Pag EPAL EP participa da Filda. 4 Cazenga terá Agência da EPAL-EP 5 Trabalhadores beneficiam ENSA Saúde BOLETIM INFORMATIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pag. 5. 3 EPAL EP participa da Filda. 4 Cazenga terá Agência da EPAL-EP 5 Trabalhadores beneficiam ENSA Saúde BOLETIM INFORMATIVO"

Transcrição

1 BOLETIIM IINFORMATIIVO MENSAL ANO 0 Nºº 00 OUTUBRO 2011 z ÁGUA COM UM TOQUE DE MAGIA Nesta Ediição Pag. 5 3 EPAL EP participa da Filda Cazenga terá Agência da EPAL-EP 5 Trabalhadores beneficiam ENSA Saúde 6 EPAL no encalço dos garimpeiros 8 III Reunião da Produção e Ambiente 11 Actividades Desportivas 1

2 NOTA DE ABERTURA MENSAGEM DO PRESIDENTE E DIRECTOR GERAL SERVIR COM QUALIDADE CADA VEZ MAIS E MELHOR, EM BENEFICIO DOS CLIENTES Caros leitores, colegas e companheiros Bem-vindos ao Adutor, Boletim informativo da EPAL que permitirá que tenhamos uma gestão aberta e partilhada reflexo da nossa cultura organizacional. A existência deste novo projecto informativo, constitui a materialização de um dos grandes ensejos de comunicação dos trabalhadores desta Empresa, representados pelo seu Conselho de Administração. O principal objectivo da EPAL assenta na materialização dos propósitos do Executivo Angolano que preconiza a melhoria das condições de vida dos angolanos e, em particular, o acesso á água potável de qualidade a província de Luanda. Este desiderato é, sem sombra para dúvidas, um dos pressupostos para a diminuição considerável de doenças relacionadas com a água e por conseguinte a diminuição dos encargos das famílias com a saúde e por via disso diminuição do absentismo dos membros das famílias aos seus afazeres laborais ou estudantis. A construção de novos Centros de Distribuição e Estações de Tratamento de Água, a instalação de contadores domiciliares em vários bairros de Luanda, todos já em execução, são prova de que não mediremos esforços para a prossecução dos desafios a que nos propomos e que nos foram submetidos ou seja abastecer com água potável a toda população de Luanda. Existimos para o servir da melhor maneira possível. Dê-nos a sua contribuição e ajude-nos a melhorar cada vez mais, partilhando as suas opiniões e sugestões nesta chuva de ideias, um exercício saudável e positivo. A água é vida, dê vida a EPAL, pagando o seu consumo Lionídio Gustavo Ferreira de Ceita Presidente e Director Geral L i o n 2

3 Informação geral EPAL-EP participa na FILDA 2011 A EPAL-EP, participou de forma condigna e distinta na última edição da Feira Internacional de Luanda que decorreu durante o mês de Julho de A nossa empresa ocupou um stand gigante de 56 m3, no qual estiveram patentes uma exposição fotográfica, uma representação da Torre elevatória de água e um balcão de cobrança de consumos de água. O stand da EPAL-EP cuja estrutura e montagem esteve a cargo da Empresa Stand Line, pela sua apresentação e motivos expostos atraiu um número considerável de visitantes, entre eles membros do Executivo Angolano, Partidos Políticos e representantes da sociedade civil. A ocasião serviu para a assinatura de um contrato com o BPC Banco de Poupança e Crédito que se resume no pagamento dos consumos de água através do sistema Multicaixa. O PCA da EPAL-EP, Dr. Lionídio Ceita e o PCA do BPC, Dr. Paixão Franco, foram os subscritores do contrato, cujo acto foi testemunhado por altos responsáveis de ambas entidades e convidados. De recordar que a EPAL-EP é uma tradicional participante em certames no género, o que já lhe valeu a conquista de vários Leões de Ouro, um galardão atribuído as melhores empresas expositoras nas mais diversas categorias. Vista parcial do Stand da EPAL-EP Equipa da EPAL-EP destacada no evento Informação geral Balcão de cobrança de água atendendo clientes Acto de Assinatura do contrato 3

4 Informação geral Cazenga terá Agência Comercial da EPAL-EP A EPAL-EP no âmbito da sua estratégia de expansão dos serviços comerciais, vai construir uma Agência Comercial no município do Cazenga, cujo prazo de conclusão da obra será de 8 meses. O Director Geral Adjunto para área Comercial, Adalberto Azevedo, procedeu a colocação do 1º bloco para construção da referida infra-estrutura, numa cerimónia que contou com a presença de responsáveis de EPAL-EP e da empreiteira chinesa. Localizada na Rua dos Comandos, Zona do Tala Hadi, bem próximo do famoso Embondeiro, a referida Agência, vem assim dar resposta a uma preocupação dos munícipes daquele município, considerado o mais populoso da província de Luanda. Momento do lançamento da Iª Pedra da Futura Agência Abertura do tradicional champanhe para abençoar a obra Eng. João Pedro dando explicações sobre projecto da obra REFORÇO DAS CAMPANHAS DE COBRANÇAS No âmbito das linhas de orientação pragmáticas do Plano Estratégico da EPAL-EP, é perspectiva da Direcção Geral para Área Comercial e Marketing garantir o aumento das receitas provenientes da cobrança dos consumos de água e assim a empresa poder fazer face as despesas com pessoal e outros encargos decorrentes da nossa actividade social. Perante este desafio, esta área estratégica da empresa deu inicio uma mega campanha de cobranças e cadastramento em toda a extensão da Província de Luanda, tendo para o efeito solicitado o apoio de técnicos de todas as áreas da empresa. As campanhas serão realizadas semanalmente e a empreitada visa igualmente mobilizar todos os esforços visando a consolidação do projecto que vai garantir futuramente, novas ligações domiciliares. Agente da EPAL-EP entregando a conta corrente de consumo de água ÁGUA É VIDA DÊ VIDA A EPAL-EP PAGANDO O SEU CONSUMO DE ÁGUA 4

