CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, PETRÓLEO, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, PETRÓLEO, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 009 e 1 o semestre letivo de 010 CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, PETRÓLEO, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito Verifique se este caderno contém: PROVA DE REDAÇÃO com uma proposta; INSTRUÇÕES AO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS com questões discursivas, totalizando dez pontos. Se este caderno não contiver integralmente o descrito no item anterior, notifique imediatamente ao fiscal. No espaço reservado à identificação do candidato, além de assinar, preencha o campo respectivo com seu nome. Não é permitido fazer uso de instrumentos auiliares para o cálculo e o desenho, portar material que sirva para consulta nem equipamento destinado à comunicação. Na avaliação do desenvolvimento das questões será considerado somente o que estiver escrito a caneta, com tinta azul ou preta, nos espaços apropriados. O tempo disponível para realizar as provas é de quatro horas. Ao terminar, entregue ao fiscal este caderno devidamente assinado. Tanto a falta de assinatura quanto a assinatura fora do local apropriado poderá invalidar sua prova. Certifique-se de ter assinado a lista de presença. Colabore com o fiscal, caso este o convide a comprovar sua identidade por impressão digital. Você deverá permanecer no local de realização das provas por, no mínimo, noventa minutos. AGUARDE O AVISO PARA O INÍCIO DA PROVA RESERVADO À IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO RESERVADO AOS AVALIADORES REDAÇÃO C. ESPECÍFICOS rubrica: rubrica: 1

2 Prova de Conhecimentos Específicos 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Faça um esboço do gráfico das curvas de equação = a y no plano XOY. Justifique sua resposta. = a y - a + a + y =a ( a ) + y = a é a equação de uma família de circunferências com centro em (a,0) e raio a. São circunferências com centro no eio e que o ponto (0,0) pertence a todos os elementos, conforme a figura a seguir em que são apresentados alguns elementos da família: 4 y

3 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Encontre o vetor tangente unitário da curva de equação r r r r r(t) = ( cost)i + ( sent)j + 5 t k. Encontre também o comprimento da curva para 0 t π. r r r r O vetor tangente a r(t) = ( cost)i + ( sent)j + 5 t k é o vetor r r r r (t) = ( cost) i + ( sent) j + ( 5 t) k que é igual a r r r r (t) = (- sent)i + ( cost)j + 5 k. O vetor unitário é o vetor dividido por sua norma, r r r r r r r (- sent)i + ( cost)j + 5 k (- sent)i + ( cost)j + 5 k ou seja, u r r(t) = = (- sent) + ( cost) sen t + 4 cos t + 5 4(sen t cos t) 5 ( ) r r r r r r r (- sent)i + ( cost)j + 5 k (- sent)i + ( cost)j + 5 k u r r(t) = = (- sent)i + ( cost)j = r r 3 3 O comprimento de arco L é dado por L π π r (t) dt= 3dt=3π = 0 0 3

4 3 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Resolva + y+ z= 0 + 4z = y + z + t = 0 4y + t = 10 utilizando inversa de matrizes. + y+ z = z = y 5. = que é uma equação do tipo AX. = B. Para 4+ y+ z+ t = z 0 4y+ t = t 10 resolvê-la é necessário encontrar a inversa da matriz A e multiplicá-la pelo vetor B. Há 0 1/6 1/3 1/ 6 vários métodos de cálculo de A A 1/ 1/6 0 0 =. Para resolver o 0 1/3 1/6 1/1 1 1/3 0 1/ sistema, é necessário fazer a multiplicação A -1.B: 0 1/6 1/3 1/6 0 5/ A 1 1/ 1/ /6. B=. =. Portanto, = -5/, y = -5/6, z = 5/ e 0 1/3 1/6 1/1 0 5/ 1 1/ 3 0 1/ 10 0 / 3 t = 0/3. 4

5 4 a QUESTÃO: (1,0 ponto) 1 Faça um estudo completo da Curva de Agnesi, definida por f ( ) =, 1+ apresentando seu domínio, assíntotas, intervalos de crescimento e decrescimento, concavidade e um esboço do seu gráfico. a. o domínio da função é o conjunto dos Reais (qualquer número real tem imagem pela f) b. não tem assíntotas verticais (domínio Real). Para determinar as assíntotas horizontais será necessário calcular lim f ( ) = lim f( ) pois a função é par + 1 (ou seja f ( ) = f( ) ). Portanto: lim = 0 e y = 0 é assíntota horizontal c. Para determinar intervalo de crescimento e decrescimento, é necessário analisar 1 o sinal da derivada da função. Assim, f( ) = f ( ) =. Como o 1 + ( 1 + ) denominador é sempre maior que zero, o que definirá o sinal de f será o numerador. Portanto, para < 0 a derivada é positiva, logo a função é crescente e para > 0 a derivada é negativa, logo a função é decrescente. O ponto de abscissa = 0 é um ponto de máimo local. d. Para analisar a concavidade do gráfico, é necessário estudar-se o sinal da + 6 derivada segunda de f. Assim, f ( ) = f ( ) =. O 3 (1 + ) ( 1 + ) denominador será sempre positivo. Devemos, pois, analisar o sinal do 3 numerador. Como é uma função quadrática, será positiva se < -, logo terá 3 3 concavidade voltada para cima para,, será negativa se < <, ou seja, terá concavidade voltada para baio se , 3 3 e será positiva se > 3, ou seja, terá concavidade voltada para cima se 3 3,

