Conde. 1º Juízo Cível V/Referência: Processo nº 837/11TBVCD Data: Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conde. 1º Juízo Cível V/Referência: Processo nº 837/11TBVCD Data: Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro"

Transcrição

1 Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila do Conde 1º Juízo Cível V/Referência: Processo nº 837/11TBVCD Data: Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, contribuinte nº , Administrador da Insolvência nomeado no processo à margem identificado, vem requerer a junção aos autos do relatório a que se refere o artigo 155º do C.I.R.E., bem como os respectivos anexos (lista provisória de créditos e inventário). P.E.D. O Administrador da Insolvência (Nuno Oliveira da Silva) Castelões, 20 de Junho de 2011 Página 1

2 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Relatório (artigo 155º do C.I.R.E.) I Identificação dos Devedores Paulo Sérgio Vieira Carneiro, N.I.F e Elvira Silva Castro Carneiro, N.I.F , residentes na Rua do Ribeiro, 100, na freguesia de Touguinha, concelho de Vila do Conde. II Actividade dos devedores nos últimos três anos e os seus estabelecimentos (alínea c) do nº 1 do artigo 24º do C.I.R.E.) O devedor foi sócio e gerente da sociedade comercial por quotas denominada Paulo Carneiro Moda, Lda., cujo processo de insolvência se encontra a correr termos no Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia sob o nº 936/10.0TYVNG pelo 1º Juízo. Desde há alguns anos que a empresa atravessava sérias dificuldades económicas e financeiras e não conseguia obter financiamento junto de instituições de crédito. No intuito de conseguir financiar a referida empresa e manter a sua actividade, que garantia parte substancial do sustento dos devedores, estes celebraram dois contratos de mútuo com a instituição de crédito agora requerente da insolvência, em 2003 e 2006, no valor total de Euros ,00. Apesar deste investimento, a empresa não recuperou e entrou mesmo em situação de insolvência, conforme indicado acima. Mas já antes da declaração de insolvência da empresa, os devedores tiveram dificuldades em cumprir com os compromissos assumidos perante o banco, pois desde Junho de 2008 que deixaram de pagar pontualmente as prestações dos 3 contratos de mútuo que haviam realizado em 2001, 2003 e Este incumprimento originou a interposição de acção executiva pela instituição credora, acção que corre termos no 1º Juízo Cível do Tribunal Judicial de Vila do Conde sob o nº 33/09.1TBVCD. A devedora esposa trabalha actualmente como professora para o Ministério da Educação, auferindo a remuneração mensal bruta de Euros 1.373,13. O devedor Página 1 de 5

3 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Relatório (artigo 155º do C.I.R.E.) marido trabalha para a empresa Acácio Macedo Araújo, Lda., com sede na freguesia de Amorim, concelho de Vila do Conde, exercendo as funções de vendedor e auferindo a remuneração mensal bruta de Euros 485,00. O agregado familiar dos devedores é composto pelo devedor marido, pela devedora mulher e pelos seus dois filhos menores e habitam em casa própria. III Estado da contabilidade do devedor (alínea b) do nº 1 do artigo 155º do C.I.R.E.) Não aplicável. IV Perspectivas futuras (alínea c) do nº 1 do artigo 155º do C.I.R.E.) Os devedores apresentaram, com a oposição, o pedido de exoneração do passivo restante, nos termos do artigo 235º e seguintes do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas. Estabelece o nº 4 do artigo 236º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas que na assembleia de apreciação do relatório é dada aos credores e ao administrador da insolvência a possibilidade de se pronunciarem sobre o requerimento do pedido de exoneração do passivo. Por sua vez, o artigo 238º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas enumera as situações em que o pedido de exoneração do passivo é liminarmente indeferido. A aceitação do pedido de exoneração do passivo determina que durante um período de 5 anos o rendimento disponível que os devedores venham a auferir se considere cedido a um fiduciário. Integram o rendimento disponível todos os rendimentos que advenham a qualquer título ao devedor com exclusão do que seja razoavelmente necessário para o sustento minimamente digno da devedora e do seu agregado familiar, não podendo exceder três vezes o salário mínimo nacional Página 2 de 5

4 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Relatório (artigo 155º do C.I.R.E.) (subalínea i da alínea b) do nº 3 do artigo 239º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas). Actualmente o salário mínimo nacional mensal é de Euros 485,00. Conforme atrás foi referido, o devedor marido aufere actualmente um rendimento mensal bruto de Euros 485,00, enquanto o rendimento mensal bruto da devedora mulher é de Euros 1.373,13. Assim, o rendimento disponível de ambos é nesta altura, pelo seu valor mínimo, nulo. Da análise da alínea d) do nº 1 do artigo 238º do CIRE verifica se que, para além do incumprimento de apresentação à insolvência no prazo de seis meses seguintes à verificação da respectiva situação, se torna necessário que disso advenha prejuízo para os credores e, ainda, que o devedor saiba, ou não possa ignorar sem culpa grave, não existir qualquer perspectiva séria de melhoria da sua situação económica. Tal significa que, se do atraso na apresentação não advier prejuízo para os credores, o mesmo não deve ser negativamente valorado. E ainda é necessário que o devedor saiba que a sua situação é definitiva, no sentido de não ser alterável a curto prazo, ou que não possa deixar de disso estar consciente, a não ser por inconsideração grave. Tais requisitos são cumulativos. A nível doutrinal e jurisprudencial têm existido diferentes entendimentos sobre o segundo requisito (advir prejuízo para os credores): enquanto uma corrente defende que a omissão do dever de apresentação atempada à insolvência torna evidente o prejuízo para os credores pelo avolumar dos seus créditos, face ao vencimento dos juros e consequente avolumar do passivo global do insolvente, outra corrente defende que o conceito de prejuízo pressuposto no normativo em causa consiste num prejuízo diverso do simples vencimento dos juros, que são consequência normal do incumprimento gerador da insolvência, tratando se assim dum prejuízo de outra ordem, projectado na esfera jurídica do credor em consequência da inércia do insolvente (consistindo, por exemplo, no abandono, degradação ou dissipação de bens no período que dispunha para se apresentar à insolvência), ou, mais especificamente, Página 3 de 5

