FONOFORESE COM ATIVO CAFEÍNA NA GORDURA LOCALIZADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FONOFORESE COM ATIVO CAFEÍNA NA GORDURA LOCALIZADA"

Transcrição

1 FONOFORESE COM ATIVO CAFEÍNA NA GORDURA LOCALIZADA Pâmela Cristina dos Reis 1. Silvia Patricia Oliveira 2 1. Acadêmico do curso de Tecnologia em Estética e Imagem Pessoal da Universidade Tuiuti do Paraná (Curitiba, PR); 2. Fisioterapeuta Dermato-funcional, Professor Adjunto da Universidade Tuiuti do Paraná (Curitiba, PR); Endereço para correspondência: Pâmela Cristina dos Reis RESUMO: A gordura localizada consiste de uma adiposidade acumulada em determinadas regiões do corpo. Para reduzir os adipócitos de tamanho e incentivar a lipólise existem ativos como a cafeína, e para obter um bom resultado se utiliza a fonoforese, que facilita a passagem do ativo, através do Ultrassom Terapêutico. O objetivo foi analisar estudo sobre a ação da fonoforese com o ativo no tratamento da gordura localizada, onde foram utilizados artigos científicos e livros. O estudo apresentou resultados significativos na redução de medidas, porém observa-se que aumenta o nível de colesterol total no sangue, sugerindo mais estudos em relação a permeação da cafeína. Palavras-chave: fonoforese, cafeína, permeação. ABSTRACT: The localized fat is a fat accumulated in certain regions of the body. To reduce the adipocyte size and encourage the lipolysis there are assets such as caffeine, and to get a good result using phonophoresis, which facilitates the passage of the asset by Ultrasound. The study objective was to analyze the action of the active phonophoresis in the treatment of localized fat, which were used scientific articles and books. The study showed significant results in the reduction steps, but it is observed that increases total cholesterol level in blood, suggesting further studies on the permeation of caffeine. Keywords: phonophoresis, caffeine, permeation. 1

2 1. INTRODUÇÃO A gordura localizada trata-se de uma adiposidade acumulada em regiões como abdômen, flancos, interno da coxa, culotes, entre outros. 1 O depósito dessa gordura ocorre das seguintes formas: andróide; que predomina a gordura na região superior e central e ginóide; que acumulam na região inferior como glúteos, pernas e culotes. Segundo NEVES, OLIVEIRA 2 existe outra classificação como a mista; que tem sua distribuição na parte central, superior e inferior do corpo. A cafeína é um agente lipolítico, pois incentiva a lipólise e diminui o tamanho dos adipócitos. O efeito da lipólise quando aplicado a cafeína bloqueia a ação da fosfodiesterase, deste modo, mobiliza triglicerídeos, assim transformando excesso de lipídeos em ácidos graxos, onde são eliminados pelo sistema linfático. 3,4 Para obter melhor permeação e eficácia dos resultados deste ativo, muitos profissionais utilizam a união deste com Ultrassom Terapêutico, este procedimento é chamado de fonoforese ou sonoforese. Este método permite melhor permear os princípios ativos, para facilitar a aplicação do tratamento a união do ativo com um gel condutor como meio de acoplamento é interessante, como a ação é local diminui os riscos de efeitos colaterais, porém das principais vantagens é aumentar o efeito da substância introduzida, pois os efeitos térmicos do Ultrassom Terapêutico elevam a permeabilidade dos tecidos. 4 Este trabalho tem como objetivo geral analisar estudos sobre o efeito da fonoforese com o ativo cafeína na redução da gordura localizada. 2. FONOFORESE OU SONOFORESE NA REDUÇÃO DA ADIPOSIDADE O acúmulo de gordura numa determinada região do corpo é denominada gordura localizada. 1,2 No tecido adiposo os agentes lipolíticos mobilizam os lipídios, estimulando processo de lipólise, ou seja acelerando o processo de acumulo de lipogênese, processo de transformação de triglicerídeos em ácidos graxos é chamado lipogênese. E para que ocorra a lipólise existem muitos fatores que potencializam como exercício físico, alimentação, e o uso de aparelhos terapêuticos. 5 O Ultrassom Terapêutico produz ondas cinéticas ou mecânicas que se aplica sobre a pele em diferentes profundidades e é gerado por um transdutor piezelétrico, nos procedimentos terapêuticos se utiliza 3Mh. 1 2

3 O aparelho é composto por duas partes o elétrico e o transdutor, o elétrico transforma a corrente normal em alternada, o transdutor recebe esta corrente e passa de corrente elétrica para mecânica. Este transdutor é formado a partir de cerâmicas e cristais piezelétricos que se encontram no interior do cabeçote e dependendo da modulação, se propaga por uma região do corpo e produz os efeitos por meio de vibração no tecido. 6 A frequência é determinada pelo Tecnólogo em Estética, variando consequentemente o ciclo de ondas por segundo o que vai influenciar a profundidade que permeará no tecido. 4 O Ultrassom Terapêutico tem três efeitos quando aplicados nos estratos biológicos, o efeito térmico, não térmico e o mecânico. O efeito térmico se baseia no aumento da temperatura no local, melhorando o metabolismo tecidual. O efeito não térmico possui efeitos como cavitação e uma micro massagem, aumenta a permeabilidade das membranas e regenera tecidos, os efeitos mecânicos dependeram do pulso escolhido, contínuo ou pulsado, de modo que se altera a temperatura dependendo do pulso escolhido. 3,6 O modo de aplicação do Ultrassom Terapêutico pode ser continuo, onde a intensidade se mantém constante durante toda a aplicação, é utilizado para induzir efeitos térmicos, já o pulsado tem efeito não térmico ou mecânico. 4 A utilização do modo contínuo é indicado para gordura localizada e lipodistrofia ginóide. 3 O Ultrassom Terapêutico é utilizado de forma isolada, como também associado a tratamentos na redução de medidas e na gordura localizada através da fonoforese. 4 A técnica de fonoforese é baseada na desordem dos tecidos, que gera um movimento mais acelerado das partículas, facilitando assim a penetração do fármaco pela camada córnea de forma tópica de ativos associada ao Ultrassom Terapêutico para maior permeação e penetração de drogas. 7 Para a realização da fonoforese se utiliza o micro fluxo acústico no modo térmico do Ultrassom Terapêutico. 1 Estudos feitos através de análises eletroquímicas relatam que o uso do ultrassom pode carrear as moléculas dos ativos utilizados na fonoforese como a cafeína, desta forma a sua ação terapêutica se amplia. Para diminuir a gordura localizada de forma bem sucedida é preciso ativar a liberação tópica das substâncias para a camada mais profunda para se obter o resultado de lipólise. 4 3

