Arranjos Decorativos Inêz Luna

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Arranjos Decorativos Inêz Luna - 9181.6095"

Transcrição

1 B O L E T I M Edição Nº12 de 2007 Fortaleza-Ce-Brasil Destaques PCCS - ACORDO EMENDA 29 CAMPANHA EM DEFESA DO SUS Halley Express ª Edição

2 BOLETIM Fazemos qualquer tipo de arranjo decorativo. Ligue e agende uma visita! Arranjos Decorativos Inêz Luna

3 BOLETIM O VALOR DO TRABALHO MÉDICO EDITORIAL Durante os anos em que estamos à frente da Associação Médica Cearense tivemos, por várias vezes, a árdua tarefa de valorar o trabalho médico. Expressar em números a formação de um profissional que estudou durante oito anos, realizou múltiplos cursos de capacitação e é obrigado a manter seus conhecimentos atualizados, seja por meio de livros, internet ou participação em congressos, não é tarefa simples. Quantificar a responsabilidade sobre a vida de um paciente, seja na saúde primária, secundária ou terciária, é impossível. Infelizmente temos que estabelecer números para o trabalho médico sem perder a lógica, a ética, a coletividade, a responsabilidade dos vários setores, a importância, a carga horária e a capacitação de todos. Na saúde pública, durante muitos anos, ficamos sem negociar os salários e, por contingências do passado, deixamos de valorizar o salário-base em beneficio de gratificações que não serão incorporadas às aposentadorias. Nos últimos cinco meses discutimos com a Prefeitura Municipal de Fortaleza a melhoria do salário médico. Após muitas idas e vindas conseguimos ter um Plano de Cargos, Carreira e Salários exclusivo para a categoria, um ganho no salário-base de mais de 100% - de R$ 726,00 para R$ 1.700,00, manutenção dos percentuais das gratificações, um vencimento final que aumenta em torno de 30% e, principalmente, uma revolução no posicionamento dos médicos, que se mobilizaram e entenderam que os gestores negociarão, desde que sejam solicitados. Nunca conseguiremos agradar a todos, pois há muitas peculiaridades, razão pela qual os médicos que recebem por ação judicial (isonomia) entendem que o atual PCCS não os contempla, podendo até lhes trazer prejuízos. Na análise da AMC, os médicos que têm a isonomia devem continuar com suas ações judiciais, pois a justiça lhes concedeu o direito às atuais remunerações e as liminares continuarão até que os médicos da PMF venham a ter uma remuneração semelhante ou maior que as suas. Não devemos parar de negociar com os gestores, sejam municipais, estaduais ou federais. Somente assim valorizaremos o trabalho médico. Na saúde suplementar, com a implantação da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) ao longo dos quatro últimos anos, o setor despertou e vem aumentando o valor dos procedimentos médicos e valorizando a consulta. Temos muito a galgar, mas se permanecemos juntos e com pensamentos coletivos conseguiremos a correção de anos sem reajustes. Há quatro anos ganhávamos pela consulta a quantia de R$ 21,00 e hoje recebemos R$ 38,00, aumento de 81%. O valor absoluto não é o justo nem ideal, porém mostrou o caminho a seguir. Temos muito a realizar, mas precisamos da ajuda de todos. Contribuam enviando sugestões, participando das reuniões, aderindo às decisões das assembléias e sempre exigindo das entidades uma postura ativa. Lembrem-se, porém, que as entidades são instituições que somente existem se os sócios participarem. As direções das instituições sozinhas não podem nem devem agir em nome da classe médica sem o devido aval. Para 2008 muitas batalhas serão travadas, como o PCCS do Estado, a melhora do SUS, a garantia de melhores condições de trabalho, a ampliação do número de hospitais e postos, melhoria dos equipamentos hospitalares, a valorização do setor primário de saúde com a garantia de ações de saúde preventiva, a viabilização do setor secundário de saúde, atitudes que levarão ao descongestionamento do setor terciário. Faz-se necessário concurso para ampliar o número de médicos nos serviços públicos. A correção da tabela do SUS para a rede credenciada é necessária, pois a diminuição no atendimento deste importante percentual de pacientes aumentará a demanda nos hospitais da rede pública ocasionando um caos. A garantia da obediência à Emenda 29 é indispensável para a drenagem de verbas aos devidos setores. A manutenção das negociações, tanto no setor suplementar de saúde quanto no público, é o caminho para a conquista destas metas. Participe deste projeto. Dra. Marjorie Mota Presidente da AMC EXPEDIENTE Diretoria Executiva da AMC Triênio Marjorie Mota - Presidente - Renato Stênio Torres Rodrigues - Vice-Presidente - José Airton Gonçalves Siebra - Secretário Geral - Diana Jorge Pires - 1ª Secretária - Izabel René Leitão - Diretora Adjunta Patrimonial - Francisco Guilherme Fujita Neto - Diretor Financeiro - Weiber Silva Xavier - Diretor Científico - Edmond Eugene de Paula Braquehais - Diretor de Comunicação - Francisco Hélio C. Félix - Diretor de Assuntos Profissionais - Joaquim José de Lima Silva - Diretor de Promoções Culturais - Maria Sidneuma Melo Ventura - Diretora de Ensino Continuado - Francisco Alberto R. de Oliveira - Diretor de Assuntos Políticos Telefax: / Fone: / Tiragem 7 mil exemplares distribuição gratuita Impressão: Expressão Gráfica Natal Luzes e cores. Presentes... festas... felicidade. Tempo de união, confraternização. Comemoração do aniversário de Cristo... Que o amor seja o maior presente. Que tenhamos fraternidade, respeito às diferenças, união, paz, um mundo mais justo, humano e irmão. Que essa data seja repleta de grandes alegrias e muita saúde para todos. Feliz Natal e Próspero ano! São os votos da Diretoria e Funcionários da Associação Médica Cearense.