6 e. y

7 5 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Considere a função f definida por t + 0 e sen d. Calcule sua derivada. t + e sen A função f definida por d é uma função de t. Assim, sua derivada 0 + t t e sen e. e sen t e sen será f () t = d= d = e.. d Portanto, t esen f () t = e. d= f(). t

8 6 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Dois móveis A e B são lançados verticalmente para cima com a mesma velocidade inicial de 15 m/s, do mesmo ponto. O móvel A é lançado no instante t = 0 e o móvel B é lançado,0 s depois. Adote g = 10 m/s e despreze a resistência do ar. A partir do ponto de lançamento: a) determine o instante e a posição do encontro dos móveis A e B. b) diga se, no instante do encontro, os móveis A e B estão subindo ou descendo. v 0 v 0 s = 0 A B t = 0 s depois Na figura, B está deslocado para a direita, apenas para visualização; o lançamento é do mesmo ponto. Móvel A : v A = v 0 gt ; v A = 15 10t s A =v 0 t ½ gt ; s A =15t 5t Móvel B : v B = v 0 g(t ) ; v B = 15 10(t ) s B =v 0 (t ) ½ g(t ) ; s B =15(t ) 5(t ) a) No encontro : s A =s B 15t - 5t = 15(t ) 5(t ) 3t t = 3t 6 t +4t 4 ; 0 = 4t 10 ; 4t = 10 ; t =,5 s s A = 15,5 5,5 ; s A = s B = 6,5 m b) Móvel A : para atingir a altura máima, v A = 0 v A = 15 10t ; 0 = 15 10t ; t = 1,5 s Logo, no encontro (t =,5 s ), o móvel A está DESCENDO. Móvel B : para atingir a altura máima, v B = 0 v B = 15 10(t ) ; 0 = 15 10(t ) ; t = 1,5 ; t = 3,5 s Logo, no encontro (t =,5 s ), o móvel B está SUBINDO. 8

9 7 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Um garoto pua um caiote de massa igual a 5,0 kg por 10 m ao longo de uma superfície horizontal, com velocidade constante. Ele eecuta essa tarefa fazendo uma força F de módulo constante, a 45 com a horizontal. O coeficiente de atrito cinético entre a superfície e o caiote vale 0,0. Calcule o trabalho realizado: F sen α F a) pela força F; b) pelo peso do caiote. N Α F c os α fα P D = 10m a) V constante Resultante = 0 f at = µc. N F cosα = f at F cosα = µc. N P = F senα + N P = F senα + F cosα µc P. µc = F (µc senα + cosα ) 50 0, = F (0, 0,707+ 0,707) ; F 0,707 = 10 / 1, W F = F. cosα. d ; W F = F 0, = (10/ 1, ) 10 ; W F = 83 J b) A força Peso é perpendicular ao deslocamento d ; logo, W P = 0 9

10 8 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Um corpo de massa m é lançado com velocidade v 0 com ângulo α em relação à horizontal. O módulo da velocidade do corpo no ponto B( v B ), ponto de altura máima, é 6 7 do valor do módulo da sua velocidade no ponto A (v A), ponto onde a altura é metade da altura máima. Despreze a resistência do ar. Determine o valor do ângulo α. A H/ θ O B H v B = 6/7 v A ; v B = 6/7 v A v A = 7/6 v B cos = v / v 0 Na horizontal o movimento é uniforme; logo v B = v cos = v B / v 0 Pela Conservação da Energia : EMB = EMA 1/mvB + mgh = 1/m va + mgh/ ; vb + gh = va + gh ; vb+ gh = 7/6 vb + gh 6vB+ 1gH = 7 vb + 6 gh ; vb = 6 gh ; vb = 6 gh EMB = EM0 1/mvB + mgh = 1/m v0; vb + gh = v0 ; v0 = 6gH + gh ; v0= 8gH v0= 8gH cos = 6 gh / 8 gh ; cos = 3/ ; = 30o 10

11 9 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Uma rolha cilíndrica de cortiça, cuja massa específica vale, kg/m 3 flutua, em repouso, num tanque com água, cuja massa específica vale 1, g/cm 3. a) Qual percentagem do volume da rolha está submerso? b) Caso essa rolha seja solta num ponto da água onde ela esteja totalmente submersa, qual a relação entre a força resultante sobre a rolha e o seu peso, no instante em que ela é solta? a) P = E ; mg = Vs. µl. g; Vc. µc.g = Vs. µa. g Vs = µc / µa. Vc ; Vs = 0, Vc µc = 00 kg/m 3 = 0, g/cm 3 Logo, 0 % do volume da rolha está submerso. µa = 1,0 g/cm 3 b) µc / µa = 0, ; µa = 5 µc R = E' P ; R = 5P P ; R = 4P R/P = 4 E'= Vs'. µa.g ; E'= Vc. 5 µc. g ; E'= 5 m. g ; E'= 5 P 10 a QUESTÃO: (1,0 ponto) pressão 1p O B Um sistema termodinâmico realiza o ciclo A B C D A conforme o gráfico pressão volume da figura. 3p O C p O A 11 D V O IIV O Volume

