, 0-0 / 2 0 /.+ -,+ *+ % ) ( " " "! ' " " % # "!

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ", 0-0 / 2 0 /.+ -,+ *+ % ) ( " " "! ' " " % # "!"

Transcrição

1 : 0 +, 0-0 / 2 0 /.+ -,+ *+ % ) ( " " "! ' " " % # "!

2 , 0-0 / 2 0 /.+ -,+ *+ % ) ( " " "! ' " " % # "!

3 [ M [ M R I RC Z O V O Z O N N = F? O r s u v l O g h l i l k m l k jg i hg fg a e d I C RC F I = ^ E ^ = F = = E ^ = ]? c W V L X Z X C ^ F =? I? P ^ I C a [ O S Z X _ ^ E ]? \ C Z \ [ O X X Y W V S?C RC = M C Q O N P O IN = M C L I J I C C?C = E C = < =

4 [ M [ M R I RC Z O V O Z O N N = F? O r s u l O g h l i l k m l k jg i hg fg a e d I C RC F I = ^ E ^ = F = = E ^ = ]? c W V L X Z X C ^ F =? I? P ^ I C a [ O S Z X _ ^ E ]? \ C Z \ [ O X X Y W V S?C RC = M C Q O N P O IN = M C L I J I C C?C = E C = < =

5 [ M [ M R I RC Z O V O Z O N N = F? O r s u w l O g h l i l k m l k jg i hg fg a e d I C RC F I = ^ E ^ = F = = E ^ = ]? c W V L X Z X C ^ F =? I? P ^ I C a [ O S Z X _ ^ E ]? \ C Z \ [ O X X Y W V S?C RC = M C Q O N P O IN = M C L I J I C C?C = E C = < =

6 ~ ~ ƒ ² ª š š š Ÿ ƒ ˆ ž š Œ š š Œ ˆ ƒ ~

7 ~ ~ ƒ ³ ª š š š Ÿ ƒ ˆ ž š Œ š š Œ ˆ ƒ ~

8 ~ ~ ƒ ª š š š Ÿ ƒ ˆ ž š Œ š š Œ ˆ ƒ ~

9 ½ Ô Æ Ô Æ Ë ½ Ä» Ë Ó Ï Ô Ó» ½ Ç À Ç ½ ½ ê ë î î å à á å è â å ä æ å ä ãà â áà ßà Ú Þ Ý Ä Ë ½ ½ ¾ ½ ½ ¾ ½ Ä Ð À Ï Å Ñ Û Ó Ñ É Ú Ô Ì Ó Ñ ½ ¾ Õ Ó Õ Ñ Ñ Ò Ð Ï Ì Ä Ë Æ Ê Ç É Ä Ç Æ Å Ä Ã À ½ ½ ¾»

10 ½ Ô Æ Ô Æ Ë ½ Ä» Ë Ó Ï Ô Ó» ½ Ç À Ç ½ ½ ê ë î ï å à á å è â å ä æ å ä ãà â áà ßà Ú Þ Ý Ä Ë ½ ½ ¾ ½ ½ ¾ ½ Ä Ð À Ï Å Ñ Û Ó Ñ É Ú Ô Ì Ó Ñ ½ ¾ Õ Ó Õ Ñ Ñ Ò Ð Ï Ì Ä Ë Æ Ê Ç É Ä Ç Æ Å Ä Ã À ½ ½ ¾»

11 ½ Ô Æ Ô Æ Ë ½ Ä» Ë Ó Ï Ô Ó» ½ Ç À Ç ½ ½ ê ë î ð å à á å è â å ä æ å ä ãà â áà ßà Ú Þ Ý Ä Ë ½ ½ ¾ ½ ½ ¾ ½ Ä Ð À Ï Å Ñ Û Ó Ñ É Ú Ô Ì Ó Ñ ½ ¾ Õ Ó Õ Ñ Ñ Ò Ð Ï Ì Ä Ë Æ Ê Ç É Ä Ç Æ Å Ä Ã À ½ ½ ¾»

12 û ü ' ( ) * +!!! # "! û ú û ú ü û ú ü ÿ ú ñ

13 û ü ' ( ), -!!! # "! û ú û ú ü û ú ü ÿ ú ñ

14 û ü ' ( ), )!!! # "! û ú û ú ü û ú ü ÿ ú ñ

15 û ü ' ( ),.!!! # "! û ú û ú ü û ú ü ÿ ú ñ

16 7 N N E < 7 5 E6 M I N M d e f g h i _ SZ [ _ \ _ ^ a _ ^ ]Z \ [Z S YZ X W < 4 6 E6 9 7 < 0 Q7 8 Q Q 7 0 P 2 V J : I? M 6 Q < 4 2 C Q < 6 N F M S R Q7 8 P 2 O 6 M O L J I F 26 E6 : 0 6 C < 0 6? < = < : / 0

17 7 N N E < 7 5 E6 M I N M d e f g h j _ SZ [ _ \ _ ^ a _ ^ ]Z \ [Z S YZ X W < 4 6 E6 9 7 < 0 Q7 8 Q Q 7 0 P 2 V J : I? M 6 Q < 4 2 C Q < 6 N F M S R Q7 8 P 2 O 6 M O L J I F 26 E6 : 0 6 C < 0 6? < = < : / 0

18 7 N N E < 7 5 E6 M I N M d e f g h k _ SZ [ _ \ _ ^ a _ ^ ]Z \ [Z S YZ X W < 4 6 E6 9 7 < 0 Q7 8 Q Q 7 0 P 2 V J : I? M 6 Q < 4 2 C Q < 6 N F M S R Q7 8 P 2 O 6 M O L J I F 26 E6 : 0 6 C < 0 6? < = < : / 0

19 r s r m v w Ÿ ž š s s v m u m v m m u m w ˆ ˆ s v m s ƒ ˆ u Œ s Œ ˆ ˆ ƒ s s ~ w m s ~ ~ ~ m s s s s m u r s m l m

20 r s r m v w Ÿ ž š s s v m u m v m m u m w ˆ ˆ s v m s ƒ ˆ u Œ s Œ ˆ ˆ ƒ s s ~ w m s ~ ~ ~ m s s s s m u r s m l m

21 r s r m v w Ÿ ž š s s v m u m v m m u m w ˆ ˆ s v m s ƒ ˆ u Œ s Œ ˆ ˆ ƒ s s ~ w m s ~ ~ ~ m s s s s m u r s m l m

22 r s r m v w Ÿ ž š s s v m u m v m m u m w ˆ ˆ s v m s ƒ ˆ u Œ s Œ ˆ ˆ ƒ s s ~ w m s ~ ~ ~ m s s s s m u r s m l m

23 Ç Ã Ç Þ ß à á â ã Ô Õ Û Ú Ô ÕÔ ÓÔ Ò Ñ ³ ª Ë ² Ë ª ³ ª ª ² Ë ª Ê Ð Ä Ã Å Ï Ç Å Ë ³ ª ½ Ë À Ç Å Ì Ë ² Ê É Ç É Å Å Æ Ä Ã À» ª ¾» ½»» ª ª ³ ª ² ª ª

24 Ç Ã Ç Þ ß à á â á Ô Õ Û Ú Ô ÕÔ ÓÔ Ò Ñ ³ ª Ë ² Ë ª ³ ª ª ² Ë ª Ê Ð Ä Ã Å Ï Ç Å Ë ³ ª ½ Ë À Ç Å Ì Ë ² Ê É Ç É Å Å Æ Ä Ã À» ª ¾» ½»» ª ª ³ ª ² ª ª

25 Ç Ã Ç Þ ß à á â ä Ô Õ Û Ú Ô ÕÔ ÓÔ Ò Ñ ³ ª Ë ² Ë ª ³ ª ª ² Ë ª Ê Ð Ä Ã Å Ï Ç Å Ë ³ ª ½ Ë À Ç Å Ì Ë ² Ê É Ç É Å Å Æ Ä Ã À» ª ¾» ½»» ª ª ³ ª ² ª ª

26 ñ û ë û ÿ ë ê ñ æ ï ð è ê û ï æ î êæ ï æ êæ î æ è ð ÿ ñ ï æ è ê è ñ ü î è ÿ ü ñ è û ð ñæ ú ñ ñ ñæ ñ ñ ñ è êæ î ë ê æ å æ

27 ñ û ë û ÿ ë ê ñ æ ï ð è ê û ï æ î êæ ï æ êæ î æ è ð ÿ ñ ï æ è ê è ñ ü î è ÿ ü ñ è û ð ñæ ú ñ ñ ñæ ñ ñ ñ è êæ î ë ê æ å æ

28 ñ û ë û ÿ ë ê ñ æ ï ð è! ê û ï æ î êæ ï æ êæ î æ è ð ÿ ñ ï æ è ê è ñ ü î è ÿ ü ñ è û ð ñæ ú ñ ñ ñæ ñ ñ ñ è êæ î ë ê æ å æ

29 *. : : 8 / * ( 8) ( ' * *. * % W X Y Z [ \ R 5 FM N R O R Q S R Q PM O NM F LM J / ' ) 8), * / # * + '#, # '# * * + * # C % I = - : < 2. : ), # % / ' % 6 /. ) 5 9 F E * + C % ) : 5 < 5 5 : 5? = < : 9. %) 8) 4 -.# ) /4 4 5.# ). 2 / 0 / ).). %) #, - '# * * + ( ) ' # " #

