RECADASTRAMENTO atualiza banco de dados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RECADASTRAMENTO atualiza banco de dados"

Transcrição

1 ANO VII N O 74 INFORMATIVO JULHO/2004 PNAFE-PA RECADASTRAMENTO atualiza banco de dados O balanço final do recadastramento realizado pela Secretaria da Fazenda (SEFA) revela que dos inscritos atualmente no Cadastro, são contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação ICMS, e se recadastraram até dia 30 de junho, o que representa uma renovação de 54.6%. De acordo com Edna Farage, coordenadora de Informações Econômico- Fiscais, a redução do número de inscrições estava dentro das análises iniciais, pois muitas empresas encerraram suas atividades e não providenciaram a baixa junto à Sefa. O recadastramento foi um passo histórico. A SEFA agora tem uma base de dados econômicos e fiscais dos contribuintes mais consistente, uma vez que o cadastro atualizado constitui-se em subsídio à tomada de decisões relativas à implementação das políticas tributárias e ao desenvolvimento do Pará. Nas delegacias Especiais de Grandes Contribuintes e de Substituição Tributária, por exemplo, o recadastramento foi praticamente 100%. Com os dados do recadastramento a SEFA conhecerá melhor a classificação das atividades produtivas no Estado. A classificação anterior, chamada Código de Atividade Econômica (CAE), possuía cerca de 400 atividades. A atual, Classificação Nacional de Atividade Econômica (CNAE- Fiscal), contempla atividades econômicas sendo utilizada pela União, Estados, Municípios e Junta Comercial, padronizando assim a codificação nas três esferas de governo. Agora temos uma precisão das atividades econômicas no Estado e vamos aprimorar ainda mais o atendimento ao contribuinte bem como o acompanhamento das empresas. O governo do Pará ofereceu todas as condições e comodidades aos contribuintes para o recadastramento. Foram equipes exclusivas atuando nas regionais e estandes de recadastramento disponibilizados em vários shoppings e, inclusive, no prédio da Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA). O Governo do Pará ofereceu todos os mecanismos, sem custo algum, para os contribuintes se recadastrarem. As empresas que não se recadastraram estão suspensas e têm um prazo de 30 dias para procurar a Sefa e regularizar o seu registro. O contribuinte terá que apresentar o seu pedido de reativação acompanhado da seguinte documentação: cópia do registro da constituição da empresa arquivado na Junta Comercial, Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, Cadastro de Pessoa Física, Carteira de Identidade, comprovante de endereço dos sócios e contrato de locação, se for o caso. Também deve ser paga uma multa de até 50 Unidades Padrão Fiscal (UPF). Transcorridos os 30 dias, quem não tiver se regularizado terá a inscrição estadual cassada, ficando suspensa a circulação e comercialização de suas mercadorias, bem como a autorização para emitir notas fiscais. Governo do Pará disponibilizou estrutura e pessoal para recadastramento dos contribuintes LEIA AINDA: CHEQUE MORADIA PAG. 3 NOVO SERVIÇO NA REDE SEFA PÁG. 4 FORMATURA DOS FISCAIS PÁG. 8

2 INFORMATIVO O secretário da Fazenda, Paulo 2 Machado, assinou em julho o contrato de permissão de uso de imóvel da SEFA, na cidade de Itaituba, que está ce- SOLIDARIEDADE Balanço mostra EVOLUÇÃO DO PQFAZ DECRETO N.º 1.017/04 Homologa a Resolução nº 89, 18 de dezembro de 2003, por de benefício fiscal à empresa ESTALEIRO RIO MAGUARI S/A, conforme o Processo SEICOM nº /2003. DECRETO N.º1.018/04 pela empresa ESTALEIRO RIO MAGUARI S/A. DECRETO N.º1.019/04 Homologa a Resolução nº 54, 18 de dezembro de 2003, por de benefício fiscal à empresa BENEVIDES ÁGUAS S/A - BELÁGUA, conforme o Processo SEICOM nº /2003. DECRETO N.º1.020/04 pela empresa BENEVIDES ÁGUAS S/A - BELÁGUA. DECRETO N.º 1.053/04 Altera dispositivo do Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - ICMS, aprovado pelo Decreto nº 4.676, de 18 de junho de DECRETO N.º 1.054/04 Dispõe sobre as operações com trigo em grão, farinha de trigo e mistura de farinha de trigo promovidas pela indústria moageira situada no Estado do Pará. Efeitos de até DECRETO N.º 1.099/04 Dispõe sobre o Valor Adicionado, o índice do Valor Adicionado e os índices percentuais de distribuição, aos Municípios, das parcelas do produto da arrecadação do ICMS. DECRETO N.º 1.109/04 Homologa a Resolução n.º 75, de 18 de dezembro de 2003, por de benefício fiscal à empresa GLOBO VERDE MINERA- ÇÃO LTDA, conforme o Processo SEICOM n.º /2003. DECRETO N.º 1.110/04 pela empresa GLOBO VERDE MINERAÇÃO LTDA. DECRETO N.º 1.111/04 Homologa a Resolução n.º 100, de 18 de dezembro de 2003, por intermédio da qual a Comissão da Política de Incentivos ao Desenvolvimento Socioeconômico do Estado do Pará aprova a concessão de benefício fiscal à empresa PRONAN PRODUTOS DA AMAZÔNIA LTDA, conforme o Processo SEICOM n.º / DECRETO N.º 1.112/04 pela empresa PRONAN PRODUTOS DA AMAZÔNIA LTDA. DECRETO N.º 1.113/04 Homologa a Resolução n.º 99, de 18 de dezembro de 2003, por de benefício fiscal à empresa INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CONSERVAS ALTEROZA LTDA, conforme o Processo SEICOM n.º /2003. DECRETO N.º 1.114/04 pela empresa INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CONSERVAS ALTEROZA LTDA. Entre o ano de 2002 e 2004 o Programa de Qualidade da SEFA (PQFAZ), através da Escola Fazendária, possibilitou participações dos servidores em eventos ministrados por consultorias, parceiros institucionais ou pelos próprios servidores, informa Antéro Lopes, coordenador do Programa, acrescentando que estes investimentos foram custeados com os recursos do Pnafe- Pará, da SEFA e em parceria com o Detran-Pará. Nos cursos recebidos pela equipe do PQFAZ, através da contratação de consultorias, destacaram-se três atividades: o debate sobre Programa 5 S com a ADESO AO PQSP formação de 77 multiplicadores, a execução de auditorias do Programa 5S e a participação de 138 servidores no processo de auto-avaliação da SEFA. Estes momentos mostraram que a camisa da qualidade foi vestida pelos participantes e os resultados podem ser sentidos no cotidiano. Nos cursos ministrados para outros servidores, juntamente com os seus multiplicadores e auditores, o resultado também foi positivo. Foram capacitados 510 colaboradores em 26 cursos realizados. Realizamos a multiplicação do Programa 5S para colaboradores da SEFA e 77 passaram por reciclagem para assumir a função de multiplicadores do 5S, finaliza Antéro. Total de colaboradores capacitados Total de servidores treinados Total geral de participações em treinamentos INFORMATIVO SEFA ANO VII N o 74 Julho/2004 Av. Visconde de Souza Franco, Telefone: (91) Fax (91) Edição e textos: M.J. Reis - MTb Fotos: Marcos Santos / Rodolfo Oliveira. Produção: Intercom - Comunicação Empresarial Telefone: (91) Fax (91) DECRETO N.º 1.115/04 Homologa a Resolução n.º 98, de 18 de dezembro de 2003, por intermédio da qual a Comissão da Política de Incentivos ao Desenvolvimento Socioeconômico do Estado do Pará aprova a concessão de benefício fiscal à empresa CONSERVAS SABOR LTDA, conforme o Processo SEICOM n.º /2003. DECRETO N.º 1.116/04 pela empresa CONSERVAS SABOR LTDA DECRETO N.º 1.117/04 Homologa a Resolução n.º 92, de 18 de dezembro de 2003, por de benefício fiscal à empresa MEJER AGROFLORESTAL LTDA, conforme o Processo SEICOM n.º /2003. DECRETO N.º 1.118/04 pela empresa MEJER AGROFLORESTAL LTDA.

