Mercosul. Relatório. de Gestão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mercosul. Relatório. de Gestão"

Transcrição

1 Mercosul Relatório de Gestão Unimed Mercosul

2

3 MISSÃO Integrar política e operacionalmente as Federações dos três estados do Sul do Brasil para o desenvolvimento e o fortalecimento do Sistema Unimed.

4 Expediente Publicação: Março 2015 Diretor presidente: Dr. Edevard José de Araujo (FSC) Diretor 1º vice-presidente: Dr. Nilson Luiz May (FRS) Diretor 2º vice-presidente: Dr. Paulo Roberto Fernandes Faria (FPR) Diretor Administrativo Financeiro: Dr. Luiz Gustavo Estada Ferreira (FSC) Diretor de Mercado e Intercâmbio: Dr. Faustino Garcia Alferez (FPR) Coordenação geral do Relatório de Gestão: Dr. Edevard José de Araujo (FSC) Coordenação de conteúdo e editorial: Ana Carla Bóf Coordenação de produção editorial e gráfica Assessora de comunicação da Unimed Mercosul: Ana Carla Bóf Web Designer do Portal Unimed: Ana Carla Bortoloni Equipe de projeto: Custos Assistenciais: Andrea Cristina de Andrade Gama Bergamini, Herica de Fátima Nogueira Vilela, Marcio Rodrigo Hames e Thiago Lisboa Recursos Humanos: Fabiana de Souza Lopes Moritz Secretaria: Letícia Freccia Contabilidade: Vanilda Medeiros Passos Financeiro: Clara Alice da Silva Schutz

5 Sumário Mensagem da Diretoria Executiva 7 Estrutura Diretiva 8 EDUCAÇÃO 9 Formada primeira turma do curso de pós-graduação de Gestão em Atenção Primária em saúde 10 1º Congresso Nacional Unimed de Atenção Integral à Saúde realizado em Florianópolis discute caminhos para uma mudança no setor 11 Curso de pós-graduação em parceria com o núcleo de apoio regional sul 12 MEDICINA 13 Câmara de Compensação é destaque no intercâmbio interestadual no Polo Mercosul 14 Unimed Mercosul coordena Grupos técnicos 15 Desafios para 2015 CTM, CTMA e Câmara de Compensação 16 Unimed Mercosul participou da Reunião do CTNPM na 44ª Convenção Nacional Unimed 17

6 EVENTOS, PROJETOS E AÇÕES 19 Convergência de forças e de ideias fazem a Mercosul 20 Confederação participou da primeira turma do curso de Ciência da Melhoria na Prática 21 Selo Unimed de Sustentabilidade 22 Campanha do Agasalho 22 Campanha de Natal 23 Unimed Mercosul realiza ações externas e beneficia meio ambiente 24 Confederação realiza ações internas com objetivo de profissionalizar e trazer bem estar aos colaboradores 24 Balanço Patrimonial Ativo 26 Balanço Patrimonial Passivo 27 Demonstração de Sobras e Perdas 28 Demonstração das destinações do Resultado 29 Relatório dos Auditores independentes 30 Parecer do Conselho Fiscal 32

7 Mensagem da Diretoria Executiva Em 2014 o Polo Mercosul teve grandes motivos para comemorar. Primeiramente por ter completado seus 20 anos de trajetória, marcado por uma história de sucesso, determinação, crescimento, aprendizado e cooperativismo. Uma grande conquista foi a formatura da primeira turma de pós-graduação de Atenção Primária em Saúde, concretização de um sonho que iniciou no ano de 2011, na busca de um novo modelo assistencial para o Sistema Unimed. Juntamente com a formatura dos 21 alunos, aconteceu o 1º Congresso Nacional Unimed de Atenção Integral à Saúde, na cidade sede da Unimed Mercosul. Foi um grande evento, com muito aprendizado e troca de experiências. Na área de Gestão de Custos Assistenciais tivemos grande evolução e ganhos nas negociações feitas nos medicamentos de alto custo. O ano se encerrou repleto de bons acontecimentos. Para o novo ano que se inicia, esperamos superar nossas conquistas e crescer ainda mais dentro do Sistema, otimizando nosso trabalho e fortalecendo nossa marca. Diretoria Executiva Unimed Mercosul Unimed Mercosul 7

8 Estrutura Diretiva Diretoria Executiva Dr. Edevard José de Araújo (FSC) Presidente Dr. Nilson Luiz May (FRS) 1º Vice-presidente Dr. Paulo Roberto Fernandes Faria (FPR) 2º Vice-Presidente Dr. Luiz Gustavo Escada Ferreira (FSC) Diretor Administrativo Financeiro Dr. Faustino Garcia Alferez (FPR) Diretor de Mercado e Intercâmbio Conselho de Administração Dr. André Marques Vieira Unimed Alto Vale /SC Dra. Cristina Maria Iannoni de Moraes Unimed Planalto Norte/SC Dr. Humberto Martins Fornari Unimed Brusque/SC Dr. Leandro Roberto Oss Zambon Unimed Nordeste/RS Dr. Mário Henrique Osanai Unimed Porto Alegre/RS Dr. Oziel Torresim de Oliveira Unimed Londrina/PR Dr. Francisco Augusto Del Arcos Carneiro Unimed Cascavel/PR Dra. Maria Beatriz Silva Mildemberger Unimed Regional de Campo Mourão/PR Conselho Fiscal Membros efetivos Dr. John Edney dos Santos Unimed Blumenau/SC Dr. Paulo Roberto Silva Fraga Unimed Missões/RS Dr. Isidoro Antonio Villamayor Alvarez Unimed Foz do Iguaçu/PR Membros Suplentes Dr. German M. Negrão Jimenez Unimed Jaraguá do Sul/SC Dr. José Paulo Rotunno Correa Unimed Litoral Sul/RS Dr. Hilton Porto Santos Unimed Paranaguá/PR Dr. Luciano Tozzo Corradi Unimed Erechim/RS 8 Relatório de Gestão

9 EDUCAÇÃO

10 Formada primeira turma do curso de pós-graduação de Gestão em Atenção Primária em saúde A primeira turma de pós-graduação em Gestão da Atenção Primária à Saúde (APS) teve sua conclusão no ano de O curso teve duração de dois anos e contou com a parceria da Cambridge Health Alliance e Fundação Educacional Lucas Machado (FELUMA). Foram 21 médicos formandos, aptos a liderar este novo modelo assistencial no país. A formatura aconteceu no mês de setembro em Florianópolis, juntamente com o 1º Congresso Nacional Unimed de Atenção Integral à Saúde e a comemoração dos 20 anos da Unimed Mercosul. Durante a cerimônia de formatura, Dr. Paulo Roberto Fernandes Faria, segundo vice-presidente da Unimed Mercosul, homenageou os estudantes. Em seguida os formandos receberam seus certificados das mãos do Dr. Edevard e do professor do curso, Robert Janett, da Cambridge Health Alliance. O presidente da Unimed Mercosul, Dr. Edevard J. de Araujo, que também é diretor de Marketing e Desenvolvimento da Confederação Nacional, encerrou a cerimônia parabenizando os formandos e o momento especial dos 21 bravos e corajosos estudantes. Vencemos, hoje, uma batalha, mas a luta não acabou. O papel de vocês é proliferar pelo País um novo modelo de atenção à saúde e promover a qualidade de vida de nossos clientes encerrou Edevard. 10 Relatório de Gestão

