REGULAMENTO OPERACIONAL PROGRAMA HABITACIONAL DO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO OPERACIONAL PROGRAMA HABITACIONAL DO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL"

Transcrição

1 REGULAMENTO OPERACIONAL PROGRAMA HABITACIONAL DO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL Para atender a dispst n Decret nº de 26 de utubr de 2007, fica criad um cnjunt de critéris, regras e prcediments que regulamentam a peracinalizaçã d Prgrama Habitacinal d Servidr Públic d Estad de Pernambuc, cnsubstanciads neste dcument e denminad Regulament Operacinal. Este Regulament Operacinal está definid cm um instrument nrteadr a ser bservad n enquadrament da demanda e perfil sóci-ecnômic d Servidr, para aquisiçã de sua casa própria, e bedecerá seguinte rteir: 1. Critéris de Participaçã n Prgrama; 2. Cndições para s Financiaments Imbiliáris; 3. Recurss Dispníveis; 4. Subsídis Habitacinais; 5. Frmas de Seleçã de Empreendiments Habitacinais; 6. Inscriçã e Srtei Públic ds Candidats; 7. Dcuments a serem Apresentads; 8. Prcediments para a Cncessã ds Financiaments e Flux Operacinal. As nrmas pertinentes as itens 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 fram definidas a partir das regras d Sistema Financeir de Habitaçã. Paul Henrique Saraiva Câmara Secretári de Administraçã Humbert Csta Secretári das Cidades 1

2 1. CRITÉRIOS DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA 1.1. Servidres Pderã participar d Prgrama s servidres, empregads públics e s militares de estad, da administraçã direta, autárquica, fundacinal e indireta d Estad, nas categrias efetiv e celetista. A participaçã de servidres de utrs pderes n Prgrama ficará cndicinada à celebraçã de cnvêni específic. Observaçã: Nã estã incluíds n atendiment: s servidres cupantes exclusivamente de carg em cmissã u de funçã de cnfiança; s admitids em caráter temprári; s servidres de utrs estads u esferas de gvern, quand prestand serviçs ns órgãs d pder executiv d Estad de Pernambuc Órgãs Públics já credenciads ÓRGÃOS Administraçã Direta Gvernadria d Estad Prcuradria d Estad Secretaria da Casa Civil Secretaria da Casa Militar Secretaria da Fazenda Secretaria das Cidades Secretaria de Administraçã Secretaria de Agricultura e Refrma Agrária Secretaria de Articulaçã Reginal Secretaria de Articulaçã Scial Secretaria de Ciência, Tecnlgia e Mei Ambiente Secretaria de Defesa Scial Secretaria de Desenvlviment Ecnômic Secretaria de Desenvlviment Scial e Direits Humans Secretaria de Educaçã Secretaria de Planejament e Gestã Secretaria de Recurss Hídrics Secretaria de Saúde Secretaria de Transprtes Secretaria de Turism Secretaria Especial da Cntrladria Geral d Estad Secretaria Especial da Juventude e Empreg Secretaria Especial da Mulher Secretaria Especial de Cultura Secretaria Especial de Esprtes Secretaria Especial de Imprensa Autárquica Agência de Defesa Agrpecuária de Pernambuc - ADAGRO Agência Estadual de Mei Ambiente e Recurss Hídrics - CPRH Agência Estadual de Regulaçã de Serviçs Delegads de Pernambuc - ARPE Agência Estadual de Tecnlgia da Infrmaçã - ATI Departament de Estradas e Rdagem - DER 2

3 Departament de Trânsit - DETRAN Institut de Pess e Medidas - IPEM Institut de Recurss Humans d Estad de Pernambuc - IRH Junta Cmercial de Pernambuc - JUCEPE Fundacinal Administraçã de FERNANDO DE NORONHA Agência Estadual de Planejament e Pesquisas de Pernambuc - Agência CONDEPE/FIDEM Fundaçã da Criança e d Adlescente - FUNDAC Fundaçã de Ampar à Ciência e Tecnlgia - FACEPE Fundaçã de Apsentadrias e Pensões ds Servidres d Estad de Pernambuc - FUNAPE Fundaçã de Hematlgia e Hemterapia de Pernambuc - HEMOPE Fundaçã d Patrimôni Históric e Artístic de Pernambuc - FUNDARPE Universidade de Pernambuc - UPE Administraçã Indireta Agência de Desenvlviment Ecnômic de Pernambuc - AD/DIPER Cmpanhia editra de Pernambuc - CEPE Cmpanhia Estadual de Habitaçã e Obras - CEHAB Cmpanhia Pernambucana de Gás - COPERGÁS Cmpanhia Pernambucana de Saneament - COMPESA Cmplex Industrial Prtuári de Suape - SUAPE Empresa de Turism de Pernambuc - EMPETUR Empresa Metrplitana de Transprtes Urbans - EMTU Empresa Pernambucana de Pesquisa Agrpecuária - IPA Labratóri Farmacêutic de Pernambuc - LAFEPE Pernambuc Participações e Investiments S.A. - PERPART PORTO DO RECIFE 1.3. Outrs Critéris Ser servidr, empregad públic u militar de estad cm pel mens 3 (três) ans n serviç públic; Priritariamente estar inclus na faixa de renda familiar mensal estabelecida pel Prgrama de até R$ 3.900,00 (três mil e nvecents reais), pdend ser ampliada para até R$4.900,00 (quatr mil e nvecents reias) em Recife e Regiã Metrplitana. Servidr cm renda familiar superir a estabelecid estará sujeit às cndições especiais de financiament descritas n item 2.2 deste regulament; Nã pssuir unidade habitacinal n Estad de Pernambuc; Nã pssuir financiament de imóvel n país; Nã estar inclus em prgramas habitacinais da CEHAB; Nã ter recebid benefícis da mesma natureza riunds de recurss d Estad; Fazer a Adesã a Prgrama e só será válida 01 (uma) adesã pr família; Estar habilitad ns terms deste Regulament Operacinal. 2. CONDIÇÕES PARA OS FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS Os financiaments imbiliáris a serem cncedids as selecinads pela CEHAB, dentre s Servidres Públics d Pder Executiv, bedecerã as seguintes cndições: 2.1 Carta de Crédit FGTS Individual Linha de financiament cm recurss d FGTS, destinada a aquisiçã de imóvel residencial urban cncluíd nv u usad. 3