12 No ciclo A B C D A, calcule: a) O trabalho realizado pelo sistema. b) A quantidade de calor recebida pelo sistema. a) O trabalho realizado pode ser calculado pela área do trapézio de vértices ABCD. Área = ( B + b ) h / W= ( 11 p 0 + p 0 ) 10 V 0 / W=13 p 0 10 V 0 / W = 65 p 0 V 0 b) Num ciclo, U = 0; Q W = U ; Q = W ; Q = 65 p 0 V 0 1

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI e RIO DAS OSTRAS - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI e RIO DAS OSTRAS - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 009 e 1 o semestre letivo de 010 CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI e RIO DAS OSTRAS

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI e RIO DAS OSTRAS - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI e RIO DAS OSTRAS - Gabarito . UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS COSEAC-COORDENADORIA DE SELEÇÃO TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 7 e 1 o semestre letivo de 8 CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA,

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, DE PRODUÇÃO e DE TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, DE PRODUÇÃO e DE TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 005 e 1 o semestre letivo de 006 CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, DE PRODUÇÃO e DE TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA (MECÂNICA) NITERÓI - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (MECÂNICA) NITERÓI - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2008 e 1 o semestre letivo de 2009 CURSO de ENGENHARIA (MECÂNICA) NITERÓI - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno

Leia mais

CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO - Gabarito

CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO - Gabarito PROAC / COSEAC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2008 e 1 o semestre letivo de 2009 CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2006 e 1 o semestre letivo de 2007 CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém:

Leia mais

CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO - Gabarito

CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2010 e 1 o semestre letivo de 2011 CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO - Gabarito? Verifique se este caderno contém: INSTRUÇÕES AO

Leia mais

CURSO de FÍSICA - Gabarito

CURSO de FÍSICA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 8 e 1 o semestre letivo de 9 CURSO de FÍSICA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém: PROVA DE REDAÇÃO enunciada

Leia mais

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas Resolução dos Eercícios sobre Derivadas Eercício Utilizando a idéia do eemplo anterior, encontre a reta tangente à curva nos pontos onde e Vamos determinar a reta tangente à curva nos pontos de abscissas

Leia mais

CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA Gabarito

CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2006 e 1 o semestre letivo de 2007 CURSO de COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA Gabarito Verifique se este caderno contém: INSTRUÇÕES

Leia mais

CURSO de CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - Gabarito

CURSO de CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2005 e 1 o semestre letivo de 2006 CURSO de CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO - Gabarito Verifique se este caderno contém : INSTRUÇÕES AO CANDIDATO

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2006 e 1 o semestre letivo de 2007 CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém:

Leia mais

TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA, REINGRESSO E MUDANÇA DE CURSO - 2015

TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA, REINGRESSO E MUDANÇA DE CURSO - 2015 PROAC / COSEAC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA, REINGRESSO E MUDANÇA DE CURSO - 2015 CADERNO DE MATEMÁTICA INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 1. Você deve ter recebido do fiscal, um Caderno

Leia mais

CURSO de QUÍMICA - Gabarito

CURSO de QUÍMICA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2009 e 1 o semestre letivo de 2010 CURSO de QUÍMICA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém: PROVA DE REDAÇÃO

Leia mais

CURSO de MATEMÁTICA (Niterói) - Gabarito

CURSO de MATEMÁTICA (Niterói) - Gabarito PROAC / COSEAC. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS COSEAC-COORDENADORIA DE SELEÇÃO TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 007 e 1 o semestre letivo de 008 CURSO de MATEMÁTICA

Leia mais

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de dmissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Questão Concurso 009 Uma partícula O descreve um movimento retilíneo uniforme e está

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 GRUPO 1 TIPO A FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere uma partícula presa a uma mola ideal de constante elástica k = 420 N / m e mergulhada em um reservatório térmico, isolado termicamente, com

Leia mais

1 Analise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra.

1 Analise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra. FÍSIC 1 nalise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra. Esse circuito é composto por condutores ideais (sem

Leia mais

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

PROGRAD / COSEAC ENGENHARIAS (CIVIL, DE PRODUÇÃO, MECÂNICA, PETRÓLEO E TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - GABARITO

PROGRAD / COSEAC ENGENHARIAS (CIVIL, DE PRODUÇÃO, MECÂNICA, PETRÓLEO E TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - GABARITO Prova de Conhecimentos Específicos 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Considere uma transformação linear T(x,y) em que, 5 autovetores de T com relação aos auto valores -1 e 1, respectivamente. e,7 são os Determine

Leia mais

APLICAÇÕES DA DERIVADA

APLICAÇÕES DA DERIVADA Notas de Aula: Aplicações das Derivadas APLICAÇÕES DA DERIVADA Vimos, na seção anterior, que a derivada de uma função pode ser interpretada como o coeficiente angular da reta tangente ao seu gráfico. Nesta,

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA METALÚRGICA VOLTA REDONDA - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA METALÚRGICA VOLTA REDONDA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2010 e 1 o semestre letivo de 2011 CURSO de ENGENHARIA METALÚRGICA VOLTA REDONDA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este

Leia mais

Leis de Conservação. Exemplo: Cubo de gelo de lado 2cm, volume V g. =8cm3, densidade ρ g. = 0,917 g/cm3. Massa do. ρ g = m g. m=ρ.

