Resultados do 1 Trimestre de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resultados do 1 Trimestre de 2016"

Transcrição

1 Resultados do 1 Trimestre de 2016

2 Destaques Lucro líquido ajustado registra R$ 4,113 bilhões, redução de 3,8% em relação ao 1T15 e ROAE (cálculo linear) atinge 17,5%; Margem financeira de juros evolui 11,0% em relação ao 1T15; Receitas de Serviços apresentam evolução de 11,5% nos últimos 12 meses; Despesas operacionais variam 11,1% em relação ao 1T15; Índice de eficiência operacional registra 37,2%, melhor nível histórico e o índice de cobertura operacional (RPS / ADM + Pessoal), atinge 80,1%; Índice de Basileia Nível I atinge 12,9%, aumento de 0,8 p.p. em relação ao 1T15 (considera a mudança de fator dos ajustes prudenciais, de 40% para 60%); Ativos totais registram R$ 1,102 trilhão, evolução de 6,5% em relação a Março de 2015; Carteira de crédito expandida atinge R$ 463,2 bilhões, mantendo-se praticamente estável no ano; Índice de inadimplência superior a 90 dias registra 4,2% em março de 2016, e as despesas com PDD evoluem 52,2%; Índice de Cobertura Efetivo atinge 220,5% (provisão existente / perdas líquidas esperadas); Lucro líquido das atividades de seguros soma R$ 1,380 bilhão no 1T16, evoluindo 7,6% em relação ao 1T15; e Prêmios de seguros apresentam evolução de 11,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. 2

3 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Lucro Líquido - Contábil Eventos Extraordinários (líquidos dos efeitos fiscais) (8) Ganho de Alienação Parcial de Investimentos (90) Reversão de Provisões Técnicas - (276) - - Passivos Contingentes Impairment de Ativos (1) Lucro Líquido - Ajustado (1) No 1º trimestre de 2016, refere-se ao impairment de Ações, no valor de R$ 57 milhões; e no 4º trimestre de 2015, refere-se ao impairment de: (i) Ativos Permanentes/Intangíveis, no valor de R$ 234 milhões; e (ii) Ações, no valor de R$ 238 milhões. 3 3

4 Evolução do Lucro Líquido Ajustado R$ milhões Lucro por ação* R$ 3,55-9,8% Lucro por ação* R$ 3, (420) (836) (56) (192) (1.256)42 4T15 Margem Juros Margem Não Juros PDD Receitas de Prestação de Serviços Prêmios de Seguros, líquidos da Variação das Provisões Técnicas, Sinistros Retidos e Outros (1) Despesas Operacionais (2) Outros (3) 1T16 Lucro por ação* R$ 3, (168) (1.032) 125 (836) (786) (1.868) -3,8% Lucro por ação* R$ 3,52 1T15 Margem Juros Margem Não Juros PDD Receitas de Prestação de Serviços Prêmios de Seguros, líquidos da Variação das Provisões Técnicas, Sinistros Retidos e Outros (1) Despesas Operacionais (2) Outros (3) 1T16 (1) Em Outros, inclui: Sorteios e Resgates de Títulos de Capitalização; e Despesas de Comercialização de Planos de Seguros, Previdência e Capitalização; (2) Despesas Administrativas e Pessoal; e (3) Representado, basicamente, no trimestre e no ano por: (i) Imposto de Renda e Contribuição Social; (ii) Outras Despesas/Receitas Operacionais; (iii) Despesas Tributárias;e (iv) Resultado de Participação em Coligadas. * Obs: Lucro por ação acumulado 12 meses. 4 4

5 Origem do Resultado 1T16 4T15 1T15 - Intermediação de Crédito 29% 33% 33% - Serviços 28% 28% 27% - TVM/Outros 9% 8% 10% Financeiras 66% 69% 70% Seguros 34% 31% 30% Diversificação -Demais atividades = ~ 71% 5 5

6 Ativos Totais (ROAA), PL (ROAE), Índice de Eficiência e Cobertura Operacional R$ milhões Ativos Totais (ROAA) 1,7% 1,7% 1,5% 6,5% ,6% Patrimônio Líquido (ROAE) 20,5% 11,2% ,5% ,0% ,0% Mar15 Dez15 Mar16 País Exterior ROAA (1) (2) Mar15 Dez15 Mar16 Patrimônio Líquido (ROAE) ROAE (1) (2) Eficiência e Cobertura Operacional 74,1% 75,9% 76,7% 77,4% 78,7% 79,1% 80,0% 80,1% 50,0% 48,7% 47,9% 46,9% 46,5% 46,6% 46,5% 47,1% 40,9% 39,9% 39,2% 38,3% 37,9% 37,9% 37,5% 37,2% 38,6% 38,5% 39,9% 36,3% 37,2% 38,4% 38,3% 35,3% 2T14 3T 4T 1T15 2T 3T 4T 1T16 Índice de Eficiência Operacional - Trimestral Índice de Cobertura Operacional (RPS / Pessoal + ADM) Acumulado 12 meses Índice de Eficiência Operacional Ajustado ao Risco - Acumulado 12 meses (1) Lucro Líquido Ajustado acumulado no ano; e (2) Não considera o efeito da marcação a mercado dos Títulos Disponíveis para Venda registrado no Patrimônio Líquido; e calculado de forma linear. Índice de Eficiência Operacional - Acumulado 12 meses 6

7 Margem Financeira de Juros e Não Juros 14,7% 14,3% 13,5% 12,0% 12,7% 11,6% 11,1% 10,7% 11,8% 12,4% 13,0% 13,5% 11,2% 10,8% 10,3% 9,7% 7,4% 7,5% 7,5% 7,5% 7,1% 7,3% 6,9% 7,0% R$ milhões T14 3T 4T 1T15 2T 3T 4T 1T16 Não Juros Juros Taxa pré BM&F (acumulada 12 meses) Selic média (acumulada 12 meses) Taxa Média da Margem de Juros Acumulada nos últimos 12 meses = (Margem Financeira Juros/Ativos Médios - Operações Compromissadas - Ativo Permanente) 7 7

8 Margem Financeira de Juros Variação % R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Trim 12M - Intermediação de Crédito ,5 12,1 - Seguros (3,2) 3,9 - TVM/Outros ,8 10,1 Margem Financeira de Juros ,5 11,0 8 8

9 Margem Financeira de Intermediação de Crédito 47,4% 33,2% 34,2% 32,9% 35,0% 34,0% 35,6% 37,1% 11,1% 11,2% 11,2% 11,4% 11,5% 11,5% 11,7% 40,2% (1) 12,0% 7,5% 7,5% 7,5% 7,5% 7,6% 7,5% 7,5% 7,3% R$ milhões (2) 2T14 3T 4T 1T15 2T 3T 4T 1T16 Margem Líquida PDD PDD / Margem Bruta % Spread Bruto % (acumulado 12 meses) Spread Líquido % (acumulado 12 meses) Margem Líquida -15,2% em relação ao 4T15 e -9,4% em relação ao 1T15 Carteira de Crédito - Fluxo de Vencimento (%) 36,2% (até 180 dias) 63,8% (Acima de 180 dias) Mar16 11,1 7,9 5,9 11,3 14,9 48,9 1 a 30 dias 31 a 60 dias 61 a 90 dias 91 a 180 dias 181 a 360 dias Acima de 360 dias Maior giro da carteira (36,2%) melhora dos Spreads. (1) Efeito do alinhamento do nível de provisionamento de um cliente corporativo específico; e (2) Se desconsiderássemos o efeito do alinhamento do nível de provisionamento de um cliente corporativo específico, a margem líquida, no 1º trimestre de 2016, seria R$ milhões. 9 9