4 2.1.1 Características e Cndições: a) Renda Renda de R$465,00 até R$4.900,00; na aquisiçã de imóvel nv u usad cm preç de venda e avaliaçã de até R$ ,00; O cmprmetiment máxim é de até 30% da renda familiar bruta, bservada apenas n mment da cntrataçã d financiament. b) Limite de Financiament: Aquisiçã Imóvel Nv u usad: De até R$ ,00, bservada a capacidade de pagament; c) Sistema de Amrtizaçã: SAC (Sistema de Amrtizaçã Cnstante) d) Garantia: Alienaçã Fiduciária d imóvel e) Quta de Financiament: Na aquisiçã de imóvel nv u usad: Praz de amrtizaçã até 240 meses - até 100% d menr ds valres entre a avaliaçã e cmpra e venda; Praz de amrtizaçã de 241 meses até 300 meses - até 90% d menr ds valres entre a avaliaçã e cmpra e venda; Praz de amrtizaçã de 301 meses até 360 meses - até 80% d menr ds valres entre a avaliaçã e cmpra e venda. f) Praz de Amrtizaçã: Mínim: Na Aquisiçã de Imóvel Nv u Usad 120 meses; Máxim: Na Aquisiçã de Imóvel Nv u Usad: Renda de R$ 465,00 até R$ 2.790,00 praz até 300 meses; Renda de R$ 2.790,01 até R$ 4.900,00 praz até 360 meses g) Taxa de Jurs Nminal: Renda familiar bruta de R$ 465,00 até R$2.325,00: 5,0% a.a; Renda familiar bruta de R$2.325,01 até R$2.790,00: 6,0% a.a; Renda familiar bruta de R$2.790,01 até R$4.900,00: 8,16% a.a. 4

5 h) Reajuste da Prestaçã: Ns 2 primeirs ans de vigência d praz de amrtizaçã d cntrat, adta-se recálcul anual, n dia d aniversári d cntrat; A partir d 3º an, recálcul pde ser trimestral, se fr verificad desequilíbri ecnômic-financeir d cntrat. i) Reajuste d Sald Devedr: Atualizad mensalmente, n dia crrespndente a da assinatura d cntrat, pel índice de remuneraçã básica aplicad as depósits das cntas vinculadas d FGTS. j) Cbertura Securitária: Adtada a Apólice de Segur Habitacinal Cmpreensiv para perações cm Recurss d FGTS: O segur DFI (Dans Físics d Imóvel) crrespnde à aplicaçã d taxa 0, sbre valr de avaliaçã da garantia d imóvel efetuada pel agente financeir; O segur MIP (Mrte u Invalidez Permanente), é btid mediante aplicaçã das taxas definidas para a faixa etária d devedr e calculad em funçã da renda estabelecida para cada prpnente n cntrat, cnfrme tabela a seguir sbre valr d financiament: Para a mdalidade aquisiçã de imóvel nv: Faixa Etária (ans) Taxas de prêmi segur MIP 18 a 25 0, a 30 0, a 35 0, a 40 0, a 45 0, a 50 0, a 55 0, a 60 0, a 65 0, a 70 0, a 75 0, a 80 0, Para a mdalidade aquisiçã de imóvel usad: 5

6 Faixa Etária (ans) Taxas de prêmi segur MIP 18 a 25 0, a 30 0, a 35 0, a 40 0, a 45 0, a 50 0, a 55 0, a 60 0, a 65 0, a 70 0, a 75 0, a 80 0, l) Despesas de Encargs e Tributs: Taxa de Pesquisa Cadastral PF, devida, pr pessa, n at da pesquisa cadastral, cnfrme tabela de tarifas d agente financeir; Taxa de Avaliaçã da Prpsta: a ser paga pel prpnente, à razã de 1% d valr d financiament. 1 prêmi mensal de segur cnfrme tabela acima. Observaçã: As cndições de financiament imbiliári descritas n item 3, estã sujeitas às exigências na data da cntrataçã e devem, brigatriamente, bedecer as nrmativs interns e a regime de alçada d agente financeir para cncessã d financiament e previamente infrmada à Cmissã Gestra d Prgrama Habitacinal d Servidr Públic; 2.2. CARTA DE CRÉDITO SBPE AQUISIÇÃO Linha de Crédit Imbiliári cm recurss d Sistema Brasileir de Pupança e Empréstim SBPE, n âmbit d SFH, destinada a aquisiçã de imóvel residencial NOVO u USADO, cuja renda familiar ultrapasse a R$4.900,00 respectivamente, cm pagament das prestações cnsignadas em flha de pagament u débit em cnta crrente, se fr cas Característica e Cndições: a) Renda: Financiament para servidres cm renda familiar acima descrita, cuj cmprmetiment máxim é de 30% da renda familiar bruta, bservada apenas n mment da cntrataçã d financiament. b) Valres de avaliaçã e Limites de Financiament: valr máxim de avaliaçã d imóvel é de R$ ,00 Valr mínim de Financiament R$15.00,00. Valr máxim de financiament R$ ,00, bservada a capacidade de pagament. c) Sistema de Amrtizaçã: 6

