DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE PRIMEIROS SOCORROS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE PRIMEIROS SOCORROS"

Transcrição

1 A vítima que deverá receber os primeiros socorros é a que estiver: 1 com muitas fraturas. 2 gritando, com muita dor. 3 sangrando muito. 4 respirando com muita dificuldade. O melhor local no corpo para se verificar a pulsação é: 1 atrás do joelho. 2 no pé. 3 no pescoço. 4 na artéria pulmonar. Uma vítima, estando com cinto de segurança e inconsciente dentro do veículo, deve-se em primeiro lugar: 1 retirar o cinto de segurança. 2 esperar que recobre a consciência. 3 sinalizar o local e chamar o resgate. 4 se for banco reclinável, incliná-lo o máximo possível. Prevenir-se, ao prestar socorro a alguém, significa: 1 evitar ser chamado como testemunha. 2 socorrer somente durante o dia. 3 usar uma luva em cima da outra (dois pares). 4 evitar riscos pessoais e acidentes secundários. Para transportar, por meios próprios, uma vítima que está gritando de dor, a atitude correta é: 1 acionar a buzina e dirigir em alta velocidade. 2 dirigir em baixa velocidade para não machucar a vítima. 3 imobilizar a vítima antes do transporte. 4 jamais deitá-la, pois poderá desfalecer. O procedimento correto, quando um motociclista está caído com o capacete na cabeça, é: 1 remover o capacete se ele estiver consciente. 2 remover o capacete se ele estiver inconsciente. 3 ajudá-lo a erguer-se do chão. 4 sinalizar o local, chamar o resgate e verificar a respiração. Quando uma vítima de acidente de trânsito estiver gritando com muita dor, deve-se: 1 fazer compressas geladas no local da dor. 2 fazer compressas quentes no local da dor. 3 esperar a chegada do resgate. 4 dar remédio para dor. O que deve ser levado em consideração, como prioridade ao socorrer corretamente uma vítima de acidente? 1 O sangramento das feridas. 2 Uma possível fratura de osso. 3 Uma possível parada cardíaca. 4 A obstrução das vias aéreas. 1

2 Uma pessoa bateu a cabeça, em acidente de carro, perdeu a consciência e depois acordou dizendo que está bem. Como proceder? 1 Levar ao hospital somente se precisar de curativo. 2 Não há necessidade de ir ao hospital, pois ela está bem. 3 Deve-se sempre levar a pessoa ao hospital. 4 Deixar que fique acordada durante 24 horas. Com uma pessoa atropelada numa via, a atitude correta será: 1 remover a pessoa para a calçada. 2 anotar a placa do carro. 3 sinalizar o local e chamar o resgate. 4 chamar algum parente da vítima. Quando um objeto estiver encravado no corpo da vítima de acidente, o que fazer? 1 Retirar o objeto e comprimir o local com pano. 2 Só retirar o objeto se este estiver causando dor. 3 Verificar a respiração e não tentar remover o corpo estranho. 4 Retirar imediatamente o corpo estranho. Em caso de acidentes, é obrigação de todos: 1 socorrer a vítima imediatamente. 2 prestar auxílio, desde que não corra risco pessoal. 3 prestar auxílio, mesmo com risco pessoal. 4 socorrer apenas para quem causou o acidente. Se uma vítima de acidente pedir água para beber, deve-se: 1 recusar seu pedido. 2 dar um copo, no máximo. 3 mantê-la com leite e líquidos adocicados. 4 deixar tomar o que quiser. Se uma vítima de trânsito apresentar um pedaço de vidro no olho, antes de removê-la, o procedimento correto será: 1 pingar colírio anestésico. 2 lavar com água gelada. 3 cobrir o ferimento e fechar o outro olho. 4 retirar o vidro com uma pinça. Em um acidente, ocorrendo sangramento abundante, o cuidado indicado é: 1 deixar o sangramento parar sozinho. 2 jogar bastante água oxigenada. 3 garrotear. 4 fazer compressão no local do sangramento. O ferimento esguicha sangue no mesmo ritmo da pulsação. Isso significa que ocorreu o corte de um(a): 1 artéria. 2 veia. 3 nervo. 4 músculo. 2

3 Quando uma vítima não tem movimentos respiratórios e nem pulsação, deve-se: 1 verificar os documentos da vítima e chamar a família. 2 iniciar imediatamente as manobras de reanimação cardiopulmonar. 3 omitir socorro para não se comprometer. 4 procurar um telefone e chamar o resgate. Quando o motorista estiver sozinho e necessitar de prestar socorro a uma vítima de acidente, deve: 1 pedir para balançar a cabeça e os membros. 2 colocar a vítima no carro e correr para o hospital. 3 verificar as vias aéreas e imobilizá-la para o transporte. 4 iniciar o socorro, somente se conseguir alguém para ajudar. Quando alguém derrama ácido de bateria no corpo, provocando uma queimadura, o procedimento mais adequado é: 1 limpar com pano o local afetado. 2 colocar uma pomada para queimadura. 3 remover imediatamente o produto, lavando a área com água. 4 cobrir a área atingida com um pano limpo, sem remover o produto. Como proceder ao observar uma vítima com contrações musculares, respiração ruidosa e espuma na boca? 1 Tentar abrir a boca da vítima. 2 Virar a pessoa de bruços. 3 Não se aproximar, pois a secreção (espuma) é contagiosa. 4 Tomar cuidado para que a vítima não se machuque com seus próprios movimentos. O atendimento inicial, que é feito no local do acidente, visa a: 1 preparar a vítima para cirurgia. 2 socorrer, evitando despesas hospitalares. 3 auxiliar a vítima, evitando conseqüências danosas no atendimento e no transporte. 4 fazer a ocorrência policial, evitando ir à delegacia. Para transportar uma vítima com fraturas expostas, é necessário: 1 não mexer na fratura. 2 avisar a vítima que ela sentirá dor, ao tentar colocar o membro machucado no lugar. 3 enfaixar a região exposta para evitar contaminação. 4 enfaixar o membro machucado com algo rígido, imobilizando-o. Ao observar uma pessoa, tendo convulsões, deve-se: 1 proteger a cabeça da pessoa contra traumas e virá-la de lado em caso de vômitos. 2 pedir ajuda de outras pessoas e tentar imobilizá-la. 3 abrir as vestes para melhorar a respiração. 4 não interferir porque isso passa espontaneamente. O que fazer se uma pessoa apresenta fratura exposta? 1 Empurrar o osso para dentro. 2 Puxar o membro para que o osso volte para seu lugar. 3 Observar se a vítima está respirando, imobilizar o membro e acalmar a vítima. 4 Ir jogando água gelada até chegar o resgate. 3