10 Índice de Basileia Conglomerado Financeiro Em % 15,8 16,3 16,5 12,1 12,6 12,9 15,2 16,0 12,1 12,8 14,5 11,4 16,8 16,9 12,7 12,9 Jun14 Set Dez Mar15 Jun Set Dez Mar16 Índice Total Conglomerado Prudencial Nível I / Capital Principal Mutação do Índice no Trimestre Índice Nível I / Capital Principal- Dez15 12,7% Efeito do Cronograma dos Ajustes Prudenciais (40% para 60%) -1,0% Dividendos/JCP -0,2% Subtotal do Índice Nível I / Capital Principal 11,5% Lucro Líquido do 1 trimestre de ,7% Marcação a Mercado dos Títulos Disponíveis para Venda 0,3% Redução dos Ativos Ponderados 0,3% Outros 0,1% Índice Nível I / Capital Principal - Mar16 12,9% BIS III - Impacto Integral Limites (5) 2016 Nível I 6,6% Capital 5,1% Principal 12,9 (1,6) 11,3 2,0 11,1 (0,2) 13,1 (2,1) 12,5 Nível I Dívida Subordinada 1,5 (6) 11,0 Limites (5) ,5% 8,0% Nível I Capital Principal Capital Principal (1) Antecipação do Cronograma de Deduções (2) Capital Principal com Aplicação de 100% das Deduções Antecipação das Regras de Ativos Ponderados (3) Capital Complementar Capital Principal comconsumo de Crédito Regras Integrais Tributário Basileia de III Capital Principal (1) Publicado (Cronograma 60%); (2) Efeito do impacto integral. Inclui a realocação de recursos, via pagamento de dividendos, do Grupo Segurador; (3) Considera a antecipação do multiplicador de parcelas de riscos de mercado e operacional de 9,875% para 8% em 2019; (4) Em fase de análise pelos Órgãos Reguladores; (5) Refere-se ao mínimo requerido. Cabe destacar que, o Bacen fixou em 0% a parcela de capital contracíclico requerido, podendo chegar em até 2,5% em 2019; e (6) Considera a possibilidade da Administração emitir capital complementar até 2018, havendo condições de mercado. Capital Principal Simulado com Regras Integrais Basileia III Aquisição do HSBC (4) Capital Principal Simulado com Regras Integrais Basileia III 10

11 Carteira de Crédito Expandida Variação % R$ milhões Mar16 Dez15 Mar15 Trim 12M Pessoas Jurídicas (3,3) (1,8) Grandes Empresas (1,7) 2,9 Micro, Pequenas e Médias (6,5) (10,2) Pessoas Físicas ,0 Crédito Pessoal Consignado ,7 12,7 Cartão de Crédito (3,6) 12,1 Crédito Pessoal ,1 (4,2) Financiamento Imobiliário ,6 27,0 CDC/ Leasing de Veículos (4,8) (13,8) Outras ,2 (8,7) Total Carteira de Crédito Expandida (2,3) - 11

12 Índice de Inadimplência 4,8 4,8 4,7 4,8 5,0 4,4 4,6 4,5 Acima de 90 dias % 4,7 4,9 5,3 5,2 3,5 3,6 3,5 3,6 3,7 3,8 0,7 0,8 0,8 0,8 1,0 0,8 5,98 5,55 4,06 0,54 6,66 6,23 5,50 5,50 4,22 4,07 0,43 0,40 Jun14 Set Dez Mar15 Jun Set Dez Mar16 Pessoas Físicas Micro, Peq. e Médias Total Grandes Empresas Simulação da Inadimplência com base na Carteira de Dez/15 5,9 5,5 5,2 3,9 3,7 3,6 2,5 2,5 2,4 15 a 90 dias % 5,8 5,9 6,2 5,74 4,1 4,2 4,1 4,07 2,9 3,0 2,8 2,96 6,36 6,36 4,77 4,60 Jun14 Set Dez Mar15 Jun Set Dez Mar16 Pessoas Físicas Pessoas Jurídicas Total Simulação da Inadimplência com base na Carteira de Dez/15 3,65 3,43 NPL Creation x Despesas de PDD 121% 104% 107% 112% 110% 98% 102% 94% 91% R$ bilhões 4,4 3,8 4,0 3,6 3,0 3,1 3,3 3,3 3,5 3,6 3,8 3,8 4,0 4,0 3,3 3,3 3,4 3,5 111% 4,0 4,4 120% 98% 6,0 4,9 4,8 5,0 0,8 5,2 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 NPL Creation - 90 dias Despesa de PDD Bruta - Recorrente (1) Despesa de PDD Bruta - Recorrente (1) / NPL Creation - 90 dias (1) Conceito Resolução n 2682/99 sem efeitos extraordinários. 12

13 Mix da Carteira de Crédito Expandida R$ bilhões 213,6 385,5 463,2 34,5% 30,5% 31,9% 38,1% 39,6% 45,8% Evolução para perfil de menor risco 27,4% 29,9% 22,3% 40,1% Pessoas Físicas - % Mar16 Micro, Pequenas e Médias Grandes Empresas Pessoas Físicas Mar16 16,1 26,3% 24,0 18,7 10,3 6,8 4,7 5,4 14, ,6 17,7 17,8 12,8 5,9 4,9 5,9 26,5 12,7% ,5 9,3 12,9 10,6 10,8 3,9 5,6 43,5 Financiamento Imobiliário Crédito Pessoal Consignado Cartão de Crédito Crédito Pessoal Outros BNDES/Finame Crédito Rural Veículos 13

