Valores e Ética da Securitas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Valores e Ética da Securitas"

Transcrição

1 Valores e Ética da Securitas 1

2 2

3 Mensagem do Director Executivo Diariamente, nos locais onde operamos, todo o pessoal da Securitas pode ajudar a construir uma reputação e uma marca e a promover a sustentabilidade e o crescimento a longo prazo. É essencial que cumpramos as leis, mantenhamos elevados padrões éticos e defendamos os nossos valores partilhados em todas as operações. É esta a base sobre a qual assenta a confiança dos clientes, colaboradores, accionistas e outras partes interessados na Securitas. O Código de Valores e Ética da Securitas constitui uma das políticas empresariais essenciais da Securitas. Estabelece os princípios fundamentais que se espera que todos os colaboradores e parceiros comerciais adiram em todos os momentos. Todos os colaboradores da Securitas têm a responsabilidade de garantir que o nosso compromisso com a integridade, vigilância e serviço ou com os princípios dos Valores e Ética da Securitas nunca é colocado em risco. Os directores da Securitas têm a responsabilidade de dar um bom exemplo. O cumprimento do Código de Valores e Ética da Securitas é obrigatório e assegura a continuação da Securitas como uma organização valorizada e respeitada pela sociedade e pelos clientes e na qual todos temos orgulho em trabalhar. Para ajudar a cumprir o Código no decurso do trabalho diário, questione-se: Esta acção ou decisão que vou tomar está alinhada com os Valores e Ética da Securitas? Compreendo os riscos envolvidos e as possíveis implicações do que estou a fazer? Dou o exemplo? Na Securitas, acreditamos que uma empresa responsável é uma boa empresa. Estocolmo, 5 de Março de 2012 Alf Göransson Presidente e Director Executivo da Securitas AB

4 Securitas AB Corporate Governance Revisto em 6 de Dezembro de 2011 Em vigor a partir de 1 de Janeiro de 2012

5 Valores e Ética da Securitas Índice Princípios Gerais 7 Os nossos valores 8 Conformidade com as leis e normas locais em vigor 11 Direitos Humanos 11 Colaboradores 12 Ética empresarial 16 Ambiente e sustentabilidade 21 Envolvimento na comunidade 21 Implementação e conformidade 22 Este documento é uma tradução da versão original em inglês do Código de Valores e Ética da Securitas. Na eventualidade de existirem desconformidades entre a tradução portuguesa e a versão inglesa original, a versão inglesa do Código de Valores e Ética da Securitas deve prevalecer.

6 6

7 Princípios Gerais Cumprir as leis, manter os mais altos padrões éticos e defender os nossos valores comuns, são atitudes que desempenham um papel importante em todas as operações da Securitas e constituem a base sobre a qual assenta a confiança dos clientes, colaboradores, accionistas e outras partes interessadas. Estes princípios desempenham igualmente um papel importante na manutenção do grande valor da marca Securitas e na promoção da sustentabilidade e do crescimento, a longo prazo, das nossas actividades em todo o mundo. O Código de Valores e Ética da Securitas (o Código ) é uma das políticas corporativas chave da Securitas, e estabelece os princípios fundamentais que a Securitas pretende sejam observados, em todos os momentos, por todos os colaboradores e parceiros de negócios. O Código está estreitamente associado aos valores de Integridade, Vigilância e Serviço e a outros documentos orientadores da Securitas, tais como as Políticas e Directrizes do Grupo Securitas, devendo ser entendido no contexto dos mesmos. A Securitas, como empresa, bem como todos os seus colaboradores e Membros da Administração têm a responsabilidade de entender e cumprir o Código. A Securitas espera também que todos os seus parceiros comerciais, a todos os níveis, cumpram os princípios do Código. Sendo encorajados a tal, espera-se que todos os colaboradores e parceiros comerciais comuniquem qualquer incidente de não conformidade, com a garantia de que não existirão quaisquer represálias ou outras consequências negativas para quem o faça de boa fé. Este Código é um modelo básico, mas não exclui nem substitui de forma alguma a negociação colectiva. Embora o Código forneça orientações para várias questões relativas a padrões de integridade aceitáveis e condutas comerciais adequadas, seria impossível definir todas as situações que podem surgir nas actividades operacionais diárias da Securitas em todo o mundo. Assim, o Código não pode substituir a responsabilidade individual de cada colaborador ou parceiro, de usar o seu bom senso para cumprimento do espírito e finalidade do Código bem como do que aí está redigido. A Securitas apoia os princípios da Declaração Universal dos Direitos do Homem, das Nações Unidas, a Declaração dos Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, da Organização Internacional do Trabalho e as Directrizes para Empresas Multinacionais da OCDE, estando empenhada na defesa destes princípios nas suas políticas, procedimentos e práticas diárias. 7

8 Os nossos valores As operações da Securitas baseiam-se em três valores fundamentais: Integridade, Vigilância e Serviço Integridade A Securitas insiste numa abordagem honesta do negócio. O sucesso de qualquer negócio depende, em grande medida, da honestidade e integridade dos seus colaboradores. A Securitas é inflexível na sua exigência por integridade e verdade. A integridade inclui também o direito da livre expressão da opinião pessoal e o reporte de incorrecções e outras informações relevantes sem o risco de represálias. Vigilância A Securitas insiste numa abordagem profissional do negócio. Um colaborador da Securitas tem sempre de se esforçar por estar atento e ser capaz de observar, ouvir e avaliar para tomar as decisões correctas, no intuito de proteger as instalações e a propriedade dos clientes, bem como os valores e a ética que a Securitas representa. Serviço A Securitas esforça-se por tornar a vida das pessoas mais seguras. Um colaborador da Securitas deve estar sempre pronto para prestar assistência no contexto de uma tarefa concreta. Temos de estar preparados para apoiar os nossos colegas, clientes e outras pessoas que necessitem de assistência. O modelo de gestão da Securitas, a Toolbox, é utilizado para transmitir a cultura corporativa da Securitas e criar uma plataforma partilhada, simbolizando em primeiro lugar os três valores fundamentais da empresa. 8