4 Em caso de queimadura, a atitude correta para com o acidentado será: 1 oferecer leite e analgésico. 2 passar pasta de dente no local. 3 lavar com água limpa, e em seguida chamar o resgate. 4 cobrir a ferida com um pano qualquer. Nos cuidados a uma vítima em crise convulsiva, deve-se: 1 provocar vômitos, utilizando o cabo de colher. 2 umedecer a pele com água fria. 3 molhar a pele com água quente. 4 manter a vítima calma, segurando-a pelos membros superiores. Quais são os dois métodos principais para se conter uma hemorragia? 1 Torniquete e sutura. 2 Torniquete e elevação do membro. 3 Compressão direta da lesão e elevação do membro. 4 Compressão direta da lesão e torniquete. A posição indicada para se transportar uma gestante politraumatizada é na: 1 prancha longa inclinada para direita. 2 prancha longa inclinada para esquerda. 3 prancha longa com elevação dos pés. 4 maca com a cabeceira elevada. Qual a relação compressão x ventilação durante uma reanimação cardiopulmonar em uma vítima adulta com um socorrista? 1 05 (cinco) compressões x 01 (uma) ventilação (cinco) compressões x 02 (duas) ventilações (dez) compressões x 02 (duas) ventilações (quinze) compressões x 02 (duas) ventilações. Na avaliação inicial da vítima de trauma, o socorrista deverá observar primeiramente: 1 a respiração. 2 as vias aéreas. 3 o tórax. 4 a cabeça e o pescoço. Na parada cardiorrespiratória, a reanimação é empregada com procedimentos que obedecem à seguinte seqüência: 1 compressões cardíacas, manutenção das vias aéreas, respiração artificial. 2 manutenção das vias aéreas, compressões cardíacas, respiração artificial. 3 manutenção das vias aéreas, respiração artificial, compressões cardíacas. 4 respiração artificial, compressão cardíaca. Em caso de acidente em que a vítima se apresenta com o antebraço amputado pelo traumatismo, deve-se cobrir a hemorragia por: 1 aplicação de torniquete. 2 elevação do membro. 3 compressão digital. 4 compressão local. 4

5 Frente a um acidente, os sintomas de palidez intensa, sudorese exagerada, pele pegajosa e fria, agitação e ansiedade, pulso fraco, lábios cianosados, representam: 1 fratura de coluna. 2 lipotimia. 3 estado de choque. 4 crise epiléptica. As medidas de socorro de urgência nos casos de hemorragia externa são: 1 deitar a vítima, descobrir o ferimento e deter a hemorragia. 2 deter a hemorragia e elevar o membro. 3 prescrever transfusão de sangue e repousar a parte da ferida. 4 fazer a vítima caminhar. São sinais gerais de hemorragia: 1 tosse e vômitos. 2 desmaio e vômitos. 3 desmaio, hipotensão, fraqueza, dispnéia e palidez. 4 hipotensão e tremores generalizados. Ao transportar um acidentado, deve-se tomar os seguintes cuidados: 1 aguardar a vinda da ambulância, sem nada fazer. 2 no caso de fratura, transportar o paciente bruscamente. 3 evitar movimentos bruscos, desapertar as vestes, inclinar a cabeça do acidentado e verificar se houve fratura. 4 todas as alternativas estão corretas. São sinais de hemorragia interna: 1 pulso fino e rápido, hipotensão, batimento de asas do nariz, agitação, sudorese e palidez. 2 hipotensão acentuada, cianose, prostração e lábios ressecados. 3 sangramento vaginal, sudorese, palidez e agitação. 4 sonolência, desânimo, prostração e palidez. Na aplicação da respiração artificial em adulto, deve-se insuflar o ar, o seguinte número de vezes por minuto: 1 34 (trinta e quatro) (vinte e oito) (vinte e dois) (dezesseis). A região do corpo humano onde mais facilmente se percebem os batimentos cardíacos é o(a): 1 artéria. 2 face. 3 pulso. 4 veia safena. A verificação dos sinais vitais deve levar em conta principalmente o(a): 1 estado geral do paciente. 2 exigência familiar. 3 rotina pré-estabelecida. 4 disponibilidade do pessoal. 5

6 Em caso de insuficiência respiratória aguda, quando a criança apresentar tosse, um procedimento importante a ser feito é dar: 1 bastante xarope contra a tosse. 2 bastante líquido. 3 banho morno. 4 soro reidratante. Para realizar de maneira eficiente a respiração pelo método boca-a-boca, devemos colocar o paciente na posição: 1 sentado. 2 em pé. 3 deitado em decúbito arterial. 4 deitado em decúbito dorsal. O paciente que apresentou parada respiratória, ao reanimar-se, poderá: 1 fazer a refeição normalmente. 2 ingerir uma pequena quantidade de bebida alcoólica. 3 beber chá ou café quente. 4 todos as alternativas estão corretas. Em caso de parada respiratória, o socorrista deverá imediatamente: 1 instalar confortavelmente o paciente. 2 esperar o médico. 3 afrouxar suas roupas. 4 iniciar a respiração artificial. Quantas manobras de massagem devem ser feitas no paciente adulto com parada cardíaca: (cento e vinte) por minuto (cento e cinqüenta) por minuto (noventa) por minuto (sessenta) por minuto. São sinais e sintomas do estado de choque: 1 bradicardia, cianose, apnéia, dilatação das pupilas. 2 bradicardia, pele avermelhada, respiração ruidosa, pulso forte. 3 taquicardia, pulso forte, respiração silenciosa e lenta. 4 taquicardia, dispnéia, palidez, cianose nas extremidades. O termo técnico que indica a ausência de movimentos respiratórios é: 1 apnéia. 2 dispnéia. 3 eupnéia. 4 taquipnéia. A autoridade máxima no atendimento à vítima, em caso de acidente, é: 1 o policial. 2 quem iniciou o atendimento. 3 o médico. 4 o condutor. 6

7 No local de um acidente, o atendimento inicial que é feito, visa: 1 manter a vítima viva, sem se preocupar com as conseqüências. 2 fazer a ocorrência policial. 3 auxiliar a vítima e evitar conseqüências danosas no atendimento e no transporte. 4 preparar a vítima para cirurgia. Qual a ordem correta das ações quando avistamos um acidente? 1 Chamar imediatamente o resgate avaliar o estado das vítimas remover as vítimas para o acostamento isolar e sinalizar a ár 2 Resgatar as vítimas isolar e sinalizar a área avaliar o estado das vítimas chamar o resgate. 3 Isolar e sinalizar a área avaliar o estado das vítimas chamar o resgate. 4 Isolar e sinalizar a área chamar o resgate avaliar o estado das vítimas. 7

3. 3. Procurar gravar nomes e apelidos usados entre eles.

