27/10/2016. Professora Cíntia. 100 anos de samba. Professora Cíntia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "27/10/2016. Professora Cíntia. 100 anos de samba. Professora Cíntia"

Transcrição

1 Professora Cíntia 100 anos de samba Professora Cíntia 1

2 Osamba é um gênero musical, o qual deriva de um tipo de dança, de raízes africanas, surgido no Brasil e considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras A data remete ao primeiro samba oficialmente registrado no país na Biblioteca Nacional. A música Pelo Telefone foi registrada em 1916 por Donga ( ), mas foi composta coletivamente na casa de Tia Ciata. Com essa música, a palavra samba também apareceu pela primeira vez no selo de um disco de vinil. Pelo Telefone é considerado um maxixe (ritmo fruto da fusão da polca europeia com o lundu de origem africana), mas que entrou para a história como o primeiro samba oficial do país. Apesar disso, muitos outros sambas foram compostos antes de "Pelo Telefone". 2

3 O Samba e a História Herdeiros de Tia Ciata No início do século 20, o Rio de Janeiro era um lugar efervescente. A República acabara de se proclamada e o país vivia os primeiros anos após a Abolição da Escravidão (1888). A cidade crescia e se modernizava, atraindo uma massa de trabalhadores negros e migrantes vindos de diversas regiões do país. Na zona portuária da capital carioca, destacava-se a região da Pedra do Sal, considerada berço do samba carioca. Desde o século 18, funcionava no local um mercado de escravos, o Cais do Valongo, que entre 1769 e 1830 foi porta de entrada no Brasil para 500 mil escravos oriundos da África. No século 19, escravos vindos do Nordeste também desembarcam na cidade para trabalhar nas plantações de café do Vale do Paraíba e no interior paulista. Após a Abolição, os escravos alforriados foram marginalizados e não houve uma política de integração dos libertos. Muitos foram viver nos arredores da praça Onze e da Pedra do Sal, local em que já existiam remanescentes de um quilombo. Soldados negros egressos da Guerra do Paraguai também foram viver nos morros próximos. Essa comunidade negra de diferentes origens passou a ser conhecida como Pequena África, onde hoje ficam os bairros de Santo Cristo, Saúde e Gamboa. Era na Pedra do Sal, local simbolizado por uma rocha, que estivadores começaram a se reunir em rodas para cantar e dançar. Ali também eram realizadas rodas de capoeira e surgiram os primeiros ranchos carnavalescos, afoxés e rodas de samba. A cultura afro-brasileira se formou a partir da cultura trazida pelos escravos com a mistura de influências europeias. Os batuques estavam presentes nas fazendas coloniais e em festas religiosas, em manifestações afro-brasileiras como o jongo, a umbigada, o tambor de criola e a congada. 3

4 Os gêneros musicais considerados ancestrais diretos do samba são o lundu e o maxixe, que ficaram muito populares no final do século 19 e no começo do século 20. O lundu trazia músicas com letras bem-humoradas e uma dança com caráter sensual. O maxixe usava flauta, violão e cavaquinho em sua formação e influenciou a criação do chorinho. Atualmente, o samba tem uma importância fundamental para a cultura brasileira. A diversidade que caracteriza essa manifestação popular é resultado de um processo histórico e cultural que começou no século 19 com os batuques dos escravos e pretos livres. Inicialmente proibida, essa prática sobreviveu, fortaleceu-se e hoje se constitui como uma atividade de importância mundial. A escola, como instituição de formação social, não pode ignorar as diferentes dimensões culturais que formam a identidade brasileira,entreelasaculturadosamba,quesefortaleceemeventoscomoo carnaval e o dia nacional do samba. Trazer a cultura do samba para o processo de ensino-aprendizagem é uma forma de resgatar a história do Brasil e valorizar as múltiplas linguagens que caracterizam a sociedade brasileira e que figuram em nossas salas de aulas. Nesse sentido, a escola demonstra aos educandos que nossa identidade nacional é formada por diversas manifestações culturais e que ela está disposta a aceitá-las, respeitá- -laseapropriar-se doqueelastêmdemelhoraoferecer. A origem da palavra samba A palavra samba é de origem africana. Seu primeiro registro no Brasil remonta ao ano de 1838, na revista O Carapuceiro, de Pernambuco. No entanto, ainda não existe um consenso entre os historiadores sobre suas possíveis origens. Segundo o pesquisador Nei Lopes, seria a etnia quioco, na qual samba significa brincar, divertir-se como cabrito. Há quem diga que vem do quimbundo semba, com o significado de umbigo ou oração. O quimbundo é uma língua banto falada na Angola. Para muitos povos bantos, a música era um elemento religioso e a umbigada se referia a danças sagradas, em uma espécie de ritual de fertilidade e conexão com as forças do universo. No Brasil, o batuque de umbigada é uma forma de dança e música que se desenvolveu partir do século 16, trazido pelos escravos de origem banto, povos vindos de regiões como o Congo e Angola. O batuque é caracterizado pela troca de umbigadas entre os casais participantes, dispostos em fila, dançando ao som do toque de tambores. 4