11 1º Congresso Nacional Unimed de Atenção Integral à Saúde realizado em Florianópolis discute caminhos para uma mudança no setor Realizado pela Unimed do Brasil, em parceria com a Unimed Mercosul, o 1º Congresso Nacional Unimed de Atenção Integral à Saúde aconteceu entre os dias 9 a 11 de setembro na Associação Catarinense de Medicina (ACM), em Florianópolis, Santa Catarina. O evento contou com a participação de mais de 300 representantes do Sistema. Com o objetivo de abordar a necessidade da mudança do modelo assistencial existente para dar foco à Atenção Integral à Saúde, o evento contou com oficinas pré- -Congresso, que debateram temas como: diretrizes e protocolos para abordagem de doenças crônicas não transmissíveis, cuidados paliativos e atenção domiciliar, ciência da melhoria na prática, medicina centrada na pessoa e princípios e práticas de Atenção Primária à Saúde (APS). sendo maravilhoso. O encadeamento escolhido hoje foi iniciar pela abordagem preventiva, ferramentas e novas tecnologias, passando pela área de economia em saúde, ou seja, o retorno sobre o investimento daquilo que a Unimed faz na área de promoção à saúde e medicina preventiva. Depois, foram discutidas a formação e a educação dos profissionais e, para finalizar, a abordagem de comunicação e marketing, como levamos este processo para os nossos clientes Unimed e também para o público interno, que está precisando de uma mudança de cultura, encerra. Na programação do Congresso houve também discussões sobre economia em saúde, a importância do processo educacional no fortalecimento da Atenção Integral à Saúde, qualidade e segurança na melhoria da saúde, avanços e desafios na implantação da APS do Sistema Unimed e avanços na mudança do modelo de Atenção à Saúde e sustentabilidade. Dr. Cloer Vescia Alves, coordenador do Comitê de Atenção Integral à Saúde (CAS), comentou: O retorno do evento está Unimed Mercosul 11

12 Curso de pós-graduação em parceria com o núcleo de apoio regional sul A Unimed Mercosul foi sede do curso de pós-graduação em Perícia Médica, realizada em parceria entre a Federação das Unimeds de Santa Catarina e a Fundação Unimed. A especialização visou preparar os profissionais graduados em medicina para atuação como peritos médicos, tendo em vista a complexidade da legislação vigente e as diversas consequências envolvidas no exercício dessa importante função. O curso teve duração de 360 horas e as aulas aconteceram a cada 30 dias, nos finais de semana e teve seu encerramento em novembro de Relatório de Gestão

13 MEDICINA

14 Câmara de Compensação é destaque no intercâmbio interestadual no Polo Mercosul A Câmara de Compensação é destinada à operacionalização do intercâmbio interestadual, envolvendo todas as setenta e três Singulares/Federações do Polo Mercosul com outras nove de fora do Polo. Por meio de um Sistema gerido pela Unimed Mercosul e disponibilizado em ambiente restrito no Portal Unimed, promove-se o gerenciamento dos créditos e débitos das Singulares envolvidas. Acompanhe a evolução do Polo Mercosul no cenário da Câmara de Compensação: Evolução Janeiro a Dezembro/2014 Federações R$ ,00 FPR FRS FSC R$ ,00 R$ ,47 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,92 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,20 R$ ,80 R$ ,07 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 14 Relatório de Gestão

15 Evolução Janeiro a Dezembro/2014 POLO R$ ,00 R$ ,00 R$ ,46 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,15 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Unimed Mercosul coordena Grupos técnicos atendidas, focadas nas principais demandas levantadas na Curva A pelas Unimeds do Polo, tais como: bucomaxilo, ortopedia e traumatologia, cirurgia vascular e hemodinâmica. Dentre os principais acordos definidos pelo CTM, vale destacar a redução dos Stents Farmacológicos, que propiciou uma economia de 25% para o Sistema Unimed Mercosul. O Comitê Técnico de Materiais (CTM) realizou durante o ano de 2014, oito edições de negociação de OPME junto aos Fornecedores, sendo atendidas um total de 26 empresas entre principiantes e retornos. Na oportunidade, o CTM firmou acordo comercial com 19 das empresas Ressaltamos que o Comitê caminha para sua 100ª edição de negociação de OPME, que será comemorada durante o evento do SUESPAR, em junho de Já o Comitê Técnico de Medicamentos de Alto Custo (CTMA), realizou também oito Unimed Mercosul 15

16 edições de negociação de medicamentos referência durante o ano de As reuniões foram focadas principalmente nas negociações dos oncológicos orais e na listagem de medicamentos, já padronizados, que sofreram reajuste conforme CMED Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos. Na oportunidade o CTMA atendeu 26 laboratórios entre principiantes e retornos, dos quais, foi estabelecido acordo comercial com cinco laboratórios. Baseado no volume parcial declarado pelas Unimeds, o Comitê propiciou uma economia de 15% em 2014, conforme demonstra o gráfico: R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,39 R$ ,76 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,63 R$ ,00 R$ - Preço Proposto Valor Negociado Economia Desafios para 2015 CTM, CTMA e Câmara de Compensação Os principais desafios para o CTM em 2015 são: Buscar novas referências de OPME no mercado; Avaliar novas metodologias de negociação, com o intuito de gerar ainda mais benefícios para o Sistema Unimed Mercosul; Continuar os trabalhos focados na Curva A apresentada pelas Unimeds; Contribuir para o desenvolvimento das Unimeds no quesito padronização de OPME. 16 Relatório de Gestão

17 Para o CTMA são: Avaliar novas metodologias de negociação; Buscar novos laboratórios interessados nos objetivos do Comitê; Padronizar medicamentos de referência para dispor de maior qualidade aos beneficiários do Sistema Unimed; Continuar os trabalhos focados na Curva A apresentada pelas Unimeds. Para a Câmara de Compensação: Automatizar o processo de cobrança lançada no Sistema da Câmara, tornando-o mais ágil; Contribuir para o desenvolvimento das Unimeds no que refere-se intercâmbio interestadual; Auditar com maior propriedade os dados que trafegam em Câmara; Gerar relatórios gerenciais, a partir de uma ferramenta de B.I. (Business Intelligence), com o intuito de qualificar as informações e apresentar uma visão mais detalhista do processo. Unimed Mercosul participou da Reunião do CTNPM na 44ª Convenção Nacional Unimed O Comitê reuniu-se para atender a empresas nas linhas de ortopedia e vascular, com o objetivo de realizar negociações de Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPMEs) favoráveis ao Sistema Unimed. A Unimed Mercosul participou da reunião do Comitê Técnico Nacional de Produtos Médicos (CTNPM) durante a 44ª Convenção Nacional Unimed. O fato de essa reunião acontecer durante a Convenção garante que os dirigentes conheçam melhor os trabalhos desenvolvidos pelo grupo, cujos membros se dedicam integralmente aos processos de negociação de OPMEs, obtendo resultados cada vez melhores na redução das disparidades de valores para as Unimeds de todo o Brasil. Unimed Mercosul 17

