INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL"

Transcrição

1 INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL REFERENCIAL DE FORMAÇÃO ORGANIZADO COM BASE EM UNIDADES DE FORMAÇÃO CAPITALIZÁVEIS E MÓDULOS Área de Formação: 345 Gestão e Administração Itinerário de Qualificação: Técnicas de Apoio à Gestão Saída(s) Profissional(is): Técnico de Apoio à Gestão (Nível 3) JANEIRO 2005 Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 1

2 REFERENCIAL DE FORMAÇÃO ORGANIZADO COM BASE EM UNIDADES DE FORMAÇÃO CAPITALIZÁVEIS E MÓDULOS Área de Formação: 345 Gestão e Administração Itinerário de Qualificação: Técnicas de Apoio à Gestão Saída(s) Profissional(is): Técnico de Apoio à Gestão (Nível 3) INDICE 0. ENQUADRAMENTO 1. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO 2. APLICAÇÃO Modalidades 3. HOMOLOGAÇÃO/CERTIFICAÇÃO 4. FORMAÇÃO CIENTIFICO-TECNOLÓGICA 4.1 Organização em Unidades Capitalizáveis Unidades Capitalizáveis Unidades Complementares Percurso Formativo 4.2 Organização em Módulos 5. MATRIZ DE CORRESPONDÊNCIA UNIDADES/MÓDULOS 6. DESENVOLVIMENTO PROGRAMÁTICO PARA O ITINERÁRIO EM UNIDADES 7. DESENVOLVIMENTO PROGRAMÁTICO PARA O ITINERÁRIO EM MÓDULOS 8. MATERIAIS DE APOIO Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 2

3 0. ENQUADRAMENTO ÁREA DE FORMAÇÃO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO SAIDA(S) PROFISSIONAL(IS) 345 GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO Técnicas de Apoio à Gestão Técnico de Apoio à Gestão (Nível 3) 1. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO Descrição Geral O(a) Técnico de Apoio à Gestão é o profissional que no domínio das normas e técnicas adequadas bem como nas normas de higiene, segurança e ambiente e com base nas ferramentas de apoio à gestão recolhe, organiza e trata a informação, preparando-a para aprovação da gestão das organizações, empresas ou serviços públicos, executando as decisões daí decorrentes. Actividades Principais Recolher e tratar a informação previsional intra e inter departamentos de forma a permitir a elaboração dos orçamentos operacionais e financeiros, e colaborar com a Direcção na elaboração dos pressupostos orçamentais e nas várias previsões de curto e médio prazo; Manter actualizados os dossiers de normas, processos e circuitos; Fazer estudos e prospecções de mercado, participando na elaboração do plano de marketing e colaborar no estudo e escolha de equipamentos e materiais; Participar na uniformização de parâmetros de aprovisionamento e na elaboração de cadernos de encargos; Acompanhar a execução dos planos previsionais e analisar os respectivos desvios. 2. APLICAÇÃO - Modalidades QUALIFICAÇÃO INICIAL E PROFISSIONAL (12º ano de escolaridade) EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE JOVENS (Percursos tipo 5, 6 e 7) FORMAÇÃO CONTÍNUA Actualização Aperfeiçoamento Especialização Reciclagem Reconversão Nota: As condições de acesso variam em função dos requisitos definidos na modalidade de aplicação. 3. HOMOLOGAÇÃO/CERTIFICAÇÃO Em processo de homologação/certificação Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 3

4 4. FORMAÇÃO CIENTÍFICO-TECNOLÓGICA (inclui a Prática em contexto de Formação) 4.1 Organização em Unidades de Formação Capitalizáveis Unidades de Formação Capitalizáveis REFª CÓD. SGFOR UNIDADES CAPITALIZÁVEIS Designação ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL 1.1. Organização empresarial 1.2. Legislação laboral, comercial e administrativa 1.3. Organização administrativa e gestão 1.4. Cálculo comercial e financeiro Duração de Referência CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA 2.1. Organização contabilística 2.2. Fiscalidade 2.3. Contabilidade e gestão financeira GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS 3.1. Marketing 3.2. Aprovisionamento e gestão de stocks 3.3. Gestão de recursos humanos 3.4. Aplicações informáticas específicas PLANEAMENTO E CONTROLO 4.1. Planeamento e gestão 4.2. Análise financeira e gestão orçamental 4.3. Sistemas de controlo de gestão 4.4. Auditoria TOTAL 1200 Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 4

5 4.1.3 Percurso Formativo PRECEDÊNCIAS ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO (A considerar no traçado de (Percurso formativo recomendado) percursos formativos alternativos) ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS ; PLANEAMENTO E CONTROLO TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO Nível de Formação 3 Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 5

6 4.2 ORGANIZAÇÃO EM MÓDULOS REFª DESIGNAÇÃO CÓDIGO SGFOR DURA- ÇÃO PRECEDÊNCIA A CONSIDERAR Empresa, classificação e estrutura Planeamento e funções internas da empresa Módulo Legislação laboral Legislação comercial e administrativa As organizações e a administração Módulo Novos instrumentos de gestão Módulo Cálculo comercial e financeiro: Médias, percentagens e proporcionalidades Cálculo comercial e financeiro: Juro simples e juro composto Introdução à contabilidade, livros e mapas contabilísticos Módulo Operações de fim de exercício Módulo Software de contabilidade Módulo Imposto sobre o valor acrescentado Importo sobre o rendimento Imposto sobre o património Principais fluxos de gestão financeira Módulo Projectos de investimento no contexto empresarial Módulo Instituições bancárias e afins Introdução ao marketing e suas variáveis Plano de marketing Módulo Gestão administrativa e material de stocks Gestão económica de stocks Módulo Organização de processos de recrutamento, selecção e admissão de pessoal Remunerações Módulo Estatísticas das relações laborais Módulo Software de gestão comercial Módulo Software de gestão pessoal Módulo Gestão de recursos informáticos Módulo Gestão de equipamentos e serviços Módulo Análise económica e financeira: Métodos e técnicas de análise Módulo Controlo de gestão Módulo Gestão da produção Auditoria e controlo interno Módulo Duração Total 1200 Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 6

7 5. MATRIZ DE CORRESPONDÊNCIA UNIDADES/MÓDULOS UNIDADES DE FORMAÇÃO CAPITALIZÁVEIS MODULAR UNIDADES SUB-UNIDADES MÓDULOS REFª CÓD. SGFOR DESIGNAÇÃO (Horas) REFª DESIGNAÇÃO (Horas) REFª CÓD. SGFOR DESIGNAÇÃO (Horas) ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL Organização empresarial Empresa, classificação e estrutura Planeamento e funções internas da empresa Legislação laboral, comercial e administrativa Legislação laboral Legislação comercial e administrativa Organização administrativa e gestão As organizações e a administração Novos instrumentos de gestão Cálculo comercial e financeiro Cálculo comercial e financeiro: Médias, percentagens e proporcionalidades Cálculo comercial e financeiro: Juro simples e juros compostos CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA Organização contabilística Introdução à contabilidade, livros e mapas contabilísticos Operações de fim de exercício Software de contabilidade Fiscalidade Imposto sobre o valor acrescentado Imposto sobre o rendimento Imposto sobre o património Contabilidade e gestão financeira Principais fluxos de gestão financeira Projectos de investimento no contexto empresarial Instituições bancárias e afins GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS Marketing Introdução ao marketing e suas variáveis Plano de marketing Aprovisionamento e gestão de stocks Gestão administrativa e material de stocks Gestão económica de stocks Gestão de recursos humanos Organização de processos de recrutamento, selecção e admissão de pessoal Remunerações Estatísticas das relações laborais Aplicações informáticas específicas Software de gestão comercial Software de gestão pessoal Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 7

8 5. MATRIZ DE CORRESPONDÊNCIA UNIDADES/MÓDULOS (Continuação) UNIDADES DE FORMAÇÃO CAPITALIZÁVEIS MODULAR UNIDADES SUB-UNIDADES MÓDULOS REFª CÓD. SGFOR DESIGNAÇÃO (Horas) REFª DESIGNAÇÃO (Horas) REFª CÓD. SGFOR DESIGNAÇÃO (Horas) PLANEAMENTO E CONTROLO Planeamento e gestão Gestão de recursos humanos Gestão de equipamentos e serviços Análise financeira e gestão orçamental Análise económica e financeira: Métodos e técnicas de análise Sistemas de controlo de gestão Controlo de gestão Gestão da produção Auditoria Auditoria e controlo interno 45 Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 8

9 6 DESENVOLVIMENTO PROGRAMÁTICO PARA O ITINERÁRIO EM UNIDADES CAPITALIZÁVEIS Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 9

