I Congresso Nacional de Ciências Dermatocosméticas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I Congresso Nacional de Ciências Dermatocosméticas"

Transcrição

1 I Congresso Nacional de Ciências Dermatocosméticas Lisboa, 19 de Outubro de 2007 Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Auditório Agostinho da Silva ALIES

2 Índice Índice 2 Comissão de Honra 3 Comissão Científica 3 Comissão organizadora 3 Alunos colaboradores (Ciências Farmacêuticos) 3 Organização 3 Secretariado e Informações 4 Creditação Profissional (OF) 4 Empresas patrocinadoras 4 Entidades e Instituições Colaboradoras 5 Contexto 6 Programa 7 Sessão 1: Segurança e Eficácia de Produtos Cosméticos 9 Sessão 2: Intervir através da pele 14 Sessão 3: O Estado da Arte 18 Sessão 4: Promover a Saúde e a Qualidade de Vida 23 Comunicações em Posters 27 Lista de Resumos Submetidos 27 Prémios 51 2

3 Comissão de Honra Reitor da Universidade Lusófona, Mário Moutinho Presidente do Conselho de Administração da Universidade Lusófona, Manuel de Almeida Damásio, Sª Exª Ministro da Saúde, Correia de Campos Presidente do INFARMED, Vasco de Jesus Maria Bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Irene Silveira Presidente da Associação Industriais Cosmética, Ana Maria Couras Presidente do Congresso, Luís Monteiro Rodrigues Comissão Científica Fernanda Guedes Bahia, Universidade do Porto Maria de Lurdes Rebelo, Universidade de Coimbra Helena Margarida Ribeiro, Universidade de Lisboa Catarina Rosado, Universidade Lusófona Eduardo Barata, Escola Superior de Saúde Egas Moniz Amílcar Roberto, Universidade Lusófona Luís Monteiro Rodrigues, Universidade de Lisboa e Universidade Lusófona Pedro Amores da Silva, Universidade Lusófona Catarina Rosado Luís Monteiro Rodrigues Paula Iglésias Lídia Palma Ana Filipa Catarino (5º ano) Andreia Sandinha (5º ano) Carla Correia (5º ano) Eduardo Cruz (4ºano) Inês Rodrigues (5º ano) Sara Costa (5ºano) Margarida Silva (5º ano) Marisa Inácio (5º ano) Marta Fino (5º ano) Nádia Russo (5º ano) Marina Caetano (5ºano) Rita Silva (5º ano) Comissão organizadora Alunos colaboradores (Ciências Farmacêuticos) Organização Rodrigo Melro (5º ano) Sara Aleixo (5º ano) André Marques Ramos Susana Gomes (5ºano) Pedro Oliveira (5º ano) Madalena Carapeto (5ºano) Ana Catarina Oliveira (5ºano) Raquel Monteiro (5º ano) Filipe Lopes (5ºano Rita Gonçalves (5º ano) Departamento de Ciências da Saúde (DCS) da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias ALIES Associação Lusófona de Desenvolvimento Ensino e Investigação em Ciências da Saúde Unidade de Dermatologia Experimental (UDE) 3

4 Secretariado e Informações ALIES Secretariado de Pós-graduação da Saúde A/c de António Costa ou Marta Reis Departamento de Ciências da Saúde Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Campo Grande, Lisboa : (+351) (+351) Creditação Profissional (OF) Curso enquadrável no processo de revalidação da carteira profissional da Ordem dos Farmacêuticos. Foi solicitada a creditação de 0,8 CDP (Créditos de Desenvolvimento Profissional). 0.8 CDP Empresas patrocinadoras 4

5 Entidades e Instituições Colaboradoras Unidade de Dermatologia Experimental Universidade Lusófona ALIES 5

6 Contexto O recurso a produtos que embelezam e melhoram a aparência remonta aos primórdios da civilização e, por força de diversas circunstâncias, o hábito da sua utilização não só nos acompanhou no longo percurso da evolução social do homem e das sociedades, como se massificou, entrando definitivamente na nossa rotina quotidiana. Beleza, higiene e bem-estar estão sempre presentes na percepção da generalidade dos produtos cosméticos e de higiene corporal, compostos complexos, em muitos aspectos (técnicos) mais elaborados que os medicamentos. Mas, na actualidade, a noção de contribuição para a saúde está também claramente integrada. São tantas e tão elaboradas as funções desempenhadas por estes produtos que, para além das rotinas de higiene diária, são utilizados como complemento principal da terapêutica dermatológica, e reconhecidos na promoção da saúde pública e qualidade de vida, esbatendo-se, por vezes, as fronteiras com outros produtos de saúde (medicamentos e dispositivos médicos), biocidas ou alimentos. Esta realidade resulta, fundamentalmente, de um enorme progresso científico e tecnológico que, desde as ciências básicas, até à dermatologia clínica e experimental, passando pela tecnologia química e farmacêutica, têm proporcionado permanentes desenvolvimentos e inovação, que transformam esta na classe mais segura de produtos para uso humano, e simultaneamente, cada vez mais úteis e acessíveis. O conhecimento do estado da arte enquadra, objectivamente, este 1º Congresso Nacional de Ciências Dermatocosméticas, apropriadamente subordinado ao tema Expandindo as Fronteiras onde pretendemos reunir alguns dos principais interventores na matéria, proporcionando um fórum de apresentação de trabalhos e discussão de temas, de natureza técnico-científica, que deve contribuir para promover esta área junto de investigadores, industriais, empresários e profissionais dos diversos sectores da saúde, também em português. 6

7 Programa 08h30m Entrega da documentação. 09h30 10h00 Sessão de abertura Reitor da Universidade Lusófona, Mário Moutinho, Presidente do Conselho de Administração da Universidade Lusófona, Manuel de Almeida Damásio, Presidente do Conselho Directivo do Infarmed, Vasco A. J. Maria Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Irene Silveira Presidente da Associação Industriais de Cosmética, Ana Maria Couras Presidente do Congresso, Luís Monteiro Rodrigues 10h00 10h45 - Sessão 1 : Segurança e eficácia de produtos cosméticos Moderador- Luis Monteiro Rodrigues, Professor Universitário, Investigador na área da Dermatologia Experimental Sobre o impacto do regulamento REACH na Indústria Cosmética- Ana Maria Couras, Presidente da Ass. Industriais de Cosmética (AIC) Aspectos regulamentares dos produtos cosméticos no Brasil- Josineire Sallum, Gerente Geral de Cosméticos da ANVISA A importância da informação ao consumidor- Jorge Morgado, Secretário Geral da DECO 10h45 11h30 Conferência Magistral : Sobre o futuro da comprovação da segurança dos produtos cosméticos na Europa- Vera Rogiers, Vice-Presidente do Scientific Committee on Consumer Products (European Comission), Presidente da BADECOS (Belgian Ass. Dermato-Cosmetic Sciences), Professora Universitária (VUB, Bélgica) 11h30-12h00 - Pausa para café com visita aos posters 12h00 13h30 - Sessão 2 : Intervir através da pele Moderador- Fernanda Guedes Bahia, Professora Universitária, Investigadora na Área da Cosmetologia e Dermofarmácia A terapia transdérmica ainda tem espaço para crescer?- Catarina Rosado, Professora Universitária, Investigadora na área da Dermatologia Experimental Preparação do leito da ferida- Um avanço no tratamento de feridas complexas- Helena Rodrigues, Product Manager- Smith&Nephew Membrana amniótica humana e reconstrução cutânea - Maria Angélica Roberto, Directora do Serviço de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva e Unidade de Cuidados Intensivos de Queimados do Hospital S.José 13h30 14h30 Almoço de trabalho 7

8 14h30 15h15 Sessão 3 : O Estado da arte Moderador - Pedro Amores da Silva, Professor Universitário, Especialista do INFARMED para a área dos Produtos Cosméticos e de Higiene Corporal Abordagem dermatológica do foto-envelhecimento- Rui Tavares Bello, Dermatologista, Serviço de Dermatologia, Hospital Militar de Belém Pro-Xylane, um novo activo para atenuar o envelhecimento da pele - Patricia Pineau, Directeur de la Communication Recherche du Groupe L'OREAL 15h30 16h15 Conferência Magistral : Percepção e Realidade : como objetivar a relação entre a pele e a mente?- Philipe Masson, Biólogo, antigo membro e especialista associado do Scientific Committee on Consumer Products (European Comission), Administrador científico do Grupo Evic International e Presidente da Evic France; Professor Universitário (Bordeaux ) 16h15 16h45 Pausa para café com visita aos posters 16h45 18h00 Sessão 4 : Promover a Saúde e a Qualidade de Vida Moderador- Helena Margarida Ribeiro, Professora Universitária, Investigadora na área da Cosmetologia e Dermofarmácia Sobre o papel dos produtos cosméticos na saúde pública- Osvaldo Correia, Médico, Professor Universitário, Coordenador do Grupo Português de Cancro Cutâneo Função dos produtos cosméticos na promoção da imagem e da qualidade de vida- Isabel Santos, Psicóloga. Mestre em Psicologia, Docente Universitária A Farmácia Comunitária e a promoção da saúde cutânea- Henrique Santos, Farmacêutico Comunitário, Mestre em Farmácia Assistencial 17h45 18h00 Entrega de prémios Entrega do prémio melhor poster- Dr Pedro Baroso, Director-Geral da Schering-Plough 18h00 18h30 Sessão de encerramento 18h30 Fim dos trabalhos 8

