GERENCIADOR DE REDE NTOP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GERENCIADOR DE REDE NTOP"

Transcrição

1 GERENCIADOR DE REDE NTOP Anderson Escobar Hammes Rafael Schulte Marcos Pachola Horner Universidade Católica de Pelotas UCPel

2 GERENCIAMENTO DE REDE Gerenciamento de rede é controlar todos os equipamentos de uma rede a fim de garantir maior eficiência e produtividade da rede, de forma a reduzir os erros ou repará-los o mais rápido possível. Permite controle sobre os recursos da rede assim como a identificação e prevenção de problemas, sendo tal investimento justificado quando queremos controle dos recursos, de sua complexibilidade, serviços melhores e controle de custo. 2

3 FERRAMENTA NTOP As ferramentas de gerenciamento de rede possuem o objetivo de auxiliar os profissionais da área a avaliar o funcionamento das redes através da obtenção de dados específicos que estão trafegando através das conexões Ntop foi concebida com a filosofia de software livre, podendo ser utilizada em sistemas operacionais Unix e Windows A versão completa da ferramenta para a plataforma Unix pode ser baixada e instalada normalmente, enquanto que para o sistema operacional Windows, existe um instalador apenas para a versão demo, limitada em analisar apenas pacotes por sessão 3

4 FERRAMENTA NTOP Esse software foi desenvolvido por Luca Deri e Stefano Suin com o objetivo inicial de identificar rapidamente os hosts de usuarios que consumiam grande parte da banda de rede disponível Atualmente possui opções de medida de trafego, monitoramento de tráfego, planejamento e otimização da rede Essas características fazem do Ntop uma ferramenta amplamente capaz de auxiliar no desenvolvimento e manutenção das mais diversas redes de computadores 4

5 FUNCIONAMENTO O Software apresenta uma interface que é acessada via browser através da localização da porta na qual os serviços estão rodando na máquina local Sua interface inicial, composta por menus dispostos horizontalmente na parte superior da janela, permite fácil acesso a todos os métodos de controle e medida da rede Também na interface inicial estão apresentadas informações de estatísticas globais da rede, permitindo uma rápida analise sobre o fluxo total de dados sobre a rede 5

6 FUNCIONAMENTO 6

7 MÉTODOS DE ANÁLISE DE FLUXO DE REDE O Ntop possui métodos capazes de detectar pacotes que estão sendo transmitidos na rede e segmentá-los de acordo com características que possam ser analisadas visando a identificação de certos comportamentos que possam estar sobrecarregando a rede de um modo adverso as políticas de gerenciamento da mesma. Estatísticas de tráfego Global: 7

8 ESTATÍSTICAS DE TRÁFEGO GLOBAL Este método exibe as principais informações sobre o fluxo de dados, pacotes, modos de transmissão, dentre outras informações a serem citadas em tópicos a seguir, através de uma visão geral da rede. Fluxo de pacotes sobre a rede; Tráfego sobre a rede; Carga de rede; Distribuição Global de protocolos; Distribuição Global de serviços sobre protocolos de comunicação; Utilização de portas de comunicação; 8

9 FLUXO DE PACOTES SOBRE A REDE Responsável por exibir a quantidade de pacotes recebidos e processados, bem como a porcentagem de pacotes perdidos durante a transmissão. Também são exibidas, através de um gráfico. 9

10 Fluxo de Pacotes Identificados pelo Ntop. 10

11 TRÁFEGO SOBRE A REDE Exibe uma relação geral de dados trafegados pela rede monitorada. São medidas informações como tráfego total sobre a rede. 11

12 CARGA DE REDE Responsável por exibir informações sobre a ocupação atual da rede, ocupação média, ocupação máxima e a carga de rede nos últimos minutos. Medidas de ocupação da rede 12

13 DISTRIBUIÇÃO GLOBAL DE PROTOCOLOS Exibe quais protocolos de internet estão sendo utilizados sobre a rede, destacando o volume e a porcentagem de dados trafegados através dele. 13

14 DISTRIBUIÇÃO GLOBAL DE SERVIÇOS SOBRE PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO Lista todos os serviços que estão sendo utilizados sobre os protocolos de transporte TCP ou UDP, destacando valores de dados transferidos e porcentagem histórica de uso dos serviços, viabilizando a identificação de quais serviços estão consumindo mais recursos da rede. 14

15 UTILIZAÇÃO DE PORTAS DE COMUNICAÇÃO Exibe todas as portas de comunicação que foram utilizadas recentemente. Através de um clique sobre o número da porta, é possível visualizar quais servidores utilizaram tal porta e, com um clique sobre o link do servidor, são exibidas diversas informações referentes á máquina remota conectada a porta. 15

16 Portas de comunicação recentemente utilizadas 16

17 INFORMAÇÃO DE HOSTS Esse método captura e exibe diversas informações sobre os hosts que foram acessados através da rede monitorada. 17

18 INFORMAÇÕES DE TRÁFEGOS REFERENTE AOS PROTOCOLOS Nesta seção são exibidos os dados enviados e recebidos por todos os hosts identificados com base em protocolos de rede e de transporte. Tem-se, assim, uma referência sobre o comportamento dos usuários e que serviços solicitados por eles estão consumindo recursos da rede. Exibição dos Dados Enviados/Recebidos pelos Hosts 18

