Lei de Gauss. O produto escalar entre dois vetores a e b, escrito como a. b, é definido como

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lei de Gauss. O produto escalar entre dois vetores a e b, escrito como a. b, é definido como"

Transcrição

1 Lei de Gauss REVISÃO DE PRODUTO ESCALAR Antes de iniciarmos o estudo do nosso próximo assunto (lei de Gauss), consideramos importante uma revisão sobre o produto escalar entre dois vetores. O produto escalar entre dois vetores a e b, escrito como a. b, é definido como ab abcos Onde a e b são respectivamente os módulos dos vetores a e b, sendo o ângulo entre as direções de a e b, como está representado na figura abaixo. a b Partindo desta definição, é claro que se os dois vetores forem perpendiculares ( 90 o ), teremos ab 0, se = 0 o ab ab e se = 180 o ab ab LEI DE GAUSS A lei de Coulomb é uma lei básica da eletrostática, mas em algumas situações envolvendo simetria podemos usar uma lei equivalente que pode simplificar o trabalho no estudo do campo elétrico. Para tirar proveito nestas situações de simetria, vamos introduzir a lei de Gauss, deduzida pelo matemático e físico alemão Carl Friedrich Gauss ( ). A lei de Gauss relaciona os campos elétricos nos pontos de uma superfície fechada com a carga total envolvido por esta superfície. Antes de enunciar a lei de Gauss vamos introduzir um conceito auxiliar, o fluxo do campo elétrico. Trata-se de um conceito relacionado ao número de linhas de campo elétrico que atravessam determinada superfície. Suponha que uma superfície plana, de área A, seja colocado em uma região onde existe um campo elétrico uniforme E, como está representado na figura abaixo. 1

2 A E Sendo o vetor área A um vetor cujo módulo é igual a uma área A (neste caso a área da superfície) e cuja direção é normal (perpendicular) ao plano da área, podemos definir o fluxo do campo elétrico pela seguinte expressão: E E A EAcos Observe que para 0 o o valor do fluxo é máximo e para 90 o o fluxo é nulo. Para entender melhor o conceito de fluxo, pode-se supor uma espira quadrada de arame com área interna A, colocado em uma correnteza uniforme de um rio cuja velocidade da água é v, ou numa região onde exista um vento com velocidade uniforme v. O fluxo do vetor velocidade v A representa a vazão volumétrica de água ou ar nesta espira. Observe que a unidade deste fluxo no SI. é m 3 / s. Observação: Devemos observar que o exemplo acima, no qual temos água ou ar escoando por uma espira, não tem relação com o fluxo do campo elétrico. O campo elétrico não é uma grandeza que pode escoar através de uma superfície. O ponto central da lei de Gauss é uma superfície fechada hipotética chamada de superfície gaussiana. A superfície gaussiana pode ser de qualquer forma que se queira, mas a superfície mais útil é uma que reproduza a simetria do problema em questão. Assim, a superfície gaussiana será frequentemente uma esfera, um cilindro ou outra forma simétrica. Ela deve ser sempre uma superfície fechada, de modo que possa ser feita uma distinção clara entre pontos que estão no interior da superfície, sobre a superfície e fora da superfície. A superfície gaussiana (superfície fechada) não necessita ser uma superfície física real, como a de um corpo sólido. Na verdade, na maioria das aplicações da lei de Gauss, considera-se uma superfície 2

3 imaginária, que pode estar no espaço vazio, imersa em um corpo sólido, ou parte no espaço vazio e parte no corpo. Como a lei de Gauss se aplica a uma superfície fechada devemos definir o fluxo de campo elétrico para estas superfícies gaussianas, este fluxo pode ser calculado imaginando-se a área da superfície fechada subdividida em quantidades infinitesimais da e somando um número infinito de contribuições infinitesimais do fluxo de campo de cada elemento de área. Esta soma é feita por meio de uma integral. Na figura abaixo temos a representação de uma superfície fechada arbitrária imersa em um campo elétrico não-uniforme. Temos em destaque três quadrados que fazem parte desta superfície. Podemos observar que no quadrado 1 temos cos 0( o campo elétrico aponta para dentro da superfície), portanto a contribuição deste quadrado para o fluxo total na superfície é negativo. No quadrado 3 temos cos 0 (o campo elétrico aponta para fora da superfície), portanto a contribuição deste quadrado para o fluxo total na superfície é positivo, e no quadrado 2 temos cos 0 (o campo elétrico tangencia a superfície), sendo que este quadrado não contribui para o fluxo total N i1 i EA. E. da 3

4 O círculo no símbolo de integral indica que a integração deve ser feita sobre toda a superfície (fechada). O fluxo do campo elétrico é uma grandeza escalar. Sua unidade no SI é: N. m 2 /C. Uma superfície possui dois lados, portanto, em cada ponto, existem dois sentidos possíveis para o vetor que representa a área desta superfície. Quando a superfície for fechada (gaussiana) sempre adotaremos o sentido deste vetor para fora da superfície. Devemos observar que o fluxo do campo elétrico através de uma superfície gaussiana é proporcional ao número total de linhas de campo que atravessam essa superfície. E X E R C Í C I O 1. Uma superfície fechada, na forma de um cilindro reto, encontra-se imerso em um campo elétrico uniforme. O eixo do cilindro é paralelo ao campo elétrico. Usando a forma integral para o fluxo do campo elétrico, mostre que o fluxo do campo elétrico através desta superfície é nulo. (sugestão: a área total da superfície cilíndrica pode ser dividida em três partes, as duas tampas e a área lateral do cilindro). No exercício acima se o eixo do cilindro não fosse paralelo ao campo elétrico poderíamos ter dificuldade em calcular o fluxo do campo elétrico através da superfície. No entanto, neste caso poderíamos determinar o valor do fluxo de uma maneira bem simples usando a lei de Gauss. Esta lei afirma que se a carga total envolvida por uma superfície fechada for nula, o fluxo do campo elétrico através desta superfície também será nulo. Portanto, como a carga envolvida pela superfície do exercício anterior é nula, o fluxo do campo elétrico será nulo, independente da forma que esta superfície se encontra em relação ao campo. Este exemplo nos mostra que dependendo da situação a lei de Gauss pode simplificar bastante os cálculos. O que pode ser uma boa razão para o estudo da lei de Gauss. A lei de Gauss relaciona o fluxo total de um campo elétrico através de uma superfície fechada (gaussiana) e as cargas no interior desta superfície. Ela pode ser enunciada da seguinte maneira: O fluxo do campo elétrico através de qualquer superfície fechada (superfície gaussiana) é proporcional à carga elétrica total (líquida) existente no interior desta superfície. Ou seja, para uma superfície gaussiana temos que: o q ou o E. da q onde: é o fluxo do campo elétrico sobre a superfície gaussiana q é a carga elétrica líquida envolvida pela superfície gaussiana. 4

