ARTIGO 1º Definições

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARTIGO 1º Definições"

Transcrição

1 ACP ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM CASA CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º Definições a) Sócios ACP Associado do Automóvel Club de Portugal que no momento da solicitação do serviço, tenham as suas quotas em dia. b) Habitação Segura - Habitação ou habitações que correspondem ao imóvel ou imóveis sitos em Portugal (continental e regiões autónomas dos Açores e da Madeira) que estejam devidamente registados em nome do sócio que solicitou o serviço, na sua ficha pessoal de inscrição de sócio ACP. Consideramos habitação principal, aquela que na altura de inscrição, o sócio indicou como morada oficial para receber a correspondência do clube. Para poder chamar o serviço ACP ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM CASA para uma outra morada que não a oficial, terá de apresentar um comprovativo de morada em seu nome (recibo de eletricidade, gás ou água) ao técnico que se deslocar à sua habitação. c) Serviço de urgência sempre que o serviço solicitado, tenha como base uma incidência que: Impossibilite a pessoa segura (sócio ACP) do uso da sua habitação (inabitabilidade da casa); Vise a contenção de possível agravamento de danos; Possa afetar a segurança no Lar.

2 ARTIGO 2º Validade Territorial do Serviço de Assistência Técnica em casa A presente cobertura é válida em Portugal Continental, bem como nas regiões autónomas da Madeira e dos Açores. ARTIGO 3º Medidas Cautelares Em caso de sinistro, o Sócio ACP deve tomar todas as medidas necessárias e possíveis para deter a progressão do mesmo, minorar as suas consequências e recolher todas as informações e documentos úteis, do sinistro e suas consequências. ARTIGO 4º Garantias - Serviços protocolados Serviços de Urgência - assegurados 24 horas por dia / todos os dias do ano (incluindo Sábados, Domingos e Feriados): Canalizadores; Técnicos de eletricidade; Serralheiros (chaves e fechaduras simples); Vidraceiros (montagem de vidros simples). Serviços Diurnos (dias úteis das 8h00 às 18h00). Poderão ser marcados fora do horário diurno, mas apenas são assegurados em dias úteis: Carpinteiros; Montagens e Bricolage; Instaladores de chão, carpetes e alcatifas; Técnicos de desinfestação;

3 Pintores; Estucadores. Técnicos e serviços de limpeza Nos casos acima referidos, o serviço ACP ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM CASA suportará integralmente o custo da deslocação e da elaboração de orçamento pelos técnicos credenciados, que envie à habitação do sócio. Os custos com a mão-de-obra e peças que eventualmente venham a ser utilizadas, serão suportadas na integra pelo sócio ACP, após prévia e expressa aprovação deste, do orçamento apresentado pelo técnico. Para estes serviços, o valor correspondente à mão de obra efetiva, é de /hora/por técnico, acrescido de IVA à taxa legal em vigor. Na 2ª hora e seguintes, o valor a pagar será fracionado por meias horas - 10 / cada meia hora /por técnico, acrescidos da taxa de IVA em vigor. ARTIGO 5º Serviços não protocolados A pedido do Sócio ACP, o serviço ACP ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM CASA prestará toda a informação que se afigure pertinente ao sinistro comunicado e enviará para a Habitação Segura, profissionais qualificados. Estes, deverão efetuar um orçamento dos trabalhos a realizar e caso expressamente solicitado pelo Sócio ACP, realizar serviços de reparação e contenção de avarias, dentro das seguintes especialidades: Técnicos de desentupimento de colunas ou fossas; Técnicos de estores e persianas; Portas blindadas; Técnicos de reparação de eletrodomésticos; Técnicos de áudio e vídeo; Técnicos de gás de caldeira e aquecimento central; Técnicos de vídeo porteiros-alarmes de segurança;

4 Técnicos de portas e portões automáticos; Reparação de colunas elétricas (edifício); Técnicos de intercomunicadores; Montagem de sistema de exaustão de fumos; Montagem de fechaduras de alta segurança; Substituição de canhões de alta segurança; Montagem de portas blindadas; Abertura de cofres; Técnicos de antena TV /sistema TV cabo e parabólicas; Vidraceira colocação de vidros complexos; Técnicos de revisão e reparação do Ar Condicionado. Horário de funcionamento - dias úteis das 8h00 às 18h00- podem ser marcados fora do horário diurno, mas apenas serão assegurados em dias úteis. Nos casos acima referidos o valor da mão-de-obra variará consoante os serviços a efetuar e terá por base os valores que venham a ser previamente indicados pelo técnico, em função da sua tabela de preços. Todos os orçamentos terão de ser comunicados ao Sócio ACP pelo técnico, constituindo obrigação deste ultimo, deter prova de que o Sócio ACP aprovou o orçamento dos trabalhos, em momento prévio ao início da execução dos mesmos. Caso os orçamentos apresentados que impliquem mão-de-obra efetiva - entendendo-se como tal todo e qualquer trabalho efetuado que seja indispensável para melhor apurar os valores a serem orçamentados - não sejam aceites, será cobrado ao sócio do ACP o valor correspondente à mão-de- obra efetiva. Nota: Os valores apresentados consequência de uma rigorosa política de controlo de preços, serão inferiores aos normalmente praticados no mercado. Todos os pagamentos deverão ser efetuados ao técnico no local, mediante apresentação da respetiva fatura.

5 Caso não seja possível deixar de imediato a fatura no local (empresas com faturação eletrónica), o prestador de serviço é obrigado a deixar um recibo como prova de pagamento e num prazo máximo de 2 semanas enviar a fatura final ao Sócio. Todos os serviços que ultrapassem a duração de 4 Horas, estão sujeitos a orçamento prévio. Todos os serviços realizados pelo ACP ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM CASA que entraram através da linha ACP ou , estão cobertos por uma garantia de 1 ano, a contar da data de finalização do trabalho.

