Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05"

Transcrição

1 Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

2 Ano UFIR-RJ* , , , , , , , ,78 * R$ 2,275 em 2012 Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro

3 Compensação com precatórios Moeda ,03 UFIR ,20 UFIR TOTAL EM REAIS R$ ,12 Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro

4 Compensação com precatórios Moeda 2012 Moeda ,43 UFIR ,83 UFIR ,21 UFIR Total em Reais R$ ,82 Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro

5 Débitos de ICM e ICMS, cuja data de vencimento original seja até ; Débitos decorrentes do descumprimento de obrigação acessória, cujo vencimento da multa seja até ; Valores decorrentes de infrações relacionadas aos fatos geradores de ICM e ICMS, ocorridos até , desde que espontaneamente denunciadas ou informadas pelo contribuinte; Último período de apuração da nota de lançamento, auto de infração ou inscrição para poder aderir ao programa:

6 3 Modalidades: Parcela única; Parcelamento em até 120 vezes, mensais e sucessivas, dependendo do montante do débito; Pagamento com saldos credores acumulados, limitado a até 50% do débito, após aplicadas as remissões abaixo descritas, devendo o saldo restante ser pago em parcela única ou em até 120 vezes, a depender do valor do débito. Excluída a possibilidade de utilização de depósitos judiciais, a parte levanta as garantias e os depósitos somente após liquidação;

7 Redução de acordo com a modalidade de pagamento e o quantitativo de parcelas: Parcela única redução de 75% das multas (punitivas e moratórias) e de 60% dos demais acréscimos legais; Parcelamento em até 120 vezes - redução de 50% das multas (punitivas e moratórias) e de 40% dos demais acréscimos legais. A redução independe da utilização ou não de saldos credores.

8 A reduções dadas pelo programa não são cumulativas com outras previstas na legislação vigente, com ressalva dos créditos não-inscritos em dívida ativa que se enquadrem nas hipóteses previstas nos artigos 70 a 70-E da Lei Estadual 2.657/1996 (com redação dada pela Lei Estadual 6.357/2012) lei mais benéfica em matéria de penalidades; Caso o contribuinte tenha aderido à programa de benefício fiscal anterior e o mesmo tenha sido cancelado por inadimplemento, os débitos referentes à adesão anterior, já consolidados, poderão ser objeto deste programa, limitandose a modalidade de pagamento à parcela única. Quanto à Lei 5647/10, todos os débitos ficam de fora;

9 Os parcelamentos atualmente em curso, cujos débitos não tenham ingressado em programa anterior e desde que se enquadrem na hipótese geral de adesão, poderão ser incluídos no atual programa; Os parcelamentos acima mencionados serão consolidados na forma do artigo 168 do CTE, na data do pedido, sendo desconsideradas as eventuais reduções do débito que, ao tempo do parcelamento, tenham sido conferidas por lei específica;

10 A adesão ao programa importa em confissão irrevogável e irretratável dos débitos que o contribuinte tenha indicado, bem como renúncia ao direito de questioná-lo administrativa ou judicialmente; Caso haja impugnação ou recurso, administrativos ou judiciais, deverá o contribuinte no momento do requerimento de adesão, comprovar a renúncia ao direito de ação; A adesão ao programa importa também em aceitação plena e irretratável de todos os seus termos e condições;

11 A confissão realizada pelo contribuinte acerca do débito, não importará em presunção absoluta de sua correção, ficando ao Fisco resguardado o direito de fiscalização e apuração, dentro do prazo decadencial, com o lançamento e cobrança da diferença; Caso a adesão do contribuinte envolva débitos não-inscritos e inscritos em dívida ativa, deverão ser apresentados pedidos distintos na SEFAZ e na PGE, separando-os por inscrição estadual e, caso pretenda a utilização de saldo credores acumulados, indicando o montante que pretende aplicar em cada um dos casos.

12 Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

13 Parcelamento concedido à pessoa jurídica: valor mínimo da parcela o equivalente em reais a 450 UFIR-RJ; Parcelamento concedido à pessoa física: valor mínimo da parcela o equivalente em reais a 65 UFIR-RJ. Aos parcelamentos serão aplicados os juros simples e mensais de: 0,672% para liquidação em até 24 parcelas; 0,853% para liquidação de 25 a 60 parcelas; 1,080% para liquidação de 61 a 120 parcelas.

14 O montante do crédito objeto do será consolidado na data do pedido, acrescido, quando cabível de juros de mora, multa de mora e demais acréscimos legais, conforme 2º do artigo 173 do CTE; Considera-se celebrado o parcelamento com o pagamento da 1ª parcela, ficando suspensa a exigibilidade do crédito, nos termos do artigo 151, VI CTN; A antecipação no pagamento das parcelas importa em desconto dos juros simples mensais;

15 No caso de atraso no pagamento das parcelas, serão aplicados acréscimos moratórios na forma do artigo 173, I e II do CTE. O parcelamento será cancelado nas seguintes hipóteses: não pagamento de 3 parcelas, consecutivas ou não; existência de parcela, ou saldo de parcela, não paga período superior a 90 dias, ainda que as demais estejam pagas. No caso de cancelamento, as reduções e a forma especial de pagamento previstas nesse programa serão revogadas, sendo o débito consolidado na forma doartigo 168 do CTE e, caso não tenha ainda sido inscrito em dívida ativa, será enviado para inscrição sem notificação prévia docontribuinte.

