A cultura científico-tecnológica. Sociedade em rede - Poder e Riscos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A cultura científico-tecnológica. Sociedade em rede - Poder e Riscos"

Transcrição

1 A cultura científico-tecnológica Sociedade em rede - Poder e Riscos

2 Introdução: > Na actualidade, a técnica e a ciência desempenham um papel importante na determinação do modo de viver e pensar do homem ocidental contemporâneo. A evolução da tecnociência deu origem a várias vantagens, mas também a vários problemas. Aquele que vamos destacar é a Globalização - Sociedade em Rede- mas, inicialmente, vamos salientar alguns aspectos considerados importantes importantes sobre Tecnologia e Ciência. 2

3 Ciência Como estudamos anteriormente, a ciência é o conhecimento que abarca verdades gerais ou a operação de leis gerais especialmente obtidas e testadas através do método científico. O conhecimento científico depende muito da lógica. > A ciência, faz parte do meio que nos rodeia e parte de nós; não conseguimos viver sem ela. Condiciona o nosso modo de viver e pensar. Época de mudança > Há duzentos anos levava-se tanto tempo de Liverpool a Londres como agora se leva da Terra à Lua. Carl Sagan > Nos últimos duzentos anos, tudo que nos rodeia tem sido alterado a um ritmo alucinante. > Alvin Toffler, conceituado sociólogo e jornalista, caracterizou esta mudança como vagas de mudança. A intenção de construir o nosso mundo é permeável ao tratamento científico. L.H. Hegenberg 3

4 As três vagas de mudança, segundo Alvin Toffler > A Primeira vaga é caracterizada pelo homem sedentário e agricultor, que trabalha manualmente. > A Segunda vaga corresponde à era da industrialização que levou à distinção dos países desenvolvidos dos não desenvolvidos. Mas esta vaga está actualmente em crise, o que leva ao começo do surgir de uma nova vaga. > A Terceira vaga corresponde à manifestação do efeito negativo resultante da evolução científico-tecnológica na Segunda vaga. São referidos problemas, como por exemplo: > * Incapacidade de evitar tensões sociais e de resolver conflitos políticos e bélicos; > * Invasão da privacidade/limitação da liberdade; > * Manipulação genética; > * Desemprego; 4

5 Segunda Vaga Características: Estandardização Há um padrão universal de produção, propaganda, medida,, que é utilizado; logo, a semelhança entre seres e tudo que nos rodeia é elevada. Terceira Vaga Individualização As máquinas farão o trabalho do homem e este terá mais tempo para si próprio. Sincronização Tempo é dinheiro. Dependemos do relógio para orientação de todas as actividades no nosso quotidiano. Especialização O que conta é apenas o produto final que resulta do trabalho de cada indivíduo especializado naquela determinada tarefa. (aumento da produtividade) Concentração - Está presente nas cidades. Exemplo: Comércio concentrado nos hipermercados. Culto do grande Quanto maior e mais desenvolvidas forem as cidades, maior é o nível de desenvolvimento científico-tecnológico. Possibilidade de escolha Devido à grande evolução tecnológica haverá maior possibilidade de escolha a todos os níveis. Cooperação e comunicação social Com os aparelhos tecnológicos podemos estar ligados via Internet e ver alguém do outro lado do mundo ou assistir no sofá a uma guerra em directo. Novas áreas científicas Electrónica e biotecnologia estarão bastante presentes nas próximas décadas. Novo estilo de vida A acção tradicional de irmos para o trabalho perder-se-á. O homem poderá trabalhar em casa, no seu sofá, com computadores. 5

6 Evolução da técnica > Etapa da ferramenta: Surgimento de auxílios de actividades humanas. Estas ferramentas necessitam de esforço intelectual para a sua criação, e de esforço físico na sua aplicação. > Etapa da máquina e da energia: É na mesma necessário esforço intelectual para planificar e orientar as operações, mas não é necessário esforço físico, pois a máquina trabalha pelo homem. > Etapa da automação: Nesta etapa, tanto o esforço físico como intelectual do homem é excluído. Quando criada, a máquina trabalha como o homem e pelo homem. Nesta fase, em que vivemos, deu-se a revolução informática. 6

7 Evolução da ciência > No Renascimento, houve uma expansão da ciência como saber novo e revelador de progresso com a descoberta de mundos que tinham sido ignorados até à data. > Na Modernidade, com a revolução industrial o homem consegue dominar e controlar a natureza > Com o Iluminismo (XVIII) e Positivismo (XIX), a ciência começou a ser vista, não como saber, mas, como poder. Para alguns, era como uma religião e algo superior/inacessível àqueles que não estavam ligados a ela. > As duas grandes Guerras Mundiais, começaram a mostrar os perigos e poder da ciência. Temos como exemplo, o uso de aviões que antes simbolizava a liberdade humana, e que com as guerras se transformaram numa arma bélica. > Podemos concluir que, inicialmente, a ciência era vista como saber (Renascimento e Modernidade) mas depois começou a transformar-se em poder. Tornou-se bipolar e contraditória devido ao facto de ter benefícios e riscos. 7

8 O Cientismo Com o Iluminismo e Positivismo, a ciência começou a ser vista como poder e com as seguintes características: > Conhecimento verdadeiro; > A única forma de atingir a realidade; > Autónoma; > Só aceita conclusões alcançadas através do método científico; > Tem como principais ciências as relacionadas com a natureza; > Fornece conclusões que justificam as causas; > Objectivo: prever e controlar e antecipar os fenómenos. 8

9 Queda do cientismo > As investigações científicas provaram que a ciência não era um conhecimento verdadeiro mas relativo, provisório e revisível. (Implementação do paradigma científico Karl Popper) A ciência tornou-se problemática devido ao aparecimento de situações que mostraram os riscos da sua evolução. Provou-se também que era uma utopia dizer que a ciência nos permitiria atingir realidade. 9

10 Tecnociência A ciência, como saber, e a técnica, como prática, tornaram-se dependentes uma da outra. Nos dias de hoje a investigação é proposta e apoiada por empresas ou governos que têm interesses no alargamento de determinados conhecimentos. Exemplo: Um problema de saúde pública, como por exemplo a Sida, tem maior apoio a nível de investigação científica do que uma doença limitada a um pequeno grupo. Tudo quanto acontecer à Terra acontecerá aos filhos da Terra. Chefe Seattle em 1974 O desenvolvimento científico tornou-se uma forma de poder. Agir, manipular, transformar e dominar são as novas formas verbais aplicadas à ciência. O homem está a pôr em risco o mundo em que vive, pois podemos sofrer o risco da auto-destruição. 10

