MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ"

Transcrição

1 MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ

2 Corpo Diretor Coordenadoria de Cursos PROF. RICARDO BENEDITO DE OLIVEIRA DIRETOR GERAL PROF. ROBERTO CEZAR DE OLIVEIRA PRESIDENTE DA MANTENEDORA PROF. NEY STIVAL DIRETOR DE ENSINO PROF. GERVÁSIO CARDOSO DOS SANTOS DIRETOR ACADÊMICO DRA. GISELE GOMES COLOMBARI DIRETORA DE PÓS GRADUAÇÃO DR. PAULO SÉRGIO BARBOSA DIRETOR ADMINISTRATIVO PROFª. MAGALI ROCO DIRETORA DE COMUNICAÇÃO BIOMEDICINA PROFª. MS. DAIANE PEREIRA CAMACHO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PROF. MS. ANTONIO MACHADO FELISBERTO JUNIOR EDUCAÇÃO FÍSICA PROFª. MS. ANGELA MARIA RUFFO ENFERMAGEM PROFª. MS. MARIA DO ROSARIO MARTINS FARMÁCIA PROF. MS. ROGÉRIO TIYO FISIOTERAPIA PROFª. MS. EMILIA MARIA BARBOSA CARVALHO KEMPINSKI DRA. NEIVA APARECIDA DE OLIVEIRA DIRETORA JURÍDICA PROFª. MARIA APARECIDA GOBBI DE OLIVEIRA DIRETORA FINANCEIRA FONOAUDIOLOGIA PROFª. MS. GLÁUCIA MARUITI GASTRONOMIA MEDICINA PROF. MS. EDSON ROBERTO ARPINI MIGUEL NUTRIÇÃO PROF. MS. FÁBIO BRANCHES XAVIER ODONTOLOGIA PROF. DR. WASHINGTON RODRIGUES CAMARGO PSICOLOGIA, FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO PROF. DR. MARCOS MAESTRI SERVIÇO SOCIAL PROFª. MS. LUCÍLIA AMARAL FONTANARI 2

3 SUMÁRIO: MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ APRESENTAÇÃO...4 A FACULDADE INGÁ...4 CURSOS OFERECIDOS...4 MISSÃO DA FACULDADE INGÁ...5 PRINCÍPIOS DA FACULDADE INGÁ...5 DA ORGANIZAÇÃO ACADÊMICA E ADMINISTRATIVA...5 DOS DIREITOS E DEVERES DO CORPO DOCENTE...6 DAS ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS...6 ATIVIDADES EM SALA DE AULA...6 HORÁRIO DE AULAS...6 DA COMUNICAÇÃO INTERNA...7 DIÁRIO DE CLASSE...7 FREQUÊNCIA ACADÊMICA...7 DIÁRIO ON-LINE...8 O AMBIENTE ON-LINE DO DOCENTE...9 PARTICIPAÇÃO EM REUNIÕES PEDAGÓGICAS...9 RECURSOS AUDIOVISUAIS...9 BIBLIOTECA REPRODUÇÃO DE MATERIAL AVALIAÇÃO REPRODUÇÃO APLICAÇÃO DA PROVA SEGUNDA OPORTUNIDADE DE PROVA REVISÃO DE PROVA EXAME FINAL REF RECUPERAÇÃO DO EXAME FINAL DEPENDÊNCIA ADAPTAÇÃO COMPLEMENTAÇÃO MANUAL DE AULAS PRÁTICAS FÉRIAS LABORATÓRIO/CLÍNICA PLANO DE CARREIRA - ELEVAÇÃO DE NÍVEL INCENTIVO A PESQUISA DESENVOLVIMENTO E PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PUBLICAÇÃO DE ARTIGO EM PERIÓDICO CIENTÍFICO QUALIS A ORGANOGRAMA

4 APRESENTAÇÃO MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ A Direção Acadêmica da Faculdade Ingá em conjunto com sua Secretaria Acadêmica, edita o presente Manual Docente, como forma de normatizar os procedimentos e rotinas a serem observados por todos os membros do corpo docente da Instituição, bem como de sensibilizá-lo sobre seus direitos e deveres. A FACULDADE INGÁ A FACULDADE INGÁ, é uma Instituição de Ensino Superior, mantida pela UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ LTDA UNINGÁ, com sede na Av. Colombo, 9727, Parque Industrial Bandeirantes, na cidade de Maringá, no Estado do Paraná. A IES foi credenciada pela Portaria Ministerial n 1908 de 30/12/99, publicada no D.O.U. de 31/12/99 e hoje desponta como uma das principais Instituições de Ensino Superior da região, oferecendo cursos de graduação, pós-graduação lato-sensu e stricto-sensu, além de cursos técnicos em nível pós-médio. CURSOS OFERECIDOS Curso Turno Vagas Duração Modalidade Ato Oficial MEC BIOMEDICINA D 100 N 60 4 anos Bacharelado CIÊNCIAS BIOLÓGICAS N anos Licenciatura EDUCAÇÃO FÍSICA ENFERMAGEM FARMÁCIA FISIOTERAPIA FONOAUDIOLOGIA GASTRONOMIA D 60 N 60 D 75 N 100 D 50 N 50 D 60 4 anos N 60 5 anos D 60 N 60 D 50 N 50 3 anos Licenciatura 4 anos Bacharelado 4 anos Bacharelado Bacharelado 4 anos Bacharelado 2 anos Curso Superior de Tecnologia MEDICINA I anos Bacharelado NUTRIÇÃO D 50 N 50 4 anos Bacharelado Reconhecido pela Portaria MEC 528/2009 Reconhecido pela Portaria MEC 1134/2006 Autorizado pela Portaria MEC 186/2006 Reconhecido pela Portaria MEC 2321/2005 Reconhecido pela Portaria MEC 1134/2006 Reconhecimento renovado pela Portaria MEC 807/08 Reconhecimento renovado pela Portaria MEC 806/08 Autorizado pela Portaria MEC 95/2010 Autorizado pela Portaria MEC 045/2007 Reconhecimento renovado pela Portaria MEC 553/09 ODONTOLOGIA D anos N* 50 5 anos Bacharelado Reconhecimento renovado pela Portaria MEC 807/08 4

5 PSICOLOGIA N 90 5 anos Bacharelado SERVIÇO SOCIAL N anos Bacharelado MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ Reconhecido pela Portaria MEC 317/09 Autorizado pela Portaria MEC 886/2006 MISSÃO DA FACULDADE INGÁ Na perspectiva do presente projetamos o futuro comprometidos com a saúde/educação, articulados com a razão e ação do homem social. PRINCÍPIOS DA FACULDADE INGÁ A Faculdade Ingá é regida por diretrizes fundamentadas na ética e nos seguinte princípios: a defesa dos direitos humanos e o exercício pleno da cidadania; a liberdade no ensino, na pesquisa e na divulgação da cultura, da arte e do saber; a igualdade de acesso aos bens culturais e serviços prestados à comunidade; a pluralidade de ideias e concepções pedagógicas; a participação e a descentralização na gestão acadêmica e administrativa; a valorização do profissional da educação; a preservação do meio-ambiente e o desenvolvimento sustentável; a participação integrada e solidária no processo de desenvolvimento socioeconômico, artístico, cultural, científico e tecnológico do Estado, da região e do País. DA ORGANIZAÇÃO ACADÊMICA E ADMINISTRATIVA A Faculdade Ingá, para os efeitos de sua administração, conta com órgãos colegiados deliberativos e normativos, órgãos executivos e órgãos de apoio técnico e administrativo. Órgãos colegiados deliberativos e normativos: Conselho Diretor; Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão; Colegiados de Curso. Núcleo Docente Estruturante NDE. São órgãos executivos: Diretoria Geral; Vice-Diretoria; Diretoria de Ensino; Diretoria Acadêmica; Diretoria Administrativa; Diretoria Jurídica; Diretoria Financeira; Diretoria de Pós-graduação; Diretoria Escolar - LICEU; Coordenadorias de Curso; Departamentos de apoio técnico e administrativo. 5