14 Indicadores de Provisionamento, Cobertura e Renegociação 220,0% 223,3% 223,3% 5,4% 5,5% 5,5% 5,6% 5,6% 4,1% 4,2% 4,1% 4,2% 4,3% 3,5% 3,6% 3,5% 3,6% 3,7% 3,8% 3,0% 3,0% 3,0% Índice de Cobertura Efetivo 203,0% 197,1% 6,6% 6,7% 6,7% 6,7% 6,7% 7,8% 6,1% 4,5% 3,3% 3,4% 3,6% 216,7% 210,5% 8,0% 6,3% 4,7% 220,5% 8,6% 6,8% 4,9% 4,1% 4,2% 3,8% 3,9% Jun14 Set Dez Mar15 Jun Set Dez Mar16 Inadimplência acima de 90 dias Curso Anormal E - H PDD Mínima Requerida Provisão Total (1) Perdas Líquidas em 12 meses (2) Índice de Cobertura Efetivo (1/2) R$ 6,4 bi PDD excedente R$ 16,7 bi PDD acima da perda líquida esperada Carteira de Renegociação 10,2 10,5 10,8 11,1 11,6 12,1 12,7 13,1 63,9% 63,5% 64,0% 63,3% 61,7% 64,2% 66,2% 65,8% 28,4% 28,2% 27,8% 28,4% 26,4% 26,1% 28,9% 27,5% 3,1% 3,1% 3,1% 3,1% 3,3% 3,3% 3,5% 3,7% Jun14 Set Dez Mar15 Jun Set Dez Mar16 Carteira de Renegociação - R$ bilhões Carteira de Renegociação / Carteira de Crédito PDD sobre a Carteira de Renegociação Inadimplência acima de 90 dias Índice de Cobertura 90 e 60 dias 186,9% 187,2% 189,0% 187,0% 180,4% 149,9% 154,2% 156,6% 149,8% 146,5% 205,7% 168,4% 198,0% 204,2% 161,7% 162,9% R$ milhões Jun14 Set Dez Mar15 Jun Set Dez Mar16 Provisão Total (1) Carteira de Créditos Vencidos Acima de 60 dias (2) Carteira de Créditos Vencidos Acima de 90 dias (3) Índice de Cobertura Acima de 90 dias (1/3) Índice de Cobertura Acima de 60 dias (1/2) 14

15 Receitas de Serviços Variação% R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Trim 12M AV% 1T16 Rendas de Cartão (6,3) 9,6 37,8% Conta Corrente (0,9) 27,2 21,3% Administração de Fundos ,7 7,8 10,5% Operações de Crédito (10,0) 3,3 10,2% Cobrança (0,2) 3,1 6,2% Administração de Consórcios ,1 13,9 4,3% Serviços de Custódia e Corretagens ,2 16,3 2,3% Underwriting / Assessoria Financeira ,2 8,7 2,5% Arrecadações (4,9) 1,5% Outras ,7 5,7 3,2% Total (2,9) 11,5 100,0% Variação (Qtde) Dias Úteis (2) - 15

16 Despesas Operacionais Variação % R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Trim 12M Pessoal (2,2) 9,0 - Estrutural (4,2) 7,5 - Não Estrutural ,1 15,2 Administrativa (10,0) 13,1 Total (6,5) 11,1 Funcionários (1,6) (3,8) Total de Pontos de Atendimento (3,5) (15,2) 16

17 Prêmios Emitidos, Contribuições de Previdências e Receitas de Capitalização Variação % R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Trim 12M Vida e Previdência (35,7) 13,6 Saúde ,9 16,8 Auto / RE (3,8) (5,2) Capitalização (1,9) 0,4 Subtotal (21,0) 11,4 DPVAT ,5 12,1 Total Geral (20,6) 11,4 Patrimônio Líquido ,6 8,0 Lucro Líquido (1,8) 7,6 ROAE (1) 24,9% 25,7% 24,9% (0,8) p.p - (1) Calculado de forma linear. 17

18 Índice Combinado e Demais Informações (1) Ativos Financeiros 17,4% 4,2% Provisões Técnicas 16,3% 2,9% R$ bilhões 170,4 191,9 200,0 R$ bilhões 157,3 137,3 177,8 183,0 157,6 162,6 0,4 0,3 0,4 6,8 7,0 7,2 Mar15 Dez15 Mar16 5,9 6,0 6,0 6,9 6,9 6,8 Mar15 Dez15 Mar16 Previdência e Vida/VGBL Outros Saúde Auto/RE Capitalização Índice Combinado (2) Em % 86,3 86,5 85,9 86,8 86,5 86,9 86,5 86,1 2T14 3T 4T 1T15 2T 3T 4T 1T16 (1) Ativos Financeiros e Provisões Técnicas; e (2) Exclui Provisões adicionais. 18

19

20 ANEXOS

21 Guidance 2016 Carteira de Crédito (1) 1 a 5% Pessoas Físicas 4 a 8% Pessoas Jurídicas 0 a 4% Margem Financeira de Juros 6 a 10% Prestação de Serviços 7 a 11% Despesas Operacionais (2) 4,5 a 8,5% Prêmios de Seguros 8 a 12% Despesas de PDD (3) R$ 16,5 bi a R$ 18,5 bi (1) Carteira de Crédito Expandida; (2) Despesas Administrativas e de Pessoal; e (3) Inclui as Receitas com Recuperação de Crédito. 21

22 Perspectivas Econômicas PIB % (3,50) 1,50 3,00 Juros (Selic Final) % 12,25 10,25 9,25 Inflação (IPCA) % 6,50 4,50 4,50 Câmbio Final (R$/US$) 3,60 3,60 3,60 22

23 Indicadores Econômicos 1T16 4T15 1T15 Principais Indicadores (%) CDI 3,27 3,37 2,81 Ibovespa 15,47 (3,79) 2,29 Dólar Comercial (8,86) (1,71) 20,77 IGP-M 2,96 3,95 2,02 IPCA-IBGE 2,62 2,82 3,83 TJLP 1,82 1,72 1,36 TR 0,45 0,53 0,23 Poupança 1,96 2,05 1,75 Dias Úteis (Quantidade) Mar16 Dez15 Mar15 Indicadores (Valor de Fechamento) Dólar Comercial venda - (R$) 3,5589 3,9048 3,2080 Euro - (R$) 4,0539 4,2504 3,4457 Risco País (Pontos) Selic - Taxa Básica Copom (% a.a.) 14,25 14,25 12,75 Taxa Pré BM&F 1 ano (% a.a.) 13,81 15,86 13,52 23

24 Demonstração de Resultado R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Trim 12M Margem Financeira ,6 9,5 P.D.D. (5.448) (4.192) (3.580) 30,0 52,2 Resultado Bruto da Intermediação Financeira (8,5) (5,7) Prêmios de Seguros, Planos de Previdência e Capitalização, líquidos da Variação das Provisões Técnicas, Sinistros Retidos e Outros (1) Variação % ,8 34,2 Receita de Prestação de Serviços (2,9) 11,5 Despesas de Pessoal + Administrativas (7.870) (8.413) (7.084) (6,5) 11,1 Despesas Tributárias (1.418) (1.650) (1.309) (14,1) 8,3 Resultado de Participação em Coligadas (20) (57,0) - Outras Receitas / (Despesas Operacionais) (1.669) (1.586) (1.912) 5,2 (12,7) Resultado Operacional (4,3) (1,4) Resultado Não Operacional (87) (68) (68) 27,9 27,9 IR/CS e Participação Minoritária (2.357) (2.224) (2.307) 6,0 2,2 Lucro Líquido Ajustado (9,8) (3,8) Eventos Extraordinários 8 (209) (30) (103,8) (126,7) Lucro Líquido Contábil (5,3) (2,9) (1) Em Outros, inclui: Sorteios e Resgates de Títulos de Capitalização; e Despesas de Comercialização de Planos de Seguros, Previdência e Capitalização. 24