9 9

10 10

11 Conformidade com as leis e normas locais em vigor Todos os colaboradores e parceiros de negócio têm de cumprir as leis e normas em vigor nos países onde a Securitas opera. O Código representa um modelo básico e deve ser adoptado nas operações da Securitas, mesmo que estabeleça um padrão mais elevado do que a legislação local. A Securitas poderá localmente adoptar e aplicar princípios mais rigorosos ou detalhados do que os estabelecidos no Código. Se localmente estiverem estabelecidas essas regras, as mesmas deverão ser aplicáveis para além do Código. Direitos Humanos A Securitas apoia e respeita os direitos humanos fundamentais estabelecidos na Declaração Universal dos Direitos do Homem, das Nações Unidas e reconhece a sua responsabilidade na promoção e observância desses direitos, ao conduzir o seu negócio global. 11

12 Colaboradores Os colaboradores são a nossa mais importante riqueza. A Securitas procura ser um empregador sólido, estável e de confiança e promove relações com base no respeito mútuo e na dignidade. Acreditamos firmemente na ligação entre a competência dos nossos colaboradores e o resultado alcançado. Por forma a atrair pessoal qualificado, a Securitas esforça-se por ser um empregador atractivo que oferece boas condições de trabalho, salários justos e oportunidades de desenvolvimento pessoal. Salário e termos contratuais A Securitas reconhece a importância da existência de salários justos e de um horário de trabalho razoável. Estamos empenhados em aumentar os salários e os benefícios até um nível que corresponda ou exceda a legislação nacional ou os níveis mínimos da indústria. Todas as informações relacionadas com o salário e benefícios, bem como com outros termos contratuais, devem ser comunicados de forma clara a cada colaborador. Liberdade de associação A Securitas respeita os direitos de todos os colaboradores de escolherem ser ou não representados por um sindicato, para efeitos de negociação colectiva, e de formarem e aderirem a sindicatos da sua escolha, de acordo com as leis e princípios locais. Estes direitos incluem o respeito pela liberdade de reunião e associação pacíficas. Nenhum colaborador se deverá sentir ameaçado ou sujeito a retaliação por exercer estes direitos. Saúde e segurança A Securitas reconhece a importância de proporcionar um ambiente de trabalho seguro e saudável e de tomar todas as medidas para evitar acidentes e lesões, bem como de apoiar medidas de promoção da saúde e do bem-estar. Igualdade de oportunidades A Securitas é um empregador que proporciona a igualdade de oportunidades e todos os colaboradores devem ser tratados de forma justa e igual. Discriminação na contratação, indemnização, formação, promoção, rescisão ou aposentação com base na nacionalidade ou etnia, religião, género, orientação sexual, estado civil ou parentesco, deficiência ou quaisquer outras características particulares protegidas por leis aplicáveis nunca será aceitável. Todas as decisões relacionadas com o emprego devem ser tomadas apenas com base na capacidade, experiência, comportamento, desempenho profissional e potencial demonstrado pela pessoa relativamente às necessidades da função. 12

13 13

14 14

15 Assédio A Securitas promove um ambiente de trabalho produtivo e não tolera qualquer forma de assédio, intimidação ou abuso. Todos os colaboradores devem ser tratados e tratar os outros com dignidade e respeito. Trabalho infantil ou trabalhos forçados A Securitas não emprega nem aceita qualquer forma de trabalho infantil ou trabalho forçado. Abuso de álcool e/ou drogas A Securitas está empenhada em proporcionar um local de trabalho livre de drogas e espera que todos os colaboradores se abstenham do abuso de álcool e/ou drogas passível de afectar o trabalho que desempenham. Redes sociais A Securitas respeita o direito individual de liberdade de expressão e de opinião. No entanto, apenas os colaboradores designados expressamente para esse efeito, estão autorizados a fazer declarações públicas em nome da Securitas. Os colaboradores e parceiros de negócio que se envolvam em actividades em redes sociais são encorajados a comportar-se de forma consistente com os valores e as políticas da Securitas. 15

16 Ética empresarial A Securitas promove a honestidade, integridade e justiça e está fortemente empenhada na defesa e promoção dos mais elevados padrões de ética empresarial em todos os aspectos da sua actividade. Como líder da indústria, a Securitas possui elevadas responsabilidades nos países e comunidades onde opera. Praticamos a boa cidadania empresarial e cumprimos as leis e as normas nos países onde operamos. A Securitas tem também a responsabilidade de continuar a desenvolver toda a indústria. Através da cooperação com associações de empresas, sindicatos e autoridades públicas bem como pela aplicação da lei, a Securitas ajuda a desenvolver serviços e o mercado no seu conjunto, com o objectivo de elevar os padrões e os salários na indústria. Concorrência leal e antimonopólio A Securitas acredita no comércio justo e numa concorrência honesta, com base na integridade, qualidade dos produtos, preço e apoio ao cliente. Embora possamos aderir a associações para progredir na indústria, não mantemos conversações nem celebramos acordos com concorrentes relativamente a preços, quotas de mercado ou outras actividades ilegais semelhantes e estamos firmemente empenhados em respeitar todas as leis e normas aplicáveis e que promovam uma concorrência leal. Suborno, corrupção e branqueamento de capitais A Securitas esforça-se por oferecer os melhores serviços possíveis, adaptados às necessidades específicas dos clientes e espera ser seleccionada como fornecedor de serviços com base no mérito, num ambiente competitivo, livre e justo. A Securitas não oferece, nem solicita ou recebe subornos, pagamentos fáceis ou outros pagamentos ilegais para obter ou manter negócios. A Securitas procura fazer negócios apenas com parceiros de negócio respeitáveis, envolvidos em actividades comerciais legais e cujos fundos derivem de fontes legítimas. A Securitas não facilita o branqueamento de capitais e cumpre os princípios gerais de combate ao branqueamento de capitais estabelecidos em convenções relevantes de luta contra a corrupção e o branqueamento de capitais, no espírito do Código. Ofertas, gratificações e donativos As actividades de compra e venda têm de ser conduzidas com o máximo de integridade. Os colaboradores e parceiros de negócio não devem dar nem aceitar ofertas, gratificações ou presentes que possam influenciar transacções comerciais ou a tomada de decisão do colaborador, parceiro comercial ou cliente. As ofertas de baixo valor fazem, por vezes, parte da cultura comercial local e, desde que autorizadas e legalmente permitidas, são aceitáveis. Espera-se que a Securitas implemente directrizes e regras detalhadas relativamente ao que é aceitável localmente, em conformidade com as leis aplicáveis e o Código. 16