10 6. DESENVOLVIMENTO PROGRAMÁTICO UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL OBJECTIVO(S): Planificar e desenvolver as etapas da organização geral do trabalho administrativo concebendo os procedimentos adequados à cultura organizacional existente. Seleccionar, organizar, digitar e arquivar documentação de acordo com as normas e sistemas em vigor. Adoptar as atitudes adequadas à função acolhimento, transmitindo uma boa imagem interna e externa da organização. ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICAS DE APOIO À GESTÃO SAIDA PROFISSIONAL Técnico de Apoio à Gestão (nível 3) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS SUGESTÕES Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS 1.1 Organização empresarial Classificar a organização, interpretar a estrutura organizacional e reconhecer os princípios básicos da comunicação organizacional EMPRESA, CLASSIFICAÇÃO E ESTRUTURA A organização - Conceito e tipos 60 Identificar a organização Classificar a organização Interpretar a estrutura organizacional A empresa - Conceito - Objectivos e papel na sociedade - Elementos constitutivos Classificar a organização - Dimensão - Propriedade - Ramo de actividade Estrutura organizacional Exploração pedagógica de vídeos e textos de apoio - Conceito e tipos - Representação gráfica - Análise Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 10

11 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.1 Organização empresarial (Cont.) Identificar os princípios e procedimentos de planeamento. Aplicar técnicas de planeamento PLANEAMENTO E FUNÇÕES INTERNAS DA EMPRESA Planeamento - Objectivos e finalidades - Tipos e fases - Técnicas relacionadas com o planeamento - Programa informático de gestão de Projectos Apresentação Exercícios práticos com base na aplicação informática - Aprovisionamento e Gestão de Stocks Identificar as funções internas Funções - Produção - Comercial - Recursos humanos - Financeira e contabilística - Planeamento estratégico Exploração pedagógica de vídeos e textos de apoio Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 11

12 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1 ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.2 Legislação laboral, comercial e administrativa Interpretar a legislação laboral inerente à função pessoal Caracterizar o Direito do Trabalho LEGISLAÇÃO LABORAL Noções Fundamentais de Direito - As fontes de direito - Características da norma jurídica - Distinção entre direito público e direito privado Exploração pedagógica de legislação laboral 60 Caracterizar e interpretar o contrato de trabalho Noção e elementos essenciais do contrato de trabalho - Elementos essenciais a um contrato de trabalho - Direitos, deveres e garantias dos trabalhadores em geral - Direitos e deveres da entidade patronal - Análise de contratos-tipo Formas de cessação do contrato de trabalho - Despedimento promovido pela entidade patronal Exploração pedagógica de vídeos e textos de apoio - Rescisão com ou sem justa causa, por iniciativa do trabalhador Condições de celebração e de caducidade do contrato de trabalho a termo - Contrato de trabalho a termo certo - Contrato de trabalho a termo incerto Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 12

13 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.2 Legislação laboral, comercial e administrativa (Cont.) Interpretar a legislação laboral inerente à função pessoal (Cont) Descrever o sistema da Segurança Social em Portugal Segurança Social - O direito à Segurança Social - Princípios básicos - Regime geral da Segurança Social - Particularidades no sistema de Segurança Social Exploração pedagógica de legislação laboral Interpretar a legislação comercial e administrativa relevante para a actividade da empresa Integrar conceitos e mecanismos específicos da vida empresarial LEGISLAÇÃO COMERCIAL E ADMINISTRATIVA A Empresa em Geral - Noções gerais e sectores de actividade - Empresário em nome individual - Sociedades civis - Sociedades comerciais - Protecção das empresas Exercícios práticos > Propriedade industrial > Direito da concorrência - Falência > Princípios gerais > O processo de recuperação da empresa - O processo de falência Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 13

14 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.2 Legislação laboral, comercial e administrativa (Cont.) Interpretar a legislação comercial e administrativa relevante para a actividade da empresa (Cont) Descrever a classificação das empresas Sociedades Comerciais - Introdução - O contrato de sociedade - Sociedade em nome colectivo - Sociedade por quotas - Sociedades em comandita - Sociedades anónimas - Sociedade unipessoal por quotas - Sociedades em relação de grupo Exploração pedagógica de legislação comercial Integrar os contratos comerciais Contratos Comerciais - Contrato de compra e venda > Fases e documentos - Outros contratos > Princípios gerais > Factoring Títulos de Crédito - Noções fundamentais - Letras de câmbio - Livrança - Cheques Exercícios práticos com preenchimento de documentos comerciais Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 14

15 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.2 Legislação laboral, comercial e administrativa (Cont) Interpretar a legislação comercial e administrativa relevante para a actividade da empresa (Cont) Enunciar noções de Direito Administrativo l LEGISLAÇÃO ADMINISTRATIVA Direito Administrativo - Noção de Direito Administrativo - Pessoa colectiva pública > Órgãos > Titulares - Administração central e administração local - O Estado como pessoa colectiva pública Exploração pedagógica de vídeos e textos de apoio Reconhecer a orgânica da Administração Central A Administração Central - Governo - Letras de câmbio - Livrança - Os Ministérios - As Secretarias de Estado - A Administração Autárquica - Os Municípios - As freguesias Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 15

16 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.3 Organização Administrativa e Gestão Identificar a gestão como tarefa coordenadora da actividade das organizações orientada para a definição dos objectivos e optimização dos recursos. A ORGANIZAÇÃO E A ADMINISTRAÇÃO A gestão e a coordenarão da actividade das organizações: 60 Reconhecer a necessidade da coordenação numa organização. Identificar o conceito de organização como um sistema complexo e o conceito de administração como actividade dinamizadora das organizações. Identificar as principais funções de gestão e a sua relação com a cultura organizacional. - As organizações, combinações planeadas de recursos e meios. - Os elementos fundamentais das organizações e os seus ambientes. A organização como um sistema complexo e a administração como actividade motora das organizações. - As organizações como sistemas complexos. Exploração pedagógica de vídeos e textos de apoio Identificar e interiorizar os factores que definem a coordenação numa organização. - As organizações e a sua interdependência. - As empresas exemplos de organizações. - O conceito de administração como actividade motora das organizações. - A administração e as suas orientações. Premissas organizacionais. - Noções básicas de planeamento e controlo das organizações. Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 16

17 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.3 Organização Administrativa e Gestão Identificar e operacionalizar novos fundamentos de apoio à gestão. Identificar o conceito e princípios subjacentes à garantia de qualidade. NOVOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO Noções de Qualidade: - Conceito e evolução histórica da qualidade - Garantia de qualidade - Princípios de qualidade Organização de um dossier de normas Promover a qualidade na organização. Normas da série NP EN Requisitos Qualidade na organização - Gestão do espaço e tempo - Sinalizações de esforços - Identificação das pessoas Análise dos espaços formativa para elaboração de um relatório ou projecto cívico Enunciar algumas ferramentas de gestão contemporânea e o contexto de aplicação. Noções de auto avaliação EFGM Noções de Balanced Scord Cards Exploração de textos de apoio 1.4 Cálculo Comercial e Financeiro Aplicar os princípios essenciais do cálculo financeiro e estatístico como apoio à gestão. Proceder a cálculo sobre médias, percentagens e proporcionalidade. CÁLCULO COMERCIAL E FINANCEIRO: MÉDIAS, PERCENTAGENS E PROPORCIONALIDADES Médias - Médias aritméticas simples - Médias aritméticas ponderadas Exercícios práticos Método expositivo com recurso a casos práticos 60 Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 17

18 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 1.4 Cálculo Comercial e Financeiro (Cont.) Aplicar os princípios essenciais do cálculo financeiro e estatístico como apoio à gestão (Cont.). Percentagens - Percentagem sobre o preço de compra - Percentagem sobre o preço de venda - Descontos Aplicações práticas Proporcionalidade - Proporcionalidade directa - Proporcionalidade inversa - Proporcionalidade composta Aplicar os princípios essenciais do cálculo financeiro e estatístico como apoio à gestão. CÁLCULO COMERCIAL E FINANCEIRO: JURO SIMPLES E JURO COMPOSTO Aplicar os conceitos básicos sobre juros Conceitos Básicos - Tempo, Capital e Juro - Taxa de Juro e Taxa de desconto - Valor actual e valor acumulado Juro simples Método expositivo com recurso a casos práticos - Fórmula geral e derivadas Proceder a cálculo sobre juros simples e compostos. - Desconto - Desconto de letras - Reforma de Letras - Pagamento e prestações Juro composto Aplicações práticas - Fórmula geral e derivadas - Desconto e taxa de desconto Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 18

