Multidisciplinar 2 (Prova Conjunta) - 1º Bimestre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Multidisciplinar 2 (Prova Conjunta) - 1º Bimestre"

Transcrição

1 ORPO BOMBIROS MILITR O ISTRITO FRL NTRO ORINTÇÃO SUPRVISÃO O NSINO SSISTNIL SÇÃO TÉNI NSINO luno: Série: 7º no Turma: isciplinas: Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. ata: 29 de maio de Multidisciplinar 2 (Prova onjunta) - 1º Bimestre Orientações gerais: 1. Leia atentamente todas as questões antes de respondê-las. aso o caderno de provas esteja incompleto ou com defeito, solicite ao fiscal de sala outra prova. 2. ada disciplina contém 10(dez) questões, que serão do tipo (erto ou rrado) e do tipo B (múltipla escolha), exceto a disciplina de Redação, que constará de uma questão de resposta construída, conforme orientações. 3. Nos itens do tipo, deve-se marcar no cartão de respostas o campo designado com o código, caso julgue o item RTO; ou o campo designado com o código, para o que julgar RRO. 4. Os itens do tipo B são de múltipla escolha e possuem UM ÚNI alternativa ORRT a ser marcada em campo apropriado. 5. O cartão de resposta deve ser preenchido apenas com caneta esferográfica de tinta preta. 6. urante a prova, não se comunique com outros alunos, nem se levante sem autorização do fiscal de sala. 7. saída da sala de aula, com ou sem os cadernos de provas, só será permitida após 2h (duas horas) do início da prova. 8. s provas são individuais e sem consulta. Não será permitido o uso de calculadoras e quaisquer tipos de aparelhos eletrônicos de comunicação ou cálculo. 9. tenção ao passar as respostas para o cartão. 10. O prazo para apresentação de recursos será de 48 horas, a contar da divulgação do gabarito provisório. 11. studo e concentração são fundamentais para um bom desempenho. Boa prova! Texto I: SOI 01 Língua Portuguesa O homem disse para o amigo: Breve irei a tua casa e levarei minha mulher casa é um ninho de pulgas. Reparaste o bife queimado? O piano ruim e a comida pouca. todas as quintas-feiras eles voltam à casa do amigo que ainda não pôde retribuir a visita O amigo enfeitou a casa e quando o homem chegou com a mulher, soltou uma dúzia de foguetes. O homem comeu e bebeu. mulher bebeu e cantou. Os dois dançaram. O amigo estava muito satisfeito. Quando foi hora de sair, o amigo disse para o homem: Breve irei a tua casa. apertou a mão dos dois. No caminho o homem resmunga: Ora essa, era o que faltava. a mulher ajunta: Que idiota arlos rummond de ndrade. Julgue os itens abaixo, baseando-se no Texto I, no que se refere à morfossintaxe e a interpretação e compreensão textual. Marque um quando certo ou quando errado. O homem que foi visitar a casa do amigo com a mulher agiu de forma inconveniente e, por isso, foi mal recebido. Pode ser compreendido pela leitura do texto que a sociedade, de modo geral, tem um comportamento solidário e cordial em relação ao próximo. Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte. 01

2 O casal que foi visitar a casa do amigo, ao sair, agiu com desdém ou despeito, fazendo comentários negativos, todavia, não deixaram de frequentar a casa, o que se constata claramente da 5ª à 7ª estrofe. m: e e quando o homem chegou com a mulher, a expressão em destaque classificaadverbial de companhia e somente o vocábulo homem é o sujeito da se como uma locução oração. m: O amigo estava muito satisfeito, os termos em negrito possuem funções morfológicas de substantivo e advérbio, respectivamente, e o termo sublinhado é o predicado da oração. Os termos sublinhados da seguinte oração eles voltam à casa do amigo, classificam-se, respectivamente, como pronome, substantivo e locução adjetiva e sendo um período simples. Texto II: VIOLÊNI INFÂNI infância é uma época marcada pela, inocência, pela fragilidade, pela alegria, pelas brincadeiras. Mas, infelizmente, a vida de algumas crianças é marcada pela violência. c) ( ) m: Violência não aceite essa marca, os termos sublinhados são classificados morfologicamente como substantivo, verbo e substantivo, respectivamente, e ela é considerada uma oração em que o sujeito é violência. d) ( ) No trecho infância é uma época..., podemos afirmar que é uma oração, por conter um verbo. 08. B e acordo com a seguinte oração infância é uma época marcada pela inocência..., marque a única alternativa que condiz com função morfológica dos termos sublinhados. a) ( ) Substantivo verbo adjetivo adjetivo. b) ( ) Substantivo verbo substantivo substantivo. c) ( ) Substantivo adjetivo d) ( ) Substantivo verbo - adjetivo substantivo. Texto III: BRSÍLI SITI preposição substantivo 07. B e acordo com o Texto II, avalie os itens, e em seguida, marque a única alternativa incorreta. a) ( ) O objetivo do texto é alertar as pessoas a respeito da violência infantil e incentivá-las a denunciar se souberem de algum caso desse tipo. b) ( ) Os vocábulos fragilidade, alegria e brincadeiras são adjetivos que caracterizam o substantivo infância. 09. Melhor andarmos rápido! stamos em zona de assaltos e prostituição. Tendo como referência o texto III, marque apenas a única alternativa correta: a) ( ) m stamos em zona de assaltos e prostituição., o termo em destaque é o sujeito da oração. b) ( ) charge tem aspectos político-sociais, visto que busca atingir o leitor por meio de uma crítica intencional à falta de policiamento em Brasília. c) ( ) m Melhor andarmos rápido! stamos em zona de assaltos e prostituição. Há apenas uma oração em todo o contexto, sendo, portanto um período simples. Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental SÇÃO TÉNI NSINO MP II plicação: 04 de abril de É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte. 02

