REGULAMENTO DOS CURSOS PRESENCIAIS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DOS CURSOS PRESENCIAIS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU"

Transcrição

1 REGULAMENTO DOS CURSOS PRESENCIAIS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Tele-Atendimento:

2 Prezados Alunos, Este Regulamento foi elaborado com o objetivo de esclarecer as dúvidas mais frequentes dos alunos de Pós-Graduação Lato Sensu e oferecer uma visão abrangente da Universidade e da Coordenação Central de Extensão. A Coordenação Central de Extensão (CCE) tem por objetivos coordenar, planejar, organizar, divulgar e administrar cursos, seminários, encontros e outras atividades de extensão e de pós-graduação lato sensu oferecidas pelos departamentos, a fim de que possam aproveitar a capacidade acadêmica da universidade. A Coordenação Central de Extensão coloca-se à disposição para informações adicionais, críticas e/ou sugestões através dos seguintes contatos: Balcão de Atendimento: de 2ª à 6ª feira, das 8h30 às 20h30 e aos sábados, das 9h às 13h Gávea: R. Marquês de São Vicente, 225 casa XV Centro: Av. Marechal Câmara, 186 7º andar Barra: Av. das Américas, º andar Caxias: R. Benjamin da Rocha Junior, 6 Informações: MAPA DO CAMPUS DA PUC (GÁVEA) Tele-Atendimento:

3 SUMÁRIO TÍTULO I Capítulo 1 Natureza e Finalidades... 5 Capítulo 2 - Organização dos Cursos... 5 Capítulo 3 Duração dos Cursos... 5 TÍTULO II Capítulo 1 Procedimentos Administrativos Art. 1º Inscrição e Seleção... 6 Cursos Superiores de Tecnologia (Tecnólogos)... 7 Portadores de Diplomas Expedidos por Estabelecimento Estrangeiro... 7 Candidatos Estrangeiros... 8 Art. 2º - Processo de Seleção... 8 Art. 3º - Matrícula... 8 Parcelas... 9 Art. 4º - Aproveitamento de Disciplinas... 9 Art. 5º - Matrícula como Aluno Extraordinário Art. 6º - Renovação de Matrícula Art. 7º - Renovação de Matrícula Atrasada Art. 8º - Trancamento de Matrícula Art. 9º - Cancelamento de Matrícula Art. 10º - Abandono / Reingresso de Curso Art. 11º - Reabertura de Matrícula Art. 12º - Jubilamento de Matrícula Capítulo 2 Procedimentos Acadêmicos Art. 1º - Sistema de Avaliação Frequência (75%) em cada disciplina Regime Especial de Aprendizagem Domiciliar Aprovação por Avaliação em cada disciplina Situação Final = Incompleto Disciplinas com Pré-Requisito Art. 2º - Monografia ou Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Art. 3º - Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso Art. 4º - Expedição de Certificado TÍTULO III Art. 1º - Solicitação de documentos Art. 2º - Site da CCE (aluno online) Art. 3º - Material Didático Art. 4º - Uso da biblioteca Tele-Atendimento:

4 Art. 5º - Uso de salas de aula e laboratórios Art. 6º - Acesso a rede wireless Art. 7º - Representante por meio de procuração Art. 8º - Avaliação dos cursos Art. 9º - Disposições gerais Art. 10º - Calendário escolar Art. 11º - Bens Patrimoniais Art. 12º - Casos omissos Referências Bibliográficas Tele-Atendimento:

5 TÍTULO I CAPÍTULO 1 - NATUREZA E FINALIDADES Os cursos de especialização, também chamados de cursos de Pós-Graduação Lato Sensu, oferecidos por instituições de ensino superior ou por instituições especialmente credenciadas para atuarem nesse nível educacional independem de autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento e devem atender ao disposto na Resolução nº. 01, de 03 de abril de 2001 e na Resolução nº. 01, de 08 de julho de Incluem-se na categoria de curso de Pós-Graduação Lato Sensu os cursos designados como MBA (Master Business Administration) ou equivalentes. O Programa de Pós-Graduação Lato Sensu será aberto à matrícula de candidatos que já tenham concluído um curso de graduação plena e obtido o respectivo diploma. CAPÍTULO 2 - ORGANIZAÇÃO DOS CURSOS Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu são voltados para o nível de especialização, mais direcionados à área profissional, de mercado e com caráter de educação continuada. Têm duração mínima de 360 horas, não computando o tempo de estudo individual ou em grupo sem assistência docente e àquele destinado à elaboração de monografia ou trabalho de conclusão de curso. Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu geralmente tem um formato semelhante ao dos cursos tradicionais, com aulas, seminários e conferências, ao lado de trabalhos de pesquisa sobre temas concernentes ao curso. O critério de seleção para ingresso no curso de Pós-Graduação Lato Sensu é definido de forma independente em cada instituição. CAPÍTULO 3 - DURAÇÃO DOS CURSOS 1º - A duração mínima e máxima de cada curso é determinada pelo nº de períodos letivos do curso. O prazo começa a ser contado a partir da 1ª matrícula após o processo seletivo. 2º - A hora-aula a ser considerada para o cômputo da carga horária dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu será de 60 (sessenta) minutos. 3º - Todos os períodos são computados no tempo de curso, incluindo aqueles em que o aluno trancar ou não efetuar a sua matrícula ou que vier a ser reprovado. 4º - O aluno só poderá requerer a reabertura de matrícula se estiver dentro do prazo de validade, ou seja, o dobro da duração total do curso a contar do seu primeiro dia de aula Tele-Atendimento:

6 Art. 1º - INSCRIÇÃO E SELEÇÃO TÍTULO II CAPÍTULO 1 - PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS 1º - As normas e procedimentos de admissão de alunos nos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu deverão ser definidos no projeto acadêmico de cada curso, respeitando a legislação vigente e o estabelecido no Regulamento do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade. 2º - O número de vagas poderá ser preenchido a cada período letivo oferecido, em função das flutuações da demanda de candidatos e da disponibilidade de espaço físico na Universidade. 3º - A inscrição poderá ser realizada por qualquer um dos seguintes modos: - Pela internet, através do site: ; - Pela Central de Atendimento: Presencial comparecimento do candidato ou seu representante, munido de instrumento particular de autorização, em qualquer um dos balcões de atendimento. OBS: 1. A documentação exigida poderá ser entregue em qualquer um dos balcões de atendimento no ato da inscrição. Se efetuada pela Internet ou pela Central de Atendimento, o candidato terá o prazo de 03 (três) dias após a sua inscrição para encaminhar sua documentação pelo correio, entregá-la no balcão ou por Neste último caso, a confirmação da inscrição e dos documentos recebidos não é feita automaticamente. 2. Inscritos no último dia de prazo, independente do modo, deverão apresentar obrigatoriamente a documentação no ato da inscrição. 3. A inscrição e participação no processo de seleção estão condicionadas a entrega de toda documentação exigida, respeitando os pré-requisitos. 4º - São exigidos para inscrição nos cursos presenciais de especialização: a) preenchimento da ficha de inscrição; b) pagamento da taxa de seleção; 1. OBS: O valor pago na inscrição só será devolvido em caso de cancelamento de curso pela CCE/PUC-Rio. A devolução será feita através de DOC em conta corrente do candidato ou através de Ordem de Pagamento (no caso do candidato não possuir conta corrente) no prazo máximo de 15 dias úteis. A conta corrente informada deverá ser do próprio (não pode ser conta poupança). c) apresentação de documento de identidade e CPF; Tele-Atendimento:

