Gestão do Conhecimento. Prof. Dr. José Cláudio C. Terra. IEAv 03 / 06 / 2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão do Conhecimento. Prof. Dr. José Cláudio C. Terra. IEAv 03 / 06 / 2009"

Transcrição

1 Gestão do Conhecimento Prof. Dr. José Cláudio C. Terra IEAv 03 / 06 / 2009 Slide 1

2 Agenda Contexto do Conhecimento Científico Contexto da Disciplina Aprendizado Organizacional Definições operacionais Implementação da Gestão do Conhecimento Metodologias & Ferramentas Casos Lições Aprendidas Slide 2

3 Agenda Contexto do Conhecimento Científico Contexto da Disciplina Aprendizado Organizacional Definições operacionais Implementação da Gestão do Conhecimento Metodologias & Ferramentas Casos Lições Aprendidas Slide 3

4 Algumas recentes tendências estão moldando o novo ambiente colaborativo e global de P&D Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: Academia e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto open-source 6. Surgimento dos mercados de PI

5 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: acadêmicos, universidades e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto open-source 6. Surgimento dos mercados de PI O objetivo é reduzir gastos com laboratórios e encontrar soluções inovadoras locais Proporção de P&D das empresas desenvolvida fora do país de origem: Europa: 30% EUA: 10 à 12% Japão: 10% : alianças de P&D entre empresas americanas e empresas estrangeiras Exemplos: Procter & Gamble: 40% dos seus pesquisadores estão fora da América do Norte Nokia: engenheiros fazem P&D em 69 localizações diferentes Alcatel: Investimento de US$ 100 milhões em laboratório de P&D na China Procter & Gamble: 50% de novos produtos vieram de fora da empresa Embraer: rede de parceiros mundial para acelerar o processo de P&D e compartilhar riscos

6 Exemplos das redes de relações na indústria farmacêutica Fonte: The Economist, February 21st, 1998, A Survey of the Pharmaceutical Industry, pag. 15.

7 We are also extending our reach beyond our corporate walls, to establish relationships with dozens of small organizations on the leading edge of research in such areas as viruses, bacteria, and certain genes. As big and talented as our corporate research team is, today s fast paced advances are too diverse and dynamic for any one organization to handle alone. Senior VP for Research & Development for Pfizer, Dr. John Niblack,

8 2. Colaboração: Academia e Propriedade Intelectual (PI) 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: acadêmicos, universidades e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto open-source 6. Surgimento dos mercados de PI Cientistas de países desenvolvidos e em desenvolvimento estão cada vez mais escrevendo em co-autorias com colegas de diferentes instituições, países e regiões As universidades estão explorando a PI com escritórios de transferência e licenças de tecnologia Escritórios de Patentes 1980 = = = todas universidades de pesquisa Em 2000, as universidades americanas obtiveram US$ 1,1 bi em licenças de PI Investimentos de capital de risco

9 2. Colaboração: Academia e Propriedade Intelectual (PI) 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: acadêmicos, universidades e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto open-source 6. Surgimento dos mercados de PI Investimentos da indústria em P&D nas Universidades (EUA) 2,50 2,00 1,50 1,00 0,50 0, Montante ($bilhões) % total P&D Fonte: National Science Foundation 8,0 7,0 6,0 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0

10 % dos Trabalhos (Co-Autoria) Imagine níveis crescentes de colaboração ALTEC: Proporção de trabalhos escritos em co-autoria ( ) 70,0 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0 66,3 66,4 57,9 48,7 50,9 28,8 32,6 12, Ano do Evento Fonte: Tarcizio Quirino et alii: Inovação Tecnológica, sua Política e Gestão no Mundo Ibérico: Como a Disciplina se Reflete no Congresso da ALTEC, artigo apresentado na ALTEC, Costa Rica, 2001

11 Imagine níveis MUITO crescentes de colaboração Exemplos das redes de relações na indústria farmacêutica Exemplo de paper sobre sequencia de DNA de cromossomos: 133 autores de 85 instituições! Fonte: Don Cohen e Laurence Prusak, In Good Company, pag. 16

12 Slide 12

13 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: acadêmicos, universidades e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto open-source 6. Surgimento dos mercados de PI Quase todos os governos de países desenvolvidos têm aumentado o apoio para a colaboração de P&D Regularização da transferência de tecnologia de universidades e laboratórios federais Incentivos fiscais Financiamentos Promoção da colaboração Redes de pesquisa

14 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: acadêmicos, universidades e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto open-source 6. Surgimento dos mercados de PI Grandes corporações como Eli Lilly, Siemens, Vale, Natura, Gerdau, Petrobras utilizam Portais avançados para: Facilitar a procurar de informações Aumentar contato com especialistas Facilitar a colaboração entre as pessoas da organização e também com especialistas externos Ferramentas inicialmente utilizadas por adolescentes estão sendo adotadas Portais Instant Messenger Blogs Wikis Bases de documentos na web etc