CADERNO DE ENCARGOS AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA PARA AS INSTALAÇÕES DA DGSS PARTE I CÁUSULAS JURÍDICAS

CADERNO DE ENCARGOS AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA PARA AS INSTALAÇÕES DA DGSS PARTE I CÁUSULAS JURÍDICAS CADERNO DE ENCARGOS AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA PARA AS INSTALAÇÕES DA DGSS Referência: Manutenção das instalações - DGSS/2014 PARTE I CÁUSULAS JURÍDICAS Cláusula 1ª Objeto

Leia mais

Serviços Técnicos de Fábrica de Eletrodomésticos

Serviços Técnicos de Fábrica de Eletrodomésticos Condições de Garantia - Exclusões GARANTIA DO EQUIPAMENTO O equipamento goza de garantia nos termos previstos na legislação portuguesa em vigor, devendo a mesma ser acionada mediante apresentação da respetiva

Leia mais

Apartamento T4D Apartamento Tarouca

Apartamento T4D Apartamento Tarouca Apartamento Tarouca Comando ON/OFF de Ar Condicionado: Controlo ON/OFF de aparelho de ar condicionado Controlo de Estores Eléctricos - Centralizado: Comando de um estore eléctrico a partir do quadro da

Leia mais

PORTAL FADU Módulo Financeiro

PORTAL FADU Módulo Financeiro PORTAL FADU Módulo Financeiro Guia Clubes No Portal da FADU - www.portalfadu.pt - na página de perfil do Clube, já se encontra disponível o Módulo Financeiro. Este documento pretende apresentar e explicar

Leia mais

CONDIÇÕES DO SERVIÇO DE REPARAÇÕES

CONDIÇÕES DO SERVIÇO DE REPARAÇÕES CONDIÇÕES DO SERVIÇO DE REPARAÇÕES Equipamentos em garantia: compra (*). À falta destes, assumiremos tratar-se de uma reparação sem garantia. (*) No caso de se tratar de uma garantia internacional, ou

Leia mais

CONTRATO DE ALUGUER E GESTÃO OPERACIONAL DE VIATURAS PARA A EEM - EMPRESA DE ELECTRICIDADE DA MADEIRA S.A.

CONTRATO DE ALUGUER E GESTÃO OPERACIONAL DE VIATURAS PARA A EEM - EMPRESA DE ELECTRICIDADE DA MADEIRA S.A. CONTRATO DE ALUGUER E GESTÃO OPERACIONAL DE VIATURAS PARA A EEM - EMPRESA DE ELECTRICIDADE DA MADEIRA S.A. Entre: EEM Empresa de Eletricidade da Madeira, S.A. pessoa coletiva e matriculada na Conservatória

Leia mais

Município de Viana do Alentejo NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Município de Viana do Alentejo  NORMAS DE PARTICIPAÇÃO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Feira do Chocalho Norma 1 Âmbito de Aplicação As presentes normas aplicam-se aos participantes na Feira do Chocalho que se realiza anualmente em Alcáçovas e é organizada pelo Município

Leia mais

Município de Viana do Alentejo NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Município de Viana do Alentejo  NORMAS DE PARTICIPAÇÃO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Feira D Aires Norma 1 Âmbito de Aplicação As presentes normas aplicam-se aos participantes na Feira D Aires que se realiza anualmente em Viana do Alentejo e é organizada pelo Município

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O EDIFÍCIO SEDE DO TURISMO DO ALGARVE, POSTOS DE TURISMO E ARMAZÉM DE BELA MANDIL

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O EDIFÍCIO SEDE DO TURISMO DO ALGARVE, POSTOS DE TURISMO E ARMAZÉM DE BELA MANDIL CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O EDIFÍCIO SEDE DO TURISMO DO ALGARVE, POSTOS DE TURISMO E ARMAZÉM DE BELA MANDIL PROGRAMA DE CONCURSO ÍNDICE Artigo 1.º - Identificação

Leia mais

Tarifário Praia Ambiente

Tarifário Praia Ambiente Tarifário Praia Ambiente Município da Praia da Vitória Ano de 1- Águas de Abastecimento 2 - Drenagem de Águas Residuais 3 - Resíduos Sólidos Águas de Abastecimento Município da Praia da Vitória Ano de

Leia mais

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal

MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal MUNICÍPIO DE CUBA Câmara Municipal CADERNO DE ENCARGOS Cessão da Exploração do Estabelecimento de Bebidas Bar das Piscinas Municipais Descobertas de Cuba I PARTE CLÁUSULAS GERAIS Artº. 1º Âmbito de aplicação

Leia mais

Regulamento de Certificação de Técnicos

Regulamento de Certificação de Técnicos Regulamento de Certificação de Técnicos O presente documento estabelece o Regulamento de certificação dos técnicos responsáveis pela instalação, deteção de fugas, recuperação e manutenção ou assistência

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS CLÁUSULAS JURÍDICAS E OUTRAS CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS A INCLUIR NO CONTRATO A CELEBRAR I GERAIS. Artigo 1.

CADERNO DE ENCARGOS CLÁUSULAS JURÍDICAS E OUTRAS CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS A INCLUIR NO CONTRATO A CELEBRAR I GERAIS. Artigo 1. CADERNO DE ENCARGOS CLÁUSULAS JURÍDICAS E OUTRAS CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS A INCLUIR NO CONTRATO A CELEBRAR I GERAIS Artigo 1.º Objeto do direito de exploração 1. O direito de exploração tem como objeto

Leia mais

INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA. Condições de acesso ao incentivo 2016/2017

INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA. Condições de acesso ao incentivo 2016/2017 INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA Condições de acesso ao incentivo 2016/2017 A Lei nº 82-D/2014, de 31 de dezembro (Lei da Fiscalidade Verde ), alterada pela Lei n.º 7-A/2016 de 30 de

Leia mais

CONTRATO DE ARRENDAMENTO

CONTRATO DE ARRENDAMENTO CONTRATO DE ARRENDAMENTO Entre os abaixo assinados: PRIMEIRO OUTORGANTE:, nascido aos, casado, titular do Cartão de Cidadão n.º, válido até, com Número de Identificação Fiscal n.º, natural da freguesia