4 A camada mais externa da pele é formado por queratinócitos envolto por estruturas lipídicas, esses queratinócitos agem como barreira á entrada de drogas. O uso do Ultrassom Terapêutico (UST) reduz em até 30 % a resistência do estrato córneo. 8 O UST quando aplicado no modo térmico promove um aquecimento no tecido, aumentando a energia das moléculas do ativo e da membrana celular, dilatando os pontos de entrada dos folículos pilosos e glândulas e consequentemente a circulação da área. 8 A cavitação é citada como o fenômeno que deposita a droga, e induz uma desordem na bicamada lipídica onde se formam microbolhas gasosas e na medida que se rompem permitem a passagem do fármaco, e como resultando na desordem lipídica aumentando a permeabilidade. 6 Outra ação é a mecânica que espalha o principio ativo oscilando a célula a uma alta velocidade, diminuindo a potência da membrana, levando a uma quebra de ligações intercelulares e elevando a permeabilidade da mesma. 8 O uso do UST isolado tem efeitos como neovascularização, aumento da circulação, ordem e aumento das fibras colágenas e a melhora das propriedades mecânicas da pele. Entre os efeitos biológicos esta a vasodilatação, a permeabilidade celular e a extensão do fluxo sanguíneo. 9 Estes efeitos resultantes do emprego do Ultrassom Terapêutico se potencializam dependendo do ativo utilizado acarretando também efeitos da própria substância como no caso da cafeína que tem efeito lipolítico A AÇÃO DA FONOFORESE NA PERMEAÇÃO CUTÂNEA A permeação cutânea através do UST pela ação da fonoforese permite a ação do fármaco e este dependerá de cada região a ser tratada, pois em cada área existe uma anatomia, dependendo não só disso como da hidratação, presença de gordura e o metabolismo. 10 O estrato córneo obtém pouca permeabilidade, pois é ocupado por corneócitos que chegam ao estrato córneo e se transformam em células mortas e sem núcleo formando uma barreira, esta camada é o foco do Ultrassom pois delimita a passagem da droga. 5 No uso do UST em tecidos lesionados a resposta é mais eficiente pelo seu efeito de cicatrização o que não é influenciado pela estética visto que não é 4

5 utilizado o mesmo em tecidos lesionados. 5 Este aparelho quando aplicado não determina o seu efeito, térmico ou não-térmico, pois automaticamente quando aplicado os dois efeitos ocorrem, para o efeito ser potencializado é preciso fazer um parâmetro no tratamento. 10 Os parâmetros analisados devem seguir o tamanho da área a ser tratada pelo diâmetro do cabeçote do Ultrassom Terapêutico a ser utilizado. 11 Na medida que entra em contato com o tecido ele aumenta seu efeito, transformando a energia ultrassônica em calor e com o aumento da temperatura do local aumenta a permeação do tecido. 12 Existem várias vantagens na utilização deste procedimento, como a melhor penetração de fármacos como sua ação localizada, onde ocorre ausência de efeitos colaterais, pois não tem ação sistêmica, outra vantagem é a associação dos efeitos da droga aos efeitos do Ultrassom Terapêutico, e ainda o fármaco a ser introduzido não precisa ser polarizado, ou seja, não necessita ter carga elétrica CAFEÍNA O ativo cafeína é caracterizada por pó ou cristal branco, pouco solúvel em água, é extraída da Coffe arabica. A cafeína esta entre as metil xantinas farmacologicamente ativas e que pode ser encontrada no chá. 3,14 Cafeína é um alcaloide do grupo das xantinas, que possui atividade lipolítica, e tem poder de reduzir a espessura da hipoderme devido ao achatamento nos lóbulos do tecido adiposo, possui forte capacidade de estimulo sobre o sistema nervoso central e ação diurética. 7,15 Pode ser empregada para dar mais firmeza a pele. 16 Para causar este efeito lipolítico no tecido adiposo o ativo inibe a fosfodiesterase, degradando a Adenosina Monofosfato Cíclico (AMPc), quando inibem a fosfodiesterase estimulam β adrenérgica e assim a mobilização de triglicerídeos, transformando então este depósito lipídico em ácidos graxos livres, para serem eliminados pelo sistema linfático. 4 No entanto, para que essas moléculas do ativo tenham melhor efeito terapêutico é preciso passar pela principal barreira para penetrar na pele por isso indica-se usar promotores de permeação cutânea ou encapsuladas em lipossomas. 8 O receptor responsável por inibir a lipólise é a adenosina A¹ e a cafeína e seus metabólitos, além disso, as sementes C. arábica possuem metabolitos 5

6 secundários e um desses metabolitos são os diterpenos que são capazes de estimular a enzima adenilato ciclase enzima que converte ATP em AMPc, situação importante para que ocorra o mecanismo da lipólise. 15 A cafeína possui também os PUFAs (ácidos graxos poli-insaturados) que reduzem a lipogênese e diminuem a ação no fígado e também a síntese de ácidos graxos. 14 Este principio ativo quando aplicado a pele por sonoforese faz com que aja uma redução da espessura da hipoderme como consequência ao achatamento nos lóbulos de tecido adiposo. 7 A cafeína tem indicação no estimulo do sistema nervoso central, ação diurética, e em extratos do café foram encontrados efeitos antioxidantes, protegendo contra a ação dos radicais livres. 15 É um dos princípios ativos mais utilizados no tratamento da FEG (Fibro Edema Gelóide). 4 É um alcaloide e apresenta boa tolerância geral e local quando penetrada na pele, porque é pouco difundida no sangue. 5 Propõem-se o uso de concentração a 1-2% mas encontra-se no mercado formulações com 5% é considerada um ativo dos mais seguros. 14,5 Para aumentar seu efeito lipolítico algumas literaturas sugerem o uso de silício que por sua vez é um agente que o organismo aceita por sua afinidade com o carbono METODOLOGIA Foi realizada uma revisão bibliográfica baseada em livros publicados entre os anos de 1998 á 2011, através de análise de casos apresentados em artigos científicos, sites especializados e livros. 6. DISCUSSÃO A influência do fonoforese na permeação cutânea demonstra-se significativa nos resultados para gordura localizada seja esta nas regiões do abdômen, flancos e culote. Para a permeação cutânea Beloni, C.(2010) demonstrou nos seus estudos que na realização do procedimento com gel acrescido de cafeína a 5%, apesar do seu efeito de redução na espessura da camada adiposa também ocorre 6

7 maior liberação de lipídio para a corrente sanguínea, no estudo ela cita que depois de realizado um número de 10 sessões as 16 voluntárias apresentaram aumento no nível de Colesterol Total no sangue. Com relação ao uso da cafeína Tassinary, J.;Bianchetti, P.;Rempel, C.(2011) verificou que o uso do Ultrassom Terapêutico é um facilitador no processo de acentuar a liberação da cafeína, porém, citam que após 10 minutos de aplicação de UST no modo continuo com hidrogel e cafeína ocorre uma oxidação nas moléculas de cafeína e mudança na estrutura química do ativo, o que pode alterar ou perder alguns efeitos do ativo ao interagir com o tecido. Campos, M.(2004) relata que a permeação da cafeína a 5% é gradualmente aumentada com a ação do Ultrassom Terapêutico sem que ocorra desnaturação do princípio ativo. 7.CONCLUSÃO O uso do UST para ação da fonoforese demonstrou-se eficaz na permeação dos princípios ativos como ação lipolítica, assim como na redução da espessura da camada adiposa, sendo o ativo a base de cafeína indutor nessa ação, que com a resposta mecânica de vibração ultra sônica aumenta a permeabilidade do ativo. Sugere-se mais estudos quanto a utilização da forma segura da fonoforese visto que um artigo demonstrou aumento de lipídios na corrente sanguínea, e o número de amostras utilizadas são inexpressivas. Outra sugestão de estudo é em relação a oxidação da cafeína após a sequencia de fonoforese, no artigo estudado aponta que a cafeína tem suas moléculas alteradas o que pode diferenciar ou perder os efeitos após o procedimento, estudos podem ser feitos em relação aos resultados na ação da cafeína após a aplicação e se á continuação da mesma ao término do tratamento. Cabe ao tecnólogo em estética desenvolver mais pesquisas com relação ao assunto, anamnese detalhada para desenvolver o procedimento correto, avaliando na anamnese se a paciente/cliente possui problemas em relação a colesterol, para não interferir em uma patologia já existente. 7

