MICROBIOLOGIA DE FRUTAS E HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MICROBIOLOGIA DE FRUTAS E HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS"

Transcrição

1 MICROBIOLOGIA DE FRUTAS E HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS Prof. Assoc. Mariza Landgraf Depto Alimentos e Nutrição Experimental/FCF/USP I Simpósio Ibero-Americano de Frutas e Hortaliças Pré-cortadas / IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças São Pedro 4-7 de abril de 2006

2 O que são? São vegetais que apresentam qualidade semelhante ao produto fresco mas que sofreram alguma alteração na sua condição natural (Shewfelt, 1987)

3 Vegetais Minimamente Processados Higienizados Fracionados Embalados Estocados sob refrigeração

4 População microbiana em Hortaliças e Legumes MP Mesófilos UFC (até 10 6 UFC logo após processamento) Gram negativas: 80-90% Prevalência: Pseudomonas spp, Enterobacter ou Erwinia Pectinolíticas:20-60%

5 População microbiana em HLMP Bactéria lática (MRS em anaerobiose) 10 9 UFC em alguns casos Geralmente mais baixo que mesófilos Leuconostoc spp. Homofermentadoras também são isoladas

6 População microbiana em HLMP Coliformes Meios seletivos para Enterobacteriaceae Pequena proporção da contaminação Coliformes fecais Ágardesoxicolatoa 44 o C 10 3 UFC/g

7 População microbiana em HLMP Leveduras Candida spp Cryptococcus spp Rhodotorula spp Trichosporon spp Pichia spp

8 População microbiana em HLMP Bolores Isolados com menor freqüência Sclerotinia spp Mucor spp Aspergillus spp Cladosporium spp

9 População microbiana em Frutas MP Pouco conhecido Martins et al. (2004) 13 amostras de frutas MP ph: 3,33 6,47

10 População microbiana em Frutas MP Martins et al. (2004) Salada de frutas (melão, kiwi, morango, abacaxi, mamão) Salada de fruta (corte para founde carambola, kiwi, morango, melão, mamão, tangerina) Pokan descascado Goiaba vermelha corte Goiaba Branca corte Melão americano nacional fatiado

11 População microbiana em Frutas MP Martins et al. (2004) Melão Charanranteais Mamão papaya corte Melancia Abacate-corte Carambola Abacaxi Kiwi descascado

12 População microbiana em Frutas MP Martins et al. (2004) mesófilos variou de <10 3,8x10 6 UFC/g bactérias láticas variou de <10 9,7x10 5 UFC/g S. aureus variou de < UFC/g coliformes termotolerantes variou de <3 28 NMP/g Salmonella e L. monocytogenes: ausência (25g)

13 Patógenos em VMP Eles existem? Sim! Entre 1973 e 1997 nos EUA 190 surtos de ETAs associados com esses produtos casos estudados 598 hospitalizações 5 mortes

14 Patógenos em VMP Listeria monocytogenes (3-19%) espinafre Yersinia enterocolitica (76%) Aeromonas hydrophila Escherichia coli produtora de verotoxinas Salmonella agrião Clostridium botulinum Shigella

15 Origem dos microrganismos em VMP Vegetais não processados Microrganismos saprófitas Encontrados comumente em plantas Patógenos Contaminação através de falhas nas boas práticas de agricultura Uso de água contaminada (inclusive com vírus) Uso de esterco ou esgoto na fertilização Ausência de toiletes higienicamente construídas Falhas na manipulação

16 Origem dos microrganismos em VMP Processamento Fracionamento > risco de contaminação Equipamentos Manipulador > superfície de contato > umidade Extravasamento de nutrientes Lavagem do vegetal Água clorada Água ozonizada

17 Efeitos da temperatura de armazenamento na deterioração microbiana de VMP Dois fatores a serem considerados, além do efeito na v de crescimento do microrganismo T determina a taxa de respiração do produto alterações na atmosfera gasosa T pode influenciar a taxa de senescência de vegetais processados

18 Efeitos da embalagem em atmosfera modificada na microbiota de VMP Atmosfera modificada + tamperatura de refrigeração geralmente prolonga a vida de prateleira (VP) Devido a efeitos sobre o metabolismo dos vegetais e no crescimento e atividade dos microrganismos Aumento do perigo microbiológico devido ao aumento da VP

19 Prevenção e Controle Descontaminação microbiana através da higienização Água Eliminação dos resíduos do solo e de plantas Pode reduzir em 0,2 a 0,5 ciclos log a contagem total Água clorada Até 200 ppm Em nosso laboratório: 1 ciclo log

20 Prevenção e Controle Descontaminação microbiana através da higienização Água Água clorada Outros ácidos orgânicos ácido peracético Redução da multiplicação bacteriana durante o armazenamento Liberação de ácido acético pela degradação do peracético

21 Prevenção e Controle Descontaminação microbiana através da higienização Água Água clorada Outros Irradiação

22 Bibliografia consultada Brackett, R.E. Fruits, vegetables, and grains. In: Doyle, Beuchat, Montville, ed. Food microbiology fundamentals and frontiers. 2 nd ed. ASM press, p Nguyen, C.; Carlin, F. The microbiology of minimally processed fresh fruits and vegetables. Crit. Riv. Food Sci. Nutir.34(4): ,1994. Koseki, S.; Isobe, S. Effect of ozonated water treatment on microbial control and on browning of iceberg lettuce (Lactuca sativa L.), J. Food Prot. 69(1): , 2006.

23 Agradecimentos Cecília Geraldes Martins Tatiana Pacheco Nunes

24

25 Associação Brasileira para a Proteção dos Alimentos - ABRAPA V Simpósio Internacional da ABRAPA III Seminário Internacional de Segurança Alimentar IX Simpósio Brasileiro de Microbiologia de Alimentos SBM 5-6 de junho de 2006 CRQ São Paulo

Micro-organismos indicadores

Micro-organismos indicadores Micro-organismos indicadores Prof. Uelinton Pinto Depto de Alimentos e Nutrição Experimental/FCF/USP e-mail: uelintonpinto@usp.br O monitoramento de todos os micro-organismos patogênicos na água, alimentos

Leia mais

Disciplina: Controle de Qualidade Série: 2ª Turmas: L/N/M/O. Curso: Técnico em Agroindústria. Professora: Roberta M. D.