18 É de extrema importância que os presidentes das Singulares se envolvam cada vez mais com as ações deste Comitê e deem total apoio, em suas Unimeds, aos colaboradores responsáveis pelas áreas que envolvem as negociações relativas às OPMEs, alerta o coordenador médico do CTNPM, Hugo Borges. Para Valdmário Rodrigues Júnior, diretor de Integração Cooperativista e Mercado da Unimed do Brasil, esses acordos refletem diretamente no rendimento dos cooperados. A Unimed do Brasil segue com os seus objetivos de buscar negociações cada vez mais justas para contribuir com a necessidade de racionalização de custos e, com isso, a remuneração digna a todos os médicos cooperados. Em 2013, o Comitê atendeu a 28 fornecedores e negociou com 19 deles, trabalho que chegou a atingir uma redução de custos de até R$ 33 milhões para todas as Unimeds. Desde sua implantação, em 2009, o CTNPM assegurou ao Sistema Unimed um custo evitado de mais de R$ 400 milhões. 18 Relatório de Gestão

19 EVENTOS, PROJETOS E AÇÕES

20 Convergência de forças e de ideias fazem a Mercosul A Unimed Mercosul coleciona avanços em sua atuação político institucional e nas áreas administrativa e mercadológica. Reúne 73 Singulares dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com quase 30 mil médicos cooperados e mais de quatro milhões de clientes. Entre as principais atividades estão as Câmaras de Conciliação, Câmaras de Compensação, Comitê Técnico de Medicamentos de Alto Custo, Comitê Técnico de Materiais, Comitê Jurídico Contábil, Núcleo Regional da Fundação Unimed e um projeto de pós-graduação de Gestão em Atenção Primária em Saúde. Também é destaque nos estados do Sul do País a preocupação com a Responsabilidade Social e Sustentabilidade do Sistema. São inúmeros projetos sociais que não apenas as aproximam das comunidades nas quais estão inseridas, mas que também as tornam, invariavelmente, agentes importantes no processo de desenvolvimento dessas comunidades. No ano de 2014 a Unimed Mercosul comemorou 20 anos de existência. A festa foi realizada no dia 04 de setembro. A celebração destes 20 anos contou com momentos importantes. Durante o jantar de confraternização, prestigiado pelos participantes do 1º Congresso Nacional Unimed de Atenção Integral à Saúde e dirigentes do Sistema Unimed foi o momento para homenagear os ex-dirigentes que fizeram com que este sonho se tornasse realidade. O primeiro vice-presidente da Confederação, Dr. Nilson Luiz May, recordou sua longa e proficiente jornada e a importância da Câmara de Compensação, que será sempre o grande motivo de existência da Unimed Mercosul. Outro marco importante comemorado durante a festa foi a formatura da primeira turma de médicos pós-graduados em Gestão da Atenção Primária à Saúde (APS). O presidente da Unimed Mercosul, Dr. Edevard J. de Araujo destacou que esta comemoração representou a realização dos sonhos dos nossos pioneiros e a consolidação da nossa existência como instituição que visa a integração de nossas Federações e Singulares, em total consonância com todo o Sistema Unimed Nacional. 20 Relatório de Gestão

21 Unimed Mercosul participou da primeira turma do Curso Ciência da Melhoria na Prática Organizado em conjunto com a Unimed do Brasil, Fundação Unimed, SESCOOP de São Paulo e Institute for Healthcare Improvement (IHI), este curso promoveu uma iniciativa inédita no Brasil, com foco nos processos de melhoria contínua, abordando o tema Ciência da Melhoria na Prática. O treinamento empregou a metodologia utilizada pelo IHI, para aperfeiçoar os serviços de saúde e a experiência de cuidado por meio da sustentabilidade dos processos. A Unimed Mercosul contou com a participação de três colaboradores, sendo eles Sra. Fabiana L. Moritz, Enfª Hérica F. Nogueira e Sr. Marcio Hames. Este grupo desenvolveu o projeto Padronização dos stents farmacológicos aprovados pela Câmara Técnica Nacional de Medicina Baseada em Evidência CTNMBE, reduzindo os custos evitáveis entre 5 e 10% no período de março a outubro de 2014, nos clientes federativos dos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Os resultados alcançados com este projeto foram o fortalecimento do Sistema Unimed Mercosul; a redução de custos evitáveis; a padronização de materiais e o alinhamento dos valores praticados pelas Unimeds do Polo Mercosul. O curso teve duração de 06 meses e foi concluído com a apresentação do projeto final. Unimed Mercosul 21

22 Unimed Mercosul recebe Selo Unimed de Sustentabilidade Lançado no ano de 2003 pela Unimed do Brasil, o Selo Unimed de Sustentabilidade tem o objetivo de reconhecer as cooperativas que adotam práticas socioambientalmente responsáveis em busca do desenvolvimento sustentável. Seu objetivo é mobilizá-las para a implantação de uma Política de Sustentabilidade. Além de ser uma importante ferramenta de autodiagnóstico, auxilia estrategicamente na gestão da organização ao: incentivar todas as cooperativas a trabalharem juntas por uma sociedade mais justa, ética e sustentável; identificar e reconhecer quais cooperativas adotam práticas mais sustentáveis em sua gestão; agregar valor à marca; evidenciar a qualidade do relacionamento da cooperativa junto aos seus públicos; e fazer um diagnóstico do desempenho da cooperativa. No ano de 2014 as categorias passaram a ser dividas em Bronze, Prata, Ouro e Diamante. A Unimed Mercosul recebeu o Selo de Sustentabilidade categoria Prata. Este é o quinto ano que a Confederação recebe este selo, já tendo sido reconhecida nos anos de 2005, 2011, 2012 e Unimed Mercosul participa de Campanha do Agasalho Entre os dias 23 de maio e 17 de junho a Unimed Grande Florianópolis realizou a Campanha do Agasalho Unimed. A Unimed Mercosul participou da campanha tendo um posto de coleta em sua sede, dentre os 9 espalhados na cidade de Florianópolis. As doações foram entregues ao CADI - Centro de Assistência de Desenvolvimento Integral, entidade responsável que atende a Comunidade Frei Damião, em Palhoça. A Campanha do Agasalho Unimed contou com o apoio da Portal Unimed, Unimed Mercosul e o Instituto Nexxera. Todas as doações foram entregues oficialmente pelos voluntários da Unimed para as crianças da comunidade Frei Damião no dia 26 de junho. 22 Relatório de Gestão