3 10. d) ( ) charge sustenta sua crítica na ironia de que a zona perigosa encontra-se justamente no centro do poder de Brasília, diante de todos. nalise este período Melhor andarmos rápido., no que se refere a morfologia e, em seguida, marque a única alternativa correta no que condiz a função morfológica de cada palavra. a) ( ) dvérbio verbo adjetivo. b) ( ) Substantivo verbo advérbio. c) ( ) djetivo verbo adjetivo. d) ( ) djetivo verbo advérbio. Geografia Sobre o espaço geográfico brasileiro no processo de industrialização, julgue os itens em erto ( ) ou rrado ( ): om a proibição do tráfico de escravos através da lei ( usébio de Queirós ) e o aumento nos custos da produção de café, alguns fazendeiros, visando o lucro, resolveram investir na em outras atividades econômicas como a indústria e o comércio. No período da primeira guerra mundial as fabricas brasileiras não teriam concorrência de produtos estrangeiros, afinal, a uropa estava em Guerra e suas indústrias destruídas, as que resistiram foram transformadas em indústria bélica. No Brasil, as indústrias de base surgiram bem antes da indústria de bens consumo. ssa por sua vez, se divide em bens de consumo durável e bens de consumo não durável. Foi bem lento o ritmo de transformações vividas pelo espaço geográfico brasileiro durante o final do século XIX: aos poucos surgiam novas fabricas e lojas, uma novidade comercial, além das novas cidades. O êxodo urbano trouxe para as cidades principalmente pessoas vindas das áreas rurais mais pobres, onde não dispunham de água encanada, esgoto, hospitais e escolas industrialização e o êxodo rural promoveram grande diversificação das atividades econômicas urbanas. O Brasil foi deixando de ter uma econômica basicamente agroexportadora. Sobre o espaço geográfico brasileiro e a industrialização é correto afirmar que: a) ( ) m 1785 o governo português proibiu a instalação de fábricas no Brasil para não gerar concorrência com os produtos vindos da Inglaterra, que era o maior parceiro comercial de Portugal. b) ( ) Muitos Portugueses tinham interesse real na proibição da industrialização Portuguesa, porque praticavam comercio, comprando produtos asiáticos para revende-lo no Brasil. c) ( ) O dinheiro que ingressava no Brasil ainda era exclusivamente pelas exportações da indústria de base. d) ( ) Se o Brasil produzisse mercadorias semelhantes àquelas feitas em Portugal, esses comerciantes portugueses teriam seus negócios prejudicados pela concorrência desleal. fabricação de bens necessários à vida teve início desde que o ser humano começou a transformar qualquer elemento da natureza para fazer artefatos, como vasos, arcos e flechas, instrumentos de madeira, etc. Mas essa fabricação de bens a partir de matériasprimas fornecidas pela natureza conheceu diferentes momentos ao longo da História, até chegar às profundas alterações realizadas atualmente pela indústria. s principais etapas desse processo foram o artesanato, a manufatura e a indústria moderna. Sobre os tipos de indústria é correto afirmar que: a) ( ) urante muitos séculos ou até milênio, o artesanato foi a maneira pela qual as pessoas, sem inteligência, produziram seus primeiros objetos de uso: celulares, carros, entre outros. b) ( ) manufatura é considerada uma etapa intermediária entre o artesanato e a indústria moderna. Tem como principal característica o uso de máquinas de ultima geração (atuais). Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte. 03

4 c) ( ) indústria moderna resultou da Revolução industrial, que ficou restrito ao Reino Unido (Inglaterra) em meados do século XVII. d) ( ) O emprego de máquinas modernas permite que a indústria possa produzir em larga escala e em série. m larga escala, porque as fábricas produzem enormes quantidades de bens, em níveis jamais atingidos pelo artesanato ou pela manufatura; em série, porque a máquina uniformiza a produção, ou seja, os produtos são feitos de acordo com um padrão comum, se tornando iguais. Sobre a classificação da Indústria moderna, podemos afirmar que: a) ( ) s indústrias de base fabricam produtos que serão utilizados por outras indústrias. É o caso da siderúrgica, que produz o aço, indispensável para a fabricação de vários produtos como o automóvel e as máquinas. b) ( ) Indústria de bens de consumo pode ser dividida em duráveis e nem tanto duráveis. ssa classificação é necessária para um planeta sustentável, preservando assim a natureza. c) ( ) Indústria de transformação é o tipo de atividade industrial de menor importância na economia de um país. d) ( ) Foi a partir da indústria bélica que foi possível desenvolver a expansão da indústria, seja na construção, seja na extração. enomina-se industrialização o processo de implantação de indústria em um país ou região. om esse processo, a atividade industrial se transforma no setor (conomia) impulsionando os demais. industrialização e a subordinação do campo à cidade. om base nestas informações podemos afirmar que: b) ( ) O êxodo rural foi o principal motivo do processo de industrialização do Brasil, a saída das pessoas da zona rural para a cidade obrigou a mudança do setor agrícola para a indústria. c) ( ) maioria da população tinha grande conhecimento intelectual, conseguindo assim operar as máquinas com facilidade. Isso obrigou o governo a implantar a indústria no país. d) ( ) Região de São Paulo é a que tem o menor potencial industrial, uma vez que não tem favorecimento geográfico. O porto de Santos é um exemplo claro de desordem e falta de capacidade técnica em exportar os produtos paulistas. História s cidades na Baixa Idade Média cresceram dentro dos limites do senhorio (feudo), onde surgiu uma nova realidade social. nalise as questões abaixo e marque quando a questão estiver RT, ou quando a questão estiver RR s cidades na uropa surgiram a partir da concentração de comerciantes em torno das feiras. O crescimento das cidades se verificou em decorrência da atração que as feiras exerciam sobre os trabalhadores dos feudos interessados em trabalhar na atividade comercial e na produção de mercadorias artesanais. O termo burguês era empregado na Baixa Idade Média para designar apenas as pessoas mais ricas habitantes dos burgos. Os mendigos e doentes neste período eram bem tratados, pois viviam perambulando pelas cidades, onde recebiam alimentação e remédios. a) ( ) Os fatores que propiciaram a industrialização do Brasil foram o acumulo de capitais, substituição gradativa do trabalho escravo pelo trabalho assalariado e o crescimento do mercado consumidor interno. 25. Muitas cidades medievais surgiram em torno das feiras. Por sua vez, muitas delas eram cercadas por muralhas, onde não havia a preocupação com a beleza e a harmonia das construções. Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte. 04