Disciplina: Controle de Qualidade Série: 2ª Turmas: L/N/M/O. Curso: Técnico em Agroindústria. Professora: Roberta M. D. Disciplina: Controle de Qualidade Série: 2ª Turmas: L/N/M/O Segurança Alimentar e Curso: Técnico em Agroindústria Professora: Roberta M. D. Cardozo Segurança Alimentar Grupos ou espécies de microrganismos

Leia mais

PROCESSAMENTO MÍNIMO DE FRUTAS E HORTALIÇAS

PROCESSAMENTO MÍNIMO DE FRUTAS E HORTALIÇAS Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Departamento de Produção Vegetal PROCESSAMENTO MÍNIMO DE FRUTAS E HORTALIÇAS Prof. Angelo P. Jacomino CONCEITO São hortaliças modificadas

Leia mais

BACTÉRIAS DE IMPORTÂNCIA HIGIÊNICO-SANITÁRIA 1

BACTÉRIAS DE IMPORTÂNCIA HIGIÊNICO-SANITÁRIA 1 BACTÉRIAS DE IMPORTÂNCIA HIGIÊNICO-SANITÁRIA 1 FLUXOGRAMA DE PRODUÇÃO DE ALIMENTOS: A b a t e d o u r o C o n s u m i d o r C o n s u m o Alterações da Microbiota Como Identificar estas Alterações? Análise

Leia mais

Introdução. Graduando do Curso de Nutrição FACISA/UNIVIÇOSA. 3

Introdução. Graduando do Curso de Nutrição FACISA/UNIVIÇOSA.   3 ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE PRESUNTOS FATIADOS COMERCIALIZADOS NA CIDADE DE VIÇOSA, MG Sofia Ferreira Macedo 1, Danielli Carvalho de Oliveira 2, Ana Paula Boroni Moreira 3, Cristiane Sampaio Fonseca 4, Érica

Leia mais

Deterioração de frutas e hortaliças

Deterioração de frutas e hortaliças Prof. Uelinton Pinto FCF - Universidade de São Paulo uelintonpinto@usp.br Crédito: Mariza Landgraf Deterioração de frutas e hortaliças Deterioração ativa Micro-organismo patogênico à planta Redução da

Leia mais

Produtos minimamente processados. Definições, processamento e factores de qualidade.

Produtos minimamente processados. Definições, processamento e factores de qualidade. Produtos minimamente processados. Definições, processamento e factores de qualidade. Margarida Moldão Martins UTL/ISA/DAIAT Terminologia Produtos minimamente processados Produtos hortofrutícolas minimamente

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE HORTALIÇAS SERVIDAS NO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO DA UFPEL, CAMPUS CAPÃO DO LEÃO. 1. INTRODUÇÃO

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE HORTALIÇAS SERVIDAS NO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO DA UFPEL, CAMPUS CAPÃO DO LEÃO. 1. INTRODUÇÃO ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE HORTALIÇAS SERVIDAS NO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO DA UFPEL, CAMPUS CAPÃO DO LEÃO. SILVA, Vanessa Silva da 1 ; LOPES, Caroline de Paula 1 ; RIBEIRO, Gladis Aver 1 1 Laboratório

Leia mais

CONTROLE HIGIÊNICO-SANITÁRIO DE HORTIFRUTIGRANJEIROS DE UMA EMPRESA PRIVADA PRESTADORA DE SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO

CONTROLE HIGIÊNICO-SANITÁRIO DE HORTIFRUTIGRANJEIROS DE UMA EMPRESA PRIVADA PRESTADORA DE SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO CONTROLE HIGIÊNICO-SANITÁRIO DE HORTIFRUTIGRANJEIROS DE UMA EMPRESA PRIVADA PRESTADORA DE SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO GOVEIA, Mariane Beloni 1 ; MELLER, Fernanda de Oliveira 2 ; SCHÄFER, Antônio Augusto 3 ;

Leia mais

06/10/2017. Microbiologia da água

06/10/2017. Microbiologia da água 06/10/2017 Microbiologia da água Água Água potável 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso ao saneamento básico países em desenvolvimento. 1,5 milhões de crianças morrem por ano, tendo como causa as diarréias.

Leia mais

10º Encontro de Higienização e Lavanderia Hospitalar da Região Sul AÇÃO DESINFETANTE NO PROCESSO DE LAVAGEM EM ROUPAS HOSPITALARES

10º Encontro de Higienização e Lavanderia Hospitalar da Região Sul AÇÃO DESINFETANTE NO PROCESSO DE LAVAGEM EM ROUPAS HOSPITALARES 10º Encontro de Higienização e Lavanderia AÇÃO DESINFETANTE NO PROCESSO DE LAVAGEM EM ROUPAS HOSPITALARES CONTROLE MICROBIOLÓGICO NO PROCESSO DE LAVAGEM DE ROUPAS HOSPITALARES AVALIAÇÃO DOS RISCOS BIOLÓGICOS

Leia mais

CONDIÇÕES MICROBIOLÓGICAS DE ALFACES COMERCIALIZADAS EM FEIRAS-LIVRES DA CIDADE DE MARINGÁ-PR.

CONDIÇÕES MICROBIOLÓGICAS DE ALFACES COMERCIALIZADAS EM FEIRAS-LIVRES DA CIDADE DE MARINGÁ-PR. ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 CONDIÇÕES MICROBIOLÓGICAS DE ALFACES COMERCIALIZADAS EM FEIRAS-LIVRES DA CIDADE DE MARINGÁ-PR. Renata

Leia mais

Outros nomes. fresh-cuts. CUIDADOS: escolha da matéria-prima cuidados de higiene preparo final

Outros nomes. fresh-cuts. CUIDADOS: escolha da matéria-prima cuidados de higiene preparo final O processamento mínimo no BR recente Final 70 redes de refeições rápidas Início pesquisas BR 90 Aliam CONVENIÊNCIA e PRATICIDADE 1 2 Outros nomes CUIDADOS: escolha da matéria-prima cuidados de higiene

Leia mais

Ecologia Microbiana. Microbiologia do Ar

Ecologia Microbiana. Microbiologia do Ar Ecologia Microbiana Microbiologia do Ar Microbiologia do ar Análise microbiológica do ar Entrada ar Aparelho de impacto sólido Entrada ar Aparelho de impacto líquido Origem dos microrganismos do ar A superfície

Leia mais

O mercado de produtos hortícolas frescos tem crescido de maneira significativa, destacando-se o segmento de produtos lavados,

O mercado de produtos hortícolas frescos tem crescido de maneira significativa, destacando-se o segmento de produtos lavados, AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE HORTALIÇAS E FRUTAS MINIMAMENTE PROCESSADAS COMERCIALIZADAS EM FORTALEZA (CE) LAURA MARIA BRUNO* ANA AMÉLIA MARTINS DE QUEIROZ** ANA PAULA COLARES DE ANDRADE** NATÁLIA MOURA