17 Conflito de interesses As decisões comerciais têm de ser sempre baseadas em razões e critérios objectivos, e os colaboradores e parceiros comerciais têm de evitar todos os conflitos de interesse, reais ou aparentes, entre as suas actividades pessoais e a sua função na condução dos negócios da Securitas. Contribuições de carácter político e actividades políticas Qualquer política pública ou actividade política empreendida em nome da Securitas tem de ser legal, ética e estar de acordo com os valores e as políticas da Empresa. Não é permitido que os colaboradores utilizem ou permitam a utilização de quaisquer fundos, recursos ou instalações empresariais para apoiar uma entidade governamental, organização política, partido ou candidato, excepto quando legalmente necessário e quando existir uma prática estabelecida, legal e geralmente aceite para tal. Todas as contribuições efectuadas a partir de fundos empresariais têm de ser legais, transparentes e pré-aprovadas pelo Presidente da Divisão ou Presidente Regional. Informação privilegiada e informação confidencial A Securitas cumpre todas as leis e normas aplicáveis relacionadas com informação privilegiada e não utiliza nem divulga informação privilegiada, de forma inadequada, relativamente a transacções em bolsa. Os colaboradores e parceiros de negócio não devem utilizar informações confidenciais sobre a Securitas, ou qualquer outra empresa, para influenciar a sua decisão ou a de terceiros na transacção de títulos. Privacidade e proteção de dados A Securitas respeita o direito individual à privacidade e compromete-se a processar dados pessoais de forma responsável e em conformidade com as leis de privacidade e protecção de dados aplicáveis. Confidencialidade (sigilo comercial) Espera-se que todos os colaboradores e parceiros comerciais tenham o máximo cuidado para evitar a utilização ou divulgação não autorizadas de informações confidenciais ou exclusivas da Securitas. As informações confidenciais pertencentes aos nossos clientes ou parceiros de negócio, às quais acedemos por via da nossa actividade têm também de ser protegidas, de acordo com todos os requisitos legais e contratuais. Propriedade intelectual Todo o valor da nossa longa história de fornecimento de serviços de segurança profissional está representado na marca comercial Securitas. A Securitas, bem como todos os colaboradores e parceiros de negócio, têm de trabalhar para salvaguardar a sua marca comercial e respeitar os direitos de propriedade intelectual de outros. 17

18 Protecção de património e recursos da empresa O património, recursos e sistemas de informação da Securitas têm de ser sempre protegidos e mantidos em segurança, contra a utilização não autorizada, danos, divulgação, desvio ou remoção, seja por acidente, acto inadequado ou quebra de confiança. Prestação de serviços a Entidades Públicas Muitos dos nossos clientes são entidades públicas e autoridades e departamentos públicos e internacionais. A Securitas está fortemente empenhada em cumprir todas as leis e normas aplicáveis, relativas ao trabalho com governos e autoridades públicas, incluindo determinados requisitos especiais associados a contratos públicos e transacções governamentais. Divulgação, registo e controlo interno A Securitas reconhece a importância de uma comunicação aberta com todos aqueles que estiverem abrangidos pelas nossas operações, quer se trate de colaboradores, parceiros de negócio, clientes, investidores ou o público e respectivos representantes. As acções da Securitas estão registadas na bolsa de valores de Estocolmo NASDAQ OMX e todas as informações são fornecidas em conformidade com as leis em vigor, com as regras relativas a bolsas de valores e os códigos de corporate governance aplicáveis à nossa actividade. Disponibilizamos informação completa e detalhada sobre a empresa e a Securitas responderá atempadamente a todos os pedidos de informação. Toda a documentação relacionada com relatórios e contabilidade, identifica claramente a verdadeira natureza das transacções comerciais, activos e responsabilidades, em conformidade com requisitos regulamentares, legais e de contabilidade, e é fornecida de acordo com o nosso melhor conhecimento. O nosso objectivo é a plena responsabilização. Os modelos contabilísticos e relatórios da Securitas estão estabelecidos nas Políticas e Directrizes do Grupo e no Manual de Relatórios da Securitas. Aplicamos a Política de Comunicação da Securitas em todas as comunicações. As políticas de controlo internas da Securitas são consistentes com o Internal Control Integrated Framework (Modelo integrado de controlo interno) do COSO. Em última instância, o Conselho de Administração da Securitas AB é responsável pelo trabalho desenvolvido nas nossas funções de controlo interno. 18

19 19

20 20

21 Ambiente e sustentabilidade A Securitas esforça-se por conduzir o seu negócio de uma forma ambientalmente sustentável e cumprirá ou excederá os requisitos ambientais definidos pelas leis, regulamentos e acordos internacionais aplicáveis. Esperamos continuar a procurar novas formas de reduzir o consumo de recursos, as emissões e os resíduos. Os objectivos relativos a emissões estão estabelecidos na Política de Emissões da Securitas. Envolvimento na comunidade A Securitas actua como um bom cidadão empresarial, nos locais onde opera, e apoia as comunidades locais, regionais e globais de forma adequada. Participamos também em projectos sociais, em regiões onde observamos ser uma necessidade premente, o fortalecimento da comunidade local. Através das nossas entidades, interagimos com as comunidades locais onde a Securitas opera, implementando iniciativas tais como o patrocínio de escolas, orfanatos e organizações para portadores de deficiência. A Securitas reconhece a importância de um diálogo social proactivo e contínuo com todas as partes interessadas. 21

