Inteligência Artificial (Lista 1) Prof. Alex F. V. Machado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Inteligência Artificial (Lista 1) Prof. Alex F. V. Machado"

Transcrição

1 Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas Gerais - Campus Rio Pomba Bacharelado em Ciência da Computação 1) Considere os termos abaixo e complete. Inteligência Artificial (Lista 1) Prof. Alex F. V. Machado Agente Inteligente, Heurísticas, Lógica Fuzzy, Sistemas Emergentes, Aprendizado de Máquina, Algoritmos Bio-inspirados, Redes Neurais, Inteligência Artificial, Algoritmo de Força Bruta. a) é uma extensão da lógica booleana que admite valores lógicos intermediários entre o FALSO (0) e o VERDADEIRO (1); por exemplo o valor médio 'TALVEZ' (0,5). Este tipo de lógica engloba de certa forma conceitos estatísticos principalmente na área de Inferência. Suas implementações permitem que estados indeterminados possam ser tratados por dispositivos de controle. Desse modo, é possível avaliar conceitos não-quantificáveis. Casos práticos: avaliar a temperatura (quente, morno, médio, etc...), o sentimento de felicidade(radiante, feliz, apático, triste...), a veracidade de um argumento (corretíssimo, correcto, contra-argumentativo, incoerente, falso, totalmente errôneo, etc..). b) Um sistema poderá ser classificado como se for capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre esse ambiente por intermédio de atuadores agregando as características como autonomia, habilidade social, reatividade e pró-atividade. c) trata de métodos ou algoritmos exploratórios para solução de problemas. As soluções são buscadas por aproximações sucessivas, avaliando-se os progressos alcançados, até que o problema seja resolvido. Trata-se de métodos em que, embora a exploração seja feita de forma algorítmica, o progresso é obtido pela avaliação puramente empírica (sem comprovação científica) do resultado. Estas técnicas não asseguram as melhores soluções, mas somente soluções válidas, aproximadas; e freqüentemente não é possível justificar em termos estritamente lógico a validade do resultado. d) é uma técnica simples que busca resolver novos problemas adaptando soluções utilizadas para resolver problemas anteriores. Suas características principais são: A extração do conhecimento a partir de casos ou experiências com que o próprio sistema se depara. A identificação das características mais significantes das situações apresentadas a fim de devolver uma melhor solução (resposta). O armazenamento da situação e sua respectiva solução. e) expressam propriedades de sistemas auto-organizados, adaptativos e autônomos. São capazes de resolver problemas computacionais por meio da modelagem do processo de evolução natural que dirige o desenvolvimento da vida. f) é o processo de formação de modelos complexos a partir de regras simples. Apesar disto, este sistema pode aparecer quando uma quantia de entidades (agentes) simples operam em um ambiente, formando comportamentos complexos no coletivo. Ele é caracterizado por ser inesperado e imprevisível por através de uma descrição simples.

2 2) Sobre a Inteligência Artificial (IA) podemos: Definir como: Uma área de pesquisa da ciência da computação dedicada a buscar métodos ou dispositivos computacionais que possuam ou simulem a capacidade humana de resolver problemas, pensar ou, de forma ampla, ser inteligente. Que resolve problemas do âmbito de: Busca heurística Representação do Conhecimento e Raciocínio automático Planejamento Aprendizagem e Aquisição de Conhecimento Sistemas Multi-Agente Reconhecimento de Padrões Usando das ferramentas de: Classificação Previsão Monitoramento Diagnóstico e Interpretação Conserto Escalonamento Alocação Filtragem Descoberta Design (no sentido de projeto) Controle Simulação Com base nas definições acima, descreva um algoritmo inteligente para aumentar o lucro, otimizar o processo, apoiar a tomada de decisão e/ou melhorar a performance para os sistemas pré-existentes abaixo: a) Diário escolar eletrônico b) Caixa eletrônico de uma padaria c) Jogo Pac-Man

3 3) Para cada agente abaixo defina o que se pede: a) Sensores: Atuadores: Tipo de Ambiente: Arquitetura de Agente: b) Sensores: Atuadores: Tipo de Ambiente: Arquitetura de Agente: c) Sensores: Atuadores: Tipo de Ambiente: Arquitetura de Agente: 4) Para cada agente anterior crie seu algoritmo/pseudo-código.

4 5) Crie um algoritmo/pseudo-código para um tutor inteligente de uma matéria de uma determinada disciplina lecionada on-line. Utilize a arquitetura de agente inteligente com aprendizado. 6) Considere a seguinte matriz de distância entre as cidades: Crie um algoritmo/pseudo-código para achar o caminho com a menor distância entre as cidades supondo que um viajante deseje visitar cada cidade uma vez e retornar a cidade inicial no final (você pode estipular a cidade inicial). Utilize o conceito de Colônia de Formigas (o qual é composto de agentes inteligentes colaborativos, portanto, é um sistema multi-agente). 7) Poscomp 2007 Exame de Seleção para Pós-Graduação em Ciência da Computação

5 8) Dentre as várias subdivisões da IA encontramos o Sistema Baseado em Regras (RBR). Ele faz a representação do conhecimento para a resolução do problema através de regras se..então (regras de produção). Exemplo: se o motor não roda, e as luzes não acendem então o problema está nos cabos da bateria Com base nos princípios de um RBR podemos criar um Sistema Especialista. Em síntese, são programas constituídos por uma série de regras (as vezes também heurísticas) que analisam informações (normalmente fornecidas pelo usuário do sistema) sobre uma classe específica de problema (ou domínio de problema). Tipicamente, os problemas que podem ser solucionados por um sistema especialista são do tipo que seria atendido por um especialista humano. Crie um pseudo-código baseado em RBR para os seguintes sistemas abaixo: a) Um robô autônomo em um lixão público que deve se desviar das pedras e obstáculos para coletar latinhas e levar para o compressor. b) Descreva o algoritmo de Visão Computacional do robô anterior. Ele deve distinguir latinha de qualquer outro objeto.