5 Devemos observar que as cargas externas a uma superfície gaussiana contribuem para o campo elétrico, mas não contribuem para o fluxo do campo elétrico nesta superfície gaussiana. Em vários casos especiais, podemos dispensar o uso das técnicas do Cálculo integral para calcularmos o fluxo do campo elétrico. Se o campo elétrico E for perpendicular à superfície de área A em todos os pontos e tiver o mesmo valor em todos os pontos da superfície, o fluxo do campo elétrico sobre esta superfície pode ser calculado por EA e a lei de Gauss, para este caso, pode ser escrita da seguinte forma: EA q o Observando a lei de Gauss, percebemos que se a carga líquida envolvida pela superfície gaussiana for negativa o fluxo do campo elétrico será negativo (as linhas de campo apontam para dentro da superfície), se esta carga líquida for positiva o fluxo será positivo (as linhas de campo apontam para fora da superfície). Quando a carga líquida envolvida pela superfície gaussiana for nula o fluxo do campo elétrico através desta superfície também será nulo. A discussão acima, relacionando fluxo do campo elétrico com a carga envolvida pela superfície gaussiana, pode ser ilustrada com um exemplo, no qual temos a representação de duas cargas puntiformes de mesmo módulo e sinais opostos e das linhas de campo desta configuração de cargas. Na figura temos também a representação de quatro superfícies gaussianas vista de perfil. A superfície S 1 envolve somente a carga positiva, S 2 envolve somente a carga negativa, S 3 não envolve nenhuma carga e S 4 envolve as duas cargas, portanto, a carga total envolvida por ela é nula. q o E env o E. da q env Lei _ Gauss S1 S2 q1 0 q S3 S4 q3 0 q4 0 5

6 E X E R C Í C I O 2. A localização da carga, no interior de uma superfície gaussiana, influencia no valor do fluxo do campo elétrico através dessa superfície? 3. Uma carga puntiforme é colocada no centro de uma superfície gaussiana esférica. Responda se o fluxo do campo elétrico através da superfície mudará nos seguintes casos: (a) se mudarmos a forma da superfície gaussiana (para um cubo, por exemplo) sem alterar a carga no interior da superfície; (b) se a carga for afastada do centro da superfície gaussiana, permanecendo, entretanto, em seu interior; (c) a carga for deslocada para imediatamente fora da superfície gaussiana; (d) uma segunda carga for colocada próximo, e fora da superfície gaussiana; (e) uma segunda carga for colocada dentro da superfície gaussiana. 4. Uma superfície gaussiana envolve somente um dipolo elétrico. O que se pode concluir sobre o valor do fluxo elétrico total através desta superfície? 5. Responda os itens abaixo justificando suas respostas. a ) Suponha que a carga líquida contida no interior de uma superfície gaussiana seja nula. Podemos concluir da lei de Gauss que o campo elétrico é igual a zero em todos os pontos sobre esta superfície gaussiana? b ) Se o campo elétrico for nulo em todos as pontos sobre uma superfície gaussiana, a lei de Gauss exige que a carga líquida dentro desta superfície gaussiana seja nula? 6. Uma carga puntiforme de 1,8 μc está no centro de uma superfície gaussiana cúbica com 55 cm de aresta. Determine o fluxo do campo elétrico através desta superfície. R: 2,03x10 5 Nm 2 /C 7. Uma esfera condutora uniformemente carregada, de 1,2 m de diâmetro, possui uma densidade superficial de carga de 8,1 μc /m 2. (a) Determine o valor da carga sobre a esfera. (b) qual é o fluxo elétrico total que está sendo gerado pela esfera? R: (a) 3,66x10-5 C (b) 4,14x10 6 Nm 2 /C 8. Na figura abaixo uma carga puntiforme positiva q está a uma distância d/2 diretamente acima do centro de um quadrado de lado d. Aplicando a lei de Gauss determine o fluxo elétrico através do quadrado. (Sugestão: Pense no quadrado como uma das faces de um cubo de aresta d) R: q/(6є o ) q d/2 d d 9. A lei de Gauss e a de Coulomb podem ser equivalentes no cálculo do campo elétrico. Podemos confirmar esta equivalência deduzindo a lei de Coulomb, para calcular o campo elétrico de uma carga pontual, a partir da lei de Gauss. Ou seja, aplicando a lei de Gauss, mostre que o campo elétrico gerado por uma carga puntiforme a uma distância r, é dado por E = Q / (4 o r 2 ) (lei de Coulomb).

7 10. A lei de Gauss nos permite demonstrar, com certa facilidade, uma importante propriedade em relação à distribuição de cargas em um condutor isolada. Mostre que, se um condutor eletrizado estiver isolado, as cargas elétricas em excesso estarão distribuídas em sua superfície externa. 11. Num condutor esférico isolado, as cargas em excesso se distribuem uniformemente em sua superfície externa. Se o condutor não for esférico esta distribuição não é uniforme, o que gera dificuldades no cálculo do campo elétrico criado por estes condutores. No entanto, o campo elétrico imediatamente fora da superfície de um condutor isolado pode ser determinado, com certa facilidade, usando-se a lei de Gauss. Mostre que o módulo do campo elétrico num local imediatamente fora de um condutor isolado (ponto muito próximo da superfície) é proporcional à densidade superficial de carga σ, ou seja, que o valor deste campo é dado por: E = σ /ε Um condutor isolado de forma arbitrária tem uma carga líquida nula. Dentro do condutor existe uma cavidade, no interior da qual está uma carga puntiforme q = C. Determine a carga: a) Sobre a parede da cavidade. b) Sobre a superfície externa do condutor. 13. Aplicando a lei de Gauss, mostre que o campo elétrico no ponto P, a uma distância r de uma barra fina de plástico, infinitamente longa e carregada uniformemente com uma densidade linear de carga, é dado por: E = /(2 o r). P r barra 14. O campo elétrico de uma barra fina e infinita é equivalente ao campo de uma linha infinita de carga. Uma linha infinita de carga produz um campo de 4, N/C a uma distância de 2 m da linha. Determine o valor da densidade linear de carga, considerada constante. 15. Duas cascas cilíndricas concêntricas e longas possuem raios a e b com a < b. Os cilindros possuem densidades lineares de carga de valores iguais e sinais opostos, sendo λ a = - λ e λ b = + λ. Usando a lei de Gauss, prove que (a) E = 0 para r < a (pontos no interior da casca interna e (b) entre as cascas cilíndricas, isto é, para a < r < b, o campo elétrico é dado por E = /(2 o r). r é a distância radial ao eixo central dos cilindros. 16. Duas cascas cilíndricas de paredes finas, carregadas, longas e concêntricas, têm raios de 3 cm e 6 cm. A carga por unidade de comprimento sobre o cilindro interno é C/m, e sobre o cilindro externo é de C/m. Determine o valor do campo elétrico e indique o sentido (para dentro ou para fora) em (a) r = 4 cm e (b) r = 8cm, onde r é a distância radial ao eixo central dos cilindros. R: (a) 2, N/C, para fora; (b) 4, N/C, para dentro 17. Uma carga está uniformemente distribuída através do volume de um cilindro infinitamente longo de raio R. (a) Mostre que o campo elétrico a uma distância r do eixo do cilindro (r < R) é dado por E = ρ r/(2 ε o ), onde ρ é a densidade volumétrica de carga. (b) Escreva uma expressão para E a uma distância r > R e esboce qualitativamente o gráfico E r. Observe que o cilindro não é condutor.