9 Sessão 1: Segurança e Eficácia de Produtos Cosméticos Sobre o Impacto do Regulamento REACH na Indústria Cosmética A importância da informação ao consumidor Sobre o futuro da comprovação da segurança dos produtos cosméticos na Europa Moderador Luís Monteiro Rodrigues Currículo resumido Luís Monteiro Rodrigues (1957) terminou a sua licenciatura em Ciências Farmacêuticas em 1982 na Universidade de Lisboa (Faculdade de Farmácia), tendo ingressado na carreira académica em 1983 como Assistente Estagiário na área da Fisiologia Humana. Entre 1986 e 1991 estudou Medicina na Universidade da Estremadura e na Universidade Nova de Lisboa, onde concluiu a formação préclinica. Obteve o seu doutoramento (PhD) na Universidade de Lisboa em 1992, em Fisiologia Humana concentrando, a partir dessa data, o seu interesse investigacional nos domínios da Fisiologia e Fisiopatologia Cutâneas e áreas relacionadas (cosmetologia, biologia cutânea e clínica). Desde então, estabeleceu diversas ligações com instituições públicas e privadas em âmbitos tão abrangentes quanto a indústria, a clínica, a academia e a investigação, fundando o Laboratório de Biologia Cutânea da Universidade de Lisboa (1994) e a Unidade de Dermatologia Experimental da Universidade Lusófona (2002). Estas ligações foram fundamentais para o trabalho produzido nas diversas áreas experimentais em que se envolveu, donde resultaram cerca de 250 comunicações e 300 publicações científicas, como autor principal ou co-autor, em revistas nacionais e internacionais da especialidade Foi responsável pela criação da primeira disciplina de carácter avançado na área da Cosmetologia Aplicada, inserida nos Mestrados em Farmácia Comunitária da Universidade de Lisboa (1996 a 2006) e colaborou na criação do primeiro Curso de Pós-graduação em Ciências Dermatocosméticas da Universidade Lusófona (2006) e do Mestrado em Ciências Dermatocosméticas da mesma universidade (2007). Representante nacional no SCC (Scientific Committe on Cosmetology) da União Europeia ( ), é fundador e editor executivo da Revista Lusófona de Ciências e Tecnologias da Saúde e membro de diversas associações e sociedades científicas especializadas, nacionais e internacionais. 9

10 Sessão 1: Sobre o Impacto do Regulamento REACH na Industria Cosmética Interventora Ana Maria Couras Currículo resumido Ana Maria Proença Fonseca Couras nasceu em Lisboa em É casada e tem três filhos. Licenciou-se em Engenharia de Produção Industrial ramo de Engenharia Química pela Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências e Tecnologia. Desde 1994: Directora Geral da FIOVDE Federação Portuguesa das Indústrias de Óleos Vegetais, Derivados e Equiparados. Nesta Federação estão filiadas 4 associações, das quais por inerência do Cargo que desempenha na FIOVDE é também Secretária Geral. Essas Associações são: - Associação dos Industriais de Cosmética, Perfumaria e Higiene Corporal (AIC) - Associação dos Industriais de Sabões Detergentes e Produtos de Conservaçã Limpeza (AISDPCL) - Associação Portuguesa de Óleos e Gorduras Vegetais, Margarinas e Derivados (APOGOM) - Associação Portuguesa de Aerossóis : Secretária Geral da Associação dos Industriais de Sabões, Detergentes e Produtos de Conservação e Limpeza (AISDPCL) : Secretária Geral da Associação Portuguesa dos Fabricantes de Tintas e Vernizes Outros Cargos: Desde 1997: Presidente da Direcção da Associação dos Industriais de Cosméticos, Perfumaria e Higiene Corporal (AIC) : Vice-Presidente do Board da AISE Associação Europeia dos Detergentes e Produtos de Conservação e Limpeza. Desde 1998: Membro da CAGERE Comissão de Acompanhamento da Gestão de Embalagens e Resíduos de Embalagens, representando os sectores não-alimentares da CIP : Membro do Conselho Consultivo do IRAR, representando a CIP 10

11 Sessão 1: Aspectos regulamentares dos produtos cosméticos no Brasil Interventora Josineire Melo Costa Sallum Currículo resumido Formação: BIÓLOGA com Bacharelado e Licenciatura Plena Mestre em Farmacologia Clínica Especialista em Vigilância Sanitária de Medicamentos e Saúde Coletiva Coordenadora do Grupo de COSMÉTICOS do SGT-11- Saúde- MERCOSUL Curso de extensão em Direito Sanitário Curso de extensão em Farmacologia Clínica e Ensaios Clínicos Curso de extensão em Políticas de Saúde e Assistência Farmacêutica Atua na Vigilância Sanitária desde 1987 Gerente Geral de Cosméticos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde - ANVISA - Brasil Resumo da Comunicação A legislação de cosméticos no Brasil se preocupa principalmente com a questão de segurança destes produtos para a população e a saúde pública dos mesmos. Assim, na Regulamentação existem referências quanto à rotulagem, aos requisitos técnicos de qualidade, segurança e eficácia, às atividades industriais, aos meios técnicos de produção e controle, vigilância da publicidade e monitoramento dos produtos no mercado. Para tanto a ANVISA tem elaborado manuais específicos, como o de Avaliação de Segurança, de Estabilidade de Produtos Cosméticos e mais recente o de Controle de Qualidade em sempre em parceria com o setor de cosméticos, universidades dentre outros. A ANVISA conta também com uma Câmara Técnica de Assessoramento em Cosméticos e elabora cartilhas para a população. E, essa experiência tem sido gratificante. 11

12 Conferência Magistral - Sobre o futuro da comprovação da segurança dos produtos cosméticos na Europa Interventora Vera Rogiers Currículo resumido A Prof. Vera Rogiers é Directora do Departamento de Toxicologia na Université Libre de Bruxelles. É professora de Toxicologia e organiza os cursos de pós-graduação em avaliação de risco de produtos cosméticos e ingredientes na Europa (http://safetycourse.vub.ac.be), e em cências dematocosméticas (http://dercoscourse.vub.ac.be). As suas principais actividades de investigação estão relacionadas com o desenvolvimento de modelos in vitro para fins farmaco-toxicológicos, como alternativa à utilização de animais em estudos de biotransformação e toxicidade de fármacos, cosméticos e outras substâncias quimicas. É autora de mais de 170 publicações em revistas cientificas e editora de vários livros. Já foi convidada para apresentar comunicações orais em mais de 110 eventos e participou activamente na organização de mais de 30 congressos internacionais. Já obteve diversos prémios científicos. É co-chair da SCCP (Scientific Committee on Consumer Products) e membro do ESAC (Scientific Advisory Committee of ECVAM, o European Center for the Validation of Alternative Methods). É chairperson do ecopa (European Consensus Platform on 3R-Alternatives). A Prof. Vera Rogiers, como chair of ecopa, é coordenadora do projecto FP6 CONAM, e também research partner nos projectos FP6 Predictomics, LIINTOP e Carcinogenomics. Tem patentes no uso dos inibidores da histona deacetilase para: (i) estabilizar o fenótipo de células primárias em cultura e (ii) diferenciar células adultas de medula óssea em hepatócitos maduros. Resumo da Comunicação No processo de avaliação da segurança de cosméticos na União Europeia, deve fazer-se uma distinção entre a avaliação da segurança dos ingredientes contidos nos Anexos III, IV, VI, VII da Directiva Cosmética 76/768/EEC e de todos os ingredientes presentes nos produtos acabados, de acordo com o estabelecido na 6ª Emenda (93/35/EEC). A primeira é tratada pelo SCCP (Scientific Committee on Consumer Products), enquanto que a última está a cargo dos chamados avaliadores de segurança. Ambos os processos serão explicados à luz da caracterização, comunicação e gestão do risco. Durante a avaliação de ingredientes de cosméticos, devem ser utilizados métodos alternativos sempre que possível. Já está em vigor um deadline, que não tem causado polémica, para a proibição de testes em animais para produtos acabados. No entanto, a implementação desta proibição a partir de 2009 implica o uso exclusivo de métodos alternativos a partir de 11 de Março de 2009, mesmo que estes métodos ainda não existam. Este facto aplica-se a todos os testes a realizar em humanos, com excepção do teste de toxicidade de dose repetida, testes em desenvolvimento de toxicidade e toxicocinética, para os quais se aplica o deadline de 11 de Março de Já existem alguns métodos 3R: refinement (R 1 ), reduction (R 2 ) e replacement (R 3 ). A lista é limitada, mas consiste em testes de toxicidade oral aguda (R 1,R 2 ), corrosividade cutânea (R 3 ), irritação cutânea (R 3 ), sensibilização cutânea (R 1 ), fototoxicidade (R 3 ), absorção cutânea (R 3 ), mutagenicidade (R 3 ) e embriotoxicidade (R 3 ). No entanto, os testes aqui classificados como R 1 e R 2 não poderão ser utilizados após Não existem ainda alternativas para os testes de toxicidade aguda cutânea e por inalação, fotoalergia, toxicidade aguda e sub-aguda, toxicidade crónica, toxicidade reprodutiva, toxicidade sistémica e em orgãos alvo, carcinogenicidade (compostos não genotóxicos) e toxicocinética. 12

13 Isto significa que a situação é dramática, uma vez que as alternativas existentes apenas são adequadas para a identificação de risco da toxicidade aguda e local. Há uma total lacuna de alternativas para os testes de toxicidade sistémica e a longo prazo. Questiona-se agora como se vai realizar a caracterização quantitativa do risco e garantir a segurança de cosméticos para a saúde humana a partir de A Ciência é subjugada à Política e ao Lobbying, o que é prejudicial para o futuro da Cosmética inovadora na Europa. 13

14 Sessão 2: Intervir através da pele A terapia transdémica ainda tem espaço para crescer? Membrana Amniótica Humana e Reconstrução Cutânea Preparação do leito da ferida Um avnaço no tratamento de feridas complexas Moderadora Maria Fernanda Guedes Bahia Currículo resumido Licenciada e doutorada em Farmácia na Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP). Em 1999 tomou posse como Professora Catedrática. O seu domínio de especialização é a área da Tecnologia Farmacêutica. O interesse principal é traduzido no estudo direccionado para Veículos Medicamentosos e Tópicos Cutâneos, Produtos Cosméticos e de Higiene Corporal. Foi membro do Comité Científico de Cosmetologia da União Europeia ( ) Em 1995 foi convidada para ministrar um curso de pós-graduação Tópicos Cutâneos em Santa Catarina - Brasil. Em 1996, foi nomeada pelo Conselho Científico da FFUP Responsável pelo Serviço de Tecnologia Farmacêutica da FFUP, cargo que continua a exercer. No seguimento de estreitas colaborações com Universidades daquele País desde a década de 70, continua a desenvolver intercâmbios traduzidos em acolhimento de estagiários, alunos de cursos de pós-graduação e estudantes de doutoramento. Desde 2002 colabora no ensino de Dermofarmácia e Cosmética no Instituto Superior de Ciências e Tecnologias de Moçambique, ao abrigo de um protocolo existente entre esta instituição e a Universidade do Porto. Desde 2003 é Directora do Curso de Mestrado em Tecnologia Farmacêutica. Em 2007, foi nomeada membro do Conselho Coordenador de Edições da Universidade do Porto. Foi recentemente convidada pelo Reitor da Universidade do Porto para integrar a Comissão de Ética da UP subcomissão para as Ciências da Vida. No que respeita a publicações na área da Dermofarmácia, citam-se os livros : PROTECÇÃO SOLAR ACTUALIZAÇÃO Maria Fernanda Bahia. 2003, Série para saber,2.editora da Universidade do Porto A REOLOGIA DE MEDICAMENTOS E DE COSMÉTICOS (capítulo 6.) M. Fernanda Coelho Guedes Bahia, em REOLOGIA E SUAS APLICAÇÕES INDUSTRIAIS Colecção: Ciência e Técnica, Ed. Instituto Piaget, 2001 DERMOFARMÁCIA E COSMÉTICA I VOL, II VOL. L. Nogueira Prista, M. Fernanda Guedes Bahia, Edmundo Vilar Ed. Associação Nacional de Farmácias, 1992 e

