SUS NO ESTADO DA BAHIA: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUS NO ESTADO DA BAHIA: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS"

Transcrição

1 Reunião Técnica com Coordenadores de Programas de Práticas integrativas e Complementares no SUS Brasília de junho 2011 IMPLANTAÇÃO DA PNPIC NO SUS NO ESTADO DA BAHIA: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS Profª Dra. Mara Zélia de Almeida

2 SESAB/SAFTEC/DASF NUCLEO ESTADUAL DE PRATICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS NÚCLEO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS Portaria nº 1686 de 17/18 de outubro de 2009 FITOBAHIA

3 IMPLANTAÇÃO DA PNPIC NO SUS NO ESTADO DA BAHIA: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS Ações coordenadas para implantação das PNPICs no SUS no estado da Bahia: SESAB / DAB / DASF / UFBA - Produção do Módulo optativo Práticas Integrativas e Complementares nos cursos de especialização em Saúde da Familia e Gestão da Atenção Básica com ênfase na implantação de Linhas de Cuidado, desenvolvido pela DAB e EESP, emparceria com DASF, ofertado à trabalhadores da Estratégia de Saúde da Família e gestores regionais e municipais referências para a Atenção Básica com enfoque na Fitoterapia. - Realização de oficinas sobre Práticas Integrativas e Complementares nas Mostras Estaduais de Saúde da Família realizadas pela DAB/SESAB, com participação de técnicos da DASF. - Acompanhamento das ações e dos Projetos de Implantação da Fitoterapia nos Municipios Baianos- FITOBAHIA

4 Objetivos do Núcleo: FITOBAHIA 1. Inserção da Fitoterapia na Política Estadual de Assistência Farmacêutica; OK!!!!! DOE 20/01/ Implantação do Horto Farmacobotânico, da Oficina Farmacêutica modelo Farmácia Viva; AGUARDANDO RECURSO!! 3. Implantação de Centrais de Beneficiamento, Oficinas Farmacêuticas e Farmácias Vivas em municípios baianos; 4. Capacitação em Fitoterapia t i aos profissionais i i de saúde da rede SESAB e municípios; INICIADO!! 5. Seminários e campanhas de orientação aos usuários do SUS sobre Fitoterapia. INICIADO!!! 6. Elaboração da Relação Estadual de Plantas Medicinais e Memento Terapêutico Fitoterápico doestadodabahia. da INICIADO Consultoria OPAS!!!

5 MUNICIPIOS BAIANOS EM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA FITOTERAPIA ILHÉUS Nº de Habitantes: ESF: SIM Fitoterápico Industrializado: Xarope de Guaco Situação: Foi iniciado o processso através de 2 capacitações para os Profissionais de Saúde. A AF licitou e comprou o Xarope de Guaco, mas houve uma parada no Projeto. ITAPETINGA Nº de Habitantes: ESF: SIM Fitoterápico Industrializado: Todos os 8 Situação: Projeto escrito e articulado com outras secretárias (Meio Ambiente e Agricultura). Foi feito um seminário para sensibilização de profissionais e gestores. A AF já licitou e comprou os 8 fito industrializados. Tb fez solicitação ao MS pelo site

6 MUNICIPIOS BAIANOS EM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA FITOTERAPIA JUAZEIRO Nº de Habitantes: ESF: SIM Fitoterápico Industrializado:N Situação:Seminário de sensibilização de gestores e profissionais de saúde em março de SENHOR DO BONFIM Nº de Habitantes: ESF: SIM Fitoterápico Industr: NÃO Situação: Foi iniciado o contato com a SESAB em agosto de Projeto para avaliação do FITOBAHIA. Vão iniciar por Hortas nas Unidades de PSF. SÃO FRANCISCO DO CONDE Nº de Habitantes: ESF: SIM Fitoterápico Industrializado: NÃO Situação: Projeto aprovado pela FAPESB/PRÓ-SAÚDE com a Coordenação Do FARTERRA_UFBA. Um dos objetivos deste projeto é criar estratégias para aimplantação da Fito no SUS no município.

7 Plantas Medicinais e Fitoterápicos AVANÇOS NA BAHIA PPA INCLUSÃO DA FITOTERAPIA NO PLANO PLURIANUAL dos MUNICÍPIOS PACTUAÇÃO na CIB(Comissão Intergestores Bipartide) em janeiro Aquisição com os recursos da Atenção Básica entre os itens 8 fitoterápicos liberados para o SUS. Inserção da Fitoterapia na Politica Estadual de Assistência Farmacêutica. 15% dos recursos obrigatórios destinados para estruturar 15% dos recursos obrigatórios destinados para estruturar Assistência Farmacêutica (equipamentos). Foram incluídos itens para a implantação das Farmácias Vivas.

8 PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA: DESENVOLVIMENTO DE ESTRATÉGIAS DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL E RESGATE DE PRÁTICAS DE SAÚDE TRADICIONAIS DE MATRIZ AFRICANA NO MUNICÍPIO DE SÃO FRANCISCO DO CONDE Coordenadora: Profª Dra. Mara Zélia de Almeida

9 Plantas Medicinais e Fitoterápicos AVANÇOS NA BAHIA Curso de Pós Graduação (Latu senso) Gestão da Assistência A i ê i Farmacêutica UFBA CEAFAR Curso em Assistência Farmacêutica EDITAL 2010 PPSUS FAPESB / SESAB /UFBA/ BAHIAFARMA Disciplinas Fitoterapia e Homeopatia, Práticas Integrativas e Complementares nos cursos de graduação e pós. (Gestão, ASF ). PET PRÓ SAÚDE UFBA I e II Edital FAPESB Pró Saúde UFBA S.Francisco do Conde Cursos de Capacitação em Fitoterapia para servidores do SUS Fiocruz/VPAAPS e MS/FITODAF FARTERRA/UFBA

10 Eu já vou me embora para a minha aldeia Eu já vou me embora, camarada, para a juremeira Lá são sete estrelas, são sete os caminhos Todos levam a Deus, camarada, nunca estou sozinho...