5 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Relatório (artigo 155º do C.I.R.E.) que não integra o prejuízo previsto no artigo 238º, nº 1, d) do C.I.R.E. o simples acumular do montante dos juros. O signatário tem defendido esta última posição, entendendo que não basta o simples decurso do tempo (seis meses contados desde a verificação da situação de insolvência) para se considerar verificado o requisito em análise (pelo avolumar do passivo face ao vencimento dos juros). Tal entendimento representaria uma valoração de um prejuízo ínsito ao decurso do tempo, comum a todas as situações de insolvência, o que não se afigura compatível com o estabelecimento do prejuízo dos credores enquanto requisito autónomo do indeferimento liminar do incidente. Enquanto requisito autónomo do indeferimento liminar do incidente, o prejuízo dos credores acresce aos demais requisitos é um pressuposto adicional, que aporta exigências distintas das pressupostas pelos demais requisitos, não podendo por isso considerar se preenchido com circunstâncias que já estão forçosamente contidas num dos outros requisitos. O que se pretende valorizar neste quesito, como acima foi posto em evidência, é a conduta do devedor, de forma a apurar se o seu comportamento foi pautado pela licitude, honestidade, transparência e boa fé no que respeita à sua situação económica, devendo a exoneração ser liminarmente coarctada caso seja de concluir pela negativa. Ao estabelecer, como pressuposto do indeferimento liminar do pedido de exoneração, que a apresentação extemporânea do devedor à insolvência haja causado prejuízo aos credores, a lei não visa mais do que penalizar os comportamentos que façam diminuir o acervo patrimonial do devedor, que onerem o seu património ou mesmo aqueles comportamentos geradores de novos débitos (a acrescer àqueles que integravam o passivo que estava já impossibilitado de satisfazer). São estes comportamentos desconformes ao proceder honesto, lícito, transparente e de boa fé cuja observância por parte do devedor é impeditiva de lhe ser reconhecida possibilidade (verificados os demais requisitos do preceito) de se libertar de algumas das suas dívidas, e assim, conseguir a sua reabilitação económica. O que se sanciona são os comportamentos que impossibilitem (ou diminuam a possibilidade de) os Página 4 de 5

6 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Relatório (artigo 155º do C.I.R.E.) credores obterem a satisfação dos seus créditos, nos termos em que essa satisfação seria conseguida caso tais comportamentos não ocorressem. Considerando os factos apurados, não pode concluir se pela verificação do requisito em causa (o prejuízo para os credores em resultado da abstenção de apresentação dos devedores à insolvência no semestre posterior à verificação da situação de insolvência), pois nenhum facto se apurou que permita concluir que os devedores, após a verificação da situação de insolvência, tiveram qualquer comportamento susceptível de fazer diminuir o seu acervo patrimonial, de o onerar ou até de aumentar o seu passivo, constituindo novos débitos. Apenas e só se apurou que se apresentaram à insolvência anos após a verificação da sua situação de insolvência, tendo nesse período ocorrido um aumento do valor global dos débitos, face ao avolumar dos juros. Nesta conformidade, sou de parecer que nada obsta a que seja deferido o pedido de exoneração do passivo apresentado pelos devedores, devendo fixar se o rendimento disponível nos termos previsto na subalínea i da alínea b) do nº 3 do artigo 239º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas. Os credores deverão ainda deliberar no sentido da liquidação dos activos constantes do inventário, elaborado nos termos do artigo 153º do CIRE. Castelões, 20 de Junho de 2011 O Administrador da Insolvência (Nuno Oliveira da Silva) Página 5 de 5

7 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Lista Provisória de Credores (Artigo 154º do C.I.R.E.)

8 Insolvência de "Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro" Lista Provisória de Credores (nº 1 do artigo 154º do C.I.R.E.) # Identificação do Credor Montante dos Créditos e sua Natureza Valor do Crédito Garantidos Privilegiados Comuns Subordinados Sob Condição C/ Voto S/ Voto % Fundamento Mandatário 1 Banco Santander Totta, S.A. Álvaro Vaz Rodrigues, Dr. Rua do Ouro, nº 88 Empréstimos, Conta D.O. e Rua do Rosário, 127 2º , ,75 24, ,21 24,98 100% Lisboa Livrança Porto NIF / NIPC: Total , ,75 24, ,21 24,98 100% 20 de Junho de 2011 O Administrador da Insolvência (Nuno Oliveira da Silva) Elaborado por Nuno Oliveira da Silva Lista Provisória de Credores (nº 1 do artigo 154º do C.I.R.E.) - Folha 1 de 1

9 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Inventário (Artigo 153ºdo C.I.R.E.)

