DACEX CTCOM Disciplina: Análise do Discurso. Profa. Dr. Carolina Mandaji

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DACEX CTCOM Disciplina: Análise do Discurso. Profa. Dr. Carolina Mandaji"

Transcrição

1 DACEX CTCOM Disciplina: Análise do Discurso Profa. Dr. Carolina Mandaji

2 Formação discursiva, Formação ideológica

3 Formações ideológicas Conjunto de valores e crenças a partir dos quais julgamos a realidade na qual estamos inseridos; Identificar nos textos as ideias que podem estar associadas aos valores, aos princípios, às crenças de determinado grupo social.

4 Signos e signos compreender um signo consiste em aproximar o signo apreendido de outros signos já conhecidos [...] a compreensão é uma resposta a um signo por meio de signos. (Volochinov, 1929, p. 34). um signo pode encarnar um material ideológico, incorporando consigo uma realidade outra; Um signo sempre diz alguma coisa e vive sob fronteiras, no limiar de outras possíveis significações. entendê-lo requer uma investigação minuciosa sobre o texto cultural de signos da comunidade.

5 Os enunciados não são indiferentes entre si nem se bastam cada um a si mesmo; uns conhecem os outros e se refletem mutuamente uns nos outros.[...] Cada enunciado é pleno de ecos e ressonâncias de outros enunciados com os quais está ligado pela identidade da esfera da comunicação discursiva. Cada enunciado deve ser visto antes de tudo como uma resposta aos enunciados precedentes de um determinado campo (concebemos a palavra resposta no sentido mais amplo): ela os rejeita, confirma, completa, baseia-se neles, subentende-os como conhecidos, de certo modo os leva em conta. (BAKHTIN, 2010, p. 297).

6 Discurso, enunciado objeto linguístico: deve ser inserido na comunicação verbal para se tornar discurso se liga ao enunciado: realiza-se por meio dele O enunciado só pode existir de fato na forma de enunciações concretas de determinados falantes, sujeitos do discurso. O discurso sempre está fundido em forma de enunciado pertencente a um determinado sujeito do discurso (Ibid., p. 274).

7 Enunciado, Discurso o enunciado é a unidade de análise discursiva através da qual é possível vislumbrar as diferentes vozes que estabelecem entre si relações dialógicas.

8 Literatura de cordel (CONTEXTO DE PRODUÇÃO) Condições sociais e culturais: -organização da sociedade patriarcal; -aparecimento de cangaceiros; -secas periódicas (desequilíbrios econômicos e sociais). Surgimento de grupos de cantadores INSTRUMENTO DE PENSAMENTO COLETIVO MANIFESTAÇÕES DE MEMÓRIA POPULAR

9 Folheto de cordel (DESCRIÇÃO) Publicado em novembro de 2005; temática social e política; crítica de acontecimentos políticos; Mesmo período do escândalo político conhecido como Mensalão ; Escrito por Vicente Campos Filho, xilogravura de Abraão Batista.

10 Descrição capa

11 Vestimenta do personagem: referência à solenidade e à importância do cargo ocupado pelos deputados (paletó e gravata), como às estratégias utilizadas para o transporte do dinheiro destinado ao pagamento das propinas (a cueca e sacola). Já indica tratar de uma crítica política (humor e agressividade).

12 Texto verbal

13 Como identificar Associação do humor e agressividade; Efeitos: provocação, ridicularização, desqualificação do oponente; Através de palavras ofensivas, emprego do negrito;

14 Cont.

15 Cont. Voz que relata e interpreta os acontecimentos Formação discursiva: políticos da época Formação discursiva: pensamento da coletividade/ indignação do povo brasileiro.

16

17 Descrição Pai e filho (interlocutores) conversam sobre o mensalão (texto-contexto); Hierarquização da sociedade brasileira: políticos (que vivem da política); instância cidadã (os de fora do palanque ); Políticos e cidadãos que o elegeram.

18 Cont.

19 Formação ideológica Procedimentos: heterogeneidade ( mamando nos peitos da Mãe Gentil ); emprego de locução adverbial ( como aqui sempre de viu ). Porta-voz que dá o parecer sobre os políticos corruptos brasileiros e a situação política do país determinado sentido cristalizado historicamente sobre a identidade do político brasileiro.

20 Referências: BRANDÃO, Helena H. Nagamine. Introdução à análise do discurso. 2. ed. rev., Campinas: Editora Unicamp, 2004 BAKHTIN, Mikhail M. Estética da Criação Verbal. Trad. do russo por Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2003., Problemas da Poética de Dostoiévski. Trad. do russo por Paulo Bezerra. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. São Paulo: Unesp, FARACO, Carlos Alberto. Linguagem e diálogo: as ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. Curitiba, Paraná: Criar, LOUZADA, Maria Sílvia Olivi, LOUZADA, Roberto. Identidade política, literatura de cordel e interdiscurso. Disponível em VOLOCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem. 9ª ed. Trad. Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Editora Hucitec, 1929 (1999).

DACEX CTCOM Disciplina: Análise do Discurso. Profa. Dr. Carolina Mandaji

DACEX CTCOM Disciplina: Análise do Discurso. Profa. Dr. Carolina Mandaji DACEX CTCOM Disciplina: Análise do Discurso cfernandes@utfpr.edu.br Profa. Dr. Carolina Mandaji Análise do Discurso Fernanda Mussalim Condições de produção do discurso Formação discursiva, formação ideológica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO LINHA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E SOCIEDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO LINHA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E SOCIEDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO LINHA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E SOCIEDADE DISCIPLINA: Análise do Discurso CARGA HORÁRIA: 45 horas PROFESSORA: Dra. Laura Maria Silva Araújo

Leia mais

GÊNERO CHARGE: DO PAPEL AOS BYTES

GÊNERO CHARGE: DO PAPEL AOS BYTES GÊNERO CHARGE: DO PAPEL AOS BYTES Anderson Menezes da Silva Willame Santos de Sales Orientadora: Dra. Maria da Penha Casado Alves Departamento de Letras UFRN RESUMO A charge é um gênero recorrente nos

Leia mais

Contribuições do pensamento de Bakhtin para a alfabetização

Contribuições do pensamento de Bakhtin para a alfabetização Contribuições do pensamento de Bakhtin para a alfabetização Vania Grim Thies 1 O objetivo do presente texto é pensar as questões relativas à linguagem e a educação com as contribuições do pensamento bakhtiniano,

