PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PASEP - PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR PÚBLICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PASEP - PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR PÚBLICO"

Transcrição

1 PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PASEP - PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR PÚBLICO 1 CONCEITO O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público - PASEP foi criado pelo Governo Federal em 1970, e tem seus recursos administrados pelo Banco do Brasil, que faz o pagamento aos beneficiários. Esses recursos são aplicados em linhas de crédito especiais, como o PASEP - Giro e depois direcionados para o FAT, financiando o pagamento do seguro-desemprego e do abono salarial. São participantes do PASEP todos os servidores em atividade, civis e militares, cadastrados no Programa. O ocupante de cargo em comissão, que não seja titular de cargo efetivo, extranumerário, estáveis e CLT, bem como o servidor ACT, não faz jus aos benefícios do PASEP, sendo cadastrados apenas para fins estatísticos. Abono Salarial Abono salarial é o pagamento de um salário mínimo anual ao trabalhador. Tem direito ao abono de um salário mínimo o participante que atenda todas as condições descritas abaixo: esteja cadastrado no PASEP há pelo menos cinco anos; tenha ganho, no ano base de referência, média mensal de até dois salários mínimos (soma das remunerações auferidas e informadas por um ou mais empregadores); tenha trabalhado no mínimo 30 dias no ano base de referência; esteja informado corretamente na RAIS do ano base em referência. 2 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O PASEP está fundamentado na legislação que segue: Lei Complementar nº 8, de ; Resolução nº 194, de , do Banco Central do Brasil; Decreto nº , de ; Portaria nº 3.092, de , do Ministério do Trabalho; Resolução nº 254, de , do Banco Central do Brasil; Lei Complementar nº 26, de ; Resolução nº 343, de , do Banco Central do Brasil; Resolução nº 483, de , do Banco Central do Brasil; Decreto nº , de ; Decreto nº , de ; Resolução nº 395, de , do Banco Central do Brasil; Decreto Nº 459, de ; Atualizado em

2 Lei nº 6.419, de ; Resolução nº 444, de , do Banco Central do Brasil; Decreto nº , de ; Resolução nº 609, de , do Banco Central do Brasil; Resolução nº 650, de , do Banco Central do Brasil; Lei nº 6.858, de ; Decreto nº , de ; Decreto nº , de ; Resolução nº 778, de , do Banco Central do Brasil; Resolução nº 839, de , do Banco Central do Brasil; Decreto-Lei nº 2.052, de ; Decreto-Lei nº 2.284, de e 2.290, de ; Decreto-Lei nº 2.303, de ; Decreto-Lei nº 2.445, de ; Decreto-Lei nº 2.449, de 21.07; Portaria nº 326, de , do Ministério da Fazenda; Lei nº 7.670, de ; Instrução Normativa nº 150, de , da Secretaria da Receita Federal; Artigo nº 239 da Constituição Federal de ; Lei nº 7.730, de ; Lei nº 7.738, de ; Lei nº 7.959, de ; Lei nº 8.218, de ; Instrução Normativa nº 01, de , da Secretaria Nacional do Trabalho; Resolução nº 02, de ; Portaria nº 319, de , do Ministério do Trabalho. 3 DEFINIÇÃO DE TERMOS ACT - Admitido em caráter temporário. ADP - Alteração de Dados Pessoais do Participante. BB - Banco do Brasil. CF - Constituição Federal. CI - Carteira de Identidade (Registro Geral). CPF - Cadastro de Pessoa Física. CTPS - Carteira de Trabalho e Previdência Social. FAT - Fundo de Amparo ao Trabalhador GEREF - Gerência de Remuneração Funcional. INSS - Instituto Nacional do Seguro Social. LC - Lei Complementar. PASEP - Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público. PIS - Programa de Integração Social. RAIS - Relatório Anual de Informações Sociais. 4 PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS Atualizado em

3 Os procedimentos administrativos estão organizados por itens, a fim de facilitar o entendimento e a busca das informações. Quem tem direito ao saque total do saldo da conta PASEP Participantes cadastrados até 1988 que tenham saldo em do ano anterior. Motivos que permitem o saque total aposentadoria; invalidez permanente; reforma militar ou transferência para a reserva remunerada; neoplasia maligna (câncer) do titular ou de seus dependentes; portador do vírus HIV (AIDS); amparo social ao idoso, concedido pelo INSS; amparo assistencial a portadores de deficiência concedido pelo INSS; falecimento. Participante com direito a retirada anual de rendimentos Todo participante cadastrado até 1988, com saldo em conta em do ano anterior, que não se enquadre nas condições que permitem o saque do abono. Não havendo saque, os rendimentos serão incorporados ao saldo da conta e atualizados monetariamente. O Governo do estado de Santa Catarina possui um convênio com o Banco do Brasil (FOPAG) para crédito do abono em folha de pagamento. Esses créditos são incluídos anualmente no contracheque de agosto. Participante quem não tem direito ao rendimento O servidor que efetuou saque total após 1988, bem como o servidor cadastrado após , que não possui saldo e, conseqüentemente, não tem direito aos rendimentos. Isso acontece porque a CF/88 encerrou a distribuição de cotas aos participantes do PASEP. O artigo 239 determina que os valores arrecadados sejam direcionados ao FAT, destinando-se a financiar o pagamento do seguro-desemprego e do abono salarial. Participante com direito ao rendimento Cadastrado até 05/10/88, com saldo de cotas, sem direito ao abono. Participante com direito ao abono Cadastrado há pelo menos 5 anos no PIS/PASEP; Recebeu remuneração média mensal de até 2 salários mínimos no exercício anterior; 30 dias com carteira de trabalho assinada ou em cargo público no exercício anterior; Relacionado corretamente na RAIS pelo empregador. Participante com direito ao abono e que não o teve disponibilizado Solicitar ao seu órgão de origem a comprovação da RAIS no exercício anterior. Caso não tenha sido informado ou tenha sido informado incorretamente na RAIS, e desde que o empregador entregue nova RAIS nos prazos fixados na Delegacia Atualizado em