6 9) Considere os seguintes códigos quebradores de senha (esta somente de caracteres maiúsculos alfabéticos): função QUEBRAR_SENHA_1(){ função QUEBRAR_SENHA_2(){ for(letra1=a;letra1<=z;letra1=próxima_letra){ for(letra2=a;letra2<=z;letra2=próxima_letra){ for(letra3=a;letra3<=z;letra3=próxima_letra){ for(letra4=a;letra4<=z;letra4=próxima_letra){ for(letra5=a;letra5<=z;letra5=próxima_letra){... for(letran=a;letran<=z;letran=próxima_letra){ palavra=letra1+letra2+letra3+letra4+letra5+...+letran; if(testar_senha(palavra)){ return palavra;... while(true){ letra1a=aleatorio_letra_alfabeto(); letra1b=aleatorio_consoante(); letra1=aleatorio(letra1a,letra1b); letra2a=aleatorio_letra_alfabeto(); letra2b=aleatorio_vogal(); letra2=aleatorio(letra2a,letra2b); letra3a=aleatorio_letra_alfabeto(); letra3b=aleatorio_consoante(); letra3=aleatorio(letra3a,letra3b); letra4a=aleatorio_letra_alfabeto(); letra4b=aleatorio_vogal(); letra4=aleatorio(letra4a,letra4b); letra5a=aleatorio_letra_alfabeto(); letra5b=aleatorio_consoante(); letra5=aleatorio(letra5a,letra5b);... letrana=aleatorio_letra_alfabeto(); letranb=aleatorio_vogal(); letran=aleatorio(letrana,letranb); palavra=letra1+letra2+letra3+letra4+letra5+...+letran; if(testar_senha(palavra)){ return palavra; Ao testá-los em determinada máquina obteve-se as seguintes estatísticas: Algoritmo Convergência Tempo médio de convergência QUEBRAR_SENHA_1 100% 70.5 minutos QUEBRAR_SENHA_2 90% 20 milissegundos Associe (1) para QUEBRAR_SENHA_1, (2) para QUEBRAR_SENHA_2 e (0) para nenhum dos dois. ( ) Complexidade Logarítmica ( ) Complexidade Linear ( ) Complexidade tendendo a Exponencial ( ) Complexidade Indeterminada ( ) Algoritmo Bio-Inspirado ( ) Algoritmo Emergente ( ) Busca em Profundidade ( ) Algoritmo Determinístico ( ) Algorimtos Não-Determinístico ( ) Heurística ( ) Algoritmo Emergente ( ) Sistema baseado em conhecimento empírico

7 10) O grafo abaixo, mostra a ligação entre 5 cidades e as respectivas distâncias em quilômetros. Tem-se um problema onde é necessário passar por todas as cidades, apenas uma vez. O objetivo é encontrar uma rota de menor custo. a. Proponha uma função de aptidão, para avaliar a qualidade de um cromossomo. b. Faça a codificação de dois cromossomos, avaliando a função custo de cada um deles, c. Realize o cruzamento entre os cromossomas, utilize a taxa de 50%. d. Aplique a mutação, utilize a taxa de 20%. e. Aplique a função aptidão nos descendentes gerados verificando ao final se a solução encontrada é melhor ou não. f. Como seria a resolução através da heurística GRASP? 11) Considere o seguinte problema com a modelagem abaixo: Atividade: Definir as taxas e rastrear o algoritmo para 4 gerações, depois retornar a melhor solução.

Atuadores: Atuadores: Atuadores:

Atuadores: Atuadores: Atuadores: Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas Gerais - Campus Rio Pomba Bacharelado em Ciência da Computação Inteligência Artificial (Lista 1) Prof. Alex F.

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Ilaim Costa Jr.

Inteligência Artificial. Prof. Ilaim Costa Jr. Inteligência Artificial Prof. Ilaim Costa Jr. 4) Ciência da Computação 4) Ciência da Computação Exemplos de Aplicação da IA Matemática: demonstração

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

APLICAÇÃO DE ALGORITMOS BIO-INSPIRADOS EM CONTROLE ÓTIMO

APLICAÇÃO DE ALGORITMOS BIO-INSPIRADOS EM CONTROLE ÓTIMO APLICAÇÃO DE ALGORITMOS BIO-INSPIRADOS EM CONTROLE ÓTIMO Profa. Mariana Cavalca Baseado em: Material didático do Prof. Dr. Carlos Henrique V. Moraes da UNIFEI Curso de verão da Profa. Gisele L. Pappa Material

Leia mais

Inteligência Computacional para Jogos Eletrônicos

Inteligência Computacional para Jogos Eletrônicos Inteligência Computacional para Jogos Eletrônicos Papéis da IA em Jogos Adversários Aliados Personagens de apoio NPC s (Non-player Character) Comentaristas Controle de câmera Geração de fases Nivelamento

Leia mais

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A Inteligência Computacional (IC), denominada originalmente de Inteligência Artificial (IA), é uma das ciências

Leia mais

Controlador de Lógica Nebulosa para implementação em robôs inteligentes utilizando Arduino

