Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1

2

3

4

5

6

7 Máx Mín Média Máx Mín Média 1T T T T T T T T T T Máx Mín Média mar abr mai jun jul ago

8 Máx Mín Média Últimos pregões

9 Acionista Nacionalidade CPF/CNPJ Ações ON % Setentrium Participações Ltda. Total Ações % BRA / ,199, % 10,199, % Érica Frey Caldart BRA ,315, % 7,315, % Ruy Caldart BRA ,482, % 2,482, % Aldani da Rocha Frey BRA % % César Arnoldo Frey BRA % % Cíntia Frey BRA % % Mara Caldart BRA % %

10 Kátia Caldart Vescovi BRA % %

11

12

13

14

15

16

17 Máx Mín Média

18 Máx Mín Média 1T T T T T T T T T T Máx Mín Média nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago Últimos 90 pregões Máx Mín Média

19

20 Laudo de Avaliação RJ 0162/10-01 Cliente: POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. 1/3 vias Laudo RJ-0162/

21 LAUDO: RJ-0162/10-01 DATA BASE: 31 de dezembro de 2009 SOLICITANTE: OBJETO: RENAR MAÇÃS S.A., com sede na Nereu Ramos, n 219, na Cidade de Fraiburgo, Estado de Santa Catarina, inscrita no CNPJ/MF sob o n / , doravante denominada RENAR MAÇÃS. POMIFRAI FRUTICULTURA S.A., com sede na Rodovia das Maçãs, s/n km 28, na Cidade de Fraiburgo, Estado de Santa Catarina, inscrita no CNPJ/MF sob o nº / , doravante denominada POMIFRAI. OBJETIVO: Cálculo do valor do Patrimônio Líquido do objeto a preços de mercado, em função da incorporação das ações de POMIFRAI por RENAR, em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis. Laudo RJ-0162/

22 SUMÁRIO EXECUTIVO A APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL Ltda. foi contratada pela RENAR MAÇÃS S.A para calcular o valor do Patrimônio Líquido de POMIFRAI a preços de mercado, em função da aquisição de POMIFRAI por RENAR, para fins de operações de reestruturação societária relacionadas à aquisição, em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis. Os procedimentos técnicos empregados no presente laudo estão de acordo com os critérios estabelecidos pelas normas de avaliação. O valor do patrimônio líquido a preços de mercado baseia-se no exame da documentação contábil da empresa e ajustes dos valores dos diversos itens de ativo ou passivo a preços de mercado. QUADRO RESUMO (31/DEZEMBRO/2009) Em milhares de reais POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. SALDOS DESCRIÇÃO ACERVO SALDOS AJUSTES A SALDOS EM CINDIDO¹ PROFORMA MERCADO AJUSTADOS 31/12/2009 ATIVO CIRCULANTE (79) NÃO CIRCULANTE (842) REALIZÁVEL A LONGO PRAZO (630) PERMANENTE (842) Investimentos Imobilizado (842) Intangível TOTAL DO ATIVO (842) ¹ Eventos subseqüentes referentes a cisão de ativos não operacionais PASSIVO CIRCULANTE NÃO CIRCULANTE EXIGÍVEL A LONGO PRAZO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (842) TOTAL DO PASSIVO (842) ¹ Eventos subseqüentes referentes a cisão de ativos não operacionais Laudo RJ-0162/

23 ÍNDICE 1.INTRODUÇÃO PRINCÍPIOS E RESSALVAS LIMITAÇÕES DE RESPONSABILIDADE METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DA POMIFRAI CONCLUSÃO RELAÇÃO DE ANEXOS Laudo RJ-0162/

24 1. INTRODUÇÃO A APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL Ltda., doravante denominada APSIS, com sede na Rua da Assembleia, nº 35 12º andar, na Cidade e Estado do Rio de A equipe da APSIS responsável pela realização deste trabalho é constituída pelos seguintes profissionais: Janeiro, inscrita no CNPJ sob o n.º / , foi nomeada pela RENAR para calcular o valor do Patrimônio Líquido de POMIFRAI a preços de mercado, em função da aquisição de POMIFRAI por RENAR, para fins de operações de reestruturação societária relacionadas à aquisição, em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis. Na elaboração deste trabalho foram utilizados dados e informações fornecidas pela POMIFRAI, na forma de documentos e entrevistas verbais. As estimativas utilizadas neste processo estão baseadas nos documentos e informações, os quais incluem, entre outros, os seguintes: Listagem detalhada do ativo imobilizado da empresa; Especificações dos principais equipamentos; Registros das áreas rurais e respectivas benfeitorias de propriedade de POMIFRAI. AMILCAR DE CASTRO gerente de projetos ANA CRISTINA FRANÇA DE SOUZA engenheira civil pós-graduada em ciências contábeis (CREA/RJ ) CARLOS MAGNO ANTUNES SANCHES gerente de projetos CESAR DE FREITAS SILVESTRE contador (CRC/RJ 44779/O-3) CLAUDIO MARÇAL DE FREITAS contador (CRC/RJ 55029/O-1) GABRIEL ROCHA VENTURIM gerente de projetos LUIZ PAULO CESAR SILVEIRA engenheiro mecânico mestrado em administração de empresas (CREA/RJ ) MARGARETH GUIZAN DA SILVA OLIVEIRA engenheira civil (CREA/RJ ) RICARDO DUARTE CARNEIRO MONTEIRO engenheiro civil pós-graduado em engenharia econômica (CREA/RJ D) SÉRGIO FREITAS DE SOUZA economista (CORECON/RJ ) WASHINGTON FERREIRA BRAGA contador (CRC/RJ / CVM 6734) Laudo RJ-0162/

25 2. PRINCÍPIOS E RESSALVAS O relatório objeto do trabalho a seguir enumerado, calculado e particularizado, obedece criteriosamente os seguintes princípios fundamentais. O relatório foi elaborado pela APSIS e ninguém, a não ser os seus próprios consultores, preparou as análises e respectivas conclusões. Os consultores não têm inclinação pessoal em relação à matéria envolvida Para efeito de projeção partimos do pressuposto da inexistência de ônus neste relatório e tampouco dela auferem qualquer vantagem, não havendo ou gravames de qualquer natureza, judicial ou extrajudicial, atingindo as conflito de interesses que os impeça de preparar este laudo. empresas em questão, que não as listadas no presente relatório. No melhor conhecimento e crédito dos consultores, as análises, opiniões e A APSIS assume total responsabilidade sobre a matéria de Engenharia de conclusões expressas no presente relatório, são baseadas em dados, Avaliações, incluídas as implícitas, para o exercício de suas honrosas funções, diligências, pesquisas e levantamentos verdadeiros e corretos. precipuamente estabelecidas em leis, códigos ou regulamentos próprios. Assumem-se como corretas as informações recebidas, sendo que as fontes O presente relatório atende às especificações e aos critérios estabelecidos das mesmas estão contidas no referido relatório. pelo USPAP (Uniform Standards of Professional Appraisal Practice), além das O relatório apresenta todas as condições limitativas impostas pelas metodologias adotadas, que afetam as análises, opiniões e conclusões contidas nos mesmos. Os honorários profissionais da APSIS não estão, de forma alguma, sujeitos exigências impostas por diferentes órgãos, tais como: Ministério da Fazenda, Banco Central, Banco do Brasil, CVM (Comissão de Valores Mobiliários), SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), RIR/99 (Regulamento do Imposto de Renda) etc.. às conclusões deste relatório. Laudo RJ-0162/

26 3. LIMITAÇÕES DE RESPONSABILIDADE Para elaboração deste relatório a APSIS utilizou informações e dados de históricos auditados por terceiros ou não auditados e dados projetados não auditados, fornecidos por escrito ou verbalmente pela administração da empresa ou obtidos das fontes mencionadas. Assim, a APSIS assumiu como verdadeiras os dados e informações obtidos para este relatório e não tem qualquer responsabilidade com relação a sua veracidade. O escopo deste trabalho não incluiu auditoria das demonstrações financeiras ou revisão dos trabalhos realizados por seus auditores. Não nos responsabilizamos por perdas ocasionais ao solicitante, a seus acionistas, diretores, credores ou a outras partes como conseqüência da utilização dos dados e informações fornecidas pela empresa e constante neste relatório. As análises e as conclusões contidas neste relatório baseiam-se em diversas premissas, realizadas na presente data, de projeções operacionais futuras, tais como: preços, volumes, participações de mercado, receitas, impostos, investimentos, margens operacionais etc. Assim, os resultados Nosso trabalho foi desenvolvido para o uso do solicitante no projeto, operacionais futuros da empresa podem vir a ser diferentes de qualquer visando ao objetivo já descrito. Portanto, este relatório não deverá ser previsão ou estimativa contida neste relatório. publicado, circulado, reproduzido, divulgado ou utilizado para outra finalidade que não a já mencionada, sem aprovação prévia e por escrito da APSIS. Laudo RJ-0162/