Leia mais

A coleção Português Linguagens e os gêneros discursivos nas propostas de produção textual

A coleção Português Linguagens e os gêneros discursivos nas propostas de produção textual A coleção Português Linguagens e os gêneros discursivos nas propostas de produção textual Marly de Fátima Monitor de Oliveira Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp Araraquara e-mail:

Leia mais

CLASSIFICADOS DE JORNAIS: DIVERSIDADE DE VOZES E CONSTITUIÇÃO DE SUBJETIVIDADE

CLASSIFICADOS DE JORNAIS: DIVERSIDADE DE VOZES E CONSTITUIÇÃO DE SUBJETIVIDADE CLASSIFICADOS DE JORNAIS: DIVERSIDADE DE VOZES E CONSTITUIÇÃO DE SUBJETIVIDADE Introdução Kelli da Rosa Ribeiro 1 O presente trabalho apresenta reflexões iniciais referentes a um projeto de pesquisa em

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE TEORIAS ENUNCIATIVAS

LEITURA E ESCRITA: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE TEORIAS ENUNCIATIVAS - SEPesq LEITURA E ESCRITA: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE TEORIAS ENUNCIATIVAS Ana Paula Sahagoff Doutoranda UniRitter anasahagoff@gmail.com Resumo: O presente artigo decorre de um estudo que resultará em um

Leia mais

Dialogismo e polifonia: as vozes na/da educação do campo a partir da carta da professora Maria de Vila Pavão ES

Dialogismo e polifonia: as vozes na/da educação do campo a partir da carta da professora Maria de Vila Pavão ES Dialogismo e polifonia: as vozes na/da educação do campo a partir da carta da professora Maria de Vila Pavão ES Maria Madalena Poleto Oliveira 1 Este artigo trata sobre os termos dialogismo e polifonia

Leia mais

Livros didáticos de língua portuguesa para o ensino básico

Livros didáticos de língua portuguesa para o ensino básico Livros didáticos de língua portuguesa para o ensino básico Maria Inês Batista Campos maricamp@usp.br 24/09/2013 Universidade Estadual de Santa Cruz/UESC Ilhéus-Bahia Objetivos Compreender o livro didático

Leia mais

AS RELAÇÕES DIALÓGICAS E AS FORMAS DE CITAÇÃO DO DISCURSO DO OUTRO NA CRÔNICA GRIPE SUÍNA OU PORCINA?

AS RELAÇÕES DIALÓGICAS E AS FORMAS DE CITAÇÃO DO DISCURSO DO OUTRO NA CRÔNICA GRIPE SUÍNA OU PORCINA? 729 AS RELAÇÕES DIALÓGICAS E AS FORMAS DE CITAÇÃO DO DISCURSO DO OUTRO NA CRÔNICA GRIPE SUÍNA OU PORCINA? Maricília Lopes da Silva - UNIFRAN A crônica é na essência uma forma de arte, arte da palavra,

Leia mais

O SUJEITO BAKHTINIANO: UM SER DE RESPOSTA

O SUJEITO BAKHTINIANO: UM SER DE RESPOSTA O SUJEITO BAKHTINIANO: UM SER DE RESPOSTA Célia Maria de Medeiros Professora da Faculdade do Seridó FAS e-mail: celia.medeiros@bol.com.br Resumo Este trabalho pretende discutir a noção de sujeito numa

Leia mais

AS VOZES SOCIAIS NA CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE

AS VOZES SOCIAIS NA CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE AS VOZES SOCIAIS NA CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE THIVES, Patrícia Ferreira- FURB pthives@brturbo.com.br Eixo: Currículo e Saberes Agência Financiadora: sem financiamento Resumo O presente artigo

Leia mais

Apontamentos sobre o conceito de cultura no Círculo de Bakhtin e a esfera político-cultural no Brasil contemporâneo

Apontamentos sobre o conceito de cultura no Círculo de Bakhtin e a esfera político-cultural no Brasil contemporâneo Apontamentos sobre o conceito de cultura no Círculo de Bakhtin e a esfera político-cultural no Brasil contemporâneo Inti Anny Queiroz (USP) 1 Nosso estudo busca a reflexão acerca do conceito de cultura

Leia mais

ANÁLISE DE DISCURSO de origem francesa. Circulação e textualização do conhecimento científico PPGECT maio 2015 Henrique César da Silva

ANÁLISE DE DISCURSO de origem francesa. Circulação e textualização do conhecimento científico PPGECT maio 2015 Henrique César da Silva ANÁLISE DE DISCURSO de origem francesa Circulação e textualização do conhecimento científico PPGECT maio 2015 Henrique César da Silva Por que análise de discurso no campo da educação científica? Análise

Leia mais

1 Mestranda em Estudos de Linguagens (CEFET-MG). Belo Horizonte. Correio Eletrônico:

1 Mestranda em Estudos de Linguagens (CEFET-MG). Belo Horizonte. Correio Eletrônico: 165 Suelen MARTINS RESENHA SOBRAL, Adail. Do dialogismo ao gênero: as bases do pensamento do círculo de Bakhtin. Campinas: Mercado das Letras, 2009. Série Ideias sobre linguagem. Suelen MARTINS 1 Palavras-chave:

Leia mais

10/06/2010. Prof. Sidney Facundes. Adriana Oliveira Betânia Sousa Cyntia de Sousa Godinho Giselda da Rocha Fagundes Mariane da Cruz da Silva

10/06/2010. Prof. Sidney Facundes. Adriana Oliveira Betânia Sousa Cyntia de Sousa Godinho Giselda da Rocha Fagundes Mariane da Cruz da Silva Teoria Gramatical Análise do Discurso Prof. Sidney Facundes Adriana Oliveira Betânia Sousa Cyntia de Sousa Godinho Giselda da Rocha Fagundes Mariane da Cruz da Silva Análise do Discurso Conforme Maingueneua

Leia mais

O DIÁLOGO ENTRE LITERATURA E FILOSOFIA NA FICÇÃO BRASILEIRA DO SÉCULO XX

O DIÁLOGO ENTRE LITERATURA E FILOSOFIA NA FICÇÃO BRASILEIRA DO SÉCULO XX PROJETO DE PESQUISA O DIÁLOGO ENTRE LITERATURA E FILOSOFIA NA FICÇÃO BRASILEIRA DO SÉCULO XX Profª. Ms. Patrícia Chanely da Silva Ricarte Coordenadora Prof. Paulo Alberto da Silva Sales Colaborador Acadêmica:

Leia mais

INTERAÇÃO DE VOZES EM MAFALDA

INTERAÇÃO DE VOZES EM MAFALDA INTERAÇÃO DE VOZES EM MAFALDA Adriana Danielski Batista 1 O presente artigo constitui-se numa proposta de análise das histórias em quadrinhos a partir dos conceitos postulados pela Teoria da Enunciação

Leia mais

GÊNERO CLASSIFICADOS: UMA LEITURA DE DIVERSAS VOZES

GÊNERO CLASSIFICADOS: UMA LEITURA DE DIVERSAS VOZES GÊNERO CLASSIFICADOS: UMA LEITURA DE DIVERSAS VOZES Kelli da Rosa Ribeiro 1 Introdução A língua é um fato sócio-cultural utilizada por indivíduos historicamente situados num tempo e num determinado espaço.

Leia mais

PROVA DE SELEÇÃO DOUTORADO 2017/01

PROVA DE SELEÇÃO DOUTORADO 2017/01 PROVA DE SELEÇÃO DOUTORADO 2017/01 Esta prova visa a classificar candidatos com as seguintes características: capacidade de reflexão teórica; capacidade para resolução de problemas; capacidade para exposição

Leia mais

BAKHTIN E AS IDENTIDADES SOCIAIS: UMA POSSÍVEL CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS

BAKHTIN E AS IDENTIDADES SOCIAIS: UMA POSSÍVEL CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS BAKHTIN E AS IDENTIDADES SOCIAIS: UMA POSSÍVEL CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS Petrilson Alan Pinheiro (petrilsonpinheiro@yahoo.com.br petripinheiro@yahoo.com) RESUMO O grande interesse por questões acerca das

Leia mais

Introdução. Adriana Trindade Vargas

Introdução. Adriana Trindade Vargas Cadernos de Letras da UFF - Dossiê: Tradução n o 48, p. 283-290 283 ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A NOÇÃO DE SUJEITO NA TEORIA BAKHTINIANA E NA TEORIA PECHETIANA Adriana Trindade Vargas RESUMO Este trabalho

Leia mais

CRIARCONTEXTO: O ENSINO-APRENDIZAGEM DE GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO MÉDIO

CRIARCONTEXTO: O ENSINO-APRENDIZAGEM DE GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO MÉDIO CRIARCONTEXTO: O ENSINO-APRENDIZAGEM DE GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO MÉDIO Wellyna Késia Franca de SOUSA e Eliane Marquez da Fonseca FERNANDES Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás wellynakesiahb@bol.com.br

Leia mais

Alteridade e responsividade em Bakhtin

Alteridade e responsividade em Bakhtin Alteridade e responsividade em Bakhtin Sebastiana Almeida Souza (UFMT/MeEL) 1 Sérgio Henrique de Souza Almeida (UFMT/MeEL) 2 Introdução Este artigo pretende trabalhar a noção de alteridade e responsividade

Leia mais

Contribuições dos Estudos Bakhtinianos aos Estudos Neurolinguísticos

Contribuições dos Estudos Bakhtinianos aos Estudos Neurolinguísticos Contribuições dos Estudos Bakhtinianos aos Estudos Neurolinguísticos Thalita Cristina Souza Cruz Neste ensaio, apresentarei brevemente alguns conceitos bakhtinianos relacionadas à discussão sobre a significação

Leia mais

Sujeito e ideologia para Pêcheux e para Bakhtin: bordando fronteiras. Mikhail Bakhtin e Michel Pêcheux: breves considerações

Sujeito e ideologia para Pêcheux e para Bakhtin: bordando fronteiras. Mikhail Bakhtin e Michel Pêcheux: breves considerações SujeitoeideologiaparaPêcheuxeparaBakhtin: bordandofronteiras FrancisLampoglia 1 ValdemirMiotello 2 LucíliaMariaSousaRomão 3 MikhailBakhtineMichelPêcheux:brevesconsiderações Este trabalho estuda as noções

Leia mais

TRABALHAR COM GÊNEROS TEXTUAIS NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO. Maria da Graça Costa Val Faculdade de Letras/UFMG CEALE FAE/UFMG

TRABALHAR COM GÊNEROS TEXTUAIS NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO. Maria da Graça Costa Val Faculdade de Letras/UFMG CEALE FAE/UFMG TRABALHAR COM GÊNEROS TEXTUAIS NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO Maria da Graça Costa Val Faculdade de Letras/UFMG CEALE FAE/UFMG De onde vem a proposta de trabalhar com gêneros textuais? PCN de 1ª a 4ª séries

Leia mais

Palavras-chave: O ensino de Língua Portuguesa, Professor, Documentos oficiais.

Palavras-chave: O ensino de Língua Portuguesa, Professor, Documentos oficiais. A IMAGEM DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA CONSTRUÍDA PELA VOZ OFICIAL: CAMINHOS E DESCAMINHOS DOS PROFESSORES DE PORTUGUÊS 1 Resumo: Adriana Fernandes 2 Esta comunicação apresenta algumas reflexões sobre

Leia mais

Alteridade, cultura e mídia digital: a constituição dos sujeitos no Facebook

Alteridade, cultura e mídia digital: a constituição dos sujeitos no Facebook Alteridade, cultura e mídia digital: a constituição dos sujeitos no Facebook Carolina Reis 1 O trabalho visa à discussão e à reflexão dos conceitos de sujeito, alteridade, diálogo e ideologia no Círculo

Leia mais

EMENTA: O discurso enquanto prática social em diferentes situações de uso. Práticas discursivas (oralidade, leitura e escrita) e análise lingüística.