Controlador de Lógica Nebulosa para implementação em robôs inteligentes utilizando Arduino Controlador de Lógica Nebulosa para implementação em robôs inteligentes utilizando Arduino Mário Alberto Cecchi Raduan [UFRJ/PIBIC - Ago. 2011 a Jul. 2012] Orientador: Adriano Joaquim de Oliveira Cruz,

Leia mais

Algoritmos Genéticos Fundamentos e Aplicações. Prof. Juan Moisés Mauricio Villanueva

Algoritmos Genéticos Fundamentos e Aplicações. Prof. Juan Moisés Mauricio Villanueva Algoritmos Genéticos Fundamentos e Aplicações Prof. Juan Moisés Mauricio Villanueva jmauricio@cear.ufpb.br Conteúdo Introdução Inteligência Artificial (IA) Algoritmos Genéticos Aplicações de Algoritmos

Leia mais

Inteligência Artificial. Josiane M. Pinheiro Ferreira Maio/2009

Inteligência Artificial. Josiane M. Pinheiro Ferreira Maio/2009 Inteligência Artificial Josiane M. Pinheiro Ferreira Maio/2009 Inteligência Artificial (IA) Estuda e tenta construir entidades inteligentes Durante milhares de anos procuramos entender como pensamos: Como

Leia mais

Sistemas de Informação e Decisão. Douglas Farias Cordeiro

Sistemas de Informação e Decisão. Douglas Farias Cordeiro Sistemas de Informação e Decisão Douglas Farias Cordeiro Decisão Tomamos decisões a todo momento! O que é uma decisão? Uma decisão consiste na escolha de um modo de agir, entre diversas alternativas possíveis,

Leia mais

Algoritmo Genético. Inteligência Artificial. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto

Algoritmo Genético. Inteligência Artificial. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Algoritmo Genético Inteligência Artificial Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Introdução 2. Conceitos Básicos 3. Aplicações 4. Algoritmo 5. Exemplo Introdução São técnicas de busca

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO EMENTAS º PERÍODO CURSO: ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO EMENTAS - 2016.2 2º PERÍODO DISCIPLINA: CÁLCULO I DISCIPLINA: FÍSICA I Estudo do centro de Massa e Momento Linear. Estudo da Rotação. Estudo de Rolamento, Torque

Leia mais

Métodos de Busca. Inteligência Artificial. Algoritmos Genéticos. Algoritmos Evolucionários. Prof. Ms. Luiz Alberto Contato:

Métodos de Busca. Inteligência Artificial. Algoritmos Genéticos. Algoritmos Evolucionários. Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: Inteligência Artificial Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com Métodos de Busca Busca Cega ou Exaustiva: Não sabe qual o melhor nó da fronteira a ser expandido. Apenas distingue o estado objetivo

Leia mais

Otimização com Algoritmos Genéticos no MATLAB. Prof. Rafael Saraiva Campos CEFET-RJ

Otimização com Algoritmos Genéticos no MATLAB. Prof. Rafael Saraiva Campos CEFET-RJ Otimização com Algoritmos Genéticos no MATLAB Prof. Rafael Saraiva Campos CEFET-RJ Conteúdo do Mini-Curso PARTE 1 Teoria PARTE 2 Prática Conteúdo do Mini-Curso PARTE 1 Teoria 1.1. Conceitos Básicos de

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação em Ciência da Computação Inteligência Artificial Representação do Conhecimento (Parte I) Prof. a

Leia mais

Inteligência Artificial. Conceitos Gerais

Inteligência Artificial. Conceitos Gerais Inteligência Artificial Conceitos Gerais Inteligência Artificial - IA IA é um campo de estudo multidisciplinar e interdisciplinar, que se apóia no conhecimento e evolução de outras áreas do conhecimento.

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 01 - Introdução O Que é Inteligência Artificial? [Winston, 1984]: "Inteligência artificial é o estudo das ideias que

Leia mais

GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE. Fase 1 Carga horária total: 360h

GRADE CURRICULAR E CORPO DOCENTE. Fase 1 Carga horária total: 360h Ciência da Computação CÂMPUS LAGES Instrumentos Regulatórios (Resolução CEPE e CONSUP ou Portaria de reconhecimento do curso pelo MEC) RESOLUÇÃO CEPE/IFSC Nº 39, DE 13 DE AGOSTO DE 2014. RESOLUÇÃO CONSUP/IFSC

Leia mais

1 INTRODUÇÂO. 1.1.Motivação

1 INTRODUÇÂO. 1.1.Motivação 22 1 INTRODUÇÂO 1.1.Motivação Duas componentes formam as perdas globais das empresas distribuidoras: perdas técnicas e perdas comerciais também denominadas perdas não técnicas. As perdas técnicas são,

Leia mais

Metahuerísticas: Algoritmos Genéticos. Sistemas de Informação/Ciências da Computação UNISUL Aran Bey Tcholakian Morales, Dr. Eng.