30 *. : : 8 / * ( 8) ( ' * *. * % W X Y Z [ ] R 5 FM N R O R Q S R Q PM O NM F LM J / ' ) 8), * / # * + '#, # '# * * + * # C % I = - : < 2. : ), # % / ' % 6 /. ) 5 9 F E * + C % ) : 5 < 5 5 : 5? = < : 9. %) 8) 4 -.# ) /4 4 5.# ). 2 / 0 / ).). %) #, - '# * * + ( ) ' # " #

31 f j v v k f m d e d c f i f j _ h i f a Œ ˆ ƒ m k c e e h f k _ f g c_ h _ c_ f f g f _ m a i v j v w e h _ a k c a r k j e ƒ u f g a ~ e ~ v w v w w w v u j ae m e j_ e s j r jm k j_ e j k m l k e je j ae c_ f f g d e c _ ^ _

32 f j v v k f m d e d c f i f j _ h i f a Œ ˆ ƒ m k c e e h f k _ f g c_ h _ c_ f f g f _ m a i v j v w e h _ a k c a r k j e ƒ u f g a ~ e ~ v w v w w w v u j ae m e j_ e s j r jm k j_ e j k m l k e je j ae c_ f f g d e c _ ^ _

33 ª ª Ÿ Ÿ ž Ÿ Ï Ð Ñ Ò Ó É ½Ä Å É Ì Æ É Ë Ê É ÇÄ Æ ÅÄ ½ ÃÄ ¾ ž š»» žš š žš» š À ³ ²» š ž» ¾ ½» ² ³ ² ² ³ ² š ª š ª š žš ž š š

34 ª ª Ÿ Ÿ ž Ÿ Ï Ð Ñ Ò Ñ É ½Ä Å É Ì Æ É Ë Ê É ÇÄ Æ ÅÄ ½ ÃÄ ¾ ž š»» žš š žš» š À ³ ²» š ž» ¾ ½» ² ³ ² ² ³ ² š ª š ª š žš ž š š

35 à å å ê á ã Ú êû î Ú æ ß æ à Õ Þ ß ÿ ÿ ÿ ÿ ü ã á Û êû Þ á Õ Ý Õ Þ Õ Õ Ý Õ ã û ï ß î ä ð à ú ð Û Þ Õ á è á à Û ë ð Ý Û ð ð ñ ï î ë à Û ã êû àõ å Û à æ è àã áæ àõ å Û à ä á ã â á Û àû à Û Õ Ý Ú Û Õ Ô Õ

36 à å å ê á ã Ú êû î Ú æ ß æ à Õ Þ ß ÿ ÿ ÿ ÿ ü ã á Û êû Þ á Õ Ý Õ Þ Õ Õ Ý Õ ã û ï ß î ä ð à ú ð Û Þ Õ á è á à Û ë ð Ý Û ð ð ñ ï î ë à Û ã êû àõ å Û à æ è àã áæ àõ å Û à ä á ã â á Û àû à Û Õ Ý Ú Û Õ Ô Õ

37 à å å ê á ã Ú êû î Ú æ ß æ à Õ Þ ß ÿ ÿ ÿ ÿ ü ã á Û êû Þ á Õ Ý Õ Þ Õ Õ Ý Õ ã û ï ß î ä ð à ú ð Û Þ Õ á è á à Û ë ð Ý Û ð ð ñ ï î ë à Û ã êû àõ å Û à æ è àã áæ àõ å Û à ä á ã â á Û àû à Û Õ Ý Ú Û Õ Ô Õ

38 0 " ) 0 " ) ' ' F I J 5< = C?< =< 5 < 6 : 9 ' 2 8, ) +! - 7 / - ) * % 6 0 ( / / ) / * ) * / * -., + * ) ( ' # " # % # # "!

Ô Õ Ö Ø Ù Ú Û Ü Ú Ü Û Ø Ý Þ ß à á Þ â Þ Õ Ö Þ Ø Ù Ý Ù ã FICHA DE IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO DA INSTALAÇÃO ELÉCTRICA! " Œ \ # $ % & Ã Ä Å Â Ä Z Z Š Z Æ Ç \ È ' ( ) % # * % # +, + & ) - %. + " % #, #! / "

Leia mais

Reasons for the lack of sports performance of Comercial F.C

Reasons for the lack of sports performance of Comercial F.C RAZÕES PARA A FALTA DE RENDIMENTO ESPORTIVO DO COMERCIAL F.C. Reasons for the lack of sports performance of Comercial F.C V W X W Y Z [ \ ] ^ _ ` a _ a ] ` ] b X W Z c \ ] ` _ ` a _ a ] ` ` 5 & ', " d

Leia mais

ETANOL E USO CORPORATIVO DO TERRITÓRIO

ETANOL E USO CORPORATIVO DO TERRITÓRIO a Q Q a I I I I 5 a a ETANO E USO CORPORATIVO DO TERRITÓRIO ethanol and corporative use of territory! " # $ & ' & ( ) & * $! + # $, " & ( ( -. / 0 1 2 3 4 5 6 7 6 8 9 : 6 ; 5 < = < > 4 6 6 8? @ > = 6 =

Leia mais

OBJETIVOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS DINAMIZA- DORES. - Canções mimadas; - Atividades livres na sala e exterior; - Jogos de interação; - Canções de roda;

OBJETIVOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS DINAMIZA- DORES. - Canções mimadas; - Atividades livres na sala e exterior; - Jogos de interação; - Canções de roda; 66 66 F 6 66 F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F F F F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F 66 F 6 66 F 66 F 6 66 F F 66 F 6 66 F F F 66 F 6 66 F F F 66 F 6 6 Ÿ Ò Ï ß Ò Ï Ò ¼ ¼ F Ÿ ž ž µ Î ¼ Þ Ý Û Ò ¼ Î Ò µ

Leia mais

A C T A N. º I V /

A C T A N. º I V / 1 A C T A N. º I V / 2 0 0 9 - - - - - - A o s d e z a s s e t e d i a s d o m ê s d e F e v e r e i r o d o a n o d e d o i s m i l e n o v e, n e s t a V i l a d e M o n c h i q u e, n o e d i f í c

Leia mais

M a n h ã... p r e s e n t e! L u g a r... p r e s e n t e! Q u e m... p r e s e n t e! N e n h u m... p r e s e n t e! C u í c a... p r e s e n t e!

M a n h ã... p r e s e n t e! L u g a r... p r e s e n t e! Q u e m... p r e s e n t e! N e n h u m... p r e s e n t e! C u í c a... p r e s e n t e! C a r o l i n a M a n h ã......................................................................... p r e s e n t e! L u g a r.......................................................................... p

Leia mais

U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E

U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E E S T U D O D O S P R O B L E M A S D A E C O N O M I A B R A S I L

Leia mais

Á Ç ó á ç

Á Ç ó á ç Á Ç ó á ç É í é çã ô ã â ã á ç õ é á õ é ê ã ê çã õ ê ú õ ê ó ó ó ó ã é à çã ê é ê í é ã ó ã á ç í á é ã ó é á ó ó á ó á ã ó ã ã çã ó ê ó ê á ô ô ã ã çã ô çã ô í ê ó á ó ê çõ ê é á ê á á ç ó í çã ó ã é

Leia mais

A C O N T R A R E F O R M A E A R E F O R M A C A T Ó L I C A N O S P R I N C Í P I O S D A I D A D E M O D E R N A 2

A C O N T R A R E F O R M A E A R E F O R M A C A T Ó L I C A N O S P R I N C Í P I O S D A I D A D E M O D E R N A 2 1 Í N D I C E A C O N T R A R E F O R M A E A R E F O R M A C A T Ó L I C A N O S P R I N C Í P I O S D A I D A D E M O D E R N A 2 A P R E S E N T A Ç Ã O : A L G U M AS N O T A S E P A L A V R A S 2

Leia mais

P a l a v r a s - c h a v e s : l i n g u í s t i c a, l i n g u a g e m, s o c i a b i l i d a d e.