10 Insolvência de Paulo Sérgio Vieira Carneiro e Elvira Silva Castro Carneiro Inventário (artigo 153º do C.I.R.E.) Relação dos bens e direitos passíveis de integrarem a massa insolvente: Verba Espécie Localização Descrição Valor 1 Imóvel: Prédio Urbano 2 Móvel Rua do Ribeiro, 100, freguesia de Touguinha, concelho de Vila do Conde Composto por casa de rés do chão, andar e anexo. Descrito na Conservatória do Registo Predial de Vila do Conde sob o nº 449 da freguesia de Touguinha e inscrito na matriz predial urbana sob o artigo nº 704. Recheio da casa de morada da família composto por: 1 sofá de 3 lugares e 2 sofás individuais; 1 televisor a cores, marca Sony; 1 conjunto de chá em madeira escura; 1 aparador com 4 portas e 4 gavetas na parte inferior e espelho na parte superior; 1 aparador com 6 portas na parte inferior em madeira e 6 portas em vidro na parte superior; 1 mesa de jantar e 4 cadeiras com estofo em cabedal claro; 1 secretária com 3 gavetas; 1 estante com portas em vidro e 4 prateleiras com 3 portas na parte superior em madeira; 1 mobília de quarto composta por 1 cama de casal, 1 mesa de cabeceira com 4 gavetas e 2 guarda fatos, 1 com 3 portas em cima e 3 em baixo e outro com 2 portas e 2 gavetas; 1 cama de casal e 2 mesas de cabeceira, 1 cómoda com 3 gavetões e 2 gavetas ,00 710,00 Castelões, 20 de Junho de 2011 O Administrador da Insolvência (Nuno Oliveira da Silva) Página 1 de 1

J4 Processo 1098/14.0TBSTS Insolvência de Carla Patrícia Fernandes Rodrigues Lapa Sebastião

J4 Processo 1098/14.0TBSTS Insolvência de Carla Patrícia Fernandes Rodrigues Lapa Sebastião Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da 1ª Secção de Comércio da Instância Central de Santo Tirso J4 Processo 1098/14.0TBSTS Insolvência de Carla Patrícia Fernandes Rodrigues Lapa Sebastião V/Referência:

Leia mais

V/Referência: Data: Insolvência de Albérico Manuel Dias e Cristina Zulmira Mateus de Oliveira Dias

V/Referência: Data: Insolvência de Albérico Manuel Dias e Cristina Zulmira Mateus de Oliveira Dias Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da Secção de Competência Genérica da Instância Local de Mirandela J1 Processo nº 293/15.9T8MDL V/Referência: Data: Insolvência de Albérico Manuel Dias e Cristina

Leia mais

Conde. 1º Juízo Cível Processo nº 3042/11.7TBVCD Insolvência de Elísio Adelino Araújo Maia e Herondina Ferreira Oliveira Maia

Conde. 1º Juízo Cível Processo nº 3042/11.7TBVCD Insolvência de Elísio Adelino Araújo Maia e Herondina Ferreira Oliveira Maia Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila do Conde 1º Juízo Cível Processo nº 3042/11.7TBVCD Insolvência de Elísio Adelino Araújo Maia e Herondina Ferreira Oliveira Maia

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão,

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 1300/12.2TJVNF Insolvência de Isabel Cristina de Almeida Pereira V/Referência:

Leia mais

do Conde V/Referência: Data: Insolvência de José Manuel Oliveira Brandão de Carvalho e Alzira Maria Ribeiro Maia

do Conde V/Referência: Data: Insolvência de José Manuel Oliveira Brandão de Carvalho e Alzira Maria Ribeiro Maia Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila do Conde 1º Juízo Cível Processo nº 317/11.9TBVCD V/Referência: Data: Insolvência de José Manuel Oliveira Brandão de Carvalho

Leia mais

V/Referência: Data: Insolvência de A. F. Pereira - Comércio de Materiais de Construção Civil e Terraplanagem, Lda.

V/Referência: Data: Insolvência de A. F. Pereira - Comércio de Materiais de Construção Civil e Terraplanagem, Lda. Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila Nova de Famalicão 2º Juízo Cível Processo nº 1805/12.5TJVNF V/Referência: Data: Insolvência de A. F. Pereira - Comércio de Materiais

Leia mais

V/Referência: Data: Insolvência de Manuel Moreira Cunha e Maria Goreti dos Santos Azevedo Cunha

V/Referência: Data: Insolvência de Manuel Moreira Cunha e Maria Goreti dos Santos Azevedo Cunha Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 1935/09.0TJVNF V/Referência: Data: Insolvência de Manuel Moreira Cunha e Maria Goreti

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 1845/13.7TJVNF Insolvência de Dulce Orquídea Barbosa Rodrigues Apenso da Reclamação

Leia mais

do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, contribuinte

do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, contribuinte Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila Nova de Famalicão 3º Juízo Cível Processo nº 3789/12.0TJVNF Insolvência de MOTORFAM Automóveis, Lda V/Referência: Data: Nuno

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 10.514/12.4 TBVNG 6º Juízo Cível Insolvente: JOSÉ ANTÓNIO PIRES DE SOUSA Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto

Leia mais

J1 Processo nº 1054/14.8TBFAF Insolvência de VENDILIMA Investimentos Imobiliários, Lda. Apenso da Reclamação de Créditos

J1 Processo nº 1054/14.8TBFAF Insolvência de VENDILIMA Investimentos Imobiliários, Lda. Apenso da Reclamação de Créditos Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da 1ª Secção de Comércio da Instância Central de Guimarães J1 Processo nº 1054/14.8TBFAF Insolvência de VENDILIMA Investimentos Imobiliários, Lda. Apenso da

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da 1º Juízo Cível Processo nº 430/14.0TJVNF Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão V/Referência: Data: Insolvência de Aníbal Joaquim Pereira da Costa e