19 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL OBJECTIVOS ESPECÍFICOS 1.1 ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL Classificar a organização, interpretar a estrutura organizacional e reconhecer os princípios básicos da comunicação organizacional Reconhecer a importância do planeamento e áreas funcionais 1.2 LEGISLAÇÃO LABORAL, COMERCIAL E ADMINISTRATIVA Interpretar a legislação laboral inerente à função pessoal Interpretar a legislação comercial e administrativa relevante para a actividade da empresa. CRITÉRIOS ESPECIFICOS DE AVALIAÇÃO Define organização Define empresa Distingue os tipos de organizações Enuncia os elementos constitutivos de uma empresa Classifica as empresas segundo critérios dados Identifica a estrutura organizacional e representa-a graficamente Define comunicação organizacional Distingue tipos e intervenientes da comunicação organizacional Aplica a comunicação organizacional com assertividade Define planeamento de forma completa Aplica técnicas de planeamento Distingue as áreas funcionais da empresa Identifica as fontes do direito Enuncia as características da norma jurídica Distingue diferentes situações jurídicas da empresa Classifica as empresas segundo critérios jurídicos Elabora contratos de trabalho de diferentes formas e tipos, direitos, deveres e garantias dos trabalhos. Descreve direitos e deveres da entidade patronal. Identifica organizações sindicais e patronais. Identifica as formas de cessação, celebração e caducidade dos contratos de trabalho. Identifica o regime geral da segurança social. Distingue diferentes situações jurídicas da empresa. Classifica as empresas segundo critérios jurídicos. Elabora contratos de sociedade Elabora contratos comerciais e de factoring Preenche documentos comerciais Distingue títulos de crédito Preenche títulos de créditos utilizados pelas empresas Distingue Direito Administrativo de outros ramos do Direito. Define o objecto de estudo do Direito Administrativo. Distingue administração central e administração local. Define a orgânica da Administração Central. Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 19

20 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EMPRESARIAL OBJECTIVOS ESPECÍFICOS 1.3 ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E GESTÃO Interpretar a gestão como tarefa coordenadora da actividade das organizações orientada para a definição dos objectivos e optimização dos recursos Enunciar algumas ferramentas de gestão contemporânea. 1.4 CÁLCULO COMERCIAL E FINANCEIRO Aplicar os princípios essenciais do cálculo financeiro e estatístico como apoio à gestão Aplicar os princípios essenciais do cálculo financeiro e estatístico como apoio à gestão CRITÉRIOS ESPECIFICOS DE AVALIAÇÃO Enuncia os elementos fundamentais das organizações e enquadra os seus ambientes. Define gestão como actividade motora das organizações. Aplica conceitos de planeamento e controlo. Enuncia normas de qualidade. Promove a qualidade nas organizações. Contribui para a autoavaliação EFQL. Elabora Balanced Score Cards. Calcula médias aritméticas simples e ponderadas. Calcula percentagens sem o preço de compra e sobre o preço de venda. Calcula a proporcionalidade directa. Calcula a proporcionalidade indirecta. Aplicar os conceitos básicos. Calcula valor actual e valor acumulado. Calcula juros simples e compostos. Como critérios gerais de avaliação: Interiorização e integração de conhecimentos Evolução demonstrada Empenho demonstrado pelo processo de aprendizagem Nível de assiduidade A avaliação poderá assumir diversas formas devendo ser feito recurso aos seguintes instrumentos: > Fichas de trabalho individuais > Fichas de trabalho em grupo > Trabalhos e relatórios individuais > Trabalhos de grupo e respectivos debates > Testes escritos, de resposta aberta ou fechada Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 20

21 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA OBJECTIVO(S): Desenvolver a rotina contabilística diária e mensal, de acordo com o POC e a legislação em vigor. Aplicar a legislação fiscal inerente à actividade da organização. ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICAS DE APOIO À GESTÃO SAIDA PROFISSIONAL Técnico de Apoio à Gestão (nível 3) Sistematizar dados relevantes para a gestão financeira. ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS SUGESTÕES Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS 2.1 Organização Contabilística Identificar os instrumentos que constituem a actividade contabilística, bem como a sua operacionalização. INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE, LIVROS E MAPAS CONTABILÍSTICOS 120 Contabilidade - A evolução e o papel da Contabilidade como instrumento de gestão - Funções da Contabilidade Método expositivo com recurso a casos práticos - Divisões da Contabilidade - Princípios contabilísticos e característicos da informação contabilística Descrever os principais conceitos contabilísticos e enunciar os contextos de utilizações. - A normalização contabilística e o POCP. Principais conceitos contabilísticos - Património - Inventário - Conta - Balanço Aplicações práticas > O balanço e o capital próprio > Estrutura do balanço > Classificação do balanço > Rubrica do balanço Interpretar a variação das contas. > Apresentação do balanço Variação das contas - Dinâmica patrimonial Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 21

22 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.1 Organização Contabilística (Cont) Preencher livros / mapas contabilísticos Diários - Lançamentos Razão - Execução - Estornos Método expositivo com recurso a casos práticos Balancetes - Noção - Classificação Aplicações práticas Demonstração dos Resultados - Noção - Análise dos resultados OPERAÇÕES DE FIM DE EXERCÍCIO Desenvolver operações relativas ao fim do exercício. Executar lançamentos de regularização de contas. Elaborar demonstrações financeiras e prestações de contas. Encerramento anual de contas - Regularização de contas para apuramento dos resultados - Demonstrações financeiras e prestação de contas Aplicações práticas - Directrizes contabilísticas Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 22

23 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.1 Organização Contabilística (Cont) Reconhecer uma aplicação informática da área da contabilidade e saber manuseá-la. APLICAÇÕES INFORMÁTICAS A Aplicação Informática - Apresentação do software - Módulos de gestão da contabilidade Utilizando a aplicação informática executar lançamentos contabilísticos variados. 2.2 Fiscalidade Identificar, interpretar e aplicar os principais aspectos e os conceitos básicos da fiscalidade. IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (IVA) 105 Reconhecer a actividade financeira do Estado Descrever o sistema fiscal português A actividade financeira do Estado As receitas públicas - Receitas coactivas e receitas voluntárias - Receitas patrimoniais e receitas creditícias Direito financeiro, direito tributário e direito fiscal - Natureza e fontes do direito fiscal Imposto - Noção e fases do imposto - Tributação directa e tributação indirecta - Classificação dos impostos - Finalidades fiscais e extra fiscais dos impostos - Os objectivos da tributação - Os benefícios fiscais A reforma da tributação indirecta Método expositivo com recurso a casos práticos A adopção do IVA como modelo comunitário de tributação Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 23

24 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.2 Fiscalidade (Cont) Identificar e interpretar e aplicar os principais aspectos e os conceitos básicos da fiscalidade. (cont) Características do imposto - Imposto Geral sobre o Consumo - Imposto plurifásico não cumulativo - Método de funcionamento do imposto. Neutralidade do imposto - IVA e o princípio do destino Incidência - Incidência real ou objectiva - Incidência pessoal ou subjectiva - Localização das operações tributárias - Localização das prestações de serviços - Os serviços relacionados com imóveis - Transporte intracomunitário de bens - Os casos particulares Isenções Valor Tributável Método expositivo com recurso a casos práticos Preencher declarações inerentes às obrigações decorrentes da sujeição ao IVA Taxas Direito à dedução e apuramento do imposto Reembolsos Os sujeitos passivos mistos Obrigações Regimes especiais Regime do IVA nas transacções intracomunitárias Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 24

25 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.2 Fiscalidade (Cont) Descrever, interpretar e aplicar os conceitos afectos ao imposto sobre o rendimento singular e ao imposto sobre o rendimento colectivo, com vista à execução das tarefas com ele relacionadas. IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO IRS Incidência - Incidência real ou objectiva - Incidência pessoal ou subjectiva Estrutura do IRS - As várias categorias de rendimentos - Os vários tipos de taxas - As deduções específicas - Abatimentos Rendimento colectável Método expositivo com recurso a casos práticos Aplicações práticas Liquidação Liquidação e Pagamento Declarações de Rendimentos e outras obrigações Método expositivo com recurso a casos práticos IRC Incidência - Incidência real ou objectiva - Incidência pessoal ou subjectiva - Base do imposto - As entidades que exercem a título principal uma actividade industrial, comercial ou agrícola - As entidades não residentes com estabelecimento estável em território português Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 25

26 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.2 Fiscalidade (Cont) Descrever, interpretar e aplicar os conceitos afectos ao imposto sobre o rendimento singular e ao imposto sobre o rendimento colectivo, com vista à execução das tarefas com ele relacionadas. (cont) Isenções - Isenções Reais - Isenções Pessoais Determinação da matéria colectável - O lucro tributável das entidades que exercem a título principal uma actividade de natureza comercial, industrial e agrícola e das entidades não residentes com estabelecimento estável em território português - Os proveitos - O regime dos subsídios ao equipamento - As variações patrimoniais positivas - As mais-valias - O regime do reinvestimento das mais-valias realizadas - Os lucros distribuídos por entidades participadas - Os lucros distribuídos e o regime do crédito de imposto por dupla tributação económica - Os lucros distribuídos por entidades não residentes e o crédito de imposto por dupla tributação internacional - Os custos O regime das provisões Método expositivo com recurso a casos práticos Utilização dos códigos Aplicações práticas Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 26

