REFORMA DA PREVIDÊNCIA: O QUE SE PODE NEGOCIAR?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REFORMA DA PREVIDÊNCIA: O QUE SE PODE NEGOCIAR?"

Transcrição

1 1 REFORMA DA PREVIDÊNCIA: O QUE SE PODE NEGOCIAR? Fabio Giambiagi Fundação Getúlio Vargas/RJ 20 fevereiro 2017

2 Sumário 2 1. O sentido geral da reforma 2. A vedação da acumulação 3. A regra da pensão 4. A taxa de reposição 5. O que não se deveria negociar: a idade mínima 6. O que não se deveria negociar: a igualdade de gênero 7. O que não se deveria negociar: a igualdade de acesso (urbanos x rurais)

3 1. O SENTIDO GERAL DA REFORMA 3

4 Despesa primária Governo Central, excluindo transferências a Estados e Municípios (% PIB) 4 Composição Pessoal 3,80 4,09 INSS 3,36 8,06 Outros 3,91 7,57 Total 11,07 19,72 Fonte: SPE/STN.

5 Taxa de variação real das despesas discricionárias do Poder Executivo por Ministério: deflator IPCA (%) 5 Órgão Min. Saúde -7,1 7,2 Min. Educação -17,7-2,7 Min. Des Social -10,8-3,0 Soma 3 ministérios -10,4 2,9 Fonte: STN.

6 6 Idade aposentadoria: 2015 (anos) Regime Homens Mulheres Total Urbanos Rurais Idade TC Idade + TC Fonte: Boletim Estatístico da Previdência Social.

7 Projeções IBGE: Revisão 2013 (milhões de pessoas) Relação 8,2/1 131 Relação 2,3/ Fonte: IBGE.

8 2. A VEDAÇÃO DA ACUMULAÇÃO 8

9 9 Justificativas para mudar regra de pensão Impacto fiscal relevante Brasil: ponto fora da curva no contexto mundial Princípio bismarckiano vs. Melhora bem-estar econômico Redução despesas familiares: saúde, transporte, alimentação, lazer, despesas gerais

10 10 Razões da vida em comum: benefício econômico Exemplo: casal com renda pessoal R$2.000 cada membro Renda familiar: R$4.000 Hipótese: Aposentadoria = Salário prévio Falecimento cônjuge: queda 50% renda vs. Gastos fixos Aluguel Condomínio TV Energia Elétrica Ajuda doméstica Plano Saúde

11 11 Alternativa a considerar (acumulação) a. Ausência aposentadoria 50% benefício + 10% por dependente b. Se pensão < 100% aposentadoria 40% benefício + 10% por dependente c. Se pensão 100% aposentadoria 30% benefício + 10% por dependente

12 3. A REGRA DA PENSÃO 12

13 Sentido do benefício por dependente 13 Ajuda a famílias devastadas por drama pessoal Pequeno efeito fiscal do benefício (casos limitados)

14 Problema da regra proposta 14 1 filho: 70% benefício 2 filhos: 80% benefício 3 filhos: 90% benefício 4 filhos: 100% benefício

15 Alternativa 15 10% primeiro dependente + 20% restantes 1 filho: 80% benefício (regra proposta: 70%) 2 filhos: 100% benefício (regra proposta: 80%) Fim Plus benefício na maioridade

16 4. A TAXA DE REPOSIÇÃO 16

17 Críticas à base de reposição (51%) 17 Necessidade de trabalhar 49 anos para aposentadoria integral Reposição 86% com 35 anos de contribuição Aposentadoria aos 69 anos de quem tiver contribuído desde os 20 anos.

18 Contra-argumentos 18 Princípio básico: quem contribuiu mais tempo, receberá aposentadoria maior Ninguém trabalhará mais de 65 anos, se tiver 25 anos de contribuição (irracionalidade de contribuições adicionais para ganhos 1%) Há muitos países nos quais taxa de reposição < 100%

19 19 Alternativa Elevação piso para 55% Caso típico: início contribuição aos 20 anos Taxas de reposição: 90% com 35 anos 95% com 40 anos 100% com 45 anos

20 5. O QUE NÃO SE DEVERIA NEGOCIAR: A IDADE MÍNIMA 20

21 Proporção do fluxo das novas aposentadorias urbanas por tempo de contribuição concedidas pelo INSS, por idade na data de benefício, em relação ao total do fluxo de novas aposentadorias urbanas por tempo de contribuição concedidas pelo INSS 2015 (%) 21 Idade (anos) Homens Mulheres Total Até 44 1,2 2,6 2,3 Até 49 12,6 22,6 16,1 Até 54 44,5 63,0 51,0 Fonte: Anuário Estatístico da Previdência, Tabela 1.7.

22 Idade de aposentadoria em países selecionados (anos) 22 Países Homens Mulheres Dinamarca Espanha EUA/a Islândia Itália Noruega Portugal Argentina Chile Coreia do Sul/b Costa Rica El Salvador México Peru /a Em /b Em Fonte: Comparative Tables on Private Pensions Systems, OECD Secretariat, State Pension Models, Pensions Policy Institute, Citado em Cechin, J. e Cechin, A., "Desequilíbrios: causas e soluções"; in Tafner, P. e Giambiagi, F. (org), "Previdência no Brasil - Debates, dilemas e escolhas", IPEA, 2007, Tabela 7.