4 Regional do Trabalho e Emprego, poderá ter o abono salarial disponibilizado nas agências do BB. Para obter outras informações sobre o PASEP o servidor deve consultar a Ouvidoria do BB: (capital) e (demais localidades) ou procurar uma das agências do BB. Comprovante de inscrição O extrato do PASEP poderá ser solicitado em qualquer agência do BB, substituindo a 2ª via do comprovante de inscrição. Os dados devem ser atualizados pelo órgão de origem do servidor, por meio do preenchimento do formulário PASEP Inclusão e alteração de dados do participante, que pode ser retirado em qualquer agência bancária do Banco do Brasil, com a devida assinatura do servidor e posteriormente encaminhado ao Setor Público do Banco do Brasil. Atualização do saldo da conta PASEP O saldo é atualizado uma vez por ano, através do crédito de atualização monetária dos juros e do resultado líquido adicional das operações (empréstimos efetuados pelo BB por linhas de créditos especiais), calculados sobre o saldo existente na conta PASEP do participante em 30 de junho. Calendário de pagamento do PASEP Se o empregador formalizou convênio com o BB, o empregado recebe o seu benefício em folha de pagamento de forma antecipada, independentemente do final da inscrição. Conforme o convênio FOPAG, o pagamento dos servidores públicos estaduais ocorre anualmente, na folha de pagamento de agosto. Quando e como sacar o saldo O saque do saldo da conta do participante (composto pelos créditos a título de participação nos exercícios financeiros de 71 a 88, pela atualização monetária e pelos rendimentos não sacados) poderá ser realizado em qualquer agência do BB, na ocorrência de um dos seguintes eventos: invalidez permanente; aposentadoria por tempo de serviço ou por idade; reforma de militar ou transferência para a reserva remunerada; portador do vírus HIV (AIDS) do titular ou de seus dependentes; neoplasia maligna (câncer) do titular ou de seus dependentes; amparo social ao idoso, concedido pelo INSS; amparo assistencial a portadores de deficiência, concedido pelo INSS; falecimento; 70 anos completos. Documentação Exigida Motivo Documento Observação Aposentadoria 3. Participantes vinculados ao 1. Para perfeita identificação, a carta-comunicado da DATAPREV ou a declaração do órgão empregador deve Atualizado em

5 Motivo Documento Observação Reforma de militar ou transferência para a reserva remunerada Portador do vírus HIV (AIDS) - Lei 7.670/88 Neoplasia maligna (câncer) - Lei 8.922/94 INSS - Carta-comunicado emitida pela DATAPREV, concedendo aposentadoria (tempo de serviço, por idade, especial ou invalidez), renda mensal vitalícia ou pecúlio; 4. Participantes não vinculados ao INSS - Declaração emitida pelo empregador ou original e cópia da página do Diário Oficial que publicou o ato concessório. 3. Declaração emitida pelo empregador; ou original e cópia da página do Diário Oficial que publicou o ato concessório. 3. Laudo pericial/médico fornecido pelo INSS, por outros institutos oficiais de assistência e previdência ou por serviços de assistência médica mantidos pelos empregadores; 4. Comprovante de Dependência (em caso de o dependente ter a doença). 3. Atestado médico, com prazo de validade de 30 dias, no qual conste o diagnóstico expresso da doença, estágio atual da doença/paciente, CID de C00 a C97 e D00 a D12, menção à Resolução nº 01 de , do Conselho Diretor do Fundo de Participação PIS/Pasep e carimbo que identifique o nome e o número do CRM do médico; 4. Cópia de exame conter, além do nome do participante, a data do nascimento e/ou o número de inscrição no Pasep. 2. O participante (aposentado, reformado ou transferido para a reserva remunerada anteriormente a 1971) que retornou à atividade poderá efetuar o saque, quando do novo afastamento, mediante apresentação de cópia da respectiva anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social, acompanhada do comprovante do evento anterior. Não dará direito ao saque quem se transferir para a reserva não remunerada. 1. De acordo com a resolução nº 02, de , do Conselho Diretor do Fundo PIS/Pasep, poderão efetuar o saque das cotas os participantes contaminados pelo vírus HIV, portadores ou não de infecções oportunistas ou neoplasias malignas (câncer) decorrentes de deficiência imunológica originária de infestação por vírus HIV. 2. Beneficiário: o participante, quando ele próprio ou qualquer de seus dependentes for acometido de neoplasia maligna. O comprovante de dependência está listado abaixo após esta tabela. Beneficiário: o participante, quando ele próprio ou qualquer de seus dependentes for acometido de neoplasia maligna. O comprovante de dependência está listado abaixo. Atualizado em