11 Pai dos Orixás, é considerado o fundamento pacífico de todos os seres. Orixá da ventura, da compreensão, da amizade, do entendimento, do fim da confusão. Oxalá guie nossos caminhos para o sucesso!!!! b

AS PLANTAS MEDICINAIS E A FITOTERAPIA NO SISTEMA OFICIAL DE SAÚDE 1º Seminário Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

AS PLANTAS MEDICINAIS E A FITOTERAPIA NO SISTEMA OFICIAL DE SAÚDE 1º Seminário Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E INSUMOS ESTRATÉGICOS AS PLANTAS MEDICINAIS E A FITOTERAPIA NO SISTEMA OFICIAL DE

Leia mais

FITOTERAPIA NO SUS COMO FERRAMENTA PARA PARTICIPAÇÃO CIDADÃ DOS USUÁRIOS DO CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)

FITOTERAPIA NO SUS COMO FERRAMENTA PARA PARTICIPAÇÃO CIDADÃ DOS USUÁRIOS DO CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS) FITOTERAPIA NO SUS COMO FERRAMENTA PARA PARTICIPAÇÃO CIDADÃ DOS USUÁRIOS DO CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS) Itana Suzart Scher (1); Agatha Cassia Porto (1); Mayara de Queiroz Oliveira Ribeiro da

Leia mais

10/07/2011 A POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTER ÁPICOS

10/07/2011 A POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTER ÁPICOS A POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTER ÁPICOS DESAFIOS E ALTERNATIVAS PARA POLÍTICAS PÚBLICAS NO SUS COMBINANDO PRESERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE E DESENVOLVIMENTO SOCIAL CONASEMS 2011 Brasília/DF

Leia mais

Iº Seminário Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

Iº Seminário Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde Iº Seminário Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS Brasília 14 de maio de 2008 Saúde da Família Secretaria

Leia mais

REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS

REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS Ana Rita Novaes Coordenação das Práticas Integrativas ti e Complementares e e Secretaria Estadual

Leia mais

O USO DE FITOTERÁPICOS NA ATENÇÃO BÁSICA 1

O USO DE FITOTERÁPICOS NA ATENÇÃO BÁSICA 1 O USO DE FITOTERÁPICOS NA ATENÇÃO BÁSICA 1 Március Jacques Costa 2, Pâmela Fantinel Ferreira 3, Priscila Damaris Da Silva Mesadri 4, Rúbia Fernanda Barbosa Dos Santos 5. 1 TRABALHO REALIZADO NA DISCIPLINA

Leia mais

Sílvia B. C. Czermainski Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul

Sílvia B. C. Czermainski Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul Projeto APLPMFito/RS Implementação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e Política Intersetorial de Plantas Medicinais e Medicamentos Fitoterápicos do R.G.do Sul Sílvia B. C. Czermainski

Leia mais

CONTROLE SOCIAL E AS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NA SAÚDE

CONTROLE SOCIAL E AS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NA SAÚDE Conselho Nacional de Saúde Comissão Intersetorial de Práticas Integrativas e Complementares no SUS CONTROLE SOCIAL E AS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NA SAÚDE Ana Cristhina de Oliveira Brasil

Leia mais

IV Fórum sobre PIC. Dr. Israel Murakami. São Paulo 07/11

IV Fórum sobre PIC. Dr. Israel Murakami. São Paulo 07/11 IV Fórum sobre PIC Realidade no Estado de São Paulo Dr. Israel Murakami São Paulo 07/11 PORTARIA MS nº 971, de 3/05/2006 Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares(PNPIC) no Sistema

Leia mais

BANCO DE PROJETOS EDITAL PROSIS 07/2018

BANCO DE PROJETOS EDITAL PROSIS 07/2018 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE SUSTENTABILIDADE E INTEGRAÇÃO SOCIAL BANCO DE PROJETOS EDITAL PROSIS 07/2018 Este projeto surgiu como uma continuidade das ações

Leia mais

Diretriz PMF 01 - Elaboração da Relação Nacional de Plantas Medicinais e da Relação Nacional de Fitoterápicos.

Diretriz PMF 01 - Elaboração da Relação Nacional de Plantas Medicinais e da Relação Nacional de Fitoterápicos. Quadro I Diretrizes e ações da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares para Plantas Medicinais e Fitoterapia no SUS. Ministério da Saúde, Brasília, 2011. Diretriz PMF 01 - Elaboração

Leia mais

Seminário Internacional sobre Regulação de Fitoterápicos LANÇAMENTO DO PRIMEIRO SUPLEMENTO DO FORMULÁRIO DE FITOTERÁPICOS DA FARMACOPEIA BRASILEIRA

Seminário Internacional sobre Regulação de Fitoterápicos LANÇAMENTO DO PRIMEIRO SUPLEMENTO DO FORMULÁRIO DE FITOTERÁPICOS DA FARMACOPEIA BRASILEIRA Seminário Internacional sobre Regulação de Fitoterápicos LANÇAMENTO DO PRIMEIRO SUPLEMENTO DO FORMULÁRIO DE FITOTERÁPICOS DA FARMACOPEIA BRASILEIRA Prof. Dr. José Carlos Tavares Laboratório de Pesquisa

Leia mais

Prezados(as) gestores(as) e trabalhadores(as),

Prezados(as) gestores(as) e trabalhadores(as), Prezados(as) gestores(as) e trabalhadores(as), Este boletim traz informações sobre os dados do monitoramento das ações de Práticas Integrativas e Complementares e apresenta alguns dados sobre o segundo

Leia mais

PORTARIA Nº XX, de XX de xxxxxxx de 201X. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE, no uso de suas atribuições,

PORTARIA Nº XX, de XX de xxxxxxx de 201X. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE, no uso de suas atribuições, PORTARIA Nº XX, de XX de xxxxxxx de 201X Aprova a Política Municipal de Assistência Farmacêutica O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE, no uso de suas atribuições, Considerando a Lei 5.991, de 17 de dezembro

Leia mais

Tecendo Saberes sobre

Tecendo Saberes sobre 184 Aracaju/SE Tecendo Saberes sobre Plantas Medicinais: o resgate, a permanência e a construção do conhecimento popular na atenção básica do município de Aracaju CARACTERIZAÇÃO Sergipe é o menor estado

Leia mais

1986 Portaria SS-CG 003, de : Projeto de Incorporação de Práticas Alternativas de Assistência médica na rede básica da SES.

