ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS NO ENSINO SUPERIOR

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS NO ENSINO SUPERIOR"

Transcrição

1 ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS NO ENSINO SUPERIOR Marta Rejane Proença Filietaz Mestre em Educação UTP Especialista em Educação Bilíngüe Libras/Língua Portuguesa IPE Assessora técnico-pedagógica do DEE/SEED Tradutor e Intérprete da FENEIS

2 Tradutor e intérprete de língua de sinais língua fonte língua alvo interpretação simultânea -traduzir/verter em tempo real interpretação consecutiva - traduzir/verter com pequeno lapso de tempo

3 Competências do tradutor/intérprete Competência lingüística Competência para transferência Competência na área Competência bicultural Competência metodológica Competência técnica

4 O TRADUTOR E INTÉPRETE NO Suécia- Situações religiosas até século XIX - Atualmente já instituído federações,associações,co nselhos Municipais, Estaduais e Regionais. Europa - cursos no fins de semana, nas associações de surdos. - França, Dinamarca e Alemanha - cursos de 2 anos de duração. MUNDO - Itália, Holanda e Inglaterra - dispõem de recursos financeiros públicos para a formação de intérpretes. Estados Unidos - Pós- Graduação em Interpretação- Departamento de Lingüística Interpretação da Universidade Gallaudet; - Mestrado em interpretação com ênfase na interpretação da língua l de sinais

5 O TRADUTOR E INTÉPRETE DE LIBRAS NO BRASIL Situações religiosas e informais; I Encontro Nacional dos Intérpretes de libras (ILS) FENEIS; II Encontro Nacional dos Intérpretes de libras (ILS) FENEIS; 1993 à Encontros Estaduais - SEED/FENEIS; ª seleção de intérpretes no Estado do Paraná SEED/FENEIS;

6 Lei Federal de Abril de 2002, oficializa a Língua Brasileira de Sinais, como meio legal de comunicação e expressão a FENEIS estabelecia unidades de Intérpretes ligadas às associações de Surdos em várias cidades do Brasil Decreto nº. 5626/05 05, que regulamenta a Lei Federal veio dar uma nova visão à construção da figura do profissional Intérprete de Língua de Sinais.

7 As Instituições de Ensino Superior começam a contratar não mais como professores, mas com a função de Intérprete Curso de Graduação em Licenciatura de Letras/ Libras- UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) Prolibras para a certificação de proficiência em tradução e interpretação Libras/ Língua Portuguesa e para o ensino da Libras

8 Pós-Graduação Lato Sensu em Libras/Língua Portuguesa-Educação Bilíngüe para Surdos IPE- Instituto Paranaense de Ensino 2007 Concurso Público Estadual Professor de Educação Especial e Libras Curso de Graduação em Licenciatura e Bacharelado de Letras/ Libras- UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) pólo UFPR(Universidade Federal do Paraná).

9 1980 Ato de benevolência surdez como diferença- Minoria lingüística Visão assistencialista Comunidade surda identidade sócio- cultural e política. concepção clínicaterapêutica Concepção sócio - antropológica

10 QUALIDADE DO INTÉRPRETE Movimentos Surdos Nível de participação da comunidade surda na sociedade Difusão da Língua de Sinais Federações, Associações municipais, estaduais e regionais; tornar o Intérprete um profissional permanente; categoria de classe organizada,regulamentada e oficialmente legitimada.

11 A ausência de reconhecimento legal da profissão de Intérprete prejudicava a contratação do profissional pelas instituições; implica na realização do trabalho do Intérprete sob condições indefinidas, que são impostas pelas próprias instituições condições mais digna de trabalho - desgaste físico, mental comprometendo a qualidade de vida dos profissionais; troca do intérprete com alternância de cada 20 minutos Interpretações prolongadas levam a um risco de lesões nos membros superiores

12 PROFESSOR INTÉRPRETE Função pedagógica do professor - processo de ensino/aprendizagem ; Seu papel é o de mediador da aprendizagem ; estimular a interação entre alunos surdos e demais alunos; viabilizar a participação efetiva do aluno surdo nas diferentes situações de aprendizagem;