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 1438/08.0TJVNF Insolvência de António Jorge Pinto Ferreira Alves Apenso da Reclamação

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila do Conde 1º Juízo Cível Processo nº 794/11.8TBVCD Insolvência de Ana Mónica Rebelo Marques Apenso da Reclamação de Créditos V/Referência:

Leia mais

Anexo A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º

Anexo A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º J2 Processo nº 1156/15.3T8VNF Insolvência de Carlos Alberto Azevedo Silva Apenso da Reclamação de Créditos Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da 2ª Secção de Comércio da Instância Central de

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 9.494/12.0 TBVNG 1º Juízo Cível Insolventes: ESMERALDA MARIA RIBEIRO CARVALHO GONÇALVES E ANÍBAL AUGUSTO RODRIGUES GONÇALVES Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na Quinta

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na Quinta Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Penafiel 4º Juízo Processo nº 1555/10.7TBPNF Insolvência de Beyond Home, S.A. V/Referência: Data: Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 3879/11.7TJVNF Insolvência de Cristiana Manuela Nogueira Marinho Pereira Apenso da

Leia mais

de Famalicão do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, contribuinte

de Famalicão do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, contribuinte Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 1º Juízo Cível Processo nº 1564/14.7TJVNF Insolvência de Maria de Fátima Correia Sousa V/Referência: Data: Nuno

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 2844/10.6TJVNF Insolvência de Orlando César Pites Mateus Apenso da Reclamação de Créditos

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 2.220/13.9 TBVNG 5º Juízo Cível Insolventes: PEDRO MANUEL LOPES DE ALMEIDA E CARLA LILIANA DAMAS BESSA MIRANDA DE ALMEIDA Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente

Leia mais

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas Decreto-Lei n.º 53/2004 de 18 de Março Processo n.º 195/12.0TBPNF Tribunal Judicial de Penafiel 3º Juízo Relatório do (Artigo 155º do CIRE) de Santos

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.) Notas prévias: Publicação do extracto do anúncio na Imprensa Nacional Casa da Moeda em 03-08-2010 1. INSOLVENTE:

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 7.091/11.7 TBVNG 2º Juízo Cível Insolventes: ARMINDO JOSÉ SILVA LOPES E MARIA EMILIA ANDRADE TAVARES LEITE FERNANDES Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 399/14.1 TBVNG 4º Juízo Cível Insolventes: JOÃO JOAQUIM SOUSA SOBRAL E ISABEL MARIA DOS SANTOS ROCHA SOBRAL Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA. (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.)

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA. (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.) Notas prévias : RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.) Publicação do extracto do anúncio na Imprensa Nacional Casa da Moeda em 28.02.2011 Reunião realizada

Leia mais

de Famalicão 2º Juízo Cível Processo nº 1696/11.3TJVNF Insolvência de CSAG Promoção Imobiliária & Construção Civil, Lda.

de Famalicão 2º Juízo Cível Processo nº 1696/11.3TJVNF Insolvência de CSAG Promoção Imobiliária & Construção Civil, Lda. Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 2º Juízo Cível Processo nº 1696/11.3TJVNF Insolvência de CSAG Promoção Imobiliária & Construção Civil, Lda. V/Referência:

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão,

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Fafe 1º Juízo Processo nº 780/08.5TBFAF Insolvência de Vítor Manuel Paulino Gabriel V/Referência: Data: Nuno Rodolfo da Nova Oliveira

Leia mais

V/Referência: Data: Insolvência de Pedro Manuel Carvalho Rodrigues e Sílvia Carvalho de Faria

V/Referência: Data: Insolvência de Pedro Manuel Carvalho Rodrigues e Sílvia Carvalho de Faria Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 4203/10.1TJVNF V/Referência: Data: Insolvência de Pedro Manuel Carvalho Rodrigues

Leia mais

Guia prático de procedimentos para os. Administradores de Insolvência.

Guia prático de procedimentos para os. Administradores de Insolvência. Guia prático de procedimentos para os Administradores de Insolvência. Índice Introdução 1. Requerimentos 2. Apreensão de bens 2.1. Autos de apreensão de bens 2.2. Apreensão de vencimento 2.3. Apreensão

Leia mais

B Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código

B Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 1778/12.4TJVNF Insolvência de Ana Maria Lopes Gonçalves Apenso da Reclamação de Créditos

Leia mais

Novas regras para insolvência avançam em Maio, mas falta regular actividade dos gestores.

Novas regras para insolvência avançam em Maio, mas falta regular actividade dos gestores. Administradores de insolvência ainda sem estatuto Novas regras para insolvência avançam em Maio, mas falta regular actividade dos gestores. Económico, 23-04-12 As novas regras para o processo de insolvência

Leia mais

B Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código

B Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 1º Juízo Cível Processo nº 3818/12.8TJVNF Insolvência de PISONORT Pavimentos Industriais, Lda. Apenso da Reclamação

Leia mais

O presente RELATÓRIO, é elaborado nos termos do disposto no artigo 155.º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

O presente RELATÓRIO, é elaborado nos termos do disposto no artigo 155.º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 1.115/13.0 TYVNG 1º Juízo Insolvente: JOSÉ MIGUEL CRUZ UNIPESSOAL, LIMITADA Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO, é elaborado nos termos do

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 560/13.6 TBVNG 4º Juízo Cível Insolvente: ELIANE MARGARETE MOREIRA DA ROCHA Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto

Leia mais

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas Decreto-Lei n.º 53/2004 de 18 de Março Processo n.º 1203/12.0TYVNG Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia 2º Juízo Relatório do (Artigo 155º do CIRE)