4 NOTÍCIAS BOLETIM A REGULAMENTAÇÃO DA EC 29 E A CPMF: DUPLA TRAGÉDIA A Emenda Constitucional 29 aprovada pela Câmara dos Deputados na última semana resulta insuficiente e se faz apresentada como moeda de troca. Os recursos terão como fonte a arrecadação da CPMF, que também depende de votação favorável do Senado Federal para ser prorrogada. A saúde do cidadão brasileiro é usada para chantagear os parlamentares, forçando-os a aprovar a CPMF. Quatro bilhões não representam acréscimo relevante no orçamento da saúde de 2008 e deixam o sistema em risco de iminente colapso. O Brasil permanecerá sendo um dos países do mundo que menos investem por habitante em saúde. A Emenda 29 estabeleceu, em 2000, os percentuais de investimentos mínimos das três esferas governamentais: federação, estados e municípios. Determinouse que a União deveria aplicar, no mesmo ano 2000, 5% a mais do investido em 1999 e que nos anos seguintes o valor seria corrigido pela variação nominal do PIB. Do outro lado, os estados ficaram obrigados a aplicar 12% da arrecadação de impostos, e os municípios, 15%. Tratava-se de uma normativa transitória que deveria vigorar apenas até 2004, mas que ainda continuava valendo em virtude da não aprovação do projeto de lei complementar (PLP) 01/2003, de autoria do ex-deputado Roberto Gouveia (PT-SP). Este PLP define também as ações e serviços específicos da saúde, de forma a acabar com os contumazes desvios de recursos para outros setores. Determinava ainda à União que destinasse à saúde 10% de suas receitas correntes brutas. O texto aprovado no dia 31 de outubro, um substitutivo de autoria do deputado Guilherme Menezes (PT- BA), muda, entretanto, o texto original do PLP 01/2003 no que se refere ao repasse de 10% da receita bruta da União e que elevaria já em 2008 o investimento em saúde em mais de 20 bilhões. O projeto modificado estabelece, a priori, que o sistema de saúde receberá uma verba extra de R$ 24 bilhões em quatro anos, sendo R$ 4 bilhões em 2008, R$ 5 bilhões em 2009, R$ 6 bilhões em 2010 e R$ 9 bilhões em Resta-nos a indignação pelo desrespeito que se tem pela saúde dos cidadãos de nosso País. Até quando seremos humilhados? * José Luiz Gomes do Amaral, presidente da Associação Médica Brasileira (AMB) CAMPANHA EM DEFESA DO SUS A saúde no Brasil vive uma situação preocupante. O serviço público se encontra na UTI. A remuneração do SUS é vergonhosa. Em virtude de não haver uma perspectiva imediata de resolução desses e de tantos outros problemas, a Associação Médica Brasileira (AMB), o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Federação Nacional dos Médicos (FENAM) e as entidades médicas estaduais iniciarão campanhas para resgatar a valorização do Sistema Único de Saúde (SUS). A tabela do SUS é classificada como vergonhosa. Mesmo depois do aumento, anunciado em outubro pelo Ministério da Saúde, os médicos são obrigados a acumular empregos, o que se reflete na qualidade do serviço. O SUS paga ao médico R$ 10,00 por consulta. Incentivam ao parto normal e remuneram apenas R$ 236,00 para aquele que fica disponível por horas para tal atendimento. O mesmo com vários procedimentos, como amigdalectomia ou cirurgia de amígdalas (R$ 115,00), postectomia ou cirurgia de fimose (R$ 42,00), apendicectomia ou cirurgia de apendicite (R$ 211,00), atendimento ao recém nascido na sala de parto pelo pediatra (R$ 27,60). A Campanha iniciou-se com um dia de manifestações para se avaliar o sistema. Nos Estados, a mobilização consta de uma série de atividades organizadas pelas entidades médicas locais. Vão desde paralisações até debates sobre a precariedade do sistema de saúde e a remuneração dos médicos.o tema da mobilização é Medicina Brasileira exige respeito. Reivindicações tornar o serviço público eficiente na área da saúde; melhor atendimento à população; reajuste de 100% do montante destinado aos honorários médicos do SUS; negociação de salário conforme sugerido pelo Encontro Nacional de Entidades Médicas carreira de Estado e implantação de plano de cargos e salários para os médicos no SUS. PCCS DA SESA Solicitamos, mais uma vez, uma cópia dos contra cheques dos médicos da Secretária de Saúde do Ceará, para que possamos repassá-las aos profissionais do setor econômico que irão nos auxiliar no PCCS. PCCS DE FORTALEZA/IJF No dia 17 de outubro, no Ponta Mar Hotel, finalizamos a negociação do salário com a PMF. A proposta aceita pela maioria dos presentes foi: vencimento básico de R$ 1.700,00/20hs de trabalho, R$ 2.040,00/24hs e R$ 3.400,00/40hs. As gratificações serão calculadas sobre um valor de referência coincidente com o último salário base. Estes valores de referência serão, em 2008, de 70% do salário base, em 2009 de 75% do VB e em 2010 de 85% do VB (vencimento básico). Terminada a fase de negociação da proposta, a Prefeitura Municipal de Fortaleza enviou à Câmara de Vereadores o projeto do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS). Infelizmente o mesmo não estava como acordamos e, mais uma vez, o SIMEC mobilizou toda a categoria e, com o apoio dos vereadores, propôs 32 emendas que corrigem as distorções existentes. Em reunião com os Secretários de Saúde, de Administração e os representantes da Prefeita Luizianne Lins, ficou acertado o apoio às emendas. Esperamos que este plano seja votado até o final de novembro, pois assim garantiremos o recebimento dos benefícios do plano a partir de novembro de HAPVIDA PRESTIGIA PACIENTE DO PLANO PLENO Após um ano de constantes reuniões, finalmente o plano HAPVIDA contempla seus pacientes com médicos que trabalham por uma consulta baseada em CBHPM (R$ 38,00), com procedimentos com redutor de 17% e sem a UTILIZAÇÃO DE ÍNDICES DEFLATORES. Este acordo é restrito à clientela do PLANO PLENO. A classe está de parabéns por ter aguardado com paciência e objetividade a negociação com esta empresa. Nenhum médico será obrigado a assinar contrato que não deseje. Como a negociação com as entidades foi com o plano TOP do Hapvida, não existe a obrigatoriedade de atender os outros planos desta empresa. Se assim o fizer, o médico será remunerado pela tabela antiga, com a qual não concordamos. UNIDOS MOSTRAMOS A NOSSA FORÇA. II ENCONTRO DE SECRETÁRIOS DE SAÚDE DA REGIÃO NORDESTE Realizou-se no dia 11 de setembro, em Fortaleza, o segundo Encontro de Secretários de Saúde do Nordeste. Esta foi a primeira vez que as entidades médicas foram convidadas a participar do encontro. Devido à falta de convivência com interesses diferentes, existiram algumas discordâncias, porém temos certeza de que nas próximas reuniões as opiniões serão respeitadas e saberemos negociar de formar a privilegiar o SUS e a comunidade brasileira. Durante o encontro foi redigida uma carta ao Ministro José Gomes Temporão, que solicita a revisão dos recursos repassados aos estados do nordeste e a garantia de aumento do valor repassado per-capita para os estados mais carentes. Ficou acertada a negociação, o mais breve possível, do Plano de Cargos e Carreira para valorizar os que trabalham em prol da saúde. Os resultados do II Encontro de Secretários da Saúde da Região Nordeste, realizado dia 11/09, em Fortaleza, constam na Carta do Nordeste, encaminhada ao Ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

5 BOLETIM NOTÍCIAS CBHPM CONFIRA OS ACORDOS DOS PLANOS QUE RESPEITAM A CBHPM CONVÊNIO GRUPO UNIDAS BLUE LIFE AMA NORCLÍNICAS MEDIAL AMIL GOLDEN GEAP HAPVIDA (Plano Pleno) UNIMED CBHPM Valoração Valoração Valoração ACORDO COM OS PLANOS DE SAÚDE CONSULTA PROCED. UCO R$ 38,00-16,4% -28,48% 08/01/2007 R$ 42,00-10% -15% 01/02/2007 R$ 42,00 PLENA PLENA 30/03/2007 R$ 38,00-10% Negociado c/especialidades 30/03/2007 R$ 42,00-15% -15% 17/04/2007 R$ 38,00-17% -30% 25/04/2007 R$ 42,00-16,40% -16,40% 10/06/2007 R$ 38,00-17,83% Negociado c/especialidades 11/08/2007 R$ 38,00-17% Negociado c/especialidades 01/09/2007 R$ 42,00-15% Negociado c/especialidades 01/11/2007 DATA DO ACORDO ATO MÉDICO (CONTINUAÇÃO) Durante os próximos Informativos, estaremos colocando à sua disposição alguns artigos do PL 7703/2006 (Exercício da Medicina): XV atestação do óbito, exceto em casos de morte natural em localidade em que não haja médico. 1º Diagnóstico nosológico privativo do médico, para os efeitos desta Lei, restringe-se à determinação da doença que acomete o ser humano, aqui definida como interrupção, cessação ou distúrbio da função do corpo, sistema ou órgão, caracterizada por no mínimo 2 (dois) dos seguintes critérios: I agente etiológico reconhecido; II grupo identificável de sinais ou sintomas; III alterações anatômicas ou psicopatológicas. 2º Não são privativos do médico os diagnósticos funcional, cinésio-funcional, psicológico, nutricional e ambiental, e as avaliações comportamental e das capacidades mental, sensorial e perceptocognitiva. 3º As doenças, para os efeitos desta Lei, encontram-se referenciadas na décima revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde. 4º Procedimentos invasivos, para os efeitos desta Lei, são os caracterizados por quaisquer das seguintes situações: I invasão da epiderme e derme com o uso de produtos químicos ou abrasivos; II invasão da pele atingindo o tecido subcutâneo para injeção, sucção, punção, insuflação, drenagem, instilação ou enxertia, com ou sem o uso de agentes químicos ou físicos; III invasão dos orifícios naturais do corpo, atingindo órgãos internos. 5º Exetuam-se do rol de atividades privativas do médico: I aplicação de injeções subcutâneas, intradérmicas, intramusculares e intravenosas, de acordo com a prescrição médica; II cateterização nasofaringeana, orotraqueal, esofágica, gástrica, enteral, anal, vesical, e venosa periférica, de acordo com a prescrição médica; III aspiração nasofaringeana ou orotraqueal; IV punções venosa e arterial periféricas, de acordo com a prescrição médica; V realização de curativo com desbridamento até o limite do tecido subcutâneo, sem a necessidade de tratamento cirúrgico; VI atendimento à pessoa sob risco de morte iminente. 6º O disposto neste artigo não se aplica ao exercício da Odontologia, no âmbito de sua área de atuação. 7º O disposto neste artigo será aplicado de forma que sejam resguardadas as competências próprias das profissões de assistente social, biólogo, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, profissional de educação física, psicólogo, terapeuta ocupacional e técnico e tecnólogo de radiologia. Art. 5º São privativos de médico: I direção e chefia de serviços médicos; II coordenação, perícia, auditoria e supervisão vinculadas, de forma imediata e direta, a atividades privativas de médico; III ensino de disciplinas especificamente médicas; IV coordenação dos cursos de graduação em medicina, dos programas de residência médica e dos cursos de pós-graduação específicos para médicos. Parágrafo único. A direção administrativa de serviços de saúde não constitui função privativa de médico. Art. 6º A denominação de médico é privativa dos graduados em cursos superiores de medicina e o exercício da profissão, dos inscritos no Conselho Regional de Medicina com jurisdição na respectiva unidade da Federação. Art. 7º Compreende-se entre as competências do Conselho Federal de Medicina editar normas sobre quais procedimentos podem ser praticados por médicos, quais são vedados e quais podem ser praticados em caráter experimental. Parágrafo único. A competência fiscalizadora dos Conselhos Regionais de Medicina abrange a fiscalização e o controle dos procedimentos especificados no caput, bem como a aplicação das sanções pertinentes em caso de inobservância das normas determinadas pelo Conselho Federal. Art. 8º Esta Lei entra em vigor 60 (sessenta) dias após a data de sua publicação.

