ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA"

Transcrição

1 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Formação de registro de preços, para futura e eventual contratação de pessoa jurídica para o fornecimento de Infraestrutura de rede Wireless e Elétrica para atender alunos de 500 escolas públicas. 2. META Os equipamentos fornecidos por este processo integram o PROJETO AMIGO, que visa a modernização de 500 escolas da Rede Estadual de Ensino de Goiás através de um sistema de tecnologias integradas, modernizando o quadro educacional no estado de Goiás; 3. JUSTIFICATIVA Em quadros críticos as decisões exigem uma mudança de paradigma. Nas últimas décadas, os investimentos e as ações no campo da educação têm sido muito débeis frente à crise do ensino, especialmente o público. Daí a iniciativa do Projeto AMIGO. A sua proposta é a mudança a partir de um plano pedagógico que qualifique a rede de ensino público do Estado de Goiás. 4. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO O Projeto AMIGO prevê a utilização de tecnologias e serviços complementares e integrados de gestão e capacitação para beneficiar gestores, diretores, professores e alunos usuários dos ambientes de informática das instituições de ensino do Estado de Goiás, 1

2 A plataforma tecnológica desejável nos ambientes de informática das escolas públicas da rede do Estado de Goiás e coerente com os objetivos de uso da tecnologia das escolas devem ser baseadas em uma arquitetura robusta que permita a utilização contínua e o gerenciamento dos recursos técnicos locais além de mecanismo de acompanhamento gerencial com base no modelo de sincronização de dados com sistemas a serem instalados numa Central de Gestão, sistemas estes baseados na Internet. Este conjunto de componentes deve viabilizar um maior nível de controle do funcionamento dos equipamentos dos ambientes informatizados e também facilidades para as atividades pedagógicas, incluindo o acompanhamento do uso dos equipamentos pela equipe de gestão e o monitoramento da situação dos computadores (desde software até hardware) pela equipe responsável pelo suporte. Até agora, na grande maioria das escolas públicas brasileiras, os computadores tem sido utilizado nas escolas principalmente para melhorar ou complementar a aprendizagem em sala de aula utilizando métodos tradicionais de aulas expositivas. Os alunos têm geralmente acessado computadores, ou em laboratórios ou em salas de aula onde um computador é um recurso compartilhado. Este modelo limita o tempo de cada aluno em um computador, bem como a extensão em que a tecnologia pode ser usada para transformar a maneira como os alunos aprendem. A disseminação de iniciativas de implantação de projetos baseados no conceito da utilização de Um Computador por Aluno, em que cada aluno e professor têm um computador dedicado, muda este cenário. Os alunos terão o valor máximo de interação com computadores e Internet e este ambiente será capaz de servir como veículo para a aprendizagem inovadora e o desenvolvimento de Habilidades do Século 21 (Alfabetização tecnológica & Digital, Comunicação, Pensamento crítico, Resolução de problemas e Colaboração). Os professores utilizarão as novas ferramentas e ambiente para a contextualização das aulas, adquirindo o potencial para desenvolver o aprendizado personalizado, permitindo que os 2

3 alunos aprendam em ritmos diferentes, sem perturbar os seus pares, uma questão importante para os professores do ensino básico e fundamental em todos os lugares. Este movimento em direção a um uso interativo de recursos computacionais, o modelo centrado no aluno em todo o sistema educativo, exige um maior uso de computadores - desde os primeiros anos. A integração dos computadores na educação desde uma idade precoce também prepara os alunos para uma economia em que a tecnologia não é apenas uma ferramenta que aumenta a produtividade, mas uma parte indispensável e necessária de cada trabalho. O uso correto de recursos computacionais na educação é um elemento chave para promover o progresso econômico de uma região e pode resultar na criação direta de empregos ligados a indústria de tecnologia, assim como desenvolver uma força de trabalho mais preparada, promovendo benefícios duradouros, impactando os trabalhadores e os líderes de amanhã. O Projeto AMIGO terá duas dimensões complementares estruturadas em dois eixos conceituais (descritos no item 6 abaixo), que caracterizam as soluções para a implementação da infraestrutura do Projeto. São eles: 4.1. Salas de aula do Projeto AMIGO Para fins deste Termo de Referência entende-se por salas de aula do Projeto AMIGO uma sala de aula atualmente disponível nas escolas da rede, modernizada por um conjunto de dispositivos computacionais com processador baseado em tecnologia da arquitetura x86 com capacidade de processamento local de aplicativos e conexão em rede sem fio. Cada sala de aula do Projeto AMIGO será constituída por dispositivos assemelhados (Servidor Educacional, Netbook Educacional dos alunos e Notebook dos professores) que trabalham conectados simultaneamente ao ambiente de rede sem fio dentro da instituição de ensino. 3

4 Será adotado o modelo de implementação de um computador por aluno, disponibilizando assim, recursos de informática e acesso à Internet para usuários finais (professores, alunos e demais colaboradores) da Secretaria de Estado de Educação de Goiás. As soluções deverão oferecer serviços de suporte técnico e capacitação técnica para apoiar o uso e a implantação da solução nas instituições de Ensino da Rede Pública do Estado de Goiás. 5. OBJETIVOS 5.1 Objetivos gerais Com a implantação e operacionalização do Projeto AMIGO a Secretaria de Educação do Estado de Goiás espera alcançar os seguintes objetivos gerais: Contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Pública de Goiás, minimizando fatores que possam dificultem na implantação dos programas de governo orientados a utilização da tecnologia como meio de apoio ao processo de ensino e aprendizagem, os quais, por sua vez, objetivam proporcionar aos alunos o domínio de Habilidades do Século 21, conforme definido pela UNESCO, fundamentais para a leitura, interpretação, produção de textos e operações matemáticas, para o pleno exercício da cidadania e para a minimização das desigualdades sócio-culturais; Oferecer às escolas excelência no atendimento às suas demandas de utilização da tecnologia como meio de apoio ao processo de ensino e aprendizagem, bem como na apresentação de soluções aos problemas relacionados à implementação dos Programas educacionais; Criação de um ambiente contemporâneo de ensino e aprendizagem em cada sala de aula e nas escolas da rede pública do Estado de Goiás; Maior interação entre aluno e professor no uso de tecnologias voltadas ao processo de ensino e aprendizagem; Melhor aproveitamento do tempo destinado ao processo de ensino e à administração em sala de aula; 4