27 4. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO ABORDAGEM DOS ATIVOS PL A MERCADO Esta metodologia é derivada dos princípios contábeis geralmente aceitos (PCGA), onde as demonstrações financeiras são preparadas com base no princípio do custo histórico, ou custo de aquisição. Devido a este princípio e ao princípio fundamental da contabilidade, o valor contábil dos ativos de uma empresa menos o valor contábil de seus passivos é igual ao valor contábil do seu patrimônio líquido. A aplicação da metodologia toma como ponto de partida os valores contábeis dos ativos e passivos e requer ajustes a alguns desses itens de modo a refletir seus prováveis valores de realização. O resultado da aplicação deste método pode fornecer uma base inicial à estimativa do valor da empresa, bem como, uma base útil de comparação com o resultado de outras metodologias. Por outro lado, os princípios básicos de economia nos permitem criar a seguinte técnica de avaliação: o valor definido para os ativos menos o valor definido para os passivos é igual ao valor definido para o patrimônio líquido de uma empresa. Dentro de uma perspectiva de avaliação, as definições relevantes de valor são aquelas apropriadas ao objetivo da avaliação. passivos julgados relevantes são avaliados pelo valor justo de mercado, sendo feita à comparação entre este valor e seu valor contábil (saldo líquido). Os critérios gerais de avaliação aplicados para o ajuste dos bens suscetíveis de avaliação a preço de mercado encontram-se detalhados no capítulo 6 do laudo. Estes ajustes, devidamente analisados, são somados ao valor do Patrimônio Líquido contábil, determinando assim o valor de mercado da empresa pela abordagem dos ativos. O valor justo de mercado da empresa será o valor do Patrimônio Líquido, considerados os ajustes encontrados para os ativos e passivos avaliados. Cabe ressaltar que não foi objeto de nossos trabalhos a identificação e valorização de ativos que não estavam contabilizados nas demonstrações contábeis das empresas nem, tampouco, a identificação e quantificação de passivos não registrados ou não revelados pelas Administrações das Empresas. Na presente avaliação, a metodologia e o escopo adotados tiveram como objetivo avaliar uma empresa em marcha (going concern), portanto os gastos incorridos na realização de ativos ou exigência de passivos, bem como relacionados a processo de falência ou liquidação das empresas não foram considerados nos cálculos. A abordagem dos ativos, portanto, visa a avaliar uma empresa pelo ajuste do valor contábil (saldo líquido) aos seus respectivos valores justos de mercado. Os ativos e Laudo RJ-0162/

28 5. CARACTERIZAÇÃO DA POMIFRAI A POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. iniciou suas atividades em 1933, inicialmente com o nome René Frey e Irmão S.A. Seus fundadores, René e Arnoldo Frey, também foram os colonizadores da cidade de Fraiburgo. Com o final do ciclo madeireiro, buscou-se uma alternativa que viabilizasse a evolução econômica da região e suprisse a demanda por emprego. Após 12 anos de pesquisas com 525 cultivares de diferentes frutas de clima temperado, em 1973 concluiu-se que a maçã se adaptaria às condições climáticas da região. Com o sucesso do empreendimento, a empresa encerrou suas atividades no setor madeireiro e pecuário, passando a dedicar-se exclusivamente à produção de maçãs. Há mais de 70 anos no mercado, a PomiFrai é uma das maiores produtoras de maçã do Brasil, contribuindo com cerca de 5% da produção nacional. Com 800 colaboradores na entressafra e com mais de na safra, a empresa investe continuamente na capacitação profissional, no processo produtivo, tecnológico e na capacidade de armazenamento e escoamento da produção. Suas maçãs são exportadas para diversos países da América, Europa e Ásia. Laudo RJ-0162/

29 6. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EVENTOS E AJUSTES CONSIDERADOS NA AVALIAÇÃO O quadro a seguir apresenta os critérios gerais definidos para avaliação de cada conta e/ou grupo de contas das empresas envolvidas na operação. Adicionalmente foram considerados os efeitos das parcelas cindidas no patrimônio Líquido da POMIFRAI, parcelas estas compostas pelos imóveis registrados sob as matrículas 9829, 7222, 7221, 3334 e 702. GRUPO DE CONTAS PREMISSAS CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO Geral Contas com valor inferior à R$1mil não foram analisadas, mantendo-se o valor contábil, com exceção daquelas consolidadas em algum grupo específico. Valor de mercado idêntico ao valor contábil. Disponibilidades Representados pelos saldos de caixa e bancos conta movimento. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Aplicações Financeiras Representado por aplicações financeiras de curto prazo. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Contas a Receber de Clientes Representado por contas a receber de clientes, líquido de duplicatas descontadas e da provisão para devedores duvidosos: Duplicatas a receber 99% Cheques a Receber 1% Duplicatas descontadas -90% Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Laudo RJ-0162/

30 GRUPO DE CONTAS PREMISSAS CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO Estoques Representados por: Estoque formado maçãs % Estoque formado Avaliado pelo preço de venda líquido dos impostos diretos e despesas com comercialização. Safra em formação maçãs % Insumos, embalagens e outros % Safra em formação - O saldo do estoque correspondente a safra em formação, foi anulado em função do ajuste a mercado dos pomares classificados no ativo imobilizado. Outros - Os saldos dos demais itens de estoque foram mantidos pelo valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Tributos a recuperar Representados substancialmente por: PIS e COFINS IPI a Recuperar ICMS a Recuperar Outros Os saldos correspondentes ao PIS/COFINS, foram utilizados como base de cálculo da provisão para contingências tributárias no montante correspondente à melhor estimativa do percentual sujeito a glosa pela SRF. O saldo do IPI a recuperar foi anulado tendo em vista a incerteza da recuperação do mesmo. Para os demais saldos foi mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. A Empresa é isenta de IPI e ICMS sobre as vendas dos produtos por ela produzidos. O ICMS pago por ocasião das compras é recuperado através de mecanismos legais. Adiantamentos Substancialmente representado por adiantamento de férias. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Valores a Recuperar de terceiros Créditos substancialmente representado por valores a receber da Prefeitura Municipal de Fraiburgo. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Impostos Diferidos Representado pelo IR/CS diferidos sobre os ajustes a valor Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado Laudo RJ-0162/

31 GRUPO DE CONTAS PREMISSAS CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO presente, Lei /07. relevante. Sociedade Controlada Representados por valores repassados à POMIFRAI Alimentos Ltda., subsidiária integral, em fase pré-operacional. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Despesas antecipadas Representado substancialmente por despesas com seguros e outras despesas. Depósitos judiciais Representados substancialmente pelos depósitos para capacidade emergencial(seguro apagão). Títulos a receber Investimentos Representado por valores a receber de clientes por venda de imóveis. Representado pelo investimento na subsidiária integral Pomifrai Alimentos Ltda., avaliada pelo MEP. Terrenos Saldo anulado, quando aplicável. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Valor de mercado. Imobilizado avaliado conforme laudos específicos. Edificações e benfeitorias Culturas permanentes Pomares e florestas Imobilizações em andamento Máquinas e Equipamentos Ativos em fase de implantação Mantido o valor contábil por estar próximo ao valor de mercado em função das aquisições serem recentes. Imobilizado não avaliado Veículos, tratores, móveis e utensílios Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Intangíveis Representado marcas e patentes. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Empréstimos e Financiamentos Representados empréstimo e financiamentos, nas modalidades de Capital de Giro, ACC, BNDES, Conta Garantida, Leasing e outros. Os saldos contábeis já estão ajustados a valor de mercado na data base. Laudo RJ-0162/

32 GRUPO DE CONTAS PREMISSAS CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO Fornecedores Representado pelos valores a pagar a fornecedores de insumos, produtos, equipamentos e outros. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Salários e encargos sociais Representados por salários a pagar, provisão para férias, 13º salário e encargos sociais. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Obrigações tributárias Substancialmente representado pelo valor do IRRF de empregados e terceiros a recolher. Imposto de Renda e Contribuição Social Valor IR e CS a pagar sobre reserva de reavaliação e corrente. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Mantido o valor contábil por não ter apresentado sinal de ajuste a mercado relevante. Provisão para contingências Patrimônio líquido Representado pelas provisões referentes à situação jurídica da empresa,que engloba processos de natureza trabalhista e tributária. Representado por: Capital Social Inclui a capitalização da Reserva de Reavaliação de terrenos e construções. O saldo foi ajustado com base na melhor estimativa de risco de perda das contingências não provisionadas na data base. Ajustado pelo valor das mais valias apuradas, líquido de IR/CS, quando aplicável. Reserva de Lucros Inclui o ajuste a valor presente dos ativos e passivos previstos na Lei /2007, líquido do IR/CS. Ajustes a Mercado Valor correspondente aos ajustes a mercado líquido do IR/CS. Laudo RJ-0162/

33 7. AVALIAÇÃO DA POMIFRAI PATRIMÔNIO LÍQUIDO A PREÇOS DE MERCADO Nesta abordagem, nós avaliamos os ativos e passivos relevantes de forma a refletir seu valor justo de mercado, de acordo com os critérios detalhados no Capítulo 6. ATIVOS RELEVANTES Para chegarmos ao valor do Patrimônio Líquido a preços de mercado da POMIFRAI, portanto, será necessário procedermos às avaliações dos seus ativos operacionais relevantes concentrados no grupo imobilizado. AVALIAÇÃO DO IMOBILIZADO Os ativos integrantes do imobilizado referentes aos terrenos, edificações e benfeitorias, culturas permanentes, máquinas e equipamentos e câmaras frigoríficas são os de maior relevância dentro do grupo de ativos operacionais da POMIFRAI. A avaliação destes ativos pode ser encontrada nos Anexos, e está resumida no quadro a seguir: emr$mil Imobilizado Terrenos EdificaçõeseInstalações MáquinaseEquipamentos Tratores Empilhadeiras Veículos 666 MóveiseUtensílios 266 EquipamentosdeInformátiaca 75 CulturasPermanentesPomareseFlorestas ImobilizaçõesemAndamento 780 Laudo RJ-0162/