13 Nos casos em que o aluno necessita esclarecer alguma dúvida, cabe-lhe solicitar a atenção do professor. Mediar as informações O sucesso ou insucesso do aluno não deve ser associado a performance do Intérprete. Não conhecimento prévio do conteúdo e a não atuação em áreas específicas podem interferir na qualidade da interpretação

14 Avaliação diferenciada - Flexibilidade na correção de provas escritas, valorizando o conteúdo semântico o Intérprete deverá esclarecer conceitos que sejam desconhecidos pelo aluno. A contratação de intérpretes é de responsabilidade da instituição de ensino. Portanto, o professor e o intérprete são colegas de trabalho devendo respeitar-se se mutuamente.

Daniele Stock. Políticas públicas na formação dos intérpretes de

Daniele Stock. Políticas públicas na formação dos intérpretes de Daniele Stock Políticas públicas na formação dos intérpretes de língua de sinais no estado do Paraná DRª KARIN STROBEL Qual e a realidade? 399 municípios 3.911 alunos Instrutores: 88 intérpretes: 202 Ver

Leia mais

ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS/ LÍNGUA PORTUGUESA NO IES 1

ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS/ LÍNGUA PORTUGUESA NO IES 1 ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS/ LÍNGUA PORTUGUESA NO IES 1 FILIETAZ, Marta R. Proença, martafilietaz@hotmail.com Face à emergência da obrigatoriedade legal da presença do intérprete

Leia mais

ELIZANETE FÁVARO TÉCNICO- PEDAGÓGICA SEED/DEEIN DIRETORA REGIONAL FENEIS Pedagoga e Professora da Língua de Sinais netefavaro@hotmail.

ELIZANETE FÁVARO TÉCNICO- PEDAGÓGICA SEED/DEEIN DIRETORA REGIONAL FENEIS Pedagoga e Professora da Língua de Sinais netefavaro@hotmail. MOVIMENTO SURDO E CIDADANIA ELIZANETE FÁVARO TÉCNICO- PEDAGÓGICA SEED/DEEIN DIRETORA REGIONAL FENEIS Pedagoga e Professora da Língua de Sinais netefavaro@hotmail.com Extermínio e abandono social EXISTE

Leia mais

Prof. Neemias Gomes Santana UESB Graduação em Letras/Libras UFSC/UFBA Especialista em Tradução e Interpretação de Libras Mestrando em Tradução

Prof. Neemias Gomes Santana UESB Graduação em Letras/Libras UFSC/UFBA Especialista em Tradução e Interpretação de Libras Mestrando em Tradução Prof. Neemias Gomes Santana UESB Graduação em Letras/Libras UFSC/UFBA Especialista em Tradução e Interpretação de Libras Mestrando em Tradução Audiovisual e Acessibilidade - UFBA O papel do intérprete

Leia mais

INSTRUÇÃO N.º 008/08- SUED/SEED

INSTRUÇÃO N.º 008/08- SUED/SEED INSTRUÇÃO N.º 008/08- SUED/SEED Estabelece normas para atuação do profissional tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais - Libras/Língua Portuguesa - TILS nos Estabelecimentos de Ensino da rede

Leia mais

I. GARANTIA DE ACESSIBILIDADE AOS CANDIDATOS SURDOS, OPORTUNIZANDO IGUALDADE DE CONDIÇÕES COM OS DEMAIS CANDIDATOS I.

I. GARANTIA DE ACESSIBILIDADE AOS CANDIDATOS SURDOS, OPORTUNIZANDO IGUALDADE DE CONDIÇÕES COM OS DEMAIS CANDIDATOS I. NOTA TÉCNICA DATA: 20 de agosto de 2013 Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos Filiada a WORLD FEDERATION OF THE DEAF Unidade Pública Municipal Lei N o 2797 de 30/04/99. Utilidade Pública

Leia mais

O Intérprete de Libras no Contexto da Sala de Aula na Cidade de Pelotas-RS

O Intérprete de Libras no Contexto da Sala de Aula na Cidade de Pelotas-RS INTRODUÇÃO Tecnicamente a diferença que existe entre tradutor e tradutor-intérprete é que o tradutor envolve pelo menos uma língua escrita entre as envolvidas e seu processo é consecutivo, ou seja, há