Leia mais

Alterações microbianas em alimentos Wladimir Padilha da Silva

Alterações microbianas em alimentos Wladimir Padilha da Silva Universidade Federal de Pelotas Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos Disciplina de Princípios e Métodos de Conservação de Alimentos Alterações microbianas em alimentos Wladimir

Leia mais

TÍTULO: APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE MICROBIOLOGIA PREDITIVA EM PATÊ DE PEITO DE PERU PARA BACTÉRIAS LÁTICAS

TÍTULO: APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE MICROBIOLOGIA PREDITIVA EM PATÊ DE PEITO DE PERU PARA BACTÉRIAS LÁTICAS TÍTULO: APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE MICROBIOLOGIA PREDITIVA EM PATÊ DE PEITO DE PERU PARA BACTÉRIAS LÁTICAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE

Leia mais

Challenge testing and shelf-life studies

Challenge testing and shelf-life studies Challenge testing and shelf-life studies 20 Junho 2008 Gonçalo Almeida e Tim Hogg Escola Superior de Biotecnologia, Universidade Católica Portuguesa Segurança Alimentar Garantir que os alimentos não apresentam

Leia mais

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS NA REGIÃO DE OURO PRETO MG

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS NA REGIÃO DE OURO PRETO MG QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS NA REGIÃO DE OURO PRETO MG L. A. B. SANTOS¹, C. A. SANTOS², M. H. N. BRUMANO 3, P. A. P. PEREIRA 4, U. M. PINTO 5, L. R. CUNHA 6 1- Departamento

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO. Determinação da alcalinidade pelo método titulométrico. SMWW, 22ª Edição, Método

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO. Determinação da alcalinidade pelo método titulométrico. SMWW, 22ª Edição, Método ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 6 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CQLAB - Consultoria e Controle de Qualidade Ltda. Determinação

Leia mais

Laboratório de Análise de Alimentos, Fundação Veritas, USC, Bauru, SP, Brasil. 2

Laboratório de Análise de Alimentos, Fundação Veritas, USC, Bauru, SP, Brasil. 2 COMUNICAÇÃO BREVE/ BRIEF COMMUNICATION Qualidade microbiológica de frutas e hortaliças minimamente processadas Microbiological quality of minimally processed fruits and vegetables RIALA6/1203 Taline Fernanda

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ESPONJAS UTILIZADAS NA HIGIENIZAÇÃO DE UTENSÍLIOS DE COZINHA DE RESTAURANTES DO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ESPONJAS UTILIZADAS NA HIGIENIZAÇÃO DE UTENSÍLIOS DE COZINHA DE RESTAURANTES DO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS-GO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ESPONJAS UTILIZADAS NA HIGIENIZAÇÃO DE UTENSÍLIOS DE COZINHA DE RESTAURANTES

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Ensino Técnico. Engenharia de Alimentos.

PALAVRAS-CHAVE Ensino Técnico. Engenharia de Alimentos. 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS DEPARTAMENTO Engenharia de Alimentos

Leia mais

CONDIÇÕES HIGIÊNICAS DE ALFACES (LACTUCA SATIVA) COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE ERECHIM-RS*

CONDIÇÕES HIGIÊNICAS DE ALFACES (LACTUCA SATIVA) COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE ERECHIM-RS* ISSN 0103-4235 ISSN 2179-4448 on line Alim. Nutr., Araraquara v. 22, n. 2, p. 301-305, abr./jun. 2011 CONDIÇÕES HIGIÊNICAS DE ALFACES (LACTUCA SATIVA) COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE ERECHIM-RS* Simone Ecléa

Leia mais

Caracterização microbiológica e físico-química de Acelga e Alface americana Minimamente processadas

Caracterização microbiológica e físico-química de Acelga e Alface americana Minimamente processadas Caracterização microbiológica e físico-química de Acelga e Alface americana Minimamente processadas Franciely da Silva Santos 1, Beatriz Thuanny de Oliveira 2, Maria Janielle de Campos Souza 3, Julianna

Leia mais

QUALIDADE DE PRODUTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS E COMERCIALIZADOS EM GÔNDOLAS DE SUPERMERCADOS NAS CIDADES DE LAVRAS MG, BRASÍLIA DF E SÃO PAULO SP

QUALIDADE DE PRODUTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS E COMERCIALIZADOS EM GÔNDOLAS DE SUPERMERCADOS NAS CIDADES DE LAVRAS MG, BRASÍLIA DF E SÃO PAULO SP QUALIDADE DE PRODUTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS E COMERCIALIZADOS EM GÔNDOLAS DE SUPERMERCADOS NAS CIDADES DE LAVRAS MG, BRASÍLIA DF E SÃO PAULO SP Qualidade de produtos minimamente processados e comercializados...

Leia mais

BIOSSEGURANÇA DO PROFISSIONAL DE LAVANDERIAS: ÁREA CONTAMINADA X ÁREA LIMPA. Profa. Dra. Teresinha Covas

BIOSSEGURANÇA DO PROFISSIONAL DE LAVANDERIAS: ÁREA CONTAMINADA X ÁREA LIMPA. Profa. Dra. Teresinha Covas BIOSSEGURANÇA DO PROFISSIONAL DE LAVANDERIAS: ÁREA CONTAMINADA X ÁREA LIMPA Profa. Dra. Teresinha Covas Introdução Controle de Infecção Hospitalar; Qualidade dos profissionais; Área Suja (críticas) potencialmente

Leia mais

Sílvia Regina de Toledo Valentini Pesquisador Científico Pós-Colheita de Frutas e Hortaliças Instituto Agronômico de Campinas

Sílvia Regina de Toledo Valentini Pesquisador Científico Pós-Colheita de Frutas e Hortaliças Instituto Agronômico de Campinas Sílvia Regina de Toledo Valentini Pesquisador Científico Pós-Colheita de Frutas e Hortaliças Instituto Agronômico de Campinas valentini@iac.sp.gov.br PROCESSAMENTO MÍNIMO DE PALMITO PUPUNHA Definição Produtos

Leia mais

Avaliação da qualidade microbiológica do leite pasteurizado tipo C produzido na região de Araguaína-TO

Avaliação da qualidade microbiológica do leite pasteurizado tipo C produzido na região de Araguaína-TO Avaliação da qualidade microbiológica do leite pasteurizado tipo C produzido na região de Araguaína-TO Iangla Araújo de Melo ¹, Maykon Jhuly Martins de Paiva 1, Ricardo Consigliero Guerra 2 ¹ Acadêmica