5 s profissões desenvolvidas nas novas cidades exigiam que os trabalhadores se aperfeiçoassem, para isso eles precisavam saber ler e escrever, assim como já vinha ocorrendo desde a lta Idade Média na uropa. esde o século XI o comércio tomou uma proporção tão grande que colocou em declínio o próprio sistema feudal. Marque com X a única alternativa ORRT. a) ( ) Na lta Idade Média, o comércio era praticado por meio do escambo, as trocas de produtos agrícolas eram comuns entre os senhores feudais. ntretanto, na Baixa Idade Média a expansão comercial fez com que o uso da moeda se tornasse mais frequente. b) ( ) pesar da insegurança das cidades medievais, durante toda a idade média, os comerciantes se arriscavam transportando uma grande quantidade de moedas de ouro, as quais eram usadas na compra de mercadorias nas feiras. c) ( ) O comércio praticado nas feiras era restrito aos moradores da uropa. omerciantes de outros continentes eram proibidos de vender ou comprar produtos na uropa. d) ( ) pesar das proximidades com o Mar Mediterrâneo, os comerciantes italianos preferiam utilizar as rotas terrestres para transportar seus produtos. 28. No século XI, o êxodo rural foi um dos fatores que deram origem as novas cidades (os burgos); seus moradores criaram oficinas que se uniram em orporações de Ofícios. partir do texto acima, analise as questões abaixo e marque com X a única alternativa ORRT. a) ( ) s orporações surgiram com o objetivo de combater os invasores muçulmanos na cidade de Jerusalém. b) ( ) s orporações foram criadas para combater os comerciantes judeus e a corrupção na Igreja atólica. c) ( ) O principal objetivo dos associados às orporações de Ofício era combater o feudalismo e diminuir o poder dos senhores feudais. d) ( ) finalidade da orporação de Ofício era controlar: a produção, o preço e a distribuição dos produtos criados nas oficinas. 29. s ruzadas foram um movimento desenvolvido pela uropa. No total, foram realizadas oito cruzadas. nalise as questões abaixo e marque com X a única alternativa ORRT. a) ( ) O que motivou a uropa a realizar as ruzadas foi apenas o interesse religioso em restabelecer o catolicismo romano no Oriente. b) ( ) Jerusalém e várias regiões pertencentes ao Império Bizantino foram invadidas pelos germânicos do norte da uropa. c) ( ) O imperador bizantino leixo I pediu ajuda militar ao papa Urbano I para expulsar os muçulmanos do Império Bizantino. d) ( ) Igreja bizantina funcionou, a partir de 1045, como uma extensão do Islamismo. 30. NUL ntre os grupos sociais que foram chamados para atuarem nas ruzadas, analise as questões abaixo e marque com X a única alternativa ORRT. a) ( ) Somente os nobres europeus eram convocados a participar das ruzadas no Oriente. b) ( ) Os filhos primogênitos dos nobres eram os únicos que participaram das ruzadas. c) ( ) O único interesse dos camponeses para participarem das ruzadas era obter da Igreja o perdão de seus pecados. d) ( ) Os mercadores de Gênova e Veneza, que participaram das ruzadas, estavam interessados em obter vantagens no comércio e controlar as rotas comerciais do Mar Mediterrâneo. Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte.

6 Text IV: Hi! My name is Francesca, and my sister's name is Patrizia. Tonight, Patrizia and I want to meet our friends in town for a pizza. My favorite Italian restaurant is called Luigi's. It's a big new restaurant in the town center across from the movie Theater.I like it because there's a big menu, and the pizzas are delicious. There are some expensive pizzas, and there are cheap ones, too. There is other Italian food on the menu like pasta or salad, but I normally have a pizza. My favorite one is a Margarita. There's cheese and tomato on that. Patrizia's favorite restaurant is called Buona Sera. She likes it because it's very small - there are only six tables and there are only pizzas on the menu. We can't decide between Luigi's and Buona Sera! 31. Patrizia and Francesca are going to meet some friends. 32. They are meeting their friend in the morning. 33. In the Luigi's restaurant, there is only pizza. 34. They are going to the Luigi's restaurant omplete the sentences. Use some or any. hoose the correct alternative. a. We have lots of potatoes. Let's make! b. o we have mayonnaise? c. I need bread. d. I don't need pasta. a) ( ) some, some, any, any. b) ( ) any, some, any, some. c) ( ) some, any, some, some. d) ( ) some, any, some, any. ircle the correct words. hoose the correct alternative. a. There is a / are some / is any potatoes. b. There aren't any / isn t any / is some bananas. c. There isn't some / isn't a / isn't any hamburger. d. There is a / are a / is an apple. a) are some, aren't any, isn't a, is an. b) is any, isn't any, isn't any, is a. c) is a, aren't any, isn't a, isn't a, are a. d) are some, is some, isn't some, is an. 35. They decided to go to the Luigi's restaurant because there's a big menu. 36. There isn't cheese and tomato in a Margarita's pizza. 40. B omplete the dialogue. hoose the correct alternative. Katie: o you want (1) omelet for lunch? 37. ircle the correct words. hoose the correct alternative. a. There are some apples /mango in the refrigerator. b. There isn't an banana /egg. c. There are some hamburger /tomatoes in the store. d. re there any strawberry /strawberries? Stella: Good idea. I love omelets. There (2) egs in the refrigerator. Katie: Good. (3) oil? Stella: No, there (4) oil, but we can use butter. a) ( ) apples, banana, tomatoes, strawberries. b) ( ) apple, eggs, tomatoes, strawberry. c) ( ) apples, egg, tomatoes, strawberries. d) ( ) apples, banana, tomato, strawberry. a) ( ) a, are some, are there any, isn't any. b) ( ) an, are some, is there any, isn't any. c) ( ) a, is some, is there some, are any. d) ( ) an, is some, is there any, is any. Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte.