34 VALOR DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO A MERCADO DA POMIFRAI A tabela abaixo apresenta o valor do Patrimônio Líquido a Mercado da POMIFRAI na data base, com os respectivos ajustes nas principais contas: Em milhares de reais POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. DESCRIÇÃO SALDOS ACERVO SALDOS AJUSTES A SALDOS EM CINDIDO¹ PROFORMA MERCADO AJUSTADOS 31/12/2009 ATIVO CIRCULANTE (79) NÃO CIRCULANTE (842) REALIZÁVEL A LONGO PRAZO (630) PERMANENTE (842) Investimentos Imobilizado (842) Terrenos (842) Edificações e Instalações Instalações Máquinas e Equipamentos Tratores Empilhadeiras Veículos Móveis e Utensílios Equipamentos de Informátiaca Culturas Permanentes - Pomares e Florestas (4.758) Imobilizações em Andamento Intangível Marcas e Patentes TOTAL DO ATIVO (842) ¹ Eventos subseqüentes referentes a cisão de ativos não operacionais Laudo RJ-0162/

35 Em milhares de reais POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. DESCRIÇÃO SALDOS ACERVO SALDOS AJUSTES A SALDOS EM CINDIDO¹ PROFORMA MERCADO AJUSTADOS 31/12/2009 PASSIVO CIRCULANTE NÃO CIRCULANTE EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Empréstimos e financiamentos Títulos de Securitização Imposto de Renda e Contribuição Social -Diferidos Parcelamentos Fiscais Provisão para Contingências PATRIMÔNIO LÍQUIDO (842) Capital Social (842) Reservas de Lucro Ajustes a Mercado TOTAL DO PASSIVO (842) ¹ Eventos subseqüentes referentes a cisão de ativos não operacionais Laudo RJ-0162/

36 8. CONCLUSÃO Com base nos estudos anteriormente apresentados, concluem os peritos que o valor do Patrimônio Líquido da POMIFRAI a preços de mercado, calculado pela abordagem dos ativos na data base de 31 de dezembro de 2009, é de R$ mil (quarenta e oito milhões, e quinhentos e oitenta e seis mil reais), conforme demonstrado no quadro abaixo: Em milhares de reais POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. DESCRIÇÃO SALDOS ACERVO SALDOS AJUSTES A SALDOS EM CINDIDO¹ PROFORMA MERCADO AJUSTADOS 31/12/2009 ATIVO CIRCULANTE (79) NÃO CIRCULANTE (842) TOTAL DO ATIVO (842) PASSIVO CIRCULANTE NÃO CIRCULANTE PATRIMÔNIO LÍQUIDO (842) TOTAL DO PASSIVO (842) ¹ Eventos subseqüentes referentes a cisão de ativos não operacionais Estando o relatório RJ-0162/10-01 concluído, composto por 17 (dezessete) folhas digitadas de um lado e 05 (cinco) anexos e extraído em 03 (três) vias originais, a APSIS Consultoria Empresarial Ltda., CREA/RJ e CORECON/RJ RF/ , empresa especializada em avaliação de bens, abaixo representada legalmente pelos seus diretores, coloca-se à disposição para quaisquer esclarecimentos que, porventura, se façam necessários. Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2010 LUIZ PAULO CESAR SILVEIRA Diretor FELLIPE FRANCO ROSMAN Gerente de Projetos FLÁVIO LUIZ PEREIRA Contador - CRC/RJ /O-9 Laudo RJ-0162/

37 9. RELAÇÃO DE ANEXOS 1. CÁLCULOS AVALIATÓRIOS 2. AVALIAÇÃO DAS ÁREAS E BENFEITORIAS 3. AVALIAÇÃO DOS POMARES 4. AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 5. GLOSSÁRIO E PERFIL DA APSIS SÃO PAULO SP Alameda Franca, 1467 n 44 Jardim Paulista, CEP: Tel.: Fax: RIO DE JANEIRO RJ Rua da Assembleia, nº. 35, 12º andar Centro, CEP: Tel.: Fax: Laudo RJ-0162/

38 ANEXO 1

39 LAUDOPOMIFRAI LAUDORJ0162/10 DataBase:31/12/09 Em milhares de reais DESCRIÇÃO ATIVO CIRCULANTE (79) Disponibilidades Aplicações Financeiras Contas a Receber de Clientes Estoques Tributos a Recuperar Adiantamentos Despesas pagas antecipadamente (79) (0) Valores a Recuperar de Terceiros NÃO CIRCULANTE (842) REALIZÁVEL A LONGO PRAZO (630) Aplicações Financeiras Títulos a Receber Sociedade Controlada Títulos de Securitização Tributos a Recuperar (630) Impostos Diferidos Depósitos Judiciais PERMANENTE (842) Investimentos POMIFRAI Alimentos Ltda Outros Investimentos Imobilizado (842) Terrenos (842) Edificações e Instalações Instalações Máquinas e Equipamentos Tratores Empilhadeiras Veículos Móveis e Utensílios Equipamentos de Informátiaca Culturas Permanentes - Pomares e Florestas (4.758) Imobilizações em Andamento Intangível Marcas e Patentes TOTAL DO ATIVO (842) ¹ Eventos subseqüentes referentes a cisão de ativos não operacionais POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. SALDOS EM 31/12/2009 ACERVO CINDIDO¹ SALDOS PROFORMA AJUSTES A MERCADO SALDOS AJUSTADOS APSISCONSULTORIAEMPRESARIAL 1/2

40 LAUDOPOMIFRAI LAUDORJ0162/10 DataBase:31/12/09 POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. DESCRIÇÃO SALDOS EM 31/12/2009 ACERVO CINDIDO¹ SALDOS PROFORMA AJUSTES A MERCADO SALDOS AJUSTADOS PASSIVO CIRCULANTE Empréstimos e Financiamentos Fornecedores Títulos de Securitização Salários e Encargos Sociais Obrigações Tributárias Títulos a Pagar NÃO CIRCULANTE EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Empréstimos e financiamentos Títulos de Securitização Imposto de Renda e Contribuição Social -Diferidos Parcelamentos Fiscais Provisão para Contingências PATRIMÔNIO LÍQUIDO (842) Capital Social (842) Reservas de Lucro Ajustes a Mercado TOTAL DO PASSIVO (842) ¹ Eventos subseqüentes referentes a cisão de ativos não operacionais APSISCONSULTORIAEMPRESARIAL 2/2

41 ANEXO 2

42 POMIFRAI - FAZENDAS PESQUISA DE MERCADO março-09 Nº TIPO IMÓVEL ENDEREÇO BAIRRO CIDADE UF TRANS. ÁREA (HA) VALOR DE MERCADO VALOR UNITÁRIO FONTE DE INFORMAÇÃO DDD TELEFONE DESCRIÇÃO 1 RURAL Estrada para Lebon Regis Zona Rural Fraiburgo e região SC oferta 20,63 R$ ,00 R$ ,38 Zardo imoveis (49) Zona rural 2 RURAL Opinião (média) Zona Rural Fraiburgo e região SC oferta 100,00 R$ ,00 R$ ,00 Zardo imoveis (49) Zona rural 3 RURAL Estrada para Lebon Regis Zona Rural Fraiburgo e região SC oferta 102,00 R$ ,00 R$ ,18 Bello Imoveis- Jober (49) Zona rural 4 RURAL Opinião (média) Zona Rural Fraiburgo e região SC oferta 100,00 R$ ,00 R$ ,00 5 RURAL Opinião (média) Zona Rural Fraiburgo e região SC oferta 100,00 R$ ,00 R$ ,00 Bello Imoveis- Jober Imobiliária Fraiburgo-sidnei Muller (49) Zona rural (49) Zona rural APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 1/4

43 POMIFRAI - FAZENDAS PARÂMETROS DO IMÓVEL EM ESTUDO Área terreno(propriedade média) 100 ha Área Total 3.394,94 ha Local 100 pontos area cindida 329,14 Topografia 80 semi plano Área Remanescente 3.065,80 Mecanizavel 60 sim parcial QUADRO DE HOMOGENEIZAÇÃO Nº Índice Índice Índice Diferença Valor Fator Fator Fator Fator Fator Valor Local Topografia Mecanizavel Área Unitário Oferta Local Topografia Mecanizavel Área Homog ,4% R$ ,38 0,80 1,00 0,80 0,60 0,67 R$ 5.419, ,0% R$ ,00 0,80 1,00 0,80 0,60 1,00 R$ 8.640, ,0% R$ ,18 0,80 1,00 0,80 0,60 1,00 R$ 8.853, ,0% R$ ,00 0,80 1,00 0,80 0,60 1,00 R$ 8.640, ,0% R$ ,00 0,80 1,00 0,80 0,60 1,00 R$ ,00 CÁLCULOS AVALIATÓRIOS Número de dados 5 Limite inferior R$ 7.000,88 Graus de Liberdade 4 Média amostral R$ 8.384,08 "t" de Student 80% bicaudal 1,53 Limite superior R$ 9.767,28 Valor máximo R$ ,00 Valor mínimo R$ 5.419,27 Valor unitário adotado R$ 7.000,88 Desvio padrão R$ 1.808,11 Área terreno(propriedade média) 3.065,80 Erro padrão da amostra R$ 904,06 Valor final R$ ,00 Coeficiente de variação 21,6% Na prática R$ ,00 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 2/4