3. 3. Procurar gravar nomes e apelidos usados entre eles. Emergências Emergências Médicas Em caso de acidentes, pessoa com convulsões, perdas de consciência, etc, acionar imediatamente a Central de segurança da Unidade. Se eventualmente o colaborador que presenciar

Leia mais

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS)

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) UNIDADE: 10 PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA - PCR TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) MODALIDADE: ONLINE 10.0 Introdução O estado de choque se caracteriza pela falta de circulação

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. Enfa Sâmela Cristine Rodrigues de Souza

PRIMEIROS SOCORROS. Enfa Sâmela Cristine Rodrigues de Souza PRIMEIROS SOCORROS Enfa Sâmela Cristine Rodrigues de Souza Primeiros socorros Noções básicas b de sinais vitais Perfil do socorrista Vias aéreas a obstrução Ressuscitação cardiopulmonar RCP Ferimentos,

Leia mais

Procedimentos de Emergência. Profº Ms. Gil Oliveira

Procedimentos de Emergência. Profº Ms. Gil Oliveira Procedimentos de Emergência Obstrução das Vias Aéreas MANOBRA DE HEIMLICH Obstrução das Vias Aéreas Infarto Agudo do Miocárdio Ataque do Coração Infarto Agudo do Miocárdio Ataque do Coração Infarto Agudo

Leia mais

12/04/2011. O que mata mais rápido em ordem de prioridade é:

12/04/2011. O que mata mais rápido em ordem de prioridade é: Regras Básicas de Primeiros Socorros Análise Primária Prof. Carlos Cezar I. S. Ovalle Frente ao acidente, não se desespere. Não movimente o paciente, salvo quando for absolutamente necessário. Use barreiras:

Leia mais

Prof. Sabrina Cunha da Fonseca

Prof. Sabrina Cunha da Fonseca Prof. Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com Corpo humano: Hemorragia: É a perda de sangue através de ferimentos, pelas cavidades naturais como: nariz, boca, ouvido; ela pode ser

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS CONHECIMENTOS BÁSICOS

PRIMEIROS SOCORROS CONHECIMENTOS BÁSICOS PRIMEIROS SOCORROS CONHECIMENTOS BÁSICOS DEZ MANDAMENTOS DO SOCORRISTA 1 - Manter a calma 2 - Ter ordem de segurança 3 - Verificar riscos no local 4 - Manter o bom senso 5 - Ter espírito de liderança 6

Leia mais

Primeiros Socorros. Introdução ao socorro

Primeiros Socorros. Introdução ao socorro Primeiros Socorros Introdução ao socorro OBJETIVOS Conhecer os principais aspectos do comportamento e da conduta de um profissional de saúde que presta um atendimento de primeiros socorros, Conhecer os

Leia mais

ATIVIDADES. Karin Scheffel

ATIVIDADES. Karin Scheffel ATIVIDADES Karin Scheffel Em seu plantão no SAMU, você recebeu um chamado para atender um acidente de trânsito, carro x carro, colisão traseira, com duas vítimas. A 1º vítima era uma mulher de 28 anos,

Leia mais

Dicas de Segurança IV

Dicas de Segurança IV Dicas de Segurança IV Noções Básicas de Primeiros Socorros Ressuscitação Cardiopulmonar Também conhecida como respiração boca a boca (aeração). Utilizada em casos de paradas respiratórias. Procedimentos:

Leia mais

Atender às crianças nos cuidados pertinentes, com uma visão de excelência.

Atender às crianças nos cuidados pertinentes, com uma visão de excelência. Projeto Uniepre de Primeiros Socorros A atenção à saúde e ao bem-estar da criança passam pela prevenção de doenças e de acidentes. Estas prevenções são os focos principais de incansáveis trabalhos no Núcleo

Leia mais

Teste Primeiros Socorros F.P.V.L. JUNHO 2204

Teste Primeiros Socorros F.P.V.L. JUNHO 2204 Teste Primeiros Socorros F.P.V.L. JUNHO 2204 Das questões que se seguem, a maioria tem para escolha quatro hipóteses como resposta, noutras questões tem duas hipóteses, no entanto, em qualquer dos casos,

Leia mais

CONHECIMENTO BÁSICO DE

CONHECIMENTO BÁSICO DE CONHECIMENTO BÁSICO DE! Primeiros socorros Situação 1 Avaliação da vítima É importante saber avaliar o acidentado. Saiba o que fazer no primeiro momento: Se apresente e procure acalmá-lo verificando o

Leia mais

HEMORRAGIAS. Prof. Raquel Peverari de Campos

HEMORRAGIAS. Prof. Raquel Peverari de Campos HEMORRAGIAS É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue. A gravidade da hemorragia se mede pela quantidade e rapidez

Leia mais

HEMORRAGIAS. É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue.

HEMORRAGIAS. É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue. HEMORRAGIAS É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue. A gravidade da hemorragia se mede pela quantidade e rapidez

Leia mais

TRAUMATISMOS DE TÓRAX

TRAUMATISMOS DE TÓRAX TRAUMATISMOS DE TÓRAX SINAIS & SINTOMAS FRATURAS DE COSTELAS TÓRAX INSTÁVEL FERIMENTOS PENETRANTES OBJETOS CRAVADOS OU ENCRAVADOS PNEUMOTÓRAX HIPERTENSIVO TRAUMATISMOS DE TÓRAX SINAIS & SINTOMAS TRAUMATISMOS

Leia mais

ATITUDES QUE SALVAM VIDAS. Dra Marianne Carneiro URMES Urgências Médico Escolares

ATITUDES QUE SALVAM VIDAS. Dra Marianne Carneiro URMES Urgências Médico Escolares ATITUDES QUE SALVAM VIDAS Dra Marianne Carneiro URMES Urgências Médico Escolares OS 10 MANDAMENTOS DO SOCORRISTA: 1. Mantenha a calma. 2. Tenha em mente a seguinte ordem de segurança quando você estiver

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DE PRIMEIROS SOCORROS EM LABORATÓRIO

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DE PRIMEIROS SOCORROS EM LABORATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DE PRIMEIROS SOCORROS EM LABORATÓRIO SOBRAL - CE ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 01 2. QUEIMADURAS... 01 2.1 Primeiro grau... 02 2.2 Segundo grau... 02 2.3 Terceiro grau...