15 5. Desenvolvimento de produto open-source 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: acadêmicos, universidades e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto opensource 6. Surgimento dos mercados de PI Open-source significa que o conteúdo, substância ou código fonte de qualquer aplicação é aberto para qualquer um ver, melhorar, ampliar, customizar e compartilhar dentro das regras do autor O modelo de desenvolvimento compartilhado pode ser aplicado a outros campos e disciplinas como o biomédico e drogas genéricas (cura de doenças de países sub-desenvolvidos) Sistema de produção open-source Grande utilização de meios de comunicação baseados na Web Grande base de usuários para especificar, revisar, testar e implementar os novos sistemas Código fonte e outros artefatos estão disponíveis aos usuários Documentação constante para manter o knowledge base do time

16 6. Surgimento dos mercados de PI 1. Descentralização de P&D nas grandes organizações 2. Colaboração: acadêmicos, universidades e Propriedade Intelectual (PI) 3. Apoio governamental para P&D colaborativo 4. Uso de ferramentas de colaboração em P&D 5. Desenvolvimento de produto open-source 6. Surgimento dos mercados de PI Tipos de mercados onde o conhecimento pode ser visto e comprado Serviço tudo-em-um (all-in-one) Nine Sigma CanBioTech Vitrine ou leilão (Auction) NewIdeaTrade.com Yet2.com PharmaLicensing.com Recompensa ou desafio (Reward or challenge) Innocentive Google

17

18

19 Mudança de paradigma para Inovação Aberta... InovaçãoFechada InovaçãoAberta Devemos contratar os melhores talentos Nós mesmos devemos descobrir, desenvolver e vender Nem todos os talentos do setor trabalham para nós O P&D externo pode criar valor significativo. O P&D interno é necessário para capturar parte desse valor Se descobrirmos antes, conseguiremos colocar no mercado primeiro Nós não precisamos originar a pesquisa para lucrar a partir dela Se nós criarmos as maiores e melhores idéias em nosso setor, venceremos Se fizermos o melhor uso de idéias internas e externas, venceremos Devemos controlar nossa propriedade intelectual a fim de que nossos concorrentes não lucrem com nossas idéias Podemos lucrar com o uso de nossa propriedade intelectual por parte de terceiros Slide 19

20 Agenda Contexto do Conhecimento Científico Contexto da Disciplina Aprendizado Organizacional Definições operacionais Implementação da Gestão do Conhecimento Metodologias & Ferramentas Casos Lições Aprendidas Slide 20

21 Alguns exemplos de questões estratégicas relacionadas ao conhecimento... Como transferir as boas práticas de gestão da fábrica x para a fábrica y? Como encontrar rapidamente um especialista no assunto xpto? Como não perder horas e mais horas buscando informação? Como evitar a constante reinvenção da roda? Como usar a experiência, erros e acertos, para aprender coletivamente...? Como saber antes da minha concorrência que...? Como reter conhecimento abc na empresa? Como proteger informação xyz? Como criar uma cultura global? Como gerar e implementar novas idéias de forma constante e inovações radicais? Qual é o tipo de conhecimento que me garante vantagem competitiva? Slide 21

22 Gestão do Conhecimento: para saber como implementar é preciso entender suas origens... Gestão da Inovação Modelos de Negócio Virtuais e Colaborativos Gestão Por Processos & Qualidade (TQM) Inteligência Artificial GC Internet Busca Portais CMS Gestão do Capital Intelectual Groupware etc Gestão da Informação Learning Organization TerraForum Consultores Slide 22

23 ... e suas metodologias e ferramentas Colaboração com clientes, fornecedores, etc Mapeamento de processos Stage-gates Método delphi Sistemas especialistas Internet Busca Portais CMS Groupware GC etc Taxonomia Cultura organizacional Conhecimentos críticos, patentes, etc TerraForum Consultores Slide 23

24 Agenda Contexto do Conhecimento Científico Contexto da Disciplina Aprendizado Organizacional Definições operacionais Implementação da Gestão do Conhecimento Metodologias & Ferramentas Casos Lições Aprendidas Slide 24

25 Como eu aprendo? Slide 25

26 Como nós aprendemos? Slide 26

27 Como nós aprendemos? Como eu aprendo? Slide 27

28 Como os trabalhadores do conhecimento gastam o seu tempo? Atividades administrativas? Atividades exploratórias? Dentro da organização? Fora da organização? Lendo? Escrevendo? Compartilhando com colegas? Ensinando? Sendo mentor? Buscando informação? Organizando informação? Networking? Slide 28

29 Habilidades para o trabalhador do conhecimento 1. Acesso efetivo à informação 2. Avaliação e validação da informação 3. Produção de (conhecimento) informação 4. Organização e proteção da informação 5. Atuação em Rede: Colaboração, Publicação e Disseminação da Informação

30 Trabalhador do Conhecimento: como eles aprendem? Ensino Formal Treinamento Corporativo Acesso a Informações Ensinando Refletindo Escrevendo Conversando Trabalhando Fazendo - Errando Sabendo o quê aprender Querendo Aprender

31 Empresa do Conhecimento: como ela aprende? A Organização que aprende! A organização Transparente! A Organização que ensina! A Organização que experimenta! A organização que Reflete! A organização que tem memória! A organização que opera em rede! A organização focada no recurso conhecimento A organização que inspira!