44 POMIFRAI - FAZENDAS ESTADO DE CONSERVAÇÃO Ac = Área construída a Novo Ccu = Custo de construção unitário b entre novo e regular Valor de Reposição (VR) = Ac * Ccu c Regular VUE = Vida Útil Estimada (anos) d Entre regular e reparos simples IA = Idade Aparente (anos) e Reparos simples Idade % = IA/VUE f Entre reparos simples e importantes EC = Estado de Conservação g reparos importantes D = Depreciação (tabela Ross-Heidecke) h Entre reparos importantes e sem valor Valor Atual = VR * (1 - D) VALOR DAS CONSTRUÇÕES/BENFEITORIAS/INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS CONSTRUÇÃO Ac (m2) Padrão Ccu (R$/m2) Valor de Reposição (novo) VUE IA Idade % EC D Valor Atual Valor Atual 1 galpões frigoríficos ,00 médio R$ 1.200,00 R$ , ,00% regular 29,90% R$ ,60 R$ ,00 2 Barracão Industrial 6.120,00 médio R$ 900,00 R$ , ,00% regular 29,90% R$ ,00 R$ ,00 3 Oficina 122,40 médio R$ 800,00 R$ , ,00% regular 29,90% R$ ,92 R$ ,00 Total ,40 R$ , , ,00 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 3/4

45 POMIFRAI - FAZENDAS VALOR DE MERCADO PARA COMPRA E VENDA (em reais) CONTA VALOR ATUAL TERRAS COM BENFEITORIAS R$ ,00 CONSTRUÇÕES R$ ,00 total R$ ,00 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 4/4

46 POMIFRAI - TERRENOS URBANOS PESQUISA DE MERCADO março-09 Nº TIPO IMÓVEL ENDEREÇO BAIRRO CIDADE UF TRANS. ÁREA (m2) VALOR DE MERCADO VALOR UNITÁRIO FONTE DE INFORMAÇÃO DDD TELEFON E DESCRIÇÃO 1 terreno Rua Nereu Ramos-Opinião Centro Fraiburgo SC oferta 600,00 R$ ,00 R$ 125,00 Balestrin Imóveis- Sr Balestrin (49) Zona Urbana 2 terreno Rua Nereu Ramos-Opinião Centro Fraiburgo SC oferta 600,00 R$ ,00 R$ 133,33 Soberanos imoveis-nilson (49) Zona Urbana 3 terreno Rua Nereu Ramos-Opinião Centro Fraiburgo SC oferta 600,00 R$ ,00 R$ 133,33 Imob. Dresh- Daniel (49) Zona Urbana 4 terreno Rua Nereu Ramos-Opinião Centro Fraiburgo SC oferta 600,00 R$ ,00 R$ 125,00 Imob. Fraiburgo- Sidnei Muller (49) Zona Urbana 5 terreno Rua Nereu Ramos-Opinião Centro Fraiburgo SC oferta 600,00 R$ ,00 R$ 133,33 Fernando Vieira (49) Zona Urbana APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 1/3

47 POMIFRAI - TERRENOS URBANOS PARÂMETROS DO IMÓVEL EM ESTUDO Área terreno 1.200,14 m ,24 Local 100 pontos 1.200,14 Topografia 100 plano Zoneamento 100 residencial QUADRO DE HOMOGENEIZAÇÃO Nº Índice Índice Índice Diferença Valor Fator Fator Fator Fator Fator Valor Local Topografia Zonemanento Área Unitário Oferta Local Topografia Zoneamento Área Homog ,0% R$ 125,00 0,90 1,00 1,00 1,00 0,84 R$ 94, ,0% R$ 133,33 0,90 1,00 1,00 1,00 0,84 R$ 100, ,0% R$ 133,33 0,90 1,00 1,00 1,00 0,84 R$ 100, ,0% R$ 125,00 0,90 1,00 1,00 1,00 0,84 R$ 94, ,0% R$ 133,33 0,90 1,00 1,00 1,00 0,84 R$ 100,90 CÁLCULOS AVALIATÓRIOS Número de dados 5 Limite inferior R$ 95,74 Graus de Liberdade 4 Média amostral R$ 98,38 "t" de Student 80% bicaudal 1,53 Limite superior R$ 101,02 Valor máximo R$ 100,90 Valor mínimo R$ 94,60 Valor unitário adotado R$ 98,38 Desvio padrão R$ 3,45 Área terreno 1.200,14 Erro padrão da amostra R$ 1,73 Valor final R$ ,00 Coeficiente de variação 3,5% Na prática R$ ,00 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 2/3

48 POMIFRAI - TERRENOS URBANOS VALOR DE MERCADO PARA COMPRA E VENDA (em reais) CONTA VALOR ATUAL terreno R$ ,00 total R$ ,00 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 3/3

49 ANEXO 3

50 POMIFRAIPOMARES LAUDORJ0162/10 DataBase:31/12/09 CUSTODEIMPLANTAÇÃO2000PÉS/HA ,00 Valordepreciaçãoannual 2.000,00 Vidautilanos 20,00 Valorresidual 4.000,00 Densidade2.000plantasporhectare Setor/Módulo FAZENDA ÁREAHA IDADEMÉDIA VALORAVALIAÇÃO 1.1 Faz.Bomfuturo 59,09 6, , Faz.Bomfuturo 72,23 5, , Faz.Bomfuturo 66,65 19, , Faz.Bomfuturo 53,48 14, , Faz.Bomfuturo 45,06 10, , Faz.Bomfuturo 51,04 19, , Faz.Bomfuturo 46,66 18, , Faz.RioVerde 38,13 13, , Faz.RioVerde 40,09 12, , Faz.RioVerde 37,97 12, , Faz.RioVerde 46,22 10, ,00 SubTOTAL 556, ,30 CUSTODEIMPLANTAÇÃO2000PÉS/HA R$25.000,00 Valordepreciaçãoannual R$1.250,00 Vidautilanos 20 Valorresidual R$2.500,00 Densidade1.000plantasporhectare Setor/Módulo FAZENDA ÁREAHA IDADEMÉDIA VALORAVALIAÇÃO 1.1 Faz.Bomfuturo 59,09 6, , Faz.Bomfuturo 72,23 5, , Faz.Bomfuturo 66,65 19, , Faz.Bomfuturo 53,48 14, , Faz.Bomfuturo 45,06 10, , Faz.Bomfuturo 51,04 19, , Faz.Bomfuturo 46,66 18, , Faz.RioVerde 38,13 13, , Faz.RioVerde 40,09 12, , Faz.RioVerde 37,97 12, , Faz.RioVerde 46,22 10, ,25 SubTOTAL 556, ,31 TotalGeral 1.113, ,61 APSISCONSULTORIAEMPRESARIAL 1/1