15 Interventora Sessão 2: A terapia transdérmica ainda tem espaço para crescer? Catarina Rosado Currículo resumido Licenciada em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra em Depois da licenciatura completou um Projecto ERASMUS na Welsh School of Pharmacy, Cardiff University, onde sob a orientação do Prof. Jonathan Hadgraft iniciou investigação na área da terapia transdérmica. Conclui o doutoramento em Tecnologia Farmacêutica na mesma Universidade em 2000, com a tese Formulation strategies in transdermal drug delivery. Parte do trabalho experimental do doutoramento foi desenvolvido em Brisbane, na Austrália. Regressa a Portugal em 2001, onde inicia um programa de Post-Doc de 3 anos com o Professor Luis Monteiro Rodrigues, patrocinada por uma bolsa da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Exerce funções como Professora Auxiliar em tempo integral do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias desde Coordena as disciplinas de Dermofarmácia e Tecnologia Farmacêutica III da licenciatura em Ciências Farmacêuticas. É coordenadora científica e pedagógica do Programa de Formação Pós-Graduada em Ciências Dermatocosméticas, da ULHT. Foi docente convidada da cadeira de Cosmetologia Aplicada dos III e IV Cursos de Mestrado e de Especialização Pós-Graduada em Farmácia Comunitária da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa. Participou também como docente convidada do Curso Pósgraduado de Especialização em Farmacotecnia Avançada 2006/2007 da FFUL e da pós-graduação em Nutrição Humana- Curso de Nutricêutica, da ULHT. Publicou 10 artigos como primeiro autor em revistas com arbitragem científica e apresentou mais de 30 posters em Congressos Científicos. É referee da Pharmaceutical Research e membro do conselho científico da Revista Lusófona de Ciências e Tecnologias da Saúde. Resumo da comunicação A utilização da pele como via de administração de fármacos para acção sistémica parece à primeira vista um desafio demasiado grande para poder ser ultrapassado. Este órgão, complexo e de múltiplas camadas, tem como principal função servir de interface entre o meio ambiente e o interior do organismo, sendo por isso impermeável a grande parte das matérias potencialmente nocivas. Apesar destas circunstâncias aparentemente adversas, a terapia transdérmica tem conseguido estabelecer-se como via de administração interessante e o número de fármacos que a utilizam tem vindo a crescer de forma constante. A tecnologia farmacêutica tem vindo a desenvolver estratégias cada vez mais imaginativas para ultrapassar a barreira cutânea e, assim, aumentar o grupo das substâncias que conseguem atravessar o estrato córneo e chegar à circulação sanguínea em doses suficientes para se atingir o efeito terapêutico pretendido. O recurso a meios físicos para promover a permeação transcutânea parece ser neste momento o caminho a seguir neste tipo de formas farmacêuticas. Como exemplo dos meios físicos mais promissores temos a iontoforese, a sonoforese e a electroporação. Em conclusão, a terapia transdérmica permite a administração de diversos fármacos, alguns deles que não seriam utilizáveis de outra forma, e parece estar ainda em plena curva ascendente de desenvolvimento. Diversos sistemas transdérmicos encontram-se em fase adiantada de ensaios clínicos e deverão chegar ao mercado na próxima decada. 15

16 Interventora Sessão 2: Membrana Amniótica Humana e Reconstrução Cutânea Maria Angélica Roberto Currículo resumido Maria Angélica Roberto nasceu em Évora em Licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Especializou-se em Cirurgia Plástica e Reconstructiva e é Directora de Serviço no Serviço de Cirurgia Plástica- Unidade de Queimados do Hospital de São José, em Lisboa. Tem vários trabalhos de investigação na área da regeneração nervosa, cicatrização, substitutos de pele etc. É autora de numerosos artigos em revistas nacionais e internacionais sobre queimaduras, microcirurgia, tumores e cirurgia da mão. É Presidente da Associação Portuguesa da Queimados desde Entre foi Membro do Education Committee of the European Board of Plastic, Reconstructive and Aesthetic Surgery. Entre Director of the Burn Chapter of the IBEROLATINOAMERICAN Federation of Plastic and Reconstructive Surgery.Desde President of the Portuguese Section of the InternationalCollege of Surgeons. Desde Vocal of the Microsurgery Chapter of the IBEROLATINOAMERICAN Federation of Plastic and Reconstructive Surgery Pertence ao corpo editorial das seguintes revistas: Correspondent Editor of the Internacional College of Surgeons Correspondent Editor of the section of the International Abstracts of the Revue Plastic and Reconstructive Surgery (since 1992) Correspondent Editor of the Videoarchives of the Plastic and Reconstructive Surgery Resumo da comunicação A membrana amniótica, parte interna da placenta é composta por uma camada de epitétio cúbico e uma membrana basal espessa formada basicamente por colagénio tipo IV e laminina, e uma matriz estromal avascular. Tem sido utilizada para enxertos em queimaduras, úlceras oftálmicas, para prevenir adesão dos tecidos como por exemplo tendões, cirurgias do abdómen etc. A sua utilização baseia-se na capacidade de promover o processo de epitelização por felicitar a adesão e migração das células epiteliais basais, prevenir a apoptose e restaurar fenótipo epitelial. Reduz o processo inflamatório, angiogénico e cicatricial e também possui comprovada acção antimicrobiana. A membrana que temos vindo a utilizar foi sujeita a determinado procedimento tornando essa membrana imunologicamente inerte por não expressar os antigénios da histocompatibilidade HLA-A, B e DR. Apresentamos a nossa experiência na reconstrução cutânea em queimaduras, zonas dadoras de auto enxertos cutâneos, em úlceras, no Síndrome de Stevens Johnson e Síndrome de Leyll. Temos também usado esta membrana em vários trabalhos de investigação na reconstrução nervosa. Da nossa experiência consideramos que este tecido tem potencialidades que deverão ser continuadas a estudar e explorar para além das já comprovadas 16

17 Sessão 2: Preparação do leito da ferida Um avanço no tratamento de feridas complexas Interventora Helena Rodrigues Currículo resumido Licenciada em Organização e Gestão de Empresas (ISCTE) e Pós-Graduação em Marketing Farmacêutico (ISCTE). Na indústria farmacêutica há 7 anos. É responsável pela gestão de diversos dispositivos médicos e medicamentos na área de Tratamento de Feridas, na Smith&Nephew, há mais de 3 anos. Acompanha os especialistas em cirurgias, no tratamento de doentes, em Hospitais, Centros de Saúde e outras instituições de saúde. Sendo uma das missões da Smith&Nephew, a formação a profissionais de saúde, tem sido palestrante em reuniões, workshops e simpósios para farmacêuticos, médicos e enfermeiros. Acredita que é através da inovação e do conhecimento que se consegue melhorar a qualidade de vida dos doentes e permitir uma melhor relação de custo-eficácia para os doentes e instituições. Resumo da comunicação OBJECTIVOS: Actualização de Conceitos sobre Tratamentos de Feridas e Produtos Avançados de Tratamento de Feridas DESENVOLVIMENTO: O que é a Preparação do Leito da Ferida? Feridas a cicatrizar vs Feridas que não cicatrizam Abordagem TIME o Tecido Não Viável Objectivos do Desbridamento Tipos de Desbridamento o Infecção ou Inflamação Equilibrio Bacteriano o Meio em Equilibrio Controlo do Exsudado Compressão o Epiderme Margens da Epiderme não avançam Anormalidades das Proteases Medição de Feridas 17

18 Sessão 3: O Estado da Arte Abordagem dermatológica do fotoenvelhecimento Pró-Xylane, um novo activo para atenuar o envelhecimento da pele Percepção e Realidade: como objetivar a relação entre a pele e a mente? Moderador Pedro Amores da Silva Currículo resumido Doutor em Tecnologia Farmacêutica na Université Libre de Brussels. Director da Licenciatura em Ciências Farmacêuticas da Universidade Lusófona. Docente coordenador de Tecnologia Farmacêutica da Universidade Lusófona. Consultor do INFARMED para a área dos Produtos Cosméticos e de Higiene Corporal. 18

19 Interventor Sessão 3: Abordagem dermatológica ao fotoenvelhecimento Rui Tavares Bello Currículo resumido Curso de Mestrado em Psicossomática, pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), em 2001, em Lisboa (Classificação final de 18,2 Val.) Curso Pós Graduado de Laser Médico (SPILM), 1998, em Lisboa (Excelente, 20 Val). Especialização em Dermatologia, nos serviços de Dermatologia do HMP, do Hospital do Desterro (HCL), Dermatology Service do WRAMC e Dermatopathology Department do AFIP, em Washington, DC. Obtenção do grau de Assistente Hospitalar de Dermatologia em 1993, com a classificação final de 19,8 Val Muito Bom com Distinção. Licenciatura em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa em 1982, com a classificação final de 17 Val Bom com Distinção. Assistente Hospitalar de Dermatologia no Serviço de Dermatologia do Hospital Militar de Belém, em Lisboa. Responsável pelas secções de Radioterapia Dermatológica, Fototerapia e Fotoquimioterapia e consulta de Crioterapia e Criocirurgia. Desenvolve actividades docentes no ISPA como prelector convidado para os Cursos Clínica do Adoecer Somático e Avaliação em Psicossomática. Trabalhos publicados e apresentados: Comunicações Orais: 47 e escritas: 18 Casos clínicos: Orais: 54 e escritos: 29; Posters clínicos: 26 Coordenação de Cursos: Seis (6) Moderação de mesas redondas: Catorze (14) Áreas de interesse particular: Genodermatoses, patologias Imunológicas da pele, tricologia médica, patologia cutânea androgénio-dependente, lasers médicos e interacções laser-tecidos, inflamação neurogénica cutânea, cosmetologia e Qualidade de Vida nos dermopatas 19