11 Argumentos a favor Tecnociência > É necessária para o desenvolvimento da espécie humana; > O ser humano pode desenvolver o seu conhecimento e fazer um maior controlo do mundo em que vive para uma melhor qualidade de vida, o que proporciona ao homem a satisfação das suas principais necessidades; > O mundo torna-se uma aldeia global em que tudo e todos se tornam mais próximos. Há uma maior facilidade de comunicação e dispersão da informação. E também há uma grande fonte de informação global, a Internet. 11

12 Argumentos contra a Tecnociência > Permite ao homem o desenvolvimento material, mas não o do próprio ser humano; > Ambiente em risco; > Cria necessidades, em vez de as satisfazer > O desenvolvimento dos meios de comunicação social são apenas usufruídos por muito poucos; > Grande insegurança em rede devido à invasão de privacidade e vírus; > Não é pelo avanço tecnológico que o ser o humano é mais feliz, bem pelo contrário. 12

13 Principais consequências negativas da Tecnociência e avanços da sociedade em rede e meios de comunicação > Guerra bélica; > Terrorismo; > Guerra dos media ; > Corrida pelos recursos; > Discórdia entre povos referente a questões éticas; > Maior contraste social; 13

14 Banda: Linkin Park Música: What i ve done 14

15 Riscos do avanço científico-tecnológico A Tecnociência tem problemas de três tipos: > Problemas Ecológicos; > Problemas da Bioética; > Problemas da Globalização; 15

16 Riscos do avanço científico-tecnológico Problemas Ecológicos: > > É necessário respeitar a natureza e integrar os seres vivos no seu habitat, porque senão haverá a diminuição da enorme biodiversidade que temos actualmente na Terra. Exemplo de movimentos ecologistas: Green Peace, movimento ecologista internacional e Quercus, movimento ecologista português. O homem, se quer sobreviver, não tem outro recurso senão reconciliar-se com a sua natureza animal. Serge Moscovici 16

17 Riscos do avanço científico-tecnológico > Problemas da Bioética: > As questões relacionadas com a bioética são as mais difíceis de responder pelo facto de estarem relacionadas com a vida humana e levantarem grandes problemas éticos. Com a revolução tecnológica, houve uma evolução nas áreas da: > - Medicina da Reprodução; > - Engenharia Genética; > - Biotecnologia; > - Entre outras. > Esta revolução levou a uma diferente forma de lidar com o nascimento, o aborto, com a vida, a clonagem e prolongamento artificial da vida, e com a morte, eutanásia. Aldous Huxley: (retirado do livro O admirável mundo novo ) Todo o pessoal de uma pequena fábrica constituída pelos produtos de um único ovo ( ) Noventa e seis gémeos idênticos, fazendo trabalhar noventa e seis máquinas idênticas 17

18 Riscos do avanço científico-tecnológico Problemas da Globalização: > Tal como referimos, o nosso trabalho destacará os problemas e vantagens relacionados com a globalização, mais especificamente da sociedade em rede. > Com a evolução das TIC, o mundo tornou-se uma aldeia global. A principal evolução informática foi a Internet que quebrou fronteiras e nos proporcionou a comunicação com qualquer pessoa do mundo a qualquer hora. A crescente interdependência entre os homens, entre as nações, entre os próprios factos constitui a dominante da nossa época. Jacques Delors 18

19 A Internet > A Internet é considerada das maiores invenções criadas que revolucionou o mundo dos computadores e das comunicações. Com a Internet, já não necessitamos do telégrafo, telefone, rádio ou televisão pois com um computador com acesso à World Wide Web podemos usufruir, de uma vez só e ao mesmo tempo, do que as outras invenções nos proporcionam. > A primeira grande aplicação da Internet foi o correio electrónico que nos permite a comunicação com várias pessoas de forma rápida e simples sem necessitarmos ter que escrever à mão ou de utilizar o telégrafo. > Outra grande aplicação da Internet é a Web. Na Web faz-se marketing, negócios, educa-se, aprende-se, vê-se televisão e cinema, etc. > É um mecanismo de divulgação mundial da informação e de cooperação e interacção entre indivíduos e os seus computadores, independentemente das suas localizações geográficas. 19

20 A Internet Evolução ao longo dos tempos A evolução da Internet envolveu quatro aspectos distintos: > a evolução tecnológica para conseguirmos aceder à Internet; > aspectos operacionais e gerências de uma infra-estrutura operacional complexa e global; > o aspecto social, pois é necessário uma larga comunidade de internautas para a criar e desenvolver; > o aspecto de comercialização, pois a Internet teve que se tornar disponível e utilizável para uma grande percentagem de utilizadores de computador. > Hoje, a Internet é uma larga infra-estrutura global de informação. A sua influência atinge a sociedade, na medida em que passamos a operar em comunidade, adquirimos informação e até podemos fazer comércio electrónico. 20

21 Futuro da Internet Em 1995, a Internet era utilizada por universitários ou profissionais ligados à Informática. Mas a partir de 1999, a Internet invadiu os lares das sociedades desenvolvidas e criou a sociedade em rede que é formada por estudantes e profissionais de várias áreas económicas. O grande desafio da Internet, porém, é expandir esta sociedade à população rural de países subdesenvolvidos, que ainda não possuem infra-estruturas necessárias para a conexão à Internet, pois lucrarão imenso se as desenvolverem devido à riqueza de informações e facilidade de comunicação da Internet. O maior desenvolvimento que se procura tornar real na World Wide Web é a integração da voz em websites e aplicações Internet que dará início a uma nova era de comunicação muito mais simples de utilizar. 21