27 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.2 Fiscalidade (Cont) Descrever, interpretar e aplicar os conceitos afectos ao imposto sobre o rendimento singular e ao imposto sobre o rendimento colectivo, com vista à execução das tarefas com ele relacionadas. (cont) - Periodização do lucro estável - Regime da transparência fiscal - As obrigações declarativas das entidades sujeitas ao regime de transparência fiscal - As mais-valias - O regime do reinvestimento das mais-valias realizadas - Os lucros distribuídos por entidades participadas - Os lucros distribuídos e o regime do crédito de imposto por dupla tributação económica - Os lucros distribuídos por entidades não residentes e o crédito de imposto por dupla tributação internacional - Os custos O regime das provisões - Regime das reintegrações e amortizações - As limitações aos custos. Regime dos demais encargos - As variações patrimoniais negativas - Crédito de imposto relativo à colecta da contribuição autárquica - A derrama - As despesas confidenciais - Reporte de prejuízos - Benefícios Fiscais Método expositivo com recurso a casos práticos Utilização dos códigos Aplicações práticas Método expositivo com recurso a casos práticos Aplicações práticas Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 27

28 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) VIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.2 Fiscalidade (Cont) Descrever, interpretar e aplicar os conceitos afectos ao imposto sobre o rendimento singular e ao imposto sobre o rendimento colectivo, com vista à execução das tarefas com ele relacionadas. (cont) Liquidação e Pagamento - Cálculo do Imposto - Deduções à colecta - As retenções na fonte - A dispensa de retenção na fonte - Os pagamentos por conta - Pagamento especial por conta Método expositivo com recurso a casos práticos Utilização dos códigos Descrever e interpretar na globalidade os conceitos afectos aos impostos sobre o património (IMI Imposto municipal sobre imóveis; Sisa; Imposto de sucessões) com vista à execução das tarefas com eles relacionadas. IMPOSTOS SOBRE O PATRIMÓNIO Imposto de selo - Incidência - Isenções - Determinação da matéria colectável - Liquidação e Pagamento (IMI) Imposto municipal sobre imóveis - Incidência - Isenções - Determinação da matéria colectável - Liquidação e Pagamento Sisa - Incidência - Isenções - Determinação da matéria colectável - Liquidação e Pagamento Aplicações práticas Método expositivo com recurso a casos práticos Aplicações práticas Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 28

29 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.2 Fiscalidade (Cont) Descrever e interpretar na globalidade os conceitos afectos aos impostos sobre o património (IMI Imposto municipal sobre imóveis; Sisa; Imposto de sucessões) com vista à execução das tarefas com eles relacionadas (Cont.). Imposto de sucessões - Incidência - Isenções - Determinação da matéria colectável - Liquidação e pagamento Método expositivo com recurso a casos práticos. 2.3 Contabilidade e gestão financeira Aplicar conhecimentos básicos de gestão. PRINCIPAIS FLUXOS DE GESTÃO FINANCEIRA 120 Identificar os factores que entram no planeamento financeiro. Planeamento financeiro. Custo do capital. Riscos dos investimentos financeiros. Racionalização do capital. Gestão previsional. Valor das acções. Valor das obrigações. Palestra com especialista Interpretar e aplicar metodologias de planeamento, execução e controlo de projectos financeiros. Reconhecer como se organiza e executa um projecto. PROJECTOS DE INVESTIMENTO NO CONTEXTO EMPRESARIAL A formulação do projecto. Identificação das necessidades à elaboração do projecto: - Tomada de decisão - Chefe de projecto - Equipa de execução Elaboração de um projecto de investimento Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 29

30 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.3 Contabilidade e gestão financeira (Cont) Identificar e aplicar metodologias de planeamento, execução e controlo de projectos financeiros. (cont) Planificação do projecto. - Planificação de tarefas - Encadeamento de tarefas - Estimativa de tempo - Planificação de recursos - Orçamentação e custos - Técnicas de planificação Elaboração de um projecto financeiro. Execução do projecto: - Metodologias - Modelos relacionais Controlo de execução: - Acompanhamento - Auditoria - Documentação Proceder à hierarquização dos projectos em função de prioridades e custos. Avaliação e selecção hierárquica de projectos: - A análise custo - benefício - Avaliação económica dos projectos na óptica social - Análise de risco. Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 30

31 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.3 Contabilidade e gestão financeira (Cont) Caracterizar documentação bancária e títulos de crédito, no âmbito da legislação aplicável. (cont) Contextualizar a documentação bancária no âmbito dos serviços e operações bancárias e proceder em conformidade, em cada um dos contextos. INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS E AFINS A banca no Sistema Financeiro Português Funções e serviços bancários Conta: - Conceito - Abertura - Tipos Operações bancárias - Depósitos regulares: conceitos, tipos, movimentação - Depósitos irregulares: conceito, tipos, movimentação e remuneração - Transferência de fundos - Cobrança de valores - Desconto bancário - Empréstimo - O banco e as novas tecnologias Títulos de crédito - Conceito de título de crédito - Características - Representatividade - Formas de emissão e transmissão Método expositivo com recurso a casos práticos Exploração pedagógica de textos de apoio Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 31

32 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 2.3 Contabilidade e gestão financeira (Cont) Caracterizar documentação bancária e títulos de crédito, no âmbito da legislação aplicável. (cont) Reconhecer os títulos de crédito, suas funções e características. Cheque - Conceito - Características e requisitos - Intervenientes - Formas de emissão - Formas de transmissão - Lei uniforme do cheque Letra - Conceito - Características e requisitos - Intervenientes da letra - Funções da letra - Operações inerentes à letra - Formas de emissão e preenchimento - Formas de transmissão - Desconto de letras - Reforma de letras - Lei Uniforme de Letras e Lideranças (L.U.L.L) Aplicações práticas com preenchimento de documentos reais. Outros títulos de crédito Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 32

33 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA OBJECTIVOS ESPECÍFICOS 2.1 ORGANIZAÇÃO CONTABILÍSTICA Registar em suporte contabilístico os factos patrimoniais decorrentes da actividade empresarial Preencher livros / mapas contabilísticos CRITÉRIOS ESPECIFICOS DE AVALIAÇÃO Enuncia os princípios contabilísticos e as características da informação contabilística. Elabora inventários e balanços. Regista a variação das contas. Efectua lançamentos no diário. Escritura o razão. Elabora balancetes e demonstração dos resultados Desenvolver operações relativas ao fim do exercício. Executa lançamentos de regularização de fim de exercício. Escritura lançamentos de apuramento de resultados. Elabora demonstração dos resultados e prestação de contas. Aplica directrizes contabilísticas Reconhecer uma aplicação informática da área da contabilidade. Utiliza uma aplicação informática para executar lançamentos contabilísticos. Utiliza uma aplicação informática para elaborar balanços, demonstrações dos resultados e outros documentos contabilísticos. 2.2 FISCALIDADE Identificar os principais aspectos e os conceitos básicos da fiscalidade. Identifica a organização financeira do Estado. Descreve o sistema fiscal português. Identifica as características do imposto sob o valor acrescentado. Aplica os conceitos de incidência, insere valor tributável, taxa, direito á dedução, apuramento de imposto, reembolso e regime especiais. Contabiliza e preenche declarações inerentes às obrigações do imposto sobre o valor acrescentado Descrever conceitos afectos ao imposto sobre o rendimento singular e ao imposto sobre o rendimento colectivo, com vista à execução das tarefas com ele relacionadas Identifica a estrutura dos impostos sobre o rendimento. Distingue IRS/IRC. Aplica os conceitos de incidência, isenção matéria colectável, liquidação e pagamento em termos de impostos sobre o rendimento. Preenche as respectivas declarações fiscais. Contabiliza as obrigações da empresa em termos de impostos sobre o rendimento Descrever na globalidade os conceitos afectos aos impostos sobre o património (IMI Imposto municipal sobre imóveis; Sisa; Imposto de sucessões) com vista à execução das tarefas com eles relacionadas Identifica a estrutura dos impostos sobre o património. Distingue imposto de selo, IMI, Sisa e Imposto de Sucessões. Aplica os conceitos de incidência, isenção, matéria colectável, liquidação e pagamento em termos de imposto sobre o património. Preenche as respectivas declarações fiscais. Contabiliza as obrigações da empresa em termos de imposto sobre património. Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 33