5 5.1.6 Melhoria contínua no desempenho escolar dos alunos. 5.2 Objetivos específicos Com a implantação e operacionalização do Projeto AMIGO a Secretaria de Educação do Estado de Goiás espera alcançar os seguintes objetivos específicos: Criar um novo paradigma de aulas digitais por meio de uma infraestrutura de interatividade integrada de TIC para professores e alunos; Fornecer uma visão integrada de uso de tecnologia nas salas de aula do Projeto AMIGO e seus resultados em âmbito da administração central da Secretaria; Preparar educadores e servidores da Secretaria no desenvolvimento de novas atividades amparadas na infraestrutura de interatividade para alunos e professores mediada pelas TICs; Introduzir tecnologias contemporâneas de comunicação e computação pessoal na sala de aula, sustentadas por serviços de suporte técnico e capacitação, essenciais ao entendimento e funcionamento destas tecnologias para o benefício da aprendizagem do aluno; Atender a uma demanda de otimização da gestão dos equipamentos dos ambientes de informática através de ferramentas especializadas que simplifiquem a arquitetura de gestão e administração do serviço pela Secretaria de Estado de Educação (SEE-GO); Favorecer e centralizar a gestão das salas de aula do Projeto AMIGO através de ferramenta Web que integra recursos de configuração e monitoramento remoto dos equipamentos associado a um mecanismo de geração e exibição de indicadores de funcionamento, utilização e relevância dos equipamentos para o projeto da SEE-GO; Tornar mais simples, eficiente e objetivo o fluxo de informações, solicitações e soluções entre as diferentes áreas de atuação (administrativa, pedagógica e técnica) e esferas hierárquicas relacionadas à implementação do projeto nas instituições de Ensino da Rede Pública do Estado de Goiás; Gerenciar a partir da análise de relatórios gerais e específicos por área, escola, professores, tipo de utilização, entre outros, os serviços prestados às citadas escolas, no contexto das atividades desenvolvidas com o suporte da tecnologia e das aulas estruturadas no contexto da sala de aula do Projeto AMIGO; 5

6 5.2.9 Atender a uma demanda de suporte técnico baseado em um modelo de registro e organização dos atendimentos administrativos e técnicos, presenciais e à distância (por telefone e ), relacionados à utilização dos ambientes de informática e especificamente a programas da Secretaria que fazem uso deste ambiente como apoio a suas atividades; Atender a uma demanda de adoção de recursos de informática em sala de aula com a adoção de Netbook Educacionais robustos para os alunos, Notebooks para os professores, servidores educacionais para as escolas e infraestrutura de rede sem-fio, com configurações específicas para a utilização e prática educacional na escola, baseado no modelo de um computador por aluno; Implantar mecanismos de segurança para a gestão dos ambientes que contemplem a segurança de dados e acesso a sites e conteúdos da Internet e também a segurança dos equipamentos, incluindo mecanismos de proteção antifurto; Atender a uma demanda de continuidade do funcionamento da solução integrada de software para as salas de aula do Projeto AMIGO. 6. ESTRUTURA DO PROJETO A implantação do Projeto AMIGO está estruturada em lotes licitatórios para aquisição de equipamentos e softwares. Conceitualmente, a infraestruturas se divide em dois eixos que deverão ser integrados e complementares: 6.1. Processos licitatórios: divisão e caracterização Processo : Unidades de Netbooks educacionais para atender 500 escolas da rede Estadual de ensino de Goiás Processo : Gabinetes para acondicionamento e recarga de laptops e carregadores de bateria, para atender 500 escolas, sendo menor preço por lote, dividido nos seguintes Lotes: Lote 1: Item 1) 3600 Gabinetes para acondicionamento e recarga de Laptops. Item 2) Rede Elétrica Lote 2: 500 carregadores de bateria. 6

7 6.1.3 Processo : Notebooks para atender professores de 500 escolas. Quantidade: Processo : 500 Servidores educacionais e 500 Licenças de solução de gerenciamento de sala de aula e capacitação para 100 pessoas Processo : Infraestrutura de rede Wireless e Elétrica, sendo o menor preço global, conforme os itens abaixo: Lote 1: Item 1) Acess point: unidades Item 2) Licenças de software de gerenciamento central: 500 unidades Item 3) Controladores de rede: 500 unidades Item 4) Adequações elétricas necessárias para a instalação da infraestrutura wireless nas escolas: 500 unidades escolares. 6.2 Eixos Conceituais Infraestrutura integrada de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC) O modelo adotado para o Projeto AMIGO prevê a utilização de um Netbook Educacional por Aluno (baseado no modelo de um computador por aluno), um Notebook para cada professor e um Servidor Educacional para cada escola. Em cada escola será implantada uma infraestrutura de rede sem fio (wireless) de alto desempenho para suportar alto tráfego e um grande volume de conexões simultâneas. Adicionalmente, cada escola terá um link banda larga para conexões à Internet. Para garantir o uso dos Notebooks e Netbooks nos casos de falta de carga nas baterias, as escolas terão disponíveis gabinetes para acondicionamento e carga de Notebook Educacionais dos alunos e Notebook dos professores, além de baterias backup Infraestrutura Integrada de Gestão e Monitoramento dos Equipamentos 7

8 A infraestrutura de gestão e monitoramento deve fornecer o Serviço da Central de Dados hospedando os sistemas centrais de informação, interatividade e suporte gerencial ao projeto, a solução integrada de software e o Sistema da Central de Gestão e Indicadores, que permite o monitoramento e acompanhamento do projeto. A infraestrutura local na sala de aula do Projeto AMIGO deve proporcionar a alta disponibilidade dos equipamentos utilizando softwares específicos de gerenciamento e controle instalados no Servidor Educacional de cada escola, nos Netbook dos alunos e nos Notebooks dos professores. Para tornar viável o pleno funcionamento dos equipamentos, deverá ser inserida tecnologia de virtualização de disco rígido dos Netbook Educacionais e Notebook, e uma arquitetura de dados que favoreça a gestão de utilização das salas de aula do Projeto AMIGO. A alta disponibilidade das soluções da sala de aula do Projeto AMIGO depende de uma infraestrutura bem planejada, capaz de criar condições para que questões de software, hardware e segurança sejam monitoradas, mas também possam responder ativamente a partir da sua condição local. Desta maneira, o histórico dos registros acontecidos na sala de aula pode ser analisado para a identificação de possíveis sintomas irregulares e assim, sejam administrados e resolvidos, ao mesmo tempo em que tecnologias presentes localmente na escola devem permitir que os computadores se auto-recuperem de defeitos e mesmo permita aos seus usuários escolherem quais recursos serão utilizados e como serão utilizados. Estas condições deverão ser viabilizadas utilizando um Servidor Educacional em cada escola para gerenciar todos os demais computadores das salas de aula do Projeto AMIGO. De igual modo, a sala de aula do Projeto AMIGO deve prever rotinas de segurança que iniba a utilização dos equipamentos em casos de furto ou extravio. 8

9 Os dados registrados pelo Servidor Educacional da escola, de inventário de hardware e software, deverão ser periodicamente sincronizados com uma infraestrutura de armazenamento centralizado de dados que compõem o Sistema da Central de Gestão e que estará disponível para uso pela Secretaria de Educação. Os dados serão então processados para elaboração de relatórios que sejam capazes de transformar a massa de dados gerada pelas escolas em informações relevantes para os Orientadores Tecnológicos, Coordenadores Pedagógicos e agentes da gestão do programa, em um formato capaz de correlacionar estas informações à dinâmica e a organização das escolas da rede dentro de um mapa gerencial dividido nas regiões administrativas que compõem as Subsecretarias de Educação do Estado de Goiás. É prevista a capacitação do corpo técnico das Subsecretarias de Educação do Estado de Goiás no funcionamento da solução integrada de hardware e software para posterior replicação nas escolas do Projeto AMIGO. Em um cenário, onde alguns equipamentos poderão ter o uso compartilhado, como é o caso dos equipamentos de um ambiente de informática no modelo um computador por aluno que se presta para a utilização compartilhada por alunos, professores e membros da comunidade escolar, precisam oferecer capacidade de funcionamento contínuo independente de problemas com desconfiguração de software ou problemas de funcionamento agravados por vírus, instalação de programas de software inapropriados ou falta de atualização de software. A solução deve também viabilizar a capacidade de abstração de gerenciamento dos equipamentos de um ambiente de informática. Desta forma, a equipe de gestão ao invés de se preocupar com milhares de computadores individualmente, passa a se preocupar com apenas com imagens de software gerenciadas remotamente, que podem ser instaladas nos equipamentos de forma distribuída em ambiente de rede wireless, dando escala e confiabilidade para a atividade de gerenciamento. 7. DESCRIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS: PROCESSO