6 Motivo Documento Observação Amparo social ao idoso, espécie nº 88 - Lei 8.742/93 Amparo assistencial a portadores de deficiência, espécie nº 87 - Lei 8.742/93 Falecimento 70 anos completos histopatológico que comprove o diagnóstico. 3. Certidão emitida pelo INSS concedendo o benefício. 1. Certidão emitida pelo INSS concedendo o benefício. 1. Certidão de Óbito; 2. Certidão de dependentes habilitados à pensão por morte, emitida pelo INSS ou pelo órgão encarregado do processamento do benefício, na forma da legislação própria, na qual constem o nome completo, a data do nascimento e o grau de parentesco ou relação de dependência de cada um dos interessados com o falecido; 3. Alvará judicial designando os beneficiários do saque nos casos em que, não havendo dependentes, o saque for devido a sucessores ou a menor de 18 anos. 1. CI. O benefício é concedido a pessoas com 70 anos ou mais que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção e nem de tê-la provida por sua família. O benefício é concedido a pessoas portadoras de deficiência física que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção e nem de tê-la provida por sua família. 1. As cotas serão pagas, em partes iguais, aos dependentes ou, na falta desses, aos sucessores do participante. As cotas-partes atribuídas a menores serão depositadas em Caderneta de Poupança, disponível a partir dos 18 anos do beneficiário. Poderão ser pagas, com autorização judicial, para aquisição de imóvel destinado à residência do menor e de sua família ou para dispêndio necessário à sua subsistência e educação; 2. As cotas-partes de maiores de 18 anos, não presentes por ocasião do pagamento, serão depositadas em Caderneta de Poupança, disponível a qualquer época; 3. É dispensada a Certidão de Óbito quando o alvará judicial fizer menção ao falecimento do participante. Observações Comprovantes de dependência: a) cônjuge - certidão de casamento; b) filho - certidão de nascimento; c) pais, companheiro, filho inválido maior de 21 anos, irmão menor de 21 anos ou inválido, pessoa designada menor de 21 anos ou maior de 60 anos - anotação na CTPS ou declaração fornecida pela previdência social; Atualizado em

7 d) equiparado a filho - cópia da certidão judicial de guarda, tutela ou curatela e, se enteado, certidão de casamento do titular da conta e certidão de nascimento do dependente que comprove o vínculo de enteado; e) os admitidos no regulamento do imposto de renda - cópia da última declaração. Serão considerados dependentes: a)cônjuge ou companheiro; b)filho de qualquer condição desde que menor de 21 anos ou inválido; c)irmão de qualquer condição desde que menor de 21 anos ou inválido; d)pessoa designada menor de 21 anos ou maior de 60 anos ou inválida; e)os admitidos no regulamento do imposto de renda pessoa-física. 8 RESPONSABILIDADES GEREF: emitir arquivos para o BB, manter controle sobre os dados do PIS/PASEP, orientar os Setoriais/Seccionais. Setorial/Seccional: manter os dados do PIS/PASEP atualizados no Sistema e prestar informações ao servidor. Servidor: solicitar a atualização do PIS/PASEP no Setorial/Seccional. Participação: equipe técnica da Gerência de Remuneração Funcional (GEREF). Permitida a reprodução parcial ou total, desde que citada a fonte (Lei Federal nº 9.610, de ). Atualizado em

PASEP. Conceito. São participantes do PASEP todos os servidores em atividade, civis e militares, cadastrados no Programa.

PASEP. Conceito. São participantes do PASEP todos os servidores em atividade, civis e militares, cadastrados no Programa. PASEP Conceito O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público PASEP é um programa criado pelo Governo Federal em 1970 para propiciar aos servidores públicos civis e militares a participação na

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA DIRETORIA DE INTENDÊNCIA SUBDIRETORIA DE ENCARGOS ESPECIAIS

COMANDO DA AERONÁUTICA DIRETORIA DE INTENDÊNCIA SUBDIRETORIA DE ENCARGOS ESPECIAIS COMANDO DA AERONÁUTICA DIRETORIA DE INTENDÊNCIA SUBDIRETORIA DE ENCARGOS ESPECIAIS DATAS EMISSÃO EFETIVAÇÃO NPA Nº 009 A /EE1/2005 01 /06 / 2005 / /2005 DISTRIBUIÇÃO - E EE1, EE2, EE3, EE4, EETEC EESEC

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO Benefício temporário concedido ao trabalhador desempregado dispensado sem justa causa é composto por 3 a 5 parcelas mensais, pagas em dinheiro, de valores

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014 Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2014/2015. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT, no uso das atribuições

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DO SERVIDOR PÚBLICO O RPPS é estabelecido por lei elaborada em cada um dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal, e se destina exclusivamente aos servidores públicos titulares

Leia mais

PASEP. Conceito. Caracterização/Particularidades

PASEP. Conceito. Caracterização/Particularidades PASEP Conceito O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público PASEP é um programa criado pelo Governo Federal em 1970 para propiciar aos servidores públicos civis e militares a participação na

Leia mais

Orientações sobre Benefícios do INSS

Orientações sobre Benefícios do INSS Orientações sobre Benefícios do INSS A PREFEITURA DE GUARULHOS MANTÉM UM CONVÊNIO COM O INSS AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DE GUARULHOS PARA REQUERIMENTO DOS SEGUINTES BENEFÍCIOS: AUXÍLIO DOENÇA PREVIDENCIÁRIO,

Leia mais

ORIENTAÇÕES. - Serão exigidos os mesmos documentos para as duas modalidades: BOLSA PERMANÊNCIA E RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA.