Leis de Conservação. Exemplo: Cubo de gelo de lado 2cm, volume V g. =8cm3, densidade ρ g. = 0,917 g/cm3. Massa do. ρ g = m g. m=ρ. Leis de Conservação Em um sistema isolado, se uma grandeza ou propriedade se mantém constante em um intervalo de tempo no qual ocorre um dado processo físico, diz-se que há conservação d a propriedade

Leia mais

E irr = P irr T. F = m p a, F = ee, = 2 10 19 14 10 19 2 10 27 C N. C kg = 14 1027 m/s 2.

E irr = P irr T. F = m p a, F = ee, = 2 10 19 14 10 19 2 10 27 C N. C kg = 14 1027 m/s 2. FÍSICA 1 É conhecido e experimentalmente comprovado que cargas elétricas aceleradas emitem radiação eletromagnética. Este efeito é utilizado na geração de ondas de rádio, telefonia celular, nas transmissões

Leia mais

1 m 2. Substituindo os valores numéricos dados para a análise do movimento do centro de massa, vem: Resposta: D. V = 2 10 3,2 V = 8 m/s

1 m 2. Substituindo os valores numéricos dados para a análise do movimento do centro de massa, vem: Resposta: D. V = 2 10 3,2 V = 8 m/s 01 De acordo com o enunciado, não há dissipação ou acréscimo de energia. Considerando que a energia citada seja a mecânica e que, no ponto de altura máxima, a velocidade seja nula, tem-se: ε ε = ' + 0

Leia mais

CURSO de MEDICINA VETERINÁRIA - Gabarito

CURSO de MEDICINA VETERINÁRIA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2005 e 1 o semestre letivo de 2006 CURSO de MEDICINA VETERINÁRIA - Gabarito Verifique se este caderno contém: INSTRUÇÕES AO CANDIDATO

Leia mais

FEP2195 - Física Geral e Experimental para Engenharia I

FEP2195 - Física Geral e Experimental para Engenharia I FEP195 - Física Geral e Experimental para Engenharia I Prova Substitutiva - Gabarito 1. Um corpo de massa m, enfiado em um aro circular de raio R situado em um plano vertical, está preso por uma mola de

Leia mais

9. Derivadas de ordem superior

9. Derivadas de ordem superior 9. Derivadas de ordem superior Se uma função f for derivável, então f é chamada a derivada primeira de f (ou de ordem 1). Se a derivada de f eistir, então ela será chamada derivada segunda de f (ou de

Leia mais

Esboço de Curvas. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html

Esboço de Curvas. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html Esboço de Curvas Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html Roteiro para esboçar uma curva A. Verifique o domínio da função Exemplo: f(x) = 1 x {x x = 0} Roteiro para esboçar

Leia mais

Questões do capítulo oito que nenhum aluno pode ficar sem fazer

Questões do capítulo oito que nenhum aluno pode ficar sem fazer Questões do capítulo oito que nenhum aluno pode ficar sem fazer 1) A bola de 2,0 kg é arremessada de A com velocidade inicial de 10 m/s, subindo pelo plano inclinado. Determine a distância do ponto D até

Leia mais

LISTA UERJ 2014 LEIS DE NEWTON

LISTA UERJ 2014 LEIS DE NEWTON 1. (Pucrj 2013) Sobre uma superfície sem atrito, há um bloco de massa m 1 = 4,0 kg sobre o qual está apoiado um bloco menor de massa m 2 = 1,0 kg. Uma corda puxa o bloco menor com uma força horizontal

Leia mais

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_ 4.O gráfico apresentado mostra a elongação em função do tempo para um movimento harmônico simples.

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_ 4.O gráfico apresentado mostra a elongação em função do tempo para um movimento harmônico simples. Eercícios Movimento Harmônico Simples - MHS 1.Um movimento harmônico simples é descrito pela função = 7 cos(4 t + ), em unidades de Sistema Internacional. Nesse movimento, a amplitude e o período, em unidades

Leia mais

6. Aplicações da Derivada

6. Aplicações da Derivada 6 Aplicações da Derivada 6 Retas tangentes e normais - eemplos Encontre a equação da reta tangente e da normal ao gráfico de f () e, em 0 Represente geometricamente Solução: Sabemos que a equação da reta

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 2011 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 Um varal de roupas foi construído utilizando uma haste rígida DB de massa desprezível, com

Leia mais

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de?