1986 Portaria SS-CG 003, de : Projeto de Incorporação de Práticas Alternativas de Assistência médica na rede básica da SES. SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO SÃO PAULO 1986 Portaria SS-CG 003, de 3-3-86: Constitui grupo de trabalho: proposta de Projeto de Incorporação de Práticas Alternativas de Assistência médica na rede básica

Leia mais

OFICINA EM PICS. Coordenação Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CNPICS DAB) Ministério da Saúde

OFICINA EM PICS. Coordenação Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CNPICS DAB) Ministério da Saúde OFICINA EM PICS Coordenação Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CNPICS DAB) Ministério da Saúde Uberlândia, 12 de julho de 2018 Atividades Propostas 1º Momento - Acolhimento e

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES - PNPIC. Coordenação Geral de Áreas Técnicas Departamento de Atenção Básica - SAS/MS

POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES - PNPIC. Coordenação Geral de Áreas Técnicas Departamento de Atenção Básica - SAS/MS POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES - PNPIC Coordenação Geral de Áreas Técnicas Departamento de Atenção Básica - SAS/MS Institucionalização das PICs no Sistema Público 1986-8ª CNS;

Leia mais

de financiamento e execução do Componente Básico da Assistência Farmacêutica no

de financiamento e execução do Componente Básico da Assistência Farmacêutica no MEDICAMENTOS E INSUMOS - FITOTERÁPICOS Conheça a Portaria GM/MS nº 1.555, de 30 de julho de 2013, que aprova as normas de financiamento e execução do Componente Básico da Assistência Farmacêutica no Sistema

Leia mais

Projeto Farmácia Natural Tenda da Saúde

Projeto Farmácia Natural Tenda da Saúde Projeto Farmácia Natural Tenda da Saúde Coordenadora Técnica Priscilla Cardoso Jorge Naturóloga Coordenadora Financeira Aline Carla Sant Anna Secretaria de Saúde Balneário Piçarras/SC Farmácia Natural

Leia mais

SERVIÇOS DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NO BRASIL: UMA REVISÃO DE LITERATURA

SERVIÇOS DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NO BRASIL: UMA REVISÃO DE LITERATURA SERVIÇOS DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NO BRASIL: UMA REVISÃO DE LITERATURA Marcio Rossato Badke Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Email: marciobadke@gmail.com Silvana Bastos Cogo Universidade

Leia mais

Fitoterápicos no SUS. Arthur Chioro DMP/EPM/Unifesp

Fitoterápicos no SUS. Arthur Chioro DMP/EPM/Unifesp Fitoterápicos no SUS Arthur Chioro DMP/EPM/Unifesp Ministério da Saúde Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos Decreto

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM FARMÁCIA CLÍNICA E ATENÇÃO FARMACÊUTICA

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM FARMÁCIA CLÍNICA E ATENÇÃO FARMACÊUTICA ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM FARMÁCIA CLÍNICA E ATENÇÃO FARMACÊUTICA Especialização Lato Sensu em Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica 1.1 Área do Conhecimento: Ciências da Saúde Grande área: Farmácia

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECR. DE DESENV. REGIONAL DE CONCÓRDIA MUNICÍPIO DE PRESIDENTE CASTELLO BRANCO

ESTADO DE SANTA CATARINA SECR. DE DESENV. REGIONAL DE CONCÓRDIA MUNICÍPIO DE PRESIDENTE CASTELLO BRANCO ESTADO DE SANTA CATARINA SECR. DE DESENV. REGIONAL DE CONCÓRDIA MUNICÍPIO DE PRESIDENTE CASTELLO BRANCO NASF de Presidente Castello Branco/SC: uma experiência de apoio matricial, trabalho interdisciplinar,

Leia mais

VI FitoRJ 2016 e II Encontro de Fitoterapia do Hospital Federal do Andaraí

VI FitoRJ 2016 e II Encontro de Fitoterapia do Hospital Federal do Andaraí Experiências de Ensino e Pesquisa em Fitoterapia Márcia Augusta Pereira dos Santos Professora Assistente Depto de Medicina de Família e Comunidade Faculdade de Medicina UFRJ Médica de Família - Fitoterapeuta

Leia mais

PAINEL: AGENDA PNPIC SUSTENTABILIDADE, IMPLEMENTAÇÃO, CONSOLIDAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE AGENDA PNPIC

PAINEL: AGENDA PNPIC SUSTENTABILIDADE, IMPLEMENTAÇÃO, CONSOLIDAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE AGENDA PNPIC PAINEL: AGENDA PNPIC 2018-2026 SUSTENTABILIDADE, IMPLEMENTAÇÃO, CONSOLIDAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE AGENDA PNPIC Coordenação Nacional de Práticas Integrativas e Complementares - CNPIC Departamento de Atenção

Leia mais

DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO DO APL EM PLANTAS MEDICINAIS FARMÁCIA VIVA NO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA

DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO DO APL EM PLANTAS MEDICINAIS FARMÁCIA VIVA NO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO DO APL EM PLANTAS MEDICINAIS FARMÁCIA VIVA NO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA 2 PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES & ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Desenvolvimento de Arranjos Produtivos