ORIENTAÇÕES. - Serão exigidos os mesmos documentos para as duas modalidades: BOLSA PERMANÊNCIA E RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA. ORIENTAÇÕES - Serão exigidos os mesmos documentos para as duas modalidades: BOLSA PERMANÊNCIA E RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA. - A inscrição será on line no endereço www.pae.univasf.edu.br através do preenchimento

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013

LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013 LISTA DE DOCUMENTOS ProUni 2 º Semestre 2013 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Os candidatos pré-selecionados deverão entregar cópia simples dos documentos adiante solicitados de todos aqueles que compõem a família.

Leia mais

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo:

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo: LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Será concedida a Bolsa Filantrópica com base nos critérios básicos consignados nos

Leia mais

SAÚDE CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL

SAÚDE CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL 1PLANOS DE SAÚDE CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL CARTA DE SERVIÇOS A Carta de Serviços é uma ferramenta de gestão criada pelo Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GesPública.

Leia mais

DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO PROCESSO DE SELEÇÃO E MATRÍCULA

DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO PROCESSO DE SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO PROCESSO DE SELEÇÃO E MATRÍCULA A Ficha Socioeconômica deve ser preenchida, sem rasuras, assinada pelo (a) candidato(a) ou pelo(a) pai, mãe e/ou responsável legal e, apresentada

Leia mais

CONDIÇÕES DE SAQUE PARA FGTS

CONDIÇÕES DE SAQUE PARA FGTS CONDIÇÕES DE SAQUE PARA FGTS O trabalhador pode sacar os recursos de sua conta vinculada nas situações abaixo. Veja como comprovar para ter direito ao saque: DEMISSÃO SEM JUSTA CAUSA Documento de identificação

Leia mais

Anexo III - Requisição de Documentos

Anexo III - Requisição de Documentos Anexo III - Requisição de Documentos I - Identificação Documentos de identificação do candidato/aluno e dos membros de seu grupo familiar: 1. Documento de Identidade fornecida pelos órgãos de segurança

Leia mais

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 665, de 30 de dezembro de 2014

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 665, de 30 de dezembro de 2014 Quadro comparativo da 1 Lei nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 Art. 3º Terá direito à percepção do segurodesemprego o trabalhador dispensado sem justa causa que comprove: I - ter recebido salários de pessoa

Leia mais

Solicitação de Pensão Previdenciária por morte do(a) Associado(a);

Solicitação de Pensão Previdenciária por morte do(a) Associado(a); Solicitação de Pensão Previdenciária por morte do(a) Associado(a); Quem são os dependentes: Cônjuge, companheiro(a), filhos menores de 21 anos, não emancipados ou inválidos e filhos até 24 anos cursando

Leia mais

3) RELAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA:

3) RELAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA: 1) DA CONCESSÃO: a) Para a CONCESSÃO da Bolsa de Estudo Social será considerado como grupo familiar, além do próprio candidato, o conjunto de pessoas residindo na mesma moradia do candidato; b) O candidato

Leia mais

1/7. Prof. Wilson Roberto

1/7. Prof. Wilson Roberto 1/7 5. Contrato individual de trabalho: Contribuição Sindical, INSS, Salário-família, IRRF trabalho assalariado, PIS/PASEP, e CAGED Contribuição Sindical A contribuição sindical está prevista nos artigos

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS ACEITOS PARA FINS COMPROBATÓRIOS I. DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO UM)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS ACEITOS PARA FINS COMPROBATÓRIOS I. DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO UM) PARA ALUNOS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIOECONÔMICA No ato da apresentação dos documentos comprobatórios obrigatórios deverão ser apresentados os originais e cópias dos mesmos OU cópias autenticadas

Leia mais

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE No ato de entrega dos documentos o candidato deve apresentar os originais e as cópias para conferência. 1.Documentos Diversos a) Cópia de documento de identificação (ou certidão de nascimento, quando menor

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS ANEXO IV

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS ANEXO IV ANEXO IV DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA OS CANDIDATOS APROVADOS PELA RESERVA DE VAGAS LEI 12.711 1. Não será aceita documentação incompleta. a) Modalidade 1 Reserva de Vagas: Escola Pública, Cor/Etnia e Renda

Leia mais

ProUni FADERGS. Documentos para Comprovação de Informações

ProUni FADERGS. Documentos para Comprovação de Informações ProUni FADERGS Documentos para Comprovação de Informações Os candidatos Pré-Selecionados deverão apresentar a FADERGS, para comprovação de informações, cópia simples acompanhada da via original dos seguintes

Leia mais

REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE

REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE MODALIDADE DE BOLSAS: CURSOS BÁSICO E INTERMEDIÁRIO NA MODALIDADE REGULAR ART 1º - DAS

Leia mais

Lei 8.036/90 ( FGTS: possibilidades e condições de utilização/saque; Certificado de Regularidade do FGTS; Guia de Recolhimento GRF)

Lei 8.036/90 ( FGTS: possibilidades e condições de utilização/saque; Certificado de Regularidade do FGTS; Guia de Recolhimento GRF) Lei 8.036/90 ( FGTS: possibilidades e condições de utilização/saque; Certificado de Regularidade do FGTS; Guia de Recolhimento GRF) FGTS Fundo indenizatório, criado com o objetivo de proteger o trabalhador

Leia mais

SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011.

SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011. SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011 Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011. Sumário: 1 - Introdução 2 - Requisitos 3 - Comprovação 4 - Parcelas 4.1 - Parcelas Adicionais

Leia mais

ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR

ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR ASSISTÊNCIA À SAÚDE SUPLEMENTAR DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É um benefício concedido ao servidor, ativo ou inativo,

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO D E C Ex D E P A COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO D E C Ex D E P A COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO D E C Ex D E P A COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA EDITAL Nº 01 / 2015 PARA ISENÇÃO DA QUOTA MENSAL ESCOLAR PARA ALUNOS CARENTES O Comandante e Diretor de Ensino

Leia mais

DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1.

DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1. DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO MOMENTO DA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO CANDIDATO OU MEMBRO DO GRUPO FAMILIAR 1. A documentação deve estar completa e ser apresentada na ordem descrita abaixo.

Leia mais

Direitos do paciente com câncer

Direitos do paciente com câncer Direitos do paciente com câncer Sumário Introdução...4 Nosso Serviço Social...7 Amparo Assistencial ao Idoso e ao Deficiente...7 Aposentadoria por Invalidez...9 Auxílio-Doença...9 Isenção de ICMS na Compra

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011 ESTABELECE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PAGAMENTO DE SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOA FÍSICA, EM CARÁTER EVENTUAL, POR MEIO DE RECIBO DE PAGAMENTO A CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 07/2014

RESOLUÇÃO N. 07/2014 RESOLUÇÃO N. 07/2014 Estabelece regras para o Programa de Assistência Educacional em Cursos de Graduação, da Faculdade Palotina. Art. 1º. O Programa de Assistência Educacional da Faculdade Palotina, será

Leia mais

ANEXO II Programa Mais Professores FUSVE-USS 2016 Documentos Necessários para Requerimento de Bolsa de Estudos

ANEXO II Programa Mais Professores FUSVE-USS 2016 Documentos Necessários para Requerimento de Bolsa de Estudos ANEXO II Programa Mais Professores FUSVE-USS 2016 Documentos Necessários para Requerimento de Bolsa de Estudos Os estudantes ou responsáveis legais obrigam-se a efetuar a entrega dos seguintes documentos

Leia mais

INFORMATIVO DA SUBGERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL SOBRE MUDANÇAS NO PLANSERV

INFORMATIVO DA SUBGERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL SOBRE MUDANÇAS NO PLANSERV Universidade Estadual de Feira de Santana Autorizada pelo Decreto Federal n.º 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial n.º 874/86 de 19/12/86 INFORMATIVO DA SUBGERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO NO PROGRAMA BOLSA PERMANÊNCIA

ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO NO PROGRAMA BOLSA PERMANÊNCIA ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO NO PROGRAMA BOLSA PERMANÊNCIA Após realizar o pré-cadastro no Sistema PBP, (permanencia.gov.mec.br) o estudante deve fazer o seguinte: 1. Imprimir, assinar o Termo de Compromisso,

Leia mais

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI. 1 - Documentos de Escolaridade do Candidato (exclusivo para o candidato):

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI. 1 - Documentos de Escolaridade do Candidato (exclusivo para o candidato): Atenção Candidato! DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI Na Fase de Comprovação você deverá apresentar cópia, acompanhada dos documentos originais abaixo solicitados. Para

Leia mais

EDITAL - BOLSA DE ESTUDO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR

EDITAL - BOLSA DE ESTUDO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR EDITAL - BOLSA DE ESTUDO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR Inscrições disponíveis no site da Prefeitura Municipal de Joinville Entrega de formulário preenchido e documentação exigida: Servidores Lotados nas demais

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS DO CANDIDATO, DO FIADOR E DOS MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS DO CANDIDATO, DO FIADOR E DOS MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS DO CANDIDATO, DO FIADOR E DOS MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR. Documentos de Identificação: - Carteira de Identidade ou Carteira Nacional de Habilitação, no prazo

Leia mais

RESOLUÇÃO SARE Nº 3.076 DE 31 DE JULHO DE 2006

RESOLUÇÃO SARE Nº 3.076 DE 31 DE JULHO DE 2006 RESOLUÇÃO SARE Nº 3.076 DE 31 DE JULHO DE 2006 DISPÕE SOBRE O CONTROLE DE PAGAMENTO, APROVA A ROTINA- PADRÃO PARA O PROCESSAMENTO DOS PEDIDOS DE ENCERRAMENTO DE FOLHA DOS SERVIDORES INATIVOS DO PODER EXECUTIVO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL DA DOCUMENTAÇÃO 1. Documentos de identificação: a) 1 (uma) Foto 3x4 do candidato; b) Formulário de Inscrição; c) Atestado de Matrícula; d) Histórico Acadêmico (caso já tenha

Leia mais

ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS

ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS 1. DOCUMENTOS ESSENCIAIS: ( ) Declaração de matrícula 1.2 Documentos de identificação do estudante: ( ) RG ou documento oficial com foto. ( ) CPF 1.3 Documentação civil: (

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA

AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA A liquidação do sinistro começa com o AVISO DO SINISTRO à Seguradora. No caso de Evento(s) que possa(m) acarretar responsabilidade à Sociedade

Leia mais

Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO

Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO Renovação - ProUni - para o 1º semestre

Leia mais

O seu futuro em boas mãos

O seu futuro em boas mãos O seu futuro em boas mãos Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Março 1994 Aposentadoria por Tempo de Contribuição Os Servidores Públicos