22 Implementação e conformidade É da responsabilidade de cada funcionário e Membro da Administração da Securitas cumprir e promover o Código. O Presidente de Divisão/Regional é responsável por garantir a implementação do Código no seu território; no entanto, e em última instância, a responsabilidade pela implementação adequada do Código por todos os colaboradores e parceiros de negócio recai sobre o Presidente do País no respectivo território. O Código deverá também ser comunicado e implementado, de forma tão abrangente quanto possível, em todas as relações contratuais com colaboradores e parceiros de negócio. Para efeitos do Código, os nossos clientes não são considerados parceiros. Os parceiros de negócio poderão incluir fornecedores, subcontratados e outros parceiros. A implementação e a conformidade com o Código serão monitorizadas de forma contínua, como parte do nosso processo de Gestão do Risco Empresarial. O Código será revisto anualmente. Em última instância, a responsabilidade por esse procedimento recai sobre o Conselho de Administração da Securitas AB. É também da responsabilidade de cada colaborador e parceiro comercial da Securitas levantar dúvidas sobre conformidades com o Código. Se um colaborador ou parceiro comercial pretender apresentar uma queixa ou comunicar uma violação ao Código, o seu director ou um representante da direcção local deverá ser informado. Se o colaborador tiver dificuldades em levantar uma questão localmente, se a queixa não for resolvida ou se a alegação for de natureza grave ou sensível, a comunicação deverá ser efectuada através de um dos seguintes canais: Linha de Integridade da Securitas Web site: Telefone: consulte o Web site para obter o número de telefone local Endereço electrónico: Director de CSR do Grupo Securitas Securitas AB C. P. Nº S Estocolmo Suécia 22

23 Poderá encontrar informações mais detalhadas sobre procedimentos para apresentação de queixas, bem como acerca da sua finalidade e utilização, nas Normas da Linha de Integridade da Securitas. Todas as queixas serão investigadas. Tanto quanto for razoavelmente possível, as informações de um colaborador serão tratadas de forma confidencial e ninguém será descriminado por comunicar, de boa fé, o que se entenda constituir uma possível violação do Código. Todo o colaborador que reporte uma situação receberá resposta adequada. A Securitas controla regularmente a conformidade com o Código, utilizando as informações transmitidas através dos vários canais disponíveis. Os actos que não sejam consistentes com o Código terão de ser prontamente corrigidos e os colaboradores que violarem o Código estão sujeitos a acção disciplinar, incluindo, no limite, a cessação da relação de trabalho. Se uma violação ao Código resultar num crime punível por lei, a Securitas poderá informar as autoridades acerca dessa violação. 23

24 securitas.com Securitas AB P. O. Box Stockholm Sweden 24

Ética A GUARDIAN disponibiliza o presente Código de Conduta a todos os colaboradores, Clientes, Fornecedores e Parceiros.

Ética A GUARDIAN disponibiliza o presente Código de Conduta a todos os colaboradores, Clientes, Fornecedores e Parceiros. Âmbito de aplicação O presente Código de Conduta aplica-se a toda a estrutura GUARDIAN Sociedade de Mediação de Seguros, Lda., seguidamente designada por GUARDIAN, sem prejuízo das disposições legais ou

Leia mais

DEPUY SYNTHES CÓDIGO DE CONDUTA GLOBAL

DEPUY SYNTHES CÓDIGO DE CONDUTA GLOBAL Uma Paixão pela Integridade Integridade em Acção - Conformidade nos Cuidados de Saúde A Conformidade nos Cuidados de Saúde é uma Responsabilidade de Todos A DePuy Synthes é reconhecida mundialmente pelas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014 CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014 Índice INTRODUÇÃO INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS DIREITOS HUMANOS E DIREITOS FUNDAMENTAIS NO TRABALHO Eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório

Leia mais

Padrões Nidera para Parceiros de Negócio

Padrões Nidera para Parceiros de Negócio Padrões Nidera para Parceiros de Negócio Caro Parceiro de Negócio, A história da nossa empresa inclui um compromisso de longa data em estar de acordo com as leis onde quer que atuemos e realizar nossos

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

Código de Conduta. Os nossos cinco princípios fundamentais: O benefício e a segurança do doente estão no centro de tudo o que fazemos

Código de Conduta. Os nossos cinco princípios fundamentais: O benefício e a segurança do doente estão no centro de tudo o que fazemos O nosso compromisso de cuidar e curar Código de Conduta Os nossos cinco princípios fundamentais: Doentes O benefício e a segurança do doente estão no centro de tudo o que fazemos Colaboradores Tratamos

Leia mais

POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO. Política Anti-corrupção Versão 02 1/9

POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO. Política Anti-corrupção Versão 02 1/9 POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO Política Anti-corrupção Versão 02 1/9 RESUMO Resumo dos princípios fundamentais A Securitas acredita num mercado livre para a prestação dos seus serviços, e num ambiente competitivo

Leia mais

Normas de Ética e Conduta Empresarial para Terceiros

Normas de Ética e Conduta Empresarial para Terceiros Todas as actividades empresariais na Bristol-Myers Squibb (BMS) apoiam-se no alicerce do nosso compromisso com a integridade e a conformidade com todas as leis, regulamentos, directivas e códigos industriais

Leia mais

Princípios Gerais de Negócio da Shell

Princípios Gerais de Negócio da Shell Princípios Gerais de Negócio da Shell Royal Dutch Shell plc Introdução Os Princípios Gerais de Negócio da Shell regem a forma como cada uma das empresas que constituem o Grupo Shell* deve conduzir as suas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA

CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA 2010 Pág.: 2 de 9 A maioria das empresas exige dos seus fornecedores um excelente produto/serviço, a preço competitivo. Além disso, para nós da Saraiva, é muito importante

Leia mais

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD O SUCESSO DA IMCD É BASEADO NO ESTABELECIMENTO DE UM AMBIENTE QUE PROMOVE A RESPONSABILIDADE, CONFIANÇA E O RESPEITO. IMCD Código de Conduta 3 1. Introdução O

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A.