Leia mais

ENFERMAGEM DO TRABALHO Primeiros-Socorros. Prof. Enf. Wellington de Moura Leite

ENFERMAGEM DO TRABALHO Primeiros-Socorros. Prof. Enf. Wellington de Moura Leite ENFERMAGEM DO TRABALHO Primeiros-Socorros Prof. Enf. Wellington de Moura Leite wellington@gruposave.com.br Objetivos Primeiros-Socorros Saúde do Trabalhador Desenvolver um raciocínio equilibrado do plano

Leia mais

Urgência e Emergência

Urgência e Emergência 1/31/17 Urgência e Emergência Hemorragias e PCR 1. (AOCP EBSERH 2015) Fibrilação Ventricular, Taquicardia Ventricular sem pulso, Atividade Elétrica sem pulso e assistolia são mecanismos considerados modalidades

Leia mais

BLS: CPR & FA Capítulo 2 - Questões de Revisão

BLS: CPR & FA Capítulo 2 - Questões de Revisão Capítulo 2 - Questões de Revisão 1. O objetivo da RCP (sem desfibrilação) é manter uma circulação adequada de sangue oxigenado para os órgãos vitais como: a. baço e pâncreas b. estômago e rim c. coração

Leia mais

ESTADO DE CHOQUE HEMORRAGIA & CHOQUE 002

ESTADO DE CHOQUE HEMORRAGIA & CHOQUE 002 ESTADO DE CHOQUE HEMORRAGIA & CHOQUE 002 ESTADO DE CHOQUE CONCEITO CAUSAS TIPOS DE CHOQUE SINAIS & SINTOMAS GERAIS DO CHOQUE ESTADO DE CHOQUE CONCEITO CONCEITO FALÊNCIA DO SISTEMA CIRCULATÓRIO INCAPACIDADE

Leia mais

HEMORRAGIAS. Não deve tentar retirar corpos estranhos dos ferimentos; Não deve aplicar substâncias como pó de café ou qualquer outro produto.

HEMORRAGIAS. Não deve tentar retirar corpos estranhos dos ferimentos; Não deve aplicar substâncias como pó de café ou qualquer outro produto. HEMORRAGIAS O controle de uma hemorragia deve ser feito imediatamente, pois uma hemorragia abundante e não controlada pode causar morte em 3 a 5 minutos. A hemorragia externa é a perda de sangue pelo rompimento

Leia mais

Sabemos que afogamentos são constantes em praias, rios e até mesmo em piscinas, principalmente no verão.

Sabemos que afogamentos são constantes em praias, rios e até mesmo em piscinas, principalmente no verão. 7.0 AFOGAMENTO: Sabemos que afogamentos são constantes em praias, rios e até mesmo em piscinas, principalmente no verão. Calor e água combinam perfeitamente, mas o que costuma estragar essa harmonia são

Leia mais

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS)

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) UNIDADE: 16 VERTIGENS, DESMAIOS E CONVENÇÕES. TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) MODALIDADE: ONLINE 16.0 INTRODUÇÃO A sensação de um mal-estar e a impressão de tudo girar

Leia mais

Edição: A Revisão: 1 Data: NOTA TÉCNICA Nº. B00002 Folha - 1 PRIMEIROS SOCORROS INSTRUÇÕES DE PRIMEIROS-SOCORROS.

Edição: A Revisão: 1 Data: NOTA TÉCNICA Nº. B00002 Folha - 1 PRIMEIROS SOCORROS INSTRUÇÕES DE PRIMEIROS-SOCORROS. NOTA TÉCNICA Nº. B00002 Folha - 1 Princípios: É preciso: - Manter a calma - Vencer o seu próprio medo - Primeiro pensar, depois agir - Evitar que se produzam maiores danos - Vedar o local do sinistro ao

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/6 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA COMO ACTUAR EM CASO DE ACIDENTE ELÉCTRICO 2 DESCRIÇÃO A sobrevivência da vítima de um acidente de origem eléctrica depende muitas vezes da actuação

Leia mais

Disciplina de Traumato- Ortopedia e Reumatologia. Primeiros socorros. Prof. Marcelo Bragança dos Reis

Disciplina de Traumato- Ortopedia e Reumatologia. Primeiros socorros. Prof. Marcelo Bragança dos Reis Disciplina de Traumato- Ortopedia e Reumatologia Primeiros socorros Prof. Marcelo Bragança dos Reis Introdução Definição Definição Medidas iniciais e imediatas dedicadas à vítima, fora do ambiente hospitalar,

Leia mais

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS)

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) UNIDADE: 13 CONTUSÃO TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) MODALIDADE: ONLINE 13.01 CONTUSÃO A contusão é uma lesão sem o rompimento da pele, tratando-se de uma forte compressão

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO FITOFARMACÊUTICOS E APLICAÇÃO DE PRODUTOS. - BLOCO IV.2 - Acidentes com produtos fitofarmacêuticos -

DISTRIBUIÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO FITOFARMACÊUTICOS E APLICAÇÃO DE PRODUTOS. - BLOCO IV.2 - Acidentes com produtos fitofarmacêuticos - DISTRIBUIÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS - BLOCO IV.2 - Acidentes com produtos fitofarmacêuticos - Formador: João Teixeira Prevenção de acidentes: A higiene pessoal é muito

Leia mais

Existem três tipos principais de envenenamento: por venenos engolidos ou absorvidos pela pele, os aspirados e os injetados.

Existem três tipos principais de envenenamento: por venenos engolidos ou absorvidos pela pele, os aspirados e os injetados. Em geral, ocorrem por acidente envolvendo sustâncias de uso diário, em casa ou no local de trabalho. Podem também ocorrer em casos de tentativa de suicídio. Drogas e álcool, usados de forma abusiva, podem

Leia mais

American Heart Association LISTA DE CHECAGEM CRITÉRIOS DE EXECUÇÃO PARA SUPORTE BÁSICO DE VIDA/SBV RCP ADULTO 1 ou 2 SOCORRISTAS

American Heart Association LISTA DE CHECAGEM CRITÉRIOS DE EXECUÇÃO PARA SUPORTE BÁSICO DE VIDA/SBV RCP ADULTO 1 ou 2 SOCORRISTAS RCP ADULTO 1 ou 2 SOCORRISTAS 1. Verifique se a vítima não responde e se esta sem respiração ou com respiração anormal. Ative o Serviço de Emergência Médica (Fone 193). Posicione corretamente o paciente.