Leia mais

HIDROSFERA: 3/4 DO PLANETA

HIDROSFERA: 3/4 DO PLANETA HIDROSFERA: 3/4 DO PLANETA DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA E INDICADORES MICROBIOLÓGICOS 97,4% : Águas marinhas 1,8% : Águas congeladas 0.8% : Águas doces DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA Doenças causadas pelo

Leia mais

11/03/2013 DADOS DA DISCIPLINA. Benefícios do consumo regular de f&h. ImportâncIa das f&h DEFINIÇÃO - FRUTAS ALGUNS PROBLEMAS. Carga horária: 80h

11/03/2013 DADOS DA DISCIPLINA. Benefícios do consumo regular de f&h. ImportâncIa das f&h DEFINIÇÃO - FRUTAS ALGUNS PROBLEMAS. Carga horária: 80h INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA RS DADOS DA DISCIPLINA Curso: Técnico em AgroindúsTriA Disciplina: Tecnologia de FruTas e HorTaliças Tema: INTRODUÇÃO AO

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ÁGUA E ALIMENTOS 1

DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ÁGUA E ALIMENTOS 1 DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ÁGUA E ALIMENTOS 1 TERMOS CORRESPONDENTES : Doenças Transmitidas por Água e Alimentos (DTAs); Doenças Veiculadas por Água e Alimentos; Enfermidades Veiculadas por Água e Alimentos;

Leia mais

Pesquisa de microrganismos indicadores de condições higiênico sanitárias em água de coco

Pesquisa de microrganismos indicadores de condições higiênico sanitárias em água de coco Pesquisa de microrganismos indicadores de condições higiênico sanitárias em água de coco Nome dos autores: Carolina Rosa Carrilho de Castro Carolina Rosa Carrilho de Castro; Aluna do Curso de Engenharia

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 7CTDTQAMT05-P QUALIDADE HIGIÊNICO-SANITÁRIA DE 10 AMOSTRAS DE POLPA DE AÇAÍ CONGELADA FABRICADA POR UMA INDÚSTRIA DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA PB Natália Pires Ramos (1), Dayana do Nascimento Ferreira (1),

Leia mais

FONTES DE CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS. Profa. Msc Márcia Maria de Souza Americano

FONTES DE CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS. Profa. Msc Márcia Maria de Souza Americano FONTES DE CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS Profa. Msc Márcia Maria de Souza Americano CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS POR MICRORGANISMO Vários fatores interferem na vulnerabilidade dos alimentos aos processos de

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE MÃOS DE MANIPULADORES, MÁQUINAS DE MOER CARNE E FACAS DE CORTE, EM SUPERMERCADOS DA CIDADE DE APUCARANA- PR

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE MÃOS DE MANIPULADORES, MÁQUINAS DE MOER CARNE E FACAS DE CORTE, EM SUPERMERCADOS DA CIDADE DE APUCARANA- PR ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE MÃOS DE MANIPULADORES, MÁQUINAS DE MOER CARNE E FACAS DE CORTE, EM SUPERMERCADOS DA CIDADE DE APUCARANA- PR SOUZA M. C; TOLEDO E. A Resumo Este trabalho teve como objetivo identificar

Leia mais

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE MANTEIGAS COMERCIALIZADAS EM VIÇOSA (MG) 1. Introdução

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE MANTEIGAS COMERCIALIZADAS EM VIÇOSA (MG) 1. Introdução 531 QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE MANTEIGAS COMERCIALIZADAS EM VIÇOSA (MG) 1 Natália Mara dos Santos 2 ; Jéssica Pires Ávila Rasmini 2, Isabela de Castro Oliveira 2, Cíntia da Cunha Abreu 2, Eduardo Nogueira

Leia mais

Maturação do queijo Minas artesanal da região de Araxá e contagem de Staphylococcus aureus

Maturação do queijo Minas artesanal da região de Araxá e contagem de Staphylococcus aureus Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 10., 2013, Belo Horizonte Maturação do queijo Minas artesanal da região de Araxá e contagem de Staphylococcus aureus Amanda Alves Pereira (1), Júnio César

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DOIS MÉTODOS DE HIGIENIZAÇÃO ALIMENTAR

AVALIAÇÃO DE DOIS MÉTODOS DE HIGIENIZAÇÃO ALIMENTAR AVALIAÇÃO DE DOIS MÉTODOS DE HIGIENIZAÇÃO ALIMENTAR Diandra Graciela Rodrigues Graduanda do Curso de Farmácia no Centro Universitário de Votuporanga UNIFEV. E-mail: dihgraci03@hotmail.com Nayara Bessa

Leia mais

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO QUEIJO DE MANTEIGA COMERCIALIZADO NA FEIRA LIVRE DO MUNICÍPIO DE SOLÂNEA-PB. Apresentação: Pôster

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO QUEIJO DE MANTEIGA COMERCIALIZADO NA FEIRA LIVRE DO MUNICÍPIO DE SOLÂNEA-PB. Apresentação: Pôster AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DO QUEIJO DE MANTEIGA COMERCIALIZADO NA FEIRA LIVRE DO MUNICÍPIO DE SOLÂNEA-PB Apresentação: Pôster Introdução Alcimar de Melo Dias 1 ; Vanessa Ribeiro de Lima Fidelis 2 ; Viviane

Leia mais

AVALIAÇÃO HIGIÊNICO SANITÁRIA DE ALIMENTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS

AVALIAÇÃO HIGIÊNICO SANITÁRIA DE ALIMENTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS 1 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 AVALIAÇÃO HIGIÊNICO SANITÁRIA DE ALIMENTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS Cristiane Romanichen 1, Débora Fernanda Ziroldo 1 ; Rogério Aparecido Minini dos Santos

Leia mais

Análise Técnica. Segurança Microbiológica de Molhos Comercializados em Embalagens Tipo Sache: Avaliação de um Abridor de Embalagens

Análise Técnica. Segurança Microbiológica de Molhos Comercializados em Embalagens Tipo Sache: Avaliação de um Abridor de Embalagens Análise Técnica Segurança Microbiológica de Molhos Comercializados em Embalagens Tipo Sache: Avaliação de um Abridor de Embalagens Coord. Prof. Dr. Marco Antônio Lemos Miguel Equipe: Carolina Beres & Priscila

Leia mais

AVALIAÇÃO DE ALIMENTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS, ATRAVÉS DE MARCADORES MOLECULARES ESPÉCIE ESPECÍFICOS PARA BACTÉRIAS, CUIABÁ, MATO GROSSO, BRASIL.