10 7.1- Especificações Técnicas Infraestrutura de Rede Wireless Deverá ser implementada infraestrutura de rede Wireless em cada escola de modo a atender a conexão simultânea dos equipamentos (Netbook dos alunos e Notebook dos professores e Servidor de Gerenciamento) nas quantidades previstas neste projeto. A solução proposta deverá garantir o pleno funcionamento da infraestrutura de solução integrada e dos serviços e funcionalidades previstos para o projeto. a) Controlador Wireless Deve permitir o gerenciamento centralizado dos Pontos de Acesso descritos nos item b e possuir interface de gerenciamento gráfica, podendo ser entregue através de Web GUI embarcada no próprio Controlador ou Software de Gerenciamento específico a ser fornecido com todas as licenças necessárias para a instalação no Servidor de Gerenciamento de cada escola. No mínimo 24 (vinte e quatro) interfaces 10/100/1000Base-T ou 1000-BaseT com suporte a PoE (IEEE 802.3af ou IEEE 802.3at); Poderão ser ofertados Controladores ou soluções de Controladores em conjunto com Switches PoE standalone ou chassis do mesmo fabricante do controlador, desde que observado o atendimento pelo conjunto ofertado de equipamentos interligados das funcionalidades deste Termo de Referência. Caso seja ofertado o conjunto controlador e switch PoE, os mesmos deverão ser interligados através de no mínimo 4 (quatro) links agregados Gigabit Ethernet; Fonte de alimentação interna com capacidade de ofertar no mínimo 370W de alimentação PoE (802.3af), de forma que todas as 24 (vinte e quatro) portas Gigabit Ethernet possam operar com no mínimo 15.4W cada uma; Capacidade instalada de gerenciamento de no mínimo 24 (vinte e quatro) Pontos de Acesso simultaneamente; Balanceamento de carga entre Pontos de Acesso e WMM (Wi-Fi Multimedia); Visualização gráfica de topologia, podendo ser entregue com interface Web ou através de software de gerenciamento a ser fornecido com todas as licenças necessárias; Portal WEB (Portal Captivo) para autenticação de usuários Wireless sem suporte ao protocolo x, com opção de autenticação em base local ou RADIUS externo; IEEE 802.1x, WEP, WPA/WPA2-PSK, WPA/WPA2-Enterprise; Possuir SYSLOG, SNMPv1/v2c/v3 e porta Console; No mínimo 128 Rotas estáticas e VRRP; DHCP Server/Client e DHCP Relay; 802.1Q VLAN com no mínimo 256 VLANs e suporte a Voice VLAN; 802.1p, com CoS baseado em L2/L3/L4, 8 filas de prioridade e controle de banda; ACL (Access Control Lists) baseadas em no mínimo: endereço MAC, endereço IP, VLAN, 802.1p, DSCP e portas TCP/UDP; IGMP snooping v1/v2 com no mínimo grupos; Recurso de LLDP (IEEE 802.1ab); Deve suportar sflow ou Netflow ou IPFIX; Fast Roaming L2 e L3, Inter-Controller Roaming e múltiplos SSIDs por rádio; Seleção automática de canal e potência dos rádios; Funcionalidades de segurança no ambiente Wireless, podendo bloquear e mitigar Pontos de Acesso ou clientes do tipo Rogue. 10

11 Deverão ser fornecidos manuais técnicos do usuário e de referência contendo todas as informações sobre o produto. A proposta comercial deverá conter o catálogo ou folha de dados do produto com suas especificações técnicas. Deve operar em conjunto com os Pontos de Acesso descritos no item b e com o Software de Gerenciamento descrito no item c, provendo gerenciamento centralizado da rede sem fio do mesmo fabricante. Caso seja necessária a instalação de mais de 24 (vinte e quatro) Pontos de Acesso em determinada escola, o Controlador Wireless deverá suportar o número de conexões adicionais ou deverá ser fornecido outro Controlador Wireless para a ativação dos Pontos de Acesso adicionais, sendo que o mesmo deverá atender a todas as especificações constantes deste item. b) Pontos de Acesso (Access Point) Deve suportar os padrões IEEE a, IEEE b, d (Regulatory Domain Selection), IEEE g, IEEE h e IEEE n. O método de acesso CSMA/CA com Ack; Pelo menos uma porta 10/100/ Base-T (UTP) com PoE (IEEE 802.3af); No mínimo quatro antenas destacáveis suportando ganhos de no mínimo 4dBi; Deve operar em conjunto com o Controlador Wireless descrito no item a, provendo todas as funcionalidades em conjunto com o mesmo, possuindo: Gerenciamento Centralizado; Ajuste automático de potência e canais; Fast Roaming L2/L3; Captive Portal; A capacidade de limitar o uso dos Pontos de Acesso (balanceamento de carga) com base em pelo menos um dos parâmetros: número de usuários, banda individual por usuário ou banda total do Ponto de Acesso. Velocidades de transmissão de até 300Mbps. Potência mínima de transmissão de 12dBm para IEEE n; Recursos de segurança como: o WEP 64/128/152-bit, WPA/WPA2 EAP, WPA/WPA2 PSK e TKIP/AES; o Filtro de endereço MAC; o Permissão para habilitar/desabilitar 802.1Q SSID Broadcast; o 16 SSIDs por banda de frequências / 32 SSID s por Ponto de Acesso; o Permissão de níveis de segurança isolada para cada SSID; o IEEE 802.1X Supplicant; o Detecção de Rogue AP e Mitigação de Rogue AP ; Capacidade de restrição de número de usuários simultâneos configurados; Suporte aos seguintes protocolos: HTTP/HTTPS; SSH; Syslog; Telnet; SNMP v1/v2c/v3; SNTP ou NTP; LEDs de diagnóstico para energia, LAN e WLAN; Alimentação elétrica bivolt de 110 e 220V, 60Hz; Certificações: CE e FCC Class B; Homologação na ANATEL, devendo ser anexado junto a proposta comercial o Certificado Original ou cópia autenticada. 11