6 DOS DIREITOS E DEVERES DO CORPO DOCENTE São direitos dos docentes: Participar, diretamente ou por representação, com direito a voz e a voto, na forma do Regimento Geral, dos órgãos colegiados da Faculdade; Apelar de decisão de órgãos administrativos e colegiados, observada a hierarquia institucional, encaminhando o respectivo recurso por meio do coordenador de curso; Receber remuneração e tratamento profissional condizente com a atividade do magistério, recursos e apoio didático e administrativo no desenvolvimento regular de suas atividades de ensino, pesquisa e extensão. São deveres dos docentes: Aplicar a máxima diligência no exercício das atividades educacionais de que esteja incumbido, obrigando-se a um desenvolvimento constante da qualidade do processo de ensino-aprendizagem a seu cargo; Qualificar-se permanentemente em busca de uma formação científica e técnica que lhe assegure condições efetivas de contribuir para a boa formação do aluno e o desenvolvimento do projeto pedagógico da Instituição. DAS ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS ATIVIDADES EM SALA DE AULA Regimento Geral da Faculdade Ingá. Já no primeiro dia de aula, o professor deve apresentar-se aos acadêmicos informando sua formação acadêmica e eventual experiência profissional. No primeiro dia de aula, deve ainda realizar uma apresentação detalhada em sala do Plano de Ensino da disciplina a ser ministrada, informando os horários de aula, a carga horária semanal e anual da disciplina, o conteúdo programático, os critérios de avaliação e a bibliografia recomendada. O uso de jaleco branco, fornecido pela FACULDADE INGÁ, pelos docentes, é obrigatório e indispensável durante as atividades de docência. É de suma importância a pontualidade do professor no início e no término das aulas, podendo o docente ser responsabilizado administrativa e legalmente quando da habitualidade de atrasos. Ao propor trabalhos aos acadêmicos, somente o professor poderá recebê-los e em nenhuma hipótese será autorizado o recebimento pela secretaria acadêmica ou qualquer outro departamento. É dever do docente indicar, ao final de cada aula, a fonte bibliográfica dos conteúdos ministrados, a fim de permitir aos acadêmicos a consulta o que inclusive deve ser incentivada. HORÁRIO DE AULAS As aulas na Faculdade Ingá são ministradas, conforme o curso, nos períodos matutino, vespertino e noturno, nos seguintes horários: 07:30 às 09:10 e das 09:30 às 12:00 (matutino) 13:30 às 15:10 e das 15:30 às 17:10 (vespertino) 19:00 às 20:40 e das 20:50 às 22:30 (noturno) 6

7 DA COMUNICAÇÃO INTERNA MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ Avisos, comunicados, orientações, convocações e etc., direcionados ao corpo docente serão preferencialmente enviados ao professor por , bem como serão afixados no mural da sala dos professores, murais internos e ainda disponibilizados no ambiente online do docente no site da Instituição. DIÁRIO DE CLASSE O DIÁRIO DE CLASSE, expedido pela secretaria acadêmica, é o histórico das aulas ministradas, registrada pelo o Professor, onde são registrados a frequência e aproveitamento dos alunos bem como o conteúdo visto em sala. Com relação ao registro de conteúdo este deve manter uma coerência entre o plano de aula e o conteúdo anotado. O DIÁRIO DE CLASSE deve ser retirado pelo professor antes do início da aula e OBRIGATORIAMENTE devolvido ao seu final. Não será permitido que outra pessoa, se não o docente, retire o diário de classe da secretaria, onde será arquivado no escaninho do professor. O professor não deve permitir acesso aos acadêmicos quanto aos registros no DIÁRIO DE CLASSE. IMPORTANTE O docente JAMAIS deve incluir ou excluir qualquer acadêmico no DIÁRIO DE CLASSE. Isto é uma tarefa privativa da secretaria acadêmica. Notando, o professor, qualquer divergência entre a listagem de alunos contida no DIÁRIO DE CLASSE e os alunos presentes em sala, é dever do professor orientar que tais acadêmicos se dirijam imediatamente a secretaria acadêmica. Incorre em FALTA GRAVE o professor caso não observe estritamente esta regra. Não será aceito o DIÁRIO DE CLASSE com rasuras, isto depõe contra o professor, tendo em vista que é um instrumento de fiscalização do Ministério da Educação. Ao suprimir uma falta lançada o professor ajudou o acadêmico, mas prejudicou-se com a rasura. Qualquer dúvida deve-se procurar a Secretaria Acadêmica. Nos apontamentos use sempre a mesma caneta esferográfica azul ou preta. A chamada deve ser realizada diariamente e de forma oral, lançando no local correspondente: C para presença ou F para falta. FREQUÊNCIA ACADÊMICA A frequência às aulas e demais atividades acadêmicas é obrigatória e permitida apenas aos acadêmicos matriculados, vedado o abono de faltas. Independente dos demais resultados obtidos é considerado reprovado na disciplina o acadêmico que não atingir frequência de, no mínimo 75% (setenta e cinco por cento) das aulas e demais atividades programadas para a disciplina. 7

8 A FACULDADE INGÁ veda o abono de faltas, porém existem algumas exceções previstas em lei que, mediante a apresentação de documentos comprobatórios pelo interessado, terão tratamento especial. O acadêmico convocado para integrar o Conselho de Sentença em Tribunal do Júri, manobra militar obrigatória ou a serviço da Justiça Eleitoral, assim como, as gestantes e portadores de doenças infectocontagiosas, comprovadas pelo C.I.D. (Código de Identificação de Doença) que deverá estar expressamente discriminado no atestado médico terão suas faltas JUSTIFICADAS. As gestantes estão amparadas pela Lei nº 6.202/75, terão direito a exercícios domiciliares, ficando liberadas durante 90 (noventa) dias de frequência às aulas. O acadêmico deverá formalizar o pedido de justificativa de faltas, mediante requerimento e apresentar os documentos comprobatórios na Secretaria da Faculdade, num prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas, da ciência do evento (convocação da Justiça, doença ou afastamento da gestante). O requerimento de justificativa, instruído com os documentos comprobatórios, será encaminhado ao diretor acadêmico, que, após deferimento, será reencaminhado ao Coordenador do Curso, que terá um prazo de 3 (três) dias úteis para análise, apreciação e devolução à Secretaria Acadêmica, que o manterá arquivado junto ao dossiê do aluno. IMPORTANTE Uma vez deferido o pedido de justificativa, o professor não deverá suprimir a falta do aluno lançada no DIÁRIO DE CLASSE, o que acarretaria em rasura, uma vez que a falta não foi abonada e sim justificada. Ao final do período letivo, ocorrendo a reprova do aluno por falta, as faltas justificadas serão deduzidas do seu total. Reiterando que a frequência mínima exigida para aprovação é de 75%. DIÁRIO ON-LINE O DIÁRIO ON-LINE é a versão eletrônica do DIÁRIO DE CLASSE, nele o professor, ao final de cada bimestre e observado o calendário acadêmico, deverá lançar o rendimento (nota bimestral) e o total de faltas do acadêmico, individualmente. O acesso ao DIÁRIO ON-LINE é feito por meio do AMBIENTE ON-LINE do docente no site da FACULDADE INGÁ. O acesso a este ambiente é permitido por meio de senha individual e intransferível fornecida pela secretaria acadêmica. IMPORTANTE O lançamento do rendimento acadêmico bimestral do aluno no DIÁRIO ON-LINE é obrigatório, uma vez que permite o controle pela Secretaria Acadêmica, pelo próprio aluno e de seus familiares, se for o caso. O sistema para lançamento de notas é aberto tão logo se iniciem as avaliações bimestrais e fecha em data definida bimestralmente no calendário acadêmico vigente. Uma vez fechado o sistema para lançamento de notas, este só será reaberto ao professor mediante justificativa plausível para o atraso no lançamento. 8