20 Sessão 3: Pró-Xylane, um novo activo para atenuar o envelhecimento da pele Interventora Patrícia Pineau Currículo resumido Diplomada pelo ENS de Chimie de Paris. Doutorada em Ciência dos Materiais pelo MIT (EUA). Journalista cientifica na revista La Recherche Directora de Relações Externas dos Laboratoires de Marcoussis, Centre de Recherche ALCATEL Academic and Research Programs Manager da IBM Europe. Directora de Comunicação da Dassault Electronique. Actualmente é Directeur de la Communication Recherche do Grupo L'OREAL. 20

21 Sessão 3 : Conferência Magistral: Percepção e Realidade como objectivar a relação entre a pele e a mente Interventor Philipe Masson Currículo resumido Depois de ter estudado nas Medical and Sciences Universities of Paris, Philippe MASSON formou-se em Biologia. Philippe MASSON está ligado ao ensino como Professor Associado de Toxicologia e Cosmetologia Experimenatl na Université de Bordeaux (France) e na Université Libre de Bruxelles (Belgium). Também participa regularmente como formador no Training Course of Safety Assessment of cosmetics da Vrije Universiteit in Brussels. Philippe MASSON é Scientific Manager da EVIC International Organization e General Manager de EVIC France Laboratories, uma empresa prestadora de services por si criada e liderada desde Estas actividades dizem respeito à avaliação da eficácia e segurança de fármacos, quimicos e cosméticos. É perito científico das Autoridades Francesas e foi oficialmente inscrito em 1985 como Perito em Farmaco-Toxicologia. Presentemente é membro ou ex-membro das seguintes instituições internacionais: National Committee for the Animal Experimentation, Member of the Commission of Pharmacodynamy from the Direction Générale de la Concurrence, de la Consommation et de la Répression des Fraudes, AFNOR, Commission Biocompatibility of materials and medical devices (Chairman), AFNOR, Commission Cosmetology (Chairman), Fraud Services, Health Ministry (AFSSAPS) Scientific Committee on Consumer Products - DG Sanco - European Commission (exmembro) SLIM Commission - DG Enterprise European Commission (ex- chairman), CEN (TC 206-BTS 3), EEMCO Group - European Group for the Efficacy Measurements on Cosmetics and other Topical Products (ex- Chairman), ISO (TC 194 and TC 217). Philippe MASSON é membro de numerosas associações científicas internacionais. É autor de 29 publicações, 18 apresentações sob a forma de poster em reuniões científicas e mais de 100 apresentações orais. 21

22 Resumo da comunicação Varios autores mostraram a existência de uma ligação entre o humor do Individuo e sua resposta imunitária, isto medindo o nivel de Cortisol ou de Imunoglobulina A salivar. A partir destas observações preliminares, pareceu interessante verificar se tais dados podiam ser utilizados para objetivar em formulações adequadas, além dos efeitos biomecânicos usuais, o impacto que a utilização de tais produtos cosméticos podia ter na melhoria do bem estar do consumidor. Os primeiros resultados que foram obtidos baseando-se na análise destes únicos parâmetros foram decepcionantes devido sobre tudo à falta de especificidade e à grande variabilidade dos dados experimentais. Pareceu necessário completar estas informações com outros parâmetros mais estáveis e também capazes de serem influenciados pelo estado do humor. Após várias tentativas, foi percebido que os resultados mais pertinentes eram obtidos quando se tomavam em conta os parâmetros hormonais e imunitários de critérios associados à medição da evolução do humor, e também os parâmetros fisiológicos da pele também relacionados com o bem estar, ainda que apenasde maneira indireta,. Após ter discutido os critérios que prevaleceram na escolha dos parâmetros e ter exposto a vantagem de tal abordagem multi-paramétrica, serão apresentados os resultados obtidos num estudo específico que mostra que temos hoje à disposição meios para avaliar de maneira objectiva o impacto de produtos cosméticos no bem estar e no prazer dos consumidores 22

23 Sessão 4: Promover a Saúde e a Qualidade de Vida Sobre o papel dos produtos cosméticos na saúde pública Função dos produtos cosméticos na promoção da imagem e qualiadade de vida A farmácia comunitária e a promoção da saúde cutânea Moderadora Helena Margarida Ribeiro Currículo resumido Grau Académico (Área Científica): Doutoramento em Farmácia (Tecnologia Farmacêutica) em 25/01/2001. Categoria Profissional : Professora Auxiliar Outros Cargos ou funções relevantes no contexto do ensino ou da profissão farmacêutica: Responsável pelo departamento do Controlo de Qualidade, Desenvolvimento de Novos Produtos e Responsável Técnica na Academia Científica de Beleza Madame Campos (de 1983 a 1988). Consultora da industria cosmética e farmacêutica (de 1986 até ao presente). Integrou o grupo de trabalho para Transposição das Directivas relativas a Métodos de Análise de Produtos Cosméticos e de Higiene Corporal no Instituto da Farmácia e do Medicamento, Ministério da Saúde (1995 a 1998). Membro da delegação portuguesa, por nomeação do Instituto da Farmácia e do Medicamento ( INFARMED), nas reuniões do grupo de trabalho Métodos de Análise de Produtos Cosméticos realizados em Bruxelas (1996 a 2003) Responsável do sub grupo de Tecnologia Farmacêutica (de 2001 a 2003). Membro da Comissão Coordenadora do C. Científico da FFUL (de 2001 a 2003). Membro da Comissão Técnico Cientifica de Cosmetologia, INFARMED ( até ao presente). Principal Área Científica de Interesse: Dermofarmácia e Cosmética; Desenvolvimento de fórmulas farmacêuticas tópicas. Outras Áreas Científicas de Interesse: Formulação de produtos Cosméticos e de medicamentos tópicos; análise da estrutura e sua caracterização; reologia de sistemas dispersos. Análise da eficácia de produtos tópicos. Aspectos regulamentares dos produtos de saúde. Centros ou Unidades de Investigação Científica que integra: imed.ul (Research Institute for Medicines and Pharmaceutical Sciences) Projectos de Investigação Científica que integra: Desenvolvimento e caracterização de formulações tópicas financiado pela industria farmacêutica Telma Martins, Luís F. Gouveia, José Morais, Helena M. Ribeiro, Desenvolvimento de formulações tópicas destinadas a peles xeróticas, Cosmet. Toilet., 2006,18, Helena M. Ribeiro, J. Morais, L. Rodrigues, Estudo do efeito hidratante de emulsões O/A na pele humana, Revista Lusófona de Ciências de e Tecnologias da Saúde, 2005, 3, Ribeiro, H. M., Morais, J. A., Eccleston, G. M. Structure and rheology of emulsions o/w containing different polymers, Int. J. of Cosmetic Science, 2004, 26, Helena M. Ribeiro, A. Möes, J. A Morais, The influence of the cooling rate on rheology of o/w fluid emulsions containing fatty alcohols and non-ionic surfactant mixed emulsifier, e-rheo.pt, (Revista da Sociedade Portuguesa de Reologia, 2004, 4, 7-1. Ribeiro, H. M., Teorias de estabilidade de emulsões cosméticas, Cosmet. Toilet., 2002,14; Ogando, E. Barata, H.M.Ribeiro, Prediction of the moisture loss of different humectants using na in vitro method, European J. Pharm. Sc., 2002, 17 Suppl. 1, S

24 Sessão 4: Sobre o papel dos produtos cosméticos na saúde pública Interventor Osvaldo Correia Currículo resumido Osvaldo José Coutinho Correia, 46 anos, licenciado em Medicina, em 1985, pela Faculdade de Medicina do Porto. É especialista em Dermatologia e Venereologia desde Docente da Faculdade de Medicina do Porto, desde 1985, sendo actualmente Professor Afiliado da mesma. Doutorou-se em Medicina, pela Faculdade de Medicina do Porto, em 2002, com a tese Necrólise Epidérmica Tóxica: contribuição para o conhecimento da sua epidemiologia, clínica e fisiopatologia, integrada na área das reacções cutâneas graves adversas a medicamentos. Publicou, em 2004, monografia intitulada: Reacções Cutâneas Adversas a Medicamentos (Toxidermias). Exerceu as funções de dermatologista no Hospital de S.João até 1994, altura em que transitou para o Serviço de Dermatologia do IPO (Instituto Português de Oncologia), no Porto, até final 2001, data a partir da qual se encontra em licença sem vencimento. É Director Clínico do Centro de Dermatologia Epidermis, no Porto. Estagiou em múltiplos serviços nacionais e internacionais, realçando os seus estágios em França, nomeadamente no Service de Dermatologie, Hôpital Henri Mondor. Tem vivência clínica de dermatologia médica e cirúrgica, incluindo a prática de vários tipos de lasers. É consultor na área de dermatologia na Unidade de Farmacovigilância do Norte, desde há vários anos. Exerceu funções de Adjunto do Director Clínico do Hospital de S.João, no Porto, de 1991 a É membro de várias Sociedades Científicas nacionais e internacionais. Integrou e integra vários grupos internacionais de trabalho, no âmbito da epidemiologia em dermatologia, reacções a medicamentos, patologia ungueal e oncologia cutânea. É secretário geral da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo, sendo responsável pela coordenação das Campanhas de Prevenção Primária de Cancro da Pele, desde há vários anos, tendo publicado em 2003, com reedição anuais até 2007, livro educativo para crianças intitulado Brinca e aprende com o Zé Pintas. Sol... Férias... Cuidados a ter.... Possui mais de 110 publicações científicas na área de Dermatologia, muitas delas em revistas internacionais. Efectuou mais de 250 comunicações científicas em reuniões nacionais e internacionais de Dermatologia. Resumo da comunicação Os produtos de dermocosmética são hoje um complemento terapêutico indispensável na prática clínica de dermatologia. Eles são utilizados do bebé ao idoso, como complemento duma terapia individual ou funcionando como agentes de prevenção sendo neste caso importantes não só na promoção da saúde individual como na saúde pública. Exige-se hoje aos produtos de dermocosmética transparência na sua formulação, demonstração da sua eficácia e tolerância. A sua utilidade no complemento terapêutico, como na manutenção do equilíbrio não só da pele, como das mucosas incluindo genitais, e das faneras (cabelo e unhas) é hoje reconhecido. É necessário reconhecer se uma pele é seca, mista, oleosa, se está sob tratamento local ou geral, se estamos numa época estival ou de inverno para adequarmos os produtos de higiene, de hidratação e mesmo de maquilhagem. A abordagem da pele seca até ao eczema, da pele oleosa até ao acne, da pele sensível até à rosácea, da pele envelhecida à fotoenvelhecida, da hipopigmentação à hiperpigmentação, será exemplificada, bem como os cuidados pré e pós tratamentos (peelings, lasers, luz pulsada, cirurgia). Os cuidados capilares e com as unhas, na patologia e na doença, serão também abordados. 24