Leia mais

Juízos Cíveis de Coimbra

Juízos Cíveis de Coimbra Juízos Cíveis de Coimbra AA.:António Francisco Domingues, portador do Cartão do Cidadão nº004897786 válido até 13/10/2013, contribuinte fiscal nº 100097898 e mulher Florbela Francica Santos Domingues portadora

Leia mais

O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 697/11.6 TYVNG 2º Juízo Insolvente: AV POWER REPARAÇÃO DE AUDIOVISUAIS, LIMITADA Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos

Leia mais

AUTO DE PENHORA Portaria n.º 282/2013 de 29 de Agosto

AUTO DE PENHORA Portaria n.º 282/2013 de 29 de Agosto AUTO DE PENHORA Portaria n.º 282/2013 de 29 de Agosto PE/1184/2013 1 Tribunal da execução Setúbal - Tribunal Judicial 4º Juízo Cível 2 Tribunal deprecado ---- 3 Processo n.º 6202/13.2TBSTB Ofício n.º 4

Leia mais

Matosinhos. 1º Juízo Cível Processo nº 2932/14.0TBMTS Insolvência de Rui Manuel dos Santos Pinheiro Martins Dias

Matosinhos. 1º Juízo Cível Processo nº 2932/14.0TBMTS Insolvência de Rui Manuel dos Santos Pinheiro Martins Dias Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Matosinhos 1º Juízo Cível Processo nº 2932/14.0TBMTS Insolvência de Rui Manuel dos Santos Pinheiro Martins Dias V/Referência: Data:

Leia mais

do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresa: montante dos créditos, sua natureza e descriminação;

do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresa: montante dos créditos, sua natureza e descriminação; J3 Processo nº 3067/14.0T8GMR Insolvência de Fluir da Fonte - Construções, Lda. Apenso da Reclamação de Créditos Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da 1ª Secção de Comércio da Instância Central

Leia mais

PROGRAMA DE SOLIDARIEDADE E APOIO À RECUPERAÇÃO DE HABITAÇÃO

PROGRAMA DE SOLIDARIEDADE E APOIO À RECUPERAÇÃO DE HABITAÇÃO PROGRAMA DE SOLIDARIEDADE E APOIO À RECUPERAÇÃO DE HABITAÇÃO Condições de Acesso Condição Prévia: Limites de Rendimento Podem-se candidatar-se a pessoa ou o agregado familiar cujo rendimento anual bruto

Leia mais

Responsabilidades no crédito II

Responsabilidades no crédito II Responsabilidades no crédito II PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 26 DE MARÇO DE 2012 POR JM A Central de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal tem como principal objectivo apoiar

Leia mais

LEILÃO. Apartamento - T3

LEILÃO. Apartamento - T3 LEILÃO Insolvência: José António Ribeiro Pereira Processo de Insolvência nº 3196/09.2TBBRG 3.º Juízo Cível do Tribunal Judícial Braga Por determinação do Exmo. Administrador de Insolvência, coadjuvamos

Leia mais

Gouvijovem. Programa de Apoio à Fixação de Jovens no Concelho de Gouveia. Regulamento

Gouvijovem. Programa de Apoio à Fixação de Jovens no Concelho de Gouveia. Regulamento Gouvijovem Programa de Apoio à Fixação de Jovens no Concelho de Gouveia Regulamento Gouvijovem Programa de Apoio à Fixação de Jovens no Concelho de Gouveia Regulamento Preâmbulo O Concelho de Gouveia vem

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE)

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA Comissão Nacional de Estágio e Formação / Comissão Nacional de Avaliação PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) ÁREAS OPCIONAIS (3 valores)

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia 1º Juízo Processo nº 482/11.5TYVNG Insolvência de Neto & Martins, Lda Apenso da Reclamação de Créditos V/Referência:

Leia mais

Plano para recuperar ou liquidar a empresa

Plano para recuperar ou liquidar a empresa Plano para recuperar ou liquidar a empresa Os credores podem decidir se querem recuperar a empresa ou liquidála. Cabe aos credores de uma empresa decidirem se querem recuperá-la a empresa ou liquidá-la,

Leia mais

AUTO DE ARROLAMENTO, APREENSÃO E INVENTÁRIO DE BENS

AUTO DE ARROLAMENTO, APREENSÃO E INVENTÁRIO DE BENS Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira Quarto Juízo Cível Processo Especial de Insolvência n.º 1.763/14.1 TBVFR AUTO DE ARROLAMENTO, APREENSÃO E INVENTÁRIO DE BENS ------Aos cinco dias do mês de Junho

Leia mais

Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de advogados RL

Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de advogados RL Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de advogados RL Insolvências e Revitalizações Boutique law firm geral@dlas.pt www.dlas.com.pt 217816010 961277028 Av. Republica n 50 7 - A 1050-196 Lisboa

Leia mais

PLANO DE REVITALIZAÇÃO Título I, Cap. II, art. 17º-A a 17º-I do CIRE

PLANO DE REVITALIZAÇÃO Título I, Cap. II, art. 17º-A a 17º-I do CIRE Carla Maria Gonçalves, Luís Daniel Gonçalves Portador do CC. nº 1234567-5ZY1, e do NIF 204 123 123, Portadora do CC nº 1234568-2ZY0, e do NIF 203 456 456, PLANO DE REVITALIZAÇÃO Título I, Cap. II, art.

Leia mais

Breves Considerações sobre o Superendividamento

Breves Considerações sobre o Superendividamento 116 Breves Considerações sobre o Superendividamento Luiz Eduardo de Castro Neves 1 O empréstimo de valores é realizado com a cobrança de juros, de forma a permitir uma remuneração pelo valor emprestado.