32 Agenda Contexto do Conhecimento Científico Contexto da Disciplina Aprendizado Organizacional Definições operacionais Implementação da Gestão do Conhecimento Metodologias & Ferramentas Casos Lições Aprendidas Slide 32

33 Gestão do Conhecimento Objetivos Empresariais Objetivos dos Profissionais Acelerar a geração de novos conhecimentos de valor competitivo Transferir conhecimento entre diferentes localidades Reduzir custos e re-trabalho Prover informações atualizadas, selecionadas e de valor Reter conhecimento estratégico Proteger o capital intelectual existente na empresa Servir melhor os clientes Maior produtividade profissional e pessoal Acesso à Informação Gerir excesso de Informação Aprender Continuamente Manter-se conectado em redes relevantes Desenvolver uma identidade Ser reconhecido Slide 33

34 Definindo a Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento significa organizar as principais políticas, processos, ferramentais gerenciais e tecnológicas à luz de uma melhor compreensão dos processos de GERAÇÃO, IDENTIFICAÇÃO, VALIDAÇÃO, DISSEMINAÇÃO, COMPARTILHAMENTO, USO e PROTEÇÃO dos conhecimentos estratégicos para gerar resultados (econômicos) para a empresa E benefícios para os colaboradores internos e externos (stakeholders) José Cláudio Terra

35 Modelo de Gestão do Conhecimento Direção Estratégica Governança Criar e Inovar Proteger GC Disseminar Codificar Organizar Compartilhar Gestão do Conhecimento envolve uma série de processos específicos, deliberados e direcionados estrategicamente e, finalmente, instrumentalizados por uma taxonomia e uma infraestrutura de TI Taxonomia Infra-Estrutura de TI Slide 35

36 Agenda Contexto do Conhecimento Científico Contexto da Disciplina Aprendizado Organizacional Definições operacionais Implementação da Gestão do Conhecimento Metodologias & Ferramentas Casos Lições Aprendidas Slide 36

37 Implementando a Gestão do Conhecimento Slide 37

38 Duas abordagens complementares para implementação da Gestão do Conhecimento Focada em objetivos estratégicos Mudança de modelo organizacional e modelo mental Slide 38

39 Duas abordagens complementares para implementação da Gestão do Conhecimento Focada em objetivos estratégicos Mudança de modelo organizacional e modelo mental Slide 39

40 Gestão do Conhecimento e Objetivos Estratégicos $$$$ Objetivos Estratégicos Recursos Equipamentos Pessoas Competências Conhecimentos Slide 40

41 Incorporação do Conhecimento Desenvolvendo Conhecimentos e Competências Estratégicas 3 PERSPECTIVAS PROCESSOS Foco mais operacional do que estratégico Foco mais perene do que extemporâneo Maior possibilidade de incorporação de conhecimento no processo PROJETOS Foco mais estratégico do que operacional Foco maior na criação e extração de conhecimentos Mais tácito do que explícito Ações podem ser interdependentes COMUNIDADES Foco na prática e no aprendizado Excelente mecanismo para conhecimentos emergentes Pode extrapolar a própria organização Slide 41

42 Incorporação do Conhecimento Desenvolvendo Conhecimentos e Competências Estratégicas 3 PERSPECTIVAS PROCESSOS Foco mais operacional do que estratégico Foco mais perene do que volátil Maior possibilidade de incorporação de conhecimento no processo PROJETOS Foco mais estratégico do que operacional Foco maior na criação e extração de conhecimentos Mais tácito do que explícito Ações podem ser interdependentes COMUNIDADES Foco na prática e no aprendizado Excelente mecanismo para conhecimentos emergentes Pode extrapolar a própria organização Slide 42

43 Impacto da Gestão do Conhecimento nos Processos Organizacionais Organização de dados, informação ou conhecimento apropriados para cada tarefa dos processos organizacionais. Interação GC e PO: Quem executa a tarefa? Que dados, informações ou conhecimento são necessários? Como prover o conhecimento no momento exato? Como analisar o que foi aprendido para fazer cada vez melhor? Como colher o conhecimento para ser utilizado novamente? Em que estrutura e condições o conhecimento será exigido para executar o processo? Conhecimento movido seletiva e estruturadamente melhora a execução dos processos.

44 O conhecimento precisa ser colocado em prática no contexto dos processos organizacionais e os resultados estão associados aos resultados do próprio processo Informação Processos Conhecimento Competência Uma abordagem interessante é partir dos processos Slide 44

45 Gestão do Conhecimento deve ser tratada no contexto dos processos organizacionais Processo Desenvolver Produtos Processo Vendas Inovar/criar Proteger Disseminar Ciclo de GC Codificar Organizar Compartilhar Slide 45

46 Incorporação do Conhecimento Desenvolvendo Conhecimentos e Competências Estratégicas 3 PERSPECTIVAS PROCESSOS Foco mais operacional do que estratégico Foco mais perene do que extemporâneo Maior possibilidade de incorporação de conhecimento no processo PROJETOS Foco mais estratégico do que operacional Foco maior na criação e extração de conhecimentos Mais tácito do que explícito Ações podem ser interdependentes COMUNIDADES Foco na prática e no aprendizado Excelente mecanismo para conhecimentos emergentes Pode extrapolar a própria organização Slide 46