12 Deverão ser fornecidos catálogo do produto contendo especificações técnicas e manual de referência. Deve ser prevista a instalação de pelo menos um Ponto de Acesso com implementação IEEE n por sala de aula, devendo ser observada a conexão mínima simultânea de 40 equipamentos por Ponto de Acesso. A melhor localização para a instalação dos Pontos de Acesso será definida quando da realização da Avaliação Técnica de Cobertura de Sinal (Site Survey) item d2 deste Anexo. c) Software de Gerenciamento Central Deverá ser fornecido Software de Gerenciamento Central, a ser instalado em um Servidor que opere em ambiente Microsoft Windows Server 2008 R2, a ser designado e provido pelo órgão SEDUC. O Servidor onde será instalado o Software de Gerenciamento Central deverá ter acesso remoto seguro aos ambientes instalados nas escolas; Deverá permitir o gerenciamento de todos os dispositivos da solução de rede sem fio de forma centralizada, ou seja, este software poderá acessar remotamente, gerenciar e configurar os dispositivos instalados nas escolas; Deverá permitir o acesso remoto a todas as funcionalidades dos Controladores Wireless instalados nas escolas; Deverá permitir a criação de mapas ou topologias da rede nas escolas, com a apresentação dos Controladores e Pontos de Acesso em interface gráfica; Deverá permitir a visualização de informações dos Pontos de Acesso, tais como número de usuários conectados por escola ou por Ponto de Acesso ou por Wireless Switch ou por Sistema. Deverão ser fornecidos catálogo do produto contendo especificações técnicas e manual de referência. d) Instalação d.1) Definições Gerais Será de responsabilidade da SEDUC a implantação e custeio do link de banda larga em cada escola, dimensionado suficientemente para suportar o tráfego dos Netbook Educacionais e Notebooks dos professores, para que seja possível à CONTRATADA a interligação deste ponto ao Controlador Wireless fornecido; Em cada escola, a SEDUC deverá fornecer local seguro para a instalação do Rack, Controlador Wireless, Servidor de Gerenciamento, os Gabinetes para acondicionamento e carga de laptops, Multicarregador de Bateria e modem de acesso banda larga; A Contratada deverá realizar obras civis e elétricas quando for necessário para atender aos requisitos técnicos para a implantação da infraestrutura, Instalando pontos elétricos para suprir a demanda do projeto Em cada unidade escolar. A Contratada deverá garantir que antes do agendamento da instalação dos equipamentos tenham sido realizadas todas as obras civis e elétricas, que porventura se façam necessárias, de modo a garantir que o ambiente esteja apto para a realização do serviço e ativação dos equipamentos. Previamente à instalação da Infraestrutura de Rede Wireless, será realizada em cada escola a atividade de Avaliação Técnica de Cobertura de Sinal (Site Survey), descrita no item d.2. Em conjunto com esta atividade, serão realizados testes de desempenho do link de banda larga, conforme padrão definido pelo fornecedor da solução, de modo a verificar o atendimento às necessidades do projeto, bem como avaliação quanto à adequabilidade da escola para a instalação, ou seja, que não existirá a necessidade de 12

13 realização de obras civis, que são de responsabilidade da SEDUC e não estão contempladas neste processo licitatório; Caso não haja possibilidade de instalação, a CONTRATANTE solucionará as eventuais pendências e, em paralelo, definirá outra escola para receber os equipamentos. Os equipamentos somente poderão ser transferidos para as escolas após a emissão conjunta de laudo técnico (assinado pelos representantes da Contratada e da CONTRATANTE) de que não existem pendências que impedem a instalação A Contratada deverá realizar a instalação da rede de dados cabeada, para a conexão do Controlador Wireless e Pontos de Acesso, e sem fio para cada escola para atender a solução proposta. A rede de dados deverá ser compatível para trabalhar com interoperabilidade com todos os equipamentos propostos; Todos os computadores fornecidos na proposta deverão trabalhar na mesma rede de cada escola para possibilitar o compartilhamento de recursos, pastas e arquivos da rede, tendo como base a solução centralizada de acesso sem fio por comutador switch centralizador PoE e seus respectivos pontos de acesso sem fio; Deverá ser feita a instalação, ativação e testes do novo sistema de acesso cabeado e sem fio de acordo com as normas e padrão ABNT-NBR, com solução homologada e certificada pela ANATEL; A Contratada deverá fornecer, lançar, realizar a conexão e identificar os cabos e componentes, utilizando como base média para cálculo a tabela com a quantidade de escolas e salas; Deverá ser considerado como padrão salas de aula com área aproximada de 56 m² (7 x 8 metros). Sendo assim, escolas que possuírem mais de 24 (vinte e quatro) pontos de acesso sem fio, deverão receber mais de uma unidade de Controladora Wireless para garantir que todos os pontos de acesso sejam alimentados por fonte de energia diretamente da controladora; A Contratada deverá fornecer, fixar e instalar canaletas para painéis em PVC com tampa, para que seja feito a passagem do cabeamento de rede para cada Ponto de Acesso de rede sem fio, não sendo aceito instalação de cabo de rede com cola ou qualquer tipo de material que não especificado no descritivo de materiais, item d.4 - Canaleta para painéis abaixo; No caso de ocorrer lances de cabos UTP maiores que 90 metros entre as tomadas RJ-45 de cada Ponto de Acesso, para expandir a área de cobertura, deverá ser prevista a instalação de um comutador de acesso Switch Gigabit PoE standalone gerenciável pelo Software de Gerenciamento descrito no item c., ou fonte de alimentação externa para o Ponto de Acesso, no caso de se optar pela instalação de um Switch Gigabit standalone sem a funcionalidade POE. Outra alternativa para a expansão da área de cobertura, seria a utilização de link de fibra óptica, devendo neste caso a Controladora Wireless possuir uma porta para conexão de fibra óptica e serem fornecidos todos os acessórios necessários para esta conexão; A Contratada deverá definir junto com a CONTRATANTE o local para instalação de um Rack para instalação da Controladora Wireless, que fará a distribuição correta do cabeamento estruturado na instituição e alimentação dos pontos de acesso com tecnologia PoE (Power Over Ethernet), fornecendo também o próprio Rack de no mínimo 4U; A Contratada deverá interligar o Controlador Wireless acondicionado no Rack à Infraestrutura de rede lógica a ser implantada em cada escola, distribuindo os pontos de rede lógica para a conexão dos Pontos de Acesso; A fixação de cada Ponto de Acesso em sala de aula se dará com o uso de suporte de parede próprio fornecido pela Contratada, devendo o Ponto de Acesso ser fixado e obrigatoriamente ter furação de segurança na base e no ponto de acesso para fixação do equipamento por cadeado, sendo a Contratada responsável por fixar na parede com parafusos, buchas e materiais fornecidos junto com a solução; 13

14 A Contratada deverá fornecer e instalar pontos lógicos em todas as salas de aula realizando a identificação de cada ponto de rede por identificação através de etiquetas no Rack e em cada local do Ponto de Acesso de rede sem fio. Estas tomadas deverão ser fixadas em parede a uma altura de 3 metros do chão com o objetivo de dificultar o acesso, sendo em menor altura quando o pé direito da sala de aula não permitir; d.2) Avaliação Técnica de Cobertura de Sinal (Site Survey) Previamente à instalação de cada escola, será realizada uma atividade de avaliação técnica de cobertura de sinal (Site Survey) para levantamento das informações referentes a necessidade e localização da instalação dos Pontos de Acesso em cada escola; Para realização do relatório de cobertura de sinal, deverá ser utilizado um Sistema de Gerenciamento de Site Survey e a partir deste será importada a planta baixa de cada uma das escolas, sendo que estas plantas serão disponibilizadas pela CONTRATANTE ou pela própria escola. As plantas baixas deverão ser fornecidas nos formatos DWG (extensão do Auto CAD), JPG ou BMP, para que seja posicionado cada equipamento na planta baixa de cada escola, devendo ser calculado pelo software e feitas medições de intensidade dos sinais de rádio, sendo que os resultados das medições serão dispostos em relatório constando o mapa de cobertura por equipamentos, sendo que a CONTRATADA deverá obrigatoriamente realizar o acompanhamento presencial em cada escola, para a verificação de sinal, cobertura, aplicação, amplitude de sinal, detecção de ruídos e barreiras de forma presencial, não sendo aceito apenas relatórios não presenciais; Este relatório fará parte da documentação do projeto e será a base para que posteriormente sejam realizados os serviços de instalação e configuração do ambiente Wireless descrito neste Termo de Referência. d.3) Infraestrutura de Rede Lógica PONTOS LÓGICOS Local para a instalação do Rack, Controlador Wireless, Servidor de Gerenciamento e Modem banda larga em cada escola: 1. Deverá ser fornecido com instalação e material um ponto de rede interligando o modem para acesso de Internet da escola até o Rack onde será instalado o Controlador Wireless; 2. A Contratada deverá fornecer os cabos de ligação entre as tomadas lógicas e os equipamentos, tal como a identificação de cada ponto de rede por etiqueta nas duas extremidades de cada cabo; 3. Deverá ser instalado um Patch Panel para interligação dos pontos de rede do Controlador Wireless; 1. A Contratada deverá fornecer e instalar um ponto lógico também para o Servidor de Gerenciamento. Salas de aula: 14