Leia mais

Proposta de Fornecimento

Proposta de Fornecimento Proposta de Fornecimento Projecto chave na mão Cliente: Data: 1 Máquina de Lavar Self-Service LM Interior e exterior do tambor e painéis frontais e laterais em aço inoxidável AISI 304 (18/10). Motor e

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FEIRA DA BOAVISTA DA FREGUESIA DE BENFICA

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FEIRA DA BOAVISTA DA FREGUESIA DE BENFICA REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FEIRA DA BOAVISTA DA FREGUESIA DE BENFICA Artigo 1º Caracterização da Feira - Localização, Tema, Periodicidade e Horário funcionamento 1. A feira DA BOAVISTA rege-se pelo

Leia mais

AJUSTE DIRECTO. Aquisição de Escultura em Pedra Mármore de Estremoz CADERNO DE ENCARGOS

AJUSTE DIRECTO. Aquisição de Escultura em Pedra Mármore de Estremoz CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRECTO Aquisição de Escultura em Pedra Mármore de Estremoz CADERNO DE ENCARGOS Índice Capítulo I - Disposições Gerais... Cláusula 1.ª Objeto... Cláusula 2.ª Local, prazo e modo da prestação...

Leia mais

CONCURSO Nº 2/DGS/2017

CONCURSO Nº 2/DGS/2017 CONCURSO Nº 2/DGS/2017 VENDA DE UMA MORADIA NO BAIRRO DA MADRE DE DEUS CONCELHO DE LISBOA REGULAMENTO ÍNDICE 1. Objeto do concurso 2. Consulta do processo 3. Concorrentes 4. Visita ao imóvel 5. Caracterização

Leia mais

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2013)

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2013) QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2013) Instruções de preenchimento: - Todas as questões dos pontos 1 e 2 são de preenchimento obrigatório. Nos casos em que o preenchimento não é aplicável à empresa,

Leia mais

MUNICÍPIO DE GRÂNDOLA CADERNO DE ENCARGOS

MUNICÍPIO DE GRÂNDOLA CADERNO DE ENCARGOS MUNICÍPIO DE GRÂNDOLA CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO CIRCUITOS ESPECIAIS DE TRANSPORTES ESCOLARES 2016/2017 CADERNO DE ENCARGOS TRANSPORTES ESCOLARES CIRCUITOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2016/2017 Capítulo

Leia mais

CONDIÇÕES DO PLANO DE ASSISTÊNCIA PLUS

CONDIÇÕES DO PLANO DE ASSISTÊNCIA PLUS CONDIÇÕES DO PLANO DE ASSISTÊNCIA PLUS ARTIGO 1 - DEFINIÇÕES A) USUÁRIO: Entende-se por Usuário, o titular da apólice de Seguro Residencial da MAPFRE seguros. B) PESSOA USUÁRIA: Entende-se por Pessoa Usuária,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES Página 1 de 8 PROGRAMA DE CONCURSO ÍNDICE Artigo 1.º - objeto do concurso Artigo

Leia mais

Associação de Futebol do Porto

Associação de Futebol do Porto DIRECÇÃO DE NEGÓCIO DE ACIDENTES TRABALHO E PESSOAIS Manual de Procedimentos Associação de Futebol do Porto Apólice AG63591584 Atletas (Masculinos e Femininos), Treinadores, Dirigentes Desportivos e demais

Leia mais

JUNTAS DE FREGUESIA, INSTITUIÇÕES E AGREMIAÇÕES PRIVADAS DE BENEFICÊNCIA, CULTURAIS, DESPORTIVAS E OUTRAS DE INTERESSE PÚBLIC O. Escalão único 2,1335

JUNTAS DE FREGUESIA, INSTITUIÇÕES E AGREMIAÇÕES PRIVADAS DE BENEFICÊNCIA, CULTURAIS, DESPORTIVAS E OUTRAS DE INTERESSE PÚBLIC O. Escalão único 2,1335 ÁGUA* CONSUMO DE ÁGUA CONSUMO DOMÉSTICO 1º Escalão (0 5 m 3 /mês) 0,4628 2º Escalão (6 15 m 3 /mês) 0,8421 3º Escalão (16 a 25 m 3 /mês) 1,3993 4º Escalão (superior a 25 m 3 /mês) 2,2546 COMÉRCIO, INDÚSTRIA,

Leia mais

Apresentação de Serviços

Apresentação de Serviços Apresentação de Serviços Manutenção Quando o foco está na satisfação do Cliente, não podem existir limites ou barreiras! Só existe lugar para duas coisas: vontade e determinação! Quem somos Manutenção

Leia mais

Tarifário para Tarifário para 2015

Tarifário para Tarifário para 2015 Tarifário para 2015 Setembro de 2014 Página 1 de 12 Índice Tarifas de Abastecimento... 3 Tarifas de Saneamento... 4 Outros serviços de abastecimento... 5 Outros serviços de saneamento... 7 Processos de

Leia mais

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO)

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) Condições de Acesso (Portaria n.º 985/2009 de 4 de Setembro) 0 PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO

Leia mais

C â m a r a M u n i c i p a l CADERNO DE ENCARGOS. Cláusula 1ª. Âmbito da aplicação

C â m a r a M u n i c i p a l CADERNO DE ENCARGOS. Cláusula 1ª. Âmbito da aplicação CADERNO DE ENCARGOS Cláusula 1ª Âmbito da aplicação O presente caderno de encargos contém as cláusulas jurídicas e técnicas, gerais e especiais, no âmbito do ajuste direto nos termos da alínea a) n.º 1

Leia mais

FCA Capital Portugal I.F.I.C. S.A.