25 Sessão 4: Função dos Produtos cosméticos na promoção da imagem e da qualidade de vida Interventora Isabel Santos Currículo resumido Licenciatura em Psicologia com especialização em Psicologia Clínica e de Aconselhamento. Mestrado em Terapias Comportamentais e Cognitivas. Docente do curso de Psicologia da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias nas cadeira de: Psicologia Evolutiva do 1º Ano do 1º Ciclo, Avaliação da personalidade do 2º Ano do 1º Ciclo, Avaliação Psicológica Métodos Quantitativos do 3º Ano do 1º Ciclo e Seminário de Investigação em Psicologia Clínica e do Aconselhamento do 5º Ano do plano antigo. Investigadora da Unidade de Investigação em Psicologia Cognitiva e da Aprendizagem da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Formadora e Coordenadora da Pós graduação em Perturbações do Comportamento Alimentar e Obesidade da Faculdade de Psicologia da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Resumo da comunicação Todos partilhamos um olhar ou uma visão de beleza, emergindo as nossas preferências no início do nosso desenvolvimento. Desde muito cedo tendemos a atribuir características positivas às pessoas atractivas e características negativas às não atractivas. A valorização da beleza e da juventude e a consequente prevenção do envelhecimento tem sido uma constante ao longo dos anos. A beleza depende da saúde e a prevenção do envelhecimento envolve a manutenção de ambos. Uma pessoa com boa aparência demonstra cuidados consigo e esta característica é inferida para outras áreas da sua vida. A promoção da imagem, utilizando a possibilidade do recurso aos cosméticos, está directamente relacionada com a necessidade de melhorar a auto-estima e a qualidade de vida. A cosmética pode, e é, um dos meios a que as pessoas recorrem para melhorar a sua aparência e consequentemente diminuir os níveis de insatisfação com a imagem. Os cuidados diários dedicados para manter uma boa imagem para si próprio e para os outros, têm reflexos numa vida mais equilibrada e o uso de cosméticos contribui directamente para melhorar o humor e reduzir os níveis de stresse. Alguns dos efeitos relatados após o uso de cosméticos referemse a um aumento das sensações positivas como a tranquilidade e o relaxamento, redução de sensações negativas como a tristeza e o cansaço, redução dos níveis de stresse e sensação de bemestar. Independentemente dos produtos cosméticos utilizados, as vantagens da sua utilização parecem estar directamente relacionadas com a promoção de uma melhor saúde física e mental. 25

26 Sessão 4: A farmácia comunitária e a promoção da saúde cutânea Interventor Henrique Santos Currículo resumido Licenciado em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa. Mestre em Farmácia Assistencial pela Universidade de Granada. Farmacêutico especialista em Indústria Farmacêutica pela Ordem dos Farmacêuticos. Professor Auxiliar de Prática Farmacêutica da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia. Membro do Grupo de Investigação em Cuidados Farmacêuticos da Universidade Lusófona. Farmacêutico Comunitário (Director Técnico da Farmácia do Altinho Pontinha) Membro da comissão executiva do Mestrado em Cuidados Farmacêuticos da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Docente de formação pós-graduada em Cuidados Farmacêuticos Resumo da Comunicação A farmácia, entendida um como estabelecimento de saúde no âmbito dos cuidados primários de saúde ocupa um lugar privilegiado para promover programas e acções de informação sobre problemas de saúde que podem afectar a pele. Deste modo, acções de educação para a saúde na área da prevenção de problemas de pele assumem no espaço da farmácia, um local privilegiado. De acordo com um estudo realizado pela Ordem dos Farmacêuticos em 2002, mais de 80% dos inquiridos tinham frequentado a farmácia na condição de doente. Os Centros de Saúde e os Hospitais obtiveram, neste estudo, valores acima de 60% e 40% respectivamente. Portugal tem cerca de 3000 farmácias distribuídas uniformemente pelo país. Esta situação faz com que a farmácia seja, normalmente, a primeira porta que se atravessa para tentar resolver um problema de saúde que, muitas vezes, se considera um transtorno menor. O autocuidado tem uma importância crescente no processo de cada cidadão gerir o seu bem-estar, a sua aparência e o modo como se sente perante os outros. A Organização Mundial de Saúde promove o autocuidado em saúde orientado por um profissional de saúde. O farmacêutico pode ir ao encontro das necessidades dos consumidores prestando aconselhamento e orientação sobre questões relacionadas com a pele e identificar problemas passíveis de intervenção clínica diferenciada. Muitos problemas de saúde associados ao uso de medicamentos manifestam-se através da pele. Os farmacêuticos são profissionais de saúde preparados para actuar na avaliação desses efeitos, concretamente das reacções adversas medicamentosas ou intoxicações medicamentosas. Os conhecimentos de dermatocosmética que os farmacêuticos possuem, através de formação prégraduada e pós-graduada são a base de um processo de dispensação clínica de qualidade que garante o correcto uso dos produtos prescritos, indicados ou utilizados em automedicação melhorando deste modo a qualidade de vida dos doentes. Muitos farmacêuticos disponibilizam serviços de consulta farmacêutica dirigida para a resolução de problemas de pele, considerados transtornos menores, que melhoram substancialmente a acessibilidade aos serviços de saúde e reduzem as consultas disponibilizadas pelos serviços de saúde. 26

27 Comunicações em Posters As comunicações em posters apresentados no simpósio serão publicadas no próximo número da Revista Lusófona de Ciências e Tecnologias da Saúde. Lista de Resumos Submetidos P.01 COMPLEXOS TRETINOÍNA - CICLODEXTRINA PARA APLICAÇÃO TÓPICA NO TRATAMENTO DA ACNE- Andreia Patrícia Henriques Ascenso, Helena Cabral Marques P.02 CUIDADOS DO PÉ DIABÉTICO: A NECESSIDADE DE EQUIPAS MULTIDISCIPLINARES PRESTADORAS DE CUIDADOS DE SAÚDE- Áurea Lima 1,2, António Figueiredo 3, Joana Faria 1, Marta Santos 1, Tânia Madureira 1, Zulmira Lima 1-1 Farmácia Lima, Lourosa, Portugal P.03 O FARMACÊUTICO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE CUTÂNEA- Áurea Lima 1,2, Joana Faria 1, Marta Santos 1, Tânia Madureira 1, Zulmira Lima 1 P.04 CYCLODEXTRINS AND THEIR USE IN COSMETIC: A REVIEW- Andreza M Ribeiro 1, Delfim Santos 1, Francisco Veiga 2 P.05 COMO AVALIAR A EFICÁCIA DE COSMÉTICOS HIDRATANTES?-Catarina Rosado 1,2, Luis Monteiro Rodrigues P.06 A UTILIZAÇÃO DE NISINA COMO CONSERVANTE NATURAL EM COSMÉTICOS- Maurício E., Picão J., Veríssimo J. P.07 DESENVOLVIMENTO DE UM GEL DE SILICONE EQUILIBRADO -Luciana U. Corrêa, M. Helena Amaral, M. Fernanda Bahia P.08 TRANSDERMAL DELIVERY OF GLYCOLIC ACID: IN VITRO PERMEATION STUDIES THROUGH SYNTHETIC MEMBRANES AND HUMAN SKIN - Ana Salgado 1, Teresa T.S. Ramalho 1, António J.A. Nogueira 2,,M. Lourdes Rebelo 3, M. Caneira da Silva 1,, Helena M. Ribeiro 1 P.09 INFLUENCE OF GALENIC FORMULATIONS ON THE RELEASE OF MOMETASONE FUROATE -Ana Salgado, Inês Silva, Sara Raposo, Mariana Gil, J. Morais, Helena M. Ribeiro P.010 PERMEATION STUDIES OF GELS CONTAINING MOMETASONE FUROATE- Inês Silva, Ana Salgado, Marta Machado, J. Morais, Helena M. Ribeiro 27

28 P.011 MADAME CAMPOS, PIONEIRA DA COSMETOLOGIA MODERNA EM PORTUGAL - A PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA João Rui Pita, Sara Rito, Bruna Lopes, Maria de Lourdes Rebelo P.012 COSMÉTICOS E SOCIEDADE: CONSUMO E PUBLICIDADE ESTUDO PILOTO João Rui Pita, Bruna Lopes, Maria de Lourdes Rebelo P.013 AVALIAÇÃO DO IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DE LIMPEZA DOMÉSTICA NA AUTO-PERCEPÇÃO DE SENSIBILIDADE CUTÂNEA-Lucília Diogo 1, Ana L. Papoila 2, L. Monteiro Rodrigues 3 P.014 SERÁ A HIDRATAÇÃO CUTÂNEA RELEVANTE PARA A CARACTERIZAÇÃO DAS MÃOS SENSÍVEIS?- Lucília Diogo 1, Ana L. Papoila 2, L. Monteiro Rodrigues 3 P.015 AVALIAÇÃO DA RESPOSTA DA PELE DITA SENSÍVEL AO CONTACTO COM LAURIL SULFATO DE SÓDIO (LSS) - Lucília Diogo 1, Ana L. Papoila 2, L. Monteiro Rodrigues 3 P.016 MEDICAMENTOS DERMATOLOGICOS E COSMÉTICOS PREPARADOS NAS FARMÁCIAS PORTUGUESAS QUE REALIDADE, Paula Tavares, Ana Bernardino P.017 ÍNDICE DE AVALIAÇÃO DA PSORÍASE (IAP) UM CONTRIBUTO FUNDAMENTAL PARA O SEGUIMENTO E AVALIAÇÃO DA DOENÇA- Manuel Fitas 1, L. Monteiro Rodrigues 2 P.018 DEMONSTRAÇÃO DO PAPEL DA OCLUSÃO NA RECUPERAÇÃO DA BARREIRA CUTÂNEA-Maria Madalena Pereira 1, Pedro Pinto 1, Luis Monteiro Rodrigues 2, P.019 VISUALIZAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DA BARREIRA CUTÂNEA POR SONOGRAFIA DE ALTA-FREQUÊNCIA-Maria Madalena Pereira 1, Pedro Pinto 1, Luis Monteiro Rodrigues 2 P.020 A VARIABILIDADE INTER-INDIVIDUAL DA RESPOSTA DA PELE HUMANA AO CONTACTO COM LAURIL SULFATO DE SÓDIO PODE SER EXPLICADA PELO FOTOTIPO-P. Contreiras Pinto 1, H. Martinho 1, L. Monteiro Rodrigues 2 P.021 AVALIAR A MICROCIRCULAÇÃO CUTÂNEA IN VIVO : PROPOSTA DE UM MODELO EXPERIMENTAL- P. Contreiras Pinto 1, L. Monteiro Rodrigues 2 P.022 COMO ABORDAR A CAPACIDADE METABÓLICA DA PELE HUMANA IN VIVO? - P. Contreiras Pinto 1, L. Monteiro Rodrigues 28