8 8. REFERÊNCIAS 1. GUIRRO, E.; GUIRRO, R. Fisioterapia Dermato-funcional, 3 ed. São Paulo: Manole, NEVES, S.; OLIVEIRA, D. Eficácia da associação de técnicas manuais e eletrotermoterapia na redução de medidas do abdômen. Dois Vizinhos, BORGES, F. Modalidades terapêuticas nas disfunções estéticas, 2 ed. São Paulo: Phorte, MAIO, M. Tratado de Medicina Estética, São Paulo: ROCA, BELONI, C. Análise do perfil lipídico sérico em mulheres após terapia por Ultrassom de 3 Mhz e gel condutor acrescido de cafeína a 5 %. Brasília, CORRÊA, M. Efeitos obtidos com a aplicação do Ultrassom associado á fonoforese no tratamento do fibro edema gelóide. Tubarão, TASSINARY, J. Ultrassom Terapêutico associado ao principio ativo cafeína: análise de utilização fisioterapêutica, avaliação eletroquímica e de difusão vertical. Lajeado, CAMPOS, M. Influência do Ultrassom na permeação cutânea da cafeína estudo em fragmentos de pele e em adipócitos isolados de suínos. Campinas, AGNE, J. Eletrotermoterapia: teoria e pratica 1 ed. Santa Maria: Palotti, JESUS, G.; FERREIRA, A.; MENDONÇA, A. Fonoforese x permeação cutânea. Curitiba, KITCHEN, S.; BAZIN, S. Eletroterapia de Clayton 10 ed. São Paulo: Manole, PRENTICE, W. Modalidades Terapêuticas para Fisioterapeutas 2 ed. Porto Alegre: Artmed, MARTINS, R. Influência da técnica de aplicação da fonoforese na absorção de fármacos pela pele humana: uma revisão. FCJP Revista Acadêmica Multidisciplinar vol. 1, n. 1, Minas Gerais,

9 14. RAMALHO, A.; CURVELO, S. Substâncias Cosmetologicamente Activas, caracterização, indicação, eficácia e segurança: cafeína. Lisboa, Portugal, PEREDA, M. Avaliação do efeito do óleo extraído dos grãos verdes de Coffea arábica L. e dos fitoesteróis de Brassica campestres L. na melhora da celulite e da gordura localizada. Campinas, MICHALUN, N.; MICHALUN, M. Dicionário de ingredientes para cosméticos e cuidados da pele, 2 ed. São Paulo: Senac,

APLICAÇÕES DO ULTRASSOM NA ÁREA ESTÉTICA: UMA REVISÃO

APLICAÇÕES DO ULTRASSOM NA ÁREA ESTÉTICA: UMA REVISÃO APLICAÇÕES DO ULTRASSOM NA ÁREA ESTÉTICA: UMA REVISÃO GOLARTT, Secchi Jennifer 1 ; COSSETIM, Tamires de Lima 1 ; DREILICH, Katiana Silva 1 ; Hansen, Dinara 2 ; DEUSCHLE, Viviane Cecília Kessler Nunes 2

Leia mais

O USO DA CAFEÍNA NO TRATAMENTO PARA REDUÇÃO DA GORDURA LOCALIZADA.

O USO DA CAFEÍNA NO TRATAMENTO PARA REDUÇÃO DA GORDURA LOCALIZADA. O USO DA CAFEÍNA NO TRATAMENTO PARA REDUÇÃO DA GORDURA LOCALIZADA. Thais Golinski 1, Neiva Lubi 2 1 Acadêmico do curso de Tecnologia em Estética e Imagem Pessoal da Universidade Tuiuti do Paraná (Curitiba,

Leia mais

ISO-SLIMCOMPLEX ANTICELULÍTICO E REDUTOR

ISO-SLIMCOMPLEX ANTICELULÍTICO E REDUTOR ISO-SLIMCOMPLEX ANTICELULÍTICO E REDUTOR Isoflavonas da soja para um corpo perfeito Iso-SlimComplex é um ingrediente tanto redutor quanto anticelulitico, a base de genisteína, ingrediente biologicamente

Leia mais

LITERATURA ISO-SLIMCOMPLEX 4 SUBSTANCIAS ATIVAS EM UM ÚNICO PRODUTO ANTICELULÍTICO

LITERATURA ISO-SLIMCOMPLEX 4 SUBSTANCIAS ATIVAS EM UM ÚNICO PRODUTO ANTICELULÍTICO ISO-SLIMCOMPLEX 4 SUBSTANCIAS ATIVAS EM UM ÚNICO PRODUTO ANTICELULÍTICO INCI name: Spirulina Platensis Extract (and) Soy Isoflavones (and) Caffeine (and) Carnitine (and) Polysorbate 80 (and) Phenoxyethanol

Leia mais

Saiba se injeções antigordura para secar a barriga valem a pena

Saiba se injeções antigordura para secar a barriga valem a pena Terra - SP 19/08/2014-12:34 Saiba se injeções antigordura para secar a barriga valem a pena Agência Hélice FXQuadro / Shutterstock As injeções antigordura (ou queima gordura) são opção para quem não consegue

Leia mais

ULTRA SOM TERAPEUTICO

ULTRA SOM TERAPEUTICO INTRODUÇÃO ULTRA SOM TERAPEUTICO Prof. Vinicius Coca www.viniciuscoca.com www.fb.com/profviniciuscoca Som é toda onda mecânica perceptível ou não ao ouvido humano. Onda é toda perturbação que se propaga

Leia mais

Modelando Corpo sem Bisturi

Modelando Corpo sem Bisturi Modelando Corpo sem Bisturi A tecnologia dos princípios ativos em suas mãos! www.lavertuan.com.br Um adulto normal o tecido adiposo representa cerca de 20% do seu peso corporal. A deposição seletiva de

Leia mais

Lipídios. 1. Importância: 2. Lipídios de armazenamento: São as gorduras e óleos 25/11/2012. Aula 2 Estrutura de. Lipídios

Lipídios. 1. Importância: 2. Lipídios de armazenamento: São as gorduras e óleos 25/11/2012. Aula 2 Estrutura de. Lipídios Universidade Federal de Pelotas Disciplina de Bioquímica Lipídios Aula 2 Estrutura de Lipídios Os lipídios apesar de quimicamente diferentes entre si, exibem como característica definidora e comum a insolubilidade

Leia mais

Concentre Coralline. Estudos: 1- Biodisponibilidade do Cálcio: Medida da penetração de diferentes fontes de cálcio nas células. Concentre Coralline:

Concentre Coralline. Estudos: 1- Biodisponibilidade do Cálcio: Medida da penetração de diferentes fontes de cálcio nas células. Concentre Coralline: Concentre Coralline É o extrato aquoso da Corallina officinalis., rico em cálcio e que oferece uma notável e imediata disponibilidade desse elemento para as células. Além do cálcio, Concentre Coralline