16 Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

17 Poderão ser utilizados saldos credores próprios limitado a até 50% do débito, após aplicada as remissões anteriormente descritas, devendo o saldo restante ser pago em parcela única ou em até 120 vezes, respeitando-se o valor da parcela mínima. Os saldos credores que podem ser utilizados são: decorrentes da realização de operação destinada ao exterior; decorrentes de operação ou prestação i) efetuada com redução de base de cálculo, ii) para qual haja sido estabelecido prazo especial para pagamento do imposto, iii) amparada por isenção ou não incidência do imposto, ou iv) com alíquota diferenciada.

18 No caso de saldos credores que não decorram da realização de operação destinada ao exterior, a utilização só poderá ocorrer se a norma que haja concedido o benefício expressamente autorize a manutenção integral do crédito do imposto;

19 Na hipótese de o contribuinte optar pela utilização de pagamento com saldo credores e a parte do débito restante em parcela única, essa deverá ser comprovada no ato de formalização do pedido, aplicando-se a redução de 75% das multas (punitivas e moratórias) e de 60% dos demais acréscimos legais; No caso de pagamento do saldo remanescente em mais de uma parcela, a primeira parcela não poderá ser inferior a 20% do montante a ser parcelado;

20 Os créditos acumulados apontados pelo contribuinte serão auditados pela repartição fiscal competente, e caso seja reconhecido a sua ilegitimidade total ou parcial (glosa), deverá o contribuinte recolher o valor correspondente aos cofres públicos, no prazo de 30 dias, a contar da ciência da glosa, sob pena de cancelamento dos benefícios instituídos pelo programa.

21 De a Atendimento nas Regionais das CDAs correspondentes ou na Capital se houver mais de uma Regional ou envolver também Capital Exigir sempre o Preenchimento do Anexo VIII da Resolução Conjunta, bem como a documentação que comprove a abertura de processo de legitimação dos saldos na SEFAZ

22 Anexo VIII - Declaração de Parcelamento com utilização de saldos credores acumulados - Débitos Inscritos em Dívida Ativa ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROCURADORIA-GERAL DO ESTADO ANEXO VIII DECLARAÇÃO DISCRIMINADA DE DÉBITOS INSCRITOS EM DÍVIDA ATIVA ICMS E/OU FECP I IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Firma/Razão Social: Inscrição Estadual: CNPJ/CPF: II PEDIDO DE LEGITIMAÇÃO DE CRÉDITOS NA SEFAZ PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. III SOLICITAÇÃO DE CONDIÇÕES DE QUITAÇÃO QUITAÇÃO COTA ÚNICA ( ) QUITAÇÃO EM ( ) PARCELAS DATA DE PROTOCOLO: VALOR DE ENTRADA EM ESPÉCIE: R$ IV LISTA DE CERTIDÕES DE DÍVIDA ATIVA Conforme anexo Impresso pelo Sistema Informatizado da Dívida Ativa V SOLICITAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO ACUMULADO TIPO DE SALDO CREDOR ACUMULADO VALOR TOTAL DO CRÉDITO (R$) VALOR A SER UTILIZADO PARA DÍVIDA ATIVA CRÉDITOS ORIGINADOS CONFORME INCISO I, 1º, ART.8º DECRETO /2014. CRÉDITOS ORIGINADOS CONFORME INCISO II, 1º, ART.8º DECRETO /2014. TOTAL DE CRÉDITOS DE ICMS A UTILIZAR PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. VALOR A SER UTILIZADO NA SEFAZ DATA DE PROTOCOLO: Declaro serem verdadeiras as informações prestadas, estando ciente das penalidades previstas em lei para o caso de declarações inexatas. Rio de Janeiro, de de. Assinatura do contribuinte ou de seu representante legal

23 Obrigado

DECRETO N.º DE 07 DE MAIO DE 2014

DECRETO N.º DE 07 DE MAIO DE 2014 Decreto Publicado no D.O.E. de 08.05.2014, pág. 02 Este texto não substitui o publicado no D.O.E Índice Remissivo: Letra I - ICMS. DECRETO N.º 44.780 DE 07 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o parcelamento e

Leia mais

Referência: Decreto Estadual-RJ nº /14 - ICM e ICMS - Parcelamento - Redução de multas e acréscimos legais Disposições.

Referência: Decreto Estadual-RJ nº /14 - ICM e ICMS - Parcelamento - Redução de multas e acréscimos legais Disposições. Rio de Janeiro, 08 de maio de 2014 Of. Circ. Nº 134/14 Referência: Decreto Estadual-RJ nº 44.780/14 - ICM e ICMS - Parcelamento - Redução de multas e acréscimos legais Disposições. Senhor Presidente, Fazendo

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 1 LEI Nº 5.211, DE 6 DE NOVEMBRO DE 2013 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Institui a segunda fase do Programa de Recuperação de Créditos Tributários do Distrito Federal RECUPERA-DF e dá outras providências.