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: terça-feira, 16 de Outubro de 2012 18:05 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

Leia mais

TERAPIAS AVANÇADAS: UMA REALIDADE FARMACÊUTICA? - Desafios do Presente e Perspectivas para o Futuro -

TERAPIAS AVANÇADAS: UMA REALIDADE FARMACÊUTICA? - Desafios do Presente e Perspectivas para o Futuro - III Congresso Científico AEFFUL TERAPIAS AVANÇADAS: UMA REALIDADE FARMACÊUTICA? - Desafios do Presente e Perspectivas para o Futuro - 24 e 25 de Novembro de 2011 (Programa Provisório) Coordenação Científica:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS

PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS 1. Introdução O papel do farmacêutico, em particular no contexto da Farmácia Comunitária tem vindo a evoluir no sentido de uma maior intervenção do Farmacêutico

Leia mais

Notas Biobibliográficas

Notas Biobibliográficas Guião de educação. Género e cidadania. Notas Biobibliográficas 333 Guião de Educação. Género e Cidadania 3 ciclo 334 Lisboa, CIG, 2009 NOTAS BIOBIBLIOGRÁFICAS Ângela Rodrigues é doutorada em Ciências da

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Partido Popular. CDS-PP Grupo Parlamentar. Projecto de Lei nº 195/X. Inclusão dos Médicos Dentistas na carreira dos Técnicos Superiores de Saúde

Partido Popular. CDS-PP Grupo Parlamentar. Projecto de Lei nº 195/X. Inclusão dos Médicos Dentistas na carreira dos Técnicos Superiores de Saúde Partido Popular CDS-PP Grupo Parlamentar Projecto de Lei nº 195/X Inclusão dos Médicos Dentistas na carreira dos Técnicos Superiores de Saúde A situação da saúde oral em Portugal é preocupante, encontrando-se

Leia mais

Maria Augusta Soares. 15-16 de Dezembro 2010

Maria Augusta Soares. 15-16 de Dezembro 2010 Maria Augusta Soares F ld d de Faculdade d Farmácia F á da d Universidade U d d de d Lisboa L b 15-16 de Dezembro 2010 Panorama Farmacêutico em Portugal Ensino em Ciências i Farmacêuticas Pré graduado

Leia mais

OPTIMIZAR A INTERVENÇÃO EM ÁREAS DE SAÚDE E CONFORTO. Ordem dos Farmacêuticos (Rua da Sociedade Farmacêutica 18, 1169-075 Lisboa)

OPTIMIZAR A INTERVENÇÃO EM ÁREAS DE SAÚDE E CONFORTO. Ordem dos Farmacêuticos (Rua da Sociedade Farmacêutica 18, 1169-075 Lisboa) Título Farmácia Comunitária OPTIMIZAR A INTERVENÇÃO EM ÁREAS DE SAÚDE E CONFORTO Local Ordem dos Farmacêuticos (Rua da Sociedade Farmacêutica 18, 1169-075 Lisboa) Datas 26 de Março a 6 de Junho 2012 Organização

Leia mais

Nutrição em Oncologia Formação Avançada

Nutrição em Oncologia Formação Avançada UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Instituto de Ciências da Saúde Nutrição em Oncologia Formação Avançada Enquadramento A Organização Mundial de Saúde prevê, em 2015, o aumento de 75% dos casos de cancro.

Leia mais

SEMINÁRIO. Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição. Fundação Calouste Gulbenkian 15:30. 21 de março de 2013

SEMINÁRIO. Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição. Fundação Calouste Gulbenkian 15:30. 21 de março de 2013 SEMINÁRIO Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição Fundação Calouste Gulbenkian 15:30 Programa do seminário 15:30 - Receção aos participantes 16:00 - Sessão de Abertura Dr. Helena Ávila

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Decreto n.º4/01 De 19 de Janeiro Considerando que a investigação científica constitui um pressuposto importante para o aumento da produtividade do trabalho e consequentemente

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

mguedes.silva@mjgs.pt ; joao.tedim@sensocomum.pt; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

mguedes.silva@mjgs.pt ; joao.tedim@sensocomum.pt; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto: Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: terça-feira, 27 de Outubro de 2009 9:21 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joao.tedim@sensocomum.pt; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Paulo Jorge Ferreira Gomes, casado, natural de Lisboa, Portugal, nascido a 11/11/72. R. Maria Almira Medina, nº26 2710-717 Sintra

CURRICULUM VITAE. Paulo Jorge Ferreira Gomes, casado, natural de Lisboa, Portugal, nascido a 11/11/72. R. Maria Almira Medina, nº26 2710-717 Sintra CURRICULUM VITAE 1. Dados Pessoais Nome Paulo Jorge Ferreira Gomes, casado, natural de Lisboa, Portugal, nascido a 11/11/72. Morada R. Maria Almira Medina, nº26 2710-717 Sintra Contactos 913482441 p11gomes@hotmail.com

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013 13897152 ALEXANDRE RIBEIRO DA SILVA Colocado em 0701 9011 11279428 ANA CATARINA MELO DE ALMEIDA Colocada em 0902 14423301 ANA CATARINA VITORINO DA SILVA Colocada em 0604 9229 14306028 ANA JOÃO REMÍGIO

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

PROGRAMA. 30 de Maio. Professor na Universidade de Amesterdão e FMUL, Investigador Coordenador do IS

PROGRAMA. 30 de Maio. Professor na Universidade de Amesterdão e FMUL, Investigador Coordenador do IS PROGRAMA 9:00 Abertura Secretariado 09:45-10:00 Sessão de Abertura 30 de Maio Prof.ª Luísa Figueira, Prof.ª Sílvia Ouakinin, José Barata, Patrícia Câmara 10:00-11:00 Conferência "Doenças dinâmicas: perspectivas

Leia mais

(Des)Enlace entre cidadãos e sistemas sociais: em torno dos laços sociais na intervenção dos assistentes sociais.

(Des)Enlace entre cidadãos e sistemas sociais: em torno dos laços sociais na intervenção dos assistentes sociais. 2013 1ª Conferência 20 de Março, das 14:30 às 17:00 h Cidadania em tempos de crise: Implicações para a intervenção educativa, social e comunitária Isabel Menezes. Professora Associada com Agregação da

Leia mais

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA PROMOTOR Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Apresentação O objetivo deste curso é proporcionar uma formação avançada, bem como a aquisição de competências e conhecimentos, de forma

Leia mais

Apuramento do resultado fiscal em SNC

Apuramento do resultado fiscal em SNC www.pwcacademy.pt Apuramento do resultado fiscal em SNC Lisboa, 23 e 29 de Novembro Academia da PwC Lisboa, 7ª edição Esta formação reúne conteúdos para a atribuição de créditos, nos termos previstos no

Leia mais

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 2011 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES COM O PATROCÍNIO DE: ÍNDICE A NOSSA PROPOSTA DE VALOR 3 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 4 Estrutura e Coordenação 5 Conteúdos e Corpo Docente 6 Introdução: Health Servuction

Leia mais

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro)

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) O sistema de avaliação e autorização de introdução no mercado de medicamentos, que tem vindo

Leia mais

Notas curriculares. Aurélio Rodrigues, nasceu a 05/06/1954, no concelho de Melgaço.

Notas curriculares. Aurélio Rodrigues, nasceu a 05/06/1954, no concelho de Melgaço. Notas curriculares Aurélio Rodrigues, nasceu a 05/06/1954, no concelho de Melgaço. Licenciado em História, pela Universidade do Porto. Doutorando em Políticas Públicas, na Universidade de Aveiro. Especialista

Leia mais

2 O CICLO MESTRADO PSICOBIOLOGIA

2 O CICLO MESTRADO PSICOBIOLOGIA 2 O CICLO MESTRADO PSICOBIOLOGIA DIRECÇÃO DO CURSO Rui OLIVEIRA Vitor ALMADA DURAÇÃO E ESTRUTURA DO CURSO A parte curricular do curso funciona em horário pós-laboral, excepto no caso dos Seminários Temáticos

Leia mais

Sistema de Normalização Contabilística

Sistema de Normalização Contabilística www.pwcacademy.pt Sistema de Normalização Contabilística Sector da Construção Academia da PwC Oportunidade para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística bem como os

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA REGULAMENTO O Regulamento do Curso de Especialização em Medicina do Trabalho (CEMT) visa enquadrar, do ponto de vista normativo, o desenvolvimento das actividades inerentes ao funcionamento do curso, tendo

Leia mais

7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS

7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS UMA INICIATIVA INTEGRADA NA: URBAVERDE FEIRA DAS CIDADES SUSTENTÁVEIS ª 7.ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ARQUITECTURAS ARRENDAMENTO E REABILITAÇÃO: DINAMIZAR O MERCADO, REGENERAR A CIDADE 12 de Abril de

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS WWW.IDEFE.PT PÁG. 1

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 PÓS-GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS 2013/2014 ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS 8ª EDIÇÃO COORDENAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Doutor Carlos Gouveia

Leia mais

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: segunda-feira, 5 de Novembro de 2012 12:31 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

Leia mais

APOGOM. Compromissos da indústria alimentar sobre Alimentação, Actividade Física e Saúde

APOGOM. Compromissos da indústria alimentar sobre Alimentação, Actividade Física e Saúde APOGOM Compromissos da indústria alimentar sobre Alimentação, Actividade Física e Saúde É hoje amplamente reconhecido que o aumento significativo de certas doenças não transmissíveis (tais como as doenças

Leia mais

Cristina Paula Barbosa Arteiro Romero Antelo

Cristina Paula Barbosa Arteiro Romero Antelo - A informação introduzida nas fichas individuais é da inteira responsabilidade do autor - Cristina Paula Barbosa Arteiro Romero Antelo Assistente convidada a 50% Habilitações Académicas Formação Pré-Graduada