EMENTA: O discurso enquanto prática social em diferentes situações de uso. Práticas discursivas (oralidade, leitura e escrita) e análise lingüística. 17. LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Carga horária total: 360 h/a - 300h EMENTA: O discurso enquanto prática social em diferentes situações de uso. Práticas discursivas (oralidade, leitura e escrita) e análise

Leia mais

DIÁLOGOS POSSÍVEIS ENTRE O CÍRCULO DE BAKHTIN E A ANÁLISE DE DISCURSO: APONTAMENTOS 1

DIÁLOGOS POSSÍVEIS ENTRE O CÍRCULO DE BAKHTIN E A ANÁLISE DE DISCURSO: APONTAMENTOS 1 1 DIÁLOGOS POSSÍVEIS ENTRE O CÍRCULO DE BAKHTIN E A ANÁLISE DE DISCURSO: APONTAMENTOS 1 Gabriela Persio Herrmann 2 RESUMEN: Basado en el concepto de diálogo del Círculo de Bakthin, buscamos analizar cómo

Leia mais

A LEITURA E A ESCRITA NA ESCOLA: PRÁTICAS CONJUNTAS

A LEITURA E A ESCRITA NA ESCOLA: PRÁTICAS CONJUNTAS A LEITURA E A ESCRITA NA ESCOLA: PRÁTICAS CONJUNTAS ROCHA, Wanessa Cristina Manhente 1 ; NASCIMENTO, Juliana Barbosa 2 ; COSTA, Keila Matida de Melo 3 ; ELIAS, Carime Rossi 4 Palavras-chaves: Linguagem.

Leia mais

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA Edilva Bandeira 1 Maria Celinei de Sousa Hernandes 2 RESUMO As atividades de leitura e escrita devem ser desenvolvidas com textos completos

Leia mais

O GÊNERO DA ATIVIDADE DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE SABERES ACADÊMICOS E PRÁTICOS

O GÊNERO DA ATIVIDADE DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE SABERES ACADÊMICOS E PRÁTICOS O GÊNERO DA ATIVIDADE DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE SABERES ACADÊMICOS E PRÁTICOS Considerações iniciais Josiane Redmer Hinz 1 Levando em conta a importância da compreensão

Leia mais

PERÍODO 83.1 / 87.2 PROGRAMA EMENTA:

PERÍODO 83.1 / 87.2 PROGRAMA EMENTA: UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PERÍODO 83.1 / 87.2 EMENTA: Os gêneros literários: divisão e evolução. Caracterização segundo critérios intrínsecos e / ou extrínsecos. A teoria clássica e as teorias modernas

Leia mais

O desenvolvimento da imaginação por meio da leitura dos gêneros do discurso na escola

O desenvolvimento da imaginação por meio da leitura dos gêneros do discurso na escola O desenvolvimento da imaginação por meio da leitura dos gêneros do discurso na escola Gislaine Rossler Rodrigues Gobbo. Programa de Pós-Graduação em Educação Marília FFC Universidade Estadual Paulista

Leia mais

Artigo Científico do Anúncio da Bebida Alcoólica Absolut 1

Artigo Científico do Anúncio da Bebida Alcoólica Absolut 1 RESUMO Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação Artigo Científico do Anúncio da Bebida Alcoólica Absolut 1 Fábio Abreu JORGE FILHO 2 Stéfanie Louise CRUZ 3 Pontifícia

Leia mais

O SIGNO MUDANÇA E SUAS SIGNIFICAÇÕES DENTRO DO CONTEXTO POLÍTICO

O SIGNO MUDANÇA E SUAS SIGNIFICAÇÕES DENTRO DO CONTEXTO POLÍTICO O SIGNO MUDANÇA E SUAS SIGNIFICAÇÕES DENTRO DO CONTEXTO POLÍTICO Ellen Petrech Vasconcelos RESUMO: Este artigo enfoca o contexto político dando ênfase aos slogans apresentados durante a campanha eleitoral

Leia mais

BAKHTINIANA, São Paulo, v. 1, n. 1, p , 1 o sem. 2009

BAKHTINIANA, São Paulo, v. 1, n. 1, p , 1 o sem. 2009 BOTCHARÓV, S. G.; GOGOMÍCHVILI, L.C. (Org.) M. M. Bakhtin: Sobránie sotchiniénii t.5 Trabalhos do início dos anos 1940 até 1960. Moscou: Russkie Slovari, 1997. 731 p.; BOTCHARÓV, S. G.; MIÉLIKHO- VA, L.C.

Leia mais

A PROFUSÃO TEMÁTICA EM MIKHAIL BAKHTIN: DIALOGISMO, POLIFONIA E CARNAVALIZAÇÃO

A PROFUSÃO TEMÁTICA EM MIKHAIL BAKHTIN: DIALOGISMO, POLIFONIA E CARNAVALIZAÇÃO A PROFUSÃO TEMÁTICA EM MIKHAIL BAKHTIN: DIALOGISMO, POLIFONIA E CARNAVALIZAÇÃO THE THEMATIC PROFUSION IN MIKHAIL BAKHTIN: DIALOGISM, POLYPHONY AND CANIVALIZATION Claudiana Soerensen 1 RESUMO: As obras

Leia mais

CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO EM LETRA DE ROCK 1. Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil

CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO EM LETRA DE ROCK 1. Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil CRIARCONTEXTO: ANÁLISE DO DISCURSO EM LETRA DE ROCK 1 Larissa Nogueira de Oliveira 2 e Eliane Marquez da Fonseca Fernandes 3 Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, CEP - 74001-970, Brasil

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas DISCIPLINA: Atividades de Estágio em Língua Portuguesa (Licenciatura em Letras)

Leia mais

O estudo da mediação do tempo na Comunicação 1

O estudo da mediação do tempo na Comunicação 1 O estudo da mediação do tempo na Comunicação 1 FORMENTÃO, Francismar UNICENTRO/PR RESUMO A comunicação é mediada pela linguagem e instaura a história, no estudo da mediação, a filosofia da linguagem apresentada

Leia mais

Breve panorama da divulgação científica na internet e elementos históricos pelo prisma bakhtiniano

Breve panorama da divulgação científica na internet e elementos históricos pelo prisma bakhtiniano Breve panorama da divulgação científica na internet e elementos históricos pelo prisma bakhtiniano Artur Daniel Ramos Modolo 1 O gênero vive do presente, mas sempre recorda o seu passado, o seu começo.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO E INSTITUIÇÕES DO SISTEMA DE JUSTIÇA PPGDIR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO E INSTITUIÇÕES DO SISTEMA DE JUSTIÇA PPGDIR Disciplina: LINGUAGEM, DISCURSO E INSTITUIÇÕES DO SISTEMA DE JUSTIÇA. Regente: Profa. Dra. Mônica da Silva Cruz Carga horária: 60h Número de créditos: 04 Semestre letivo: 2013.2 1. EMENTA Bases epistemológicas

Leia mais

Dialogismo e interação em Bakhtin: fundamentos para a prática em sala de aula

Dialogismo e interação em Bakhtin: fundamentos para a prática em sala de aula Dialogismo e interação em Bakhtin: fundamentos para a prática em sala de aula Janayna Bertollo Cozer Casotti 1 O dialogismo, no conjunto da obra de Bakhtin (1999), constitui característica essencial da

Leia mais

BAKHTIN, Mikhail. Teoria do romance I

BAKHTIN, Mikhail. Teoria do romance I BAKHTIN, Mikhail. Teoria do romance I: a estilística. Tradução, prefácio, notas e glossário de Paulo Bezerra; organização da edição russa de Serguei Botcharov e Vadim Kójinov. São Paulo: Editora 34, 2015.