23 Argumentos para defesa idade 65 anos 23 Comparações internacionais (paralelismo) Transição 20 anos Realidade demográfica Expectativa sobrevida aos 65 anos: 20 anos (mulheres), 17 anos (homens)

24 6. O QUE NÃO SE DEVERIA NEGOCIAR: A IGUALDADE DE GÊNERO 24

25 Diferença expectativa de vida, por faixa etária (anos) 25 Idade ,7 7,6 7,6 7,2 10 7,2 7,2 7,1 7,1 50 3,8 4,0 4,2 4,4 60 2,9 3,1 3,4 3,6 Fonte: IBGE

26 Participação feminina, por grupos etários: 2020 (%) 26 Grupo etário (anos) % Fonte: IBGE (REVISÃO 2013).

27 27 Aposentadorias urbanas ativas por tempo de contribuição (mulheres) Número em milhares Fonte: Anuário Estatístico da Previdência Social.

28 Aposentadorias urbanas ativas por tempo de contribuição (mulheres) Taxa de crescimento anual (%) : 5,8% 2015: 5,7% Fonte: Anuário Estatístico da Previdência Social.

29 Argumentos para defesa igualdade de gênero 29 Benefício diferenciado (justificativa + relevância escassa; exemplo: mineiros carvão) vs. Diferença de gênero Transição 20 anos Efeito fiscal Maior expectativa de vida mulheres

30 7. O QUE NÃO SE DEVERIA NEGOCIAR: A IGUALDADE DE ACESSO (URBANOS X RURAIS) 30

31 Aposentadorias rurais ativas por idade: estoque (milhões) , , ,8 (Crescimento triênio: 25,8%a.a.) , , ,2 Fonte: Anuário Estatístico da Previdência Social.

32 Total benefícios emitidos 2016 (milhões) 32 Total (inclui assistenciais) 33,8 Previdenciários (total) 28,3 Urbanos 18,9 Rurais 9,4 Fonte: Anuário Estatístico da Previdência Social

33 Efeitos Constituição + Salário mínimo : Duplicação piso 1991/1994: Duplicação número benefícios 1994/...: Duplicação valor real salário mínimo 2³ = 8

34 Despesa com benefícios rurais (%PIB) 34 1,8 1,7 1,6 1,5 1,4 1,3 1,2 1,1 1 0,9 1997: 0,67% 2016: 1,70% 0,8 0,7 0,6 Fonte: Elaboração própria.

35 Argumentos para defesa igualdade de acesso 35 Transição 20 anos Efeito fiscal Diferenciação regra contributiva rural

36 Ok, entendi: a Previdência vai quebrar. Só quero saber o seguinte: ela vai quebrar neste Governo ou não? (líder do Governo na Câmara dos Deputados, a um assessor do Ministro do Planejamento...em 1982!) 36

Previdência Social no Brasil. Fundação Getulio Vargas

Previdência Social no Brasil. Fundação Getulio Vargas Previdência Social no Brasil Fundação Getulio Vargas Novembro 2013 1 1. Fatos estilizados 2. Um breve histórico 3. As recentes reformas da Previdência Social 4. Comparações Internacionais 5. Por que a

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: A HORA É AGORA

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: A HORA É AGORA 1 REFORMA DA PREVIDÊNCIA: A HORA É AGORA Fabio Giambiagi Março 2017 Sumário 2 1. O contexto da reforma 2. Tendências demográficas 3. As questões chave 4. O equívoco das críticas 5. Os pontos sujeitos a

Leia mais

Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre Previdência: A necessidade de reforma

Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre Previdência: A necessidade de reforma Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre Previdência: A necessidade de reforma Paulo Tafner CÂMARA FEDERAL Brasília Novembro de 2016. Previdência Social Os fatos COMECEMOS POR UMA EXCELENTE NOTÍCIA

Leia mais

A Reforma da Previdência e a Economia Brasileira. Marcos de Barros Lisboa (INSPER) Paulo Tafner (IPEA)

A Reforma da Previdência e a Economia Brasileira. Marcos de Barros Lisboa (INSPER) Paulo Tafner (IPEA) A Reforma da Previdência e a Economia Brasileira Marcos de Barros Lisboa (INSPER) Paulo Tafner (IPEA) Demografia O Brasil está passando por uma rápida transição demográfica em comparação com a imensa maioria

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS REFORMA DA PREVIDÊNCIA: POR QUE FAZER? EFEITOS DA DEMOGRAFIA EXIGEM AJUSTE DE REGRAS 29 de março 217 198 9+ 8 8 7 7 6 6 4 4 3 3 2 2 2.. 1.. 1.... 1.. 1.. 2.. + 6 anos Fonte: IBGE (Projeção da População,

Leia mais

Previdência Social no Brasil: financiamento, diagnóstico e propostas. Setembro 2007

Previdência Social no Brasil: financiamento, diagnóstico e propostas. Setembro 2007 Previdência Social no Brasil: financiamento, diagnóstico e propostas Setembro 2007 1 1) Evolução da Previdência Social 2) Diagnóstico dos problemas 3) Déficit vs. Superávit: um falso debate 4) Por que

Leia mais

Reforma da Previdência

Reforma da Previdência Reforma da Previdência Henrique Meirelles Ministro da Abril, 2017. Evolução do Gasto Primário do Governo Central 2 Gasto Primário do Governo Central (% PIB) 20% 19,3% 19,7% 18% 16% 14,8% 15,9% 16,8% 17,0%

Leia mais

Previdência social no Brasil: fatos e propostas

Previdência social no Brasil: fatos e propostas Previdência social no Brasil: fatos e propostas Paulo Tafner São Paulo Junho de 2016. Previdência Social Os fatos Previdência Social Brasileira 2014-15 (% do PIB) Previdência Social Brasileira 2014-15

Leia mais

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 1 A taxa de fecundidade caiu 57,7% entre 1980 e 2015, passando de 4,1