CÓDIGO DE CONDUTA DA MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. CÓDIGO DE CONDUTA DA MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. O presente Código de Conduta da Multiplan Empreendimentos Imobiliários S.A. (a Companhia ), visa cumprir com as disposições do Regulamento

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor. Em vigor a partir de 2 de julho de 2012. Ethics. Matters

Código de Conduta do Fornecedor. Em vigor a partir de 2 de julho de 2012. Ethics. Matters Código de Conduta do Fornecedor Em vigor a partir de 2 de julho de 2012 Ethics Matters Mensagem do CPO [Chief Procurement Officer - Diretor de Compras] A Duke Energy está comprometida com a segurança,

Leia mais

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING Índice INTRODUÇÃO... 2 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING... 2 2 COMPROMISSO DOS COLABORADORES... 2 3 PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO... 3 3.1 RELAÇÕES COM ADMINISTRADORES E COLABORADORES... 3 3.2 RELAÇÕES COM

Leia mais

A presente é uma tradução de um documento em língua inglesa, exclusivamente para sua comodidade. O texto do original em inglês regerá, em todos os

A presente é uma tradução de um documento em língua inglesa, exclusivamente para sua comodidade. O texto do original em inglês regerá, em todos os A presente é uma tradução de um documento em língua inglesa, exclusivamente para sua comodidade. O texto do original em inglês regerá, em todos os aspectos, os seus direitos e as suas obrigações. O original

Leia mais

GRUPO SOLVAY CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES

GRUPO SOLVAY CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES GRUPO SOLVAY CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES 0 GRUPO SOLVAY CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES Indice Introdução 2 Conformidade Legal para Integridade Comercial 2 Respeito pelos direitos humanos 2 Proteção

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE IRREGULARIDADES

POLÍTICA DE GESTÃO DE IRREGULARIDADES POLÍTICA DE GESTÃO DE IRREGULARIDADES GEWISS Departamento de Auditoria Interna Corporate 8 de Maio de 2014 ÍNDICE 1. OBJECTIVO E ÂMBITO... 3 2. REGRAS DE REFERÊNCIA... 3 3. DEFINIÇÕES... 3 4. PRINCÍPIOS

Leia mais

1. Âmbito de Aplicação 2. Valores Gerais

1. Âmbito de Aplicação 2. Valores Gerais CÓDIGO DE ÉTICA 1. Âmbito de Aplicação 1.1. O presente Código de Ética aplica-se a todos os colaboradores da COMPANHIA DAS LEZÍRIAS, S.A., adiante designada como CL, qualquer que seja o seu vínculo laboral

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA Na defesa dos valores de integridade, da transparência, da auto-regulação e da prestação de contas, entre outros, a Fundação Casa da Música,

Leia mais

Código de Conduta Empresarial da Nestlé. 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza)

Código de Conduta Empresarial da Nestlé. 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza) Código de Conduta Empresarial da Nestlé 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza) Introdução Desde a sua fundação, as práticas comerciais da Nestlé

Leia mais

Política da Nestlé sobre Saúde e Segurança no Trabalho

Política da Nestlé sobre Saúde e Segurança no Trabalho Política da Nestlé sobre Saúde e Segurança no Trabalho A Segurança não é negociável Na Nestlé, acreditamos que o sucesso sustentável apenas poderá ser alcançado através dos seus Colaboradores. Nenhum

Leia mais

AUTO-REGULAÇÃO - UMA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS COMUNS E NORMAS DE BOAS PRATICAS DE ACTUAÇÃO

AUTO-REGULAÇÃO - UMA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS COMUNS E NORMAS DE BOAS PRATICAS DE ACTUAÇÃO AUTO-REGULAÇÃO - UMA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS COMUNS E NORMAS DE BOAS PRATICAS DE ACTUAÇÃO 1. A auto-regulação da publicidade é a resposta da indústria publicitária ao desafio de lidar com as questões

Leia mais

Política de Responsabilidade Corporativa. Março 2013

Política de Responsabilidade Corporativa. Março 2013 Política de Responsabilidade Corporativa Março 2013 Ao serviço do cliente Dedicamos os nossos esforços a conhecer e satisfazer as necessidades dos nossos clientes. Queremos ter a capacidade de dar uma

Leia mais

AMMPL (BME) Código de Conduta

AMMPL (BME) Código de Conduta AMMPL (BME) Código de Conduta 1 Código de Conduta da AMMPL (BME) I Introdução A Association Materials Management, Purchasing and Logistics (Associação de Gestão de Materiais, Compras e Logística, AMMPL

Leia mais

I. CÓDIGO DE ÉTICA. 1. Âmbito de Aplicação

I. CÓDIGO DE ÉTICA. 1. Âmbito de Aplicação I. CÓDIGO DE ÉTICA 1. Âmbito de Aplicação O presente Código de Ética define os princípios e as regras a observar pela N Seguros, S.A. sem prejuízo de outras disposições legais ou regulamentares aplicáveis

Leia mais

Código de Conduta de Fornecedor

Código de Conduta de Fornecedor Código de Conduta de Fornecedor www.odfjelldrilling.com A Odfjell Drilling e suas entidades afiliadas mundialmente estão comprometidas em manter os mais altos padrões éticos ao conduzir negócios. Como

Leia mais

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos

Leia mais

Código de Ética da Parpública. Ética - Princípios e valores fundamentais. Âmbito de aplicação

Código de Ética da Parpública. Ética - Princípios e valores fundamentais. Âmbito de aplicação Código de Ética da Parpública Âmbito de aplicação Aplica-se a todos os colaboradores da Parpública sem prejuízo de outras disposições legais ou regulamentares aplicáveis ou a que por inerência do exercício

Leia mais

Índice. Ética no Grupo --------------------------------------------------------------------------------- 3

Índice. Ética no Grupo --------------------------------------------------------------------------------- 3 Índice Ética no Grupo --------------------------------------------------------------------------------- 3 Código de Ética ---------------------------------------------------------------------- 4 Conduta

Leia mais

Código de Conduta da Dachser

Código de Conduta da Dachser Código de Conduta da Dachser 1. Introdução A fundação de todas as atividades na Dachser é a nossa adesão a regulamentos juridicamente vinculativos em nível nacional e internacional, assim como a quaisquer

Leia mais

Prezado colaborador, Atenciosamente, Rick Goings Presidente e CEO - 1 -

Prezado colaborador, Atenciosamente, Rick Goings Presidente e CEO - 1 - Prezado colaborador, Há mais de sessenta anos que o nome Tupperware representa os mais altos padrões de qualidade de produto. Levamos a sério a qualidade e a integridade dos nossos produtos e somos uma