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS

POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS BASES LEGAIS Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS Portaria GM/MS 971 de 03/05/2006. Política Nacional de Plantas Medicinais

Leia mais

Medi e Perspectivas NO SUScina TradicioNal ChiNesa: CoNtexto Histórico. Medicina Tradicional Chinesa: contexto histórico e Perspectivas no SUS

Medi e Perspectivas NO SUScina TradicioNal ChiNesa: CoNtexto Histórico. Medicina Tradicional Chinesa: contexto histórico e Perspectivas no SUS Medi e Perspectivas NO SUScina TradicioNal ChiNesa: CoNtexto Histórico Medicina Tradicional Chinesa: contexto histórico e Perspectivas no SUS Medi e Perspectivas NO SUScina TradicioNal ChiNesa: CoNtexto

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS. Denise M. Mancini CNPICS/DAB/SAS/MS 10 de maio de 2018 Brasília / DF

POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS. Denise M. Mancini CNPICS/DAB/SAS/MS 10 de maio de 2018 Brasília / DF POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS Denise M. Mancini CNPICS/DAB/SAS/MS 10 de maio de 2018 Brasília / DF POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS

Leia mais

FITOTERAPIA NA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL

FITOTERAPIA NA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL FITOTERAPIA NA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL Roseli Turcatel Motter Centro Popular de Saúde Yanten Rua Maranhão, 1300 Caixa Postal 1005 Tel/fax: (45) 3264-2806 yanten@arnet.com.br CEP: 85.884-000 Medianeira

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES - PNPIC. Coordenação Geral de Áreas Técnicas Departamento de Atenção Básica - SAS/MS

POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES - PNPIC. Coordenação Geral de Áreas Técnicas Departamento de Atenção Básica - SAS/MS POLÍTICA NACIONAL DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES - PNPIC Coordenação Geral de Áreas Técnicas Departamento de Atenção Básica - SAS/MS Práticas Integrativas e Complementares da PNPIC Homeopatia

Leia mais

Fitoterapia. Curso de Pós-Graduação 2017

Fitoterapia. Curso de Pós-Graduação 2017 Fitoterapia Curso de Pós-Graduação 2017 Docentes Dr. Me. Danilo Maciel Carneiro Mestrado em Ciências da Saúde e Doutorando em Ciências da Saúde na Faculdade de Medicina. Especialização em Homeopatia e

Leia mais

PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA

PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA A Medicina Tradicional (MT), a Medicina Complementar e Alternativa (MCA) e seus produtos, principalmente plantas medicinais, cada vez mais têm se tornado

Leia mais

ACUPUNTURA NAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA

ACUPUNTURA NAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA ACUPUNTURA NAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA Saulo Freitas Pereira (1); Mariana Carla Oliveira Lucena (1); Danilo de Almeida Vasconcelos (3) Universidade

Leia mais

INSTRUMENTO I Diretrizes e ações da Homeopatia na PNPIC SUS

INSTRUMENTO I Diretrizes e ações da Homeopatia na PNPIC SUS INSTRUMENTO I Diretrizes e ações da Homeopatia na PNPIC SUS Diretriz HMP 01 Incorporação da homeopatia nos diferentes níveis de complexidade do Sistema, com ênfase na atenção básica, por meio de ações

Leia mais

ARAÚJO, Dyego Carlos Souza Anacleto 1 ; CARNEIRO, César Alves 2 ; DUARTE, Maira Ludna 3 ; SILVA, Daiane Farias 4 ; BATISTA, Leônia Maria 5 RESUMO

ARAÚJO, Dyego Carlos Souza Anacleto 1 ; CARNEIRO, César Alves 2 ; DUARTE, Maira Ludna 3 ; SILVA, Daiane Farias 4 ; BATISTA, Leônia Maria 5 RESUMO AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO E DA UTILIZAÇÃO DA FITOTERAPIA POR PROFISSIONAIS DE UMA UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA - PB ARAÚJO, Dyego Carlos Souza Anacleto 1 ; CARNEIRO,

Leia mais

INSTRUMENTO I - Diretrizes e ações da MTC/Acupuntura na PNPIC SUS

INSTRUMENTO I - Diretrizes e ações da MTC/Acupuntura na PNPIC SUS INSTRUMENTO I - Diretrizes e ações da MTC/Acupuntura na PNPIC SUS Diretriz MTCA 01 Estruturação e fortalecimento da atenção em MTC-acupuntura no SUS, com incentivo à inserção da MTC-acupuntura em todos

Leia mais

Monitoramento e Avaliação na Atenção Básica em Saúde

Monitoramento e Avaliação na Atenção Básica em Saúde Monitoramento e Avaliação na Atenção Básica em Saúde Caminhos da Institucionalizaçã ção Brasília, DF 2005 Avaliação em Saúde no Brasil Processos incipientes Pouco incorporados às práticas dos serviços

Leia mais

Núcleo de Farmácia Viva

Núcleo de Farmácia Viva Núcleo de Farmácia Viva Brasília-DF A FARMÁCIA VIVA NO ÂMBITO O SUS-DF Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal Nilton L. Netto Junior; Farm. M.Sc. OFICIALIZAÇÃO DA FITOTERAPIA NA SES-DF (25 ANOS)

Leia mais

INTERFACE CAPS E PSF UMA EXPERIÊNCIA DE

INTERFACE CAPS E PSF UMA EXPERIÊNCIA DE INTERFACE CAPS E PSF UMA EXPERIÊNCIA DE RESPEITO E SUCESSO EXPERIÊNCIA DE ARACAJU 2002 Ampliação do PSF cobertura de 70% da população; Implantação do Acolhimento; Na Saúde Mental a implantação de equipes

Leia mais

Secretaria de Saúde de São Lourenço-MG. Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas. Farmácia Verde.