22 Guia de utilização da Internet > Não se deve dar a conhecer dados de carácter pessoal a estranhos, a pessoas em quem não confie, como por exemplo, o número do cartão de crédito, dados financeiros e o endereço de correio electrónico. > Os pais devem controlar a actividade dos seus filhos na Internet, para que não seja uma grande ameaça à sua própria segurança. > As pessoas em linha nem sempre são o que parecem, por isso devemos ter a certeza de quem está do outro lado é quem pensamos antes de marcar um encontro ao vivo. > Não responder a mensagens agressivas ou obscenas que lhe causem incómodo. > Nem tudo que lemos é verdadeiro. Deve-se duvidar do que é demasiado perfeito para ser real. 22

23 Para proteger a nossa rede devemos > Instalar e configurar sistemas de segurança, como por exemplo: antivírus, firewall e anti-adware/spyware. > Criar passwords que protejam a nossa rede de intrusos. > Actualizar constantemente os nossos sistemas. > Evitar a instalação de conteúdos não seguros. > Não visitar sites de elevado risco. > Entre outros 23

24 Riscos da Internet Big Brother is watching you 24

25 Riscos da Internet Big Brother is watching you > Enquanto um navegador está on-line, está a ser vigiado por dezenas de olhos que estão a acumular informações sobre os seus interesses e a definir o seu perfil para depois ser vendido a empresas comerciais. > Dos vários riscos da Internet, os dois mais importantes são: o roubo dos números e do prazo de validade dos cartões de crédito e os vírus de vários tipos que podem ser transmitidos de diversas formas. > Há várias técnicas utilizadas para prevenir estes riscos mas as protecções destinam-se apenas a tornar mais difícil os especialistas nestes riscos a conseguiram alcançar os seus objectivos ou a parar aqueles sem grande experiência. "O que mais tem na Internet são hackers especializados em quebrar senhas de segurança de programas comerciais. Quando saiu o Windows XP, depois de seis horas já era possível craquear o programa" Marcelo Gomes. 25

26 Echelon > Echelon é um projecto secreto de SIGINT, para o qual não existem explicações oficiais relativamente à sua função. > Segundo alguns peritos, serve para interceptar e captar redes mundiais de telecomunicações (Internet, fax, telemóvel). Este projecto secreto foi iniciado pela Agência de Segurança Nacional dos EUA, com a colaboração de agencias governamentais de outros países, entre os quais o Reino Unido, a Austrália, o Canadá e a Nova Zelândia). Este projecto actualmente é utilizado para captar informações que possam por em causa a segurança mundial. 26

27 Redes de controlo públicas > São redes legais criadas com o intuito de proteger e assegurar o bem-estar dos cidadãos, e fazem-no através de câmaras e escutas. Em seguida passaremos um vídeo sobre o tema: 27

28 Serviços de inteligência > Um serviço de inteligência é um órgão que tem como função procurar informações. Geralmente são agências aliadas a governos, apesar de existirem serviços de inteligências independentes. > Os serviços de inteligência ligados ao estado, designados por agências governamentais, têm como principal função obter informações sobre potenciais inimigos ao estado. Quando uma agência recorre e utiliza material ilegal ou material cujo conteúdo seja ilegal, podemos dizer que está a praticar espionagem. Podemos afirmar que uma grande percentagem dos serviços secretos já realizaram e realizam actualmente, talvez sistematicamente, o recurso à espionagem. Para alem de procuraram informações importantes para o seu estado, estes serviços procuram também meios de se defenderem da contra-inteligência, isto é, a espionagem feita por outras organizações. 28

29 Serviços de inteligência Agencias governamentais dos EUA CIA Criada em Langley (Virginia), perto de Washington. Preocupa-se essencialmente em promover a segurança nos EUA, procurando informações que possam afectar o pais. FBI Criado em Julho de Washington. Desde o 11 de Setembro de 2001 tem destacado os seus 11,4 mil agentes para a colheita e análise de informação. Fora do país, participa em investigações de atentados e tragédias aéreas. 29

30 Serviços de inteligência Agencias governamentais dos EUA Agência de Segurança Nacional (NSA) Criada em 1962 Meade (Maryland) Possui 21 mil agentes especializados em telecomunicações, electrónica, escutas telefónicas e leitura de s. Usa dados provenientes de satélites. Oficina de Reconhecimento Nacional (NRO) Criada em agosto de 1960 Cantilly (Virginia) Possui e recebe imagens de satélites que alimentam a CIA e o Pentágono. Não divulga oficialmente o seu numero de funcionários, mas emprega principalmente analistas de inteligência, militares e cientistas. 30

31 Ocultar de informações > Os Serviços de inteligência são também conhecidos pela sua grande capacidade de ocultação de informação que possa corromper o seu estado. > Como tal, estes procuram e eliminam, sem vestígios, todas as informações e provas. 31

32 A espionagem Fonte obscura de informação > Como já referido nos diapositivos anteriores, espionagem consiste em obter informações ilegais que possam ser usadas para prevenção de algum presumível ataque e/ou para comprometer ou simplesmente obter informações do alvo. > Esta espionagem é o crime mais usual praticado nas sociedades em rede. Este é o principal inconveniente deste tipo de sociedade. > Esta espionagem pode ser virtual, como já referido, conhecida no mundo cibernauta por hacking, como também pode ser feita através de agentes e/ou mercenários, homens bem pagos pelos seus favores em prole da vontade de alguém. Alexander Litvinenko ex-espião russo, foi morto por envenenamento recentemente, porque presumivelmente possuía informações importantes que comprometiam pessoas e/ou estados igualmente importantes. (factos não comprovados) 32

33 Acção dos media > É do conhecimento de todos nós que, actualmente, os media controlam e dispõem de muitas formas de perseguir e manipular a imagem que passam sobre as pessoas. > Existem programas, denominados de reality shows, que são verdadeiros atentados à privacidade, quer pública, quer das pessoas envolvida nesses reality show. Existem casos recentes em que é dada uma ideia errada e fictícia ao espectador do que realmente se passa. Temos exemplos concretos como Fiel ou infiel, onde actores simulam relações, e outros como o Big Brother, onde é de salientar a ausência de privacidade. A minha liberdade acaba onde começa a do outro 33