8 18. (lei de Gauss: simetria plana) Aplicando a lei de Gauss, mostre que o módulo do campo elétrico gerado por uma chapa fina, isolante e infinita, carregada uniformemente com uma densidade superficial de carga σ é dado por: E = σ /(2ε 0 ). 19. Na figura abaixo duas placas finas, de grande extensão, são mantidas paralelas a uma pequena distancia uma da outra. Nas faces internas as placas possuem densidades superficiais de cargas de sinais opostos e valores 23 2 absolutos iguais σ = 7,00 10 C/ m. Em termos dos vetores unitários, determine o campo elétrico (a) à esquerda das placas; (b) à direita das placas; (c) entre as placas. 20. Na figura abaixo uma pequena esfera não condutora de massa m = 10 g e carga q =2x10-8 C (distribuída uniformemente em todo o volume) está pendurada em um fio não condutor que faz um ângulo de 30 o com uma placa vertical, não condutora, uniformemente carregada (vista de perfil). Considerando a força gravitacional q que a esfera está submetida e supondo que a placa possui uma grande extensão, calcule a densidade superficial de cargas σ da placa. 21. (lei de Gauss: simetria esférica) Considere uma casca esférica fina de raio R e uniformemente carregada com uma carga total Q. Sendo r a distância do centro da esfera até certo ponto, aplicando a lei de Gauss, mostre que: a) Para r > R (pontos externos a casca esférica) o campo elétrico gerado pela casca esférica é equivalente ao de uma carga pontual situada no centro da casca esférica. Ou seja, o valor do campo é dado por E = Q / (4 o r 2 ). b) Para r < R (pontos no interior da casca esférica) o campo elétrico gerado pela casca esférica é nulo. Portanto, a casca esférica não exerce força eletrostática sobre uma partícula carregada que se localize no seu interior. 22. Uma carga pontual produz um fluxo elétrico de 750 N.m 2 /C através de uma superfície gaussiana esférica de 10 cm de raio com centro na carga. (a) Se o raio da superfície gaussiana é multiplicado por dois, qual é o novo valor do fluxo? (b) Qual é o valor da carga pontual? R: a) 750 N.m 2 /C; b) 6,64 nc

9 23. Uma esfera condutora com 10 cm de raio possui uma carga desconhecida. Se o campo elétrico a 15 cm do centro da esfera tem um módulo de N/C e aponta para o centro da esfera, qual é a carga desta esfera? R: - 7,5 nc 24. Uma esfera metálica de parede fina tem um raio de 25 cm e uma carga de C. Determine o valor do campo elétrico E para um ponto (a) dentro da esfera, (b) imediatamente fora da esfera e (c) a 3 m do centro da esfera. R: (a) 0; (b) 2,88x10 4 N/C; (c) 2x10 2 N/C 25. Uma casca esférica condutora de raio a e espessura insignificante possui uma carga q a. Uma segunda casca, concêntrica com a primeira, possui um raio b > a e uma carga q b. Mostre, utilizando a lei de Gauss, que o campo elétrico em pontos situados a uma distância r do centro das cascas para: (a) r < a é igual zero; (b) a < r < b é qa / (4 o r 2 ); e (c) r > b é igual a (qa + q b ) / (4 o r 2 ) 26. Duas cascas esféricas concêntricas carregadas têm raios de 10 cm e 15 cm. A carga da casca menor é C, e da casca maior é C. Determine o módulo do campo elétrico em (a) r = 12 cm e (b) r = 20 cm. R: a) 2, N/C; b) 1, N/C

FÍSICA (ELETROMAGNETISMO) LEI DE GAUSS

FÍSICA (ELETROMAGNETISMO) LEI DE GAUSS FÍSICA (ELETROMAGNETISMO) LEI DE GAUSS Carl Friedrich Gauss (1777 1855) foi um matemático, astrônomo e físico alemão que contribuiu significativamente em vários campos da ciência, incluindo a teoria dos

Leia mais

Letras em Negrito representam vetores e as letras i, j, k são vetores unitários.

Letras em Negrito representam vetores e as letras i, j, k são vetores unitários. Lista de exercício 3 - Fluxo elétrico e Lei de Gauss Letras em Negrito representam vetores e as letras i, j, k são vetores unitários. 1. A superfície quadrada da Figura tem 3,2 mm de lado e está imersa

Leia mais

Capítulo 23: Lei de Gauss

Capítulo 23: Lei de Gauss Capítulo 23: Lei de Gauss O Fluxo de um Campo Elétrico A Lei de Gauss A Lei de Gauss e a Lei de Coulomb Um Condutor Carregado A Lei de Gauss: Simetria Cilíndrica A Lei de Gauss: Simetria Plana A Lei de

Leia mais

Física. Campo elétrico. Parte II. Lei de Gauss

Física. Campo elétrico. Parte II. Lei de Gauss Física Campo elétrico Parte II Lei de Gauss Lei de Gauss analogia água Lei de Gauss A magnitude do campo, como já visto, estará contida na densidade de linhas de campo: será maior próxima à carga e menor

Leia mais

Cap. 2 - Lei de Gauss

Cap. 2 - Lei de Gauss Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física III 2014/2 Cap. 2 - Lei de Gauss Prof. Elvis Soares Nesse capítulo, descreveremos a Lei de Gauss e um procedimento alternativo para cálculo

Leia mais

Lei de Gauss. Quem foi Gauss? Um dos maiores matemáticos de todos os tempos. Ignez Caracelli 11/17/2016

Lei de Gauss. Quem foi Gauss? Um dos maiores matemáticos de todos os tempos. Ignez Caracelli 11/17/2016 Lei de Gauss Ignez Caracelli ignez@ufscar.br Quem foi Gauss? Um dos maiores matemáticos de todos os tempos Um professor mandou ue somassem todos os números de um a cem. Para sua surpresa, em poucos instantes

Leia mais

Lei de Gauss Φ = A (1) E da = q int

Lei de Gauss Φ = A (1) E da = q int Lei de Gauss Lei de Gauss: A lei de Gauss nos diz que o fluxo total do campo elétrico através de uma superfície fechada A é proporcional à carga elétrica contida no interior do volume delimitado por essa

Leia mais

Terceira Lista - Potencial Elétrico

Terceira Lista - Potencial Elétrico Terceira Lista - Potencial Elétrico FGE211 - Física III Sumário Uma força F é conservativa se a integral de linha da força através de um caminho fechado é nula: F d r = 0 A mudança em energia potencial

Leia mais

Lei de Gauss. Objetivos: Calcular o Campo Elétrico para diferentes distribuições de cargas explorando sua simetria com a Lei de Gauss.

Lei de Gauss. Objetivos: Calcular o Campo Elétrico para diferentes distribuições de cargas explorando sua simetria com a Lei de Gauss. Lei de Gauss Objetivos: Calcular o Campo Elétrico para diferentes distribuições de cargas explorando sua simetria com a Lei de Gauss. Sobre a Apresentação Todas as gravuras, senão a maioria, são dos livros:

Leia mais

Prof. Fábio de Oliveira Borges

Prof. Fábio de Oliveira Borges A lei de Gauss Prof. Fábio de Oliveira Borges Curso de Física II Instituto de Física, Universidade Federal Fluminense Niterói, Rio de Janeiro, Brasil http://cursos.if.uff.br/fisica2-2015/ Fluxo de um campo

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz!

