014 Estabelece os modelos da Carteira de Identidade Profissional do Administrador e demais

Leia mais

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO Nº, de de Dispõe sobre as audiências públicas no âmbito do Ministério Público da União e dos Estados.

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO Nº, de de Dispõe sobre as audiências públicas no âmbito do Ministério Público da União e dos Estados. PROPOSTA DE RESOLUÇÃO Nº, de de 2012. Dispõe sobre as audiências públicas no âmbito do Ministério Público da União e dos Estados. O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO, no exercício da competência

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 548, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 548, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015 INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 548, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA -

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA -

Leia mais

Os documentos do padrão de ofício devem obedecer à seguinte forma de apresentação :

Os documentos do padrão de ofício devem obedecer à seguinte forma de apresentação : Forma de Diagramação Os documentos do padrão de ofício devem obedecer à seguinte forma de apresentação : a) Deve ser utilizada fonte do tipo Times New Roman de corpo 12 no texto em geral, 11 nas citações,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PESQUEIRA CCI - Controladoria de Controle Interno

PREFEITURA MUNICIPAL DE PESQUEIRA CCI - Controladoria de Controle Interno SISTEMA DE CONTROLE INTERNO - SCI INSTRUÇÕES NORMATIVAS SCC Nº 001/2010-1 Aprovação em: 09/03/2010 Versão: 001 Ato de Aprovação: IN SCC n. 001/2010 Unidade Responsável: Sistema de Controle de Comunicação

Leia mais

ATOS ADMINISTRATIVOS - CONCEITOS, ELEMENTOS E CLASSIFICAÇÃO

ATOS ADMINISTRATIVOS - CONCEITOS, ELEMENTOS E CLASSIFICAÇÃO Elementos: ATOS ADMINISTRATIVOS - CONCEITOS, ELEMENTOS E CLASSIFICAÇÃO 1. Competência - É a condição primeira para a validade do ato administrativo. Nenhum ato pode ser realizado validamente sem que o

Leia mais

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA AULA 14 PG 1 Este material é parte integrante da disciplina Linguagem e Argumentação Jurídica oferecido pela UNINOVE. O acesso às atividades, as leituras interativas, os exercícios, chats, fóruns de discussão

Leia mais

PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014

PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP, no uso das atribuições que

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete da Presidência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 27, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010.

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete da Presidência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 27, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete da Presidência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 27, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. EMENTA: Regulamenta a concessão e o pagamento de auxílio funeral no

Leia mais

o Identificação do medicamento (nome comercial, DCI, n.º de lote, tamanho de embalagem);

o Identificação do medicamento (nome comercial, DCI, n.º de lote, tamanho de embalagem); Requisitos e condições necessários à obtenção de autorização para dispensa de medicamentos ao domicílio e através da Internet por parte das farmácias, ao abrigo da Portaria n.º 1427/2007, de 2 de novembro

Leia mais

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL. SINDICÂNCIA e PROCESSO DISCIPLINAR MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL. SINDICÂNCIA e PROCESSO DISCIPLINAR MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO TOMADA DE CONTAS ESPECIAL SINDICÂNCIA e PROCESSO DISCIPLINAR MAURINO BURINI ASSESSOR JURÍDICO E ADVOGADO TOMADA DE CONTAS ESPECIAL Instrução Normativa N.TC-13/2012 Definição e Objetivo A tomada de contas

Leia mais

1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que :

1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que : 1 1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que : a) Os atos e termos do processo serão datilografados ou escritos com tinta escura indelével, assinado-os as pessoas

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO DE ACEITAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DA QUALIDADE DE ESPECIALISTA DE RECONHECIDA EXPERIÊNCIA E COMPETÊNCIA PROFISSIONAL

REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO DE ACEITAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DA QUALIDADE DE ESPECIALISTA DE RECONHECIDA EXPERIÊNCIA E COMPETÊNCIA PROFISSIONAL REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO DE ACEITAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DA QUALIDADE DE ESPECIALISTA DE RECONHECIDA EXPERIÊNCIA E COMPETÊNCIA PROFISSIONAL Convindo regular o procedimento tendente à aceitação e confirmação