6 NOTÍCIAS BOLETIM CID 10 COMPACTO E ALFABÉTICO Com o objetivo de facilitar o acesso ao código do CID, adquirimos uma edição compacta e em ordem alfabética. Caso deseje adquirir um exemplar ligue para REVISTA CEARÁ MÉDICO Caros Colegas, o Ceará é um estado com um potencial cientifico ainda inexplorado. Temos uma grande quantidade de material a ser publicado, porém devemos nos organizar. Realizar trabalho cientifico é trabalhoso, mas recompensador. Vamos nos agrupar no ambiente de consultório, público ou universitário, e aumentar a produção cientifica do estado. A Revista Ceará Médico, publicação cientifica da AMC, está aberta às suas pesquisas, seus estudos, casos clínicos, ensaios e outros, desde que estejam dentro das normas editoriais. O Conselho Editorial terá a maior satisfação em orientar sobre formas de publicação. Estamos delineando a Revista para que consigamos indexá-la. Não tem sido fácil, porém perseverando alcançaremos mais esta meta. CARTÃO DE VANTAGENS A Associação Médica Cearense está entregandoaos sócios quites juntamente com esse jornal o seu cartão de vantagens. Confira as empresas parceiras: All Tec Itarget Tecnologia Bob Store Cholet Lilian Ramos Skyler Robia Aldeota Yutz Corpo em evidência Casa D ella Cosbel Cosméticos Wilmar Cabeleireiro Kanguru Promoções Colégio e Curso de Linguas Batista Guia Médico do Ceará Vanderlan Turismo SulAmérica Seguros Tarantela Renovacar - Centro de Reparação Automotiva IMPORTANTE A Associação Médica Cearense informa que o Sr. Paulo Noleto, proprietário da Guia Médico.com, esteve nos consultórios médicos vendendo espaços publicitários no seu site, usando indevidamente, em seus contratos, a logomarca da AMC. Já solicitamos a devolução dos referidos blocos com os contratos, juntamente com a relação dos médicos que fecharam acordo, para que possamos esclarecê-los de que os mesmos não têm validade legal, uma vez que esse senhor não tinha autorização para usar o nome da nossa entidade. Orientamos aos médicos que por ventura venham a se sentir lesados pela conduta indevida dessa empresa, que solicite o cancelamento do seu contrato e o dinheiro pago de volta. Alertamos aos médicos que todas as parcerias fechadas com nossa entidade são divulgadas nas mídias da AMC. LANÇAMENTO ISTO NÃO SE APRENDE NA ESCOLA projeto. 2ª Edição A Associação Médica Cearense, em parceria com a UFC, lança a segunda edição do Livro Isto Não se Aprende na Escola. Adquira já o seu exemplar e mergulhe em temas do nosso dia-a-dia retratados de forma clara e envolvente pelos médicos que participaram desse grande UTILIDADE PÚBLICA - IMPOSTO DE RENDA ENTRE 1967 E 1983 REFERENTE AO FUNDO 157 Quem pagou IR entre 1967 e 1983 teve a opção de investir parte do valor a recolher no chamado Fundo 157, de várias instituições financeiras. Há um saldo não reclamado de R$ ,00 (quinhentos milhões de reais). Acesse br, clique em Acesso Rápido no meio da página e, depois, em Fundo 157 e verifique, usando seu CPF, se há alguma quantia à sua disposição e em que Instituição Financeira [bancária] está o seu dinheiro. Se não for o seu caso, avise seus pais, avós, tios, amigos mais velhos, etc. SORTEIO ENTRE OS SÓCIOS QUITES A Associação Médica Cearense parabeniza o médico Reuber Vieira, ganhador do sorteio deste trimestre de um final de semana no Hotel Holiday Inn. Aproveitamos a oportunidade para a agradecer ao Hotel Holiday Inn, patrocinador deste sorteio. Aguarde a divulgação de mais sorteios. PRESTAÇÃO DE CONTAS DA AMC/1º SEMESTRE DE 2007 Aconteceu no dia 16 de outubro de 2007, na Sede da AMC, a Assembléia Geral dos Delegados para a prestação de conta semestral da Associação Médica Cearense, que teve o seguinte resultado: Receitas ,83 Despesas ,45 Superávit ,38 CAMPANHA SUA NOTA VALE UM AUDITÓRIO