Leia mais

Policia Militar- 190 Policia Rodoviária Federal RJ -191 SAMU -192 Corpo de Bombeiro 193

Policia Militar- 190 Policia Rodoviária Federal RJ -191 SAMU -192 Corpo de Bombeiro 193 CONCEITO As primeiras providencias tomadas em um acidente são chamadas Primeiros Socorros. Eles são os procedimentos de emergência que devem ser aplicados a uma pessoa em perigo de vida, visando a manter

Leia mais

EXERCÍCIOS AULA 10 NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS

EXERCÍCIOS AULA 10 NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS EXERCÍCIOS AULA 10 NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS Prof. Marcos Girão 01. [CESPE MOTORISTA MPE/RR 2008] São chamados de primeiros socorros os auxílios imediatos prestados à vítima antes do atendimento médico.

Leia mais

Primeiros Socorros. Profa Fernanda Barboza

Primeiros Socorros. Profa Fernanda Barboza Primeiros Socorros Profa Fernanda Barboza Primeiros Socorros: Conceito São os cuidados de emergência dispensados a qualquer pessoa que tenha sofrido um acidente ou mal súbito (intercorrência clínica),

Leia mais

Lição 06 HEMORRAGIAS E CHOQUE. 1. Enumerar 5 sinais ou sintomas indicativos de uma hemorragia;

Lição 06 HEMORRAGIAS E CHOQUE. 1. Enumerar 5 sinais ou sintomas indicativos de uma hemorragia; Lição 06 HEMORRAGIAS E CHOQUE OBJETIVOS: Ao final desta lição os participantes serão capazes de: 1. Enumerar 5 sinais ou sintomas indicativos de uma hemorragia; 2. Citar e demonstrar 3 diferentes técnicas

Leia mais

QUESTÕES. e) Realizar Reanimação Cardiopulmonar (RCP), iniciando. pelas ventilações. d) Iniciar apenas o procedimento de ventilação.

QUESTÕES. e) Realizar Reanimação Cardiopulmonar (RCP), iniciando. pelas ventilações. d) Iniciar apenas o procedimento de ventilação. Emergências Pré Hospitalares Elton Chaves QUESTÕES 1. Uma mulher de 75 anos, estava saindo de casa e subitamente apresentou uma Parada Cardiorrespiratória (PCR). Uma pessoa, que estava próxima de sua casa,

Leia mais

É a aspiração de líquido não corporal causada por submersão ou imersão.

É a aspiração de líquido não corporal causada por submersão ou imersão. É a aspiração de líquido não corporal causada por submersão ou imersão. Sinais e sintomas: Em um quadro geral pode haver hipotermia, náuseas, vômito, distensão abdominal, tremores, cefaléia, mal estar,

Leia mais

Suporte Básico de Vida. European Resuscitation Council

Suporte Básico de Vida. European Resuscitation Council Suporte Básico de Vida Objectivos No fim deste curso deverá conseguir: Abordar a vítima inconsciente. Executar compressões torácicas e ventilação boca-a-boca/nariz/nariz e boca. Colocar a vítima inconsciente

Leia mais

4 O que é hemorragia?

4 O que é hemorragia? O que é hemorragia? 4 e-tec Brasil Primeiros Socorros META OBJETIVOS Apresentar o conceito de hemorragia e o atendimento a uma vítima com sintomas hemorrágicos. Ao final desta aula, você deverá ser capaz

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE FAC CG CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM HEMORRAGIA

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE FAC CG CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM HEMORRAGIA UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE FAC CG CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM HEMORRAGIA Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof. Esp. Davydson Gouveia Santos

Leia mais

Conceito. Principais Causas. Classificação. Extensão da Queimadura 29/04/2016

Conceito. Principais Causas. Classificação. Extensão da Queimadura 29/04/2016 Queimaduras Conceito Lesão nos tecidos de revestimento do organismo (pele, músculo, vasos sanguíneos, nervos e ossos) geralmente causada por agentes térmicos, eletricidade, produtos químicos, radiação,

Leia mais

Urgência e Emergência

Urgência e Emergência Urgência e Emergência Trauma 1. (FUNDEP CISSUL MG 2013) A cinemática do trauma possibilita a suspeita de algumas lesões e contribui para que se evitem lesões despercebidas. Sobre esse tema é CORRETO afirmar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG. André Montillo

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG. André Montillo UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG André Montillo www.montillo.com.br Morte % HORA OURO 50% 30% 20% 1h 3hs 7 dias Tempo pós trauma HORA OURO

Leia mais

INTRODUÇÃO MOBILIZAÇÃO DO PACIENTE VÍTIMA DE TRAUMA

INTRODUÇÃO MOBILIZAÇÃO DO PACIENTE VÍTIMA DE TRAUMA INTRODUÇÃO MOBILIZAÇÃO DO PACIENTE VÍTIMA DE TRAUMA Primeiros Socorros: Conceito São os cuidados de emergência dispensados a qualquer pessoa que tenha sofrido um acidente ou mal súbito (intercorrência

Leia mais

OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PROFª LETICIA PEDROSO

OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PROFª LETICIA PEDROSO OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PROFª LETICIA PEDROSO OBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO Causa perda de consciência e PCR. OVACE deve ser considerada em qualquer vítima, que subitamente

Leia mais

Emergência Pré-Hospitalar Jean Naves Teoria e Exercícios

Emergência Pré-Hospitalar Jean Naves Teoria e Exercícios 1 É PROIBIDO REPRODUZIR OU COMERCIALIZAR www.estudioaulas.com.br EMERGÊNCIA PRÉ-HOSPITALAR- EPH -Hemorragia e choque. -Trauma em extremidades. -Traumatismos: -Queimaduras. CHOQUE-EPH TIPOS DE CHOQUE Hipovolêmico

Leia mais

SUPORTE BÁSICO DE VIDA

SUPORTE BÁSICO DE VIDA SUPORTE BÁSICO DE VIDA INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO No final da acção devem conseguir demonstrar: Como abordar uma vitima inconsciente. Como realizar Compressões é Insuflações. Como colocar uma vitima inconsciente

Leia mais

Segundo as recomendações do CPR.