15 A Contratada deverá fornecer e instalar um ponto lógico padrão RJ-45 em todas as salas de aula e deverá estar localizado na parede para interligação dos Pontos de Acesso sem fio, sendo identificado por etiqueta e fixado a 3 metros de altura para dificultar o acesso sem autorização prévia. A tomada lógica padrão RJ-45 deverá ser instalada a uma altura de 3 metros do chão com alimentação de energia fornecida diretamente pela Controladora Wireless para redução nos custos com infraestrutura de energia elétrica para cada Ponto de Acesso de rede sem fio. d.4) Especificações Técnicas dos Materiais de Infraestrutura Lógica Os materiais utilizados na implantação da rede lógica deverão possuir no mínimo características abaixo relacionadas: Tomada RJ-45 fêmea categoria 5e Identificação do conector como categoria 5e, gravado na parte frontal do conector; Vias de contato RJ-45 produzidas em bronze fosforoso com camadas de 2,54μm de níquel e 1,27 μm de ouro; Características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2 Categoria 5e e a FCC part 68.5 (Interferência Eletromagnética); Protetores traseiros para as conexões e tampa de proteção frontal (dust cover) removível e articulada com local para inserção, (na própria tampa), de ícones de identificação; Compatível para as terminações T-568A e T-568B, segundo a norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2; Terminação do tipo 110 IDC (conexão traseira) em material bronze fosforoso e estanhado para a proteção contra oxidação e permitir inserção de condutores de 22 AWG a 26 AWG, permitindo ângulos de conexão do cabo, em até 180 graus. Cabo UTP categoria 5e Patch Panel Atender as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2 Categoria 5e; Deverá possuir certificação Anatel com impressão no próprio cabeamento. Impedância característica de 100 Ohms; Ser composto por condutores de cobre sólido; capa externa em PVC que não propague chama, com possibilidade de fornecimento nas cores azul, amarelo, branco, verde, marrom, preto, vermelho, laranja, bege e cinza; 15

16 Largura de 19", conforme requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-310D e altura de 1 U; Painel frontal em material termoplástico de alto impacto que não propague chamas; Deverão ser disponibilizados conectores RJ-45 fêmea na parte frontal, que deverão ser fixados a circuitos impressos. Estes circuitos impressos deverão ser totalmente protegidos (tampados) por um módulo em material termoplástico de alto impacto, que não propague chamas atendendo a norma UL 94 V-0, para proteção contra sujeira e curto circuito; Possuir local para aplicação de identificação, conforme requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-606-A; Deverá ser fornecido com guia traseiro perfurado, em material termoplástico de alto impacto que não propague chamas, atendendo a norma UL 94 V-0 com possibilidade fixação individual dos cabos, proporcionando segurança, flexibilidade e rapidez na montagem; Deverá ser fornecido em módulos de 8 posições; Compatível com conectores R-J11 e com as terminações T568A e T568B, segundo a ANSI/TIA/EIA-568-B.2, sem a necessidade de trocas de etiqueta. Rack de parede Deverá ser fornecido para cada escola um Rack de parede para instalação dos equipamentos de rede, sendo fornecido pela Contratada um Rack de no mínimo 4U. Canaleta para Painéis Ser produzida em PVC rígido (Cloreto de Polivinil) anti-chamas, nas cores cinza ou creme, composta por barras que podem variar entre 2 e 5 metros; Obrigatoriamente deverão acompanhar tampa para canaleta no mesmo tamanho; Resistência à tração: 3,6 6,3 (Kg/mm); Resistência ao impacto: 2,1 100 (Kg-cm-cm); Resistência Térmica de operação de -15 C à +70 C; Absorção de água: 0,07 0,4 (24h 3,2mm%); Altura mínima 6 cm x largura 8 cm; Possuir furação na base para fixação por rebites ou parafusos; Para os casos onde a conexão dos Pontos de Acesso for superior a 2m, a conexão desses com a canaleta deverá ser feita utilizando um condulete de PVC. Pontos Elétricos Deverão ser fornecidos pela CONTRATADA os pontos elétricos das salas onde o Rack de parede será instalado para acomodação do Servidor de Gerenciamento e do Controlador Wireless, bem como para as salas de aulas onde os Pontos de Acesso (Access Point) Serão instalados, devendo providenciar no ambiente onde o Rack será instalado pelo menos 9 (nove) tomadas conforme o padrão abaixo: 16

17 Tomada já prevista no novo padrão Brasileiro conforme aspectos normativos ABNT NBR14136; Formato padrão 2p+T que aceita dois ou três pinos com aterramento; Cada tomada deverá suportar 20 A; Quadro Elétrico com disjuntores separados por circuitos Tomada instalada com fiação terra para evitar surtos e descargas elétricas; A CONTRATANTE deverá também fornecer a tomada já instalada com rede estabilizada e aterrada, para evitar mau uso dos equipamentos e descargas elétricas que possam ocasionar uso indevido e queima dos produtos a serem instalados. d.5) Instalação DEFINIÇÃO GERAL Será de responsabilidade da Contratada a instalação física de um Controlador Wireless e pelo menos um Ponto de Acesso sem fio por cada sala de aula, visando a cobertura da planta de cada escola, tal como toda infraestrutura de cabeamento estruturado, conectores, Patch Panel, Rack, alicates para conectorização, fitas, etiquetas para identificação, conduletes e canaleta para painéis. A Contratada deverá realizar a instalação da infraestrutura elétrica e logica, passagem de cabos, fixação de dutos, acomodação dos cabos nos dutos e fixação dos equipamentos utilizando seus kits de montagem de parede, respeitando o Relatório Técnico de Cobertura de Sinal (Site Survey), descrito anteriormente, obrigatório no processo. A Contratada deverá: Apresentar um relatório de cobertura de sinal conforme planta baixa de cada escola, devendo apresentar a intensidade de sinal de cada ponto de acesso sem fio que será instalado em cada sala de aula; Efetuar a instalação e ativação de toda a solução proposta; Apresentar um cronograma de serviços, descrevendo detalhadamente as etapas e datas de execuções estimadas, considerando o prazo máximo conforme cronograma de locais e instalações acordado com CONTRATADA; As configurações deverão prever testes de conectividade entre os equipamentos. Documentação Após a instalação e aceite, a Contratada deverá apresentar documentação técnica, para cada escola, onde for implantada a Infraestrutura de Rede Wireless, e também uma cópia para o Núcleo de Tecnologia Educacional NUTE, com o seguinte conteúdo: Descrição detalhada da solução implementada; Desenho e layout de montagem do Rack; Relatórios dos testes de certificação do cabeamento (em CD); Registro fotográfico digital (em CD) das instalações e da infraestrutura implementada (eletrodutos do cabeamento); 17