47 Gestão do Conhecimento e Gestão de Projetos 2 Transferência de Conhecimento e passagem de bastão entre equipes 4 Desenvolvimento de ambiente de compartilhamento e aprendizado entre projetos Cliente Interno ou Externo Gestão de Projetos Gestão do Conhecimento 1 Muitas equipes, muitas situações, Muitos meios de comunicação Com clientes 3 3 Desenvolvimento de ambiente de compartilhamento e aprendizado no contexto do projeto Slide 47

48 Gestão do Conhecimento para Gestão de Projetos TerraForum

49 Incorporação do Conhecimento Desenvolvendo Conhecimentos e Competências Estratégicas 3 PERSPECTIVAS PROCESSOS Foco mais operacional do que estratégico Foco mais perene do que extemporâneo Maior possibilidade de incorporação de conhecimento no processo PROJETOS Foco mais estratégico do que operacional Foco maior na criação e extração de conhecimentos Mais tácito do que explícito Ações podem ser interdependentes COMUNIDADES Foco na prática e no aprendizado Excelente mecanismo para conhecimentos emergentes Pode extrapolar a própria organização Slide 49

50 As organizações continuam assim (formalmente) Slide 50

51 Mas funcionam crescentemente assim Mercado Aberto de Conhecimento Slide 51

52 Análise de Redes Sociais - Exemplo Real Relacionamento de pessoas, competências, processos e conhecimentos Slide 52

53 Rede Global CO AR EUA UR BR CH ES CA Slide 53

54 Duas abordagens complementares para implementação da Gestão do Conhecimento Focada em objetivos estratégicos Mudança de modelo organizacional e modelo mental Slide 54

55 Sua organização é um solo árido ou fértil para a Gestão do Conhecimento? Slide 55

56 Agenda Contexto do Conhecimento Científico Contexto da Disciplina Aprendizado Organizacional Definições operacionais Implementação da Gestão do Conhecimento Metodologias & Ferramentas Casos Lições Aprendidas Slide 56

57 Considerações Finais! Slide 57

58 Compreendendo a hierarquia para a efetividade da GC TI Visível Invisível Métodos e práticas da GC Governança Cultura Organizacional e Valores Visão de mundo: papel do recurso conhecimento e dos ativos intangíveis para a competitividade Slide 58

59 Considerações Finais Variáveis Estratégicas em Projetos de GC Estratégia Tecnologia Processos Quais são as mais importantes? Pessoas Organização Slide 59

60 Livros Gestão do Conhecimento - O Grande Desafio Empresarial Conceitos fundamentais sobre gestão do conhecimento e o modelo das 7 Dimensões da Gestão do Conhecimento. Gestão do Conhecimento e E-learning na Prática 39 casos reais, contando com depoimentos de 65 co-autores, abordando experiências reais de Gestão do Conhecimento e E-Learning. Gestão do Conhecimento em pequenas e médias empresas Quatorze casos reais de pequenas e médias empresas que aplicaram os conceitos, práticas e tecnologias relacionadas à Gestão do Conhecimento. Inovação: Quebrando Paradigmas para Vencer Reúne artigos que mostram como aplicar a inovação como ferramenta de trabalho. Autores incluem especialistas internacionais e consultores nacionais associados a TerraForum Realizing the Promise of Corporate Portals: Leveraging Knowledge for Business Success (com Cindy Gordon) Comprehensive view of the market landscape, powerful and detailed case studies, and collected best practices for implementing corporate portals. Winning at Colaboration Commerce (com Cindy Gordon e Heidi Collins) Os autores discutem como implementar com êxito soluções de comércio colaborativo, registrando lições aprendidas com organizações líderes tais como Procter & Gambler, Astra Zeneca, SAP e Microsoft.

61 Muito obrigado! José Cláudio C. Terra Slide 61

Colaboração, Inovação e Gestão do Conhecimento XXIII Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica Curitiba, 21/10/2004

Colaboração, Inovação e Gestão do Conhecimento XXIII Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica Curitiba, 21/10/2004 Colaboração, Inovação e Gestão do Conhecimento XXIII Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica Curitiba, 21/10/2004 Dr. José Cláudio Terra Antes de qualquer coisa, é importante reconhecer que inovação

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento 8º Congresso Internacional da Qualidade para Competitividade 02/07/2006 Dr. José Cláudio C. Terra Slide 1 Era do Conhecimento Linha de Montagem Linha de Montagem? Slide 2 Era do

Leia mais

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação O artigo fala sobre os vários aspectos e desafios que devem ser levados em consideração quando se deseja transformar ou fortalecer uma cultura organizacional, visando a implementação de uma cultura duradoura

Leia mais

A Gestão do Conhecimento vai, no entanto, muito além, do investimento em tecnologia ou o gerenciamento da inovação.