3 Um balanço parcial realizado pela Coordenação do Programa Cheque-Moradia revela que a meta das inscrições para os pólos de Castanhal, Marabá, Redenção e Santarém foi superada em mais de 90% nos primeiros 15 dias de julho. A meta estabelecida foi a de inscrições. Somente na primeira quinzena de julho atingimos inscritos, explica Bernardete Cruz, coordenadora do Programa Cheque Moradia. O Programa Cheque Moradia funciona a partir da inscrição do servidor. Ele será selecionado de acordo com critérios técnicos e sociais do programa. Se for aprovado ele receberá, junto com o Cheque Moradia, as orientações e uma lista com o material necessário para execução do serviço, que pode variar desde uma simples pintura, reforma de telhado e até a construção de uma casa nova. O valor do Cheque Moradia pode ser de R$ para reforma da casa ou de até R$ para construção de uma casa de 2 quartos. A mão-de-obra é de responsabilidade do servidor, explica. Bernadete disse que meta para a Região Metropolitana de Belém também já superou as expectativas. Nós já temos inscritos e a previsão era de inscrições. Isso revela que o Programa, implementado pelo Governo do Estado, é um forte instrumento social de combate à carência habitacional, particularmente entre as famílias de menor rendimento. Em agosto, o governador Simão Jatene, que já vem inaugurando vários conjuntos habitacionais, entregará aos servidores do interior mais cheques-moradia. Para participar do Cheque Moradia, o servidor precisa preencher a ficha de inscrição que já está disponível no próprio órgão onde ele trabalha, tanto na capital como no interior. Cada órgão é resdido para a Pastoral da Criança, instituição ligada a CNBB.O prédio está sendo usado pela Pastoral para desenvolver o projeto de geração de renda para famílias carentes. A Pastoral funciona em Itaituba há 14 anos,e tem ajudado na sobrevivência de dezenas de crianças. A responsável pelo projeto é a Maria do Socorro Santos, coordenadora Diocesana. INFORMATIVO 3 CHEQUE MORADIA SUPERA ponsável por distribuir e orientar o preenchimento das fichas de inscrição, solicitar documentação e realizar as visitas para checar as informações. EXPECTATIVA NO INTERIOR Inicialmente os trabalhos estão centralizados em quatro municípios considerados pólos regionais: Castanhal, Redenção, Santarém e Marabá. Os locais foram escolhidos por concentrarem o maior número de funcionários de cada região, por terem melhor infra-estrutura e por estarem ligados a Prodepa-Empresa de Processamento de Dados do Pará -, o que facilita o envio de informações a capital. O Cheque Moradia é um programa criado pelo Governo do Pará para que famílias de servidores de baixa renda possam construir, ampliar ou reformar suas casas.no ano passado o programa beneficiou mais de 3 mil famílias e a meta para este ano é atender 6 mil servidores. Vamos atender essas regiões de integração, com algo em torno de 40 municípios ao todo. A nossa meta até o final do governo Simão Jatene é atender 20 mil servidores com renda familiar de até R$ 3 salários mínimos, explica Cicerino Cabral, presidente da Companhia de Habitação do Pará Cohab. PALESTRA PARA NOVOS FISCAIS Na segunda quinzena de junho, a SEFA, através da Escola Fazendária, deu as boas vindas aos cinco novos fiscais de tributos. Os novos servidores da Fazenda participaram do Ciclo de Palestras: Formação para Fiscais de Tributos Estaduais. Segundo a coordenadora da Escola Fazendária, Walkíria Oliveira Santos, o foco das palestras foi o de proporcionar a integração dos novos servidores ao ambiente de trabalho, permitindo-lhes melhor conhecimento da estrutura e funcionamento da Secretaria da Fazenda. Em agosto, o governador Simão Jatene entregará cheques-moradia aos servidores do interior Durante o evento foi explicada aos fiscais a missão da SEFA, que é a de promover com excelência a tributação, a arrecadação e a fiscalização, visando o desenvolvimento do Pará. Eles conheceram as atividades das diretorias de Fiscalização, Arrecadação e Administração, do Núcleo de Tributação e Estudos Econômicos (NTE), da Unidade de Coordenação Estadual do Pnafe-Pará UCE- Pará, da Corregedoria Fazendária (CONFAZ), do Tribunal Administrativo de Recursos Tributários (TART) e da Coorde- nadoria de Informática (CINF). O fiscal de tributos Danísio Dias Carneiro disse que a recepção em Altamira foi ótima. As instalações e a estrutura de trabalho são boas e coesas. Existe um clima profissional e familiar. Estou otimista. No ciclo de palestras, o que mais me chamou atenção foi a integração da SEFA com as regionais e as outras estruturas do Estado. Eu gostaria de conhecer melhor o Sistema Integrado de Administração Tributária e os seus módulos. Agora é a prática.