7 d) cópia autenticada do diploma ou certificado de conclusão do curso de graduação plena na área de estudos ou em área afim, a critério do departamento. OBS: 1. Não serão aceitos Certificados de Cursos Politécnicos ou de cursos que não sejam de Graduação Plena. 2. Não serão aceitas inscrições cujo público-alvo não for o que conste no Projeto do Curso. e) cópia autenticada do histórico escolar do 3º grau; OBS: Optando por entregar somente xerox ou enviar por o diploma e o histórico escolar, os mesmos serão aceitos para participar do processo seletivo, entretanto a cópia autenticada ou o original para comprovação deverão ser apresentados até o ato da matrícula. f) curriculum vitae Parágrafo único: A critério da coordenação acadêmica do curso, outros documentos poderão ser exigidos bem como o conhecimento de uma língua estrangeira. CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA (TECNÓLOGOS) Os Cursos Superiores de Tecnologia (Tecnólogos) são aceitos pois equivalem a uma graduação, desde que atendam às exigências de acesso, ou seja, a carga horária mínima exigida conforme a área profissional na qual está classificada, como descrito abaixo: a) carga horária mínima de horas: Artes, Comércio, Comunicação, Design, Gestão, Imagem Pessoal, Lazer e Desenvolvimento Social, Meio Ambiente, Transportes, Turismo e Hospitalidade; b) carga horária mínima de horas: Geomática, Informática e Recursos Pesqueiros; c) carga horária mínima de horas: Agropecuária, Construção Civil, Indústria, Mineração, Química, Saúde e Telecomunicações PORTADORES DE DIPLOMAS EXPEDIDOS POR ESTABELECIMENTO ESTRANGEIRO O portador de diploma expedido por estabelecimento estrangeiro, deverá obrigatoriamente apresentar os seguintes documentos: Diploma ou título autenticado pelas autoridades consulares brasileiras com sede no país onde funcionar o estabelecimento que o expediu; Revalidação do diploma em órgão competente; Currículo estudado ou Histórico Escolar para obtenção do diploma e respectivos programas. Os diplomas de cursos de graduação expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior serão declarados equivalentes aos que são concedidos no país e hábeis para os fins previstos em Lei, mediante a devida revalidação por instituição pública brasileira, autorizada pelo CNE, que ministre curso semelhante ou afim ao curso a ser revalidado. A revalidação não implica na dispensa do Registro para o exercício profissional, ou seja, a simples revalidação do diploma ou do certificado não é suficiente, mas é condição fundamental para obtenção do registro profissional, que é a autorização que habilita o profissional a exercer sua atividade regularmente no Brasil. Sem esse registro, veda-se o exercício da profissão, mesmo que o profissional tenha em mãos a revalidação de estudos de nível superior realizados Tele-Atendimento:

8 no exterior. O registro profissional pode ser obtido junto à entidade de classe respectiva, no Estado onde o interessado irá fixar residência, por exemplo, OAB para Direito, CRO para odontologia, CRP para psicologia e assim por diante. OBS: 1. É importante lembrar que nem todas as profissões exigem o referido registro para o exercício da profissão. Nesse caso, bastará a revalidação do diploma. 2. Dispensa da revalidação: a) A revalidação é dispensável nos casos previstos em acordo cultural entre o Brasil e o país de origem do diploma permanecendo, porém, a obrigatoriedade de registro, quando este for exigido pela legislação brasileira. No Acordo Cultural entre Brasil e Portugal esta regra não se aplica aos cursos na área de Odontologia, pois em Portugal, são integrantes da área de medicina. 3. A Resolução CNE/CES nº 8, de 4/10/07, altera o art.4º da Resolução CNE/CES nº 1/2002, excluindo a tradução juramentada nos processos de revalidação. CANDIDATOS ESTRANGEIROS No caso de candidatos estrangeiros, além da revalidação do diploma, deverão apresentar também, visto permanente ou passaporte com visto válido com data que compreenda a duração total do curso (renovado a cada 6 meses). OBS: A matrícula do aluno estrangeiro no curso não poderá ser utilizada para solicitação de renovação de visto junto à Polícia Federal. Art. 2º - PROCESSO DE SELEÇÃO: A seleção ficará a critério da Coordenação Acadêmica que poderá usar como processo seletivo, prova de conhecimentos específicos na área, análise curricular e entrevista. Art. 3º - MATRÍCULA 1º - Somente poderão matricular-se os candidatos selecionados, respeitando-se as datas previamente estabelecidas. A confirmação do pagamento da matrícula é o ato de vinculação do aluno ao curso de Pós-Graduação Lato Sensu. 2º - O aluno selecionado deverá efetuar sua matrícula por meio de pagamento da primeira parcela que corresponde à matrícula e entregar o(s) documento(s) pendente(s), se for o caso. Esse procedimento garante ao aluno a inclusão do nome nas pautas de presença, de forma a comprovar a assiduidade em cada disciplina da grade curricular do curso, assim como, a retirada de materiais pertinentes ao curso, se houver. 3º - O candidato que não efetuar a matrícula no período indicado perderá sua vaga, podendo a Coordenação Acadêmica autorizar a matrícula para eventuais suplentes. 4º - As matrículas presenciais poderão ser efetuadas por meio de terceiros, desde que devidamente autorizados pelo aluno. A autorização devidamente identificada deve ser realizada por instrumento particular, mas é necessária, mesmo que se trate de parente próximo Tele-Atendimento:

9 5º - O ingresso do aluno após o início das aulas deverá ser autorizado pela coordenação acadêmica e deverá atender a frequência mínima para aprovação exigida nos cursos, não gerando qualquer tipo de isenção acadêmica ou financeira correspondente a título de desconto ou abatimento. 6º - Os alunos que tem o curso custeado por empresa deverão apresentar para efetivação de sua matrícula, Carta de Compromisso da empresa responsabilizando-se pelo pagamento do curso (em papel timbrado, com endereço para cobrança, C.N.P.J. e Inscrição Estadual ou Municipal, se for o caso). Porém, em caso do não pagamento dos débitos por parte da empresa, o aluno torna-se responsável pelos pagamentos. 7º - Devido à natureza autofinanciada dos cursos administrados pela CCE, o aluno pagante ou custeado pela empresa assinará, sempre que se matricular ou renovar a matrícula, o termo de CONDIÇÕES DE MATRÍCULA ALUNO REGULAR e ALUNO EMPRESA (usados também para renovação), onde estão claramente assinalados os prazos limites para trancamentos e cancelamentos, bem como outras informações importantes. Parágrafo único: os alunos de cursos fechados para empresas não precisam assinar o termo, uma vez que os itens de condições de matrícula já constam no Contrato assinado entre a PUC e a empresa. 8º - Caso o nome do aluno não conste na pauta da disciplina do curso em que estiver matriculado, deverá dirigir-se ao balcão de atendimento de quaisquer uma das unidades ou entrar em contato com a secretaria do curso na Coordenação Central de Extensão. PARCELAS Os valores e condições de pagamentos dos cursos são fixados pela CCE/PUC-Rio e poderão ser pagos à vista ou parcelado. Em caso de parcelamento, as parcelas são apresentadas por meio de documento específico (boleto bancário) com data de vencimento específica para cada curso. Os Boletos Bancários serão enviados aos alunos pelo correio ao endereço fornecido no ato da matrícula, sendo de sua inteira responsabilidade informar a CCE/PUC-Rio qualquer alteração em seu endereço. A alteração poderá ser efetuada diretamente no site da CCE (www.cce.puc-rio.br / aluno on line / cadastro) ou através de requerimento. Para os alunos custeados por empresa, o pagamento será efetuado mediante envio de Nota Fiscal para o endereço de cobrança informado pela empresa na Carta de Compromisso. Em caso de não recebimento dos Boletos Bancários até 02 (dois) dias úteis antes da data de vencimento, o aluno deverá solicitar uma 2ª via à CCE ou imprimi-la através do site da CCE e efetuar o pagamento respeitando a data de vencimento. O não recebimento do referido aviso não isenta o aluno da multa por atraso de pagamento, visto que as datas de vencimento das parcelas estão pré-definidas. Caso a empresa não receba as Notas Fiscais nas datas acordadas, deverão informar ao setor financeiro por telefone ou através do Os pagamentos realizados com atraso serão acrescidos ao valor principal de multa de 2% (dois por cento) após o vencimento além de juros de mora de 1% (um por cento) ao mês. Alunos com pendências financeiras devem entrar em contato com o setor de Contas a Receber através de ou por telefone ( ) Tele-Atendimento:

10 Art. 4º - APROVEITAMENTO DE DISCIPLINAS Disciplinas de cursos de Pós-Graduação Lato Sensu ou Stricto Sensu, ministradas na PUC-Rio ou em outras instituições idôneas, poderão ser aproveitadas para o currículo de cursos presenciais de especialização da PUC-Rio, desde que o respectivo Programa seja reconhecido pelo Órgão Federal competente, e que seja observado às regras constantes deste Regulamento. A dispensa de disciplina deverá ser solicitada através de requerimento, justificando e apresentando os documentos comprobatórios (histórico escolar e ementa da disciplina), que serão encaminhados para análise da Coordenação Acadêmica, desde que cumpram as seguintes condições: 1. ter sido cursada num prazo nunca superior a 5(cinco) anos, contados a partir da data da matrícula no curso de Pósgraduação atual; 2. ter o requerente alcançado grau igual ou superior a 7,0 (sete) na disciplina; 3. conteúdo programático e carga horária das disciplinas atenderem aos objetivos e exigências do Programa de Pósgraduação e do curso; 4. Apresentar trabalho de conclusão ou monografia, sendo aprovado com grau igual ou superior a 7,0 (sete). 1º - A dispensa de disciplinas não poderá ultrapassar a 1/3 (um terço) das disciplinas, não considerando a disciplina de trabalho de conclusão ou monografia. 2º - A critério da Coordenação Acadêmica poderá ser solicitado prova de conhecimentos ou entrevista. 3º - Não poderá ser solicitado dispensa do trabalho de conclusão ou monografia. Parágrafo único: a concessão de isenção acadêmica não gera qualquer tipo de isenção financeira correspondente a título de descontos ou abatimentos. Art. 5º - MATRÍCULA COMO ALUNO EXTRAORDINÁRIO 1 - Fica a critério da coordenação, serem aceitos alunos extraordinários nas disciplinas do curso como extensão, determinando a quantidade de vagas e quais disciplinas poderão ser liberadas para ingresso, exceto monografia. 2 - A solicitação para ingresso deverá ser efetuada através de requerimento no balcão de atendimento ou Internet, devidamente justificado, informando a(s) disciplina(s) que deseja cursar, que posteriormente será encaminhado para análise e parecer das coordenações acadêmicas e administrativas do curso. 3 - As disciplinas cursadas como extraordinárias não poderão ser reaproveitadas e nem dispensadas para o curso regular de pós-graduação. 4 - O valor a ser pago por disciplina como extensão e quantidade de parcelas, será determinado pela coordenação administrativa. Estes valores não poderão ser aproveitados como descontos ou abatimentos no curso regular ou em qualquer outro curso Tele-Atendimento:

11 5 - Não será liberado ingresso como extraordinário na disciplina de monografia ou trabalho de conclusão de curso. 6 - A coordenação poderá não permitir matrícula em todas as disciplinas oferecidas no mesmo período, mesmo possuindo vagas para extraordinário. 7 - Não há renovação de matrícula para extraordinário, portanto, a cada semestre o aluno deverá solicitar autorização para ingresso como extraordinário, onde receberá um novo número de matrícula. 8 - O aluno matriculado como extraordinário terá direito a certificado de frequência de cada disciplina concluída, respeitando os critérios de frequência. Nesta modalidade não há lançamento de notas, portanto não há histórico acadêmico. 9 - Para esta modalidade não se aplica trancamento por se tratar de uma extensão. Caso o aluno desista de cursar, deverá cumprir os procedimentos de cancelamento deste regulamento Para efetuar a matrícula como extraordinário, o aluno, além de cumprir as regras do art. 5º deverá também ler e dar ciência, assinando um termo CONDIÇÕES DE MATRÍCULA ALUNO EXTRAORDINÁRIO, onde explicita as regras gerais para esta modalidade. Parágrafo único - Caso o nome do aluno não conste na pauta da disciplina do curso em que estiver matriculado, deverá dirigir-se ao balcão de atendimento de quaisquer uma das unidades ou entrar em contato com a secretaria do curso na Coordenação Central de Extensão. Art. 6º - RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA 1º - A cada novo período letivo o aluno deverá, em época previamente fixada pela Coordenação, efetuar o procedimento de renovação de matrícula. Este procedimento consiste em: a) Efetuar o pagamento da 1ª parcela do período em questão (quando houver); b) Assinar o Termo de Condições de Matrícula; c) Receber o material didático pertinente (quando houver). OBS: As datas de renovação serão divulgadas através de Carta de Renovação enviada pelo correio ou entregue em sala. Os alunos poderão obter também, informações no site (aluno online), em um dos balcões de atendimento ou através do(a) secretário(a) do curso. 2 - Todos os alunos, sem exceção, deverão efetuar a renovação de matrícula para ingresso no próximo período. A não renovação será entendida como trancamento acadêmico de curso, não suspendendo débitos financeiros anteriores e contará no tempo de conclusão do curso. 3 - Só poderão renovar matrícula em um período, os alunos quites financeira e academicamente com o período anterior. Caso o aluno tenha disciplinas não cursadas ou não tenha conseguido aprovação nos períodos anteriores, deverá entrar com requerimento solicitando autorização para se matricular nas mesmas, pois a matrícula nas disciplinas de um novo período só poderá ser feita depois de resolvidas as pendências, observadas as demais condições constantes do Regimento do curso Tele-Atendimento:

12 4 - O aluno terá sua matrícula confirmada após o pagamento efetivo da matrícula (quando houver), utilizando as formas escolhidas dentro do prazo estabelecido; Parágrafo único - Caso o nome do aluno não conste na pauta da disciplina do curso em que estiver matriculado, deverá dirigir-se ao balcão de atendimento de quaisquer uma das unidades ou entrar em contato com a secretaria do curso na Coordenação Central de Extensão. Art. 7º - RENOVAÇÃO DE MATRICULA ATRASADA Caso o aluno tenha perdido o prazo de renovação da matrícula, poderá efetuá-la no dia estabelecido para matrícula atrasada com o pagamento de taxa. Após esta data, a renovação necessitará de prévia autorização e o aluno não será isento da taxa. Parágrafo único - O ingresso do aluno após o início das aulas deverá ser autorizado pela coordenação acadêmica e deverá atender a frequência mínima para aprovação exigida nos cursos, não gerando qualquer tipo de isenção acadêmica ou financeira correspondente a título de desconto ou abatimento. Art. 8º - TRANCAMENTO DE MATRÍCULA O aluno devidamente matriculado num curso de Pós-Graduação Lato Sensu tem direito ao trancamento de matrícula. Entende-se por trancamento de matrícula, o procedimento realizado pelo aluno quando este deseja interromper momentaneamente seu curso. A solicitação de trancamento deverá ser feita através de formulário de requerimento online ou no balcão de atendimento incluindo a justificativa para tal. Para efetivar o trancamento de matrícula, o aluno deverá estar em dia com as parcelas devidas até a data da solicitação. O aluno poderá solicitar o trancamento financeiro em até 40 dias após o início do curso; dentro deste prazo ele ficará isento das parcelas vincendas, mas não terá direito à devolução de nenhum valor pago, devendo quitar as parcelas vencidas. Após esta data e até antes do término das aulas, o aluno que solicitar trancamento, não terá a devolução de qualquer importância já paga ou a dispensa de pagamentos de parcelas vencidas ou vincendas. Após o término das aulas, o aluno não poderá solicitar trancamento de matrícula, ficando reprovado na(s) disciplina(s) que compõem o período. Estando com a matrícula trancada, o aluno poderá revalidar sua matrícula e retornar ao curso, observando-se as regras do item de Reabertura de Matrícula. Os valores pagos em um curso ou período, não poderão ser reaproveitados para outro período ou outro curso. Art. 9º - CANCELAMENTO DE MATRÍCULA Entende-se por cancelamento de matrícula, o procedimento realizado pelo aluno quando este deseja interromper definitivamente seu curso, não podendo mais retornar ao curso utilizando a mesma matrícula Tele-Atendimento:

13 Estando com a matrícula cancelada, o aluno não poderá revalidar sua matrícula. Com o cancelamento, ele deixa de ser aluno do curso. No caso de desejar retornar ao curso, deverá passar por novo processo de inscrição, seleção e matrícula. O cancelamento de matrícula poderá ser solicitado em qualquer momento, através de requerimento pelo site ou no balcão, antes do término das aulas, estando o aluno ou a empresa responsável pelo pagamento de toda parcela vencida, sem direito a devolução de qualquer valor pago, mas com o cancelamento das parcelas vincendas. Para efetivar o cancelamento de matrícula, o aluno deverá estar em dia com as parcelas devidas até a data da solicitação. Caso o aluno solicite o cancelamento em até dois dias úteis antes do início do curso, terá à devolução da matrícula paga e isenção das parcelas. Os valores pagos em um curso ou período não poderão ser reaproveitados para outro período ou outro curso. O cancelamento de matrícula no curso poderá ser solicitado: 1 por iniciativa do aluno, mediante requerimento; 2 por iniciativa da empresa, nos casos de cursos fechados para empresa ou de alunos custeados por empresa Art. 10º - ABANDONO/REINGRESSO DE CURSO O simples fato do aluno deixar de frequentar as aulas não o isenta dos pagamentos das parcelas vencidas e/ou vincendas. Os pedidos de reingresso deverão ser solicitados através de requerimento, nos prazos previstos no Calendário Acadêmico dos Cursos de Pós-Graduação. O pedido de reingresso do aluno que estiver em situação de abandono por mais de um período letivo será analisado pelo Coordenador Acadêmico. Caso autorizado o reingresso, o currículo do curso será o currículo em vigor e não aquele existente à época da matrícula regular. Art. 11º - REABERTURA DE MATRÍCULA O reingresso de alunos com matrícula trancada ou não renovada deverá ser solicitado através de requerimento devidamente justificado, que será posteriormente encaminhado para análise e parecer das coordenações acadêmica e administrativa, respeitando e cumprindo as condições seguintes: 1 - Oferecimento das disciplinas do curso requerido no período corrente: A coordenação não se obriga a oferecer um curso ou período para suprir trancamentos e reprovações portanto, o reingresso estará sujeito ao curso ser novamente oferecido; Se aceito o reingresso, o aluno deverá se ajustar aos horários e dias de aulas e adequação do currículo atual do curso em oferecimento Tele-Atendimento:

14 2 - Disponibilidade de Vaga: Não existe reserva de vagas para alunos de oferecimentos anteriores, portanto, o ingresso será permitido somente se houver vaga disponível na turma em oferecimento. 3 - Pagamento e Parcelas: A mensalidade a ser paga será igual em valores e quantidade de parcelas do período em oferecimento, respeitando suas datas de vencimentos, independente de quantidade de disciplinas a ser cursada ou valores pagos anteriormente. Não serão aproveitados os valores pagos no(s) período(s) em que estiver com a matrícula trancada. 4 - Não possuir débitos anteriores: Para o reingresso o aluno deverá quitar todos os débitos anteriores. 5 - Cumprimento de requisitos de nota e frequência: O aluno deverá estar devidamente aprovado nas disciplinas ou nos períodos anteriores que tenham pré-requisitos. 6 - Currículo do Curso: a) O ingresso no período só será aceito se não tiver ocorrido mudança significativa no currículo do curso ou houver possibilidade de adequação curricular; b) Caso haja mudança o aluno deverá se inscrever novamente no primeiro período do curso sem aproveitamento de disciplinas, ou seja, o programa do curso de reingresso será o currículo em vigor e não aquele existente à época da matrícula regular. 7 - Prazo de Validade: a) O aluno só poderá requerer a reabertura de matrícula se estiver dentro do prazo de validade, ou seja, o dobro da duração total do curso a contar do seu primeiro dia de aula; b) Todos os períodos são computados no tempo de curso, incluindo aqueles em que o aluno trancar ou não efetuar a sua matrícula ou que vier a ser reprovado. Art. 12º - JUBILAMENTO DE MATRÍCULA Toda a matrícula trancada ou não renovada no prazo de validade determinado para cada curso será jubilada ao final do período letivo, não podendo mais ser reaberta, pois a matrícula será cancelada. 1 - Prazo para jubilamento de matrícula: Entrará em processo de jubilamento todas as matrículas que expiraram o prazo de validade de reabertura (art. 11º item 7), acrescido de mais um semestre. 2 - Reingresso de aluno jubilado: O aluno que desejar retornar ao curso que tenha sido jubilado deverá efetuar nova inscrição, participar do processo seletivo no curso sem aproveitamento de disciplinas cursadas ou de valores pagos na matrícula anterior Tele-Atendimento:

15 CAPÍTULO 2 PROCEDIMENTOS ACADÊMICOS Art. 1º - SISTEMA DE AVALIAÇÃO Fará jus ao certificado de conclusão do curso, o aluno que preencher satisfatoriamente os seguintes critérios: FREQÜÊNCIA (75%) EM CADA DISCIPLINA: A frequência às aulas de preleção, aulas práticas, seminários ou a qualquer outra atividade didática oficial, é obrigatória, salvo nos programas de educação à distância e em outros casos previstos em lei, e permitida somente a alunos oficialmente matriculados. (art.44º, cap. IV, pág. 93, Estatuto da PUC-Rio) A aprovação em qualquer disciplina somente será concedida ao aluno que, satisfeitas as demais exigências, obtiver um mínimo de 75% de frequência às aulas dadas nesta disciplina (art. 45º, cap. IV, pág. 93, Estatuto da PUC-Rio) 1 - A assiduidade do aluno é controlada em cada disciplina pela presença assinalada na pauta. OBS: Caso o nome do aluno não conste na pauta da disciplina do curso em que estiver matriculado, deverá dirigir-se ao balcão de atendimento de quaisquer uma das unidades ou entrar em contato com a secretaria do curso na Coordenação Central de Extensão. Parágrafo único - NÃO HÁ ABONO DE FALTAS. Situação do aluno militar Desde que as ausências sejam justificadas com comprovante de autoridade militar, a regra da assiduidade abre exceção em favor do aluno: matriculado em Órgão de Formação de Reserva que seja obrigado a faltar a suas atividades civis, por força de exercícios ou manobras, ou reservista que seja chamado, para fins de exercício de apresentação das reservas ou cerimônia cívica, do Dia do Reservista. Neste caso, terá suas faltas abonadas para todos os efeitos. (Decreto-Lei nº 715, de 30 de julho de 1969, Art.1º) REGIME ESPECIAL DE APRENDIZAGEM DOMICILIAR Legalmente apenas para alunos portadores de afecções (congênitas ou adquiridas, infecções, traumatismos ou outras condições mórbidas) e alunas em estado de gestação, pode ser atribuído o Regime Especial de Aprendizagem Domiciliar, conforme o Decreto Lei nº , de 21 de outubro de 1969 e Lei nº de 17 de abril de 1975, que consiste na aplicação de atividades ou tarefas orientadas por um professor em substituição às aulas, durante o período de convalescença, e asseguram a possibilidade de o aluno prestar, em outra época, os exames que incidirem no período de afastamento. A solicitação de Regime Especial deverá ser feita no início do impedimento, através de requerimento pelo aluno ou por um procurador, anexando os devidos documentos comprobatórios (laudo médico contendo diagnóstico, o tempo sugerido de afastamento assim como a assinatura e o CRM do médico). a) Incapacidade física O Decreto-Lei 1044, de 21 de novembro de 1969, autoriza a concessão de regime especial ao aluno que for portador de determinadas afecções congênitas ou adquiridas, de infecções, traumatismos ou outras condições mórbidas que ocasionem distúrbios agudos e que se caracterizem por: Tele-Atendimento:

16 - Incapacidade física relativa, com a conservação das condições intelectuais e emocionais necessárias para o prosseguimento da atividade escolar em novos moldes; - Ocorrência isolada e esporádica. A concessão do regime especial não poderá ultrapassar o final do período letivo em que o aluno estiver matriculado e nem ser inferior a 30 dias, não se configurando como abono de falta. O aluno assistido por tal regime deverá, obrigatoriamente, cumprir, durante seu afastamento, os exercícios domiciliares, determinados pelos professores das disciplinas em que o aluno estiver matriculado, que substituirão, de acordo com a legislação vigente, a ausência das aulas. b) Alunas gestantes A Lei 6.202/75 concede às alunas gestantes os mesmos benefícios descritos no item anterior, a partir do oitavo mês de gestação e por um período de três meses. As interessadas devem cumprir as seguintes exigências: Solicitar requerimento, pessoalmente ou por meio de um procurador, dentro de um período de cinco dias, contados a partir do início do oitavo mês de gestação, expressamente comprovado por atestado médico; Fazer, durante o período de afastamento, os exercícios determinados pelos professores das disciplinas em que a aluna estiver matriculada, que substituirão a freqüência às aulas. A aluna deverá entregar todos os exercícios domiciliares determinados, fazer as respectivas provas e receber os graus finais pertinentes ao período de regime especial, que não poderá ser estendido de um período letivo para o outro. APROVAÇÃO POR AVALIAÇÃO EM CADA DISCIPLINA: 1 - No início do período letivo, os professores devem informar o critério de avaliação que adotarão bem como as condições para aprovação final. O número de testes, trabalhos, provas em sala de aula, relatórios de laboratórios ou projetos, é fixado pelo professor da disciplina sob a supervisão da Coordenação Acadêmica do Curso. 2 - As datas de entrega dos trabalhos são determinadas pela Coordenação Acadêmica em função do calendário de cada curso e respeitando os prazos constantes neste regulamento. a) Os trabalhos deverão ser entregues impreterivelmente nos prazos e local estipulados e os professores deverão encaminhar as notas com antecedência necessária para não comprometer o mencionado calendário. b) Os temas a serem desenvolvidos, bem como outras questões relativas aos trabalhos poderão ser definidas em comum acordo, por alunos e professores. c) O balcão de atendimento não está autorizado a receber trabalhos, sem a devida autorização da coordenação acadêmica ou do professor do curso ou que esteja fora dos prazos estipulados ou que não esteja cumprindo as normas e procedimentos Tele-Atendimento:

17 d) Em casos excepcionais devidamente justificados e a critério do professor e da Coordenação Acadêmica, o aluno pode beneficiar-se de uma prorrogação de prazo da data fixada para entrega do trabalho para cumprir as exigências devidas. 3 - A divulgação das notas das disciplinas ou do módulo que compõe o período letivo deverá ser informada até 30 dias após o término do período do curso ou da respectiva aula. 4 - Ao término de todo o curso será atribuído a cada aluno uma média, a ser expressa como a média aritmética das notas de todas as disciplinas cursadas, exceto a da monografia (ou trabalho de conclusão), incluindo as reprovações. OBS: A nota será calculada até a primeira casa decimal, desprezando-se a segunda casa, quando esta for menor que cinco ou arredondando-se para cima a primeira casa, quando a segunda for igual ou maior do que cinco. Parágrafo único em alguns cursos o cálculo da média poderá ser específico; nestes casos, serão informados no Regimento Interno do referido curso. SITUAÇÃO FINAL = INCOMPLETO (IN) Em casos excepcionais, o aluno que obteve frequência e nível de aproveitamento satisfatório, poderá beneficiar-se de uma prorrogação de prazo da data fixada para entrega do trabalho para cumprir as exigências devidas desde que sejam devidamente justificadas através de requerimento que será avaliado pelo professor e pela Coordenação Acadêmica. Neste caso, receberá uma avaliação provisória expressa pelo conceito Incompleto ou INC. Esta situação é temporária, não podendo ultrapassar 60 (sessenta) dias contados a partir do término das aulas e será transformada em reprovação caso o professor não informe o novo grau dentro deste prazo. DISCIPLINAS COM PRÉ-REQUISITO Pré-requisito curricular é uma condição que deve ser satisfeita para que determinada disciplina possa ser cursada. É constituído por disciplinas que devam ser cursadas relacionadas no projeto de cada curso. Não é permitida a matrícula em disciplinas cujos pré-requisitos não tenham sido cumpridos. Art. 2º - MONOGRAFIA OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) 1 - Após a conclusão do conteúdo programático, ou concomitantemente com as disciplinas do último período do curso, em todos os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu será exigida dos alunos, apresentação e/ou entrega da monografia ou do trabalho de conclusão. 2 - A monografia ou trabalho de conclusão constitui-se de um trabalho acadêmico que tem por objetivo a reflexão sobre um tema ou problema específico e resulta de um processo de investigação sistemática com base numa prática psicopedagógica realizada. Trata de temas circunscritos com uma abordagem que implica análise crítica, reflexão e aprofundamento por parte do aluno. 3 - O tipo de TCC (se monografia, artigo científico, relato de caso ou outra produção acadêmica ou ainda, se individual ou em grupo, bem como o tema, prazos, local de entrega, orientador), será definido pela Coordenação Acadêmica do curso Tele-Atendimento:

18 4 - Recomenda-se que a avaliação do TCC seja por conceito (aprovado ou reprovado), mas em casos específicos, determinados pela coordenação acadêmica, descrito no projeto do curso e informado através de Regimento Interno do Curso, esta avaliação poderá possuir atribuição de graus, entretanto o mínimo para aprovação deverá ser 7,0 (sete) e o mesmo não será computado na média final das notas. 5 - Fica a critério da coordenação acadêmica do curso a apresentação da monografia perante uma banca examinadora constituída por examinador(es) e pelo professor orientador. 6 - O prazo de entrega da monografia não poderá exceder a um semestre (6 meses) após o término efetivo das aulas. Após esta data, o aluno deverá requerer através de requerimento, Prorrogação de entrega da monografia, justificando e informando novo prazo desejado. Este requerimento será analisado pela coordenação acadêmica e administrativa. OBS: O valor a ser pago pela prorrogação e a quantidade de parcelas serão determinados pela coordenação administrativa, mediante informação da coordenação acadêmica do novo prazo de entrega e se haverá ou não, nova orientação. 7 - O aluno deverá acompanhar o andamento do requerimento mediante acesso ao site, de forma a cumprir qualquer exigência apontada no processo de análise. 8 - O TCC não será aceito para avaliação fora do prazo de entrega (regular ou prorrogação), implicando reprovação do aluno no curso. Parágrafo único O TCC deverá ser elaborado de acordo com o Projeto Acadêmico do Curso e com as Normas para Elaboração de Monografia ou Trabalho de Conclusão disponíveis no site: / aluno on line / Manual para Elaboração de Monografia ou Trabalho de Conclusão Art. 3º - ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º - Para solicitar a orientação junto à coordenação acadêmica do curso, o aluno deverá estar regularmente matriculado. 2º - A Coordenação Acadêmica, via de regra, indicará o nome do Professor Orientador pertencente ao quadro docente da Universidade, com titulação acadêmica adequada e com experiência profissional relacionada ao tema escolhido. 3º - A determinação do local e conteúdo de cada sessão de Orientação fica a critério do professor, resguardado o direito do aluno receber a orientação necessária à conclusão do TCC. 4º - Caberá ao professor responsável supervisionar o cumprimento das atividades de Orientação. 5º - O pagamento do Orientador será efetuado por aluno e de acordo com os critérios institucionais estabelecidos Tele-Atendimento:

19 6º - O aluno do curso presencial que tenha interesse em Orientação exercida por professor não pertencente à Universidade, deverá submeter sua escolha à aprovação da Coordenação Acadêmica. Art. 4º - EXPEDIÇÃO DE CERTIFICADO 1 - A PUC emitirá certificado de especialização acompanhado do Histórico Escolar, a todos os alunos que obtiverem grau igual ou superior a 6,0 (seis) na disciplina, 7,0 (sete) na monografia ou trabalho de conclusão (quando houver atribuição de nota) e 7,0 (sete) na média de todas as disciplinas, além de assegurada a presença mínima de 75% (setenta e cinco por cento) e de cumprir as exigências administrativas da Universidade relativas ao pagamento de mensalidades, utilização de bibliotecas e outras, quando houver. 2 - O aluno que preencher satisfatoriamente os quesitos de frequência e aproveitamento poderá solicitar através de requerimento no site da CCE ou em um dos balcões de atendimento, a emissão do certificado e histórico escolar. Parágrafo único O aluno reprovado por frequência ou por desempenho acadêmico em no máximo duas disciplinas ou ainda, aprovado em cada disciplina mas reprovado na média final do curso (média menor do que 7,0), poderá solicitar através de requerimento autorização para inscrever-se no correspondente módulo/disciplina, no caso de haver nova oferta do respectivo curso, obrigando-se à frequência às aulas, ao cumprimento de todas tarefas acadêmicas exigidas e ao pagamento dos valores estabelecidos pela Coordenação Administrativa. OBS: a nota na disciplina entrará na composição da média final do curso. 3 - Aquele que não atingir a média global (7,0) terá direito somente a declaração constando as notas e histórico escolar. 4 - O prazo de entrega é de 60 dias a contar da entrada do requerimento. 5 - Os certificados expedidos deverão mencionar claramente a área específica do conhecimento a que corresponde o curso oferecido. Serão acompanhados do respectivo Histórico Escolar e deles deverão constar: a) A relação das disciplinas, sua carga horária total, a nota ou conceito obtido pelo aluno, bem como o nome e a titulação do professor por elas responsável; b) O período em que o curso foi ministrado e sua duração total em horas de efetivo trabalho acadêmico; c) Título da monografia ou do trabalho de conclusão do curso e nota ou conceito obtido; d) Declaração da instituição de que o curso cumpriu todas as disposições da Resolução nº 01, de 03 de abril de 2001 e da Resolução nº. 01, de 08 de julho de 2007; e) Indicação do ato legal de credenciamento da instituição, no caso de cursos ministrados à distância. 6 - Os certificados de conclusão de cursos de Pós-Graduação Lato Sensu devem ter registro próprio na instituição que os expedir Tele-Atendimento:

20 7 - Os certificados de conclusão de cursos de Pós-Graduação Lato Sensu que se enquadrem dentro dos dispositivos estabelecidos nesta Resolução terão validade nacional Tele-Atendimento:

21 TÍTULO III Art. 1 - SOLICITAÇÃO DE DOCUMENTOS: 1 - O aluno devidamente matriculado ou concluinte poderá solicitar através do site ou diretamente no balcão de atendimento por meio de requerimento específico, a emissão de documentos e efetuar o respectivo pagamento. 2 - O valor cobrado é estipulado pela coordenação administrativa. 3 - Emissão de 2ª via de documentos tem um custo estipulado pela coordenação administrativa. 4 - No caso do aluno custeado por empresa, a mesma poderá solicitar através de documento oficial ou através de e- mail enviado para o(a) secretário(a) do curso ou para o uma declaração que comprove a freqüência do(a) aluno(a) custeado no referido curso. 5 - Todos os documentos emitidos por esta coordenação seguem padrões estabelecidos e aprovados pela instituição, portanto pedidos de documentos especiais ou inclusão de informações adicionais, serão analisados pela coordenação administrativa, e poderão não ser atendidos. 6 - Todos os documentos emitidos ficarão disponíveis para retirada no balcão por um prazo pré-determinado pela coordenação administrativa. Estes prazos poderão ser consultados no balcão de atendimento. Expirado o prazo, todos os documentos serão destruídos sem prévio aviso. Caso aluno desejar o documento, deverá solicitar através de novo requerimento no site ou balcão, efetuando o devido pagamento pela nova confecção ou 2ª via no caso de histórico e certificado. Parágrafo único - Para solicitação da declaração de conclusão, do certificado e histórico de conclusão, todas as notas das disciplinas que compõem a grade curricular do curso, assim como a avaliação, o tema e orientador do TCC deverão estar lançadas. OBS: O aluno deverá acompanhar o andamento do requerimento mediante acesso ao site, de forma a cumprir qualquer exigência apontada no processo de análise. Art. 2 - SITE DA CCE (www.cce.puc-rio.br / ALUNO ON LINE). 1 - Todo aluno ao se matricular recebe um número que será sua matrícula: XXX.XXX.XXX (LOGIN). A sua primeira senha é a sua data de nascimento com oito dígitos: dd/mm/aaaa. Você poderá trocá-la, posteriormente, acessando o site acima. A nova senha informada poderá ter até 10 dígitos. 2 - O calendário de aulas bem como o material didático disponibilizado pelos professores, ficarão disponíveis no site da CCE para consulta durante o período de aulas do curso. Quaisquer alterações no decorrer do curso e/ou avisos pertinentes ao curso também poderão ser consultados. OBS: o material estará disponível no site no formato (.PDF) durante o período de curso do aluno. Após a conclusão, o aluno não terá mais acesso ao material e a CCE não se responsabiliza pelo arquivamento do material. 3 - Também neste site você poderá acessar o material acadêmico disponível de seu curso, conhecer suas notas, solicitar requerimentos, efetuar pagamento das parcelas, alterar dados cadastrais, etc Tele-Atendimento:

22 Art. 3º - MATERIAL DIDÁTICO: 1 - as apostilas ou cópias solicitadas pelo professor serão entregues em sala de aula e o aluno deverá assinar a pauta de recebimento de material. Caso o aluno não compareça a aula, poderá retirá-lo diretamente no balcão de atendimento da unidade onde o curso é realizado. OBS: o material não será entregue a terceiros caso não esteja devidamente autorizado por escrito pelo aluno. Art. 4 - USO DA BIBLIOTECA 1 - Para solicitar a carteirinha de estudante, o aluno regularmente matriculado poderá fazer uso da biblioteca da PUC, no campus Gávea, localizada no 3 andar do prédio Frings (em frente ao Banco Itaú) bem como obter a carteira de estudante. Para tal, basta comparecer ao balcão da CCE (Gávea, Centro, Barra ou Caxias) para tirar sua foto ou ainda, fazer um upload da foto no site para sua confecção, conforme instruções abaixo; 1. acessar o site 2. escolher opção "aluno online" 3. informar matrícula (XXX.XXX.XXX) e senha (data de nascimento com oito dígitos) 4. escolher opção Atualizar foto 5. Selecionar um arquivo JPG ou BMP contendo a foto desejada e clicar em Enviar 6. Recortar ou redimensionar a área desejada e, ao final, salvar a imagem. O prazo de entrega é de 10 dias úteis. 2 - Para freqüentar a Biblioteca, o aluno deverá apresentar a carteirinha de estudante e cumprir as normas definidas pela Divisão de Bibliotecas. Art. 5 - USO DE SALAS DE AULA E LABORATÓRIOS As salas de aulas e laboratórios são reservados junto à universidade dentro do período letivo de cada curso, não sendo permitido alocá-los para fins de estudos e/ou trabalhos em grupo para alunos. OBS: Aulas-extras e/ou reposições deverão ser informadas pelo professor a(o) secretária(o) do curso. Art. 6 - ACESSO A REDE WIRELESS Para solicitar o acesso à rede sem fio da universidade, deverá enviar um para a(o) secretária(o) do curso, cujo título será: REDE SEM FIO. No corpo do deverá informar nome completo, matrícula e curso. O certificado digital será enviado em, no máximo, 5 dias úteis. A solicitação de acesso deverá ser renovada a cada semestre. ATENÇÃO: Caso o usuário tenha dificuldade em instalar o certificado, deverá dirigir-se ao guichê de atendimento do RDC, no térreo do Edifício Rio Datacentro, que dispõe de pessoal qualificado a prestar o auxílio necessário Tele-Atendimento:

23 Art. 7 - REPRESENTANTE POR MEIO DE PROCURAÇÃO 1 - Caso o aluno não possa comparecer pessoalmente para se matricular ou realizar qualquer atividade administrativa junto à Universidade, poderá fazê-lo por meio de um representante, sempre respeitando os prazos previstos pelo Calendário Escolar. Para tanto, o representante precisa comparecer à Universidade munido da devida procuração e de uma cópia do documento de identidade do aluno. 2 - Qualquer tipo de informação ou documento será entregue a terceiros, somente se devidamente autorizado pelo próprio aluno. A autorização deve ser feita através de Instrumento Particular entregue no balcão ou encaminhada por ou por fax para posterior retirada do documento ou informação, e se faz necessário mesmo que se trate de parente próximo ou que de responsável pelo custeio do curso. Art. 8 - AVALIAÇÃO DOS CURSOS Ao término de cada disciplina ou do período letivo do curso, os cursos de Pós-graduação Lato Sensu serão submetidos à avaliações sistemáticas pelos alunos por meio de instrumento específico e padronizado. Os resultados são consolidados no sistema e encaminhados para conhecimento da coordenação acadêmica. Ressaltamos a importância da participação do aluno ao emitir sua avaliação pois sua contribuição é fundamental para o aprimoramento de nossas ações e a excelência do nosso desempenho, assim como dos cursos oferecidos. As observações dos alunos são encaminhadas para as pessoas e/ou setores pertinentes para as devidas providências. Caso o aluno tenha alguma sugestão e/ou reclamação no decorrer da disciplina ou do curso, poderá enviar um para a Supervisora do setor de Controle e Gestão de Cursos através do O sigilo será assegurado por parte desta coordenação. Art. 9 - DISPOSIÇÕES GERAIS: A critério da coordenação acadêmica, o curso poderá ter um Regimento Interno, onde trata especificamente de assuntos acadêmicos como: objetivo do curso, ementa das disciplinas, cronograma de aulas, dentre outras, e que serão dados ao conhecimento dos alunos no início das aulas. Art CALENDÁRIO ESCOLAR As atividades acadêmicas serão desenvolvidas de acordo com o Calendário Escolar organizado pela DAR (PUC) em comum acordo com as respectivas coordenações acadêmicas de cada curso. Art. 11º - BENS PATRIMONIAIS A PUC-Rio não se responsabiliza por objetos/valores pertencentes ao aluno deixados em sala de aula ou em qualquer outra dependência do seu estabelecimento tanto como, em nenhuma hipótese, por furtos, roubos ou quaisquer tipos de danos em espécies de bens de propriedade do aluno, que possam ocorrer nas adjacências de suas instalações Tele-Atendimento:

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da FACULDADE UNIDA são regidos pela Resolução n. º 01, de 8 de junho de 2007,

Leia mais

Normas e Procedimentos para os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA, Especialização e Aperfeiçoamento)

Normas e Procedimentos para os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA, Especialização e Aperfeiçoamento) Normas e Procedimentos para os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA, Especialização e Aperfeiçoamento) 1 Contato com alunos O contato com o aluno de Pós-Graduação da UCS acontece, de forma preferencial,

Leia mais

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida Regulamento Geral Programas Executivos IBMEC MG 0 TÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. são atividades docentes do Ibmec MG, dirigidos à formação e aperfeiçoamento dos participantes,

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da UNINOVA destinam-se a portadores de diploma de nível superior,

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000 PORTARIA Nº 21, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a regulamentação dos Programas de Pósgraduação Lato Sensu no âmbito do Centro de Ensino Superior de São Gotardo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS O Conselho Acadêmico Superior (CAS), no uso de suas atribuições conferidas pelo Estatuto da Universidade Positivo (UP), dispõe sobre as normas acadêmicas dos cursos

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenador: Prof. Dr. Antônio Corrêa de Lacerda Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Regina Maria d Aquino Fonseca Gadelha Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS NORMAS E PROCEDIMENTOS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014 CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: NORMAS E PROCEDIMENTOS I Das Condições Específicas De acordo com a Resolução CNE/CES no. 1 de 8 de Julho de 2007,

Leia mais

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da FERLAGOS orientam-se pelas normas

Leia mais

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA - TURMA

Leia mais

Lato Sensu - Especialização

Lato Sensu - Especialização Regulamento Geral do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização da Fundação Educacional de Além

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Juiz de Fora-MG Regulamento do Núcleo de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos

Leia mais

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos CapítuloI Dos Objetivos Art.1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Federal de São

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Rio de Janeiro, 2003 CAPÍTULO I DOS CURSOS: MODALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º. Em conformidade com o Regimento Geral de nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO CAPITULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação da UNIABEU são regidos pela Lei Federal 9394/96 Lei de Diretrizes

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENFERMAGEM DO TRABALHO Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição e matrícula

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PARCERIA TECNOLÓGICA COM O COMPLEXO DE ENSINO RENATO SARAIVA (CERS) Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação

Leia mais

EDITAL. Serão oferecidas 40 (quarenta) vagas.

EDITAL. Serão oferecidas 40 (quarenta) vagas. A Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) faz saber aos interessados que, no período de 08 de agosto a 05 de outubro de 2012 estarão abertas as inscrições para o Curso de

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL - PPGBA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL - PPGBA 1 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL - PPGBA I - Objetivos Art. 1º - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal (PPGBA) destina-se a proporcionar aos candidatos portadores

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DEJANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Disciplina os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu nas modalidades Acadêmica e Profissionalizante

Leia mais

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por:

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por: EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA PARA 2015/1 Os Diretores Executivo e Técnico do SENAI CETIQT, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do SENAI CETIQT, tornam

Leia mais

Centro Universitário Unieuro vestibular@unieuro.com.br

Centro Universitário Unieuro vestibular@unieuro.com.br A Comissão de Acesso ao Ensino Superior informa que estão abertas as inscrições para o 1º semestre letivo de 2016, nas seguintes modalidades: 1º Processo Seletivo Agendado Edital 21/2015 (para novos alunos)

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 0 ÍNDICE NATUREZA E FINALIDADE 2 COORDENAÇÃO DOS CURSOS 2 COORDENAÇÃO DIDÁTICA 2 COORDENADOR DE CURSO 2 ADMISSÃO AOS CURSOS 3 NÚMERO

Leia mais

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742 Aprova o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação LATO SENSU da UFG, revogando-se a Resolução CEPEC Nº 540. O CONSELHO

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010 CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Resolução nº 01/2010 Regulamenta a pós-graduação lato sensu nas modalidades semipresencial e à distância O Diretor do Centro de Educação

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO Regulamentação de Pós-Graduação Lato-Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM Regimento Interno do Curso de Mestrado Acadêmico em Engenharia Mecânica do Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica Este programa de Pós-Graduação

Leia mais

PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015.

PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015. PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015. O Diretor Geral da Faculdade Unida de Vitória, no uso das atribuições conferidas pelo Regimento Interno resolve regulamentar os procedimentos gerais

Leia mais

Poderão ser aceitos no programa os candidatos que obtiverem nota superior ou igual a 8 (oito), seguindo a distribuição indicada acima.

Poderão ser aceitos no programa os candidatos que obtiverem nota superior ou igual a 8 (oito), seguindo a distribuição indicada acima. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Institui o Regulamento dos cursos de Pós-graduação lato sensu em da Escola de Direito de Brasília EDB, mantida pelo Instituto Brasiliense de Direito

Leia mais

Regulamento de Matrícula

Regulamento de Matrícula Regulamento de Matrícula A Coordenadora do Curso de Direito da Faculdade Processus, juntamente com a Diretora do Curso, no exercício de suas atribuições, com o intuito de normatizar a efetividade e dinâmica

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU"

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO  LATO SENSU UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ REITORIA ACADÊMICA ASSESSORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU" CAPÍTULO I DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Art. 1º A

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009.

RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009. RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009. Regulamenta o processo de dependência e atendimento especial e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

EDITAL TURMA 2014 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL TURMA 2014 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO- UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: processo ensinoaprendizagem

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE QUÍMICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE MATEMÁTICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA JURÍDICA - TURMA 2013 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA JURÍDICA - TURMA 2013 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA JURÍDICA EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA JURÍDICA

Leia mais

EDITAL I - PÚBLICO-ALVO:

EDITAL I - PÚBLICO-ALVO: A Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) faz saber aos interessados que, no período de 16 de março a 08 de maio de 2009 estarão abertas as inscrições ra o Curso de Especialização

Leia mais

RESOLUÇÃO FAMES 09/2010

RESOLUÇÃO FAMES 09/2010 Dispõe sobre as formas de ingresso e sobre o Processo Seletivo para admissão de alunos nos cursos de graduação, na Faculdade de Música do Espírito Santo Maurício de Oliveira. RESOLUÇÃO FAMES 09/2010 O

Leia mais

Ementa : Estabelece normas para o funcionamento de cursos de Pós-Graduação lato sensu na Universidade de Pernambuco

Ementa : Estabelece normas para o funcionamento de cursos de Pós-Graduação lato sensu na Universidade de Pernambuco Resolução CEPE N XXX/200 Ementa : Estabelece normas para o funcionamento de cursos de Pós-Graduação lato sensu na Universidade de Pernambuco O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CEPE,

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

Impressão e Editoração 31 3667-2062 / 0800 0055151. Site: www.faved.com.br E-mail: faleconosco@faved.com.br

Impressão e Editoração 31 3667-2062 / 0800 0055151. Site: www.faved.com.br E-mail: faleconosco@faved.com.br GUIA INFORMATIVO Curso: PÓS-GRADUAÇÃO Impressão e Editoração 31 3667-2062 / 0800 0055151 Rua Zacarias Roque - Nº 63 - Centro - Coronel Fabriciano-MG CEP 35.170-025 Prezado (a) aluno (a), seja bem-vindo

Leia mais

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR Dispõe sobre a aprovação do Regulamento Geral da Pós Lato Sensu da Universidade Estadual de Roraima. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO E REITOR PRO TEMPORE DA - UERR, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação EDITAL n. 06.2012 - FAEL- EAD, 30 de maio de 2012 Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação A Faculdade Educacional