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO FISIOTERAPIA NO ENVELHECIMENTO ESTESL/APF 2015/2016

PÓS-GRADUAÇÃO FISIOTERAPIA NO ENVELHECIMENTO ESTESL/APF 2015/2016 PÓS-GRADUAÇÃO FISIOTERAPIA NO ENVELHECIMENTO ESTESL/APF 015/016 Dias Horas MÓDULO I Funcionalidade e Envelhecimento I PROFESSOR Horas 6ªf 7 Mar 17h-1h Introdução à Gerontologia; Princípios Fundamentais

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

Nuno Miguel Lopes da Silva

Nuno Miguel Lopes da Silva Nuno Miguel Lopes da Silva Data de Nascimento: 08 de Janeiro de 1974 Local de Nascimento: Portimão Nacionalidade: Portuguesa Estado Civil: Divorciado H A B I L I T A Ç Õ E S L I T E R Á R I A S Formação

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA NOVOS TESTEMUNHOS DE EX-ALUNOS A INCLUIR

INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA NOVOS TESTEMUNHOS DE EX-ALUNOS A INCLUIR INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA De acordo com os últimos dados disponíveis do Observatório para a inserção profissional da Universidade Nova de Lisboa, a taxa de emprego dos alunos

Leia mais

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Área de Formação: 762. Trabalho Social e Orientação O Técnico Auxiliar de Geriatria é o profissional com múltiplas competências para poder desempenhar as suas funções

Leia mais

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços Curso de Gestão Empresarial para Comércio e Serviços PROMOÇÃO: COLABORAÇÃO DE: EXECUÇÃO: APRESENTAÇÃO: > A aposta na qualificação dos nossos recursos humanos constitui uma prioridade absoluta para a Confederação

Leia mais

República de Angola DNME/MINSA/ ANGOLA

República de Angola DNME/MINSA/ ANGOLA DNME/MINSA/ ANGOLA 1 CONCEITO E ENQUADRAMENTO DA FARMÁCIA HOSPITALAR O Hospital é o local onde as intervenções mais diferenciadas, invasivas e salvadoras de vida devem ter lugar, constituindo-se, por isso

Leia mais

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto 1 - O presente Decreto-Lei estabelece o regime jurídico da carreira dos

Leia mais

Gestão da Comunicação e Informação Médica

Gestão da Comunicação e Informação Médica 1º Curso de Pós Graduação Executiva em Gestão da Comunicação e Informação Médica 2011 50h presenciais + 50h formação à distância MÓDULO I Clínica para não Clínicos 8h presenciais + 12h formação à distância

Leia mais

AIBILI. um sonho transformado em excelência na área da Oftalmologia AIBILI

AIBILI. um sonho transformado em excelência na área da Oftalmologia AIBILI AIBILI AIBILI um sonho transformado em excelência na área da Oftalmologia É o Centro de Coordenação da Rede Europeia de Centros de Ensaios Clínicos em Oftalmologia, que inclui 78 centros europeus, e, desde

Leia mais

Rui Filipe Ferreira Linhares

Rui Filipe Ferreira Linhares INFORMAÇÃO PESSOAL Rui Filipe Ferreira Linhares Rua do Terreiro, nº 285 - Vila Frescaínha S.Martinho, 4750-830 Barcelos (Portugal) 915359834 rfflinhares@gmail.com Data de nascimento 3 out 89 Nacionalidade

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2003

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2003 RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2003 A justificação da proposta de orçamento da Faculdade de Ciências Médicas para 2003 começava com uma nota introdutória na qual se reforçava de novo,

Leia mais

CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE

CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 20 novembro a 4 março O diálogo entre gestores e clínicos é fundamental para a implementação das melhores soluções organizacionais

Leia mais

25 Anos na União Europeia 25 Anos de Instituto Europeu. Onde estamos? Para onde vamos? Congresso Internacional

25 Anos na União Europeia 25 Anos de Instituto Europeu. Onde estamos? Para onde vamos? Congresso Internacional Organização: 25 Anos na União Europeia 25 Anos de Instituto Europeu Onde estamos? Para onde vamos? Congresso Internacional 28, 29 e 30 de Nov. de 2011 Auditório da Faculdade de Direito da Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA

UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA UNIVERSIDADE DO PORTO GLOSSÁRIO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO CONTÍNUA Acção de formação Módulo, curso, curso livre, curso multidisciplinar ou seminário realizado no âmbito da Educação Contínua ou da Aprendizagem

Leia mais

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO MODERAÇÃO PEDRO BEJA AFONSO Para além de Presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital da Figueira

Leia mais

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr.

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Francisco Ramos) Ex.mo Senhor Presidente da Comissão Parlamentar da Saúde, representado

Leia mais

Health Management Future

Health Management Future 2012 Health Management Future COM O PATROCÍNIO DE O grupo BIAL tem como missão desenvolver, encontrar e fornecer novas soluções terapêuticas na área da Saúde. Fundado em 1924, ao longo dos anos BIAL conquistou

Leia mais

SUMÁRIO DO CURRICULUM VITAE

SUMÁRIO DO CURRICULUM VITAE SUMÁRIO DO CURRICULUM VITAE Nome Completo: Lino Manuel Martins Gonçalves. Local e Data de Nascimento: Loulé - Portugal, 23 de Setembro de 1960. Estado civil: Casado Nacionalidade: Portuguesa Morada: Rua

Leia mais

CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO

CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO ECONOMISTA Janeiro, 2006 Rua Marquês de Pombal, Nº 17 7200-389 Reguengos de Monsaraz Telemóvel: +351 964 895 518 jose.calixto@netcabo.pt C URRICULUM VITAE JOSÉ

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

www.pwcacademy.pt Academia da PwC A formação profissional assume particular relevância no sucesso das empresas, a todos os

www.pwcacademy.pt Academia da PwC A formação profissional assume particular relevância no sucesso das empresas, a todos os www.pwcacademy.pt Das obrigações legais, às melhores p ráticas de gestão e oportunidades no seu financiamento Seminári o prático Lisboa, 29 de Junho Academia da PwC A formação profissional assume particular

Leia mais

Sandra Maria Fevereiro Marnoto Licenciada em Gestão (1994) e Mestre em Finanças (2001) pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e é

Sandra Maria Fevereiro Marnoto Licenciada em Gestão (1994) e Mestre em Finanças (2001) pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e é Célio Alberto Alves Sousa Licenciado em Relações Internacionais, Ramo Ciências Económicas e Políticas, pela Universidade do Minho (1994), pós graduado em Gestão Empresarial (1998) e doutorado em Management

Leia mais

Gestão da Comunicação e Informação Médica

Gestão da Comunicação e Informação Médica 1º Curso de Pós Graduação Executiva em Gestão da Comunicação e Informação Médica 2010-2011 MÓDULO I Clínica para não Clínicos 32h presenciais + 16h formação à distância Ver um doente Meios Complementares

Leia mais

22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal

22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal 22 e 23 de Setembro de 2014 Funchal Apoios Instituto de Direito do Trabalho da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (IDT) Empresa de Electricidade da Madeira ACIF - Associação Comercial e Industrial

Leia mais

Recursos Humanos em Portugal

Recursos Humanos em Portugal O Maior Salão Profissional de Recursos Humanos em Portugal 9.ª Edição 17e 18 de Março de 2010 Centro de Congressos do Estoril www.ife.pt OS DECISORES SÃO UMA PRESENÇA GARANTIDA + 2000 profissionais de

Leia mais

LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PLÁSTICA

LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PLÁSTICA 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

IX CONGRESSO MUNDIAL DE FARMACÊUTICOS DA APRESENTAÇÃO

IX CONGRESSO MUNDIAL DE FARMACÊUTICOS DA APRESENTAÇÃO REPÚBLICA DE ANGOLA FORMAÇÃO PRÉ-GRADUADA, PÓS-GRADUADAP E CONTÍNUA NUA EM ANGOLA Manuel Londa Vueba, Ph.D. IX CONGRESSO MUNDIAL DE FARMACÊUTICOS DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA L PORTUGUESA (CPLP) Cidade

Leia mais

Universidade do Algarve. Faculdade de Ciências do Mar e do Ambiente

Universidade do Algarve. Faculdade de Ciências do Mar e do Ambiente Universidade do Algarve Faculdade de Ciências do Mar e do Ambiente Licenciatura (1º Ciclo) em Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Directores de Curso: Prof.ª Doutora Maria João Bebianno

Leia mais

MBA em GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE

MBA em GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE MBA em Este MBA resulta do protocolo de colaboração estabelecida entre a Escola da APEL e a UAL, e com a participação da Escola Superior de Enfermagem S. Francisco das Misericórdias. Coordenador Científico

Leia mais

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA 1 FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA O PROFISSIONAL FARMACÊUTICO O Farmacêutico é um profissional da

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Estética e Cosmética

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Estética e Cosmética CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Estética e Cosmética Características Gerais O curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética visa à formação de profissionais para atuar no segmento de Estética, Cosmética

Leia mais

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DURAÇÃO / COMPONENTE / DIPLOMA CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA I Edição 2014 30 Horas lectivas / Teórica / Curso de Formação Avançada COORDENAÇÃO Coordenação Científica Prof.