7 SAC (Sistema de Amrtizaçã Cnstante) d) Garantia: Alienaçã Fiduciária d imóvel e) Quta de Financiament: Na aquisiçã de imóvel: Até 90% d menr ds valres entre a avaliaçã e cmpra e venda; f) Praz de Amrtizaçã: Mínim: Na Aquisiçã de Imóvel - 36 meses, Máxim: Na Aquisiçã de Imóvel - até 360 meses g) Taxa de Jurs Nminal: Imóvel cm valr de avaliaçã até R$ ,00-8,0930% aa. Imóvel cm valr de avaliaçã de R$ ,01 a R$ ,00 9,1098% aa. Imóvel cm valr de avaliaçã de R$ ,01 a R$ ,00-10,0262% aa h) Cmpsiçã da Prestaçã: A prestaçã é cmpsta pr amrtizaçã, jurs, prêmis de segur (MIP e DFI) e TA Taxa de Administraçã. i) Despesas de Encargs e Tributs: I - Até a Cntrataçã Devida n valr de R$ 800,00, à titul de avaliaçã de engenharia e análise jurídica, cbrada da seguinte frma: R$250,00 na entrega da dcumentaçã, após resultad da pesquisa cadastral; R$ 550,00, na data da cntrataçã Primeir Prêmi Mensal de Segur MIP (Mrte u Invalidez Permanente) e DFI (Dans Físics d Imóvel). O valr d segur DFI é btid mediante a aplicaçã da taxa sbre valr da garantia atualizada, de acrd cm tip d imóvel financiad send: - 0, para a mdalidade de Aquisiçã de Imóvel Usad. - 0, para a mdalidades de Aquisiçã de Imóvel Nv. 7

8 O valr d segur MIP é btid mediante a aplicaçã da taxa cnstante na tabela a seguir, definida de acrd cm a faixa etária d prpnente, sbre sald devedr da peraçã. Para imóvel usad: Faixa Etária (Ans) Taxas de Premi Segur MIP até 30 ans 0, de 31 a 40 ans 0, de 41 a 50 ans 0, de 51 a 60 ans 0, de 61 a 70 ans 0, de 71 a 80 ans 0, Para imóvel Nv: II - Na Amrtizaçã FAIXA ETÁRIA TAXA de 18 a 25 ans 0, de 26 a 30 ans 0, de 31 a 35 ans 0, de 36 a 40 ans 0, de 41 a 45 ans 0, de 46 a 50 ans 0, de 51 a 55 ans 0, de 56 a 60 ans 0, de 61 a 65 ans 0, de 66 a 70 ans 0, de 71 a 75 ans 0, de 76 a 80 ans 0, Prestaçã de amrtizaçã e jurs; Prêmis de segur de acrd cm a faixa etária; TA (Taxa de Administraçã),devida mensalmente durante a vigência d cntrat, n valr de R$ 25,00. Observaçã: As cndições de financiament imbiliári descritas n item 2.2. estã sujeitas às exigências na data da cntrataçã e devem, brigatriamente, bedecer as nrmativs interns e a regime de alçada da CAIXA para cncessã d financiament e previamente infrmada à Cmissã Gestra d Prgrama Habitacinal d Servidr Públic; j) Reajuste da Prestaçã: O valr das 12 primeiras parcelas de amrtizaçã é estabelecid n at da cntrataçã, send calculad pela divisã d valr financiad pel praz de amrtizaçã cntratad. A cada períd de 12 meses, na data de aniversári d cntrat, valr das parcelas de amrtizaçã é recalculad pela divisã d sald devedr apurad pel praz remanescente. A partir d terceir an, recálcul d encarg mensal pde ser feit trimestralmente, cas seja verificad desequilíbri ecnômic-financeir d cntrat 8

9 O prêmi de segur DFI é recalculad a cada períd de 12 meses, na data de aniversári d cntrat, cnsiderand valr da garantia atualizada. O prêmi mensal de segur MIP será reajustad quand segurad mudar de faixa etária. k) Reajuste d Sald Devedr: l) Cbertura Securitária: O sald devedr é atualizad mensalmente, n dia crrespndente a d aniversári d cntrat, pel índice de atualizaçã básica aplicad as depósits da caderneta de pupança. Adtada a Apólice Cndições Gerais da Apólice de Segur Imbiliári Cmpreensiv Recurss d Estipulante SBPE, que prevê a cbertura pr sinistr decrrente MIP e DFI. 3. FONTES DE RECURSOS O Prgrama Habitacinal d Servidr Públic d Estadual pderá ser financiad através das seguintes fntes: Recurss d Fund de Garantia d Temp de Serviç FGTS, na mdelagem assciativa d Prgrama Minha Casa; SBPE Sistema Brasileir de Pupança e Empréstim; Recurss própri d servidr (FGTS e/u Pupança) e; Recurss d Gvern d Estad. 4. SUBSÍDIOS HABITACIONAIS O subsídi é cncedid uma única vez pel FGTS, sb frma de descnt destinad à cmplementaçã da capacidade de pagament d prpnente, em funçã ds valres peracinais e da renda familiar. Smente é permitid para prpnentes pessas físicas, cm renda familiar bruta mensal até R$ 2.790,00 (dis mil, setecents e nventa reais). 5. FORMAS DE SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS HABITACIONAIS Os empreendiments fertads pel Prgrama serã selecinads de frma a atender a demanda e perfil sóci-ecnômic das categrias ds Servidres e serã bjets de Chamadas Públicas. Quand envlver recurss públics na peraçã, a CEHAB realizará, n que cuber, prcess de Licitaçã em cnfrmidade cm a Lei nº e suas alterações. Na mdelagem d Prgrama estã previstas 02 (duas) frmas de seleçã de Empreendiments Habitacinais para atender públic-alv, caracterizads nas seguintes mdalidades: Empreendiments Habitacinais de Interesse Scial em Terrens Própris e; Empreendiments Habitacinais d Mercad Imbiliári. 9