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão,

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 4029/08.2TJVNF Insolvência de Sonata Têxteis, Lda V/Referência: Data: Nuno Rodolfo

Leia mais

CONTRATO DE ARRENDAMENTO

CONTRATO DE ARRENDAMENTO Entre: CONTRATO DE ARRENDAMENTO, com o NUIT:,, natural de, de nacionalidade, residente na, nº, em, titular do B.I. nº, emitido em _, aos de de e válido até de de, doravante designado por Locador, E, com

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA. (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.)

RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA. (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.) RELATÓRIO DA ADMINISTRADORA DE INSOLVÊNCIA (elaborado nos termos do art.155º do C.I.R.E.) Notas prévias: Visita efectuada à sede da insolvente em 03-12-2010 Publicação do extracto do anúncio na Imprensa

Leia mais

J3 Processo nº 689/15.6T8GMR Insolvência de Ana Paula Figueiredo Ferreira Sousa Lima Apenso da Reclamação de Créditos

J3 Processo nº 689/15.6T8GMR Insolvência de Ana Paula Figueiredo Ferreira Sousa Lima Apenso da Reclamação de Créditos J3 Processo nº 689/15.6T8GMR Insolvência de Ana Paula Figueiredo Ferreira Sousa Lima Apenso da Reclamação de Créditos Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da 1ª Secção de Comércio da Instância

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº./XII/3.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DE DEVEDORES DE CRÉDITO À HABITAÇÃO EM SITUAÇÃO ECONÓMICA MUITO DIFÍCIL

PROJETO DE LEI Nº./XII/3.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DE DEVEDORES DE CRÉDITO À HABITAÇÃO EM SITUAÇÃO ECONÓMICA MUITO DIFÍCIL Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI Nº./XII/3.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DE DEVEDORES DE CRÉDITO À HABITAÇÃO EM SITUAÇÃO ECONÓMICA MUITO DIFÍCIL (1ª ALTERAÇÃO À LEI N.º 5/2012, DE 9 DE NOVEMBRO) Exposição de motivos

Leia mais

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da

A Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código da 4º Juízo Cível Processo nº 349/09.7TJVNF Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão V/Referência: Data: Insolvência de CRISPISCINAS - Comércio de Piscinas

Leia mais

Rua Josefa de Obidos N.º64 GPS: N 38º42.741', W 9º19.885'

Rua Josefa de Obidos N.º64 GPS: N 38º42.741', W 9º19.885' José Pedro Viçoso Martins INSOLVENTE: TRIBUNAL DE FAMÍLIA E MENORES E DE COMARCA DE CASCAIS PROC. N.º 6458/12.8TBCSC - 4º JUÍZO CÍVEL DE CASCAIS CARTA F E C H A D A CASCAIS S. DOMINGOS DE RANA Rua Josefa

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com. escritório na Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com. escritório na Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da 2ª Secção de Comércio da Instância Central de Vila Nova de Gaia J1 Processo 1810/16.2T8VNG Insolvência de Deolinda Gomes Coelho da Silva V/Referência: Data:

Leia mais

B Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código

B Relação dos créditos reconhecidos, nos termos do nº 2 do artigo 129º do Código Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 3242/12.2TJVNF Insolvência de Temas Simples Estampagem, Unipessoal, Lda. Apenso da

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão,

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 338/14.0TJVNF Insolvência de Bertília Cabeleireiros, Lda V/Referência: Data: Nuno

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na Quinta

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na Quinta Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal do Judicial de Vila Nova de Famalicão 5º Juízo Cível Processo nº 1765/12.2TJVNF Insolvência de SISMAIA Serviços Informáticos, S.A. V/Referência:

Leia mais

A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA)

A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA) Informação n.º 2/2013_Revista 22/novembro/2013 CRÉDITOS INCOBRÁVEIS E EM MORA IVA e IRC A. Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA) Regularização do IVA 1. Créditos vencidos até 31/12/2012 e

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação.

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação. EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA ENTIDADE EMITENTE: MODALIDADE: MOEDA: MONTANTE DA EMISSÃO: REPRESENTAÇÃO: VALOR NOMINAL: PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: Galp Energia, SGPS, S.A. Emissão

Leia mais

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos.

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. Proc.º n.º C. N. 20/2009 SJC CT ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. DESCRIÇÃO E ANÁLISE DO PROBLEMA: O helpdesk do Balcão das Heranças e Divórcios com Partilha colocou

Leia mais

ACORDO DE PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA

ACORDO DE PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA DIVISÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ACORDO DE PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA Entre, O MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ, pessoa colectiva de direito público, com o número de

Leia mais

Junta de Freguesia de São Martinho. Regulamento do Programa de Apoio Social à Recuperação de Habitações degradadas

Junta de Freguesia de São Martinho. Regulamento do Programa de Apoio Social à Recuperação de Habitações degradadas Regulamento do Programa de Apoio Social à Recuperação de Habitações degradadas Preâmbulo Havendo habitações que se encontram num estado de degradação avançada, gerando deste modo, condições de segurança

Leia mais

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DO BANCO BPI, S.A.