Leia mais

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65 ARTIGO 65 LEI Nº 12.249, DE 11 DE JUNHO DE 2010 Art. 65. Poderão ser pagos ou parcelados, em até 180 (cento e oitenta) meses, nas condições desta Lei, os débitos administrados pelas autarquias e fundações

Leia mais

Parcelamento Especial do Simples Nacional. Ministério da Fazenda

Parcelamento Especial do Simples Nacional. Ministério da Fazenda Parcelamento Especial do Simples Nacional LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 55/206 Resolução CGSN nº 32/206 Instrução Normativa RFB nº.677/206 Portaria PGFN nº.0/206 2 ADESÃO Prazo de adesão: de 2/2/206 até

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Institui o Programa de Recuperação Fiscal Quatro de Caxias do Sul (REFIS IV Caxias), para pessoas físicas e jurídicas, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

DECRETO Nº , DE 10 DE MARÇO DE 2016.

DECRETO Nº , DE 10 DE MARÇO DE 2016. DECRETO Nº 19.332, DE 10 DE MARÇO DE 2016. Regulamenta a Lei nº 12.005, de 11 de fevereiro de 2016, que permite às instituições conveniadas com o Município ou mantidas pelo Estado e cadastradas como beneficiárias

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015.

LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015. LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015. Institui o Programa de Recuperação Fiscal Refispoa 2015 e revoga a Lei nº 11.428, de 30 de abril de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Faço saber

Leia mais

Programa Regularize. Novo prazo para utilização de crédito acumulado

Programa Regularize. Novo prazo para utilização de crédito acumulado Programa Regularize Novo prazo para utilização de crédito acumulado Decreto 47.020/2016 O que é o Programa Regularize? O estado de Minas Gerais publicou o Decreto n.º 46.817/2015, instituindo o Programa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ LEI Nº 2.389/2012 EMENTA: Institui o Programa Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS) ampliando sua abrangência. A CÂMARA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO

Leia mais

O QUE PODE SER PARCELADO? (art. 1º, 1º e 2º)

O QUE PODE SER PARCELADO? (art. 1º, 1º e 2º) O QUE PODE SER PARCELADO? (art. 1º, 1º e 2º) Débitos na Fazenda Estadual e suas autarquias, tributários ou não, vencidos até 31/12/2008, constituídos ou não; inscritos ou não em dívida ativa; ajuizados

Leia mais

REFAZ 2015 POSSIBILITA PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE ICMS COM REDUÇÕES DE JUROS E MULTA E PAGAMENTO EM ATÉ 120 PARCELAS

REFAZ 2015 POSSIBILITA PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE ICMS COM REDUÇÕES DE JUROS E MULTA E PAGAMENTO EM ATÉ 120 PARCELAS REFAZ 2015 POSSIBILITA PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE ICMS COM REDUÇÕES DE JUROS E MULTA E PAGAMENTO EM ATÉ 120 PARCELAS O PROGRAMA DE PARCELAMENTO No dia 1º de setembro último, o Estado do Rio Grande do Sul

Leia mais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais D E C R E T O N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE 2013 DISCIPLINA O PARCELAMENTO DOS CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS E NÃO TRIBUTÁRIOS, INSCRITOS OU NÃO EM DÍVIDA ATIVA, DO MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, DE SUAS AUTARQUIAS

Leia mais

Programa Especial de Regularização Tributária (Pert)

Programa Especial de Regularização Tributária (Pert) Programa Especial de Regularização Tributária (Pert) Uma oportunidade para pessoas físicas e jurídicas refinanciarem suas dívidas com o Governo Federal Programa Es pec i al de Regul ari zaç ão Tri butári

Leia mais

PARCELAMENTO REFIS V

PARCELAMENTO REFIS V PARCELAMENTO REFIS V Lei n. 12.996, de 18 de junho de 2014 Medida Provisória n. 651, de 9 de julho de 2014 Portaria Conjunta PGFN/RFB n. 13, de 30 de julho de 2014 1 PRAZO: ATÉ 25 DE AGOSTO DE 2014 ADESÃO

Leia mais

DECRETO N , DE 31 DE JULHO DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação em vigor,

DECRETO N , DE 31 DE JULHO DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação em vigor, DECRETO N. 7.672, DE 31 DE JULHO DE 2014 Disciplina o sistema de parcelamento de débito fiscal e dá ouras providências. O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação

Leia mais

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO No. 41.724, 26 DE FEVEREIRO DE 2002 Ano 47 - Número 37 - São Paulo, quarta-feira, 27 de fevereiro de 2002 Diário Oficial do Município de São Paulo Regulamenta a Lei no. 13.283, de 9 de janeiro

Leia mais

Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015.

Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015. Lei Complementar nº 4.284, de 22 de setembro de 2015. Institui o Programa de Recuperação Fiscal REFIS do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Taquaritinga SAAET, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE SAQUAREMA, no uso de suas atribuições legais, nos termos da Lei, e

DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE SAQUAREMA, no uso de suas atribuições legais, nos termos da Lei, e DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE 2010. Dispõe sobre os critérios para o parcelamento dos créditos tributários ou não, inscritos ou não em Dívida Ativa, e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO

Leia mais

Rio de Janeiro, 09 de setembro de Of. Circ. Nº 289/14

Rio de Janeiro, 09 de setembro de Of. Circ. Nº 289/14 Rio de Janeiro, 09 de setembro de 2014. Of. Circ. Nº 289/14 Referência: Resolução SEFAZ-RJ nº 786/14 - ICMS - Diferimento - Importação - Operação interestadual com alíquota de 4% - Percentual pretendido

Leia mais

Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº , de 2002.

Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº , de 2002. Portaria Conjunta SRF/PGFN nº 07, de 8 de janeiro de 2003 DOU de 10.1.2003 Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº 10.637, de

Leia mais

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios:

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios: LEI MUNICIPAL N.º 3.993/2015 INSTITUI PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO FISCAL (REFIS) E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RENATO GEMELLI BONADIMAN, Prefeito Municipal, Seberi, Estado do Rio Grande do sul, no uso de suas

Leia mais

CAPÍTULO I DO PAGAMENTO À VISTA OU DO PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE PEQUENO VALOR

CAPÍTULO I DO PAGAMENTO À VISTA OU DO PARCELAMENTO DE DÍVIDAS DE PEQUENO VALOR PORTARIA No. 1 DE 10 /03 /2009 PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - PGFN/RFB PUBLICADO NO DOU NA PAG. 00041 EM 13 /03 /2009 Dispõe sobre parcelamento de débitos

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA RESOLUÇÃO Nº 1.866, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2012. Procede a alterações nos Anexos II, VI, IX e X do Manual de Arrecadação do Sistema COFECON/CORECONs, aprovado pela Resolução

Leia mais

PARECER 050/ Dos Parcelamentos Previstos na Lei /2013:

PARECER 050/ Dos Parcelamentos Previstos na Lei /2013: PARECER 050/2013 Parecer e análise dos parcelamentos previstos na Lei 12.865/2013. 1 - Dos Parcelamentos Previstos na Lei 12.865/2013: A Lei 12.865/2013 reabriu o prazo para que os contribuintes possam

Leia mais

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.491, DE 19 DE AGOSTO DE 2014 Dispõe sobre os débitos a

Leia mais

Perguntas e Respostas sobre o parcelamento do Simples Nacional

Perguntas e Respostas sobre o parcelamento do Simples Nacional Perguntas e Respostas sobre o parcelamento do Simples Nacional 1. Quem pode parcelar? Todos os contribuintes que tenham débitos de ICMS declarados e apurados (DASN) no período de 07/2007 a 12/2011 no Portal

Leia mais

Tributário Junho de 2017

Tributário Junho de 2017 Tributário Junho de 2017 CIRCULAR PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA (PERT) No dia 31 de maio de 2017, foi publicada a Medida Provisória nº 783/2017, que instituiu o Programa de Regularização Tributária

Leia mais

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP Nota Técnica n 003/2012/GECON Vitória, 08 de Março de 2012. Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Leia mais

Capítulo V - DO PARCELAMENTO DE DÉBITO FISCAL

Capítulo V - DO PARCELAMENTO DE DÉBITO FISCAL Page 1 of 9 RICMS 2000 - Atualizado até o Decreto 56.019, de 16-07-2010. CAPÍTULO V - DO PARCELAMENTO DE DÉBITO FISCAL (Redação dada ao Capítulo pelo Decreto 46.529, de 04-02-2002; DOE 05-02-2002; efeitos

Leia mais

1) do termo final do período de apuração;

1) do termo final do período de apuração; RESOLUÇÃO NO 2.554, DE 17 DE AGOSTO DE 1994 (MG de 18 e ret. em 25) REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 2.880/97 Trata da atualização monetária dos créditos tributários do Estado, da cobrança de juros de mora,

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017.

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MAPA ETÉCNICO FISCAL - www.etecnico.com.br - facebook/mapaetecnicofiscal 1 INTRODUÇÃO A MP 783/2017, institui o

Leia mais

DECISÃO do Plenário do CFA na 19ª reunião, realizada em 11/12/2003,

DECISÃO do Plenário do CFA na 19ª reunião, realizada em 11/12/2003, RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 287, DE 14 DE JANEIRO DE 2004 (Revogada pela Resolução Normativa CFA n.º 339, de 5 de junho de 2007) Dispõe sobre o parcelamento de anuidades e outros débitos de exercícios

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE (Do Sr. Jorge Boeira) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE (Do Sr. Jorge Boeira) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 (Do Sr. Jorge Boeira) Dispõe sobre parcelamento para empresas em recuperação judicial de débitos com a Secretaria da Receita Federal, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional

Leia mais

DECRETO Nº 9.893, DE 17 DE DEZEMBRO DE (Processo administrativo nº /2012)

DECRETO Nº 9.893, DE 17 DE DEZEMBRO DE (Processo administrativo nº /2012) DECRETO Nº 9.893, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012. (Processo administrativo nº 49.754/2012) Regulamenta no âmbito do Município de Franca o Programa de Parcelamento de ISS e multas fiscais devidos pelas microempresas,

Leia mais

Fonte: Consultor Jurídico Editoria: Online Data: 25/03/2010

Fonte: Consultor Jurídico Editoria: Online Data: 25/03/2010 Rio permite parcelamentos e uso de precatórios POR LEONARDO JOSÉ MUNIZ DE ALMEIDA E VIVIAN CASANOVA DE CARVALHO ESKENAZI Na tendência de concessão de incentivos para a quitação de débitos, o estado do

Leia mais

DECRETO Nº , DE 7 DE JANEIRO DE 2015 (DOC de 08/01/2015)

DECRETO Nº , DE 7 DE JANEIRO DE 2015 (DOC de 08/01/2015) DECRETO Nº 55.828, DE 7 DE JANEIRO DE 2015 (DOC de 08/01/2015) Regulamenta o Programa de Parcelamento Incentivado de 2014 PPI 2014, instituído pela Lei nº 16.097, de 29 de dezembro de 2014, e o artigo