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! NATUREZA DA ATIVIDADE: EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - ELETROSTÁTICA DISCIPLINA: FÍSICA ASSUNTO: CAMPO ELÉTRICO, POTENCIAL ELÉTRICO,

Leia mais

PUC-RIO CB-CTC. Não é permitido destacar folhas da prova

PUC-RIO CB-CTC. Não é permitido destacar folhas da prova PUC-RIO CB-CTC FIS5 P DE ELETROMAGNETISMO 8.4. segunda-feira Nome : Assinatura: Matrícula: Turma: NÃO SERÃO ACEITAS RESPOSTAS SEM JUSTIFICATIVAS E CÁLCULOS EXPLÍCITOS. Não é permitido destacar folhas da

Leia mais

Exercício 3) A formação de cargas elétrica em objetos quotidianos é mais comum em dias secos ou úmidos? Justifique a sua resposta.

Exercício 3) A formação de cargas elétrica em objetos quotidianos é mais comum em dias secos ou úmidos? Justifique a sua resposta. Exercícios Parte teórica Exercício 1) Uma esfera carregada, chamada A, com uma carga 1q, toca sequencialmente em outras 4 esferas (B, C, D e E) carregadas conforme a figura abaixo. Qual será a carga final

Leia mais

Letras em Negrito representam vetores e as letras i, j, k são vetores unitários.

Letras em Negrito representam vetores e as letras i, j, k são vetores unitários. Lista de exercícios 4 Potencial Elétrico Letras em Negrito representam vetores e as letras i, j, k são vetores unitários. 1. Boa parte do material dos anéis de Saturno está na forma de pequenos grãos de

Leia mais

1 a PROVA Gabarito. Solução:

1 a PROVA Gabarito. Solução: INSTITUTO DE FÍSICA DA UFBA DEPARTAMENTO DE FÍSICA DO ESTADO SÓLIDO DISCIPLINA: FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL III FIS 123) TURMA: T02 SEMESTRE: 2 o /2012 1 a PROVA Gabarito 1. Três partículas carregadas

Leia mais

LISTA COMPLETA PROVA 01

LISTA COMPLETA PROVA 01 LISTA COMPLETA PROVA 1 CAPÍTULO 3 5E. Duas partículas igualmente carregadas, mantidas a uma distância de 3, x 1 3 m uma da outra, são largadas a partir do repouso. O módulo da aceleração inicial da primeira

Leia mais

Cap. 22. Campo Elétrico. Prof. Oscar Rodrigues dos Santos Potencial elétrico 1

Cap. 22. Campo Elétrico. Prof. Oscar Rodrigues dos Santos Potencial elétrico 1 Cap. 22 Campo létrico Prof. Oscar Rodrigues dos Santos oscarsantos@utfpr.edu.br Potencial elétrico 1 Quando ocorre a interação no vácuo entre duas partículas que possuem cargas elétricas, como é possível

Leia mais

Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica LEI DE GAUSS

Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica LEI DE GAUSS Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br LEI DE GAUSS Lei de Gauss AGENDA Revisão: Produto escalar Quem foi Gauss? Lei de Gauss Analogia

Leia mais

Energia potencial elétrica

Energia potencial elétrica Energia potencial elétrica Foi descoberto empiricamente que a força elétrica é uma força conservativa, portanto é possível associar a ela uma energia potencial. Quando uma força eletrostática age sobre

Leia mais

Aula 3 Campo Elétrico

Aula 3 Campo Elétrico Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Exatas Departamento de Física Física III Prof. Dr. Ricardo Luiz Viana Referências bibliográficas: H. 4-, 4-, 4-8 S. -6, -8, 4-7 T. 18-4, 18-5 Aula Campo

Leia mais

Eletromagnetismo II. Prof. Daniel Orquiza. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho

Eletromagnetismo II. Prof. Daniel Orquiza. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho Eletromagnetismo II Prof. Daniel Orquiza Eletromagnetismo II Prof. Daniel Orquiza de Carvalho Eletromagnetismo II - Eletrostática Fluxo Magnético e LGM (Capítulo 7 Páginas 207a 209) Princípio da Superposição

Leia mais

DISCIPLINA: Física II - PDF PROFESSOR(A): Eduardo R Emmerick Curso: E.M. TURMA: 2101 / 2102 DATA:

DISCIPLINA: Física II - PDF PROFESSOR(A): Eduardo R Emmerick Curso: E.M. TURMA: 2101 / 2102 DATA: Lista de exercícios 1º Bimestre DISCIPLINA: Física II - PDF PROFESSOR(A): Eduardo R Emmerick Curso: E.M. TURMA: 2101 / 2102 DATA: NOME: Nº.: 01) (UFF) Três esferas condutoras idênticas I, II e II têm,

Leia mais

Fluxos e Conservação Lei de Gauss Isolantes. III - Lei de Gauss. António Amorim, SIM-DF. Electromagnetismo e Óptica. Lei de Gauss /2011

Fluxos e Conservação Lei de Gauss Isolantes. III - Lei de Gauss. António Amorim, SIM-DF. Electromagnetismo e Óptica. Lei de Gauss /2011 III - Electromagnetismo e Óptica - 2010/2011 III - Índice 1 Fluxos e Conservação 2 3 III - Outline 1 Fluxos e Conservação 2 3 III - Distribuição Contínua (rev.) Denindo a densidade de carga por unidade

Leia mais

Prof. Fábio de Oliveira Borges

Prof. Fábio de Oliveira Borges O Potencial Elétrico Prof. Fábio de Oliveira Borges Curso de Física II Instituto de Física, Universidade Federal Fluminense Niterói, Rio de Janeiro, Brasil https://cursos.if.uff.br/!fisica2-0117/doku.php

Leia mais

Força elétrica e Campo Elétrico

Força elétrica e Campo Elétrico Força elétrica e Campo Elétrico 1 Antes de Física III, um pouco de Física I... Massas e Campo Gravitacional 2 Força Gravitacional: Força radial agindo entre duas massas, m 1 e m 2. : vetor unitário (versor)

Leia mais

Fluxo de um campo vetorial e a Lei de Gauss

Fluxo de um campo vetorial e a Lei de Gauss Fluxo de um campo vetorial e a Lei de Gauss Bibliografia e figuras: Sears & Zemanski, 12a ed. cap 22 Nesta aula vamos aprender a: determinar a quantidade de carga no interior de uma superfície fechada

Leia mais

Eletrostática. Antonio Carlos Siqueira de Lima. Universidade Federal do Rio de Janeiro Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica

Eletrostática. Antonio Carlos Siqueira de Lima. Universidade Federal do Rio de Janeiro Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Eletrostática Antonio Carlos Siqueira de Lima Universidade Federal do Rio de Janeiro Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Agosto 2008 1 Campo Elétrico Campo Elétrico Devido a Distribuições

Leia mais

1 f =10 15.) q 1. σ 1. q i. ρ = q 1. 4πa 3 = 4πr 3 q i = q 1 ( r a )3 V 1 = V 2. 4πr 2 E = q 1. q = 1 3, q 2. q = 2 3 E = = q 1/4πR 2