4 4 INFORMATIVO SEFA E SINDICOM REALIZAM CURSO Foi marcante para mim a parte prática onde pude identificar os possíveis indícios de evasão fiscal no transporte de combustíveis, principalmente com as alterações físicas ocorridas nas partes estruturais internas das balsas, caminhões ou em tanques para transportar ilegalmente estes produtos. A declaração é de José Roberto Lobo Soares, do Núcleo de Monitoramento da SEFA, que participou, no final de junho, em Belém, do curso sobre Medição em Tanques de Combustíveis, promovido pela SEFA em parceria com o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes (Sindcom). O evento contou com a participação de 43 servidores, sendo 40 da SEFA e três da Receita Federal. O objetivo do curso foi dotar os servidores com mais um instrumento para facilitar a melhoria contínua do processo de fiscalização no segmento de combustíveis. Durante o treinamento prático, realizado no Terminal de Miramar, em Belém, a equipe foi dividida em quatro turmas. As aulas teóricas foram realizadas coletivamente no Hotel Beira Rio. O curso foi ministrado pelos consultores Sindicom, Luís Carlos Silva, Jorge Ramalho e Bruno Lughetti, que, na ocasião, juntamente com Flávio Ofuji, diretor de Abastecimento e Regulamen- Rute Tostes recebe do Sindcom o kit para aferição da qualidade e quantidade de combustíveis durante a ação fiscal tação da entidade, entregaram à secretária Adjunta da SEFA, Rute Tostes, vários kits que possibilitam a aferição da quantidade e também da qualidade do produto nos postos de gasolina, balsas e distribuidoras. De acordo com Flávio Fuji o treinamento é mais um passo para a troca de informações e avanço nas ações de combate à adulteração de combustíveis, sonegação dos impostos e os prejuízos causados aos veículos dos consumidores e ao meio ambiente. O Brasil possui 30 mil postos de gasolina e hoje 10% do combustível que circula em São Paulo não atende a legislação brasileira. São sonegados R$ 3 bilhões/ano, estimou ele. CINF CRIA GERÊNCIA DE ATENDIMENTO Depois de três meses em experiência e adequação na Coordenadoria de Informática da Secretaria da Fazenda, começou a funcionar mais um serviço na Rede Sefa denominado Gerência de Atendimento e Qualidade da Coordenadoria de Informática. A função do novo serviço é responder às dificuldades técnicas e operacionais dos clientes internos, que são os servidores, e dos clientes externos, que são os contribu- Augusto: atender as demandas internas e externas intes, quando navegam pelo Portal da Sefa ou usam os software disponibilizados, ou pela Rede Sefa, através do Sistema Integrado de Administração Tributária (SIAT), explica Augusto Octávio Ferreira da Silva (foto), da Coordenadoria de Informática. Augusto conta que o serviço recebeu 463 chamadas dos clientes internos. Deste total, 363 das chamadas, equivalente a 80%, foram realizadas para atender estas demandas e se relacionavam a dúvidas no entendimento do Sistema e de inconsistências constatadas por servidores. Ele explica que 13% das chamadas foram direcionadas para manutenção de computadores, impressoras entre outras. Apenas 6% das solicitações foram feitas pelos clientes externos, onde atendemos as demandas sobre o Documento de Arrecadação Estadual (DAE), sobre a Declaração de Informações Econômicos Fiscais (DIEF) e sobre o Recadastramento. Esta demanda deve crescer na medida que o serviço ficar mais conhecido junto aos contribuintes. Além do atendimento via telefone, a Gerencia também ficará responsável pelo controle de qualidade dos produtos disponibilizados no Sistema, pelo treinamento de servidores e pelas palestras e participação em eventos externos promovidos pela SEFA e que a CINF participe. Para atender estas demandas, a Sefa montou uma equipe de 37 servidores. Cada regional tem um ou mais técnicos à disposição. No Órgão Central foi criada uma equipe para realizar o atendimento telefônico, o controle de qualidade, o treinamento e homologação de produtos. Todo este esforço visa atender as demandas com eficiência e garantir um serviço de qualidade aos clientes internos e externos. Os telefones da Gerência de Atendimento e Qualidade da CINF são ou O celular de plantão é o ou ainda pelo endereço eletrônico