34 Conclusão > Não podemos recusar ou ignorar o desenvolvimento e progresso que o avanço tecnológico permitiu à humanidade. No entanto, é importante estar atento para que esse desenvolvimento não leve à auto-destruição do mundo e do Homem. Por isso, o ser humano terá de definir limites entre o que é essencial e supérfluo, que permitam encontrar o bem-estar e a felicidade. > Na sociedade em rede em que vivemos, é necessário ser consciente e responsável para que os riscos não se tornem mais fortes que as vantagens que esta nova sociedade nos oferece. Trabalho realizado por: André Maia Pedro Hora Tiago Bragança 11ºC Filosofia 2006/07 Prof. Idália Carrasqueiras 34

35 Bibliografia Videos "big brother" do youtube > > Video do ataque ao pentagono > O Download do video da carla do bb1 foi feito no emule, no servidor donkey server2 O Download do video "Linkin park - what i've done" foi feito no btuga revolution bibliografia > "do vivido ao pensado - introduçao á filosofia 11º ano \de j.neves vicente e de j. vieira lourenço -- porto editora > filosofia 11º ano, de alberto antunes, antonio estanqueiro e mario vidigal\editorial presença > > > > > > > 35

Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet

Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet Tecnologias da Informação e Comunicação UNIDADE 3 Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet Aula nº 2º Período Escola EB 2,3 de Taíde Ano lectivo 2009/2010 SUMÁRIO Introdução à Internet: história

Leia mais

CLC5 Formador: Vítor Dourado

CLC5 Formador: Vítor Dourado 1 A designação da Internet advém de Interconnected Network, ou seja, rede interligada. A Internet é uma gigantesca teia mundial de redes de computadores, em constante crescimento e evolução, oferecendo

Leia mais

Tutorial sobre Phishing

Tutorial sobre Phishing Tutorial sobre Phishing Data: 2006-08-15 O que é o Phishing? Phishing é um tipo de fraude electrónica que tem se desenvolvido muito nos últimos anos, visto que a Internet a cada dia que passa tem mais

Leia mais

A Ciência, o Poder e e os os Riscos

A Ciência, o Poder e e os os Riscos A Ciência, o Poder e e os os Riscos Diana Sofia Nº 12 11ºC - 2006/07 Prof. Idália Carrasqueiras Sabemos muita coisa (Vídeo com informação científica) Chegámos muito longe (Vídeo com os momentos da chegada

Leia mais

Escola Secundária Eça de Queiroz

Escola Secundária Eça de Queiroz Escola Secundária Eça de Queiroz Curso de Instalação e Manutenção de Sistemas Informáticos Certificação digital de serviço universal Home Banking e ética na sua utilização. Autor: Daniel Filipe Inácio

Leia mais

ENGENHARIA SOCIAL. Andresa Luchtemberg Pereira 1 Diuli Keiti da Luz Tiscoski 1 Marcos Henrique Henkes 1 Eva Lourdes Pires 2

ENGENHARIA SOCIAL. Andresa Luchtemberg Pereira 1 Diuli Keiti da Luz Tiscoski 1 Marcos Henrique Henkes 1 Eva Lourdes Pires 2 ENGENHARIA SOCIAL Andresa Luchtemberg Pereira 1 Diuli Keiti da Luz Tiscoski 1 Marcos Henrique Henkes 1 Eva Lourdes Pires 2 RESUMO: Engenharia Social é o uso da persuasão humana para obtenção de informações

Leia mais

... Calendarização: 2 blocos de 90 m Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

... Calendarização: 2 blocos de 90 m Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E INFORMÁTICA DISCIPLINA: TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO... 1º Período Domínio INFORMAÇÃO I7 A Informação, o conhecimento e o mundo das tecnologias

Leia mais

DESAFIOS E RISCOS DA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES

DESAFIOS E RISCOS DA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES 1 de 6 26/11/2014 18:09 Aumentar a fonte Diminuir a fonte Dossiê Internet DESAFIOS E RISCOS DA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES ONIPRESENTE - Usuária do Facebook na Alemanha: as redes socias ganharam popularidade

Leia mais

Prefeitura do Campus USP de Pirassununga Seção Técnica de Informática

Prefeitura do Campus USP de Pirassununga Seção Técnica de Informática CARTILHA DE INFORMÁTICA SEÇÃO TÉCNICA DE INFORMÁTICA PUSP-P Nº 002 - SETEMBRO/2014 TEMA: GOLPES POR EMAIL "NA DÚVIDA NÃO CLIQUE" RELEMBRANDO: Na cartilha nº 001 lançada em Julho de 2014 escrevemos dicas

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA COMUNICADO DE IMPRENSA Kaspersky PURE 2.0 Total Security Protecção para os PCs de toda a família Protecção integral, simples de gerir e eficaz contra todos os perigos da Internet Todos os dias aparecem

Leia mais

Planificação Anual TIC 8º Ano 2012/2013 1 PERÍODO

Planificação Anual TIC 8º Ano 2012/2013 1 PERÍODO Ano Letivo 2012/2013 TIC 7º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS 1 PERÍODO 1 TEMPO- 45 MINUTOS Domínio Duração Objectivos Gerais Objectivos Específicos Estratégias/ Actividades Subdomínio 7ºA 7ºB Informação

Leia mais

A segurança da sua informação e do computador é fundamental e depende muito de si.

A segurança da sua informação e do computador é fundamental e depende muito de si. Proteja o seu PC A segurança da sua informação e do computador é fundamental e depende muito de si. O que deve fazer? Manter o antivírus actualizado Não manter o antivírus actualizado é quase o mesmo que

Leia mais

Tipos de tecnologia de informação e comunicação

Tipos de tecnologia de informação e comunicação Carlos Dinis Gonçalves Nº 6 Processo nº 109 EFA S13 Formadoras: Isabel Carvalho/ Alexandra Formozinho UFCD 5 Tipos de tecnologia de informação e comunicação 1 As Tecnologias da Informação dizem respeito

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

Apresentação Pública do Estudo 24 de Junho de 2009 Forte S. Julião da Barra, Oeiras

Apresentação Pública do Estudo 24 de Junho de 2009 Forte S. Julião da Barra, Oeiras Apresentação Pública do Estudo As TIC s Para Um Mundo Mais Seguro 24 de Junho de 2009 Forte S. Julião da Barra, Oeiras As TIC s Para um Mundo Mais Seguro Mário do Carmo Durão Patrocinadores Principais

Leia mais

Índice. 1.1 - Proteja o seu PC pág. 3. 1.2 Proteja o seu tablet ou smartphone pág. 4. 3. Compras online com Segurança pág. 8

Índice. 1.1 - Proteja o seu PC pág. 3. 1.2 Proteja o seu tablet ou smartphone pág. 4. 3. Compras online com Segurança pág. 8 1 Índice 2 1. Proteja os equipamentos de acesso à internet pág. 3 1.1 - Proteja o seu PC pág. 3 1.2 Proteja o seu tablet ou smartphone pág. 4 2. Phishing pág. 6 3. Compras online com Segurança pág. 8 4.