23 Unimed Mercosul realiza Campanha de Natal Durante o mês de dezembro a Unimed Mercosul realizou a Campanha de Natal. A instituição escolhida foi a SERTE, situada na Cachoeira do Bom Jesus, na cidade de Florianópolis/SC. O Lar cuida de 52 idosos e 5 crianças. A campanha beneficiou a todos. A campanha aconteceu com o envolvimento de todos os colaboradores da Unimed Mercosul que divulgaram para familiares e amigos e conseguiram apadrinhar os idosos e as crianças. A entrega dos presentes foi no dia 07 de dezembro e contou com a colaboração de alguns colaboradores, familiares e amigos voluntários, que acompanharam o Papai Noel, que dispôs de muita vontade na entrega dos presentes a cada avozinho, avozinha e criança. Foi uma tarde de muita emoção e alegria para todos os envolvidos. Unimed Mercosul 23

24 Unimed Mercosul realiza ações externas e beneficia meio ambiente A Confederação realiza o descarte consciente com a reciclagem de papel, lâmpadas, pilhas, baterias e cartões magnéticos. Em 2014 a Unimed Mercosul incluiu a reciclagem de plástico, alumínio e vidro. Todo o material arrecadado é enviado para instituições parceiras que dão o destino correto e realiza a reciclagem de todo o material. Nesse ano de 2014 foram doados 38 equipamentos (lixo eletrônico: aparelho telefônico, CPU Computadores, roteadores entre outras peças), para outra parceira que da o destino certo ao material a ser descartado e reutiliza peças para ações em comunidades carentes. Confederação realiza ações internas com objetivo de profissionalizar e trazer bem estar aos colaboradores Ao longo do ano de 2014 foram realizados diversos cursos e treinamentos, de acordo com a demanda solicitada por cada área. Também foram realizados dois treinamentos in company: o primeiro, realizado no início do ano de 2014 teve como tema Gestão do tempo e para encerrar o ano, foi ministrada a palestra Relações Humanas, proatividade e temperamentos diferentes. Durante o ano também foram realizadas atividades com os colaboradores em datas festivas como: dia da mulher, páscoa, dia das mães, dia do homem, outubro rosa, novembro azul entre outros. Todas estas ações trazem benefícios ao ambiente de trabalho e melhora a qualidade de vida dos colaboradores. Ainda no ano de 2014 os colaboradores da Unimed Mercosul participaram das comemorações dos 20 anos, comemorado no dia 04 de setembro. Durante toda a semana foram realizadas diversas surpresas aos colaboradores. Entre elas um happy hour para comemorar a data festiva. Na festa de final de ano, comemorada no dia 11 de dezembro, no Pier 54, em Florianópolis, a colaboradora Clara Alice da Silva Shultz foi homenageada pelos 15 anos de história dentro da Confederação. 24 Relatório de Gestão

25 Unimed Mercosul 25

26 Demonstrações Contábeis UNIMED MERCOSUL - CONFEDERAÇÃO DE FEDERAÇÕES DE COOPERATIVAS UNIMED DA REGIÃO SUL DO BRASIL CNPJ / DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE 31 DE DEZEMBRO ATIVO I - BALANÇO PATRIMONIAL NOTA CIRCULANTE , ,71 DISPONIBILIDADES , ,56 Caixa e Equivalentes de Caixa , ,56 REALIZÁVEL , ,15 Contas a Receber de Unimed's / Federações , ,29 Tributos a Recuperar , ,77 Adiantamentos Diversos , ,43 Despesas Antecipadas , ,66 NÃO-CIRCULANTE , ,21 REALIZÁVEL A LONGO PRAZO , ,61 Adiant.p/Fut. Aumento Capital - AFAC , ,00 (-) Provisão p/ Perdas (25.000,00) (25.000,00) Despesas Antecipadas 2.270, ,20 Créditos Fiscais Diferidos , ,41 INVESTIMENTOS , ,80 Participações Societárias , ,30 (-) Provisão p/ Perdas (10.000,00) (10.000,00) Participações em Empresa Controlada ,50 IMOBILIZADO , ,23 Imobilizado Corrigido , ,11 ( - ) Deprec. Acumulada ( ,44) ( ,88) INTANGÍVEL , ,57 Intangível , ,55 ( - ) Amortização Acumulada (73.542,05) (87.070,98) TOTAL DO ATIVO , ,92 As Notas Explicativas fazem parte integrante das demonstrações contábeis. Florianópolis (SC), 31 de dezembro de Dr. Edevard José de Araújo Luiz Gustavo Escada Ferreira CPF nº: CPF nº: Presidente Diretor Administrativo Financeiro Vanilda Medeiros Passos Contadora CRC/SC nº: /O-2 CPF nº: Relatório de Gestão

27 UNIMED MERCOSUL - CONFEDERAÇÃO DE FEDERAÇÕES DE COOPERATIVAS UNIMED DA REGIÃO SUL DO BRASIL CNPJ / DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE 31 DE DEZEMBRO I - BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO NOTA CIRCULANTE , ,53 OBRIGAÇÕES , ,53 Contas a Pagar de Unimed's/Federações , ,76 Obrigações Sociais , ,33 Obrigações Tributárias , ,56 Provisões Constituídas , ,62 Outras Contas a Pagar , ,26 NÃO CIRCULANTE , ,49 PROVISÕES E CONTINGÊNCIAS PASSIVAS , ,49 Provisões Fiscais , ,49 PATRIMÔNIO LÍQUIDO , ,90 CAPITAL SOCIAL , ,64 Capital Social Subscrito , ,64 RESERVAS , ,13 RESERVAS DE SOBRAS , ,13 Fundo de Reserva , ,03 FATES , ,10 SOBRAS À DISPOSIÇÃO DA AGO , ,13 Resultado Líquido , ,32 (-) Antecipações no Exercício ( ,26) ( ,19) TOTAL DO PASSIVO , ,92 As Notas Explicativas fazem parte integrante das demonstrações contábeis. Florianópolis (SC), 31 de dezembro de Dr. Edevard José de Araújo Luiz Gustavo Escada Ferreira CPF nº: CPF nº: Presidente Diretor Administrativo Financeiro Vanilda Medeiros Passos Contadora CRC/SC nº: /O-2 CPF nº: Unimed Mercosul 27