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais,

DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais, DECRETO LEGISLATIVO Nº 17/2014 DECRETA: Aprova a Instrução Normativa SPA nº. 01/2014 na Versão 001 do Controle Interno da Câmara Municipal de Paranatinga e dá outras Providências. O Presidente da Câmara

Leia mais

Ofício Circular nº 01/2014 CGMP Curitiba, 17 de janeiro de Senhor(a) Promotor(a) de Justiça:

Ofício Circular nº 01/2014 CGMP Curitiba, 17 de janeiro de Senhor(a) Promotor(a) de Justiça: Ofício Circular nº 01/2014 CGMP Curitiba, 17 de janeiro de 2014. Senhor(a) Promotor(a) de Justiça: Tendo sido detectado problemas de ordem técnica, por ocasião da geração do CD anteriormente apresentado

Leia mais

A CLT cuidou de definir expressamente o conceito de uma Convenção Coletiva de Trabalho, em seu artigo 611:

A CLT cuidou de definir expressamente o conceito de uma Convenção Coletiva de Trabalho, em seu artigo 611: Conceito Entende-se por Convenção Coletiva de Trabalho como sendo um acordo de caráter normativo, pactuado entre dois ou mais sindicatos representativos de categorias econômicas e profissionais, com o

Leia mais

É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE.

É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE. Página 1 de 5 REDISTRIBUIÇÃO DEFINIÇÃO É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE. PÚBLICO-ALVO Servidores efetivos pertencentes ao quadro permanente de pessoal das instituições

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2002

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2002 SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2002 Baixa instruções para análise do requerimento de autorização de saque do FGTS de contas vinculadas, em nome de empregadores,

Leia mais

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA A intermediação de medicamentos é qualquer atividade ligada à venda ou compra de medicamentos, com exceção

Leia mais

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 464, DE 22 DE ABRIL DE 2015

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 464, DE 22 DE ABRIL DE 2015 ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 464, DE 22 DE ABRIL DE 2015 Dispõe sobre a criação de Acervos Técnicos de Pessoas

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO UNICID. Prof. Átila

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO UNICID. Prof. Átila UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO UNICID CURSO SUPERIOR TECNOLÓGICO DE GESTÃO SEGURANÇA PRIVADA Prof. Átila GRUPO Nº. 06 Cleber Ricardo Impaléia Marilene M. C. Neto Anderson S. Moura Oséias A. Silva Vitor

Leia mais

COMUNICAÇÃO DOS ATOS PROCESSUAIS

COMUNICAÇÃO DOS ATOS PROCESSUAIS COMUNICAÇÃO DOS ATOS PROCESSUAIS (I) Previsão jurídica: CPC, arts. 200 a 240. Para fins do presente estudo, adota-se o gênero comunicação dos atos processuais da qual temos como espécies as cartas (de

Leia mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO DE CONSULTA TRIBUTÁRIA

PROCESSO ADMINISTRATIVO DE CONSULTA TRIBUTÁRIA PROCESSO ADMINISTRATIVO DE CONSULTA TRIBUTÁRIA Hamilton Fernando Castardo Auditor-Fiscal da Receita Federal e advogado Chefe da Divisão de Tributação da Superintendência da 8ª Região Fiscal da SRF ex-agente

Leia mais

PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA. Denis Domingues Hermida

PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA. Denis Domingues Hermida PRÁTICA JURÍDICA TRIBUTÁRIA Denis Domingues Hermida - Locadora Carro Bom Ltda. foi autuada pela Receita Federal por ter deixado de recolher a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS)

Leia mais

Regulamento Municipal do Exercício do Direito de Petição

Regulamento Municipal do Exercício do Direito de Petição 1 Regulamento Municipal do Exercício do Direito de Petição APROVADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA EM 26 DE MARÇO DE 2008 APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 18 DE ABRIL DE 2008 2 Regulamento