Secretaria de Saúde de São Lourenço-MG. Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas. Farmácia Verde. Secretaria de Saúde de São Lourenço-MG. Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas. Farmácia Verde. Assistência Farmacêutica em Plantas Medicinais e Fitoterápicos Coordenadora: Nayara Cunha

Leia mais

COORDENAÇÃO ACADÊMICA NÚCLEO DE GESTÃO DE ATIVIDADES DE PESQUISA COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais

COORDENAÇÃO ACADÊMICA NÚCLEO DE GESTÃO DE ATIVIDADES DE PESQUISA COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais COORDENAÇÃO ACADÊMICA Projeto de Pesquisa Registrado Informações Gerais 1. Coordenador (a): Fábio David Couto (fdcouto@ufrb.edu.br) Vice- Coordenador (a): 2. Título do projeto: PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO SEGURO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO SEGURO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE NÚCLEO MICRORREGIONAL PARA IMPLANTAÇÃO DAS LINHAS DE CUIDADO E EDUCAÇÃO PERMANENTE PARA ATENÇÃO BÁSICA (NEPSmr) RELATÓRIO DE GESTÃO ATIVIDADES E AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DO NEPSmr - 2010 Município: Porto

Leia mais

Política Municipal de Práticas Integrativas em Saúde

Política Municipal de Práticas Integrativas em Saúde PMPIS Política Municipal de Práticas Integrativas em Saúde Marisa Albuquerque De Lúcia Área Técnica das Práticas Integrativas Porto Alegre, outubro de 205 Introdução *As práticas Integrativas em Saúde(PIS)são

Leia mais

Dra Karen Sarmento Costa. Coordenadora Geral de Assistência Farmacêutica Básica/DAF/SCTIE/MS

Dra Karen Sarmento Costa. Coordenadora Geral de Assistência Farmacêutica Básica/DAF/SCTIE/MS Dra Karen Sarmento Costa Coordenadora Geral de Assistência Farmacêutica Básica/DAF/SCTIE/MS Belo Horizonte, 11 de novembro de 2014 O Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes que assumiu

Leia mais

Práticas Integrativas e Complementares (PICS) na Atenção Básica: implantação, registro e monitoramento

Práticas Integrativas e Complementares (PICS) na Atenção Básica: implantação, registro e monitoramento apresentam Práticas Integrativas e Complementares (PICS) na Atenção Básica: implantação, registro e monitoramento Gisele Damian A. Gouveia Farmacêutica, Doutora em Saúde Coletiva POLÍTICAS PÚBLICASSOBRE

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM FARMÁCIA CLÍNICA

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM FARMÁCIA CLÍNICA ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM FARMÁCIA CLÍNICA Especialização Lato Sensu em Farmácia Clínica 1.1 Área do Conhecimento: Ciências da Saúde Grande área: Farmácia Subárea: Farmácia Clínica 1.2 Unidade Responsável:

Leia mais

PROGRAMA DE FITOTERAPICA E PLANTAS MEDICINAIS NO SUS

PROGRAMA DE FITOTERAPICA E PLANTAS MEDICINAIS NO SUS PROGRAMA DE FITOTERAPICA E PLANTAS MEDICINAIS NO SUS isabieski19@yahoo.com.br Cuiabá-MT/2005 Assistência Farmacêutica em Plantas Medicinais Apoio: Secretaria Municipal de Saúde CUIABA-MT 2005 COORDENAÇÃO

Leia mais

Claudia Schneck de Jesus Centro de Informação em Saúde

Claudia Schneck de Jesus Centro de Informação em Saúde Claudia Schneck de Jesus Centro de Informação em Saúde Histórico Inserção de 20 Profissionais Fisioterapeutas nas Ações das Unidades de Saúde de Curitiba, através de concurso público, em 21/12/2001. Onde

Leia mais

Descentralização do Programa de Tuberculose para as Unidades de Saúde da Família. Gonzaguinha INTRODUÇÃO

Descentralização do Programa de Tuberculose para as Unidades de Saúde da Família. Gonzaguinha INTRODUÇÃO 1 Descentralização do Programa de Tuberculose para as Unidades de Saúde da Família CARNEIRO, M. V. J. L*... A gente quer do bom e do melhor... A gente quer carinho e atenção A gente quer calor no coração

Leia mais

FACULDADE DE JAGUARIÚNA

FACULDADE DE JAGUARIÚNA 12007 Noturno 01 1 12001 Anatomia Humana 80 1 12003 Biologia Celular e Histologia 80 1 12102 Farmácia Social 50 10 1 12103 Farmacobotânica 30 30 1 12104 Química Geral 30 30 Total 190 150 3 2 12099 Bioestatística

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem pediátrica e neonatológica I Código: 8282

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS *PNPMF*

POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS *PNPMF* POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS *PNPMF* Elzo Velani ABIFISA Em torno de 2,8 % do mercado farmacêutico total. Maioria das empresas são de capital nacional. PANORAMA

Leia mais

Experiência do Cosems AL na Implantação dos Apoiadores Regionais. Normanda Santiago Secretária SMS Santana do Ipanema Presidente do Cosems/AL

Experiência do Cosems AL na Implantação dos Apoiadores Regionais. Normanda Santiago Secretária SMS Santana do Ipanema Presidente do Cosems/AL Experiência do Cosems AL na Implantação dos Apoiadores Regionais Normanda Santiago Secretária SMS Santana do Ipanema Presidente do Cosems/AL Porto Seguro/BA 2017 Divisão das Regiões de Saúde Resgate Histórico

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família 5 A 8 DE AGOSTO DE 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família 5 A 8 DE AGOSTO DE 2008 III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família 5 A 8 DE AGOSTO DE 2008 EVOLUÇÃO DO ATENDIMENTO DE HOMEOPATIA, ACUPUNTURA E MEDICINA ANTROPOSÓFICA COMO APOIO AO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA Claudia Prass

Leia mais

PROJETO DE LEI N, DE (Da Sra. Deputada Cida Diogo PT/RJ)