A Gestão do Conhecimento vai, no entanto, muito além, do investimento em tecnologia ou o gerenciamento da inovação. Aponta a Gestão do Conhecimento como uma estratégia central para desenvolver a competitividade de empresas e países, discute o investimento em pesquisa e desenvolvimento, e os avanços da tecnologia gerencial

Leia mais

Gestão do Conhecimento e Redes Sociais: entre a teoria e a prática

Gestão do Conhecimento e Redes Sociais: entre a teoria e a prática Gestão do Gestão do e Redes Sociais: entre a teoria e a prática Na Universidade, as redes sociais e o conhecimento como ativo intangível são focos de estudo de diversos campos. Já nas empresas, a Gestão

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

www.jrsantiago.com.br

www.jrsantiago.com.br www.jrsantiago.com.br Gestão do Conhecimento em Projetos José Renato Santiago Cenário Corporativo Muitas empresas gastam parte significativa de seu tempo no planejamento e desenvolvimento de atividades,

Leia mais

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com Quem somos? A BEATRIZ DEHTEAR KM apresenta a seus clientes uma proposta totalmente inovadora para implementar a Gestão do Conhecimento Organizacional. Nosso objetivo

Leia mais

Universidade de Brasília. Faculdade de Ciência da Informação. Prof a Lillian Alvares

Universidade de Brasília. Faculdade de Ciência da Informação. Prof a Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares Fóruns Comunidades de Prática Mapeamento do Conhecimento Portal Intranet Extranet Banco de Competências Memória Organizacional

Leia mais

Gestão do Conhecimento. Ana Cláudia Freire Gerente de Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento. Ana Cláudia Freire Gerente de Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Ana Cláudia Freire Gerente de Gestão do Conhecimento Objetivos da Apresentação Analisar as interfaces críticas da CVRD/Cadeia de Valor e a relação com KM; Apresentar os capitais

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

Gestão de TI. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011

Gestão de TI. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011 Gestão de TI Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011 Aula passada... CRM BI - Introdução Sistemas Interorganizacionais 17:08 2 Aula de hoje... Gestão do Conhecimento 17:08 3 85% dos ativos de conhecimento

Leia mais

Utilizando a Inteligência Competitiva para Tomar Decisões

Utilizando a Inteligência Competitiva para Tomar Decisões Utilizando a Inteligência Competitiva para Tomar Decisões São Paulo, 9 de outubro de 2006. 0 Apresentação da MKM Consulting 1 Mauro Martins Sócio Diretor da MKM Consulting MKM Consulting Mauro Martins

Leia mais

Katia Werneck katia.werneck@subsea7.com

Katia Werneck katia.werneck@subsea7.com Gestão do Conhecimento na Subsea 7 Katia Werneck katia.werneck@subsea7.com 1 Um Novo Começo A combinação entre Acergy e Subsea 7, duas empresas multinacionais da área offshore, uniram-se para criar uma

Leia mais

Introdução. Gestão do Conhecimento GC

Introdução. Gestão do Conhecimento GC Introdução A tecnologia da informação tem um aspecto muito peculiar quanto aos seus resultados, uma vez que a simples disponibilização dos recursos computacionais (banco de dados, sistemas de ERP, CRM,

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA

OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA OS PAPÉIS DO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA Prof a. Marisa Eboli FIA/PROGEP Fórum Desenvolvendo o Gestor de Educação Corporativa" São Paulo, 15 de abril de 2014 Educação corporativa é um sistema

Leia mais

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA VALIDAÇÃO DO MODELO CONCEITUAL DE GC DOS CORREIOS POR MEIO DO PROCESSO PILOTO CEP Alceu Roque Rech CORREIOS 17.06.13

Leia mais

decisões tomadas. Euchner e Ries (2013) argumentam, entretanto, que é difícil implementar o planejamento tradicional e a previsão de resultados em

decisões tomadas. Euchner e Ries (2013) argumentam, entretanto, que é difícil implementar o planejamento tradicional e a previsão de resultados em 1 Introdução Não é recente a preocupação das empresas em buscar uma vantagem competitiva, de forma a gerar mais valor para os seus clientes do que os concorrentes por meio da oferta de produtos ou serviços

Leia mais

Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira

Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira Como uma das empresas líderes em serviços profissionais no Brasil, a Deloitte entende de maneira única os desafios enfrentados

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento e do Capital Intelectual Anhanguera Educacional Unidade FACNET Curso: MBA em Gestão de Pessoas Disciplina: Aula 01 08/02/2014 Professor: Rodrigo Porto Agenda 1º encontro 08/02/2014 Parte 1 Curso e Apresentações

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

OS ATIVOS INTANGÍVEIS E O CAPITAL INTELECTUAL. Arthur Hyppólito de Moura - 2004

OS ATIVOS INTANGÍVEIS E O CAPITAL INTELECTUAL. Arthur Hyppólito de Moura - 2004 OS ATIVOS INTANGÍVEIS E O CAPITAL INTELECTUAL - 2004 Sumário Mudanças na Sociedade Industrial - fatores e tendências Novos caminhos da organização Elementos críticos do diferencial competetitivo Os recursos

Leia mais

Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional

Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional 9115 Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional 20 de Outubro, 2011 2011 Accenture. Todos os direitos reservados. Accenture, seu logo e High performance. Delivered. são marcas

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

Cinco principais qualidades dos melhores professores de Escolas de Negócios

Cinco principais qualidades dos melhores professores de Escolas de Negócios Cinco principais qualidades dos melhores professores de Escolas de Negócios Autor: Dominique Turpin Presidente do IMD - International Institute for Management Development www.imd.org Lausanne, Suíça Tradução:

Leia mais

Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento

Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento Carlos Roberto de Souza Tavares 1 Carlos Mário Dal Col Zeve 2 RESUMO Um dos maiores problemas que as empresas atuais enfrentam refere-se

Leia mais

Capítulo 12. Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente. Acadêmica: Talita Pires Inácio

Capítulo 12. Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente. Acadêmica: Talita Pires Inácio Capítulo 12 Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente Acadêmica: Talita Pires Inácio Empresa ABC Crescimento atribuído a aquisições de empresas de menor porte; Esforços de alianças estratégicas e joint-ventures

Leia mais

Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com.

Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com. HORTON INTERNATIONAL EXECUTIVE SEARCH MANAGEMENT CONSULTANTS Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com.br

Leia mais

UK Intellectual Property Office:

UK Intellectual Property Office: UK Intellectual Property Office: Agenda no Brasil Propriedade Intelectual no Reino Unido O Reino Unido é um dos países que mais se baseiam na economia do conhecimento em todo mundo. Estima-se que metade

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Biominas Brasil tem 21 anos de experiência na criação e desenvolvimento de empresas de ciências da vida. A Biominas Brasil

Leia mais

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C.

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Terra, PhD Brasília, 13 de setembro de 2005 Portais trazem inúmeros benefícios

Leia mais

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica Boletim Benchmarking Internacional Extensão Tecnológica Dezembro de 2012 Apresentação Visando contribuir para os objetivos estratégicos do SEBRAE, são apresentadas neste boletim informações relacionadas

Leia mais

COLABORE. Um mundo novo de possibilidades

COLABORE. Um mundo novo de possibilidades COLABORE Um mundo novo de possibilidades LUIZ HENRIQUE PROHMANN 24 de Março de 2009 Quem somos nós O Grupo HSBC no mundo A maior empresa do planeta / revista Forbes 2008 A marca mais valiosa do setor bancário

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz

A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz Steve Bell Enquanto me preparava para escrever o quarto artigo desta série, cheguei a um importante marco. Semana

Leia mais

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação Daniel Bio SAP Brasil Atuação e presença em +120 países, 37 idiomas Cerca de 54.000 funcionários 7 Centros Globais de Suporte, oferecendo

Leia mais

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Tecnologia e Gestão O principal papel da Tecnologia da Informação na Gestão do Conhecimento consiste em: Ampliar o alcance

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

Gestão do Conhecimento Case Documentar

Gestão do Conhecimento Case Documentar Gestão do Conhecimento Case Documentar GESTÃO DO CONHECIMENTO CASE DOCUMENTAR Empresa: Documentar Tecnologia e Informação Localização: R. Barão de Macaúbas 460 20º Andar Santo Antônio BH/MG Segmento: Tecnologia,

Leia mais

Boletim Benchmarking Internacional. Inteligência de Mercado

Boletim Benchmarking Internacional. Inteligência de Mercado Boletim Benchmarking Internacional Inteligência de Mercado Dezembro de 2012 Apresentação Visando contribuir para os objetivos estratégicos do SEBRAE, são apresentadas neste boletim informações relacionadas

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

A Ciência da Informação e o Conhecimento Nuclear

A Ciência da Informação e o Conhecimento Nuclear A Ciência da Informação e o Conhecimento Nuclear ELISABETH GOMES - bgomes@iis.com.br II Seminário temático da rede de bibliotecas das unidades de pesquisa do MCTI - CNEN - OUTUBRO - 2015 Um cenário típico

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão I

Sistema Integrado de Gestão I Sistema Binário Faculdades Integradas Campos Salles Sistema Integrado de Gestão I Aulas 3 e 4 Administração da Empresa Digital Parte I Carlos Antonio José Oliviero São Paulo - 2012 Objetivos Qual é o papel

Leia mais

Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares

Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares Tecnologia e Gestão O principal papel da Tecnologia da Informação na Gestão do Conhecimento consiste em: Ampliar o alcance

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação Prof a.

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação Prof a. Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação Prof a. Lillian Alvares Tecnologia e Gestão O principal papel da Tecnologia

Leia mais

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências.

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências. 1 Programa Liderar O Grupo Solvi é um conglomerado de 30 empresas que atua nas áreas de saneamento, valorização energética e resíduos. Como alicerce primordial de seu crescimento encontrase o desenvolvimento

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

Aspectos da engenharia de software que influenciam em uma estratégia de GC

Aspectos da engenharia de software que influenciam em uma estratégia de GC Anderson Yanzer Aspectos da engenharia de software que influenciam em uma estratégia de GC Dimensões da GC Como pensar GC no processo de desenvolvimento de SW Conhecimento Tácito x Explícito Ágil x Tradicional

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

PANORAMA E TENDENCIAS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NO BRASIL

PANORAMA E TENDENCIAS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NO BRASIL PANORAMA E TENDENCIAS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NO BRASIL HEITOR J PEREIRA. Professor da FIA Fundação Instituto de Administração. Ex-Presidente da SBGC Soc. Bras. Gestão do Conhecimento Revolução Agrícola