5 INFORMATIVO 5 SEFA AGILIZA SERVIÇOS aos contribuintes Desde o início de julho, a SEFA, através da Coordenadoria de Informática (CINF) e da Diretoria de Arrecadação de Informações Fazendárias (DAIF), proporciona aos contribuintes possibilidades de copiar uma nova versão do Programa do Documento de Arrecadação Estadual Automatizado (DAE). Para Helena Ramos (foto abaixo à direita), chefe de Desenvolvimento de Sistema de Arrecadação da Coordenadoria de Informática, uma destas possibilidades beneficiará aproximadamente 400 usuários de Processamento Eletrônicos de Dados (PED). Agora esses contribuintes podem baixar o programa, via Portal e emitir o documento. A SEFA realiza a atualização do DAE trimestralmente visando agilizar as rotinas dos contribuintes de PED no Estado do Pará, explica. Outra facilidade disponibilizada no Portal da SEFA para os contribuintes é a da emissão do DAE Avulso. Havia uma defasagem no documento que foi atualizada. O contribuinte pode emitir o documento diretamente do Portal sem baixar o programa para o seu computador, disse Helena. CONTA CORRENTE Dayse Murgueitio, da Coordenadoria de Arrecadação e Informações Fazendárias, informa outra opção para racionalizar o tempo do contribuinte. O contribuinte pode e deve acessar o ambiente privativo do Portal, preencher os campos do DAE com as informações necessárias, emitir o documento e realizar o pagamento do tributo através da sua conta corrente. Até o final de julho estará disponível aos contribuintes, numa parceria da SEFA com os agentes arrecadadores Banco do Brasil, Banpará e Bradesco, um link no Programa DAE, que possibilitará ao contribuinte realizar o pagamento do tributo utilizando a sua própria conta corrente bancária. A informação do pagamento será enviada pelo agente arrecadador para o sistema de recepção bancária da SEFA a cada 15 minutos. Este serviço significa mais agilidade no atendimento ao contribuinte, que, por exemplo, terá a sua mercadoria liberada com mais rapidez nas operações de comércio exterior, assim como nas operações de fronteira, caso faça a opção de utilizar a conta corrente bancária, finaliza Dayse: melhorias para os contribuintes Dayse. SERRA DO CACHIMBO ESTÁ NA REDE SEFA A Inspetoria Fazendária da Serra do Cachimbo está integrada à Rede Sefa através da implantação de uma antena da Embratel que possibilita, via satélite, a transmissão de voz e dados (fotos). A informação é do Gerente da Rede Sefa, Francisco Antônio. É um grande salto no projeto de tecnologia da SEFA e um benefício para a fiscalização, arrecadação e para os servidores que atuam naquela região, explica ele. O telefone da Inspetoria Fazendária da Serra do Cachimbo é e funciona como um ramal da central de voz do Prodepa. Para Marco Antônio Tavares, inspetor da Serra do Cachimbo, com a integração da inspetoria à Rede Sefa, a comunicação na Serra do Cachimbo quebra a barreira da distância e facilita a integração. Agora possuímos acesso a todas ferramentas tecnológicas necessárias e trabalhamos com a transmissão de dados em tempo real, além do uso do telefone para nos comunicarmos com as outras localidades. A motivação dos servidores aumentou bastante, pois com a mudança para o prédio novo, embora não tenha sido inaugurado, foi um grande passo. Ganhamos mais condições operacionais para o trabalho. A fiscalização na fronteira ficou mais ágil. As consultas ao Sistema Integrado de Administração Tributária (SIAT) são feitas em tempo real, o que vem facilitar muito o atendimento aos caminhoneiros que trafegam entre as fronteiras do Pará e o Mato Grosso. Antes era mais demorado. Constatamos uma satisfação do contribuinte com a celeridade no atendimento. O inspetor acredita que haverá um incremento na arrecadação. Hoje podemos gerar dados em tempo real, através da digitação de notas fiscais, proporcionando à SEFA informações seguras para uma ação fiscal totalmente confiável, o que é determinante para o Estado.

6 6 INFORMATIVO INTEGRAÇÃO É DESTAQUE NO DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Em agosto, o Programa de Desenvolvimento de Equipes, que teve uma pausa em julho, será retomado com as reuniões dos grupos. Em junho estiveram envolvidos na atividade os servidores da 9ª Região Fiscal, da Inspetoria Fazendária de Portos e Aeroportos, da Unidade de Coordenação Estadual do Pnafe-Pará e o Grupo de Gestores da SEFA. Já participaram das atividades os servidores das 1ª e 2ª Regiões Fiscais. Carlos Alberto Carvalho Cardoso, da Inspetoria Fazendária Portos e Aeroportos, que participou do desenvolvimento de equipe no final de junho, disse que é uma experiência importante, pois cada servidor aprende a expressar o que pensa e a ouvir o outro. O diálogo promove uma integração profissional e pessoal. A conse- Eloísa: fortalecer o desenvolvimento do servidor nos locais de trabalho O treinamento promove a integração profissional e pessoal dos servidores No começo de julho foi realizado um almoço de integração entre a equipe da 2ª Região Fiscal, cuja sede fica em Castanhal, pela superação da meta de arrecadação do mês junho e para comemorar a eleição do Funcionário do Mês da regional. De acordo com o delegado regional, Celso Sabino, a arrecadação em junho subiu 21% em relação à meta anterior. Para eleger o funcionário do mês, os servidores estabeleceram critérios para avaliar a assiduidade, pontualidade, compromisso e a competência dos participantes. O servidor João Ribeiro Filho (na foto, à direita) foi eleito como o Funcionário do Mês de Junho pela sua assiduidade, pontualidade, compromisso e competência. O prêmio foi a entrega de uma cesta básica, o recebimento de um certificado e um cartaz com a foto do servidor para o reconheciqüência é o crescimento do grupo, facilitando as relações no trabalho e na vida pessoal. Mauro Tobias, da UCE-Pará, reforça o papel da integração. Cada um avalia o seu comportamento e o do colega de uma forma franca e propositiva. Este diálogo aberto nivela as informações, mas é necessário, em minha opinião, a SEFA dar continuidade e realizar pelo menos quatro reuniões por ano. A continuidade fortalece o espírito de equipe, estimula a motivação e amplia a estima dos servidores. Ana Cristina Silva, secretária da Diretoria de Administração, disse que depois das atividades realizadas no Programa de Desenvolvimento de Equipe compreendeu melhor a missão da DAD e da SEFA. A minha dificuldade ainda é com o ato de expressar. Sou introspectiva, mas com o treinamento estou compreendendo melhor o trabalho de equipe e ampliando a minha visão global da SEFA. De acordo com Eloísa Maroja Seráfico, da UCE-Pará, esta nova etapa do desenvolvimento de equipes é o atendimento direto das solicitações feitas por diversos delegados e inspetores à direção da SEFA durante reunião dos gestores, realizada em dezembro de 2003, e está interligada à área do planejamento estratégico que trabalha o desenvolvimento do servidor. CASTANHAL ESCOLHE FUNCIONÁRIO DO MÊS mento público como o Funcionário do Mês, além do almoço de confraternização, disse o delegado. Celso afirma ainda que estas ações fortaleceram o espírito de equipe e estimularam o trabalho para superar a meta de arrecadação na regional. Com mais recursos, o Estado investe em no projeto de desenvolvimento do Pará e da região, uma vez que o município aumentará o seu repasse na cota-parte, beneficiando as políticas públicas locais.