Metahuerísticas: Algoritmos Genéticos. Sistemas de Informação/Ciências da Computação UNISUL Aran Bey Tcholakian Morales, Dr. Eng. Metahuerísticas: Algoritmos Genéticos Sistemas de Informação/Ciências da Computação UNISUL Aran Bey Tcholakian Morales, Dr. Eng. (Apostila 8) Meta-heurísticas Classificação de métodos heurísticos: os métodos

Leia mais

Algoritmos Avançados Análise de Complexidade

Algoritmos Avançados Análise de Complexidade CCAE Centro de Ciências Aplicadas e Educação UFPB - Campus IV - Litoral Norte Algoritmos Avançados Análise de Complexidade COMPLEXIDADE DE ALGORITMOS Definição: A Complexidade de um Algoritmo consiste

Leia mais

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial

Agentes Inteligentes. Inteligência Artificial Agentes Inteligentes (Capítulo 2 - Russell) Inteligência Artificial Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Ambiente de Tarefas 3. Exemplos de ambiente de Tarefas 4. Propriedades

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 5 Resolvendo Problemas

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 5 Resolvendo Problemas Inteligência Artificial Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 5 Resolvendo Problemas 1 Agente solucionador de problemas (guiado por objetivo) O agente reativo Escolhe suas ações com base apenas nas percepções

Leia mais

1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período

1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período Proposta de nova matriz de 2014 1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período 7º Período 8º Período 9º Período 10º Período 1 Arquitetura e 2 Cálculo Diferencial Cálculo Diferencial

Leia mais

Agentes inteligentes. Capítulo 2 Inteligência Artificial Sistemas de Informação

Agentes inteligentes. Capítulo 2 Inteligência Artificial Sistemas de Informação Agentes inteligentes Capítulo 2 Inteligência Artificial Sistemas de Informação Resumo Agentes e ambientes Racionalidade Desempenho, ambiente, atuadores e sensores Tipos de ambientes Tipos de agentes Agentes

Leia mais

Otimização por Enxame de Partículas (PSO) e Otimização por Colônias de Formigas (ASO) aplicadas ao Problema do Caixeiro Viajante (TSP)

Otimização por Enxame de Partículas (PSO) e Otimização por Colônias de Formigas (ASO) aplicadas ao Problema do Caixeiro Viajante (TSP) Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Otimização por Enxame de Partículas (PSO) e Otimização por Colônias de Formigas (ASO) aplicadas ao Problema do Caixeiro Viajante

Leia mais

Extração de Conhecimento & Mineração de Dados

Extração de Conhecimento & Mineração de Dados Extração de Conhecimento & Mineração de Dados Nesta apresentação é dada uma breve introdução à Extração de Conhecimento e Mineração de Dados José Augusto Baranauskas Departamento de Física e Matemática

Leia mais

Inteligência Artificial Prof. Cláudio Luís Vieira Oliveira

Inteligência Artificial Prof. Cláudio Luís Vieira Oliveira Prof. Cláudio Luís Vieira Oliveira clvoliveira@terra.com.br Dave Bowman: Open the pod bay doors, HAL. HAL: I m sorry Dave, I m afraid I can t do that. (2001: Uma Odisséia no Espaço) 1 Área de pesquisa

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Aula 6 Algoritmos Genéticos M.e Guylerme Velasco Roteiro Introdução Otimização Algoritmos Genéticos Representação Seleção Operadores Geneticos Aplicação Caixeiro Viajante Introdução

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 4 Tipos de Agentes Inteligentes Racionais e Ambientes

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 4 Tipos de Agentes Inteligentes Racionais e Ambientes Inteligência Artificial Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 4 Tipos de Agentes Inteligentes Racionais e Ambientes 1 Um programa de IA pode ser visto como um Agente Racional Plano da aula Ambientes e arquiteturas

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos NP Completude. Prof. Humberto Brandão

Projeto e Análise de Algoritmos NP Completude. Prof. Humberto Brandão Projeto e Análise de Algoritmos NP Completude Prof. Humberto Brandão humberto@bcc.unifal-mg.edu.br Universidade Federal de Alfenas versão da aula: 0.4 Introdução Problemas intratáveis ou difíceis são comuns

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Contextualizando Inteligência Artificial Buscas Onde podemos usar a IA Problemas que não possuem soluções algortimicas Problemas que possuem soluções algoritimicas, mas são impraticáveis (Complexidade,

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães PESQUISA OPERACIONAL UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional Prof. Me. Carlos Guimarães Objetivo Introduzir o tema Pesquisa Operacional por meio da apresentação: Da sua origem; Das sociedades profissionais

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 21 Projeto de RNA

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 21 Projeto de RNA Inteligência Artificial Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 21 Projeto de RNA Projeto de Redes Neurais Projeto de Redes Neurais Baseado apenas em dados Exemplos para treinar uma rede devem ser compostos por

Leia mais

Robô Móvel Colaborativo

Robô Móvel Colaborativo Lançamento Modernize seu processo produtivo Robô Móvel Colaborativo O Robô Móvel Colaborativo da Omron é um Veículo Autônomo Inteligente (AIV) projetado para aumentar a produtividade em processos industriais

Leia mais

Inteligência Computacional

Inteligência Computacional Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Agente: É um elemento qualquer capaz de perceber seu ambiente por meio de sensorese de agir sobre este ambiente

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Faculdade Ieducare 7º Semestre Sistemas de Informação Professor: Rhyan Ximenes 1 Objetivos de hoje: Agentes Inteligentes 2 Revisão: Barr & Feigenbaum (1981) IA é a parte da ciência da computação que se

Leia mais

Introdução a Ciência da Computação. Prof. Andréa Iabrudi. 2012/1

Introdução a Ciência da Computação. Prof. Andréa Iabrudi. 2012/1 Introdução a Ciência da Computação Prof. Andréa Iabrudi 2012/1 andrea.iabrudi@iceb.ufop.br 2 3 Quem sou eu no DECOM? Ensino: Disciplinas Inteligência Artificial (6º. Período) Atual: Projeto e Análise de

Leia mais

Sistemas Baseados em Conhecimento

Sistemas Baseados em Conhecimento Sistemas Baseados em Conhecimento Profa. Josiane M. P. Ferreira Baseado no capítulo 2 do livro Sistemas Inteligentes Fundamentos de Aplicações, organizadção: Solange Oliveira Rezende, ed. Manole, 2005.