19 THROUGHPUT DE REDE Neste módulo estão dispostas informações sobre os dados enviados e recebidos pelos hosts detectados. Na tabela de exibição de dados, estão especificados os valores referentes a quantidade mínima, máxima e média de dados e pacotes transferidos em todos os sentidos para todos os hosts. 19

20 ATIVIDADE DE REDE O seção de Network Activity exibe o percentual de uso de rede para todos os hosts em um determinado período de tempo. Cada intersecção linha/coluna da contém um campo que recebe uma determinada cor de acordo com o uso de rede no horário especificado. Cada cor representa uma um percentual de uso para cada host. 20

21 Exibição da Atividade de rede gerada por todos Hosts 21

22 ESTATÍSTICAS SOBRE IP O módulo de estatísticas sobre o protocolo de rede IP exibe informações referentes ao fluxo de dados de acordo com diferentes parâmetros, tais como tipo do protocolo de transporte utilizado, tipo de transmissão, direção de transmissão, etc. 22

23 ESTATÍSTICAS GERAIS Inseridos no módulo de estatísticas sobre IP estão diversos métodos que podem auxiliar na identificação de fluxos de dados sobre a rede, oferecendo uma visão geral das informações que estão trafegando através do protocolo IP. Os métodos foram organizados em uma subcategoria de estatísticas gerais, contendo os seguintes métodos: 23

24 ESTATÍSTICAS GERAIS Tráfego Gerado sobre TCP/IP: Esse método exibe diversas informações referentes ao fluxo de dados sobre a rede. Através desse método pode-se identificar quais usuários estão fazendo uso de serviço Transmissões Multicast: Esse método apresenta estatísticas referentes às transmissões multicast geradas por todos os hosts detectados na subrede Domínios de Internet: São identificados os domínios de rede detectados pelo NTOP, bem como a quantidade de dados transferida para o mesmo 24

25 ESTATÍSTICAS GERAIS Informações Sobre os Domínios de Rede Detectados 25

26 ESTATÍSTICAS GERAIS Distribuição de Protocolo IP: Esse item destaca a distribuição do fluxo de dados considerando os protocolos de transporte e os serviços que são executados sobre os mesmos Distribuição de Protocolo IP 26

27 DIREÇÕES DE TRÁFEGO Neste métodos apresentam-se informações referentes ao tipo de transmissão utilizado pelos hosts da rede Sendo considerados os seguintes tipos de transmissões: local-local, localremota, remota-local e remota-remota. As informações presentes neste módulo abrangem características como nome e endereço IP de cada host relacionado 27

28 DIREÇÕES DE TRÁFEGO Tráfego IP Local gerado pelos hosts 28

29 ESTATÍSTICAS LOCAIS DE REDE Esse contexto engloba algumas das características relevantes sobre os hosts ativos na rede local, abstraindo detalhes sobre quantidade de dados transferidos para máquinas remotas a quais eles estão conectados, disponibilizando apenas informações relevantes sobre serviços e conexões utilizadas Alguns métodos identificados: Portas Usadas, Sessões TCP/UDP Ativas, Identificações de Hosts, Caracterização de Hosts, Mapa de Tráfego da Rede, Matriz de Tráfego da Subrede. 29

30 PLUGINS O Ntop possui suporte a uma série de plugins de terceiros que acrescentam funções que não estão presentes na versão original do programa. Dentre os plugins disponíveis, destacam-se os seguinte: icmpwatch: Esse plugin cria um relatório com os pacotes do tipo ICMP que foram detectados pelo Ntop. NetFlow: Esse plugin faz uso de um roteador pré-configurado que exporta informações via UDP a uma determinada máquina, a qual realiza as interpretações adequadas para os dados coletados 30

31 PLUGINS PDAPlugin: É produzido um relatório resumido capaz de ser exibido através da interface de um dispositivo PDA RemotePlugin: Permite que aplicações remotas acessem os dados do Ntop rrdplugin: Plugin responsável por produzir determinados tipos de gráficos e data do tipo rrd sflow: Esse plugin é utilizado para detectar, diagnosticar e resolver problemas de rede, gerenciar congestionamentos em tempo real e detectar o perfil das rotas e realizar otimizações 31

32 CONCLUSÃO Considerando todos os recursos oferecidos pelo NTOP, fica evidente a eficácia da ferramenta quando do auxílio no monitoramento de redes de computadores de dimensões variadas Devido ao nível de detalhes que a ferramenta apresenta, sua utilização pode ser um pouco confusa, o que é amenizado conforme o usuário toma conhecimento das funcionalidades e informações apresentadas 32

33 CONCLUSÃO Apesar de todos os métodos disponibilizados e dos plugins adicionais, é sempre recomendado utilizar o NTOP em conjunto com outra ferramenta de análise de redes para obtenção de informações complementares, visando um bom planejamento e funcionamento de toda a rede. 33

34 REFERÊNCIAS Network Top: Uma Ferramenta Automatizada para Analise e Gerenciamento de Redes

Network Top: Uma Ferramenta Automatizada para Análise e Gerenciamento de Redes

Network Top: Uma Ferramenta Automatizada para Análise e Gerenciamento de Redes Network Top: Uma Ferramenta Automatizada para Análise e Gerenciamento de Redes Adriano K. Maron, Anderson B. Pinheiro 1 Universidade Católica de Pelotas (UCPEL) Caixa Postal 96010-000 Pelotas RS Brazil