PROJETO DE LEI N, DE (Da Sra. Deputada Cida Diogo PT/RJ) PROJETO DE LEI N, DE 2008. (Da Sra. Deputada Cida Diogo PT/RJ) Institui o Plano Nacional de Medicina Natural e práticas complementares no âmbito do Sistema Único de Saúde. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

Política Municipal de Práticas Integrativas em Saúde

Política Municipal de Práticas Integrativas em Saúde PMPIS Política Municipal de Práticas Integrativas em Saúde Marisa Albuquerque De Lúcia Área Técnica das Práticas Integrativas Área Técnica das Práticas Integrativas Porto Alegre, outubro de 2015 Introdução

Leia mais

Apresentação da Área Técnica de Alimentação e Nutrição da Bahia

Apresentação da Área Técnica de Alimentação e Nutrição da Bahia Apresentação da Área Técnica de Alimentação e Nutrição da Bahia Junho 2011 Apresentação da Equipe Estadual Estado: Bahia Coordenadora da Coordenação de Políticas Transversais (CPT): Liliane Silveira Equipe

Leia mais

PROJETO PARA IMPLANTAÇÃO DA AGENDA DO SERVIDOR / 2016

PROJETO PARA IMPLANTAÇÃO DA AGENDA DO SERVIDOR / 2016 PROJETO PARA IMPLANTAÇÃO DA AGENDA DO SERVIDOR / 2016 (Homenagem ao Dr. Enio Rafaeli dos Santos Filho) 1. Introdução A legislação trabalhista referente à saúde do trabalhador no Brasil avançou a grandes

Leia mais

Brasília, 20 de novembro de

Brasília, 20 de novembro de NOTA TÉCNICA /2012 Redefine as diretrizes e normas para a organização e o funcionamento dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) no âmbito da Atenção Básica, cria a Modalidade NASF 3, e dá outras

Leia mais

Prezado(a) Gestor(a),

Prezado(a) Gestor(a), Monitoramento 2017 Academia da Saúde - Gestão Municipal Prezado(a) Gestor(a), Estamos iniciando o Ciclo 2017 do Monitoramento do Programa Academia da Saúde! O formulário a seguir refere-se à GESTÃO MUNICIPAL

Leia mais

CONCEPÇÃO DO CURSO: Para tanto o curso deverá garantir:

CONCEPÇÃO DO CURSO: Para tanto o curso deverá garantir: CONCEPÇÃO DO CURSO: O Curso de Farmácia da FMC/FBPN foi concebido para atender a uma necessidade Regional/Nacional de preparação de um profissional da área de saúde, orientado-o e capacitado a trabalhar

Leia mais

CENTRO POPULAR DE SAUDE YANTEN ( )

CENTRO POPULAR DE SAUDE YANTEN ( ) CENTRO POPULAR DE SAUDE YANTEN (1982 2007) Rua Maranhão, 1300 Caixa Postal 1005 Bairro São Cristóvão Tel/fax: (45) 3264-2806 E-mail: yanten@arnet.com.br 85.884-000 - Medianeira - Paraná Surgimento na década

Leia mais

AVALIAÇÃO DA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM MEDICINA SOCIAL

AVALIAÇÃO DA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM MEDICINA SOCIAL AVALIAÇÃO DA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM MEDICINA SOCIAL ISC-UFBA 2004 Anamelia Franco Luis André Souza Ferreira Supervisores da Residência em Medicina Social do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA

Leia mais

Publicação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos Decreto nº 5.813, de 22 junho

Publicação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos Decreto nº 5.813, de 22 junho 2006 Publicação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos Decreto nº 5.813, de 22 junho 2008 Publicação da Portaria Interministerial nº 2.960, de dezembro que institui o Programa Nacional

Leia mais

CENÁRIO ATUAL DO ENSINO DAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DE PERNAMBUCO

CENÁRIO ATUAL DO ENSINO DAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DE PERNAMBUCO CENÁRIO ATUAL DO ENSINO DAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DE PERNAMBUCO Thaís Pachêco Freitas (1); Maria Amélia Paiva Ferrucio (1); Maria Clara de Andrade (1);

Leia mais

Atenção Básica no Rio Grande do Sul

Atenção Básica no Rio Grande do Sul Atenção Básica no Rio Grande do Sul Raíssa Barbieri Ballejo Canto COORDENAÇÃO ESTADUAL DA ATENÇÃO BÁSICA SES/RS Encontro Nacional para Fortalecimento da Atenção Básica SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE População

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DE RECIFE

A EXPERIÊNCIA DE RECIFE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAUDE DO RECIFE NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL - NDI NÚCLEO DE APOIO A SAUDE DA FAMÍLIA - NASF A EXPERIÊNCIA DE RECIFE Intervenção e integração dos serviços de atenção à saúde.

Leia mais

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO SERVIÇO DE INFORMAÇÃO EM PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS - SIPLAM

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO SERVIÇO DE INFORMAÇÃO EM PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS - SIPLAM 1 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO SERVIÇO DE INFORMAÇÃO EM PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS - SIPLAM SILVA, Camila Gonçalves (1) ; MAIA, Alzira Elisa Dantas (2) ; GUERRA, Rinalda de Araújo

Leia mais

CONHECIMENTO E INTERESSE DOS PRESCRITORES DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE, EM RELAÇÃO AO USO DE PLANTAS MEDICINAIS

CONHECIMENTO E INTERESSE DOS PRESCRITORES DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE, EM RELAÇÃO AO USO DE PLANTAS MEDICINAIS 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 CONHECIMENTO E INTERESSE DOS PRESCRITORES DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE, EM RELAÇÃO AO USO DE PLANTAS MEDICINAIS Mariana Aparecida Lopes 1, Simoni Obici

Leia mais

1. O Papel Histórico das Universidades na luta pelos Direitos Humanos no Brasil

1. O Papel Histórico das Universidades na luta pelos Direitos Humanos no Brasil Direitos Humanos e a Universidade 1. O Papel Histórico das Universidades na luta pelos Direitos Humanos no Brasil Na década de sessenta, as Universidades Públicas nesse contexto histórico foi parceira

Leia mais

GALERIA DE FOTOS / HISTÓRICO

GALERIA DE FOTOS / HISTÓRICO GALERIA DE FOTOS / HISTÓRICO 2003 - Seminários Paisagens Compartilhadas Construção de Rede Comunitária 2003 - Área cedida em comodato pela PNL para implantação do Centro Kairós São Sebastião das Águas

Leia mais

Decreto nº 5.813, de 22 de junho de 2006.