28 Demonstração de Sobras e Perdas UNIMED MERCOSUL - CONFEDERAÇÃO DE FEDERAÇÕES DE COOPERATIVAS UNIMED DA REGIÃO SUL DO BRASIL CNPJ / DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE 31 DE DEZEMBRO DESCRIÇÃO II - DEMONSTRAÇÃO DE SOBRAS E PERDAS ATOS ATOS NÃO TOTAL EM TOTAL EM COOPERATIVOS COOPERATIVOS 31/12/ /12/2013 % 01 INGRESSOS / RECEITA OPERACIONAL BRUTA , , , ,72 23,07 02 ATIVIDADES SOCIAIS , , , ,72 23, Taxa Camara Compensação , , ,64 20, Moras Câmara - Fora do Polo Mercosul , , ,69 298, Taxa Fundação Unimed ,39 03 (-) DEDUÇÕES DOS INGRESSOS/RECEITA ( ,96) (28.265,19) ( ,15) ( ,01) (15,92) PIS/COFINS e ISS - (28.265,19) (28.265,19) (7.106,44) 297, Provisões Fiscais - Ato Cooperativo ( ,96) - ( ,96) ( ,57) (18,27) 04 INGRESSOS / RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA (2-3) , , , ,71 25,87 05 OUTROS INGRESSOS / RECEITAS OPERACIONAIS ,72 29, , ,71 (33,90) 06 DISPÊNDIOS / DESPESAS OPERACIONAIS ( ,23) (82.544,96) ( ,19) ( ,52) (12,58) (-) Diretoria e Conselhos ( ,64) (29.606,48) ( ,12) ( ,85) 9, (-) Recursos Humanos ( ,17) (23.002,39) ( ,56) ( ,17) (7,02) (-) Administrativas ( ,90) (27.877,03) ( ,93) ( ,42) (15,41) (-) Depreciações (62.684,88) (1.657,00) (64.341,88) (59.986,04) 7, (-) Amortizações (2.052,86) (54,26) (2.107,12) (1.340,50) 57, (-) Tributárias (12.321,78) (347,80) (12.669,58) ( ,54) (95,99) RESULTADO FINANCEIRO , , , ,95 (9,42) Ingressos / Receitas Financeiras , , , ,85 (9,34) Atualização SELIC 598,95 15,83 614,78 57,30 972, (-) Dispêndios / Despesas Financeiras (7.589,43) (200,62) (7.790,05) (6.871,20) 13,37 08 RESULTADO DA EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL EM EMPRESA CONTROLADA ,08 (100,00) 09 CRÉDITOS FISCAIS DIFERIDOS ,40 (100,00) 10 RESULTADO OPERACIONAL LÍQUIDO ( ) , , , ,33 30,76 11 OUTROS RESULTADOS OPERACIONAIS ( ,96) (3.491,38) ( ,34) RESULTADO ANTES TRIBUTAÇÃO , , , ,33 29,58 13 CONTRIBUIÇÃO SOCIAL S/RESULTADO TRIBUTÁVEL (92.072,06) (33.644,17) ( ,23) ( ,93) 12,87 14 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ( ,73) (93.456,02) ( ,75) ( ,92) 13,96 15 RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO , , , ,48 30,15 As Notas Explicativas fazem parte integrante das demonstrações contábeis. Florianópolis (SC), 31 de dezembro de Dr. Edevard José de Araújo Luiz Gustavo Escada Ferreira Vanilda Medeiros Passos CPF nº: CPF nº: Contadora CRC/SC nº: /0-2 Presidente Diretor Administrativo Financeiro CPF nº: Relatório de Gestão

29 Demonstração das destinações do Resultado UNIMED MERCOSUL - CONFEDERAÇÃO DE FEDERAÇÕES DE COOPERATIVAS UNIMED DA REGIÃO SUL DO BRASIL CNPJ / VI - DEMONSTRAÇÃO DAS DESTINAÇÕES DO RESULTADO EM 31/12/ RECURSOS , Saldo Inicial de Sobras ou Perdas à Disposição , Ajustes de Exercícios Anteriores Resultado Líquido do Exercício , Resultado Atos Cooperados , Resultado Atos Não Cooperados , Reversões Legais (FATES - utilização) ,21 2. DESTINAÇÕES ( Aplicações em Reservas ou Fundos e Outros ) , Destinações da Assembléia Geral Ordinária , Aumento de Capital por incorporação de sobras , Distribuição Sobras/ , Destinações Estatutárias , Fundo de Reserva ( Reserva Legal ) , FATES , Resultado Operações com Terceiros , Antecipações Sobras/ , Sobras 14 FRS - distribuídas no exercício , Sobras 14 FSC - distribuídas no exercício , Sobras 14 FPR - distribuídas no exercício ,36 3. SOBRAS OU PERDAS À DISPOSIÇÃO ( Saldo Atual = 1-2 ) ,88 Federações Rio Grande do Sul Santa Catarina Paraná TOTAL DEMONSTRATIVO DA DISTRIBUIÇÃO DAS SOBRAS Produção Participação Sobras 2014 Antecipações Saldo ,46 35,30% ,91 ( ,08) , ,77 24,45% ,49 ( ,82) , ,00 40,25% ,74 ( ,36) , ,23 100,00% ,14 ( ,26) ,88 Florianópolis (SC), 31 de dezembro de Dr. Edevard José de Araújo Luiz Gustavo Escada Ferreira Vanilda Medeiros Passos CPF nº: CPF nº: Contadora CRC/SC nº: /0-2 Presidente Diretor Administrativo Financeiro CPF nº: Unimed Mercosul 29

30 Relatório dos Auditores independentes RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE Aos Membros do Conselho de Administração e Fiscal e Associadas UNIMED MERCOSUL CONFEDERAÇÃO DE FEDERAÇÕES DE COOPERATIVAS UNIMED DA REGIÃO SUL DO BRASIL Florianópolis - SC 1 Examinamos as demonstrações contábeis da UNIMED MERCOSUL CONFEDERAÇÃO DE FEDERAÇÕES DE COOPERATIVAS UNIMED DA REGIÃO SUL DO BRASIL, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2014 e as respectivas demonstrações do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A administração da entidade é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis aplicáveis às pequenas e médias empresas (NBC TG 1000), e pelos controles internos que a administração determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelo auditor e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgação apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e apresentação das demonstrações contábeis da empresa para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da empresa. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. 30 Relatório de Gestão

31 Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião sem ressalva. Opinião sem ressalva Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da UNIMED MERCOSUL CONFEDERAÇÃO DE FEDERAÇÕES DE COOPERATIVAS UNIMED DA REGIÃO SUL DO BRASIL em 31 de dezembro de 2014, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo as práticas contábeis aplicáveis às pequenas e médias empresas (NBC TG 1000). Outros Assuntos A Demonstração do Valor Adicionado, apresentada para propiciar informações suplementares, não é requerida como parte integrante das demonstrações contábeis. Essa demonstração foi submetida aos procedimentos de auditoria descritos no parágrafo que trata da responsabilidade dos auditores independentes e, em nossa opinião, está adequadamente apresentada, em todos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações contábeis tomadas em conjunto. As demonstrações contábeis de 31 de dezembro de 2013, apresentadas para fins de comparabilidade, foram por nós auditadas com relatório de opinião emitido em 31 de janeiro de 2014, sem ressalva. 2 Porto Alegre, 05 de fevereiro de DICKEL & MAFFI Auditoria e Consultoria S.S. Registro CRC/RS 3.025/O-0 S-SC OCB/SC 661 Registro CVM JOSÉ ADAIR PLATEN OURIVES Sócio Responsável Técnico CRC/RS /O-0 S-SC Unimed Mercosul 31