P a l a v r a s - c h a v e s : l i n g u í s t i c a, l i n g u a g e m, s o c i a b i l i d a d e. A V A R I E D A D E L I N G U Í S T I C A D E N T R O D A S O C I E D A D E C A M P O - G R A N D E N S E N O Â M B I T O D O M E R C A D Ã O M U N I C I P A L E F E I R A C E N T R A L D E C A M P O G

Leia mais

ý þ ü ü ü ü ý þ ü ÿ ý þ ü ü ü ü ü! þ " ÿ ÿ ý ý þ ü ü ÿ ü ý ü ÿ ý þ ý ü ÿ ÿ ý # $ % ÿ $ & þ ü þ ü þ ü ' þ ü þ ( ( ( O ) * +, -. / / 5 6

ý þ ü ü ü ü ý þ ü ÿ ý þ ü ü ü ü ü! þ  ÿ ÿ ý ý þ ü ü ÿ ü ý ü ÿ ý þ ý ü ÿ ÿ ý # $ % ÿ $ & þ ü þ ü þ ü ' þ ü þ ( ( ( O ) * +, -. / / 5 6 ! " # $ % & ' ( ) * +, -. /. 0 1 2 / 3 ' 4 / 3 5 5. 2 4 / 6-4 3 ) 7-3 2 3 0 4. 8 9 : ; < : > ; < :? @ A 8 > B C D E F G H I E J C K B L M N J < O P Q O P Q R S T S U V W X T X Y X Z [ S Y \ X ] T ^ \ _

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Portaria RFB nº 640, de 31 de janeiro de 2014. Institui o Concurso de Remoção de 2014, destinado aos ocupantes do cargo de Analista-Tributário

Leia mais

P R O F E S S O R V I N I C I U S S I L V A CAP II DESIGN D E E M B A L A G E N S

P R O F E S S O R V I N I C I U S S I L V A CAP II DESIGN D E E M B A L A G E N S CAP II DESIGN D E E M B A L A G E N S LINGUAGEM V I S U A L E S T E M O M E N T O P R I M O R D I A L, O N D E A I D E N T I F I C A Ç Ã O D O P R O D U T O E R A F E I T A P E L A F O R M A D E S E U

Leia mais

EBI DA BOA ÁGUA EB1 N.º 2 DA QUINTA DO CONDE EB1/JI DO PINHAL DO GENERAL JI DO PINHAL DO GENERAL

EBI DA BOA ÁGUA EB1 N.º 2 DA QUINTA DO CONDE EB1/JI DO PINHAL DO GENERAL JI DO PINHAL DO GENERAL L I S T A D E C A N D I D A T U R A S A O C O N C U R S O D E A S S I S T E N T E O P E R A C I O N A L P U B L I C A D O N O D I Á R I O D A R E P Ú B L I C A N º 1 5 8 D E 1 4 / 8 / 2 0 1 5 A V I S O

Leia mais

O processo eleitoral brasileiro. A n tonio Paim I n s t i t u t o d e H u m a n i d a d e s, S ã o P a u l o

O processo eleitoral brasileiro. A n tonio Paim I n s t i t u t o d e H u m a n i d a d e s, S ã o P a u l o O processo eleitoral brasileiro A n tonio Paim I n s t i t u t o d e H u m a n i d a d e s, S ã o P a u l o A p a i m 0 9 @ u o l. c o m. b r A j u l g a r p e l o s s i n a i s e x t e r i o r e s, o

Leia mais

A T A N º 4 /2014. S e s s ã o o r d i n á r i a 30 d e j u n h o d e M a r g a r i d a M a s s e n a 1 d e 50

A T A N º 4 /2014. S e s s ã o o r d i n á r i a 30 d e j u n h o d e M a r g a r i d a M a s s e n a 1 d e 50 A T A N º 4 /2014 A o s t r i n t a d i a s d o m ê s d e j u n h o d o a n o d e d o i s m i l e c a t o r z e, p e l a s v i n t e h o r a s e t r i n t a m i n u t o s r e u n i u e m s e s s ã o o

Leia mais

!"$# %$'& (#) *+! *,$ -) -#.+/ &$0 $"$# 1 ' #$4!*.+5 #76$8 8'9

!$# %$'& (#) *+! *,$ -) -#.+/ &$0 $$# 1 ' #$4!*.+5 #76$8 8'9 !"$# %$'& (#) *+! *,$ -) -#.+/ &$0 $"$# 1 ' 2 +3 2#$4!*.+5 #76$8 8'9 :?

Leia mais

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z ÇÃ ódigo escrição nid. ódigo escrição nid. Ç 1001.01 Ç 13 16 (1/4 5/16) Ç 1001.02 Ç 19 25 (1/2 3/4) Ç 1001.03 Ç 1/2 / Ç 1001.04 Ç Ã 1/2 / Ç Á 1002.01 Á Ç 1002.02 Á Ç 1002.03 Á Ç 1003.01 / Ê Ç 1003.02 /

Leia mais

A S S E M B L E I A D E F R E G U E S I A D A U N I Ã O D E F R E G U E S I A S D O C A C É M E S Ã O M A R C O S R

A S S E M B L E I A D E F R E G U E S I A D A U N I Ã O D E F R E G U E S I A S D O C A C É M E S Ã O M A R C O S R A T A N º 2 /2013 A o s t r i n t a d i a s d o m ê s d e d e z e m b r o d o a n o d e d o i s m i l e t r e z e, p e l a s v i n t e e u m a h o r a s e q u i n z e m i n u t o s r e u n i u e m s e

Leia mais

!"!#$ %"&'$ (#!') *!"!#$ %"('$ (#')+,-#$ (,-'.,/%0,).,/%0 ).,/10 %23455623556 7899: 5;665;66 ?9@ABCD@9EF9G3H>BIJK>I9@A@BG4>I9LAB@K@JIM>D899:566566 NBCKOPQCIHBCRSG7HHBCRHBCKOTA>CUGNBCKOTA>CUIHBCR8ACUVW:X6YZ

Leia mais

Matemática F1 2 1 e 2. ) 3x Escreva a matriz A = (a ij. , tal que a ij. = i + j, para i {1, 2, 3}, j {1, 2}

Matemática F1 2 1 e 2. ) 3x Escreva a matriz A = (a ij. , tal que a ij. = i + j, para i {1, 2, 3}, j {1, 2} Matemática F1 2 1 e 2 NOME SALA 1 - Escreva a matriz A = (a ij ) 3x2, tal que a ij = i + j, para i {1, 2, 3}, j {1, 2}. 2-3 - 4-1 Matemática F1 1 e 2 2 5-6 - 7 - Dada a matriz A = (a ij ) 2x2, tal que

Leia mais

T A B E L A D E P R E Ç O S A B R I L

T A B E L A D E P R E Ç O S A B R I L T A B E L A D E S A B R I L 1 7 P U L S E 1 4 9, 9 9 1 2 1, 9 4 8 U M P A R D E P U L S E - L E D ( 1 X P U L S E M A S T E R + 1 X P U L S E S A T E L L I T E ) C O M 6 0 0 L Ú M E N, 2 7 0 0 K ( B R

Leia mais

S e s s ã o e x t r a o r d i n á r i a 1 3 d e m a r ç o d e A T A N º 1 /

S e s s ã o e x t r a o r d i n á r i a 1 3 d e m a r ç o d e A T A N º 1 / A T A N º 1 / 2 0 1 4 A o s t r e z e d i a s d o m ê s d e m a r ç o d o a n o d e d o i s m i l e c a t o r z e, p e l a s v i n t e e u m a h o r a s e d e z m i n u t o s r e u n i u e m s e s s ã

Leia mais

E S T AT U T O S D A P E N AF I E L AC T I V A, E M

E S T AT U T O S D A P E N AF I E L AC T I V A, E M E S T AT U T O S D A P E N AF I E L AC T I V A, E M C AP I T U L O I D i s p o s i ç õ e s G e r a i s Ar t i g o 1. º D e n o m i n a ç ã o e N a t u r e z a J u r í d i c a 1. A P e n a f i e l A c t

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DE FALÊNCIAS E RECUPERAÇÕES JUDICIAIS DA COMARCA DE SÃO PAULO- SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DE FALÊNCIAS E RECUPERAÇÕES JUDICIAIS DA COMARCA DE SÃO PAULO- SP M EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DE FALÊNCIAS E RECUPERAÇÕES JUDICIAIS DA COMARCA DE SÃO PAULO- SP Processo nº 18767-652148261 ALVAREZ MARSAL CONSULTORIA EMPRESARIAL DO BRASIL

Leia mais

A T A N º 7 /

A T A N º 7 / A T A N º 7 / 2 0 1 4 A o s d e z a s s e i s dias d o m ê s d e d e z e m b r o d o a n o d e d o i s m i l e c a t o r z e, p e l a s v i n t e h o r a s e c i n q u e n t a m i n u t o s r e u n i u

Leia mais

IRS IRC. 1. Proposta de Lei e Orçamento retificativo

IRS IRC. 1. Proposta de Lei e Orçamento retificativo 1. Proposta de Lei e Orçamento retificativo IRS Rendimentos de capitais categoria E Os rendimentos de capitais sujeitos à taxa liberatória de 25% passam a ser tributados à taxa liberatória de 26,5%. Estão

Leia mais

ÁÒØÖÓ Ùô è Ó Á ÒØ Ö Ñ ØÖ Ò Ñ Ø Ó Ó Ò Ú Ñ Ö Ö Ó ÔÓÖ Ð ÙÑ ÓÒØ Á È Ö ÌÎ Ø Ð Ò ð Ù Ó Úð Ó Ó Á Ç Ó ÓÖ ÓÒØ ØÖ Ò ÓÖÑ Ó Ò Ð Ò ÐÓ Ó ÔØ Ó Ñ Ö µ Ñ Ò Ð Ø Ð ÑÓ Ó Õ

ÁÒØÖÓ Ùô è Ó Á ÒØ Ö Ñ ØÖ Ò Ñ Ø Ó Ó Ò Ú Ñ Ö Ö Ó ÔÓÖ Ð ÙÑ ÓÒØ Á È Ö ÌÎ Ø Ð Ò ð Ù Ó Úð Ó Ó Á Ç Ó ÓÖ ÓÒØ ØÖ Ò ÓÖÑ Ó Ò Ð Ò ÐÓ Ó ÔØ Ó Ñ Ö µ Ñ Ò Ð Ø Ð ÑÓ Ó Õ ÌÎ Ø Ð ÁÒØ Ö Ø Ú Ôð ØÙÐÓ ¾ Ó ô è Ó ÓÒØ ÈÖÓ º Ð Ô À ÒÖ ÕÙ Å Ê æ Ä ÓÖ Ø ðóö Ó ÅÙÐØ Ñð Ò Ñ ô è Ó Ê ÓÑÙÒ ô èó ̻ʠæ ÍÒ È ØÖ ðóôóð ÁÒØÖÓ Ùô è Ó Á ÒØ Ö Ñ ØÖ Ò Ñ Ø Ó Ó Ò Ú Ñ Ö Ö Ó ÔÓÖ Ð ÙÑ ÓÒØ Á È Ö ÌÎ Ø Ð Ò