AVALIAÇÃO DE ALIMENTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS, ATRAVÉS DE MARCADORES MOLECULARES ESPÉCIE ESPECÍFICOS PARA BACTÉRIAS, CUIABÁ, MATO GROSSO, BRASIL. AVALIAÇÃO DE ALIMENTOS MINIMAMENTE PROCESSADOS, ATRAVÉS DE MARCADORES MOLECULARES ESPÉCIE ESPECÍFICOS PARA BACTÉRIAS, CUIABÁ, MATO GROSSO, BRASIL. H.G.G. Reis 1, D.C. Pastro 2, E. C. Santos 3, S. Mariotto

Leia mais

DETERIORANTES E INDICADORES DE HIGIENE AROMAS

DETERIORANTES E INDICADORES DE HIGIENE AROMAS ll WORKSHOP DE MICROBIOLOGIA EUROFINS DETERIORANTES E INDICADORES DE HIGIENE AROMAS Aromas - conceitos O que são aromas? São substâncias ou misturas com propriedades odoríferas, capazes de conferir, mascarar

Leia mais

Avaliação do uso da radiação gama na conservação de carnes: uma revisão

Avaliação do uso da radiação gama na conservação de carnes: uma revisão Avaliação do uso da radiação gama na conservação de carnes: uma revisão Flávia Regina PASSOS 1 ; Eduardo Mendes RAMOS 2 ; Richtier Gonçalves da CRUZ 3 1 Professora e Mestranda em Produção Vegetal da UFV-CRP;

Leia mais

PRINCIPAIS PATÓGENOS E HIGIENIZAÇÃO NO ABATE DE FRANGOS

PRINCIPAIS PATÓGENOS E HIGIENIZAÇÃO NO ABATE DE FRANGOS PRINCIPAIS PATÓGENOS E HIGIENIZAÇÃO NO ABATE DE FRANGOS INTRODUÇÃO A criação e o consumo de frangos têm tido um crescimento contínuo nas últimas décadas. Juntamente com isso, o abate e o processamento

Leia mais

Doenças Transmitidas por Alimentos. Prof.: Alessandra Miranda

Doenças Transmitidas por Alimentos. Prof.: Alessandra Miranda Doenças Transmitidas por Alimentos Prof.: Alessandra Miranda Origem das Doenças Biológica Química Físicas Grupos Vulneráveis Crianças de 0 a 5 anos Mulheres grávidas Doentes e pessoas com baixa imunidade

Leia mais

INÁCIO AFONSO KROETZ

INÁCIO AFONSO KROETZ FOOD INTELLIGENCE Nome Empresarial: FOOD INTELLIGENCE - CONSULTORIA TÉCNICA EM ALIMENTOS S/S LTDA CNPJ: 03.627.116/0001-43 Enreço: Rua Pássaros e Flores, nº 141 Bairro: Broklin CEP: 04.704-000 Cida: São

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: CCBS Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso: Farmácia Disciplina: Microbiologia de alimentos Professor(es):María Beatriz Riverón Acosta Carga horária: 68 Ementa: Ementa:

Leia mais

Biofilmes Bacterianos

Biofilmes Bacterianos Biofilmes Bacterianos Biofilmes Bactérias isoladas x Bactérias em associação Biofilmes: Comunidades de bactérias aderidas a superfícies sólidasou semi-sólidas, envoltas por uma matriz de polímeros extracelulares

Leia mais

Aplicação de cloro no preparo de hortaliças frescas para consumo doméstico 1

Aplicação de cloro no preparo de hortaliças frescas para consumo doméstico 1 Aplicação de cloro no preparo de hortaliças frescas para consumo doméstico 1 Chlorine use in fresh vegetables aiming domestic consumption Laura Maria Bruno 2 e Gustavo Adolfo Saavedra Pinto 3...... RESUMO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS DO GRUPO COLIFORMES EM CARNE MOÍDA COMERCIALIZADA EM SUPERMERCADOS DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT

IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS DO GRUPO COLIFORMES EM CARNE MOÍDA COMERCIALIZADA EM SUPERMERCADOS DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS DO GRUPO COLIFORMES EM CARNE MOÍDA COMERCIALIZADA EM SUPERMERCADOS DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT L.G.P. Pires 1, M.C.C. Abreu 1, G.F. Moura 2, S., C.O. Sigarini 4, E.S. Almeida-Filho

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE CHÁ VERDE (CAMELLIA SINENSIS) COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE APUCARANA- PR.

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE CHÁ VERDE (CAMELLIA SINENSIS) COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE APUCARANA- PR. ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE CHÁ VERDE (CAMELLIA SINENSIS) COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE APUCARANA- PR. BERTELI, L. B.; TOLEDO, E. A. Resumo: O chá conhecido como chá verde, é, depois da água, a bebida

Leia mais

EXEMPLOS DE LAUDOS. Laudo 1: Resultados das análises microbiológicas de alimentos comercializados em cantina universitária.

EXEMPLOS DE LAUDOS. Laudo 1: Resultados das análises microbiológicas de alimentos comercializados em cantina universitária. EXEMPLOS DE LAUDOS Laudo 1: Resultados das análises microbiológicas de alimentos comercializados em cantina universitária. BOLETIM DE ANÁLISE DE ORIENTAÇÃO ANO: 2012 N ANÁLISE: 06/692/12 NOME DO CLIENTE:

Leia mais

AVALIAÇÃO DA VIDA DE PRATELEIRA DE CENOURAS MINIMAMENTE PROCESSADAS*

AVALIAÇÃO DA VIDA DE PRATELEIRA DE CENOURAS MINIMAMENTE PROCESSADAS* ISSN 0103-4235 Alim. Nutr., Araraquara v.21, n.1, p. 87-92, jan./mar. 2010 AVALIAÇÃO DA VIDA DE PRATELEIRA DE CENOURAS MINIMAMENTE PROCESSADAS* Andrelise VERZELETTI** Roselei Claudete FONTANA*** Ivana

Leia mais

A G R O N O M I A H I G I E N E E M A N I P U L A Ç Ã O D E A L I M E N T O S

A G R O N O M I A H I G I E N E E M A N I P U L A Ç Ã O D E A L I M E N T O S A G R O N O M I A H I G I E N E E M A N I P U L A Ç Ã O D E A L I M E N T O S P O R P R O F A. D R A. A N N A P A U L A R O D R I G U E D O S S A N T O S S U M Á R I O 1 Higiene e Manipulação dos Alimentos