25 Resultado não Realizado Variação % R$ milhões Mar16 Dez15 Mar15 Trim 12M TVM - Renda Fixa (4.431) (8.326) 159 (46,8) - TVM - Renda Variável ,1 28,9 Operações de Crédito (6.034) (4.294) (1.927) 40,5 213,1 Investimentos ,0 9,5 Outras (79,3) (16,4) Total ,5 (33,9) 25

26 Carteira de Crédito (1) ,5% 3,6% 3,5% 3,6% 3,7% 3,8% 4,1% 4,2% 2,7% 2,8% 2,8% 2,8% 2,8% 3,0% 3,2% 3,3% Jun14 Set Dez Mar15 Jun Set Dez Mar16 Carteira de Crédito (1) Carteira de Crédito "sem" Renegociação Inadimplência > 90 dias Inadimplência > 90 dias "sem" Renegociação (1) Conceito definido pelo Banco Central. 26

27 Carteira de Crédito Pessoas Físicas Variação % R$ milhões Mar16 Dez15 Mar15 Trim 12M Crédito Pessoal Consignado ,7 12,7 Cartão de Crédito (3,6) 12,1 Financiamento Imobiliário ,6 27,0 CDC / Leasing de Veículos (4,8) (13,8) Crédito Pessoal ,1 (4,2) Crédito Rural (2,1) (20,5) Repasses BNDES/Finame (0,5) (4,5) Cheque Especial ,9 6,3 Avais e Fianças (12,3) 11,3 Outros (3,0) (5,6) Total ,0 27

28 Carteira de Crédito Pessoas Jurídicas Variação % R$ milhões Mar16 Dez15 Mar15 Trim 12M Operações no Exterior (13,9) (1,0) Capital de Giro (5,6) (7,5) Repasses BNDES/Finame (7,7) (14,5) Financiamento Imobiliário ,5 9,6 Financiamento à Exportação ,3 39,3 Conta Garantida ,1 (12,0) CDC / Leasing (10,8) (26,9) Crédito Rural (1,8) (17,7) Avais e Fianças (0,5) (5,8) Operações com Risco de Crédito - Carteira Comercial ,6 10,9 Outros (6,1) (0,2) Total (3,3) (1,8) 28

29 Crédito Imobiliário R$ milhões Mix da Carteira ,4% 53,8% 52,8% 43,6% 46,2% 47,2% Mar15 Dez15 Mar16 PF PJ Originação por Tomador Originação (Qtd. de Imóveis) ,3% ,3% ,4% ,7% 64,7% 57,6% 1T15 4T15 1T16 1T15 4T15 1T16 Mutuário Empresário 29

30 Crédito e Captações Variação % R$ milhões Mar16 Dez15 Mar15 Trim 12M Depósitos à Vista + Floating Diversos ,5 (24,7) Depósitos de Poupança (3,9) (3,8) Depósitos a prazo + Debêntures (1) ,9 4,7 Recursos de Letras (2) ,6 29,3 Recursos de Clientes ,1 5,0 (-) Depósitos Compulsórios (49.921) (54.792) (46.889) (8,9) 6,5 (-) Disponibilidade (8.116) (9.372) (10.549) (13,4) (23,1) Recursos de Clientes - Líquidos de Compulsórios ,5 5,8 Obrigações por Repasses (6,8) (7,9) Obrigações por TVM no Exterior (5,9) 10,5 Obrigações por Empréstimos (16,3) 19,5 Demais Obrigações (Dívidas Subordinadas + Outros Credores Cartões) (1,5) 25,5 Total Captações (A) ,1 7,6 Carteira de Crédito Expandida (Exceto Avais e Fianças) (B) (2,6) 1,0 B / A (%) 84,6 87,8 90,2 (3,2) p.p. (5,6) p.p. (1) Debêntures utilizadas, basicamente, como lastro de operações compromissadas; e (2) Considera: Letras Hipotecárias, Letras de Crédito Imobiliário, Letras de Crédito do Agronegócio, Letras Financeiras e Certificados de Operações Estruturadas. 30

31 Outras Despesas Administrativas Variação % R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Trim 12M Serviços de Terceiros (13,0) 9,8 Depreciação e Amortização ,3 11,9 Processamento de Dados (4,1) 22,9 Comunicação ,7 7,2 Aluguéis (3,6) 4,8 Manutenção e Conservação de Bens (14,6) (2,5) Serviços do Sistema Financeiro ,2 Propaganda e Publicidade (45,6) 66,2 Transportes (2,9) 5,7 Segurança e Vigilância ,4 11,4 Água, Energia e Gás ,3 32,1 Materiais (8,1) 1,3 Viagens (38,6) (6,9) Outras (19,2) 24,0 Total (10,0) 13,1 31

32 Seguros e Previdência Privada R$ milhões 1T16 4T15 1T15 Trim 12M Demonstração de Resultado Resumida Prêmios Emitidos de Seguros, Contribuição de Previdência e Receita de Capitalização Prêmios Ganhos de Seguros, Contribuição de Previdência e Receita de Capitalização Variação % (20,6) 11, (0,8) 10,7 Resultado Financeiro da Operação (1,5) 4,3 Receitas Operacionais Diversas (21,2) 81,6 Sinistros Retidos (5.614) (5.784) (5.078) (2,9) 10,6 Sorteios e Resgates de Títulos de Capitalização (1.226) (1.255) (1.218) (2,3) 0,7 Despesas de Comercialização (833) (815) (817) 2,2 2,0 Gastos Gerais e Administrativos (645) (781) (553) (17,4) 16,6 Despesas Tributárias (198) (195) (173) 1,5 14,5 Outras Receitas / Despesas Operacionais (274) (194) (171) 41,2 60,2 Resultado Operacional ,7 15,7 Resultado Patrimonial (21,5) 36,6 Resultado antes dos Impostos e Participações ,3 17,0 Impostos e Contribuições (991) (977) (739) 1,4 34,1 Participação no Lucro (30) (19) (26) 57,9 15,4 Participação Minoritária (39) (29) (36) 34,5 8,3 Lucro Líquido (1,8) 7,6 32

33 Resultados do 1 Trimestre de 2016

Resultados do 1 Trimestre de 2017

Resultados do 1 Trimestre de 2017 Resultados do 1 Trimestre de 2017 Destaques Resultado (R$ Milhões) 1T17 4T16 Trim 12M Lucro Líquido Ajustado 4.648 4.385 6,0% 13,0% Margem Financeira de Juros 15.900 16.743 (5,0%) 7,9% Receitas de Prestação

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados 1S10 em IFRS

Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados 1S10 em IFRS Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados 1S10 em IFRS 29 de Julho de 2010 Índice 2 1 Cenário Macroeconômico 2 Estratégia 3 Negócios 4 Resultado 5 Qualidade da Carteira de Crédito 6 Conclusões Cenário Macroeconômico

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 1S12 26 de Julho de 2012

Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 1S12 26 de Julho de 2012 Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 1S12 26 de Julho de 2012 INFORMAÇÃO Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Sumário do Resultado 1T17