1 f =10 15.) q 1. σ 1. q i. ρ = q 1. 4πa 3 = 4πr 3 q i = q 1 ( r a )3 V 1 = V 2. 4πr 2 E = q 1. q = 1 3, q 2. q = 2 3 E = = q 1/4πR 2 1 possui uma carga uniforme q 1 =+5, 00 fc e a casca Instituto de Física - UFF Física Geral e Experimental I/XVIII Prof. Hisataki Shigueoka http://profs.if.uff.br/ hisa possui uma carga q = q 1. Determine

Leia mais

Exercícios com Gabarito de Física Superfícies Equipotenciais e Linhas de Força

Exercícios com Gabarito de Física Superfícies Equipotenciais e Linhas de Força Exercícios com Gabarito de Física Superfícies Equipotenciais e Linhas de Força 1) (Faap-1996) A figura mostra, em corte longitudinal, um objeto metálico oco, eletricamente carregado. Em qual das regiões

Leia mais

Física III Escola Politécnica GABARITO DA P1 12 de abril de 2012

Física III Escola Politécnica GABARITO DA P1 12 de abril de 2012 Física III - 4320301 Escola Politécnica - 2012 GABARITO DA P1 12 de abril de 2012 Questão 1 Uma distribuição de cargas com densidade linear constante λ > 0 está localizada ao longo do eio no intervalo

Leia mais

Forças de ação à distância têm atreladas a si um campo, que pode ser interpretado como uma região na qual essa força atua.

Forças de ação à distância têm atreladas a si um campo, que pode ser interpretado como uma região na qual essa força atua. Forças de ação à distância têm atreladas a si um campo, que pode ser interpretado como uma região na qual essa força atua. Por exemplo, a força gravitacional está relacionada a um campo gravitacional,

Leia mais

Campo Elétrico [N/C] Campo produzido por uma carga pontual

Campo Elétrico [N/C] Campo produzido por uma carga pontual Campo Elétrico Ao tentar explicar, ou entender, a interação elétrica entre duas cargas elétricas, que se manifesta através da força elétrica de atração ou repulsão, foi criado o conceito de campo elétrico,

Leia mais

Primeira Prova 2. semestre de /10/2013 TURMA PROF.

Primeira Prova 2. semestre de /10/2013 TURMA PROF. D Física Teórica II Primeira Prova 2. semestre de 2013 19/10/2013 ALUNO TURMA PROF. ATENÇÃO LEIA ANTES DE FAZER A PROVA 1 Assine todas as folhas das questões antes de começar a prova. 2 - Os professores

Leia mais

Aula 3: A Lei de Gauss

Aula 3: A Lei de Gauss Aula 3: A Lei de Gauss Curso de Física Geral F-38 1º semestre, 13 F38 113 1 Fluxo de um campo vetorial Definição: = v ( r ) nˆ da v ( da ds A nˆ dv ds = ; dv= Ads = A = Av dt dt tˆ nˆ v A v v v // v da=

Leia mais

Aprimorando os Conhecimentos de Eletricidade Lista 3 Campo Elétrico Linhas de Força Campo Elétrico de uma Esfera Condutora

Aprimorando os Conhecimentos de Eletricidade Lista 3 Campo Elétrico Linhas de Força Campo Elétrico de uma Esfera Condutora Aprimorando os Conhecimentos de letricidade Lista 3 Campo létrico Linhas de Força Campo létrico de uma sfera Condutora 1. (UFRS-004) Duas cargas elétricas, A e B, sendo A de C e B de 4C, encontram-se em

Leia mais

Eletricidade e Magnetismo. Fluxo Elétrico Lei De Gauss

Eletricidade e Magnetismo. Fluxo Elétrico Lei De Gauss Eletricidade e Magnetismo Fluxo Elétrico Lei De Gauss 1. A figura seguinte mostra uma seção de uma barra cilíndrica de plástico infinitamente longo, com uma densidade linear de carga positiva uniforme.

Leia mais

ELETROMAGNETISMO - LISTA 2 - SOLUÇÃO Distribuições Contínuas de Carga, Lei de Gauss e Capacitores

ELETROMAGNETISMO - LISTA 2 - SOLUÇÃO Distribuições Contínuas de Carga, Lei de Gauss e Capacitores ELETROMAGNETISMO - LISTA 2 - SOLUÇÃO Distribuições Contínuas de Carga, Lei de Gauss e Capacitores Data para entrega: 19 de abril 1. Distribuições não uniformes de carga Considere o problema da figura abaixo,

Leia mais

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 13 ELETROSTÁTICA: CAMPO ELÉTRICO UNIFORME

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 13 ELETROSTÁTICA: CAMPO ELÉTRICO UNIFORME FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 13 ELETROSTÁTICA: CAMPO ELÉTRICO UNIFORME ++ + ++++++++ + + + + + +++ - - - - - - - - - - - - - - - - - - - + + + + + A F B E - - - - - V A V B d P 2 { 1,0 cm + 10 cm P 1 { 1,0

Leia mais

Potencial elétrico e energia potencial elétrica Capítulo

Potencial elétrico e energia potencial elétrica Capítulo Potencial elétrico e energia potencial elétrica Capítulo Potencial elétrico e energia potencial elétrica Potencial elétrico Se uma carga de prova q for colocada em um campo elétrico, ficará sujeita a uma

Leia mais

Lei de Coulomb. Página 1 de 9

Lei de Coulomb. Página 1 de 9 1. (Unesp 2015) Em um experimento de eletrostática, um estudante dispunha de três esferas metálicas idênticas, A, B e C, eletrizadas, no ar, com cargas elétricas 5Q, 3Q e 2Q, respectivamente. Utilizando

Leia mais

Capacitância e Dielétricos

Capacitância e Dielétricos Capacitância e Dielétricos 1 Um capacitor é um sistema constituído por dois condutores separados por um isolante (ou imersos no vácuo). Placas condutoras Carga elétrica Isolante (ou vácuo) Símbolos Em

Leia mais

Campo Elétrico Uniforme

Campo Elétrico Uniforme Campo Elétrico Uniforme 1. (Upf 2012) Uma pequena esfera de 1,6 g de massa é eletrizada retirando-se um número n de elétrons. Dessa forma, quando a esfera é colocada em um campo elétrico uniforme de 9

Leia mais

Energia. 5.2 Equações de Laplace e Poisson

Energia. 5.2 Equações de Laplace e Poisson Capítulo 5 Equações da Eletrostática e Energia 5.1 Introdução Neste momento, já foram vistas praticamente todas as equações e fórmulas referentes à eletrostática. Dessa forma, nesse capítulo estudaremos

Leia mais

Quarta Lista - Capacitores e Dielétricos

Quarta Lista - Capacitores e Dielétricos Quarta Lista - Capacitores e Dielétricos FGE211 - Física III Sumário Um capacitor é um dispositivo que armazena carga elétrica e, consequentemente, energia potencial eletrostática. A capacitância C de

Leia mais

Aluno: Assinatura: DRE: Professor: Turma: Seção Nota original Iniciais Nota de revisão

Aluno: Assinatura: DRE: Professor: Turma: Seção Nota original Iniciais Nota de revisão Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física III 010/ Primeira Prova (P1) 1/10/010 Versão: A Aluno: Assinatura: DRE: Professor: Turma: Seção Nota original Iniciais Nota de revisão

Leia mais

2. Duas partículas eletricamente carregadas com cargas Q 1 = +8, C e Q 2 = -5,0.10 -

2. Duas partículas eletricamente carregadas com cargas Q 1 = +8, C e Q 2 = -5,0.10 - EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA PROVA EAD 1. Duas cargas iguais de 54.10-8 C, se repelem no vácuo e estão separadas por uma distância de 30cm. Sabendo-se que a constante elétrica do vácuo é 9.10 9 Nm 2 /C 2,

Leia mais

Em um mau condutor, como vidro ou borracha, cada elétron está preso a um particular átomo. Num condutor metálico, de forma diferente, um ou mais

Em um mau condutor, como vidro ou borracha, cada elétron está preso a um particular átomo. Num condutor metálico, de forma diferente, um ou mais Capítulo 6 Condutores 6.1 Breve Introdução Em um mau condutor, como vidro ou borracha, cada elétron está preso a um particular átomo. Num condutor metálico, de forma diferente, um ou mais elétrons por

Leia mais

Campo Elétrico. Campo elétrico de uma carga puntiforme: O campo elétrico em cargas com dimensões desprezíveis em relação à distância.