9 O AMBIENTE ON-LINE DO DOCENTE O ambiente on-line do docente é uma área restrita no site da IES, acessada somente mediante senha individual e intransferível fornecida pela secretaria acadêmica, onde o professor poderá encontrar as seguintes funções: DIÁRIO ON-LINE > Sistema para lançamento de rendimento escolar dos acadêmicos; FORMULÁRIOS PADRÃO > Modelo de formulários padrão adotados pela Instituição (modelo de avaliação, projetos, planos de ensino, cronogramas etc.) PASTA DE ARQUIVOS DA SALA > Área onde o professor poderá disponibilizar qualquer tipo de material, em diversos formatos, aos alunos matriculados em sua(s) disciplina(s). Os alunos matriculados na turma, assim que o professor disponibiliza um novo material nessa área, recebem por um aviso informado da disponibilização do material. QUADRO DE AVISOS > Sistema de comunicação interna onde são inseridos: avisos, comunicados, orientações, convocações e etc., direcionados ao corpo docente. ATUALIZAÇÃO CADASTRAL > Opção que permite ao docente manter sempre atualizados junto a IES dados como: endereço, telefones, e etc. Lembrando que é dever do professor manter tais dados sempre atualizados; SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS > Sistema que permite o cadastro e acompanhamento de projetos de ensino, pesquisa e/ou extensão desenvolvidos pelo docente. (Sobre incentivos ao desenvolvimento de projetos ver página 16-16) PARTICIPAÇÃO EM REUNIÕES PEDAGÓGICAS De acordo com as normas regimentais da Faculdade, compete ao professor participar das reuniões pedagógicas e trabalhos dos órgãos colegiados a que pertencer e de comissões para as quais for designado. Os professores que deixar as normas regimentais estarão sujeitos as penalidades disciplinares previstas no art. 111 do Regimento Geral, inclusive com perdas de vencimentos. As convocações para reuniões serão realizadas preferencialmente por além de também serem disponibilizadas no ambiente on-line do professor. RECURSOS AUDIOVISUAIS As salas de aula da FACULDADE INGÁ estão equipadas com sistema audiovisual (Datashow), o professor que pretender fazer uso de tais recursos deverá solicitar chave de controle junto ao departamento de audiovisual. A IES não fornece equipamentos de informática para uso em sala de aula, devendo este ser de responsabilidade do professor. Uma vez requisitado o uso dos equipamentos apoio audiovisual (Datashow) este está sob responsabilidade do docente requisitante, que responderá por eventuais perdas e danos proveniente de uso inadequado. IMPORTANTE A FACULDADE INGÁ não impõe limites ao uso responsável de recursos audiovisuais pelo docente, observados os fins estritamente pedagógicos e desde que tal prática não implique em prejuízo a exposição do conteúdo a ser ministrado, contudo, orienta aos professores que jamais prepare aula única e exclusivamente com tais recursos, haja vista a imprevisibilidade de fatos que 9

10 podem impossibilitar o uso do equipamento, o que de forma alguma poderá acarretar em atraso ou mesmo cancelamento das aulas. BIBLIOTECA O Professor deverá conhecer do acervo da biblioteca e recomendá-lo, motivando sempre os acadêmicos na sua utilização. Compete ao professor verificar se suas recomendações bibliográficas constam no da biblioteca. Em caso negativo faça a solicitação de aquisição para o Coordenador de curso, de preferência antes do início do período letivo. REPRODUÇÃO DE MATERIAL A FACULDADE INGÁ não dispõe de serviço de reprodução (xerox) de material didático e de apoio que o professor julgue conveniente ser utilizado em sala. Caso o professor tenha interesse em utilizar tais materiais deve observar o seguinte: O material pode ser disponibilizado, com antecedência, no serviço terceirizado de cópias que funciona junto a Instituição, orientando os alunos que adquiram tais materiais junto a este setor. O material pode ser disponibilizado, com antecedência, na PASTA DE ARQUIVOS da sala, disponível no ambiente on-line do docente, orientando os alunos que acessem tal área e obtenham o material. IMPORTANTE A FACULDADE INGÁ por meio da sua Secretaria Acadêmica, em hipótese alguma estará autorizada a reproduzir material de apoio para uso em sala de aula. Ao disponibilizar material de apoio no serviço de cópia terceirizado (xerox) que funciona dentro da Instituição ou mesmo no ambiente on-line do professor, este deve observar as normas sobre direitos autorais. O único material que será reproduzido pela IES, por meio de sua Secretaria Acadêmica serão as avaliações bimestrais. AVALIAÇÃO O processo de avaliação é de responsabilidade única e exclusiva do professor, que por sua vez deverá tornar bem definidos os critérios, conforme orientação da Diretoria e da Coordenação e comunicado aos acadêmicos, antecipadamente, a valoração da prova. Reprodução A reprodução das avaliações bimestrais é realizada exclusivamente pela secretaria acadêmica da Faculdade Ingá, devendo o professor observar os seguintes procedimentos: 1) Retirar junto ao protocolo da secretaria envelope de prova; 2) Encaminhar original da avaliação ao coordenador do curso; 3) O coordenador do curso, ao tomar conhecimento e ciência da avaliação lançará visto no envelope de prova e o devolverá ao professor; 10

11 4) Por fim deve o professor procurar a Secretaria Acadêmica para solicitar a reprodução da avaliação devidamente vistada pelo coordenador; 5) O professor deve solicitar a reprodução da prova com antecedência mínima de 5 (cinco) dias da data da aplicação, tendo em vista o grande número de provas a serem copiadas, o melhor aproveitamento do equipamento e pessoal da secretaria, bem como a garantia de maior sigilo nas avaliações. IMPORTANTE O professor que descumprir o prazo máximo (cinco dias) para entregar a matriz impressa de sua avaliação arcará com a cópia das provas, devendo trazê-las no dia da aplicação, já copiadas, no número equivalente ao dos alunos da turma. Aplicação da Prova A avaliação será realizada em data definida em cronograma estabelecido pelo coordenador de curso com conjunto com os professores. A avaliação será realizada em no mínimo 01 (uma) ou 02 (duas) aulas, conforme carga horária da disciplina. As folhas de avaliação devem obedecer o padrão adotado pela IES, que é disponibilizado no ambiente online do docente. A folha de respostas são fornecidas pela Secretaria Acadêmica junto com a avaliação reproduzida, sendo vedada a resposta à avaliação em qualquer outro impresso. Salvo autorização da coordenação de curso, a avaliação bimestral é individual. Em regra, durante a realização da avaliação, não será permitida a utilização de máquinas calculadoras e/ou similares, livros, anotações, apontamentos, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta. O uso de material de consulta durante a avaliação pode ser utilizado desde que demonstrado sua pertinência e mediante autorização da coordenação de curso, devendo os alunos serem informados com antecedência. Durante a prova o professor deve ainda proibir o uso de quaisquer aparelhos eletrônicos, tais como bip, telefone celular, walkman, agenda eletrônica, notebook, além de óculos escuros. IMPORTANTE Após a correção da prova o professor deve destinar alguns minutos da aula seguinte para proceder a correção em sala, onde deverá explicar os critérios utilizados na correção das questões aplicadas, desfazendo eventuais dúvidas dos acadêmicos. As provas são recibos do conhecimento dos alunos, sendo assim, eles têm o direito de tê-las em mãos para que se faça um feed back, e logo após este momento, o professor poderá recolhê-la para arquivo e entregues no final do ano. Do valor da avaliação a) Avaliação teórica: A avaliação teórica deverá conter o total de 05 (cinco) questões, sendo todas dissertativas, e que o grau de conhecimento seja muito bem explorado. Cada questão terá o valor correspondente a 2,0 (dois) pontos; b) Avaliação prática: A avaliação prática deverá ser diária, onde o docente contemplará todo aproveitamento do aluno, do início ao fim de sua aula, bem como, pontualidade, atenção, habilidades práticas, interesse, etc. Ao final de cada aula, o docente deverá dar ciência ao aluno sobre o seu rendimento, o qual deverá assinar a ficha de avaliação. O valor de cada avaliação prática deverá ser de 0 (zero) à 10,0 (dez) pontos. 11