Sumário do Resultado 1T17 Sumário do Resultado 1T17 Sumário do Resultado Lucro Líquido Ajustado de R$ 2,5 bilhões O Banco do Brasil registrou lucro líquido ajustado de R$ 2,5 bilhões no 1T17, impactado principalmente pelo aumento

Leia mais

Resultados do 4º Trimestre de 2015 Teleconferência. Roberto Egydio Setubal Presidente e CEO

Resultados do 4º Trimestre de 2015 Teleconferência. Roberto Egydio Setubal Presidente e CEO Resultados do 4º Trimestre de 205 Teleconferência Roberto Egydio Setubal Presidente e CEO Destaques Lucro Líquido Recorrente Margem Financeira com Clientes:,% (4T5/3T5) e 5,6% (205/204) totalizou R$ 5,5

Leia mais

Resultados 3º Trimestre 2012

Resultados 3º Trimestre 2012 Resultados 3º Trimestre 2012 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09

Leia mais

Resultados 2T17 2º trimestre de 2017

Resultados 2T17 2º trimestre de 2017 Resultados 2T17 2º trimestre de 2017 Aviso Legal Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros do Banco PAN. Essas declarações estão baseadas

Leia mais

Banco do Brasil. Divulgação do Resultado 1T09

Banco do Brasil. Divulgação do Resultado 1T09 Banco do Brasil Divulgação do Resultado 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Banco do Brasil: Destaques

Banco do Brasil: Destaques 4º Trimestre 2014 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras

Leia mais

Resultados do 4º Trimestre de 2016 Teleconferência

Resultados do 4º Trimestre de 2016 Teleconferência Resultados do 4º Trimestre de 206 Teleconferência Roberto Egydio Setubal Presidente e CEO Candido Botelho Bracher CEO Adjunto Caio Ibrahim David Vice-Presidente Executivo, CFO (Chief Financial Officer)

Leia mais

Sumário do Resultado 4T16

Sumário do Resultado 4T16 Sumário do Resultado Lucro Líquido Ajustado de R$ 7,2 bilhões O Banco do Brasil registrou Lucro Líquido Ajustado de R$ 7,2 bilhões em 2016, impactado principalmente pelo aumento da despesa de provisão.

Leia mais

Teleconferência sobre os Resultados do 1ºT/09

Teleconferência sobre os Resultados do 1ºT/09 1 Teleconferência sobre os Resultados do 1ºT/09 6 de maio de 2009 2 Destaques 1. Resultados: 1ºT/09: Lucro Líquido Recorrente de R$ 2.562 milhões, com crescimento de 9,5% em relação ao trimestre anterior;

Leia mais

Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total Patrimônio Líquido Depósitos Totais Nº de Agências

Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total Patrimônio Líquido Depósitos Totais Nº de Agências Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total 10º 11º 11º 11º 11º Patrimônio Líquido 12º 11º 12º 11º 11º Depósitos Totais 8º 8º 8º 8º 7º Nº de Agências 7º 7º 7º 7º 7º Fonte: Banco

Leia mais

Teleconferência. Resultados 4T13

Teleconferência. Resultados 4T13 Teleconferência Resultados 4T13 1 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Perspectivas Econômicas 2013 Bradesco 2014 * Consenso do Mercado ** 2015 * 2014 2015 PIB 2,50% 0,50% 1,50% 0,29% 1,01% Juros(SelicFinal) 10,00% 11,00% 11,00% 11,00% 11,38% Inflação(IPCA)

Leia mais

Estratégia de. Atuação

Estratégia de. Atuação 1 Apimec Bradesco Estratégia de Atuação 3 Estratégia de Atuação Presença em todos os municípios brasileiros A B C D E Atendendo a todas as Camadas Sociais 4 Foco Mercado Doméstico 5 Crescimento lado a

Leia mais

Resultados do 2º Trimestre de 2016 Teleconferência

Resultados do 2º Trimestre de 2016 Teleconferência Resultados do 2º Trimestre de 2016 Teleconferência Eduardo Mazzilli de Vassimon Vice-Presidente Executivo, CFO (Chief Financial Officer) e CRO (Chief Risk Officer) Marcelo Kopel Diretor de Relações com

Leia mais

Release de Resultados

Release de Resultados São Paulo, 14 de novembro de 2016 O Banco Sofisa S.A. (SFSA4), banco múltiplo, especializado na concessão de crédito para empresas de pequeno e médio porte, anuncia hoje seu resultado do 3º trimestre de

Leia mais

Resultados do 3º Trimestre de 2016 Teleconferência

Resultados do 3º Trimestre de 2016 Teleconferência Resultados do 3º Trimestre de 2016 Teleconferência Eduardo Mazzilli de Vassimon Vice-Presidente Executivo, CFO (Chief Financial Officer) e CRO (Chief Risk Officer) Marcelo Kopel Diretor de Relações com

Leia mais

O BB no Sistema Financeiro Nacional. Performance do BB. BB: Empresa socialmente responsável. Premiações recentes. BB: uma boa opção de investimento

O BB no Sistema Financeiro Nacional. Performance do BB. BB: Empresa socialmente responsável. Premiações recentes. BB: uma boa opção de investimento Banco do Brasil Outubro 2004 1 agenda O BB no Sistema Financeiro Nacional Performance do BB BB: Empresa socialmente responsável Premiações recentes BB: uma boa opção de investimento 2 maior conglomerado

Leia mais

Resultados do 1º Trimestre de 2017 Teleconferência

Resultados do 1º Trimestre de 2017 Teleconferência Resultados do 1º Trimestre de 2017 Teleconferência Candido Botelho Bracher Presidente Executivo e CEO (Chief Executive Officer) Caio Ibrahim David Vice-Presidente Executivo, CFO (Chief Financial Officer)

Leia mais

BANCO DO BRASIL Resultados 2011

BANCO DO BRASIL Resultados 2011 BANCO DO BRASIL Resultados 2011 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Resultados do 1º Trimestre de 2016 Teleconferência

Resultados do 1º Trimestre de 2016 Teleconferência Resultados do º Trimestre de 206 Teleconferência Eduardo Mazzilli de Vassimon Vice-Presidente Executivo, CFO (Chief Financial Officer) e CRO (Chief Risk Officer) Marcelo Kopel Diretor de Relações com Investidores

Leia mais

Resultados Título da apresentação

Resultados Título da apresentação Resultados 2015 Título da apresentação Aviso Legal Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros do Banco Pan. Essas declarações estão baseadas

Leia mais

Divulgação dos Resultados 4T13 e 2013

Divulgação dos Resultados 4T13 e 2013 Divulgação dos Resultados 4T13 e 2013 Market Share Indicadores dez/09 dez/10 dez/11 dez/12 set/13 Ativo Total * 10º 11º 11º 11º 11º Patrimônio Líquido * 11º 12º 11º 11º 11º Depósitos Totais 8º 8º 8º 7º