34 U UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA OBJECTIVOS ESPECÍFICOS 2.3 CONTABILIDADE E GESTÃO FINANCEIRA Aplicar conhecimentos básicos de gestão. CRITÉRIOS ESPECIFICOS DE AVALIAÇÃO Aplica planeamento financeiro. Calcula custos do capital. Planifica riscos de investimento. Reconhece a necessidade de racionalizar o cálculo. Aplica técnicas de gestão previsional. Analisa o valor das acções e obrigações Aplicar metodologias de planeamento, executar e controlar projectos de investimento. Identifica as necessidades para a elaboração de um projecto financeiro. Planifica um projecto de investimento. Executa um projecto de investimento. Controla a execução de um projecto de investimento. Avalia e hierarquiza projectos de investimento Caracterizar documentação bancária e títulos de crédito, no âmbito da legislação aplicável. Descreve funções e serviços bancários. Distingue operações bancárias. Aplica legislação bancária. Preenche e movimenta títulos de crédito. Como critérios gerais de avaliação: Interiorização e integração de conhecimentos Evolução demonstrada Empenho demonstrado pelo processo de aprendizagem Nível de assiduidade A avaliação poderá assumir diversas formas devendo ser feito recurso aos seguintes instrumentos: > Fichas de trabalho individuais > Fichas de trabalho em grupo > Trabalhos e relatórios individuais > Trabalhos de grupo e respectivos debates > Testes escritos, de resposta aberta ou fechada Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 34

35 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS OBJECTIVO(S): Sistematizar os dados e elaborar ficheiros de armazém e conta-corrente. Interpretar e aplicar legislação laboral necessária à organização no âmbito dos recursos humanos. Adquirir conceitos básicos sobre marketing. Elaborar formas de decisão para a gestão económica dos stocks. Operar com aplicações informáticas específicas para a gestão. ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICAS DE APOIO À GESTÃO SAIDA PROFISSIONAL Técnico de Apoio à Gestão (nível 3) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS SUGESTÕES Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS 3.1 Marketing Interpretar o papel e a função do marketing na gestão das empresas. INTRODUÇÃO AO MARKETING E SUAS VARIÁVEIS Mercado 90 Análise do mercado Estudo de mercado Segmentações de mercado Teorias explicativas do comportamento do consumidor - Teoria da hierarquia das necessidades - Teoria das motivações - Teoria das atitudes - Teoria das características permanentes dos indivíduos. - Comportamento de compra do consumidor - O processo de decisão Exploração pedagógica de vídeos e textos de apoio Investigação de marketing Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 35

36 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 3.1 Marketing (cont) Identificar as diferentes variáveis de marketing, na definição de uma estratégia de empresa e/ou produto(s). Variáveis de marketing controláveis Produto Preço Distribuição Comunicação - Publicidade - Promoção - Vendas - Relações Públicas Exploração pedagógica de vídeos e textos de apoio Assistência após venda A qualidade e o marketing PLANO DE MARKETING Construir um plano de marketing O planeamento de marketing A análise da conjuntura A análise da estrutura da empresa ou negócio Análise do mercado Elaboração de um plano de marketing simulando o lançamento de um produto Quotas de mercado Análise da concorrência Os objectivos e as estratégias em marketing O marketing mix -políticas Controlo de marketing em ambiente de qualidade Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 36

37 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 3.2 Aprovisionamento e gestão de stocks Executar o apoio administrativo e logístico associado à função de aprovisionamento. Identificar as variáveis do armazém numa empresa. Aplicar critérios de valorimetria das existências. GESTÃO ADMINISTRATIVA E MATERIAL DE STOCKS Gestão administrativa de stocks - Documentação - Arquivo Organização Material do aprovisionamento. - Armazenagem - Organização de stocks e sistemas de codificação dos armazéns. Valorimetria das existências - Fichas de armazém - Critérios de valorimetria das existências Articular com legislação comercial. Simular aplicações práticas. 75 > FIFO > LIFO > Custo médio ponderado Aplicar regras de gestão económica de stocks. GESTÃO ECONÓMICA DE STOCKS Gestão económica de stocks Classificação dos stocks - O método ABC Técnicas de cálculo: - do lote económico - do ponto de encomenda - gráficos dente de serra Aplicações práticas Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 37

38 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS (Continuação) 3.3 Gestão de Recursos Humanos Identificar os princípios da Gestão de Recursos Humanos e executar tarefas administrativas relacionadas Executar documentação administrativa laboral, cálculo de remunerações e tarefas de desenvolvimento e formação dos recursos humanos. Executar rotina administrativa de recursos humanos. ORGANIZAÇÃO DE PROCESSOS DE RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E FORMAÇÃO A gestão técnica dos Recursos Humanos - A gestão integrada das empresas - Modelos de gestão - Politicas de Recursos Humanos - Planeamento e gestão previsional dos Recursos Humanos Técnicas de Recursos Humanos - Análise e qualificação de funções - O recrutamento e selecção - Admissão - A avaliação de desempenho Planeamento organização e avaliação da formação Diferentes modalidades de formação - Formação presencial - Formação à distância - E-Learning Rotinas administrativas do ciclo formativo - Fichas de inscrição - Lista de participantes - Folhas de sumários - Recursos Logísticos e pedagógicos de apoio - Organização do dossier Método expositivo com recurso a textos de apoio Utilização de legislação laboral 90 Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 38

39 UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. GESTÃO DE MARKETING, APROVISIONAMENTO E RECURSOS HUMANOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS SUGESTÕES DIDÁCTICAS 3.3 Gestão de Recursos Humanos (Cont) Executar documentação administrativa laboral, cálculo de remunerações e tarefas de desenvolvimento e formação dos recursos humanos. (cont) Executar o cálculo de remunerações. Planear e executar o ciclo formativo para a empresa. REMUNERAÇÕES Actualização de bases de dados dos trabalhadores Registos dos contratos de trabalho Arquivos informáticos das condições aplicáveis dos contratos de trabalho Aspectos administrativos decorrentes da rescisão de contratos de trabalho Registo de sanções disciplinares Regulamentos internos Remunerações e incentivos - Cálculo de vencimentos > Impostos Aplicações práticas Apresentação de documentação real > Seguros > Prémios > Comissões > Trabalho suplementar > Tipo de faltas Referencial de Formação 345 Gestão e Administração Itinerário Técnicas de Apoio à Gestão 39

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Apoio à Gestão Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Apoio à Gestão Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Apoio à Gestão Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA DE ACTIVIDADE - ADMINISTRAÇÃO/GESTÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL REFERENCIAL DE FORMAÇÃO ORGANIZADO COM BASE EM UNIDADES DE FORMAÇÃO CAPITALIZÁVEIS E MÓDULOS Área de Formação: 345 Gestão

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO. Acção de Formação Fiscalidade

DOCUMENTAÇÃO. Acção de Formação Fiscalidade DOCUMENTAÇÃO Acção de Formação Fiscalidade Painel Fiscalidade ENQUADRAMENTO FISCAL IRS IVA EBF IRC INCIDÊNCIA BASE DO IMPOSTO RENDIMENTOS ISENTOS DETERMINAÇÃO DA MATÉRIA COLECTÁVEL DETERMINAÇÃO DO RENDIMENTO

Leia mais

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P.

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. 2 REFERENCIAL DE FORMAÇÃO O r g a n i z a ç ã o e m U n i d a d e s C a p i t a l i z á v e i s Área de Formação 346. Secretariado e Trabalho Administrativo Itinerário de Formação 34601. Práticas Administrativas

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores MÓDULOS CARGA HORÁRIA Acolhimento 1 O formador face aos sistemas e contextos de formação 8 Factores e processos de aprendizagem 6 Comunicação e Animação de Grupos

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS Artigo 1.º (Âmbito) 1 - O presente Regulamento estabelece a estrutura orgânica e as competências dos Serviços Administrativos e Financeiros

Leia mais

LOGÍSTICA NÍVEL I. LOCAL Centro de Formação TRIGÉNIUS FÁTIMA. CONDIÇÕES 1 Computador por participante Certificado de participação Coffee Break

LOGÍSTICA NÍVEL I. LOCAL Centro de Formação TRIGÉNIUS FÁTIMA. CONDIÇÕES 1 Computador por participante Certificado de participação Coffee Break LOGÍSTICA NÍVEL I Logística do ERP PRIMAVERA, designadamente Vendas e Stocks/ Inventários. administrativa. Configuração do administrador Criação e configuração de séries documentais Tratamento das entidades

Leia mais

SCORE Senior Technician

SCORE Senior Technician Coordenação PRIMAVERA Academy Destinatários Este programa de formação destina-se a técnicos ou potenciais técnicos que pretendam enveredar por uma carreira nas TIs, obtendo as competências básicas para

Leia mais

CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa

CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa Turma Única Professora: Maria do Carmo Aboim Madeira 1 - Estrutura e finalidades da disciplina

Leia mais

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS.