51 ANEXO 4

52 POMIFRAI - IMOBILIZADO POMIFRAI FRUTICULTURA S/A PAT REFERÊNCIA DESCRIÇÃO DO BEM DATA DE AQUISIÇÃO VUE MANUTENÇÃO (CM) (tab. 1) TRABALHO (tab. 2) FATOR F (tab. 3) TAXA DE DEPRECIAÇÃO DE HÉLIO CAIRES AJUSTADA (tab. t/t) VALOR RESIDUAL (VR) CUSTO DE REEDIÇÃO maquinas e equipamentos FILTROS PARA BOMBA DE GASOLINA - 02 UNIDADES. 24/01/ ,000 0,00008 $ 232,80 $ 232, maquinas e equipamentos BALANÇA DAYTON CAP 25 kg DE PRATO SÉRIE NA P-03 15/01/ ,000 0,05828 $ 145,90 $ 222, maquinas e equipamentos PROPULSOR PNEUMÁTICO PARA GRAXA 30/06/ ,000 0,02050 $ 142,00 $ 168, maquinas e equipamentos FURADEIRAS IMPAC BOSCH 07/87-02 UNIDADES 31/07/ ,000 0,00152 $ 38,40 $ 38, maquinas e equipamentos COMPRESSOR SCHULTZ MS 15/200 TR 30/06/ ,000 0,0613 $ 1.312,90 $ 2.037, maquinas e equipamentos BOMBA CENTRIFUGA JET 580/16 30/06/ ,000 0,03592 $ 430,00 $ 569, maquinas e equipamentos MÁQUINA PARA TESTES DE BICOS INJETORES 31/08/ ,000 0,00816 $ 430,00 $ 461, maquinas e equipamentos BALANÇA FILIZOLA 31/01/ ,000 0,04741 $ 145,90 $ 208, maquinas e equipamentos BALANÇA DE AR EXATO 01 30/09/ ,000 0,05442 $ 402,50 $ 599, maquinas e equipamentos MÁQUINA AUTOMÁTICA ESM-3 Nº VOLTS 31/03/ ,000 0,03017 $ 2.583,52 $ 3.285, maquinas e equipamentos BOMBA SUBMERSA ANAUGER 31/03/ ,000 0,09674 $ 418,00 $ 781, maquinas e equipamentos SERRA MECÂNICA COM MOTOR - CHINELATTO 11/09/ ,000 0,00478 $ 67,80 $ 70, maquinas e equipamentos LIXADEIRA OSCILANTE 31/07/ ,000 0,00018 $ 67,70 $ 67, maquinas e equipamentos TANQUES PARA ÓLEO DIESEL - 02 UNIDADES 31/05/ ,000 0,12996 $ 720,00 $ 1.562, maquinas e equipamentos FERRAMENTAS PARA USO GERAL 30/04/ ,000 0,00142 $ 102,20 $ 103, maquinas e equipamentos FERRAMENTAS PARA USO GERAL 30/06/ ,000 0,00147 $ 61,00 $ 61, maquinas e equipamentos DOPPLER VETERINÁRIO DPGA-90 12/07/ ,000 0,00445 $ 87,90 $ 91, maquinas e equipamentos APARELHO DE SOLDA YANES 30/06/ ,000 0,00025 $ 319,00 $ 319, maquinas e equipamentos ALICATE ADV /01/ ,000 0,00127 $ 90,60 $ 91, maquinas e equipamentos PRENSA HIDRÁULICA 15 TONELADAS 28/02/ ,000 0,06912 $ 418,70 $ 679, maquinas e equipamentos FERRAMENTAS PARA USO GERAL 31/03/ ,000 0,00137 $ 41,33 $ 41, maquinas e equipamentos FERRAMENTAS PARA USO GERAL 30/04/ ,000 0,00414 $ 26,80 $ 27, maquinas e equipamentos MÁQUINA PARA CORTE RÁPIDO SEM MOTOR 31/05/ ,000 0,02531 $ 112,40 $ 138, maquinas e equipamentos PISTOLA PARA PINTURA DEVILBISS JG A600 31/05/ ,000 0,02531 $ 19,70 $ 24, maquinas e equipamentos TROCADOR MANUAL DE PNEUS DP /07/ ,000 0,02622 $ 32,30 $ 39, maquinas e equipamentos CARREGADOR DE BATERIAS MODELO CM25RC 31/12/ ,000 0,09357 $ 380,00 $ 700, maquinas e equipamentos MASSÁRICO COM PENTE PARA SOLDA DE BATERIA 30/04/ ,000 0,0029 $ 25,00 $ 25, maquinas e equipamentos RETIFICADOR DE SOLDA RS /08/ ,000 0,00311 $ 239,50 $ 246, maquinas e equipamentos MACACO HIDRÁULICO JACARÉ 02 TONELADAS 23/08/ ,000 0,10337 $ 61,10 $ 117, maquinas e equipamentos FERRAMENTAS PARA USO GERAL 31/01/ ,000 0,00372 $ 52,00 $ 53, maquinas e equipamentos MANGUEIRA DE PRESSAO - OFICINA II 31/03/ ,000 0,004 $ 42,17 $ 43, maquinas e equipamentos TAMBOR COM ENGRAXADEIRA 30/04/ ,000 0,21446 $ 137,10 $ 401, maquinas e equipamentos MANÔMETRO 04 30/04/ ,000 0,00414 $ 130,00 $ 134, maquinas e equipamentos VULCANIZADORA V400C 13/08/ ,000 0,01258 $ 280,00 $ 311, maquinas e equipamentos BOMBA PARA TRANSFERÊNCIA DE DIESEL 20/08/ ,000 0,12179 $ 430,00 $ 901, maquinas e equipamentos BALANÇA FILIZOLA 24/08/ ,000 0,12179 $ 145,90 $ 305, maquinas e equipamentos PSICROMETRO DE ASPIRAÇÃO SP 62/65 08/05/ ,000 0,00592 $ 149,30 $ 157, maquinas e equipamentos GRAXEIRA BALDE 12 KGS /08/ ,000 0,00008 $ - $ maquinas e equipamentos ESMERILHADEIRAS INDUSTRIAIS BOSCH 220V 10/11/ ,000 0,05632 $ 28,30 $ 42, maquinas e equipamentos UNIDADE DE MANUTENÇÃO COMPLETA 31/05/ ,000 0,03124 $ 40,14 $ 51, maquinas e equipamentos MEDIDOR VOLUMÉTRICO SEM FILTRO A /07/ ,000 0,37620 $ 134,30 $ 589, maquinas e equipamentos EXTINTORES DE INCÊNDIO PARA CASA PECUÁRIA 22/09/ ,000 0,27910 $ 35,00 $ 122,92 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 1/57

53 POMIFRAI - IMOBILIZADO POMIFRAI FRUTICULTURA S/A PAT REFERÊNCIA DESCRIÇÃO DO BEM DATA DE AQUISIÇÃO VUE MANUTENÇÃO (CM) (tab. 1) TRABALHO (tab. 2) FATOR F (tab. 3) TAXA DE DEPRECIAÇÃO DE HÉLIO CAIRES AJUSTADA (tab. t/t) VALOR RESIDUAL (VR) CUSTO DE REEDIÇÃO maquinas e equipamentos MOTOBOMBA BC20 SHENEIDER 25/09/ ,000 0,16770 $ 430,00 $ 1.079, maquinas e equipamentos MOTOBOMBA SUBMERSA ANAUGER /11/ ,000 0,17850 $ 418,00 $ 1.089, maquinas e equipamentos BOMBA JP-40 JACTO 18/12/ ,000 0,17850 $ 430,00 $ 1.120, maquinas e equipamentos RETIFICADEIRA INDUSTRIAL BOSCH /10/ ,000 0,20186 $ 239,50 $ 674, maquinas e equipamentos BALANÇA MARTE 1005 TRÍPLICE ESCALA 25/10/ ,000 0,20186 $ 145,90 $ 410, maquinas e equipamentos APARELHO MEDIDOR PH MODELO PM /11/ ,000 0,01439 $ 35,20 $ 39, maquinas e equipamentos APARELHO RETIFICADOR PICOLLA 400 BAMBOZZA 12/05/ ,000 0,12179 $ 239,50 $ 502, maquinas e equipamentos MOTO ESMERIL 1/2HP 220V SOMAR/SCHULTZ 12/05/ ,000 0,12179 $ 72,40 $ 151, maquinas e equipamentos TORNO BANCADA MODULAR BO.08 FIXO/SCHULTZ 12/05/ ,000 0,25608 $ 23,00 $ 76, maquinas e equipamentos MAKITA 6300L 220W FURADEIRA 1/2 12/05/ ,000 0,02444 $ 38,40 $ 46, maquinas e equipamentos PROPULSORA DE GRAXA MODELO /05/ ,000 0,12179 $ 142,00 $ 297, maquinas e equipamentos BOMBA DE LAVAÇÃO MODELO BCE 2575/7 26/05/ ,000 0,25608 $ 430,00 $ 1.421, maquinas e equipamentos COMPRESSOR DE AR SCHUTZ SÉRIE MODELO MSV 20/250 30/05/ ,000 0,12179 $ 1.312,90 $ 2.751, maquinas e equipamentos MOTOR BLINDADO 5 26/07/ ,000 0,26359 $ 312,50 $ 1.053, maquinas e equipamentos BALANÇA MECÂNICA 1005 SÉRIE /08/ ,000 0,26359 $ 42,00 $ 141, maquinas e equipamentos BALANÇA MECÂNICA 1005 SÉRIE /08/ ,000 0,26359 $ 42,00 $ 141, maquinas e equipamentos BALANÇA MECÂNICA 1005 SÉRIE /08/ ,000 0,26359 $ 42,00 $ 141, maquinas e equipamentos BICICLETA MONARK /10/ ,000 0,00023 $ 32,90 $ 32, maquinas e equipamentos FERRAMENTAS DIVERSAS OFICINA 19/10/ ,000 0,04128 $ 98,00 $ 134, maquinas e equipamentos VULCANIZADORA P/CÂMARA V300C /10/ ,000 0,16770 $ 280,00 $ 702, maquinas e equipamentos BALANÇA MECÂNICA /11/ ,000 0,31212 $ 42,00 $ 159, maquinas e equipamentos CARREGADOR HIDRÁULICO AGRÍCOLA CAPACIDADE kg 21/01/ ,000 0,17302 $ 495,00 $ 1.265, maquinas e equipamentos BOMBA MANUAL P/RETIRAR ÁGUA POÇO C/14 M 17/04/ ,000 0,39962 $ 78,00 $ 358, maquinas e equipamentos ALICATE P/ENXERTIA TIPO TOPGRAFTER 07/05/ ,000 0,04908 $ 65,00 $ 93, maquinas e equipamentos PERFURADOR DE SOLO MOD. PS C/BROCAS 16/08/ ,000 0,19579 $ 324,20 $ 895, maquinas e equipamentos BALANÇA MECÂNICA 1005 SÉRIE /11/ ,000 0,35709 $ 42,00 $ 176, maquinas e equipamentos MOTO BOMBA SUBMERSA ALG HP 30/09/ ,000 0,31212 $ 418,00 $ 1.592, maquinas e equipamentos GARFOS 03/02/ ,000 0,21446 $ 46,54 $ 136, maquinas e equipamentos GARFOS 03/02/ ,000 0,21446 $ 46,54 $ 136, maquinas e equipamentos FURADEIRA DE BANCADA 30/06/ ,000 0,38598 $ 38,40 $ 171, maquinas e equipamentos MOTOSERRA SABRE 40 CM 23/10/ ,000 0,24874 $ 133,40 $ 432, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV-01 31/07/ ,000 0,00218 $ 3.000,00 $ 3.058, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV-02 31/07/ ,000 0,00218 $ 3.000,00 $ 3.058, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 05 31/07/ ,000 0,00218 $ 3.000,00 $ 3.058, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 04 31/07/ ,000 0,00218 $ 3.000,00 $ 3.058, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 06 31/08/ ,000 0,00226 $ 3.000,00 $ 3.061, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 07 31/10/ ,000 0,00243 $ 3.000,00 $ 3.065, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 09 31/10/ ,000 0,00243 $ 3.000,00 $ 3.065, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 10 30/06/ ,000 0,00311 $ 3.000,00 $ 3.083, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 11 30/06/ ,000 0,00311 $ 3.000,00 $ 3.083, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 21 30/06/ ,000 0,00311 $ 3.000,00 $ 3.083, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 22 23/06/ ,000 0,00429 $ 3.000,00 $ 3.115,83 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 2/57