18 Documentação de Relatório Técnico de Cobertura de Sinal (Site Survey), conforme descrito no item d.2 acima. Serviços de Suporte Técnico a) A CONTRATADA será a responsável pela manutenção e suporte técnico de todos os equipamentos que compõem a Infraestrutura Integrada de TIC entregues e instaladas por um período de 24 (vinte e quatro) meses, contados da instalação dos produtos. Para os sistemas previstos nos Itens a, b e c, o prazo de garantia, atualização de versão e suporte técnico será de 24 (vinte e quatro) meses, contados da assinatura do contrato; b) A garantia será prestada no modelo on site na escola ou local designado pela CONTRATANTE, e com operação durante os dias úteis da semana, das 08:00 as 18:00. c) A CONTRATADA deverá disponibilizar serviço de suporte telefônico 0800, em língua portuguesa, durante a vigência da garantia da solução, com atendimento devidamente capacitado no funcionamento da solução. d) Os técnicos de suporte deverão diagnosticar as falhas do ambiente em geral (indisponibilidades, flutuações na operação, inconsistência de informações e outras anomalias não previstas), tanto em ambiente dos servidores da Central de Dados quanto nos ambientes dos servidores educacionais das escolas; e) Os técnicos trabalharão na modalidade de atendimento aos usuários utilizando suporte telefônico. As visitas às escolas ficarão restritas aos casos onde a resolução do problema exija um diagnóstico ou atuação in-loco na escola; f) Para os chamados técnicos de primeiro nível, com suporte realizado por telefone o prazo para resolução do problema será de até 24 (vinte e quatro) horas úteis a partir da abertura do chamado técnico. Para o caso dos chamados técnicos de segundo nível não resolvidos pelo suporte de primeiro nível e em que haja a necessidade de deslocamento de técnico para o local, o tempo para resolução do problema para o Ambiente de Rede Wireless será de até 72 (setenta e duas) horas úteis a partir da abertura do chamado técnico. g) A CONTRATADA não será responsável pela manutenção ou reposição dos equipamentos danificados por mau uso ou atos de vandalismo. Caso fique provado por meio de laudo técnico que o problema diagnosticado se deve ao mau uso, atos de vandalismo ou furto/roubo, a CONTRATANTE deverá providenciar a manutenção ou reposição deste, que passar a ter o mesmo atendimento do anterior. 8. CONTROLE DA EXECUÇÃO 8.1.A fiscalização da contratação será exercida por um representante da Administração da Secretaria Estadual de Educação de Goiás, ao qual competirá dirimir as dúvidas que surgirem no curso da execução do contrato, e de tudo dará ciência à Administração. 8.2.A fiscalização de que trata este item não exclui nem reduz a responsabilidade das fornecedoras, inclusive perante terceiros, por qualquer irregularidade, ainda que resultante de imperfeições técnicas, emprego de material inadequado ou de qualidade inferior, e, na ocorrência desta, não implica em co-responsabilidade da Administração ou de seus agentes e prepostos, de conformidade com o art. 70 da Lei nº 8.666, de

19 8.3.O administrador do contrato na Secretaria Estadual de Educação anotará em registro próprio todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato, indicando dia, mês e ano, bem como o nome dos funcionários eventualmente envolvidos, determinando o que for necessário à regularização dos defeitos observados e encaminhando os apontamentos à autoridade competente para as providências cabíveis. 8.4.As empresas vencedoras de cada lote deverão disponibilizar um responsável para a implantação, sendo que este deverá apresentar propostas para viabilizar o trabalho. Estes profissionais não possuirão vínculos empregatícios com a Secretaria Estadual de Educação e caberá a empresa fornecedora do lote licitado arcar com as despesas trabalhistas desses profissionais A Contratada deverá realizar obras civis e elétricas quando for necessário para atender aos requisitos técnicos para a implantação da infraestrutura, Instalando pontos elétricos para suprir a demanda do projeto em cada unidade escolar Será instituída uma comissão de implantação com os profissionais das empresas vencedoras dos objetos licitados e especialistas do Núcleo de Tecnologia da Secretaria Estadual de Educação para coordenação, controle, sistematização e adequações necessárias para o sucesso da implantação do Projeto AMIGO A empresa que for adjudicada por apresentar o menor preço e que tiver a documentação de habilitação aprovada, deverá apresentar amostra do equipamento no prazo de ATÉ 24Hrs contados do encerramento do certame, no Núcleo de Tecnologia Educacional, na Centralizada Secretaria de Estado da Educação de Goiás no endereço Avenida Anhanguera n 7171 Setor Oeste Goiânia-GO. 9. DA VISITA TÉCNICA OBRIGATÓRIA 9.1. É Condição para a habilitação da licitante, a realização de visita técnica a pelo menos duas unidades escolares a ser elencadas pela Secretaria de Educação do Estado de Goiás, ficando a critério do NUTE- Núcleo de Tecnologia Educacional a escolha das escolas. 19

20 9.2. As visitas serão realizadas pelo representante da Licitante devidamente constituído, para tanto mediante a procuração A Chefia do Núcleo de Tecnologia estabelecerá a data da visita técnica, devendo o seu agendamento ser solicitado até o terceiro dia anterior ao da abertura da Licitação. O agendamento deverá ser feito formalmente via fax (62) ou Protocolo, com identificação dos dados da empresa, com telefone e nome do responsável) e endereçado à Chefia do Núcleo de Tecnologia-NUTE A solicitação será repassada ao servidor designado pelo NUTE, e será acompanhada por técnicos indicados pelo mesmo, que fará o agendamento e realizarão as visitas com todos os representantes das empresas, comunicando-as formalmente o local e a data em que serão feitas. O NUTE emitirá o competente COMPROVANTE DE VISITA TÉCNICA a todas as empresas que realizarem a visita. E que o mesmo devera fazer parte dos documentos para a habilitação O não atendimento deste item acarretará a desclassificação da PROPONENTE. No item 7.1 do termo de referência em sua letra b é previsto a instalação de pelo menos um Ponto de Acesso com implementação IEEE n por sala de aula, devendo ser observada a conexão mínima simultânea de 40 equipamentos por Ponto de Acesso. A melhor localização para a instalação dos Pontos de Acesso será definida quando da realização da Avaliação Técnica de Cobertura de Sinal (Site Survey) item d2 deste Anexo. d.2) Avaliação Técnica de Cobertura de Sinal (Site Survey). Como hoje a SEDUC possui escolas de um e dois pavimentos a vistoria técnica se torna essencial para verificação de custos para garantir as exigências de Cobertura de Sinal deste termo de referência conforme os itens já informados. Além disso, a capacidade dos links de internet das escolas da capital é maior que a dos links das escolas do interior. Na impossibilidade de visitarmos 500 escolas, inclusive por não sabermos ainda quais serão as escolas contempladas, razão de elaborarmos um registro de preço e não um processo de compra, optamos por visitar uma escola da capital e uma do interior, sendo uma delas plana e a outra com dois pavimentos. 20