Campo Elétrico. Campo elétrico de uma carga puntiforme: O campo elétrico em cargas com dimensões desprezíveis em relação à distância. Campo Elétrico Campo elétrico: O campo elétrico desempenha o papel de transmissor de interações entre cargas elétrica, ou seja, é o campo estabelecido em todos os pontos do espaço sob a influência de uma

Leia mais

Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza. Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho

Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza. Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho de Carvalho - Eletrostática Densidade de Fluxo Elétrico e Lei de Gauss (Páginas 48 a 55 no livro texto) Experimento com esferas concêntricas Densidade de Fluxo elétrico (D) Relação entre D e E no vácuo

Leia mais

Exercícios sobre Força de Coulomb

Exercícios sobre Força de Coulomb Exercícios sobre Força de Coulomb 1-Duas cargas elétricas iguais de 2 10 6 C se repelem no vácuo com uma força de 0,1 N. Sabendo que a constante elétrica do vácuo é de 9 10 9 N m 2 /C 2, qual a distância

Leia mais

Halliday & Resnick Fundamentos de Física

Halliday & Resnick Fundamentos de Física Halliday & Resnick Fundamentos de Física Eletromagnetismo Volume 3 www.grupogen.com.br http://gen-io.grupogen.com.br O GEN Grupo Editorial Nacional reúne as editoras Guanabara Koogan, Santos, Roca, AC

Leia mais

Engenharia Ambiental 3ª lista (Campo elétrico e Linhas de Campo elétrico)

Engenharia Ambiental 3ª lista (Campo elétrico e Linhas de Campo elétrico) 1. (G1) Defina Campo e cite 2 exemplos. 2. (G1) Defina "Campo elétrico". 3. (G1) Por que os prótons possuem carga positiva e os elétrons possuem carga negativa? 4. (Udesc 97) Na figura a seguir aparece

Leia mais

PROBLEMA DE FÍSICA INDUÇÃO ASSIMÉTRICA

PROBLEMA DE FÍSICA INDUÇÃO ASSIMÉTRICA PROBLEMA DE FÍSICA INDUÇÃO ASSIMÉTRICA Enunciado: É dado um condutor de formato esférico e com cavidade (interna) esférica, inicialmente neutra (considere que esse condutor tenha espessura não-desprezível).

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DEPARTAMENTO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-DCET CURSO DE FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DEPARTAMENTO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-DCET CURSO DE FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ UNIFAP PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DEPARTAMENTO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-DCET CURSO DE FÍSICA Disciplina: Física Básica III Prof. Dr. Robert R.

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Força Eletrostática e Campo Elétrico

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Força Eletrostática e Campo Elétrico Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Força Eletrostática e Campo Elétrico 1. (Pucrj 2010) O que acontece com a força entre duas cargas

Leia mais

7. Potencial eletrostático

7. Potencial eletrostático 7. Potencial eletrostático Em 1989 Wolfgang Paul recebeu o prémio Nobel da física pela sua invenção da armadilha de iões que permite isolar um ião. Com essa invenção tornou-se possível estudar um átomo

Leia mais

Quantização da carga. todos os objectos directamente observados na natureza possuem cargas que são múltiplos inteiros da carga do eletrão

Quantização da carga. todos os objectos directamente observados na natureza possuem cargas que são múltiplos inteiros da carga do eletrão Eletricidade Quantização da carga todos os objectos directamente observados na natureza possuem cargas que são múltiplos inteiros da carga do eletrão a unidade de carga C, é o coulomb A Lei de Coulomb

Leia mais

CAMPO ELÉTRICO I) RESUMO DO ESTUDO DE CAMPO ELÉTRICO Cargas elétricas em repouso criam nas suas proximidades campos eletrostáticos. Cada carga cria em particular um campo elétrico em determinado ponto.

Leia mais

Aula 2 Lei de Coulomb

Aula 2 Lei de Coulomb Aula Lei de Coulomb Introdução Vimos na aula anterior que corpos carregados com carga sofrem interação mutua podendo ser atraídos ou repelidos entre si. Nessa aula e na próxima trataremos esses corpos

Leia mais

CAMPO ELÉTRICO UNIFORME 2 LISTA

CAMPO ELÉTRICO UNIFORME 2 LISTA 1. (Fatec 2008) Um elétron é colocado em repouso entre duas placas paralelas carregadas com cargas iguais e de sinais contrários. Considerando desprezível o peso do elétron, pode-se afirmar que este: a)

Leia mais

CAMPOS MAGNÉTICOS DEVIDO À CORRENTES

CAMPOS MAGNÉTICOS DEVIDO À CORRENTES Cálculo do campo magnético devido a uma corrente Considere um fio de forma arbitrária transportando uma corrente i. Qual o campo magnético db em um ponto P devido a um elemento de fio ds? Para fazer esse

Leia mais

Primeira Lista - lei de Coulomb

Primeira Lista - lei de Coulomb Primeira Lista - lei de Coulomb FGE211 - Física III 1 Sumário A força elétrica que uma carga q 1 exerce sobre uma carga q 2 é dada pela lei de Coulomb: onde q 1 q 2 F 12 = k e r 2 ˆr = 1 q 1 q 2 4πɛ 0

Leia mais

TRABALHO DA FORÇA ELÉTRICA E ENERGIA POTENCIAL

TRABALHO DA FORÇA ELÉTRICA E ENERGIA POTENCIAL TRLHO D FORÇ ELÉTRIC E ENERGI POTENCIL 1. (OF 006) Um corpo esférico, condutor, oco, de espessura irrelevante e com carga total nula tem um raio R = 50,0 cm e envolve um corpo esférico, a ele concêntrico,

Leia mais

LISTA ELETROSTÁTICA. Prof: Werlley toledo

LISTA ELETROSTÁTICA. Prof: Werlley toledo LISTA ELETROSTÁTICA Prof: Werlley toledo 01 - (UEPG PR) Uma pequena esfera com carga q é colocada em uma região do espaço onde há um campo elétrico. Sobre esse evento físico, assinale o que for correto.