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO - APP MONIVOX ROIP

MANUAL DO USUÁRIO - APP MONIVOX ROIP 1. INFORMAÇÕES DO PRODUTO 1.1 INTRODUÇÃO Bem vindo ao manual do usuário do app RoIP. Neste você encontrará instruções de como configurar e colocar em operação o MoniVox app RoIP. 1.2 DIREITOS AUTORAIS

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 8 - Mensagens de Erro e de Controle do Conjunto de Protocolos TCP/IP

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 8 - Mensagens de Erro e de Controle do Conjunto de Protocolos TCP/IP CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 8 - Mensagens de Erro e de Controle do Conjunto de Protocolos TCP/IP 1 Objetivos do Capítulo Descrever o ICMP; Descrever o formato de mensagem

Leia mais

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Jean Nicandros Stragalinos Neto. Prontuário: 1616251. Curso: ADS 2º Módulo. 1) Desenhe duas redes com 7 e 8 computadores e defina a configuração IP de cada

Leia mais

Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP

Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP Protocolo SNMP (do inglês Simple Network Management Protocol Protocolo Simples de Gerência de Rede) é um protocolo usado para gerenciar redes TCP/IP complexas. Com

Leia mais

Protocolos da camada de redes. Professor Leonardo Larback

Protocolos da camada de redes. Professor Leonardo Larback Protocolos da camada de redes Professor Leonardo Larback Protocolos da camada de redes Na camada de redes (modelo OSI) operam os protocolos IP, ARP, RARP, ICMP etc. Em conjunto a esses protocolos, abordaremos

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO. Conexões VPN SSL (Rede a Rede)

GUIA DE CONFIGURAÇÃO. Conexões VPN SSL (Rede a Rede) GUIA DE CONFIGURAÇÃO Conexões VPN SSL (Rede a Rede) 1 Conexões VPN SSL (Rede a Rede) 1- Introdução Uma VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) é, como o nome sugere, uma rede virtual, criada

Leia mais

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res FIREWALL A conexão com a Internet traz às corporações os seguintes riscos: Relacionados a dados: confidencialidade, integridade e disponibilidade; Relacionados aos recursos e ativos da empresa; Relacionados

Leia mais

Sistema de Monitoramento de Dispositivos utilizando o Pandora FMS

Sistema de Monitoramento de Dispositivos utilizando o Pandora FMS Sistema de Monitoramento de Dispositivos utilizando o Pandora FMS Leandro Ferreira Canhada 1 1 Faculdade de Tecnologia SENAC Pelotas Rua Gonçalves Chaves, 602 96.015-560 Pelotas RS Brasil {leandrocanhada@gmail.com}

Leia mais

Roteiro 01: Introdução a redes de computadores

Roteiro 01: Introdução a redes de computadores SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS CC Conectividade Docente: Nataniel Vieira 1 módulo Técnico em Informática Roteiro 01: Introdução a redes de computadores

Leia mais

Introdução às camadas de transporte e de rede

Introdução às camadas de transporte e de rede capítulo 1 Introdução às camadas de transporte e de rede É por meio da camada de rede que os computadores identificam qual caminho será utilizado para transmissão de dados entre a origem e o destino de

Leia mais

Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008.

Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008. Gerenciando o Windows Server 2008 Bem vindo(a), Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008. Após essa aula você será capaz de: Definir quais são as formas

Leia mais

Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes. VPN-Virtual Private Network. Anderson Gabriel

Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes. VPN-Virtual Private Network. Anderson Gabriel Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes VPN-Virtual Private Network Anderson Gabriel Introdução Crescimento tecnológico, necessidade de segurança VPNs - Virtual Private Network (Redes

Leia mais

Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP

Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Acadêmico: Paulo Fernando da Silva Orientador: Sérgio Stringari Roteiro Introdução Fundamentos Segurança

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO http:// www.cefetrn.br/datinf ARQUITETURA TCP/IP Nome: Curso: Turma: LISTA DE EXERCÍCIO

Leia mais

Symantec IT Management Suite 8.0 powered by Altiris technology

Symantec IT Management Suite 8.0 powered by Altiris technology Symantec IT Management Suite 8.0 powered by Altiris technology Para instalar e desinstalar o Deployment Plug-in em computadores-cliente O Deployment Solution está instalado no Symantec Management Platform.

Leia mais

Manual Básico de Configuração para Acesso Remoto ao Portal de Periódicos CAPES Versão 1.0

Manual Básico de Configuração para Acesso Remoto ao Portal de Periódicos CAPES Versão 1.0 Manual Básico de Configuração para Acesso Remoto ao Portal de Periódicos CAPES Versão 1.0 NTI Núcleo Técnico de Informações Março/2012 Manual Básico de Configuração para Acesso Remoto ao Portal de Periódicos

Leia mais

Prof. Marcelo Cunha Parte 6

Prof. Marcelo Cunha Parte 6 Prof. Marcelo Cunha Parte 6 www.marcelomachado.com ARP (Address Resolution Protocol) Protocolo responsável por fazer a conversão entre os endereços IPs e os endereços MAC da rede; Exemplo: Em uma rede