5 Manifesto destaca a importância do samba brasileiro O samba é a manifestação cultural, artística e musical da alma do povo brasileiro. Neste dia, saímos em defesa da cultura brasileira, lutando pela aprovação da PEC 421, antiga PEC 150, que garante um percentual fixo de recursos para a cultura, e também pelo Procultura que renova a Lei Rouanet e democratiza recursos para o setor. Queremos sim orçamento fixo e o samba é quem grita por nós no dia de hoje, destacou a deputada Alice Portugal. (2014) Samba e educação: tudo a ver Se pensarmos na importância do samba para a cultura brasileira e do compromisso da escola com questões culturais, podemos dizer que o samba deve sim estar presente nas salas de aula. O samba conta histórias, remete ao passado, fala de futuro. É contestador, traz consigo as lutas e vitórias do povo brasileiro. É, indiscutivelmente, um documento nacional, que revela as diferentes etapas de nossa história. Por ter tamanha riqueza histórica e cultural, esse ritmo pode ser extremamente enriquecedor em sala de aula. Por meio de uma aula dinâmica e aquecida pelo batuque do samba, os alunos podem aprender a história do país, além de serem estimulados a entender e valorizar a cultura da qual fazem parte. Mesmo os que não simpatizam com o som do tambor e cavaquinho podem tirar proveito do samba, afinal, ele é muito mais do que simples entretenimento, é expressão cultural, social, artística e carrega consigo o multiculturalismo e a pluralidade brasileira. 5

6 Educomunicação e cultura afro A cultura afro compõe uma parte significativa deste grande mosaico cultural que é o Brasil! Não há como falar em Brasil e não citar as inúmeras heranças deixadas pelos negros africanos. Vindos da África, eles trouxeram uma riqueza cultural ímpar, que logo influenciou diversos campos de nossa cultura: culinária, dança, música, idioma e religião. Vatapá, samba, candomblé, berimbau, capoeira, choro, maxixe, acarajé, bossa-nova Tudo isso é comum para você? Pois então! Tudo isso (e muito mais) está relacionado à cultura afro e, como vimos, em uma breve listagem já podemos perceber a enorme influência dos negros africanos em nosso dia a dia. O tráfico negreiro já é tema instaurado e obrigatório no conteúdo programático de toda e qualquer escola brasileira (e não poderia ser diferente, já que estudar história do Brasil sem estudar esse período seria um grande equívoco). Mas, mais do que compreender o que foi o tráfico negreiro, é fundamental que seja compreendido quais foram as consequências que ele trouxe ao nosso país e como a herança que deixou se manifesta até hoje: se a contribuição cultural foi imensa, outras heranças também derivaram desse período, como o preconceito, a exclusão, as diferenças sociais, etc. A influência não foi apenas no campo cultural, mas também nos campos político, econômico e social. Para entender a dinâmica atual de nossa sociedade temos que entender o passado e buscar em suas raízes explicações para o que vemos e vivemos hoje. 6

7 Além disso, o desfile das escolas de samba pode se transformar em verdadeiras aulas. Cada enredo apresenta, na maioria das vezes, uma parte da história do Brasil ou do mundo, um acontecimento cívico, uma atração esportiva ou mesmo a valorização de características da sociedade brasileira. Um exemplo claro é o enredo trazido pela escola de samba Estação Primeira da Mangueira no ano de A eterna Verde e Rosa, escola tradicional do Rio de Janeiro, apresentou na avenida o enredo Minha pátria é minha língua, Mangueira, meu grande amor. Meu samba vai ao Lácio e colhe a última flor abordando a história e a importância da Língua Portuguesa como maior símbolo da identidade brasileira. Intervenções Obrigatoriedade do ensino de história e da cultura afro- -brasileira no currículo escolar. Grupo de Trabalho para Assuntos Afro-Brasileiros da Secretaria de Educação do Estados. É importante lembrar que os compromissos assumidos pelo Brasil na Conferência Mundial contra o Racismo, discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância Correlata, realizada em Durban, 2001, alertaram para a urgência de se cumprir o determinado pela Constituição Nacional. Cumprimento 9 DE JANEIRO DE 2003 Lei nº 10639, que altera a lei nº Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. 7

8 Projetos curriculares que valorizem tanto cultura erudita quanto a cultura popular. 8

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade IV A formação dos estados modernos 2 Aula 21.2 Conteúdo Escravismo colonial II 3 Habilidade Compreender as heranças africanas no Brasil e as religiões

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 3 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Você é um historiador e recebeu a letra de uma música para estudar. Essa letra foi escrita no ano 1808 e fala sobre as brincadeiras,

Leia mais

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais.

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.639, DE 9 DE JANEIRO DE 2003. Mensagem de veto Altera a Lei n o 9.394,

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS ARTES CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade I Tecnologia - Corpo, movimento e linguagem na

Leia mais

Aula 10.2 Conteúdo Arte e cultura africana.

Aula 10.2 Conteúdo Arte e cultura africana. Aula 10.2 Conteúdo Arte e cultura africana. 2 Habilidades: Refletir sobre as questões de dominação cultural, estereótipos e manutenção de identidade. 3 Vídeo Miscigenação. 4 Vídeo Aplicabilidade das Leis.

Leia mais

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 7 ANO PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho: A trajetória humana, suas produções e manifestações 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 5.2

Leia mais

História. Herança Afro-descente em Pernambuco. Professor Cássio Albernaz.