7 Redação: TM: Gênero textual: Relato Pessoal O gênero relato pessoal apresenta características do texto narrativo, é narrado em primeira pessoa e os verbos geralmente apresentam-se no pretérito (por se tratar de um fato passado). função do relato pessoal é registrar as experiências pessoais no intento de que estas possam servir como fonte de consulta ou aprendizado para outras pessoas. Leia com atenção a letra da música e o poema. otidiano Todo dia ela faz tudo sempre igual Me sacode às seis horas da manhã Me sorri um sorriso pontual me beija com a boca de hortelã Todo dia ela diz que é pra eu me cuidar essas coisas que diz toda mulher iz que está me esperando pro jantar me beija com a boca de café Todo dia eu só penso em poder parar Meio dia eu só penso em dizer não epois penso na vida pra levar me calo com a boca de feijão Seis da tarde como era de se esperar la pega e me espera no portão iz que está muito louca pra beijar me beija com a boca de paixão Toda noite ela diz pra eu não me afastar Meia-noite ela jura eterno amor me aperta pra eu quase sufocar me morde com a boca de pavor Todo dia ela faz tudo sempre igual Me sacode às seis horas da manhã Me sorri um sorriso pontual me beija com a boca de hortelã hico Buarque nsinamento Minha mãe achava estudo coisa mais fina do mundo. Não é. coisa mais fina do mundo é o sentimento. quele dia de noite, o pai fazendo serão, la falou comigo: oitado, até essa hora no serviço pesado. rrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente. Não falou em amor. ssa palavra de luxo. délia Prado Vocabulário: Serão: s.m. Trabalho extraordinário noturno. Retribuição pelo trabalho que se faz extraordinariamente durante as horas da noite. Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte.

8 Proposta: No mundo atual as pessoas estão ocupadas o tempo todo. ssa é uma das características do mundo moderno tendo em vista uma série de fatores, como por exemplo, a possibilidade de estar conectado com o mundo inteiro as 24 horas do dia. esta forma, as pessoas assumem cada vez mais compromissos e estão vivendo numa velocidade fora do comum, às vezes, sem valorizar aquilo que realmente é importante amor, fraternidade, compaixão, amizade, sinceridade, honestidade. nalisando os textos e pensando nestas questões, redija um relato pessoal uma experiência, acontecimento - contemplando algum episódio em que alguém fez algo por você por considerá-lo uma pessoa importante. Seu texto deve ser narrado em 1ª pessoa, pois você é o personagem principal. eve, também, descrever o local, as emoções e os sentimentos provocados em você durante e/ou depois do fato ocorrido. Seu texto deverá estar na variedade padrão e não há necessidade de título. Respeite o limite: no mínimo 10 e no máximo 12 linhas de texto. No texto avaliado, a apresentação textual, a estrutura do texto, a adequação ao tipo/gênero textual, totalizarão a nota relativa ao domínio do conteúdo e da língua e serão assim distribuídos: a) presentação textual.(valor: 0,3pt) Serão verificados o respeito às margens; as indicações de parágrafos e a legibilidade do texto. b) ntendimento da proposta; estrutura do texto; adequação ao tipo/gênero textual (valor: 0,7 pt) c)oerência e coesão textuais; organização das ideias; fugacidade ao tema. (valor: 1,0 pt) d) spectos microestruturais. (valor: 1,0 pt) Serão verificados os seguintes critérios: pontuação, grafia/acentuação,concordância nominal/verbal, regência nominal/verbal, repetição/omissão vocabular, inadequações e outros problemas textuais. Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte.

9 RSUNHO Boa Prova! Seção Técnica de nsino Mult II Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês e Redação. 8º no do nsino Fundamental plicação: 04 de abril de SÇÃO TÉNI NSINO MP II É permitida a reprodução apenas para fins didáticos e desde que citada à fonte.

7º ano Ensino Fundamental

7º ano Ensino Fundamental COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO PROVA MULTIDISCIPLINAR II Português, Geografia, His istór tória, Inglês e Redação 2º Bimestre de 2014 1ª Chamada 7º ano Ensino Fundamental Aluno: Série:

Leia mais

7º ano Ensino Fundamental

7º ano Ensino Fundamental COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO PROVA MULTIDISCIPLINAR II Português, Geografia, His istór tória, Inglês e Redação 2º Bimestre de 2014 2ª Chamada 7º ano Ensino Fundamental Aluno: Série:

Leia mais

Todos os dias Leitura: atividades

Todos os dias Leitura: atividades Todos os dias Leitura: atividades 1. Escreva Certo (C) ou Errado (E) para as afirmações a seguir. A) O marido acorda a esposa todos os dias de manhã. ( ) B) Às seis da tarde ele volta para casa depois