10 5.1. Empreendiments Habitacinais de Interesse Scial em terrens própris existentes u a serem adquirids para Prgrama A CEHAB identificará, realizará Estuds de Viabilidade Habitacinal e selecinará terrens própris existentes u a serem adquirids para Prgrama, cm fc para a prvisã de habitações de interesse scial para beneficiáris cm renda máxima mensal bruta de até R$ 2.790,00 (dis mil, setecents e nventa reais). A CEHAB frmulará prcess de Chamada Pública cm bjetiv de selecinar prpstas de Núcles u cndmínis Habitacinais para s servidres, a serem implantads ns terrens viabilizads e dads à CEHAB, em cnfrmidade cm as cndições estabelecidas n Edital de Cnvcaçã Empreendiments Habitacinais d Mercad Imbiliári A CEHAB frmulará prcess de Chamada Pública para seleçã de imóveis nvs u na planta fertads pel mercad imbiliári, previamente aprvads pel agente financeir, n valr máxim de R$ ,00, em cnfrmidade cm as cndições estabelecidas n Edital de Cnvcaçã, bservand a demanda habitacinal caracterizada de acrd cm perfil sóciecnômic das categriais ds servidres, a tiplgia cnstrutiva e a lcalizaçã preferencial das unidades habitacinais. Em ambas as mdalidades a CEHAB, em cnjunt cm agente financeir, acmpanhará a execuçã ds empreendiments habitacinais até a entrega das chaves as beneficiáris. Nã será eliminada a pssibilidade de aquisiçã de imóvel usad, desde que a peraçã seja feita diretamente cm atual prprietári d imóvel e que atenda as regras e prcediments estabelecids pel Prgrama. 7. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS Para a cncretizaçã d financiament, s inscrits pela CEHAB, deverã frnecer s dcuments a seguir relacinads, s quais serã entregues através de cópia autenticada u cópia simples acmpanhada d riginal, pr casiã da entrevista a ser previamente agendada nas dependências d agente financeir: Cédula de Identidade (RG); Cartã d Cadastr de Pessa Física (CPF); Cmprvaçã d estad civil; Últimas cntas de água, luz, telefne, fatura de cartã de crédit e cntrat de Aluguel e cndmíni, se fr cas; 03 (três) últims extrats bancáris; Cmprvante de rendiments (últim cntra-cheque); Obs. Para s cass de cmissões e hras extras, sem cnsiderar s meses de férias, será necessári apresentar s 6 (seis) últims cntra cheques; Declaraçã d Impst de Renda e cmprvante de entrega relativ a últim exercíci, se fr cas; Prcuraçã pr instrument públic, se fr cas. 10

11 Observaçã: cada um ds integrantes deverá apresentar s dcuments acima relacinads. 8. PROCEDIMENTOS PARA CONCESSÃO DOS FINANCIAMENTOS E FLUXOS OPERACIONAIS 8.1. Prcediments para Cncessã ds Financiaments Para peracinalizaçã da cncessã ds financiaments agente financeir se cmprmete, perante à CEHAB, a adtar s seguintes prcediments: Enviar à CEHAB, semanalmente, a relaçã ds candidats nã apts e ds candidats apts a bterem financiament imbiliári; Apresentar à CEHAB e SAD, mensalmente, até quint dia útil, demnstrativ ds financiaments efetivamente cncedids; Cbrar, ds candidats as financiaments imbiliáris, exclusivamente a taxa de cust peracinal dand prévi cnheciment as interessads; Utilizar impresss própris d Prgrama na frmalizaçã ds prcesss de financiaments imbiliáris Flux Operacinal para a Cncessã ds Financiaments para aquisiçã de imóveis nvs a serem cnstruíds a) O servidr realizará preenchiment n line da Ficha de Adesã d Prgrama Habitacinal d Servidr Públic Estadual para fmentar Banc de Dads d Prgrama; b) A CEHAB repassará semanalmente para a Agente Financeir Cnveniad Cadastr de Dads Pessais cntend infrmações autrizadas pels servidres para realizaçã da cnsulta cadastral; c) O Agente financeir devlverá semanalmente para a CEHAB a relaçã ds servidres apts e ds servidres nã apts; d) A CEHAB repassará para a SAD a relaçã ds servidres apts para realizaçã da cnsulta da margem cnsignada; e) A SAD encaminhará semanalmente para a CEHAB a relaçã ds servidres habilitads e nã habilitads, e esta última encaminhará a relaçã ds servidres habilitads para Agente Financeir. Para s servidres nã habilitads pderá ser feita uma análise de cada cas para cncessã de financiaments através de débit em cnta até a regularizaçã da margem; f) O Agente Financeir emitirá relatóris cm a simulaçã d valr máxim de financiament; g) A CEHAB emitirá relatóris cntend a estratificaçã ds grups de servidres em cnfrmidade cm perfil e demanda habitacinal, divulgará a lista ds grups de servidres beneficiáris e cnvcará para a assinatura ds Terms de Cmprmiss; h) A CEHAB realizará Chamadas Públicas para seleçã ds empreendiments habitacinais na planta em cnfrmidade demanda habitacinal ds grups de servidres estratificads; 11