História. Herança Afro-descente em Pernambuco. Professor Cássio Albernaz. História Herança Afro-descente em Pernambuco Professor Cássio Albernaz www.acasadoconcurseiro.com.br História HERANÇA AFRO-DESCENTE EM PERNAMBUCO O texto encontrado no site da Secretaria de Cultura de

Leia mais

CULTURA MUSICAL AFRO-BRASILEIRA

CULTURA MUSICAL AFRO-BRASILEIRA 23 Eixo: Práticas para Ensino Médio - Formação de Professores ZAGO, Ana Paula 1 CHUICO, Marlene 2 FERREIRA, Miriam R. Delarosa 3 DELAROSA Valdirene Ferreira 4 DAVID, Mônica Cristiane 5 A cultura afro-brasileira

Leia mais

Brasil e a afrodescendência

Brasil e a afrodescendência Brasil e a afrodescendência RESUMO Nesse texto vamos falar sobre a centralização da raça branca, as consequências da escravidão nos dias atuais e a importância da cultura africana no Brasil. Vamos mostrar

Leia mais

Que força. traz o ritmo?

Que força. traz o ritmo? A P R E S E N T A Que força traz o ritmo? Gera Que movimento o giro? Q u e a r r e b a t a m e n t o TRANSFORMA Um em tantos? o encantamento dos vodunsis nos Tambores Maranhenses O movimento circular

Leia mais

Cultura corporal Afro-brasileira. Proª. Juliana da Silva 1ª aula

Cultura corporal Afro-brasileira. Proª. Juliana da Silva 1ª aula Cultura corporal Afro-brasileira Proª. Juliana da Silva 1ª aula Legislação Federal Lei nº 10639/2003 - estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 COLÔNIA PLANO DE CURSO VIVER NO BRASIL *Identificar os agentes de ocupação das bandeiras *Conhecer e valorizar a história da capoeira *Analisar a exploração da Mata Atlântica *Compreender a administração

Leia mais

Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes

Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes Projeto Brasil misturado Duração: 01/11/12 a 30/11/12 Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes Culminância: Dia 30 de novembro Característica: Projeto interdisciplinar, envolvendo

Leia mais

Sociologia. Larissa Rocha 14 e Sociologia no Brasil

Sociologia. Larissa Rocha 14 e Sociologia no Brasil Sociologia no Brasil Sociologia no Brasil 1. A população negra teve que enfrentar sozinha o desafio da ascensão social, e frequentemente procurou fazê-lo por rotas originais, como o esporte, a música e

Leia mais

CULTURA AFRO-BRASILEIRA: UM ESTUDO COM ALUNOS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE/PB.

CULTURA AFRO-BRASILEIRA: UM ESTUDO COM ALUNOS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE/PB. CULTURA AFRO-BRASILEIRA: UM ESTUDO COM ALUNOS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE/PB. Autora: Edineuza Carlos de Lima ESCOLA MUNICIPAL APOLÔNIA AMORIM E-mail: neuza.lima2010@gmail.com GRUPO DE TRABALHO:

Leia mais

REQUERIMENTO Nº, DE (Da Sra. Alice Portugal e outros)

REQUERIMENTO Nº, DE (Da Sra. Alice Portugal e outros) REQUERIMENTO Nº, DE 2014. (Da Sra. Alice Portugal e outros) Requer a realização de Audiência Pública para debater o financiamento da política destinada ao incentivo à cultura e às artes negras em suas

Leia mais

Lições de Português 5º ano Semana de 20 a 24 de fevereiro.

Lições de Português 5º ano Semana de 20 a 24 de fevereiro. Lições de Português 5º ano Semana de 20 a 24 de fevereiro. Leia o texto a História do Carnaval no Brasil para responder às perguntas abaixo: Segunda-feira Curitiba, 20 de fevereiro de 2017. Copie e responda:

Leia mais

TRUPE BENKADY. Vivência Intensiva

TRUPE BENKADY. Vivência Intensiva TRUPE BENKADY Vivência Intensiva TRUPE BENKADY Coletivo paulistano que apresenta um repertório de ritmos e movimentos dos balés tradicionais do Oeste Africano, tendo como base a música e a dança Mandingue.

Leia mais

HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO PARA IDENTIDADE

HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO PARA IDENTIDADE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS II SIMPÓSIO DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS 13 e 14 de junho de 2013 HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO

Leia mais

CONGRESSO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO 2016 Educação e Diversidade ISSN X

CONGRESSO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO 2016 Educação e Diversidade ISSN X EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS Viviene de Paulo de Melo Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT Patrícia Onesma Barbosa da Silva Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT Resumo

Leia mais

AS INFLUÊNCIAS AFRO NA MÚSICA BRASILEIRA (1900-1920)

AS INFLUÊNCIAS AFRO NA MÚSICA BRASILEIRA (1900-1920) AS INFLUÊNCIAS AFRO NA MÚSICA BRASILEIRA (1900-1920) UELBA ALEXANDRE DO NASCIMENTO 1 1 Samba ou semba? Hoje ele é um sedutor. Arrasta multidões por onde passa, é aplaudido e acarinhado. No passado foi

Leia mais

Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma

Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma Cultura Negra Cultura Negra Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma enormidade de aspectos: dança, música, religião, culinária e idioma. Essa influência se faz notar em grande parte

Leia mais

PRECEDENTE HISTÓRICO. Castro Alves- Navio Negreiro. Negros vindos em navio negreiros.