Leia mais

Literatura PERFELINE

Literatura PERFELINE Literatura PERFELINE PERFELINE INCI Name: Water, Carnitine, Caffeine, Ruscus Aculeatus Root Extract, Citric Acid, Potassium Sorbate, Sodium Benzoate. PERFELINE é uma combinação de cafeína, L-carnitina

Leia mais

combinação para o seu corpo.

combinação para o seu corpo. A combinação para o seu corpo. A BIOSET, pautada incondicionalmente na experiência e seriedade, que há 22 anos norteiam suas ações e destacam a sua vanguarda no desenvolvimento de tecnologias e novos produtos,

Leia mais

CRIOFREQUÊNCIA: A Sinergia entre a Radiofrequência 1050w e frio -10graus. Dra. Priscila Ferrari

CRIOFREQUÊNCIA: A Sinergia entre a Radiofrequência 1050w e frio -10graus. Dra. Priscila Ferrari CRIOFREQUÊNCIA: A Sinergia entre a Radiofrequência 1050w e frio -10graus Dra. Priscila Ferrari INSTAGRAM @pri_ferrari : HISTÓRIA DA RADIOFREQUÊNCIA : : 2002 1º FDA para foto rejuvenescimento Thermacool

Leia mais

Turma Fisioterapia - 2º Termo. Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa

Turma Fisioterapia - 2º Termo. Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa Turma Fisioterapia - 2º Termo Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa Administração Absorção Fármaco na circulação sistêmica A absorção, a distribuição, o metabolismo e a excreção de um fármaco envolvem

Leia mais

ULTRASSOM NO TRATAMENTO DE FIBROEDEMA GELÓIDE

ULTRASSOM NO TRATAMENTO DE FIBROEDEMA GELÓIDE ULTRASSOM NO TRATAMENTO DE FIBROEDEMA GELÓIDE Brenda Camile Kuhle 1, Silvia Patrícia de Oliveira 2 1 Acadêmica do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética da Universidade Tuiuti do Paraná (Curitiba,

Leia mais

ESTUDO SOBRE A PERMEAÇÃO CUTÂNEA DE COSMÉTICOS COM O ULTRASSOM

ESTUDO SOBRE A PERMEAÇÃO CUTÂNEA DE COSMÉTICOS COM O ULTRASSOM 1 ESTUDO SOBRE A PERMEAÇÃO CUTÂNEA DE COSMÉTICOS COM O ULTRASSOM Adriana Silveira Furtado 1 Alexandra Aparecida Albuquerque Jackel¹ Eunice Tokars² 1 Acadêmicas do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética

Leia mais

Turma Fisioterapia - 2º Termo. Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa

Turma Fisioterapia - 2º Termo. Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa Turma Fisioterapia - 2º Termo Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa Administração Absorção Fármaco na circulação sistêmica Distribuído Biotransformado Excretado Farmacocinética : O que o organismo faz

Leia mais

Sistema inovador 6x1. A melhor solução para cuidar do corpo e da pele. Contorno corporal perfeito. Redução da Celulite. Redução de medidas

Sistema inovador 6x1. A melhor solução para cuidar do corpo e da pele. Contorno corporal perfeito. Redução da Celulite. Redução de medidas A melhor solução para cuidar do corpo e da pele Sistema inovador 6x1 Poderosa cavitação, RF multipolar LED e vácuo Contorno corporal perfeito Redução da Celulite Redução de medidas Skin Tightening O que

Leia mais

Classificação LIPÍDIOS

Classificação LIPÍDIOS LIPÍDIOS DEFINIÇÃO Substâncias caracterizadas pela sua baixa solubilidade em água e alta solubilidade em solventes orgânicos. Suas propriedades físicas refletem a natureza hidrofóbica das suas estruturas

Leia mais

Avaliação clínica da utilização do Ultra Cavity como tratamento não invasivo para redução de perimetria e modelagem corporal.

Avaliação clínica da utilização do Ultra Cavity como tratamento não invasivo para redução de perimetria e modelagem corporal. ------------------------------------------------------------- Avaliação clínica da utilização do Ultra Cavity como tratamento não invasivo para redução de perimetria e modelagem corporal. -------------------------------------------------------------

Leia mais

Exercícios de Proteínas

Exercícios de Proteínas Exercícios de Proteínas 1. As são compostos formados por unidos (as) por ligações e as são orgânicos, de natureza sensíveis às variações de temperatura. Os termos que corretamente preenchem as lacunas

Leia mais

TIPOS DE ENERGIAS E FORMAS DE ARMAZENAMENTO DE ENERGIA NO CORPO As fontes energéticas são encontradas nas células musculares e em algumas partes do co

TIPOS DE ENERGIAS E FORMAS DE ARMAZENAMENTO DE ENERGIA NO CORPO As fontes energéticas são encontradas nas células musculares e em algumas partes do co BIOENERGÉTICA E TREINAMENTO DESPORTIVO Bioenergética é a ciência que estuda os sistemas energéticos nos organismos vivos. TIPOS DE ENERGIAS E FORMAS DE ARMAZENAMENTO DE ENERGIA NO CORPO Os sistemas metabólicos

Leia mais

CARBOIDRATOS Classificação: De acordo com o número de moléculas em sua constituição temos: I- MONOSSACARÍDEOS ( CH 2 O) n n= varia de 3 a 7 Frutose Ga

CARBOIDRATOS Classificação: De acordo com o número de moléculas em sua constituição temos: I- MONOSSACARÍDEOS ( CH 2 O) n n= varia de 3 a 7 Frutose Ga CARBOIDRATOS Os carboidratos são as biomoléculas mais abundantes na natureza. Para muitos carboidratos, a fórmula geral é: [C(H2O)]n, daí o nome "carboidrato", ou "hidratos de carbono" -São moléculas que

Leia mais

DIGESTÃO DOS LIPÍDIOS

DIGESTÃO DOS LIPÍDIOS DIGESTÃO DOS LIPÍDIOS - A maior parte das gorduras da dieta são predominantemente triacilglicerois 80% Função da bile: Sais biliares Quebra a gordura, aumentando a área total disponível à ação enzimática

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21.10.11, DOU de 24.10.11 Componente Curricular: Eletroterapia Aplicada à Cosmética Código: --- Pré-requisito:

Leia mais

SLIMBUSTER L DESCRIÇÃO

SLIMBUSTER L DESCRIÇÃO SLIMBUSTER L DESCRIÇÃO Extrato concentrado de materiais insaponificáveis e ácidos graxos poli-insaturados do óleo de café verde (Coffea arabica) e fitoesteróis esterificados de Brassica campestris. INCI

Leia mais

Composição única de biofenóis de frutas com potente atividade lipolítica

Composição única de biofenóis de frutas com potente atividade lipolítica Composição única de biofenóis de frutas com potente atividade lipolítica é um extrato patenteado de frutas alimentícias cítricas (laranja vermelha, toranja e citrus) e extrato de guaraná. Esta combinação

Leia mais

Miologia. Tema C PROCESSOS ENERGÉTICOS NO MÚSCULO ESQUELÉTICO

Miologia. Tema C PROCESSOS ENERGÉTICOS NO MÚSCULO ESQUELÉTICO PROCESSOS ENERGÉTICOS NO MÚSCULO ESQUELÉTICO 1 Necessidades energéticas da fibra muscular 2 Papel do ATP 3 Processos de ressíntese do ATP 3.1 Aeróbico 3.2 Anaeróbico alático e lático 4 Interação dos diferentes

Leia mais

Protocolo Corporal para Redução de Medidas e Celulite com Endermoterapia.