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de? Física 01. Um fio metálico e cilíndrico é percorrido por uma corrente elétrica constante de. Considere o módulo da carga do elétron igual a. Expressando a ordem de grandeza do número de elétrons de condução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2005 e 1 o semestre letivo de 2006 CURSO de ARQUITETURA E URBANISMO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2005 e 1 o semestre letivo de 2006 CURSO de ARQUITETURA E URBANISMO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2005 e 1 o semestre letivo de 2006 CURSO de ARQUITETURA E URBANISMO Verifique se este caderno contém : INSTRUÇÕES AO CANDIDATO PROVA

Leia mais

Questão 48. Questão 46. Questão 47. alternativa A. alternativa D. alternativa A

Questão 48. Questão 46. Questão 47. alternativa A. alternativa D. alternativa A Questão 46 Do alto de um edifício, lança-se horizontalmente uma pequena esfera de chumbo com velocidade de 8 m/s. Essa esfera toca o solo horizontal a uma distância de 24 m da base do prédio, em relação

Leia mais

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A.

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A. FISIC 01. Raios solares incidem verticalmente sobre um canavial com 600 hectares de área plantada. Considerando que a energia solar incide a uma taxa de 1340 W/m 2, podemos estimar a ordem de grandeza

Leia mais

Questão 46. Questão 47. Questão 48. Questão 49. alternativa C. alternativa A. alternativa B

Questão 46. Questão 47. Questão 48. Questão 49. alternativa C. alternativa A. alternativa B Questão 46 Um ferreiro golpeia, com a marreta, uma lâmina de ferro, em ritmo uniforme, a cada 0,9 s. Um observador afastado desse ferreiro vê, com um binóculo, a marreta atingir o ferro e ouve o som das

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda PROVAS RESOLVIDAS DE CÁLCULO VETORIAL Professora Salete Souza de Oliveira Aluna Thais Silva de Araujo P1 Turma

Leia mais

( ) ( ) ( ( ) ( )) ( )

( ) ( ) ( ( ) ( )) ( ) Física 0 Duas partículas A e, de massa m, executam movimentos circulares uniormes sobre o plano x (x e representam eixos perpendiculares) com equações horárias dadas por xa ( t ) = a+acos ( ωt ), ( t )

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2012 GABARITO DA PROVA DE FÍSICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2012 GABARITO DA PROVA DE FÍSICA UFJF CONCURSO VESTIBULAR GABARITO DA PROVA DE FÍSICA Na solução da prova, use quando necessário: Aceleração da gravidade g = m / s ; Densidade da água ρ =, g / cm = kg/m 8 Velocidade da luz no vácuo c

Leia mais

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica.

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica. Lista para a Terceira U.L. Trabalho e Energia 1) Um corpo de massa 4 kg encontra-se a uma altura de 16 m do solo. Admitindo o solo como nível de referência e supondo g = 10 m/s 2, calcular sua energia

Leia mais

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20.

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20. 11 FÍSICA Um bloco de granito com formato de um paralelepípedo retângulo, com altura de 30 cm e base de 20 cm de largura por 50 cm de comprimento, encontra-se em repouso sobre uma superfície plana horizontal.

Leia mais

GABARITO DO SIMULADO DISCURSIVO

GABARITO DO SIMULADO DISCURSIVO GABARITO DO SIMULADO DISCURSIVO 1. (Unifesp 013) O atleta húngaro Krisztian Pars conquistou medalha de ouro na olimpíada de Londres no lançamento de martelo. Após girar sobre si próprio, o atleta lança

Leia mais

Questão 57. Questão 58. alternativa D. alternativa C. seu mostrador deverá indicar, para esse mesmo objeto, o valor de

Questão 57. Questão 58. alternativa D. alternativa C. seu mostrador deverá indicar, para esse mesmo objeto, o valor de OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor 10 m/s ; para a massa específica

Leia mais

Cinemática Unidimensional

Cinemática Unidimensional Cinemática Unidimensional 1 INTRODUÇÃO Na Cinemática Unidimensional vamos estudar o movimento de corpos e partículas, analisando termos como deslocamento, velocidade, aceleração e tempo.os assuntos que

Leia mais

Questão 57. Questão 58. Questão 59. alternativa C. alternativa C

Questão 57. Questão 58. Questão 59. alternativa C. alternativa C Questão 57 Um automóvel e um ônibus trafegam em uma estrada plana, mantendo velocidades constantes em torno de 100 km/h e 75 km/h, respectivamente. Os dois veículos passam lado a lado em um posto de pedágio.

Leia mais

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização. 04/12/2011 Física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização. Instruções 1. Verifique

Leia mais

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1 1ª AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL CORRETOR 1 01 02 03 04 05 06 07 08 Reservado à CCV Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Reservado à CCV 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 A L 0 H mola apoio sem atrito B A figura acima mostra um sistema composto por uma parede vertical

Leia mais

18 a QUESTÃO Valor: 0,25

18 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a A 0 a QUESTÃO FÍSICA 8 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a QUESTÃO Valor: 0,25 Entre as grandezas abaixo, a única conservada nas colisões elásticas, mas não nas inelásticas é o(a): 2Ω 2 V 8Ω 8Ω 2 Ω S R 0 V energia