Leia mais

Curriculum Vitae. Informação pessoal. Experiência profissional. Datas Desde 2013. Datas Desde 2009. Datas De 2009 a 2013. Datas De 2010 a 2013

Curriculum Vitae. Informação pessoal. Experiência profissional. Datas Desde 2013. Datas Desde 2009. Datas De 2009 a 2013. Datas De 2010 a 2013 Curriculum Vitae Informação pessoal Nome completo Nacionalidade Sandra Balseiro Portuguesa Data de nascimento 08/03/1978 Experiência profissional Função ou cargo ocupado Datas Desde 2013 Consultora Marcação

Leia mais

SÚMULA CURRICULAR Jaime da Cunha Branco

SÚMULA CURRICULAR Jaime da Cunha Branco SÚMULA CURRICULAR Jaime da Cunha Branco 1_ DADOS BIOGRÁFICOS E FORMAÇÃO ESCOLAR JAIME DA CUNHA BRANCO, filho de Francisco Rodrigues Branco e de Dorinda Maria da Cunha Claro Branco( ), nasceu em Lisboa,

Leia mais

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação Regulamento Julho de 2008 CAPÍTULO I Natureza, Missão, Atribuições e Constituição Artigo 1º Natureza O Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências

Leia mais

8ª edição. Em parceria com a Faculdade de Farmácia

8ª edição. Em parceria com a Faculdade de Farmácia 8ª edição Em parceria com a Faculdade de Farmácia PÓS-GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS 2013/14 8ª edição Coordenação Científica Prof. Doutor Carlos Gouveia Pinto Natureza do curso e perfil

Leia mais

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013 1º CICLO DE WORKSHOPS EM Abril e Maio de 2013 EMPREENDEDORISMO AS PEQUENAS IDEIAS GERAM GRANDES NEGÓCIOS! Co-financiamento: APRESENTAÇÃO O Município de Penacova, através do Gabinete de Desenvolvimento

Leia mais

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social A investigação do Serviço Social em Portugal: potencialidades e constrangimentos Jorge M. L. Ferreira Professor Auxiliar Universidade Lusíada Lisboa (ISSSL) Professor Auxiliar Convidado ISCTE IUL Diretor

Leia mais

Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica

Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica Plataforma Nacional de Ensaios Clínicos Lançamento Oficial Lisboa, 20 de Março 2012 Paula Martins de Jesus Grupo de Trabalho de Investigação Clínica

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CENTROS DE SAÚDE

AGRUPAMENTO DE CENTROS DE SAÚDE AGRUPAMENTO DE CENTROS DE SAÚDE UNIDADE DE SAÚDE PUBLICA Ao nível de cada Agrupamento de Centros de Saúde (ACES), as Unidades de Saúde Pública (USP) vão funcionar como observatório de saúde da população

Leia mais

I - EXERCISE IS MEDICINETM

I - EXERCISE IS MEDICINETM I EXERCISE IS MEDICINETM Objectivo Generalização da inclusão do aconselhamento para a actividade física no âmbito do plano terapêutico para a prevenção e o tratamento de doenças, e referenciação quando

Leia mais

Como delegar eficazmente?

Como delegar eficazmente? www.pwc.pt/academy Como delegar eficazmente? How to improve your skills? 21 e 22 de maio de 2013 Academia da PwC Delegar é um conceito aparentemente claro, mas que na prática, nem todos aplicam. A base

Leia mais

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO O Capítulo 36 da Agenda 21 decorrente da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada em 1992, declara que a educação possui um papel fundamental na promoção do desenvolvimento

Leia mais

Cargo Órgãos Sociais Eleição Mandato. Mesa da Assembleia-geral. Não Aplicável. Conselho de Administração

Cargo Órgãos Sociais Eleição Mandato. Mesa da Assembleia-geral. Não Aplicável. Conselho de Administração Modelo de Governo Cargo Órgãos Sociais Eleição Mandato Presidente Vice-Presidente Secretário Mesa da Assembleia-geral Não Aplicável Presidente Conselho de Administração Izabel Maria Nunes Rodrigues Daniel

Leia mais

Universidade Portucalense. Departamento de Ciências Económicas e Empresariais NORMAS REGULAMENTARES DO 2.º CICLO DE ESTUDOS EM MARKETING

Universidade Portucalense. Departamento de Ciências Económicas e Empresariais NORMAS REGULAMENTARES DO 2.º CICLO DE ESTUDOS EM MARKETING Universidade Portucalense Departamento de Ciências Económicas e Empresariais NORMAS REGULAMENTARES DO 2.º CICLO DE ESTUDOS EM MARKETING APROVADAS NO CONSELHO CIENTÍFICO 9 _2009 DE 23 DE SETEMBRO DE 2009

Leia mais

CUIDADOS NACIONAL CONGRESSO CONTINUADOS 2 º. 25 e 26. Nov. 2011 PROGRAMA CIENTÍFICO. Dr. Manuel Lemos. Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa

CUIDADOS NACIONAL CONGRESSO CONTINUADOS 2 º. 25 e 26. Nov. 2011 PROGRAMA CIENTÍFICO. Dr. Manuel Lemos. Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa 2 º CONGRESSO NACIONAL CUIDADOS CONTINUADOS Presidente de Honra Dr. Manuel Lemos Presidente do Congresso Dr. Manuel Caldas de Almeida 25 e 26. Nov. 2011 Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa PROGRAMA

Leia mais

CURSO NATUROPATIA NATUROLOGIA

CURSO NATUROPATIA NATUROLOGIA 1. Área de formação Saúde (729) 2. Itinerário de Qualificação Naturopata - Naturologista 3. Modalidade da formação Qualificação Inicial e Profissional 4. Saída profissional Naturopata - Naturologista 5.

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Programa de Formação Avançada em COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COM O ALTO PATROCÍNIO Faculdade de Filosofia de Braga Programa de Formação Avançada em COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA docente mês dia horário horas ects

Leia mais

CMR Clínica Médica de Cuidados Regulares Rua Raimundo Carvalho 110-4430-184 Vila Nova de Gaia (Desde Fevereiro de 2011 até à data actual)

CMR Clínica Médica de Cuidados Regulares Rua Raimundo Carvalho 110-4430-184 Vila Nova de Gaia (Desde Fevereiro de 2011 até à data actual) IDENTIFICAÇÃO Nome: Carina Raquel Lemos Coelho Data de nascimento: 27.03.1982 Nacionalidade: Portuguesa Estado Civil: Solteira Membro da Ordem dos Médicos Dentista n.º6391 HABILITAÇÕES ACADÉMICAS Junho

Leia mais

TECNOLOGIA EM Estética e Cosmetologia

TECNOLOGIA EM Estética e Cosmetologia TECNOLOGIA EM Estética e Cosmetologia Características gerais do curso O curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmetologia visa à formação do profissional para atuar no segmento de Estética, Cosmetologia

Leia mais

9ª edição. Em parceria com a Faculdade de Farmácia

9ª edição. Em parceria com a Faculdade de Farmácia 9ª edição Em parceria com a Faculdade de Farmácia PÓS-GRADUAÇÃO AVALIAÇÃO ECONÓMICA DOS MEDICAMENTOS 2016/17 9ª edição coordenação científica prof. doutor carlos Gouveia pinto Prof. Doutor José Cabrita

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974.

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. 1 CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO ESTUDOS E GRAUS ACADÉMICOS Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. Concluiu a licenciatura em

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais

Conferência Internacional

Conferência Internacional Lisboa, 18, 19 e 20 NOV. 2010 combaterpobreza@iscsp.utl.pt ORGANIZAÇÃO APRESENTAÇÃO CONSELHO CIENTÍFICO COMISSÃO ORGANIZADORA ENQUADRAMENTO LOCAL ANTEVISÃO DO PROGRAMA CONVITE À APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÕES

Leia mais

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas.

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. Quando o campo se expande, mais profissionais chegam ao mercado, mais áreas de atuação se formam e a categoria conquista mais visibilidade.

Leia mais

Legislação Farmacêutica Compilada. Portaria n.º 377/2005, de 4 de Abril. B, de 20 de Maio de 2005. INFARMED - Gabinete Jurídico e Contencioso 59-C

Legislação Farmacêutica Compilada. Portaria n.º 377/2005, de 4 de Abril. B, de 20 de Maio de 2005. INFARMED - Gabinete Jurídico e Contencioso 59-C 1 Estabelece que o custo dos actos relativos aos pedidos previstos no Decreto- Lei n.º 72/91, de 8 de Fevereiro, bem como dos exames laboratoriais e dos demais actos e serviços prestados pelo INFARMED,

Leia mais

Prefácio Prefácio Ao fim de uma década de seminários de investigação dedicados à apresentação de trabalhos empíricos e teóricos e à análise de temas específicos de educação matemática como a resolução

Leia mais

CONCLUSÕES DO XI CONGRESSO MUNDIAL DE FARMACÊUTICOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

CONCLUSÕES DO XI CONGRESSO MUNDIAL DE FARMACÊUTICOS DE LÍNGUA PORTUGUESA CONCLUSÕES DO XI CONGRESSO MUNDIAL DE FARMACÊUTICOS DE LÍNGUA PORTUGUESA MAPUTO, 25 a 27 de Março de 2015 A Associação de Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa (AFPLP), que congrega mais 200 mil

Leia mais

CURRICULUM VITAE JOÃO MARTINS CLARO

CURRICULUM VITAE JOÃO MARTINS CLARO CURRICULUM VITAE JOÃO MARTINS CLARO I - QUALIFICAÇÕES ACADÉMICAS 1. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1976, com a classificação final de 15 valores. 2. Pós-graduado

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Nacionalidade Portuguesa Data de nascimento 23.10.1982 Sexo Feminino Experiência profissional Datas Função ou cargo ocupado

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES Com a crescente produção de conhecimento e ampliação das possibilidades de atuação profissional, o curso proporciona atividades extra curriculares

Leia mais

3.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA. Das Novas Tecnologias à Eficiência dos Sistemas. 18 de Setembro MUDE Museu do Design e da Moda, Lisboa PARCERIA

3.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA. Das Novas Tecnologias à Eficiência dos Sistemas. 18 de Setembro MUDE Museu do Design e da Moda, Lisboa PARCERIA 3.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA ORGANIZAÇÃO PARCERIA UMA PUBLICAÇÃO Das Novas Tecnologias à Eficiência dos Sistemas 18 de Setembro MUDE Museu do Design e da Moda, Lisboa APRESENTAÇÃO Depois de duas edições,

Leia mais

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Na Escola Superior de Educação

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Na Escola Superior de Educação IDENTIFICAÇÃO PESSOAL Maria Luísa de Solla Mendes da Fonseca Data de nascimento: 7 de Novembro de 1950 BI nº 6065179 Lisboa Rua Sacadura Cabral, 76, 1ºEsq.- Cruz Quebrada 1495-713 Lisboa Telefone: 965009978

Leia mais

A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações

A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações PSICOLOGIA APLICADA A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações Os níveis de intervenção vão desde

Leia mais

7) Providenciar e estimular a publicação de estudos sobre o Direito de Macau;

7) Providenciar e estimular a publicação de estudos sobre o Direito de Macau; REGULAMENTO DO CENTRO DE REFLEXÃO, ESTUDO, E DIFUSÃO DO DIREITO DE MACAU DA FUNDAÇÃO RUI CUNHA CAPÍTULO I - DEFINIÇÃO E OBJECTIVOS Artigo 1º - Definição O Centro de Reflexão, Estudo, e Difusão do Direito

Leia mais