Leia mais

1 CONSULTA SOBRE INTERPRETAÇÃO DA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA

1 CONSULTA SOBRE INTERPRETAÇÃO DA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA 1 CONSULTA SOBRE INTERPRETAÇÃO DA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA Conceitos Básicos Quem Pode Formular Competência para Solucionar Consultas A Solução da Consulta (eficaz ou ineficaz) Efeitos da Consulta Documentação

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APURAÇÃO DE IRREGULARIDADES

PROCEDIMENTOS PARA APURAÇÃO DE IRREGULARIDADES PROCEDIMENTOS PARA APURAÇÃO DE IRREGULARIDADES INTRODUÇÃO SINDICÂNCIA DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTOS FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR DEFINIÇÃO

Leia mais

Portaria MTE nº 40, de 14/1/ DOU 1 de 17/1/2011

Portaria MTE nº 40, de 14/1/ DOU 1 de 17/1/2011 Portaria MTE nº 40, de 14/1/2010 - DOU 1 de 17/1/2011 Disciplina os procedimentos relativos aos embargos e interdições. O Ministro de Estado do Trabalho e Emprego, no uso da atribuição conferida pelo art.

Leia mais

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO TERMO CIRCUNSTANCIADO TERMO CIRCUNSTANCIADO -Substitui o inquérito policial, é utilizado para crimes de menor potencial ofensivo (pena máxima

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 5 DE 17 DE JULHO DE 1998

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 5 DE 17 DE JULHO DE 1998 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 5 DE 17 DE JULHO DE 1998 Dispõe sobre medidas de desburocratização e simplificação de procedimentos na elaboração de atos normativos e ordinatórios expedidos no âmbito do Ministério

Leia mais

Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências.

Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. Resolução nº 121, de 5 de outubro de 2010 Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

*PORTARIA N.º 1.883/2013-TJ, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013

*PORTARIA N.º 1.883/2013-TJ, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013 *PORTARIA N.º 1.883/2013-TJ, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre a emissão da carteira de identidade funcional dos magistrados e servidores e regulamenta a utilização dos crachás de credenciamento de

Leia mais

Procedimento para Desbloqueio de Cancelamento de Reserva de Gravames Financeiros - DETRAN/SP

Procedimento para Desbloqueio de Cancelamento de Reserva de Gravames Financeiros - DETRAN/SP Procedimento para Desbloqueio de Cancelamento de Reserva de Gravames Financeiros - DETRAN/SP De acordo com a portaria 2.762 de 28 de dezembro de 2008, o DETRAN passou a efetuar o bloqueio de cancelamento

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ CORREGEDORIA DA JUSTIÇA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ CORREGEDORIA DA JUSTIÇA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ CORREGEDORIA DA JUSTIÇA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM PROVIMENTO Nº 002/2009 Estabelece normas para a distribuição de títulos de crédito apresentados

Leia mais

DIPLOMA - REGISTRO - RECOMENDAÇÕES - NOVA SISTEMÁTICA/1979

DIPLOMA - REGISTRO - RECOMENDAÇÕES - NOVA SISTEMÁTICA/1979 PORTARIA Nº 33, DAU/MEC, de 2 de agosto de 1978 DIPLOMA - REGISTRO - RECOMENDAÇÕES - NOVA SISTEMÁTICA/1979 "Art. 1º - Ficam aprovadas as recomendações anexas a esta Portaria, apresentadas pelo Grupo de

Leia mais

Portaria CAT - 94, de

Portaria CAT - 94, de Portaria CAT - 94, de 20-05-2009 (DOE 21-05-2009) Disciplina os procedimentos para o cancelamento dos débitos fiscais do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA previsto no artigo 52

Leia mais

Minuta de Decreto Marco Civil da Internet

Minuta de Decreto Marco Civil da Internet Minuta de Decreto Marco Civil da Internet Regulamenta a Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014 para tratar das exceções à neutralidade de rede e indicar procedimentos para a guarda de dados por provedores