Leia mais

METALINGUÍSTICA E LINGUÍSTICA: DO DIÁLOGO ENTRE BAKHTIN E SAUSSURE METALINGUISTIC AND LINGUISTIC: DIALOGUE BETWEEN BAKHTIN AND SAUSSURE

METALINGUÍSTICA E LINGUÍSTICA: DO DIÁLOGO ENTRE BAKHTIN E SAUSSURE METALINGUISTIC AND LINGUISTIC: DIALOGUE BETWEEN BAKHTIN AND SAUSSURE METALINGUÍSTICA E LINGUÍSTICA: DO DIÁLOGO ENTRE BAKHTIN E SAUSSURE METALINGUISTIC AND LINGUISTIC: DIALOGUE BETWEEN BAKHTIN AND SAUSSURE Erislane Rodrigues RIBEIRO Unidade Acadêmica Especial de Letras e

Leia mais

O SENTIDO DE INDISCIPLINA NO DISCURSO DA COMUNIDADE ESCOLAR

O SENTIDO DE INDISCIPLINA NO DISCURSO DA COMUNIDADE ESCOLAR O SENTIDO DE INDISCIPLINA NO DISCURSO DA COMUNIDADE ESCOLAR Solange Almeida de Medeiros (PG UEMS) Marlon Leal Rodrigues (UEMS) RESUMO: O presente artigo se baseia em um projeto de pesquisa, em desenvolvimento,

Leia mais

Suely Aparecida da Silva

Suely Aparecida da Silva Estética da criação verbal SOBRAL, Adail. Estética da criação verbal. In: BRAIT, Beth. Bakhtin, dialogismo e polifonia. São Paulo: contexto, 2009. p. 167-187. Suely Aparecida da Silva Graduada em Normal

Leia mais

NOTAS SOBRE O ESTUDO DOS GÊNEROS DISCURSIVOS NA TEORIA BAKTINIANA

NOTAS SOBRE O ESTUDO DOS GÊNEROS DISCURSIVOS NA TEORIA BAKTINIANA NOTAS SOBRE O ESTUDO DOS GÊNEROS DISCURSIVOS NA TEORIA BAKTINIANA Ananias Agostinho da SILVA (UERN) 1 Débora Caruline Pereira SILVA (UERN) 2 Ilderlândio Assis de Andrade NASCIMENTO (UFPB) 3 Resumo: Baseados

Leia mais

A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA Manassés Morais Xavier Universidade Federal de Campina Grande manassesmxavier@yahoo.com.br Maria de Fátima Almeida Universidade Federal

Leia mais

Técnico Integrado em Controle Ambiental SÉRIE:

Técnico Integrado em Controle Ambiental SÉRIE: PLANO DA DISCIPLINA COMPONENTE CURRICULAR: Língua Portuguesa e Literatura Brasileira CURSO: Técnico Integrado em Controle Ambiental SÉRIE: 1º Ano CARGA HORÁRIA: 100 h.r. EMENTA Estudos de Fonética e Fonologia

Leia mais

Língua e Produção. 3º ano Francisco. Análise do discurso

Língua e Produção. 3º ano Francisco. Análise do discurso Língua e Produção 3º ano Francisco Análise do discurso Elementos básicos da comunicação; Texto e discurso/ a intenção no discurso; As funções intrínsecas do texto. ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO Emissor emite,

Leia mais

ENUNCIADO/ENUNCIAÇÃO. (Mikhail Bakhtin) INTRODUÇÃO

ENUNCIADO/ENUNCIAÇÃO. (Mikhail Bakhtin) INTRODUÇÃO 20 ENUNCIADO/ENUNCIAÇÃO COSTA, Dania Monteiro Vieira dania_vieira@ig.com.br FREITAS, Sumika Soares de sumikafreitas@oi.com.br GOMES, Silvia Cunha MIRANDA, Marina Todo enunciado desde a breve réplica (monolexemática)

Leia mais

DIÁLOGO INCONCLUSO: OS CONCEITOS DE DIALOGISMO E POLIFONIA NA OBRA DE MIKHAIL BAKHTIN

DIÁLOGO INCONCLUSO: OS CONCEITOS DE DIALOGISMO E POLIFONIA NA OBRA DE MIKHAIL BAKHTIN DIÁLOGO INCONCLUSO: OS CONCEITOS DE DIALOGISMO E POLIFONIA NA OBRA DE MIKHAIL BAKHTIN Patrícia Marcuzzo * RESUMO: Dialogismo e polifonia são dois conceitos importantes na obra de Bakhtin acerca dos quais

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO GÊNERO RESENHA PARA A FORMAÇÃO DO LEITOR CRÍTICO

A IMPORTÂNCIA DO GÊNERO RESENHA PARA A FORMAÇÃO DO LEITOR CRÍTICO A IMPORTÂNCIA DO GÊNERO RESENHA PARA A FORMAÇÃO DO LEITOR CRÍTICO Luiz Antonio Xavier Dias (GP Leitura e Ensino - CLCA UENP/CJ) 1 Introdução Este trabalho, que tem caráter bibliográfico, tem como objetivo

Leia mais

O filósofo Mikhail Bakhtin foi uma figura marginal no cenário intelectual

O filósofo Mikhail Bakhtin foi uma figura marginal no cenário intelectual ESTUDO SOBRE ALGUNS CONCEITOS CONSIDERADOS FUNDAMENTAIS PARA A COMPREENSÃO DA TEORIA SÓCIO- HISTÓRICA DO FILÓSOFO RUSSO MIKHAIL BAKHTIN: UMA INVESTIGAÇÃO TEÓRICA STUDY ABOUT SOME CONCEPTS CONSIDERED IMPORTANT

Leia mais

O QUE OS ALUNOS DIZEM SOBRE O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: VOZES E VISÕES

O QUE OS ALUNOS DIZEM SOBRE O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: VOZES E VISÕES O QUE OS ALUNOS DIZEM SOBRE O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: VOZES E VISÕES Aline Patrícia da Silva (Departamento de Letras - UFRN) Camila Maria Gomes (Departamento de Letras - UFRN) Orientadora: Profª Dra.