Leia mais

A.O. FOOD WASTE CHARACTERISATION OF ELDERLY FROM ONE INSTITUTION IN AVEIRO DISTRICT: CASE STUDY

A.O. FOOD WASTE CHARACTERISATION OF ELDERLY FROM ONE INSTITUTION IN AVEIRO DISTRICT: CASE STUDY A.O. Q R S T U V V R T U T W Q X 1 Unidade de I&D CERNAS, Escola Superior Agrária de Coimbra, Instituto Politécnico de Coimbra, Bencanta, Portugal 2 Escola Superior Agrária de Coimbra, Instituto Politécnico

Leia mais

A C A D E M I A G PA

A C A D E M I A G PA ACADEMIA GPA ABRIL 2017 » ENQUADRAMENTO A A c a d e m i a G r e e n P r o j e c t A w a r d s ( G PA ) v i s a c r i a r u m a o p o r t u n i d a d e de v a l o r i z a ç ã o p r o f i s s i o n a l j

Leia mais

Tribunal de Justiça. Psicólogo Judiciário. Curso Online. Aula 0 Apresentação. Profª Ana Vanessa de Medeiros Neves

Tribunal de Justiça. Psicólogo Judiciário. Curso Online. Aula 0 Apresentação.  Profª Ana Vanessa de Medeiros Neves Curso Online Módulo Específico: Cargo Psicólogo Tribunal de Justiça RJ Psicólogo Judiciário Aula 0 Apresentação Profª Ana Vanessa de Medeiros Neves Apresentação ASaudações colega Psicólog@ Estamos começando

Leia mais

COMO GERAR R$ COM MARKETING VICENTE SAMPAIO

COMO GERAR R$ COM  MARKETING VICENTE SAMPAIO COMO GERAR R$ 10.000 COM EMAIL MARKETING VICENTE SAMPAIO capítulos 01 i n t r o d u ç ã o 02 o m é t o d o 03 a t r a ç ã o 04 r e t e n ç ã o 05 v e n d a 06 e s c a l a 07 c o n c l u s ã o 01 intro

Leia mais

Doutor em Direito pela Universidad Complutense de Madrid Espanha. Professor do Centro Universitário do Planalto de Araxá e da Faculdade Pitágoras

Doutor em Direito pela Universidad Complutense de Madrid Espanha. Professor do Centro Universitário do Planalto de Araxá e da Faculdade Pitágoras I e e e " # $ # % " & ' ( ) * + ' &, -. / 0 ) *, ). ' 1 / 0 2 ) & ' 1 ', 0 3. / 1 4, ). ',., 4 ) 0 3. / & ', 5., 6 /. 3 ) 7 8 ' -. / 0 ) *, ). / 2 ' 5 6, 3, 1 3, 9 : ; < = >? @ : ; A? B? C = ; = D ; :

Leia mais

Técnicas Expandidas no Repertório de Percussão

Técnicas Expandidas no Repertório de Percussão D e p a r t a m e n t o d e M ú s i c a M e s t r a d o e m M ú s i c a - I n t e r p r e t a ç ã o A r t í s t i c a Saulo Giovannini Musique Concrète In stru mentale Técnicas Expandidas no Repertório

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE UM CORPUS DE ESCRITA INFANTIL COM ITENS DE AVALIAÇÕES

CONSTRUÇÃO DE UM CORPUS DE ESCRITA INFANTIL COM ITENS DE AVALIAÇÕES TEMA EM DESTAQUE CONSTRUÇÃO DE UM CORPUS DE ESCRITA INFANTIL COM ITENS DE AVALIAÇÕES GLADYS ROCHA, RAQUEL FONTES MARTINS RESUMO Este trabalho trata de uma pesquisa que propõe a construção de um de escrita

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC ANAIS TRABALHOS COMPLETOS ISSN 2236-7985 5, 6 e 7 de Maio de 2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC Auditório do Centro de Ciências Fortaleza - Ceará - Brasil COORDENAÇÃO GERAL COORDENAÇÃO EXECUTIVA

Leia mais

I g r e j a P a r o q u i a l d o C a c é m, n o C a c é m, s o b a P r e s i d ê n c i a d e C r i s t i n a S o f i a

I g r e j a P a r o q u i a l d o C a c é m, n o C a c é m, s o b a P r e s i d ê n c i a d e C r i s t i n a S o f i a A T A Nº 6 /2014 A o s v i n t e e o i t o dias d o m ê s d e n o v e m b r o do ano de dois mil e catorze, pelas v i n t e h o r a s e c i n q u e n t a m i n u t o s r e u n i u e m s e s s ã o e x t

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ÁÒ ÓÖÑ Ó Ô Ö ÓÒØ ØÓ ½¼ º½ ÓÑ Ó Ó Ó Ô Ö Ó Ö ØÓ ÀÙÑ ÒÓ Àʵ ÁÒØ ÖÒ ÓÒ Ð º º º º º º º ½¼ º¾ Ö Ø ÓÖ Ó ÀÊ Ñ Ú Ö Ò Ó º º º º º º º º º º º º º º º º

ËÙÑ Ö Ó ÁÒ ÓÖÑ Ó Ô Ö ÓÒØ ØÓ ½¼ º½ ÓÑ Ó Ó Ó Ô Ö Ó Ö ØÓ ÀÙÑ ÒÓ Àʵ ÁÒØ ÖÒ ÓÒ Ð º º º º º º º ½¼ º¾ Ö Ø ÓÖ Ó ÀÊ Ñ Ú Ö Ò Ó º º º º º º º º º º º º º º º º È ÕÙ ØÖ Å Ø Ö Ð Ø µ ÙÑ ÁÒ Ù ØÖ ÅÓÖØ Å ÒØ Ðµ ¹ ÁÒ ÓÖÑ Ó Ô Ö ÓÒØ ØÓ ËÙÔÐ Ñ ÒØÓ Ó ÓÙÑ ÒØ Ö Ó ÔÖ ÒØ Ó Ô Ð ÓÑ Ó Ó Ó Ô Ö Ó Ö ØÓ ÀÙÑ ÒÓ Ø Þ Ò ÓÑÑ ÓÒ ÓÒ ÀÙÑ Ò Ê Ø µ ÀÊ ÛÛÛº ÖºÓÖ ËÙÑ Ö Ó ÁÒ ÓÖÑ Ó Ô Ö ÓÒØ ØÓ ½¼

Leia mais

EDITAL N 01/2017 XXIX EXAME DE ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE REMUNERADO DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO NO RIO GRANDE DO SUL

EDITAL N 01/2017 XXIX EXAME DE ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE REMUNERADO DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO NO RIO GRANDE DO SUL EDITAL N 01/2017 XXIX EXAME DE ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE REMUNERADO DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO NO RIO GRANDE DO SUL O DEFENSOR PÚBLICO-CHEFE DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO NO RIO GRANDE DO SUL, usando

Leia mais

D e p a r t a m e n t o d e P s i c o l o g i a d a U n i v e r s i d a d e L u s ó f o n a

D e p a r t a m e n t o d e P s i c o l o g i a d a U n i v e r s i d a d e L u s ó f o n a O M e d o, a A n s i e d a d e e a s s u a s P e r t u r b a ç õ e s A m é r i c o B a p t i s t a, M a r i n a C a r v a l h o & F á t i m a L o r y C e n t r o d e E s t u d o s d e P s i c o l o g i

Leia mais

Matemática F2 1 1 e 2

Matemática F2 1 1 e 2 Matemática F2 1 1 e 2 NOME SALA 1 - Seja A o conjunto dos números naturais maiores que 3 e menores que 11 e B o conjunto formado pelos elementos de A que são pares. Represente os conjuntos A e B simbolicamente:

Leia mais

PROPRIEDADES DO ELIPSÓIDE PROPRIEDADES DO ELIPSÓIDE

PROPRIEDADES DO ELIPSÓIDE PROPRIEDADES DO ELIPSÓIDE ! ' & * / + +!, * # ( Elipse eradora Na Geodesia é o elipsóide de revolução (2ª aproximação) que serve como referência no posicionamento eodésico; Em muitos dos cálculos da Geodesia Geométrica é usada

Leia mais

A C A D E M I A F N A

A C A D E M I A F N A ACADEMIA FNA ABRIL 2017 » ENQUADRAMENTO A A c a d e m i a F o o d & N u t r i t i o n A w a r d s ( F N A ) v i s a c r i a r u m a o p o r t u n i d a d e de v a l o r i z a ç ã o p r o f i s s i o n