7 BOLETIM ARTIGO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTÉTICA No começo de maio de 2007, circulou uma mala direta, dando conta da realização, em Fortaleza, do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Medicina Estética, promovido pela International Association of Aestethic Medicine IAAM/ASIME, com apoio do Capítulo Brasileiro de Medicina Estética CAB- MCE, e tornado viável pela Biotecnologia. O Curso de Medicina Estética, segundo a citada circular, permitirá a obtenção de certificado outorgado pela IAAM/ASIME e pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde INCISA, sendo este reconhecido pelo MEC. É preocupante visitar o site (www. incisaiman. com.br) da outorgante brasileira indicada, justo quando se vê que o curso em foco é chancelado por uma entidade criada em 1979, com sede em Belo Horizonte-MG, e que se caracteriza por ser uma instituição privada, autorizada pelo MEC, em 2002, para ministrar a Graduação em Ciências Biológicas, além do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Hídricos. Conta a mesma, também, com a autorização do Conselho Estadual de Educação mineiro, para realizar cursos técnicos e de extensão na área da medicina alternativa, como Aurículo Acupuntura, Massoterapia, Estética e Cosmetologia, Florais de Bach etc., com área operacional estendida, mediante franquias, a vários estados brasileiros, não figurando, no entanto, na página eletrônica, a do Ceará, ainda que se saiba que evento dessa natureza tem previsão de funcionamento no auditório de uma clínica local. Admite-se, como certo, que as unidades de ensino, quando legalmente habilitadas para ensino de pós-graduação, precisam seguir as disposições legais instituídas pelo MEC, como a Resolução do CNE/ CES Nº 01/2001, de 03/04/2001, que discrimina as exigências para a modalidade Lato Sensu, incluindo: estrutura, titulação do corpo docente, carga horária etc., informações essas que não constam do folder aludido. O site da INCISA não faz referência a essa pós-graduação, enquanto no do INEP, órgão de avaliação do MEC e que foi acessado em , há menção de que o INCISA aguarda a autorização para oferecer cursos à distância. No que tange ao curso de Medicina Estética, este será desenvolvido em seis módulos semanais, de segunda a sexta, mensalmente, em jornadas intensivas de trabalho, o que poderá somar 240 horas-aula, não atingindo, desse modo, a carga horária mínima de 360 horas-aula, requerida pelo MEC, para ser uma especialização, donde se configurar, apenas, como um curso de aperfeiçoamento ou de extensão universitária. O informativo aludido peca, de princípio, por omitir qualquer informação sobre o corpo docente: nome, origem ou titulação (Doutores e Mestres), porém esmiúça todo o conteúdo programático, ainda que de forma anárquica, reportando-se à formação teórica e prática, destacando a participação prática do aluno nos tratamentos mais utilizados em Medicina Estética. O curso, dirigido exclusivamente a médicos, oferece 40 vagas por turma, e traz, como exigência, além da presença do aluno, em 80% das aulas/atividades de cada módulo, a participação de avaliações, parcial e final, para identificação do nível de desempenho. É provável que o custo do investimento desse curso seja alto, pois somente a taxa de inscrição e matrícula é da ordem de R$ 1.090,00, a qual não pode ser devolvida, em caso de desistência; está claro, no informativo, que esse é um valor parcial, inexistindo, na mesma peça de divulgação, mesmo qualquer outro esclarecimento sobre as demais parcelas e suas formas de quitação. Considerando que a Cosmiatria é área de atuação médica, reconhecida conjuntamente pelas entidades médicas: Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), e na conformidade do que dispõe a Resolução CFM Nº 1.785/2006, de 22/06/2006, oficialmente, a Medicina Estética não existe, como especialidade ou área de atuação médica, donde a inferência de que tal curso possa estar infringindo o dispositivo legal que lida com a formação de especialistas. Há de se enfatizar, por oportuno, que de acordo com a Resolução atrás referenciada, a certificação, em Cosmiatria, deve ser obtida por duas maneiras: cumprimento de um ano opcional em Programa de Residência Médica em Dermatologia, credenciado pela CNRM; e concessão da AMB, por aprovação em concurso realizado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, tendo por requisito o título de especialista em Dermatologia, da dita Sociedade Médica. Tal fato impõe o registro de que a conclusão do curso, em discussão, não enseja a obtenção de qualquer título de especialista, certificação ou o registro da especialidade ou da área de atuação médica, para fins de exercício ou credenciamento qualificado junto à Unimed, ou a planos de saúde, equivalentes, tampouco assegurando a inscrição em concursos públicos, para esse ramo de atuação. Para fechar a apreciação do caso, em espécie, é imperioso chamar a atenção dos órgãos da classe médica, para a chegada de cursos, supostamente de educação pós-graduada, desguarnecidos de bases legais, ao mesmo tempo em que se faz imprescindível alertar e orientar os novos médicos, quanto a essas supostas benesses, justo por se encontrarem eles ávidos por inserção em um mercado de trabalho, cada vez mais restritivo, à conta da exacerbação da concorrência para ingresso na Residência Médica. Isso os torna, evidentemente, mais vulneráveis à sanha mercantilista de empresários, que acenam com alternativas de formação especialista. Marcelo Gurgel Carlos da Silva Médico e professor universitário

8 MATÉRIAS BOLETIM SCPT e o papel de uma Sociedade médica na atualidade É com grata satisfação que vemos o crescimento da Sociedade Cearense de Pneumologia e Tisiologia dentro do cenário da pneumologia nacional. A diretoria atual iniciou sua gestão em janeiro deste ano e o primeiro passo foi a consultoria de gestão organizacional para o biênio Esta sociedade tem como missão: Promover a excelência, no ensino, na pesquisa e no exercício profissional em pneumologia visando à saúde respiratória com responsabilidade social. Do cronograma 2007, destacaremos alguns eventos: Visando maior interação com sociedades nordestinas e empenho dos gestores locais quanto ao controle da DPOC, convidamos Dr. Fernando Lundgren, presidente da Sociedade Pernambucana de Pneumologia para conferir palestra sobre DPOC e farmacoeconomia e contamos com a participação de representante da SESA. Com o objetivo de prevenir, diagnosticar mais precocemente, interromper a progressão das doenças pulmonares mais prevalentes e reduzir os custos com a otimização do diagnóstico e tratamento das mesmas, foi realizado seminário da SCPT na SESA, com os seguintes temas: ASMA, DPOC, TABAGIS- MO, TUBERCULOSE E DOENÇA PULMONAR AVANÇADA. Objetivando interação com outras sociedades locais, realizamos sessões em conjunto com outras sociedades como: pósio sobre asma e o Curso sobre Doenças Pulmonares Menos Prevalentes, além de participar da reunião Interinstitucional sobre Controle da Tuberculose que teve como objetivo elaborar um plano para controle da Tuberculose em Fortaleza com a colaboração de múltiplos serviços e instituições A pneumologia foi destaque na imprensa cearense, incluindo link ao vivo na TV Verdes Mares, por ocasião da Campanha do Dia Mundial da Asma, coordenada pela Dra. Márcia Alcântara, em 1.º de maio de A SCPT em conjunto com a Associação Médica Cearense AMC, produziu 15 outdoors e um VT em comemoração ao Dia Mundial de combate ao Tabagismo, dia 31/05. A campanha teve como tema: Respirar ar puro é um direto de todos. Tendo em vista a possibilidade da SCPT, através da Comissão de Asma, vir a capacitar 600 profissionais de saúde do Município de Fortaleza, através do Programa de Atenção à Saúde da Criança, do Adolescente e do Adulto com Asma PROAICA, realizouse no dia 22 de setembro, a Oficina de Capacitação em Asma, com o objetivo de produzir em conjunto o material didático para realização da mesma. SCPT na política: Ao longo dos últimos quatro meses, a SCPT acompanha e apoia as entidades médicas, em especial AMC, sindicato médico e CREMEC na busca de melhoria de qualidade de trabalho e remuneração médica. A SCPT no seu papel social acompanhou e apoiou a formação da Associação Cearense de Portadores de DPOC e outras doenças respiratórias crônicas, com sede no Setor de Reabilitação Pulmonar do Centro de Qualidade de Vida do Hospital de Messejana. Para novembro, teremos nosso evento maior: Pneumo Ceará 2007 e a I Jornada Cearense de Reabilitação Pulmonar. Visitem nosso site: COOPEND COMEMORA SEUS II ANOS DE ATUAÇÃO A Coopend - Cooperativa de Endoscopia do Ceará - completa 11 anos, fruto do amadurecimento de uma idéia que começou a se corporificar a partir de Ao longo dos dois anos seguintes os prós e contras do cooperativismo médico foram analisados e, finalmente, em setembro de 1996, nascíamos, com o intuito precípuo de democratizarmos o mercado para os profissionais endoscopistas, de várias áreas, e a idéia de valorização justa dos procedimentos médicos, aviltados ao longo do tempo. As adversidades não eram pequenas. Entretanto, ao término do primeiro ano de vida, já contávamos com 47 colegas e 29 convênios. Durante os 10 anos subseqüentes fomos consolidando a nossa força e agregamos colegas de todo o Estado, nas áreas de gastroenterologia, coloproctologia, pneumologia, otorrinolaringologia, cirurgia geral, torácica e realizadores dos métodos endoscópicos, relacionados a essas especialidades. Atualmente, contamos com mais de 180 cooperados e prestamos serviços a mais de 50 convênios. A profissionalização de nossa estrutura organizacional foi sempre o nosso foco. As assessorias jurídica, contábil, de informática e nossas funcionárias viabilizaram o desenvolvimento firme e responsável da Coopend. Tivemos durante esses 11 anos três presidentes: Dr. Fernando Antônio de Castro Alves ( ); Dr. Juarez Alves Sampaio ( ) e Dr. Antônio Arcelino do Ceará ( ) que procuraram imprimir, junto com os colegas das respectivas diretorias, perfis administrativos próprios, mas vislumbrando o bem de todos, sem personalismo. É preocupação constante da Coopend a inserção dos seus princípios e objetivos com o caminhar analítico e ético das entidades representativas da classe médica e do cooperativismo, como o Núcleo das Cooperativas Médicas (NUCEM), a Unimed, o Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Ceará (OCB/CE), a Associação Médica Cearense (AMC), o Sindicato dos Médicos do Ceará (SIMEC), o Conselho Regional de Medicina (CREMEC) e o Conselho Federal de Medicina. Vale ressaltar, também, as ações profícuas e independentes que sempre tiveram os Conselhos Técnico e Fiscal da Cooperativa. REUNIÃO DA AMB EM FORTALEZA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA AMB COM OS REPRESENTANTES DA REGIÃO NORDESTE EM FORTALEZA Aconteceu no dia 12/10, na sede da Associação Médica Cearense, reunião com o Presidente da AMB, Dr. José Luiz Gomes do Amaral e representantes da região nordeste, diretores e delegados da AMC/AMB. Na reunião foram discutidos pontos importantes como: contexto do movimento médico do nordeste, aplicação da verba recém-liberada pelo governo para o ministério da saúde, situação atual do médico no SUS, PCCS, Ordem dos Médicos do Brasil, CBHPM, entre outros. Da reunião foram estabelecidas metas importantes como: fortalecimento do movimento a nível nacional, fiscalização da verba liberada pelo governo para a saúde, implementação de um plano nacional de cargos e carreiras e luta pelo piso salarial para categoria.