Leia mais

A previdência social no Brasil: Uma visão econômica

A previdência social no Brasil: Uma visão econômica A previdência social no Brasil: 1923 2009 Uma visão econômica Darcy Francisco Carvalho dos Santos darcy@darcyfrancisco.com.br 6 de Outubro de 2009. Auditório MERCOSUL FIERGS. Porto Alegre - RS Lançamento:

Leia mais

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF Uma visão geral do processo de reforma da previdência Manoel Pires SPE/MF 1 Estrutura Temas em debate no Fórum da Previdência Impactos Econômicos do realinhamento da política previdenciária 2 Temas do

Leia mais

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF

Uma visão geral do processo de reforma da previdência. Manoel Pires SPE/MF Uma visão geral do processo de reforma da previdência Manoel Pires SPE/MF 1 Estrutura Temas em debate no Fórum da Previdência Impactos Econômicos do realinhamento da política previdenciária 2 Temas do

Leia mais

Fator Previdenciário

Fator Previdenciário Fator Previdenciário Marco Antônio Guarita Diretor de Relações Institucionais da CNI Brasília, 26 de março de 29 Principais Pontos Equilíbrio da Previdência: mandato constitucional, exigência para o crescimento

Leia mais

Reformas nos Regimes de Previdência de Servidores Públicos Civis na OCDE e PEC 287 no Brasil

Reformas nos Regimes de Previdência de Servidores Públicos Civis na OCDE e PEC 287 no Brasil 21 Reformas nos Regimes de Previdência de Servidores Públicos Civis na OCDE e PEC 287 no Brasil Rogério Nagamine Costanzi (*) Há vários países onde existem regimes de previdência específicos para servidores

Leia mais

Previdência social: Verdades e mitos. Darcy Francisco Carvalho dos Santos Economista Corecon

Previdência social: Verdades e mitos. Darcy Francisco Carvalho dos Santos Economista Corecon Previdência social: Verdades e mitos Darcy Francisco Carvalho dos Santos Economista Corecon 3.755-9 Estado mínimo O comprometimento alto e crescente da receita com previdência social é que, de fato, está

Leia mais

Previdência Social Reformar para Preservar

Previdência Social Reformar para Preservar Previdência Social Reformar para Preservar 15 de Fevereiro de 2017 Ministro Eliseu Padilha Ministro-chefe da da Presidência da República Déficit da Previdência e a necessidade da Reforma para não estrangular

Leia mais

Perspectivas econômicas: o Brasil e o mundo

Perspectivas econômicas: o Brasil e o mundo Perspectivas econômicas: o Brasil e o mundo ABDE Fabio Giambiagi Dezembro 2016 1 SUMÁRIO 1. Um mundo comme ci, comme ça 2. A economia em 2013 3. A economia em 2016 4. Reformas: por que? 2 1 - Um mundo

Leia mais

DADOS SOBRE PENSÃO POR MORTE

DADOS SOBRE PENSÃO POR MORTE DADOS SOBRE PENSÃO POR MORTE ESTABELECIMENTO DE CARÊNCIA -Anão exigência de carência permite que seja concedida pensão vitalícia com apenas uma contribuição, inclusive benefício no teto do RGPS com apenas

Leia mais

Questão central é: qual o critério de elegibilidade à aposentadoria e forma de determinação de seu valor.

Questão central é: qual o critério de elegibilidade à aposentadoria e forma de determinação de seu valor. Fator Previdenciário: O que se diz dele: Redutor do valor da aposentadoria Injusto, especialmente para quem começa a trabalhar mais cedo Adotado unicamente por razões fiscais conter déficit do INSS O que

Leia mais

Nova Regra para o Reajuste do Salário Mínimo

Nova Regra para o Reajuste do Salário Mínimo Nova Regra para o Reajuste do Salário Mínimo Nelson Barbosa e Manoel Pires Apresentação no seminário: Política de Salário Mínimo para 2015-18 Avaliações de Impacto Econômico e Social Rio de Janeiro, IBRE/FGV,

Leia mais

A Previdência Social ao redor do mundo

A Previdência Social ao redor do mundo A Previdência Social ao redor do mundo Pinheiro IBRE/FGV IE/UFRJ Brasília, 17 de abril de 2017 17 abr 2017 1960 1964 1968 1972 1976 1980 1984 1988 1992 1996 2000 2004 2008 2012 2016 2020 2024 2028 2032

Leia mais

FATOS QUE O GOVERNO NÃO LHE CONTOU SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

FATOS QUE O GOVERNO NÃO LHE CONTOU SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA 30 FATOS QUE O GOVERNO NÃO LHE CONTOU SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA 1 Você sabia que, com a Reforma, quando você se aposentar, não poderá acumular a pensão de seu esposo(a) ou companheiro(a) - ou sua

Leia mais

Reforma da Previdência. Dezembro de 2016

Reforma da Previdência. Dezembro de 2016 Reforma da Previdência Dezembro de 2016 1 Razões para a Reforma Evolução populacional Hoje o Brasil é mais jovem que EUA e Europa; Mas projeções indicam que o país ficará mais envelhecido que os EUA e

Leia mais

Previdência Brasileira: cenários e perspectivas" Lindolfo Neto de Oliveira Sales Brasília, 23/03/2017

Previdência Brasileira: cenários e perspectivas Lindolfo Neto de Oliveira Sales Brasília, 23/03/2017 Previdência Brasileira: cenários e perspectivas" Lindolfo Neto de Oliveira Sales Brasília, 23/03/2017 % de Pobres 100,0% Percentual de Pobres* no Brasil, por Idade, com e sem Transferência Previdenciárias