32 Parecer do Conselho Fiscal 32 Relatório de Gestão

33

34 Mercosul Avenida Rio Branco, 847-1º Andar Centro Executivo Wilmar Henrique Becker Florianópolis SC /

R&R AUDITORIA E CONSULTORIA Luiz Carlos Rodrigues e Rodriguez Diretor

R&R AUDITORIA E CONSULTORIA Luiz Carlos Rodrigues e Rodriguez Diretor Belo Horizonte, 20 de abril de 2015 Ilmos. Srs. Diretores do BH-TEC Belo Horizonte MG Prezados Senhores, Anexamos à presente, nosso relatório da auditoria externa dos procedimentos contábeis e financeiros

Leia mais

Demonstrações Financeiras. Confederação Brasileira de Remo. em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras. Confederação Brasileira de Remo. em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Confederação Brasileira de Remo em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras ÍNDICE I. Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

Relatório. de Gestão

Relatório. de Gestão Relatório de Gestão Unimed Mercosul 2013 Missão Integrar política e operacionalmente as Federações dos três Estados do Sul do Brasil para desenvolvimento e o fortelacimento do Sistema Unimed. 2 Sumário

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 94331 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 6 Demonstrações das mutações do patrimônio social 7 Demonstrações

Leia mais

CNPJ: 17.543.402/0001-35 DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

CNPJ: 17.543.402/0001-35 DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Rio de Janeiro, 13 de Maio de 2015. DT-P 15-022. CONTÉM: PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DEMONSTRAÇÃO DE

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.220/09 Aprova a NBC TA 510 Trabalhos Iniciais Saldos Iniciais. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO o processo de

Leia mais

Graal Investimentos S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 (em fase pré-operacional)

Graal Investimentos S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 (em fase pré-operacional) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 (em fase pré-operacional) Demonstrações financeiras Período de 10 de agosto de 2011 (data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2011 (em

Leia mais

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Diretores, Conselheiros e Associados da ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA MONTE AZUL SÃO PAULO SP 1. Examinamos o Balanço Patrimonial da ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA MONTE AZUL,

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO BALANÇO PATRIMONIAL 02 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO PERÍODO 03 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 04 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 em 31 de dezembro de 2013 e 2012. em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de superávit

Leia mais

Associação Guemach Lar da Esperança. Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009

Associação Guemach Lar da Esperança. Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis 3-4 Balanços

Leia mais

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C A DD. DIRETORIA DO SOLIDÁRIA - CRESOL BASER Rua Nossa Senhora da Glória, 52ª - Cango Francisco Beltão - PR CNPJ: 01.401.771/0001-53 Balanço Patrimonial e Demonstração de Sobras ou Perdas consolidadas do

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A.

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. 31 de dezembro de 2014 com o relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes

Leia mais

LAM AUDITORES INDEPENDENTES

LAM AUDITORES INDEPENDENTES COOPERATIVA DE ELETRIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO CERRP Relatório de Auditoria das Demonstrações Contábeis do Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012. LAM AUDITORES INDEPENDENTES

Leia mais

Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron - ABTLuS Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2001 e de 2000 e parecer dos auditores

Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron - ABTLuS Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2001 e de 2000 e parecer dos auditores Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron - ABTLuS Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2001 e de 2000 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes 18

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO Explicativas CIRCULANTE 63.224 47.422 Disponibilidades 423 429 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 31.991 23.380 Relações Interdependências

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 82388 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 KPMG Assurance Services Ltda. Agosto de 2012 KPDS 41367 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

Curso Extensivo de Contabilidade Geral

Curso Extensivo de Contabilidade Geral Curso Extensivo de Contabilidade Geral Adelino Correia 4ª Edição Enfoque claro, didático e objetivo Atualizado de acordo com a Lei 11638/07 Inúmeros exercícios de concursos anteriores com gabarito Inclui

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO Demonstrações Contábeis Em 31

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA ALCATEL-LUCENT BRASIL SICOOB COOPER ALCATEL-LUCENT. Relatório. anual

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA ALCATEL-LUCENT BRASIL SICOOB COOPER ALCATEL-LUCENT. Relatório. anual Relatório anual 2014 COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA ALCATEL-LUCENT BRASIL SICOOB COOPER ALCATEL-LUCENT Relatório 2014 anual SUMÁRIO 07 0 8 10 11 12 15 Mensagem do Presidente

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) ATIVO Nota Explicativa CIRCULANTE 39.755 68.651 Disponibilidades 522 542 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 13.018 27.570 Relações Interdependências 6-1.733 Operações

Leia mais

Comodoro Participações S.A. CNPJ Nº 05.867.503/0001-82

Comodoro Participações S.A. CNPJ Nº 05.867.503/0001-82 CNPJ Nº 05.867.503/0001-82 Demonstrações Financeiras Intermediárias para o período de nove meses findo em 30 de Setembro de 2013 e Relatório dos Auditores independentes Relatório dos auditores independentes

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil)

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 Explicativas CIRCULANTE 4.414 Disponibilidades 26 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 2.566 Operações de Crédito 5 1.800 Outros Créditos

Leia mais

Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ) Demonstrações contábeis em 31 dezembro de 2010

Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ) Demonstrações contábeis em 31 dezembro de 2010 Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ) Demonstrações contábeis em 31 dezembro de 2010 Fundo de Parcerias Público-Privadas FPPP do Município de Rio das Ostras (RJ)

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 11.363 8.987 Disponibilidades 30 37 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 8.069 6.136 Operações de Crédito

Leia mais

Relatório da Administração

Relatório da Administração Ecosol Petrolina Relatório da Administração 1. Identidade organizacional Missão: Fortalecer e estimular a interação solidária entre agricultores e cooperativas através do crédito orientado e da educação

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 19.098 15.444 Disponibilidades 98 90 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 13.053 9.797 Operações de Crédito 6 5.760 5.518 Outros

Leia mais

*,)(*UXSRGH,QVWLWXWRV )XQGDo}HVH(PSUHVDV. 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGH HSDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV

*,)(*UXSRGH,QVWLWXWRV )XQGDo}HVH(PSUHVDV. 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGH HSDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV *,)(*UXSRGH,QVWLWXWRV )XQGDo}HVH(PSUHVDV 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGH HSDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV 3DUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV São Paulo, 19 de fevereiro de 2002 Aos Administradores

Leia mais

CNPJ: 04.839.572/0001-00

CNPJ: 04.839.572/0001-00 Rio de Janeiro, 29 de Junho de 2012. DT-P 12/018. CNPJ: 04.839.572/0001-00 CONTÉM: PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO NOTAS EXPLICATIVAS Tel: (21) 2263-5189

Leia mais

CPI da OPME 6.Abr. 2015. Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil

CPI da OPME 6.Abr. 2015. Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil CPI da OPME 6.Abr. 2015 Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil SISTEMA UNIMED 351 Cooperativas contribuindo com a interiorização dos médicos da medicina de qualidade no Brasil. SISTEMA

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Prezado Cooperado, Em 2012 a economia brasileira apresentou forte desaceleração, tendo uma das mais baixas taxas de crescimento da América Latina, inferior até as pessimistas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS EM REDE

ASSOCIAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS EM REDE ASSOCIAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS EM REDE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E 2007 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E 2007 CONTEÚDO Parecer dos auditores independentes Quadro

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 39.466 27.437 Disponibilidades 221 196 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 27.920 18.274 Operações de Crédito 6 11.138

Leia mais

FUNDAÇÃO LAR HARMONIA CNPJ: 00.405.171/0001-09 NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

FUNDAÇÃO LAR HARMONIA CNPJ: 00.405.171/0001-09 NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 FUNDAÇÃO LAR HARMONIA CNPJ: 00.405.171/0001-09 NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 I- OBJETIVOS DA ENTIDADE E CONTEXTO OPERACIONAL A Fundação Lar Harmonia

Leia mais

GP Andaimes Sul Locadora Ltda.