Leia mais

ANÁLISE DA DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO - R$ MILHÕES

ANÁLISE DA DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO - R$ MILHÕES Análise do Desempenho Econômico-Financeiro 31/12/2004 ANÁLISE DA DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO - R$ MILHÕES 16.123 12.590 13.015 Receitas de Operações de Crédito e de Arrendamento Mercantil Variação Dezembro

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Relações com Investidores São Paulo, 27 de abril de 2016 Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados do 1º trimestre de 2016 (BR GAAP) 0 INFORMAÇÃO Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T de maio de 2017

Teleconferência de Resultados 1T de maio de 2017 Teleconferência de Resultados 1T17 09 de maio de 2017 Destaques Balanço líquido com caixa equivalente a R$ 1,1 bi, ou 26% dos depósitos a prazo. Folga de capital, com um Índice de Basileia de 15,1%, sendo

Leia mais

Press Release PRESS RELEASE. Bradesco 3

Press Release PRESS RELEASE. Bradesco 3 PRESS RELEASE Bradesco 3 Destaques Apresentamos os principais números obtidos pelo Bradesco no exercício de 2016, com destaque para a consolidação, a partir de primeiro de julho de 2016, das informações

Leia mais

Resultados do 1º Trimestre de 2014 Teleconferência

Resultados do 1º Trimestre de 2014 Teleconferência Resultados do 1º Trimestre de 2014 Teleconferência Alfredo Egydio Setubal Vice-Presidente Executivo e Diretor de Relações com Investidores 1 Destaques Lucro Líquido Recorrente R$ 4,5 bilhões 3,2% (1T14/4T13)

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia.

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 A T I V O 31.12.2009 31.12.2008 ATIVO CIRCULANTE 77.677 45.278 DISPONIBILIDADES 46 45 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 1.641 314 APLICAÇÕES EM

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T de agosto de 2016

Teleconferência de Resultados 2T de agosto de 2016 Teleconferência de Resultados 2T16 09 de agosto de 2016 Destaques Balanço líquido com caixa equivalente a R$ 1,5 bi, ou 5 dos depósitos a prazo. Folga de capital, com um Índice de Basileia de 15,9%, sendo

Leia mais

Lucro Líquido de R$129,4 milhões ou R$1,69 por ação no 3T07 e R$348,9 milhões ou R$4,54 por ação em 9M07.

Lucro Líquido de R$129,4 milhões ou R$1,69 por ação no 3T07 e R$348,9 milhões ou R$4,54 por ação em 9M07. Lucro Líquido de R$129,4 milhões ou R$1,69 por ação no 3T07 e R$348,9 milhões ou R$4,54 por ação em 9M07. São Paulo, 09 de novembro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

* Sujeito à aprovação dos Órgãos Reguladores. Aquisição do HSBC Brasil * 03 de Agosto de 2015

* Sujeito à aprovação dos Órgãos Reguladores. Aquisição do HSBC Brasil * 03 de Agosto de 2015 * Sujeito à aprovação dos Órgãos Reguladores Aquisição do HSBC Brasil * 03 de Agosto de 2015 Destaques da transação Ativo único 5,0 milhões de correntistas e mais de R$61 bilhões em depósitos Presença

Leia mais

4º trimestre de 2010 BANCO ABC BRASIL

4º trimestre de 2010 BANCO ABC BRASIL 11 de fevereiro de 2011 BANCO ABC BRASIL Teleconferências 14 de fevereiro de 2011 Português 11h00 São Paulo / 8h00 US EST +55 (11) 2188-0155 Inglês 12h00 São Paulo / 9h00 US EST +55 (11) 2188-0155 1 866

Leia mais

Resultados do 2º Trimestre de 2017 Teleconferência

Resultados do 2º Trimestre de 2017 Teleconferência Resultados do 2º Trimestre de 2017 Teleconferência Candido Botelho Bracher Presidente Executivo e CEO (Chief Executive Officer) Caio Ibrahim David Vice-Presidente Executivo, CFO (Chief Financial Officer)

Leia mais

Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco

Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco 1 Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco Superintendência de Relações com Investidores Pessoa Física 2 Cenário Macroeconômico (1) Economia Mundial 2010 2011 2012 2013 (2) 2014 (2) PIB

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 18 de Setembro de 2017 2 Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as

Leia mais

Assunto: Itaú Unibanco Holding S.A. Resultado do 3º Trimestre de Comunicado ao Mercado

Assunto: Itaú Unibanco Holding S.A. Resultado do 3º Trimestre de Comunicado ao Mercado Assunto: Resultado do 3º Trimestre de 2016 Comunicado ao Mercado ( Companhia ) comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que já estão disponíveis no site de Relações com Investidores (www.itau.com.br/relacoes

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

2T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

2T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 2T15 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011 ACTIVO 2012 2011 PASSIVO E FUNDOS PRÓPRIOS 2012 2011 DISPONIBILIDADES 142,881,801 121,846,458 DEPÓSITOS APLICAÇÕES DE LIQUIDEZ Depósitos à ordem 355,298,564

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 DEPÓSITOS ,801. Depósitos à ordem. Depósitos a prazo OPERAÇÕES CAMBIAIS

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 DEPÓSITOS ,801. Depósitos à ordem. Depósitos a prazo OPERAÇÕES CAMBIAIS BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE E ACTIVO DISPONIBILIDADES 144 564 297 142.881,801 APLICAÇÕES DE LIQUIDEZ Operações no Mercado Monetário Interfinanceiro Operações de compra de títulos de terceiros

Leia mais

4T16. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

4T16. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 4T16 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Relações com Investidores São Paulo, 27 de julho de 2016 Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados do 2º trimestre de 2016 (BR GAAP) 0 INFORMAÇÃO Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas

Leia mais

Sumário Executivo. Highlights. 174 Análise Gerencial da Operação. Banco Itaú Holding Financeira S.A. R$ Milhões (exceto onde indicado)

Sumário Executivo. Highlights. 174 Análise Gerencial da Operação. Banco Itaú Holding Financeira S.A. R$ Milhões (exceto onde indicado) - Dezembro 2004 Highlights (exceto onde indicado) Demonstração do Resultado do Período 4º Trim./04 3º Trim./04 4º Trim./03 2004 2003 Lucro Líquido da Controladora 1.030 920 854 3.776 3.152 Margem Financeira

Leia mais

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco 8 Destaques Apresentamos os principais números obtidos pelo

Leia mais

Resultados R$ Milhões

Resultados R$ Milhões 1 Resultados R$ Milhões Lucro Líquido 2 Resultados R$ Milhões Lucro Líquido Ajustado CAGR: 13,6%aa CAGR: 30,1%aa 3 Resultados R$ Milhões Lucro Líquido Trimestral Recorrente 4 Resultados R$ Milhões Patrimônio

Leia mais

Sumário Sumário 1 - Press Release 2 - Análise Econômico-Financeira 3 - Retorno aos Acionistas 4 - Informações Adicionais

Sumário Sumário 1 - Press Release  2 - Análise Econômico-Financeira 3 - Retorno aos Acionistas 4 - Informações Adicionais RELATÓRIO DEANÁLISE ECONÔMICAEFINANCEIRA 4º TRIMESTRE 2016 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do

Leia mais

Análise do DEMONSTRATIVO FINANCEIRO

Análise do DEMONSTRATIVO FINANCEIRO Análise do DEMONSTRATIVO FINANCEIRO Resumo dos Resultados Gerais - 9M12 Item Resultado 9M12 Variação em relação a 9M11 (em %) Lucro Líquido R$ 4,2 bilhões +17,7% Patrimônio Líquido R$ 22,5 bilhões +24,6%

Leia mais

Destaques. setembro de 2014.