Leia mais

"COMO FAZER UM RECURSO EM CONCURSO PÚBLICO EM SETE PASSOS" Autora: Marcela Barretta Ano: 2016

COMO FAZER UM RECURSO EM CONCURSO PÚBLICO EM SETE PASSOS Autora: Marcela Barretta Ano: 2016 "COMO FAZER UM RECURSO EM CONCURSO PÚBLICO EM SETE PASSOS" Autora: Marcela Barretta Ano: 2016 Direitos autorais Todos os direitos reservados. Este e-book (livro digital) é uma obra intelectual protegida

Leia mais

ANEXO II (artigo 26) QUADRO DE CARGOS EM COMISSÃO E FUNÇÕES GRATIFICADAS

ANEXO II (artigo 26) QUADRO DE CARGOS EM COMISSÃO E FUNÇÕES GRATIFICADAS ANEXO II (artigo 26) CARGO: Assessor Jurídico - CC-5 ou FG-5 SÍNTESE DOS DEVERES: execução, coordenação e controle das atividades jurídicas da câmara, competindo-lhe pronunciar-se sobre toda a matéria

Leia mais

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal - SINJ-DF

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal - SINJ-DF Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal - SINJ-DF RESOLUÇÃO Nº 83, DE 10 DE JANEIRO DE 1997 Dispõe sobre a cédula de identidade funcional dos Conselheiros, Auditores, Membros do Ministério

Leia mais

O Regulamento n.º 668-A/2015, publicado no Diário da República, s.2, n.º 194 (1.º suplemento), de 5 de Outubro de ORDEM DOS ADVOGADOS

O Regulamento n.º 668-A/2015, publicado no Diário da República, s.2, n.º 194 (1.º suplemento), de 5 de Outubro de ORDEM DOS ADVOGADOS O Regulamento n.º 668-A/2015, publicado no Diário da República, s.2, n.º 194 (1.º suplemento), de 5 de Outubro de 2015. ORDEM DOS ADVOGADOS Regulamento n.º668-a / 2015 Por deliberação do plenário do Conselho

Leia mais

INSTRUÇÃO CONFE Nº 5, de 30 de dezembro de 1969

INSTRUÇÃO CONFE Nº 5, de 30 de dezembro de 1969 INSTRUÇÃO CONFE Nº 5, de 30 de dezembro de 1969 ALTERA E COMPLEMENTA ORIENTAÇÕES EXPEDIDAS AOS CONRE SOBRE PROCESSAMENTO DE REGISTROS, PREENCHIMENTO DE CARTEIRAS, PRESTAÇÃO DE CONTAS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Reorganiza as atribuições gerais e as classes dos cargos da Carreira Policial Federal, fixa a remuneração e dá outras providências.

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Destinatários Todos Profissionais do CHL Elaboração Centro de Investigação do CHL Aprovação Conselho de Administração Assinatura (s) Responsável (eis) pela Aprovação

Leia mais

REGISTRO DE IMÓVEIS COMARCA DE XAXIM - SC

REGISTRO DE IMÓVEIS COMARCA DE XAXIM - SC REGISTRO DE IMÓVEIS COMARCA DE XAXIM - SC MANUAL DO USUÁRIO INOVAÇÕES E MELHORIAS NA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS PUBLICIDADE AUTENTICIDADE SEGURANÇA E EFICÁCIA DOS ATOS JURÍDICOS OFÍCIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS

Leia mais

CONSIDERANDO que, para assegurar maior eficácia às decisões do Tribunal, faz-se necessária a correta identificação dos responsáveis;

CONSIDERANDO que, para assegurar maior eficácia às decisões do Tribunal, faz-se necessária a correta identificação dos responsáveis; DELIBERAÇÃO Nº 195 23 de janeiro de 1996 Dispõe sobre o controle de prazos para o cumprimento de diligências e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso da competência

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ALTERAÇÃO DE DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA DE OFICINA