Leia mais

Previdência Brasileira, sua. perspectiva internacional

Previdência Brasileira, sua. perspectiva internacional Previdência Brasileira, sua evolução em anos recentes e a perspectiva internacional Milko Matijascic milko@ipea.gov.br Seminário: A Reforma da Previdência Social 8 de julho de 2016 (COFECON, CORECON-DF

Leia mais

Desafios da Previdência. FGV Rio de Janeiro, Março 2016

Desafios da Previdência. FGV Rio de Janeiro, Março 2016 Desafios da Previdência FGV Rio de Janeiro, Março 2016 Evolução da Razão de Dependência de Idosos 2000-2060 IBGE 45 40 35 30 25 20 15 10 5 8 Despesa RGPS como % do PIB 1995-2015 7.5 7.4 7 6.5 6.4 6.7 6.9

Leia mais

Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma. Paulo Tafner

Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma. Paulo Tafner Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma Paulo Tafner CINDES 2017 Vitória, Setembro de 2017 Previdência Social: Fatos Trajetória do envelhecimento e dos gastos previdenciários

Leia mais

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre a Previdência e considerações sobre incentivos (regras) e seus impactos nos gastos, na poupança e na produtividade Paulo Tafner INTITUTO TEOTONIO VILLELA

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA E SEUS BENEFÍCIOS SOCIOECONÔMICOS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA E SEUS BENEFÍCIOS SOCIOECONÔMICOS REFORMA DA PREVIDÊNCIA E SEUS BENEFÍCIOS SOCIOECONÔMICOS Brasília, agosto de 2017 Estrutura da seguridade social no Brasil Constituição Federal 1988: A seguridade social inclui um conjunto integrado de

Leia mais

Reforma da Previdência: Análise da PEC Reforma da Previdência PEC 287/2016. Brasília, 21 de fevereiro de 2017

Reforma da Previdência: Análise da PEC Reforma da Previdência PEC 287/2016. Brasília, 21 de fevereiro de 2017 Reforma da Previdência: Análise da PEC Reforma da Previdência PEC 287/2016 Brasília, 21 de fevereiro de 2017 Necessidade da Reforma Forte crescimento da despesa previdenciária mesmo na fase do bônus demográfico

Leia mais

Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma

Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma Paulo Tafner Seminário Reforma da Previdência Centro Cultural da FGV Rio de Janeiro Fevereiro de 2017. A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS

Leia mais

Situação previdenciária do Estado do RS. Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016

Situação previdenciária do Estado do RS. Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016 Situação previdenciária do Estado do RS Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016 O estado mínimo O comprometimento alto e crescente da receita com gastos previdenciários social é o que, de fato,

Leia mais

SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA MINISTÉRIO DA FAZENDA. Brasília, agosto de 2017

SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA MINISTÉRIO DA FAZENDA. Brasília, agosto de 2017 Brasília, agosto de 2017 Sumário 1. Dados Demográficos e a Previdência Social 2. Regime Geral de Previdência Social 3. Regimes Próprios de Previdência Social 1. DADOS DEMOGRÁFICOS E A PREVIDÊNCIA SOCIAL

Leia mais

ESTUDOS ATUARIAIS E OS DESAFIOS DA ATUALIDADE

ESTUDOS ATUARIAIS E OS DESAFIOS DA ATUALIDADE ESTUDOS ATUARIAIS E OS DESAFIOS DA ATUALIDADE Ivan Sant Ana Ernandes, MIBA 506 Maio de 2017 AGENDA 1. Visão fiscal x visão social 2. Expectativas de vida no mundo e no Brasil 3. Envelhecimento da população

Leia mais

A FTICE e a CNTI através da 1ª Secretaria da Região Nordeste Ceará, Piauí e Maranhão, convidam os dirigentes sindicais, trabalhadoras e trabalhadores

A FTICE e a CNTI através da 1ª Secretaria da Região Nordeste Ceará, Piauí e Maranhão, convidam os dirigentes sindicais, trabalhadoras e trabalhadores A FTICE e a CNTI através da 1ª Secretaria da Região Nordeste Ceará, Piauí e Maranhão, convidam os dirigentes sindicais, trabalhadoras e trabalhadores para o debate NÃO AO DESMONTE DA PREVIDÊNCIA. O evento

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 19 fevereiro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 19 fevereiro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 19 fevereiro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Uma contribuição ao debate sobre o Fator Previdenciário e as perdas salariais dos aposentados

Leia mais

Medida Provisória nº 676. Brasília, setembro de

Medida Provisória nº 676. Brasília, setembro de Medida Provisória nº 676 Brasília, setembro de 2015 1 Medida Provisória nº 676/2015 A Medida Provisória nº 676/2015 altera a Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre os Planos de Benefícios

Leia mais

PARA ENTENDER A Reforma da Previdência PARA ENTENDER A. Reforma da Previdência

PARA ENTENDER A Reforma da Previdência PARA ENTENDER A. Reforma da Previdência PARA ENTENDER A Reforma da Previdência A NOVA PREVIDÊNCIA Antes de mais nada, é preciso saber que: Nada muda para quem já se aposentou ou é pensionista. Nada muda para quem ainda não pediu a aposentadoria,

Leia mais

OS TRABALHADORES RURAIS E REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Jane Lucia Wilhelm Berwanger

OS TRABALHADORES RURAIS E REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Jane Lucia Wilhelm Berwanger OS TRABALHADORES RURAIS E REFORMA DA PREVIDÊNCIA Jane Lucia Wilhelm Berwanger HISTÓRICO PREVIDÊNCIA RURAL Estatuto do Trabalhador Rural Lei n. 4.214/63 Lei Complementar 11/71 Constituição Federal Leis