Leia mais

Capítulo 7 Conservação de Energia

Capítulo 7 Conservação de Energia Função de mais de uma variável: Capítulo 7 Conservação de Energia Que para acréscimos pequenos escrevemos Onde usamos o símbolo da derivada parcial: significa derivar U parcialmente em relação a x, mantendo

Leia mais

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli 1. A figura abaixo mostra o mapa de uma cidade em que as ruas retilíneas se cruzam perpendicularmente e cada quarteirão

Leia mais

FIS-14 Lista-09 Outubro/2013

FIS-14 Lista-09 Outubro/2013 FIS-14 Lista-09 Outubro/2013 1. Quando um projétil de 7,0 kg é disparado de um cano de canhão que tem um comprimento de 2,0 m, a força explosiva sobre o projétil, quando ele está no cano, varia da maneira

Leia mais

1. Nesta figura, está representada, de forma esquemática, a órbita de um cometa em torno do Sol:

1. Nesta figura, está representada, de forma esquemática, a órbita de um cometa em torno do Sol: 1. Nesta figura, está representada, de forma esquemática, a órbita de um cometa em torno do Sol: Nesse esquema, estão assinalados quatro pontos P, Q, R ou S da órbita do cometa. a) Indique em qual dos

Leia mais

horizontal, se choca frontalmente contra a extremidade de uma mola ideal, cuja extremidade oposta está presa a uma parede vertical rígida.

horizontal, se choca frontalmente contra a extremidade de uma mola ideal, cuja extremidade oposta está presa a uma parede vertical rígida. Exercícios: Energia 01. (UEPI) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas das frases abaixo. O trabalho realizado por uma força conservativa, ao deslocar um corpo entre dois pontos é da

Leia mais

CONSERVAÇÃO DA ENERGIA MECÂNICA

CONSERVAÇÃO DA ENERGIA MECÂNICA Departamento de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa T3 Física Experimental I - 2007/08 CONSERVAÇÃO DA ENERGIA MECÂNICA 1. Objectivo Verificar a conservação da energia mecânica de

Leia mais

CURSO de TURISMO (Niterói e Quissamã) - Gabarito

CURSO de TURISMO (Niterói e Quissamã) - Gabarito PROAC / COSEAC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2009 e 1 o semestre letivo de 2010 CURSO de TURISMO (Niterói e Quissamã) - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão III 1. Um atleta salta por cima do obstáculo na figura e seu centro de gravidade atinge a altura de 2,2 m. Atrás

Leia mais

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 4º BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 4º BIMESTRE EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 4º BIMESTRE NOME Nº SÉRIE : 1º EM DATA : / / BIMESTRE 3º PROFESSOR: Renato DISCIPLINA: Física 1 VISTO COORDENAÇÃO ORIENTAÇÕES: 1. O trabalho deverá ser feito em papel

Leia mais

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Cinemática escalar

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Cinemática escalar Cinemática escalar A cinemática escalar considera apenas o aspecto escalar das grandezas físicas envolvidas. Ex. A grandeza física velocidade não pode ser definida apenas por seu valor numérico e por sua

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

Resumo de Física 2C13 Professor Thiago Alvarenga Ramos

Resumo de Física 2C13 Professor Thiago Alvarenga Ramos Resumo de Física 2C13 Professor Thiago Alvarenga Ramos ENERGIA Grandeza escalar que existe na natureza em diversas formas: mecânica, térmica, elétrica, nuclear, etc. Não pode ser criada nem destruída;

Leia mais

Aula de Véspera - Inv-2008

Aula de Véspera - Inv-2008 01. Um projétil foi lançado no vácuo formando um ângulo θ com a horizontal, conforme figura abaixo. Com base nesta figura, analise as afirmações abaixo: (001) Para ângulos complementares teremos o mesmo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Quarta lista de Eercícios de Cálculo Diferencial e Integral I - MTM 1 1. Nos eercícios a seguir admita

Leia mais

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO A prova de física exigiu um bom conhecimento dos alunos. Há questões relacionadas principalmente com a investigação e compreensão dos

Leia mais

FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. 1. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de x = 0. Então:

FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. 1. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de x = 0. Então: FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de = 0. Então: (A) f tem necessariamente derivada finita em = 0; (B) f não tem com certeza derivada finita

Leia mais

Esboço de Gráficos (resumo)

Esboço de Gráficos (resumo) Esboço de Gráficos (resumo) 1 Máximos e Mínimos Definição: Diz-se que uma função tem um valor máximo relativo (máximo local) em c se existe um intervalo ( a, b) aberto contendo c tal que f ( c) f ( x)

Leia mais

Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo.

Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo. Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Cinemática Básica: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo. Velocidade: Consiste na taxa de variação dessa distância

Leia mais

Força atrito. Forças. dissipativas

Força atrito. Forças. dissipativas Veículo motorizado 1 Trabalho Ocorrem variações predominantes de Por ex: Forças constantes Sistema Termodinâmico Onde atuam Força atrito É simultaneamente Onde atuam Sistema Mecânico Resistente Ocorrem

Leia mais

Lista de Exercícios - Unidade 6 Aprendendo sobre energia

Lista de Exercícios - Unidade 6 Aprendendo sobre energia Lista de Exercícios - Unidade 6 Aprendendo sobre energia Energia Cinética e Potencial 1. (UEM 01) Sobre a energia mecânica e a conservação de energia, assinale o que for correto. (01) Denomina-se energia

Leia mais

Lista de Eletrostática da UFPE e UPE

Lista de Eletrostática da UFPE e UPE Lista de Eletrostática da UFPE e UPE 1. (Ufpe 1996) Duas pequenas esferas carregadas repelem-se mutuamente com uma força de 1 N quando separadas por 40 cm. Qual o valor em Newtons da força elétrica repulsiva

Leia mais

3. Duas esferas A e B de massas m A = 5 g e m B =

3. Duas esferas A e B de massas m A = 5 g e m B = Curso de pós graduação em Astrofísica Prova de admissão 1. O menor ângulo sob o qual o olho humano consegue visualizar dois pontos é da ordem de 1 (um minuto de arco). Esse ângulo recebe o nome de ângulo

Leia mais

Capítulo 4 Trabalho e Energia

Capítulo 4 Trabalho e Energia Capítulo 4 Trabalho e Energia Este tema é, sem dúvidas, um dos mais importantes na Física. Na realidade, nos estudos mais avançados da Física, todo ou quase todos os problemas podem ser resolvidos através

Leia mais

FUVEST 2000-2 a Fase - Física - 06/01/2000 ATENÇÃO

FUVEST 2000-2 a Fase - Física - 06/01/2000 ATENÇÃO ATENÇÃO VERIFIQUE SE ESTÃO IMPRESSOS EIXOS DE GRÁFICOS OU ESQUEMAS, NAS FOLHAS DE RESPOSTAS DAS QUESTÕES 1, 2, 4, 9 e 10. Se notar a falta de uma delas, peça ao fiscal de sua sala a substituição da folha.

Leia mais

O trabalho realizado por uma força gravitacional constante sobre uma partícula é representado em termos da energia potencial U = m.

O trabalho realizado por uma força gravitacional constante sobre uma partícula é representado em termos da energia potencial U = m. Referência: Sears e Zemansky Física I Mecânica Capítulo 7: Energia Potencial e Conservação da Energia Resumo: Profas. Bárbara Winiarski Diesel Novaes. INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos o conceito de

Leia mais

Física Unidade IV Balística Série 1 - Queda livre e lançamento vertical

Física Unidade IV Balística Série 1 - Queda livre e lançamento vertical 01 Em uma queda livre, a resultante das forças é o peso; assim: R = P m a = m g a = g = constante Então, se há um movimento uniformemente variado (MUV), os itens b, d, e, g e h estão corretos, e os itens

Leia mais

7] As polias indicadas na figura se movimentam em rotação uniforme, ligados por um eixo fixo.

7] As polias indicadas na figura se movimentam em rotação uniforme, ligados por um eixo fixo. Colégio Militar de Juiz de Fora Lista de Exercícios C PREP Mil Prof.: Dr. Carlos Alessandro A. Silva Cinemática: Vetores, Cinemática Vetorial, Movimento Circular e Lançamento de Projéteis. Nível I 1] Dois

Leia mais

Ec = 3. 10 5 J. Ec = m v 2 /2

Ec = 3. 10 5 J. Ec = m v 2 /2 GOIÂNIA, / / 015 PROFESSOR: MARIO NETO DISCIPLINA:CIÊNCIA NATURAIS SÉRIE: 9º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Uma das formas de energia, que chamamos de energia mecânica, que pode ser das seguintes

Leia mais

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.)

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 3.1- Aceleração Escalar (a): Em movimentos nos quais as velocidades dos móveis variam com o decurso do tempo, introduz-se o conceito de uma grandeza

Leia mais

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos:

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos: CINEMÁTICA ESCALAR A Física objetiva o estudo dos fenômenos físicos por meio de observação, medição e experimentação, permite aos cientistas identificar os princípios e leis que regem estes fenômenos e

Leia mais

Código: FISAP Disciplina: Física Aplicada Preceptores: Marisa Sayuri e Rodrigo Godoi Semana: 05/11/2015 14/11/2015

Código: FISAP Disciplina: Física Aplicada Preceptores: Marisa Sayuri e Rodrigo Godoi Semana: 05/11/2015 14/11/2015 Código: FISAP Disciplina: Física Aplicada Preceptores: Marisa Sayuri e Rodrigo Godoi Semana: 05/11/2015 14/11/2015 1) Certo dia, uma escaladora de montanhas de 75 kg sobe do nível de 1500 m de um rochedo

Leia mais

Prova Escrita de MATEMÁTICA

Prova Escrita de MATEMÁTICA Prova Escrita de MATEMÁTICA Identi que claramente os grupos e as questões a que responde. As funções trigonométricas estão escritas no idioma anglo saxónico. Utilize apenas caneta ou esferográ ca de tinta

Leia mais

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA DEPARTAMENTO DE ESTUDOS BÁSICOS E INSTRUMENTAIS CAMPUS DE ITAPETINGA PROFESSOR: ROBERTO CLAUDINO FERREIRA DISCIPLINA: FÍSICA I Aluno (a): Data: / / NOTA: Lista