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS. CATEGORIA E RENDIMENTOS DE CAPITAIS Definem-se rendimentos de capitais, todos os frutos e demais vantagens económicas, qualquer que seja a sua natureza ou denominação, pecuniários ou em espécie, procedentes,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LETIVO 2012 / 2013

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LETIVO 2012 / 2013 Inserir data e Hora N.º ORDEM 6 N.º DE HORAS 33 Horas 39,6 Aulas PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LETIVO 2012 / 2013 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO: Técnico de Comércio 2011/2014 DISCIPLINA: Organizar e Gerir a Empresa

Leia mais

CURSO DE GESTÃO DE VENDAS (15 horas)

CURSO DE GESTÃO DE VENDAS (15 horas) CURSO DE GESTÃO DE VENDAS Inedem- Apotec Outono 2007 25 e 26 de Setembro 9h00 às 18h30 Dirigido a gestores da área financeira com necessidade de ferramentas informáticas de elevada eficácia na avaliação

Leia mais

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto *

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * CAPÍTULO I Âmbito de aplicação Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei estabelece o regime fiscal das operações de titularização de créditos efectuadas no âmbito

Leia mais

DINÂMICA DO PROCESSO DE ADAPTAÇÃO A BOLONHA

DINÂMICA DO PROCESSO DE ADAPTAÇÃO A BOLONHA DINÂMICA DO PROCESSO DE ADAPTAÇÃO A BOLONHA SITUAÇÃO ACTUAL CRITÉRIOS DE RECONHECIMENTO SITUAÇÃO PRÉ - BOLONHA ADAPTAÇÃO A BOLONHA DISCIPLINAS CHAVE DISCIPLINAS INSTRUMENTAIS DISCIPLINAS CHAVE DISCIPLINAS

Leia mais

SCORE Product Technician

SCORE Product Technician Coordenação PRIMAVERA Academy Destinatários Este programa de formação destina-se a técnicos ou potenciais técnicos que pretendam enveredar por uma carreira nas TIs, obtendo as competências básicas para

Leia mais

Noções de Contabilidade

Noções de Contabilidade Noções de Contabilidade 1 1. Noção de Contabilidade A contabilidade é uma técnica utilizada para: registar toda a actividade de uma empresa (anotação sistemática e ordenada da qualidade e quantidade de

Leia mais

Projecto Cidadania - 3º Barómetro

Projecto Cidadania - 3º Barómetro Projecto Cidadania - 3º Barómetro 1. A carga fiscal em 2012 será maior do que em 2011: Sim Não Average Para as famílias? 106 (98.1%) 2 (1.9%) 1.02 108 100.0% Para as empresas? 75 (70.8%) 31 (29.2%) 1.29

Leia mais

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira Introdução à Contabilidade 2014/2015 Financeira 2 Sumário 1. O papel da contabilidade nas organizações. 2. A contabilidade externa vs a contabilidade interna. 3. Os diversos utilizadores da contabilidade.

Leia mais

Fiscalidade em Portugal. Um primeiro olhar

Fiscalidade em Portugal. Um primeiro olhar Fiscalidade em Portugal Um primeiro olhar ÍNDICE 01 IMPOSTOS PORTUGUESES A perspectiva global 02 TRIBUTAÇÃO DO RENDIMENTO Principais regras e taxas 03 TRIBUTAÇÃO DO PATRIMÓNIO Principais regras e taxas

Leia mais

IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO

IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO hhh IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) O Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) é aplicável quer ao rendimento obtido por entidades residentes

Leia mais

Diagnóstico das Necessidades de Formação

Diagnóstico das Necessidades de Formação Diagnóstico das Necessidades de Formação A AciNet Sistemas e Tecnologias de Informação é uma empresa de tecnologias de informação nas actividades de representação e comercialização de equipamentos informáticos,

Leia mais

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO ÁREA DE ACTIVIDADE - HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E TURISMO OBJECTIVO GLOBAL - Planear, dirigir e controlar as actividades de produção e de serviço de alimentos

Leia mais

Contabilidade e Fiscalidade 2º Ano

Contabilidade e Fiscalidade 2º Ano GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE Curso Profissional de Técnico de Gestão Ano Lectivo 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL Contabilidade e Fiscalidade 2º Ano Curso Profissional de Técnico de Gestão 2º TG (2014-2015)

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO Técnico de Produção Agrária 2011-2014 DISCIPLINA: Economia e Gestão Agrícola N.º TOTAL DE MÓDULOS: 6 N.º ORDEM 1 N.º DE DESIGNAÇÃO DO

Leia mais

PASSAPORTE PARA ANGOLA

PASSAPORTE PARA ANGOLA PASSAPORTE PARA ANGOLA Samuel Fernandes de Almeida 17 e 18 de Fevereiro REGRAS GERAIS DE IMPOSTO INDUSTRIAL Incidência subjectiva Empresas com sede ou direcção efectiva em Angola e empresas com sede e

Leia mais

344 Contabilidade e Fiscalidade

344 Contabilidade e Fiscalidade 344 Contabilidade e Fiscalidade A Inspeção Tributária nas Empresas Empresários, Diretores, Técnicos Oficiais de Contas. Não existentes. Formação Continua. Destinatários Requisitos de acesso Modalidade

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E FISCALIDADE COM OPÇÃO DE SIMULAÇÃO EMPRESARIAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E FISCALIDADE COM OPÇÃO DE SIMULAÇÃO EMPRESARIAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E FISCALIDADE COM OPÇÃO DE SIMULAÇÃO EMPRESARIAL As exigências e complexidade crescentes com que se deparam as empresas e organizações em geral, requerem da parte

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2009 CATÁLOGO DE FORMAÇÃO INDICE INDICE...2 ÂMBITO...4 1. GESVEN - GESTÃO DE PESSOAL E VENCIMENTOS CGV02 Gestão Base de Cadastro...5 CGV03 Report Writer (Base)...5 CGV04 Processamento

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS CIRCULAR Nº 1/2014 Com a aprovação do orçamento do estado para o ano de 2014 publicado pela lei nº 83-C/2013 de 31/12, o governo introduziu várias alterações legislativas significativas em matérias fiscais

Leia mais

CALENDÁRIO FISCAL 2015

CALENDÁRIO FISCAL 2015 CALENDÁRIO FISCAL 2015 QUADRITÓPICO & BAKER TILLY Obrigações mensais Q U A D R I T Ó P I C O P u b l i c a ç õ e s e D i s t r i b u i ç ã o i n f o @ q u a d r i t o p i c o. p t B A K E R T I L L Y i

Leia mais

MESTRADO EM CONTABILIDADE 2006-2007

MESTRADO EM CONTABILIDADE 2006-2007 MESTRADO EM CONTABILIDADE 2006-2007 PROGRAMA DAS DISCIPLINAS 1 DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS 1º TRIMESTRE Financial Reporting e Normas Internacionais - Harmonização contabilística internacional - Estrutura

Leia mais

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica ACTOS PROFISSIONAIS GIPE Gabinete de Inovação Pedagógica Cooptécnica Gustave Eiffel, CRL Venda Nova, Amadora 214 996 440 910 532 379 Março, 2010 GESTÃO 1 GIPE - Gabinete de Inovação Pedagógica COMUNICAR

Leia mais

SUMÁRIO. PARTE A - Fundamentos da Contabilidade Analítica e de Gestão... 25

SUMÁRIO. PARTE A - Fundamentos da Contabilidade Analítica e de Gestão... 25 SUMÁRIO PARTE A - Fundamentos da Contabilidade Analítica e de Gestão......... 25 Capítulo I - Âmbito e objectivos da Contabilidade Analítica e de Gestão...... 27 Capítulo II - Conceitos fundamentais da

Leia mais

Programas das Unidades Curriculares Mestrado em Contabilidade

Programas das Unidades Curriculares Mestrado em Contabilidade Programas das Unidades Curriculares Mestrado em Contabilidade Contabilidade de Gestão Avançada O papel da Contabilidade de Gestão nas organizações; Introdução aos conceitos e objectivos dos custos; Imputação

Leia mais

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010 ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010 1 Identificação da entidade 1.1 Designação da entidade APOTEC Associação Portuguesa de Técnicos de Contabilidade 1.2 Sede Rua Rodrigues Sampaio, 50-3º-Esq. 1169-029

Leia mais

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003 8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIEB N. o 282 6 de Dezembro de 2003 Portaria n. o 13/2003 de 6 de Dezembro Considerando que o DecretoLei n. o 205/96, de 25 de Outubro, vem alterar a disciplina jurídica da

Leia mais

1.5. Sede da entidade-mãe Largo Cónego José Maria Gomes 4800-419 Guimarães Portugal.

1.5. Sede da entidade-mãe Largo Cónego José Maria Gomes 4800-419 Guimarães Portugal. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 (Montantes expressos em euros) 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1. Designação da Entidade Casfig Coordenação de âmbito social