PRECEDENTE HISTÓRICO. Castro Alves- Navio Negreiro. Negros vindos em navio negreiros. MOVIMENTO NEGRO PRECEDENTE HISTÓRICO Na origem das extremas desigualdades raciais observadas no Brasil está o fato óbvio de que os africanos e muitos dos seus descendentes foram incorporados à sociedade

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras.

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Habilidades:

Leia mais

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva Relações Étnico-Raciais no Brasil Professor Guilherme Paiva Unidade 1: Entender as relações étnico-raciais no Brasil através das legislações atuais Questões iniciais: a invisibilidade do negro e do índio

Leia mais

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO 6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos 2 QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A palavra folclore é derivada da palavra inglesa folklore, em

Leia mais

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde.

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Nome N. o Turma Avaliação GRUPO I 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Conceito Definição a. Cultura 1. Discriminação de povos ou pessoas, por certos grupos de indivíduos,

Leia mais

CURRÍCULO DO ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Prof. Elcio Cecchetti

CURRÍCULO DO ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Prof. Elcio Cecchetti CURRÍCULO DO ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA Prof. Elcio Cecchetti elcio.educ@terra.com.br ENSINO RELIGIOSO? Como? Outra vez? O quê? Por quê? Para quê? O ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA PÚBLICA DO PASSADO

Leia mais

O FOLCLORE DE PERNAMBUCO

O FOLCLORE DE PERNAMBUCO O FOLCLORE DE PERNAMBUCO O QUE É FOLCLORE Folclore é tudo simboliza os hábitos do povo, que foram conservados através do tempo, como conhecimento passado de geração em geração, por meio de lendas, canções,

Leia mais

Consciência Negra: ontem, hoje e sempre. História e Cultura da África e dos Afro-brasileiros

Consciência Negra: ontem, hoje e sempre. História e Cultura da África e dos Afro-brasileiros Consciência Negra: ontem, hoje e sempre História e Cultura da África e dos Afro-brasileiros Justificativa O negro tem uma participação extremamente importante na formação da sociedade brasileira. Introduzido

Leia mais

EFETIVAÇÃO DO ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

EFETIVAÇÃO DO ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA EFETIVAÇÃO DO ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA ¹Bárbara Silva dos Santos Pereira; ²Marisa Mendes Machado de Sousa ¹Universidade Estadual do Rio de Janeiro- bsspereira@gmail.com

Leia mais

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS)

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS) Personalidade Personalidade Perfil 322 Personalidade Personalidade Carreira 244 Estética Cabelos Femininos 157 Sociedade Eventos NULL 121 Estética Moda Feminina & Masculina 118 Estética Moda Feminina 107

Leia mais

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS Negritude Discriminação Racial 40 Negritude Entidades, instituições em favor do negro 35 Negritude Discriminação Racial Denúncias 9 Negritude Discriminação Racial Denúncias condenações realizadas 7 Cultura

Leia mais

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO Rosimeire Cristina da silva rosicristinadasilva@gmail.com Linha

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. Aula 7 Revisão e avaliação da unidade II 2 O samba surgiu da mistura de estilos musicais de origem

Leia mais

EXPERIÊNCIA PREMIADA EDUCAÇÃO INFANTIL

EXPERIÊNCIA PREMIADA EDUCAÇÃO INFANTIL EXPERIÊNCIA PREMIADA EDUCAÇÃO INFANTIL Terceiro lugar MARACAZINHO: VALORIZANDO A CULTURA AFRODESCENDENTE Professora: Cecília de Morais Dantas CONTEXTO A experiência Projeto Maracazinho: valorizando a cultura

Leia mais

ARTES 8 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF.ª LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 8 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF.ª LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 8 ANO PROF.ª LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho - a trajetória humana, suas produções e manifestações. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula

Leia mais

A MÚSICA BRASILEIRA Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br

A MÚSICA BRASILEIRA Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br A MÚSICA BRASILEIRA Professor Romulo Bolivar www.proenem.com.br INSTRUÇÃO A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija

Leia mais

A LEI /03 E UMA PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO ATRAVÉS DA LITERATURA

A LEI /03 E UMA PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO ATRAVÉS DA LITERATURA A LEI 10.639/03 E UMA PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO ATRAVÉS DA LITERATURA Gisele Ferreira da Silva 1 - INTRODUÇÃO Diante da complexidade de nossa história e sociedade, medidas e políticas afirmativas tornaram-se

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2º TRIMESTRE

PLANO DE ENSINO 2º TRIMESTRE Componente História Professor: Caroline, Daniela, Eveline, Glória Curricular: Segmento: Ensino Fundamental I Ano/Série: 4 ano Apresentação da disciplina O ensino de História deveria ser ponto de partida

Leia mais

Ana Paula Alves Ribeiro 1

Ana Paula Alves Ribeiro 1 AZUL - UMA DECLARAÇÃO DE AMOR À IEMANJÁ, A VELHA DONA DO MAR (2012/2013) BLUE - A DECLARATION OF LOVE TO IEMANJA, THE OLD MISTRESS OF THE SEA (2012/2013) Ana Paula Alves Ribeiro 1 Rio de Janeiro. No dia

Leia mais

Seminário internacional Herança, identidade, educação e cultura: gestão dos sítios e lugares de memória ligados ao tráfico negreiro e à escravidão