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL DE AQUISIÇÃO DE ACÇÕES REPRESENTATIVAS DO CAPITAL SOCIAL DO BANCO BPI, S.A. BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS,S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D.João I,, Porto Mat. CRC Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.257.400.827 Euros ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA

Leia mais

SOLARH. Legislação aplicável: Definição e Objectivos:

SOLARH. Legislação aplicável: Definição e Objectivos: Legislação aplicável: Decreto-Lei n.o 39/2001 revoga o Decreto-Lei nº 7/99, de 8 de Janeiro. SOLARH Definição e Objectivos: O Apoio Financeiro Especial para Obras em Habitação Permanente (SOLARH), visa

Leia mais

ÍNDICE GERAL. PARTE INTRODUTÓRIA O Processo de Insolvência. PARTE I Pressupostos do Processo de Insolvência

ÍNDICE GERAL. PARTE INTRODUTÓRIA O Processo de Insolvência. PARTE I Pressupostos do Processo de Insolvência ÍNDICE GERAL SIGLAS PARTE INTRODUTÓRIA O Processo de Insolvência 1O Direito da insolvência 11 2 O processo de insolvência 12 3 Fontes 15 4 Ordem de sequência 15 PARTE I Pressupostos do Processo de Insolvência

Leia mais

Vitermaco Compra de Imóveis para Revenda, Lda.

Vitermaco Compra de Imóveis para Revenda, Lda. Vitermaco Compra de Imóveis para Revenda, Lda. Plano de Recuperação (Art.º 192º e segs. do CIRE) Tribunal Judicial de Porto de Mós 2º Juízo Proc.º 142/14.5TBPMS Junho de 2014 Índice 1. Enquadramento...

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão,

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 2º Juízo Cível Processo nº 3390/09.6TJVNF Insolvência de Riba Azul - Têxteis Lar, Lda V/Referência: Data: Nuno

Leia mais

Orlando Apoliano Carvalho Administrador da Insolvência. Loures Rent Rent A Cargo, S.A. RELATÓRIO. Artigo 155º

Orlando Apoliano Carvalho Administrador da Insolvência. Loures Rent Rent A Cargo, S.A. RELATÓRIO. Artigo 155º Loures Rent Rent A Cargo, S.A. Tribunal do Comércio de Lisboa 2º Juízo Procº 1730/10.4TYLSB RELATÓRIO Artigo 155º Abril 11 Índice 1. Introdução; 2. Análise do documento referido na alínea c) do nº 1 do

Leia mais

FUNDO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL

FUNDO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL FUNDO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL A realidade do concelho de Resende e as carências reais das suas populações mais desfavorecidas impõem que a Câmara Municipal, seu órgão representativo democraticamente eleito,

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE Entre: 1º BANCO SANTANDER TOTTA, S.A., com sede na Rua Áurea, nº 88, 1100-063 Lisboa e com o Capital Social de 656.723.284,00,

Leia mais

SIREVE Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial

SIREVE Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial SIREVE Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial Tortosendo, DEZEMBRO de 2012 Pág. 1 / 28 Pág. 2 / 28 MOU celebrado entre o Governo Português, FMI, BCE e Comissão Europeia, Capítulo 2; Resolução

Leia mais

O incumprimento por parte dos compradores, consequências e soluções, a perda de habitação e das poupança das famílias

O incumprimento por parte dos compradores, consequências e soluções, a perda de habitação e das poupança das famílias O incumprimento por parte dos compradores, consequências e soluções, a perda de habitação e das poupança das famílias Natália Nunes Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado CONFERÊNCIA HABITAÇÃO, ARRENDAMENTO

Leia mais

INSOLVÊNCIA DE PESSOAS SINGULARES

INSOLVÊNCIA DE PESSOAS SINGULARES INSOLVÊNCIA DE PESSOAS SINGULARES EXONERAÇÃO DO PASSIVO RESTANTE CIRE - Artigos 235º e seguintes O PROBLEMA DA INSOLVÊNCIA DE PESSOAS SINGULARES Crise! Endividamento excessivo! Impossibilidade de cumprir

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão,

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com escritório na. Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova de Famalicão, Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão 4º Juízo Cível Processo nº 1438/08.0TJVNF Insolvência de António Jorge Pinto Ferreira Alves V/Referência: Data:

Leia mais

Conde. 3º Juízo Cível V/Referência: Processo nº 749/11.2TBVCD Data: Insolvência de Herança Ilíquida e Indivisa por Óbito de José Oliveira Carvalho

Conde. 3º Juízo Cível V/Referência: Processo nº 749/11.2TBVCD Data: Insolvência de Herança Ilíquida e Indivisa por Óbito de José Oliveira Carvalho Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito do Tribunal Judicial de Vila do Conde 3º Juízo Cível V/Referência: Processo nº 749/11.2TBVCD Data: Insolvência de Herança Ilíquida e Indivisa por Óbito de José

Leia mais

LAKE FUND SGPS, SA. Demonstrações Financeiras Individuais. Exercício 2014

LAKE FUND SGPS, SA. Demonstrações Financeiras Individuais. Exercício 2014 Exercício 2014 Índice Demonstrações financeiras individuais para o exercício findo em Balanço Individual em 5 Demonstração dos Resultados Individuais em 6 Demonstração dos Fluxos de Caixa Individuais em...7

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

RELATÓRIO. Ardislogis Armazém, Distribuição e Logística, Lda. Artigo 155º. Tribunal do Comércio de Lisboa 1º Juízo Procº 429/11.

RELATÓRIO. Ardislogis Armazém, Distribuição e Logística, Lda. Artigo 155º. Tribunal do Comércio de Lisboa 1º Juízo Procº 429/11. Ardislogis Armazém, Distribuição e Logística, Lda. Tribunal do Comércio de Lisboa 1º Juízo Procº 429/11.9TYLSB RELATÓRIO Artigo 155º Junho 11 Índice 1. Introdução; 2. Análise do documento referido na alínea

Leia mais

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS.