Leia mais

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril), de resposta

Leia mais

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes.

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. A ECONOMIA GLOBAL Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. O século XX marcou o momento em que hábitos culturais, passaram a ser ditados pelas grandes

Leia mais

indiferenca.com Índice Empresa Pág. 3 Valores Pág. 3 Mercado Pág. 4 Serviços Pág. 4 Marcas Pág. 6 Protocolo Pág. 7 Vantagens

indiferenca.com Índice Empresa Pág. 3 Valores Pág. 3 Mercado Pág. 4 Serviços Pág. 4 Marcas Pág. 6 Protocolo Pág. 7 Vantagens Página2 Índice Empresa Valores Mercado Serviços Marcas Protocolo Vantagens a. Alunos / Docentes / Funcionários Contrapartidas Pág. 3 Pág. 3 Pág. 4 Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 7 Pág. 8 Pág. 8 4440-650 Valongo

Leia mais

Introdução à Internet

Introdução à Internet Internet Introdução à Internet A Internet é a maior rede de computadores do Mundo, abrangendo praticamente todos os países. Uma rede de computadores é um conjunto de dois ou mais computadores interligados,

Leia mais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Pragas Virtuais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Pragas Virtuais Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores Pragas Virtuais 1 Pragas Virtuais São programas desenvolvidos com fins maliciosos. Pode-se encontrar algumas semelhanças de um vírus de computador com

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Processos de comunicação

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Processos de comunicação Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Processos de comunicação Fernando Correia Capitão-de-fragata EN-AEL 3 de Dezembro de 2014

Leia mais

Não podemos mudar os ventos mas podemos ajustar as velas

Não podemos mudar os ventos mas podemos ajustar as velas Não podemos mudar os ventos mas podemos ajustar as velas Segurança da Informação em Ambientes Informáticos Ética nas Redes Informáticas a) falsidade informática; b) dano sobre dados ou programas informáticos;

Leia mais

Disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015

Disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015 A informação, o conhecimento e o mundo das tecnologias. (I7.1) Utilização do computador e/ou dispositivos eletrónicos similares em segurança. (I7.2) 1. Compreender a evolução das tecnologias de informação

Leia mais

Faculdade Pitágoras Curso/habilitação: Engenharia Disciplina: Introdução a Informática e Internet. Unidade 1. Profª Márcia de Freitas Vieira Borges

Faculdade Pitágoras Curso/habilitação: Engenharia Disciplina: Introdução a Informática e Internet. Unidade 1. Profª Márcia de Freitas Vieira Borges Unidade 1 OBJETIVO Apresentar conceitos e aspectos relacionados à importância da informática e da internet e os impactos que elas causam nas pessoas e organizações. TÓPICOS A importância da informática

Leia mais

Trabalho realizado no âmbito da cadeira. Gestão Estratégica de Sistemas de Informação. Mestrado em Engenharia Informática

Trabalho realizado no âmbito da cadeira. Gestão Estratégica de Sistemas de Informação. Mestrado em Engenharia Informática COMÉRCIO ELECTRÓNICO Trabalho realizado no âmbito da cadeira Gestão Estratégica de Sistemas de Informação. Mestrado em Engenharia Informática Departamento de Engenharia Informática Universidade de Coimbra

Leia mais

A Vida em Rede. Internet, os seus perigos e a sua importância

A Vida em Rede. Internet, os seus perigos e a sua importância A Vida em Rede Internet, os seus perigos e a sua importância O Mundo da Internet é tão Grande, poderoso e ao mesmo tempo absurdo, que para algumas pessoas torna-se um substituto da vida Andrew Brown, reporter

Leia mais

Dia Europeu da Internet Segura (9 de Fevereiro)

Dia Europeu da Internet Segura (9 de Fevereiro) Dia Europeu da Internet Segura (9 de Fevereiro) Para celebrar o Dia Europeu da Internet Segura, dia 9 de Fevereiro, o SeguraNet propõe que os professores desenvolvam com os seus alunos actividades em sala

Leia mais

Segurança no Computador

Segurança no Computador Segurança no Computador Segurança na Internet: Módulo 1 (CC Entre Mar E Serra), 2008 Segurança na Internet, CC Entre Mar E Serra 1 Segurança no Computador Um computador (ou sistema computacional) é dito

Leia mais

Segurança de Redes e Internet

Segurança de Redes e Internet Segurança de Redes e Internet Prof. MSc Thiago Pirola Ribeiro sg_02 alqbarao@yahoo.com.br 1 Guia Básico para Segurança de uma Rede Identificar o que se está tentando proteger; Identificar contra quem está

Leia mais

Ciência Poder & Riscos

Ciência Poder & Riscos Ciência Poder & Riscos Trabalho realizado para disciplina de Filosofia Professora : Dra Idália Carrasqueiras Escola Secundária Inês de Castro Ciência Poder & Riscos Escola Secundária Inês de Castro Sumário:

Leia mais

As Telecomunicações. Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11

As Telecomunicações. Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11 As Telecomunicações Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11 Sumário A evolução das telecomunicações?...3 O que e a aldeia Global ou a globalização?...4 O que a comunicação

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet

Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet Tecnologias da Informação e Comunicação UNIDADE 3 Tecnologias da Informação e Comunicação: Internet Aula nº 2º Período Escola EB 2,3 de Taíde Ano lectivo 2009/2010 SUMÁRIO Serviços básicos da internet

Leia mais

Estudo As TIC para um mundo mais seguro. Mário do Carmo Durão

Estudo As TIC para um mundo mais seguro. Mário do Carmo Durão Seminário: As TIC para um Mundo Mais Seguro Segurança na Era Digital 25 de Novembro de 2010 Instituto de Estudos Superiores Militares Estudo As TIC para um mundo mais seguro Mário do Carmo Durão Patrocinadores

Leia mais

O fim das distâncias!...