Seminário internacional Herança, identidade, educação e cultura: gestão dos sítios e lugares de memória ligados ao tráfico negreiro e à escravidão Seminário internacional Herança, identidade, educação e cultura: gestão dos sítios e lugares de memória ligados ao tráfico negreiro e à escravidão Nome da Palestra: Abertura do Seminário Composição da

Leia mais

Resolução de Questões do ENEM (Noite)

Resolução de Questões do ENEM (Noite) Resolução de Questões do ENEM (Noite) Resolução de Questões do ENEM (Noite) 1. As relações do Estado brasileiro com o movimento operário e sindical, bem como as políticas públicas voltadas para as questões

Leia mais

Aula 3. Curso de Atualização 30 horas. Núcleo Pedagógico / Diretoria de Ensino Região Leste 4 / SEE-SP

Aula 3. Curso de Atualização 30 horas. Núcleo Pedagógico / Diretoria de Ensino Região Leste 4 / SEE-SP Aula 3 Curso de Atualização 30 horas Núcleo Pedagógico / Diretoria de Ensino Região Leste 4 / SEE-SP INFLUÊNCIA DE LÍNGUAS AFRICANAS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO Região Banto (ou Bantu) mais de 300 línguas

Leia mais

DOCUMENTÁRIO PAZ NO MUNDO CAMARÁ PÕE HERANÇA CULTURAL AFRICANA EM DISCUSSÃO NESTA SEXTA NO FAN

DOCUMENTÁRIO PAZ NO MUNDO CAMARÁ PÕE HERANÇA CULTURAL AFRICANA EM DISCUSSÃO NESTA SEXTA NO FAN DOCUMENTÁRIO PAZ NO MUNDO CAMARÁ PÕE HERANÇA CULTURAL AFRICANA EM DISCUSSÃO NESTA SEXTA NO FAN Exibição no CentoeQuatro inclui apresentação de capoeiristas e roda de conversa sobre os movimentos de resistência

Leia mais

Anais (2016): IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO-CÁCERES-MT ISSN EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

Anais (2016): IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO-CÁCERES-MT ISSN EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS Anais (2016): IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO-CÁCERES-MT ISSN 2317-5494 1 de 8 Anais (2016): IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO-CÁCERES-MT ISSN 2317-5494 EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

Leia mais

Projeto de pesquisa: África, afro descendentes e o Ensino de História.

Projeto de pesquisa: África, afro descendentes e o Ensino de História. Projeto de pesquisa: África, afro descendentes e o Ensino de História. ARAÚJO,Fábio Martins de 1 ; TEDESCO,Maria do Carmo F. 2 MORAES,Cristina de Cássia Pereira de 3 Palavras-chaves: Justificativa: África

Leia mais

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1 Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena Aula 1 Prof. Me. Sergio Luis do Nascimento Ementa Conceitos básicos, como: escravo, escravizado,

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão Mostra Local de: Dois Vizinhos Mostra de Projetos 2011 Capoeira - menino Pé no Chão Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Associação Casa

Leia mais

Metodologia e Prática de Ensino de Ciências Sociais

Metodologia e Prática de Ensino de Ciências Sociais Metodologia e Prática de Ensino de Ciências Sociais Apresentação Professor: Edmilson Nazareno Brito Bate-Papo Sexta-Feira Turma manhã 12h às 12h e 30min. Turma noite 18h às 18h e 30 min. A aula de hoje

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 006/2009

NOTA TÉCNICA Nº 006/2009 NOTA TÉCNICA Nº 006/2009 Brasília, 01 de abril de 2009. ÁREA: Educação TÍTULO: Implantação das Leis nº 10.639/03 e nº 11.645/08 REFERÊNCIA(S): Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003; Lei nº 11.645/08,

Leia mais

TÍTULO: 11 ANOS DA LEI 10639/2003 E O ENSINO DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO

TÍTULO: 11 ANOS DA LEI 10639/2003 E O ENSINO DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO TÍTULO: 11 ANOS DA LEI 10639/2003 E O ENSINO DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: DIREITO INSTITUIÇÃO: FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES AUTOR(ES):

Leia mais

Plano de aula Consciência Negra

Plano de aula Consciência Negra Plano de aula Consciência Negra Plano de aula Consciência negra / Plano de aula para a educação infantil Plano de aula Consciência Negra Tema: A Bonequinha Preta Novembro é o mês da consciência negra,

Leia mais

Atividades consciência negra colorir

Atividades consciência negra colorir Atividades consciência negra colorir Atividades infantil sobre zumbi dos palmares, são exercícios para imprimir colorir e pintar e o material pode ser aplicado em sala de aula, pois as atividades consciência

Leia mais

DO RURAL AO URBANO: GÊNESE E DESENVOLVIMENTO DO SAMBA PAULISTA

DO RURAL AO URBANO: GÊNESE E DESENVOLVIMENTO DO SAMBA PAULISTA GRUPO DE TRABALHO: CULTURA E TRADIÇAO DO RURAL AO URBANO: GÊNESE E DESENVOLVIMENTO DO SAMBA PAULISTA Palavras-chave: samba paulista, samba de bumbo, samba rural, cultura popular, tradição popular. Resumo:

Leia mais

TAREFAS ABERTAS PARA GINCANA INTERCOLEGIAL 2014 MOVIMENTA IPIRÁ

TAREFAS ABERTAS PARA GINCANA INTERCOLEGIAL 2014 MOVIMENTA IPIRÁ TAREFAS ABERTAS PARA GINCANA INTERCOLEGIAL 2014 MOVIMENTA IPIRÁ TAREFA 01 (ABERTURA) ALA PARA ALVORADA Mascote é pessoa, animal ou coisa a que se atribui o dom de dar sorte, de trazer felicidade, enquanto

Leia mais

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL "Que a água seja refrescante. Que o caminho seja suave. Que a casa seja hospitaleira. Que o Mensageiro conduza em paz nossa Palavra." Benção Yoruba

Leia mais

Nela foi erguido o Cemitério dos Ingleses, um dos mais antigos cemitérios do

Nela foi erguido o Cemitério dos Ingleses, um dos mais antigos cemitérios do ALGUMAS NOTAS SOBRE O CENTRO HISTÓRICO DO RIO DE JANEIRO: A PEQUENA ÁFRICA (*) BAIRRO DA GAMBOA Luiz Antônio da Costa Chaves Bairro localizado na Zona Portuária do Rio de Janeiro, habitado principalmente

Leia mais

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil Cultura Materiale Imaterial; patrimônio e diversidade cultural no Brasil A diversidade cultural engloba as diferenças culturais que existem entre as pessoas, como a linguagem, danças, vestimenta, tradições

Leia mais

Descritivo do uso do espaço pretendido sob o Viaduto do Capanema:

Descritivo do uso do espaço pretendido sob o Viaduto do Capanema: Descritivo do uso do espaço pretendido sob o Viaduto do Capanema: Complemento aos protocolos 07-001215\2003 e 01-133 314/2013 do Centro Cultural Humaita solicitando à Prefeitura de Curitiba o uso em comodato

Leia mais

ATIVIDADES SOBRE DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

ATIVIDADES SOBRE DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA ATIVIDADES SOBRE DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA O dia 20 de novembro faz menção à consciência negra, a fim de ressaltar as dificuldades que os negros passam há séculos. A escolha da data foi em homenagem

Leia mais

1º Período Conteúdos Habilidades Atividades desenvolvidas

1º Período Conteúdos Habilidades Atividades desenvolvidas 1º Período Conteúdos Habilidades Atividades desenvolvidas UNIDADE 1 O Planeta Terra Tema 1: O planeta onde vivemos; Tema 2: Conhecendo a Terra; Tema 3: Continentes e oceanos; Tema 4: Trabalhando com mapas..

Leia mais

Thais Brandão Redatora Skype:

Thais Brandão Redatora   Skype: Samba em São Paulo Foto do site: www.rodadesamba.mus.br Podemos dizer que o samba, como o conhecemos hoje é um ritmo genuinamente brasileiro, mesmo com todas as suas raízes africanas, aqui ele tem a nossa

Leia mais

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 9 ANO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª GABRIELA DACIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Cultura- A pluralidade na expressão humana. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 3.2 Conteúdos Gêneros

Leia mais

Programação de novembro Mês da Consciência Negra

Programação de novembro Mês da Consciência Negra Programação de novembro Mês da Consciência Negra 1º de novembro sexta-feira Sessão Consciência: Amistad 4 de novembro segunda-feira Local: Associação Amukengue 8h30 Oficina de Percussão e Capoeira com

Leia mais

Causas dos movimentos migratórios

Causas dos movimentos migratórios Causas dos movimentos migratórios As migrações iniciadas na Pré-História, visavam suprir uma necessidade de sobrevivência de homens e mulheres (alimento, abrigo). A expansão marítima provocou a ocupação

Leia mais

DÉCADA INTERNACIONAL DE. AFRODESCENDENTES 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024 RECONHECIMENTO, JUSTIÇA E DESENVOLVIMENTO

DÉCADA INTERNACIONAL DE. AFRODESCENDENTES 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024 RECONHECIMENTO, JUSTIÇA E DESENVOLVIMENTO DÉCADA INTERNACIONAL DE AFRODESCENDENTES 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024 RECONHECIMENTO, JUSTIÇA E DESENVOLVIMENTO DÉCADA INTERNACIONAL DOS AFRODESCENDENTES 1º DE JANEIRO DE 2015 A 31 DE

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA: DEZ ANOS DEPOIS COMO FICAMOS? PPGE-PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA: DEZ ANOS DEPOIS COMO FICAMOS? PPGE-PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO 02273 FORMAÇÃO DE PROFESSORES E ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA: DEZ ANOS DEPOIS COMO FICAMOS? Sônia Maria Soares de Oliveira PPGE-PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ- UECE

Leia mais

PÔSTER/BANNER - ANÁLISE LINGUÍSTICA: UM NOVO OLHAR, UM OUTRO OBJETO. HÁ PRECONCEITO LINGUÍSTICO EM SEU ENTORNO SOCIAL?