5 Informação geral Por: Bernardino N gola. O sonho da casa própria uma realidade para os trabalhadores da EPAL-EP Chama-se Nascente das Águas, a Cooperativa Habitacional dos trabalhadores da EPAL-EP, registada sob o número Seiscentos e Oitenta e Cinco traço Onze pela Conservatória do Registo Comercial de Luanda, ao 01 de Abril de Este projecto que surgiu por iniciativa do Conselho de Administração da Empresa, começou com a criação de uma Comissão Instaladora proclamada em acto realizado do passado mês de Janeiro de 2011, no Cine Atlântico, onde participaram cerca de 500 trabalhadores dentre os quais Administradores, Directores Gerais Adjuntos, Directores de Serviço, Chefes de Departamento, Secção, Técnicos e trabalhadores de base. Inspirada pela experiência da Cooperativa Cajueiro, a Cooperativa habitacional dos trabalhadores da EPAL-EP, vem assim dar resposta a um dos grandes problemas para os habitantes de Luanda que é de realizar o sonho da casa própria. A Cooperativa tem como Directora Geral a Dra. Hermenegilda Lázaro, coadjuvada pelo Eng. Carlos Francisco João, Director de Projectos e Sr. João Augusto, Director Administrativo. Presentemente a Cooperativa vem dedicando uma grande atenção na sua organização e criação de condições humanas alargando a sua actividade, no angariamento de sócios, tendo sob sua gestão uma Girafa de água, com objectivo de criação de fundos para financiar as obras previstas no âmbito de tão importante e ambicioso projecto. Trabalhadores no acto de proclamação da cooperativa habitacional. Trabalhadores da EPAL EP Beneficiam de seguro de saúde da ENSA Administrador Rui Tito entregando cartões à uma funcionária Por: Hélder Guimarães No âmbito dos esforços da Direcção da Empresa, visando a melhoria gradual das condições sociais dos trabalhadores, a grande maioria dos agentes da EPAL-EP, já beneficiam do seguro de saúde da ENSA. O seguro de saúde abrange os familiares mais próximos dos assegurados, como esposa e três filhos menores. Para os trabalhadores que têm ou só tenham filhos maiores de idade, só beneficiarão os até 24 anos de idade e que estejam na condição de estudante numa das universidades do país. O seguro de saúde da ENSA será coberto em 80 por cento pela entidade empregadora e abrange todos os trabalhadores que comparticiparão com os restantes 20 por cento do valor global da tarifa. A rede de prestadores de serviços médicos da ENSA é grande e abrangente e os assegurados poderão procurar tratamento nos Centros Hospitalares como a Clínica Sagrada Esperança, Clínica Privada do Alvalade, a Medigroup, a Multiperfil, a Horton Pediatria, a Grande Muralha da China além de farmácias como a Mecofarma, Meditech, Silisa entre outras. O Departamento de Acção Social continua a trabalhar no cadastramento e recolha de dados dos restantes trabalhadores e nesta altura estão já cadastrados mais de metade dos trabalhadores. De salientar que os primeiros cartões de seguro da ENSA, foram entregues em acto solene no passado dia 30 de Março de 2011, por ocasião do 24º aniversário da EPAL EP. 5

6 PROJECTOS E INVESTIMENTOS No âmbito dos projectos para melhoria do abastecimento de água à cidade de Luanda Luanda vai registar brevemente melhorias no abastecimento de água potável Aprovados em Reunião do Conselho de Ministros de 25 de Abril de 2007, vários contratos de Obras de construções de novos Centros de Distribuição de água e montagem de condutas adutoras associadas, estão em curso e visam, suprir o défice actual de cobertura de água à cidade de Luanda e garantir água em quantidade e qualidade satisfatórias à Zona Industrial de Viana e arredores. Dos referidos projectos que são de impacto imediato na melhoria do abastecimento de água, destacamos a construção dos novos Centros de Distribuição de água do Camama, do Lar do Patriota, Bº Morar, Benfica II, Mulenvos, Cacuaco, Pólo industrial de Viana, entre outros, que estão em fase de execução muito avançados. Os actuais Centros também serão alvo de reabilitação e ampliação. Trabalhadores da EPAL-EP e Odebrecht numa acção de reabilitação Visita e teste de um fontenário construído na zona do Camama. A reabilitação parcial e ampliação dos Sistemas de Água, fazem parte dos pacotes dos projectos em execução, onde podemos destacar a ampliação da capacidade da ETA Candelabro de m3 para m3 / dia. Em relação a Rede de Distribuição, estão em curso a implantação de novas redes para melhoria do abastecimento de água às zonas altas da cidade de Luanda e a zona industrial de Viana, onde também se nota a construção de fontenários nas zonas peri-urbanas. A julgar pelos projectos em curso, abrem-se grandes perspectivas no abastecimento de água á cidade de Luanda e arredores, o que vai resultar no aumento do consumo percapita e assim poder melhorar as condições de vida da população residente nos marcos geográficos da Província de Luanda. 6

7 ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Desenvolvimento Organizacional da EPAL-EP No âmbito do processo de relançamento organizacional e estrutural da Empresa e da necessidade de assegurar o cumprimento dos três papéis fundamentais a desenvolver pela direcção empresarial, a saber: ESTRATÉGIA, GESTÃO E LIDERANÇA, ao abrigo do Decreto Interno criou-se o Gabinete de Desenvolvimento Organizacional com o objectivo de promover o desenvolvimento integral da organização através da racionalização dos diferentes processos, visando a melhoria do seu desempenho a curto, médio e longo prazo. Assim a criação do Gabinete permitiu pela primeira vez a elaboração de um Manual que define a Estrutura Orgânica e funcional da Empresa, descrevendo o esquema de divisão do trabalho entre os diversos colectivos que a conformam, assim como os mecanismos de coordenação (hierárquico-funcionais e colegial) necessários para que todos eles dirijam os seus esforços para atingir os objectivos do conjunto da Empresa, no quadro da missão, visão e valores estabelecidos. A implementação correcta dos procedimentos descritos no Manual requerem conhecimentos é assim que na perspectiva de capacitar e desenvolver continuamente as competências dos seus quadros a Direcção Geral desenvolveu uma intensa actividade diplomática no exterior do país que culminou com a assinatura de convénios de formação e desenvolvimento de competências com as principais Empresas do Sector da Espanha, França e Brasil onde destacamos o convénio com a Veolia (França) nas áreas de Engenharia de Processo e Manegement. Domingos Januário de Almeida Director de Desenvolvimento Organizacional A EPAL-EP APOSTA NA ORGANIZAÇÃO DOS SEUS SERVIÇOS 7

8 Destaque Mega operação com o apoio das forças da ordem EPAL-EP no encalço dos garimpeiros Imagem de um dos focos de ligações anárquicas e ilegais nos arredores de Talatona Por: Inácio Neto A cidade de Luanda esteve a beira de uma crise com consequências dramáticas no que toca ao abastecimento de água, tendo como causa principal o elevado número de ligações clandestinas e a existência de tanques de grande capacidade que serviam para venda ilegal de água à viaturas cisternas, com ajuda de motobombas. Muitos dos chafarizes construídos pela EPAL-EP, no âmbito do programa de melhoria do abastecimento de água à cidade de Luanda, estavam sem jorrar o líquido precioso, devido o actos de vandalismo e desvios ilegais realizados pelos moradores para as respectivas residências. Os Bairros do Kicolo, Grafanil, Samba, Fúbu e Dangereux apresentavam-se como os principais focos de ligações clandestinas, venda ilegal de água e outras práticas lesivas aos interesses da EPAL-EP. Na base de inúmeras denúncias recebidas, a nossa empresa foi realizando as devidas pesquisas e criando as condições para uma acção de vulto tendo para efeito alertado as autoridades sobre os perigos e os contornos que a situação podia gerar. Vários foram os apelos dirigidos através da comunicação social para que cessassem os actos ilegais, todavia como se tratava de um negócio altamente rentável os Barões da água não acataram, numa atitude de autêntica afronta as autoridades. Retrato do vandalismo numa das condutas da EPAL-EP EPAL EP A SUA VIDA É NOSSA PRIMEIRA PRIORIDADE 8