Leia mais

metros

metros ½ ½ ýä ÍÄÇ Ç Á ÆÇ Ê ËÁÄ ÓÖ Ñ Ö Ó ÑÓ ÐÓ ÓÒ ÙÐ Ó Ó Ð ÙØ Ð Þ Ò Ó Ø Ò Ö ÑÓÚ Ö¹ ÐÙÐ Ö¹ Ö ÔÓÖ Ë Ó º µ Ñ ÓÒ ÙÒØÓ ÓÑ ÑÓ Ó Ø Ö ØÓÒ Ú Ò ÇÐÐ Ú Ö ½ µ ÒÓ Ó Ó ÐÙÐÓ ÔÓÖ Ì Ë Ó º º¾µ Î Ò ÃÐ Ù Ö ½ µ ÒÓ Ó Ó ÐÙÐÓ ÔÓÖ Ñ Ó

Leia mais

Secretaria de Educação

Secretaria de Educação º 6/4 Á Ç H, õ 9,,, à v 9 4 F º 9.94/96, z 996, : - q vê 8 º.9, z 7, q ê - F; - h º /, q x z ív ; - í, jv h: h, vv; - z í, v 4, ív, q;. º F q à v ív, q, v 4, j v v ô Ú, v x. º ô Ú á z 4 v 4, à h, í x -,,

Leia mais

INDAGAR PARA CONSTRUIR POLÍTICAS DE GESTÃO PÚBLICA

INDAGAR PARA CONSTRUIR POLÍTICAS DE GESTÃO PÚBLICA INDAGAR PARA CONSTRUIR POLÍTICAS DE GESTÃO PÚBLICA Silvia Gattai Luiz Roberto Alves INDAGAR PARA CONSTRUIR POLÍTICAS DE GESTÃO PÚBLICA ENQUIRE BUILDING PUBLIC MANAGEMENT POLICIES # $ $! $ % % % $ % & '

Leia mais

O PROGRESSO. Gaeco deflagra Operação Fantoche na área cultural O TEMPO LOTERIA. Incra inicia 300 despejos com força policial em MS

O PROGRESSO. Gaeco deflagra Operação Fantoche na área cultural O TEMPO LOTERIA. Incra inicia 300 despejos com força policial em MS SS çã d c dg çã c á c w ƒ ƒ ƒ ˆ ƒ ƒ Š ƒ Š w ƒ ƒ ƒ Œ Œ w Ž ƒ Œ Œ ƒ Œ w d š œ c c d c ç c S c d çã gá c c d d dd ç c d ã c d g íc d c dcç d d 5 d c d d éc g d d d d dd d c g ã d é d cd çã ç c g cc ã d ã

Leia mais

ØÖÙØÙÖ ÔÖ ÒØ Ó ½ ¾ ÓÒÓÑ Ó Ð Ò Ñ ÒØÓ Ð Ò Ñ ÒØÓ Ñ Ðº Å ØÓ ÓÐÓ ÐØ ÖÒ Ø Ú ÉÙ Ø ÓÒÓÑ ØÖ º Å ØÓ ÓÐÓ ½ ÓÖ Ñ ÙÒ Ñ ÒØÓ º Å ØÓ ÓÐÓ ¾ Ñ Ó Ð Ø Ö Ð Ó Ñ ÙÒ Ñ ÒØÓ º

ØÖÙØÙÖ ÔÖ ÒØ Ó ½ ¾ ÓÒÓÑ Ó Ð Ò Ñ ÒØÓ Ð Ò Ñ ÒØÓ Ñ Ðº Å ØÓ ÓÐÓ ÐØ ÖÒ Ø Ú ÉÙ Ø ÓÒÓÑ ØÖ º Å ØÓ ÓÐÓ ½ ÓÖ Ñ ÙÒ Ñ ÒØÓ º Å ØÓ ÓÐÓ ¾ Ñ Ó Ð Ø Ö Ð Ó Ñ ÙÒ Ñ ÒØÓ º Å ØÓ ÓÐÓ Ø Ñ Ø Ú Ð Ò Ñ ÒØÓ Ñ Ð Ñ Ö ÓÒ ÖÒ Ò Å Ö Ð Å È¹ Ëȹ Î Ë Ñ Ò Ö Ó ÁÑÔ ØÓ Ó Ñ Ó Ó Ö Ó ÓÑ Ö Ó ÁÒØ ÖÒ ÓÒ Ð ØÖÙØÙÖ ÔÖ ÒØ Ó ½ ¾ ÓÒÓÑ Ó Ð Ò Ñ ÒØÓ Ð Ò Ñ ÒØÓ Ñ Ðº Å ØÓ ÓÐÓ ÐØ ÖÒ Ø Ú ÉÙ Ø ÓÒÓÑ ØÖ º Å ØÓ ÓÐÓ

Leia mais

P m = a 0 +a 1 x+...+a m x m, y i P m (x i ) 2, ½µ. Ha = b, N min a0,...,a n. i=0

P m = a 0 +a 1 x+...+a m x m, y i P m (x i ) 2, ½µ. Ha = b, N min a0,...,a n. i=0 Å Ò ÑÓ ÕÙ Ö Ó Ö ØÓ ¹ ÖÓØ ÖÓ ÙÐ Ù Ö Ó º Ó Ø ÍÒ Úº ËÓ È ÙÐÓ Å Ý ¾¼½ ØÖ Ø ÊÓØ ÖÓ ÙÐ Ô Ö ÓÖ Ó Ö Ñ Ò ÑÓ ÕÙ Ö Ó Ö ØÓ ÓÒØ ÒÙÓ Ò¹ ÐÙ Ò Ó ÔÓÐ ÒÓÑ Ó ÓÖØÓ ÓÒ º ÈÖ Ñ Ö ÙÐ ¾ ½ Ç ÔÖÓ Ð Ñ ÓÒ Ö Ò Ó Ò Ó (x i,y i ) Ô Ö

Leia mais

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Terceira Aula Prática - 04 de dezembro de 2015

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Terceira Aula Prática - 04 de dezembro de 2015 Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Terceira Aula Prática - 04 de dezembro de 2015 Ç Ó Ø ÚÓ Ø Ù ÔÖ Ø Ü Ö Ø Ö Ú ØÓÖ º ½ Í Ó Ú ØÓÖ Ö Ó Ò Ñ ÖÓ Ö Ò Ñ Ó Nesta aula vamos usar

Leia mais

T E S T E I N T E R M É D I O D E M A T E M Á T I C A. 12.º Ano de Escolaridade. (Decreto Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

T E S T E I N T E R M É D I O D E M A T E M Á T I C A. 12.º Ano de Escolaridade. (Decreto Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) gabinete de avaliação educacional T E S T E I N T E R M É D I O D E M A T E M Á T I C A 12.º Ano de Escolaridade (Decreto Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) Duração da Prova: 90 minutos 15/ Março/ 2007 VERSÃO

Leia mais

CONTABILIDADE FINANCEIRA

CONTABILIDADE FINANCEIRA CONTABILIDADE FINANCEIRA CARLOS BAPTISTA DA COSTA Professor coordenador aposentado do ISCAL Revisor Oficial de Contas GABRIEL CORREIA ALVES Professor coordenador do ISCAL Revisor Oficial de Contas CONTABILIDADE

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. AFONSO HENRIQUES

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. AFONSO HENRIQUES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. AFONSO HENRIQUES Provas e Exames do Ensino Básico e do Ensino Secundário Instruções para realização, classificação, reapreciação e reclamação das provas e exames RESUMO 4. MATERIAL

Leia mais

TIPO MEDIEVAL PORTUGUÊS: LISTA DE CARACTERES

TIPO MEDIEVAL PORTUGUÊS: LISTA DE CARACTERES CLUNL/LI4/Tipo_Medieval/Lista 1/18 CENTRO DE LINGUÍSTICA DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Linha de Investigação 4 Linguística Histórica http://www.fcsh.unl.pt/clunl/linha4.html TIPO MEDIEVAL PORTUGUÊS: LISTA

Leia mais

MINISTÉRIO DAS PESCAS

MINISTÉRIO DAS PESCAS 4 (126) MINISTÉRIO DAS PESCAS Diploma Ministerial n.º 4/2013 de 7 de Janeiro Havendo necessidade de actualizar e modificar o modelo do Diário de Bordo de Pesca, com vista a garantir uniformização da recolha

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ½½ ÓÑÓ ÈÖ Ú Ò Ö ÙÖ Ö Ó Ò Ö Ê Ö Æ Ó ¹ Ç Ø Ö Î Ø Ñ Ò Å Ò Ö ÐØ ÉÙ Ð ¹ ½½º½ ÆÙØÖ ÒØ ÒÓ Ð Ñ ÒØÓ ÙÓ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º

ËÙÑ Ö Ó ½½ ÓÑÓ ÈÖ Ú Ò Ö ÙÖ Ö Ó Ò Ö Ê Ö Æ Ó ¹ Ç Ø Ö Î Ø Ñ Ò Å Ò Ö ÐØ ÉÙ Ð ¹ ½½º½ ÆÙØÖ ÒØ ÒÓ Ð Ñ ÒØÓ ÙÓ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º Ò ÈÖ Ú Ò Ó ÙÖ Æ ØÙÖ Ð Ó Ò Ö ½½ ¹ ÓÑÓ ÈÖ Ú Ò Ö ÙÖ Ö Ó Ò Ö Ê Ö Æ Ó ¹ Ç Ø Ö Î Ø Ñ Ò Å Ò Ö ÐØ ÉÙ Ð Ù ÒØ Ó ÙÖ Æ ØÙÖ Ð ÍÖ ÙÐ Ö ² Ù Ò ½ Ó ¹ ÆÓÚ Ñ ÖÓ ¾¼½¼ ËÙÑ Ö Ó ½½ ÓÑÓ ÈÖ Ú Ò Ö ÙÖ Ö Ó Ò Ö Ê Ö Æ Ó ¹ Ç Ø Ö Î Ø