Leia mais

A Previdência Social e o Envelhecimento da População. Brasília, junho de 2015

A Previdência Social e o Envelhecimento da População. Brasília, junho de 2015 A Previdência Social e o Envelhecimento da População Brasília, junho de 2015 1 AS MUDANÇAS DEMOGRÁFICAS E SEUS IMPACTOS NA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2 Três grandes fenômenos presentes atingem diretamente a Previdência

Leia mais

A Evolução da Aposentadoria por Invalidez

A Evolução da Aposentadoria por Invalidez 12 temas de economia aplicada A Evolução da Aposentadoria por Invalidez Rogério Nagamine Costanzi (*) O Brasil é um país marcado por ter um elevado nível de despesa previdenciária para o seu perfil demográfico:

Leia mais

PANORAMA GERAL SOBRE OS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS

PANORAMA GERAL SOBRE OS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS MF - Ministério da Fazenda SPREV - Secretaria de Previdência SRPPS - Subsecretaria dos Regimes Próprios de Previdência Social PANORAMA GERAL SOBRE OS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS WORKSHOP:

Leia mais

Seminário Rumo ao Desenvolvimento Sustentável Campina Grande, 08 de junho de 2017 Luciana Jaccoud IPEA

Seminário Rumo ao Desenvolvimento Sustentável Campina Grande, 08 de junho de 2017 Luciana Jaccoud IPEA Igualdade, desenvolvimento e proteção social Seminário Rumo ao Desenvolvimento Sustentável Campina Grande, 08 de junho de 2017 Luciana Jaccoud IPEA Desigualdades em educação Avançamos : Ampliação da escolaridade

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de 2016 CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio 1 SUMÁRIO 1. O que é Previdência Social 2. Déficit do Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

O Regime Geral da Previdência Social (RGPS)

O Regime Geral da Previdência Social (RGPS) PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E ECONOMIA SINDICATO DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS DO RS Convênio FACE/PUCRS e SESCON-RS Relatório 18 O Regime Geral

Leia mais

Finanças Públicas. Seguridade Social CAP. 11 GIAMBIAGI

Finanças Públicas. Seguridade Social CAP. 11 GIAMBIAGI Finanças Públicas Seguridade Social CAP. 11 GIAMBIAGI 1. INTRODUÇÃO Em qualquer modalidade, idéia principal: Suavização do consumo Durante período produtivo, trabalhadores e empresas contribuem (tributos),

Leia mais

Por que a previdência social brasileira gasta tanto com o pagamento de pensões por morte?

Por que a previdência social brasileira gasta tanto com o pagamento de pensões por morte? Por que a previdência social brasileira gasta tanto com o pagamento de pensões por morte? Marcelo Abi-Ramia Caetano 1 (01/08/2011) Fato peculiar à previdência social brasileira é sua desigualdade, em termos

Leia mais

Estrutura Demográfica e Despesa com Previdência: Comparação do Brasil com o Cenário Internacional

Estrutura Demográfica e Despesa com Previdência: Comparação do Brasil com o Cenário Internacional temas de economia aplicada 11 Estrutura Demográfica e Despesa com Previdência: Comparação do Brasil com o Cenário Internacional Rogério Nagamine Costanzi (*) Trata-se de fato amplamente conhecido que existe

Leia mais

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 MB ASSOCIADOS A agenda econômica internacional do Brasil CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 1 Cenário base 2011 2014 Crescimento mundial deverá ser da ordem de 4,0% a.a. Os países do G7 devem crescer

Leia mais

SUMÁRIO. Sistema Tributário Nacional como Instrumento de Desenvolvimento. SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL: PRINCÍPIOS e ESTRUTURA.

SUMÁRIO. Sistema Tributário Nacional como Instrumento de Desenvolvimento. SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL: PRINCÍPIOS e ESTRUTURA. Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Ceará (CRC-CE) SUMÁRIO Introdução Sistema Tributário Nacional como Instrumento de Desenvolvimento Marcelo Lettieri e-mail: marlettieri@gmail.com STN: princípios

Leia mais

Financiamento da previdência e necessidade de separação de benefícios previdenciários e assistenciais

Financiamento da previdência e necessidade de separação de benefícios previdenciários e assistenciais Financiamento da previdência e necessidade de separação de benefícios previdenciários e assistenciais Apresentação para o Seminário Insper: Previdência Social: Problemas e Soluções Bernard Appy 10/06/2016

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: COMO É HOJE; TEXTO ORIGINAL DA PEC; TEXTO SUBSTITUTIVO.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: COMO É HOJE; TEXTO ORIGINAL DA PEC; TEXTO SUBSTITUTIVO. REFORMA DA PREVIDÊNCIA: COMO É HOJE; TEXTO ORIGINAL DA PEC; TEXTO SUBSTITUTIVO. COMO É HOJE: APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO RGPS 30 anos mulher/35 anos homem Sem idade mínima. COMO É HOJE: CÁLCULO

Leia mais

Os impactos das mudanças demográficas na Seguridade Social

Os impactos das mudanças demográficas na Seguridade Social Os impactos das mudanças demográficas na Seguridade Social Frederico Melo, economista, doutor em Demografia e técnico do Dieese Brasília - 31 de maio de 2016 Para a Seguridade Social, Demografia = envelhecimento?