Leia mais

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS Ensinar para administrar. Administrar para ensinar. E crescermos juntos! www.chiavenato.com GESTÃO E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS Para Onde Estamos Indo? Idalberto Chiavenato Algumas empresas são movidas

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Faculdade Pitágoras de Uberlândia Pós-graduação Sistemas de Informação Gerenciais Terceira aula Prof. Me. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com Maio -2013 Governança

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

OBJETIVOS DOS EXECUTIVOS SENIORES

OBJETIVOS DOS EXECUTIVOS SENIORES Relatório especial: 5º da série A função das ferramentas de informação pagas de P&D no cumprimento dos OBJETIVOS DOS EXECUTIVOS SENIORES Um estudo independente, a nível global, conduzido pela Martin Akel

Leia mais

Implantando Comunidadesde Prática

Implantando Comunidadesde Prática Implantando Comunidadesde Prática SUCESU 11 de Novembrode 2008 Cristiano Rocha, Milestone O mundomudou 80 s 2008 80 s 2008 O quedefine, hoje, a riquezadas organizações? surge uma economia baseada no conhecimento

Leia mais

Integrando pessoas ao negócio através de um portal colaborativo. ROGÉRIO INOMATA inomata@br.ibm.com Portal Sales Leader, IBM América Latina

Integrando pessoas ao negócio através de um portal colaborativo. ROGÉRIO INOMATA inomata@br.ibm.com Portal Sales Leader, IBM América Latina Integrando pessoas ao negócio através de um portal colaborativo ROGÉRIO INOMATA inomata@br.ibm.com Portal Sales Leader, IBM América Latina Por quê? INOVAÇÃO Então O que é um portal mesmo? Serviços de Apresentação

Leia mais

Desenvolvimento de Competências para. Desenvolvimento de Competências para Gestão de Inovação. Gestão de Inovação

Desenvolvimento de Competências para. Desenvolvimento de Competências para Gestão de Inovação. Gestão de Inovação Desenvolvimento de para Gestão de Inovação Prof. Dr. Sérgio Takahashi GECIN /FEA-RP/USP Estrutura Paradigmas de Gestão Inovação e Realidade Nacional Conceitos sobre Inovação Gestão de Inovação: Fases Desenvolvimento

Leia mais

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos Governança Corporativa e o Escritório de Projetos OBJETIVOS Conhecer a Governança Corporativa Entender os tipos de estruturas organizacionais Compreender o modelo de Escritório de Projetos O que é Governança

Leia mais

Gestão do conhecimento Wikipédia, a enciclopédia livre

Gestão do conhecimento Wikipédia, a enciclopédia livre Página 1 de 5 Gestão do conhecimento Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A Gestão do Conhecimento, do inglês KM - Knowledge Management, é uma disciplina que tem suscitado cada vez mais atenção nas

Leia mais

W H I T E P A P E R O s B e n e f í c i o s d a E m p r e s a S o c i a l n o M u n d o W e b 2. 0

W H I T E P A P E R O s B e n e f í c i o s d a E m p r e s a S o c i a l n o M u n d o W e b 2. 0 Av Eng. Luiz Carlos Berrini 1645, 8 andar, 04571-000 Brooklin Novo, São Paulo SP Brazil. Tel: 55 11 5508-3400 Fax: 55 11 5508 3444 W H I T E P A P E R O s B e n e f í c i o s d a E m p r e s a S o c i

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DO CONHECIMENTO NAS PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: UM MODELO DE ABORDAGEM ABRAHAM B. SICSÚ

GESTÃO ESTRATÉGICA DO CONHECIMENTO NAS PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: UM MODELO DE ABORDAGEM ABRAHAM B. SICSÚ GESTÃO ESTRATÉGICA DO CONHECIMENTO NAS PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: UM MODELO DE ABORDAGEM ABRAHAM B. SICSÚ 1 Contextualizando a Apresentação Gestão do Conhecimento, primeira abordagem: TI + Tecnologias Organizacionais

Leia mais

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355 Position Paper Edição Nº As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos www.ipledu.com +55 64 955 O ipl Institute of Performance and Leadership é uma empresa especializada

Leia mais

Como facilitar sua Gestão Empresarial

Como facilitar sua Gestão Empresarial Divulgação Portal METROCAMP Como facilitar sua Gestão Empresarial Aplique o CANVAS - montando o seu(!) Modelo de Gestão Empresarial de Werner Kugelmeier WWW.wkprisma.com.br Por que empresas precisam de

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Open Innovation Conceitos

Open Innovation Conceitos Open Innovation Conceitos Conceitos Modelo Fechado de Inovação Modelo Fechado Características Pesquisa Desenvolvimento tempo O modelo fechado de inovação foi o que prevaleceu durante quase todo o século

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Leandro Schunk TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Módulo 4 Governança de TI Dinâmica 1 Discutir, em grupos: Por que então não usar as palavras ou termos Controle, Gestão ou Administração? Qual seria a diferença entre os termos:

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores NÚCLEO AVANÇADO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores De acordo com a Resolução n o 1 de 08/06/2007 da CES do CNE do MEC Coordenação