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.626, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta a Lei n o 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira

Leia mais

Antonio Carlos Cardoso Professor de Libras da Univasf Campus Juazeiro/BA e Colaborador das Políticas de Educação Inclusiva

Antonio Carlos Cardoso Professor de Libras da Univasf Campus Juazeiro/BA e Colaborador das Políticas de Educação Inclusiva Antonio Carlos Cardoso Professor de Libras da Univasf Campus Juazeiro/BA e Colaborador das Políticas de Educação Inclusiva Desenvolvimento de Educação de Surdos para professores Surdos do Brasil Na sala

Leia mais

Eixo temático: Tradução/interpretação de língua de sinais: identidades em questão

Eixo temático: Tradução/interpretação de língua de sinais: identidades em questão Modalidade: Comunicação oral/sinais Eixo temático: Tradução/interpretação de língua de sinais: identidades em questão TÍTULO: QUEM É O INTÉRPRETE DE LIBRAS: A PERSPECTIVA DO ALUNO SURDO NO CONTEXTO DO

Leia mais

A DESCRIÇÃO DO NOVO PERFIL PROFISSIONAL EXIGIDO EM PROCESSOS SELETIVOS DO RJ A ATUAÇÃO DO PROFESSOR- INTÉRPRETE NA EDUCAÇÃO DE SURDOS.

A DESCRIÇÃO DO NOVO PERFIL PROFISSIONAL EXIGIDO EM PROCESSOS SELETIVOS DO RJ A ATUAÇÃO DO PROFESSOR- INTÉRPRETE NA EDUCAÇÃO DE SURDOS. A DESCRIÇÃO DO NOVO PERFIL PROFISSIONAL EXIGIDO EM PROCESSOS SELETIVOS DO RJ A ATUAÇÃO DO PROFESSOR- INTÉRPRETE NA EDUCAÇÃO DE SURDOS. RENATA DOS SANTOS COSTA BORGES (INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE

Leia mais

Contrário ao modo como muitos definem surdez isto é, como um impedimento auditivo pessoas surdas definem-se em termos culturais e lingüísticos.

Contrário ao modo como muitos definem surdez isto é, como um impedimento auditivo pessoas surdas definem-se em termos culturais e lingüísticos. Contrário ao modo como muitos definem surdez isto é, como um impedimento auditivo pessoas surdas definem-se em termos culturais e lingüísticos. (Wrigley 1996: 13) Desafios para a formação de profissionais

Leia mais

docência em libras E/OU tradução e interpretação de libras

docência em libras E/OU tradução e interpretação de libras PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU docência em libras E/OU tradução e interpretação de libras turma em: fortaleza/ce -> Aulas presenciais aos finais de semana; -> Professores altamente qualificados; -> Curso com

Leia mais

O TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL

O TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL O TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL RIEGER, Camila Paula Effgen (UNIOESTE) DUARTE, Sheila Marques (UFPR) OLIVEIRA, Verônica Rosemary de (SEMED) 1. Introdução O

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO. PROJETO DE LEI N.º 4.673, DE 2004 (Apenso n.º 5.127 de 2005)

COMISSÃO DE TRABALHO ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO. PROJETO DE LEI N.º 4.673, DE 2004 (Apenso n.º 5.127 de 2005) COMISSÃO DE TRABALHO ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI N.º 4.673, DE 2004 (Apenso n.º 5.127 de 2005) Reconhece a profissão de intérprete da Língua Brasileira de Sinais - Libras - e dá outras

Leia mais

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM LINGUA BRASILEIRA DE SINAIS PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM LINGUA BRASILEIRA DE SINAIS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM LINGUA BRASILEIRA DE SINAIS PROJETO PEDAGÓGICO CAMPO LIMPO PAULISTA 2013 CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS A língua brasileira de sinais

Leia mais

CONCURSOS PÚBLICOS PARA INTÉRPRETES DE LIBRAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Maria Cristina Viana Laguna FADERS 1