Leia mais

Manual de utilização NSE Módulo TCP/IP MTCP-1E1S

Manual de utilização NSE Módulo TCP/IP MTCP-1E1S INSTALAÇÃO 1 Conecte a fonte 12Vcc/1A (ou 24Vcc/1A) a tomada e em seguida ao módulo MTCP-1E1S ( Negativo externo ---(o--- Positivo interno ). 2 Conecte o cabo de rede que acompanha o produto ao módulo

Leia mais

TOTVS Utilização dos Aplicativos. Arquitetura e Instalação

TOTVS Utilização dos Aplicativos. Arquitetura e Instalação Arquitetura e Instalação Sumário 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 Objetivos do Treinamento... 3 1.2 TOTVS Application Server... 3 1.3 TOTVS SmartClient... 4 1.4 TOTVS DbAccess Monitor... 5 2 TOTVS SmartClient

Leia mais

Gerenciando o VMWARE pelo SCVMM

Gerenciando o VMWARE pelo SCVMM Gerenciando o VMWARE pelo SCVMM A centralização de gerenciamento é uma das grandes vantagens do System Center Virtual Machine Manager 2012 para seu ambiente de virtualização. Hojé é comum empresas possuirem

Leia mais

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas eram feitas de madeira o fogo era um grande problema, pois se alastrava facilmente

Leia mais

Modelo de Camadas. Redes de Computadores

Modelo de Camadas. Redes de Computadores Modelo de Camadas Redes de Computadores Sumário Visão Geral de uma Rede de Computadores Protocolos Modelo de Camadas Porque utilizar Tipos de Modelos de Referência Modelo de Referência ISO/OSI Histórico

Leia mais

Windows 98 e Windows Me

Windows 98 e Windows Me Este tópico inclui: "Etapas preliminares" na página 3-32 "Etapas de instalação rápida em CD-ROM" na página 3-32 "Outros métodos de instalação" na página 3-33 "Solução de problemas do Windows 98 e Windows

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML

Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML 1 Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML 1. Conceitos e termos importantes XML Empresarial: é um sistema web (roda

Leia mais

ERP PRIMAVERA STARTER V9.15

ERP PRIMAVERA STARTER V9.15 Manual de Instalação e Inicialização ERP PRIMAVERA STARTER V9.15 Versão 1.0 Setembro de 2015 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Métodos de Instalação... 4 Instalação através do Setup Único... 4 Pré-requisitos

Leia mais

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS Manual de Instalação BC-2C Módulo GPRS INTRODUÇÃO O BC-2C Módulo GPRS Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

INTERNET. A figura mostra os inúmeros backbones existentes. São cabos de conexão de altíssima largura de banda que unem o planeta em uma rede mundial.

INTERNET. A figura mostra os inúmeros backbones existentes. São cabos de conexão de altíssima largura de banda que unem o planeta em uma rede mundial. INTERNET A figura mostra os inúmeros backbones existentes. São cabos de conexão de altíssima largura de banda que unem o planeta em uma rede mundial. DNS (Domain Name System) Sistema de Nome de Domínio

Leia mais

Manual de Configuração.

Manual de Configuração. O NX WiFi é um conversor de Serial e Ethernet para WiFi, com isso eliminando o cabeamento em suas instalações e deixando-os equipamentos com mais mobilidade. NX WiFi Modo STA Modo STA Neste modo o NXWiFi

Leia mais

Como Instalar Nagios 4 E Monitorar Seus Servidores no Ubuntu 14 Introdução

Como Instalar Nagios 4 E Monitorar Seus Servidores no Ubuntu 14 Introdução Nagios e NRPE Como Instalar Nagios 4 E Monitorar Seus Servidores no Ubuntu 14 Introdução Neste tutorial, cobriremos a instalação do Nagios 4, um sistema de monitoramento de código livre muito popular,

Leia mais

Estas etapas preliminares devem ser executadas para todas as impressoras:

Estas etapas preliminares devem ser executadas para todas as impressoras: Windows NT 4.x Este tópico inclui: "Etapas preliminares" na página 3-26 "Etapas de instalação rápida em CD-ROM" na página 3-26 "Solução de problemas do Windows NT 4.x (TCP/IP)" na página 3-30 Etapas preliminares

Leia mais

III Workshop do POP-RS Serviços disponibilizados pelo PoP-RS

III Workshop do POP-RS Serviços disponibilizados pelo PoP-RS III Workshop do POP-RS Serviços disponibilizados pelo PoP-RS César Loureiro setembro/2010 III Workshop do POP-RS Agenda Serviços Internos: Backup de roteadores Registro e análise de logs Serviços Externos:

Leia mais

Sumário REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO - REP-1000 REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO - REP-1000

Sumário REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO - REP-1000 REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO - REP-1000 Versão 1.04 Março de 2010. Sumário As informações contidas neste manual estão sujeitas a alterações sem prévio aviso e não representam compromisso por parte do fabricante. As imagens aqui reproduzidas

Leia mais

GATEPLUS SISTEMA HOTSPOT DE GESTÃO E CONTROLE DE INTERNET

GATEPLUS SISTEMA HOTSPOT DE GESTÃO E CONTROLE DE INTERNET GATEPLUS 2.2 - SISTEMA HOTSPOT DE GESTÃO E CONTROLE DE INTERNET O GATEPLUS 1.5 POSSUI SISTEMA DE CONTROLE DE USUÁRIOS, PODE SER INTEGRADO AOS PRINCIPAIS PMS S ASSOCIANDO TARIFAS PAGAS OU GRÁTIS DE INTERNET