PÔSTER/BANNER - ANÁLISE LINGUÍSTICA: UM NOVO OLHAR, UM OUTRO OBJETO. HÁ PRECONCEITO LINGUÍSTICO EM SEU ENTORNO SOCIAL? PÔSTER/BANNER - ANÁLISE LINGUÍSTICA: UM NOVO OLHAR, UM OUTRO OBJETO. HÁ PRECONCEITO LINGUÍSTICO EM SEU ENTORNO SOCIAL? ELAINE HELENA NASCIMENTO DOS SANTOS O objetivo deste trabalho é discutir sobre o preconceito

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DA CULTURA AFRICANA E AFRO- BRASILEIRA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL EM TIMOM-MA

A IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DA CULTURA AFRICANA E AFRO- BRASILEIRA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL EM TIMOM-MA A IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DA CULTURA AFRICANA E AFRO- BRASILEIRA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL EM TIMOM-MA Maria do Perpétuo Socorro Lima Viana E-mail: socorroviana_@hotmail.com

Leia mais

A ESCOLA PÚBLICA E AS PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES NO COMPONENTE CURRICULAR DO ENSINO RELIGIOSO PROMOVENDO A DIVERSIDADE COMO ATITUDE EMANCIPADORA

A ESCOLA PÚBLICA E AS PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES NO COMPONENTE CURRICULAR DO ENSINO RELIGIOSO PROMOVENDO A DIVERSIDADE COMO ATITUDE EMANCIPADORA A ESCOLA PÚBLICA E AS PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES NO COMPONENTE CURRICULAR DO ENSINO RELIGIOSO PROMOVENDO A DIVERSIDADE COMO ATITUDE EMANCIPADORA Currículo e Educação Básica Apresentadora: Cristiane Méri

Leia mais

Samba: a escola da vida. Resumo

Samba: a escola da vida. Resumo Samba: a escola da vida. Letícia da Silveira Espindula Neuza Maria Sant Anna de Oliveira Thaiana de Assis Santana (UERJ) Eixo Temático: Fazendo escola com múltiplas linguagens. Resumo Atualmente o samba

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Associação de Cultura e Entretenimento Ibéji é uma entidade que há 22 anos desenvolve suas atividades culturais para o público infantil da cidade de Salvador e região metropolitana,

Leia mais

A música volta às escolas brasileiras: o que fazer?

A música volta às escolas brasileiras: o que fazer? A música volta às escolas brasileiras: o que fazer? Ao refletir sobre a volta da música às escolas brasileiras, no Ensino Fundamental, tive a certeza de que este momento é especial. Após um pouco mais

Leia mais

Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas... Comunicação Maria Helena Carvalho Dias Pereira

Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas... Comunicação Maria Helena Carvalho Dias Pereira Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas... Comunicação Maria Helena Carvalho Dias Pereira Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas Objectivo da

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO. Planejamento e Gestão do Plano de Ação Municipal Selo UNICEF Município Aprovado

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO. Planejamento e Gestão do Plano de Ação Municipal Selo UNICEF Município Aprovado CURSO DE APERFEIÇOAMENTO Planejamento e Gestão do Plano de Ação Municipal Selo UNICEF Município Aprovado São Luís MA 2016 Módulo 1- Garantia dos Direitos das Crianças e Adolescentes e o Selo UNICEF Leitura

Leia mais

Câmara Municipal de Fortaleza Vereador Evaldo Lima - PCdoB

Câmara Municipal de Fortaleza Vereador Evaldo Lima - PCdoB REQUERIMENTO N 0010/2015 Requer seja efetuáda a transcrição, nos Anais desta Casa Legislativa Municipal, do artigo "Caravana pelo rio Ceará lembra a história dos negros", assinado pela jornalista Thaís

Leia mais

A escravidão brasileira

A escravidão brasileira A escravidão brasileira A África antes da chegada dos europeus no século 15 era um continente com várias culturas, povos, línguas e religiões diferentes. Deste modo, não existia uma unidade, mas pelo contrário,

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. 2 Aula 5.2 Conteúdo: Origem e natureza da dança no Brasil: Bumbameu-boi, Boi-bumbá. Influência

Leia mais

Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Sala Sidney Miller

Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Sala Sidney Miller Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Sala Sidney Miller Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos > Objetivo: valorizar a diversidade cultural brasileira > Diversas linguagens artísticas gratuitas:

Leia mais

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade IV Poder, Cultura e Tecnologia 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 15.1 Conteúdos Segundo Reinado no Brasil -

Leia mais

Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material)

Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material) Número da fita: 0037 Título: Entrevista com D. Mariana e Seu Pedro Mídia: Mini DV Time Code in Out 00: 08 02: 35 S. Pedro Antonio e D. Mariana num sofá, com uma bandeira de folia ao lado. (o filme começa

Leia mais

Artigo 7 TEXTO 1 TEXTO 2

Artigo 7 TEXTO 1 TEXTO 2 Redija um texto dissertativo em que você exponha sua opinião sobre a língua como expressão de uma identidade coletiva em que a diversidade lingüística e a cultural estão asseguradas. Utilize a coletânea

Leia mais

De acordo com o lema A variedade dá sabor à vida, elaboramos a seguinte planificação anual, tendo em conta a articulação horizontal.

De acordo com o lema A variedade dá sabor à vida, elaboramos a seguinte planificação anual, tendo em conta a articulação horizontal. PRIMEIRO PERÍODO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DO 1.º CICLO ANO LETIVO 2011-2012 De acordo com o lema A variedade dá sabor à vida, elaboramos a seguinte planificação anual, tendo em conta a articulação horizontal.