21 10. RELATIVAMENTE À QUALIFICAÇÃO TÉCNICA PROFISSIONAL E OPERACIONAL Certificado Técnico de Referencia : As empresas licitantes deverão comprovar e possuir qualificações técnicas, apresentando os seguintes documentos. a) Declaração do fabricante com firma reconhecida e endereçada a CONTRATANTE, mencionando o número da licitação indicando a empresa responsável pela assistência técnica disponibilizada em GOIÂNIA. b) O concorrente deve ser fabricante ou credenciado pelo menos como revendedor oficial. c) Licitante que for a adjudicada devera entregar ate 1 dias útil do encerramento da sessão de julgamentos das propostas amostra dos produtos adjudicados e para testes em condições de funcionamento integral. Termo de referencia disponível em: 21

22 22

1 de 6 25/08/2015 10:22

1 de 6 25/08/2015 10:22 1 de 6 25/08/2015 10:22 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Termo de Adjudicação

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 26430 - INST.FED.DE EDUC.,CIENC.E TEC.S.PERNAMBUCANO 158149 - INST.FED.EDUC.CIENC.E TEC.SERTãO PERNAMBUCANO RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - EQUIPAMENTO

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12 TERMO DE REFERÊNCIA I DEFINIÇÃO DO OBJETO O presente Projeto Básico tem por objeto a aquisição de equipamentos para implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE 1 Switch

Leia mais

Orientações para implantação e uso de redes sem fio

Orientações para implantação e uso de redes sem fio Orientações para implantação e uso de redes sem fio Define requisitos e orientações técnicas para implantação e uso de redes sem fio na Universidade Estadual de Campinas. I. Introdução Este documento apresenta

Leia mais

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT 1. Pré Requisitos Com base no que foi proposta, a rede wireless do Bloco K da Colina deve atender aos seguintes requisitos: Padrão IEEE

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, do tipo 10BASE-T, 100BASE-Tx, 155M ATM, 4/16MB

Leia mais

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) JUNHO/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e

FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, em conformidade com os requisitos estabelecidos na Norma ANSI/TIA/EIA-568B.2

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Especificações Técnicas Mínimas: 1. O equipamento deve ter gabinete único para montagem

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 Objeto: Aquisição de Material de e Permanente (Equipamentos e Suprimentos de Informática), para 001 081266-9 CABO UTP CAT5E FLEXíVEL, CAIXA COM 300MT Lote 1- Destino: Uinfor CX 30 002 113294-5

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROJETO BÁSICO 1. OBJETIVO Atender a solicitação de aquisição de equipamentos adicionais necessários para o funcionamento do Kit de Identificação

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS Esclarecimento I PERGUNTA 1: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS 7.5.3. documentação técnica do fabricante dos componentes cotados, incluindo partes de manuais e catálogos, que comprovem o atendimento

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) UNISC Setor de Informática/Redes Atualizado em 22/07/2008 1. Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão de dados via

Leia mais

ENH916-NWY. Manual do Usuário

ENH916-NWY. Manual do Usuário ENH916-NWY Manual do Usuário Aviso da FCC Este equipamento foi testado e se encontra em conformidade com os limites de dispositivo digital de Classe B, de acordo com a Parte 15 das Regras de FCC. Estes

Leia mais

LNET-SURVEY SITE SURVEY-WIRELESS

LNET-SURVEY SITE SURVEY-WIRELESS LNET-SURVEY SITE SURVEY-WIRELESS INTRODUÇÃO: O Site Survey é uma metodologia aplicada para inspeção técnica e minuciosa do local que será objeto da instalação de uma nova infra-estrutura de rede, na avaliação

Leia mais

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações Laboratório de Redes. Cabeamento Estruturado Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios

Leia mais

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional Belo Horizonte, 11 de junho de 2013 À Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Rod. Pref. Américo Gianetti, Serra Verde - Prédio Minas, 11º andar 31.630-900 Belo Horizonte Minas Gerais Ref.: Consulta

Leia mais

Guia do usuário. PoE 200 G

Guia do usuário. PoE 200 G Guia do usuário PoE 200 G Injetor PoE 200 G Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O injetor PoE 200 G é compatível com o padrão IEEE 802.3af. Ele oferece até

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ESTUDO TÉCNICO PRELIMINAR DA CONTRATAÇÃO 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Aquisição de equipamentos para infraestrutura de redes de todo o IFRO 2. DEFINIÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS

Leia mais

A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14:

A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14: Senhores, A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14: Questionamento 1: 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMCAS No que diz respeito ao subitem 2.1.2, temos a seguinte

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Administração Euber

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Formação de registro de preços, para futura e eventual contratação de pessoa jurídica para o fornecimento de 12.500 Notebooks para atender PROFESSORES de 500 escolas

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 001 111586 Nobreak Senoidal de Dupla Conversão de no mínimo 3.0 KVa 1. Todos os equipamentos deverão ser novos de primeiro uso e estar na linha de produção atual do fabricante; 2. A garantia

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE Aquisição de Solução de Criptografia para Backbone da Rede da Dataprev ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE 1.1 Cada appliance deverá ser instalado em rack de 19 (dezenove) polegadas

Leia mais

Identificação da Unidade Escolar

Identificação da Unidade Escolar Identificação da Unidade Escolar Etiqueta Endereço: Bairro: CEP: Tel.: Número alunos Ensino Médio: E-mail administrativo: E-mail pedagógico: Número alunos Ensino Fundamental: @ see.sp.gov.br @ see.sp.gov.br

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

AM@DEUS Manual do Usuário

AM@DEUS Manual do Usuário 80 P R E F Á C I O Este é um produto da marca GTS Network, que está sempre comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras e de alta qualidade. Este manual descreve, objetivamente, como instalar

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) 05/10/2015 COMPRASNET O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração LatinoAmericana Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP)

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA DA AQUISIÇÃO: para atender as necessidades da Câmara Municipal de Canoas/RS. 2. OBJETO: O objeto da presente licitação, na modalidade

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE INFRAESTRUTURA www.alidata.pt geral@alidata.pt +351 244 850 030 A Alidata conta com uma equipa experiente e especializada nas mais diversas áreas, desde a configuração de um simples terminal de trabalho

Leia mais

Guia do Usuário. PCtel E1

Guia do Usuário. PCtel E1 Guia do Usuário PCtel E1 Conteúdo Conhecendo o Produto...05 Instalação Física...08 Módulo Supervidor...10 Política de Garantia...12 Aspectos gerais Conhecendo o produto A Pctel desenvolveu uma plataforma

Leia mais

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO:

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: CABEAMENTO DE REDE QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: MEIO FÍSICO: CABOS COAXIAIS, FIBRA ÓPTICA, PAR TRANÇADO MEIO NÃO-FÍSICO:

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00034/2015 (SRP) Às 10:47 horas do dia 25 de setembro de 2015,

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Formação de registro de preços, para futura e eventual contratação de pessoa jurídica para o fornecimento de Servidores educacionais, Licenças de solução de gerenciamento

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

"TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS "TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS I - OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada em serviços de Infraestrutura com manutenção corretiva, manutenção preventiva, instalações, desinstalações,

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M

MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M MANUAL DE INSTRUÇÕES PQWS-5817M Parabéns, você acaba de fazer uma excelente escolha adquirindo um produto com a qualidade e a garantia PROELETRONIC. Esta CPE emprega tecnologia de ponta em hardware e software

Leia mais

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede)

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede) FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Descrição Autor 1.0 03/10/2011 Primeira Edição

Leia mais

Sumário. Versão 00 - Agosto/2013 1

Sumário. Versão 00 - Agosto/2013 1 Breve definição de todos os serviços prestados pela DGTI Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais. O intuito deste documento

Leia mais

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos)

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos.