Decreto nº 5.813, de 22 de junho de 2006. Decreto nº 5.813, de 22 de junho de 2006. Aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o inciso

Leia mais

3º Ciclo PMAQ Equipes de Atenção Básica. Padrões de Qualidade Essenciais e Estratégicos MARI ÂNGELA DE FREITAS

3º Ciclo PMAQ Equipes de Atenção Básica. Padrões de Qualidade Essenciais e Estratégicos MARI ÂNGELA DE FREITAS 3º Ciclo PMAQ Equipes de Atenção Básica Padrões de Qualidade Essenciais e Estratégicos MARI ÂNGELA DE FREITAS PMAQ É a principal estratégia indutora de mudanças nas condições e modos de funcionamento das

Leia mais

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT Departamento de Apoio à Gestão Participativa /DAGEP Secretaria de Gestão Estratégica

Leia mais

Relatório sobre o 1º Encontro Nacional do do Pró-saúde II e 1º. Encontro dos Coordenadores dos Projetos selecionados para o PET-Saúde

Relatório sobre o 1º Encontro Nacional do do Pró-saúde II e 1º. Encontro dos Coordenadores dos Projetos selecionados para o PET-Saúde Relatório sobre o 1º Encontro Nacional do do Pró-saúde II e 1º. Encontro dos Coordenadores dos Projetos selecionados para o PET-Saúde O evento foi realizado pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação

Leia mais

PANORAMA DAS AÇÕES DE MONITORAMENTO DAS CRIANÇAS COM SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA VÍRUS

PANORAMA DAS AÇÕES DE MONITORAMENTO DAS CRIANÇAS COM SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA VÍRUS PANORAMA DAS AÇÕES DE MONITORAMENTO DAS CRIANÇAS COM SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA VÍRUS HISTÓRICO O Estado da Bahia, teve seu primeiro caso suspeito e registrado de microcefalia por infecção do zika vírus

Leia mais

DE ONDE PARTIMOS? Profa. Dra. Daniela Barros

DE ONDE PARTIMOS? Profa. Dra. Daniela Barros DE ONDE PARTIMOS? Profa. Dra. Daniela Barros Mudança na Formação dos profissionais Rede de Serviços como escola Mudança nas práticas Produção de conhecimento Política de Educação para o SUS Educação Permanente

Leia mais

O Apoio Matricial do Farmacêutico no NASF. Noemia Liege Maria da Cunha Bernardo

O Apoio Matricial do Farmacêutico no NASF. Noemia Liege Maria da Cunha Bernardo apresentam O Apoio Matricial do Farmacêutico no NASF Noemia Liege Maria da Cunha Bernardo Apresentação O Apoio Matricial do Farmacêutico no NASF 2010 2013 2015 Pesquisa Serviço Ensino Objetivo Compartilhar

Leia mais

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Estrutura da apresentação: Antecedentes Fórum pela Vida Cenário Atual Rede Fito RS Objetivos Organização Atores participantes

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de 01.11.12, DOU de 06.11.12 Componente Curricular: Saúde Coletiva Código: FAR - 307 Pré-requisito: ------ Período Letivo: 2016.1 Professor: Bruno

Leia mais

APRIMORAMENTO DO SUS POR MEIO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE COAP 2013

APRIMORAMENTO DO SUS POR MEIO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE COAP 2013 APRIMORAMENTO DO SUS POR MEIO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE COAP 2013 Convento da Penha, Vila Velha/ES CARACTERIZAÇÃO DO ESTADO Espírito Santo Capital - Vitória 78 municípios População

Leia mais

Rosana da Matta. Rua Lord Lovat nº A - CEP: (44) Umuarama - Paraná

Rosana da Matta. Rua Lord Lovat nº A - CEP: (44) Umuarama - Paraná Rosana da Matta Rua Lord Lovat nº 3.781 A - CEP: 87503-550 rosana.mtt@hotmail.com (44) 9-9962-5582 Umuarama - Paraná 29 de Junho de 2017 Centro Universitário Dinâmica das Cataratas Departamento de Recursos

Leia mais

Apoio na Bahia Fórum Nacional da Atenção Básica Brasília 2 a 4 de abril de 2013

Apoio na Bahia Fórum Nacional da Atenção Básica Brasília 2 a 4 de abril de 2013 Secretaria de Saúde do Estada da Bahia - SESAB Superintendência de Atenção Integral à Saúde - SAIS Diretoria de Atenção Básica - DAB Apoio na Bahia Fórum Nacional da Atenção Básica Brasília 2 a 4 de abril

Leia mais

PAUTA PMAQ 3º CICLO MINUTA PORTARIA

PAUTA PMAQ 3º CICLO MINUTA PORTARIA PAUTA PMAQ 3º CICLO MINUTA PORTARIA REUNIÃO DIRETORIA BRASILIA, 26/08/2015 PMAQ É um programa de âmbito nacional que tem como objetivo promover a melhoria do acesso e da qualidade da atenção à saúde. Lançado

Leia mais

Fórum de discussão apresentam

Fórum de discussão   apresentam http://telessaude.ufsc.br/ apresentam FÓRUM DE DISCUSSÃO PIC: Implantação das Práticas Integrativas e Complementares (PICS) na Atenção Básica JANIZE L. BIELLA Coordenadora de Fortalecimento da AB na Macros