Leia mais

Manual de utilização Módulo TCP/IP MTCP-4E4S

Manual de utilização Módulo TCP/IP MTCP-4E4S INSTALAÇÃO 1 - Conecte a fonte 12Vcc/1A a tomada e em seguida ao módulo MTCP-4E4S. 2 - Conecte o cabo de rede que acompanha o produto ao módulo TCP/IP (conector RJ45) e em seguida ao roteador ou servidor

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores

Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores Adriano J. Holanda 26/8/2016 Referências Criptografia e Segurança de Computadores. William Stallings, Capítulo 1. Pearson, 6 a edição,

Leia mais

Firewall - Inspeção com estado. (Stateful Inspection)

Firewall - Inspeção com estado. (Stateful Inspection) Proxy e FIREWALL Firewall - Inspeção com estado. (Stateful Inspection) As primeiras gerações de firewall eram ditos "stateless". Cada pacote é analisado individualmente, sem levar em conta pacotes anteriores

Leia mais

INFORMÁTICA. Texto para as questões de 1 a 3

INFORMÁTICA. Texto para as questões de 1 a 3 INFORMÁTICA Texto para as questões de 1 a 3 A figura abaixo ilustra uma janela do Microsoft Office Excel 2007 com uma planilha que contém dados relativos a demandas por produtos e serviços da agência central

Leia mais

Como configurar Conexão Remota no SQL Server 2005/2008

Como configurar Conexão Remota no SQL Server 2005/2008 Como configurar Conexão Remota no SQL Server 2005/2008 Passo 1: Para permitir que computadores acessem instâncias do SQL Server em outra máquina, a primeira coisa a ser feita é uma configuração na instância

Leia mais

BAIXA E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL. A3 em token

BAIXA E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL. A3 em token BAIXA E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL A3 em token Sumário Orientações Iniciais... 3 1. Instalação do driver do Token... 4 2. Mozilla Firefox... 9 3. Acessando o sistema... 12 4. Baixando e Instalando

Leia mais

TeamViewer Manual Wake-on-LAN

TeamViewer Manual Wake-on-LAN TeamViewer Manual Wake-on-LAN Rev 11.1-201601 TeamViewer GmbH Jahnstraße 30 D-73037 Göppingen www.teamviewer.com Sumário 1 Sobre Wake-on-LAN 3 2 Requisitos 5 3 Configuração do Windows 6 3.1 Configuração

Leia mais

15/07/ :15 Leite Júnior QUESTÕES CESPE /07/ :15 Noções de sistema operacional Windows

15/07/ :15 Leite Júnior QUESTÕES CESPE /07/ :15 Noções de sistema operacional Windows QUESTÕES CESPE 2013 15/07/2013 19:15 Noções de sistema operacional Windows CONCURSO: TJ - DF CARGO: ANALISTA AMBIENTAL - NS Com relação a ambiente Windows e a aplicativos de edição de texto e de navegação

Leia mais

SISTEMA GUARDIÃO. Manual de Usuário

SISTEMA GUARDIÃO. Manual de Usuário SISTEMA GUARDIÃO Manual de Usuário Resumo Neste documento é apresentada uma breve descrição das funcionalidades e da utilização do sistema integrado de detecção de anomalias em redes GUARDIÃO. Versão 1.0

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Transporte Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais UFMG/DCC Redes de Computadores

Leia mais

Sockets e Threads em Java

Sockets e Threads em Java Sockets e Threads em Java U N I V E R S I D A D E T E C N O L Ó G I C A F E D E R A L D O P A R A N Á D E P A R T A M E N T O A C A D Ê M I C O D E E L E T R Ô N I C A P R O F. V I T O R Y A N O Comunicação

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO PARA MONITORAMENTO DE SUBESTAÇÕES DE ENERGIA 1

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO PARA MONITORAMENTO DE SUBESTAÇÕES DE ENERGIA 1 DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO PARA MONITORAMENTO DE SUBESTAÇÕES DE ENERGIA 1 Antonio Carlos Catani Neto 2, Guilherme Fabrin Franco 3, Paulo Sérgio Sausen 4. 1 Projeto de Iniciação Científica, realizado

Leia mais

Camada de Rede. Endereçamento de Rede Protocolo IP

Camada de Rede. Endereçamento de Rede Protocolo IP Camada de Rede Endereçamento de Rede Protocolo IP Camada de Rede Protocolo mais importante: IP IPv4 (mais utilizada) IPv6 (atender ao crescimento das redes e a necessidade de novos endereços). PDU: Pacote

Leia mais

Arquitetura da Internet TCP/IP

Arquitetura da Internet TCP/IP Arquitetura da Internet TCP/IP A Internet Internet é a rede mundial de computadores, à qual estão conectados milhões de computadores do mundo todo; A idéia de concepção de uma rede mundial surgiu nos Estados

Leia mais

Windows 2000, Windows XP e Windows Server 2003

Windows 2000, Windows XP e Windows Server 2003 Windows 2000, Windows XP e Windows Server 2003 Este tópico inclui: "Etapas preliminares" na página 3-16 "Etapas de instalação rápida em CD-ROM" na página 3-16 "Outros métodos de instalação" na página 3-17