Leia mais

Política Global de Conflitos de Interesses

Política Global de Conflitos de Interesses Política Global de Conflitos de Interesses Índice 1. DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS... 3 2. INTRODUÇÃO... 3 3. OBJECTIVO... 3 4. ALCANCE... 4 5. REGRAS E REGULAMENTAÇÕES... 5 6. ORIENTAÇÃO GERAL... 6 7. EXEMPLOS

Leia mais

Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os

Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os Esta é a tradução de um texto em inglês, cuja finalidade é apenas facilitar a sua compreensão. O texto do original em inglês regerá, em todos os aspectos, os seus direitos e as suas obrigações. O original

Leia mais

ROCK IN RIO LISBOA 2014. Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento

ROCK IN RIO LISBOA 2014. Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento ROCK IN RIO LISBOA 2014 Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento PRINCÍPIOS O Sistema de Gestão da Sustentabilidade é baseado

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. APFF Administração do Porto da Figueira da Foz, S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA. APFF Administração do Porto da Figueira da Foz, S.A. CÓDIGO DE ÉTICA APFF Administração do Porto da Figueira da Foz, S.A. Índice 1. Preâmbulo 2. Disposições Gerais 2.1. Âmbito de aplicação 2.2. Objectos do 2.3. Dimensões éticas da empresa 2.4. Cumprimento

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS

CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS DEZEMBRO DE 2008 PREÂMBULO O presente Código visa clarificar as normas de conduta que devem orientar os comportamentos e as atitudes de todos os Colaboradores da GEBALIS, independentemente

Leia mais

Índice Descrição Valor

Índice Descrição Valor 504448064 Índice Descrição Valor 1 Missão, Objectivos e Princípios Gerais de Actuação 11 Cumprir a missão e os objectivos que lhes tenham sido determinados de forma económica, financeira, social e ambientalmente

Leia mais

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA DE ÉTICA A Política de Ética do CPCBeja está reflectida no Código de Conduta e Ética e integra os seguintes Princípios e Orientações: - Direitos e Dignidade

Leia mais

Princípios de Ética no Grupo DB

Princípios de Ética no Grupo DB Princípios de Ética no Grupo DB Código de conduta Objetivo do código de conduta Estipulamos com valor vinculativo os nossos padrões e as expectativas relativas aos nossos negócios diários. Para todos os

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

Código de Ética e de Conduta

Código de Ética e de Conduta visa dar a conhecer de forma inequívoca aos colaboradores, clientes, entidades públicas, fornecedores e, de uma forma geral, a toda a comunidade os valores preconizados, vividos e exigidos pela empresa,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 I. Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais...4 Artigo 1.º Âmbito Pessoal...4 Artigo 2.º Âmbito Territorial...4 Artigo 3.º Princípios Gerais...4 Artigo

Leia mais

Fazer o que é correcto

Fazer o que é correcto www.pwc.com/pt Fazer o que é correcto Código de conduta A PwC é, e quer continuar a ser, reconhecida como a organização honrada e fiável de que todos nos orgulhamos, tendo por base a nossa reputação e

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor 03/2014 Índice 1. Considerações... 03 2. Decisões... 04 3. Diretrizes... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto aos Direitos Humanos Universais... 06

Leia mais

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1 Código de Conduta Código de Conduta Schindler 1 2 Código de Conduta Schindler Código de Conduta da Schindler Os colaboradores do Grupo Schindler no mundo inteiro devem manter o mais alto padrão de conduta

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. AUDIÊNCIA 3 3. VALOR DA INFORMAÇÃO 4 4. IMPORTÂNCIA DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 5 5. MODELO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 6 6. RESPONSABILIDADES NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 7 7. MANUTENÇÃO

Leia mais

2.1. Cumprimos leis e regulamentos nacionais e internacionais. Obedecemos a todas as leis e regulamentos internacionais e nacionais relevantes.

2.1. Cumprimos leis e regulamentos nacionais e internacionais. Obedecemos a todas as leis e regulamentos internacionais e nacionais relevantes. CÓDIGO DE CONDUTA 1. Introdução O Código de Conduta Ahlstrom descreve os princípios éticos que sustentam o modo como conduzimos os negócios em nossa empresa. Baseia-se em nossos principais valores Agir

Leia mais

Introdução: Código de Conduta Corporativa

Introdução: Código de Conduta Corporativa Transporte Excelsior Ltda Código de Conduta Corporativa Introdução: A Transporte Excelsior através desse Código Corporativo de Conduta busca alinhar e apoiar o cumprimento de nossa Missão, Visão e Valores,

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor

Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Desde a sua criação, o Grupo Tata simbolizou o espírito verdadeiro de Ética Empresarial em suas interações com todas as suas partes interessadas

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. transparência integridade. seriedade. honestidade. cooperação. informação comunicação. ética

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. transparência integridade. seriedade. honestidade. cooperação. informação comunicação. ética seriedade cooperação ética CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA transparência integridade honestidade informação comunicação Índice 1. Âmbito de aplicação 2. Princípios Fundamentais 3. Normas gerais de conduta 4.

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Índice Apresentação... 3 Principais Objectivos do Código... 3 Finalidade do Código de Ética... 4 Âmbito de Aplicação... 4 Serviço Público... 4 Missão... 5 Visão... 5 Responsabilidade

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. 1 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. Este código de ética e conduta foi aprovado pelo Conselho de Administração da INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. ( Companhia

Leia mais

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética SUMÁRIO CONCEITO OBJETIVO ABRANGÊNCIA PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTOS CONFLITOS DE INTERESSE CONFIDENCIALIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESERVAÇÃO

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados;

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados; VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos e electrónicos, oferecendo

Leia mais

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor Colgate-Palmolive Company Código de Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor da Colgate, No decorrer do tempo, a Colgate-Palmolive Company construiu sua reputação como organização que emprega práticas

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DA DIRETORIA A todos os dirigentes e empregados A Companhia de Seguros Aliança do Brasil acredita no Respeito aos princípios éticos e à transparência de conduta com as

Leia mais

Apresentação...4. Glossário...5. Princípios Éticos Suzano...6. Governança Corporativa...6. Integridade...7. Igualdade...9. Transparência...