CONCURSOS PÚBLICOS PARA INTÉRPRETES DE LIBRAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Maria Cristina Viana Laguna FADERS 1 CONCURSOS PÚBLICOS PARA INTÉRPRETES DE LIBRAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Maria Cristina Viana Laguna FADERS 1 O presente artigo objetiva mostrar como os concursos públicos para o profissional intérprete

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE TRADUTOR E INTÉRPRETE DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS LIBRAS, POR PRAZO DETERMINADO

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE TRADUTOR E INTÉRPRETE DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS LIBRAS, POR PRAZO DETERMINADO EDITAL Nº 01/2015, DE 20 DE JANEIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE TRADUTOR E INTÉRPRETE DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS LIBRAS, POR PRAZO DETERMINADO A SECRETARIA MUNICIPAL

Leia mais

DOCENTE INTERLOCUTOR DE LIBRAS-LÍNGUA PORTUGUESA NA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE SÃO PAULO: ANÁLISE DE UMA NOVA FUNÇÃO

DOCENTE INTERLOCUTOR DE LIBRAS-LÍNGUA PORTUGUESA NA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE SÃO PAULO: ANÁLISE DE UMA NOVA FUNÇÃO 1 DOCENTE INTERLOCUTOR DE LIBRAS-LÍNGUA PORTUGUESA NA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE SÃO PAULO: ANÁLISE DE UMA NOVA FUNÇÃO Mara Aparecida de Castilho Lopes 1 Ida Lichtig 2 Universidade de São Paulo - USP Resumo:

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Nome da Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Responsável pelo preenchimento das informações: HELIANE

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Carlos Gomes) Assegura às pessoas com deficiência auditiva o direito a atendimento por tradutor ou interprete de LIBRAS nos órgãos e entidades da administração pública,

Leia mais

3.3 Serão ofertadas 15 vagas para o tutor intérprete e tradutor (Preferencialmente pessoas ouvintes). 4. DA INSCRIÇÃO 4.1. A inscrição implica no

3.3 Serão ofertadas 15 vagas para o tutor intérprete e tradutor (Preferencialmente pessoas ouvintes). 4. DA INSCRIÇÃO 4.1. A inscrição implica no UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS LIBRAS E ESTUDOS SURDOS SECRETARIA DE ACESSIBILIDADE INSTITUTO UFC VIRTUAL EDITAL 01/2015 A Universidade Federal do Ceará (UFC),

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso. Instituto de Linguagens. Curso de Graduação letras-libras, licenciatura

Universidade Federal de Mato Grosso. Instituto de Linguagens. Curso de Graduação letras-libras, licenciatura Universidade Federal de Mato Grosso Instituto de Linguagens Curso de Graduação letras-libras, licenciatura Prof. Anderson Simão Duarte Coordenador do Curso Letras-Libras Mestre em Estudos Linguísticos

Leia mais

Cidadania e Política: Leituras do Brasil Atual. O reconhecimento da Língua de Sinais: Surgimento de uma nova profissão.

Cidadania e Política: Leituras do Brasil Atual. O reconhecimento da Língua de Sinais: Surgimento de uma nova profissão. Cidadania e Política: Leituras do Brasil Atual. O reconhecimento da Língua de Sinais: Surgimento de uma nova profissão. Dayse Garcia Miranda 1 Historicamente, a surdez foi estigmatizada, vista como uma

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DO ALFABETIZADOR VOLUNTÁRIO EXERCÍCIO 2012

TERMO DE COMPROMISSO DO ALFABETIZADOR VOLUNTÁRIO EXERCÍCIO 2012 FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 44 DE 05 DE SETEMBRO DE 2012 ANEXO III - TERMOS DE COMPROMISSO PARA VOLUNTÁRIOS DO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 1. DO CARGO / VAGA / CARGA HORÁRIA / REMUNERAÇÃO MENSAL

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 1. DO CARGO / VAGA / CARGA HORÁRIA / REMUNERAÇÃO MENSAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO Rua Pandiá Calógeras, 898, Bairro Bauxita Ouro Preto - MG TEL: (31) 3559-2100 / http://www.ouropreto.ifmg.edu.br PROCESSO

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB).

RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB). RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB). Profa. Dra. Maria Medianeira Padoin 1 RESUMO: Relato e análise de experiências

Leia mais

ATUALMENTE, a UFSC oferta 13 cursos de graduação na modalidade a distância:

ATUALMENTE, a UFSC oferta 13 cursos de graduação na modalidade a distância: ATUALMENTE, a UFSC oferta 13 cursos de graduação na modalidade a distância: 7 do Programa UAB - Administração, Biológicas, Contábeis, Econômicas, Filosofia, Letras- Espanhol e Letras-Português 2 LIBRAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

Coordenador de Pós-Graduação. WALTER CÁCIO DA COSTA MILOMEM, Dr. Assistente de Coordenação JHUCYRLLENE C. DOS SANTOS RODRIGUES

Coordenador de Pós-Graduação. WALTER CÁCIO DA COSTA MILOMEM, Dr. Assistente de Coordenação JHUCYRLLENE C. DOS SANTOS RODRIGUES Especializar profissionais de diversas áreas, com conhecimentos teóricos, práticos e técnicos em LIBRAS para interagirem com a comunidade surda, assegurando atendimento especializado e uma educação bilíngüe,

Leia mais

RESOLUÇÃO SEE Nº 2.680, DE 18 DE SETEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO SEE Nº 2.680, DE 18 DE SETEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO SEE Nº 2.680, DE 18 DE SETEMBRO DE 2014. Estabelece critérios e define procedimentos para inscrição e classificação de candidatos à designação para o exercício de função pública na Rede Estadual

Leia mais

EDITAL Nº 006/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

EDITAL Nº 006/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS EDITAL Nº 006/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS O DIRETOR GERAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS (IFMG),, no

Leia mais

UM ESTUDO JURÍDICO A CERCA DA ACESSIBILIDADE DA PESSOA SURDA E A RELAÇÃO COM A PROFISSÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

UM ESTUDO JURÍDICO A CERCA DA ACESSIBILIDADE DA PESSOA SURDA E A RELAÇÃO COM A PROFISSÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS UM ESTUDO JURÍDICO A CERCA DA ACESSIBILIDADE DA PESSOA SURDA E A RELAÇÃO COM A PROFISSÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS Daniela Bieleski 1 Eixo Temático: Formação de tradutores/intérpretes

Leia mais

Curso de Especialização em EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA COM ENFASE EM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA.

Curso de Especialização em EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA COM ENFASE EM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA. Curso de Especialização em EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA COM ENFASE EM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA. ÁREA DO CONHECIMENTO: Educação. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização

Leia mais

ANEXO I - EDITAL Nº 15/2015 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA

ANEXO I - EDITAL Nº 15/2015 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO 2º SEMESTRE 205 ANEXO I - EDITAL Nº 5/205 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA

Leia mais

EDITAL PROGEP Nº 06, de 20 de janeiro de 2.014.

EDITAL PROGEP Nº 06, de 20 de janeiro de 2.014. EDITAL PROGEP Nº 06, de 20 de janeiro de 2.014. O PRÓ-REITOR DE GESTÃO DE PESSOAS E DO TRABALHO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL, no uso de suas atribuições legais, e de acordo com

Leia mais

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Numero de Ações 16 Ações Orçamentárias 0511 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Produto: Projeto apoiado UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Educação a Distância na UFPR

Educação a Distância na UFPR 1ª JORNADA PARANAENSE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, NA EDUCAÇÃO BÁSICA Educação a Distância na UFPR Profa Dra Glaucia da Silva Brito glaucia@ufpr.br - Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Nota Técnica: Política Nacional de Educação Especial Com objetivo de esclarecer sobre a elaboração da nova Política Nacional de Educação Especial,

Leia mais

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes)

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007 Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) MODALIDADE /ÁREA VAGAS REQUISITOS PARA A CANDIDATURA ATIVIDADES A SEREM