54 POMIFRAI - IMOBILIZADO POMIFRAI FRUTICULTURA S/A PAT REFERÊNCIA DESCRIÇÃO DO BEM DATA DE AQUISIÇÃO VUE MANUTENÇÃO (CM) (tab. 1) TRABALHO (tab. 2) FATOR F (tab. 3) TAXA DE DEPRECIAÇÃO DE HÉLIO CAIRES AJUSTADA (tab. t/t) VALOR RESIDUAL (VR) CUSTO DE REEDIÇÃO maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 23 23/06/ ,000 0,00429 $ 3.000,00 $ 3.115, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 24 23/06/ ,000 0,00429 $ 3.000,00 $ 3.115, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 25 23/06/ ,000 0,00429 $ 3.000,00 $ 3.115, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 26 01/09/ ,000 0,00659 $ 3.000,00 $ 3.177, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 27 01/09/ ,000 0,00659 $ 3.000,00 $ 3.177, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 28 25/11/ ,000 0,00733 $ 3.000,00 $ 3.197, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 29 23/01/ ,000 0,00760 $ 3.000,00 $ 3.205, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 30 21/02/ ,000 0,00787 $ 3.000,00 $ 3.212, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 33 08/09/ ,000 0,00940 $ 3.000,00 $ 3.253, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 34 02/10/ ,000 0,00974 $ 3.000,00 $ 3.262, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 35 02/10/ ,000 0,00974 $ 3.000,00 $ 3.262, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 36 02/10/ ,000 0,00974 $ 3.000,00 $ 3.262, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 37 27/08/ ,000 0,01341 $ 3.000,00 $ 3.362, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 38 27/08/ ,000 0,01341 $ 3.000,00 $ 3.362, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO PV 39 27/08/ ,000 0,01341 $ 3.000,00 $ 3.362, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR BERTHOUD PV 16 31/03/ ,000 0,00008 $ 3.000,00 $ 3.002, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR BERTHOUD PV 31 31/05/ ,000 0,00008 $ 3.000,00 $ 3.002, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR BERTHOUD PV 32 30/11/ ,000 0,00010 $ 3.000,00 $ 3.002, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR FMC PV 13 31/08/ ,000 0,00110 $ 3.000,00 $ 3.029, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR FMC PV 17 31/12/ ,000 0,00127 $ 3.000,00 $ 3.034, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR FMC PV 20 30/09/ ,000 0,00027 $ 3.000,00 $ 3.007, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HERBICIDA PVH 03 30/06/ ,000 0,00311 $ 3.000,00 $ 3.083, maquinas e equipamentos CONJUNTO DE MASTRO/BARRAS PULVERIZADOR 26/04/ ,000 0,00414 $ 2.100,00 $ 2.178, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HERBICIDA PVH 04 30/06/ ,000 0,00311 $ 3.000,00 $ 3.083, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HERBICIDA PVH 05 30/06/ ,000 0,00311 $ 3.000,00 $ 3.083, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HERBICIDA PVH 06 27/08/ ,000 0,01341 $ 3.000,00 $ 3.362, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HERBICIDA PVH 07 27/08/ ,000 0,01341 $ 3.000,00 $ 3.362, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HERBICIDA PVH 08 31/10/ ,000 0,00119 $ 3.000,00 $ 3.032, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR COSTAL JACTO - 10 UNIDADES. 31/08/ ,000 0,00077 $ 2.089,00 $ 2.103, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HOLDER TRILHOTEIRO 30/09/ ,000 0,00008 $ 3.000,00 $ 3.002, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JOHN BEAN 31/05/ ,000 0,00050 $ 3.000,00 $ 3.013, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR VTM LTS 30/09/ ,000 0,00080 $ 3.000,00 $ 3.021, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR TURBO 31/12/ ,000 0,00089 $ 3.000,00 $ 3.024, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR HERBICIDA PVH 09 31/05/ ,000 0,00008 $ 3.000,00 $ 3.002, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR COSTAL 30/11/ ,000 0,00014 $ 208,90 $ 209, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR COSTAL JACTO - 05 UNIDADES 17/07/ ,000 0,00636 $ 1.044,50 $ 1.104, maquinas e equipamentos PULVERIZADORES SANISPLAY MOD PHAL UNIDADES 15/12/ ,000 0,01491 $ 6.000,00 $ 6.805, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR ARBO 1500 PV-40 12/12/ ,000 0,02123 $ 3.000,00 $ 3.573, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR BERTHOUD 1584L 07/10/ ,000 0,03987 $ 3.000,00 $ 4.076, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR BERTHOUD 1584L 29/10/ ,000 0,41280 $ 3.000,00 $ , maquinas e equipamentos PULVERIZADOR BERTHOUD MOD SUPREMA NR.41 17/10/ ,000 0,05828 $ 3.000,00 $ 4.573, maquinas e equipamentos PULVERIZADOR JACTO 95 - NR.42 29/04/ ,000 0,06912 $ 3.000,00 $ 4.866,24 APSIS CONSULTORIA EMPRESARIAL 3/57

Laudo de Avaliação RJ 0162/10-01

Laudo de Avaliação RJ 0162/10-01 Laudo de Avaliação RJ 0162/10-01 Cliente: POMIFRAI FRUTICULTURA S.A. 1/3 vias Laudo RJ-0162/10-01 0 LAUDO: RJ-0162/10-01 DATA BASE: 31 de dezembro de 2009 SOLICITANTE: OBJETO: RENAR MAÇÃS S.A., com sede

Leia mais

LAUDO RJ-0604/08-02. DATA BASE: 31 de dezembro de 2008.

LAUDO RJ-0604/08-02. DATA BASE: 31 de dezembro de 2008. LAUDO RJ-0604/08-02 DATA BASE: 31 de dezembro de 2008. SOLICITANTE: LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A., com sede à Rua Oscar Freire, nº. 1.119 e 1.121, Cerqueira César, na Cidade e

Leia mais

DATA BASE: 30 de novembro de 2004

DATA BASE: 30 de novembro de 2004 LAUDO RJ-258/04 DATA BASE: 30 de novembro de 2004 SOLICITANTE: TELE NORTE LESTE PARTICIPAÇÕES S/A, com sede a Rua Humberto de Campos, 425 / 7º andar, Cidade do Rio de Janeiro, Estado de RJ, inscrito no

Leia mais

DATA BASE: 31 de agosto de 2006.

DATA BASE: 31 de agosto de 2006. LAUDO RJ-0237/06-01 DATA BASE: 31 de agosto de 2006. SOLICITANTE: ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A., companhia aberta, com sede na Cidade de Curitiba, Estado do Paraná, localizada na Rua Emílio Bertolini,

Leia mais

DATA BASE: 31 de janeiro de 2004

DATA BASE: 31 de janeiro de 2004 LAUDO: RJ-036/04 DATA BASE: 31 de janeiro de 2004 SOLICITANTE: ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A., sociedade anônima, com sede à Rua Emílio Bertolini, nº 100, Cajuru, Curitiba, Paraná, inscrita no CNPJ

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0605/08-05 1/3 VIAS

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0605/08-05 1/3 VIAS LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0605/08-05 1/3 VIAS LAUDO: RJ-0605/08-05 DATA BASE: 31 de outubro de 2008. SOLICITANTE: ANHANGUERA EDUCACIONAL PARTICIPAÇÕES S.A., com sede na Alameda Maria Tereza, n 2000, Sala 06,

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

Laudo de Avaliação RJ-0150/12-01a MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S/A PORTX OPERAÇÕES PORTUÁRIAS S/A

Laudo de Avaliação RJ-0150/12-01a MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S/A PORTX OPERAÇÕES PORTUÁRIAS S/A Laudo de Avaliação RJ-0150/12-01a MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S/A PORTX OPERAÇÕES PORTUÁRIAS S/A LAUDO: RJ-0150/12-01a DATA BASE: 31 de março de 2012. SOLICITANTES: MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S/A, sociedade

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 CNPJ (MF) Nº 83.128.769/0001-17 Brusque - SC DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 Fevereiro/2012 1 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO. Pelo presente instrumento particular,

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO. Pelo presente instrumento particular, PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA LOOK INFORMÁTICA S.A. PELA TOTVS S.A. Pelo presente instrumento particular, (A) TOTVS S.A., sociedade por ações de capital aberto, com sede na Cidade de São

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO ELABORADO POR EMPRESA ESPECIALIZADA ABAIXO QUALIFICADA NA FORMA DO DISPOSTO NA LEI Nº 6.404/76, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

LAUDO DE AVALIAÇÃO ELABORADO POR EMPRESA ESPECIALIZADA ABAIXO QUALIFICADA NA FORMA DO DISPOSTO NA LEI Nº 6.404/76, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976. LAUDO DE AVALIAÇÃO ELABORADO POR EMPRESA ESPECIALIZADA ABAIXO QUALIFICADA NA FORMA DO DISPOSTO NA LEI Nº 6.404/76, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976. Aos acionistas da CISA - CSN INDÚSTRIA DE AÇOS REVESTIDOS S.A.