12 CÁLCULO DA MÉDIA BIMESTRAL MB AVALIAÇÃO TEORICA + AVALIAÇÃO PRÁTICA = MB 2 MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ A disciplina que não apresentar conteúdo prático, deverá aplicar somente o procedimento teórico. CÁLCULO DA MÉDIA FINAL MF MÉDIA FINAL = (MB1ºB) + (MB2ºB) + (MB3ºB) + (MB4ºB) = MF 4 Lembrando que a Média Final para aprovação é 6,0 (seis pontos) exceto para o curso de Medicina que é 7,0 (sete). SEGUNDA OPORTUNIDADE DE PROVA Ao acadêmico que por qualquer motivo deixar de comparecer às avaliações na data fixada, poderá requerer que lhe seja concedida Segunda Oportunidade de Prova. O requerimento pelo acadêmico deve ser realizado única e exclusivamente por meio de seu ambiente on-line no site da IES mediante o recolhimento da respectiva taxa. As provas de Segunda Oportunidade são aplicadas sempre ao final do período letivo em uma única data definida pela Diretoria Acadêmica e publicada em edital. Nesta data as provas serão aplicadas em um único horário, para todas as turmas de cada curso. O professor aplicador será definido pelo coordenador de curso. O professor deve elaborar uma nova prova, diversa daquela que foi aplicada, e para reprodução deve seguir o procedimento estabelecido para as provas bimestrais. REVISÃO DE PROVA O acadêmico que não concordar com a nota obtida na avaliação, terá um prazo de 48 (quarenta e oito) horas, após sua correção em sala, para pedir revisão de prova, mediante requerimento on-line, com exposição de motivos, e pagamento da respectiva taxa, que será realizada segundo os seguintes critérios: A prova será revisada por uma banca revisora, composta por 3 (três) professores com conhecimento na área, designados pelo coordenador do curso. A correção pelos professores revisores será individualizada; A divulgação do resultado deverá ocorrer no prazo máximo de 5(cinco) dias úteis para a graduação e no módulo seguinte para a pós-graduação. A nova nota será a média ponderadas das três notas apontadas pelos professores revisores; A nota da revisão poderá ser reduzida ou aumentada, conforme o parecer da banca revisora. EXAME FINAL 12

13 O aluno que não atingir a média anual de 6,0 (seis) ou 7,0 (sete, no caso de curso de Medicina) pontos em cada disciplina, ficará para EXAME FINAL. Para ter o direito à realizar o EXAME FINAL, o aluno deverá: Ter sido obtido aprovação por frequência (mínimo de 75 %); Ter atingido a média bimestral mínima de 3,0 (três) ou 4,0 (quatro, no caso de curso de Medicina). Para aprovação por meio de EXAME FINAL, o aluno deverá alcançar nota igual ou superior a 6,0 (seis) ou 7,0 (sete, no caso de curso de Medicina), seguindo as seguintes instruções: média bimestral, adicionada com a nota do exame, dividido por 2 (dois), que deverá resultar na média final igual ou superior a 6,0 (seis) ou 7,0 (sete, no caso do curso de Medicina). MB + NE = ou > 6,0 ou 7,0 2 Não é cabível a realização de EXAME FINAL em disciplinas exclusivamente práticas e de Estágios Supervisionados. REF RECUPERAÇÃO DO EXAME FINAL Os acadêmicos que não obtiveram aprovação após a realização do EXAME FINAL, poderão requerer dentro do prazo estabelecido pela Secretaria Acadêmica, a RECUPERAÇÃO DE EXAME FINAL (REF), em até 03 (três) disciplinas, no caso de aluno não concluinte, e em no máximo 1 (uma) disciplina, no caso de concluinte, mediante o recolhimento da taxa correspondente. O requerimento deverá ser efetuado por meio do ambiente on-line do aluno, e as provas serão aplicadas impreterivelmente na 1ª semana do mês de fevereiro do ano subsequente ao ano cursado, conforme calendário disponibilizado pela Diretoria Acadêmica. As provas serão aplicadas pelo Coordenador de Curso juntamente com dois docentes de disciplinas afins, os quais acompanharão a correção, que deverá ser realizada pelo docente responsável pela disciplina. A média a ser alcançada para aprovação será a mesma do exame final. DEPENDÊNCIA O acadêmico que não obtiver aprovação em qualquer disciplina deverá cursá-la novamente em regime de dependência no período letivo seguinte, observado o seguinte: O acadêmico que for reprovado em até duas disciplinas poderá ser promovido à série seguinte; O Acadêmico REPROVADO POR FALTA deverá cursar (frequentar) novamente a respectiva disciplina, no mesmo turno ou em turno diverso, se houver, observada a compatibilidade horária com relação à série para a qual foi promovido; Havendo incompatibilidade horária, entre as disciplinas em repetência e disciplinas da série para a qual foi promovido, o acadêmico deverá cursar prioritariamente aquelas (as dependências), O aluno REPROVADO POR NOTA estará desobrigado da frequência, com exceção das aulas práticas, devendo apenas prestar as provas nos horários regulares em que serão aplicadas. É dever do aluno se informar sobre a data, local e horário das avaliações. ADAPTAÇÃO 13

14 Os alunos que ingressam na Instituição por meio de transferência externa ou interna ou como portadores de diplomas de curso superior, e ocorrendo a hipótese de divergência entre os currículos da IES de origem e da Faculdade Ingá, poderá, mediante parecer do coordenador do curso, beneficiarse do regime de ADAPTAÇÃO, observado o seguinte: O acadêmico, havendo compatibilidade de horário, regularmente na turma em que esta estiver sendo ofertada; Havendo incompatibilidade de horário, deverá cursar a disciplina em turno diverso se possível; Não havendo possibilidade, o aluno não poderá se beneficiar da adaptação e deverá cursar a disciplina regularmente o período letivo seguinte; Os alunos em adaptação estão sujeitos a todas as demais regras estabelecidas anteriormente. As disciplinas para adaptação curricular deverão sempre ser cursadas com obrigatoriedade de frequência, observada a compatibilidade horária com a série na qual o acadêmico está matriculado; em caso de incompatibilidade horária entre as disciplinas em adaptação e disciplinas da série para a qual foi promovido, o acadêmico deverá cursar prioritariamente aquelas. Serão admitidas até quatro adaptações por ano, quando pelo menos duas delas possam ser cursadas em turnos diferentes, se possível. COMPLEMENTAÇÃO A COMPLEMENTAÇÃO de estudos tem lugar na hipótese do acadêmico já ter cursado a disciplina em curso ou em IES anterior, porém, com carga horária ou conteúdo abaixo do exigido pela FACULDADE INGÁ, observado o seguinte: 1. Ao analisar o conteúdo programático que integram o processo de transferência ou aproveitamento de estudos do acadêmico, o coordenador do curso deverá, identificando insuficiência de carga horária ou de conteúdo, emitir parecer solicitando a complementação de estudos; 2. Havendo identidade de carga horária e insuficiência de conteúdo, o acadêmico deverá fazer complementação da disciplina, que poderá ser realizada mediante trabalho acadêmico ou presencial, conforme parecer do coordenador do curso, mantendo-se, porém a nota da Instituição de origem; 3. Ocorrendo identidade de conteúdo, mas diversidade na carga horária, o acadêmico deverá, obrigatoriamente, frequentar as aulas da disciplina, sendo dispensado das avaliações, mantendo-se assim, os resultados obtidos na Instituição de origem; 4. Ao identificar-se defasagem maior do que 40% (quarenta por cento), seja no conteúdo ou na carga horária, rejeita-se o aproveitamento e o aluno deverá cursar novamente a disciplina. MANUAL DE AULAS PRÁTICAS Para facilitar o acompanhamento das aulas práticas, o professor deverá obrigatoriamente confeccionar um MANUAL DE AULAS PRÁTICAS, a ser disponibilizado já para no início do período letivo, onde deverá conter o conteúdo de cada aula a ser ministrada. 14