9 Destaque Consciente das suas responsabilidades em garantir a estabilidade e equilíbrio no fornecimento de água a cidade de Luanda e arredores, a EPAL-EP Empresa Pública de Águas, realizou nos meses de Junho e Julho de 2011, operações de grande envergadura em estreita cooperação com a Policia Nacional e outras forças de manutenção da ordem e soberania, cujos resultados provisórios foram os seguintes: - Destruição de 61 tanques de grande capacidade - Desactivação de 108 ligações clandestinas - Apreensão de 92 viaturas cisternas - Apreensão de 81 motobombas - Apreensão de 131 mangueiras - Detenção de 48 infractores - Detenção 19 estrangeiros implicados ( 11 Chineses, 05 Cubanos e 03 Vietnamitas) De notar que os cidadãos nacionais e estrangeiros implicados no garimpo de água foram encaminhados aos órgãos de justiça, onde tiveram a oportunidade de responder pelos actos cometidos. De uma forma geral as operações redundaram em pleno sucesso, pois face ao trabalho realizado, o abastecimento de água regista melhorias substanciais, destacando-se o funcionamento quase permanente dos principais centros de distribuição, o que tem permitido uma melhor gestão e cobertura as zonas tradicionalmente abastecidas. Reposta que foi a legalidade, a EPAl-EP garante que as acções de combate ao garimpo de água vão prosseguir e alerta a população para que se mantenha vigilante, denunciando prontamente todo o movimento que parecer suspeito. É de louvar e agradecer a colaboração do Comando Provincial da Policia de Luanda e outras entidades, por todo o apoio que tem brindado na luta pela preservação do património ligado ao sistema de abastecimento de água que são importantes meios de utilidade pública. Destruição de um tanque ilegal usado para venda de água Motobomba utilizada para abastecimento de viaturas cisternas Reparação de uma conduta atingida por ligações clandestinas Efectivos da polícia marcaram presença nas operações de corte LIGAÇÕES CLANDESTINAS UM MAL QUE DEVE SER COMBATIDO DE FORMA ENÉRGIGA 9

10 Informação geral IIIª Reunião alargada da DGA para Produção e Ambiente A Direcção Geral Adjunta para Produção e Ambiente realizou no dia 09 de Agosto de 2011, a sua IIIª Reunião alargada, cujo acto teve lugar na sala de formação do Kikuxi. O Dr. Lionídio Ceita, PCA da EPAL-EP, foi quem presidiu a abertura do encontro, ladeado do Eng. Adão da Silva, Director Geral Adjunto, Eng. Alberto Miguel, Director de Produção e Eng. Matumona, Director do Ambiente, tendo na ocasião proferido um discurso, no qual fez algumas considerações sobre o estado da Empresa e perspectivas. A Reunião da Produção e Ambiente, na qual participaram os seus principais responsáveis e quadros, serviu para informação, balancear e debater as actividades desenvolvidas no IIº Trimestre de 2011, assim como apresentação do plano de actividades para o Trimestre seguinte. O acto teve como desígnio debater assuntos Responsáveis e quadros da DGA.PA presentes na Reunião PCA Lionídio Ceita, presidiu a abertura da Reunião A Direcção Geral Adjunta de Produção e Ambiente, surgiu no âmbito de alterações operadas na estrutura organizativa da Empresa e começou a dar os primeiros passos em Janeiro do presente ano, na sequência da nomeação do seu Director, o Eng. Adão da Silva. Considerada uma das áreas mais importantes no conjunto das vertentes do objecto Social da empresa, apesar dos constrangimentos registados ao longo do período balanceado, o desempenho das Direcções de Produção e Qualidade e Ambiente, foi considerado satisfatório, tendo se recomendado uma maior interacção e entreajuda entre as Estações de Tratamento de Água e demais Departamentos que são parte integrante da Direcção Geral Adjunta para Produção e Ambiente. Para o funcionamento regular da ETA-Kwanza Técnicos da EPAL e da Odebrecht montam comporta Técnicos da EPAL-EP, Empresa Pública de Águas e da Odebrecht efectuaram durante a última semana do mês Agosto de 2011, a montagem de uma comporta de contenção na Estação de Tratamento de Água do Kwanza. A montagem deste dispositivo hidráulico junto aos filtros de entrada da referida unidade, vai futuramente evitar a paralisação do sistema em situações pontuais de manutenção e outras intervenções técnicas. De salientar que a ETA-Kwanza foi inaugurada em 09 de Novembro de 2000 e conta com uma produção de m3/dia para o abastecimento de água aos municípios de Viana, Kilamba Kiaxi, Samba (Benfica) e Maianga. Técnicos da EPAL-EP e Odebrecht no acto de montagem da comporta EPAL EP 24 ANOS AO SERVIÇO DA COMUNIDADE 10

11 Informação geral DRH e os feitos em prol dos trabalhadores Após ano e meio no novo mandato e tendo em conta as metas preconizadas dentro do plano estratégico da empresa para o período , a Direcção dos Recursos Humanos conseguiu alguns feitos em prol dos trabalhadores, que passamos a citar: -A elaboração do Qualificar de Funções e Regulamento de Carreiras por técnicos experientes da nossa Empresa e a sua aprovação pelo MAPESS e Inspecção Geral do Trabalho; ferramentas de gestão de grande importância, que vêm regular os processos desde as admissões, promoções, reenquadramentos e outros, que eram feitos até em tão sem bases científicas e/ou jurídico-legal; - Foi implementado o critério de concursos internos para preenchimentos de vagas nos diferentes postos de trabalho; - A Empresa aderiu ao Seguro de Saúde para os seus trabalhadores efectivos e 4 de seus dependentes; - Os equipamentos de protecção humana adquiridos no mercado local, metade deles já se encontram em nossa posse, estando actualmente ser alvo de inspecção de quantidades, validades e outros, para de seguida criar-me as condições para sua entrega; - A cozinha central no Kikuxi que vai a qualquer momento entrar em funcionamento, foi restaurada, para atender a questão de alimentação a nível da empresa, que continua sendo umas das grandes preocupações da Direcção da Empresa; - Dentro das estratégias da Empresa, no que concerne a habitação para os seus funcionários e o melhoramento de condições habitacionais para os nossos Aposentados, foram entregues 5 residências, sendo que: 3 para Aposentados vivos e 2 para Viúvas, todos afectos ao Sistema 0, desactivado actualmente; - Foi retomado esse ano os processos de carreiras dos trabalhadores, resultando em Outubro em 99 promoções e 139 reconversões na carreira; - Na área de formação e treinamento foram formados 84 funcionários dentro e fora do País e 38 seminariados e, está actualmente o 1º grupo de funcionários afectos a DPA a realizar formação no CINFOTEC por um período de 6 meses, que será feita em duas fases; - O Conselho de Administração dentro das suas metas estratégicas, nomeou 2011 como sendo o ano de muitas visitas de cooperação ao exterior do País a empresas do ramo das águas e com referências mundiais, visando encontrar parceiros para formação. E está para breve a assinatura de contrato de formação com a Empresa Francesa VEOLIA, a 2ª gigante no mundo no ramo das águas e não só; - A Empresa está a modernizar o processo de controlo de assiduidade dos seus funcionários, para o efeito, foram adquiridos e instalados terminais biométricos, que vêm dar uma grande ajuda em todo esse processo e as suas envolvências. Assim, já estão em fase de funcionamentos os primeiros três, sendo que, na Sede - Mutamba, DCOM e Sede - Kikuxi; - Considerando que algumas das nossas categorias auferiam salários muito baixos, a Direcção da Empresa procedeu a um incremento salarial de 40 a 10%, incidindo-se nas mais baixas. E deixar aqui a informação que muito ainda há por fazer, não somente a nível da DRH, a Empresa quer contar com a participação e a envolvência de todos nestas empreitadas, para que todos possamos ver uma EPAL-EP cada vez melhor. Djalmina Faustino Directora de Recursos Humanos 11