O fim das distâncias!... O fim das distâncias!... CAIRNCROSS, Frances. O fim das distâncias: como a revolução nas comunicações transformará nossas vidas. São Paulo: Nobel/Exame, 2000. 341 p. Frances Cairncross é editora-chefe

Leia mais

(In)Segurança Virtual. Introdução Expotec 2009 IFRN- Campus Mossoró

(In)Segurança Virtual. Introdução Expotec 2009 IFRN- Campus Mossoró (In)Segurança Virtual Introdução Expotec 2009 IFRN- Campus Mossoró Eliakim Aquino - eliakim_pcdoctor@hotmail.com interseguraca.blogspot.com Mossoró-RN Setembro-2009 Que idéia seria essa? Fator Humano:

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010 05 DEE NOVVEEMBBRRO DEE 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010 Metade dos agregados domésticos em Portugal

Leia mais

PROGRAMA DE INTERIORIZAÇÃO DO TRABALHO EM SAÚDE (PITS) Curso de Internet para Profissionais de Saúde

PROGRAMA DE INTERIORIZAÇÃO DO TRABALHO EM SAÚDE (PITS) Curso de Internet para Profissionais de Saúde PROGRAMA DE INTERIORIZAÇÃO DO TRABALHO EM SAÚDE (PITS) INTRODUÇÃO UNIDADE 1 Módulo 1: Curso de Internet para Profissionais de Saúde Internet e a Ciência O papel da internet na formação dos profissionais

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E b o o k E x c l u s i v o SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO P r i n c í p i o s e A p l i c ações Especialista em Serviços Gerenciados de S e g u r a n ç a de Perímetro Sumário Princípios Conceito P.3 Breve Histórico

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET Profª Danielle Casillo SUMÁRIO O que é Internet Conceitos básicos de internet

Leia mais

E-learning: O novo paradigma da educação e suas questões de segurança

E-learning: O novo paradigma da educação e suas questões de segurança E-Learning MBA Gestão de Sistemas de Informação Segurança na Informação Professor: Ly Freitas Grupo: Ferdinan Lima Francisco Carlos Rodrigues Henrique Andrade Aragão Rael Frauzino Pereira Renata Macêdo

Leia mais

Planificação TIC - 7.º Ano 2012/2013

Planificação TIC - 7.º Ano 2012/2013 Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho Planificação TIC - 7.º Ano 2012/2013 AULAS PREVISTAS (50 minutos) 7.º A (30 aulas) (34 aulas) 7.º F (34 aulas) 1.- A Informação, o conhecimento e o mundo das

Leia mais

Introdução Conselhos para educadores

Introdução Conselhos para educadores Introdução Conselhos para educadores INTRODUÇÃO A utilização da Internet constitui um desafio para a educação dos nossos filhos e dos nossos alunos. Acontece muito frequentemente que os deixamos a navegar

Leia mais

Utilização da internet: uma prática relativamente recente

Utilização da internet: uma prática relativamente recente 2. PRÁTICAS E MOTIVAÇÕES DE USO DA INTERNET Utilização da internet: uma prática relativamente recente A utilização da internet pelos portugueses é, na maioria dos casos, relativamente recente. Cerca de

Leia mais

DE DOCUMENTO ELABORADO PELO GRUPO DE TRABALHO REUNIDO EM SANTA CRUZ DE LA SIERRA, BOLÍVIA, ENTRE OS DIAS 3 E 5 DE MAIO DE

DE DOCUMENTO ELABORADO PELO GRUPO DE TRABALHO REUNIDO EM SANTA CRUZ DE LA SIERRA, BOLÍVIA, ENTRE OS DIAS 3 E 5 DE MAIO DE A REDE on-line (PROJECTO DE DOCUMENTO ELABORADO PELO GRUPO DE TRABALHO REUNIDO EM SANTA CRUZ DE LA SIERRA, BOLÍVIA, ENTRE OS DIAS 3 E 5 DE MAIO DE 2006) SUMÁRIO: I. INTRODUÇÃO; II. OBJECTIVOS DA REDE on-line

Leia mais

Crianças e Jovens: A sua relação com as Tecnologias e os Meios de Comunicação

Crianças e Jovens: A sua relação com as Tecnologias e os Meios de Comunicação Crianças e Jovens: A sua relação com as Tecnologias e os Meios de Comunicação O projecto O CIES-ISCTE (Centro de Investigação e Estudos de Sociologia), em colaboração com a PT. COM Comunicações Interactivas,

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO CLC 5 Cultura, comunicação e média Formadora Sandra Santos O ser humano, sempre insatisfeito, sentiu sempre a necessidade de comunicar mais rápido, mais longe,

Leia mais

Vídeo denúncia: o impacto da indústria cultural no cotidiano de uma família brasileira

Vídeo denúncia: o impacto da indústria cultural no cotidiano de uma família brasileira UNIIVERSIIDADE METODIISTA DE SÃO PAULO Professora orientadora: Maria Cristina Gobbi A TEORIA CRÍTICA Vídeo denúncia: o impacto da indústria cultural no cotidiano de uma família brasileira Autores: MÔNICA

Leia mais

Aviso de privacidade de dados

Aviso de privacidade de dados Aviso de privacidade de dados 1. Introdução Nós somos a Supplies Distributors SA, a nossa sede está localizada na Rue Louis Blériot 5, 4460 Grâce-Hollogne, está inscrita no Registo do Comércio Liége com

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN

REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN 1 REDES DE COMPUTADORES - I UNI-ANHANGUERA. CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF. MARCIO BALIAN 2 INTRODUÇÃO/HISTÓRIA - Séc. XVIII Grandes Sistemas Mecânicos - Séc. XIX Máquinas à vapor

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano

Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano ESCOLA SECUNDÁRIA/3 DA RAÍNHA SANTA ISABEL, ESTREMOZ Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano Planificação Anual Ano letivo 2015/2016 Professora: Maria dos Anjos Pataca Rosado Domínio: Informação

Leia mais

PAGAMENTOS NA INTERNET COM CARTÕES BOAS PRÁTICAS

PAGAMENTOS NA INTERNET COM CARTÕES BOAS PRÁTICAS Antes de realizar pagamentos na Internet, leia cuidadosamente as Condições Gerais de Utilização do Cartão que pretende utilizar. Caso persistam dúvidas, ou se necessitar de mais informação sobre os cuidados

Leia mais

ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA

ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) Questionário Pai / Mãe / Encarregado/a de Educação Nota: Não deve escrever o nome e/ou morada em nenhuma das páginas deste questionário

Leia mais

Grande conjunto de informação que existe em todo o Mundo alojada em centenas de milhares de computadores chamados servidores Web.