Leia mais

Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período

Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período Nome: Ano: 7 ano Disciplina: P.T. Textos Nº: Data: Professor: Valdeci Lopes Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período 1. Leia a tirinha abaixo: Reescreva a frase nominal do quadrinho,

Leia mais

SUMÁRIO VOLUME 1 LÍNGUA INGLESA

SUMÁRIO VOLUME 1 LÍNGUA INGLESA SUMÁRIO VOLUME 1 "Dentro de você existe um Universo em permanente construção." Paulo Roberto Gaefte Lesson One Review 07 Lesson Two Days of the week 24 Lesson Three School Subjects 30 My Dictionary 38

Leia mais

PORTUGUÊS CIDA BISPO

PORTUGUÊS CIDA BISPO TIPO 1 PORTUGUÊS CIDA BISPO 7º UNIDADE IV Orientações: Não será aceita a utilização de corretivo; não será permitido o empréstimo de material durante a avaliação; use somente caneta esferográfica azul

Leia mais

MUDANÇAS NO FEUDALISMO. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG

MUDANÇAS NO FEUDALISMO. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG MUDANÇAS NO FEUDALISMO Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG MUDANÇAS NO FEUDALISMO A partir do século XI Expansão das áreas de cultivo, as inovações técnicas.

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

No modo de produção escravista os trabalhadores recebiam salários muito baixos.

No modo de produção escravista os trabalhadores recebiam salários muito baixos. Atividade extra Fascículo 2 Sociologia Unidade 3 Questão 1 Leia com atenção o texto de Paul Lovejoy sobre escravidão: Enquanto propriedade, os escravos eram bens móveis: o que significa dizer que eles

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

Capítulo 18 - Distribuição

Capítulo 18 - Distribuição Capítulo 18 - Distribuição A escolha dos canais de distribuição é provavelmente a decisão mais complexa em marketing internacional. Em alguns mercados, o que prevalece é a concentração de grandes hipermercados

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II Capítulo II Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo Dois Como uma nota de $10 me deixou mais rico do que todos os meus amigos Das centenas de estratégias de construção de riqueza que

Leia mais

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VI Unidade Portugal Série: 4 o ano (3 a série) Período: MANHÃ Data: 29/6/2011 PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE Nome: Turma: Valor da prova: 3,5 Nota: Eixo temático Proteção ao meio

Leia mais

Leia o texto abaixo, no mínimo duas vezes; isso facilitará a sua interpretação.

Leia o texto abaixo, no mínimo duas vezes; isso facilitará a sua interpretação. 4ºano 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA 2º período 15 de maio de 2014 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno.

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno. 1. ASPECTOS GERAIS Comércio é um conceito que possui como significado prático, trocas, venda e compra de determinado produto. No início do desenvolvimento econômico, o comércio era efetuado através da

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

EXPANSÃO EUROPÉIA E CONQUISTA DA AMÉRICA

EXPANSÃO EUROPÉIA E CONQUISTA DA AMÉRICA EXPANSÃO EUROPÉIA E CONQUISTA DA AMÉRICA EXPANSÃO EUROPEIA E CONQUISTA DA AMÉRICA Nos séculos XV e XVI, Portugal e Espanha tomaram a dianteira marítima e comercial europeia, figurando entre as grandes

Leia mais

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião Família Qual era a profissão dos seus pais? Como eles conciliavam trabalho e família? Como era a vida de vocês: muito apertada, mais ou menos, ou viviam com folga? Fale mais sobre isso. Seus pais estudaram

Leia mais

4ºano. 3º período 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA. 30 de agosto de 2013

4ºano. 3º período 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA. 30 de agosto de 2013 4ºano 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA 3º período 30 de agosto de 2013 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado

Leia mais

Teste de Habilidade Específica - THE

Teste de Habilidade Específica - THE LEIA COM ATENÇÃO 1. Só abra este caderno após ler todas as instruções e quando for autorizado pelos fiscais da sala. 2. Preencha os dados pessoais. 3. Autorizado o inicio da prova, verifique se este caderno

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 3º trimestre 2012

PLANO DE ESTUDOS 3º trimestre 2012 PLANO DE ESTUDOS 3º trimestre 2012 ano: 9º disciplina: geografia professor: Meus caros (as) alunos (as): Durante o 2º trimestre, você estudou as principais características das cidades globais e das megacidades

Leia mais

REDAÇÃO Produção textual a partir de um início dado.

REDAÇÃO Produção textual a partir de um início dado. AVALIAÇÕES DE RECUPERAÇÃO 2º ANO 07:15 às 08:05 Matemática Ciências História Geografia 08:05 às 08:55 Matemática Ciências História Geografia 09:25 às 10:15 Português Português Matemática 10:15 às 11:00

Leia mais

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. PLANETA sustentável QUANTO SE GASTA DE ÁGUA

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ EVARISTO COSTA RELATO DE EXPERIÊNCIA Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha Professoras: Maria Cristina Santos de Campos. Silvana Bento de Melo Couto. Público Alvo: 3ª Fase

Leia mais

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto narrativo

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto narrativo Oficina inaugural de produção textual sobre o texto narrativo Caro Monitor, Esta oficina tem como objetivo geral favorecer o primeiro contato do aluno da EJA Ensino Fundamental com o tipo textual que será

Leia mais

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e escritos à maneira adequada do padrão da língua materna;

Leia mais

2015 Fundamental II ------ Conteúdo e Datas 1 ª Etapa / 1ª Parcial 7 ano

2015 Fundamental II ------ Conteúdo e Datas 1 ª Etapa / 1ª Parcial 7 ano 2015 Fundamental II ------ Conteúdo e Datas 1 ª Etapa / 1ª Parcial 7 ano Disciplina Data Conteúdo Sistema de numeração decimal. Sistema romano de numeração. Números Naturais. Adição de números naturais.