12 Informação geral EPAL renova frota automóvel Directores recebem viaturas de serviço Por: Bernardino Ngola No pretérito dia 10 de Novembro de 2011, realizou-se no Kikuxi um acto de entrega simbólica de 04 viaturas de Marca Toyota Prado TZ-L, no qual foram contemplados os Directores Luís Sângula da Distribuição e Rede Norte, José da Costa da Distribuição e Rede Oeste, Alberto Miguel da Produção e Vância de Fátima do Gabinete do Presidente e Director Geral. Ao Presidente e director Geral da Empresa coube a honra de entregar a primeira viatura à Directora Vância de Fátima, gesto que foi testemunhado por Administradores, Directores Gerais Adjuntos, Directores de serviço, responsáveis ligados aos transportes e demais quadros. A entrega dos referidos meios, está enquadrada num processo de aquisição por fases de viaturas para Responsáveis no sentido de melhorar a operatividade e condições de trabalho nas diferentes áreas da empresa. De salientar que a EPAL-E.P, devido a natureza do seu objecto social, possui uma frota automóvel em número considerável de diversas marcas das quais cerca de 60 porcento das mesmas estão temporariamente inoperantes, estando já em curso um processo visando a sua recuperação. No final da cerimónia houve o tradicional champanhe, perante a alegria e satisfação dos contemplados. PCA da EPAL-EP, entregando a 1ª viatura à Directora Vância Eng. Viegas, entregando a viatura ao Sr. José da Costa Exposição das viaturas entregues aos contemplados Momento do brinde com o tradicional champanhe 12

13 Social Produção de Água Relativamente ao 3º Trimestre de 2011, a Direcção de Produção informou que o volume de água bombeado para Luanda, pelos sistemas 1 e 2 em Kifangondo, Candelabro, Luanda Sudeste, Luanda Sul e Kicuxi, foi de m3. De recordar que a capacidade instalada do Sistema 1 é de m3 de água/dia; do Sistema 2 é de m3 de água/dia; de Luanda Sul e de m3 de agua/dia e do Sistema 3 é de m3 de água/dia. Situação Operacional da Rede Durante o 3º trimestre de 2011, o Departamento de Controlo do Piquete, cuja missão é a recepção de reclamações, procurando manter excelentes níveis de atendimento e satisfação de todos aqueles que procuram os nossos serviços, registou 1093 reclamações, das quais 740 de roturas e 353 de falta de água. MÊS Nº DE ROTURAS REPARADAS TOTAL REDE NORTE REDE SUL ADUTORAS JULHO AGOSTO SETEMBRO TOTAL GERAL 1548 CD QUANTIDADE DE ÀGUA DISTRIBUIDA (M3) TOTAL JULHO AGOSTO SETEMBRO MARÇAL CAZENGA MAIANGA GOLFE I BENFICA TALATONA VIANA MORAR CIDADE ALTA TOTAL GERAL EPAL-EP marca presença na peregrinação da Muxima Uma primeira equipa Técnica da Direcção de Produção da EPAL-EP, coordenada pelo Sr. Pierre Paulino Filipe, Chefe de Secção de Manutenção, efectuou no final do mês de Agosto deste ano a recuperação do sistema de abastecimento de água na Vila da Muxima, sede do município da Kissama, actualmente ligada administrativamente à província de Luanda. A acção teve lugar no âmbito da peregrinação que se realiza todos anos no Santuário da Muxima, organizado pela Igreja Católica Relativamente de Angola. ao mês de Agosto, a Direcção de Produção Por informou sua vez, que no período o volume de de 1 água a 4 de bombeado Setembro para de 2011, Luanda, pelos sistemas em Kifangondo e Kicuxí, foi de uma outra Equipa Técnica da DGA P/Distribuição e Rede, m3, sendo m3 pelo Sistema 1; m3, coordenada pelo sistema pelo 2 e Eng Domingos pelo Sistema Filipe 3. Agostinho, procedeu a manutenção De recordar total que da a capacidade rede de instalada distribuição do Sistema existente, a 1 substituição é de m3 geral de água/dia; das torneiras do Sistema dos 2 é 7 de (sete) m3 fontenários de existentes água/dia na e do comuna Sistema e 3 a montagem é de m3 de 11 de reservatórios água/dia de correspondente água em plástico, a 60% com da capacidade a nominal. de litros cada em diferentes pontos de concentração da população. Nesta empreitada valeu o apoio e contribuição da ELISAL e Administração Municipal da Kissama. Como já era de se esperar, o trabalho desenvolvido pelas equipas da EPAL mereceu muitos elogios das autoridades administrativas locais, das entidades eclesiásticas e da população em geral, uma proeza que ficará registada na história da Empresa, por termos prestado um contributo valioso numa peregrinação que tem dimensão e projecção Internacional. As Equipas Técnicas e Direcção da EPAL-EP experimentaram o sentimento do dever cumprido. Vista panorâmica do santuário da nossa Senhora da Muxima Membros da equipa da Direcção de produção da EPAL-EP 13

14 Notícias Breves EPAL-EP aposta 0 no ambiente NOSSA GENTE No âmbito das jornadas comemorativas do dia Mundial do ambiente à EPAL - EP Empresa Pública de Águas, saudou a efeméride, com a realização de uma actividade de plantação de árvores nas principais áreas da empresa. Estiveram presentes ao acto o Presidente do Conselho de Administração da EPAL-EP, Administradores, Directores Gerais Adjuntos, Directores de Serviço, Chefes de Departamento, técnicos e trabalhadores A actividade ambiental que registou a plantação de cerca de 10 árvores do tipo eucalipto, foi realizada com a parceria da ONG Rede Maiombe e a colaboração da empresa WESTE MANAGEMENT. De salientar que a EPAL-EP, conta já com uma área que se ocupa das questões ambientais, tendo realizado várias actividades e um amplo trabalho de educação e sensibilização aos agentes da Empresa. Nome: Diogo João António Data de Nascimento: 20/01/1956 Filiação: João António Tomás e Isabel Adão João Estado Civil: Solteiro Naturalidade: Gulungo Alto (Kwanza Norte) Habilitações literárias: Licenciado em Diplomacia Função Actual: Técnico Médio Religião: Amigo das testemunhas de Jeová Administrador Rui Tito durante a plantação de uma arvore na ETA Sudeste MAPESS Aprova Ferramentas da EPAL-EP Duas notas provenientes do MAPESS - Ministério da Administração Pública e Segurança Social, dão conta da aprovação do Qualificador de Ocupações e do Regulamento de Carreiras da EPAL-EP. De acordo aos documentos do MAPESS, em conformidade com o estabelecido no Decreto nº 70/01, de 05 de Outubro, as ferramentas da EPAL-EP foram registadas na Direcção Nacional de Condições e Rendimentos de Trabalho sob os números 11/2011 e 18/2011 dos correspondentes livros. Face a esta importante conquista, foi proposta uma acção formativa, com vista a capacitar os órgãos/trabalhadores que darão corpo a aplicação das referidas ferramentas, para os distintos postos de trabalho a nível da empresa. Virtude: Paz, unidade, respeito e desenvolvimento Defeito: Ser humilde e simples Sonho: Ter uma boa vida social e ter vida eterna Política: Gosto de acompanhar os desenvolvimentos Desporto: Futebol 11 e de Salão Línguas: Português, Inglês, Francês, Espanhol e Kimbundu Filmes: Nem tanto Prato preferido: Funje de carne fresca e feijão Música: Kizomba, Samba, Semba e Salsa Vestuário: Social e Jeans nos momentos próprios Literatura preferida: Revistas, Jornais, Livros políticos e sociais Opinião sobre a EPAL-EP de hoje: A EPAL é um barco que deve ser levado à um bom porto, cujo esforço de todos é necessário a fim de que o seu crescimento seja um sucesso 14