Leia mais

Estudo e implementação de heurísticas para determinação do caminho de menor custo para atender a rotas pré estabelecidas. Por: Charles Pereira

Estudo e implementação de heurísticas para determinação do caminho de menor custo para atender a rotas pré estabelecidas. Por: Charles Pereira Estudo e implementação de heurísticas para determinação do caminho de menor custo para atender a rotas pré estabelecidas Por: Charles Pereira Objetivos Principal: - Criar, implementar e avaliar heurísticas

Leia mais

Programação Lógica. A Linguagem Prolog. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia

Programação Lógica. A Linguagem Prolog. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia Programação Lógica A Linguagem Prolog Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 21 de agosto de 2015 Paulo H. R. Gabriel (FACOM/UFU) Programação

Leia mais

INSTITUTO DE PÓS GRADUAÇÃO ICPG GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

INSTITUTO DE PÓS GRADUAÇÃO ICPG GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTITUTO DE PÓS GRADUAÇÃO ICPG GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Msc. Saulo Popov Zambiasi (saulopz@gmail.com) Informação - ICPG - Criciuma - SC 1 Conceitos de Inteligência e Inteligência Artificial.

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial INF 1771 Inteligência Artificial Aula 01 Resolução de problemas por meio de Busca Edirlei Soares de Lima Introdução Agentes Autônomos: Entidades autônomas capazes de observar o ambiente

Leia mais

EMENTÁRIO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ 2013

EMENTÁRIO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ 2013 EMENTÁRIO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ 01 NOME DA DISCIPLINA Algoritmos Engenharia de Software Computação I Laboratório de Programação Sistemas Digitais para Computação CONTEUDO (EMENTA) Estudo

Leia mais

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL EM AMBIENTES DE PROCESSAMENTO PARALELO. Lamartine N. F. Guimarães.

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL EM AMBIENTES DE PROCESSAMENTO PARALELO. Lamartine N. F. Guimarães. INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL EM AMBIENTES DE PROCESSAMENTO PARALELO Lamartine N. F. Guimarães. Roteiro Inteligência Computacional: Problemas. Os BEOWULFS do IEAv. Possibilidades de Paralelismo. Redes neurais:

Leia mais

Algoritmos Genéticos. Estéfane G. M. de Lacerda DCA/UFRN Outubro/2008

Algoritmos Genéticos. Estéfane G. M. de Lacerda DCA/UFRN Outubro/2008 Estéfane G. M. de Lacerda DCA/UFRN Outubro/2008 Introdução São técnicas de busca e otimização. É a metáfora da teoria da evolução das espécies iniciada pelo Fisiologista e Naturalista inglês Charles Darwin.

Leia mais

PT Unida na diversidade PT. Alteração. Beatrix von Storch em nome do Grupo EFDD

PT Unida na diversidade PT. Alteração. Beatrix von Storch em nome do Grupo EFDD 9.2.2017 A8-0005/9 9 Disposições de N.º 1-A (novo) 1-A. Insta a Comissão a propor as seguintes definições comuns à escala da União: - a inteligência artificial é um sistema informatizado capaz de simular

Leia mais

Protótipo de Software para Reconhecimento de Impressões Digitais

Protótipo de Software para Reconhecimento de Impressões Digitais Protótipo de Software para Reconhecimento de Impressões Digitais Aluno: Alex Sandro da Silva Orientador: Paulo de Tarso Mendes Luna Semestre - 99/1 Roteiro da Apresentação INTRODUÇÃO CONCEITOS BÁSICOS

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CEARÁ - IFCE CAMPUS AVANÇADO DE ARACATI CURSO: BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE UNIDADE DIDÁTICA PUD.

INSTITUTO FEDERAL CEARÁ - IFCE CAMPUS AVANÇADO DE ARACATI CURSO: BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE UNIDADE DIDÁTICA PUD. PROGRAMA DE UNIDADE DIDÁTICA PUD DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO Código: Carga Horária: 40h Número de Créditos: 2 Código pré-requisito: Semestre: Nível: EMENTA S1 Bacharelado PARTE A: 1) Introdução

Leia mais

Automação Inteligente de Processos e Sistemas

Automação Inteligente de Processos e Sistemas Automação Inteligente de Processos e Sistemas Prof. Dr. Ivan Nunes da Silva USP/EESC/SEL insilva@sc.usp.br 3 de agosto de 203. Sistemas Inteligentes Conjunto de ferramentas computacionais que tentam simular

Leia mais

Mecanismos de Interrupção e de Exceção, Barramento, Redes e Sistemas Distribuídos. Sistemas Operacionais, Sistemas

Mecanismos de Interrupção e de Exceção, Barramento, Redes e Sistemas Distribuídos. Sistemas Operacionais, Sistemas Arquitetura de Computadores, Arquitetura de Computadores Organização de Computadores, Conjunto de Instruções, Sistemas Operacionais, Sistemas Operacionais, Sistemas Mecanismos de Interrupção e de Exceção,

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial INF 1771 Inteligência Artificial Aula 01 - Introdução Edirlei Soares de Lima O que é Inteligência Artificial? Área de pesquisa que tem como objetivo buscar métodos ou dispositivos

Leia mais

Sistemas Especialistas e Representação do Conhecimento. Sistemas Especialistas e Representação do Conhecimento. Sistema Especialista

Sistemas Especialistas e Representação do Conhecimento. Sistemas Especialistas e Representação do Conhecimento. Sistema Especialista Sistemas Especialistas e Representação do Conhecimento Sistemas Especialistas e Representação do Conhecimento -programa que comporta-se como um expert em algum domínio restrito de aplicação. -capaz de