FCA Capital Portugal I.F.I.C. S.A. Preçário FCA Capital Portugal I.F.I.C. S.A. Instituição Financeira de Crédito Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 01-04-2016 O preçário completo da FCA Capital Portugal

Leia mais

Programa de Fidelização PRO PLAN

Programa de Fidelização PRO PLAN Promoção PURINA PRO PLAN 10 / 2015 Programa de Fidelização PRO PLAN (Segunda Fase - 01 de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2015) - Condições de participação - NESTLÉ PORTUGAL, S.A., com o número único

Leia mais

Programa de Fidelização PRO PLAN

Programa de Fidelização PRO PLAN Promoção PURINA PRO PLAN - 31 / 2016 Programa de Fidelização PRO PLAN (Terceira Edição - 01 de janeiro de 2016 a 31 de dezembro de 2016) - Condições de participação - NESTLÉ PORTUGAL, S.A., com o número

Leia mais

ASSISTÊNCIA BB SEGURO VIDA EMPRESA FLEX ASSISTÊNCIA INSPEÇÃO EMPRESARIAL

ASSISTÊNCIA BB SEGURO VIDA EMPRESA FLEX ASSISTÊNCIA INSPEÇÃO EMPRESARIAL ASSISTÊNCIA OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA BRASIL ASSISTÊNCIA S.A., CNPJ: 68.181.221/0001-47 Página 1 de 11 COMO ACIONAR OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA? Precisando utilizar os serviços de assistências

Leia mais

ÍNDICE. Caderno de Encargos: Parte I Disposições Gerais. 1. Identificação do procedimento. 2. Objeto do procedimento

ÍNDICE. Caderno de Encargos: Parte I Disposições Gerais. 1. Identificação do procedimento. 2. Objeto do procedimento ÍNDICE Caderno de Encargos: Parte I Disposições Gerais 1. Identificação do procedimento 2. Objeto do procedimento 3. Locais de realização dos serviços 4. Obrigações do adjudicatário 5. Valor Base 6. Prazo

Leia mais

MANUAL PARA COLOCAÇÃO DE SERVIÇOS À VENDA NO SMARTFARMER

MANUAL PARA COLOCAÇÃO DE SERVIÇOS À VENDA NO SMARTFARMER MANUAL PARA COLOCAÇÃO DE SERVIÇOS À VENDA NO SMARTFARMER Esta funcionalidade é destinada aos Prestadores de Serviços que estão registados no SmartFarmer. NOTA: Se o seu serviço é de transportes/entregas,

Leia mais

ARBITRAGEM DE CONSUMO

ARBITRAGEM DE CONSUMO Decisão arbitral Requerente: A Requerida: B I. Ao abrigo do art. 15.º, n.º 1, da Lei 23/96, de 26 de julho, com a redação que lhe foi dada pela Lei n.º 6/2011, de 10 de março, a arbitragem teve início

Leia mais

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa 2018 Cabe à LCT Lisbon Cruise Terminals, Ld.ª, enquanto empresa concessionária do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, nos termos do Contrato

Leia mais

Acordo quadro de fornecimento de combustíveis rodoviários PROGRAMA DE CONCURSO

Acordo quadro de fornecimento de combustíveis rodoviários PROGRAMA DE CONCURSO Acordo quadro de fornecimento de combustíveis rodoviários PROGRAMA DE CONCURSO ANCP 2012 Índice Artigo 1.º Tipo de procedimento, designação e objeto... 3 Artigo 2.º Entidade pública adjudicante... 4 Artigo

Leia mais

Exmo(s) Senhor(es), A FEIRA DA ÁGUA irá decorrer em Beja, no Parque de Feiras e Exposições, de 21 a 23 de Março.

Exmo(s) Senhor(es), A FEIRA DA ÁGUA irá decorrer em Beja, no Parque de Feiras e Exposições, de 21 a 23 de Março. Exmo(s) Senhor(es), A água constitui-se como um fator essencial para o desenvolvimento socioeconómico dos países, das sociedades e das empresas, e como tal deve ser encarado como um recurso estratégico

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO NO BE SWAROVSKI

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO NO BE SWAROVSKI TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO NO BE SWAROVSKI 1. Âmbito e aplicação (1) Swarovski Ibérica, S.A, C/ llacuna, 10-20 1ª Planta, 08005 Barcelona, Espanha (doravante denominada SWAROVSKI ) promove

Leia mais

Referência: AEN2ABT N.º 08/2014 CADERNO DE ENCARGOS

Referência: AEN2ABT N.º 08/2014 CADERNO DE ENCARGOS Referência: AEN2ABT N.º 08/2014 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Serviços de Transporte Escolar em Táxi para a Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes e Escola Básica António Torrado do Agrupamento

Leia mais

REGULAMENTO Campanha Na compra de uma Samsung QLED TV, receba até 1007 de Cashback ou um Samsung Galaxy S7 1. Definições

REGULAMENTO Campanha Na compra de uma Samsung QLED TV, receba até 1007 de Cashback ou um Samsung Galaxy S7 1. Definições REGULAMENTO Campanha Na compra de uma Samsung QLED TV, receba até 1007 de Cashback ou um Samsung Galaxy S7 1. Definições 1.1. Campanha: Iniciativa da Promotora sob a denominação Na compra de uma Samsung

Leia mais

DIS.CGR.01 Condições gerais de revenda 2009

DIS.CGR.01 Condições gerais de revenda 2009 DIS.CGR.01 Condições gerais de revenda 2009 CentralCasa 2009 - All rights reserved 1 Sumário 1. CONDIÇÕES GERAIS 3 2. CONDIÇÕES DE COMERCIALIZAÇÃO 4 2.1. Tabelas de preços 4 2.2. Colocação de encomendas

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA FÉRIAS VERÃO ANA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Objeto

REGULAMENTO PROGRAMA FÉRIAS VERÃO ANA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Objeto REGULAMENTO PROGRAMA FÉRIAS VERÃO ANA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto O presente instrumento cria e define as condições de atribuição de um benefício para apoio à ocupação de tempos livres

Leia mais

REGULAMENTO do GRUPO DISCIPLINAR EDUCAÇÃO FÍSICA. Ano Letivo 2013/2014

REGULAMENTO do GRUPO DISCIPLINAR EDUCAÇÃO FÍSICA. Ano Letivo 2013/2014 REGULAMENTO do GRUPO DISCIPLINAR EDUCAÇÃO FÍSICA Ano Letivo 2013/2014 Tendo como referência as normas que são comuns aos vários sectores que integram a estrutura pedagógica e administrativa da Escola,