Leia mais

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES. Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES. Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL Auditores Independentes S/S PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL 1. Examinamos os balanços patrimoniais

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004

Leia mais

Net São José do Rio Preto Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 para fins de incorporação

Net São José do Rio Preto Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 para fins de incorporação Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 30 de Setembro de 2009 1. Globalconsulting Assessoria Contábil Ltda., empresa devidamente inscrita no Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo

Leia mais

LMPG Auditores e Consultores

LMPG Auditores e Consultores LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO PARA FINS DE SUPORTAR PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL GALVÃO ENGENHARIA S.A. Em 29 de maio de 2015 MAIO DE 2015 Rua México, nº 11 13º andar Rio de Janeiro RJ Brasil

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO CONTÁBIL PATRIMÔNIO LÍQUIDO MULTIMODAL PARTICIPAÇÕES LTDA.

LAUDO DE AVALIAÇÃO CONTÁBIL PATRIMÔNIO LÍQUIDO MULTIMODAL PARTICIPAÇÕES LTDA. LAUDO DE AVALIAÇÃO CONTÁBIL PATRIMÔNIO LÍQUIDO MULTIMODAL PARTICIPAÇÕES LTDA. 1 DATA BASE: Demonstrações Financeiras auditadas em 31 de dezembro de 2008, ajustadas com todos os eventos relevantes ocorridos

Leia mais

Net Sorocaba Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 31 de outubro de 2010 para fins de incorporação

Net Sorocaba Ltda. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 31 de outubro de 2010 para fins de incorporação Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil em 31 de outubro de 2010 1. Globalconsulting Assessoria Contábil Ltda., empresa devidamente inscrita no Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo

Leia mais

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO 2 -DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS. OBJETIVO E CONTEÚDO Os objetivos da Análise das Demonstrações Contábeis podem ser variados. Cada grupo de usuários pode ter objetivos específicos para analisar as Demonstrações

Leia mais

Laudo de Avaliação RJ-0239/12-01 UB UNISÃOLUÍS EDUCACIONAL S.A.

Laudo de Avaliação RJ-0239/12-01 UB UNISÃOLUÍS EDUCACIONAL S.A. Laudo de Avaliação RJ-0239/12-01 UB UNISÃOLUÍS EDUCACIONAL S.A. LAUDO: RJ-0239/12-01 DATA BASE: 31 de dezembro de 2011. SOLICITANTE: ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S/A, sociedade anônima aberta com sede à Avenida

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE CNPJ (MF) Nº 83.128.769/0001-17 Brusque - SC DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 Fevereiro/2011 1 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/

http://www.lgncontabil.com.br/ ATIVO IMOBILIZADO Considerações Gerais Sumário 1. Conceito 2. Classificação Contábil Das Contas do Ativo Imobilizado 3. Imobilizado em Operação 3.1 - Terrenos 3.2 - Edificações 3.3 - Instalações 3.4 -

Leia mais

INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL

INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL Data base 30/06/2011 Resumo Joinville (SC), 05 de setembro de 2011. Aos Diretores e Acionistas INEPAR S.A. INDÚSTRIA

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0356/08-01 1/3 VIAS

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0356/08-01 1/3 VIAS LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0356/08-01 1/3 VIAS LAUDO: RJ-0356/08-01 DATA BASE: 30 de junho de 2008 SOLICITANTE: ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A., companhia com sede na Av. Ruy Frazão Soares, nº 80, Barra da Tijuca,

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas.

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. 1 - Ativo (Saldo devedor, exceto as contas retificadoras) 1.1 Ativo Circulante Adiantamento

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A.

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. 31 de dezembro de 2014 com o relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral

Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral Maratona Fiscal ISS Contabilidade geral 1. Em relação ao princípio contábil da Competência, é correto afirmar que (A) o reconhecimento de despesas deve ser efetuado quando houver o efetivo desembolso financeiro

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 NOTA 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A COMIGO, com base na colaboração recíproca a que se obrigam seus associados, objetiva

Leia mais

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero).

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero). 1. (SEFAZ-PI-2015) Uma empresa, sociedade de capital aberto, apurou lucro líquido de R$ 80.000.000,00 referente ao ano de 2013 e a seguinte distribuição foi realizada no final daquele ano: valor correspondente

Leia mais

Instituto Lina Galvani

Instituto Lina Galvani Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Passivo e patrimônio social 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. - ENERSUL Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil 31 de dezembro de 2004

Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. - ENERSUL Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil 31 de dezembro de 2004 Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. - ENERSUL Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil 31 de dezembro de 2004 Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil Empresa Energética de

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTA 01- Contexto Operacional: SIMPROEL Sindicato Municipal dos Profissionais em Educação de Lages - SC Fundado em 17/12/1997,

Leia mais

CNPJ: 30.276.570/0001-70. BALANÇO PATRIMONIAL PARA OS EXERCíCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 (EXPRESSO EM REAIS) ATIVO 3.2 3.

CNPJ: 30.276.570/0001-70. BALANÇO PATRIMONIAL PARA OS EXERCíCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 (EXPRESSO EM REAIS) ATIVO 3.2 3. CNPJ: 30.276.570/0001-70 BALANÇO PATRIMONIAL PARA OS EXERCíCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 (EXPRESSO EM REAIS) ATIVO CIRCULANTE 2014 2013 DíSPONIVEL 1.399.149,86 934.204,07 CAIXA 3.1 1.501,05

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/1999 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 Aprova a NBC T 19.2 - Tributos sobre Lucros. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0475/08-03 1/3 VIAS

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0475/08-03 1/3 VIAS LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0475/08-03 1/3 VIAS LAUDO RJ-0475/08-03 DATA: 31 de julho de 2008. SOLICITANTE: TOTVS S.A., com sede na Av. Braz Leme, 1631/2 andar, na Cidade e Estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

Demonstrações Financeiras. Confederação Brasileira de Remo. em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras. Confederação Brasileira de Remo. em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Confederação Brasileira de Remo em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras ÍNDICE I. Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

Hypermarcas S.A. Laudo de Avaliação Contábil de Acervo Patrimonial Líquido da Hypermarcas S.A. em 30 de setembro de 2013 para fins da Cisão Parcial

Hypermarcas S.A. Laudo de Avaliação Contábil de Acervo Patrimonial Líquido da Hypermarcas S.A. em 30 de setembro de 2013 para fins da Cisão Parcial Hypermarcas S.A. Laudo de Avaliação Contábil de Acervo Patrimonial Líquido da Hypermarcas S.A. em 30 de setembro de 2013 para fins da Cisão Parcial e Laudo de Avaliação Pró-Forma Contábil do Patrimônio

Leia mais

Prof. Carlos Barretto

Prof. Carlos Barretto Unidade IV CONTABILIDADE FINANCEIRA Prof. Carlos Barretto Objetivos gerais Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: consciência ética

Leia mais

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS 11 MODELO DE PLANO DE CONTAS Apresentamos a seguir uma sugestão de plano de contas, para as empresas de construção civil, utilizável também por aquelas que trabalham com obras por empreitada MODELO DE

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

CNPJ: 17.543.402/0001-35 DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

CNPJ: 17.543.402/0001-35 DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Rio de Janeiro, 13 de Maio de 2015. DT-P 15-022. CONTÉM: PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DEMONSTRAÇÃO DE

Leia mais

ASSOCIAÇÃO FRATERNAL PELICANO CNPJ Nº 05.439.594/0001-55 BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012/2011 (EM R$)

ASSOCIAÇÃO FRATERNAL PELICANO CNPJ Nº 05.439.594/0001-55 BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012/2011 (EM R$) BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012/2011 (EM R$) ATIVO 2012 2011 PASSIVO E PATRIMONIO SOCIAL 2012 2011 CIRCULANTE 41.213,54 37.485,00 CIRCULANTE 12.247,91 11.914,91 EQUIVALENCIA DE

Leia mais

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas HTL

Leia mais

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes... 1 Demonstrações financeiras auditadas

Leia mais

LMPG Auditores e Consultores

LMPG Auditores e Consultores LAUDO DE AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO PARA FINS DE SUPORTAR PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL GALVÃO PARTICIPAÇÕES S.A. Em 29 de maio de 2015 MAIO DE 2015 Rua México, nº 11 13º andar Rio de Janeiro RJ Brasil

Leia mais

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Em 31 de dezembro de 2012 Índice Página Relatório dos auditores

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO REMUNERADO EM CIÊNCIAS

Leia mais

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA www.editoraferreira.com.br CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Professor Humberto Fernandes de Lucena 6.1. Balanço Patrimonial Desde o início de nosso curso, vimos tratando sobre Balanço Patrimonial apenas

Leia mais

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS A-PDF MERGER DEMO PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES São Paulo,04 de agosto de 2006. Ilmos. Senhores - es e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 1. Examinamos os balanços

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA LTDA.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA LTDA. LINX S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ: 06.948.969/0001-75 NIRE: 35.300.316.584 PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA DIREÇÃO PROCESSAMENTO DE DADOS LTDA. PELA LINX SISTEMAS E CONSULTORIA