Leia mais

DOENÇAS DE ORIGEM BACTERIANA VEICULADAS POR ALIMENTOS

DOENÇAS DE ORIGEM BACTERIANA VEICULADAS POR ALIMENTOS DOENÇAS DE ORIGEM BACTERIANA VEICULADAS POR ALIMENTOS Dado à grande diversidade de alimentos disponíveis ao homem, das mais diferentes fontes de origem animal e vegetal, muitas vezes é inevitável que estes

Leia mais

Vigilância Sanitária de Alimentos. Bactérias causadoras de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs)- II

Vigilância Sanitária de Alimentos. Bactérias causadoras de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs)- II Vigilância Sanitária de Alimentos Bactérias causadoras de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs)- II Clostridium perfringens Intestino Microbiota normal Solo Água Produto cárneo Clostridium perfringens

Leia mais

Análise da Eficácia do Vinagre como Sanitizante na Alface (Lactuta sativa, L.)

Análise da Eficácia do Vinagre como Sanitizante na Alface (Lactuta sativa, L.) 134 Análise da Eficácia do Vinagre como Sanitizante na Alface (Lactuta sativa, L.) Analysis of the effectiveness of vinegar as a sanitizer in lettuce (Lactuta sativa L.) Análisis de la eficacia del vinagre

Leia mais

ANÁLISE DE COLIFORMES TERMOTOLERANTES E SALMONELLA SP. EM AMOSTRAS DE HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS

ANÁLISE DE COLIFORMES TERMOTOLERANTES E SALMONELLA SP. EM AMOSTRAS DE HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS ANÁLISE DE COLIFORMES TERMOTOLERANTES E SALMONELLA SP. EM AMOSTRAS DE HORTALIÇAS MINIMAMENTE PROCESSADAS ANALYSIS OF FECAL COLIFORM AND SALMONELLA SP. IN SAMPLES MINIMALLY PROCESSED VEGETABLES Renan Bazuco

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 7CTDTQAMT06-p AVALIAÇÃO HIGIÊNICO-SANITÁRIA DE 10 AMOSTRAS DE SORVETE DE CHOCOLATE FABRICADO POR UMA INDÚSTRIA DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA PB Dayana do Nascimento Ferreira (1) ; Natália Pires Ramos (1),

Leia mais

Métodos físicos e químicos no controle microbiano de esponjas de Poliuretano usadas em unidades de alimentação de Montes Claros, MG

Métodos físicos e químicos no controle microbiano de esponjas de Poliuretano usadas em unidades de alimentação de Montes Claros, MG 45 Métodos físicos e químicos no controle microbiano de esponjas de Poliuretano usadas em unidades de alimentação de Montes Claros, MG Klinger Vinícius de Almeida 1, Roberta Torres Careli 2, Alécia Daila

Leia mais

Tecnologia de Hortaliças. Tecnologia de Alimentos FBT 534 Profa. Suzana C.S. Lannes

Tecnologia de Hortaliças. Tecnologia de Alimentos FBT 534 Profa. Suzana C.S. Lannes Tecnologia de Hortaliças Tecnologia de Alimentos FBT 534 Profa. Suzana C.S. Lannes RDC 352 de 23/12/2013 RDC 272, 22/9/2005 - ANVISA RDC 272, 22/9/2005 - ANVISA Etapas de processamento de hortaliças

Leia mais

Controle de Qualidade Microbiologia de Alimentos. Professora Roberta Magalhães Dias Cardozo

Controle de Qualidade Microbiologia de Alimentos. Professora Roberta Magalhães Dias Cardozo Controle de Qualidade Microbiologia de Alimentos Professora Roberta Magalhães Dias Cardozo Conteúdo Programático Unidade 1: Histórico, origem e importância dos Microrganismos Introdução Origem e Importância

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE VIDA DE PRATELEIRA DA FARINHA OBTIDA A PARTIR DAS CASCAS DE ABACAXI (Ananas comosus L. Merril)

DETERMINAÇÃO DE VIDA DE PRATELEIRA DA FARINHA OBTIDA A PARTIR DAS CASCAS DE ABACAXI (Ananas comosus L. Merril) DETERMINAÇÃO DE VIDA DE PRATELEIRA DA FARINHA OBTIDA A PARTIR DAS CASCAS DE ABACAXI (Ananas comosus L. Merril) Thiago Silva Novais¹; Abraham Damian Giraldo Zuniga²; ¹ Aluno do Curso de Engenharia de Alimentos;

Leia mais

QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA, MICROBIOLÓGICA E CULINÁRIA DE MANDIOCA DOURADA ORGÂNICA MINIMAMENTE PROCESSADA

QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA, MICROBIOLÓGICA E CULINÁRIA DE MANDIOCA DOURADA ORGÂNICA MINIMAMENTE PROCESSADA QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA, MICROBIOLÓGICA E CULINÁRIA DE MANDIOCA DOURADA ORGÂNICA MINIMAMENTE PROCESSADA Luciana Alves de OLIVEIRA 1 ; Eliseth de Souza VIANA 1 ; Jaeveson da SILVA 1 ; Tatiane da Silva

Leia mais

DETERMINAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ALGUNS ALIMENTOS COMERCIALIZADOS NAS IMEDIAÇÕES DE HOSPITAIS PÚBLICOS EM ARAGUAÍNA, TOCANTINS

DETERMINAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ALGUNS ALIMENTOS COMERCIALIZADOS NAS IMEDIAÇÕES DE HOSPITAIS PÚBLICOS EM ARAGUAÍNA, TOCANTINS DETERMINAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ALGUNS ALIMENTOS COMERCIALIZADOS NAS IMEDIAÇÕES DE HOSPITAIS PÚBLICOS EM ARAGUAÍNA, TOCANTINS Tatiane Torcato de Oliveira 1, Lilyan Rosmery Luizaga² 1 Aluno

Leia mais

Congresso de Inovação, Ciência e Tecnologia do IFSP

Congresso de Inovação, Ciência e Tecnologia do IFSP Congresso de Inovação, Ciência e Tecnologia do IFSP - 2016 QUALIDADE MICROBIOLOGICA DA CARNE MOIDA COMERCIALIZADA NOS AÇOUQUES DE SÃO CARLOS-SP MARIA, G. VIEIRA 1, CAROLINE, P. DE NARDI 2 1 Graduanda em