PROCEDIMENTO PARA ALTERAÇÃO DE DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA DE OFICINA PROCEDIMENTO PARA ALTERAÇÃO DE DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA DE OFICINA 1. Requisitos legais a) A direção técnica da farmácia é assegurada em permanência, por farmacêutico diretor técnico, registado na Secretaria

Leia mais

PORTARIA Nº. 20, DE 15 DE ABRIL DE 2016 (DOU DE )

PORTARIA Nº. 20, DE 15 DE ABRIL DE 2016 (DOU DE ) PORTARIA Nº. 20, DE 15 DE ABRIL DE 2016 (DOU DE 18.04.2016) Altera a Portaria nº 02, de 22 de fevereiro de 2013 e dá outras providências. O SECRETÁRIO DE RELAÇÕES DO TRABALHO, no uso das atribuições que

Leia mais

ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética EDUCATIVA ética CONSULTIVA ética CONCILIADORA RESPONSABILIZADORAética ética

ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética ética EDUCATIVA ética CONSULTIVA ética CONCILIADORA RESPONSABILIZADORAética ética ÉTICA EDUCATIVA CONCILIADORA PREVENTIVA RESPONSABILIZADORA COMISSÃO DE CONSULTIVA DO IFBA COMISSÃO DE ÉTICA DO IFBA 3 Apresentação Esta guia tem como objetivo esclarecer, orientar e estimular a compreensão

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 047/2009

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 047/2009 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 047/2009 Aprova o Regulamento de Registro de Diplomas na Universidade de Taubaté. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº R- 023/2009, aprovou e eu promulgo

Leia mais

Acesso à Informação. Lei nº /2011. Norma 0330-NA-1-01/07 (publicada em 30 de novembro de 2012)

Acesso à Informação. Lei nº /2011. Norma 0330-NA-1-01/07 (publicada em 30 de novembro de 2012) Acesso à Informação Lei nº 12.527/2011 Norma 0330-NA-1-01/07 (publicada em 30 de novembro de 2012) Apresentação A Lei 12.527/2011, sancionada em 18 de novembro de 2011, tem o propósito de regulamentar

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 7 DE 22 DE NOVEMBRO DE 2007 Dispõe sobre o registro de empresas de trabalho temporário. O Secretário de Relações do Trabalho

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 7 DE 22 DE NOVEMBRO DE 2007 Dispõe sobre o registro de empresas de trabalho temporário. O Secretário de Relações do Trabalho INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 7 DE 22 DE NOVEMBRO DE 2007 Dispõe sobre o registro de empresas de trabalho temporário. O Secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego, no uso da atribuição

Leia mais

NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS - NOR 206

NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS - NOR 206 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO COD. 200 ASSUNTO: AUTUAÇÃO, MOVIMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 309/2012, de 02/07/2012 VIGÊNCIA: 02/07/2012 NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS

Leia mais

CERTIDÃO Nº / FREQÜÊNCIA LICENÇA SEM VENCIMENTOS

CERTIDÃO Nº / FREQÜÊNCIA LICENÇA SEM VENCIMENTOS ESTA CERTIDÃO NÃO CONTÉM EMENDAS NEM RASURAS E FOI EMITIDA DE ACORDO COM A PORTARIA RIOPREVIDÊNCIA Nº 148/2009. ÓRGÃO EXPEDIDOR: CERTIDÃO Nº / Nº PROCESSO: CNPJ: Folha: de. NOME DO SERVIDOR: SEXO: MATRÍCULA:

Leia mais

Inquérito Policial Esquematizado - PF

Inquérito Policial Esquematizado - PF Inquérito Policial Esquematizado - PF SUMÁRIO UNIDADE 1 Processo Penal UNIDADE 2 Persecução penal 2.1 Diferença entre Policia Administrativa e Polícia Judiciária UNIDADE 3 Conceito 3.1 Finalidade UNIDADE

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1-Nº 116, segunda-feira, 18 de junho de 2012

Diário Oficial da União Seção 1-Nº 116, segunda-feira, 18 de junho de 2012 Secretaria da Receita Federal do Brasil revoga instrução normativa que tratava a respeito dos procedimentos para ratificação de erros no preenchimento de Guia da Previdência Social (GPS) Para conhecimento,