Leia mais

I. Conteúdo do dossier do(s) projeto(s)

I. Conteúdo do dossier do(s) projeto(s) I. Conteúdo do dossier do(s) projeto(s) PROCESSO SITUAÇÃO ANÁLISE Conteúdo do dossier Conforme Não conforme Não aplicável Observações 1.Memória descritiva e justificativa do projeto 2. Anexos aos formulários

Leia mais

apresentam Sistema Tributário Espanhol

apresentam Sistema Tributário Espanhol apresentam Sistema Tributário Espanhol Tipos de Impostos TIPOS DE IMPOSTOS IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO IMPUESTO SOBRE SOCIEDADES (equivalente ao IRC) IMPUESTO SOBRE LA RENTA DE LAS PERSONAS FÍSICAS (equivalente

Leia mais

- Reforma do Tesouro Público

- Reforma do Tesouro Público - Reforma do Tesouro Público Em Novembro de 1997 foram definidas as opções estratégicas do Ministério das Finanças para a adopção da moeda Única ao nível da Administração Financeira do Estado. Estas opções,

Leia mais

SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA PERSPECTIVA DOS UTILIZADORES (DGCI)

SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA PERSPECTIVA DOS UTILIZADORES (DGCI) SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA PERSPECTIVA DOS UTILIZADORES (DGCI) ÍNDICE 1.A RELAÇÃO ENTRE A CONTABILIDADE E A FISCALIDADE 2. IMPLICAÇÕES FISCAIS DO SNC 2.1 - Determinação do lucro tributável

Leia mais

MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS A prestação de contas é matéria que deve respeitar o quadro normativo em vigor actualmente (consultar nota final deste manual). No POCAL Simplificado,

Leia mais

Regime dos Planos de Poupança em Acções

Regime dos Planos de Poupança em Acções Decreto-Lei n.º 204/95 de 5 de Agosto * A constituição de planos individuais de poupança em acções, além de procurar estimular a canalização dos recursos das famílias para a poupança de longo prazo, visa

Leia mais

Impostos Diferidos e o SNC

Impostos Diferidos e o SNC Impostos Diferidos e o SNC Na vigência do anterior Plano Oficial de Contabilidade (POC) a Directriz Contabilistica (DC) nº 28, da Comissão de Normalização Contabilística (CNC) veio, em tempo, estabelecer

Leia mais

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Artigo 102.º Objecto É aprovado o regime especial aplicável aos fundos de investimento imobiliário para arrendamento

Leia mais

O E / 2008 IRC / IRS / BENEFÍCIOS FISCAIS

O E / 2008 IRC / IRS / BENEFÍCIOS FISCAIS O E / 2008 IRC / IRS / BENEFÍCIOS FISCAIS 1 O E / 2008 IRC 2 Apresentação 1. Acolhimento de recomendações da OCDE 2. Combate à evasão fiscal 3. Aperfeiçoamentos técnico-legislativos 4. Medidas de simplificação

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Designação da Entidade: CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2006 8.2.1 Não se aplica. 8.2.2 Os conteúdos das contas

Leia mais

Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos.

Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos. Contabilidade Contabilidade Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos. É uma ciência de natureza económica, cujo objecto é a realidade

Leia mais

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo Empreendedorismo e Organização da Empresa Público-Alvo Formandos que pretendam adquirir um conjunto de conhecimentos e competências na área empresarial, que lhes permita alargar a sua compreensão e posterior

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA O FECHO DE EXERCÍCIO

RECOMENDAÇÕES PARA O FECHO DE EXERCÍCIO RECOMENDAÇÕES PARA O FECHO DE EXERCÍCIO Verificar passagem de ano Verificar aprovação de contas do exercício anterior Verificar apuramentos do IVA Verificar contas do balancete e fazer as devidas correcções

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial 01 ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS I EMENTA: Introdução à administração de recursos humanos; orçamento de pessoal; processo de recrutamento e seleção de pessoal; processo de treinamento e desenvolvimento

Leia mais

TATIANA SERRÃO ASSOCIADA FBL ADVOGADOS ANGOLA

TATIANA SERRÃO ASSOCIADA FBL ADVOGADOS ANGOLA TATIANA SERRÃO ASSOCIADA FBL ADVOGADOS ANGOLA 3 a 5 de Julho de 2012 Hotel EPIC Sana Luanda Angola MÓDULO I - ENQUADRAMENTO LEGAL, ÚLTIMOS DESENVOLVIMENTOS E TENDÊNCIAS FUTURAS: REFORMA FISCAL Índice 1.

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Segurança e Higiene no Trabalho Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO

Leia mais

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial CET Cursos de Especialização Tecnológica Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S

PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO E INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Angra do Heroísmo 2010/2011 1 Objectivos Este curso de pós-graduação

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

OFERTA COBRANÇAS E RECUPERAÇÃO EXTRA-JUDICIAL DE INCOBRÁVEIS

OFERTA COBRANÇAS E RECUPERAÇÃO EXTRA-JUDICIAL DE INCOBRÁVEIS COBRANÇAS E RECUPERAÇÃO EXTRA-JUDICIAL DE INCOBRÁVEIS Directores financeiros, Directores Comerciais responsáveis de controlo de crédito, membros de equipas de cobranças, credit managers. Prevenir a cobrança

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE (Unidade-Disciplina-Trabalho) MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA RESPONSÁVEL ADMINISTRATIVO

Leia mais

------------------------------CONTABILIDADE FINANCEIRA I------------------------------

------------------------------CONTABILIDADE FINANCEIRA I------------------------------ ------------------------------CONTABILIDADE FINANCEIRA I------------------------------ Fluxos empresariais: Tipos de fluxos Perspectiva Quadros demonstrativos contabilísticos Externos: Despesas Receitas

Leia mais

SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira

SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira O presente documento pretende fazer um resumo do Decreto Legislativo Regional n.º 21/2/M de 21 de Agosto

Leia mais

O curso será realizado em blended learning, misto é com formação presencial e formação a distância.

O curso será realizado em blended learning, misto é com formação presencial e formação a distância. 1 - Objectivo Geral Com este curso pretende-se capacitar os participantes com saberes e competências em conceitos, métodos e técnicas de gestão agrícola para acompanharem os agricultores nas suas acções

Leia mais

> Finanças para Não Financeiros 7. > Finanças para Juristas 8. > Criação e Gestão de Empresas 9. Finanças

> Finanças para Não Financeiros 7. > Finanças para Juristas 8. > Criação e Gestão de Empresas 9. Finanças > Finanças para Não Financeiros 7 > Finanças para Juristas 8 > Criação e Gestão de Empresas 9 Finanças 5 Info Duração (horas) Preço Horário Laboral Horário Pós-laboral Finanças para Não Financeiros 10

Leia mais

LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM SHANGAI. de investimento

LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM SHANGAI. de investimento LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM SHANGAI Portugal como plataforma de investimento LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM

Leia mais

ABC da Gestão Financeira

ABC da Gestão Financeira ABC da Gestão Financeira As demonstrações financeiras são instrumentos contabilísticos que reflectem a situação económico-financeira da empresa, evidenciando quantitativamente os respectivos pontos fortes

Leia mais

CURSO PLANEAMENTO FISCAL

CURSO PLANEAMENTO FISCAL CURSO PLANEAMENTO FISCAL ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy Planeamento

Leia mais

CUSTOS conceitos fundamentais. Custo. Custo. Despesa. Pagamento. Proveito. Receita. Recebimento CONTABILIDADE ANALÍTICA I

CUSTOS conceitos fundamentais. Custo. Custo. Despesa. Pagamento. Proveito. Receita. Recebimento CONTABILIDADE ANALÍTICA I CUSTOS conceitos fundamentais Custo Sacrifício de um recurso para atingir um objectivo específico, ou, dito de outro modo, valor associado à utilização ou consumo de um recurso. A determinação dos custos

Leia mais

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2 NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 7 Demonstrações de

Leia mais

ALVES RIBEIRO - INVESTIMENTOS FINANCEIROS, SGPS, S.A. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 (Montantes em Euros, excepto quando expressamente indicado) 1. NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

Índice Descrição Valor

Índice Descrição Valor 504448064 Índice Descrição Valor 1 Missão, Objectivos e Princípios Gerais de Actuação 11 Cumprir a missão e os objectivos que lhes tenham sido determinados de forma económica, financeira, social e ambientalmente

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS relativo às contas individuais do exercício de dois mil e quatro, do Conselho Geral da Ordem dos Advogados, pessoa colectiva de direito público nº 500 965

Leia mais

Contabilidade Financeira II 2008/09

Contabilidade Financeira II 2008/09 Contabilidade Financeira II 2008/09 Impostos Estado e Outros Entes Públicos Impostos: IRC - Imposto sobre o rendimento IRS - Retenção de impostos sobre rendimentos (já vimos) IVA - Imposto sobre o valor

Leia mais

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA 31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA A demonstração de fluxos de caixa é um mapa de fluxos que releva a entradas e as saídas de caixa, durante um exercício. A Demonstração de fluxos de caixa é estruturada

Leia mais

No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição.