12 i) A CEHAB realizará a classificaçã ds empreendiments habitacinais em cnjunt cm Agente Financeir e Cmissã Gestra d Prgrama; j) O Agente Financeir em cnjunt cm a CEHAB realizará agendament das entrevistas, a avaliaçã ds imóveis e a cncessã d financiament para s servidres classificads; k) O agente financeir infrmará à CEHAB a relaçã ds servidres cm s valres de financiament aprvads (limites, qutas, praz máxim e validade da avaliaçã). Será cbrad a taxa de avaliaçã da prpsta e taxa de pesquisa cadastral d vendedr; l) A CEHAB, em cnjunt cm Agente Financeir e a Cmissã Gestra d Prgrama, agendará cm s servidres beneficiáris cmpareciment, em lcal e data indicads para a assinatura ds Cntrats; m) Os recurss ficarã blqueads na cnta crrente d vendedr até a apresentaçã d cntrat registrad e Certidã de inteir ter cm registr atual. n) A CEHAB acmpanhará, em cnjunt cm Agente Financeir, Cmissã Gestra d Prgrama e s servidres beneficiáris a execuçã ds empreendiments habitacinais na planta (admitind praz de até 24 meses para esta fase); ) A CEHAB agendará em cnjunt cm a SECID, SAD, Agente Financeir e Cmissã Gestra d Prgrama a entrega das chaves as servidres beneficiads; 8.3. Flux Operacinal para cncessã ds financiaments para aquisiçã de imóveis e/u empreendiments habitacinais fertads através d htsite d Prgrama a) A CEHAB selecinará e classificará s imóveis nvs fertads pel Mercad Imbiliári e lançará n htsite d Prgrama a lista ds empreendiments selecinads para a inscriçã ds servidres interessads; b) Os servidres realizarã preenchiment da Ficha de Adesã d Prgrama Habitacinal d Servidr Públic Estadual para fmentar Banc de Dads d Prgrama; c) Após a Adesã a Prgrama s servidres pderã ptar pela unidade habitacinal ds empreendiments fertads n htsite que mais se encaixa cm seu perfil e cuja lcalizaçã gegráfica melhr lhe cnvier, simular valr máxim d financiament e a prestaçã de referência mensal e, pr fim, realizar a inscriçã para imóvel selecinad. A CEHAB rejeitará inscrições de candidats que nã atenderem as cndições estabelecidas neste regulament peracinal; d) Após términ d períd de inscrições e análise cadastral, havend excess de inscrits para qualquer empreendiment, a seleçã crrerá pr mei de srtei públic, em lcal e data a serem divulgads, pela CEHAB, cm a participaçã de representantes da Cmissã Gestra d Prgrama Habitacinal d Servidr Públic. A CEHAB se respnsabilizará pela divulgaçã ds resultads d srtei n site d Prgrama u através de crrespndência para endereç ds srteads, se fr cas; 12

13 e) O Agente Financeir agendará a entrevista cm s servidres classificads e prcederá a análise da capacidade de pagament ds beneficiáris. Nesta etapa servidr deverá apresentar tda dcumentaçã necessária cnstante n item 6. f) O Agente Financeir infrmará à CEHAB a relaçã ds servidres cm s valres de financiament aprvads (limites, qutas, praz máxim e validade da avaliaçã). Será cbrad a taxa de avaliaçã da prpsta e taxa de pesquisa cadastral d vendedr; g) A CEHAB, em cnjunt cm Agente Financeir e a Cmissã Gestra d Prgrama, agendará cm s servidres beneficiáris cmpareciment, em lcal e data indicads para a assinatura ds Cntrats; h) Os recurss ficarã blqueads na cnta crrente d vendedr até a apresentaçã d cntrat registrad e Certidã de inteir ter cm registr atual. p) A CEHAB acmpanhará, em cnjunt cm Agente Financeir, Cmissã Gestra d Prgrama e s servidres beneficiáris a execuçã ds empreendiments habitacinais (admitind praz de até 24 meses para esta fase) até a entrega das chaves as servidres beneficiads; q) A CEHAB agendará em cnjunt cm a SECID, SAD, Agente Financeir e Cmissã Gestra d Prgrama a entrega das chaves as servidres beneficiads ds imóveis já cnstruíds; Flux Operacinal para cncessã ds financiaments para aquisiçã de imóveisn usads a) O servidr realizará preenchiment n line da Ficha de Adesã d Prgrama Habitacinal d Servidr Públic Estadual para fmentar Banc de Dads d Prgrama; b) A CEHAB repassará semanalmente para a Agente Financeir Cnveniad Cadastr de Dads Pessais cntend infrmações autrizadas pels servidres para realizaçã da cnsulta cadastral; c) O Agente financeir devlverá semanalmente para a CEHAB a relaçã ds servidres apts e ds servidres nã apts; d) A CEHAB repassará para a SAD a relaçã ds servidres apts para realizaçã da cnsulta da margem cnsignada; e) A SAD encaminhará semanalmente para a CEHAB a relaçã ds servidres habilitads e nã habilitads, e esta última encaminhará a relaçã ds servidres habilitads para Agente Financeir. Para s servidres nã habilitads pderá ser feita uma análise de cada cas para cncessã de financiaments através de débit em cnta até a regularizaçã da margem; f) O Agente Financeir emitirá relatóris cm a simulaçã d valr máxim de financiament; g) A CEHAB emitirá relatóris cntend a estratificaçã ds grups de servidres que ptaram pela aquisiçã de imóveis usads e divulgará a lista ds servidres beneficiáris; 13

14 h) O Agente Financeir em cnjunt cm a CEHAB realizará agendament das entrevistas, a análise dcumental e avaliaçã ds imóveis, a cnsulta cadastral ds vendedres e a cncessã d financiament para s servidres beneficiáris; i) O agente financeir infrmará à CEHAB a relaçã ds servidres cm s valres de financiament aprvads (limites, qutas, praz máxim e validade da avaliaçã). Será cbrad a taxa de avaliaçã da prpsta e taxa de pesquisa cadastral d vendedr; j) A CEHAB, em cnjunt cm Agente Financeir e a Cmissã Gestra d Prgrama, agendará cm s servidres beneficiáris, cmpareciment, em lcal e data indicads para a assinatura ds Cntrats; k) Os recurss ficarã blqueads na cnta crrente d vendedr até a apresentaçã d cntrat registrad e Certidã de inteir ter cm registr atual. l) A CEHAB agendará em cnjunt cm a SECID, SAD, Agente Financeir e Cmissã Gestra d Prgrama a entrega das chaves as servidres beneficiads. 14

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. Dads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. ads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia).