Leia mais

Princípios de Eletricidade Magnetismo

Princípios de Eletricidade Magnetismo Princípios de Eletricidade Magnetismo Corrente Elétrica e Circuitos de Corrente Contínua Professor: Cristiano Faria Corrente e Movimento de Cargas Elétricas Embora uma corrente seja um movimento de partícula

Leia mais

Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza. Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho

Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza. Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho de Carvalho - Eletrostática Energia e Potencial Elétrico (Capítulo 4 - Páginas 75 a 84no livro texto) Energia despendida no movimento de uma carga imersa num campo Elétrico. Diferença de potencial e potencial.

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Pucrj 013) Duas cargas pontuais q1 = 3,0μC e q = 6,0μC são colocadas a uma distância de 1,0 m entre si. Calcule a distância, em metros, entre a carga q 1 e a posição, situada entre as cargas, onde

Leia mais

Prof. Fábio de Oliveira Borges

Prof. Fábio de Oliveira Borges O campo elétrico Prof. Fábio de Oliveira Borges Curso de Física II Instituto de Física, Universidade Federal Fluminense Niterói, Rio de Janeiro, Brasil https://cursos.if.uff.br/!fisica2-0117/doku.php Campo

Leia mais

25 Problemas de Óptica

25 Problemas de Óptica 25 Problemas de Óptica Escola Olímpica - Gabriel Lefundes 25 de julho de 2015 Problema 1. O ângulo de deflexão mínimo um certo prisma de vidro é igual ao seu ângulo de refração. Encontre-os. Dado: n vidro

Leia mais

PROCESSO SELETIVO TURMA DE 2016 FASE 1 PROVA DE FÍSICA E SEU ENSINO

PROCESSO SELETIVO TURMA DE 2016 FASE 1 PROVA DE FÍSICA E SEU ENSINO PROCESSO SELETIVO TURMA DE 2016 FASE 1 PROVA DE FÍSICA E SEU ENSINO Caro professor, cara professora, esta prova tem 2 partes; a primeira parte é objetiva, constituída por 14 questões de múltipla escolha,

Leia mais

1º ano FÍSICA Prof. Cícero 2º Bimestre

1º ano FÍSICA Prof. Cícero 2º Bimestre 1º ano FÍSICA Prof. Cícero º Bimestre 1. (Ufjf-pism 3 017) Duas cargas elétricas, q1 1μC e q 4 μc, estão no vácuo, fixas nos pontos 1 e, e separadas por uma distância d 60 cm, como mostra a figura abaixo.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO 4.º Teste Sumativo de Física 15. março. 2016

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO 4.º Teste Sumativo de Física 15. março. 2016 ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO 4.º Teste Sumativo de Física 15. março. 2016 12.º Ano Turma A e B Maria do Anjo Albuquerque Duração da prova: 90 minutos. Este teste é constituído

Leia mais

corpos eletrizados carg r a g s campo elétrico

corpos eletrizados carg r a g s campo elétrico Introdução A princípio vimos que corpos eletrizados ficam sujeitos a forças de atração ou de repulsão, dependendo dos tipos de cargas que possuem. Um corpo eletrizado é capaz de repelir e de ser repelido

Leia mais

4ª LISTA DE EXERCÍCIOS POTENCIAL ELÉTRICO

4ª LISTA DE EXERCÍCIOS POTENCIAL ELÉTRICO 4ª LISTA DE EXERCÍCIOS POTENCIAL ELÉTRICO 1. As condições típicas relativas a um relâmpago são aproximadamente as seguintes: (a) Diferença de potencial entre os pontos de descarga igual a 10 9 V; (b) Carga

Leia mais

Lei de Coulomb. Interação entre Duas Cargas Elétricas Puntiformes

Lei de Coulomb. Interação entre Duas Cargas Elétricas Puntiformes Lei de Coulomb Interação entre Duas Cargas Elétricas Puntiformes A intensidade F da força de interação eletrostática entre duas cargas elétricas puntiformes q 1 e q 2, é diretamente proporcional ao produto

Leia mais

F = 1/4πɛ 0 q 1.q 2 /r 2. F = G m 1.m 2 /r 2 ENERGIA POTENCIAL 04/05/2015. Bacharelado em Engenharia Civil. Física III

F = 1/4πɛ 0 q 1.q 2 /r 2. F = G m 1.m 2 /r 2 ENERGIA POTENCIAL 04/05/2015. Bacharelado em Engenharia Civil. Física III ENERGIA POTENCIAL Bacharelado em Engenharia Civil Física III Prof a.: D rd. Mariana de Faria Gardingo Diniz A energia potencial é a energia que está relacionada a um corpo em função da posição que ele

Leia mais

POTENCIAL ELÉTRICO I) RESUMO DE FÓRMULAS DE POTENCIAL ELÉTRICO O potencial elétrico é função da carga que cria o campo elétrico, e assim como o próprio campo elétrico, ele existe independente da existencia

Leia mais

Cap. 4 - Capacitância e Dielétricos

Cap. 4 - Capacitância e Dielétricos Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física III 2014/2 Cap. 4 - Capacitância e Dielétricos Prof. Elvis Soares Nesse capítulo, estudaremos o conceito de capacitância, aplicações de

Leia mais

Prof. Fábio de Oliveira Borges

Prof. Fábio de Oliveira Borges O campo elétrico Prof. Fábio de Oliveira Borges Curso de Física II Instituto de Física, Universidade Federal Fluminense Niterói, Rio de Janeiro, Brasil http://cursos.if.uff.br/fisica2-2015/ Campo elétrico

Leia mais

1 - Na eletrosfera de um átomo de magnésio temos 12 elétrons. Qual a carga elétrica de sua eletrosfera?

1 - Na eletrosfera de um átomo de magnésio temos 12 elétrons. Qual a carga elétrica de sua eletrosfera? 1 - Na eletrosfera de um átomo de magnésio temos 12 elétrons. Qual a carga elétrica de sua eletrosfera? 2 - Na eletrosfera de um átomo de carbono temos 6 elétrons. Qual a carga elétrica de sua eletrosfera?

Leia mais

Figura 9.1: Corpo que pode ser simplificado pelo estado plano de tensões (a), estado de tensões no interior do corpo (b).

Figura 9.1: Corpo que pode ser simplificado pelo estado plano de tensões (a), estado de tensões no interior do corpo (b). 9 ESTADO PLANO DE TENSÕES E DEFORMAÇÕES As tensões e deformações em um ponto, no interior de um corpo no espaço tridimensional referenciado por um sistema cartesiano de coordenadas, consistem de três componentes

Leia mais

Lei de Gauss. 2.1 Fluxo Elétrico. O fluxo Φ E de um campo vetorial E constante perpendicular Φ E = EA (2.1)

Lei de Gauss. 2.1 Fluxo Elétrico. O fluxo Φ E de um campo vetorial E constante perpendicular Φ E = EA (2.1) Capítulo 2 Lei de Gauss 2.1 Fluxo Elétrico O fluxo Φ E de um campo vetorial E constante perpendicular a uma superfície é definido como Φ E = E (2.1) Fluxo mede o quanto o campo atravessa a superfície.