9 BOLETIM ESPECIAL XXII OUTUBRO MÉDICO ABERTURA Aconteceu, em Sobral, o XXII Outubro Médico no período de 31 de outubro a 03 de novembro. O evento contou com a participação de 660 congressistas. As sociedades de especialidade presentes ao evento tiveram a oportunidade de conhecer o Campus da Universidade Federal de Medicina/Sobral. Gostariamos de agradecer à Secretária de Saúde e Ação Social de Sobral, Prefeitura Municipal de Sobral, Banco do Nordeste do Brasil, Laboratório Serono, Secretaria Estadual de Saúde do Ceará, Livro Norte, Clínica Conceptus, Santa Casa de Misericórdia de Sobral, Laboratório Emilio Ribas, Refrigerante Delrio, Autonorte, Fábrica Coelho, Café Serra Grande, Câmara Municipal de Sobral, Clínica Dr. Francisco Alves, Oftalmoclínica Sobralense, Computer Store, Faculdade Christus, Lance Propaganda e Publicidade, Litormed, Master Concurso Autenticmed, Prohospital, Saae Sobral, Sobral Gráfica e Editora, Deputado Professor Teodoro Soares, UNICRED Sobral, UNIMED Sobral, UNIMED Fortaleza, Conselho Regional de Medicina, Sindicato dos Médicos do Estado do Ceará, Kanguru Promoções e Ikone Eventos. A Associação Médica Cearense agradece a presença dos professores médicos que foram transmitir seus conhecimentos, e em especial ao Dr Gerardo Cristino, Dr Arnaldo Ribeiro, Dr Geison Lira, Dr Vicente Pinto, Andréia Cavalcante e a toda a equipe de Sobral que nos receberam com carinho e extrema atenção. HOMENAGENS A Associação Médica Cearense homenageou, durante o XXII Outubro Médico, os médicos Jurandir Pontes Carvalho Filho e Raimundo Tadeu Dias Xerez, por sua participação, respectivamente, no ensino e no associativismo médico. Homenagem mais que justa a dois grandes homens. MATÉRIAS DIRETORIA DO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES CAP. CEARÁ Parabenizamos e desejamos uma gestão profícua ao Dr. Artur Guimarães Filho, que assumiu em Sobral como titular do Colégio Brasileiro dos Cirurgiões - Capítulo Ceará Seccional Sobral e Ibiapaba. Não se Aprende na Escola, dirigidos aos estudantes de medicina e contendo conhecimentos que, às vezes, não são transmitidos durante o curso médico. Os responsáveis pela organização do livro são os professores Armênio Aguiar Santos e Pedro Magalhães que juntamente com seus alunos viabilizaram este projeto. Leiam e compartilhem deste aprendizado. FORÚM DE ESCOLAS MÉDICAS PREMIAÇÃO Durante o XXII OUTUBRO MÉDICO realizouse o primeiro encontro de escolas médicas para conversar sobre o Projeto Pedagógico. Estavam presentes os Diretores e Coordenadores da UFC, UFC/Sobral, UECE e UNIFOR. Os premiados pelo melhor TEMA LIVRE apresentado no congresso foram: José Daylton Ximenes, Adson Freitas de Lucena, Gregório Carolino Vasconcelos, José Ronaldo O encontro foi visto por todos como positivo, pois foi a primeira vez que as escolas abriram suas dependências para expor sua maneira de ensinar. Achamos que esta troca vai trazer ganhos para o ensino médico no Ceará. ISTO NÃO SE APRENDE NA ESCOLA A UFC e AMC, com apoio da UNIMED, FUJISAN e CNPQ, apresentaram aos médicos, durante o XXII Outubro Médico, o livro referente ao curso Isto Vasconcelos da Graça e Alexandre Sabino Sisnando, com o trabalho: EFEITOS DA HIPERTENSÃO INTRACRANIANA (HIC) SOBRE A MOTILIDADE GASTRINTESTINAL - REVISÃO DE LITERATURA. Os agraciados pelo melhor POSTER foram: Gabriela Maia Mota, Daniel Magalhães Coutinho Mota, Marcelo Pinho Pessoa, Pedro Henrique Filgueira e Renato André Castro Oliveira, com o trabalho: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DOS BEBEDOUROS DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UFC, FORTALEZA. Parabéns, que vocês continuem a aumentar a produção científica do Brasil.

10 NOTAS No dia 20 de outubro, no La Maison, realizamos a comemoração do Dia do Médico. A festa foi embalada pelas bandas Dona Zefa e Mambo Jambo, que mantiveram o dancing lotado de animados convidados. O salão nunca esteve tão lindo e chic. Elogios mil à decoração. FESTA DIA DO MÉDICO BOLETIM CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM SAÚDE BÁSICA A Associação Médica Cearense, cumprindo seu papel de atualização científica, realizou I Curso Teórico-Prático de Atualização em Atenção Básica, que teve início em maio e foi concluído no dia 06 de outubro com uma visita à Maternidade Escola Assis Chateaubriand. O encerramento contou ainda com uma feijoada de confraternização. Agradecemos a todos os palestrantes e ouvintes e especialmente à Dra. Maria Sidneuma Melo Ventura, por sua coordenação e dedicação ao curso. Aguardem a programação do próximo curso que será realizado no 1º semestre de Agradecemos aos presentes por prestigiar mais esta iniciativa da AMC. O dia 18 de outubro é único, não vamos esquecê-lo. PARABÉNS!!! Agradecemos aos parceiros UNIMED Fortaleza, UNICRED, Diagnocell, Fujisan, Skyler, Nova Schin, Oba, La Maison Buffet e a Kanguru Promoções por viabilizarem esta comemoração. FÓRUM DE ATUALIZAÇÃO EM CLIMATÉRIO/MENOPAUSA A Associação Médica Cearense, com a coordenação do Dr. João Silva, realizou no dia 22 de setembro de 2007, no auditório da Unimed Fortaleza, o Fórum de Atualização em Climatério/Menopausa, freqüentado por aproximadamente 100 pessoas. Na ocasião foram arrecadados 238 itens não-perecíveis que foram doados à Colônia Antônio Diogo. Doe você também. Ligue