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 03 Tema:

Leia mais

Introdução a Teste de Software

Introdução a Teste de Software Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Introdução a Teste de Software Prof. Luthiano Venecian 1 Conceitos Teste de software

Leia mais

Cartilha Explicativa sobre o Software de Medição de Qualidade de Conexão (Serviço de Comunicação Multimídia)

Cartilha Explicativa sobre o Software de Medição de Qualidade de Conexão (Serviço de Comunicação Multimídia) Cartilha Explicativa sobre o Software de Medição de Qualidade de Conexão (Serviço de Comunicação Multimídia) Cartilha disponibilizada em atendimento ao disposto na Resolução Anatel n.º 574/2011 Página

Leia mais

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia SDF

Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia SDF Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia SDF Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia... 1 Inicialização Automática do SDF... 2 Configurações Internet Explorer... 2 Passo 1 - Abra Opções

Leia mais

DESEMPENHO APC 5M x Concorrente

DESEMPENHO APC 5M x Concorrente DESEMPENHO APC 5M x Concorrente 1. OBJETIVOS Efetuar testes comparativo de performance, utilizando como parâmetro o throughput e a taxa de pacotes por segundo (PPS) entre os equipamentos APC 5M, da Intelbras,

Leia mais

Procedimentos para Instalação Sisloc (Estação de Trabalho)

Procedimentos para Instalação Sisloc (Estação de Trabalho) Procedimentos para Instalação Sisloc (Estação de Trabalho) Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 1. Informações Gerais Os procedimentos deste manual mostram

Leia mais

Manual de Instalação do DISPOSITIVO ADICIONAL DE SEGURANÇA

Manual de Instalação do DISPOSITIVO ADICIONAL DE SEGURANÇA Manual de Instalação do DISPOSITIVO ADICIONAL DE SEGURANÇA Versão 2.0 Índice...3...3...3...4...4...5!...6 DISPOSITIVO ADICIONAL DE SEGURANÇA Proteção no canal INTERNET BANKING 2 "#$%&'()% O BANRISUL tem

Leia mais

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas Protocolos de Rede Prof. Alexandre Beletti Protocolos em camadas Existem protocolos em diferentes camadas dos modelos de estudo (OSI e TCP/IP) Lembre-se de diferencias tipos de programas de tipos de protocolos

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Camada de Transporte 2 Camada de Transporte Função: Fornecer comunicação lógica entre processos de aplicação em diferentes hospedeiros. Os protocolos de transporte são

Leia mais

Modelo OSI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação

Modelo OSI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação Modelo OSI Marcelo Assunção 10º13 Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Disciplina: Redes de Comunicação 2013/2014 Índice Modelo OSI Open System Interconnection (OSI)

Leia mais

Roteamento Prof. Pedro Filho

Roteamento Prof. Pedro Filho Roteamento Prof. Pedro Filho Definição Dispositivo intermediário de rede projetado para realizar switching e roteamento de pacotes O roteador atua apenas na camada 3 (rede) Dentre as tecnologias que podem

Leia mais

Instalação e utilização do Software Pináculo SMS

Instalação e utilização do Software Pináculo SMS Instalação e utilização do Software Pináculo SMS Características do produto Pináculo SMS: Sem limite de quantidade de envios de SMS; Limite de 140 caracteres por mensagem; Histórico de mensagens enviadas

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO GERÊNCIA DE APLICATIVOS

MANUAL DO USUÁRIO GERÊNCIA DE APLICATIVOS MANUAL DO USUÁRIO GERÊNCIA DE APLICATIVOS ÍNDICE Introdução Acessando a plataforma Monitorando dispositivos Gerenciando aplicativos Opções de segurança Recursos avançados desenvolvedor Contato 03 04 05

Leia mais

Identificação e Caracterização de Comportamentos Suspeitos Através da Análise do Tráfego DNS

Identificação e Caracterização de Comportamentos Suspeitos Através da Análise do Tráfego DNS Identificação e Caracterização de Comportamentos Suspeitos Através da Análise do Tráfego DNS Kaio R. S. Barbosa, Eduardo Souto, Eduardo Feitosa, Gilbert B. Martins ALUNO: WEVERTON BUENO DA SILVA Motivação

Leia mais

Requisitos de sistema

Requisitos de sistema Requisitos de sistema Sumário 1. Introdução... 4 2. Arquitetura... 4 3. Aplicativos SophiA... 5 4. Comunicação entre os aplicativos... 6 4.1. Servidor de aplicativos... 6 4.2. Servidor de banco de dados...