Leia mais

CURSO PARA EMPREGADOS FORENSES

CURSO PARA EMPREGADOS FORENSES PROGRAMA CURSO PARA EMPREGADOS FORENSES DE AGENTES DE EXECUÇÃO Abril/Maio 2012 Braga Viseu Santarém Faro Departamento de Formação - Câmara dos Solicitadores 2011 Avenida José Malhoa, 16-1B2 1070 159 Lisboa-Portugal

Leia mais

Seguro Protecção de Óculos - OMB

Seguro Protecção de Óculos - OMB Seguro Protecção de Óculos - OMB Outubro 2014 2 Quais os produtos elegíveis? o Óculos/Óculos Sol Graduados; o Lentes Graduadas; o Armações; A adesão ao seguro é sempre feita no momento da compra e só é

Leia mais

Condomínios enquadramento e obrigações fiscais

Condomínios enquadramento e obrigações fiscais Condomínios enquadramento e obrigações fiscais O enquadramento fiscal dos condomínios e respetivas obrigações fiscais é um tema que levanta sempre dúvidas. No presente artigo vamos abordar os principais

Leia mais

Insolvência de TIMBERPEL PELES, LDA. Processo de Insolvência n.º 955/14.8TYLSB Inst. Central 1.ª Sec. Comércio J4 Comarca de Lisboa

Insolvência de TIMBERPEL PELES, LDA. Processo de Insolvência n.º 955/14.8TYLSB Inst. Central 1.ª Sec. Comércio J4 Comarca de Lisboa Insolvência de TIMBERPEL PELES, LDA. Processo de Insolvência n.º 955/14.8TYLSB Inst. Central 1.ª Sec. Comércio J4 Comarca de Lisboa Administradora da Insolvência Dra. Daniela Fernandes 1 CONDIÇÕES DE VENDA

Leia mais

❸ PRINCIPAIS ALTERAÇÕES a pensar nos consumidores. ❹ Livro de Reclamações no formato eletrónico

❸ PRINCIPAIS ALTERAÇÕES a pensar nos consumidores. ❹ Livro de Reclamações no formato eletrónico jurídico do Livro de Reclamações foi ❶ Com a entrada em vigor do regime do Livro de Reclamações (Decreto-Lei n.º 156/2005, de 15 de setembro), alargou-se à generalidade dos fornecedores de bens e prestadores

Leia mais

DOCUMENTO DE COMPROMISSOS PERANTE A AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA (AdC)

DOCUMENTO DE COMPROMISSOS PERANTE A AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA (AdC) DOCUMENTO DE COMPROMISSOS PERANTE A AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA (AdC) A empresa visada no processo de contraordenação número PRC 2015/2, que corre termos no Departamento de Práticas Restritivas da Autoridade

Leia mais

JUNTAS DE FREGUESIA, INSTITUIÇÕES E AGREMIAÇÕES PRIVADAS DE BENEFICÊNCIA, CULTURAIS, DESPORTIVAS E OUTRAS DE INTERESSE PÚBLICO

JUNTAS DE FREGUESIA, INSTITUIÇÕES E AGREMIAÇÕES PRIVADAS DE BENEFICÊNCIA, CULTURAIS, DESPORTIVAS E OUTRAS DE INTERESSE PÚBLICO ÁGUA * CONSUMO DE ÁGUA DOMÉSTICO 1º Escalão (0 5 m 3 /mês) 2º Escalão (6 15 m 3 /mês) 3º Escalão (16 a 25 m 3 /mês) 4º Escalão (superior a 25 m 3 /mês) 0,5118 0,7603 1,2632 2,0355 COMÉRCIO, INDÚSTRIA E

Leia mais

President Communication / Comunicação do Presidente

President Communication / Comunicação do Presidente Para: C/c: De: FEDERAÇÕES EUROPEIAS CLUBES FILIADOS DE HÓQUEI EM PATINS ÁRBITROS INTERNACIONAIS EUROPEUS PRESIDENTE DA CERS PRESIDENTE DO CERS-RH Data: 2 de Novembro de 2016 Assunto: ARBITRAGEM DAS COMPETIÇÕES

Leia mais

Normas de Participação. 01 a 04 de junho j

Normas de Participação. 01 a 04 de junho j Normas de Participação 01 a 04 de junho j de 2016 1 Organização e local O evento é organizado pela Câmara Municipal de Torres Vedras em parceria com as Escolas das Redes Solidária, Pública, Privada e Profissional

Leia mais

Madeira Island International Swim Marathon II. Prova Aberta

Madeira Island International Swim Marathon II. Prova Aberta Madeira Island International Swim Marathon II Prova Aberta 1. ORGANIZAÇÃO Clube Naval do Funchal Associação de Natação da Madeira Federação Portuguesa de Natação 2. APOIOS Câmara Municipal do Funchal Protecção

Leia mais

Moradia com 5 Quartos e Cave, em Castro Marim, Próxima de Campo de Golf e a 800m da Praia VILLA EM CASTRO MARIM

Moradia com 5 Quartos e Cave, em Castro Marim, Próxima de Campo de Golf e a 800m da Praia VILLA EM CASTRO MARIM Moradia com 5 Quartos e Cave, em Castro Marim, Próxima de Campo de Golf e a 800m da Praia VILLA EM CASTRO MARIM ref. S3021 620.000 5 5 310 m2 1.243 m2 Localização + Cidade Freguesia Concelho Região Detalhes

Leia mais

Manual de Procedimentos ADENDA_1 IRC. Ver. A Mar.25

Manual de Procedimentos ADENDA_1 IRC. Ver. A Mar.25 Manual de Procedimentos ADENDA_1 IRC Ver. A0.1 2015.Mar.25 I DO FINANCIAMENTO PASSÍVEL DE IRC A1 Fontes de financiamento Meios de financiamento das atividades desenvolvidas nas Unidades de Investigação