Leia mais

Reforma da Previdência: Justiça Atuarial e Sustentabilidade

Reforma da Previdência: Justiça Atuarial e Sustentabilidade Reforma da Previdência: Justiça Atuarial e Sustentabilidade Reynaldo Fernandes (FEARP-USP) Naercio Menezes Filho (CPP-Insper e FEA-USP) André Portela Souza (EESP-FGV) Bruno Komatsu (CPP-Insper e FEA-USP)

Leia mais

Previdência Números, Simulação, Fatos e Custos. Fernando de Holanda Barbosa Filho Bruno Ottoni

Previdência Números, Simulação, Fatos e Custos. Fernando de Holanda Barbosa Filho Bruno Ottoni Previdência Números, Simulação, Fatos e Custos Fernando de Holanda Barbosa Filho Bruno Ottoni Introdução Mudanças etárias serão abruptas e tornarão a previdência insustentável. A população entre 15 e 64

Leia mais

Abordagem Estrutural do Mercado de Capitais

Abordagem Estrutural do Mercado de Capitais Abordagem Estrutural do Mercado de Capitais Cenário: tendência de queda da taxa de juros, declínio do ren6smo de renda fixa em relação ao de renda variável, ganho de importância do mercado de capitais.

Leia mais

Um golpe para reformas e as reformas do golpe. Flávio Tonelli Vaz

Um golpe para reformas e as reformas do golpe. Flávio Tonelli Vaz Um golpe para reformas e as reformas do golpe Flávio Tonelli Vaz As reformas do golpe Reforma fiscal, Ignora despesas financeiras e Congelamento das despesas primárias por 20 anos os problemas do sistema

Leia mais

PEC 287/2016 Reformar Hoje para Garantir o Amanhã. Deputado Federal Vice-Líder do Governo na Câmara dos Deputados

PEC 287/2016 Reformar Hoje para Garantir o Amanhã. Deputado Federal Vice-Líder do Governo na Câmara dos Deputados PEC 287/2016 Reformar Hoje para Garantir o Amanhã Deputado Federal Vice-Líder do Governo na Câmara dos Deputados PREMISSAS DA REFORMA Garantir a sustentabilidade da Previdência Social, preparando-a para

Leia mais

Previdência social no Brasil: desajustes, dilemas e propostas. Paulo Tafner

Previdência social no Brasil: desajustes, dilemas e propostas. Paulo Tafner Previdência social no Brasil: desajustes, dilemas e propostas Paulo Tafner São Paulo - Novembro de 2015. Previdência Social Os fatos Previdência Social Brasileira - 2014 (% do PIB) Previdência Social Brasileira

Leia mais

Previdência Social no Brasil. Luis Henrique Paiva. FACE - UnB Brasília, 06 de abril de 2017

Previdência Social no Brasil. Luis Henrique Paiva. FACE - UnB Brasília, 06 de abril de 2017 Previdência Social no Brasil Luis Henrique Paiva FACE - UnB Brasília, 06 de abril de 2017 Porque reformar a previdência? Despesas 18 Despesas com aposentadorias e pensões (% do PIB) 16 14 12 10 8 6 4 2

Leia mais

Brasil: Conjuntura e Perspectivas. Prof. Dr. Fernando Sarti

Brasil: Conjuntura e Perspectivas. Prof. Dr. Fernando Sarti Brasil: Conjuntura e Perspectivas Prof. Dr. Fernando Sarti Centro Altos Estudos Brasil Século XXI - UNICAMP Fundação Desenvolvimento da Unicamp-FUNCAMP Brasília, Se da Andifes, 25 fevereiro 2016 Estrutura

Leia mais

Reforma da Previdência. Abril de 2017

Reforma da Previdência. Abril de 2017 Reforma da Previdência Abril de 2017 Necessidade da Reforma Forte crescimento da despesa previdenciária mesmo na fase do bônus demográfico que se encontra no final; Patamar de despesa elevado em relação

Leia mais

O Caráter Regressivo das Aposentadorias Precoces e os Impactos do Envelhecimento na Previdência Social no Brasil

O Caráter Regressivo das Aposentadorias Precoces e os Impactos do Envelhecimento na Previdência Social no Brasil 14 temas de economia aplicada O Caráter Regressivo das Aposentadorias Precoces e os Impactos do Envelhecimento na Previdência Social no Brasil Rogerio Nagamine Costanzi (*) 1 Introdução Como mostrado por

Leia mais

A reforma da previdência e a vida das mulheres

A reforma da previdência e a vida das mulheres A reforma da previdência e a vida das mulheres O governo Temer e seus ministros têm anunciado em alto e bom som que irão mudar as regras da seguridade social, o que pode acabar com a possibilidade de muitos

Leia mais

FanPage: Theodoro Agostinho Instagram: TheoAgostinho

FanPage: Theodoro Agostinho Instagram: TheoAgostinho Theodoro Vicente Agostinho Doutorando em Direito Previdenciário pela PUC-SP Presidente da Comissão de Regime Próprio da OAB-SP Conselheiro junto ao CARF Conselho Administrativo de Recursos Fiscais FanPage:

Leia mais

Minimização da Previdência Pública

Minimização da Previdência Pública A PEC 287: Minimização da Previdência Pública Seminário Reforma da Previdência: Desafios e Ação Sindical São Paulo 7 e 8 de fevereiro de 2017 Roteiro da apresentação Características gerais da PEC 287 Mudanças

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º TRIMESTRE/2013. Versão CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO 1/37

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º TRIMESTRE/2013. Versão CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO 1/37 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º TRIMESTRE/2013 Versão 1005133-20100617 CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO 1/37 1/39 1/74 1/6 INFORMAÇÃO E CONHECIMENTO ECONOMIA PIB CRESCIMENTO NO ANO 8,0% 7,5% 7,0% 6,0% 5,0%

Leia mais

Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura

Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura Financiamento da Previdência e da Seguridade Social no Brasil Paulo Tafner e Fabio Giambiagi Buenos Aires, maio/2010 Estrutura da Seguridade