15 Desporto Desporto na EPAL-EP caminha a passos firmes O Grupo Desportivo da EPAL-EP, fundado em 8 de Dezembro de 1994, tudo tem feito para conquistar um espaço privilegiado na arena desportiva Nacional e em particular na Província de Luanda. Sob a Direcção esclarecida do Dr. Domingos Januário Kialumingo, esta agremiação desportiva desenvolve as modalidades de Futsal, Andebol e Xadrez sendo esta última considerada a coqueluche da empresa a julgar pelo nível xadrezistas que ostenta e o numero de troféus conquistados. A EPAL-EP participa no Campeonato Provincial 2011 em Futsal, onde decorridos 12 jornadas, ocupa a 5ª posição e tem o atleta Miro a figurar na lista dos melhores artilheiros com 11 golos. A nossa empresa participa igualmente no Campeonato Provincial de Andebol nas categorias de iniciados, juvenis e juniores femininos. No fim da 4ª jornada as equipas da EPAL-EP na classe de iniciados e juvenis, estão classificas em 3º e 5º lugares respectivamente. A equipa da EPAL-EP de Futsal é composta maioritariamente por trabalhadores e as de andebol feminino, por filhos de trabalhadores. A EPAL-EP participa ainda no Campeonato Provincial de Xadrez por equipas, com duas representações ( A e B) e actualmente a nossa empresa tem a equipa mais titulada da modalidade no Pais. Equipa de Futebol de Salão da EPAL-EP EPAL-EP associa-se a festa da EDEL-EP Equipa da EPAL-EP numa partida do torneio da EDEL-EP A EDEL-EP, Empresa Distribuidora de Electricidade de Luanda, comemorou recentemente mais um aniversário da sua criação, tendo realizado um torneio de Futebol de salão alusivo a efeméride, com a participação de 04 equipas. A prova que se realizou no recinto de jogos do INE Maristas, contou com a participação das equipas da EDEL-EP, EPAL-EP, ENE-EP e MINEA, foi realizada num sistema de quadrangular e a nossa representação ficou classificada na 3ª posição. A grande vencedora do torneio foi a equipa ENE-EP que na grande final derrotou a equipa da EDEL-EP. Foi de louvar a iniciativa da EDEL-EP, em organizar o Torneio que registou um elevado nível competitivo e de organização. A margem desta actividade desportiva, o Adutor abordou alguns dirigentes e de acordo a uma informação prestada pelo Sr. Nelo Cunha do Grupo Desportivo da EPAL-EP, está forja a realização de um torneio interno da modalidade de Futsal, no âmbito de um programa que vai saudar o 25º aniversário da empresa a assinalar no dia 30 de Março de Na opinião de Nelo Cunha, a equipa de Futebol de Salão da EPAl-EP, atravessa um bom momento de forma e está dar muitas alegrias no actual Campeonato da modalidade que decorre em Luanda. 15

16 Passatempo Caça - palavras Procure no quadro abaixo as palavras indicadas na coluna esquerda. Elas podem estar escritas da esquerda para direita, de cima para baixo e na diagonal. 1. MARÇAL 2. MAIANGA 3. CAZENGA 4. BENFICA 5. VIANA 6. TALATONA 7. MORAR 8. MULEMBA 9. PALACIO B E N F I C A Q E R K L Ç P A M O C B A G E Y O C O Y A T D R A F P E R R N A K A L E F T B A A A E S L Z K Y A V K E I C Z D L B N E B V C A K D R O X S D R T N V A I D S T I M M A I A N G A v O M C V O A Y S S X R A A T O A Q O I C Ç N C W P O H U P R I U T A L A T O N A U P L Ç Y H D X N A B V Ç Ç N U Ç A H S C S R A Q Z I N W R M L J D T A G J O P R A A D R D O E Q W W T R L M O R A R X A N D A L A L B A P U C E Ç F M U L E M B A R I T A A Culinária Jantar de Bacalhau Genérico: Director Dr. Lionídio Gustavo Ferreira de Ceita Paginação e design Inácio Neto Edição e Fotografia: Gabinete de Comunicação & Imagem Ingredientes: 1/2 kg de bacalhau, 1 cebola média picada, 3 tomates, 3 pimentões, 1 colher (sopa) de extrato de tomate, sal a gosto, ½ xicara (chá) de óleo, 4 batatas médias cozidas e espremidas, 3 gemas de ovo, 3 claras de ovo, ¾ xicara (chá) de maizena, 2 colheres (sopa) de margarina, 1 colher (chá) de fermento, 5 coheres (sopa) de queijo ralado, 1 xicará (chá) de leite, azeitonas sem caroço. Preparação Deixe o bacalhau de molho em bastante água de um dia para o outro ou até perder o sal.escorra, renove a água e leve ao fogo para dar fervura.depois de cozido, retire as peles e espinhas e passe na máquina de moer carne, junto com a cebola, os tomates e os pimentões. Refogue essa mistura no óleo e coloque o extrato de tomates.bata as claras em neve, junte as gemas a Maizena, a margarina, o fermento, o queijo, o bacalhau e as batatas. Por último, adicione o leite.mexa bem e leve ao forno em uma forma refratáriapor 25 minutos. Redacção: Hélder Guimarães, Bernardino N gola, Luís Macedo, Pascoal Mundo, Paula Paulo, Kátia Viegas, Carolina Mainga e Inácio Neto Tiragem : 1000 exemplares Direitos reservados: EPAL - EP Endereço: Rua Frederich Engels nº 3 Caixa postal: 1387 Telefones: 222/ Fax: 222/ Luanda Angola Decore com as azeitonas. 16

Cimeira do Fórum Índia África

Cimeira do Fórum Índia África REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU Presidência da República Cimeira do Fórum Índia África Intervenção de Sua Excelência Senhor José Mário Vaz Presidente da República Nova Delhi, 29 de Outubro de 2015 Excelência,

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Enquadramento Com base numa visão estratégica de desenvolvimento social que valorize a rentabilização dos recursos técnicos e financeiros

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO Decreto N. 2/ 2003 De 23 de Julho Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal O Decreto Lei N 7/ 2003 relativo à remodelação da estrutura orgânica

Leia mais

ESTATUTOS. Artigo 1º (Nome e Sede)

ESTATUTOS. Artigo 1º (Nome e Sede) ESTATUTOS Artigo 1º (Nome e Sede) O nome da associação é A Rocha Associação Cristã de Estudos e Defesa do Ambiente e a sua sede é na Cruzinha, Mexilhoeira Grande, em Portimão. Artigo 2º (Natureza e Fins)

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto Executivo nº /07 De 03 de Setembro Convindo regulamentar o funcionamento do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística do Ministério do Comércio; Nestes termos, ao abrigo

Leia mais

Plano de Atividades 2014. www.andonicanela.com

Plano de Atividades 2014. www.andonicanela.com Plano de Atividades 2014 (Revisão) www.andonicanela.com PROGRAMA DE ACTIVIDADES 2014 REVISTO INTRODUÇÃO e VERTENTE ESTRATÉGICA A LPN como a mais antiga e mais consistente organização não governamental

Leia mais

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro)

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) O sistema de avaliação e autorização de introdução no mercado de medicamentos, que tem vindo

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República por ocasião do Almoço dos 20 Anos da Cervejas de Moçambique Maputo, 18 de Setembro

Leia mais

É aprovado o Regulamento dos Núcleos Distritais ou Regionais do Projecto VIDA, anexo a este despacho e que dele faz parte integrante.