Leia mais

Lei n /14 Desistência de Ações Judiciais

Lei n /14 Desistência de Ações Judiciais Desistência de Ações Judiciais O pagamento à vista e o parcelamento dependem da desistência de ações judiciais incidentes sobre o débito em questão, que deve ser realizada com renúncia ao direito sobre

Leia mais

PORTARIA CONJUNTA Nº 20, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014

PORTARIA CONJUNTA Nº 20, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014 PORTARIA CONJUNTA Nº 20, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014 Diário Oficial da União nº 223, de 18 de Novembro de 2014 Seção 1 págs.24 á 26 PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PORTARIA CONJUNTA Nº 20, DE 17 DE

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 6571 DE 31 DE OUTUBRO DE 2013 Insere dispositivos na lei nº 5.147/07, dispondo sobre a apresentação de denúncia espontânea por microempresa e empresa de pequeno porte optante pelo simples nacional,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.941, DE 27 DE MAIO DE 2009. Mensagem de veto Conversão da Medida Provisória nº 449, de 2008 Altera a legislação tributária

Leia mais

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015.

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. DECRETO Nº 19.269, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece o Calendário Fiscal de Arrecadação dos Tributos Municipais, o valor da Unidade Financeira Municipal (UFM) e os preços do metro quadrado de terrenos

Leia mais

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Paulo César Silva, Prefeito Municipal, sanciono e promulgo a seguinte lei:

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Paulo César Silva, Prefeito Municipal, sanciono e promulgo a seguinte lei: Institui o Programa Temporário de Pagamento Incentivado de Débitos para com a Fazenda Pública do Município de Poços de Caldas- POÇOS EM DIA II e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil 25/10/12 GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil LEI Nº 17.817, DE 10 DE OUTUBRO DE 2012. Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Pública Estadual II RECUPERAR II

Leia mais

Edição de março de 2009.

Edição de março de 2009. Edição 13-20 de março de 2009. ALERTA GERENCIAL Pedido de Pagamento ou Parcelamento Procedimentos - Requisitos e condições dispostas em Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 01, referente aos parcleamentos das

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II PPE II CONDIÇÕES DO DÉBITOD O débito pode estar: Formalizado ou não; Inscrito ou não em dívida ativa;

Leia mais

REFIS DA CRISE L /09 REABERTURAS LEIS: / / /14

REFIS DA CRISE L /09 REABERTURAS LEIS: / / /14 REFIS DA CRISE L.11.941/09 REABERTURAS LEIS: 12.865/13 12.973/14 12.996/14 Onde Pesquisar na Internet Modo de Acesso: Pessoa Física: Cód. de Acesso ou Cert. Digital Pessoa Jurídica: Certificado Digital

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº , DE 03 DE DEZEMBRO DE 2015

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº , DE 03 DE DEZEMBRO DE 2015 RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 10.013, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2015 Institui programa de recuperação de créditos tributários do ICM, ICMS, IPVA e ITCD, nas condições que específica e dá outras providências. O

Leia mais

Parcelamentos previstos na MP 449 são ampliados pela Lei nº /09

Parcelamentos previstos na MP 449 são ampliados pela Lei nº /09 Parcelamentos previstos na MP 449 são ampliados pela Lei nº 11.941/09 No dia 28 de maio, foi publicada a Lei nº 11.941/09, que converteu em lei a Medida Provisória nº 449, de 2008. O texto original da

Leia mais

Parcelamento Especial

Parcelamento Especial Parcelamento Especial Lei nº 11.941/2009 (conversão da MP 449/2008) Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 6/ 2009 HISTÓRICO DOS PARCELAMENTOS ESPECIAIS REFIS - Lei 9.964/2000 Débitos de pessoas jurídicas Todos

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 346, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 (Prazo de vigência expirado em 31 de dezembro de 2008)

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 346, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 (Prazo de vigência expirado em 31 de dezembro de 2008) Publicada no D.O.U. nº 239, de 13/12/2007 Seção 1 Página 154 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA N.º 346, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2007 (Prazo de vigência expirado em 31 de dezembro de 2008) Dispõe sobre o Programa de

Leia mais

003inf17 HMF (06/01/2017)

003inf17 HMF (06/01/2017) 003inf17 HMF (06/01/2017) INFORMATIVO JURÍDICO 03 / 2017 MEDIDA PROVISÓRIA 766 DE 05/01/2017 - PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA JUNTO À SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL E À PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA

Leia mais

Tributário. Fevereiro de 2017 CIRCULAR

Tributário. Fevereiro de 2017 CIRCULAR Tributário Fevereiro de 2017 CIRCULAR RECEITA FEDERAL PUBLICA A INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE REGULAMENTA O NOVO PROGRAMA DE PARCELAMENTO DE DÉBITOS TRIBUTÁRIOS FEDERAIS (PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Programa de Regularização Tributária - PRT

Programa de Regularização Tributária - PRT Programa de Regularização Tributária - PRT Aprovadas pela MEDIDA PROVISÓRIA Nº 766, DE 4 DE JANEIRO DE 2017. janeiro de 2017 Introdução A MP 766, institui o Programa de Regularização Tributária - PRT,

Leia mais

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Cobrança do ISSQN Inscrição em Dívida Ativa A Inscrição dos débitos