Leia mais

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A:

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A: DECRETO Nº 4.015, DE 19 DE OUTUBRO DE 2.010. Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e, e dá outras providências SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo,

Leia mais

APROVA O REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PERMANENTE DE JUSTIFICAÇÃO DO CBMERJ, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

APROVA O REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PERMANENTE DE JUSTIFICAÇÃO DO CBMERJ, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PORTARIA CBMERJ Nº 335, DE 27 DE MAIO DE 2004 APROVA O REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PERMANENTE DE JUSTIFICAÇÃO DO CBMERJ, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O COMANDANTE GERAL DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 03/2014 Estabelece os procedimentos a serem

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO 1 LEI Nº. 2.232, de 20 de outubro de 2011 Dispõe sobre a criação da Imprensa Oficial do Município de Carmo da Cachoeira-MG, e dá outras providências. A Câmara Municipal de Carmo da Cachoeira, por seus

Leia mais

Conselho Federal de Farmácia

Conselho Federal de Farmácia RESOLUÇÃO Nº 517 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Ementa: Dispõe sobre a inscrição e carteira profissional do técnico de nível médio e assemelhados, e dá outras providências. O Presidente do CONSELHO FEDERAL

Leia mais

PORTARIA Nº. 712, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014

PORTARIA Nº. 712, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014 PORTARIA Nº. 712, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014 Normatiza o processo de Certificação de Conclusão do Ensino Médio ou Declaração Parcial de Proficiência com base no Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM no

Leia mais

REQUERIMENTO PARA: PEDIDO DE CERTIDÃO DE DESTAQUE. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra. Despacho:

REQUERIMENTO PARA: PEDIDO DE CERTIDÃO DE DESTAQUE. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra. Despacho: 1/5 REQUERIMENTO PARA: Despacho: Espaço reservado aos serviços PEDIDO DE CERTIDÃO DE DESTAQUE Nº Reg. DUR Data: / / Nº Guia: Valor: Rubrica: Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra (nome do requerente),

Leia mais

Instruções para o preenchimento do Formulário 8

Instruções para o preenchimento do Formulário 8 Instruções para o preenchimento do Formulário 8 O Formulário 8 tem diversas finalidades, ele pode ser utilizado tanto para elaboração de recursos, como para respostas de ofícios e outras solicitações que

Leia mais

Organização da Aula. Direito Administrativo Aula n. 6. Contextualização. Processo Administrativo. Instrumentalização. Processo Administrativo

Organização da Aula. Direito Administrativo Aula n. 6. Contextualização. Processo Administrativo. Instrumentalização. Processo Administrativo Organização da Aula Direito Administrativo Aula n. 6 Processo Administrativo Professor: Silvano Alves Alcantara Inserir o vídeo: Contextualização http://www.youtube.com/watch?v= HIk9czoUaXU De 0:00 à 1:47.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR PROVIMENTO N.º 28/2015

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR PROVIMENTO N.º 28/2015 PROVIMENTO N.º 28/2015 Regula a execução penal no âmbito a Justiça Militar do Estado do Estado e dá outras providências. O Juiz-Corregedor-Geral da Justiça Militar do Estado, no uso das atribuições legais

Leia mais

Despacho: Exm.º Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra

Despacho: Exm.º Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra IMP.PS.01.431.02 IMP.PS.01.431.03 COMUNICAÇÃO DE ABERTURA AO PÚBLICO DE EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS EM CASO DE AUSÊNCIA DE AUTORIZAÇÃO PARA FINS TURÍSTICOS (ao abrigo do artigo 31º do Decreto-lei nº 39/2008,

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA DESIGNAÇÃO DE PROFESSOR COORDENADOR

PROCEDIMENTOS PARA DESIGNAÇÃO DE PROFESSOR COORDENADOR GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO NORTE 1 Rua Faustolo nº 281 Água Branca CEP: 05041-000 São Paulo SP Telefone: 3868-9758 E-mail: dent1crh@educacao.sp.gov.br