Leia mais

A PEC 287: Minimização da Previdência Pública

A PEC 287: Minimização da Previdência Pública A PEC 287: Minimização da Previdência Pública Sorocaba, 23 de fevereiro de 2017 Fernando de Lima Técnico do Dieese Subseção SMETAL Sorocaba Roteiro da apresentação Introdução: reforma ampla e profunda

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUADRO COMPARATIVO DA PEC 287/2016 SÍNTESE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (RGPS-INSS) REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS (RPPS) TEMAS Proposta do Governo

Leia mais

PEC 287: A minimização da Previdência Pública

PEC 287: A minimização da Previdência Pública PEC 287: A minimização da Previdência Pública Encontro Estadual dos Bancários do Maranhão 28/01/2017 Gustavo Machado Cavarzan - Técnico do Dieese na subseção SEEB-SP Introdução e Justificativas Introdução:

Leia mais

Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico

Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico Programa de Aperfeiçoamento para Carreiras 2015 Curso: Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico Professor: José Luiz Pagnussat Palestrante: Manoel Carlos de Castro Pires Curso Políticas Públicas

Leia mais

PEC 287/ REFORMA DA PREVIDÊNCIA SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - SINDCVM

PEC 287/ REFORMA DA PREVIDÊNCIA SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - SINDCVM PEC 287/2016 - REFORMA DA PREVIDÊNCIA SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - SINDCVM RIO DE JANEIRO - RJ - 27 DE ABRIL DE 2017 Previdência Social - Alguns Dados Elevação

Leia mais

Os Impactos e Custos dos Acidentes de Trânsito para a Previdência Social ( )

Os Impactos e Custos dos Acidentes de Trânsito para a Previdência Social ( ) Os Impactos e Custos dos Acidentes de Trânsito para a Previdência Social (2003 2012) Estudo desenvolvido por equipe técnica da Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Cultura FAPETEC para a

Leia mais

BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ?

BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ? 1 Secretaria de Acompanhamento Econômico - SEAE BRASIL 5a. ECONOMIA DO MUNDO: CHEGAREMOS LÁ? Antonio Henrique P. Silveira Secretário de Acompanhamento Econômico 6 de fevereiro de 2010 1 Sumário A Estratégia

Leia mais

Projeto de Pesquisa: Importância Sócio-Econômica da Cadeia de Serviços de Saneamento Básico no Estado de São Paulo

Projeto de Pesquisa: Importância Sócio-Econômica da Cadeia de Serviços de Saneamento Básico no Estado de São Paulo Projeto de Pesquisa: Importância Sócio-Econômica da Cadeia de Serviços de Saneamento Básico no Estado de São Paulo Sabesp NEIT (IE/UNICAMP) SABESP, São Paulo, 15 de Fevereiro de 2008 Estrutura da Pesquisa

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: VOCÊ É CONTRA OU A FAVOR?

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: VOCÊ É CONTRA OU A FAVOR? REFORMA DA PREVIDÊNCIA: VOCÊ É CONTRA OU A FAVOR? Composição dos gastos pela União PROBLEMÁTICA CENTRAL: HERMENÊUTICA JURÍDICA CONSTITUCIONAL Considerando que os números objetos de discussão (ANFIP e

Leia mais

Números da Previdência Social

Números da Previdência Social Números da Previdência Social Segundo o Boletim Estatístico da Previdência Social, a aposentadoria média dos segurados vinculados ao RGPS é em torno de R$ 1.197,44. Mais de 70% dos segurados ganham um

Leia mais

NOTA TÉCNICA O AUMENTO DOS ELEITORES VINCULADOS AO SALÁRIO MÍNIMO

NOTA TÉCNICA O AUMENTO DOS ELEITORES VINCULADOS AO SALÁRIO MÍNIMO NOTA TÉCNICA O AUMENTO DOS ELEITORES VINCULADOS AO SALÁRIO MÍNIMO Rodrigo Leandro de Moura 1 MAIO DE 2014 1940.07 1943.01 1945.07 1948.01 1950.07 1953.01 1955.07 1958.01 1960.07 1963.01 1965.07 1968.01

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016

PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016 PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016 Altera os arts. 37, 40, 109, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece regras de transição e dá outras

Leia mais

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Paulo Tafner I n st itut o T eot ônio Villela I T V Br a sília N ov embro

Leia mais

Previdência no Estado do RS

Previdência no Estado do RS Previdência no Estado do RS José Alfredo Pezzi Parode Secretário do Planejamento e Gestão Audiência Pública Assembléia Legislativa do RS Porto Alegre, 05 de agosto de 2010 TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS

Leia mais

A PEC 241/2016 e a Saúde

A PEC 241/2016 e a Saúde A PEC 241/2016 e a Saúde Marcos Mendes Assessor Especial do Ministro 19 de outubro de 2016 A PEC 241/2016 e a Saúde Ministério 2 Por que a PEC 241 será benéfica para a saúde A saúde não é beneficiária

Leia mais

ANOS

ANOS Fazer seguros Poupar para a previdência Ter uma atitude conservadora Aproveitar Construir família Assumir riscos Poupar e investir Qual o seu objetivo? 0 20 30 40 50 65 ANOS 1940 42 anos 1960 55 anos 1980

Leia mais

Audiência Pública na Câmara dos Deputados Objetivo: colher subsídios relativos à PEC 287/2016

Audiência Pública na Câmara dos Deputados Objetivo: colher subsídios relativos à PEC 287/2016 Audiência Pública na Câmara dos Deputados Objetivo: colher subsídios relativos à PEC 287/2016 Brasília, fevereiro de 2017 RESULTADO DO RGPS 2003 A 2016 Arrecadação Líquida, Despesa com Benefícios e Resultado

Leia mais

Nenhum direito a menos

Nenhum direito a menos Nenhum direito a menos As centrais sindicais unidas na luta em defesa dos direitos da classe trabalhadora consideram inadmissível que o Governo Federal, por meio de propostas intituladas como Reforma,

Leia mais

Ambiente econômico nacional e internacional

Ambiente econômico nacional e internacional Ambiente econômico nacional e internacional Apresentação para elaboração do documento referencial 2015-19 no Ministério do Turismo Manoel Pires - MF Cenário internacional O mundo se recupera da crise,

Leia mais

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na quarta-feira (9). Para conhecer o parecer do relator, deputado

Leia mais

Quão acuradas são as projeções financeiras e atuariais do Regime Geral da Previdência Social?