Leia mais

POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA

POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA 1. No movimento de A para B (figura) ao longo de uma linha de campo elétrico, o campo realiza 3,94 x 10-19 J de trabalho sobre um elétron. Quais são as diferenças de

Leia mais

Estrategia de resolução de problemas

Estrategia de resolução de problemas Estrategia de resolução de problemas Sistemas Isolados (p. 222) Muitos problemas na física podem ser resolvidos usando-se o princípio de conservação de energia para um sistema isolado. Deve ser utilizado

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito PROAC / COSEAC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2008 e 1 o semestre letivo de 2009 CURSO de CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este

Leia mais

MOVIMENTOS VERTICAIS NO VÁCUO

MOVIMENTOS VERTICAIS NO VÁCUO MOVIMENTOS VERTICAIS NO VÁCUO MOVIMENTOS VERTICAIS NO VÁCUO 4.1 - INTRODUÇÃO Desde a antigüidade o estudo dos movimentos verticais era de grande importância para alguns cientistas conceituados, este era

Leia mais

Questão 46. o diagrama horário da velocidade escalar, cuja ilustração correta para esse movimento. a) d)

Questão 46. o diagrama horário da velocidade escalar, cuja ilustração correta para esse movimento. a) d) Questão 46 b) Sobre um trilho reto, uma pequena esfera descreve um movimento uniformemente variado. Um estudante resolveu analisar esse movimento e construiu o gráfico do espaço percorrido (S) em função

Leia mais

PARTE 2 FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL

PARTE 2 FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL PARTE FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL.1 Funções Vetoriais de Uma Variável Real Vamos agora tratar de um caso particular de funções vetoriais F : Dom(f R n R m, que são as funções vetoriais de uma

Leia mais

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem:

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem: 46 c FÍSICA Um corpo de 250 g de massa encontra-se em equilíbrio, preso a uma mola helicoidal de massa desprezível e constante elástica k igual a 100 N/m, como mostra a figura abaixo. O atrito entre as

Leia mais

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Notasdeaula Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Os primeiros conjuntos numéricos conhecidos pela humanidade são os chamados inteiros positivos

Leia mais

FÍSICA - Grupos H e I - GABARITO

FÍSICA - Grupos H e I - GABARITO 1 a QUESTÃO: (,0 pontos) Avaliador Revisor Um sistema básico de aquecimento de água por energia solar está esquematizado na figura abaixo. A água flui do reservatório térmico para as tubulações de cobre

Leia mais

(1) FÍSICA (2) (3) PROVA A 1

(1) FÍSICA (2) (3) PROVA A 1 FÍSICA 0 - O gráfico ao lado apresenta a superposição de três gráficos de uma grandeza (z) em função do tempo (t). A grandeza (z) pode representar: (0) no caso (), o espaço em um movimento uniforme. (0)

Leia mais

Todas as dúvidas deste curso podem ser esclarecidas através do nosso plantão de atendimento ao cursista.

Todas as dúvidas deste curso podem ser esclarecidas através do nosso plantão de atendimento ao cursista. Caro cursista, Todas as dúvidas deste curso podem ser esclarecidas através do nosso plantão de atendimento ao cursista. Plantão de Atendimento Horário: terças e quintas-feiras das 14:00 às 16:00. MSN:

Leia mais

a) Estime o intervalo de tempo t 1 , em segundos, que a bola levou para ir do ponto A ao ponto B. b) Estime o intervalo de tempo t 2

a) Estime o intervalo de tempo t 1 , em segundos, que a bola levou para ir do ponto A ao ponto B. b) Estime o intervalo de tempo t 2 1 FÍSICA Durante um jogo de futebol, um chute forte, a partir do chão, lança a bola contra uma parede próxima. Com auxílio de uma câmera digital, foi possível reconstituir a trajetória da bola, desde o

Leia mais

Revisão de Física Vestibular ITA 2011

Revisão de Física Vestibular ITA 2011 Vestibular ITA 011 Questão 1 Um cilindro oco, feito de material isolante, é fechado em uma das extremidades por uma placa metálica fixa e na outra por um pistão metálico bem ajustado livre para se mover.

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x 12 FÍSICA Aceleração da gravidade, g = 10 m/s 2 Constante gravitacional, G = 7 x 10-11 N.m 2 /kg 2 Massa da Terra, M = 6 x 10 24 kg Velocidade da luz no vácuo, c = 300.000 km/s 01. Em 2013, os experimentos

Leia mais

CINEMÁTICA - É a parte da mecânica que estuda os vários tipos de movimento, sem se preocupar com as causas destes movimentos.

CINEMÁTICA - É a parte da mecânica que estuda os vários tipos de movimento, sem se preocupar com as causas destes movimentos. INTRODUÇÃO À CINEMÁTICA REPOUSO OU MOVIMENTO? DEPENDE DO REFERENCIAL! CINEMÁTICA - É a parte da mecânica que estuda os vários tipos de movimento, sem se preocupar com as causas destes movimentos. REFERENCIAL.

Leia mais