15 Após elaborar o manual, o professor deverá, primeiramente, encaminhar ao Coordenador do curso para apreciação e, logo após, deverá encaminhar o material ao departamento de reprografia, ou inseri-lo na pasta de arquivos da sala no seu ambiente online para que os acadêmicos possam adquirilo. FÉRIAS O período de férias dos docentes é compreendido do dia 01 ao dia 31 de janeiro. A partir de 1º dia útil de fevereiro, os professores deverão apresentar-se à Instituição, nos respectivos horários de trabalho, para elaboração e preparação dos materiais didático-pedagógicos. No mês de julho teremos recesso acadêmico e não férias, sendo que a carga horária deste período será destinada para reuniões pedagógicas no decorrer do ano. LABORATÓRIO/CLÍNICA O professor é o responsável pelo uso responsável do laboratório/clínica, enquanto estiver ministrando aula, observando-se que deverá ser o último a sair. PLANO DE CARREIRA - ELEVAÇÃO DE NÍVEL O Docente para elevar o nível de titulação deverá atender a RESOLUÇÃO Nº 37, de 07 de Novembro de 2003, conforme abaixo: Art. 1º - Fica estabelecido regras para elevação de nível de titulação do corpo docente, conforme segue: I. O docente para elevar o nível de titulação deverá apresentar ao Diretor Geral da Faculdade, a ata de defesa de dissertação ou tese, exclusivamente nos meses de dezembro e julho, onde a Mantenedora reserva-se no direito de adequar o valor da hora aula no salário do docente no prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da data de protocolo de entrega da documentação; II. O docente deverá entregar o certificado de conclusão do curso no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data do protocolo de entrega da documentação, sob pena de suspensão do valor acrescido no salário; III. A Mantenedora, para elevar o nível de titulação do docente, somente aceitará cursos de mestrado ou doutorado recomendado pela Capes, sob pena de indeferimento. OBS: Casos não previstos neste manual, deverão ser objeto de consulta junto ao Diretor Acadêmico. 15

16 INCENTIVO A PESQUISA Desenvolvimento e Projetos de Iniciação Científica MANUAL DO DOCENTE FACULDADE INGÁ De acordo com a Resolução nº 112/ 2010, fica autorizado Autorizar o pagamento no valor equivalente a 01 hora/aula semanal, para os docentes da Faculdade Ingá, de acordo com a titulação, que orientarem no mínimo três projetos de Iniciação Científica no âmbito dos cursos de graduação, ficando vedada a orientação simultânea de mais de quatro projetos. Os valores referidos acima serão devidos apenas durante o período de realização dos respectivos projetos, que para tanto devem indicar expressamente a data de inicio e término das atividades de orientação. Todos os projetos deverão estar previamente aprovados pela Coordenadoria do Núcleo de Pesquisa da Faculdade Ingá, que disponibilizará anualmente edital de abertura de processo seletivo. Os Professores Orientadores deverão apresentar relatório mensal até o dia 23 de cada mês, ao Coordenador do Núcleo de Pesquisa, quanto ao desenvolvimento dos projetos para a liberação dos respectivos pagamentos, junto ao Departamento Financeiro. Cada projeto deverá ser desenvolvido por no mínimo 02 (dois) e no máximo de 03 (três) acadêmicos, vinculados ao mesmo curso. Publicação de Artigo em Periódico Científico Qualis A De acordo com a Resolução da Mantenedora nº 111/ 2010, terá direito ao recebimento de bonificação os docentes da Faculdade Ingá que realizarem publicação de artigos científicos sob as seguintes condições: a) Os docentes da Faculdade Ingá, que efetuarem publicações de seus artigos como autor principal em Revista Científica Qualis A Internacional, receberão a título de bonificação, mediante prévia comprovação através de exemplar ou cópia, a importância de R$1.500,00 (um mil e quinhentos reais) para cada artigo científico publicado, desde que, conste na publicação que é docente da Faculdade Ingá /UNINGÁ. b) Os docentes da Faculdade Ingá, que efetuarem publicações de seus artigos como autor principal em Revista Científica Qualis A Nacional, receberão a título de bonificação, mediante prévia comprovação através de exemplar ou cópia, a importância de R$1.000,00 (um mil reais) para cada artigo científico publicado, desde que, conste na publicação que é docente da Faculdade Ingá /UNINGÁ. c) Caso o artigo científico, tanto em Qualis A Nacional, como Qualis A Internacional, contenha em sua publicação docentes colaboradores com vínculo empregatício na Faculdade Ingá, a bonificação será de 50% do valor descrito nos itens a e b desta Resolução. E, se houver mais de um docente colaborador no mesmo artigo, o valor de 50% da bonificação será rateado entre eles. O docente contemplado pela bonificação receberá na tesouraria da Faculdade, via RPA, até 60 (sessenta) dias após o deferimento efetuado pelo Diretor Geral. O docente deverá apresentar no ato do pedido da bonificação, o artigo na versão impressa e em pdf, para que o acesso seja disponibilizado no site da Instituição. 16

17 MESTRE, É AQUELE QUE CAMINHA COM O TEMPO, PROPONDO PAZ, FAZENDO COMUNHÃO, DESPERTANDO SABEDORIA. 17

18 MANTENEDORA UNINGÁ ORGANOGRAMA MANTIDA FACULDADE INGÁ Presidente Diretor Geral Vice- Presidente Vice-Diretor Conselho Diretor Diretoria Financeira Diretoria Jurídica Diretoria Administrativa Diretoria de Comunicação CEPEX CPA Tesouraria Recursos Humanos Contabilidade Serviços Gerais Coordenação de Curso Diretoria de Pós- Graduação Secretaria de Pós- Graduação acadêmico Coordenação do ISE Diretoria de Ensino Coordenação de Curso Colegiado de Curso Coordenação de Projetos Diretoria Acadêmica Secretaria Acadêmica Protocolo Geral Corpo Docente

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL N 15 2016 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A Diretora Geral do Instituto Florence de Ensino Superior, no uso de suas atribuições regimentais, torna

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE POÇOS DE CALDAS Av. João Pinheiro, 1046 Centro 37701-386 (35) 2107-6000. EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014

FACULDADE PITÁGORAS DE POÇOS DE CALDAS Av. João Pinheiro, 1046 Centro 37701-386 (35) 2107-6000. EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras de Poços de Caldas, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o presente edital contendo

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ORIENTAÇÃO DA MONOGRAFIA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ORIENTAÇÃO DA MONOGRAFIA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ORIENTAÇÃO DA MONOGRAFIA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO ÍNDICE TÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO, FINALIDADE E OBJETIVO TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I - DA COORDENAÇÃO CAPÍTULO II -

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO Art. 1º O colegiado de curso é órgão consultivo da Coordenação de Curso, destinado a subsidiar a

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga ESAMC MBA Executivo Unidades: Sorocaba Itu Itapetininga REGULAMENTO INTERNO DA INSTITUIÇÃO ÚLTIMA REVISÃO: NOVEMBRO/2009 SUMÁRIO ii 1) DO REGIME ESCOLAR... 1 1.1) CRITÉRIO DE CONTAGEM DE CRÉDITOS... 1

Leia mais

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INGRESSO O ingresso na UNILAGOS é feito mediante processo seletivo (Vestibular) ou por outro processo previsto em lei. Também é possível ingressar por meio de transferência, dispositivo

Leia mais

Manual do Candidato. Grupo Educacional LBS-FAPPES. Vestibular FAPPES 2016. WEST PLAZA R. Barão de Tefé, 247 - São Paulo - SP, 05003-100

Manual do Candidato. Grupo Educacional LBS-FAPPES. Vestibular FAPPES 2016. WEST PLAZA R. Barão de Tefé, 247 - São Paulo - SP, 05003-100 Grupo Educacional LBS-FAPPES CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006 Manual do Candidato Vestibular FAPPES 2016 1. Disposições Gerais 1.1. O Processo Seletivo consiste na seleção e classificação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ EDITAL PRG Nº 011/2011 CONCURSO PÚBLICO SIMPLIFICADO DE PROVAS E TÍTULOS PARA ADMISSÃO DE DOCENTE EM CARÁTER TEMPORÁRIO.