Destaques. setembro de 2014. 1 Destaques Apresentamos os principais números obtidos pelo Bradesco no período de nove meses de 2015: 1. O Lucro Líquido Ajustado (1) no período de nove meses de 2015 foi de R$ 13,311 bilhões (variação

Leia mais

PERMANENTE

PERMANENTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2009 E 2008 A T I V O 30.06.2009 30.06.2008 ATIVO CIRCULANTE 62.969 46.291 DISPONIBILIDADES 46 47 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 13.419 593 APLICAÇÕES EM

Leia mais

APRESENTAÇÃO 2016 INSTITUCIONAL 1º 3º TRIMESTRE

APRESENTAÇÃO 2016 INSTITUCIONAL 1º 3º TRIMESTRE APRESENTAÇÃO 2016 INSTITUCIONAL 1º 3º TRIMESTRE Agenda O grupo Visão Geral do Paraná Banco Destaques Financeiros Destaques Operacionais Contatos 2 O Grupo O Grupo JMalucelli tem 50 anos de história. Taxa

Leia mais

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco 8 Destaques Apresentamos os principais números obtidos pelo

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira

Panorama da Economia Brasileira Panorama da Economia Brasileira Nelson Barbosa Secretário de Política Econômica Brasília, 23 de novembro de 2009 1 PRODUÇÃO INDUSTRIAL Índice com ajuste sazonal (jan/2007 = 100) 115 110 110,9 105 101,89

Leia mais

1T17. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

1T17. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 1T17 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

1T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

1T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 1T15 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado 16 21 24 28 36 38

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS 1º SEMESTRE DE 2016

RESULTADOS CONSOLIDADOS 1º SEMESTRE DE 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 1º SEMESTRE DE 2016 Diretoria de Relações com Investidores Gerência de Relações com Investidores Agosto/2016 Participação do BRB no Mercado (DF) 13% dos depósitos a prazo 21% dos

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ATIVO NE 31/12/2015 31/12/2014 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2015 31/12/2014 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 90.705.601 82.095.096

Leia mais

Coletiva de Imprensa Resultado 1T17

Coletiva de Imprensa Resultado 1T17 Coletiva de Imprensa Resultado 1T17 Aviso Importante Esta apresentac a o faz referências e declarac o es sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projec o es de resultados

Leia mais

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações Contábeis suplementares

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações Contábeis suplementares Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado Ajustado 9 Cenário Econômico 22 Principais

Leia mais

Destaques. Apresentamos os principais números obtidos pelo Bradesco no 1º trimestre de 2015:

Destaques. Apresentamos os principais números obtidos pelo Bradesco no 1º trimestre de 2015: Destaques Apresentamos os principais números obtidos pelo Bradesco no 1º trimestre de 2015: 1. O Lucro Líquido Ajustado (1) do 1º trimestre de 2015 foi de R$ 4,274 bilhões (variação de 23,1% em relação

Leia mais

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil

5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil 5º Seminário Anbima de Renda Fixa e Derivativos de Balcão Investimento e Financiamento de Longo Prazo no Brasil Dyogo Henrique de Oliveira Secretário Executivo Ministério da Fazenda 1 Expansão do investimento

Leia mais

análise gerencial da operação Itaú Unibanco Holding S.A.

análise gerencial da operação Itaú Unibanco Holding S.A. análise gerencial da operação 3º trimestre de 2013 (Esta página foi deixada em branco intencionalmente) 4 Sumário Executivo Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco).

Leia mais

Banco do Brasil. Divulgação do Resultado 1T10 Teleconferência

Banco do Brasil. Divulgação do Resultado 1T10 Teleconferência Banco do Brasil Divulgação do Resultado 1T10 Teleconferência 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções

Leia mais

NIM, líquida de provisões

NIM, líquida de provisões Brasil 26 Var. M 15 / M 14 +6% / 4T'14 Volumes 1 +2% / 4T'14 Atividade Margem Líquida de Juros NIM 6,5% 6,3% 5,9% 5,7% 5,8% Milhões de EUR L&P 1T15 %4T14 %1T14 * NII + receita de tarifas 2.997 2,2 5,2

Leia mais

Banco do Brasil. 1º Trimestre/2011

Banco do Brasil. 1º Trimestre/2011 Banco do Brasil 1º Trimestre/2011 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Relações com Investidores São Paulo, 27 de janeiro de 2016 Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados do 4º trimestre de 2015 (BR GAAP) INFORMAÇÃO Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas

Leia mais

Teleconferência - Resultado 1T15 08/05/2015

Teleconferência - Resultado 1T15 08/05/2015 Teleconferência - Resultado 1T15 08/05/2015 BBSEY ADR - Level I Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções

Leia mais

2 trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A.

2 trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A. 2 trimestre de 2011 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. Itaú Unibanco Índice Análise Gerencial da Operação 1 Demonstrações Contábeis Completas 55

Leia mais

As tabelas deste relatório apresentam os números em milhões. No entanto, as variações foram calculadas utilizando números em unidades.

As tabelas deste relatório apresentam os números em milhões. No entanto, as variações foram calculadas utilizando números em unidades. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas 2º Trimestre 2006 Índice Sumário Executivo 03 Análise do Resultado Consolidado 14 - Margem Financeira Gerencial 14 - Resultado de Créditos

Leia mais

DESTAQUES OPERACIONAIS E FINANCEIROS DO 3T05 E 9M05

DESTAQUES OPERACIONAIS E FINANCEIROS DO 3T05 E 9M05 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$74,5 milhões ou R$0,97 por ação no 3T05 e R$167,9 milhões ou R$2,18 por ação em 9M05 Crescimento de 12,1% dos Prêmios Auferidos na comparação trimestral e 19,3%

Leia mais

DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS. CNPJ /

DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS. CNPJ / DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS. BALANÇO PATRIMONIAL FINDO EM 31/12/2012 E 2011 EM R$ Mil A T I V O 31/12/2012 31/12/2011 ATIVO CIRCULANTE 12.353 2.888 DISPONIBILIDADE 2.718

Leia mais

Relações interfinanceiras Pagamentos e recebimentos a liquidar. Créditos vinculados Relações com correspondentes

Relações interfinanceiras Pagamentos e recebimentos a liquidar. Créditos vinculados Relações com correspondentes BALANÇO PATRIMONIAL A T I V O (Em milhares de reais) Exercicios findos em 31.12.05 31.12.04 CIRCULANTE 165.642 131.171 Disponibilidades 1.840 324 Aplicações interfinanceiras de liquidez 57.817 76.474.