Leia mais

O PERFIL E ATUAÇÃO DO TRADUTOR/INTÉRPRETE DE LIBRAS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE MARIANA/MG

O PERFIL E ATUAÇÃO DO TRADUTOR/INTÉRPRETE DE LIBRAS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE MARIANA/MG O PERFIL E ATUAÇÃO DO TRADUTOR/INTÉRPRETE DE LIBRAS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE MARIANA/MG Maria Luiza de Freitas Santos UNINTER Resumo: O presente trabalho apresentará o panorama do ato interpretativo do

Leia mais

Estrutura da Educação Superior

Estrutura da Educação Superior Estrutura da Educação Superior 1 As instituições de educação superior são qualificadas como: INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIA FACULDADES (ISOLADAS E/OU INTEGRADAS) CENTROS

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA.

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA. EDITAL Nº 00/204 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA Módulo I Educação a Distância e Ambiente Virtual de Aprendizagem História e

Leia mais

(Prof. José de Anchieta de Oliveira Bentes) 3.

(Prof. José de Anchieta de Oliveira Bentes) 3. TRADUÇÃO E INTÉRPRETAÇÃO DE LIBRAS EM PROCESSOS SELETIVOS: O CASO DA UEPA. 1 ANDRÉ LUIZ SILVA DANTAS 2 Resumo: A proposta deste artigo é, de maneira inicial e exploratória, discutir como a tradução/interpretação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO- CULTURAIS OU ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO- CULTURAIS OU ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO- CULTURAIS OU ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º. Este Regulamento define, no âmbito dos Cursos da Faculdade de Educação São Luís de Jaboticabal, as Atividades

Leia mais

Daniel no mundo do silêncio

Daniel no mundo do silêncio Guia para pais Daniel no mundo do silêncio Walcyr Carrasco série todos juntos ilustrações de Cris Eich Daniel perde a audição nos primeiros anos de vida, e sua família dá todo o apoio para ele se comunicar

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE UMA METODOLOGIA PARA A TRADUÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA PARA A LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA NOS CURSOS DO SENAI DA BAHIA.

IMPLEMENTAÇÃO DE UMA METODOLOGIA PARA A TRADUÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA PARA A LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA NOS CURSOS DO SENAI DA BAHIA. IMPLEMENTAÇÃO DE UMA METODOLOGIA PARA A TRADUÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA PARA A LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA NOS CURSOS DO SENAI DA BAHIA. Vanessa de Almeida Moura Maria Das Graças Barreto Da Silva André Luiz

Leia mais

PORTARIA Nº 05, de 12 de novembro de 2015

PORTARIA Nº 05, de 12 de novembro de 2015 MUNICÍPIO DE MARIANA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO rheducacaomariana@gmail.com Rua Bom Jesus, Nº 18 A, Centro, Mariana, Minas Gerais. CEP 35.420-000 ESTADO DE MINAS GERAIS PORTARIA Nº 05, de 12 de novembro

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Metas

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Metas EDUCAÇÃO ESPECIAL Metas Meta 4 (compatível com a meta do Plano Nacional de Educação) Meta 4: universalizar, para a população com deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e altas habilidades

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL N.º 51/2014 UNIFESSPA, DE 21 DE JULHO DE 2014 ANEXO I

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal de São Paulo POLÍTICA DE ESTÁGIOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO - CAMPUS BAIXADA SANTISTA O Estágio supervisionado articula a formação com o exercício profissional e se objetiva na inserção dos estudantes estagiários

Leia mais

EDITAL CEAD/UDESC Nº 019/2013 - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO. PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR PESQUISADOR I e II

EDITAL CEAD/UDESC Nº 019/2013 - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO. PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR PESQUISADOR I e II EDITAL CEAD/UDESC Nº 09/203 - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR PESQUISADOR I e II O Diretor Geral do CEAD - Centro de Educação a Distância da UDESC -, professor Marcus Tomasi, no

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER TEMPORÁRIO PARA ATUAR NO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL Nº 02/2013 NOME DO CANDIDATO: Nº DE INSCRIÇÃO: CARGO: INTÉRPRETE DE LIBRAS PROCESSO