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ EDITAL PRG Nº 011/2011 CONCURSO PÚBLICO SIMPLIFICADO DE PROVAS E TÍTULOS PARA ADMISSÃO DE DOCENTE EM CARÁTER TEMPORÁRIO. UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ EDITAL PRG Nº 011/2011 CONCURSO PÚBLICO SIMPLIFICADO DE PROVAS E TÍTULOS PARA ADMISSÃO DE DOCENTE EM CARÁTER TEMPORÁRIO. A Professora Doutora Ana Julia Urias dos Santos Araújo,

Leia mais

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA EDITAL Nº 03/2015 O Diretor da Faculdade Metropolitana de Anápolis FAMA, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o processo seletivo para transferência de candidatos

Leia mais

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS MANUAL DO BOLSISTA Núcleo de Atenção Solidária NAS Sumário 1 - Bolsa de Estudo... 2 2 - Tipos de Bolsas de Estudo... 2 - ProUni... 2 Eventuais Programas de Bolsas de Estudo:... 2 - Vestibular Social....

Leia mais

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA A matrícula é o ato formal do aluno com a UNIUV. Importa em direitos e deveres, tanto para o aluno como para a instituição. Sua efetivação ocorre após classificação

Leia mais

FACULDADE ATENAS MARANHENSE DE SÃO LUÍS Av. São Luís Rei de França, 32 Turu 65065-470 (98) 2108-6000. EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014

FACULDADE ATENAS MARANHENSE DE SÃO LUÍS Av. São Luís Rei de França, 32 Turu 65065-470 (98) 2108-6000. EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 O Diretor Geral da Faculdade Atenas Maranhense de São Luís, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o presente edital contendo

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Bom trabalho a todos! Mantenedores

APRESENTAÇÃO. Bom trabalho a todos! Mantenedores APRESENTAÇÃO Os tempos modernos conduzem-nos a novos contextos e a sociedade brasileira, de maneira justa, cobra-nos ações que venham ao encontro de um cenário que requer um repensar sobre as possibilidades

Leia mais

EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015

EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 A Faculdade Meta - FAMETA, Instituição de Ensino Superior comprometida a observar o padrão

Leia mais

MANUAL DO ACADÊMICO - 2015

MANUAL DO ACADÊMICO - 2015 MANUAL DO ACADÊMICO - 2015 1. INFORMAÇÕES IMPORTANTES 1.1 - A matrícula deve ser renovada semestralmente. O período para a renovação de matrícula para o 1º semestre será até o dia 31 de janeiro de 2014,

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE DIVINÓPOLIS Rua Santos Dumont, 1001 Manoel Valinhas 35500-286 (31) 2101-4877. EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014

FACULDADE PITÁGORAS DE DIVINÓPOLIS Rua Santos Dumont, 1001 Manoel Valinhas 35500-286 (31) 2101-4877. EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras de Divinópolis, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o presente edital contendo orientações

Leia mais

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12. Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.br M I S S Ã O O Colégio São Francisco Xavier, da Rede Jesuíta de Educação, tem como

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE POÇOS DE CALDAS Av. João Pinheiro, 1046 Centro 37701-386 (35) 2107-6000. EDITAL Processo Seletivo nº 02/2016

FACULDADE PITÁGORAS DE POÇOS DE CALDAS Av. João Pinheiro, 1046 Centro 37701-386 (35) 2107-6000. EDITAL Processo Seletivo nº 02/2016 FACULDADE PITÁGORAS DE POÇOS DE CALDAS Av. João Pinheiro, 1046 Centro 37701-386 (35) 2107-6000 EDITAL Processo Seletivo nº 02/2016 O Diretor da Unidade Faculdade Pitágoras de Poços de Caldas, no uso de

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS O Conselho Acadêmico Superior (CAS), no uso de suas atribuições conferidas pelo Estatuto da Universidade Positivo (UP), dispõe sobre as normas acadêmicas dos cursos

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE VOTORANTIM - SOROCABA Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 279 Centro 18110-008 (15) 3416-7000

FACULDADE PITÁGORAS DE VOTORANTIM - SOROCABA Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 279 Centro 18110-008 (15) 3416-7000 FACULDADE PITÁGORAS DE VOTORANTIM - SOROCABA Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 279 Centro 18110-008 (15) 3416-7000 EDITAL Processo Seletivo nº 02/2016 O Diretor da Unidade Faculdade Pitágoras de Votorantim

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE VOTORANTIM - SOROCABA Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 279 Centro 18110-008 (15) 3416-7000

FACULDADE PITÁGORAS DE VOTORANTIM - SOROCABA Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 279 Centro 18110-008 (15) 3416-7000 EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras de Votorantim, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o presente edital contendo orientações

Leia mais

EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 001/2013 DRCA/UFAL CAMPUS MACEIÓ

EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 001/2013 DRCA/UFAL CAMPUS MACEIÓ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE REGISTRO E CONTROLE ACADÊMICO EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 001/2013 DRCA/UFAL CAMPUS MACEIÓ O Departamento

Leia mais

EDITAL Nº 004/2016 1. CURSOS OFERECIDOS:

EDITAL Nº 004/2016 1. CURSOS OFERECIDOS: Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE VOTORANTIM - SOROCABA Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 279 Centro 18110-008 (15) 3416-7000

FACULDADE PITÁGORAS DE VOTORANTIM - SOROCABA Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 279 Centro 18110-008 (15) 3416-7000 EDITAL Processo Seletivo nº 01/2015 O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras de Votorantim, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o presente edital contendo orientações

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS DE SÃO PAULO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE 2016 1º SEMESTRE

ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS DE SÃO PAULO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE 2016 1º SEMESTRE ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS DE SÃO PAULO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE 2016 1º SEMESTRE A Direção Acadêmica da Escola Superior Nacional de Seguros de São Paulo, localizada à Av. Paulista, 2421

Leia mais

DO PROJETO DE MONOGRAFIA. Art. 2º. A elaboração da monografia deverá ser precedida de elaboração e aprovação de projeto de monografia.

DO PROJETO DE MONOGRAFIA. Art. 2º. A elaboração da monografia deverá ser precedida de elaboração e aprovação de projeto de monografia. Art. 1º. Este regulamento é aplicável aos cursos que em seu projeto definiram a monografia como trabalho final, conforme previsto no Regimento Interno do Instituto Superior do Ministério Público ISMP.