Leia mais

American Express Conta Hotel

American Express Conta Hotel American Express Conta Hotel Guia de Serviços e Benefícios. SOLUÇÃO PARA GESTÃO DE GASTOS COM HOSPEDAGENS. Bem-vindo ao American Express Conta Hotel O American Express Conta Hotel é um meio de pagamento

Leia mais

CARO SEGURADO. Para você que adquiriu o seguro Condomínio, este é o guia de serviços da Assistência

CARO SEGURADO. Para você que adquiriu o seguro Condomínio, este é o guia de serviços da Assistência CARO SEGURADO Para você que adquiriu o seguro Condomínio, este é o guia de serviços da Assistência 24 Horas. Utilize-o em caso de situação emergencial, sinistro ou manutenção geral. Mantenha este guia

Leia mais

VISEU NATAL COM TRADIÇÃO

VISEU NATAL COM TRADIÇÃO VISEU NATAL COM TRADIÇÃO CASINHAS DE NATAL.2013 NORMAS REGULAMENTARES 1. Organização Casinhas de Natal é uma iniciativa no âmbito da programação Viseu Natal com Tradição, organizada pela Câmara Municipal

Leia mais

Regulamento Municipal Da Oficina do Idoso

Regulamento Municipal Da Oficina do Idoso Regulamento Municipal Da Oficina do Idoso ABRIL DE 2009 APROVADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA EM 14 DE JANEIRO DE 2009 APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 23 DE ABRIL DE 2009 NOTA JUSTIFICATIVA

Leia mais

Como fazer o IRS? 10 MARÇO DE 2012

Como fazer o IRS? 10 MARÇO DE 2012 Como fazer o IRS? 10 MARÇO DE 2012 Incidência do IRS O IRS incide sobre os rendimentos obtidos por pessoas singulares RESIDENTES São tributados pela globalidade dos rendimentos obtidos (em Portugal e

Leia mais

Regulamento de Utilização e Cedência de Espaços e Equipamentos

Regulamento de Utilização e Cedência de Espaços e Equipamentos Regulamento de Utilização e Cedência de Espaços e Equipamentos da FMUP I PRINCÍPIOS GERAIS 1. A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) dispõe de diversos espaços, nomeadamente, auditórios,

Leia mais

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel /

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel / www.metlor.com Caldeira a Pellets aqualuxo Informações de segurança Atenção: o interior da máquina pode atingir em funcionamento elevadas temperaturas que provocam queimaduras graves, manter crianças afastadas

Leia mais

Espaço de Exposição 3 módulos (3x2m) 2 módulos (3x2m) Inscrições no Congresso 4 3. Site do Congresso Logotipo e Link para site Logotipo no site

Espaço de Exposição 3 módulos (3x2m) 2 módulos (3x2m) Inscrições no Congresso 4 3. Site do Congresso Logotipo e Link para site Logotipo no site Patrocínios A Comissão Organizadora do 10º Congresso Nacional de Educação Física coloca à disposição da das empresas/organizações e outras instituições, diferentes formas de apoio à realização do Congresso.

Leia mais

Regulamento. Programa XPoint

Regulamento. Programa XPoint 1 Índice Regulamento 1 Ferramentas de Trabalho Higiene no Trabalho 2 Software e Formação 5 Vestuário de Trabalho 6 Tecnologia 8 Eletrodomésticos 10 Bricolage 11 Tempos livres 12 Diversos 16 Desporto 19

Leia mais

CONTRATO DE MANUTENÇÃO

CONTRATO DE MANUTENÇÃO O subscritor abaixo identificado pretende celebrar um contrato de manutenção para os produtos mencionados neste documento, com a Nautigás C. I. A. N, Lda, com NIF e registada na Conservatória do Registo

Leia mais

REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009, de 21 de julho e Despacho n.º 10738/2011 de 30 de agosto) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009, de 21 de julho e Despacho n.º 10738/2011 de 30 de agosto) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009, de 21 de julho e Despacho n.º 10738/2011 de 30 de agosto) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. Que entidades devem efetuar o registo na ANPC (Autoridade Nacional

Leia mais

b) Escritórios São disponibilizados 7 espaços individuais de 30 m², dotados de energia elétrica e de infraestrutura para comunicações.

b) Escritórios São disponibilizados 7 espaços individuais de 30 m², dotados de energia elétrica e de infraestrutura para comunicações. REGULAMENTO DE ACESSO 1. Condições gerais O presente normativo define as regras de acesso aos espaços físicos e serviços disponibilizados no Núcleo Empresarial de Almada Velha, equipamento municipal cuja

Leia mais

Regulamento de Ação Oferta de Produto. Receba grátis em sua casa Toalhetes Renova Kids. Objeto

Regulamento de Ação Oferta de Produto. Receba grátis em sua casa Toalhetes Renova Kids. Objeto Regulamento de Ação Oferta de Produto Receba grátis em sua casa Toalhetes Renova Kids A Renova FPA S.A., com sede em Zibreira 2354-001 Torres Novas, número de pessoa coletiva 500348723 e matrícula na Conservatória

Leia mais

REGULAMENTO DE QUOTAS E TAXAS DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS

REGULAMENTO DE QUOTAS E TAXAS DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS REGULAMENTO DE QUOTAS E TAXAS DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS NOTA PRÉVIA A Lei n.º 131/2015, de 4 de setembro, procedeu à quarta alteração ao Estatuto da Ordem dos Farmacêuticos, aprovado pelo Decreto-Lei

Leia mais

ÉPOCA 2016/2017 PO02 - A PROVA DE APURAMENTO AO CAMPEONATO NACIONAL SENIORES MASCULINOS 2ª DIVISÃO REGULAMENTO DA PROVA. Artigo 2 Participantes