Leia mais

2284-ELE/5, 3316-IE/3. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática

2284-ELE/5, 3316-IE/3. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL 2284-ELE/5, 3316-IE/3 Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2007/2008 Aprendizagem A aprendizagem é um aspecto crucial da Inteligência

Leia mais

Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica

Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica ! " # $% #'&()(& Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica * +, -. - / 012 34 5 1 6 7 8 7 9 : 7 ;< = >? > 8 @ A B : 8 : B 7 8 @ C 9 D 0 E. F 0,. / 0, +

Leia mais

Aula 02a Agentes Inteligentes

Aula 02a Agentes Inteligentes Tópicos Aula 02a Agentes Inteligentes Prof. Dr. Alexandre da Silva Simões 1. Agentes: Conceitos básicos: função, programa, percepção, ações,... Relação entre comportamento e desempenho Racionalidade Autonomia

Leia mais

Inteligência Artificial - IA. Agentes Inteligentes Cont.

Inteligência Artificial - IA. Agentes Inteligentes Cont. Agentes Inteligentes Cont. 1 Caracterização de agente - M. A. A. S. (P.E.A.S) Medida desempenho Ambiente Atuadores Sensores Agente filtro de e-mail Minimizar carga de leitura usuário mensagens do usuário

Leia mais

Algoritmos genéticos Abordagem unificada de algoritmos evolutivos simples

Algoritmos genéticos Abordagem unificada de algoritmos evolutivos simples Introdução Inspiração biológica Histórico da computação evolutiva Algoritmo evolutivo simples Programação evolutiva Estratégias evolutivas Algoritmos genéticos Abordagem unificada de algoritmos evolutivos

Leia mais

Introdução aos Algoritmos Genéticos

Introdução aos Algoritmos Genéticos Introdução aos Algoritmos Genéticos Prof. Matheus Giovanni Pires EXA 868 Inteligência Artificial Não-Simbólica B Universidade Estadual de Feira de Santana 2 Algoritmos Genéticos: Introdução Introduzidos

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais. Unidade Didática 9: INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NOS NEGÓCIOS

Sistemas de Informações Gerenciais. Unidade Didática 9: INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NOS NEGÓCIOS Sistemas de Informações Gerenciais Unidade Didática 9: INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NOS NEGÓCIOS 1 Objetivos do Capítulo 9 Identificar como as redes neurais, lógica difusa, algoritmos genéticos, realidade virtual

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL 1 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL 2 Ramo da computação que procura permitir uma máquina simular comportamento inteligente, através de algoritmos e técnicas que simulem situações consideradas

Leia mais

Comunicado MMC 030/2010 Belo Horizonte, 30 de novembro de 2010 OFERTA DE DISCIPLI AS PARA O 1º SEMESTRE DE 2011

Comunicado MMC 030/2010 Belo Horizonte, 30 de novembro de 2010 OFERTA DE DISCIPLI AS PARA O 1º SEMESTRE DE 2011 Comunicado MMC 030/2010 Belo Horizonte, 30 de novembro de 2010 OFERTA DE DISCIPLI AS PARA O 1º SEMESTRE DE 2011 º DISCIPLI A TIPO CH CR DOCE TE DIA HORÁRIO 1. Álgebra Linear OB 45 3 Fausto de Camargo Júnior

Leia mais

Francisco das Chagas Souza Júnior, M.Sc. Instituto de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte IFRN

Francisco das Chagas Souza Júnior, M.Sc. Instituto de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte IFRN A Importância das Técnicas de Programação nos Sistemas Elétricos de Proteção Francisco das Chagas Souza Júnior, M.Sc. Instituto de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte IFRN Sistema de

Leia mais

Agentes Inteligentes. Módulo 02 27/02/2013. Inteligência Artificial. Profª Hemilis Joyse

Agentes Inteligentes. Módulo 02 27/02/2013. Inteligência Artificial. Profª Hemilis Joyse Agentes Inteligentes Módulo 02 1 Agente É tudo que pode ser considerado capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre esse ambiente por intermédio de atuadores. 2 Agente Tabela parcial

Leia mais

Resolução de problemas por meio de busca. Capítulo 3 Inteligência Artificial Sistemas de Informação

Resolução de problemas por meio de busca. Capítulo 3 Inteligência Artificial Sistemas de Informação Resolução de problemas por meio de busca Capítulo 3 Inteligência Artificial Sistemas de Informação Conteúdo Um exemplo Resolução de problemas por meio de busca Exemplos de problemas Em busca de soluções

Leia mais

Resumo. Como um agente busca de seqüência de ações para alcançar seus objetivos.

Resumo. Como um agente busca de seqüência de ações para alcançar seus objetivos. Resumo Inteligência Artificial Russel e Norvig Capítulos 3,4 e 5 Prof. MsC Ly Freitas UEG Resolução de problemas por meio de busca Como um agente busca de seqüência de ações para alcançar seus objetivos.

Leia mais

Mineração de Dados e Aprendizado de Máquinas. Rodrigo Leite Durães.