Leia mais

VIDA ÚTIL DA CARNE DE AVESTRUZ EMBALADA EM ATMOSFERA MODIFICADA

VIDA ÚTIL DA CARNE DE AVESTRUZ EMBALADA EM ATMOSFERA MODIFICADA VIDA ÚTIL DA CARNE DE AVESTRUZ EMBALADA EM ATMOSFERA MODIFICADA Matos, A.C., Silva, J.A.,Patarata, L., Martins, C. CONGRESSO CIÊNCIAS VETERINÁRIAS 25 Carne de avestruz Carne alternativa Qualidade da carne

Leia mais

PERIGOS ASSOCIADOS AO CONSUMO DA ALFACE, (Lactuca sativa), IN NATURA

PERIGOS ASSOCIADOS AO CONSUMO DA ALFACE, (Lactuca sativa), IN NATURA Alim. Nutr., Araraquara v. 16, n. 1, p. 83-88, jan./mar. 2005 ISSN 0103-4235 PERIGOS ASSOCIADOS AO CONSUMO DA ALFACE, (Lactuca sativa), IN NATURA Assuan D. I. MOGHARBEL* Maria Lucia MASSON** RESUMO: A

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ALIMENTOS GELADOS COMESTÍVEIS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

Uninassau PRONATEC Técnico em Serviços de Restaurante e Bar

Uninassau PRONATEC Técnico em Serviços de Restaurante e Bar Uninassau PRONATEC Técnico em Serviços de Restaurante e Bar Análise Bacteriológica de Água Adriano Barbosa da Silva Licenciado em Ciências Biológicas Mestrando em Ciência Animal Tropical Contatos: 88105041

Leia mais

EMBALAGENS PLÁSTICAS DESTINADAS A ALIMENTOS: INOCUIDADE MICROBIOLÓGICA

EMBALAGENS PLÁSTICAS DESTINADAS A ALIMENTOS: INOCUIDADE MICROBIOLÓGICA EMBALAGENS PLÁSTICAS DESTINADAS A ALIMENTOS: INOCUIDADE MICROBIOLÓGICA G.S. Peres 1, M.L. Poiatti 1, V.H.A Amaral 1, Oliveira. L 1, Gasparini. V.G.L 1, M.A. Faria 1, Ortiz. C 2 1- Faculdade de Ciências

Leia mais

AR COMPRIMIDO: ESPECIFICAÇÕES E MÉTODOS DE MONITORAMENTO

AR COMPRIMIDO: ESPECIFICAÇÕES E MÉTODOS DE MONITORAMENTO AR COMPRIMIDO: ESPECIFICAÇÕES E MÉTODOS DE MONITORAMENTO Novembro, 2006 Carolina Andrade COMPRESSORES Qualidade do ar comprimido Depende dos detalhes de construção de cada tipo de compressor Qualidade

Leia mais

Mestrado em Segurança e Qualidade Alimentar na Restauração. Avaliação dos Fatores de Risco de Saladas Embaladas Prontas para Consumir

Mestrado em Segurança e Qualidade Alimentar na Restauração. Avaliação dos Fatores de Risco de Saladas Embaladas Prontas para Consumir Mestrado em Segurança e Qualidade Alimentar na Restauração Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril Avaliação dos Fatores de Risco de Saladas Embaladas Prontas para Consumir Filasmonique Laurinda

Leia mais

OS MICROORGANISMOS E A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS: Condições de Crescimento Microbiológico e Métodos de Conservação de Alimentos

OS MICROORGANISMOS E A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS: Condições de Crescimento Microbiológico e Métodos de Conservação de Alimentos OS MICROORGANISMOS E A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS: Condições de Crescimento Microbiológico e Métodos de Conservação de Alimentos Prof.: Alessandra Miranda Alimentos meio adequado para o crescimento microbiano

Leia mais

Contaminação microbiana de embalagens de madeira versus embalagens de plástico

Contaminação microbiana de embalagens de madeira versus embalagens de plástico Contaminação microbiana de embalagens de madeira versus embalagens de plástico FCT/UNL: Ana Luisa Fernando, Ana Isabel Abrantes, Miryam Garcia, Benilde Mendes Embar: Filipa Pico, José António nio Alberty

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE PALMITOS DE PUPUNHA PICADOS E INDUSTRIALIZADOS

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE PALMITOS DE PUPUNHA PICADOS E INDUSTRIALIZADOS 16 TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE PALMITOS DE PUPUNHA PICADOS E INDUSTRIALIZADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO AMPARENSE

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 6CCSDNMT06-P AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA, SALADA DE FRUTAS E LEITE COMERCIALIZADOS EM LANCHONETES DO CAMPUS I DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Dêmia Kellyani Eleoterio Veiga (2), Cássia de Andrade

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE EMBUTIDOS CÁRNEOS DO TIPO PRESUNTO COMERCIALIZADOS EM SÃO PAULO/SP

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE EMBUTIDOS CÁRNEOS DO TIPO PRESUNTO COMERCIALIZADOS EM SÃO PAULO/SP TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE EMBUTIDOS CÁRNEOS DO TIPO PRESUNTO COMERCIALIZADOS EM SÃO PAULO/SP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Condições higiênico-sanitárias de cenouras minimanente processadas. Medicina Veterinária da Universidade Federal de Uberlândia, MG, Brasil (UFU- MG).

Condições higiênico-sanitárias de cenouras minimanente processadas. Medicina Veterinária da Universidade Federal de Uberlândia, MG, Brasil (UFU- MG). PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Condições higiênico-sanitárias de cenouras minimanente processadas Patrícia Ferreira Lacerda 1 ; Letícia Ríspoli Coelho 1,2 ; Eliane Pereira Mendonça

Leia mais

ENUMERAÇÃO DE MICRORGANISMOS INDICADORES DA QUALIDADE HIGIÊNICO-SANITÁRIA EM QUEIJO COLONIAL

ENUMERAÇÃO DE MICRORGANISMOS INDICADORES DA QUALIDADE HIGIÊNICO-SANITÁRIA EM QUEIJO COLONIAL ENUMERAÇÃO DE MICRORGANISMOS INDICADORES DA QUALIDADE HIGIÊNICO-SANITÁRIA EM QUEIJO COLONIAL Autores: Janaina SCHUH 1, Marina RIBEIROS 2, Mariane FERENZ 2, Cecília Alice MATTIELLO 3, André THALER NETO

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR NA AVICULTURA

SEGURANÇA ALIMENTAR NA AVICULTURA INTRODUÇÃO SEGURANÇA ALIMENTAR NA AVICULTURA Nos dias de hoje, é indiscutível a necessidade do controle da presença de microrganismos nas rações de aves, devido principalmente às mudanças recentes nas