ÉPOCA 2016/2017 PO02 - A PROVA DE APURAMENTO AO CAMPEONATO NACIONAL SENIORES MASCULINOS 2ª DIVISÃO REGULAMENTO DA PROVA. Artigo 2 Participantes PO02 - A PROVA DE APURAMENTO AO CAMPEONATO NACIONAL SENIORES MASCULINOS 2ª DIVISÃO (Regulamento aprovado em Reunião de Direção de 21-06-2016) REGULAMENTO DA PROVA Artigo 1 Prémios 1. Os primeiros classificados

Leia mais

PROCEDIMENTO DE ARRENDAMENTO PA/SRU/02/2016 CONTRATO DE ARRENDAMENTO PARA HABITAÇÃO COM PRAZO CERTO

PROCEDIMENTO DE ARRENDAMENTO PA/SRU/02/2016 CONTRATO DE ARRENDAMENTO PARA HABITAÇÃO COM PRAZO CERTO ANEXO III Minuta do Contrato de Arrendamento Fogos PROCEDIMENTO DE ARRENDAMENTO PA/SRU/02/2016 CONTRATO DE ARRENDAMENTO PARA HABITAÇÃO COM PRAZO CERTO Entre: LISBOA OCIDENTAL, SRU SOCIEDADE DE REABILITAÇÃO

Leia mais

Descrição dos serviços/tarefas. Os serviços serão executados pelo adjudicatário com a seguinte frequência:

Descrição dos serviços/tarefas. Os serviços serão executados pelo adjudicatário com a seguinte frequência: Descrição dos serviços/tarefas Os serviços serão executados pelo adjudicatário com a seguinte frequência: 1. Horário Diariamente a) No edifício sede, sito na Av. Amílcar Cabral Das 17H30 às 20H00 Serviço

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO E CADERNO DE ENCARGOS

PROGRAMA DO CONCURSO E CADERNO DE ENCARGOS PROGRAMA DO CONCURSO E CADERNO DE ENCARGOS PRÓTESES DO JOELHO CONCURSO PÚBLICO N.º 120016/16 1 Programa de Concurso DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1.º Definições Para o efeito do presente programa, os seguintes

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. 1. OBJETO 1.1. Aquisição de equipamentos de informática, conforme especificações e quantitativos a seguir descriminados.

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. 1. OBJETO 1.1. Aquisição de equipamentos de informática, conforme especificações e quantitativos a seguir descriminados. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO 1.1. Aquisição de equipamentos de informática, conforme especificações e quantitativos a seguir descriminados. 2. ESPECIFICAÇÕES MÍNIMAS Item Equipamento 1 Monitor

Leia mais

Detalhamento de Assistências. SEGURO PATRIMONIAL (Seguro Proteção Empresarial)

Detalhamento de Assistências. SEGURO PATRIMONIAL (Seguro Proteção Empresarial) Detalhamento de Assistências SEGURO PATRIMONIAL (Seguro Proteção Empresarial) Assistências* Seguro Patrimonial * A utilização dos serviços será conforme o ramo de atividade e produto contratados Inspeção

Leia mais

PURINA DENTALIFE MITO OU FACTO?

PURINA DENTALIFE MITO OU FACTO? Passatempo PURINA DENTALIFE 27/ 2017 PURINA DENTALIFE MITO OU FACTO? - Condições de Participação NESTLÉ PORTUGAL, S.A., contribuinte n.º 500201307, com sede na Rua Alexandre Herculano, nº. 8, 2799-554

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE SERVIÇOS DE ODONTOLOGIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE SERVIÇOS DE ODONTOLOGIA MANUAL DE INSTRUÇÕES DE SERVIÇOS DE ODONTOLOGIA 1 NORMAS GERAIS DE ATENDIMENTO OBJETIVO Orientar os recursos credenciados no atendimento prestado aos usuários da Mogidonto e seus dependentes. 1. Cartão

Leia mais

REDUÇÃO. Localização Fantástica Apartamentos T3 Modernos, Próximo da Praia, Albufeira APARTAMENTO EM ALBUFEIRA THE ALGARVE PROPERTY SPECIALISTS

REDUÇÃO. Localização Fantástica Apartamentos T3 Modernos, Próximo da Praia, Albufeira APARTAMENTO EM ALBUFEIRA THE ALGARVE PROPERTY SPECIALISTS REDUÇÃO Localização Fantástica Apartamentos T3 Modernos, Próximo da Praia, Albufeira APARTAMENTO EM ALBUFEIRA ref. S5192 285.000 275.000 3 2 115 m2 130 m2 Localização + Cidade Freguesia Concelho Região

Leia mais

Guia de Validação de Faturas no E-fatura IRS Porque é necessário validar as faturas no E-Fatura? Processo de verificação e validação das faturas

Guia de Validação de Faturas no E-fatura IRS Porque é necessário validar as faturas no E-Fatura? Processo de verificação e validação das faturas IR 2016 Guia d de Faturas no E-fatura é necessário Processo de verificação e validação d Datas Importantes a ter em conta Com a aproximação da data de entrega da declaração de IR de 2016, convém relembrar

Leia mais

PROJETO DE ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA APOIO AO IDOSO

PROJETO DE ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA APOIO AO IDOSO Câmara Municipal Gabinete de Apoio ao Presidente PROJETO DE ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA APOIO AO IDOSO Nota justificativa Em reunião de Câmara Municipal, de 05 de Abril de 2016, foi

Leia mais

PAECPE Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego

PAECPE Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego PAECPE Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Portaria nº 58/2011, de 28 de Janeiro, que altera e republica a Portaria nº 985/2009 de 4 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Portaria

Leia mais

Tributação dos advogados , delegação de Viana do Castelo

Tributação dos advogados , delegação de Viana do Castelo Tributação dos advogados 04-03-2015, delegação de Viana do Castelo Introdução Tributação dos advogados: - -advogadode empresa categoriaa - IRS regime simplificado cat. B - IRS Contabilidade organizada

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL BENFADPD_20160701 Benfica Adepto CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE NORDESTE ANÚNCIO