Mineração de Dados e Aprendizado de Máquinas. Rodrigo Leite Durães. Mineração de Dados e Aprendizado de Máquinas. Rodrigo Leite Durães. O que é mineração de dados Mineração de Dados é um passo no processo de KDD que consiste na aplicação de análise de dados e algoritmos

Leia mais

Computação e Imagens: PI, CG e Visualização. Computação Visual

Computação e Imagens: PI, CG e Visualização. Computação Visual Computação e Imagens: PI, CG e Visualização Computação Visual Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ICMC-USP São Carlos, 2016 1 Roteiro Visão Geral das áreas da computação que envolvem manipulação

Leia mais

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio

A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor. Patrícia Diaz Carolina Glycerio A utilização do IDEB na gestão e na avaliação de programas e projetos no 3º setor Patrícia Diaz Carolina Glycerio Quem somos A Comunidade Educativa CEDAC possibilita que profissionais da educação pratiquem

Leia mais

Algoritmos 3/17/ Algoritmos como área de estudo e investigação

Algoritmos 3/17/ Algoritmos como área de estudo e investigação Algoritmos e Complexidade Ana Teresa Freitas INESC-ID/IST ID/IST 3/17/2005 1 O que é um algoritmo? Algoritmos: Sequência de instruções necessárias para a resolução de um problema bem formulado [passíveis

Leia mais

Visão computacional. Juliana Patrícia Detroz Orientador: André Tavares Silva

Visão computacional. Juliana Patrícia Detroz Orientador: André Tavares Silva Visão computacional Juliana Patrícia Detroz Orientador: André Tavares Silva Visão computacional Tentativa de replicar a habilidade humana da visão através da percepção e entendimento de uma imagem; Fazer

Leia mais

1 Introdução. I know because I must know. It's my purpose. It's the reason I'm here. (The Matrix) 1.1 Objetivos do trabalho

1 Introdução. I know because I must know. It's my purpose. It's the reason I'm here. (The Matrix) 1.1 Objetivos do trabalho 1 Introdução I know because I must know. It's my purpose. It's the reason I'm here. (The Matrix) 1.1 Objetivos do trabalho Os hardwares gráficos atualmente podem ser considerados como verdadeiros processadores

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. 1º Período

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. 1º Período MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO 1º Período Código Disciplina CHT 1 CHP 2 CH Total Pré-requisitos Dados I 40 40 80 - Cálculo I 80-80 - Fundamentos da Computação 40-40 - Fundamentos

Leia mais

Sistemas Especialistas. Prof. Msc. Jacson Rodrigues

Sistemas Especialistas. Prof. Msc. Jacson Rodrigues Sistemas Especialistas Prof. Msc. Jacson Rodrigues Sistemas Especialistas Características: Sistema computacional; Destinado a representar o conhecimento de um ou mais especialistas humanos sobre um domínio

Leia mais

Introdução a Algoritmos Genéticos

Introdução a Algoritmos Genéticos Introdução a Algoritmos Genéticos Tiago da Conceição Mota Laboratório de Inteligência Computacional Núcleo de Computação Eletrônica Universidade Federal do Rio de Janeiro Outubro de 2007 O Que São? Busca

Leia mais

Lista de Exercícios - Modelagem de representação cromossômica e função fitness

Lista de Exercícios - Modelagem de representação cromossômica e função fitness Lista de Exercícios - Modelagem de representação cromossômica e função fitness Para cada um dos problemas descritos abaixo: crie uma ou mais representações cromossômicas capazes de representar uma solução

Leia mais

Pesquisa Operacional Introdução. Profa. Alessandra Martins Coelho

Pesquisa Operacional Introdução. Profa. Alessandra Martins Coelho Pesquisa Operacional Introdução Profa. Alessandra Martins Coelho julho/2014 Operational Research Pesquisa Operacional - (Investigação operacional, investigación operativa) Termo ligado à invenção do radar

Leia mais

Resolução de problemas por meio de busca. Prof. Pedro Luiz Santos Serra

Resolução de problemas por meio de busca. Prof. Pedro Luiz Santos Serra Resolução de problemas por meio de busca Prof. Pedro Luiz Santos Serra Agentes de resolução de problemas Agente: É um elemento qualquer capaz de perceber seu ambiente por meio de sensores e de agir sobre

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N.

CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATRIZ CURRICULAR MATUTINO Fase N. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas Prérequisitos 01 Introdução à informática 04 60 02 Matemática instrumental

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Apresentação da disciplina Conceitos básicos Objetivos Apresentar uma visão geral da Inteligência Artificial, com ênfase na utilidade e aplicação das diferentes abordagens de solução

Leia mais

Multi-Layer. Perceptron. Sumário. Aplicações de Redes Neurais. Previsão de Séries Temporais. Aplicações de Previsão

Multi-Layer. Perceptron. Sumário. Aplicações de Redes Neurais. Previsão de Séries Temporais. Aplicações de Previsão Aplicações de Redes Neurais Multi-Layer Perceptron Previsão de Séries Temporais Inferência da Qualidade de Produtos de Destilação (Soft Sensors) Classificação de Imagens Determinação da Carga Limite em

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Prof. Kléber de Oliveira Andrade pdjkleber@gmail.com Algoritmos Genéticos Conteúdo Introdução O Algoritmo Genético Binário Noções de Otimização O Algoritmo Genético com Parâmetros

Leia mais

1. Introdução. 1.1.Objetivo

1. Introdução. 1.1.Objetivo 1. Introdução 1.1.Objetivo O objetivo desta dissertação é desenvolver um sistema de controle por aprendizado acelerado e Neuro-Fuzzy baseado em técnicas de inteligência computacional para sistemas servo-hidráulicos

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial INF 1771 Inteligência Artificial Aula 01 - Introdução Edirlei Soares de Lima O que é Inteligência Artificial? O que é Inteligência Artificial? Área de pesquisa que tem como objetivo

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. COORDENADOR Alcione de Paiva Oliveira