Protocolo Corporal para Redução de Medidas e Celulite com Endermoterapia. Protocolo Corporal para Redução de Medidas e Celulite com Endermoterapia. www.lavertuan.com.br Gordura Localizada Gordura é o que chamamos de tecido subcutâneo ou tecido adiposo, é a camada mais profunda

Leia mais

ENVELHECIMENTO CUTÂNE0. Professora: Erika Liz

ENVELHECIMENTO CUTÂNE0. Professora: Erika Liz ENVELHECIMENTO CUTÂNE0 Professora: Erika Liz Introdução O envelhecimento é um processo biológico e dinâmico que ocorre desde o dia em que nascemos. Os tecidos gradualmente passam por mudanças de acordo

Leia mais

De preferência, rápido e sem muito esforço. Uma das soluções para esse dilema

De preferência, rápido e sem muito esforço. Uma das soluções para esse dilema Conheça três tratamentos modernos e eficazes para secar medidas Os primeiros ares do verão, nessa reta final da primavera, sempre trazem o desejo de um corpo mais magro e definido. Matéria publicada em

Leia mais

Tecido conjuntivo de preenchimento. Pele

Tecido conjuntivo de preenchimento. Pele Tecido conjuntivo de preenchimento Pele derme epiderme Pele papila dérmica crista epidérmica corte histológico da pele observado em microscopia de luz Camadas da Epiderme proliferação e diferenciação dos

Leia mais

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância Transporte através de membranas celulares Tipos de transporte Exemplos Importância Transporte através de membranas celulares (32 D) (44 D) Bicamada lipídica é permeável a gases e moléculas apolares e polares

Leia mais

21/10/2014. Referências Bibliográficas. Produção de ATP. Substratos Energéticos. Lipídeos Características. Lipídeos Papel no Corpo

21/10/2014. Referências Bibliográficas. Produção de ATP. Substratos Energéticos. Lipídeos Características. Lipídeos Papel no Corpo Referências Bibliográficas Livro: McArdle & Katch & Katch. Fisiologia do Exercício: Metabolismo de Lipídeos Durante o Exercício Físico Aeróbico Prof. Dr. Paulo Rizzo Ramires Escola de Educação Física e

Leia mais

Booster Termogênico Natural Rico em Bioativos e Fibras

Booster Termogênico Natural Rico em Bioativos e Fibras Booster Termogênico Natural Rico em Bioativos e Fibras Potente antioxidante Combate da gordura corporal Aumento da taxa metabólica Auxílio na absorção de glicose via intestinal em dietas hipercalóricas

Leia mais

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância fisiológica

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância fisiológica Transporte através de membranas celulares Tipos de transporte Exemplos Importância fisiológica Transporte através de membranas celulares (32 D) (44 D) Bicamada lipídica é permeável a gases e moléculas

Leia mais

Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana :

Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana : Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana : 1- UNE ALGUMAS CÉLULAS ÀS OUTRAS (junção celular) muito importante em tecidos como a pele e os vasos sanguíneos 2- FUNCIONAM COMO RECEPTORES > para

Leia mais

BE066 - Fisiologia do Exercício BE066 Fisiologia do Exercício. Bioenergética. Sergio Gregorio da Silva, PhD

BE066 - Fisiologia do Exercício BE066 Fisiologia do Exercício. Bioenergética. Sergio Gregorio da Silva, PhD BE066 Fisiologia do Exercício Bioenergética Sergio Gregorio da Silva, PhD Objetivos Definir Energia Descrever os 3 Sistemas Energéticos Descrever as diferenças em Produção de Energia Bioenergética Estuda

Leia mais

FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR

FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR AULA 2 DISCIPLINA: FISIOLOGIA I PROFESSOR RESPONSÁVEL: FLÁVIA SANTOS Membrana Celular ou Membrana Plasmática Função 2 Membrana Celular ou Membrana Plasmática

Leia mais

Nutrigenômica x Nutrigenética - doenças relacionadas

Nutrigenômica x Nutrigenética - doenças relacionadas Nutrigenômica x Nutrigenética - doenças relacionadas Início Projeto Genoma Humano 20.000 genes (120.000 inicialmente estimados) Diversidade nucleotídica: 0,1 a 0,4% pares de base correspondente a aproximadamente

Leia mais

SISTEMA TEGUMENTAR. Pele e anexos. Pele e anexos Funções. Pele e anexos 5/5/2012

SISTEMA TEGUMENTAR. Pele e anexos. Pele e anexos Funções. Pele e anexos 5/5/2012 SISTEMA TEGUMENTAR SISTEMA TEGUMENTAR Origem: Ectodérmica Epiderme Mesodérmica Derme Hipoderme Pele: epiderme, derme e hipoderme Anexos: pêlos; unhas, cascos e garras; glândulas sudoríparas e sebáceas.

Leia mais

Prof. Dra. Bruna Oneda

Prof. Dra. Bruna Oneda Hipertrofia Muscular Prof. Dra. Bruna Oneda Hipertrofia muscular A hipertrofia de fibras musculares individuais, com o treinamento de força, é resultante de um aumento da síntese de proteínas musculares,

Leia mais

09/03/2015. Profa. Esp. Elaine Cristina Sabino Ovalle

09/03/2015. Profa. Esp. Elaine Cristina Sabino Ovalle Profa. Esp. Elaine Cristina Sabino Ovalle 1 2 3 4 5 6 7 8 9 -A luz de wood é um método de observação para diagnóstico de determinadas superfícies, através de uma luz fluorescente, possibilitando um preciso

Leia mais

4/19/2007 Fisiologia Animal - Arlindo Moura 1

4/19/2007 Fisiologia Animal - Arlindo Moura 1 4/19/2007 Fisiologia Animal - Arlindo Moura 1 HIPOTALAMO Neuronios do hipotalamo sintetizam TRH (hormonio tireotrofico) Sistema portahipotalamico hipofisario TRH estimula a sintese e secreacao de TSH (hormonio

Leia mais

Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais. Equipe de Biologia

Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais. Equipe de Biologia Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais Equipe de Biologia Histologia Estuda os tecidos orgânicos. Tecido: Agrupamento de células com as mesmas características e função. Além de suas próprias células,

Leia mais

25/08/2014 CÉLULAS. Células Procariontes. Raduan. Célula Eucarionte Vegetal. Raduan

25/08/2014 CÉLULAS. Células Procariontes. Raduan. Célula Eucarionte Vegetal. Raduan CÉLULAS Células Procariontes Célula Eucarionte Vegetal 1 Célula Eucarionte Animal Núcleo Citoplasma Célula Animal Estrutura geral Membrana citoplasmática Mitocôndrias Retículo endoplasmático Complexo de

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP

Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 91 4,55 Carboidratos 21,4 7,13 Proteínas 2,1 2,80 Gorduras

Leia mais

FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL COM PATRICIA FROES (NOV 2017) - LISBOA

FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL COM PATRICIA FROES (NOV 2017) - LISBOA FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL COM PATRICIA FROES (NOV 2017) - LISBOA Esta é uma formação bastante completa na área de corporal e facial que está estruturada sob uma perspetiva de revolução de conceitos

Leia mais

Obtenção de nutrientes pelos seres vivos

Obtenção de nutrientes pelos seres vivos Professora Priscila F Binatto Setembro/ 2016 ENERGIA Obtenção de nutrientes pelos seres vivos Autótrofos Realização de fotossíntese Heterótrofos Obtenção da glicose pronta a partir de outra fonte RESPIRAÇÃO

Leia mais

Todos tem uma grande importância para o organismo.