Apresentação...4. Glossário...5. Princípios Éticos Suzano...6. Governança Corporativa...6. Integridade...7. Igualdade...9. Transparência... Índice Apresentação...4 Glossário...5 Princípios Éticos Suzano...6 Governança Corporativa...6 Integridade...7 Igualdade...9 Transparência...10 Desenvolvimento Sustentável...10 Valorização Profissional...11

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda.

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. 1 Objetivo Descrever e comunicar os princípios que norteiam o relacionamento do Laboratório Weinmann Ltda. com as suas partes interessadas

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Adoptado a 25 de Junho de 1999 pelas três Associações:

CÓDIGO DE ÉTICA. Adoptado a 25 de Junho de 1999 pelas três Associações: CÓDIGO DE ÉTICA Adoptado a 25 de Junho de 1999 pelas três Associações: APDIS Associação Portuguesa de Documentação e Informação na Saúde BAD Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas

Leia mais

1. OBJETIVO E ÂMBITO. 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas

1. OBJETIVO E ÂMBITO. 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas 1. OBJETIVO E ÂMBITO 1.1 Objeto 1.1.1 A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-- Engil Africa ou a Empresa ) e respetivas subsidiárias (juntamente com a Empresa, o Grupo ) comprometem-se a conduzir todos os seus

Leia mais

Código de Conduta e Ética

Código de Conduta e Ética Página 1 de 5 Código de Conduta e Ética 2012 Resumo A SAVEWAY acredita que seu sucesso está pautado na prática diária de elevados valores éticos e morais, bem como respeito às pessoas, em toda sua cadeia

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA GALP ENERGIA

CÓDIGO DE ÉTICA GALP ENERGIA CÓDIGO DE ÉTICA GALP ENERGIA 1. Introdução A materialização da Missão, Visão e Valores de uma Empresa traduz-se na actuação quotidiana dos seus colaboradores, de acordo com práticas éticas consensuais

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA SWEETMIX

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA SWEETMIX CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA SWEETMIX Caro Colaborador, A prática do Código de Conduta Ética é tão importante que fazemos questão que cada colaborador tenha seu próprio exemplar para ler e consultar sempre

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA 2 INFORMAÇÕES GERAIS O QUE É O CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA O Código de Ética e de Conduta (Código) é o instrumento no qual se inscrevem os valores que pautam a actuação do

Leia mais

DIRECIONADORES DA AÇÃO EMPRESARIAL

DIRECIONADORES DA AÇÃO EMPRESARIAL DIRECIONADORES DA AÇÃO EMPRESARIAL Na ASBRASIL, já foram estabelecidas as direções básicas da ação empresarial, conforme estabelecido em nosso plano de negócios que deseja se consolidar em uma cultura

Leia mais

DIÁLOGO SOCIAL EUROPEU: PROJECTO DE ORIENTAÇÕES MULTISSECTORIAIS PARA O COMBATE DA VIOLÊNCIA E ASSÉDIO DE TERCEIROS RELACIONADOS COM O TRABALHO

DIÁLOGO SOCIAL EUROPEU: PROJECTO DE ORIENTAÇÕES MULTISSECTORIAIS PARA O COMBATE DA VIOLÊNCIA E ASSÉDIO DE TERCEIROS RELACIONADOS COM O TRABALHO DIÁLOGO SOCIAL EUROPEU: PROJECTO DE ORIENTAÇÕES MULTISSECTORIAIS PARA O COMBATE DA VIOLÊNCIA E ASSÉDIO DE TERCEIROS RELACIONADOS COM O TRABALHO EPSU, UNI Europa, ETUCE, HOSPEEM, CEMR, EFEE, EuroCommerce,

Leia mais

Engenharia e Consultoria CÓDIGO DE ÉTICA

Engenharia e Consultoria CÓDIGO DE ÉTICA CÓDIGO DE ÉTICA SUMÁRIO APRESENTAÇÃO COLABORADORES Princípios éticos funcionais Emprego e Ambiente de trabalho Conflito de interesses Segredos e informações comerciais SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE

Leia mais

EQUIPOMAN. Sistema de Gestão Integrada. Código de Ética

EQUIPOMAN. Sistema de Gestão Integrada. Código de Ética Sistema de Gestão Integrada Código de Ética CE-01/2012 Rev: 01 Data: 11/12/2012 1 Mensagem da Diretoria Prezados (as) Colaboradores (as), É com imensa satisfação que apresentamos o Código de Ética da EQUIPOMAN

Leia mais

PRINCÍPIOS ESSILOR. Os nossos princípios têm origem em características que definem a Essilor:

PRINCÍPIOS ESSILOR. Os nossos princípios têm origem em características que definem a Essilor: PRINCÍPIOS ESSILOR Cada um de nós, na nossa vida profissional, participa na responsabilidade e na reputação da Essilor. Por isso devemos conhecer e respeitar princípios que se aplicam a todos. O que significa

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Código de Conduta e Ética Rev00 de 02/12/2014 Página 1 de 13

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Código de Conduta e Ética Rev00 de 02/12/2014 Página 1 de 13 CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Código de Conduta e Ética Rev00 de 02/12/2014 Página 1 de 13 1. Introdução A actuação do Grupo 8, na qualidade de prestador de serviços de segurança privada pauta-se por valores

Leia mais

Código de Conduta. Nossos cinco princípios fundamentais: Pacientes. O benefício e a segurança do paciente estão no centro de tudo o que fazemos

Código de Conduta. Nossos cinco princípios fundamentais: Pacientes. O benefício e a segurança do paciente estão no centro de tudo o que fazemos Nosso compromisso de cuidar e curar Código de Conduta Nossos cinco princípios fundamentais: Pacientes O benefício e a segurança do paciente estão no centro de tudo o que fazemos Associados Tratamos nossos

Leia mais

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1.