Segundo as recomendações do CPR. Suportep básico V Segundo as recomendações do CPR. A morte súbita é a causa de 700 000 morte por ano na Europa. As paragens cárdio-respiratórias por causa traumática, tóxica, afogamento na criança, são

Leia mais

Procedimentos em caso de acidentes

Procedimentos em caso de acidentes SERVIÇOS Procedimentos em caso de acidentes URMES - Urgências Médico-Escolares Atendimento ao acidentado Manter a calma; Tranqüilizar o acidentado e as pessoas que o rodeiam; Definir o problema; Agir rápido,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÃO 1 Indique a palavra que está escrita de forma CORRETA: A) Acessor B) Capin C) Cidadãos D) Excesão QUESTÃO 2 Assinale a alter

LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÃO 1 Indique a palavra que está escrita de forma CORRETA: A) Acessor B) Capin C) Cidadãos D) Excesão QUESTÃO 2 Assinale a alter PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM RETIRO ESTADO DE SANTA CATARINA PROCESSO SELETIVO PARA PROVIMENTO DE VAGAS DE DIVERSOS CARGOS E CADASTRO DE RESERVA EDITAL Nº 01/2014 Início 09 horas PROVA Motorista Socorrista

Leia mais

TCE TVM ABORDAGEM DA VITIMA DE TRAUMA

TCE TVM ABORDAGEM DA VITIMA DE TRAUMA FORMAÇÃO SETEMBRO/OUTUBRO 2012 BV FAFE TCE TVM ABORDAGEM DA VITIMA DE TRAUMA Formadora Teórica: Luísa Antunes Acidentes de viação matam mais do que as guerras Ricardo Reis 2012 Os acidentes de viação deixam

Leia mais

Desmaio e Convulsão. Prof. Raquel Peverari de Campos

Desmaio e Convulsão. Prof. Raquel Peverari de Campos Desmaio e Convulsão Convulsão Convulsões são contrações musculares involuntárias de parte ou de todo o corpo, decorrentes do funcionamento anormal do cérebro. Têm duração aproximada de 3 a 5 minutos. Convulsão

Leia mais

Emergências Clínicas

Emergências Clínicas 1 Emergências Clínicas 2 OBJETIVOS: -Descrever as Emergências clínicas mais comuns no ambiente préhospitalar. -Orientar as condutas frente às emergências clinicas discutidas; 3 Emergências Clinicas Estado

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS NA CRIANÇA

PRIMEIROS SOCORROS NA CRIANÇA NA CRIANÇA 2008 Ao fazer um curativo, lave antes suas mãos com sabão e a área machucada com bastante água corrente e limpa. Cortes e Arranhões Ferimentos pequenos devem ser cuidadosamente lavados com água

Leia mais

Têm duração aproximada de 3 a 5 minutos.

Têm duração aproximada de 3 a 5 minutos. e Convulsões são contrações musculares involuntárias de parte ou de todo o corpo, decorrentes do funcionamento anormal do cérebro. Têm duração aproximada de 3 a 5 minutos. 1 Fase Tônica Manifesta-se pela

Leia mais

EMERGÊNCIA X URGÊNCIA

EMERGÊNCIA X URGÊNCIA EMERGÊNCIA II 1 2 EMERGÊNCIA X URGÊNCIA Emergência: É uma condição em que há risco eminente à vida do cliente/paciente. Havendo necessidade de atendimento imediato. O tempo para o atendimento é extremamente

Leia mais

O sangramento pode ser externo e/ou interno.

O sangramento pode ser externo e/ou interno. Sangramento é a perda de sangue dos vasos sangüíneos. O sangue é bombeado pelo coração, caminha pelas artérias e se espalha pelo resto do corpo. O caminho de volta do sangue é feito através de vasos chamados

Leia mais

Vertigens, desmaios e crises convulsivas. Prof. Sabrina Cunha da Fonseca Site:

Vertigens, desmaios e crises convulsivas. Prof. Sabrina Cunha da Fonseca   Site: Vertigens, desmaios e crises convulsivas Prof. Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com Site: www.profsabrina.comunidades.net Vertigens: Vertigem refere-se a diminuição da força, visão

Leia mais

SUPORTE BÁSICO DE VIDA

SUPORTE BÁSICO DE VIDA SUPORTE BÁSICO DE VIDA SUPORTE BÁSICO DE VIDA O SBV é um conjunto de procedimentos que permite reconhecer situações em que há perigo de vida iminente, pedir ajuda e iniciar as ações que mantêm a circulação

Leia mais

Resultados da Validação do Mapeamento. Administrar medicamentos vasoativos, se adequado.

Resultados da Validação do Mapeamento. Administrar medicamentos vasoativos, se adequado. Intervenções de Enfermagem da Classificação das Intervenções de Enfermagem (NIC) para o diagnóstico de Volume de líquidos deficiente em pacientes vitimas de trauma Quadro 1- Reestruturação dos níveis de

Leia mais

Apresenta: Primeiros Socorros. Vamos falar mais sobre. engasgo INTOXICAÇÕES EMERGÊNCIAS CLÍNICAS. sangramentos

Apresenta: Primeiros Socorros. Vamos falar mais sobre. engasgo INTOXICAÇÕES EMERGÊNCIAS CLÍNICAS. sangramentos Apresenta: Vamos falar mais sobre Primeiros Socorros? sangramentos engasgo INTOXICAÇÕES EMERGÊNCIAS CLÍNICAS 1 1 intoxicações e envenenamentos acontecem com substâncias de uso diário. Temos que aprender

Leia mais

INSOLAÇÃO VOCÊ SABE O QUE FAZER?

INSOLAÇÃO VOCÊ SABE O QUE FAZER? INSOLAÇÃO VOCÊ SABE O QUE FAZER? O QUE É A INSOLAÇÃO? A insolação é uma condição séria e fatal causada pelo excesso de exposição ao sol e ao calor intenso. Ela acontece quando a temperatura corporal ultrapassa

Leia mais

Urgência e Emergência

Urgência e Emergência Urgência e Emergência CHOQUE Choque Um estado de extrema gravidade que coloca em risco a vida do paciente. Dica: Em TODOS os tipos de choques ocorre a queda da pressão arterial e, consequentemente, um

Leia mais

Na terra, na água, no fogo eno ar vidas alheias eriquezas salvar

Na terra, na água, no fogo eno ar vidas alheias eriquezas salvar Como chamar ocorpo de Bombeiros? SEVOCÊSEDEPARARCOMUMAEMERGÊNCIA: -MANTENHA ACALMA; -DISQUE193(LIGAÇÃOGRATUITA); -DIGASEUNOMEEOENDEREÇODOACIDENTE; -DIGATAMBÉMUMPONTODEREFERÊNCIAE -AGUARDEACHEGADADOCORPODEBOMBEIROS

Leia mais

Aspectos Básicos do Atendimento em Primeiros Socorros

Aspectos Básicos do Atendimento em Primeiros Socorros Aspectos Básicos do Atendimento em Primeiros Socorros Elementos comuns a qualquer acidente Vítima Socorrista Curiosos Formas de acionamento Ao informar sobre o acidente, faça-o de forma clara e objetiva.