7 INFORMATIVO 7 SERVIDORES IDENTIFICAM MADEIRAS EM TREINAMENTO Na primeira semana de julho, servidores da SEFA conheceram a Anatomia e Identificação de Madeiras Amazônicas, em curso ministrado por técnicos da Embrapa, coordenado pelo especialista em madeira, Joaquim Yvanir Gomes. O treinamento proporcionou conhecimentos necessários para a identificação de espécies de madeiras que são comercializadas no Pará. O treinamento mostrou como identificar plantas e sua importância no contexto da biociência e da comercialização. A identificação pode ser feita por corte da madeira e com uso de uma lupa especial que amplia em até10 vezes a estrutura e pode-se identificar a espécie. A outra maneira de identificação é analisar em laboratório as micro partículas de madeira. A engenheira florestal Gracialda Ferreira conta que existem no Brasil 30 mil plantas conhecidas e ainda faltam identificar 50 mil. O angelim possui 137 espécies no Brasil e aqui no Pará já foram identificadas 22, sendo sete comercializados, com base na cor e no peso. Com o treinamento, a fiscalização terá mais condições de identificar a verdadeira mercadoria que transita no mercado e o seu potencial econômico, explica. Para Raimundo Wanzeler, fiscal de tributos da 1ª Região Fiscal, o acesso às informações sobre a anatomia da madeira foi muito produtivo. Conhecemos a estrutura anatômica da madeira e as suas propriedades físicomecânicas, que são fatores determinantes para estabelecer o uso e o valor do produto no mercado. Com o conhecimento adquirido, será mais fácil para a fiscalização constatar a veracidade das informações contidas no documento fiscal e o efetivo valor da tributação. Assim a fiscalização estará combatendo a sonegação e garantindo que o consumidor adquira a mercadoria com a sua característica e qualidade. O agente auxiliar de fiscalização José Maria Borges de Oliveira, lotado em Goianésia do Pará, próximo de Marabá, aprovou o curso. O meu conhecimento e a minha motivação são maiores. Eu proponho que a SEFA faça investimentos para fortalecer a fiscalização e arrecadação do setor de madeiras. Primeiro é a aquisição do instrumental lupa para conferir a estrutura e reconhecer a propriedades da madeira visando complementar ação fiscal com o conhecimento adquirido durante o curso. A outra proposta do agente é construir uma parceria com a Embrapa para realizar um estudo dos 30 tipos de madeiras mais comercializadas em cada região do Pará. O resultado final da parceria seria um mostruário de madeira para ficar à disposição da fiscalização nas regionais, enfatiza. Fiscais participam de aulas teóricas sobre anatomia da madeira e recebem informações práticas no Laboratório de Botânica da Embrapa Amazônia Oriental DICAS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Seguir boas práticas em segurança da informação é o primeiro passo para se evitar a maioria das ameaças que rondam os sistemas informatizados. Pensando nisso, a SEFA, através da Coordenadoria de Informática, divulga dicas de segurança. Confira. 1) Escolha uma senha complexa, se possível com letras, números e caracteres especiais. Evite palavras de dicionário.não a compartilhe com ninguém e mude-a ao primeiro sinal de problema. Você deve criar algo que seja de fácil memorização, mas impossível de outra pessoa descobrir. 2) Nunca forneça a senha através de ou em conversas telefônicas. Se você receber uma solicitação destas, não responda e comunique o fato ao setor de atendimento. 3) Atualmente s maliciosos e sites falsos são os meios mais populares para os criminosos obterem informações pessoais de usuários (como senhas, números de cartões de crédito etc). Suspeite sempre de mensagens que levam à navegação por sites de atualização de dados cadastrais. 5) Tenha cuidado antes de instalar um novo software, especialmente os que são oriundos de desconhecidos. Uma tática muito utilizada por criminosos é mascarar seus códigos maliciosos (como spyware, vírus, worms, trojan horses) como se fossem softwares legítimos e úteis para o usuário. 6) Sempre utilize um software antivírus. Na SEFA, o ambiente coorporativo possui antivírus, que é capaz de detectar a maioria dos códigos maliciosos antes que tenham a possibilidade de afetar o sistema e os computadores. Atualize sempre o antivírus no computador de sua residência ou no laptop. 7) Mantenha seus sistemas com as últimas atualizações de segurança. Você pode impedir muitos problemas verificando regularmente e instalando atualizações para seu sistema operacional, navegador de internet e outros programas.

8 8 INFORMATIVO SERVIDORES DO ESTADO CONCLUEM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA Com a participação de 28 servidores lotados nas secretarias da Fazenda, Planejamento, Orçamento e Finanças e de Administração, foi realizada no final de junho, no Órgão Central (fotos), a formatura da turma do Curso Especialização em Gestão Pública, que contou com a presença da secretária Especial de Gestão, Teresa Cativo, do secretário de Administração, Frederico Monteiro, do secretário da Fazenda, Paulo Machado, do vice-reitor do Centro Universitário do Pará (Cesupa), Sérgio Mendes, da secretária Adjunta da SEPOF, Cristina Maués e de Carmem Barroso, coordenadora de pós-graduação da instituição educacional. O curso foi uma iniciativa do Governo do Pará, por meio da secretaria de Gestão, no âmbito do Pnafe-Pará, e capacitou os servidores do Estado na área de gestão pública, para que atuem na operacionalização das políticas públicas que estimulem o desenvolvimento do Pará e beneficiem a sociedade. A secretária de Gestão, Teresa Cativo, lembrou do papel fundamental que o governador Simão Jatene, assim como o ex-governador Almir Gabriel, têm tido na condução das políticas públicas do Estado. Em um primeiro momento, a equipe de governo cuidou da infra-estrutura do Estado. Por isso, agora, no governo Simão Jatene, está sendo possível qualificar o capital humano, valorizando o servidor. Vamos fazer um pacto. Nos provoquem, sempre que possível. Tragam seus questionamentos e soluções. Não deixem que a burocracia e a rotina corroam o entusiasmo que vocês estão demonstrando no dia de hoje, afirmou a secretária, em seu discurso. O vice-reitor do Cesupa, Sérgio Mendes, destacou a responsabilidade social do gestor público e da transformação que a iniciativa do curso traz ao Estado. Foi determinante debater na academia a realidade paraense para ampliar o conhecimento do servidor. O secretário de Administração, Frederico Paulo Machado: cumprir a função púbica da Sefa Monteiro, enfatizou que o curso demonstra a preocupação do Estado em criar gestores competentes e marca de forma mais contundente o programa de qualificação e valorização do servidor que já implantou diversas ações na área da cultura, esporte, lazer e melhoria da casa própria. Paulo Machado destacou o que chamou de revolução na gestão pública com vontade política e a competência do fazer. Não existe mágica. Quero salientar que existe uma SEFA preocupada e dedicada em exercer a sua função pública, que é garantir recursos para o Governo do Estado implementar o projeto de desenvolvimento do Pará. Isso é a sedimentação de um trabalho de equipe. Augusto Miranda, que discursou em nome da turma, dis- Augusto: o servidor é o pilar do Estado na gestão governamental Teresa Cativo: tragam questionamentos e soluções se que o servidor é o pilar do Estado na gestão governamental. O governo do Estado, através do Pnafe-Pará, priorizou em suas linhas de investimento a tecnologia da informação, o fortalecimento dos instrumentos de gestão e a capacitação dos servidores públicos. Desta forma, este momento se reveste de um caráter muito especial, não só para nós que recebemos o título de Especialistas em Gestão Pública, mas principalmente por expressar o quanto o governo considera a capacitação dos seus servidores como uma peça essencial no aprimoramento da gestão governamental, disse. Mylène Franco Soares afirmou que o curso possibilitou uma maior compreensão das relações entre o Estado e a sociedade. Ampliei a minha visão e superei os conceitos estáticos. Hoje eu posso atuar no controle financeiro interno da SEFA, da SEPOF ou da Auditória Geral do Estado, enfatiza. A servidora acaba de assumir uma atividade acadêmica no Cesupa, com resultado do aproveitamento do curso realizado. No encerramento da atividade houve a apresentação do cantor lírico Érico Nery, acompanhado Celinha Chamié, no teclado, além da participação da Banda da Polícia Militar, com a execução do Hino do Pará.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 Publicada no DOE(Pa) de 29.11.05. Alterada pela IN 05/13. Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais - DIEF relativa