Todos tem uma grande importância para o organismo. A Química da Vida ÁGUA A água é um composto químico formado por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Sua fórmula química é H2O. A água pura não possui cheiro nem cor. Ela pode ser transformada em

Leia mais

Enzimas e Actividade enzimática

Enzimas e Actividade enzimática Enzimas e Actividade enzimática Energia de activação de uma reacção Em todas as células de um organismo vivo ocorre um número infindável de reacções químicas. Estas reacções implicam a quebra, e posteriormente,

Leia mais

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto O meio extracelular e intracelular apresenta concentrações diferentes de eletrólitos; Líquido extracelular contém grande quantidade de sódio Na + ; Grande

Leia mais

ALUGUER. 1 vez semana (1) (3) 100,00 + IVA Quinzenalmente(2) 490,00 + IVA Mensalmente(2) 690,00 + IVA

ALUGUER. 1 vez semana (1) (3) 100,00 + IVA Quinzenalmente(2) 490,00 + IVA Mensalmente(2) 690,00 + IVA ALUGUER Diária (1) 170,00 + IVA 1 vez semana (1) (3) 100,00 + IVA Quinzenalmente(2) 490,00 + IVA Mensalmente(2) 690,00 + IVA Máquina Portátil com 40khz. (1) As máquinas deverão ser levantadas e entregues

Leia mais

Assinale toda alternativa que indica o mecanismo de transporte revelado pelo gráfico acima.

Assinale toda alternativa que indica o mecanismo de transporte revelado pelo gráfico acima. PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA. TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.

Leia mais

LITERATURA MYRICELINE SOLUÇÃO PARA GORDURA LOCALIZADA

LITERATURA MYRICELINE SOLUÇÃO PARA GORDURA LOCALIZADA MYRICELINE SOLUÇÃO PARA GORDURA LOCALIZADA Uso: Externo Fator de Correção: Não se aplica Fator de Equivalência: Não se aplica INCI name: Dihydromyricetin, Butylene Glycol, Water Myriceline é um ingrediente

Leia mais

Processo de obtenção de energia das células respiração celular

Processo de obtenção de energia das células respiração celular Processo de obtenção de energia das células respiração celular Lipídeos de armazenamento (Gorduras e óleos) Substâncias que originam ácidos graxos e usadas como moléculas que armazenam energia nos seres

Leia mais

Protocolo do Accent XL

Protocolo do Accent XL Protocolo do Accent XL O Accent XL é um equipamento de radiofreqüência, que opera na faixa 40.68MHZ, freqüência esta liberada para uso médico, podendo-se usar com altas energias. Dentre várias ponteiras

Leia mais

Objetivo: Estudar os mecanismos fisiológicos responsáveis pelas trocas gasosas e pelo controle do transporte de gases Roteiro:

Objetivo: Estudar os mecanismos fisiológicos responsáveis pelas trocas gasosas e pelo controle do transporte de gases Roteiro: TROCAS GASOSAS E CONTROLE DO TRANSPORTE DE GASES Objetivo: Estudar os mecanismos fisiológicos responsáveis pelas trocas gasosas e pelo controle do transporte de gases Roteiro: 1. Trocas gasosas 1.1. Locais

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2010/2011. Unidade Curricular de BIOQUÍMICA II Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2010/2011. Unidade Curricular de BIOQUÍMICA II Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2010/2011 Unidade Curricular de BIOQUÍMICA II Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano ENSINO PRÁTICO E TEORICO-PRÁTICO 7ª AULA TEÓRICO-PRÁTICA

Leia mais

FISIOLOGIA DA CONTRAÇÃO MUSCULAR DISCIPLINA: FISIOLOGIA I

FISIOLOGIA DA CONTRAÇÃO MUSCULAR DISCIPLINA: FISIOLOGIA I FISIOLOGIA DA CONTRAÇÃO MUSCULAR DISCIPLINA: FISIOLOGIA I PROFESSOR RESPONSÁVEL: FLÁVIA SANTOS Musculatura corporal Músculo Cardíaco Músculo atrial Contração = esquelética Músculo ventricular Maior duração

Leia mais

Anatomia(e(Fisiologia(para(a(Massagem(

Anatomia(e(Fisiologia(para(a(Massagem( Anatomia(e(Fisiologia(para(a(Massagem( A(PELE( A pele é o maior órgão do nosso corpo, correspondendo a 16% do peso corporal, extensãoaproximadade2m²emumadulto,e5mmdeespessuramédia. É constituída por duas

Leia mais

Mobilização e Oxidação de Lipídeos

Mobilização e Oxidação de Lipídeos Fontes de ácidos Graxos: Mobilização e xidação de Lipídeos 1. Gorduras da alimentação; 2. Gorduras armazenadas; Fernanda Malagutti Tomé 3. Gorduras recém-sintetizadas. s vertebrados utilizam as três fontes.

Leia mais

APLICAÇÃO DO ULTRA-SOM NA ESTÉTICA CORPORAL NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE ( FEG)

APLICAÇÃO DO ULTRA-SOM NA ESTÉTICA CORPORAL NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE ( FEG) APLICAÇÃO DO ULTRA-SOM NA ESTÉTICA CORPORAL NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE ( FEG) Lunara Luiza Vera Vazquez de Oliveira 1, Alison Walvy de Souza 2 1 Acadêmico do curso de Tecnologia em Estética e

Leia mais

OS TECIDOS PROF LUIS BRUNO

OS TECIDOS PROF LUIS BRUNO OS TECIDOS PROF.: LUIS BRUNO HISTOLOGIA E TECIDOS Histologia (do grego hystos = tecido + logos = estudo) é o estudo dos tecidos biológicos, sua formação, estrutura e função. Tecidos, é um conjunto de células

Leia mais

BIOENERGÉTICA. O que é Bioenergética? ENERGIA. Ramo da biologia próximo da bioquímica que

BIOENERGÉTICA. O que é Bioenergética? ENERGIA. Ramo da biologia próximo da bioquímica que O que é Bioenergética? BIOENERGÉTICA Ramo da biologia próximo da bioquímica que estuda as transformações de energia pelos seres vivos. (dicionário Houaiss) Prof. Renato Barroso renato.barroso@terra.com.br

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR. Água, Sais Minerais, Glicídios e Lipídios. Biologia Frente A Laís Oya

BIOLOGIA MOLECULAR. Água, Sais Minerais, Glicídios e Lipídios. Biologia Frente A Laís Oya BIOLOGIA MOLECULAR Água, Sais Minerais, Glicídios e Lipídios Biologia Frente A Laís Oya E-mail: laisfernandabio@gmail.com Composição dos seres vivos: 99% da massa corporal dos seres vivos é composta por

Leia mais

ABDOLIANCE. Ação lipolítica e modeladora exclusivamente para homens

ABDOLIANCE. Ação lipolítica e modeladora exclusivamente para homens ABDOLIANCE Ação lipolítica e modeladora exclusivamente para homens ABDOLIANCE Ação lipolítica e modeladora exclusivamente para homens Introdução corporal acontecem mudanças bioquímicas e fisiológicas,

Leia mais

Delineador para Crescimento dos Cílios. Atualização Mensal em:

Delineador para Crescimento dos Cílios. Atualização Mensal em: Atualização Mensal em: Delineador para Crescimento dos Cílios E m p r e g o d o s F a t o r e s d e Crescimento IGF, bfgf, afgf e VEGF apresenta-se eficaz na promoção do crescimento dos fios. Delineador

Leia mais

Protocolo Corporal para Flacidez Através da Crioterapia.