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS. CATEGORIA E RENDIMENTOS DE CAPITAIS Definem-se rendimentos de capitais, todos os frutos e demais vantagens económicas, qualquer que seja a sua natureza ou denominação, pecuniários ou em espécie, procedentes,

Leia mais

Regulamento de Propina

Regulamento de Propina Regulamento de Propina 2015 2015 ÍNDICE SECÇÃO I Curso de Licenciatura em Enfermagem... 4 Artigo 1º Valor da Propina... 4 Artigo 2º Modalidades de pagamento... 4 SECÇÃO II Cursos de Pós-Licenciatura e

Leia mais

DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE SOCIEDADES

DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE SOCIEDADES DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE SOCIEDADES Perspectiva Contabilística e Fiscal Fases DISSOLUÇÃO LIQUIDAÇÃO PARTILHA Formalidades da Dissolução A dissolução deve obedecer a uma das seguintes formas: Por escritura

Leia mais

VILA NOVA DE MILFONTES

VILA NOVA DE MILFONTES INSOLVENTE: Maria Alexandra Melo Batista e Luís Manuel da Silva Campos COMARCA DO ALENTEJO LITORAL, ODEMIRA PROC. N.º 112/14.3T2ODM/PROC. N.º 122/13.8T2ODM JUÍZO DE COMPETÊNCIA GENÉRICA CARTA F E C H A

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 9º; 18º. Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 9º; 18º. Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA 9º; 18º Condomínios de imóveis Processo: nº 2773, despacho do SDG dos Impostos, substituto legal do Director - Geral, em 2011-12-15. Conteúdo: Tendo por

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

SONAECOM - S.G.P.S., S.A.

SONAECOM - S.G.P.S., S.A. SONAECOM - S.G.P.S., S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede: Lugar do Espido - Via Norte - Maia sob o n.º único de matrícula e Pessoa Colectiva n.º 502 028 351 Capital Social:

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA 9º Isenções Prestações de serviços designadas "business broker", isto é, intermediário na compra e venda de participações sociais de sociedades. Processo:

Leia mais

Prática Processual Civil. 1º curso de estágio da OA de 2011 CDC. Turma 3. Proposta de trabalho. Caso A impugnação pauliana

Prática Processual Civil. 1º curso de estágio da OA de 2011 CDC. Turma 3. Proposta de trabalho. Caso A impugnação pauliana Prática Processual Civil 1º curso de estágio da OA de 2011 CDC Turma 3 Proposta de trabalho Caso A impugnação pauliana O Afonso Pires é um famoso Engenheiro Civil, reside na Quinta São Bartolomeu, nº 55,

Leia mais

O S I S T E M A D E R E C U P E R A Ç Ã O D E E M P R E S A S P O R V I A E X T R A J U D I C I A L

O S I S T E M A D E R E C U P E R A Ç Ã O D E E M P R E S A S P O R V I A E X T R A J U D I C I A L R E E S T R U T U R A Ç Ã O E R E C U P E R A Ç Ã O D E E M P R E S A S I. I N T R O D U Ç Ã O No Programa de Assistência Económica e Financeira a Portugal, encontra-se prevista a adopção de um conjunto

Leia mais

A acção executiva e o utente da justiça

A acção executiva e o utente da justiça A acção executiva e o utente da justiça A morosidade dos tribunais tornou-se num lugar-comum que, como tal, desculpa muitas das deficiências do sistema judicial. A morosidade passou, assim, a ser tomada

Leia mais

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas Decreto-Lei n.º 53/2004 de 18 de Março Processo n.º 1038/09.8TYVNG Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia 1º Juízo Relatório do (Artigo 155º do CIRE)

Leia mais

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas

Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas Alterações ao Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas O Governo divulgou recentemente um conjunto de medidas de revisão e aperfeiçoamento do atual Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas,

Leia mais

INSOLVÊNCIA: Dificuldades e Oportunidades. Nuno Albuquerque Paulo Ribeiro Barbosa Luís Paulo Silva

INSOLVÊNCIA: Dificuldades e Oportunidades. Nuno Albuquerque Paulo Ribeiro Barbosa Luís Paulo Silva INSOLVÊNCIA: Dificuldades e Oportunidades 24 de Fevereiro Salão Nobre da Câmara Municipal de Amares Nuno Albuquerque Paulo Ribeiro Barbosa Luís Paulo Silva 24-02-2012 1 DIAGNÓSTICO PRINCIPAIS PROBLEMAS

Leia mais

Preâmbulo. José Vieira de Carvalho nasceu no lugar de Crestins, Freguesia de Moreira da Maia, em 18 de Abril de 1938.

Preâmbulo. José Vieira de Carvalho nasceu no lugar de Crestins, Freguesia de Moreira da Maia, em 18 de Abril de 1938. BOLSA DE ESTUDO PROF. DOUTOR JOSÉ VIEIRA DE CARVALHO REGULAMENTO Preâmbulo José Vieira de Carvalho nasceu no lugar de Crestins, Freguesia de Moreira da Maia, em 18 de Abril de 1938. Licenciou-se em Ciências

Leia mais

APFN - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FAMÍLIAS NUMEROSAS

APFN - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FAMÍLIAS NUMEROSAS Excelentíssimo Senhor Provedor de Justiça A Associação Portuguesa das Famílias Numerosas, com sede Rua 3A à Urbanização da Ameixoeira, Área 3, Lote 1, Loja A, Lisboa, vem, nos termos do artigo 23º, n.º

Leia mais