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL. REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL. REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação lato sensu estão distribuídos

Leia mais

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Art. 1º Os Cursos ofertados pela Diretoria de Educação Continuada da Universidade Nove de Julho UNINOVE regem-se pela legislação vigente, pelo

Leia mais

ESTÁCIO DE SÁ. PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

ESTÁCIO DE SÁ. PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação lato sensu estão distribuídos em 5

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2011

RESOLUÇÃO Nº 32/2011 RESOLUÇÃO Nº 32/2011 Regulamenta a Pós-Graduação Lato Sensu da O, da Universidade Federal de Juiz de Fora, no exercício de suas atribuições e tendo em vista o que consta do Processo 23071.014937/2010-12

Leia mais

EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU A Diretoria de Pós-graduação e Extensão do Centro Universitário Senac, no uso de suas atribuições, torna pública

Leia mais

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA EDITAL Nº 03/2015 O Diretor da Faculdade Metropolitana de Anápolis FAMA, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o processo seletivo para transferência de candidatos

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PESQUISA DE MERCADO E OPINIÃO PÚBLICA TURMA 2015/1 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PESQUISA DE MERCADO E OPINIÃO PÚBLICA TURMA 2015/1 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ Centro de Educação e Humanidades - CEH Faculdade de Comunicação Social - FCS Curso de Especialização em Pesquisa de Mercado e Opinião Pública EDITAL DE SELEÇÃO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE CURSOS LIVRES PROFISSIONALIZANTES

REGULAMENTO INTERNO DE CURSOS LIVRES PROFISSIONALIZANTES REGULAMENTO INTERNO DE CURSOS LIVRES PROFISSIONALIZANTES 1. DEFINIÇÃO DE CURSOS LIVRES 1.1. Os Cursos Livres, de acordo com o artigo 42, da Lei nº 9.394/1996, são cursos abertos à comunidade, condicionada

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA EDITAL N.º 004/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA A Direção Geral da Faculdade de Americana - FAM torna público que até 12 horas do dia 12 de janeiro de

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM ENSINO DE MATEMÁTICA Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM ENSINO DE MATEMÁTICA Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM ENSINO DE MATEMÁTICA Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO Regulamentação de Pós-Graduação Lato-Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA A matrícula é o ato formal do aluno com a UNIUV. Importa em direitos e deveres, tanto para o aluno como para a instituição. Sua efetivação ocorre após classificação

Leia mais

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 O Diretor da Faculdade Energia de Administração e Negócios (FEAN), instituição

Leia mais

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA.

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO No 034/2015 PROGRAMA DE MATEMÁTICA DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Presidente

Leia mais

Pós-Graduação Online. EDITAL Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Previdenciário. Turma 3 2013.3

Pós-Graduação Online. EDITAL Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Previdenciário. Turma 3 2013.3 Pós-Graduação Online EDITAL Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Previdenciário Turma 3 2013.3 Agosto/2013 a setembro/2014 Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Previdenciário,

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE PROCESSO DE REGIME DE EXERCÍCIOS DOMICILIARES E ABONOS DE FALTAS

REGULAMENTO SOBRE PROCESSO DE REGIME DE EXERCÍCIOS DOMICILIARES E ABONOS DE FALTAS REGULAMENTO SOBRE PROCESSO DE REGIME DE EXERCÍCIOS DOMICILIARES E ABONOS DE FALTAS Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração Superior (CAS) em 30 de junho de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM COMUNICAÇÃO E MARKETING Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS PETROLINA EDITAL DE SELEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO 06/2014

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS PETROLINA EDITAL DE SELEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO 06/2014 UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS PETROLINA EDITAL DE SELEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO 06/2014 RESOLUÇÃO CEPE N 033/2014 Edital de convocação para Inscrição, Seleção e Matrícula de candidato ao Curso de Pós-Graduação

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 09/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

Faculdade Escola Paulista de Direito

Faculdade Escola Paulista de Direito Faculdade Escola Paulista de Direito MANUAL DO ALUNO Este manual tem por finalidade informar à comunidade universitária as normas e os procedimentos acadêmicos institucionais da Faculdade Escola Paulista

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O REGISTRO ACADÊMICO DE PÓS-GRADUAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA O REGISTRO ACADÊMICO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTRUÇÕES PARA O REGISTRO ACADÊMICO DE PÓS-GRADUAÇÃO Conteúdo: O Registro Acadêmico...1 Etapas do procedimento de registro:...2 Funções por agente:...4 Acompanhamento da execução do registro:...4 Documentação:...5

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei 10.435-24/04/2002 Núcleo de Educação a Distância

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei 10.435-24/04/2002 Núcleo de Educação a Distância CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIAS, FORMAÇÃO DE PROFESSORES E SOCIEDADE. Autorização - Portaria no. 869, de 07/04/2006 - MEC Edital do Processo Seletivo UAB Edital Nº 12/2013 O coordenador do (NEaD)

Leia mais

EDITAL CPG/IE-Nº 04/2015. PROCESSO SELETIVO Curso de Especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo 2016

EDITAL CPG/IE-Nº 04/2015. PROCESSO SELETIVO Curso de Especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo 2016 EDITAL CPG/IE-Nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO Curso de Especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo 2016 1. INTRODUÇÃO 1.1. O Coordenador da Comissão de Pós-Graduação do Instituto de Economia da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 263. Pôr em vigência, a partir da presente data, o REGIMENTO. DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, que

RESOLUÇÃO Nº 263. Pôr em vigência, a partir da presente data, o REGIMENTO. DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, que RESOLUÇÃO Nº 263 PÕE EM VIGÊNCIA O REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU O Reitor da Universidade Católica de Pelotas, no uso de suas atribuições, considerando os termos da proposta encaminhada

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006 Regulamenta os Cursos de Pósgraduação lato sensu na Universidade de Taubaté. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº PRPPG-036/2006, aprovou e eu

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: ELABORAÇÃO DE MATERIAL, TUTORIA E AMBIENTES VIRTUAIS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO MARÍTIMO EDITAL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO MARÍTIMO EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO MARITIMO - TURMA 2014 A Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) faz saber aos interessados que, no período de 18 de novembro de 2013 a

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições

Leia mais

Curso Série Turno Vagas 2ª Manhã 5 (cinco) 2ª Noite 5 (cinco ADMINISTRAÇÃO 3ª Manhã 5 (cinco 4ª Manhã 2 (duas) 5ª Noite 5 (cinco)

Curso Série Turno Vagas 2ª Manhã 5 (cinco) 2ª Noite 5 (cinco ADMINISTRAÇÃO 3ª Manhã 5 (cinco 4ª Manhã 2 (duas) 5ª Noite 5 (cinco) Edital N o. 11/2014 EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO ÀS VAGAS DESTINADAS A TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS E A PORTADORES DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR PARA INGRESSO NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 EM CURSOS DE GRADUAÇÃO

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SAÚDE - TURMA 1/2014 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SAÚDE - TURMA 1/2014 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO BIOMÉDICO INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SAÚDE EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SAÚDE - TURMA 1/2014

Leia mais

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO A Direção da SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde torna públicas as normas a seguir, que regem o Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

EDITAL PPGEP/UFRGS 003/2014

EDITAL PPGEP/UFRGS 003/2014 EDITAL PPGEP/UFRGS 003/2014 O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO torna público que receberá inscrições de candidatos ao processo seletivo para o nível de Mestrado Acadêmico, Mestrado Profissional

Leia mais

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos.

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos. Resolução n.º 03/2010 Regulamenta os Cursos de Pós-Graduação da Faculdade Campo Real. O CONSU Conselho Superior, por meio do Diretor Geral da Faculdade Campo Real, mantida pela UB Campo Real Educacional

Leia mais

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 Ementa: Altera e estabelece o Regulamento Financeiro para os cursos de graduação da Faculdade Metodista Granbery. O TESOUREIRO DO INSTITUTO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga ESAMC MBA Executivo Unidades: Sorocaba Itu Itapetininga REGULAMENTO INTERNO DA INSTITUIÇÃO ÚLTIMA REVISÃO: NOVEMBRO/2009 SUMÁRIO ii 1) DO REGIME ESCOLAR... 1 1.1) CRITÉRIO DE CONTAGEM DE CRÉDITOS... 1

Leia mais