Leia mais

1 I D E N T I F I C A Ç Ã O

1 I D E N T I F I C A Ç Ã O CONTRIBUIÇÃO DE MINI MUSEUS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO RELATIVO A FENOMENOS FÍSICO QUÍMICOS A ESTUDANTES DE ENSINO BÁSICO E FUNDAMENTAL NO CONTEXTO AMBIENTAL. [MEC / SESU / UFLA] 1 I D E N T I F I C

Leia mais

12.º Ano de Escolaridade. (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) Duração da Prova: 90 minutos VERSÃO 3

12.º Ano de Escolaridade. (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) Duração da Prova: 90 minutos VERSÃO 3 gabinete de avaliação educacional T E S T E I N T E R M É D I O D E M A T E M Á T I C A 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) Duração da Prova: 90 minutos 15/Março/2007 VERSÃO

Leia mais

AB BA ABC CBA A(B + C) B = B =

AB BA ABC CBA A(B + C) B = B = ÁÒ Ø ØÙØÓ ÍÒ Ú Ö Ø Ö Ó Ä Ó Ô ÖØ Ñ ÒØÓ Å Ø Ñ Ø Ü Ö Ó ýð Ö Ä Ò Ö ÂÓÓ Ó Ø Ë Ö Ó Å Ò À Ð Ò ËÓ Ö ½ Å ØÖ Þ ÆÓØ Ó M m n ÒÓØ Ó ÓÒ ÙÒØÓ Ñ ØÖ Þ Ö Ó Ø ÔÓ m nº ÉÙ Ò Ó m = n Ö ¹ Ú ÑÓ M n º ½º½ ýð Ö ÔÖÓ ÙØÓ ØÖ Ò ÔÓ

Leia mais

HOTRICIDADE HUMANA E ESPORTE CONVENCIONAL1- QUESTÕES PARA UNA ANTROPOLOGIA DA CULTURA FÍSICA2

HOTRICIDADE HUMANA E ESPORTE CONVENCIONAL1- QUESTÕES PARA UNA ANTROPOLOGIA DA CULTURA FÍSICA2 K in e s is, 2 (2 ): 161 17 ^4/ j u l - d e z / 1 9 8 6. 161 HOTRICIDADE HUMANA E ESPORTE CONVENCIONAL1- QUESTÕES PARA UNA ANTROPOLOGIA DA CULTURA FÍSICA2 * ÜBIRAJARA ORO 1. IMTRQDUÇÃQ A b o r d a g e

Leia mais

C. Q. da-silva !"# $ % & '(*) +,# -. /!" (*0 1 & : ;EF6G HI >CBCB6J>LK5: < : MD;EF6=B69C N 8769O8 ;QPR;CTS HN 2QKUWVX>

C. Q. da-silva !# $ % & '(*) +,# -. /! (*0 1 & : ;EF6G HI >CBCB6J>LK5: < : MD;EF6=B69C N 8769O8 ;QPR;CTS HN 2QKUWVX> !"# $ % & '(*) +,# -. /!" (*0 1 & 243157698: ; @BADC?57;< ;EF6G HI >CBCB6J>LK5: < : MD;EF6=B69C N 8769O8 ;QPR;CTS HN 2QKUWVX> YZS HN 2QKUWV C. Q. da-silva [W\] ^_7`9ab cjdqefqghb fc [WdQi/j kwl1mnlzk1kwo

Leia mais

A utilização de prenomes: uma comparação entre uma freguesia do Sul do Brasil e uma freguesia açoriana

A utilização de prenomes: uma comparação entre uma freguesia do Sul do Brasil e uma freguesia açoriana A utilização de prenomes: uma comparação entre uma freguesia do Sul do Brasil e uma freguesia açoriana Sérgio Luiz Ferreira Uma das evidências do processo de abrasileiramento da população da freguesia

Leia mais

CONSTRUTORA SULTEPA S.A. 4ª Emissão de Debêntures

CONSTRUTORA SULTEPA S.A. 4ª Emissão de Debêntures CONSTRUTORA SULTEPA S.A. 4ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2002!" #! $% & $'() * +,.-/ 01+, 2435 6 7 89 : 8 ;< = ;>?@ A BDCFEHG I1G JKB LNMPOQ R ESB T U V W XDY

Leia mais

TESTE INTERMÉDIO DE MATEMÁTICA A RESOLUÇÃO - VERSÃO 1

TESTE INTERMÉDIO DE MATEMÁTICA A RESOLUÇÃO - VERSÃO 1 TESTE INTERMÉDIO DE MATEMÁTICA A RESOLUÇÃO - VERSÃO 1 rupo I 1. A superfície esférica de equação B C D œ % tem centro no ponto de coordenadas Ð!ß!ß Ñ e raio, pelo que é tangente ao plano BSC. Assim, a

Leia mais

Do cadastramento da Instituição de Ensino:

Do cadastramento da Instituição de Ensino: DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA CADASTRAMENTO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO E CURSOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR,. NO ÂMBITO DAS PROFISSÕES INSERIDAS NO SISTEMA ONFEA/CREA, PARA CONCESSÃO DE TÍTULOS, ATRIBUIÇÕES

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ¾ ÈÖ Ø Ø Ù Û ½½ ¾º½ Ç ÕÙ Ô Ñ ÒØÓ Ó ÔÖÓØÓÓÐÓ Ù Û º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½½ ¾º¾ Ø Ù Û ØÖ Ò Ó ½ µ º º º º º º º º º

ËÙÑ Ö Ó ¾ ÈÖ Ø Ø Ù Û ½½ ¾º½ Ç ÕÙ Ô Ñ ÒØÓ Ó ÔÖÓØÓÓÐÓ Ù Û º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½½ ¾º¾ Ø Ù Û ØÖ Ò Ó ½ µ º º º º º º º º º Ù ÈÖ Ø Ó ÙÖ Æ ØÙÖ Ð Ó Ò Ö ¾ ¹ ÈÖ Ø Ø Ù Û Ó Ò ÙÖ Ø Ú Ø Ù Û Ê ¹ Ø Ó ÓÑ Ö Ø Ó È ÖØ Ö Ó Ä ÚÖÓ Ð ØÖ ÓÒ Ó ÇÖ Ò Ð Ù ÈÖ Ø Ó ÙÖ Æ ØÙÖ Ð Ó Ò Ö ÔÖ Ø» Ù ÈÖ Ø Ó¹ ¹Ê Ø ºÔ µ Ó ¹ Å Ö Ó ¾¼½½ ÛÛÛº ÙÖ Ó Ò ÖºÓÑ ËÙÑ Ö Ó ¾

Leia mais

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte Í é á: 565 á é í ú á í é á: 566 A A é, 376 A, 378 379 A á, 146 147 A, 309 310 A á, 305 A ( ), 311 A, 305 308 A á B, 470 A á, 384 385 A,, ç Bç, 338 340 A é, 337 Aé, 333 A, 410 419 A K, 466 A, 123 A, 32

Leia mais

Comprar ecológico! Contratos públicos ecológicos na Europa. Resumo

Comprar ecológico! Contratos públicos ecológicos na Europa. Resumo Comprar ecológico! Contratos públicos ecológicos na Europa Resumo K W h h ^ W h d t h 'WW E š ŽÀ h ddde W D dddd ² d del W/ h K K W K W K d W Z / Z W dd K d D h d & ddl š Œ À dddd dddd de dddd de d : h

Leia mais

Caxias, Rio de Janeiro, Brasil. As preparações foram categorizadas, de acordo com as recomendações do Programa, em dois

Caxias, Rio de Janeiro, Brasil. As preparações foram categorizadas, de acordo com as recomendações do Programa, em dois A.O. U V W X Y Z Z V X Y X [ U \ 1 LabDAFEE/DNBE, Instituto de Nutrição Josué de Castro, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil Av. Carlos Chagas Filho, 373 - Cidade Universitária, Rio de Janeiro

Leia mais

TAX & BUSINESS I. I N T R O D U Ç Ã O

TAX & BUSINESS I. I N T R O D U Ç Ã O i INFORMAÇÃO FISCAL Nº 8 A b r il 2013 A F I S C A L I Z A Ç Ã O C O N S T I T U C I O N A L S U C E S S I V A D O O. E. 2 0 1 3 ( A c ó r d ã o n. º 1 8 7 / 2 0 1 3, d e 5 d e A b r i l, d o T r i b u

Leia mais

ST U V WCX Y Y V Z [ \ T ] [ ^ _ ` V a_ UC[ Cesta Aérea protegida, Esforço Físico, Produtividade, Segurança.