No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição. 1. OBJETIVOS GERAIS No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição. 2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Descrever a orgânica das Instituições Sociais;

Leia mais

CAPÍTULO I A ORGANIZAÇÃO DA CONTABILIDADE ÍNDICE

CAPÍTULO I A ORGANIZAÇÃO DA CONTABILIDADE ÍNDICE CAPÍTULO I A ORGANIZAÇÃO DA CONTABILIDADE ÍNDICE A ORGANIZAÇÃO ÍNDICE DA CONTABILIDADE Capítulo I - A ORGANIZAÇÃO DA CONTABILIDADE 1. As necessidades de Informação nas empresas... 27 2. O ciclo contabilístico...

Leia mais

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL REFERENCIAL DE FORMAÇÃO ORGANIZA DO COM BASE EM UNIDADES DE FORMAÇÃO CAPITALIZÁVEIS E MÓDULOS Área de Formação: 341. COMÉRCIO

Leia mais

NEWSLETTER Fevereiro 2014 SEGURANÇA SOCIAL 2014

NEWSLETTER Fevereiro 2014 SEGURANÇA SOCIAL 2014 NEWSLETTER Fevereiro 2014 SEGURANÇA SOCIAL 2014 SEGURANÇA SOCIAL 2014 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. ALTERAÇÕES SEGURANÇA SOCIAL 4 3. BASES DE INCIDÊNCIA 6 3 1. Introdução Com a entrada em vigor da Lei do Orçamento

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR. Gestão e Administração de Serviços de Saúde 1.º ANO 1º SEMESTRE

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR. Gestão e Administração de Serviços de Saúde 1.º ANO 1º SEMESTRE Gestão e Administração de Serviços de Saúde 1.º ANO 1º SEMESTRE Conceitos básicos em ciência económica. Contabilidade nacional como técnica de medição da actividade económica. Diferentes correntes de pensamento

Leia mais

DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE SOCIEDADES

DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE SOCIEDADES DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE SOCIEDADES Perspectiva Contabilística e Fiscal Fases DISSOLUÇÃO LIQUIDAÇÃO PARTILHA Formalidades da Dissolução A dissolução deve obedecer a uma das seguintes formas: Por escritura

Leia mais

Fiscalidade no Sector da Construção

Fiscalidade no Sector da Construção Fiscalidade no Sector da Construção Conferência AICCOPN Os Fundos de Investimento Imobiliário para Arrendamento Habitacional Lisboa, 26 de Março de 2009 Paulo Alexandre de Sousa Director de Financiamento

Leia mais

Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA

Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA Exercício de 2011 Notas às Demonstrações Financeiras 31 De Dezembro de 2011 e 2010 1. Identificação da entidade Accendo, Lda, inscrita na conservatória

Leia mais

I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S. C T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais

I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S. C T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S C T e S P Cursos Técnicos Superiores Profissionais GESTÃO ADMINISTRATIVA DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO COMERCIAL E DE MARKETING ORGANIZAÇÃO

Leia mais

TESOURARIA. Âmbito. Avisos a Clientes Proposta e emissão de avisos de débitos em atraso de clientes.

TESOURARIA. Âmbito. Avisos a Clientes Proposta e emissão de avisos de débitos em atraso de clientes. Página1 TESOURARIA Âmbito Recibos O módulo de recibos do Multi permite associar os valores recebidos de terceiros aos documentos regularizados, registar os meios de liquidação e emitir o Recibo. O recibo

Leia mais

Finance. Estudos de Remuneração 2012

Finance. Estudos de Remuneração 2012 Estudos de 2012 Estudos de Finance 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Finance Auditor Interno Controller Financeiro Contabilista Accounts Payable Accounts Receivable Técnico de Controlo de Crédito e Cobranças

Leia mais

ORA newsletter. Resumo Fiscal/Legal Outubro de 2010 1 Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2011 2 Revisores e Auditores 9

ORA newsletter. Resumo Fiscal/Legal Outubro de 2010 1 Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2011 2 Revisores e Auditores 9 Assuntos Resumo Fiscal/Legal Outubro de 2010 1 Proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2011 2 Revisores e Auditores 9 LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL OUTUBRO DE 2010 Ministério das Finanças e da Administração

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 2009.12.31

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 2009.12.31 00 - Introdução a) Objecto social e identificação da Empresa HABECE Cooperativa de Habitação e Construção de Cedofeita, Crl., tem por objecto a construção ou a sua promoção e a aquisição de fogos para

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006 FISCAL E FINANÇAS LOCAIS NEWSLETTER RVR 2 Maio de 2007 ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006 Sandra Cristina Pinto spinto@rvr.pt O Decreto Lei nº 238/2006 e a Lei nº 53-A/2006, publicados

Leia mais

Regulamento do inventa rio. Junta de freguesia da Carapinheira

Regulamento do inventa rio. Junta de freguesia da Carapinheira Regulamento do inventa rio Junta de freguesia da Carapinheira 24-11-2014 Índice Página CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1º - Objecto 3 Artigo 2º - Âmbito 4 CAPÍTULO II Inventário e cadastro Artigo 3º

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL DE GESTÃO

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL DE GESTÃO DISCIPLINA: GESTÃO (Módulo 12A controlo de tesouraria) ANO 2013/2014 1. Controlo de tesouraria 1.1 objetivos 1.2 natureza do controlo 1.3 processos de controlo 2. sistema de controlo 2.1 características

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO LICENCIATURA EM GESTÃO LICENCIATURA EM MAEG LICENCIATURA EM FINANÇAS

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO LICENCIATURA EM GESTÃO LICENCIATURA EM MAEG LICENCIATURA EM FINANÇAS INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO LICENCIATURA EM GESTÃO LICENCIATURA EM MAEG LICENCIATURA EM FINANÇAS CONTABILIDADE GERAL I III - CADERNO DE EXERCÍCIOS Terceiros e Antecipações Exercício 17 A empresa

Leia mais

Contabilidade Geral I

Contabilidade Geral I Contabilidade Geral I Licenciatura(s) : GESTÃO; MAEG; FINANÇAS Ano/semestre/regime : 1º ano/2º semestre/tempo integral (Gestão) (recomendado) : 3º ano/1º semestre/tempo integral (MAEG) : 2º ano/1º semestre/tempo

Leia mais

CFI - Código Fiscal ao Investimento - DL 162/2014 de 31 Outubro

CFI - Código Fiscal ao Investimento - DL 162/2014 de 31 Outubro CFI - Código Fiscal ao Investimento - DL 162/2014 de 31 Outubro Generalidades Aplicação a investimentos realizados a partir de 1 Janeiro de 2014 (excepto para efeito de apuramento dos limites máximos dos

Leia mais

Comentários da AIP-CCI ao Anteprojeto da Reforma do IRS

Comentários da AIP-CCI ao Anteprojeto da Reforma do IRS Comentários da AIP-CCI ao Anteprojeto da Reforma do IRS Globalmente, a Associação Industrial Portuguesa Câmara de Comércio e Indústria (AIP-CCI) considera positivo o Anteprojeto de Reforma do IRS efetuado

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL

FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL compilações doutrinais VERBOJURIDICO FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PARA ARRENDAMENTO HABITACIONAL DR. MIGUEL PRIMAZ DR. JOÃO BERNARDO GUEDES ADVOGADOS verbojuridico DEZEMBRO 2008 2 : FUNDOS DE INVESTIMENTO

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Informação Pessoal. Formação Académica e Profissional Membro n.º 25 832 da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas

CURRICULUM VITAE. Informação Pessoal. Formação Académica e Profissional Membro n.º 25 832 da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas CURRICULUM VITAE Informação Pessoal Nome Maria de Fátima Ramos de Araújo Morada Vila do Conde Telemóvel 962589177 Correio Electrónico mfatima@esce.ipvc.pt Nacionalidade Portuguesa Naturalidade Vila do

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

CONSELHO DE MINISTROS

CONSELHO DE MINISTROS CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 35/02 de 28 de Junho Considerando a importância que a política comercial desempenha na estabilização económica e financeira, bem como no quadro da inserção estrutural

Leia mais

CONTABILIDADE E PROCESSAMENTO SALARIAL

CONTABILIDADE E PROCESSAMENTO SALARIAL Contabilidade e Processamento Salarial A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã disponibiliza às empresas alemãs com sucursal ou estabelecimento estável em Portugal, o serviço de contabilidade organizada

Leia mais