Leia mais

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Group Fundação: agosto / 1999 80 Colaboradores diretos 85 Colaboradores nas

Leia mais

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM CUSTOMER SUCCESS STORY Maio 2014 Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM PERFIL DO CLIENTE Empresa: Renova Energia Indústria: Energia Funcionários: 182 (2012) Faturamento:

Leia mais

MBA Executivo Internacional

MBA Executivo Internacional MBA Executivo Internacional Informações* Dias e horários das aulas: Quinzenalmente. Sextas e sábados. Das 08h30 às 17h30. Carga horária: 612 Horas *As informações podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais 2 www.nbs.com.br Soluções eficazes em Gestão de Negócios. Nossa Visão Ser referência em consultoria de desenvolvimento e implementação de estratégias, governança, melhoria

Leia mais

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O relatório anual é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas

Leia mais

Gestão de Propriedade Intelectual aplicada ao Desenvolvimento de Inovações e Aceleração de Empresas de Base Tecnológica

Gestão de Propriedade Intelectual aplicada ao Desenvolvimento de Inovações e Aceleração de Empresas de Base Tecnológica Gestão de Propriedade Intelectual aplicada ao Desenvolvimento de Inovações e Aceleração de Empresas de Base Tecnológica Resumo As experiências vivenciadas pela equipe da Accelera IP evidenciam a dificuldade

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Brasília (DF), 26 de novembro de 2010. Clarisse Droval

Brasília (DF), 26 de novembro de 2010. Clarisse Droval Brasília (DF), 26 de novembro de 2010 1 Propósito e Natureza Discussão dos grandes temas nacionais pertinentes ao conhecimento Papel de natureza social, desde 04/07/2008 está qualificada pelo Ministério

Leia mais

Gestão do Conhecimento. Capitulo 11

Gestão do Conhecimento. Capitulo 11 Gestão do Conhecimento Capitulo 11 Gestão do Conhecimento Objetivos da aula Gestão de Conhecimento Sistemas de Gestão de Conhecimento Por que hoje as empresas necessitam de programas de gestão do conhecimento

Leia mais

1. O QUE ANTECEDEU O LIVRO?

1. O QUE ANTECEDEU O LIVRO? Brasília, 11 de abril de 2012 I. ANTECEDENTES 1. O QUE ANTECEDEU O LIVRO? 2002 Início dos estudos sobre Gestão do Conhecimento 2003 2007. Estudos e pesquisas realizados no Ipea: 2004. Governo que aprende:

Leia mais

I D C A N A L Y S T C O N N E C T I O N

I D C A N A L Y S T C O N N E C T I O N I D C A N A L Y S T C O N N E C T I O N Dan Vesset Vice-presidente de Programa, Business Analytics P r át i cas recomendadas para uma estr a t ég i a d e B u s i n e s s I n teligence e An a l yt i c s

Leia mais

Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA

Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA UNIVERSIDADE COOPERATIVA Promotores AEDIN - Associação de Empresas do distrito Industrial de Santa Cruz. FACULDADE MACHADO DE ASSIS CELERA CONSULTORIA E TREINAMENTO LTDA Educação Empresarial - Treinamento

Leia mais

Atendimento Integrado de Serviços. março/2014

Atendimento Integrado de Serviços. março/2014 Atendimento Integrado de Serviços março/2014 Agenda 1 A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - RNP 2 Programa Gestão por Processos 3 Processo Atendimento Integrado de Serviços 1 Rede Nacional de Ensino e

Leia mais

Prof a Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília CONHECIMENTO E ECONOMIA

Prof a Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília CONHECIMENTO E ECONOMIA Prof a Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília CONHECIMENTO E ECONOMIA Divisão do Conhecimento Ciências Econômicas, Friedrich Hayek (1945) Para ele, como pode a combinação

Leia mais

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)?

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Divulgação Portal - METROCAMP Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Torne se um Trabalhador de Conhecimento (Kowledge Worker) de Werner Kugelmeier WWW.wkprisma.com.br

Leia mais

ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015

ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015 ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015 1 Destaques do levantamento de referências de associações internacionais Além dos membros associados, cujos interesses são defendidos pelas associações, há outras

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Destaques do Estudo As organizações mais bem-sucedidas serão aquelas que encontrarão formas de se diferenciar. As organizações estão

Leia mais

Sistemas de informação Gerencial

Sistemas de informação Gerencial + Sistemas de informação Gerencial Referência: LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Sistemas de información gerencial. 12. ed. México: Pearson Educación, 2012. + Componentes de um sistema de informações n (LAUDON;LAUDON,

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma

MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias 15ª Turma Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar? 2. Como uma empresa pode certificar-se

Leia mais

COPPE/UFRJ. Ana Regina Rocha. Programa de Engenharia de Sistemas e Computação

COPPE/UFRJ. Ana Regina Rocha. Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Gerência do Conhecimento Porque é importante para empresas de software Ana Regina Rocha Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Três Níveis de Conhecimento Dados Informação Dados organizados para

Leia mais

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI)

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) (The Instructional Design (ID) Domains, Competencies and Performance Statements) International Board of Standards for Training,

Leia mais

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de Aula 02 1 2 O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de alcançar melhor desempenho, melhores resultados

Leia mais