Quão acuradas são as projeções financeiras e atuariais do Regime Geral da Previdência Social? Quão acuradas são as projeções financeiras e atuariais do Regime Geral da Previdência Social? Rio de Janeiro, IBRE, 20/02/2017 Cláudio Castelo Branco Puty Faculdade de Economia - Universidade Federal do

Leia mais

A PREVIDÊNCIA E OS QUÍMICOS DO ABC. Santo André, 16 de setembro de 2016

A PREVIDÊNCIA E OS QUÍMICOS DO ABC. Santo André, 16 de setembro de 2016 A PREVIDÊNCIA E OS QUÍMICOS DO ABC Santo André, 16 de setembro de 2016 O QUE É A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL? É um direito, segundo o artigo 6º da nossa Constituição Federal, direito conquistado e ampliado

Leia mais

Perspectivas para a Política Fiscal Brasileira

Perspectivas para a Política Fiscal Brasileira Perspectivas para a Política Fiscal Brasileira Manoel Carlos de Castro Pires * 1. Introdução Em virtude da eleição para Presidente da República, o ano de 2006 é o momento adequado para se discutir os rumos

Leia mais

CÁLCULO DE DESAPOSENTAÇÃO SEGUNDO TESE DO MINISTRO LUÍS R. BARROSO (STF)

CÁLCULO DE DESAPOSENTAÇÃO SEGUNDO TESE DO MINISTRO LUÍS R. BARROSO (STF) CÁLCULO DE DESAPOSENTAÇÃO SEGUNDO TESE DO MINISTRO LUÍS R. BARROSO (STF) Na sessão do dia 08/10/2014, do Recurso Extraordinário (RE) 661256 que discute a desaposentação, o ministro relator Luís Roberto

Leia mais

FATOR PREVIDENCIÁRIO E PERÍODO BÁSICO DE CÁLCULO

FATOR PREVIDENCIÁRIO E PERÍODO BÁSICO DE CÁLCULO CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O PL 3.299- A/2008 FATOR PREVIDENCIÁRIO E PERÍODO BÁSICO DE CÁLCULO Matusalém dos Santos Advogado Especialista em Previdência

Leia mais

Transferência de renda é a principal marca da gestão Lula

Transferência de renda é a principal marca da gestão Lula Valor Econômico 27 de dezembro de 2010 Governo: Gasto adicional de 2,2% do PIB significa que foram transferidos R$ 75 bi a mais em relação a 2002 Transferência de renda é a principal marca da gestão Lula

Leia mais

Golpe, Projeto Liberal e Reforma da Previdência

Golpe, Projeto Liberal e Reforma da Previdência Eduardo Fagnani 15/07/2016 Golpe, Projeto Liberal e Reforma da Previdência Eduardo Fagnani Instituto de Economia da UNICAMP 1 O GOLPE CONTRA A DEMOCRACIA: Oportunidade para radicalizar o projeto liberal

Leia mais

O Envelhecimento Populacional da América Latina e dos Países da Organização Iberoamericana e os Desafios para as Políticas Públicas

O Envelhecimento Populacional da América Latina e dos Países da Organização Iberoamericana e os Desafios para as Políticas Públicas Brasil 20 O Envelhecimento Populacional da América Latina e dos Países da Organização Iberoamericana e os Desafios para as Políticas Públicas Texto Rogério Nagamine Costanzi, Julimar da Silva Bichara e

Leia mais

Relação entre Valor dos Benefícios Previdenciários e Massa Salarial e Idade Média de Aposentadoria dos Trabalhadores Urbanos por UF

Relação entre Valor dos Benefícios Previdenciários e Massa Salarial e Idade Média de Aposentadoria dos Trabalhadores Urbanos por UF 17 Relação entre Valor dos Benefícios Previdenciários e Massa Salarial e Idade Média de Aposentadoria dos Trabalhadores Urbanos por UF Rogério Nagamine Costanzi (*) Graziela Ansiliero (**) Um dos motivos

Leia mais

Palavras-chave: Arranjos domiciliares; Benefício de Prestação Continuada; Idoso; PNAD

Palavras-chave: Arranjos domiciliares; Benefício de Prestação Continuada; Idoso; PNAD Idosos atendidos pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC) que vivem em domicílios com outros rendimentos: perfil sociodemográfico e comparação com os idosos que vivem em domicílios com presença de

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS Fábio Souza fabio@idsamericalatina.com.br abril/2017 4 PONTOS ESSENCIAIS DA REFORMA Igualdade formal Aplicabilidade imediata Idade mínima Redução

Leia mais

Desigualdade e a Armadilha da Renda Média. Fernando de Holanda Barbosa Filho IBRE FGV

Desigualdade e a Armadilha da Renda Média. Fernando de Holanda Barbosa Filho IBRE FGV Desigualdade e a Armadilha da Renda Média Fernando de Holanda Barbosa Filho IBRE FGV Introdução A desigualdade de renda sempre foi um problema no Brasil, sendo extremamente elevada. A partir de 1996, se

Leia mais