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia). DOCUMENTAÇÃO PARA O PROUNI Cmprvaçã de dcuments Ensin Médi; Ficha de Inscriçã, Identificaçã d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de Endereç d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de renda d Candidat

Leia mais

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2º semestre / 2012 O Prgrama de Educaçã Cntinuada da trna públic, para cnheciment

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 005/2014 DE 07 DE ABRIL DE 2014 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.: 64.073-505,

Leia mais

FIES - Documentação comprobatória

FIES - Documentação comprobatória FIES - Dcumentaçã cmprbatória OBS: Devem ser apresentads riginais e cópias ds dcuments relacinads. COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA DO ESTUDANTE: O estudante deverá cmparecer à CPSA e psterirmente a agente financeir

Leia mais

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1 Sã Paul, 26 de dezembr de 2005 Plan Prmcinal de Frneciment de Infra-estrutura de Acess a Serviçs Internet de Banda Estreita Dial Prvider 1 Telecmunicações de Sã Paul S.A - TELESP. ( Telesp ), tend em vista

Leia mais

EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA

EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA O presente dcument tem cm bjetiv dispnibilizar a divulgaçã ficial das cndições estabelecidas pel Sesc Santa Catarina para

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO 01. Instruções para recadastrament Pessa Física IN CVM 301/2001 e 463/2008 1. Pr favr preencha tds s camps ds frmuláris, aqueles que nã frem preenchids, pr gentileza, bliterá-ls u invalidá-ls; 2. Imprima

Leia mais

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Adesã à CCEE Versã 1 -> Versã 2 Versã 2 METODOLOGIA DO Text em realce refere-se à inserçã de nva redaçã Text tachad refere-se à exclusã de redaçã. Alterações

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014 EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA Seleçã de Blsistas para Prgrama de Blsa Sciecnômica para períd de 2014 O Reitr d Centr Universitári Tled Unitled, ns terms d Regulament aprvad pel CONSEPE, cm vistas à seleçã

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 023/2013 DE 30 DE SETEMBRO DE 2013 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.:

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 1º semestre / 2015 O FGV Law Prgram da Escla

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO 03/2009 ENTRE O COMAER/ CFIAe & CAIXA (CEF) INSTRUÇÕES AOS BENEFICIÁRIOS DA CFIAe GENERALIDADES A Caixa de Financiamento Imobiliário da Aeronáutica (CFIAe) vem acompanhando as taxas

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 027/ DE 19 DE NOVEMBRO DE VESTIBULAR 16/01 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST A MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE PASSAGEIROS E/OU TRIPULANTE (APP) INVEST O presente Manual d Prdut cntém: SEGURO APP INVEST 1. VANTAGENS

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 010/ DE 11 DE JUNHO DE VESTIBULAR /02 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505, Telefne:

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 7/2015 DE 27 DE ABRIL DE 2015 VESTIBULAR 2015/02 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013 Item 01. Requisits básics cm justificaçã a. Serviç a ser licitad:. Escrituraçã mensal d livr diári; Escrituraçã mensal d livr

Leia mais

EDITAL Nº 01/NIC/ 2014

EDITAL Nº 01/NIC/ 2014 Núcle de Intercâmbi e Cperaçã Institucinal EDITAL Nº 01/NIC/ 2014 Seleçã de acadêmics para Intercâmbi n primeir semestre de 2015 d Prgrama de Blsas Iber-Americanas Santander Universidades 2014 A Universidade

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA - SRP DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO - DEFIS CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Prt. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada n DOU em 12/09/2014) EDITAL 2015 PROCESSO SELETIVO O Diretr Geral da Faculdade de Educaçã em Ciências da Saúde (FECS),

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

NORMATIVA ADMINISTRATIVA

NORMATIVA ADMINISTRATIVA Assunt: DIRETRIZES PARA COMPRA E APROVEITAMENTO DE Data de Emissã: Data de Revisã: De: 18/12/2013 Assunts Estratégics Tdas as áreas d 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer regras e parâmetrs que

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

AGÊNCIA VIRTUAL GUIA DE SERVIÇOS WEB

AGÊNCIA VIRTUAL GUIA DE SERVIÇOS WEB AGÊNCIA VIRTUAL GUIA DE SERVIÇOS WEB ALTERAR: NOME DA RUA, NÚMERO DO IMÓVEL OU NOME DO CLIENTE Onde Slicitar? Regiã Metrplitana de Sã Paul Interir e Litral Telefne: 0800 0119911 - de segunda à sexta-feira,

Leia mais

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física)

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física) Lista de Dcuments Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de aliments Dcuments para estabeleciments cmerciais (pessa física) 1) Ficha de Inscriçã Cadastral, preenchida na própria VISA; 2) Cópia

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

a) Buscar informações no site da Caixa Econômica Federal, http://www.caixa.gov.br/, ou

a) Buscar informações no site da Caixa Econômica Federal, http://www.caixa.gov.br/, ou CASA PRÓPRIA DO SERVIDOR O Governo do Estado do Goiás, em convênio com a Caixa Econômica Federal, disponibiliza aos seus servidores civis e militares, ativos e inativos, bem como aos pensionistas, linhas

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Data: 17-09-2008 Data: Aprvad: Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Events.dc