Leia mais

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DA POPULAÇÃO DE STAPHYLOCOCCUS EM PATÊ DE PEITO DE PERU SABOR DEFUMADO DURANTE 45 DIAS DE ARMAZENAMENTO

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DA POPULAÇÃO DE STAPHYLOCOCCUS EM PATÊ DE PEITO DE PERU SABOR DEFUMADO DURANTE 45 DIAS DE ARMAZENAMENTO TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DA POPULAÇÃO DE STAPHYLOCOCCUS EM PATÊ DE PEITO DE PERU SABOR DEFUMADO DURANTE 45 DIAS DE ARMAZENAMENTO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

Faculdade de Medicina Veterinária

Faculdade de Medicina Veterinária UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA Faculdade de Medicina Veterinária DESINFEÇÃO DE ALFACES POR AÇÃO DO CLORO E DO VINAGRE E DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE SEGURANÇA PARA ALFACE EM ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO

Leia mais

Manual de Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças

Manual de Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Hortaliças Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Manual de Processamento Mínimo

Leia mais

Processos de conservação de frutas e hortaliças pelo frio

Processos de conservação de frutas e hortaliças pelo frio Processos de conservação de frutas e hortaliças pelo frio EL36C TECNOLOGIA DE FRUTAS E HORTALIÇAS Profa. Roberta de Souza Leone Conservação de Alimentos Pelo Frio HISTÓRICO Método antigo Aplicação contínua

Leia mais

FACULDADE VÉRTICE CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO TEMAS: BIOTA E AGREGAÇÃO DO SOLO E OS PRINCIPAIS MICROORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA

FACULDADE VÉRTICE CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO TEMAS: BIOTA E AGREGAÇÃO DO SOLO E OS PRINCIPAIS MICROORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA FACULDADE VÉRTICE CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO TEMAS: BIOTA E AGREGAÇÃO DO SOLO E OS PRINCIPAIS MICROORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA PROFESSORA: MARIA LITA P. CORREA EVOLUÇÃO DO SOLOS Cianob,

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento Folha: 1 de 10 ENSAIOS QUÍMICOS AMÊNDOAS, AMENDOINS, OLEAGINOSAS, CEREAIS E FRUTAS SECAS LEITE E DERIVADOS ÓLEOS VEGETAIS Determinação de Aflatoxinas B1, B2, G1 e G2 por HPLC LQ (μg/kg) B1 = 0,5 B2 = 0,2

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS CALOR/FRIO

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS CALOR/FRIO CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS CALOR/FRIO PROPRIEDADES TÉRMICAS DOS ALIMENTOS CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS Objetivos Inibir ou retardar o desenvolvimento microbiano e enzimático. Proteger e destruir os microrganismos.

Leia mais

Crescimento e. Metabolismo. Bacteriano

Crescimento e. Metabolismo. Bacteriano Crescimento e Metabolismo Bacteriano O crescimento microbiano é definido não em termos de tamanho celular, mas como o aumento do número de células, que ocorre por divisão celular A divisão celular nas

Leia mais

ANÁLISE DE BOLORES E LEVEDURAS EM QUEIJOS TIPO MINAS, PRODUZIDOS ARTESANALMENTE E COMERCIALIZADOS EM FEIRAS LIVRES NA CIDADE DE PELOTAS / RS.

ANÁLISE DE BOLORES E LEVEDURAS EM QUEIJOS TIPO MINAS, PRODUZIDOS ARTESANALMENTE E COMERCIALIZADOS EM FEIRAS LIVRES NA CIDADE DE PELOTAS / RS. ANÁLISE DE BOLORES E LEVEDURAS EM QUEIJOS TIPO MINAS, PRODUZIDOS ARTESANALMENTE E COMERCIALIZADOS EM FEIRAS LIVRES NA CIDADE DE PELOTAS / RS. Autor(es): BAIRROS, Jacqueline Valle; DESTRI, Kelli; VARGAS,

Leia mais

Taxa respiratória e produção de etileno de abóboras minimamente processadas em função da temperatura de armazenamento.

Taxa respiratória e produção de etileno de abóboras minimamente processadas em função da temperatura de armazenamento. Taxa respiratória e produção de etileno de abóboras minimamente processadas em função da temperatura de armazenamento. Fabiana Fumi Sasaki 1 ; Juan Saavedra Del Aguila 1 ; Ricardo Alfredo Kluge 1 ; Edwin

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE PRESUNTOS FATIADOS, COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE FRANCISCO BELTRÃO, PARANÁ

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE PRESUNTOS FATIADOS, COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE FRANCISCO BELTRÃO, PARANÁ ISSN 0103-4235 ISSN 2179-4448 on line Alim. Nutr.= Braz. J. Food Nutr., Araraquara v. 24, n. 3, p. 333-337, jul./set. 2013 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE PRESUNTOS FATIADOS, COMERCIALIZADOS NO

Leia mais

Uso de sanitizantes na redução da carga microbiana de mandioca minimamente processada

Uso de sanitizantes na redução da carga microbiana de mandioca minimamente processada Ciência Rural, Santa Uso Maria, de sanitizantes v.35, n.6, na p.1431-1435, redução da carga nov-dez, microbiana 2005 de mandioca minimamente processada. ISSN 0103-8478 1431 Uso de sanitizantes na redução

Leia mais

Faculdade Assis Gurgacz FAG, Curso de Agronomia. Avenida das Torres, n.500, CEP: , Bairro Santa Cruz, Cascavel, PR.

Faculdade Assis Gurgacz FAG, Curso de Agronomia. Avenida das Torres, n.500, CEP: , Bairro Santa Cruz, Cascavel, PR. 86 Avaliação microbiológica de melão Cantaloupe minimamente processado submetido a doses de radiação gama Gláucia Cristina Moreira 1, Rogério Lopes Vieites 2 e Regina Marta Evangelista 2 1 Faculdade Assis

Leia mais

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO MEL DE ABELHA Apis mellifera DO SERTÃO PARAIBANO

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO MEL DE ABELHA Apis mellifera DO SERTÃO PARAIBANO QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO MEL DE ABELHA Apis mellifera DO SERTÃO PARAIBANO MELO, F. S. N. MELO 1, W. F. MARTINS 2, G. NICOLETTI 2, C. SILVEIRA 2, M. S. A. RODRIGUES 3, S. S. MARTINS 3 e A. dos S. ARAUJO

Leia mais