Leia mais

Freguesia de Penela da Beira

Freguesia de Penela da Beira EDITAL Alexandre Rui Lopes Escudeiro, Presidente da Junta de Freguesia de Penela da Beira: Torna público que esta Junta de Freguesia em reunião extraordinária de 17 de Setembro de 2010, aprovou o seguinte

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE INÍCIO DE OBRA

COMUNICAÇÃO DE INÍCIO DE OBRA 1/5 Despacho: Espaço reservado aos serviços COMUNICAÇÃO DE INÍCIO DE OBRA Nº Reg. DUR Data: / / Nº Guia: Valor: Rubrica: Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra (nome), contribuinte (pessoa singular

Leia mais

Regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal.

Regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal. LEI Nº 9.784, DE 29 DE JANEIRO DE 1999 Business Online Comunicação de Dados Regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

Direito Processual Penal

Direito Processual Penal Direito Processual Penal Citação e Intimação Professor Joerberth Nunes www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Processual Penal CITAÇÃO E INTIMAÇÃO TÍTULO X Das Citações e Intimações CAPÍTULO I DAS CITAÇÕES

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 16 de novembro de Série. Número 201

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 16 de novembro de Série. Número 201 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quarta-feira, 16 de novembro de 2016 Série Suplemento Sumário SECRETARIA REGIONAL DA ECONOMIA, TURISMO E CULTURA Portaria n.º 488/2016 Aprova os modelos das placas

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS Procedimentos para solicitação do desbloqueio de cancelamento de gravame. (Versão Atualizada 2015) De acordo com a portaria

Leia mais

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta Interna nº 10 Cosit Data 28 de março de 2013 Origem

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta Interna nº 10 Cosit Data 28 de março de 2013 Origem Fl. 49 Fls. 1 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 10 Data 28 de março de 2013 Origem DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM BRASÍLIA, DISTRITO FEDERAL ASSUNTO: NORMAS GERAIS

Leia mais

PORTARIA MPS Nº 154, DE 15 DE MAIO DE DOU 16/05/2008

PORTARIA MPS Nº 154, DE 15 DE MAIO DE DOU 16/05/2008 PORTARIA MPS Nº 154, DE 15 DE MAIO DE 2008 - DOU 16/05/2008 Disciplina procedimentos sobre a emissão de certidão de tempo de contribuição pelos regimes próprios de previdência social. O MINISTRO DE ESTADO

Leia mais

Portaria CAT 53, de

Portaria CAT 53, de Publicado no D.O.E. (SP) de 25/05/2013 Portaria CAT 53, de 24-05-2013 Disciplina a atribuição, por regime especial, da condição de sujeito passivo por substituição tributária, conforme inciso VI do artigo

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE MEDIDAS DISCIPLINARES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE MEDIDAS DISCIPLINARES 7/05/203. INTRODUÇÃO O Procedimento de Medidas Disciplinares tem por objetivo estabelecer as regras para garantir os padrões de comportamento exigidos pela Melhoramentos CMPC. Deverá ser aplicado em todas

Leia mais

Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção

Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção Dados do fabricante x despacho aduaneiro: redobre a sua atenção O conceito de fabricante é do conhecimento de todos porque de fácil assimilação: fabricante é todo aquele que fabrica um produto. Porém,

Leia mais

Protocolo Judicial de 1º Grau

Protocolo Judicial de 1º Grau PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO 45 Protocolo Judicial de 1º Grau Elaborado por: Ronaldo Gomes Pereira

Leia mais

MUNICÍPIO DE LAGOA AÇORES REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA. Preâmbulo

MUNICÍPIO DE LAGOA AÇORES REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA. Preâmbulo REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA Preâmbulo O Regulamento Municipal dos Sistemas Públicos e Predial de Distribuição de Água e Drenagem de Águas Residuais do Concelho