ST U V WCX Y Y V Z [ \ T ] [ ^ _ ` V a_ UC[ Cesta Aérea protegida, Esforço Físico, Produtividade, Segurança. p z!#" $ $% & '$ )(# $*+,+ * -. / / 1 2,3 4,56 787 9. 2:; < 7 27 =?>$7 6 7 9 6 7@$/ 9. < / A B / 3 4,56 72C. ;$DEGF HI,J5CK 2C.. 5L >$MHN7O ICP2,K Q,7R#>$MH E-mailST U V WCX Y Y V Z [ \ T ] [ ^ _ ` V a_

Leia mais

l''1vll terceiro mundo/ H

l''1vll terceiro mundo/ H !" # $ %& '() *+, -../ 0 &($ ) 1 "',&3 45 67 8&& & 49 &) '&:3 61 ; < &=(&> 8 8 '( 8?@@ A: B! " $% & '() * +, - # 6./0 1 3 7 4 89. 5? :678;< = @) 1 > A +B9 4 4 >+ 19E +? 0F+G @' HI1J -C+ K D L! MN +! +0@

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto) Cursos Gerais e Cursos Tecnológicos PROVA 435/9 Págs. Duração da prova: 120 minutos Data Especial

Leia mais

$35(6(17$d 2Ã&/Ë1,&$ 'LDJQyVWLFRÃ FOtQLFR &ROHGRFROLWtDVH &ROHFLVWLWH 3DQFUHDWLWH &ROHGRFROLWtDVH HP UHVROXomR &ROHFLVWLWH 3DQFUHDWLWH &ROHGRFROLWtDVH HP UHVROXomR &yolfdãeloldu (FRJUDILD &ROpGRFRÃ!ÃÃFP

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO PROVA 435/9 Págs. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto) Cursos Gerais e Cursos Tecnológicos Duração da prova: 120 minutos Época Especial

Leia mais

Análise Matemática I

Análise Matemática I Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Tecnologia de Abrantes Área Intradepartamental de Matemática Análise Matemática I álculo Diferencial em Exercícios Propostos 1. alcule, por definição,

Leia mais

K e y w o r d s : A r t, e x p e r i e n c e s, m u s e u m, p r o j e c t s

K e y w o r d s : A r t, e x p e r i e n c e s, m u s e u m, p r o j e c t s Arte e Vivências: Trajetória dos Alunos nos Espaços Culturais Arts and Experiences: the Story of Students in the Cu l- ture Spaces D i o n e B a p t i s t a d o A m a r a l S a r d i n h a 1 R e s u m

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ½ ÈÖ Ò Ô Ó È ÓÐ Ó Ó Ô Ö Ù Ö Ë ÈÖ ÓÔÖ Ó Ó ÇÙØÖÓ Ñ Ê ÓÖÖ Ö Å Ñ ÒØÓ È ÕÙ ØÖ Ó ½ ½ º½ ÈÖ Ò Ô Ó Ù º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º

ËÙÑ Ö Ó ½ ÈÖ Ò Ô Ó È ÓÐ Ó Ó Ô Ö Ù Ö Ë ÈÖ ÓÔÖ Ó Ó ÇÙØÖÓ Ñ Ê ÓÖÖ Ö Å Ñ ÒØÓ È ÕÙ ØÖ Ó ½ ½ º½ ÈÖ Ò Ô Ó Ù º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ÖÓ È ÕÙ ØÖ ÔÓ Ö Ó ÈÖÓ Ð Ñ ½ ¹ ÈÖ Ò Ô Ó È ÓÐ Ó Ó Ô Ö Ù Ö Ë ÈÖ ÓÔÖ Ó Ó ÇÙØÖÓ Ñ Ê ÓÖÖ Ö Å Ñ ÒØÓ È ÕÙ ØÖ Ó ÓÑÓ ÈÓÖ ÉÙ È Ö Ö ÌÓÑ Ö Å Ñ ÒØÓ È ÕÙ ØÖ Ó Ó Ö Ú Ø ØÙ Ð Þ ¾¼¼ È Ø Ö Êº Ö Ò Åº º Ú Ó Ò È º º Î Ø Ð ÚÖÓ

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ½ ÁÒ Ó ½ ¾ È Ð ØÖ ¾ ¾º½ ÈÓÖÕÙ Ö Ú Ð Ó Ò Ó Ø ÚÓÐÙ Ò Ó º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ¾ ¾º¾ ÑÔÓÖØ Ò Ó ÙÐØÓ Ö Ð Ó Ó º º º º

ËÙÑ Ö Ó ½ ÁÒ Ó ½ ¾ È Ð ØÖ ¾ ¾º½ ÈÓÖÕÙ Ö Ú Ð Ó Ò Ó Ø ÚÓÐÙ Ò Ó º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ¾ ¾º¾ ÑÔÓÖØ Ò Ó ÙÐØÓ Ö Ð Ó Ó º º º º Ê Ð Ó ÍÖ ÒØ Ê Ð Ó ÜÔ Ö Ò Ô Ö ØÙ Ð È Ó Ð Ç ÈÓ Ö Ó Ë Ñ ÓÐ ÑÓµ ÊÓ ÖØ Ë ÖÑ Ø ÛÛÛºÙÖ ÒØ Ö Ð ÓÒºÓÑ ½¼ Ú Ö ÖÓ ¾¼½ ÌÖ Ò Ö Ó ÌÖ Ù Ó ÖÐÓ Ä Ø Ë ÐÚ ÖÐÓ Ñ Ö Ò Ð Ø ÐÚ Ñ ÐºÓÑ ËÙÑ Ö Ó ½ ÁÒ Ó ½ ¾ È Ð ØÖ ¾ ¾º½ ÈÓÖÕÙ Ö Ú

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto) Cursos Gerais e Cursos Tecnológicos PROVA 435/9 Págs. Duração da prova: 120 minutos 2003 DATA ESPECIAL

Leia mais

EDITAL DE PRAÇA E LEILÃO (MODALIDADE PRESENCIAL E ON-LINE)

EDITAL DE PRAÇA E LEILÃO (MODALIDADE PRESENCIAL E ON-LINE) W a / = S, S & =? % =? + Z = = % = = = / Z Z = = B = & = U a U ' = U Z = = = V K 0 = B = +? =. $ = / + X +? V ' S U = V = 0 Z =. W % Z = %, = % + % % %! " # $ % & ' ( ( % ) * ' & +, -,. / ' ) * ' & +,

Leia mais

Química é o ramo da Ciência que estuda a e suas.

Química é o ramo da Ciência que estuda a e suas. Química F1 1 e 2 1 NOME SALA 1 - Complete as lacunas: Química é o ramo da Ciência que estuda a e suas. 2 - Assim como acontece com as outras ciências naturais, a Química baseia-se na observação de fatos

Leia mais

NEGOCIAÇÃO PREVI

NEGOCIAÇÃO PREVI NEGOCIAÇÃO PREVI - 2011 Para os colegas que se interessam pelo tema, estou resumindo, em ordem cronológica, o que foi postado nos Grupos da Internet ligados aos Aposentados do BB. Estou usando a prática

Leia mais

CONCERNS ABOUT WEIGHT AND THE USE OF DIETS BY ADOLESCENTS

CONCERNS ABOUT WEIGHT AND THE USE OF DIETS BY ADOLESCENTS A.O. F G H I J K K G I J I L F M 1 Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Bragança, Avenida D. Afonso V, 5300-121 Bragança, Portugal! "! # $ % & " & ' $ " "! ( % $ ) ' * & + Ana Pereira Avenida

Leia mais

EDITAL DE PRAÇA E LEILÃO (MODALIDADE PRESENCIAL E ON-LINE)

EDITAL DE PRAÇA E LEILÃO (MODALIDADE PRESENCIAL E ON-LINE) ! " # $ % " & ' ( # ) ) * ) * ) +, + -. / ) * 0. -. * +. ) ) ) 1 2 3 4 3 5 3 6 7 3 8 3 9 * * : ) - : / ) * 0 ; < ) + 9 * - = > 7 3 < 2 3 4 3 5 >? @ A B C > 9 * D : ) - : / ) * 0 ; < * D 9 ) ) = > 7 3

Leia mais

È Æ Á Á ÓÑÙÒ Ó ÈÎÅ ÓÑ Í È Ò Ñ ÕÙ Ò Á Å Æ ÙÑ ÖÓ Ê Ê Ï ÁÆ ÝØ Ë Ý» Ë Ë Ý» Ë Ë Ý» Ë ½ ½¾ ½ º ¼º¼¼ ½ ¼ ½ º ¼º¼¼ ¼ ½¾¼½ º½ ¼º¼¼ ¾ º ¼º¼½ ½¼½ º ¼º¼½ º ¼º¼½ ¾

È Æ Á Á ÓÑÙÒ Ó ÈÎÅ ÓÑ Í È Ò Ñ ÕÙ Ò Á Å Æ ÙÑ ÖÓ Ê Ê Ï ÁÆ ÝØ Ë Ý» Ë Ë Ý» Ë Ë Ý» Ë ½ ½¾ ½ º ¼º¼¼ ½ ¼ ½ º ¼º¼¼ ¼ ½¾¼½ º½ ¼º¼¼ ¾ º ¼º¼½ ½¼½ º ¼º¼½ º ¼º¼½ ¾ È Æ Á  ÓÑÙÒ Ó ÈÎÅ ÓÑ Ì È Ò Ñ ÕÙ Ò Á Å Æ ÙÑ ÖÓ Ê Ê Ï ÁÆ ÝØ Ë Ý» Ë Ë Ý» Ë Ë Ý» Ë ½ ¾ º ¼º¼½ ¼ º ¼º¼½ ¾ º ¼º¼½¾ ¾ ¾½¼¾º ¼º¼ ¾ ¾ ½¾º ¼º¼ ½ º ¼º¼¾ ¾¼ º ¼º¼ ½ º ¼º¼ ¾ ½ ¾º¼ ¼º¼ ¾ ½¾ ¼º ¼º½ ¾½ ¼ º ¼º½ º ¼º½¾

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO (Bolsas contempladas pelo Edital FAPES/CAPES 009/2014 bolsa de Fixação de Doutores)

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO (Bolsas contempladas pelo Edital FAPES/CAPES 009/2014 bolsa de Fixação de Doutores) PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO (Bolsas contemplaas pelo Eital FAPES/CAPES 009/2014 bolsa e Fixação e Doutores) A coorenação o Programa e Pós-Grauação em Eucação o Centro e Eucação

Leia mais

Åaxwell Mariano de Barros

Åaxwell Mariano de Barros Ô ÖØ Ñ ÒØÓ Å Ø Ñ Ø ÍÒ Ú Ö Ö Ð Ó Å Ö Ò Ó ÒØÖÓ Ò Ü Ø Ì ÒÓÐÓ ÆÓØ ÙÐ ¹ ¼½ ÐÙÐÓ Î ØÓÖ Ð ÓÑ ØÖ Ò Ð Ø Åaxwell Mariano de Barros ËÓ ÄÙ ¹ ÅA ¾¼½½ ËÙÑ Ö Ó 1 Vetores no Espaço 2 1.1 Reta Orientada....................................