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade. INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade. INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ORAL E ESCRITA) INGLÊS Abril de 2015 PROVA 06 2º Ciclo do Ensino Básico I. INTRODUÇÃO

Leia mais

Processo Seletivo Salesiano

Processo Seletivo Salesiano COLÉGIO SALESIANO NOSSA SENHORA AUXILIADORA Processo Seletivo Salesiano Concurso de Bolsas de Estudos Nome do(a) aluno(a): Número de Inscrição: Série: 7º Ano Ensino Fundamental II ORIENTAÇÕES Ao receber

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO APOLÔNIO SALLES

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO APOLÔNIO SALLES NÍVEL: FUNDAMENTAL TURNO: MANHÃ GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO APOLÔNIO SALLES SUPLETIVO 2013 QUADRO DE PROVAS PORTUGUÊS PRÉDIO: SALA: NOME COMPLETO: RG: Nº DE INSCRIÇÃO:

Leia mais

O Mundo industrializado no século XIX

O Mundo industrializado no século XIX O Mundo industrializado no século XIX Novas fontes de energia; novos inventos técnicos: Por volta de 1870, deram-se, em alguns países, mudanças importantes na indústria. Na 2ª Revolução Industrial as indústrias

Leia mais

PROVA MULTIDISCIPLINAR I

PROVA MULTIDISCIPLINAR I Página1 COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO PROVA MULTIDISCIPLINAR I Matemática, CFB, Filosofia, Arte 3º bimestre de 2013 6º ano Ensino Fundamental Aluno: Série: 6º ANO Turma: Data: 21

Leia mais

Situação Financeira Saúde Física

Situação Financeira Saúde Física Um dia um amigo me fez uma séria de perguntas, que me fez refletir muito, e a partir daquele dia minha vida vem melhorando a cada dia, mês e ano. Acreditando que todos temos um poder interno de vitória,

Leia mais

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 7.2 Conteúdo: Feudalismo e Sociedade.

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 7.2 Conteúdo: Feudalismo e Sociedade. Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 7.2 Conteúdo: Feudalismo e Sociedade. Habilidades: Compreender as principais características do sistema feudal constituído na era medieval da Europa. REVISÃO

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS DO 2º CICLO

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS DO 2º CICLO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS-2ºCICLO (PROVA ESCRITA) 1. INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do ensino básico de Inglês,

Leia mais

C A D E R N O D E P R O V A S

C A D E R N O D E P R O V A S C ONCURSO PÚBLICO 03 / JUNHO / 2012 CÂMARA MUNICIPAL DE ITURAMA MINAS GERAIS C A D E R N O D E P R O V A S CADERNO 7 CARGOS: AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS RECEPCIONISTA E TELEFONISTA PROVAS: PORTUGUÊS MATEMÁTICA

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

2.ª DCS/2011 CIÊNCIAS ECONÔMICAS LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

2.ª DCS/2011 CIÊNCIAS ECONÔMICAS LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. assinatura do(a) candidato(a) ADMISSÃO PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR.ª DCS/0 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Prova Dissertativa Ao receber este caderno, confira atentamente se os dados

Leia mais

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Sistema de Ensino Unidade Portugal Série: 5 o ano (4 a série) Período: TARDE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VIII PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Nome: Turma: Data: 19/9/2009 Valor da prova: 8,0 Nota: Eixo temático

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO)

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) Processo Avaliativo Unidade Didática PRIMEIRA UNIDADE Competências e Habilidades Aperfeiçoar a escuta de textos orais - Reconhecer

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS LICENCIATURA EM CIÊNCIAS NATURAIS - QUÍMICA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS LICENCIATURA EM CIÊNCIAS NATURAIS - QUÍMICA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS LICENCIATURA EM CIÊNCIAS NATURAIS - QUÍMICA BOLETIM DE QUESTÕES N LEIA, COM ATENÇÃO, AS SEGUINTES INSTRUÇÕES 1. Este

Leia mais

O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO

O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO ANA MARIA MAGALHÃES ISABEL ALÇADA [ ILUSTRAÇÕES DE CARLOS MARQUES ] O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO COLEÇÃO SEGUROS E CIDADANIA SUGESTÃO PARA LEITURA ORIENTADA E EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I PLANIFICAÇÃO ANUAL Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém - 135513 Escola Secundária Padre António Macedo Grupo Disciplinar / Disciplina: Ano Letivo: 2014-2015 Ciclo de Ensino: Ano de

Leia mais

Curso Experimental. Inglês Toda Hora 2014 Todos os Direitos Reservados

Curso Experimental. Inglês Toda Hora 2014 Todos os Direitos Reservados Curso Experimental Este produto é de distribuição exclusiva do Inglês Toda Hora. Caso você não tenha adquirido este produto através do site www.inglestodahora.com.br, denuncie através do e-mail: contato@inglestodahora.com.br.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Título: Maricota ri e chora Autor: Mariza Lima Gonçalves Ilustrações: Andréia Resende Formato: 20,5 cm x 22 cm Número de páginas: 32

Leia mais

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A A GERAÇÃO DO CONHECIMENTO Transformando conhecimentos em valores www.geracaococ.com.br Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 12/5/2010 PROVA GRUPO GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA

Leia mais

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA 2 Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião 3 Habilidades: Apreender a estruturação de um Artigo de opinião 4 Artigo de opinião

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 SERVIÇO SOCIAL

Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 SERVIÇO SOCIAL assinatura do(a) candidato(a) Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 Segunda Etapa Prova Dissertativa LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1 Confira atentamente se

Leia mais

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas e

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR CADERNO DE PROVA CARGO: ESTAGIÁRIO DO DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE

Leia mais

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante?