Leia mais

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro Fundação Educacional de Além Paraíba Regulamento de Monitoria Art. 1º A Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro admitirá, sem vínculo empregatício,

Leia mais

EDITAL PRAC 04/2015 INSCRIÇÕES

EDITAL PRAC 04/2015 INSCRIÇÕES EDITAL PRAC 04/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM CURSOS DE GRADUAÇÃO NAS MODALIDADES PRESENCIAL E EAD DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO, PARA ESTUDANTES PROVENIENTES DE TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS,

Leia mais

EDITAL DO1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015

EDITAL DO1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 EDITAL DO1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 A Faculdade FAPAN Instituição de Ensino Superior comprometida a observar o padrão de qualidade

Leia mais

NORMATIZAÇÃO INTERNA

NORMATIZAÇÃO INTERNA COORDENADORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA CEG Nº 01 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 NORMATIZAÇÃO INTERNA Todos os requerimentos para a Coordenadoria de Ensino e Graduação deverão ser feitos em impresso

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

MANUAL DO ACADÊMICO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE

MANUAL DO ACADÊMICO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE MANUAL DO ACADÊMICO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CAMPO GRANDE 2015 2015 MISSÃO: Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo

Leia mais

EDITAL 021/2015/ IFILO/UFU/ PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) 1.1. A disponibilidade e descrição das vagas estão indicadas na tabela a seguir:

EDITAL 021/2015/ IFILO/UFU/ PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) 1.1. A disponibilidade e descrição das vagas estão indicadas na tabela a seguir: EDITAL 021/2015/ IFILO/UFU/ PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) O Instituto de Filosofia/Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de Uberlândia, amparado (a) no artigo 244 das Normas de Graduação,

Leia mais

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015

EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 EDITAL nº 092/2014 VALORES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS PARA O ANO DE 2015 Por ordem do Prof. Me. João Batista Gomes de Lima, Magnífico Reitor do Centro Universitário São Camilo Campus Ipiranga, inscrito

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE JI-PARANÁ Reconhecido pela Portaria Ministerial nº 3.950, de 30/12/02, D.O.U. 31/12/02, Seção 1, p. 31.

CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE JI-PARANÁ Reconhecido pela Portaria Ministerial nº 3.950, de 30/12/02, D.O.U. 31/12/02, Seção 1, p. 31. CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE JI-PARANÁ Reconhecido pela Portaria Ministerial nº 3.950, de 30/12/02, D.O.U. 31/12/02, Seção 1, p. 31. ATO EDITAL Nº 02/2013 (Resolução CEPE n 16, de 03 de setembro de

Leia mais

EDITAL Nº. 004/2013 - DG VESTIBULAR DE VERÃO 2014

EDITAL Nº. 004/2013 - DG VESTIBULAR DE VERÃO 2014 A Diretora Geral da Faculdade União das Américas, de acordo com o artigo 17 do Regimento Institucional e com base no disposto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996

Leia mais

Matrículas 1º semestre letivo de 2014

Matrículas 1º semestre letivo de 2014 EDITAL 17/2013 PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Matrículas 1º semestre letivo de 2014 O UDF - Centro Universitário torna público o Edital de Matrícula dos Cursos de Graduação para o 1º semestre letivo de 2014, a

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE CASTANHAL CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE CASTANHAL CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE CASTANHAL CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º. As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios,

Leia mais

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por:

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por: EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA PARA 2015/1 Os Diretores Executivo e Técnico do SENAI CETIQT, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do SENAI CETIQT, tornam

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para

Leia mais

2. Do Processo Seletivo 3. Das vagas

2. Do Processo Seletivo 3. Das vagas EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA DESTRANCAMENTO DE MATRÍCULA, DESTRANCAMENTO DE MATRÍCULA COM REOPÇÃO, ACEITAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS REGULARES PARA CURSOS AFINS, REOPÇÃO DE CURSO, OBTENÇÃO DE NOVO

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Port. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada no DOU em 12/09/2014) EDITAL 2016/1 - PROCESSO SELETIVO GRADUAÇÃO PRESENCIAL O Diretor Geral da Faculdade de Educação

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais Faculdades Integradas dos Campos Gerais

Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais Faculdades Integradas dos Campos Gerais Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais Faculdades Integradas dos Campos Gerais EDITAL N o 56/2013 CGP Folha 1 de 6 O Coordenador Geral Pedagógico das Faculdades Integradas dos Campos Gerais CESCAGE,

Leia mais

EDITAL N.º 001/2014 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014

EDITAL N.º 001/2014 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014 EDITAL N.º 001/2014 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014 A Diretora Maria Aparecida Pinto, Diretora da Faculdade de São Lourenço, no uso de suas atribuições, torna público que, no período de 02 de setembro

Leia mais

EDITAL Nº 010/2015-PPA

EDITAL Nº 010/2015-PPA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PPA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UEM Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Administração Av. Colombo, 5.790 Zona 07 87020-900 Maringá Pr. Fonefax:

Leia mais

DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA

DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FARMÁCIA CACOAL - RO 2011 Considerando as exigências da LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL, no atinente às Atividades Complementares

Leia mais

EDITAL N.º 34, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012

EDITAL N.º 34, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 EDITAL N.º 34, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 Torna público os prazos e os procedimentos para realização da RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA para o ano letivo 2013, além dos requisitos para permanência da concessão do

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR MENSAGEM DA DIRETORA GERAL. SEJAM MUITO BEM VINDOS! Dra. Aparecida Najar

MANUAL DO PROFESSOR MENSAGEM DA DIRETORA GERAL. SEJAM MUITO BEM VINDOS! Dra. Aparecida Najar MANUAL DO PROFESSOR MENSAGEM DA DIRETORA GERAL É com muita alegria que estamos iniciando um novo período letivo. Para aqueles que estão iniciando e também para nossos Mestres veteranos, votos de boas vindas,

Leia mais

Grupo Educacional IPEC-FAPPES. CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006. Manual do Candidato. Vestibular FAPPES 2014

Grupo Educacional IPEC-FAPPES. CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006. Manual do Candidato. Vestibular FAPPES 2014 Grupo Educacional IPEC-FAPPES CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006 Manual do Candidato Vestibular FAPPES 2014 r www.fappes.edu.b 1. Disposições Gerais 1.1. O Processo Seletivo consiste na

Leia mais

CEAP das 16h às 22h - de segunda a sexta-feira

CEAP das 16h às 22h - de segunda a sexta-feira Caro Professor, Seja bem- vindo à UNIRON. Abaixo, fizemos um roteiro indicando as principais informações sobre os processos acadêmicos e administrativos. Para mais informações, consultar o manual do professor

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO -2014.1-

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO -2014.1- A Universidade Castelo Branco torna público o presente Edital com normas, rotinas e procedimentos relativos ao Processo Seletivo para ingresso no 1º semestre de 2014 nos Cursos de Graduação, na modalidade

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS 1 Capítulo I Da Natureza Artigo 1º - O presente Regulamento tem por finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º As Atividades Complementares (AC), doravante assim denominada, têm como objetivo geral flexibilizar e enriquecer a formação acadêmica e profissional proporcionada

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios

Leia mais

Edital 009/16 DAC Apucarana, 02 de maio de 2016. EDITAL

Edital 009/16 DAC Apucarana, 02 de maio de 2016. EDITAL Edital 009/16 DAC Apucarana, 02 de maio de 2016. A Direção Acadêmica da Faculdade de Apucarana - FAP, no uso de suas competências e demais disposições legais, aprova e torna público o seguinte EDITAL 1.

Leia mais

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA O Presidente do CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO - FADISA, Professor Ms. ANTÔNIO

Leia mais

Unisa Universidade de Santo Amaro

Unisa Universidade de Santo Amaro 1 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS SUPERIORES, MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD DA UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO, TURMAS DE AGOSTO 2012. A Magnífica Reitora da Universidade de Santo

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição e matrícula

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

COLÉGIO SHALOM PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DE ESTUDO - 2015

COLÉGIO SHALOM PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DE ESTUDO - 2015 1 COLÉGIO SHALOM PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DE ESTUDO - 2015 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DE ESTUDO 2015 A Direção Geral do COLÉGIO SHALOM faz saber que as inscrições para o Processo Seletivo

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Disciplina os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu nas modalidades Acadêmica e Profissionalizante

Leia mais

MANUAL DO ACADÊMICO FACULDADE INGÁ

MANUAL DO ACADÊMICO FACULDADE INGÁ FACULDADE INGÁ Maringá 2013 SUMÁRIO 1. Faculdade Ingá A Nossa História... 3 2. Cursos de Graduação Oferecidos... 3 3. Missão da Faculdade Ingá... 4 4. Princípios da Faculdade Ingá... 4 5. Da Organização

Leia mais

Faculdade Escola Paulista de Direito

Faculdade Escola Paulista de Direito Faculdade Escola Paulista de Direito MANUAL DO ALUNO Este manual tem por finalidade informar à comunidade universitária as normas e os procedimentos acadêmicos institucionais da Faculdade Escola Paulista

Leia mais

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO BAIXO SÃO FRANCISCO DR. RAIMUNDO MARINHO FACULDADE RAIMUNDO MARINHO REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL A Secretaria Geral é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à

Leia mais

Curso Atos Legais Turno. Vagas para o 1º período somente serão disponibilizadas em caso de vagas remanescentes do Vestibular.