11 BOLETIM LANÇAMENTO Livro: Isto Não se Aprende na Escola Dia: 04 de dezembro de 2007 Hora: 19:30h Local: L ivraria Oboé Center Um XXIV Congresso Bras. de Arritmias Cardíacas De 28/11/2007 até 01/12/2007 Centro de Eventos da PUC - Porto Alegre/RS Informações : I Congresso Latino Americano de Hipertensão e Obesidade De 29/11/2007 até 01/12/2007 Hotel Intercontinental - Rio de Janeiro Informações : educacao.cardiol.br/eventos I pósio Internacional de Pesquisa em Câncer De 27/11/2007 até 01/12/ São Paulo Informações: I Jornada Cearense de Reabilitação Pulmonar De 30 de novembro a 02 de dezembro de 2007 Hotel Vila Galé - Fortaleza - Ce. Informações: (85) º Congresso Bras. e 2º Congresso Cearense de Medicina de Familia e Comunidade de 01 a 04 de maio de Fortaleza XIV Congresso Sul-Brasileiro de GO De 15/05/2008 até 18/05/ Gramado/ RS Informações : Audiência com Vereadores Sérgio Novais e João Batista Data: 03/08/07 Audiência com Presidente da Câmara Municipal Vereador Tin Gomes Data: 06/08/07 Assembléias Gerais do PCCS 07/08/07 14/08/07 22/08/07 29/08/07 05/09/07 12/09/07 18/09/07 26/09/07 01/10/07 08/10/07 17/10/07 Representante: Diretoria Audiência com a Prefeita Data: 10/09/07 EVENTOS AGENDA DA DIRETORIA XII Congresso de Ortopedia e Traumatologia do Estado do Ceará Data: 19 a 22 de setembro Diretor: Edmond Eugene II Congresso da Comunidade Médica de Língua Portuguesa Data: 28 e 29 de setembro XIII Jornada Cearense de Anestesiologia Data: 30 a 01 de setembro Diretor: Inês Vale e Melo Reunião com o Sec. de Saúde do Estado Data: 28/09/07 Diretor: Edmond Eugene Solenidade de Abertura da V Conferência Estadual de Saúde Data: 12/10/07 Solenidade de Abertura do IV Congresso Científico e Ético do CREMEC Data: 18/10/07 Diretor: Edmond Eugene Celebração Eucarística em Ação de Graças pelos 70 anos da Sociedade São Lucas Data: 03/11/07 Diretor: Inês Vale e Melo Solenidade de Posse dos Diretores Gerais dos Hospitais do Estado Data: 05/11/07 Diretor: Edmond Eugene III Congresso Mundial de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica De 16 a 20 de Agosto de Foz do Iguaçu Informações: 13º Cong. Internacional de Endocrinologia De 08 a 12 de Novembro de Riocentro Informações: Reunião do Cons. Deliberativo da AMB Data: 27/09/07 Solenidade de Abertura do Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia Data: 13/11/07 Dicas de Cultura Classificados Para ouvir Para assistir Para Ler Vende-se: CD da Banda Encarne encarne Programa Novas Idades - todos os sábados de 11 às 12h na Rádio Universitária. Sua saúde na Cidade. Todos os domingos às 8hs, na Rádio Cidade (am 860mhz) O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias Direção: Cao Hamburger 1970 Mauro (Michel Joelsas) é um garoto mineiro de 12 anos, que adora futebol e jogo de botão. Um dia sua vida muda completamente, já que seus pais saem de férias de forma inesperada e sem motivo aparente para ele. Na verdade os pais de Mauro foram obrigados a fugir por serem de esquerda e perseguidos pela ditadura, tendo que deixá-lo com o avô (Paulo Autran). Porém o avô enfrenta problemas, o que faz com que Mauro tenha que ficar com Shlomo (Germano Haiut), um velho judeu solitário que é seu vizinho. Enquanto aguarda um telefonema dos pais, Mauro precisa lidar com sua nova realidade, que tem momentos de tristeza pela situação em que vive e também de alegria, ao acompanhar os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo. ISTO NÃO DE APREN- DE NA ESCOLA Uma publicação da AMC/ UFC. Vendas: DA RESPONSABILIDA- DE POR ERRO MÉDI- CO: ASPECTO ÉTICOS, CÍVEIS E PENAIS. Autores: José Mauro Mendes Gifoni/Francisco de Assis Sampaio Matos/Paulo Eduardo Gifoni Maia Teclado Yamara PSR B20: (à tarde) Flat no Sol Jangada na Av. Abolição:Rita Luiza Mesa ginecológica elétrica: / Sala no Harmony Center Dra. Risolene / EMPREGO: Santa Casa de Sobral oferece emprego para Pediatra em Serviço de Emergência. Inf. (88) /

12

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.842, DE 10 DE JULHO DE 2013. Dispõe sobre o exercício da Medicina. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional

Leia mais

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Pelo presente instrumento, com fundamento nos termos que dispõe o art. 5º, 6º, da Lei 7.347/85, bem como no art. 5º e 6º do Decreto 2.181/97 e art. 5º da Lei Complementar

Leia mais

Residência Médica. Equivalência da Residência Médica com Curso de Especialização e Título de Especialista

Residência Médica. Equivalência da Residência Médica com Curso de Especialização e Título de Especialista Residência Médica A Residência Médica foi instituída no Brasil pela Lei nº. 6.932 de 07 de julho de 1981 e regulamentada pelo Decreto nº. 80.281, de 05 de setembro de 1977. Equivalência da Residência Médica

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais

SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais AUDIÊNCIA PÚBLICA REALIZADA NA COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS EM 28 DE JUNHO DE 2006 PARA INSTRUIR O PROJETO DE LEI DO SENADO Nº25, DE 2002, QUE DISPÕE SOBRE O

Leia mais

data PROJETO DE LEI N 8035/2010. 1 Supressiva 2. Substitutiva 3. Modificativa 4. Aditiva 5. Substitutivo global

data PROJETO DE LEI N 8035/2010. 1 Supressiva 2. Substitutiva 3. Modificativa 4. Aditiva 5. Substitutivo global Página Artigo: 6º Parágrafo: Único Inciso Alínea EMENDA MODIFICATIVA O parágrafo único do Artigo 6º do PL n 8035 de 2010, passa a ter a seguinte redação: Art. 6º... Parágrafo único. O Fórum Nacional de

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009. CONSIDERANDO a implantação do Plano de Capacitação dos Agentes Universitários;

RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009. CONSIDERANDO a implantação do Plano de Capacitação dos Agentes Universitários; RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009 Regulamenta o afastamento do serviço para capacitação dos Agentes Universitários da Carreira Técnica Universitária e dá outras providências. CONSIDERANDO a implantação do Plano

Leia mais

FRENTE MINEIRA DE DEFESA DA SAÚDE

FRENTE MINEIRA DE DEFESA DA SAÚDE FRENTE MINEIRA DE DEFESA DA SAÚDE FRENTE MINEIRA DE DEFESA DA SAÚDE 1. Conselho Regional de Psicologia MG 2. Conselho Regional de Serviço Social - MG 3. Conselho Regional de Enfermagem MG 4. Conselho de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 110/10. Fixa as normas para os cursos de especialização e aperfeiçoamento do IFPR. O CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e,

Leia mais

PARECER Nº, DE 2006. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA

PARECER Nº, DE 2006. RELATORA: Senadora LÚCIA VÂNIA PARECER Nº, DE 2006 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em caráter terminativo, sobre os Projetos de Lei do Senado n os 25 e 268, de 2002, que dispõem sobre o exercício da Medicina. RELATORA: Senadora LÚCIA

Leia mais

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 O candidato deve: PROFESSOR PLENO A Preparar Plano de Ensino e Pesquisa; B - Curriculum Vitae do docente anexando

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

Art. 77 O Curso terá duração determinada pela AMB/CFM...