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Do you know how to ask questions in English? Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Note que tanto

Leia mais

1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA. 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens

1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA. 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens PAG - 1 1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens Marque no cartão de respostas a única alternativa que responde de maneira correta ao pedido de cada item: PORTUGUÊS Considere

Leia mais

Urbanização Brasileira

Urbanização Brasileira Urbanização Brasileira 1. Veja, 28/6/2006 (com adaptações).27 Com base nessas informações, assinale a opção correta a respeito do pedágio nas cidades mencionadas. a) A preocupação comum entre os países

Leia mais

Prova bimestral. Língua portuguesa. A água. 4 o Bimestre 3 o ano. 1. Leia um trecho do texto A água, de Millôr Fernandes.

Prova bimestral. Língua portuguesa. A água. 4 o Bimestre 3 o ano. 1. Leia um trecho do texto A água, de Millôr Fernandes. Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2011 Prova bimestral 4 o Bimestre 3 o ano Língua portuguesa Data: / / Nível: Escola: Nome: 1. Leia um trecho do texto A água,

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETO DE AVALIAÇÃO

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETO DE AVALIAÇÃO INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico Despacho Normativo nº 6-A/2015 de 5 de março Disciplina: INGLÊS Código: 06 Tipo de Prova: ESCRITA E ORAL (Língua Estrangeira I, Nível

Leia mais

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE Conceitos Diversos Estado É uma organização políticoadministrativa da sociedade. Estado-nação - Quando um território delimitado é composto de um governo e uma população

Leia mais

Sistema feudal. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 15

Sistema feudal. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 15 Sistema feudal Com o declínio da mão de obra escrava no Império Romano, a consolidação da economia passa a ser feita a partir do estabelecimento de acordos entre ricos e pobres, onde o rico se propõe a

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 04/06/2011 Nota: Professor: Edvaldo Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES

AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES 1ºC - 2011 APRESENTAÇÃO AO LONGO DESTE SEMESTRE AS CRIANÇAS DO 1º ANO REALIZARAM EM DUPLA UM TRABALHO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS

Leia mais

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 A SALVAÇÃO É A PRÓPRIA PESSOA DE JESUS CRISTO! VOCÊ SABE QUAL É O ENDEREÇO DE JESUS! MAS ISSO É SUFICIENTE? Conhecer o endereço de Jesus, não lhe garantirá

Leia mais

27) No futuro, o que acontecerá com a mão de obra desqualificada? Explique?

27) No futuro, o que acontecerá com a mão de obra desqualificada? Explique? 27) No futuro, o que acontecerá com a mão de obra desqualificada? Explique? A implantação da informática em quase todos os campos de atividades humanas tem seu lado positivo, mas, por outro lado, a mão

Leia mais

ENEM - 2014 DICAS - SUGESTÕES

ENEM - 2014 DICAS - SUGESTÕES ENEM - 2014 DICAS - SUGESTÕES ENEM - 2014 Desde 2010, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) cobra dos candidatos conhecimentos em língua estrangeira. Na prova de inglês, não existe mistério: questões

Leia mais

Sistema COC de Educação Unidade Portugal

Sistema COC de Educação Unidade Portugal Sistema COC de Educação Unidade Portugal Ribeirão Preto, de de 009. Nome: 3 o ano ( a série) AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VII 3 o BIMESTRE Eixo temático Culturas nativas Disciplina/Valor Português 4,0

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: - Alguns aspectos que interferem na saúde das pessoas - Saúde como Direito Constitucional dos brasileiros

Leia mais

IDADE MÉDIA OCIDENTAL

IDADE MÉDIA OCIDENTAL IDADE MÉDIA OCIDENTAL Idade Média: cronologia Início : 476 d.c.- queda do Império Romano do Ocidente Fim: 1453 d.c.- queda do Império Romano do Oriente (tomada de Constantinopla pelos Turcos). A Idade

Leia mais

Admissão de alunos 2016

Admissão de alunos 2016 Tradição em Excelência Admissão de alunos 2016 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 8⁰ ANO ENSINO FUNDAMENTAL II CIÊNCIAS 1. ORIGEM DA TERRA 1.1. Origem da vida no Planeta Terra (principais teorias). 1.2. Fósseis,

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET PROJETO INTERDISCIPLINAR O USO DO CELULAR EM SALA DE AULA

ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET PROJETO INTERDISCIPLINAR O USO DO CELULAR EM SALA DE AULA ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET PROJETO INTERDISCIPLINAR O USO DO CELULAR EM SALA DE AULA IVINHEMA/MS 2015 ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET PROJETO INTERDISCIPLINAR O USO DO CELULAR EM SALA DE

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

INTRODUÇÃO. Fui o organizador desse livro, que contém 9 capítulos além de uma introdução que foi escrita por mim.

INTRODUÇÃO. Fui o organizador desse livro, que contém 9 capítulos além de uma introdução que foi escrita por mim. INTRODUÇÃO LIVRO: ECONOMIA E SOCIEDADE DIEGO FIGUEIREDO DIAS Olá, meu caro acadêmico! Bem- vindo ao livro de Economia e Sociedade. Esse livro foi organizado especialmente para você e é por isso que eu

Leia mais

Aula 03 Passado do to be e past continuous

Aula 03 Passado do to be e past continuous Aula 03 Passado do to be e past continuous No passado, o to be se comporta de forma semelhante ao presente, ou seja, as afirmações, negações e questões são feitas da mesma forma. Examples: I was worried

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Informação-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico Prova de Equivalência à Frequência de Língua Estrangeira I Inglês Escrita e Oral Prova 06/ 2013 Despacho normativo nº 5/ 2013, de

Leia mais

Que calorão! Entenda por que o efeito estufa ameaça nosso planeta.