É aprovado o Regulamento dos Núcleos Distritais ou Regionais do Projecto VIDA, anexo a este despacho e que dele faz parte integrante. PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIOS DA DEFESA NACIONAL, DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA, DA JUSTIÇA, DA EDUCAÇÃO, DA SAÚDE E DO EMPREGO E DA SEGURANÇA SOCIAL. Despacho conjunto. - Considerando

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09 INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Eng. Mário Lino Cerimónia de Abertura do WTPF-09 Centro de Congressos de Lisboa, 22 de Abril de 2009 (vale a versão

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 ANGOLA JANEIRO 2014 VISÃO GLOBAL, EXPERIÊNCIA LOCAL DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 AMBIENTE DESPACHO N.º 2746/13, MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 235, DE 6 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

A Evolução dos Serviços de Água em Portugal

A Evolução dos Serviços de Água em Portugal A Evolução dos Serviços de Água em Portugal AcquaLifeExpo Lisboa, 22-25 de Março de 2012 Centro Empresarial Torres de Lisboa Rua Tomás da Fonseca, Torre G 8º 1600-209 LISBOA - PORTUGAL www.ersar.pt Tel.:

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Câmara Municipal de Lisboa

Câmara Municipal de Lisboa Câmara Municipal de Lisboa Uma Experiência em Realojamentos Sociais XXXI Programa Iberoamericano de Formación Municipal de la UCCI L i s b o a, 30 de Junho de 2009 Índice de Apresentação 00 Estrutura da

Leia mais

EXERÍCIOS DE MODELAGEM DE BANCO DE DADOS

EXERÍCIOS DE MODELAGEM DE BANCO DE DADOS EXERÍCIOS DE MODELAGEM DE BANCO DE DADOS Exercício 1 Construa o modelo Entidades-Relacionamentos a partir da seguinte descrição do sistema: Uma empresa de venda de automóveis retende implementar um sistema

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email:

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email: A PREENCHER PELA ANIP PROCESSO N.º: ANO DO FORMULÁRIO REGIME DE APROVAÇÃO Lei 11/03 de 13 de Maio Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual PROMOTOR Obs: Residente /Presente Nome: _ Morada:

Leia mais

(Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012)

(Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012) Regulamento Interno www.tone.pt (Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012) Introdução www.tone.pt A Tone Music Lda encontra-se sediada em Coimbra, circunscrevendo actualmente o seu raio de acção a este

Leia mais

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Decreto-Lei n.º 279/93, de 11 de Agosto (alterado pelo Decreto Lei N.º15/98, de 29 de Janeiro) (alterado pelo Decreto-Lei n.º 195/2001, de 27 de Junho) (alterado pelo

Leia mais

2.2. GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

2.2. GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS - DOCUMENTO 15 Extractos dos Referentes Externos e Internos que suportam o Referencial 2.2. GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS REFERENTES EXTERNOS LEGISLAÇÃO Lei nº 31/2002 de 20 de Dezembro CAPÍTULO I Sistema

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

Observatório de Direito 3/2012

Observatório de Direito 3/2012 Observatório de Direito 3/2012 Luísa Diogo devia ter recusado fazer parte do Introdução No Jornal Notícias datado de 1 de Outubro de 2012 vêm publicadas as contas referentes ao exercício financeiro do

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Cerimónia de entrega de Certificados do Exame Nacional de Qualificação

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Decreto n.º4/01 De 19 de Janeiro Considerando que a investigação científica constitui um pressuposto importante para o aumento da produtividade do trabalho e consequentemente

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO AMBIENTE REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE O Ministério do Ambiente tem o prazer de convidar V. Exa. para o Seminário sobre Novos Hábitos Sustentáveis, inserido na Semana Nacional do Ambiente que terá

Leia mais

Plano de Acção 2016. Manifesto Compromisso para uma Estratégia Nacional de Erradicação da Pobreza. EAPN - Setembro 2015

Plano de Acção 2016. Manifesto Compromisso para uma Estratégia Nacional de Erradicação da Pobreza. EAPN - Setembro 2015 Introdução A AETP As necessidades crescentes das famílias exigem, cada vez mais, respostas eficazes e flexíveis por parte das instituições que se encontram no terreno. Acontece que o cenário se agravou,

Leia mais

CENTRO DE FORMAÇÃO DESPORTIVA DE XADREZ

CENTRO DE FORMAÇÃO DESPORTIVA DE XADREZ CENTRO DE FORMAÇÃO DESPORTIVA DE XADREZ Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia Gaianima, E. M., Equipamentos Municipais Departamento do Desporto Escolar Escola Profissional de Gaia Academia de Xadrez de

Leia mais

Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde. Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise

Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde. Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise Senhora Ministra das Finanças, Senhores Representantes Diplomáticos, Senhores

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009. Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009

PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009. Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009 JORNADAS TÉCNICAS SUBSAHARIANAS DE ÁGUA E SANEAMENTO PROGRAMA DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DO SECTOR DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ANGOLA EM 2009 Apresentado por: Pedro Silva (DNA/SEA) Maio de 2009 1-CONSTRUÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE CENTRO DE BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO. CAPÍTULO I Das disposições gerais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE CENTRO DE BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO. CAPÍTULO I Das disposições gerais UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE CENTRO DE BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO CAPÍTULO I Das disposições gerais ARTIGO 1 (Denominação, natureza jurídica e finalidade) O Centro de Biotecnologia,

Leia mais

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS Novembro de 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE ESPOSENDE ESPOSENDE AMBIENTE, EEM OBJECTIVOS DE COMBATE ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS Até ao ano de 2020, Aumentar em 20% a eficiência energética

Leia mais

CONSELHO DE MINISTROS

CONSELHO DE MINISTROS CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 35/02 de 28 de Junho Considerando a importância que a política comercial desempenha na estabilização económica e financeira, bem como no quadro da inserção estrutural

Leia mais

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 54 CAPA www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 CAPA 55 ENTREVISTA COM PAULO VARELA, PRESDIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL ANGOLA O ANGOLA DEVE APOSTAR NO CAPITAL HUMANO PARA DIVERSIFICAR

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2008 PRINCIPAIS ASPECTOS

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2008 PRINCIPAIS ASPECTOS GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2008 PRINCIPAIS ASPECTOS I. INTRODUÇÃO O Governo apresentou ao Conselho Económico e Social o Projecto de Grandes Opções do Plano 2008 (GOP 2008) para que este Órgão, de acordo com

Leia mais

ESTATUTO ORGÂNICO DA AGÊNCIA PARA A PROMOÇÃO DE INVESTIMENTO E EXPORTAÇÕES DE ANGOLA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

ESTATUTO ORGÂNICO DA AGÊNCIA PARA A PROMOÇÃO DE INVESTIMENTO E EXPORTAÇÕES DE ANGOLA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ESTATUTO ORGÂNICO DA AGÊNCIA PARA A PROMOÇÃO DE INVESTIMENTO E EXPORTAÇÕES DE ANGOLA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º (Denominação e Natureza) A Agência para a Promoção de Investimento e Exportações