Leia mais

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições:

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições: A Contratada Fundação CPqD Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações, sediada na Rodovia Campinas/Mogi-Mirim (SP-340), Km 118,5, em Campinas SP, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 02.641.663/0001-10

Leia mais

GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA

GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA Applied Science IOWA STATE UNIVERSITY,

Leia mais

A POTÊNCIA DO WiNG SIMPLIFICADA

A POTÊNCIA DO WiNG SIMPLIFICADA A POTÊNCIA DO WiNG SIMPLIFICADA FINALMENTE. CONEXÃO DE REDES SEM FIO DE ALTO DESEMPENHO DE CLASSE EMPRESARIAL SIMPLIFICADA PARA EMPRESAS MENORES. Por menor que seja sua empresa, com certeza tem muitas

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

Manual de Instalação e Operação

Manual de Instalação e Operação Manual de Instalação e Operação CONVERSOR HPNA 3.1 CTS3600EC-F Versão 1.0 Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta documentação pode ser reproduzida sob qualquer forma, sem a autorização da CIANET.

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 LAN Design LAN Switching and Wireless Capítulo 1 Version 4.0 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 Objetivos do Módulo Compreender os benefícios e do uso de uma organização hierárquica

Leia mais

HP Network Core Implementation

HP Network Core Implementation HP Network Core Implementation Dados técnicos O serviço HP Network Core Implementation tem como objetivo, através de uma análise técnica no ambiente de rede local, realizar a implementação de uma proposta

Leia mais

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados Audiência Pública Aquisição de firewall, switch, licença de antivírus de estação, sistema de gerenciamento centralizado e serviços de instalação, configuração, manutenção e suporte técnico, objetivando

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Relação de s Informação e Comunicação Aprendizagem Código Capacitação 252 Administrador de Banco de Dados 253 Administrador de Redes 1195 Cadista 1291 Desenhista

Leia mais

WirelessHART Manager

WirelessHART Manager Descrição do Produto O uso de tecnologias de comunicação de dados sem fio em sistemas de automação industrial é uma tendência em crescente expansão. As vantagens do uso de tecnologia sem fio são inúmeras

Leia mais

MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA

MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA Através dos elementos que fazem parte do projeto do sistema é que podemos determinar quais as partes do sistema que serão atribuídas às quais tipos

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, designado pela Portaria nº 149/2013-PRE, de 29 de agosto de 2013, em razão de solicitação da empresa

Leia mais

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo.

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Desafios da vigilância por vídeo hoje O mercado de vigilância por vídeo está crescendo, impulsionado por preocupações de segurança

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações

Redes de Dados e Comunicações Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Cabo Par Trançado Conector-RJ 45 A norma EIA/TIA padronizou o conector RJ-45 para a conectorização de cabos UTP. Para a conectorização do cabo UTP,

Leia mais

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência Pregão Conjunto nº 27/2007 VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I Termo de Referência Índice 1. Objetivo...3 2. Requisitos técnicos e funcionais...3 2.1.

Leia mais

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz DO - DIRETORIA DE OPERAÇÃO GRP - GERÊNCIA REGIONAL DE PAULO AFONSO SPTL- SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÕES DE PAULO AFONSO Especificação técnica Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz ET-SPTL-006-novembro/2013

Leia mais

1 de 47 25/08/2015 10:23

1 de 47 25/08/2015 10:23 1 de 47 25/08/2015 10:23 158149.82015.56073.5134.2733097788.342 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

ENH908-NWY. Manual do Usuário

ENH908-NWY. Manual do Usuário ENH908-NWY Manual do Usuário O dispositivo é um poderoso switch Fast Ethernet de alto desempenho, com todas as portas capazes de realizarem operações de negociação automática (NWay) de 10 ou 100 Mbps,

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO WISLIY LOPES JULIANO PIROZZELLI TULIO TSURUDA LUIZ GUILHERME MENDES PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS GOIÂNIA JUNHO DE 2014 Sumário 1.

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 LIGANDO MICROS EM REDE Copyright 2007, Laércio Vasconcelos Computação LTDA DIREITOS AUTORAIS Este livro possui registro

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO OBRA: ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONALIZANTE PROJETO PADRÃO PROPRIETÁRIO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

DAS CARACTERÍSTICAS MÍNIMAS

DAS CARACTERÍSTICAS MÍNIMAS TERMO DE REFERÊNCIA DO OBJETO Contratação de empresa especializada para elaboração de projeto, fornecimento de materiais e instalação de Circuito Fechado de TV (CFTV) para o Museu da Língua Portuguesa.

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 54/2008 ESCLARECIMENTO 1

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 54/2008 ESCLARECIMENTO 1 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento 1 Referência: Pregão Eletrônico n. 54/2008 Data: 08/09/2008 Objeto: Contratação de empresa para fornecimento e instalação do Circuito Fechado de Televisão CFTV digital,

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Tiago Pasa 14-06-2015 Projeto Rede Wireless Indoor Thielen Health Center

Tiago Pasa 14-06-2015 Projeto Rede Wireless Indoor Thielen Health Center Tiago Pasa 14-06-2015 Projeto Rede Wireless Indoor Thielen Health Center Este prédio possui quatro pavimentos, sendo que o primeiro é o subsolo com apenas duas salas, o segundo e o terceiro possuem salas

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES.

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. RESOLUÇÃO CAS Nº 39 /2010, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR, face ao disposto no Artigo 5º do Regimento Unificado das

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comissão de Segurança da Informação Núcleo de Governança Corporativa de TIC Setor de Segurança da Informação Revisão: 1.1 Vigência: 12/02/2016 Classificação:

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Padrão 802.11 Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Arquitetura Wireless Wi-Fi

Leia mais

Roteador wireless de dual band AC1750 com tecnologia StreamBoost

Roteador wireless de dual band AC1750 com tecnologia StreamBoost TEW-824DRU Roteador wireless de dual band AC1750 com tecnologia StreamBoost TEW-824DRU (v1.0r) Jogos de baixa latência/priorização de voz AC1750: 1,300 Mbps WiFi AC + bandas WiFi N de 450 Mbps Modelagem

Leia mais

Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows XP

Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows XP Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows XP O Express Fast Net x5 Kit da D-Link permitirá que você conecte seu escritório em rede (até 5 usuários) para compartilhar recursos, arquivos e dispositivos,

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Apucarana, 01 de fevereiro de 2011. Objetivos A política de utilização da rede wireless tem como objetivo estabelecer regras e normas de utilização e ao

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

KIT PROVEDOR COMPACT - MONTAGEM CONFIGURAÇÃO BÁSICA

KIT PROVEDOR COMPACT - MONTAGEM CONFIGURAÇÃO BÁSICA KIT PROVEDOR COMPACT - MONTAGEM CONFIGURAÇÃO BÁSICA 1 Parabéns, você acaba de adquirir o equipamento mais avançado e de melhor relação custo/ benefício do mercado para compartilhamento de Internet via

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 4/2015 PROCESSO Nº 04300.003546/2014-01

Leia mais