Que calorão! Entenda por que o efeito estufa ameaça nosso planeta. Nome: Ensino: F undamental 4 o ano urma: Língua Por ortuguesa T Data: 5/8/2009 Que calorão! Entenda por que o efeito estufa ameaça nosso planeta. O clima na Terra não é sempre igual e a temperatura aumenta

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Disciplina: Língua Portuguesa Nome da professora: Cleidil do C. G. A. Peixoto tipos de substantivos adjetivos e locuções adjetivas. tempos e modos verbais pontuação tipos de pronomes. uso do porquê artigos

Leia mais

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção.

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. Modos de Produção O modo de produção é a maneira pela qual a sociedade produz seus

Leia mais

Concordância Nominal

Concordância Nominal Concordância Nominal Concordância Nominal Regra Geral O artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero e número com o substantivo ao qual se referem. Ex.: Os nossos dois brinquedos

Leia mais

SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS

SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS O presente levantamento mostra a situação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) nos municípios brasileiros. Para realizar a comparação de forma mais precisa,

Leia mais

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas.

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas. LISTA DE RECUPERAÇÃO FINAL 9º ANO - PORTUGUÊS Caro aluno, seguem abaixo os assuntos para a prova de exame. É só um lembrete, pois os mesmos estão nas apostilas do primeiro bimestre, segundo e terceiro

Leia mais

Introdução à Netiqueta. Como escrever na Internet

Introdução à Netiqueta. Como escrever na Internet Texto retirado do endereço: http://www.icmc.usp.br/manuals/bigdummy/netiqueta.html Introdução à Netiqueta Ao conjunto de regras de etiqueta (comportamento) na Internet, chamamos Netiqueta. Essas regras

Leia mais

Recuperação Final Física 3ª série do EM

Recuperação Final Física 3ª série do EM COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final Física 3ª série do EM Aluno: Série: 3ª série Turma: Data: 09 de dezembro de 2015 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 5B AULA 14 e 15. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 5B AULA 14 e 15. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRENTE 5B AULA 14 e 15 Profº André Tomasini Formação Industrial Brasileira Proibição da produção (fim do século XVIII). Barão de Mauá (ferrovias e indústrias). Ciclo do café fase capitalista

Leia mais

PROJETO DIDÁTICO: O LIXO QUE VIROU LUXO

PROJETO DIDÁTICO: O LIXO QUE VIROU LUXO PROJETO DIDÁTICO: O LIXO QUE VIROU LUXO Maria do Socorro dos Santos EEEFM José Soares de Carvalho socorrosantosgba@gmail.com Paula Priscila Gomes do Nascimento Pina EEEFM José Soares de Carvalho paulapgnascimento@yahoo.com.br

Leia mais

IGREJA NA BAIXA IDADE MÉDIA

IGREJA NA BAIXA IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA -Características: *Grandes transformações no sistema feudal; *aumento da produção agrícola; *aparecimento da burguesia; *crise de poder da nobreza feudal. IGREJA NA

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Discurso do Diretor Aldo Luiz Mendes no Seminário sobre Modernização do Sistema Câmbio

Discurso do Diretor Aldo Luiz Mendes no Seminário sobre Modernização do Sistema Câmbio São Paulo, 28 de outubro de 2011 Discurso do Diretor Aldo Luiz Mendes no Seminário sobre Modernização do Sistema Câmbio Bom dia a todos. É com grande prazer que, pela segunda vez, participo de evento para

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Peruíbe, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 323,17 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 59773 hab. Densidade

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE SERPA INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE 3.º CICLO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE SERPA INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE 3.º CICLO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº DE SERPA INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE 3.º CICLO Ano Letivo de 204/205 Modalidade da Prova: Escrita Disciplina: INGLÊS (Língua Estrangeira I) Duração: 90

Leia mais

30 AVALIAÇÃO DO EMPREENDIMENTO

30 AVALIAÇÃO DO EMPREENDIMENTO 30 AVALIAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Quanto ao projeto de melhoria ambiental da bacia do reservatório Billings, os 5 projetos seguintes foram propostos como projetos prioritários: Obras de São Bernardo do Campo

Leia mais

CONTABILIDADE TÓPICOS AVANÇADOS

CONTABILIDADE TÓPICOS AVANÇADOS CONTABILIDADE TÓPICOS AVANÇADOS Olá, pessoal. Com a autorização para a realização do concurso da Receita Federal, vários candidatos que já fizeram algum tipo de curso de contabilidade (inclusive conosco),

Leia mais

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56.

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56. Disciplina: HISTÓRIA Nome: Nº: Ensino Fundamental 2 Prova: P - TARDE Código da Prova: 1206205770 Data: / /2012 Ano: 6º Bimestre: 2º NOTA: Algumas dicas para fazer uma boa prova: 1 - Leia a prova na íntegra

Leia mais

SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO EMPRESARIAL CADERNO DE RASCUNHO

SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO EMPRESARIAL CADERNO DE RASCUNHO SIMULADO 2ª FASE EXAME DE ORDEM DIREITO EMPRESARIAL CADERNO DE RASCUNHO Leia com atenção as instruções a seguir: Você está recebendo do fiscal de sala, além deste caderno de rascunho contendo o enunciado

Leia mais

O MUNDO MEDIEVAL. Prof a. Maria Fernanda Scelza

O MUNDO MEDIEVAL. Prof a. Maria Fernanda Scelza O MUNDO MEDIEVAL Prof a. Maria Fernanda Scelza Antecedentes Crises políticas no Império Romano desgaste; Colapso do sistema escravista; Problemas econômicos: aumento de impostos, inflação, descontentamento;

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class Date: / / Teacher: Mark: ( ) Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos necessários. Agora, você

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de Prova:

Leia mais