Leia mais

Documentação. O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação:

Documentação. O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação: Documentação Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na Fase de Comprovação de Informações documento de identificação próprio e dos demais membros

Leia mais

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO BENEFÍCIO ALIMENTAÇÃO. O Conselho Municipal de Assistência Social de Indaial, no uso de suas

Leia mais

FIES Fundo de Financiamento ao Estudante ORIENTAÇÕES E PASSO A PASSO Para solicitar o financiamento, o estudante deverá se inscrever pelo sistema informatizado do FIES no endereço eletrônico: http://sisfiesportal.mec.gov.br

Leia mais

www.grupoequatorial.com.br

www.grupoequatorial.com.br Versão: 10 Data de Vigência: 30.01.2015 Página 1 de 5 1. Objetivo Este documento contém todas as informações necessárias para a concessão de empréstimos aos Servidores Públicos Estaduais do Governo do

Leia mais

INSS - INSTITUTO NACIONAL SEGURIDADE SOCIAL

INSS - INSTITUTO NACIONAL SEGURIDADE SOCIAL ROTEIRO OPERACIONAL CDC SERVIDOR PÚBLICO INSS - INSTITUTO NACIONAL SEGURIDADE SOCIAL Entidade: 1581 Publicação: 01.07.2015 Próxima atualização: 01.07.2016 Classificação da Informação: 1. Orientação legal

Leia mais

Lista de documentos exigidos para todos os candidatos a Bolsa-Auxílio Permanência

Lista de documentos exigidos para todos os candidatos a Bolsa-Auxílio Permanência Após o preenchimento do Formulário Socioeconômico, o candidato a bolsa terá acesso a página de anexação das documentações comprobatórios, conforme o que foi declarado no Formulário Socioeconômico. Por

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL DF / INSS

ROTEIRO OPERACIONAL CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL DF / INSS ROTEIRO OPERACIONAL CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL DF / INSS Logo: 459 Cód. Entidade: 1581 Atualização:03.08.2015 Vigência: 03.08.2015 Classificação da Informação: INTERNA

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2

DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2 PROTOCOLO DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2 Os documentos seguintes foram devidamente entregues pelo candidato pré-selecionado do PROUNI para o Curso de, à Faculdade

Leia mais

ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL - JAPÃO

ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL - JAPÃO ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL E JAPÃO 63 ACORDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASIL - JAPÃO Acordo internacional Brasil/Japão, que foi assinado em 29 de julho de 2010 e entrou em vigor em 1º de março de

Leia mais

FEVEREIRO 2015 BRASÍLIA 1ª EDIÇÃO

FEVEREIRO 2015 BRASÍLIA 1ª EDIÇÃO Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Identificação Profissional SEGURO-DESEMPREGO E ABONO SALARIAL NOVAS

Leia mais

TRIBUTAÇÃO - DEDUÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE

TRIBUTAÇÃO - DEDUÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE TRIBUTAÇÃO - DEDUÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE Conceito Toda pessoa física titular de remuneração ou proventos de qualquer natureza é contribuinte do imposto de renda, sendo o mesmo devido na

Leia mais

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio.

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Prezado (a) cliente: Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Procedimentos para envio dos documentos de

Leia mais

Direitos do paciente com câncer

Direitos do paciente com câncer Direitos do paciente com câncer Saque do FGTS O trabalhador com câncer pode realizar o saque do FGTS na fase sintomática da doença, o trabalhador cadastrado no FGTS que tiver neoplasia maligna (câncer)

Leia mais

Formulário da Qualidade Inclusão não Automática de Dependentes

Formulário da Qualidade Inclusão não Automática de Dependentes Página 1 de 7 À Diretoria da CAASP Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo. Advogado (a) OAB/SP nº Estado Civil: Endereço Bairro CEP: - Cidade: Fone Cel. E-mail Imóvel Residencial ( ) Próprio (

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E MODERNIZAÇÃO ÁREA DE RECURSOS HUMANOS

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E MODERNIZAÇÃO ÁREA DE RECURSOS HUMANOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA ABERTURA DE PROCESSOS A formalização do processo torna-se procedimento indispensável para solicitação de quaisquer serviços ou benefícios. Desta forma, é necessário fazer juntada

Leia mais

Art.3º O Recadastramento deverá ser feito na sede do IPASBO, situada à Avenida Maria Clara de Jesus nº 295 Centro.

Art.3º O Recadastramento deverá ser feito na sede do IPASBO, situada à Avenida Maria Clara de Jesus nº 295 Centro. PORTARIA Nº 03, DE 29 DE MAIO DE 2015. Estabelece normas e procedimentos para o recadastramento previdenciário dos servidores ativos, aposentados e pensionistas vinculados ao Regime Próprio de Previdência

Leia mais

www.grupoequatorial.com.br

www.grupoequatorial.com.br Versão: 1 Data de Vigência: 10.10.2013 Página 1 de 6 1. Objetivo Este documento contém todas as informações necessárias para a concessão de empréstimos aos Servidores Públicos Estaduais do Governo de Minas

Leia mais

RDT - Retificação de Dados do Trabalhador FGTS Grau de sigilo

RDT - Retificação de Dados do Trabalhador FGTS Grau de sigilo RDT - Retificação de Dados do Trabalhador FGTS Grau de sigilo Orientações de preenchimento são obtidas no "Manual de Orientações, Retificação de Dados, Transferência de Contas Vinculadas e Devolução de