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA O FORNECEDOR DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO.

INFORMAÇÕES PARA O FORNECEDOR DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO. INFORMAÇÕES PARA O FORNECEDOR DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO. (Com base no Decreto nº 0432, de 23 de setembro de 2003 e Instrução Normativa 019, de 26 de setembro de 2003) 1 - O QUE É O PROGRAMA NOSSA CASA?

Leia mais

Introdução. Benefícios para todos

Introdução. Benefícios para todos Introdução Esta cartilha tem a finalidade de guiar as empresas na implantação da Nota Fiscal Eletrônica e demonstrar as facilidades e vantagens do sistema para o contribuinte e para a sociedade A Nota

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Para dar mais agilidade e segurança à administração tributária, os Estados brasileiros, o Distrito Federal e o

Leia mais

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Tecnologia da Informação CAASP DIS Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Introdução...03 Projetos e Fatos Relevantes 2008...03 Raio X de Investimentos e Custos...10 Considerações

Leia mais

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli Informatize sua igreja com a Gileade Sistemas! A empresa A Gileade Sistemas busca o que há de melhor em tecnologia para oferecer às igrejas soluções que auxiliem na organização administrativa e que possam,

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEX COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD EDITAL Nº 01/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEX COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD EDITAL Nº 01/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEX COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD EDITAL Nº 01/2013 A Universidade Federal Fluminense (UFF), por meio da Pró-Reitoria de Extensão

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal SPED Contábil e Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal SPED. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS

1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DOS CURSOS DE DESENVOLVIMENTO DE SERVIDORES PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS 1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS

Leia mais

Manual de Credenciamento para Emissão do CT-e

Manual de Credenciamento para Emissão do CT-e Manual de Credenciamento para Emissão do CT-e Versão 1.0 Outubro/2009 Manaus/AM Sumário Apresentação... 2 Conceitos Básicos... 3 Requisitos... 5 Credenciamento... 6 Fase de Homologação... 7 o Fase de Testes...

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA. Abril / 2014

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA. Abril / 2014 EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA Abril / 2014 Reflexão Inicial Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. (Paulo Freire) Mundo em Crise 30 mil crianças morrem

Leia mais

Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e

Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e Versão 1.6 Abril/2011 Manaus/AM Sumário Apresentação... 2 Requisitos... 3 Credenciamento... 4 Fase de Homologação... 5 o Fase de Testes... 5 o Fase de Emissão

Leia mais

Escola de Gestão Pública de Palmas em novas instalações

Escola de Gestão Pública de Palmas em novas instalações Nº 08/2012 Av. Teotônio Segurado, Quadra 401 Sul, ACSU-SO 40, conjunto 1, Lote 17, 1º andar (prédio do antigo Sine) Escola de Gestão Pública de Palmas em novas instalações Diante da crescente procura por

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

As informações foram coletadas por meio de uma pesquisa aplicada aos profissionais que estiveram presentes no 6º Fórum de Gestão Fiscal e Sped.

As informações foram coletadas por meio de uma pesquisa aplicada aos profissionais que estiveram presentes no 6º Fórum de Gestão Fiscal e Sped. Panorama da área fiscal e tributária A área fiscal no Brasil recebe constantemente mudanças e atualizações ligadas aos processos de fiscalização, tributação, contribuição, regulamentação entre outros.

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino Escolher o Sponte Educacional é escolher inteligente Sistema web para gerenciamento de instituições

Leia mais

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO PRÓ-CONSELHO CURSO DE EXTENSÃO A DISTANCIA FORMAÇÃO

Leia mais

Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU

Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU O Papel dos Tributos Imobiliários para o Fortalecimento dos Municípios Eduardo de Lima Caldas Instituto Pólis Marco

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DA DEMANDA HABITACIONAL

PROCESSO DE SELEÇÃO DA DEMANDA HABITACIONAL PROCESSO DE SELEÇÃO DA DEMANDA HABITACIONAL NOVO CADASTRO DA HABITAÇÃO MARÇO/2012 Origem: Essa ação corporativa teve origem na necessidade de adequação da gestão dos processos habitacionais da CODHAB aos

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

A IFOUR ÁREAS DE ATUAÇÃO

A IFOUR ÁREAS DE ATUAÇÃO A IFOUR Fundada em 2000, a ifour Sistemas conta com sedes em Viçosa e Muriaé. Atua no desenvolvimento de soluções completas para gestão empresarial (automação), envolvendo software e equipamentos para

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen 1 SUMÁRIO Conteúdo 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O CURSO... 3 3. PERFIL DO TECNÓLOGO EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL... 3 4. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 3 5. CONDIÇÕES GERAIS DO ESTÁGIO... 5 6. MATRÍCULA...