Leia mais

PARCELAMENTO APROVADO PELA LEI Nº /2009 REFIS DA CRISE

PARCELAMENTO APROVADO PELA LEI Nº /2009 REFIS DA CRISE PARCELAMENTO APROVADO PELA LEI Nº 11.941/2009 REFIS DA CRISE Setembro de 2014 INTRODUÇÃO Este trabalho traz um panorama geral do Programa de Recuperação Fiscal (REFIS) aprovado na forma do parcelamento

Leia mais

TRIBUTÁRIO REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA (PRT)

TRIBUTÁRIO REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA (PRT) TRIBUTÁRIO 6/2/2017 PUBLICADA A REGULAMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA (PRT) Foi publicada no Diário Oficial da União da última sexta-feira, 03/02/2017, a Portaria PGFN nº 152, por meio

Leia mais

PASEP. Lei 9.715, de 25/11/1998

PASEP. Lei 9.715, de 25/11/1998 Lei 9.715, de 25/11/1998 Art. 2º A contribuição para o PIS/PASEP será apurada mensalmente: [...] III pelas pessoas jurídicas de direito público interno, com base no valor mensal das receitas correntes

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ TRADIÇÃO, EXPERIÊNCIA E OUSADIA DE QUEM É PIONEIRO Curso: DIREITO Disciplina: DIREITO FINANCEIRO E TRIBUTÁRIO II Professora: ILZA MARIA DA SILVA FACUNDES Turma: 8ºDIV

Leia mais

Direito Tributário para o Exame de Ordem

Direito Tributário para o Exame de Ordem Direito Tributário para o Exame de Ordem 3 Conceito de Tributo. 4 Legislação Tributária. 5 Obrigação Tributária. 6 Crédito Tributário. (1a. Parte: Conceito, Constituição) Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com

Leia mais

DECRETO RIO Nº DE 09 DE JULHO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO RIO Nº DE 09 DE JULHO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO RIO Nº 40354 DE 09 DE JULHO DE 2015 Regulamenta a Lei nº 5.854, de 27 de abril de 2015, que institui o Programa Concilia Rio. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

DOM DE 24/09/2014 ALTERADO PELO DEC. Nº /2015 DECRETO Nº de 23 de setembro de 2014

DOM DE 24/09/2014 ALTERADO PELO DEC. Nº /2015 DECRETO Nº de 23 de setembro de 2014 DOM DE 24/09/2014 ALTERADO PELO DEC. Nº 26.415/2015 DECRETO Nº 25.344 de 23 de setembro de 2014 Regulamenta o Parcelamento Administrativo de Débitos PAD, na forma que indica. O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR,

Leia mais

Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 6 de 17/12/07 DOU 20/12/07

Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 6 de 17/12/07 DOU 20/12/07 Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 6 de 17/12/07 DOU 20/12/07 Dispõe sobre o parcelamento de débitos das pessoas jurídicas de direito privado mantenedoras de instituições de ensino superior. O PROCURADOR-GERAL

Leia mais

Lei Nº 6136 DE 28/12/2011 (Estadual - Rio de Janeiro)

Lei Nº 6136 DE 28/12/2011 (Estadual - Rio de Janeiro) Lei Nº 6136 DE 28/12/2011 (Estadual - Rio de Janeiro) Data D.O.: 29/12/2011 Dispõe sobre a exclusão das multas e parte dos juros relativos a débitos inscritos em dívida ativa, e autorização para pagamento,

Leia mais

Luiz Gustavo A. S. Bichara

Luiz Gustavo A. S. Bichara Parcelamento de débitos federais Lei nº 11.941/09 Portaria PGFN/RFB nº 06/09 1 Base legal: MP nº 449/08 Lei nº 11.941/09 Regulamentação: Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 06/09 Ato Declaratório Executivo CODAC

Leia mais

Negociação de Consolidação dos Débitos

Negociação de Consolidação dos Débitos Negociação de Consolidação dos Débitos Negociação para consolidação de débitos da Lei 12.966 Informações para Negociação da Consolidação de débitos para: Parcelamento e, Pagamento à Vista com utilização

Leia mais

1. Quem pode usufruir os benefícios das reduções previstas na Lei?

1. Quem pode usufruir os benefícios das reduções previstas na Lei? Ministério da Fazenda Secretaria da Receita Federal do Brasil Delegacia da Receita Federal em Santa Cruz do Sul Esclarecendo a Lei 11.941/2009 O Governo Federal editou lei que concede benefício de reduções

Leia mais

SE VOCÊ TEM DÍVIDA COM O GOVERNO DE BRASÍLIA, CONHEÇA A LEI DO DEPUTADO ROOSEVELT QUE AJUDARÁ VOCÊ A REGULARIZAR A SUA SITUAÇÃO. deputado distrital

SE VOCÊ TEM DÍVIDA COM O GOVERNO DE BRASÍLIA, CONHEÇA A LEI DO DEPUTADO ROOSEVELT QUE AJUDARÁ VOCÊ A REGULARIZAR A SUA SITUAÇÃO. deputado distrital SE VOCÊ TEM DÍVIDA COM O GOVERNO DE BRASÍLIA, CONHEÇA A LEI DO DEPUTADO ROOSEVELT QUE AJUDARÁ VOCÊ A REGULARIZAR A SUA SITUAÇÃO deputado distrital LEI 5.668 2016 AUTORIA DO DEPUTADO ROOSEVELT Gabinete