Leia mais

RO Roteiro Operacional INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados

RO Roteiro Operacional INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados INSS RO.01.01 Versão: 52 Exclusivo para Uso Externo RO Roteiro Operacional INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados 1. PÚBLICO ALVO E REGRAS BÁSICAS 1.1. AUTORIZADOS A CONTRAIR EMPRÉSTIMO

Leia mais

CIRCULAR CEF Nº 506, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2010 DOU 02.02.2010

CIRCULAR CEF Nº 506, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2010 DOU 02.02.2010 CEF - Circular nº 506/2010 2/2/2010 CIRCULAR CEF Nº 506, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2010 DOU 02.02.2010 Dispõe sobre condições e procedimentos operacionais para a formalização do Termo de Habilitação aos créditos

Leia mais

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS- PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2015/2

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS- PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2015/2 FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 Fone:

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013 ESTABELECE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PAGAMENTO DE SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOA FÍSICA, EM CARÁTER EVENTUAL, POR MEIO DE RECIBO DE PAGAMENTO A CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

Leia mais

Desejo requerer o Benefício de Prestação Continuada na(s) seguinte(s) opção(ões):

Desejo requerer o Benefício de Prestação Continuada na(s) seguinte(s) opção(ões): Nome do(a) Participante DADOS DO(A) PARTICIPANTE Matrícula Data de Nascimento CPF Telefone ( ) Conta bancária para recebimento do benefício Nº da Agência Código de Operação Nº da Conta - DV Endereço do(a)

Leia mais

Programa NOSSABOLSA LISTA DE DOCUMENTOS

Programa NOSSABOLSA LISTA DE DOCUMENTOS Programa NOSSABOLSA OS DOCUMENTOS ENVIADOS PARA A FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO - FAPES DEVEM ESTAR RIGOROSAMENTE DE ACORDO COM O DISPOSTO NESTA LISTA, EM CÓPIAS DE TAMANHO

Leia mais

RO Roteiro Operacional Cartão de Crédito Consignado INSS Área responsável: Gestão de Convênios

RO Roteiro Operacional Cartão de Crédito Consignado INSS Área responsável: Gestão de Convênios INSS ROC.01.01 Versão: 07 Exclusivo para Uso Externo RO Roteiro Operacional Cartão de Crédito Consignado INSS Área responsável: Gestão de Convênios 1. DADOS PARA PARAMETRIZAÇÃO 1.1. Número do Empregador:

Leia mais

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro;

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro; Prezado Beneficiário, Para melhor apoiá-lo neste momento, encaminhamos abaixo todos os formulários e documentos necessários, bem como a orientação de como realizar o envio desses documentos. Procedimentos

Leia mais

Elaboração: Divisão de Comunicação Social

Elaboração: Divisão de Comunicação Social Orientações aos pacientes MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER Elaboração: Divisão de Comunicação Social Primeiro Semestre / 2004 nº 049 Agenda Anotações Importantes Apresentação Caro paciente,

Leia mais

AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER

AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 16/2012 AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER A GERENTE GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições deliberadas pela Portaria SE Nº 1495, de 01/03/2011,

Leia mais

PLANO DE SAÚDE DO SERVIDOR CASU/UFMG INFORMAÇÕES PARA OS DOCENTES SOBRE O PROCESSO DE ADESÃO AO PLANO IFES III

PLANO DE SAÚDE DO SERVIDOR CASU/UFMG INFORMAÇÕES PARA OS DOCENTES SOBRE O PROCESSO DE ADESÃO AO PLANO IFES III PLANO DE SAÚDE DO SERVIDOR CASU/UFMG INFORMAÇÕES PARA OS DOCENTES SOBRE O PROCESSO DE ADESÃO AO PLANO IFES III Com esta mensagem, a Pró-Reitoria de Recursos Humanos da Universidade Federal de Minas Gerais

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS SERVIÇO SOCIAL (Verificar em qual situação se enquadra e apresentar os documentos conforme especificado).

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS SERVIÇO SOCIAL (Verificar em qual situação se enquadra e apresentar os documentos conforme especificado). Sociedade dos Irmãos da Congregação de Santa Cruz COLÉGIO NOTRE DAME DE CAMPINAS Rua Egberto Ferreira de Arruda Camargo nº 151 Bairro Notre Dame Campinas - SP INFORMAÇÕES IMPORTANTES: Os documentos relacionados,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PROUNI - 1º SEMESTRE 2015

PROCESSO SELETIVO PROUNI - 1º SEMESTRE 2015 PROCESSO SELETIVO PROUNI - 1º SEMESTRE 2015 O candidato deve providenciar a lista de documentos abaixo e fazer a entrega na Central de Atendimento ao Estudante (CAE), no dia e horário agendados. Deve ser

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL

CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL 7PENSÃO CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL CARTA DE SERVIÇOS A Carta de Serviços é uma ferramenta de gestão criada pelo Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GesPública. A

Leia mais

anexo 3 Instruções Específicas para os Candidatos às Vagas do Sistema de Cotas

anexo 3 Instruções Específicas para os Candidatos às Vagas do Sistema de Cotas anexo 3 Instruções Específicas para os Candidatos às Vagas do Sistema de Cotas 1. DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES 1.1 Para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas, o candidato deverá: a) atender

Leia mais

A Constituição Federal88 determina em seu art. 201 a garantia do benefício de salário-família aos trabalhadores de baixa renda.