Protocolo Corporal para Flacidez Através da Crioterapia. Protocolo Corporal para Flacidez Através da Crioterapia www.lavertuan.com.br Protocolo Corporal para Flacidez através da Crioterapia FLACIDEZ A flacidez se caracteriza pela perda de tonicidade da pele

Leia mais

Exercícios de Coordenação Nervosa

Exercícios de Coordenação Nervosa Exercícios de Coordenação Nervosa 1. Observe a estrutura do neurônio abaixo e marque a alternativa correta: Esquema simplificado de um neurônio a) A estrutura indicada pelo número 1 é o axônio. b) A estrutura

Leia mais

Introdução à Bioquímica. Lipídeos. Dra. Fernanda Canduri Laboratório de Sistemas BioMoleculares. Departamento de Física.. UNESP. www.

Introdução à Bioquímica. Lipídeos. Dra. Fernanda Canduri Laboratório de Sistemas BioMoleculares. Departamento de Física.. UNESP. www. Introdução à Bioquímica Lipídeos Dra. Fernanda Canduri Laboratório de Sistemas BioMoleculares. Departamento de Física.. UNESP São José do Rio Preto - SP. Tópicos! Classificação dos lipídeos! Ácidos graxos!

Leia mais

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS Glicídios ou Açúcares COMPOSIÇÃO DOS CARBOIDRATOS Compostos constituídos principalmente de: Carbono, Hidrogênio Oxigênio Principal fonte de energia para os seres vivos.

Leia mais

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia Lipídeos e Membranas Biológicas (BC0308) Prof Luciano Puzer http://professor.ufabc.edu.br/~luciano.puzer/ Ácidos Graxos Mais da metade dos ácidos graxos existem

Leia mais

os lipídeos não são polímeros, isto é, não são repetições de uma unidade básica

os lipídeos não são polímeros, isto é, não são repetições de uma unidade básica LIPÍDEOS Conceito Grupo de compostos distribuídas em animais e vegetais que, ao contrário das outras classes de compostos orgânicos, não são caracterizadas por um grupo funcional comum, e sim pela sua

Leia mais

Tem a finalidade de tornar a droga que foi. mais solúveis para que assim possam ser. facilmente eliminadas pelos rins. BIOTRANSFORMAÇÃO DE DROGAS

Tem a finalidade de tornar a droga que foi. mais solúveis para que assim possam ser. facilmente eliminadas pelos rins. BIOTRANSFORMAÇÃO DE DROGAS 1 Tem a finalidade de tornar a droga que foi absorvida e distribuída em substâncias mais solúveis para que assim possam ser BIOTRANSFORMAÇÃO DE DROGAS facilmente eliminadas pelos rins. Se não houvesse

Leia mais

Aula: 29 Temática: Metabolismo dos lipídeos parte I

Aula: 29 Temática: Metabolismo dos lipídeos parte I Aula: 29 Temática: Metabolismo dos lipídeos parte I Os lipídeos são armazenados em grandes quantidades como triglicerídeos neutros altamente insolúveis, tanto nos vegetais como nos animais. Eles podem

Leia mais

Avaliação do Interesse da Comunidade Científica em Publicações em Fibro Edema Gelóide (celulite) e Eletroporação.

Avaliação do Interesse da Comunidade Científica em Publicações em Fibro Edema Gelóide (celulite) e Eletroporação. Camila Fernandes e Silva 1 ; Roberta de Melo Teixeira² ; Antônia Célia Sales Melo³ ; Patrícia Froes Meyer 4 1- Universidade Potiguar (camilaf.med@gmail.com). 2- Universidade Potiguar (robertamelot@hotmail.com).

Leia mais

Trabalho de biologia. Nome: Naiheverton e wellinton. Turma:103

Trabalho de biologia. Nome: Naiheverton e wellinton. Turma:103 Trabalho de biologia Nome: Naiheverton e wellinton Turma:103 VITAMINAS São compostos orgânicos imprescindível para algumas reações metabólicas especificas,requeridos pelo corpo em quantidade minimas para

Leia mais

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos Nutrientes Leonardo Pozza dos Santos Itaqui, 2017 O que define um nutriente? - Qualquer elemento ou composto químico necessário para o metabolismo de um organismo vivo. - Eles compõem os alimentos e são

Leia mais

30/05/2017. Metabolismo: soma de todas as transformações químicas que ocorrem em uma célula ou organismo por meio de reações catalisadas por enzimas

30/05/2017. Metabolismo: soma de todas as transformações químicas que ocorrem em uma célula ou organismo por meio de reações catalisadas por enzimas Metabolismo: soma de todas as transformações químicas que ocorrem em uma célula ou organismo por meio de reações catalisadas por enzimas Metabolismo energético: vias metabólicas de fornecimento de energia

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA: CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

MEMBRANA PLASMÁTICA: CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES MEMBRANA PLASMÁTICA: CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES (PLASMALEMA OU MEMBRANA CITOPLASMÁTICA OU MEMBRANA CELULAR) Estrutura A estrutura predominante da membrana plasmática é lipoproteica, ou seja, a maior parte

Leia mais

METABOLISMO ENERGÉTICO integração e regulação alimentado jejum catabólitos urinários. Bioquímica. Profa. Dra. Celene Fernandes Bernardes

METABOLISMO ENERGÉTICO integração e regulação alimentado jejum catabólitos urinários. Bioquímica. Profa. Dra. Celene Fernandes Bernardes METABOLISMO ENERGÉTICO integração e regulação alimentado jejum catabólitos urinários Bioquímica Profa. Dra. Celene Fernandes Bernardes REFERÊNCIA: Bioquímica Ilustrada - Champe ESTÁGIOS DO CATABOLISMO

Leia mais

Aula: 26 Temática: Estrutura dos lipídeos parte I

Aula: 26 Temática: Estrutura dos lipídeos parte I Aula: 26 Temática: Estrutura dos lipídeos parte I Os lipídeos são abundantes em animais e vegetais. Compreendem os óleos, as gorduras, as ceras, os lipídios compostos como os fosfolipídios e os esteróides