Currículos dos Cursos UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. COORDENADOR Alcione de Paiva Oliveira 82 Currículos dos Cursos UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COORDENADOR Alcione de Paiva Oliveira alcione@dpi.ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 83 Bacharelado ATUAÇÃO A Ciência da Computação caracteriza-se

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação. Aula 7- Novas Tecnologias de Sistemas nos negócios

Administração de Sistemas de Informação. Aula 7- Novas Tecnologias de Sistemas nos negócios Aula 7- Novas Tecnologias de Sistemas nos negócios Conteúdo Programático desta aula Conhecer os conceitos básicos de Sistemas Especialistas; e identificar os Impactos Éticos e Sociais causados pelo uso

Leia mais

Uma forma de classificação

Uma forma de classificação Uma forma de classificação L. Não-RE ou f. nãocomputáveis LRE ou MT ou f. comput. L. Indecidíveis ou Procedimentos L. Recursivas ou Decidíveis ou Algoritmos Outra forma de classificação Problemas Indecidíveis

Leia mais

Resumo parcial da Tese de Doutorado. Um modelo de Sistema de Gestão do Conhecimento para grupos de pesquisa e desenvolvimento.

Resumo parcial da Tese de Doutorado. Um modelo de Sistema de Gestão do Conhecimento para grupos de pesquisa e desenvolvimento. Universidade Federal de Santa Catarina Centro Tecnológico Disciplina: PROJETOS I Aluno: Cleosvaldo G. Vieira Jr cgvjr@inf.ufsc.br Resumo parcial da Tese de Doutorado Um modelo de Sistema de Gestão do Conhecimento

Leia mais

6. QUADRIMESTRE IDEAL 7. NÍVEL Graduação 8. Nº. MÁXIMO DE ALUNOS POR TURMA TEORIA: 60 LABORATÓRIO: 30

6. QUADRIMESTRE IDEAL 7. NÍVEL Graduação 8. Nº. MÁXIMO DE ALUNOS POR TURMA TEORIA: 60 LABORATÓRIO: 30 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA MC5001 - SISTEMAS MULTIAGENTES

Leia mais

SISTEMA DE APOIO EDUCACIONAL

SISTEMA DE APOIO EDUCACIONAL SISTEMA DE APOIO EDUCACIONAL Vandor R. V. Rissoli UnB Gama Apoio CNPq e FAPDF AGENDA Processo Educacional Ambiente Virtual de Aprendizagem Interoperabilidade Sistema Tutor Inteligente Educação Personalizada

Leia mais

Inteligência Ambiente Quarto nível» Quinto nível

Inteligência Ambiente Quarto nível» Quinto nível Clique para editar os estilos Inteligência Ambiente José Machado Grupo de Inteligência Artificial Universidade do Minho Departamento de Informática 5/2007 as Admini Jornad Introdução Clique para editar

Leia mais

Modelo neural hierárquico para obtenção de comportamento adaptativo em um agente robótico

Modelo neural hierárquico para obtenção de comportamento adaptativo em um agente robótico Modelo neural hierárquico para obtenção de comportamento adaptativo em um agente robótico Eduardo W. Basso ewbasso@inf.ufrgs.br Semana Acadêmica 2005 PPGC UFRGS Motivação Desenvolvendo sistemas inteligentes

Leia mais

SSC546 Avaliação de Sistemas Computacionais Parte 1 -Aula 3 Sarita Mazzini Bruschi

SSC546 Avaliação de Sistemas Computacionais Parte 1 -Aula 3 Sarita Mazzini Bruschi Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Sistemas de Computação SSC546 Avaliação de Sistemas Computacionais Parte 1 -Aula 3 Sarita Mazzini Bruschi Material

Leia mais

Introdução a Engenharia Mecatrônica

Introdução a Engenharia Mecatrônica Introdução a Engenharia Mecatrônica Guilherme N. Ramos gnramos@unb.br 2016/1 Anos [1, 2) 1 while not acabou(ciclo_basico): 2 atencao(aulas) # UnB escola 4 if hoje() is SABADO: 5 for relatorio in disciplinas():

Leia mais

lnteligência Artificial Introdução a Lógica Nebulosa (Fuzzy)

lnteligência Artificial Introdução a Lógica Nebulosa (Fuzzy) lnteligência Artificial Introdução a Lógica Nebulosa (Fuzzy) Sumário Introdução Fundamentos Operações básicas Representação do Conhecimento Modelo de Inferência Passos de Projeto de um Sistema Nebuloso

Leia mais

SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi

SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Sistemas de Computação SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi Material

Leia mais

Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica

Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica ! " # $% #'&()(& Robótica Móvel Inteligente: Aplicações da Inteligência Artificial nas Pesquisas em Robótica * +, -. - / 012 34 5 1 6 7 8 7 9 : 7 ;< = >? > 8 @ A B : 8 : B 7 8 @ C 9 D 0 E. F 0,. / 0, +

Leia mais

3 Redes Neurais Artificiais

3 Redes Neurais Artificiais 3 Redes Neurais Artificiais 3.1. Introdução A capacidade de implementar computacionalmente versões simplificadas de neurônios biológicos deu origem a uma subespecialidade da inteligência artificial, conhecida

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL REDES NEURAIS Caracterização Intuitiva: Em termos intuitivos, Redes Neurais Artificiais (RNAs) são modelos matemáticos inspirados nos princípios de funcionamento dos neurônios biológicos

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 14 Aprendizado de Máquina Agentes Vistos Anteriormente Agentes baseados em busca: Busca cega Busca heurística Busca local

Leia mais