Leia mais

CONCEITO FALHA CIRCULATÓRIA HIPOPERFUSÃO HIPÓXIA

CONCEITO FALHA CIRCULATÓRIA HIPOPERFUSÃO HIPÓXIA Urgência e Emergência Prof.ª André Rodrigues CONCEITO FALHA CIRCULATÓRIA HIPOPERFUSÃO HIPÓXIA 1 FISIOPATOLOGIA MORTE CELULAR 2 MECANISMOS COMPENSATÓRIOS AUMENTO DA ATIVIDADE SIMPÁTICA 3 COMPENSAÇÃO RESPIRATÓRIA

Leia mais

ENFERMAGEM CUIDADOS DE ENFERMAGEM. Aula 10. Profª. Tatiane da Silva Campos

ENFERMAGEM CUIDADOS DE ENFERMAGEM. Aula 10. Profª. Tatiane da Silva Campos ENFERMAGEM CUIDADOS DE ENFERMAGEM Aula 10 Profª. Tatiane da Silva Campos Cuidado de Enfermagem em Hemorragia CUIDADOS DE ENFERMAGEM A hemorragia é uma complicação, grave, que pode resultar em choque hipovolêmico

Leia mais

O afogamento é a asfixia gerada por aspiração de líquido de qualquer natureza que venha a inundar o aparelho respiratório.

O afogamento é a asfixia gerada por aspiração de líquido de qualquer natureza que venha a inundar o aparelho respiratório. Afogamento O que é o afogamento? O afogamento é a asfixia gerada por aspiração de líquido de qualquer natureza que venha a inundar o aparelho respiratório. Resultará na suspensão da troca ideal de oxigênio

Leia mais

Afogamento. Prof. Raquel Peverari de Campos

Afogamento. Prof. Raquel Peverari de Campos Afogamento O que é o afogamento? O afogamento é a asfixia gerada por aspiração de líquido de qualquer natureza que venha a inundar o aparelho respiratório. Resultará na suspensão da troca ideal de oxigênio

Leia mais

Etec Prof. Armando José Farinazzo 138

Etec Prof. Armando José Farinazzo 138 1. Considere a situação abaixo: Numa manhã, você está na recepção da empresa e presencia um funcionário entrar num pequeno almoxarifado anexo. De repente, você escuta um som de explosão leve, um grito

Leia mais

Introdução PRIMEIROS SOCORROS

Introdução PRIMEIROS SOCORROS PRIMEIROS SOCORROS NOÇÕES BÁSICAS Introdução Os Primeiros Socorros ou socorro básico de urgência são as medidas iniciais e imediatas dedicadas à vítima, fora do ambiente hospitalar, executadas por qualquer

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS Na história da humanidade,desde a sua origem até os nossos dias,a segurança sempre foi o fator primordial do seu crédito

PRIMEIROS SOCORROS Na história da humanidade,desde a sua origem até os nossos dias,a segurança sempre foi o fator primordial do seu crédito PRIMEIROS SOCORROS Na história da humanidade,desde a sua origem até os nossos dias,a segurança sempre foi o fator primordial do seu crédito fbsilva@openlink.com.br José Carlos O. Santos A Arte de Salvar

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Dr Francisco Nogueira de Lima Código: 059 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS)

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) UNIDADE: 06 PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA - PCR TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) MODALIDADE: ONLINE 6.0 INTRODUÇÃO: A parada cardiorrespiratória é a parada dos movimentos

Leia mais

Desobstrução das Vias Aéreas

Desobstrução das Vias Aéreas Módulo 6 Introdução Desobstrução das Vias Aéreas Mapa do Módulo Adultos/Crianças: Obstrução Parcial Adultos/Crianças: Obstrução Total Adultos/Crianças: Situações Especiais Lactentes: Obstrução Parcial

Leia mais

Desmaio, ou síncope, é a perda abrupta e transitória da consciência e do tônus postural (da capacidade de ficar em pé), seguida de recuperação rápida e completa. Na maior parte dos casos, os desmaios ocorrem

Leia mais

ANIMAIS PEÇONHENTOS DEFINIÇÃO Prof. Fabio Azevedo São acidentes provocados por picadas ou mordeduras de animais que possuem glândulas secretoras e aparelhos inoculadores de veneno, como dentes ocos e ferrões.

Leia mais

CADERNO DE 1ºS SOCORROS

CADERNO DE 1ºS SOCORROS Pág. 1 de 14 CADERNO DE 1ºS SOCORROS Este caderno deve estar em local acessível do laboratório e ser do conhecimento de todos os que nele trabalham Para mais informações, consultar o Manual de Socorrismo

Leia mais

14. PRIMEIROS SOCORROS.

14. PRIMEIROS SOCORROS. Os choques elétricos causam danos, porque nosso corpo funciona como uma resistência à passagem da corrente elétrica. Quanto maior a intensidade dessa corrente, mais intensos serão seus efeitos prejudiciais

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. Série Segurança, Saúde e Meio Ambiente

PRIMEIROS SOCORROS. Série Segurança, Saúde e Meio Ambiente Educação presencial PRIMEIROS SOCORROS Série Segurança, Saúde e Meio Ambiente Diretoria Executiva Nacional Coordenação de Desenvolvimento Profissional Educação Presencial Primeiros Socorros Material do

Leia mais

Apresenta: Vamos falar sobre. Primeiros Socorros. fraturas. animação choque elétrico. queimaduras

Apresenta: Vamos falar sobre. Primeiros Socorros. fraturas. animação choque elétrico. queimaduras Apresenta: Vamos falar sobre Primeiros Socorros? queimaduras fraturas animação choque elétrico Nossa missão hoje é dar dicas para você ser um socorrista! Vamos aprender a verificar os sinais vitais da