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE 1 WSAuto MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE CFC-B 2 INTRODUÇÃO O WSauto é o mais novo sistema de gerenciamento de CFC-B, foi criado pela empresa S MARQUES INFORMÁTICA LTDA ME, e lançado o seu primeiro modulo

Leia mais

Redes de Computadores II INF-3A

Redes de Computadores II INF-3A Redes de Computadores II INF-3A 1 ROTEAMENTO 2 Papel do roteador em uma rede de computadores O Roteador é o responsável por encontrar um caminho entre a rede onde está o computador que enviou os dados

Leia mais

Firewalls Reginaldo Campos 1

Firewalls Reginaldo Campos 1 Firewalls Reginaldo Campos 1 Roteiro Introdução Características do Firewall Tipo de Firewall Filtro de Pacotes Servidores Proxy Tipos avançados de Firewall Bastion Host Firewalls híbridos 2 Roteiro (cont)

Leia mais

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO Endereçamento e Nomes Dispositivos de rede possuem ambos um Nome e um Endereço atribuídos a eles; Nomes são independentes de localidade e se

Leia mais

Aplicações Multimídia sobre Redes

Aplicações Multimídia sobre Redes Redes Multimídia 2016.2 Aplicações Multimídia sobre Redes Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.4T Redes Multimídia Conteúdo Programático :: 1 a Unidade 1. Aplicações multimídia

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

1. Sobre o MConf O Mconf é um sistema de conferência web, baseado em software livre, com capacidade de interoperar transparentemente entre computadore

1. Sobre o MConf O Mconf é um sistema de conferência web, baseado em software livre, com capacidade de interoperar transparentemente entre computadore Universidade Federal do Pampa Diretoria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Apoio ao Usuário MConf - WebConferência Manual do Usuário (Versão Resumida) Bagé, Outubro de 2016 1. Sobre o MConf O

Leia mais

Guia Primeiros Passos da Bomgar B400

Guia Primeiros Passos da Bomgar B400 Guia Primeiros Passos da Bomgar B400 Documento: 043010.15 Publicado: maio 2010 Guia Primeiros Passos da Bomgar B400 Documento: 043010.15 Publicado: maio 2010 Obrigado por usar a Bomgar. Na Bomgar, o atendimento

Leia mais

Gerenciamento da impressora

Gerenciamento da impressora Impressora a laser Phaser 4400 Gerenciamento da impressora Visão geral Siga os procedimentos abaixo para iniciar o programa de instalação Xerox no seu sistema operacional. As seguintes seções também contêm

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA SOBRE O SOFTWARE DE MEDIÇÃO DE QUALIDADE DE CONEXÃO (SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA)

CARTILHA EXPLICATIVA SOBRE O SOFTWARE DE MEDIÇÃO DE QUALIDADE DE CONEXÃO (SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA) CARTILHA EXPLICATIVA SOBRE O SOFTWARE DE MEDIÇÃO DE QUALIDADE DE CONEXÃO (SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA) Cartilha disponibilizada em atendimento ao disposto na Resolução Anatel nº 574/2011 Página 1

Leia mais

Nota de aplicação AN A

Nota de aplicação AN A Nota de aplicação AN29102009A Instalação do SD20 Caso seja a primeira vez que um condicionador SD20 é conectado ao PC, será necessário à instalação do driver USB. O driver pode ser obtido gratuitamente

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta. CST em Redes de Computadores

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta. CST em Redes de Computadores Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta CST em Redes de Computadores Introdução Computadores Computadores são compostos, basicamente, de CPU, memória e dispositivos de entrada e saída

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Prof.ª Inara Santana Ortiz Aula 3 Protocolos de Comunicação Protocolos de Comunicação Protocolos de Comunicação Para que ocorra a transmissão de uma informação entre o transmissor

Leia mais

Estruturas básicas de redes Internet Padronização e Protocolos

Estruturas básicas de redes Internet Padronização e Protocolos Estruturas básicas de redes Internet Padronização e Protocolos Universidade Católica de Pelotas Cursos de Engenharia da Computação Disciplina: Rede Computadores I 2 Agenda Estruturas básicas de redes A

Leia mais

Objetivo. Coletor de Dados Cadastro de Layout no Sismoura. Importar arquivo de coletor para o Sismoura.

Objetivo. Coletor de Dados Cadastro de Layout no Sismoura. Importar arquivo de coletor para o Sismoura. Coletor de Dados Objetivo Coletor de Dados Cadastro de Layout no Sismoura. Importar arquivo de coletor para o Sismoura. Pré - Requisito O software do Coletor de Dados deve estar instalado no computador

Leia mais

Interconexão de redes locais. Repetidores. Hubs. Existência de diferentes padrões de rede

Interconexão de redes locais. Repetidores. Hubs. Existência de diferentes padrões de rede Interconexão de redes locais Existência de diferentes padrões de rede necessidade de conectá-los Interconexão pode ocorrer em diferentes âmbitos LAN-LAN LAN: gerente de um determinado setor de uma empresa

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

Manual de Usuário Versão 3.0

Manual de Usuário Versão 3.0 Manual de Usuário Versão 3.0 Objetivo Este Manual de Usuário é destinado a todos os usuários do website VisionLink que necessitam monitorar localização, horímetro e condições vitais do equipamento: Clientes

Leia mais

CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Protocolo RIP

CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Protocolo RIP CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Protocolo RIP Cronograma Introdução Formato da mensagem e características do RIP Operação do RIP Habilitando o RIP Verificando, identificando e resolvendo

Leia mais

Capítulo 1 Introdução

Capítulo 1 Introdução Capítulo 1 Introdução 1.1. Acesso sem fio Existem diversos tipos de acesso sem fio [1], dependendo do tipo de aplicação implementada. Sistemas sem fios podem ser usados de forma a permitir mobilidade ao