Leia mais

Processo Inflamatório e Lesão Celular. Professor: Vinicius Coca

Processo Inflamatório e Lesão Celular. Professor: Vinicius Coca Processo Inflamatório e Lesão Celular Professor: Vinicius Coca www.facebook.com/profviniciuscoca www.viniciuscoca.com O que é inflamação? INFLAMAÇÃO - Inflamare (latim) ação de acender, chama FLOGOSE phlogos

Leia mais

Fisiologia do Sistema Endócrino. Pâncreas Endócrino. Anatomia Microscópica. Anatomia Microscópica

Fisiologia do Sistema Endócrino. Pâncreas Endócrino. Anatomia Microscópica. Anatomia Microscópica Fisiologia do Sistema Endócrino Pâncreas Endócrino Prof. Dr. Leonardo Rigoldi Bonjardim Profa. Adjunto do Depto. De Fisiologia-CCBS-UFS Material disponível em: http://www.fisiologiaufs.xpg.com.br 2006

Leia mais

Embebição. Síntese de RNA e proteínas. enzimática e de organelas. Atividades celulares fundamentais que ocorrem na germinação. Crescimento da plântula

Embebição. Síntese de RNA e proteínas. enzimática e de organelas. Atividades celulares fundamentais que ocorrem na germinação. Crescimento da plântula Embebição Respiração Atividade enzimática e de organelas Síntese de RNA e proteínas Atividades celulares fundamentais que ocorrem na germinação Crescimento da plântula Manifestações metabólicas ou bioquímicas

Leia mais

NANOFACTOR C Sodium Ascorbyl Phosphate Decapeptide 4

NANOFACTOR C Sodium Ascorbyl Phosphate Decapeptide 4 NANOFACTOR C Sodium Ascorbyl Phosphate Decapeptide 4 A forma mais ESTÁVEL da VITAMINA C potencializada com FATOR DE CRESCIMENTO (PEPTÍDEO BIOIDÊNTICO ) NANOLIPOSSOMADO elevada ESTABILIDADE e BIODISPONIBILIDADE

Leia mais

NERVITON MEGA Ômega Vitaminas + 8 Minerais

NERVITON MEGA Ômega Vitaminas + 8 Minerais M.S. 6.6969.0023.001-6 NERVITON MEGA Ômega 3 + 13 Vitaminas + 8 Minerais NERVITON MEGA é um produto inovador no Brasil, pois possui em sua fórmula o óleo de peixe ( ÔMEGA 3 ) e diversas vitaminas e minerais

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21.10.11, DOU de 24.10.11 Componente Curricular: Bioquímica Código: --- Pré-requisito: --- Período Letivo: 2016.1

Leia mais

Turma Nutrição - 4º Termo. Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa

Turma Nutrição - 4º Termo. Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa Turma Nutrição - 4º Termo Profa. Dra. Milena Araújo Tonon Corrêa Administração Absorção Fármaco na circulação sistêmica Distribuído Biotransformado Excretado Farmacocinética : O que o organismo faz sobre

Leia mais

GUIA DE ESTUDOS INSULINA E GLUCAGON

GUIA DE ESTUDOS INSULINA E GLUCAGON GUIA DE ESTUDOS INSULINA E GLUCAGON 1) O pâncreas é uma glândula mista, ou seja, possui função endócrina e exócrina. Na porção endócrina, o pâncreas produz dois hormônios: a insulina e o Esses hormônios

Leia mais

Metabolismo e produção de calor

Metabolismo e produção de calor Fisiologia 5 Metabolismo e produção de calor Iniciando a conversa Apenas comer não é suficiente: o alimento precisa ser transformado (metabolizado) para ser aproveitado por nosso organismo. Açúcares (carboidratos),

Leia mais

Protocolo Corporal para Massagem Modeladora - Redução de Medidas e Celulite.

Protocolo Corporal para Massagem Modeladora - Redução de Medidas e Celulite. Protocolo Corporal para Massagem Modeladora - Redução de Medidas e Celulite www.lavertuan.com.br Gordura Localizada Gordura é o que chamamos de tecido subcutâneo ou tecido adiposo, é a camada mais profunda

Leia mais

LEGANCE (Butylene glycol Zingiber zerumbet Extract)

LEGANCE (Butylene glycol Zingiber zerumbet Extract) LEGANCE (Butylene glycol Zingiber zerumbet Extract) TRATAMENTO GLOBAL PARA BELEZA DAS PERNAS: TESTADO POR ANGIOLOGISTA AVALIAÇÃO DA MICROCIRCULAÇÃO POR LASER DOPPLER PRÉ E PÓS CIRURGIAS VASCULARES E TRATAMENTO

Leia mais

MEMBRANAS BIOLÓGICAS E TRANSPORTE

MEMBRANAS BIOLÓGICAS E TRANSPORTE MEMBRANAS BIOLÓGICAS E TRANSPORTE Funções das membranas celulares Definem limites externos das células Dividem compartimentos Regulam o trânsito das moléculas Manutenção do equilíbrio com o meio Participam

Leia mais

Protocolo Pós-Cirúrgico Corporal La Vertuan.

Protocolo Pós-Cirúrgico Corporal La Vertuan. www.lavertuan.com.br A cirurgia plástica busca proporcionar a cada indivíduo sua satisfação pessoal, a harmonia com seu corpo. Os tempos modernos transformam a beleza estética em "objeto de desejo. O Brasil

Leia mais

Tema B TECIDO CONJUNTIVO

Tema B TECIDO CONJUNTIVO Tema B TECIDO CONJUNTIVO 1 Características gerais 2 Características dos principais tipos de tecido conjuntivo 2.1 Tecido conjuntivo propriamente dito 2.1.1 Laxo 2.1.2 Denso: modulado e não modulado 2.2

Leia mais

BIOENERGÉTICA. O que é Bioenergética? ENERGIA. Trabalho Biológico

BIOENERGÉTICA. O que é Bioenergética? ENERGIA. Trabalho Biológico O que é Bioenergética? BIOENERGÉTICA Ramo da biologia próximo da bioquímica que estuda as transformações de energia pelos seres vivos. (dicionário Houaiss) Prof. Mauro Batista Parte da fisiologia que estuda

Leia mais

Execícios sobre Radiologia Industrial.

Execícios sobre Radiologia Industrial. Execícios sobre Radiologia Industrial www.lucianosantarita.pro.br 1 1. Se um som de grande intensidade for produzido na frequência de 23 khz, então: (a) uma pessoa poderá ficar surda, caso estiver próxima

Leia mais

A APLICAÇÃO DO ULTRASSOM TERAPÊUTICO NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE

A APLICAÇÃO DO ULTRASSOM TERAPÊUTICO NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE A APLICAÇÃO DO ULTRASSOM TERAPÊUTICO NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE Renata Cappellazzo 1, Cleide Batista 2, Daiane Aparecida Marcelino 3, Fabiana Nonino 4, Michelle Cardoso Machado 5, Ana Lúcia de

Leia mais

POTENCIAL DE MEMBRANA E POTENCIAL DE AÇÃO

POTENCIAL DE MEMBRANA E POTENCIAL DE AÇÃO POTENCIAL DE MEMBRANA E POTENCIAL DE AÇÃO AULA 3 DISCIPLINA: FISIOLOGIA I PROFESSOR RESPONSÁVEL: FLÁVIA SANTOS Potencial de membrana Separação de cargas opostas ao longo da membrana plasmática celular

Leia mais