GP Andaimes Sul Locadora Ltda. GP Andaimes Sul Locadora Ltda. Laudo de avaliação Patrimônio Líquido Contábil na data base de 31 de maio de 2011 para fins de incorporação de seu acervo líquido pela Mills Estruturas e Serviços de Engenharia

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

Demonstrações Financeiras Banrisul Foco IRF - M Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo CNPJ: 16.844.885/0001-45

Demonstrações Financeiras Banrisul Foco IRF - M Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo CNPJ: 16.844.885/0001-45 Demonstrações Financeiras Banrisul Foco IRF - M Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ: 92.702.067/0001-96) e 2014 com Relatório

Leia mais

CAU - PR Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Paraná CNPJ: 14.804.099/0001-99

CAU - PR Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Paraná CNPJ: 14.804.099/0001-99 Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Paraná CNPJ: 14.804.099/0001-99 Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE Especificação CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA CRÉDITOS A CURTO PRAZO Atual

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3-4

Leia mais

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas HTL

Leia mais

Salus Infraestrutura Portuária S.A. (anteriormente denominada RB Commercial Properties 42 Ltda.)

Salus Infraestrutura Portuária S.A. (anteriormente denominada RB Commercial Properties 42 Ltda.) Salus Infraestrutura Portuária S.A. (anteriormente denominada RB Commercial Properties 42 Ltda.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2013 e Relatório dos Auditores

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes 21 de março de 2003

Leia mais

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

Leia mais

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA Lei 5764/71 de 16/12/1971 COOPERATIVA DE 3º GRAU CONFEDERAÇÃO COOPERATIVA DE 2º GRAU FEDERAÇÃO OU CENTRAL COOPERATIVA DE 1º GRAU

Leia mais

FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 CONTEÚDO Relatório

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 48.622 31.823 Disponibilidades 684 478 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 24.600 15.766 Operações de Crédito 6 22.641 15.395 Outros

Leia mais

Relatório dos auditores independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Relatório dos auditores independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis MAA/MFD/YTV 2547/15 Demonstrações contábeis Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis Balanços patrimoniais

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC. Relatório dos auditores independentes

FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC. Relatório dos auditores independentes FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2015 e 2014 FPRJ/ORN/TMS 0753/16 FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ

Leia mais

0,00 0,00 CONTAS A RECEBER TERCEIROS 68.197,37 38.637,80 CONTAS A RECEBER CONTRIBUINTES 0,00 0,00 CONTAS A RECEBER ASSOCIADOS

0,00 0,00 CONTAS A RECEBER TERCEIROS 68.197,37 38.637,80 CONTAS A RECEBER CONTRIBUINTES 0,00 0,00 CONTAS A RECEBER ASSOCIADOS FUNDAÇÃO HERMON CONSOLIDADO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 Srs.Instituidores e Contribuintes: Atendendo disposições legais e estatutárias, submetemos a apreciação de V.Sas., o Balanço

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Pro-Bem Assessoria e Gestão Criança

Pro-Bem Assessoria e Gestão Criança Pro-Bem Assessoria e Gestão Criança Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Exercício findo em 31 de dezembro de 2014 (Em Reais) 1 CONTEXTO OPERACIONAL A Pró-Bem é pessoa jurídica de direito privado,

Leia mais

$VVRFLDomR%UDVLOHLUDGH 7HFQRORJLDGH/X] 6tQFURWURQ$%7/X6. 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGHH SDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV

$VVRFLDomR%UDVLOHLUDGH 7HFQRORJLDGH/X] 6tQFURWURQ$%7/X6. 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGHH SDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV $VVRFLDomR%UDVLOHLUDGH 7HFQRORJLDGH/X] 6tQFURWURQ$%7/X6 'HPRQVWUDo}HVILQDQFHLUDVHP GHGH]HPEURGHHGHH SDUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV 3DUHFHUGRVDXGLWRUHVLQGHSHQGHQWHV 17 de janeiro de 2003 Aos Administradores

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Administradores

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTA 01- Contexto Operacional: SIMPROEL Sindicato Municipal dos Profissionais em Educação de Lages - SC Fundado em 17/12/1997,

Leia mais

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES DURATEX COMERCIAL EXPORTADORA S.A. AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE AGOSTO DE 2015 Escritório Central: Rua Laplace, 96-10 andar - Brooklin - CEP 04622-000

Leia mais

Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião.

Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Deloitte Brasil Rua José Guerra, 127 04719-030 - São Paulo - SP Brasil Tel.: +55 (11) 5186-1000 Fax: +55 (11) 5181-2911 www.deloitte.com.br RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

ITG 2002: Os principais desafios na implementação das novas práticas na visão da Auditoria Independente.

ITG 2002: Os principais desafios na implementação das novas práticas na visão da Auditoria Independente. ITG 2002: Os principais desafios na implementação das novas práticas na visão da Auditoria Independente. Evelyse Amorim Lourival Amorim Florianópolis, 11 de novembro de 2014 ITG 2002 Introdução e Principais

Leia mais

AMÉRICAS AMIGAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES

AMÉRICAS AMIGAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES AMÉRICAS AMIGAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES AMERICAS AMIGAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 CONTEÚDO Relatório dos auditores

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 CONTEÚDO Relatório dos auditores independentes Quadro 1 - Balanço

Leia mais

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES Ilmos. Srs. Diretores e Acionistas de BVA Seguros S/A Rio de Janeiro - RJ RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Examinamos as demonstrações financeiras individuais

Leia mais

Net São José do Rio Preto Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 para fins de incorporação

Net São José do Rio Preto Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 para fins de incorporação Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 1. Globalconsulting Assessoria Contábil Ltda., empresa devidamente inscrita no Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo

Leia mais

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 80 Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Parecer dos Auditores Independentes 81 Aos Acionistas da Inepar Telecomunicações S.A Curitiba - PR 1. Examinamos

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 920/01. Aprova, Da NBC T 10 Dos Aspectos Contábeis Específicos em Entidades Diversas, o item: NBC T 10.8 Entidades Cooperativas.