Leia mais

INSTALAÇÃO PLAYER PARA PONTO MÓVEL

INSTALAÇÃO PLAYER PARA PONTO MÓVEL INSTALAÇÃO PLAYER PARA PONTO MÓVEL Executar o instalador do sistema: Na primeira tela clicar em next: Na segunda tela iremos configurar o sitema, então é importante identificar os campos da tela: 1º Listening

Leia mais

WBS Schedule Pro Para Controle de Cronogramas

WBS Schedule Pro Para Controle de Cronogramas WBS Schedule Pro Para Controle de Cronogramas WBS Schedule Pro Controle de Cronogramas Introdução Muitos podem já conhecer e concordar que a ferramenta WBS Chart Pro é uma das melhores opções para a construção

Leia mais

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO 3º ANO / 2º SEMESTRE 2014 INFORMÁTICA avumo@up.ac.mz Ambrósio Patricio Vumo Computer Networks & Distribution System Group Serviços de Transporte na Internet Arquitectura TCP/IP

Leia mais

Gerência fácil com RoMON

Gerência fácil com RoMON Gerência fácil com RoMON Pietro Scherer Belluno Tecnologia MUM Brazil 2016 Pietro Scherer Tecnólogo em Gestão de TI; Especialista em Redes de Computadores; Consultor oficial MikroTik - MTCNA, MTCWE, MTCRE,

Leia mais

Laboratório Virtual de Sistema de Controle Via Web em Labview. 1/6 www.ni.com

Laboratório Virtual de Sistema de Controle Via Web em Labview. 1/6 www.ni.com Laboratório Virtual de Sistema de Controle Via Web em Labview "Utilizou-se o Labview 8.6 para criar a VI, uma placa de aquisição da NI e uma webcam para poder acessar e visualizar a planta." - Fernando

Leia mais

Fornecer serviços independentes da tecnologia da subrede; Esconder do nível de transporte o número, tipo e a topologia das subredes existentes;

Fornecer serviços independentes da tecnologia da subrede; Esconder do nível de transporte o número, tipo e a topologia das subredes existentes; 2.3 A CAMADA DE REDE Fornece serviços para o nível de transporte, sendo, freqüentemente, a interface entre a rede do cliente e a empresa de transporte de dados (p.ex. Embratel). Sua principal função é

Leia mais

DHCP. Prof. Hederson Velasco Ramos REDES

DHCP. Prof. Hederson Velasco Ramos REDES Prof. Hederson Velasco Ramos REDES DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) É um protocolo, parte da pilha de serviços TCP/IP, que disponibiliza endereços ip por concessão e as configurações a dispositivos

Leia mais

Especialização em Redes Uma Análise do custo de tráfego de Spam para operadores de rede

Especialização em Redes Uma Análise do custo de tráfego de Spam para operadores de rede Especialização em Redes Uma Análise do custo de tráfego de Spam para operadores de rede Riberto A. de Matos. Marcos T. Silva. Leandro Celini. O que é SPAM? Termo usado para se referir aos e-mails não solicitados,

Leia mais

Redes de Computadores e Internet

Redes de Computadores e Internet Redes de Computadores e Internet CEA145 Teoria e Fundamentos de Sistemas de Informação Universidade Prof. MSc. Federal George de H. G. Ouro Fonseca Preto DECEA / João Monlevade Universidade

Leia mais

Manual: Sistema Perfil

Manual: Sistema Perfil Manual: Sistema Perfil Este manual tem o objetivo de mostrar ao usuário todas as funcionalidades do sistema Perfil. 29/01/2016 Versão 02 Conteúdo Manual: Sistema Perfil 2016 Descrição... 2 Acesso ao Perfil...

Leia mais

Linux Para esta configuração foi utilizado o Linux Ubuntu 12.04 mas o comando é o mesmo para todas as distribuições de Linux. Descompacte o arquivo patch_panel_evolution.gz na pasta home.informação. Digitar

Leia mais

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES AULA 3

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES AULA 3 Pessoal, Apresento uma lista de exercícios (CESPE) complementar à aula 3 sobre o Windows. Ainda pretendo criar uma lista com exercícios específicos para Windows 7, pois não encontrei exercícios recentes

Leia mais

Este artigo é um em uma série para auxiliar na instalação, no troubleshooting e na manutenção de produtos Cisco Small Business.

Este artigo é um em uma série para auxiliar na instalação, no troubleshooting e na manutenção de produtos Cisco Small Business. Índice Introdução Como posso eu estabelecer um roteador VoIP da empresa de pequeno porte de Cisco usando o serviço de Internet DSL? Informações Relacionadas Introdução Este artigo é um em uma série para

Leia mais

Recomendações da MetaQuotes sobre como usar a MetaTrader 4 em Mac OS

Recomendações da MetaQuotes sobre como usar a MetaTrader 4 em Mac OS Recomendações da MetaQuotes sobre como usar a MetaTrader 4 em Mac OS Ainda que existam diversas soluções comerciais na Internet, a Metaquotes, empresa que desenvolve o software MetaTrader 4, selecionou

Leia mais

1 2008 Copyright Smar

1 2008 Copyright Smar Instalação, Configuração - System302-7 Studio 1 2008 Copyright Smar 2 Arquitetura do SYSTEM302 Smar Est. Operação Est. Operação Servidor Est. Manutenção Servidor Estação Engenharia Estação Engenharia Servidor

Leia mais