Grande conjunto de informação que existe em todo o Mundo alojada em centenas de milhares de computadores chamados servidores Web. 1. Complete a tabela. Designação Descrição Rede mundial de computadores ligados entre si através de linhas telefónicas comuns, linhas de comunicação privadas, satélites e outros serviços de telecomunicação.

Leia mais

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano

Planificação Anual. Planificação de Médio Prazo (1.º Período) Tecnologias da Informação e Comunicação. 9º Ano Escola Básica do 2º e 3º Ciclos João Afonso de Aveiro Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Secção de Informática Planificação Anual (1.º Período) Ano lectivo 2010/2011 Tecnologias da Informação

Leia mais

OS JOVENS, A MÚSICA E A INTERNET

OS JOVENS, A MÚSICA E A INTERNET OS JOVENS, A MÚSICA E A INTERNET um guia para os pais sobre a partilha de ficheiros e o download O que é o P2P? Como pai ou encarregado de educação, provavelmente já ouviu os seus filhos falar de partilhar

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

Dentre algumas definições, o dicionário Aurélio diz que a palavra consciência significa o cuidado

Dentre algumas definições, o dicionário Aurélio diz que a palavra consciência significa o cuidado entrevista :: Gastão Mattos Segurança ao seu alcance Por Luis Rocha Dentre algumas definições, o dicionário Aurélio diz que a palavra consciência significa o cuidado com que se executa um trabalho, se

Leia mais

Sinopse... 2. Saudação... 3. Internet... 6 a 11. Usenet... 12 a 13. Protocolo... 14 a 15. Navegador... 16 a 19. Web... 20

Sinopse... 2. Saudação... 3. Internet... 6 a 11. Usenet... 12 a 13. Protocolo... 14 a 15. Navegador... 16 a 19. Web... 20 ÍNDICE Sinopse... 2 Saudação... 3 Internet... 6 a 11 Usenet... 12 a 13 Protocolo... 14 a 15 Navegador... 16 a 19 Web... 20 Internet explorer... 21 a 27 Download.... 28 a 32 E-mail... 33 a 38 Exercícios...

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES DE ALOJAMENTO PARTILHADO

CONDIÇÕES PARTICULARES DE ALOJAMENTO PARTILHADO CONDIÇÕES PARTICULARES DE ALOJAMENTO PARTILHADO ARTIGO 1 : OBJECTO (Última versão datada de 16 de Fevereiro de 2011) As presentes condições particulares têm por objecto definir as condições técnicas e

Leia mais

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo.

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo. Gerenciamento de segurança on-line White paper Dezembro de 2007 As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns Página 2 Conteúdo 2 Introdução 3 Compreendendo ataques

Leia mais

Planificação Anual TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 7º ANO. Ano Letivo 2014 / 2015. Professora: Florbela Ribeiro

Planificação Anual TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 7º ANO. Ano Letivo 2014 / 2015. Professora: Florbela Ribeiro Planificação Anual TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 7º ANO Ano Letivo 2014 / 2015 Professora: Florbela Ribeiro Planificação Anual Domínio: Informação Objetivos Subdomínio/Descritores Estratégias

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias BANDA LARGA

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias BANDA LARGA 03 DE DEZZEMBRO 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano. Domínio : I7 Informação. Aulas Previstas Semestre 32

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano. Domínio : I7 Informação. Aulas Previstas Semestre 32 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 7º ano Domínio : I7 Informação Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: A informação, o conhecimento e o mundo das

Leia mais

É uma rede mundial de computadores ligados entre si. INTERNET

É uma rede mundial de computadores ligados entre si. INTERNET INTERNET O QUE É A INTERNET? O QUE É NECESSÁRIO PARA ACEDER À INTERNET? QUAL A DIFERENÇA ENTRE WEB E INTERNET? HISTÓRIA DA INTERNET SERVIÇOS BÁSICOS DA INTERNET 2 1 INTERCONNECTED NETWORK INTERNET A Internet

Leia mais

Segurança em Sistemas Informáticos

Segurança em Sistemas Informáticos Segurança em Sistemas Informáticos Politicas de Segurança Quando é que se torna necessário uma política de segurança? Quando existe um Bem com Valor Se o Bem se situa permanentemente ou temporariamente

Leia mais

Introdução à Internet

Introdução à Internet Tecnologias de Informação e Comunicação Introdução Internet? Introdução 11-03-2007 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 2 Internet Introdução É uma rede global de computadores interligados que comunicam

Leia mais

Escola Secundária de Amora Seixal

Escola Secundária de Amora Seixal Escola Secundária de Amora Seixal DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) TIC TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 7º ANO TURMAS: 7A E 7B ANO LETIVO 2014-2015 P R O P

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Sociais Serviço de Estatísticas da Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

LIÇÃO: Segurança Informática Reconhecimento de Vírus e Acção

LIÇÃO: Segurança Informática Reconhecimento de Vírus e Acção LIÇÃO: Segurança Informática Reconhecimento de Vírus e Acção Idade-alvo recomendada: 11 anos Guia da lição Os alunos irão desenvolver uma compreensão básica de problemas de segurança online e prevenção

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 03 de Dezembro de 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

Semana da Internet Segura Correio Eletrónico

Semana da Internet Segura Correio Eletrónico Enviar correio eletrónico não solicitado em massa (SPAM) a outros utilizadores. Há inúmeras participações de spammers utilizando sistemas comprometidos para enviar e-mails em massa. Estes sistemas comprometidos

Leia mais

"A Agroecologia é o único meio que pode permitir que o pobre seja produtivo."