Leia mais

Regras para Consolidação das Modalidades de Pagamento e Parcelamento da Lei nº , de 2009

Regras para Consolidação das Modalidades de Pagamento e Parcelamento da Lei nº , de 2009 Regras para Consolidação das Modalidades de Pagamento e Parcelamento da Lei nº 11.941, de 2009 Cronograma Cronograma (1) 1º a 31 de março de 2011 Consultar os débitos parceláveis em cada modalidade. Retificar

Leia mais

ALERTA GERENCIAL Regulamentação do Programa de Regularização Tributária

ALERTA GERENCIAL Regulamentação do Programa de Regularização Tributária 000 Nº 7 08 de fevereiro de 2017 ALERTA GERENCIAL Regulamentação do Programa de Regularização Tributária Foram publicadas, no dia 01 de fevereiro de 2017, a Instrução Normativa RFB nº 1.687/2017 e a Portaria

Leia mais

Resolução SEF nº 4.929/2016

Resolução SEF nº 4.929/2016 Estorno do crédito de ICMS vinculado ao estoque de mercadorias alcançadas por crédito presumido, em substituição aos créditos normais. FIEMG 18.11.2016 1. ANTECEDENTES Consultas de Contribuintes nº 016/2011,

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O Prefeitura Municipal de Jaciara

E S T A D O D O M A T O G R O S S O Prefeitura Municipal de Jaciara INSTRUÇÃO NORMATIVA STB SISTEMA DE TRIBUTOS / DIVIDA ATIVA Nº. 002/2010 Versão: 01 Aprovação em: 23/12/2010 Ato de aprovação: Decreto n.º 2895/2010 Unidade Responsável: Secretaria Municipal de Finanças/

Leia mais

Procedimento. Levantamento de Estoque e recolhimento do imposto. Contribuintes sujeitos ao Regime Periódico de Apuração - RPA

Procedimento. Levantamento de Estoque e recolhimento do imposto. Contribuintes sujeitos ao Regime Periódico de Apuração - RPA Procedimento Levantamento de Estoque e recolhimento do imposto Contribuintes sujeitos ao Regime Periódico de Apuração - RPA O contribuinte substituído, sujeito ao Regime Periódico de Apuração - RPA que,

Leia mais

Página 1 de 13 Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 6, de 22 de julho de 2009 DOU de 23.7.2009 Dispõe sobre pagamento e parcelamento de débitos junto à Procuradoria- Geral da Fazenda Nacional e à Secretaria da

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL

PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PORTARIA CONJUNTA No- 6, DE 22 DE JULHO DE 2009 Dispõe sobre pagamento e parcelamento de débitos junto à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e à Secretaria da

Leia mais

ESCLARECIMENTOS LANÇAMENTO IPTU 2017

ESCLARECIMENTOS LANÇAMENTO IPTU 2017 ESCLARECIMENTOS LANÇAMENTO IPTU 2017 PLANEJAMENTO DE LANÇAMENTO É PRECISO EVITAR A POLÊMICA NO LANÇAMENTO DO IPTU. A população precisa ser esclarecida de forma isenta e responsável da base de cálculo do

Leia mais

Programa Especial de Pagamento. Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Receita. de Débitos Tributários -PPD-

Programa Especial de Pagamento. Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Receita. de Débitos Tributários -PPD- Programa Especial de Pagamento Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Receita de Débitos Tributários -PPD- Rio de Janeiro Julho de 2014 AGENDA O que é? Base Legal Abrangência do programa Público

Leia mais

Lei nº /2009 (Anistia Fiscal): Perguntas e Possíveis Respostas. Café da Manhã Tributário. Outubro, 2009

Lei nº /2009 (Anistia Fiscal): Perguntas e Possíveis Respostas. Café da Manhã Tributário. Outubro, 2009 Lei nº 11.941/2009 (Anistia Fiscal): Perguntas e Possíveis Respostas Café da Manhã Tributário Outubro, 2009 Nesta apresentação destacaremos os principais aspectos da Lei nº 11.941/2009, por meio de um

Leia mais

Edição nº de abril de ALERTA GERENCIAL ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO ESTADUAL

Edição nº de abril de ALERTA GERENCIAL ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO ESTADUAL Edição nº 127 11 de abril de 2011. ALERTA GERENCIAL ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO ESTADUAL 1) Procedimento Administrativo Tributário 1 Elevação de Multas 1 Instituição da Autoregularização: 2 Criação do Domicílio

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 As concessões de empréstimo, financiamento e renegociações devem obedecer as regras estipuladas nesta política. 8.1 - Crédito Pessoal a) Finalidade Empréstimo sem justificativa específica. b) de pagamento

Leia mais

Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas. Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo

Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas. Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo Autuação e Contencioso no SN Questões Controversas SEFISC => NOVOS TEMPOS NO SN CONTROVERSAS

Leia mais

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 13.202, DE 08.12.2015 Institui o Programa de Redução de Litígios Tributários - PRORELIT; autoriza o Poder Executivo federal a atualizar monetariamente o valor das taxas que indica; altera as Leis

Leia mais

CONVÊNIO ICMS 108, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012

CONVÊNIO ICMS 108, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012 CONVÊNIO ICMS 108, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012 Autoriza o Estado de São Paulo a dispensar ou reduzir multas e demais acréscimos legais mediante parcelamento de débitos fiscais relacionados com o ICM e o