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

Sr (ª). Prefeito (a),

Sr (ª). Prefeito (a), Sr (ª). Prefeito (a), O Banco do Brasil é um dos principais parceiros dos Governos Federal, Estaduais e Municipais na implantação de políticas públicas, projetos e programas impulsionadores do desenvolvimento.

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA

CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA 2013 15 anos CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA Ministrante: Sidnei Lopes Dias Realização: Gênesis Assessoria Empresarial CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA

Leia mais

POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO 1. Aplicação Esta política aplica-se a todos os colaboradores Técnico-administrativos, sejam vínculo CLT ou contrato de estágio. 2. Objetivo Estabelecer critérios

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR JÚNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD Retificação da EFD O contribuinte poderá retificar a EFD: Até o dia 15 do mês subseqüente ao período informado, independente de autorização da SEFA/PA. Encerrado o prazo sem a retificação da EFD, o contribuinte

Leia mais

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados.

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados. A MBS SERVIÇOS possui o conhecimento necessário e indispensável para oferecer qualidade e agilidade nas realizações dos serviços prestados. Possuímos sede própria com toda infraestrutura necessária para

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16. Instrução Normativa: 14.16/08-01. Revisão nº 0102. Data da Revisão: 22/10/2012. Resolução Sup.

INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16. Instrução Normativa: 14.16/08-01. Revisão nº 0102. Data da Revisão: 22/10/2012. Resolução Sup. INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16 Telemarketing Ativo Origem: Diretoria Superintendência Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso Instrução Normativa: 14.16/08-01 Revisão nº 0102

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e)

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) Para dar mais agilidade e segurança à administração tributária, os Estados brasileiros, o Distrito

Leia mais

Distrito Federal > Novembro/2015

Distrito Federal > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Distrito Federal

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES

Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES SOLICITANDO O CARTO BNDES NO PORTAL DE OPERAÇÕES DO BNDES CARTO Solicitando o Cartão BNDES no Portal de Operações do BNDES - Cartão BNDES Formatados: Marcadores e numeração C:\BNDES - SOLICITACAO DE CARTAO.doc

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor Versão 1.0 07/11/2008 Índice Analítico 1. Considerações Gerais...

Leia mais

Boletim Técnico. DIA Declaração Ingressos Amazonas. Procedimento para Implementação

Boletim Técnico. DIA Declaração Ingressos Amazonas. Procedimento para Implementação DIA Declaração Ingressos Amazonas Produto : TOTVS 11 Obrigações Fiscais (MOF) Chamado : THRDV3 Data da criação : 17/04/2014 Data da revisão : 13/05/14 País : Brasil Bancos de Dados : Progress/Oracle/SQL

Leia mais

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, DECRETO N 037/2014 Regulamenta aplicação das Instruções Normativas SDE Nº 01/2014 a 02/2014, que dispõem sobre as Rotinas e Procedimentos do Sistema de Desenvolvimento Econômico a serem observados no âmbito

Leia mais

Operador Econômico Autorizado - OEA

Operador Econômico Autorizado - OEA Operador Econômico Autorizado - OEA 26.08.15 Operador Econômico Autorizado - OEA Agenda 00:00 Quem Somos O que é OEA? Benefícios Fases de Implementação Requisitos Projeto Piloto - Fase 1 01:30 Fase 2 OEA

Leia mais

Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista. Maisa Signor Relações Institucionais

Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista. Maisa Signor Relações Institucionais Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista Maisa Signor Relações Institucionais O que é Nota Fiscal Paulista Nota Fiscal Paulista é um programa criado em 2007 pelo governo do Estado de São Paulo para

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e)

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) Para dar mais agilidade e segurança à administração tributária, os Estados brasileiros, o Distrito

Leia mais

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS?

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? Apresentação Histórico Estratégia de comunicação e políticas para promoção do municipalismo forte e atuante A atuação da Confederação Nacional de Municípios na comunicação pública

Leia mais

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL PERFIL Em 1925, surgiu a primeira fábrica de óleos essenciais do Brasil, em Jaraguá do Sul - SC. A autenticidade, a qualidade de seus

Leia mais

Módulo: Gestão de Pessoas

Módulo: Gestão de Pessoas O Sistema FIRJAN, por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RJ), apresenta o Programa de Capacitação Empresarial Inovando na Gestão. O objetivo é atualizar e capacitar os empresários e dirigentes empresariais

Leia mais

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Agência Nacional de Vigilância Sanitária Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Gerência-Geral de Inspeção e Controle de Medicamentos e Produtos Gerência de Investigação

Leia mais

Portaria nº 126 de 12 de março de 2014 DOU 13.03.14

Portaria nº 126 de 12 de março de 2014 DOU 13.03.14 Portaria nº 126 de 12 de março de 2014 DOU 13.03.14 Sistema Eletrônico de Informações SEI O que é o SEI? SEI Sistema Eletrônico de Informações é a plataforma adotada pelo Ministério das Comunicações para

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Para dar mais agilidade e segurança à administração tributária, os Estados brasileiros, o Distrito Federal e o

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA MANUAL DE VISITA DE ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA Material exclusivo para uso interno. O QUE LEVA UMA EMPRESA OU GERENTE A INVESTIR EM UM ERP? Implantar um ERP exige tempo, dinheiro e envolve diversos

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE www.ucp.fazenda.gov.br PROGRAMAS EM ANDAMENTO Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros - PNAFM

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

Isabella relacionados à função. 02 27/08/09 Alterado o Título do cargo. Isabella 03 30/01/10 Alterado item 12. Isabella

Isabella relacionados à função. 02 27/08/09 Alterado o Título do cargo. Isabella 03 30/01/10 Alterado item 12. Isabella FUNÇÃO: Auxiliar Administrativo de Ponto de Venda PÁGINA: 1 de 5 ATRIBUIÇÃO OPERACIONAL AUXILIAR ADMINISTRATIVO I APLICAÇÃO: PONTOS DE VENDA Nº da Revisão Data da revisão Descrição da alteração Responsável