Curso Atos Legais Turno. Vagas para o 1º período somente serão disponibilizadas em caso de vagas remanescentes do Vestibular. Edital de Convocação para Ingresso nos cursos da Graduação em 2015/1 através de Transferência Interna de Curso e Transferência Externa entre Faculdades A Diretora Geral da Escola Superior de Propaganda

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNISEB

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNISEB CENTRO UNIVERSITÁRIO UNISEB Dispõe sobre as normas referentes ao Processo Seletivo 2015, para o preenchimento de vagas para os cursos de graduação, na modalidade de Ensino Educação a Distância, do CENTRO

Leia mais

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir:

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO Rua Pandiá Calógeras, 898 Bairro Bauxita Ouro

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º. O presente Regulamento baseia-se na obrigatoriedade do cumprimento de horas destinadas as Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA FACULDADE DE ENGENHARIA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DOS CURSOS DA FACULDADE DE ENGENHARIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DA FACULDADE

Leia mais

EDITAL DE 02 DE SETEMBRO DE 2015 PROCESSOS SELETIVOS 2016 GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA

EDITAL DE 02 DE SETEMBRO DE 2015 PROCESSOS SELETIVOS 2016 GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL DE 02 DE SETEMBRO DE 2015 PROCESSOS SELETIVOS 2016 GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA A UNIVERSIDADE POTIGUAR, credenciada para ministrar ensino a distância pela portaria MEC nº 837, de 03 de abril de 2006,

Leia mais

INTRODUÇÃO O QUE É MONITORIA

INTRODUÇÃO O QUE É MONITORIA MANUAL DE MONITORIA Maceió Alagoas 1 INTRODUÇÃO A Facima oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de Monitorias. Apenas será considerado monitor o aluno que

Leia mais

EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014

EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 Rod. Governador Jones dos Santos Neves, 0 Lagoa Funda 29214-005 (27) 3361-8300 EDITAL Processo Seletivo nº 01/2014 O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras de Guarapari, Faculdade de Direito Pitágoras, Faculdade

Leia mais

EDITAL Nº 17, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL Nº 17, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 17, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Por delegação de competência do Magnífico Reitor do Instituto Federal do Paraná - IFPR, conforme Portaria nº 419 de 01/07/2011,

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2014

MANUAL DO ALUNO 2014 MANUAL DO ALUNO 2014 APRESENTAÇÃO Caro Acadêmico, Agradecemos por você ter escolhido o IESG para sua formação profissional. No Manual do Aluno você encontrará informações importantes e necessárias para

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES FUNDAÇÃO FUPAC GOVERNADOR VALADARES 2010 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INTRODUÇÃO Todo aluno

Leia mais

2 - DO CRONOGRAMA DE ATIVIDADES DO PROCESSO SELETIVO DATAS ATIVIDADES. 4/7/2014 Início das inscrições via internet, às 10 horas.

2 - DO CRONOGRAMA DE ATIVIDADES DO PROCESSO SELETIVO DATAS ATIVIDADES. 4/7/2014 Início das inscrições via internet, às 10 horas. A Magnífica Reitora da Universidade de Santo Amaro - UNISA, Margareth Rose Priel, considerando o estabelecido na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, torna público o Edital do Processo Seletivo

Leia mais

EDITAL. VESTIBULAR AGENDADO Primeiro semestre 2012

EDITAL. VESTIBULAR AGENDADO Primeiro semestre 2012 EDITAL VESTIBULAR AGENDADO Primeiro semestre 2012 A UNIVERSIDADE DE UBERABA UNIUBE declara abertas as inscrições para o Vestibular Agendado - aos portadores de Certificado de Conclusão do Curso do Ensino

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Direito da Faculdade

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE 2015 Estabelece as regras do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 1 SEMESTRE DE 2016 FACULDADE ÚNICA DE IPATINGA

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 1 SEMESTRE DE 2016 FACULDADE ÚNICA DE IPATINGA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 1 SEMESTRE DE 2016 FACULDADE ÚNICA DE IPATINGA COMISSÃO ORGANIZADORA Eliane Assis Neves Júlio César Alvim Marquione Gomes Raquel Munis Suelen Gomes 2 SUMÁRIO 1 CURSOS OFERECIDOS

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO 1 Anexo I da Resolução do Conselho Superior nº 46/2011, de 13/09/2011. REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REGIMENTO DOS CURSOS

Leia mais

PORTARIA nº 77/2015 - FEG/DTA

PORTARIA nº 77/2015 - FEG/DTA PORTARIA nº 77/2015 - FEG/DTA DISPÕE SOBRE TRANSFERÊNCIA PARA OS CURSOS DE ENGENHARIAS, FÍSICA (Licenciatura e Bacharelado) e LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DA FACULDADE DE ENGENHARIA CAMPUS DE GUARATINGUETÁ

Leia mais

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA.

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA COORDENAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA UNESP CAMPUS DE BOTUCATU FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA EDITAL-56/2011-DDTA A Diretoria da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia UNESP Campus de Botucatu, torna público que estarão

Leia mais

3 DAS CONDIÇÕES DA MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA

3 DAS CONDIÇÕES DA MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA EDITAL DE MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA PARA 2015.2 Edital de 01 de junho de 2015 O Instituto Mantenedor de Ensino Superior - IMES, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA Art. 1. Este Regulamento normatiza as atividades relacionadas com o Trabalho de Conclusão de Curso do Curso

Leia mais

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO. Alterado pelo Conselho Acadêmico em 28 de março de 2011

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DO CURSO DE DIREITO. Alterado pelo Conselho Acadêmico em 28 de março de 2011 Considerando que: 1. A estrutura curricular do Curso de Direito da FDV, aprovada no ano de 2006, conta com quatro disciplinas não enquadradas em um período específico do curso, dentre as quais: Projeto

Leia mais

NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aprovado pela Resolução CA/FBMG nº 06/2008, de 12 de março de 2008.

NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aprovado pela Resolução CA/FBMG nº 06/2008, de 12 de março de 2008. NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aprovado pela Resolução CA/FBMG nº 06/2008, de 12 de março de 2008. FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAIS NORMAS PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

1 METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO ENSINO FUNDAMENTAL 1º AO 9º ANO. 1.1. Da avaliação para os primeiros e segundos anos Ensino Fundamental

1 METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO ENSINO FUNDAMENTAL 1º AO 9º ANO. 1.1. Da avaliação para os primeiros e segundos anos Ensino Fundamental 1 METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO ENSINO FUNDAMENTAL 1º AO 9º ANO 1.1. Da avaliação para os primeiros e segundos anos Ensino Fundamental A avaliação do processo de aprendizagem no Ensino Fundamental terá o aproveitamento

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 Bacabal 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS DO OBJETIVO Art. 1º Este Regulamento estabelece as regras gerais do Programa de Bolsas e Benefícios

Leia mais

BEM-VINDO AO IZABELA HENDRIX

BEM-VINDO AO IZABELA HENDRIX BEM-VINDO AO IZABELA HENDRIX ESTAR NA VANGUARDA É ESTAR À FRENTE. É APONTAR OS CAMINHOS E SER REFERÊNCIA. O Izabela Hendrix representa a vanguarda na educação, com ações pioneiras que começaram há mais

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 1. ABERTURA O Diretor Geral do IFBA Campus Jacobina, no uso de suas atribuições, faz saber que,

Leia mais