Leia mais

Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 5. Temas: Elaboração de Documentos Oficiais Correspondência Eletrônica ( )

Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 5. Temas: Elaboração de Documentos Oficiais Correspondência Eletrônica ( ) Redação Oficial, Protocolo e Arquivamento AULA 5 Temas: Elaboração de Documentos Oficiais Correspondência Eletrônica (E-mail) Elaboração de Documentos Oficiais Após conhecermos os principais documentos

Leia mais

ANEXO I TABELA DE CUSTAS E HONORÁRIOS DOS ÁRBITROS

ANEXO I TABELA DE CUSTAS E HONORÁRIOS DOS ÁRBITROS ANEXO I TABELA DE CUSTAS E HONORÁRIOS DOS ÁRBITROS Consoante dispõe o Regulamento de Arbitragem, doravante denominado simplesmente Regulamento, os custos dos procedimentos arbitrais comportam 1 : 1. TAXA

Leia mais

Estado do Pará PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FÉLIX DO XINGU Controladoria Geral do Munícipio PARECER DE REGULARIDADE DO CONTROLE INTERNO

Estado do Pará PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FÉLIX DO XINGU Controladoria Geral do Munícipio PARECER DE REGULARIDADE DO CONTROLE INTERNO PARECER DE REGULARIDADE DO CONTROLE INTERNO Parecer CGM nº 006/2016 Solicitante: Departamento de Licitação Expediente: Processo Licitatório nº TP010/2015 Modalidade: Tomada de Preço Tratam os autos de

Leia mais

TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS

TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS 1 Pelo acolhimento do aceite ou devolução, recebimento do pagamento, desistência ou sustação judicial definitiva do protesto de titulo, documento de dívida

Leia mais

Manual de Prática Trabalhista - 6ª Edição - Cinthia Machado de Oliveira. Título I PETIÇÃO INICIAL Capítulo I PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL

Manual de Prática Trabalhista - 6ª Edição - Cinthia Machado de Oliveira. Título I PETIÇÃO INICIAL Capítulo I PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL SUMÁRIO Título I PETIÇÃO INICIAL PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL Fundamento legal... 15 Cabimento... 15 Espécies de ritos do processo do trabalho... 16 Rito sumário... 16 Rito sumaríssimo... 16

Leia mais

Regimento do Comitê de Remuneração e Sucessão GRUPO NEOENERGIA

Regimento do Comitê de Remuneração e Sucessão GRUPO NEOENERGIA Regimento do Comitê de Remuneração e Sucessão GRUPO NEOENERGIA Minuta de 18.04.2004 Regimento do Comitê de Remuneração e Sucessão do GRUPO NEOENERGIA, o qual é constituído pela NEOENERGIA S.A. e por suas

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL I AULA DIA 04/05/2015. Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA

DIREITO PROCESSUAL PENAL I AULA DIA 04/05/2015. Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA DIREITO PROCESSUAL PENAL I AULA DIA 04/05/2015 Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA E-mail: tiago_csouza@hotmail.com 10.2.5. Características - Procedimento escrito: não se permite uma investigação verbal. Todas

Leia mais

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. Disciplina a sistemática de apuração de extravio ou dano de pequeno valor a bem público e aprova o Termo Circunstanciado Administrativo na forma do Anexo Único

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.363/2011 CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Institui a Declaração de Habilitação Profissional DHP Eletrônica e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício

Leia mais

Lei Nº12.527/2011 Acesso à Informação Pública Principais pontos da lei brasileira e desafios para sua implementação. Controladoria-Geral da União

Lei Nº12.527/2011 Acesso à Informação Pública Principais pontos da lei brasileira e desafios para sua implementação. Controladoria-Geral da União Lei Nº12.527/2011 Acesso à Informação Pública Principais pontos da lei brasileira e desafios para sua implementação Controladoria-Geral da União Acesso a informação: Conceito Transparência Ativa ACESSO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre os procedimentos de emissão e homologação da Certidão de Tempo de Contribuição CTC. O DIRETOR-PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS

Leia mais