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Procedimento de Emergência AULA 3

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Procedimento de Emergência AULA 3 FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Procedimento de Emergência AULA 3 O que veremos nesta disciplina... Atendimento Pré-Hospitalar Conceitos importantes; Atributos do socorrista; Responsabilidade

Leia mais

Fraturas e Luxações Prof Fabio Azevedo Definição Fratura é a ruptura total ou parcial da estrutura óssea 1 Fraturas Raramente representam causa de morte, quando isoladas. Porém quando combinadas a outras

Leia mais

Urgência e emergência na atenção primária. Enfª Karin Bienemann

Urgência e emergência na atenção primária. Enfª Karin Bienemann Urgência e emergência na atenção primária Enfª Karin Bienemann ATENDIMENTO INICIAL À VÍTIMA CRÍTICA PANORAMA ATUAL: Como andam as Urgências? AS URGÊNCIAS NO PAÍS Distribuição inadequada da oferta de serviços

Leia mais

Como reconhecer uma criança criticamente enferma? Ney Boa Sorte

Como reconhecer uma criança criticamente enferma? Ney Boa Sorte Como reconhecer uma criança criticamente enferma? Ney Boa Sorte Passo 1 - Avaliar a criança Prevendo a parada cardiopulmonar A parada cardiopulmonar em lactentes e crianças raramente é um evento súbito!

Leia mais

Fraturas, luxações e contusões

Fraturas, luxações e contusões Fraturas, luxações e contusões 1. Fratura É toda solução de continuidade súbita e violenta de um osso. A fratura pode ser fechada quando não houver rompimento da pele, ou aberta (fratura exposta) quando

Leia mais

PROTOCOLOS PRIMEIROS SOCORROS PARA ESCOTEIROS 160º MG BARBACENA

PROTOCOLOS PRIMEIROS SOCORROS PARA ESCOTEIROS 160º MG BARBACENA PROTOCOLOS PRIMEIROS SOCORROS PARA ESCOTEIROS 160º MG BARBACENA - 2018 - PREÂMBULO COM O OBJETIVO DE PADRONIZAR OS PROTOCOLOS DE PRIMEIROS SOCORROS PARA CRIANÇAS QUE PARTICIPAM DO MOVIMENTO ESCOTEIRO,

Leia mais

Atendimento Inicial ao Traumatizado

Atendimento Inicial ao Traumatizado MEDICINA DE URGÊNCIA RCG - 0458 Atendimento Inicial ao Traumatizado Prof. Dr. Sandro Scarpelini Departamento de Cirurgia e Anatomia Objetivos Aplicar os princípios do exame primário e secundário Identificar

Leia mais

Segurança (Teoria e Legislação)

Segurança (Teoria e Legislação) CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Segurança (Teoria e Legislação) Polícia Legislativa Câmara dos Deputados Período: 2007-2017 Sumário Segurança (Teoria e Legislação)... 3 Gabarito... 12 2 Segurança (Teoria

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ENGASGAMENTO Engasgamento Engasgamento é a obstrução das vias aéreas por corpo estranho sólido ou líquido: Leite; Vômito; Sangue; Resto de alimento; Outros fluidos. Técnicas

Leia mais

ATENDIMENTO A PCR. Prof. Fernando Ramos -Msc 1

ATENDIMENTO A PCR. Prof. Fernando Ramos -Msc 1 ATENDIMENTO A PCR Prof. Fernando Ramos -Msc 1 HISTÓRICO Primeira reanimação - bíblia Trotar sobre um cavalo com a vítima debruçada sobre este, rolar a vítima sobre um barril 1899 - Prevost e Batelli introduziram

Leia mais

Os acidentes rodoviários são um dos riscos tecnológicos mais preocupantes, pois são muito frequentes e uma das principais causas de vítimas mortais.

Os acidentes rodoviários são um dos riscos tecnológicos mais preocupantes, pois são muito frequentes e uma das principais causas de vítimas mortais. ACIDENTES RODOVIÁRIOS Os acidentes rodoviários são um dos riscos tecnológicos mais preocupantes, pois são muito frequentes e uma das principais causas de vítimas mortais. É importante saber que há 3 causas

Leia mais

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS)

TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) UNIDADE: 18 CORPOS ESTRANHOS NO ORGANISMO. TREINAMENTO TEÓRICO CURSO: PRIMEIROS SOCORROS - BÁSICO (40 HORAS) MODALIDADE: ONLINE 18.0 INTRODUÇÃO Corpos estranhos são pequenas partículas de vidro, madeira,

Leia mais

Emergências Ambientais

Emergências Ambientais GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DIRETORIA DE ASSISTÊNCIA ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA SAMU 192 - DF NÚCLEO DE EDUCAÇÃO EM URGÊNCIAS Emergências

Leia mais

[244] 113. TRAUMA PEDIÁTRICO

[244] 113. TRAUMA PEDIÁTRICO [244] Efetuar o transporte da paciente para o hospital em todos os casos. Incluir no exame a avaliação da irritabilidade uterina (presença de contrações e seu ritmo) e a altura do fundo de útero. Prestar

Leia mais

Intoxicação Envenenamento

Intoxicação Envenenamento Intoxicação Envenenamento 1 Veneno é toda substância que, se introduzida no organismo em quantidade suficiente, pode causar danos temporários ou permanentes. 2 1 De acordo com o Sistema Nacional de Informações

Leia mais

TRAUMA DE TÓRAX. Prof.ª Leticia Pedroso

TRAUMA DE TÓRAX. Prof.ª Leticia Pedroso TRAUMA DE TÓRAX Prof.ª Leticia Pedroso TRAUMA DE TÓRAX Responsáveis por 1 em cada quatro mortes de trauma. Ferimentos penetrantes de 15 a 30% requerem cirurgia. A maioria necessitam apenas de procedimentos

Leia mais

OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO (OVACE)

OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO (OVACE) OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO (OVACE) Lucimar Aparecida Françoso Definições: Lactente ou bebê: menor de um ano de idade Criança: de um ano até antes do início da puberdade (detectado na

Leia mais

Sinais Vitais. Refletem o estado atual dos sistemas respiratório e circulatório.

Sinais Vitais. Refletem o estado atual dos sistemas respiratório e circulatório. Primeiros Socorros Primeiros Socorros São os cuidados imediatos prestados a uma pessoa cujo estado físico coloca em perigo a sua vida ou a sua saúde, com o fim de manter as suas funções vitais e evitar

Leia mais