A Agroecologia é o único meio que pode permitir que o pobre seja produtivo. E ntrevista/peter Rosset "A Agroecologia é o único meio que pode permitir que o pobre seja produtivo." Boucinha, Helena* Brixius, Leandro* Para o ativista norte-americano Peter Rosset, a redução do número

Leia mais

CARTA DA TERRA Adaptação Juvenil

CARTA DA TERRA Adaptação Juvenil CARTA DA TERRA Adaptação Juvenil I TRODUÇÃO Vivemos um tempo muito importante e é nossa responsabilidade preservar a Terra. Todos os povos e todas as culturas do mundo formam uma única e grande família.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. GINESTAL MACHADO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. GINESTAL MACHADO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. GINESTAL MACHADO 3º Ciclo do Ensino Básico Planificação Ano letivo: 2013/2014 Disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação Ano:7º Conteúdos Objectivos Estratégias/Actividades

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE COIMBRA 2ºANO ANIMAÇÃO SOCIOEDUCATIVA

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE COIMBRA 2ºANO ANIMAÇÃO SOCIOEDUCATIVA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE COIMBRA 2ºANO ANIMAÇÃO SOCIOEDUCATIVA A «Segurança Ambiental»: Oportunidades e Limites In SOROMENHO MARQUES, Viriato (2005) Metamorfoses Entre o colapso e o desenvolvimento

Leia mais

NORA :: Nonobvious Relationship Awareness. Ética na Sociedade da Informação :: conceitos básicos. Aspectos éticos, sociais e políticos

NORA :: Nonobvious Relationship Awareness. Ética na Sociedade da Informação :: conceitos básicos. Aspectos éticos, sociais e políticos Aspectos éticos, sociais e políticos Aspectos éticos, sociais e políticos 1 Aula 10 Aspectos éticos, sociais e políticos Tendências tecnológicas chave que levantam questões éticas Ética na Sociedade da

Leia mais

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1 03 de Novembro 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Hospitais 2010 96% dos Hospitais que utilizam a Internet dispõem de

Leia mais

Cartilha de Segurança para Internet

Cartilha de Segurança para Internet Comitê Gestor da Internet no Brasil Cartilha de Segurança para Internet Parte III: Privacidade Versão 3.1 2006 CERT.br Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Cartilha

Leia mais

CAPÍTULO 11 CAMINHOS ABERTOS PELA SOCIOLOGIA. Em cena: A realidade do sonho

CAPÍTULO 11 CAMINHOS ABERTOS PELA SOCIOLOGIA. Em cena: A realidade do sonho CAPÍTULO 11 CAMINHOS ABERTOS PELA SOCIOLOGIA Em cena: A realidade do sonho Uma mapa imaginário ( página 123) A sociologia foi uma criação da sociedade urbana. Com a advento da industrialização as grandes

Leia mais

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR Rua Henrique Bravo, 6929 e 6967 4465-167 S. Mamede de Infesta Portugal 1 Filosofia/Historial A 3infor é uma empresa especializada em software profissional, com um produto inovador

Leia mais

Dicas de segurança na internet

Dicas de segurança na internet Dicas de segurança na internet Introdução Quando você sai de casa, certamente toma alguns cuidados para se proteger de assaltos e outros perigos existentes nas ruas. Na internet, é igualmente importante

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe

Universidade Federal de Sergipe Universidade Federal de Sergipe Centro de Processamento de Dados Coordenação de Redes Regras de Acesso à Rede Sem Fio da UFS 1. DESCRIÇÃO A rede sem fio do projeto Wi-Fi UFS foi concebida para complementar

Leia mais

Internet e Negócios O que mudou?

Internet e Negócios O que mudou? Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências de Computação SCC0207 - Computadores e Sociedade I - Turma B - 2010 Profa. Graça Nunes Internet e Negócios

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO A COMUNICAÇÃO NA INTERNET PROTOCOLO TCP/IP Para tentar facilitar o entendimento de como se dá a comunicação na Internet, vamos começar contando uma história para fazer uma analogia. Era uma vez, um estrangeiro

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA COMUNICADO DE IMPRENSA Kaspersky Internet Security e Kaspersky Anti-Virus 2013 Máxima protecção contra todas as ameaças Ambos os produtos foram actualizados para oferecer protecção avançada contra o malware

Leia mais

Como Ingressar nos Negócios Digitais

Como Ingressar nos Negócios Digitais Como Ingressar nos Negócios Digitais Resenha do livro por seu autor Eduardo Mayer Fagundes Os dirigentes de empresas mais atendo às mudanças da economia digital estão preocupados e trabalhando para transformar

Leia mais

TIC Microempresas 2007

TIC Microempresas 2007 TIC Microempresas 2007 Em 2007, o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação do NIC.br, no contexto da TIC Empresas 2007 1, realizou pela primeira vez um estudo sobre o uso das

Leia mais

DECLARAÇÃO DE BARCELONA *

DECLARAÇÃO DE BARCELONA * 14 A 19 DE NOVEMBRO DE 2007 DECLARAÇÃO DE BARCELONA * III CONGRESSO MUNDIAL SOBRE OS DIREITOS DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA Durante os dias 14 a 19 de Novembro de 2007, no marco do III Congresso Mundial

Leia mais

Dia Regional da Segurança na

Dia Regional da Segurança na Dia Regional da Segurança na Internet - 19 de Março de 2010 Objectivos: - Sensibilizar a comunidade para uma utilização mais segura da Internet. - Dar a conhecer ferramentas/estratégias de protecção Partilhar

Leia mais

SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL

SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL Estudo sobre hábitos e riscos dos utilizadores de smartphones, tablets e PCs na Europa SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL Estudo sobre hábitos e riscos

Leia mais

Guia Herbalife BOAS PRÁTICAS NA INTERNET

Guia Herbalife BOAS PRÁTICAS NA INTERNET Guia Herbalife BOAS PRÁTICAS NA INTERNET :: Índice O mundo ficou pequeno... 03 O que a Internet representa... 05 Vários caminhos levam a um só lugar: a informação... 06 Reputação positiva na Internet...

Leia mais

Prevenção das burlas telefónicas que usam programas trojan

Prevenção das burlas telefónicas que usam programas trojan Prevenção das burlas telefónicas que usam Ultimamente, a Directoria Municipal de Segurança Pública de Zhuhai desmantelou uma rede criminosa que fazia burlas através do seguinte método: 1. Envio de SMS

Leia mais