Leia mais

- Carga elétrica - Força elétrica -Campo elétrico - Potencial elétrico - Corrente elétrica - Campo magnético -Força magnetica

- Carga elétrica - Força elétrica -Campo elétrico - Potencial elétrico - Corrente elétrica - Campo magnético -Força magnetica GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Jonas Tavares DISCIPLINA: Física SÉRIE: 3º ALUNO(a): Trabalho Recuperação 1º semestre No Anhanguera você é + Enem RELAÇÃO DE CONTEÚDOS PARA RECUPERAÇÃO - Carga elétrica - Força

Leia mais

Segunda aula de Fundamentos de Eletromagnetismo

Segunda aula de Fundamentos de Eletromagnetismo Segunda aula de Fundamentos de Eletromagnetismo Prof. Vicente Barros 1- Revisão de vetores. 2- Revisão sobre carga elétrica. 3- Revisão condutores e isolantes 4- Revisão sobre Lei de Coulomb. Revisão de

Leia mais

Eletrostática. (Ufmg 2005) Em uma aula, o Prof. Antônio apresenta uma montagem com dois anéis dependurados, como representado na figura.

Eletrostática. (Ufmg 2005) Em uma aula, o Prof. Antônio apresenta uma montagem com dois anéis dependurados, como representado na figura. Eletrostática Prof: Diler Lanza TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufmg 2005) Em uma aula, o Prof. Antônio apresenta uma montagem com dois anéis dependurados, como representado na figura. Um dos anéis é de

Leia mais

Eletromagnetismo I - Eletrostática

Eletromagnetismo I - Eletrostática - Eletrostática Potencial de distribuições de cargas e campos conservativos (Capítulo 4 - Páginas 86 a 95) Potencial Elétrico de distribuições contínuas de cargas Gradiente do Campo Elétrico Campos conservativos

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA Professor: Vilson Mendes Lista de exercícios de Física I ENSINO MÉDIO NOTA: Aluno (: Data SÉRIE/TURMA 3ª Lista 2 Campo Elétrico 1. Em certa região existe um vetor campo

Leia mais

2 Campos Elétricos. 2-2 Campos elétricos. Me. Leandro B. Holanda,

2 Campos Elétricos. 2-2 Campos elétricos. Me. Leandro B. Holanda, 2 Campos Elétricos No capítulo anterior vimos como determinar a força elétrica exercida sobre uma partícula 1 de carga +q 1 quando a partícula é colocada nas proximidades de uma partícula 2 de carga +q

Leia mais

Campo Elétrico. a) Q < 0 e q < 0. b) Q > 0 e q < 0. c) Q < 0 e q neutra. d) Q > 0 e q > 0. e) Q < 0 e q > 0.

Campo Elétrico. a) Q < 0 e q < 0. b) Q > 0 e q < 0. c) Q < 0 e q neutra. d) Q > 0 e q > 0. e) Q < 0 e q > 0. QUESTÃO 1 Uma partícula carregada positivamente é abandonada do ponto A da figura, presa a um fio isolante, em uma região de campo elétrico uniforme, como mostra a figura. Desprezando a ação gravitacional,

Leia mais

FORÇA ELÉTRICA. 1)Entre duas partículas eletrizadas, no vácuo, e a distância d, a força de interação eletrostática tem intensidade F.

FORÇA ELÉTRICA. 1)Entre duas partículas eletrizadas, no vácuo, e a distância d, a força de interação eletrostática tem intensidade F. FORÇA ELÉTRICA 1)Entre duas partículas eletrizadas, no vácuo, e a distância d, a força de interação eletrostática tem intensidade F. Se dobrarmos as cargas das duas partículas e aumentarmos a separação

Leia mais

Lista de exercícios 8 Campos magnéticos produzidos por corrente

Lista de exercícios 8 Campos magnéticos produzidos por corrente Lista de exercícios 8 Campos magnéticos produzidos por corrente 1. Em um certo local das Filipinas o campo magnético da Terra tem um modulo de 39 µt, é horizontal e aponta exatamente para o norte. Suponha

Leia mais

Questão 04- A diferença de potencial entre as placas de um capacitor de placas paralelas de 40μF carregado é de 40V.

Questão 04- A diferença de potencial entre as placas de um capacitor de placas paralelas de 40μF carregado é de 40V. COLÉGIO SHALOM Trabalho de recuperação Ensino Médio 3º Ano Profº: Wesley da Silva Mota Física Entrega na data da prova Aluno (a) :. No. 01-(Ufrrj-RJ) A figura a seguir mostra um atleta de ginástica olímpica

Leia mais

Lista de Exercícios de Potencial Elétrico

Lista de Exercícios de Potencial Elétrico Disciplina: Física 3 Professor: Joniel Alves Lista de Exercícios de Potencial Elétrico 1) Um elétron se move de um ponto i para um ponto f, na direção de um campo elétrico uniforme. Durante este deslocamento

Leia mais

Prof. Fábio de Oliveira Borges

Prof. Fábio de Oliveira Borges Carga elétrica e a lei de Coulomb Prof. Fábio de Oliveira Borges Curso de Física II Instituto de Física, Universidade Federal Fluminense Niterói, Rio de Janeiro, Brasil https://cursos.if.uff.br/!fisica2-0117/doku.php

Leia mais

O centróide de área é definido como sendo o ponto correspondente ao centro de gravidade de uma placa de espessura infinitesimal.

O centróide de área é definido como sendo o ponto correspondente ao centro de gravidade de uma placa de espessura infinitesimal. CENTRÓIDES E MOMENTO DE INÉRCIA Centróide O centróide de área é definido como sendo o ponto correspondente ao centro de gravidade de uma placa de espessura infinitesimal. De uma maneira bem simples: centróide

Leia mais

Professora Florence. 1,0 C e q3

Professora Florence. 1,0 C e q3 TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Dados: Aceleração da gravidade: 10 m/s 3 Densidade do mercúrio: 13,6 g/cm Pressão atmosférica: 5 1,0 10 N/m Constante eletrostática: k 1 4,0 10 N m C 0 0 1. (Ufpe 01) Três

Leia mais

Conteúdos 5, 6 e 7 de Fundamentos do Eletromagnetismo

Conteúdos 5, 6 e 7 de Fundamentos do Eletromagnetismo Conteúdos 5, 6 e 7 de Fundamentos do Eletromagnetismo Prof. Dr. Vicente Barros 5- O campo elétrico 6- Comportamento de uma carga pontual e um dipolo. 7- Lei de Gauss elétrica Antes de mais nada Vamos testar

Leia mais

Lista de Exercícios. Campo Magnético e Força Magnética

Lista de Exercícios. Campo Magnético e Força Magnética Lista de Exercícios Campo Magnético e Força Magnética 1. Um fio retilíneo e longo é percorrido por uma corrente contínua i = 2 A, no sentido indicado pela figura. Determine os campos magnéticos B P e B

Leia mais

( ) Trabalho e Potencial Elétrico ( ) 1,6x10 1,6x10. = 1,0x10 ev. Gabarito Parte I: 4πε. 4 q. 3 m v. Página ,5 0,45 0,9

( ) Trabalho e Potencial Elétrico ( ) 1,6x10 1,6x10. = 1,0x10 ev. Gabarito Parte I: 4πε. 4 q. 3 m v.  Página ,5 0,45 0,9 Trabalho e Potencial Elétrico Gabarito Parte I: a) Como os dois íons formam um sistema mecanicamente isolado (livres de ação de forças externas), ocorre conservação da quantidade de movimento do sistema

Leia mais