A Constituição Federal88 determina em seu art. 201 a garantia do benefício de salário-família aos trabalhadores de baixa renda. SALÁRIO-FAMÍLIA - Considerações Gerais Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 07/05/2013. Sumário: 1 - Introdução 2 - Salário-Família 3 - Beneficiários 3.1 - Filho - Equiparação 3.2 - Verificação

Leia mais

Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e

Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Identificação Profissional NOVAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO E

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO OPERACIONAL

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL - INSS ROTEIRO OPERACIONAL PUBLICO ALVO Aposentados e pensionistas que recebam pelo INSS. Empréstimos consignados para idosos aposentados, pensionistas, analfabetos ou semi-analfabetos, moradores das cidades mencionadas abaixo,

Leia mais

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio.

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Prezado (a) cliente: Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Procedimentos para envio dos documentos de

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE Superintendência de Administração, Finanças e Gestão de Pessoas - SAF Gerência de Gestão de Pessoas - GEGEP PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE 1 OPÇÃO CONCESSÃO ALTERAÇÃO SUSPENSÃO RESTABELECIMENTO RECADASTRAMENTO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CRONOGRAMA DE MATRÍCULA ENSINO TÉCNICO 2016/1

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CRONOGRAMA DE MATRÍCULA ENSINO TÉCNICO 2016/1 CRONOGRAMA DE MATRÍCULA ENSINO TÉCNICO 2016/1 TODOS OS CANDIDATOS DEVERÃO PREENCHER E IMPRIMIR O FORMULÁRIO DE PRÉ-MATRÍCULA QUE ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE www.copeve.cefetmg.br DO DIA 15 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

Atenção Inscrito - Leia com atenção.

Atenção Inscrito - Leia com atenção. Atenção Inscrito - Leia com atenção. A não entrega da documentação comprobatória correta pode comprometer na sua desclassificação. Será necessário somente aquela documentação que comprove os dados informados

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO E MÍNIMO... 5 6. PRAZOS... 5 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 6 8. GARANTIAS... 7 9. CONDIÇÕES

Leia mais

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do aplicativo Empregador Web no Portal Mais Emprego para

Leia mais

Solicitação de Saque do FGTS Pagamento a Residente no Exterior

Solicitação de Saque do FGTS Pagamento a Residente no Exterior 1 - Identificação do trabalhador Nome do Trabalhador Solicitação de Saque do FGTS Pagamento a Residente no Exterior PIS/PASEP CTPS Nº e Série Doc. identidade Data de nascimento / / CPF Endereço eletrônico

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO CANDIDATOS AO PROUNI

DOCUMENTAÇÃO CANDIDATOS AO PROUNI DOCUMENTAÇÃO CANDIDATOS AO PROUNI * Organizar os documentos em blocos de cada membro do grupo familiar. A decisão quanto ao(s) documento(s) a ser(em) apresentado(s) cabe ao coordenador do Prouni, o qual

Leia mais

Secretaria da Fazenda

Secretaria da Fazenda Secretaria da Fazenda PORTARIA Nº 022 DE 21 DE JANEIRO DE 2015 Salvador, Bahia Quinta-feira 22 de janeiro de 2015 Ano XCIX N o 21.622 Dispõe sobre o pagamento dos servidores públicos estaduais ativos ou

Leia mais

Medidas Provisórias nº 664 e nº 665

Medidas Provisórias nº 664 e nº 665 Medidas Provisórias nº 664 e nº 665 Perguntas e respostas Ministério da Previdência Social Auxílio-Doença Benefício pago ao segurado em caso de incapacitação temporária para o trabalho por doença ou acidente

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA RENOVAÇÃO DE BOLSA PARA GRUPO FAMILIAR (TODOS RESIDENTES COM O CANDIDATO)

DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA RENOVAÇÃO DE BOLSA PARA GRUPO FAMILIAR (TODOS RESIDENTES COM O CANDIDATO) DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA RENOVAÇÃO DE BOLSA PARA GRUPO FAMILIAR (TODOS RESIDENTES COM O CANDIDATO) - Requerimento de bolsa feito pelo site ( Via da Instituição) + Protocolo preenchido e assinado; - RG

Leia mais

Direito do Trabalho CARACTERÍSTICAS. Empregados urbanos e rurais contratados a partir de 1988 inserem-se automaticamente no sistema do FGTS.

Direito do Trabalho CARACTERÍSTICAS. Empregados urbanos e rurais contratados a partir de 1988 inserem-se automaticamente no sistema do FGTS. CARACTERÍSTICAS Empregados urbanos e rurais contratados a partir de 1988 inserem-se automaticamente no sistema do FGTS. O FGTS consiste em recolhimentos pecuniários mensais feitos pelo empregador em uma

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS Palestra Tema: Formalização de Processo Administrativo na Gestão de Pessoas Aposentadoria é a contraprestação assistencial por serviços prestados, nos termos da

Leia mais

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 26/10/2012. Sumário: 1 - Introdução 2 - Seguro-Desemprego 3 - Finalidade 4 - Requisitos 4.1

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

Resumo das regras nas medidas provisórias nº 664 e nº 665

Resumo das regras nas medidas provisórias nº 664 e nº 665 Resumo das regras nas medidas provisórias nº 664 e nº 665 Cenário Aumentou o emprego e a formalização: 15,5 milhões no setor privado de 2003 a 2013 Base de segurados da previdência aumentou em 30 milhões

Leia mais