Leia mais

AÇÃO CURRICULAR EM COMUNIDADE E EM SOCIEDADE-UFBA- ACCS- FAR-454: DIVERSOS ASPECTOS DO USO E COMÉRCIO DE PLANTAS MEDICINAIS

AÇÃO CURRICULAR EM COMUNIDADE E EM SOCIEDADE-UFBA- ACCS- FAR-454: DIVERSOS ASPECTOS DO USO E COMÉRCIO DE PLANTAS MEDICINAIS AÇÃO CURRICULAR EM COMUNIDADE E EM SOCIEDADE-UFBA- ACCS- FAR-454: DIVERSOS ASPECTOS DO USO E COMÉRCIO DE PLANTAS MEDICINAIS Philippe Barreto de Almeida (1); Victória Maria dos Santos Dias (1); Hebert Luan

Leia mais

NOTA TÉCNICA QUALIFARSUS

NOTA TÉCNICA QUALIFARSUS NOTA TÉCNICA QUALIFARSUS O Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) demandou em 2009 ao Ministério da Saúde (MS) o desenvolvimento e implantação de uma ferramenta que apoiasse os

Leia mais

A ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NA REDE DE ATENÇÃO A SAÚDE. Salvador 2017

A ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NA REDE DE ATENÇÃO A SAÚDE. Salvador 2017 A ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NA REDE DE ATENÇÃO A SAÚDE Salvador 2017 Assistência Farmacêutica no SUS Lei nº. 8080/ 1990: Art. 6, 1, Al. d Reconhece a assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica,

Leia mais

Equipe Estadual. Coordenador (a): Adriana Bouças Ribeiro. Equipe técnica: Técnicos da Divisão de DCNT

Equipe Estadual. Coordenador (a): Adriana Bouças Ribeiro. Equipe técnica: Técnicos da Divisão de DCNT ESTADO DE SÃO PAULO Equipe Estadual Coordenador (a): Adriana Bouças Ribeiro Equipe técnica: Técnicos da Divisão de DCNT Contextualização da Coordenação na estrutura e organograma da Secretaria de Estado

Leia mais

Saúde Coletiva/ Saúde Pública Gestão e Assistência. Lilian M. Tanikawa Nutricionista /NASF-AB Secretaria Municipal de Saúde

Saúde Coletiva/ Saúde Pública Gestão e Assistência. Lilian M. Tanikawa Nutricionista /NASF-AB Secretaria Municipal de Saúde Saúde Coletiva/ Saúde Pública Gestão e Assistência Lilian M. Tanikawa Nutricionista /NASF-AB Secretaria Municipal de Saúde Pinhais Menor em extensão - 60,92 km² É o município mais próximo da capital (8,9Km)

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA FARMÁCIA VIVA EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE.

IMPLANTAÇÃO DA FARMÁCIA VIVA EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE. IMPLANTAÇÃO DA FARMÁCIA VIVA EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE. Max Nunes Bastos; Marcondes Fernandes Correia; Rômulo Herlon Vidal de Negreiros; Lidiane Pinto Correia Faculdade

Leia mais

SENSIBILIZAÇÃO EM PICS COM EQUIPE MULTIPROFISSIONAL E COMUNIDADE ABRANGIDA POR UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE EM PETROLINA - PE: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

SENSIBILIZAÇÃO EM PICS COM EQUIPE MULTIPROFISSIONAL E COMUNIDADE ABRANGIDA POR UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE EM PETROLINA - PE: RELATO DE EXPERIÊNCIA. SENSIBILIZAÇÃO EM PICS COM EQUIPE MULTIPROFISSIONAL E COMUNIDADE ABRANGIDA POR UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE EM PETROLINA - PE: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Vitor Hugo Araújo Cabral; Leonardo Maurieli Clemente; Dayse

Leia mais

PORTARIA Nº 1.555, DE 30 DE JULHO DE 2013

PORTARIA Nº 1.555, DE 30 DE JULHO DE 2013 PORTARIA Nº 1.555, DE 30 DE JULHO DE 2013 Dispõe sobre as normas de financiamento e de execução do Componente Básico da Assistência Farmacêutica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). O MINISTRO DE

Leia mais

III Seminário Internacional de Atenção Primária/Saúde da Família Expansão com Qualidade e Valorização dos Resultados

III Seminário Internacional de Atenção Primária/Saúde da Família Expansão com Qualidade e Valorização dos Resultados GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE PÚBLICAP COORDENADORIA DE PROMOÇÃO À SAÚDE III Seminário Internacional de Atenção Primária/Saúde da Família Expansão com Qualidade

Leia mais

3º Ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) VI Fórum de Gestão da Atenção Básica

3º Ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) VI Fórum de Gestão da Atenção Básica 3º Ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) VI Fórum de Gestão da Atenção Básica Brasília, 23 de Outubro de 2015 PMAQ Objetivos e Características do Programa

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Métodos Terapêuticos Alternativos Código: SAU59 Professor: Thiago Paulop de Almeida Neto E-mail: thiagopanet@hotmail.com

Leia mais

Grupo Hospitalar Conceição: gestão da pesquisa

Grupo Hospitalar Conceição: gestão da pesquisa Workshop: Melhores Práticas em Pesquisa Clinica Grupo Hospitalar Conceição: gestão da pesquisa Grupo Hospitalar Conceição Escola GHC/Gerência de Ensino e Pesquisa Coordenação da Pesquisa GRUPO HOSPITALAR

Leia mais

Centro de Referência em Saúde do Trabalhador

Centro de Referência em Saúde do Trabalhador MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO MUNICIPAL EM SAÚDE DO TRABALHADOR (NMST) Passos para a criação de um NMST 1 SUMÁRIO Definição de NMST (O que é um NMST?)... 3 Função do NMRT (O que faz um NMST?)... 4 Garantias

Leia mais