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO O QUE É O BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO? É um auxíli financeir que tem cm bjetiv cntribuir para, u pssibilitar, a cntrataçã de um cuidadr para auxiliar beneficiáris

Leia mais

Eventos Extras - Descontos PP - Contestação PP - Faturas Avulsas - Eventos Programados FP x PEONA 12.1.5. maio de 2015. Versão 1.0

Eventos Extras - Descontos PP - Contestação PP - Faturas Avulsas - Eventos Programados FP x PEONA 12.1.5. maio de 2015. Versão 1.0 Events Extras - Descnts PP - Cntestaçã PP - Faturas Avulsas - Events Prgramads FP x PEONA 12.1.5 mai de 2015 Versã 1.0 1 Sumári 1 Intrduçã... 3 2 Seleçã de Dads... 4 2 1 Intrduçã Emitir n relatóri d PEONA,

Leia mais

Programa de Bolsas de Estudos do GANEP NUTRIÇÃO HUMANA LTDA

Programa de Bolsas de Estudos do GANEP NUTRIÇÃO HUMANA LTDA Prgrama de Blsas de Estuds d GANEP NUTRIÇÃO HUMANA LTDA O Prgrama de Blsas de Estuds faz parte da Plítica Scial d Ganep e se faz essencial para realizaçã da sua missã, a qual é Prmver cm excelência ações

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu em Gestã da Segurança da Infrmaçã em Redes de Cmputadres A Faculdade

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOGRAFIAS/IMAGENS

Leia mais

CRÉDITO ESPECIAL - CAPITAL DE GIRO

CRÉDITO ESPECIAL - CAPITAL DE GIRO LINHA DE CRÉDITO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CRÉDITO ESPECIAL - CAPITAL DE GIRO A CAIXA ferece cndições invadras para que empresas públicas e sciedade de ecnmia mista ampliem seu capital de gir. Agra as empresas

Leia mais

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N 01/2007 De 8 de nvembr de 2007 Reedita as Nrmas para Recnheciment de Títuls de Pós-Graduaçã, revgand a Resluçã Cmplementar n 02/93, de 25 de junh de 1993. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PdC CZ.01 PM 3.5 Versã 1 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid índice. Alterada

Leia mais

Volume I: Tecnologia Sesi cultura e as leis de incentivo à cultura. Brasília: SESI/DN, 2007, 50p.

Volume I: Tecnologia Sesi cultura e as leis de incentivo à cultura. Brasília: SESI/DN, 2007, 50p. Data de elabraçã da ficha: Jun 2007 SESI Serviç Scial da Indústria Dads da rganizaçã Nme: SESI Serviç Scial da Indústria Endereç: Av Paulista, 1313, Sã Paul, SP Site: www.sesi.rg.br Telefne: (11) 3146-7405

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2015 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 2.1. Organgrama... 4 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3.

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu MBA em Gestã de Prjets A Faculdade de Tecnlgia SENAI/SC em Flrianóplis

Leia mais

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores INFORMAÇÃO GAI Apis às empresas pela cntrataçã de trabalhadres N âmbit das plíticas de empreg, Gvern tem vind a criar algumas medidas de api às empresas pela cntrataçã de trabalhadres, n entant tem-se

Leia mais

Reajuste Tarifário de 2006. Esclarecimentos sobre os valores concedidos pela ANEEL

Reajuste Tarifário de 2006. Esclarecimentos sobre os valores concedidos pela ANEEL Reajuste Tarifári de 2006 Esclareciments sbre s valres cncedids pela ANEEL Abril/2006 Agenda Intrduçã IRT 2006 CVA PASEP-COFINS Impact na geraçã de caixa 2 ANEEL divulga reajuste de 6,7% Resluçã Hmlgatória

Leia mais

Programa de Bolsas de Estudos do GANEP NUTRIÇÃO HUMANA LTDA

Programa de Bolsas de Estudos do GANEP NUTRIÇÃO HUMANA LTDA Prgrama de Blsas de Estuds d GANEP NUTRIÇÃO HUMANA LTDA O Prgrama de Blsas de Estuds faz parte da Plítica Scial d Ganep e se faz essencial para realizaçã da sua missã, a qual é Prmver cm excelência ações

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

SERVIÇOS DISPONÍVEIS ATRAVÉS DO BANRISUL OFFICE BANKING

SERVIÇOS DISPONÍVEIS ATRAVÉS DO BANRISUL OFFICE BANKING SERVIÇOS DISPONÍVEIS ATRAVÉS DO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS: Cnta Crrente: sald d dia, extrat mês atual, extrat de cheques, extrat d mês anterir e extrat n períd. Empréstims/Crédits Cnta Investiment:

Leia mais

CPF: IDENTIDADE: ORGÃO EXPEDIDOR DATA NASC.: NATURALIDADE: IDADE: SE SEPARADO (A), PAGA OU RECEBE PENSÃO:

CPF: IDENTIDADE: ORGÃO EXPEDIDOR DATA NASC.: NATURALIDADE: IDADE: SE SEPARADO (A), PAGA OU RECEBE PENSÃO: FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO PROUMIN BOLSA UNIVERSITÁRIA DE MINEIROS FOTO 3X4 INCLUSÃO RENOVAÇÃO 1 INFORMAÇÕES SOBRE O(A) CANDIDATO(A) SEXO CPF: IDENTIDADE: ORGÃO EXPEDIDOR DATA NASC.: NATURALIDADE: IDADE:

Leia mais

Informações Importantes 2015

Informações Importantes 2015 Infrmações Imprtantes 2015 CURSOS EXTRACURRICULARES N intuit de prprcinar uma frmaçã cmpleta para alun, Clégi Vértice ferece curss extracurriculares, que acntecem lg após as aulas regulares, tant n períd

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 Atualiza a Lista de Prduts, Linhas e Prgramas Passíveis de Outrga de Garantia pel Fund Garantidr para Investiments FGI.