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1. rota 3 CLIENTES Rota 3 Índice Enquadramento e benefícios 6 Percurso 1. Comunicação Ética 8 Percurso 2. Ética nos Negócios 11 Percurso 3. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13 responsabilidade

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética 1. Objecto e Âmbito do Regulamento O presente regulamento foi adoptado pelo Conselho Geral e de Supervisão (CGS) e pelo Conselho de Administração Executivo

Leia mais

ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS

ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS MENSAGEM DO PRESIDENTE A ICTSI tem crescido de forma sólida ao longo dos anos, tornando-se uma empresa líder na gestão de portos, com um alcance global que se estende

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO

CÓDIGO DE ÉTICA DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO CÓDIGO DE ÉTICA DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO Preâmbulo O presente Código contém as normas éticas que devem ser seguidas pelos Técnicos de Segurança e Higiene do Trabalho e os Técnicos

Leia mais

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global Os 10 Princípios Universais do Pacto Global O Pacto Global advoga dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 AUDIÊNCIA 3 IMPORTÂNCIA DA INFORMAÇÃO E DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 3 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 5 RESPONSABILIDADES NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 6 MANUTENÇÃO E COMUNICAÇÃO DAS

Leia mais

GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA

GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA 1. Preâmbulo O perfil das empresas e a sua imagem estão cada vez mais interligados não só com o desempenho económico e financeiro, mas também com o quadro de valores, princípios

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN 1 Introdução A EVEN conduz seus negócios de acordo com os altos padrões éticos e morais estabelecidos em seu Código de Conduta, não tolerando qualquer forma de corrupção e suborno.

Leia mais

Código de Ética. SPL Consultoria e Informática Ltda.

Código de Ética. SPL Consultoria e Informática Ltda. Código de Ética SPL Consultoria e Informática Ltda. Introdução Segundo o dicionário Aurélio ética é o estudo dos juízos de apreciação que se referem à conduta humana suscetível de qualificação do ponto

Leia mais

Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios. www.siemens.

Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios. www.siemens. Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios www.siemens.com/compliance "A cultura de uma empresa e seus valores fazem a diferença.

Leia mais

Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson

Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson Finalidade e escopo Na Pearson (incluindo suas subsidiárias e empresas com controle acionário), acreditamos fortemente que agir de forma ética e responsável

Leia mais

Condições gerais sobre o uso da aplicação web do fornecedor de transporte

Condições gerais sobre o uso da aplicação web do fornecedor de transporte Condições gerais sobre o uso da aplicação web do fornecedor de transporte Proteção de dados É do conhecimento do contratante que, não só a informação referente à empresa particularmente informação referente

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Por estar inserida em uma sociedade, a Interact Solutions preza por padrões de conduta ética em suas atividades, quando se relaciona com clientes, fornecedores, canais de distribuição,

Leia mais

Requisitos do Grupo Volkswagen relativos à sustentabilidade nas relações com os seus parceiros comerciais (Code of Conduct para parceiros comerciais)

Requisitos do Grupo Volkswagen relativos à sustentabilidade nas relações com os seus parceiros comerciais (Code of Conduct para parceiros comerciais) Requisitos do Grupo Volkswagen relativos à sustentabilidade nas relações com os seus parceiros comerciais (Code of Conduct para parceiros comerciais) I. Preâmbulo Os requisitos que se seguem especificam

Leia mais

Fundação Professor Francisco Pulido Valente CÓDIGO DE CONDUTA

Fundação Professor Francisco Pulido Valente CÓDIGO DE CONDUTA Fundação Professor Francisco Pulido Valente CÓDIGO DE CONDUTA Dezembro de 2012 INTRODUÇÃO As fundações são instituições privadas sem fins lucrativos que visam contribuir para o bem comum, para o desenvolvimento

Leia mais

ThyssenKrupp Code of Conduct

ThyssenKrupp Code of Conduct ThyssenKrupp Desenvolvendo o futuro. Prefácio Caros colegas, a nossa missão descreve os valores que desejamos compartilhar e como queremos cooperar hoje e no futuro. Ela define um objetivo claro, que temos

Leia mais

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS 1 INDICE POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS... 1 INDICE... 2 1. Responsabilidade Legal e Social... 3 2. Processo de Contratação de Terceiros... 4 3. Categorias de

Leia mais

Ética na Novozymes: Política de Linha-direta para denúncias. Como informar?

Ética na Novozymes: Política de Linha-direta para denúncias. Como informar? Ética na Novozymes: Política de Linha-direta para denúncias A Política de Linha-direta para denúncias foi criada para fundamentar e apoiar o compromisso da Novozymes em garantir um comportamento empresarial

Leia mais

DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER

DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER Acreditamos que as empresas só podem florescer em sociedades nas quais os direitos humanos sejam protegidos e respeitados. Reconhecemos que as empresas

Leia mais

Mensagem da Direção da AEVA

Mensagem da Direção da AEVA Mensagem da Direção da AEVA Caros colaboradores, consumidores e parceiros da Associação para a Educação e Valorização da Região de Aveiro: Nos dias de hoje, a importância que se dá à ética, ao respeito

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Índice Nossos princípios diretivos 03 Proteção do patrimônio e uso dos ativos 04 Informação confidencial 05 Gestão e Tratamento dos Colaboradores 06 Conflitos de interesse 07

Leia mais

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa Caro colaborador, A prática do Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa é tão importante que fazemos questão que cada colaborador tenha seu próprio

Leia mais

Novartis Código para Fornecedores

Novartis Código para Fornecedores Novartis Código para Fornecedores Version 1.0 01-04-2013 Introdução Finalidade Considerações éticas permeiam todas as dimensões de nossos negócios nossos processos de pesquisa, desenvolvimento, produção,

Leia mais

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 2 Sumário 1. Introdução...3 2. Postura pessoal e profissional...4 3. Relacionamento com público interno...6 4. Relacionamento

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA 23 de julho de 2015 ÍNDICE Pág. Introdução... 3 Objetivos... 3 Princípios gerais de atuação... 4 Princípios específicos de atuação... 7 Mecanismos de desenvolvimento,

Leia mais

Minerals Technologies Inc. Resumo das políticas de conduta comercial

Minerals Technologies Inc. Resumo das políticas de conduta comercial Minerals Technologies Inc. Resumo das políticas de conduta comercial É sempre exigido um comportamento legal e ético Este Resumo das políticas de conduta comercial (este "Resumo") fornece uma descrição

Leia mais