Art. 77 O Curso terá duração determinada pela AMB/CFM... Cursos de Especialização em Oftalmologia Normas para Credenciamento de Cursos de Especialização em Oftalmologia Art. 75 Para obter o credenciamento do CBO para ministrar Curso de Especialização em Oftalmologia,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Aprovado dia 02 de julho de 1982

REGIMENTO INTERNO Aprovado dia 02 de julho de 1982 REGIMENTO INTERNO Aprovado dia 02 de julho de 1982 Artigo 1º. - A FUNDAÇÃO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM AGRONOMIA, MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA - FUNEP, além das disposições constantes de seu Estatuto

Leia mais

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfretamento ao Crack e Outras Drogas

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

Diretrizes Nacionais em Ligas

Diretrizes Nacionais em Ligas Diretrizes Nacionais em Ligas Acadêmicas de Medicina Introdução As Ligas Acadêmicas são entidades constituídas fundamentalmente por estudantes, em que se busca aprofundar temas em uma determinada área

Leia mais

PROPOSTA DE PROJETO DE LEI SOBRE O PISO SALARIAL NACIONAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA

PROPOSTA DE PROJETO DE LEI SOBRE O PISO SALARIAL NACIONAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA PROPOSTA DE PROJETO DE LEI SOBRE O PISO SALARIAL NACIONAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA Regulamenta o inciso VIII do artigo 206 da Constituição Federal, para instituir o piso salarial profissional

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR DA NATUREZA Art.1 o No Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Econômicas, as diretrizes curriculares incluem o estágio

Leia mais

PORTARIA SMS Nº 001/2013. A Secretária de Saúde do município de Salgueiro, no uso de suas atribuições legais:

PORTARIA SMS Nº 001/2013. A Secretária de Saúde do município de Salgueiro, no uso de suas atribuições legais: PORTARIA SMS Nº 001/2013 EMENTA: Dispõe sobre o Programa de Qualificação Profissional, no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde de Salgueiro, para todos os cargos previstos no ANEXO II da Lei Municipal

Leia mais

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio S.I.M.S SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS SAPEZAL/MT PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SAPEZAL -20013 INTRODUÇÃO O Sindicato dos Servidores Municipais de Sapezal-SIMS/MT,

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 455, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 455, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 455, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 Aprova o Regulamento do PRÊMIO GUERREIRO RAMOS DE GESTÃO PÚBLICA, e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO, no uso da competência

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 41, DE 17 DE OUTUBRO DE

RESOLUÇÃO UNESP Nº 41, DE 17 DE OUTUBRO DE RESOLUÇÃO UNESP Nº 41, DE 17 DE OUTUBRO DE 2011 (Publicada no D.O.E. de 18/10/11 Seção I, pág. 99) (Republicada no D.O.E. de 10/01/12 Seção I, pág. 78) Regulamenta os Cursos de Especialização da UNESP.

Leia mais

10/2011 750364/2010 SDH/PR

10/2011 750364/2010 SDH/PR Cotação Prévia de Preço n 10/2011 Convênio nº 750364/2010 SDH/PR Projeto: Desenvolver processos de educação popular, visando a garantia dos direitos humanos e fortalecimento da cidadania, na perspectiva

Leia mais

Normatização do cadastro - Geriatria Formação profissional em Geriatria Educação continuada em Geriatria

Normatização do cadastro - Geriatria Formação profissional em Geriatria Educação continuada em Geriatria Normatização do cadastro - Geriatria Formação profissional em Geriatria Educação continuada em Geriatria Ficha de cadastro de atividades de Formação Profissional Ficha de cadastro de atividades de Educação

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO N. 162/2015 Institui o Regimento Interno da Escola Judicial Militar do Estado

Leia mais

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 16, DE 8 DE JUNHO DE 2010

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 16, DE 8 DE JUNHO DE 2010 FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 16, DE 8 DE JUNHO DE 2010 Altera a Resolução CD/FNDE nº 64, de 13 de dezembro de 2007, que estabelece os critérios e os

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I Natureza, Finalidade, Sede e Foro Art. 1º - A Comissão Nacional de Residência em Enfermagem - CONARENF, criada pela Portaria

Leia mais

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 001/2015

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 001/2015 RESOLUÇÃO CONEPE Nº 001/2015 Estabelece regras para o funcionamento dos cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Uergs. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA GERIATRIA E GERONTOLOGIA - LIG Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000 PORTARIA Nº 21, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a regulamentação dos Programas de Pósgraduação Lato Sensu no âmbito do Centro de Ensino Superior de São Gotardo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

Em defesa da Saúde pública para todos

Em defesa da Saúde pública para todos Boletim Econômico Edição nº 57 março de 2015 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Em defesa da Saúde pública para todos 1 A saúde pública faz parte do sistema de Seguridade Social

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE ESPORTES E SAÚDE - LIES Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A Liga Acadêmica de Esportes e Saúde é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica Francisco Aparecido Cordão Conselheiro da Câmara de Educação Básica do CNE facordao@uol.com.br 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Leia mais

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação.

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação. Normas de regulamentação para a certificação de atualização profissional de título de especialista e certificado de área de atuação Em decorrência do convênio celebrado entre a Associação Médica Brasileira

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENFERMAGEM GINECOLÓGICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

O Presidente do Conselho Superior de Acadêmico (CONSEA) da Fundação Universidade

O Presidente do Conselho Superior de Acadêmico (CONSEA) da Fundação Universidade Resolução nº 200/CONSEA, de 19 de fevereiro de 2009. Altera normas para o oferecimento de cursos de pós-graduação Stricto Sensu e lato sensu, pelos Departamentos da Fundação Universidade Federal de Rondônia

Leia mais

PARECER CREMEC Nº 18/2010 10/04/2010

PARECER CREMEC Nº 18/2010 10/04/2010 PARECER CREMEC Nº 18/2010 10/04/2010 PROTOCOLO 5688/09 E 0178/10 INTERESSADO: DR.ROBERTO AMAURI SILVA ASSUNTO: ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO PARECERISTA: Dra. Patrícia Maria de Castro Teixeira

Leia mais

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO... 3 3. PRÉ-REQUISITOS... 4 4. INSCRIÇÃO... 4 5.

Leia mais

Fica autorizada a remuneração por parte das OS (Organizações Sociais) de acordo com tabela e instruções contidas em anexo - Orientações

Fica autorizada a remuneração por parte das OS (Organizações Sociais) de acordo com tabela e instruções contidas em anexo - Orientações Circular S/SUBPAV/SAP n.º 10/2011. Aos Coordenadores das A.P.s com vistas às Unidades Primárias de Saúde Assunto: Pagamento de gratificações Rio de Janeiro, 15 de abril de 2011. CONSIDERANDO a necessidade

Leia mais

Ementa : Estabelece normas para o funcionamento de cursos de Pós-Graduação lato sensu na Universidade de Pernambuco

Ementa : Estabelece normas para o funcionamento de cursos de Pós-Graduação lato sensu na Universidade de Pernambuco Resolução CEPE N XXX/200 Ementa : Estabelece normas para o funcionamento de cursos de Pós-Graduação lato sensu na Universidade de Pernambuco O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CEPE,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 052/2014, DE 12 DE AGOSTO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 052/2014, DE 12 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS Conselho Superior Rua Ciomara Amaral de Paula, 167 Bairro Medicina 37550-000 - Pouso Alegre/MG Fone: (35)

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009.

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. EMENTA: INSTITUI O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA, NA EMANCIPAÇÃO SUSTENTADA DAS FAMÍLIAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

PROPOSTA DE PROJETO DE LEI SOBRE O PISO SALARIAL NACIONAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA

PROPOSTA DE PROJETO DE LEI SOBRE O PISO SALARIAL NACIONAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA PROPOSTA DE PROJETO DE LEI SOBRE O PISO SALARIAL NACIONAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA Regulamenta o inciso VIII do artigo 206 da Constituição Federal, para instituir o piso salarial profissional

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS ACORDO JUDICIAL Firmado entre o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, através da Promotoria de Justiça de Defesa da Educação, e o Distrito Federal, por sua Secretaria de Estado de Educação,

Leia mais

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013.