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CEB/CEE/AL Nº82/2010

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CEB/CEE/AL Nº82/2010 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CEB/CEE/AL Nº82/2010 EMENTA: Estabelece Normas complementares para a Educação das Relações Étnico-raciais e a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Afro-brasileira,

Leia mais

Início da aprendizagem bilíngue 2 professoras em sala - línguas alemã e portuguesa

Início da aprendizagem bilíngue 2 professoras em sala - línguas alemã e portuguesa 2014-2027 Nós preparamos os alunos para a vida em uma sociedade globalizada, caracterizada pela competitividade. O ensino de línguas e o encontro com outras culturas, principalmente a divulgação da língua

Leia mais

Colorir sobre o 7 de Setembro

Colorir sobre o 7 de Setembro Desenhos para Pintar e Colorir sobre o 7 de Setembro 7 de Setembro Olá amigos e amigas do SOESCOLA. Hoje trago para vocês algumas sugestões de Desenhos para Colorir com o tema da Independência do Brasil

Leia mais

PLANEJAMENTO Julho. Professor (a): Janete Neusa Perin NOME DO LIVRO: Objetivo geral:

PLANEJAMENTO Julho. Professor (a): Janete Neusa Perin NOME DO LIVRO: Objetivo geral: PLANEJAMENTO Julho NOME DO LIVRO: Estratégias de outras áreas do conhecimento A BRUXA SALOMÉ Leitura e escrita; Oralidade; Dias da Semana; Rimas. -Desenvolver o gosto pela leitura, valorizando a como fonte

Leia mais

Avaliação Bimestral de História

Avaliação Bimestral de História HISTÓRIA DÉBORA 06 / 04 / 2015 5º ano 1º. Bimestre Abril / 2015 valor 10 pontos Avaliação Bimestral de História Lembre-se que esta avaliação tem o valor de 10 (dez) pontos. Preencha o cabeçalho com letra

Leia mais

o CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE GOIÁS, no uso das

o CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE GOIÁS, no uso das Cf GOVERNO DO, ~ ESTADO DE GOlAS, Df.senvO~""Ir:remo com Responsabilidade,DE b DE 2009. Estabelece normas complementares para a inclusão, no Sistema Educativo do Estado de Goiás, das disposições das Leis

Leia mais

O MODERNISMO COM VILLA LOBOS. Obra: Bachianas Brasileiras No. 4

O MODERNISMO COM VILLA LOBOS. Obra: Bachianas Brasileiras No. 4 O MODERNISMO COM VILLA LOBOS Obra: Bachianas Brasileiras No. 4 O INÍCIO Começou aos seis anos, tocando um pequeno violoncelo (uma viola adaptada para este fim). Aos 11 anos aprendeu com o pai a tocar clarinete.

Leia mais

Aula 02 CONCEITO DE RAÇA, ETNICIDADE E SAÚDE. 1. Definição de raça

Aula 02 CONCEITO DE RAÇA, ETNICIDADE E SAÚDE. 1. Definição de raça Aula 02 CONCEITO DE RAÇA, ETNICIDADE E SAÚDE Nas últimas décadas, diversos estudos tem mostrado diferenças raciais marcantes na morbimortalidade, no comportamento ante a doença e saúde, no acesso e uso

Leia mais

Coisa de Preto. o som e a cor do samba e do choro. Marília Trindade Barboza. Coisa-de-preto_Final.indd 1 20/06/2013 21:26:09

Coisa de Preto. o som e a cor do samba e do choro. Marília Trindade Barboza. Coisa-de-preto_Final.indd 1 20/06/2013 21:26:09 Coisa de Preto o som e a cor do samba e do choro Marília Trindade Barboza Coisa-de-preto_Final.indd 1 20/06/2013 21:26:09 Coisa de Preto O som e a cor do samba e do choro Marília Trindade Barboza desta

Leia mais

ANÁLISE DO ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NO ENSINO MÉDIO

ANÁLISE DO ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NO ENSINO MÉDIO Cadernos Imbondeiro. João Pessoa, v.2, n.1, 2012. ANÁLISE DO ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NO ENSINO MÉDIO Bruna Maria Cristina da Silva UNESP/Marília. Bolsista Capes brunamcris@hotmail.com

Leia mais

Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas.

Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas. Racismo Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas. Racismo: Manifestações racistas, como a recentemente sofrida pela jornalista

Leia mais

Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não

Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não for ensinada na escola! O QUE É A IGUALDADE DE GÊNERO?

Leia mais

Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível

Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível Número da fita: 01.0166 Lugar: Pinheiral Mídia: Mini DV Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível in out 0:00 0:34 Imagem de Fatinha Fatinha diz não ter no grupo pontos sobre a Princesa Isabel,

Leia mais

Astronomia Afro Indígena

Astronomia Afro Indígena Licenciatura em Ciências da Natureza Disciplina: Astronomia Professor: Sérgio Mittmann dos Santos Astronomia Afro Indígena Alunas: Letícia Zielinski Pricila Munhóz Sheyla Souza Victoria Einsfeld Resumo

Leia mais

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD CANOAS, JULHO DE 2015 DISCIPLINA PRÉ-HISTÓRIA Código: 103500 EMENTA: Estudo da trajetória e do comportamento do Homem desde a sua origem até o surgimento do Estado.

Leia mais

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR HISTÓRIA

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR HISTÓRIA 85 PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome do COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA Curso:Técnico em Agroindústria Integrado ao Ensino Médio Série/Período: 2º Ano Carga Horária: 40 h/a (33 h/r) Docente

Leia mais