Leia mais

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um

Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Chegamos ao final de mais um ano e, por isso, é oportuno, fazer-se um Sr. Vice-Governador do BNA; Srs. Membros do Conselho de Administração do BNA; Distintos Membros dos Órgãos Sociais da Banca Comercial; Sr Representante das Casas de Câmbios Srs. Directores e responsáveis

Leia mais

Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012

Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012 澳 門 衛 特 別 生 行 政 局 區 政 府 Governo da Região Administrativa de Macau Serviços de Saúde Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012 (1.ª Parte) Unidades Privadas de Saúde que

Leia mais

O DIREITO À SEGURANÇA SOCIAL

O DIREITO À SEGURANÇA SOCIAL O DIREITO À SEGURANÇA SOCIAL 1 O DIREITO À SEGURANÇA SOCIAL A segurança social tem que ser entendida na dupla perspectiva de direito social dos cidadãos, que compete ao Estado garantir, e de princípio

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros DECRETO nº.../07 de... de... Considerando que as aplicações pacíficas de energia atómica assumem cada vez mais um papel significativo no desenvolvimento

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA. Departamento de Relações Públicas e Comunicação

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA. Departamento de Relações Públicas e Comunicação Departamento de Relações Públicas e Comunicação Regulamento 1. Do Departamento de Relações Públicas e Comunicação 1.1 Definição 1.2. Constituição 1.3. Articulação e procedimentos 1.4. Local de funcionamento

Leia mais

Projecto de Lei n.º 408/ X

Projecto de Lei n.º 408/ X Grupo Parlamentar Projecto de Lei n.º 408/ X Consagra o processo eleitoral como regra para a nomeação do director-clínico e enfermeiro-director dos Hospitais do Sector Público Administrativo e dos Hospitais,

Leia mais

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º.

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º. Legislação Portaria n.º 542/2007, de 30 de Abril Publicado no D.R., n.º 83, I Série, de 30 de Abril de 2007 SUMÁRIO: Aprova os Estatutos do Instituto da Construção e do Imobiliário, I.P.. TEXTO: O Decreto-Lei

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores

Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores Introdução Considerando que nos Açores, são já muitas as empresas e organizações que assumem convictamente

Leia mais

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS 9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS conceito O futebol, fonte de paixão e emoção, continua a potenciar extremismos

Leia mais

ILUSTRES PARTICIPANTES DO FÓRUM EM CIÊNCIAS

ILUSTRES PARTICIPANTES DO FÓRUM EM CIÊNCIAS DISCURSO PRONUNCIADO POR SUA EXCELÊNCIA JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA, NA SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO FÓRUM EM CIÊNCIAS DO DESPORTO APLICADAS AO FUTEBOL Luanda, 29 de Agosto

Leia mais

C E N T R O C U L T U R A L E S O C I A L D E S A N T O A D R I Ã O REGULAMENTO INTERNO CATL-ACR

C E N T R O C U L T U R A L E S O C I A L D E S A N T O A D R I Ã O REGULAMENTO INTERNO CATL-ACR C E N T R O C U L T U R A L E S O C I A L D E S A N T O A D R I Ã O REGULAMENTO INTERNO CATL-ACR A P R O V A D O E M A S S E M B L E I A G E R A L E M 1 1. 0 3. 2 0 1 6 ( A p ó s a s r e v i s õ e s e

Leia mais

Educação e Saúde 2014

Educação e Saúde 2014 Educação e Saúde 2014 A ONG SIM organizou mais uma missão a Moçambique, orientada para os temas da Educação e da Saúde, em Agosto. Para além da Presidente de direcção, Carmo Jardim, e da coordenadora,

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012 1. Pela 12 ª vez relatamos atividades e prestamos contas. Este é dos actos mais nobres de um eleito, mostrar o que fez, como geriu o dinheiro dos cidadãos, dar transparência à governação. Constitui um

Leia mais

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Responsabilidade Social Como estratégia de Sustentabilidade a Responsabilidade Social das Organizações, tornou-se de vital importância para o Terceiro Sector,

Leia mais

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO O Capítulo 36 da Agenda 21 decorrente da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada em 1992, declara que a educação possui um papel fundamental na promoção do desenvolvimento

Leia mais

O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA. Pretoria Africa du Sul

O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA. Pretoria Africa du Sul O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA Pretoria Africa du Sul Conteúdo 1. Apresentação da FOJASSIDA 2. Introdução 3. Diferentes formas de parcerias

Leia mais

APRESENTAÇÃO ACCENDO

APRESENTAÇÃO ACCENDO APRESENTAÇÃO ACCENDO "A Accendo é uma empresa que funciona com uma rede de parceiros e associados, vocacionada para o desempenho de todas as actividades ligadas à formação profissional essencialmente a

Leia mais

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha A Cáritas Diocesana de Viseu no Bairro Social de Paradinha A Cáritas continua com um trabalho de relevante interesse social no Bairro Social de Paradinha. No ano de 2008, a Cáritas continuou a desenvolver

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmos. Senhores Membros dos Corpos Directivos da Ordem dos Advogados de Moçambique,

Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmos. Senhores Membros dos Corpos Directivos da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Exmos. Senhores Membros dos Corpos Directivos da Ordem dos Advogados de Moçambique, Caros Convidados, Caros Colegas, Permitam-me que comece

Leia mais

Ministério das Obras Públicas

Ministério das Obras Públicas Ministério das Obras Públicas ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS CAPÍTULO I Natureza e Atribuições Artigo 1.º (Natureza) O Ministério das Obras Públicas é o órgão da administração pública

Leia mais

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS lano de Activida e es Orçamento PPI 2012 À INTRODUCÃO Para cumprimento do disposto na alínea a) do n 2 do artigo 34 da lei n 169/99 de 18 de Setembro, na redacção que lhe

Leia mais

5. Esquema do processo de candidatura

5. Esquema do processo de candidatura Projecto e colecção de perguntas e respostas sobre o Exame Unificado de Acesso (disciplinas de Língua e Matemática) das quatro instituições do ensino superiorde Macau I Contexto Cada instituição do ensino

Leia mais

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv Jornal Comunicar Administração Pública Governo de Cabo Verde Edição Gratuita Mensal nº18 Setembro de 2010 Edição Especial www.governo.cv www.governo.cv PAPA Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano

Leia mais

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Relatório de Estágio Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Rui Neves Lisboa, 21 de Junho de 2011 Índice Introdução... 3 Caracterização da Base de Dados... 4 Recolha e validação

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 QUEM SOMOS FUNDEC APRESENTAÇÃO HISTÓRIA OBJECTIVOS A

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO INDICE 1 NOTA PRÉVIA 3 2 LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA 4 3 PLANO DE FORMAÇÃO 4 4 FREQUÊNCIA DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO 6

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

Leia mais

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO REGULAMENTO INTERNO DAS REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS DA REPÚBLICA DE ANGOLA NO ESTRANGEIRO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º (Natureza) As representações são órgãos de execução

Leia mais

Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho

Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho Página 1 de 16 Considerando a importância histórica, paisagística, turística e a localização privilegiada do perímetro demarcado do Futungo de Belas, o Conselho

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação MBA em Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2012-2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA COMITÉ ORGANIZADOR DO CAMPEONATO AFRICANO SÉNIOR MASCULINO AFROBASKET/2007 REGULAMENTO CAPITULO I (DISPOSIÇÕES GERAIS)