CÂMARA MUNICIPAL DE NORDESTE ANÚNCIO CÂMARA MUNICIPAL DE NORDESTE ANÚNCIO Concurso Pública para Cessão da Exploração do Centro de Apoia ao Artesanato da Nordeste sito na Ribeira dos Caldeirões, freguesia da Achada. 1. Identificação do concurso:

Leia mais

SAFHS PT: AO: MZ:

SAFHS  PT: AO: MZ: Índice Objetivo Geral... 3 Objetivos Específicos... 3 Destinatários... 3 Duração Total... 3 Pré-Requisitos... 3 Perfil de saída... 3 Estrutura modular e respetiva carga horária... 4 Metodologia... 4 Condições

Leia mais

Procedimentos OBRIGATÓRIOS a adotar na solicitação de cabimentação de despesas ANO DE 2017

Procedimentos OBRIGATÓRIOS a adotar na solicitação de cabimentação de despesas ANO DE 2017 Procedimentos OBRIGATÓRIOS a adotar na solicitação de cabimentação de despesas ANO DE 2017 Para efetuar qualquer pedido de cabimento nos centros de custo do tipo 2.11.xxx devem verificar, previamente,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA A UTILIZAÇÃO E EXPLORAÇÃO DO BAR DO PÊGO ESCURO - GÓIS. Processo nº A1/2015 PROGRAMA DE CONCURSO

CONCURSO PÚBLICO PARA A UTILIZAÇÃO E EXPLORAÇÃO DO BAR DO PÊGO ESCURO - GÓIS. Processo nº A1/2015 PROGRAMA DE CONCURSO CONCURSO PÚBLICO PARA A UTILIZAÇÃO E EXPLORAÇÃO DO BAR DO PÊGO ESCURO - GÓIS Processo nº A1/2015 PROGRAMA DE CONCURSO [1] PROGRAMA DE CONCURSO INDÍCE 3. Identificação e Objeto do Concurso 3. Entidade Adjudicante

Leia mais

ANEXO V ESTRUTURA TARIFÁRIA

ANEXO V ESTRUTURA TARIFÁRIA ANEXO V ESTRUTURA TARIFÁRIA ESTRUTURA TARIFÁRIA 1. Estão sujeitos às tarifas relativas aos serviços de água e/ou saneamento todos os utilizadores finais que disponham de contrato, sendo as mesmas devidas

Leia mais

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 2.1. Crédito à habitação e s conexos Crédito Habitação Valor Anual iniciais 1. Comissão de Dossier 260,00 2. Comissão de Formalização Contratual Modalidade de Estrangeiros não Residentes Em % Euros (Mín/Máx)

Leia mais

RELAÇÃO BÁSICA DE DOCUMENTOS PARA ANÁLISE

RELAÇÃO BÁSICA DE DOCUMENTOS PARA ANÁLISE RELAÇÃO BÁSICA DE DOCUMENTOS PARA ANÁLISE DANOS ELÉTRICOS Carta aviso do sinistro relatando detalhadamente o sinistro ocorrido; Orçamento de reparos do(s) equipamento(s) sinistrado(s), discriminando materiais

Leia mais

MANUAL EXPOSITOR Última revisão: 07 de março de 2017

MANUAL EXPOSITOR Última revisão: 07 de março de 2017 MANUAL EXPOSITOR Última revisão: 07 de março de 2017 1 ORGANIZAÇÃO A administração integral do certame encontra-se a cargo da AGROS União das Cooperativas de Produtores de Leite de Entre Douro e Minho

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL VISABEID_20160701 Visabeira Exclusive CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE

Leia mais

ARARA DE ROUPA. Foto meramente Ilustrativa MANUAL DO USUÁRIO

ARARA DE ROUPA. Foto meramente Ilustrativa MANUAL DO USUÁRIO ARARA DE ROUPA Foto meramente Ilustrativa MANUAL DO USUÁRIO Introdução Obrigado por adquirir a Arara de Roupas Ekins. Este é um utensílio versátil para ajudar a deixar suas roupas mais organizadas. Conteúdo

Leia mais

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa 2017 Cabe à LCT Lisbon Cruise Terminals, Ld.ª, enquanto empresa concessionária do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, nos termos do Contrato

Leia mais

EDITAL N.º 38/2016 SORTEIO N.º 1/UCT/DEPEP/DPDL/16 ATRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS FIXOS DE VENDA NA FEIRA DAS GALINHEIRAS

EDITAL N.º 38/2016 SORTEIO N.º 1/UCT/DEPEP/DPDL/16 ATRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS FIXOS DE VENDA NA FEIRA DAS GALINHEIRAS EDITAL N.º 38/2016 SORTEIO N.º 1/UCT/DEPEP/DPDL/16 ATRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS FIXOS DE VENDA NA FEIRA DAS GALINHEIRAS 1. OBJETO DO SORTEIO 1.1. O presente Sorteio visa a atribuição de espaços de venda fixos

Leia mais

FORMULÁRIOS MANUAL DO EXPOSITOR

FORMULÁRIOS MANUAL DO EXPOSITOR FORMULÁRIOS MANUAL DO EXPOSITOR Formulário Prazo Status 1. Apresentação da Montadora 2. Credenciamento da Montadora 3. Responsabilidade da Montadora 4. Elétrica 17/10 Obrigatório 5. Credenciamento Expositor

Leia mais

REGULAMENTOS DA ESCOLA LXTRIATHLON

REGULAMENTOS DA ESCOLA LXTRIATHLON REGULAMENTOS DA ESCOLA LXTRIATHLON SETEMBRO 2016 NORMAS DE CONDUTA A OBSERVAR POR TODOS OS AGENTES LIGADOS À MODALIDADE NO CLUBE 1. INTRODUÇÃO Consideram-se agentes os atletas, pais, técnicos, dirigentes

Leia mais

bragaware, lda Contrato de Assistência Técnica

bragaware, lda  Contrato de Assistência Técnica Contrato de Assistência Técnica Entre Bragaware, Lda., com o número de identificação fiscal 510552439, com sede na Rua João de Castro, nº 14, na freguesia de Lomar, concelho de Braga doravante denominada

Leia mais