Leia mais

IDENTIDADE VISUAL DA EDITORA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Aplicação

IDENTIDADE VISUAL DA EDITORA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Aplicação MINISTÉRIO DA SAÚDE IDENTIDADE VISUAL DA EDITORA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE Manual de Aplicação Série A. Normas e Manuais Técnicos Brasília DF 2002 2002. Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial

Leia mais

ADJUNTO ADMINISTRATIVO I

ADJUNTO ADMINISTRATIVO I ! " " #$%'&($) *+#,*.-/,$ 012 345761891;:;9 "3?@0 18A

Leia mais

1. Reflectir sobre o conceito de resiliência num contexto de território em risco de erosão costeira.

1. Reflectir sobre o conceito de resiliência num contexto de território em risco de erosão costeira. ! GH"F %,? F '# C ' ' / 0 ( B& /D? E A B& @ '# ; & >? = 0 +2 < ' ( ),(, 789:; 3 456. 0120 / #' - *$ #' ( ) & +, % & "#$ PQRSTUVWUXY IJKLMNOK 1. Reflectir sobre o conceito de resiliência num contexto de

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ½ ½ Ç Ò Ò Ñ ÒØÓ È ÖÑ Ò Ò Ö ¹Å Ö ½ ½º½ È Ö ÓÐ Ó Ë Ñ ÓÖ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½ ½º¾ ÁÒØ ÖÔÖ Ø Ó È

ËÙÑ Ö Ó ½ ½ Ç Ò Ò Ñ ÒØÓ È ÖÑ Ò Ò Ö ¹Å Ö ½ ½º½ È Ö ÓÐ Ó Ë Ñ ÓÖ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½ ½º¾ ÁÒØ ÖÔÖ Ø Ó È Ä ÚÖÓ ÍÖ ÒØ ½ ½ ¹ Ç Ò Ò Ñ ÒØÓ È ÖÑ Ò Ò Ö ¹Å Ö Á ÁÁ Ç ÍÒ Ú Ö Ó ÒØÖ Ð Ç ËÙÔ ÖÙÒ Ú Ö Ó Ç ÍÒ Ú Ö Ó ÄÓ Ð ÁÁÁ ÁÎ À Ø ÓÖ ÍÖ ÒØ Ì ÖÖ µ Î Ç Ò Ò Ñ ÒØÓ Â Ù ÛÛÛºÙÖ ÒØ ºÓÖ ÛÛÛºØÖÙØ ÓÓ ºÓÑ ÛÛÛºÙÖ ÒØ ºÓÖ º Ö ËÙÑ Ö Ó

Leia mais

A PRECARIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS AMBIENTAIS COM A PROBLEMÁTICA DA DESCENTRALIZAÇÃO DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO BRASIL RISCO A SADIA

A PRECARIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS AMBIENTAIS COM A PROBLEMÁTICA DA DESCENTRALIZAÇÃO DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO BRASIL RISCO A SADIA A PRECARIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS AMBIENTAIS COM A PROBLEMÁTICA DA DESCENTRALIZAÇÃO DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO BRASIL RISCO A SADIA Juliane Aparecida Kerkhoff 1 RESUMO O presente artigo pretende

Leia mais

+, -. / 0*1 2*34-5&/ 4 0*, 1 0! *4 39;:!< 0!=- > > 0*< -,8 0!+ <? 8 0*,8 -- <A6B 8 / 4 3*B 4 -

+, -. / 0*1 2*34-5&/ 4 0*, 1 0! *4 39;:!< 0!=- > > 0*< -,8 0!+ <? 8 0*,8 -- <A6B 8 / 4 3*B 4 - " *, * * *, 6 8 * 9 *,8 @ 8 *,8 6 8 * CD *, E @,8 FG 8 G H G * IJ 6 J *,8 K8 8 9, G L J *M N,@O G P J*QJ P, KD 9 6R6S TUVTW IX, G L J *M N,@O G EmailYZ [ \ Z ^\ _ `a b [ c d b ^c e f g h i h j k h l m

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ½ ÔÖÓ ØÓ ½ ½º½ Ò ÒØÖ Ë»Ëµ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½ ½º¾ ÇÖ Ò Þ Ó ÖÕÙ ÚÓ Ñ ÙÓ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½º ÁÒØ Ö ÓÑ

ËÙÑ Ö Ó ½ ÔÖÓ ØÓ ½ ½º½ Ò ÒØÖ Ë»Ëµ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½ ½º¾ ÇÖ Ò Þ Ó ÖÕÙ ÚÓ Ñ ÙÓ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½º ÁÒØ Ö ÓÑ ÍÒ Ú Ö Ö Å Ò Ö Ô ÖØ Ñ ÒØÓ Ò ÓÑÔÙØ Ó ÈÖÓ ØÓ Ò ÓÖ ØÑÓ Ñ ÒØÓ È Ö ÌÖ Ó ÔÓÒ Ú Ñ ØØÔ»»ÛÛÛº ºÙ Ñ º Ö» Ö»Ô»ØÔ ÙÒÓ Ö Ö Ó È Ú ÉÙ ÒØÓ ÅÓÒ ØÓÖ ÒÓ ÙÔ ÖØ ÒÓ ÓØ Ó ÈÖÓ ÓÖ Æ Ú Ó Ú Ò Ó ÀÓÖ ÞÓÒØ ¾ Ñ Ó ¾¼¼ ËÙÑ Ö Ó ½ ÔÖÓ ØÓ

Leia mais

C o n c u r s o d e L e i t u r a S a b e r l e r c o m e m o ç ã o. A l i c e V i e i r a E x c e r t o d o l i v r o : C h o c o l a t e à c h u v a

C o n c u r s o d e L e i t u r a S a b e r l e r c o m e m o ç ã o. A l i c e V i e i r a E x c e r t o d o l i v r o : C h o c o l a t e à c h u v a B i b l i o t e c a E s c o l a r C o n c u r s o d e L e i t u r a S a b e r l e r c o m e m o ç ã o 2 0 1 2 A l i c e V i e i r a E x c e r t o d o l i v r o : C h o c o l a t e à c h u v a A n a M a

Leia mais

ËÙÑ Ö Ó ½ ½ ÜÓÖØ Ó ÓÒ Ð Ó Ò ½ ½ ½º½ ÍÐØ Ñ È Ð ÚÖ ÓÒ ÓÖØÓ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½ ½ ½º¾ ÜÓÖØ Ó È Ó Ô º º º º º º º

ËÙÑ Ö Ó ½ ½ ÜÓÖØ Ó ÓÒ Ð Ó Ò ½ ½ ½º½ ÍÐØ Ñ È Ð ÚÖ ÓÒ ÓÖØÓ º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º º ½ ½ ½º¾ ÜÓÖØ Ó È Ó Ô º º º º º º º Ç Ä ÚÖÓ ÍÖ ÒØ ½ ½ ¹ ÜÓÖØ Ó ÓÒ Ð Ó Ò Á ÁÁ ÁÁÁ ÁÎ Ç ÍÒ Ú Ö Ó ÒØÖ Ð Ó ËÙÔ ÖÙÒ Ú Ö Ó Ç ÍÒ Ú Ö Ó ÄÓ Ð À Ø ÓÖ ÍÖ ÒØ Î Ó Ò Ò Ñ ÒØÓ Â Ù ÛÛÛºÙÖ ÒØ ºÓÖ ½ ÛÛÛºØÖÙØ ÓÓ ºÓÑ ¾ ½ ÁÒØ ÖÒ Ø ØØÔ»»ÛÛÛºÙÖ ÒØ ºÓÖ» º ¾ ÁÒØ

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 1

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 1 EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto) Cursos Gerais Programa novo implementado em 2005/2006 PROVA 635/11 Págs. Duração da prova: 120 minutos

Leia mais

Análise Matemática I

Análise Matemática I Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Tecnologia de Abrantes Área Intradepartamental de Matemática Análise Matemática I Cálculo Integral Exercícios Propostos. Calcule os seguintes integrais

Leia mais