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Sistema Gestão Comercial 2012

Sistema Gestão Comercial 2012 Sistema Gestão Comercial 2012 Charles Mendonça Analista de Sistemas Charles Informática Tecnologia & Sistemas Charles System Gestão Empresarial O Charles System é um software para empresas ou profissionais

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

SUMÁRIO Apresentação O Locus da Prática Profissional Fundamentação Legal Objetivos Planejamento Competência:

SUMÁRIO Apresentação O Locus da Prática Profissional Fundamentação Legal Objetivos Planejamento Competência: SUMÁRIO Apresentação... 5 O Locus da Prática Profissional...6 Fundamentação Legal... 7 Objetivos... 8 Planejamento... 9 Competência: Da Coordenação Geral de Estágios do Curso... 10 Do Supervisor/Preceptor

Leia mais

EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ)

EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ) Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ) Seleção para 240 vagas do Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente.

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa Brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

O CONDOMÍNIO JÁ ANALISOU O PREÇO, NÃO ESQUEÇA DA QUALIDADE!!!

O CONDOMÍNIO JÁ ANALISOU O PREÇO, NÃO ESQUEÇA DA QUALIDADE!!! O CONDOMÍNIO JÁ ANALISOU O PREÇO, NÃO ESQUEÇA DA QUALIDADE!!! Como em qualquer segmento, quando fazemos uma licitação muitas vezes nos deparamos com propostas que aparentemente oferecem os mesmos serviços,

Leia mais

NOTA TÉCNICA: ICMS VERDE Por: Denys Pereira 1, Maíra Começanha 2, Felipe Lopes 3 e Justiniano Netto 4. Introdução

NOTA TÉCNICA: ICMS VERDE Por: Denys Pereira 1, Maíra Começanha 2, Felipe Lopes 3 e Justiniano Netto 4. Introdução NOTA TÉCNICA: ICMS VERDE Por: Denys Pereira 1, Maíra Começanha 2, Felipe Lopes 3 e Justiniano Netto 4 Introdução Conforme deliberado na 13 o reunião do Comitê Gestor do Programa Municípios Verdes COGES/PMV,

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e

Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e Versão 1.4 Agosto/2008 Manaus/AM Sumário Apresentação... 2 Requisitos... 3 Credenciamento... 4 Fase de Homologação... 5 o Fase de Testes... 5 o Fase de Emissão

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO BASEADO NA NORMA ABNT 21:204.01-010 A Política de segurança da informação, na empresa Agiliza Promotora de Vendas, aplica-se a todos os funcionários, prestadores de

Leia mais

Planejamento Fiscal 2015 DM/SMF

Planejamento Fiscal 2015 DM/SMF Planejamento Fiscal 2015 DM/SMF PLANEJAMENTO FISCAL 2015 CAPITULO I APRESENTAÇÃO O Planejamento Fiscal do DM/SMF - Departamento de Impostos Mobiliários da Secretaria Municipal de Fazenda materializa-se

Leia mais

G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS

G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS O Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais GNRE é um documento para operações de vendas que são feitas para fora do estado de produção do produto, sujeitas à substituição

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

emonitor Recebimento e Gerenciamento da NF-e

emonitor Recebimento e Gerenciamento da NF-e Automatize processos e garanta o Compliance de suas operações Host Andreia Naim Finianos Diretora de Negócios do Grupo Skill Agenda Apresentação Institucional Artsoft Sistemas e Grupo Skill Aspectos legais

Leia mais

SAC: Fale com quem resolve

SAC: Fale com quem resolve SAC: Fale com quem resolve A Febraban e a sociedade DECRETO 6523/08: UM NOVO CENÁRIO PARA OS SACs NOS BANCOS O setor bancário está cada vez mais consciente de seu papel na sociedade e deseja assumi-lo

Leia mais

Questionário de entrevista com o Franqueador

Questionário de entrevista com o Franqueador Questionário de entrevista com o Franqueador O objetivo deste questionário é ajudar o empreendedor a elucidar questões sobre o Franqueador, seus planos de crescimento e as diretrizes para uma parceria

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE CURSISTAS DO CURSO DE EXTENSÃO: FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO, INSCRIÇÃO E MATRÍCULA PARA CURSO DE EXTENSÃO - FORMAÇÃO CONTINUADA

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

Região Metropolitana de Campinas

Região Metropolitana de Campinas MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 1 / 11 Região Metropolitana de Campinas 1 MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 2 / 11 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização...

Leia mais

PROGRAMA FORTALECER Edital de Projetos REGULAMENTO

PROGRAMA FORTALECER Edital de Projetos REGULAMENTO PROGRAMA FORTALECER Edital de Projetos REGULAMENTO Sumário 1. O EDITAL... 2 1.1. Natureza e objetivos... 2 1.2. Princípios orientadores... 2 1.3. Foco temático do edital... 2 2. QUEM PODE PARTICIPAR...

Leia mais

Fique ligado nas novidades desta semana! Olá Cliente Visual Software!

Fique ligado nas novidades desta semana! Olá Cliente Visual Software! 4ª Edição PARA CLIENTES Em 10/09/2012 Fique ligado nas novidades desta semana! Olá Cliente Visual Software! É com imensa satisfação que nós da equipe Visual Software enviamos o INFORMATIVO SEMANAL CÓDIGO

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES

Solicitando o Cartão BNDES Solicitando o Cartão BNDES Atualizado em 03/03/2010 Pág.: 1/18 Introdução Este manual destina-se a orientar as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) na solicitação do Cartão BNDES no Portal de Operações

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 1. INTRODUÇÃO Dispõe sobre o sistema eletrônico de gerenciamento de dados

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 177/2008 ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO EDITAL ESMPU n. 177/2008 A Escola Superior do Ministério Público da União ESMPU comunica que estarão abertas, no período de 13 a 15 de outubro de 2008, as

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

MANTENEDOR E CONTADOR

MANTENEDOR E CONTADOR MANTENEDOR E CONTADOR No ano de 2000, Darci de Paula, Contador formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em Ciências Contábeis e Pós graduado em MBA IFRS(Normas Internacionais de Contabilidade),

Leia mais