RESOLUÇÃO CFC N.º 920/01. Aprova, Da NBC T 10 Dos Aspectos Contábeis Específicos em Entidades Diversas, o item: NBC T 10.8 Entidades Cooperativas. RESOLUÇÃO CFC N.º 920/01 Aprova, Da NBC T 10 Dos Aspectos Contábeis Específicos em Entidades Diversas, o item: NBC T 10.8 Entidades Cooperativas. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas

Leia mais

SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS

SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 CONTEÚDO

Leia mais

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades.

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Apresentamos as Demonstrações Financeiras da Mehir Holdings S.A. referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2004 e as respectivas Notas

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Administradores

Leia mais

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES A BDO International é uma rede mundial

Leia mais

GAIDAS & SILVA AUDITORES INDEPENDENTES

GAIDAS & SILVA AUDITORES INDEPENDENTES RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Aos Administradores do GRÊMIO RECREATIVO BARUERI Examinamos as demonstrações contábeis do GRÊMIO RECREATIVO BARUERI, que compreendem

Leia mais

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011 ASSOCIAÇÃO DIREITOS HUMANOS EM REDE QUADRO I - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em reais) Nota Nota ATIVO Explicativa PASSIVO Explicativa CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 3.363.799

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS Índice Item CONTETO 1 6 ALCANCE 7 8 RECONHECIMENTO 9 10 REGISTROS CONTÁBEIS 11 22 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 23 25 CONTAS DE

Leia mais

Instituto Lina Galvani

Instituto Lina Galvani Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Passivo e patrimônio social 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SAÚDE CRIANÇA FLORIANÓPOLIS

ASSOCIAÇÃO SAÚDE CRIANÇA FLORIANÓPOLIS ASSOCIAÇÃO SAÚDE CRIANÇA FLORIANÓPOLIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E DE 2011 ACOMPANHADAS DO RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS CONTEÚDO: Relatório

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.638, DE 28 DEZEMBRO DE 2007. Mensagem de veto Altera e revoga dispositivos da Lei n o 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e

Leia mais

A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS

A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS NUTRINDO RELAÇÕES A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS APRESENTAÇÃO José Alberto Tozzi Adm. Empresas FGV MBA USP Mestre pela PUC-SP Instrutor de Gestão

Leia mais

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Em 31 de dezembro de 2012 Índice Página Relatório dos auditores

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 Aprova a NBC T 19.2 - Tributos sobre Lucros. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES. Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES. Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL Auditores Independentes S/S PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL 1. Examinamos os balanços patrimoniais

Leia mais

Comitê Técnico Nacional de Produtos Médicos como ferramenta de Gestão. de OPME

Comitê Técnico Nacional de Produtos Médicos como ferramenta de Gestão. de OPME 1 Comitê Técnico Nacional de Produtos Médicos como ferramenta de Gestão de OPME Palestrante: Diana Indiara Ferreira Jardim diana.jardim@unimedpoa.com.br 2 Sobre as OPME, no site da ANS circula no mercado

Leia mais

Período de 01 de janeiro a 06 de outubro de 2011 (data de extinção do Fundo) com Relatório dos Auditores Independentes

Período de 01 de janeiro a 06 de outubro de 2011 (data de extinção do Fundo) com Relatório dos Auditores Independentes Demonstração da Evolução do Patrimônio Líquido CSHG Realty BC Fundo de Investimento em Participações (Administrado pela Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S/A) Período de 01 de janeiro a

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA PARECER DE AUDITORIA INDEPENDENTE (31 DE DEZEMBRO DE 2005) PARECER DE AUDITORIA INDEPENDENTE Aos Srs. Administradores e Diretores da SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

Leia mais

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS A-PDF MERGER DEMO PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES São Paulo,04 de agosto de 2006. Ilmos. Senhores - es e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 1. Examinamos os balanços

Leia mais

RELATÓRIO SEMESTRAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO SEMESTRAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO BALANÇO 213/2 RELATÓRIO SEMESTRAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO As incertezas do mercado econômico brasileiro no primeiro semestre de 213 jogaram para baixo as projeções do Produto Interno Bruto (PIB) e elevaram

Leia mais

Relatório dos principais pontos relevantes a respeito das Demonstrações Contábeis do Exercício Social de 2007.

Relatório dos principais pontos relevantes a respeito das Demonstrações Contábeis do Exercício Social de 2007. Relatório dos principais pontos relevantes a respeito das Demonstrações Contábeis do Exercício Social de 2007. Srs. Diretores, Membros do Conselho Fiscal e Deliberativo da CAC, Submetemos à apreciação

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Foco IMA Geral Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo CNPJ: 16.844.894/0001-36 (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ: 92.702.067/0001-96)

Leia mais

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2012 e de 2011

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2012 e de 2011 Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2012 e de 2011 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações

Leia mais

TABELA DE PONTUAÇÃO 2012

TABELA DE PONTUAÇÃO 2012 Encantado Cruz Alta Soledade Gravataí Caxias do Sul Ijui Cerro Largo Curso de Auditoria voltado à validação da escrituração contábil fundamentado nas novas NBCs e nos dispositivos das legislações comercial

Leia mais

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2003 e Parecer dos Auditores Independentes Parecer dos Auditores Independentes 29 de janeiro

Leia mais

CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002

CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002 CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002 AGENDA Introdução Terceiro Setor Contabilidade Demonstrações Contábeis Auditoria Perguntas TERCEIRO SETOR TERCEIRO SETOR LEI 12.101/09

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004 ABCD Instituto Consulado da Mulher Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004 ABCD Instituto Consulado da Mulher Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004 Conteúdo Parecer

Leia mais

www.avantassessoria.com.br

www.avantassessoria.com.br www.avantassessoria.com.br Nossa Empresa A AVANT Assessoria Contábil e Tributária é uma empresa de contabilidade especializada em consultoria e assessoria de empresas e profissionais liberais, oferecendo

Leia mais

Etapas para a elaboração do Balanço Patrimonial e consequentemente, das Demonstrações Financeiras.

Etapas para a elaboração do Balanço Patrimonial e consequentemente, das Demonstrações Financeiras. Etapas para a elaboração do Balanço Patrimonial e consequentemente, das Demonstrações Financeiras. Prof. MSc. Wilson Alberto Zappa Hoog Resumo: Apresenta-se uma breve análise sobre as vinte etapas para

Leia mais

Demonstrações Financeiras Associação Ame Jardins

Demonstrações Financeiras Associação Ame Jardins Demonstrações Financeiras Associação Ame Jardins com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes... 1 Demonstrações financeiras auditadas

Leia mais

Relatório da Administração Dommo 2014

Relatório da Administração Dommo 2014 Relatório da Administração Dommo 2014 A Administração da Dommo Empreendimentos Imobiliários S.A. apresenta o Relatório da Administração e as correspondentes Demonstrações Financeiras referentes aos exercícios

Leia mais