REPÚBLICA DE ANGOLA COMITÉ ORGANIZADOR DO CAMPEONATO AFRICANO SÉNIOR MASCULINO AFROBASKET/2007 REGULAMENTO CAPITULO I (DISPOSIÇÕES GERAIS) REPÚBLICA DE ANGOLA COMITÉ ORGANIZADOR DO CAMPEONATO AFRICANO SÉNIOR MASCULINO AFROBASKET/2007 REGULAMENTO CAPITULO I (DISPOSIÇÕES GERAIS) ARTIGO 1º DENOMINAÇÃO O Comité Organizador do Campeonato Africano

Leia mais

Regulamento Interno. Dos Órgãos. de Gestão. Capítulo II. Colégio de Nossa Senhora do Rosário

Regulamento Interno. Dos Órgãos. de Gestão. Capítulo II. Colégio de Nossa Senhora do Rosário Colégio de Nossa Senhora do Rosário Capítulo II Dos Órgãos Regulamento Interno de Gestão Edição - setembro de 2012 Índice do Capítulo II Secção I Disposições Gerais 1 Secção II Órgãos e Responsáveis das

Leia mais

COMITÉ ORGANIZADOR DOS CAMPEONATOS AFRICANOS DAS NAÇÕES DE ANDEBOL SENIORES MASCULINO E FEMININO MASCULINO COCAN/2008

COMITÉ ORGANIZADOR DOS CAMPEONATOS AFRICANOS DAS NAÇÕES DE ANDEBOL SENIORES MASCULINO E FEMININO MASCULINO COCAN/2008 REPÚBLICA DE ANGOLA COMITÉ ORGANIZADOR DOS CAMPEONATOS AFRICANOS DAS NAÇÕES DE ANDEBOL SENIORES MASCULINO E FEMININO MASCULINO COCAN/2008 REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO INTERNO CAPITULO I (DISPOSIÇÕES GERAIS)

Leia mais

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO ENGLISH/ PORTUGUESE MENSAGEM DO PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO ALBERTO JOAQUIM CHIPANDE É uma grande honra para mim comemorar o primeiro aniversário da nossa empresa. Em primeiro lugar, gostaria

Leia mais

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável.

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável. Pescas Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhoras e Senhores Membros do Governo É inevitável olhar as ilhas na sua descontinuidade e imaginá-las

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL PROGRAMA NACIONAL DE LUTA CONTRA A POBREZA (PNLP) PROGRAMA DE LUTA CONTRA A POBREZA NO MEIO RURAL(PLPR) C.P. 236, Praia, Tel.: 238/61-36-50,

Leia mais

UM SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO PARA A REABILITAÇÃO DO EDIFICADO E DO PATRIMÓNIO. Vítor Cóias

UM SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO PARA A REABILITAÇÃO DO EDIFICADO E DO PATRIMÓNIO. Vítor Cóias UM SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO PARA A REABILITAÇÃO DO EDIFICADO E DO PATRIMÓNIO Vítor Cóias De actividade subsidiária do sector da construção, a reabilitação do edificado e da infra-estrutura construída, isto

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE COIMBRA

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE COIMBRA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE COIMBRA CONSELHO DE ARBITRAGEM GUIA DO OBSERVADOR DO CRONOMETRISTA FUTSAL EDIÇÃO - 2008 2 da A F Coimbra COMPILAÇÃO: COMISSÃ0 DE APOIO TÉCNIC0 DE FUTSAL 2 3 OBSERVADORES DE CRONOMETRISTA

Leia mais

Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar. A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na

Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar. A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na info Gondomar Newsletter N.º14 Julho 2012 Semestral Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na revista

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

Permitam-me algum informalismo e que leve à risca o Protocolo.

Permitam-me algum informalismo e que leve à risca o Protocolo. 1 - Gostaria de pedir um minuto de silêncio em memória de todos os Bombeiros já falecidos e particularmente de Franquelim Gonçalves, que faleceu no desempenho das suas funções; 25 de maio Inauguração do

Leia mais

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO Case study 2010 Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA A Inspira, uma joint-venture formalizada em 2006 entre o grupo Blandy, com sede na Madeira e larga experiência

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA Decreto n.º 36/2003 Acordo de Cooperação entre os Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa sobre o Combate ao HIV/SIDA, assinado em Brasília em 30 de Julho de 2002 Considerando a declaração

Leia mais

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às Câmara Municipal da Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural Divisão de Intervenção Social Plano Municipal contra a Violência Rede Integrada de Intervenção para a Violência na Outubro de

Leia mais

Discurso da Senhora Coordenadora Residente No acto de abertura do Workshop Nacional de Redução de Riscos de Desastres. Praia, 10 de Dezembro de 2014

Discurso da Senhora Coordenadora Residente No acto de abertura do Workshop Nacional de Redução de Riscos de Desastres. Praia, 10 de Dezembro de 2014 Discurso da Senhora Coordenadora Residente No acto de abertura do Workshop Nacional de Redução de Riscos de Desastres Praia, 10 de Dezembro de 2014 Sr. Ministro do Ambiente, da Habitação e de Ordenamento

Leia mais

Página. Plano. de Gestão Sustentável do IFDR. Poupança. Boas Práticas. Energia. Reciclagem. Plano de Gestão Sustentável do IFDR

Página. Plano. de Gestão Sustentável do IFDR. Poupança. Boas Práticas. Energia. Reciclagem. Plano de Gestão Sustentável do IFDR Página Plano de Gestão Sustentável do IFDR 2010 Energia Poupança Boas Práticas Reciclagem Dezembro de 2010 Página 2 Energia Poupança Página Reciclagem Boas Práticas Índice 1. Enquadramento 5 2. Objectivos

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março

Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março EXPLORAÇÃO DE JOGOS SOCIAIS (DISTRIBUIÇÃO DOS RESULTADOS LÍQUIDOS) (LOTARIAS - TOTOBOLA TOTOLOTO TOTOGOLO LOTO 2 JOKER - EUROMILHÕES) A afectação das receitas dos

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

Síntese da Conferência

Síntese da Conferência Síntese da Conferência Sob o lema Saneamento para Todos, Responsabilidade de Todos realizou-se de 14 a 16 de Maio de 2014, a Conferência Nacional de Saneamento, no Centro de Conferências Joaquim Chissano,

Leia mais

Coisas ENTRADA. O que é? Requer um a acção? SSim. Qual é a. Próxim a Acção? Fazer já. Delegar

Coisas ENTRADA. O que é? Requer um a acção? SSim. Qual é a. Próxim a Acção? Fazer já. Delegar GTD em relance Coisas Elim inar Lixo ENTRADA O que é? Requer um a acção? NÃO Incubar Um dia / Talvez Project os Se tiver vários passos qual é o result ado que querem os? S IM Qual é a Próxim a Acção? Arquivar

Leia mais

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal

SAÚDEGLOBAL. AON Portugal SAÚDEGLOBAL AON Portugal Breve Apresentação do Negócio DADOS DE CARACTERIZAÇÃO Designação Comercial Saúdeglobal N.º Colaboradores N.º de Estabelecimentos Dispersão Geográfica Nacional Facturação em 2010

Leia mais

Página 765 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES

Página 765 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS Despacho Normativo n.º 22/2008: Estabelece as regras da cooperação, no âmbito da toxicodependência, luta contra o HIV-Sida, comportamentos de risco e igualdade

Leia mais