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2016

PROJETO DE LEI Nº DE 2016 PROJETO DE LEI Nº DE 2016 Altera os prazos previstos na Lei nº 13.254, de 13 de janeiro de 2016, que dispõe sobre o Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (RERCT) de recursos, bens ou direitos

Leia mais

Portaria BANCO CENTRAL DO BRASIL - BACEN nº de

Portaria BANCO CENTRAL DO BRASIL - BACEN nº de Portaria BANCO CENTRAL DO BRASIL - BACEN nº 36.372 de 12.09.2006 D.O.U.: 10.10.2006 Institui o modelo-padrão dos "termos de acordo" de parcelamento de créditos do Banco Central do Brasil provenientes da

Leia mais

CONTRATO DE RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS E OUTRAS AVENÇAS. Meios eletrônicos e/ou de comunicação à distância

CONTRATO DE RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS E OUTRAS AVENÇAS. Meios eletrônicos e/ou de comunicação à distância CONTRATO DE RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS E OUTRAS AVENÇAS Meios eletrônicos e/ou de comunicação à distância Por este contrato e melhor forma de direito: 1. PARTES 1.1 CREDOR: BANCO BRADESCO CARTÕES S.A., inscrito

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 449, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2008.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 449, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2008. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 449, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2008. Altera a legislação tributária federal relativa ao parcelamento ordinário de débitos tributários, concede remissão nos casos em que especifica, institui

Leia mais

PORTARIA CONJUNTA SRF E PGFN Nº 148, DE 26 DE JANEIRO DE 2015

PORTARIA CONJUNTA SRF E PGFN Nº 148, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 PORTARIA CONJUNTA SRF E PGFN Nº 148, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 Diário Oficial da União nº18, de 27 janeiro de 2015 Seção 1 págs. 19 e 20 SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL PORTARIA CONJUNTA Nº 148,

Leia mais

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos.

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação LEI Nº 16.653, DE 23 DE JULHO DE 2009 Altera a Lei nº 13.569,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência

Leia mais

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A:

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A: DECRETO Nº 4.015, DE 19 DE OUTUBRO DE 2.010. Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e, e dá outras providências SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETA:

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETA: 1 DECRETO Nº 11.333, DE 30 DE JUNHO DE 2011. Dispõe sobre a regulamentação da emissão de certidões e declarações no âmbito da Fazenda Pública Municipal. O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA, Estado do Piauí,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.336, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2001. Institui Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a importação e

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL

MINISTÉRIO DA FAZENDA PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL MINISTÉRIO DA FAZENDA PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PORTARIA Nº 645, DE 16 DE JUNHO DE 2017 MINISTÉRIO DA FAZENDA PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL DOU de 19/06/2017 (nº 115, Seção 1, pág.

Leia mais

ÍNDICE. Autor. O que é o REFIS da Crise 2013? Qual a legislação aplicável? Qual o prazo para adesão?

ÍNDICE. Autor. O que é o REFIS da Crise 2013? Qual a legislação aplicável? Qual o prazo para adesão? Autor Jacques Veloso de Melo ADVOCACIA TRIBUTÁRIA Formado em Direito pelo Centro Universitário de Brasília, Pós-graduado em Direito Tributário pela Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal AEUDF/ICAT

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal Transferência ICMS em MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal Transferência ICMS em MG Nota 07/10/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações Complementares... 6 6. Referências...

Leia mais

Nesta Edição. Palmas TO - Ano II, Número de junho de 2013.

Nesta Edição. Palmas TO - Ano II, Número de junho de 2013. Nesta Edição. PLS 00214/2013 do senador Ataídes Oliveira (PSDB/TO), que "dispõe sobre a fiscalização e a prestação de contas do uso de recursos públicos repassados às Federações Representativas de Categorias

Leia mais

INFORMATIVO 43 / 2008 REGULAMENTAÇÃO DO REFAZ III

INFORMATIVO 43 / 2008 REGULAMENTAÇÃO DO REFAZ III 043inf08 HMF (31.10.2008) INFORMATIVO 43 / 2008 REGULAMENTAÇÃO DO REFAZ III Em 02.10.2008 foi publicada a lei do Refaz III. A norma permite o parcelamento de débitos para com o DF e traz outras disposições.

Leia mais

Edição nº 17 - Gestão de novembro de ALERTA GERENCIAL

Edição nº 17 - Gestão de novembro de ALERTA GERENCIAL Edição nº 17 - Gestão 2011-2014 14 de novembro de 2011. ALERTA GERENCIAL 1. PARCELAMENTO ORDINÁRIO AUMENTO DE PRAZAO EM FUNÇÃO DA REABERTURA DE PRAZO DO AJUSTAR/RS... 1 2. RS - ICMS - SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA FISCAL

BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA FISCAL BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA FISCAL Instituído pela Lei nº 10.637, de 2002 1) CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O LUCRO LÍQUIDO (CSLL) * Silvério das Neves * Adherbal Corrêa Bernardes 1.1) Alíquotas O art. 6º da Medida

Leia mais

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Diogo José Mendes Tenório Auditor Fiscal de Tributos Municipais Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Conforme: Lei Complementar 123/2006; Resolução do CGSN nº 94/2011 O que será abordado?

Leia mais