Leia mais

A filosofia da linguagem no estudo da comunicação 1

A filosofia da linguagem no estudo da comunicação 1 A filosofia da linguagem no estudo da comunicação 1 1 Francismar Formentão 2 Maria José Rizzi Henriques 3 Resumo: Diversas correntes científicas debruçaram-se sobre o estudo da comunicação. A filosofia

Leia mais

RITUAIS COTIDIANOS NO TREINAMENTO DO ATOR:

RITUAIS COTIDIANOS NO TREINAMENTO DO ATOR: RITUAIS COTIDIANOS NO TREINAMENTO DO ATOR: Diálogos possíveis entre a metodologia de improvisação de Jean-Pierre Ryngaert e os estudos enunciativos do Círculo de Bakhtin Jean Carlos Gonçalves Ator. Doutorando

Leia mais

PRIMEIRA VERSÃO ISSN lathé biosa 36

PRIMEIRA VERSÃO ISSN lathé biosa 36 UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA (UFRO) CENTRO DE HERMENÊUTICA DO PRESENTE PRIMEIRA VERSÃO ANO I, Nº36 - JANEIRO - PORTO VELHO, 2002 PRIMEIRA VERSÃO ISSN 1517-5421 lathé biosa 36 ISSN 1517-5421 EDITOR

Leia mais

Aula8 HETEROGENEIDADE DISCURSIVA: OS MODOS DE REPRESENTAÇÃO DO OUTRO NO DISCURSO. Eugênio Pacelli Jerônimo Santos Flávia Ferreira da Silva

Aula8 HETEROGENEIDADE DISCURSIVA: OS MODOS DE REPRESENTAÇÃO DO OUTRO NO DISCURSO. Eugênio Pacelli Jerônimo Santos Flávia Ferreira da Silva Aula8 HETEROGENEIDADE DISCURSIVA: OS MODOS DE REPRESENTAÇÃO DO OUTRO NO DISCURSO META Discutir a heterogeneidade discursiva como constitutiva da linguagem. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá:

Leia mais

LEITURA E ESCRITA COM ÊNFASE NA PRODUÇÃO DE CORDEL DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA ESTADUAL JOÃO TOMÁS NETO

LEITURA E ESCRITA COM ÊNFASE NA PRODUÇÃO DE CORDEL DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA ESTADUAL JOÃO TOMÁS NETO LEITURA E ESCRITA COM ÊNFASE NA PRODUÇÃO DE CORDEL DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA ESTADUAL JOÃO TOMÁS NETO Maria Solange de Lima Silva FCU/UNIFUTURO Sol_lyma@hotmail.com INTRODUÇÂO A característica básica

Leia mais

1 Introdução. 08 a 12 de julho de 2013 UEPB Campina Grande, PB. Congresso Internacional da ABRALIC Internacionalização do Regional

1 Introdução. 08 a 12 de julho de 2013 UEPB Campina Grande, PB. Congresso Internacional da ABRALIC Internacionalização do Regional OS (DES)CAMINHOS DO AMOR: HISTÓRIA E TRADIÇÃO NA LITERATURA DE CORDEL Emannuelle Carneiro da Silva (PPGL-UFPB) Resumo: Em todos os tempos, em todos os espaços, as relações amorosas obedecem a rituais próprios

Leia mais

GÊNEROS DO DISCURSO: ESFERAS, ARCHAICA E CONSTITUTIVIDADE. Rodrigo Acosta Pereira (UFSC) DISCOURSE GENRES: SPHERES, ARCHAICA AND CONSTITUTION

GÊNEROS DO DISCURSO: ESFERAS, ARCHAICA E CONSTITUTIVIDADE. Rodrigo Acosta Pereira (UFSC) DISCOURSE GENRES: SPHERES, ARCHAICA AND CONSTITUTION GÊNEROS DO DISCURSO: ESFERAS, ARCHAICA E CONSTITUTIVIDADE (UFSC) RESUMO: Objetivamos apresentar uma discussão teórico-epistemológica acerca do conceito de gêneros do discurso, à luz dos escritos do Círculo

Leia mais

REVISTA LÍNGUAS E INSTRUMENTOS LINGUÍSTICOS

REVISTA LÍNGUAS E INSTRUMENTOS LINGUÍSTICOS REVISTA LÍNGUAS E INSTRUMENTOS LINGUÍSTICOS Normas Gerais para Submissão Fonte: Times New Roman. Página: 14cm (largura) x 21cm (altura). Margens: superior 2cm; inferior 2cm; à esquerda 1,5cm; à direita

Leia mais

DO TEMA E SIGNIFICAÇÃO APLICADOS À LÍNGUA ESPACIAL: CUTUCANDO BAKHTIN. Por Anderson Simão DUARTE

DO TEMA E SIGNIFICAÇÃO APLICADOS À LÍNGUA ESPACIAL: CUTUCANDO BAKHTIN. Por Anderson Simão DUARTE S (...) a palavra nova significa uma relação estabelecida entre um objeto e outro, e essa relação, dada a experiência, está sempre presente na origem de cada palavra. E ainda nenhuma palavra surge por

Leia mais

O SUJEITO MULTIVOCAL E SOCIAL NO CÍRCULO DE BAKHTIN: A FORMAÇÃO DO SUJEITO-ALUNO

O SUJEITO MULTIVOCAL E SOCIAL NO CÍRCULO DE BAKHTIN: A FORMAÇÃO DO SUJEITO-ALUNO O SUJEITO MULTIVOCAL E SOCIAL NO CÍRCULO DE BAKHTIN: A FORMAÇÃO DO SUJEITO-ALUNO THE MULTIVOCAL AND SOCIAL SUBJECT IN THE BAKHTIN CIRCLE: THE EDUCATION OF THE SUBJECT-STUDENT Gisele dos Santos da Silva

Leia mais

Disciplinas ministradas em outros cursos

Disciplinas ministradas em outros cursos Disciplinas ministradas em outros cursos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACOMB BIBLIOTECONOMIA NOME DA DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO E EXPRESSÃO II PROFESSOR RESPONSÁVEL:

Leia mais

As várias vozes no filme Frankenweenie: a polifonia no discurso cinematográfico 1

As várias vozes no filme Frankenweenie: a polifonia no discurso cinematográfico 1 As várias vozes no filme Frankenweenie: a polifonia no discurso cinematográfico 1 Lucila Jenille Moraes VILAR 2 Wellington LIMA 3 Universidade Federal do Pará, Belém, Pará Resumo O presente artigo é resultado

Leia mais

A Noção de Lingüística Aplicada como Ciência Horizontal com Interseções. O que hoje se entende por Lingüística Aplicada (LA) ainda é algo sem limites

A Noção de Lingüística Aplicada como Ciência Horizontal com Interseções. O que hoje se entende por Lingüística Aplicada (LA) ainda é algo sem limites A Noção de Lingüística Aplicada como Ciência Horizontal com Interseções Danilo L. Brito (UFRJ) O que hoje se entende por Lingüística Aplicada (LA) ainda é algo sem limites bem definidos. Na verdade, é

Leia mais

Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6.

Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6. Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6.1 Padrão vs. não padrão 6.2 Variedades sociais 6.3 Classificação

Leia mais

Parte III - Análise de discurso crítica (ADC) como dispositivo analítico

Parte III - Análise de discurso crítica (ADC) como dispositivo analítico Parte III - Análise de discurso crítica (ADC) como dispositivo analítico 10. A intertextualidade como dimensão central da análise de discurso crítica (ADC) Leonardo Fabio Martínez Pérez SciELO Books /

Leia mais

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04 LINGUAGEM E PODER: UMA ANÁLISE DO DISCURSO ATRAVÉS DA ENTONAÇÃO DOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EM 2006 Tania Regina Castelliano (UFPB) taniacastelliano@terra.com.br INTRODUÇÃO (...) eu compreendia

Leia mais

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 ESTUDOS PARTILHADOS SOBRE LINGUAGEM A PARTIR DA TEORIA BAKHTINIANA

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 ESTUDOS PARTILHADOS SOBRE LINGUAGEM A PARTIR DA TEORIA BAKHTINIANA ESTUDOS PARTILHADOS SOBRE LINGUAGEM A PARTIR DA TEORIA BAKHTINIANA Keila Matida de Melo Costa i Carime Rossi Elias ii RESUMO: Esta comunicação objetiva apresentar, inicialmente, o subprojeto sobre linguagem

Leia mais

A PROPÓSITO DA ANÁLISE AUTOMÁTICA DO DISCURSO: ATUALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS (1975)

A PROPÓSITO DA ANÁLISE AUTOMÁTICA DO DISCURSO: ATUALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS (1975) 1 A PROPÓSITO DA ANÁLISE AUTOMÁTICA DO DISCURSO: ATUALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS (1975) Marilei Resmini GRANTHAM Fundação Universidade Federal do Rio Grande Nesta brevíssima exposição, procuramos abordar alguns

Leia mais

PÊCHEUX E A PLURIVOCIDADE DOS SENTIDOS 1

PÊCHEUX E A PLURIVOCIDADE DOS SENTIDOS 1 1 PÊCHEUX E A PLURIVOCIDADE DOS SENTIDOS 1 Silmara Cristina DELA-SILVA Universidade Estadual Paulista (Unesp)... as palavras, expressões, proposições etc., mudam de sentido segundo as posições sustentadas

Leia mais

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO DE LETRAS/PORTUGUÊS Gêneros textuais como ferramenta para o ensino de Língua Portuguesa INTRODUÇÃO De acordo com os objetivos do programa, conforme portaria 096/2013 Capes, essa proposta de

Leia mais

Alfabetização como problema de hegemonia político-cultural

Alfabetização como problema de hegemonia político-cultural 02607 LINGUAGENS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COMO PROBLEMA DE HEGEMONIA POLÍTICO-CULTURAL Marcia Soares de Alvarenga UERJ/FFP RESUMO Através deste texto buscamos contribuir para a problematização do

Leia mais

BAKHTIN E A PÓS-MODERNIDADE: ABERTURA DAS NOÇÕES DE DIALOGISMO E POLIFONIA PARA O PENSAMENTO PÓS- MODERNO

BAKHTIN E A PÓS-MODERNIDADE: ABERTURA DAS NOÇÕES DE DIALOGISMO E POLIFONIA PARA O PENSAMENTO PÓS- MODERNO Publicado na 11 Edição (Novembro e Dezembro de 2009) da Revista Linguasagem www.letras.ufscar.br/linguasagem BAKHTIN E A PÓS-MODERNIDADE: ABERTURA DAS NOÇÕES DE DIALOGISMO E POLIFONIA PARA O PENSAMENTO

Leia mais

O TRABALHO COM TEXTOS NUMA TURMA DE CINCO ANOS

O TRABALHO COM TEXTOS NUMA TURMA DE CINCO ANOS O TRABALHO COM TEXTOS NUMA TURMA DE CINCO ANOS Mônica Cristina Medici da Costa 1 Introdução O presente texto traz um recorte da nossa pesquisa que teve como objetivo analisar as práticas de uma professora

Leia mais

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 Sumário Introdução, 1 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 2 Como a linguagem funciona, 31 1 Análise do discurso, 31 2 O estudo da linguagem,

Leia mais

Plano de ensino: CONTEÚDO, METODOLOGIA E PRÁTICA DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO, METODOLOGIA E PRÁTICA DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Plano de ensino: CONTEÚDO, METODOLOGIA E PRÁTICA DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO, METODOLOGIA E PRÁTICA DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA Plano de ensino: CONTEÚDO, METODOLOGIA E PRÁTICA DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA Título Contextualização Ementa Objetivos gerais CONTEÚDO, METODOLOGIA E PRÁTICA DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA A língua portuguesa,

Leia mais

Análise do Discurso: Contribuições de Michel Pêcheux, Michel Foucault e Mikhail Bakhtin

Análise do Discurso: Contribuições de Michel Pêcheux, Michel Foucault e Mikhail Bakhtin Análise do Discurso: Contribuições de Michel Pêcheux, Michel Foucault e Mikhail Bakhtin Discourse Analysis: Contributions of Pêcheux, Michel Foucault and Mikhail Bakhtin Milene Rodrigues Martins milene_r_martins@hotmail.com