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Pró-Reitria de Graduaçã Rua Gabriel Mnteir da Silva, 700 - Alfenas/MG - CEP 37130-000 Fne: (35) 3299-1329 Fax: (35) 3299-1078 grad@unifal-mg.edu.br

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

O desafio da regulação econômico-financeira dos operadores públicos de serviços de saneamento básico no Brasil: primeiras experiências

O desafio da regulação econômico-financeira dos operadores públicos de serviços de saneamento básico no Brasil: primeiras experiências O desafi da regulaçã ecnômic-financeira ds peradres públics de serviçs de saneament básic n Brasil: primeiras experiências Karla Bertcc Trindade VI Fr Iber American de Regulación 11/11/2013 - Mntevide,

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

Cm Criar Seu Própri Empreg em Apenas 5 Passs 1 1º Pass: A IDEIA 2º Pass: O CONTACTO COM VÁRIAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES 3º Pass: PLANO DE NEGÓCIOS 4º Pass: CRIAÇÃO DA EMPRESA E INÍCIO DE ACTIVIDADE 5º

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP Dissídi Retrativ Cálculs INSS, FGTS e geraçã da SEFIP A rtina de Cálcul de Dissídi Retrativ fi reestruturada para atender a legislaçã da Previdência Scial. A rtina de Aument Salarial (GPER200) deve ser

Leia mais

Manual de Procedimentos do Correspondente no País

Manual de Procedimentos do Correspondente no País Manual de Prcediments d Crrespndente n País Manual de Prcediments d Crrespndente n País A BV Financeira elabru este manual para rientar e esclarecer seus parceirs cmerciais, de frma simples e bjetiva,

Leia mais

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010 Meta Priritária 5 Implantar métd de gerenciament de rtinas (gestã de prcesss de trabalh) em pel mens 50% das unidades judiciárias de 1º grau. Esclareciment da Meta Nã estã sujeits a esta meta s tribunais

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOS DOS CONVÊNIOS...

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA Fund Lcal n Cncelh de Paredes de Cura PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO Entre: O Municípi de Paredes de Cura, pessa clectiva nº 506

Leia mais

CADASTRAMENTO 1 INTRODUÇÃO

CADASTRAMENTO 1 INTRODUÇÃO CADASTRAMENTO 1 INTRODUÇÃO O cadastrament, previst ns editais de Vestibular da UFCG, é um mecanism para garantir a timizaçã das chamadas ds candidats para a matrícula. Esse é um mecanism imprtantíssim

Leia mais

WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES

WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES WORKSHOP SOBRE PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS E CONCESSÕES Tribunal de Cntas da Uniã Marcel Pachec ds Guaranys Brasília, 22.11.2011 ROTEIRO Dads d setr Infraestrutura aeprtuária: desafis Definiçã da mdalidade

Leia mais

PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL

PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL Jardins Mangueiral Primeira Parceria Públic-Privada d Brasil Jardins Mangueiral Famílias beneficiadas: 8.000. Casas de dis e três quarts

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013 Salvadr, Bahia Sexta-feira 19 de Julh de 2013 An XCVII N 21.187 EDITAL Nº 073/2013 FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA SELEÇÃO DE DIVULGADORES DO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2014 DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

SIG Sistema Integrado de Gestão

SIG Sistema Integrado de Gestão SIG Sistema Integrad de Gestã SIGRH -Sistema Integrad de Gestã de Recurss Humans Gustav Bertld Quatrin Deivid Firin Agenda Cntextualizaçã Visã Geral ds seguintes sistemas: SIPAC, SGPP, SIGAA, SIGADMIN,

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESPECIALIZANDO EM ORL DA CLINICA SOS OTORRINO. (Credenciada pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial)

SELEÇÃO PARA ESPECIALIZANDO EM ORL DA CLINICA SOS OTORRINO. (Credenciada pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial) SELEÇÃO PARA ESPECIALIZANDO EM ORL DA CLINICA SOS OTORRINO (Credenciada pela Assciaçã Brasileira de Otrrinlaringlgia e Cirurgia Cérvic-Facial) MANUAL DO CANDIDATO 2013 2 SOS OTORRINO Crdenadr da Residencia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL PARA O SEGUNDO PERÍODO LETIVO DE 2014. 1. PREÂMBULO 1.1. O Crdenadr d Prgrama de

Leia mais

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL ÍNDICE I. Apresentaçã e bjectivs d wrkshp II. III. Resultads ds inquérits Ambiente cmpetitiv Negóci Suprte Prcesss

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: EQUIPAMENTOS PARA A COESÃO LOCAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 Ns terms d regulament específic Equipaments para a Cesã Lcal,

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS

EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL N PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (PPP) NA MODALIDADE DE CONCESSÃO ADMINISTRATIVA PARA MODERNIZAÇÃO, OTIMIZAÇÃO, EXPANSÃO, MANUTENÇÃO DA INFRAESTRUTURA E CONTROLE EM TEMPO REAL DA REDE

Leia mais

Sua Empresa Tem Um Contrato Com Uma Grande Empresa QUE Exige Uma Garantia, Caução ou Fiança? Garantia do Executante Construtor (PERFORMANCE BOND)

Sua Empresa Tem Um Contrato Com Uma Grande Empresa QUE Exige Uma Garantia, Caução ou Fiança? Garantia do Executante Construtor (PERFORMANCE BOND) Segur Garantia O que é Segur Garantia? Sua Empresa Participa de Cncrrência Pública? Sua Empresa Tem Um Cntrat Cm Uma Grande Empresa QUE Exige Uma Garantia, Cauçã u Fiança? Partes Intervenientes Garantia

Leia mais