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a criação, composição, competência e funcionamento do Conselho Municipal de Esporte e Lazer CMEL. O Povo do Município de Turvolândia Estado de Minas Gerais,

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Instrução Normativa xx de... 2014.

Instrução Normativa xx de... 2014. REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PARA CAPACITAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU E PÓS-DOUTORADO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE QUÍMICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da FACULDADE UNIDA são regidos pela Resolução n. º 01, de 8 de junho de 2007,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 030/2013.

PROJETO DE LEI N.º 030/2013. PROJETO DE LEI N.º 030/2013. Institui o Programa Menor Aprendiz no âmbito do Município de Bela Vista de Minas e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Bela Vista de Minas, Estado de Minas Gerais,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Faculdade de Medicina Departamento de Cirurgia Grupo de Educação e Estudos Oncológicos

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Faculdade de Medicina Departamento de Cirurgia Grupo de Educação e Estudos Oncológicos E D I T A L Nº 04/2007 Seleção ao II Curso de Especialização em Mastologia A Coordenação do, extensão do Departamento de Cirurgia da da Universidade Federal do Ceará FAZ SABER aos interessados que estarão

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Porto Alegre, março de 2009. 1. O Programa O Programa de Pós-Graduação em Patologia (PPG-Patol) foi criado com o objetivo de formar pessoal

Leia mais

PL 64 BOLSA COMPLEMENTAR PARA O PROGRAMA MAIS MÉDICOS

PL 64 BOLSA COMPLEMENTAR PARA O PROGRAMA MAIS MÉDICOS PL 64 BOLSA COMPLEMENTAR PARA O PROGRAMA MAIS MÉDICOS Tendo como argumento aperfeiçoar ainda mais a prestação de serviços de saúde à população, o Executivo traz a esta Casa o Projeto de Lei 64/2014, que

Leia mais

MANUAL DE PUBLICIDADE

MANUAL DE PUBLICIDADE MANUAL DE PUBLICIDADE DO MÉDICO VETERINÁRIO Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Paraná Manual de Publicidade do Médico Veterinário 2015 www.crmv-pr.org.br MANUAL DE PUBLICIDADE DO MÉDICO

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 (do deputado Zezéu Ribeiro - PT/BA) Assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social.

Leia mais

II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO

II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO O II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO é um programa institucional desenvolvido pelo Sistema OCB-SESCOOP/MS - Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado no Mato Grosso do Sul e Serviço Nacional

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006

RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006 EMENTA: Normatiza os Afastamentos de Curta, Média e Longa Duração de Docentes.

Leia mais

Código de Ética da Psicopedagogia

Código de Ética da Psicopedagogia Código de Ética da Psicopedagogia O Código de Ética tem o propósito de estabelecer parâmetros e orientar os profissionais da Psicopedagogia brasileira quanto aos princípios, normas e valores ponderados

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA LINGUAGEM. REGULAMENTO DO CENTRO DE ENSINO DE LÍNGUAS (CELi)

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA LINGUAGEM. REGULAMENTO DO CENTRO DE ENSINO DE LÍNGUAS (CELi) PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA LINGUAGEM REGULAMENTO DO CENTRO DE ENSINO DE LÍNGUAS (CELi) Pouso Alegre MG Junho/2015 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA LINGUAGEM REGULAMENTO DO CENTRO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 281, de 20 de janeiro de 2005. (DOE de 20.1.2005)

LEI COMPLEMENTAR Nº 281, de 20 de janeiro de 2005. (DOE de 20.1.2005) LEI COMPLEMENTAR Nº 281, de 20 de janeiro de 2005. (DOE de 20.1.2005) Regulamenta o art. 170, os arts. 46 a 49 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, da Constituição Estadual e estabelece

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.772/2005 (Publicada no D.O.U. de 12.08.2005, Seção I, p. 141-142) Revogada pela Resolução CFM nº 1984/2012 Institui o Certificado de Atualização Profissional

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENFERMAGEM DO TRABALHO Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

ESCLARECIMENTO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA JORNADA DE 30 HORAS PARA ASSISTENTES SOCIAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL

ESCLARECIMENTO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA JORNADA DE 30 HORAS PARA ASSISTENTES SOCIAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL ESCLARECIMENTO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA JORNADA DE 30 HORAS PARA ASSISTENTES SOCIAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL Desde a publicação da lei nº 12.317, de 27 de agosto de 2010, que estabeleceu a jornada de trabalho

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009-DPPG

EDITAL Nº 01/2009-DPPG EDITAL Nº 01/2009-DPPG A Diretoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, no uso de suas atribuições, torna público que estão abertas as

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE IBIPORÃ Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE IBIPORÃ Estado do Paraná A CÂMARA MUNICIPAL DE IBIPORÃ,, aprovou e eu, Prefeito do Município, sanciono a seguinte: L E I Nº 2.299/2009 SÚMULA: Dá nova redação a Lei Municipal n 1989/2006, de 20 de janeiro de 2006, que instituiu

Leia mais

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 Por ordem do Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnífico Reitor do Centro Universitário São Camilo Campus Ipiranga, inscrito

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre a oferta de cursos de pósgraduação lato sensu

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

PROJETO DE LEI 01-0378/2009 dos Vereadores Claudio Fonseca (PPS) e Jose Police Neto (PSD) Consolida a legislação municipal sobre alimentação escolar,

PROJETO DE LEI 01-0378/2009 dos Vereadores Claudio Fonseca (PPS) e Jose Police Neto (PSD) Consolida a legislação municipal sobre alimentação escolar, PROJETO DE LEI 01-0378/2009 dos Vereadores Claudio Fonseca (PPS) e Jose Police Neto (PSD) Consolida a legislação municipal sobre alimentação escolar, no Município de São Paulo, como um direito constitucional

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO LEI N o 5.641, DE 23 DE JUNHO DE 2014. RECONHECE A PESSOA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA COMO PORTADORA DE DEFICIÊNCIA PARA OS FINS DE FRUIÇÃO DOS DIREITOS ASSEGURADOS PELA LEI ORGÂNICA E PELAS DEMAIS

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 Exmo. Sr. Vereador Tayrone Arcanjo Guimarães DD. Presidente da Câmara Municipal de Rio Piracicaba Rio Piracicaba Minas Gerais MENSAGEM Senhor Presidente,

Leia mais

Projeto Lobby Day. Isabel d Avila Coordenadora de Advocacy

Projeto Lobby Day. Isabel d Avila Coordenadora de Advocacy Projeto Lobby Day Isabel d Avila Coordenadora de Advocacy Lobby Day Origens O Projeto A que se pretende o Projeto... Lobby Day Congresso Nacional: Notificação Compulsória do Câncer de Mama Projeto de ação

Leia mais

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica Edital 1/2014 Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica A (PoloSul.org) torna pública a presente chamada e convida os interessados para apresentar propostas de incubação

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/6/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/6/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/6/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: UF Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP São Paulo - SP - maio 2011 Rita Maria Lino Tarcia, Universidade Federal

Leia mais

MÓDULO II PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL

MÓDULO II PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL MÓDULO II PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL LEGISLAÇÃO BÁSICA LEI Nº 11.738, DE 16/07/2008 1 Profissionais têm direito ao piso piso. O art. 1º e o 2º do art. 2º definem quais profissionais têm direito

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 Bacabal 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS DO OBJETIVO Art. 1º Este Regulamento estabelece as regras gerais do Programa de Bolsas e Benefícios

Leia mais

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom Entrevista esclarece dúvidas sobre acúmulo de bolsas e atividadess remuneradas Publicada por Assessoria de Imprensa da Capes Quinta, 22 de Julho de 2010 19:16 No dia 16 de julho de 2010, foi publicada

Leia mais

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES PROJETO DE LEI Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC; altera as Leis n os 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre a destinação de recursos financeiros, nos moldes e sob a égide

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. A Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio FMJ Mackenzie Rio, proporcionará aulas de Nivelamento

Leia mais