Leia mais

Rentabilidade, eficiência e controle da inadimplência como direcionadores do resultado

Rentabilidade, eficiência e controle da inadimplência como direcionadores do resultado Resultado 3T15 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 576, DE 16 DE JUNHO DE 2016.

INSTRUÇÃO CVM Nº 576, DE 16 DE JUNHO DE 2016. . Altera o Informe Mensal de FIDC, Anexo A da Instrução CVM nº 489, de 14 de janeiro de 2011. O PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS torna público que o Colegiado, em reunião realizada

Leia mais

2T17. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

2T17. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 2T17 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

2T16. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

2T16. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 2T16 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS 3º TRIMESTRE DE 2016

RESULTADOS CONSOLIDADOS 3º TRIMESTRE DE 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 3º TRIMESTRE DE 2016 Diretoria de Relações com Investidores Gerência de Relações com Investidores Novembro/2016 Participação do BRB no Mercado (DF) 13% dos depósitos a prazo 21%

Leia mais

Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre o Banco do Brasil,

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. INFORME DE RESULTADOS EM BR GAAP - 4T15 27 de janeiro de 2016 1 ÍNDICE ÍNDICE ANÁLISE GERENCIAL DOS RESULTADOS - BR GAAP RESUMO DOS DADOS DO PERÍODO 03 ESTRATÉGIA 04 SUMÁRIO

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE ECONÔMICA E FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ANÁLISE ECONÔMICA E FINANCEIRA RELATÓRIO DE ANÁLISE ECONÔMICA E FINANCEIRA 2 o TRIMESTRE 2017 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida

Leia mais

Coletiva de Imprensa 4T16

Coletiva de Imprensa 4T16 Coletiva de Imprensa 4T16 Aviso Importante Esta apresentac a o faz referências e declarac o es sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projec o es de resultados e estrate

Leia mais

Única (PU), Mensal (PM) Periódico(PP) Valores das contribuições. Provisões para desembolsos futuros

Única (PU), Mensal (PM) Periódico(PP) Valores das contribuições. Provisões para desembolsos futuros FEA- USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 - Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 02.01. Contabilidade Capitalização Valores das contribuições

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASIL ENTRA EM NOVA FASE DE DESENVOLVIMENTO, CONDICIONADA AO AMBIENTE GLOBAL E AOS NOVOS DESAFIOS INTERNOS.

CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASIL ENTRA EM NOVA FASE DE DESENVOLVIMENTO, CONDICIONADA AO AMBIENTE GLOBAL E AOS NOVOS DESAFIOS INTERNOS. CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASIL ENTRA EM NOVA FASE DE DESENVOLVIMENTO, CONDICIONADA AO AMBIENTE GLOBAL E AOS NOVOS DESAFIOS INTERNOS. PRINCIPAL MENSAGEM: NÃO HAVERÁ RUPTURA DA ECONOMIA GLOBAL, MAS TEREMOS

Leia mais

NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO

NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO 1 NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO TABELA RESUMO ANÁLISE DO ESTOQUE TOTAL DO CRÉDITO vs. CONCESSÃO (MÉDIA DIÁRIA DESSAZ) Estoque (em R$ milhões) Estoque (em R$ bilhões) Variação no mês dessaz (%) YDT (%) Var.

Leia mais

- Banco do Brasil 12/11/ Banco Itaú/Unibanco 10/11/ Bradesco 10/11/ Santander do Brasil 10/11/2009

- Banco do Brasil 12/11/ Banco Itaú/Unibanco 10/11/ Bradesco 10/11/ Santander do Brasil 10/11/2009 ANÁLISE DE BANCOS 3º TRIMESTRE DE 2009 Bancos analisados: - 12/11/2009 - Banco Itaú/Unibanco 10/11/2009 - Bradesco 10/11/2009 - Santander do 10/11/2009 RESULTADO DO ACIONISTA O resultado líquido dos bancos

Leia mais

Sumário. Contatos 38. Economia Brasileira e Regional 03. Perfil e Governança Corporativa 08. Informações Financeiras 16. Destaques das Empresas do BRB

Sumário. Contatos 38. Economia Brasileira e Regional 03. Perfil e Governança Corporativa 08. Informações Financeiras 16. Destaques das Empresas do BRB Resultados 2012 Sumário Contatos 38 Economia Brasileira e Regional 03 Sustentabilidade 35 Perfil e Governança Corporativa 08 Destaques das Empresas do BRB 33 Informações Financeiras 16 Características

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Título da apresentação. Apresentação Institucional

Título da apresentação. Apresentação Institucional Título da apresentação Apresentação Institucional Aviso Legal Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros do Banco Pan. Essas declarações

Leia mais

CONTAS COM SALDO DEVEDOR (Euros)

CONTAS COM SALDO DEVEDOR (Euros) Anexo à Instrução nº 15/98 Modelo I INSTITUIÇÃO SITUAÇÃO ANALÍTICA DO MÊS DE CONTAS COM SALDO DEVEDOR (Euros) 10 CAIXA 11 DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE PORTUGAL 12 DISPONIBILIDADES SOBRE INSTITUIÇÕES.DE

Leia mais

Porto Alegre Rio de Janeiro São Paulo. Ciclo de Reuniões APIMEC 2016

Porto Alegre Rio de Janeiro São Paulo. Ciclo de Reuniões APIMEC 2016 Porto Alegre Rio de Janeiro São Paulo Ciclo de Reuniões APIMEC 2016 Agenda 1. Panorama Banrisul 2. Principais Itens de Resultado 3. Principais Itens Patrimoniais 4. Captação e Crédito 5. Principais Indicadores

Leia mais

Sumário do Resultado 1T16

Sumário do Resultado 1T16 Sumário do Resultado Resultado Lucro Líquido de R$ 2,4 bilhões no 1T16 O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 2.359 milhões no 1T16. O decréscimo de 59,5% em relação ao mesmo período de 2015 deve-se

Leia mais

Título da apresentação. Apresentação Institucional

Título da apresentação. Apresentação Institucional Título da apresentação Apresentação Institucional Aviso Legal Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros do Banco Pan. Essas declarações

Leia mais

Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias

Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias Rio de Janeiro (RJ), 13 de Novembro de 2014 AVISO IMPORTANTE Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

PROJEÇÕES DO MERCADO DE SEGUROS PARA O PERÍODO DE 2016 A 2019 SÍNTESE

PROJEÇÕES DO MERCADO DE SEGUROS PARA O PERÍODO DE 2016 A 2019 SÍNTESE PROJEÇÕES DO MERCADO DE SEGUROS PARA O PERÍODO DE 2016 A 2019 SÍNTESE O trabalho de projeções do mercado de seguros, previdência privada e capitalização, realizado pela SISCORP, é desenvolvido com detalhes

Leia mais

Comentário do Desempenho

Comentário do Desempenho Gerdau S.A. Comentário do Desempenho Controladora 1T16 Desempenho no 1º trimestre Controladora A Gerdau S.A. é uma sociedade anônima de capital aberto, com sede no Rio de Janeiro, capital. A Companhia

Leia mais