Leia mais

As relações híbridas entre Cristianismo e Islamismo em Lavoura Arcaica

As relações híbridas entre Cristianismo e Islamismo em Lavoura Arcaica As relações híbridas entre Cristianismo e Islamismo em Lavoura Arcaica Cristiane Fernandes da SILVA (PG/FL crisfernandes.letras@gmail.com) 1 Jorge Alves SANTANA (D/FL jasantana1@uol.com.br) Palavras-chave:

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: LINGUAGEM JURÍDICA (CÓD. ENEX 60106) ETAPA: 1ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo aula Habilidas e Competências Textos, filmes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Disciplina: LINGUAGEM, DISCURSO E INSTITUIÇÕES DO SISTEMA Regente: Profa. Dra. Mônica da Silva Cruz Carga horária: 60h Número de créditos: 04 Semestre letivo: 2013.1 Datas: terças-feiras, das 14h30min

Leia mais

BRAIT, Beth (org). BAKHTIN: CONCEITOS-CHAVE. São Paulo: Contexto,2005.

BRAIT, Beth (org). BAKHTIN: CONCEITOS-CHAVE. São Paulo: Contexto,2005. BRAIT, Beth (org). BAKHTIN: CONCEITOS-CHAVE. São Paulo: Contexto,2005. Resenhado por: Fabiele Stockmans de Nardi 1 Retomar os textos de Bakhtin, ou um de seus conceitos, é, para mim, perguntar-me não só

Leia mais

LINGUAGEM SOCIAL DA INFÂNCIA: MODOS DE DIZER E REPRESENTAR O MUNDO DE CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

LINGUAGEM SOCIAL DA INFÂNCIA: MODOS DE DIZER E REPRESENTAR O MUNDO DE CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM SOCIAL DA INFÂNCIA: MODOS DE DIZER E REPRESENTAR O MUNDO DE CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Adriana Santos da Mata Universidade Federal Fluminense, addamata@hotmail.com Neste trabalho, apresentamos

Leia mais

CONTEÚDO ESPECÍFICO DA PROVA DA ÁREA DE LETRAS GERAL PORTARIA Nº 258, DE 2 DE JUNHO DE 2014

CONTEÚDO ESPECÍFICO DA PROVA DA ÁREA DE LETRAS GERAL PORTARIA Nº 258, DE 2 DE JUNHO DE 2014 CONTEÚDO ESPECÍFICO DA PROVA DA ÁREA DE LETRAS GERAL PORTARIA Nº 258, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no uso de suas

Leia mais

Texto e discurso: complementares?

Texto e discurso: complementares? Texto e discurso: complementares? Fábio Moreira Arcara Luane Gonçalves Amurin Viviane Santos Bezerra Resumo: Não é o objetivo nesse artigo aprofundar-se em inúmeras questões que acercam o assunto Texto

Leia mais

Uma discussão sobre a produção de sentidos na leitura: entre Bakhtin e Vygostsky

Uma discussão sobre a produção de sentidos na leitura: entre Bakhtin e Vygostsky Uma discussão sobre a produção de sentidos na leitura: entre Bakhtin e Vygostsky A discussion on the meaning production in reading: between Bakhtin and Vygotsky Juliana Ormastroni Carvalho Santos 1 Resumo:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO. 16:00-18:00 Tema: Língua, indivíduo e sociedade. Debatedora: prof. Tânia Ferreira Rezende 16:00-18:00

PROGRAMAÇÃO. 16:00-18:00 Tema: Língua, indivíduo e sociedade. Debatedora: prof. Tânia Ferreira Rezende 16:00-18:00 PROGRAMAÇÃO 23/08 Tema: Língua, indivíduo e sociedade. Daniel (Indivíduos ou Tipos Sociais? Reflexões sobre os líderes da mudança lingüística nas investigações de William Labov) Joyce Marigilda Raquel

Leia mais

Uso exclusivo para fins didáticos e educacionais

Uso exclusivo para fins didáticos e educacionais Uso exclusivo para fins didáticos e educacionais Desvendando o ENEM Debate sobre as Matrizes de Referência do ENEM comuns às quatro grandes áreas: Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da

Leia mais

3 A perspectiva sociodiscursiva de linguagem

3 A perspectiva sociodiscursiva de linguagem 3 A perspectiva sociodiscursiva de linguagem Embarcar na corrente do pensamento de Bakhtin requer, assim, nos seus próprios termos, uma forma de pensar incontestavelmente dialógica. (Jobim e Souza, 2000,

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-PORTUGUÊS - IRATI (Currículo iniciado em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-PORTUGUÊS - IRATI (Currículo iniciado em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-PORTUGUÊS - IRATI (Currículo iniciado em 2015) ANÁLISE DO DISCURSO 68 h/a 1753/I Vertentes da Análise do Discurso. Discurso e efeito de sentido. Condições de

Leia mais

DISCURSIVIDADE E EDUCAÇÃO EM BAKHTIN Elias Gomes DA SILVA (UFOP) 1

DISCURSIVIDADE E EDUCAÇÃO EM BAKHTIN Elias Gomes DA SILVA (UFOP) 1 DISCURSIVIDADE E EDUCAÇÃO EM BAKHTIN Elias Gomes DA SILVA (UFOP) 1 Resumo: O artigo em questão objetiva descrever a concepção de discurso e de discursividade na obra de Bakhtin e como a mesma possibilita

Leia mais

ANÁLISE DA INTERAÇÃO VERBAL NA TEORIA BAKHTINIANA ANALYSIS OF VERBAL INTERACTION IN THE THEORY BAKHTINIANAUZIDO

ANÁLISE DA INTERAÇÃO VERBAL NA TEORIA BAKHTINIANA ANALYSIS OF VERBAL INTERACTION IN THE THEORY BAKHTINIANAUZIDO ANÁLISE DA INTERAÇÃO VERBAL NA TEORIA BAKHTINIANA ANALYSIS OF VERBAL INTERACTION IN THE THEORY BAKHTINIANAUZIDO RIVALDETE OLIVEIRA SILVA MARIA DE FÁTIMA ALMEIDA UFPB, Brasil RESUMO INDEXAÇÃO TEXTO REFERÊNCIAS

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA AVALIA BH 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA AVALIA BH 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA AVALIA BH 1º, 2º E 3º CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL Na realização de uma avaliação educacional em larga escala, é necessário que os objetivos da

Leia mais