Leia mais

MODELO DE PLANO DE CONTAS

MODELO DE PLANO DE CONTAS 26 MODELO DE PLANO DE CONTAS SINTÉTICA ANALÍTICA TÍTULO 1 ATIVO 1.1 CIRCULANTE 1.1.1 DISPONÍVEL 1.1.1.1 Caixa 1.1.1.2 Bancos Conta Movimento 1.1.1.3 Aplicações de Liquidez Imediata 1.1.2 CRÉDITOS DE VENDAS

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO. b) Com base no Protocolo e no Balanço Geral encerrado em 12/12/2006, AVALIAMOS:

LAUDO DE AVALIAÇÃO. b) Com base no Protocolo e no Balanço Geral encerrado em 12/12/2006, AVALIAMOS: 1 CONSULT CONSULTORIA EMPRESARIAL, pessoa jurídica de direito privado, com sede e foro em Curitiba, PR, na Rua Mateus Leme, 2004, 1º andar, inscrita no CNPJ (MF) sob nº. 77.371.854/0001-09 e no CRC/PR

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA Sumário 1. Considerações Iniciais 2. Estrutura da Demonstração do Valor Adicionado 2.1 - Grupo de Receita Bruta - Outras Receitas 2.2 - Grupo de Insumos Adquiridos

Leia mais

Demonstrações Contábeis referente ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2005 e Parecer dos Auditores Independentes

Demonstrações Contábeis referente ao exercício findo em 31 de Dezembro de 2005 e Parecer dos Auditores Independentes CENTRO ESPÍRITA NOSSO LAR CASAS ANDRÉ LUIZ CNPJ 62.220.637/0001-40 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores membros do Conselho Deliberativo e do Conselho Fiscal: o Conselho Diretor submete à apreciação de

Leia mais

a) Notas explicativas às demonstrações contábeis 1 Constituição, objetivo social e contexto operacional

a) Notas explicativas às demonstrações contábeis 1 Constituição, objetivo social e contexto operacional a) Notas explicativas às demonstrações contábeis 1 Constituição, objetivo social e contexto operacional O Conselho Regional de Administração de São Paulo, vinculado ao Conselho Federal de Administração,

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Passivo e patrimônio

Leia mais

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL Introdução Já sabemos que o Patrimônio é objeto da contabilidade, na qual representa o conjunto de bens, diretos e obrigações. Esta definição é muito importante estar claro

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova Conteúdo 1 Questões Propostas... 1 2 Comentários e Gabarito... 1 2.1 Questão 41 Depreciação/Amortização/Exaustão/Impairment... 1 2.2 Questão 42 fatos contábeis e regime de competência x caixa... 2 2.3

Leia mais

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C A DD. DIRETORIA DO SOLIDÁRIA - CRESOL BASER Rua Nossa Senhora da Glória, 52ª - Cango Francisco Beltão - PR CNPJ: 01.401.771/0001-53 Balanço Patrimonial e Demonstração de Sobras ou Perdas consolidadas do

Leia mais

BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008)

BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008) BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008) As Demonstrações Financeiras de 2007 do Berj foram publicadas no dia 22 de agosto de 2008, após serem auditadas PricewatershouseCoopers Auditores Independentes.

Leia mais

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES DURATEX COMERCIAL EXPORTADORA S.A. AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE AGOSTO DE 2015 Escritório Central: Rua Laplace, 96-10 andar - Brooklin - CEP 04622-000

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P. J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ETERNIT S.A. C.N.P. J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA EDITAL DE CONVOCAÇÃO ETERNIT S.A. C.N.P. J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA EDITAL DE CONVOCAÇÃO Tendo em vista a conveniência e a oportunidade de diversificação dos negócios da Companhia

Leia mais

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD KPMG Auditores Independentes R. Dr. Renato Paes de Barros, 33 04530-904 - São Paulo, SP - Brasil Caixa Postal 2467 01060-970

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL CRECHE LAR DAS CRIANÇAS SSVP CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL CRECHE LAR DAS CRIANÇAS SSVP CNPJ: Folha 51 BALANÇO PATRIMONIAL CRECHE LAR DAS CRIANÇAS SSVP CNPJ: 19.714.203/000178 Demontrações Contabeis em 31 de Dezembro de 2009 2008 CRECHE LAR DAS CRIANÇAS SSVP CNPJ: 19.714.203/000178 Demontrações

Leia mais

Como dimensionar o investimento em um projeto PARTE II

Como dimensionar o investimento em um projeto PARTE II Como dimensionar o investimento em um projeto PARTE II Como elaborar a programação dos investimentos? Existe um método alternativo para o cálculo do Capital de Giro de uma empresa ou projeto? Como elaborar

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES QUESTÕES 01) Fazem parte do grupo de contas do : A) Duplicatas a Receber Caixa Duplicatas a Pagar. B) Terrenos Banco Conta Movimento Credores Diversos. C) Duplicatas a Pagar Caixa Adiantamentos de Clientes.

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avaliação de Empresas O Valor Patrimonial das Empresas Em situações específicas: Utilização Determinar o valor de liquidação de uma empresa em condição de concordata ou falência; Avaliação de ativos não

Leia mais

2. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E INFORMAÇÕES

2. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E INFORMAÇÕES 1. INTRODUÇÃO Referente à elaboração e divulgação de informações pelas instituições administradoras dos Fundos de Investimento Imobiliário, para o mercado de valores mobiliários e encaminhamento à Comissão

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

GP Andaimes Sul Locadora Ltda.

GP Andaimes Sul Locadora Ltda. GP Andaimes Sul Locadora Ltda. Laudo de avaliação Patrimônio Líquido Contábil na data base de 31 de maio de 2011 para fins de incorporação de seu acervo líquido pela Mills Estruturas e Serviços de Engenharia

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

DUE DILIGENCE CASO PRÁTICO - SOLUÇÃO RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES

DUE DILIGENCE CASO PRÁTICO - SOLUÇÃO RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES DUE DILIGENCE CASO PRÁTICO - SOLUÇÃO RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES 20 de maio de 20X2. Ilmos Srs. Diretores e Sócios Quotistas de B-PÓT S/A SÃO PAULO - SP Consoante instruções recebidas de V.Sªs.,

Leia mais

Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013

Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Balanços Patrimoniais Regulatório e Societário Nota Societário Ajustes CPCs

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO Demonstrações Contábeis Em 31

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Grupo de contas do Balanço Patrimonial Tópicos do Estudo Grupo de Contas do Ativo. Ativo Circulante Realizável a Longo Prazo Permanente Grupo de Contas do Passivo.

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Aula n 04 online MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Balanço Patrimonial Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ALCANCE 1.... estabelece critérios e procedimentos específicos a serem observados pelas entidades

Leia mais

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira Aula 3 Gestão de capital de giro Introdução Entre as aplicações de fundos por uma empresa, uma parcela ponderável destina-se ao que, alternativamente, podemos chamar de ativos correntes, ativos circulantes,

Leia mais

Balanço Patrimonial e DRE

Balanço Patrimonial e DRE Balanço Patrimonial e DRE Administração financeira e orçamentária Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com 2 Demonstrações Financeiras (Contábeis) Dados Dados Coletados Coletados

Leia mais

O FIOSAÚDE está adotando, no que aplica, as Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09 em suas demonstrações contábeis de 31 de dezembro de 2011.

O FIOSAÚDE está adotando, no que aplica, as Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09 em suas demonstrações contábeis de 31 de dezembro de 2011. Notas explicativas às Demonstrações Contábeis do Exercício Findo em 31 de dezembro de. (Valores expressos em Reais) 1. Contexto Operacional A Caixa de Assistência Oswaldo Cruz FIOSAÚDE, pessoa jurídica

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL Ana Beatriz Nunes Barbosa Em 31.07.2009, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou mais cinco normas contábeis

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO DE PATRIMÔNIO LÍQUIDO A MERCADO

LAUDO DE AVALIAÇÃO DE PATRIMÔNIO LÍQUIDO A MERCADO LAUDO DE AVALIAÇÃO DE PATRIMÔNIO LÍQUIDO A MERCADO A ACAL CONSULTORIA E AUDITORIA S/S, empresa especializada em avaliações, com escritório na Avenida Paulista 2300, andar Pilotis conj. 60, São Paulo SP,

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2010 2009 CIRCULANTE Caixa e bancos 422.947 20.723 Contas a receber 4 698.224 903.098 Outras contas a receber 5 3.304.465 121.908 Estoques 14.070

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

A conta Caixa apresentava saldo de R$1.472,61 em 31 de dezembro de 2012.

A conta Caixa apresentava saldo de R$1.472,61 em 31 de dezembro de 2012. São Paulo, 25 de janeiro de 2013. A Associação Alphaville Residencial 11 Avenida Yojiro Takaoka, 6.720 CEP 06540-001 - Santana de Parnaíba - SP Att. Srs. Diretores Prezados Senhores: Conforme nossa proposta

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0475/08-02 1/3 VIAS

LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0475/08-02 1/3 VIAS LAUDO DE AVALIAÇÃO RJ-0475/08-02 1/3 VIAS LAUDO RJ-0475/08-02 DATA: 30 de setembro de 2008. SOLICITANTE: TOTVS S.A., com sede na Av. Braz Leme, nº 1.631, 2 andar, Jardim São Bento, na Cidade e Estado de

Leia mais