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Em muitas vezes eu tenho que mudar, né? Porque são línguas diferentes. Então, se eu só interpretar palavra por palavra de tudo que o professor tá falando, ele, o deficiente auditivo, não vai entender na

Leia mais

PROFESSOR OU INTÉRPRETE? REFLEXÕES SOBRE A ATUAÇÃO DO TILS NA EDUCAÇÃO DE SURDOS DA ESCOLA REGULAR

PROFESSOR OU INTÉRPRETE? REFLEXÕES SOBRE A ATUAÇÃO DO TILS NA EDUCAÇÃO DE SURDOS DA ESCOLA REGULAR PROFESSOR OU INTÉRPRETE? REFLEXÕES SOBRE A ATUAÇÃO DO TILS NA EDUCAÇÃO DE SURDOS DA Universidade Federal do Rio grande do Sul elisama_libras@hotmail.com Introdução Este trabalho trata se de um ensaio que

Leia mais

A Educação Bilíngüe. » Objetivo do modelo bilíngüe, segundo Skliar:

A Educação Bilíngüe. » Objetivo do modelo bilíngüe, segundo Skliar: A Educação Bilíngüe Proposta de educação na qual o bilingüismo atua como possibilidade de integração do indivíduo ao meio sociocultural a que naturalmente pertence.(eulália Fernandes) 1 A Educação Bilíngüe»

Leia mais

TRADUTORES-INTÉRPRETES BACHARELANDOS DO CURSO LETRAS- LIBRAS: UMA REFLEXÃO ACERCA DA INFLUÊNCIA DA PRÁTICA DOCENTE E FORMAÇÃO PRECEDENTE AO CURSO

TRADUTORES-INTÉRPRETES BACHARELANDOS DO CURSO LETRAS- LIBRAS: UMA REFLEXÃO ACERCA DA INFLUÊNCIA DA PRÁTICA DOCENTE E FORMAÇÃO PRECEDENTE AO CURSO TRADUTORES-INTÉRPRETES BACHARELANDOS DO CURSO LETRAS- LIBRAS: UMA REFLEXÃO ACERCA DA INFLUÊNCIA DA PRÁTICA DOCENTE E FORMAÇÃO PRECEDENTE AO CURSO Marcos Luchi 1 (UFSC) Fabíola Sucupira Ferreira Sell 2

Leia mais

Breve histórico da profissão de tradutor e intérprete de Libras-Português

Breve histórico da profissão de tradutor e intérprete de Libras-Português O TRABALHO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LIBRAS-PORTUGUÊS NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRAS. Resumo Autores: Sônia Aparecida Leal Vítor Romeiro Isabella Noceli de Oliveira Carla Couto de Paula Silvério

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL (MONTES CLAROS, JANUÁRIA, MANGA, MEDINA e ITAMBACURI). ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: Normal Superior, Pedagogia e Licenciatura Plena. BREVE DESCRIÇÃO

Leia mais

Deficiência auditiva parcial. Annyelle Santos Franca. Andreza Aparecida Polia. Halessandra de Medeiros. João Pessoa - PB

Deficiência auditiva parcial. Annyelle Santos Franca. Andreza Aparecida Polia. Halessandra de Medeiros. João Pessoa - PB 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE MATERIAL DIDÁTICO- ORIENTAÇÕES AOS DOCENTES Deficiência auditiva parcial Annyelle Santos Franca Andreza Aparecida Polia Halessandra

Leia mais

DESCOMPASSO ENTRE POLÍTICAS PÚBLICAS E INCLUSÃO DE SUJEITOS SURDOS NO AMBIENTE ESCOLAR E SOCIAL

DESCOMPASSO ENTRE POLÍTICAS PÚBLICAS E INCLUSÃO DE SUJEITOS SURDOS NO AMBIENTE ESCOLAR E SOCIAL DESCOMPASSO ENTRE POLÍTICAS PÚBLICAS E INCLUSÃO DE SUJEITOS SURDOS NO AMBIENTE ESCOLAR E SOCIAL KARINA DE FATIMA VISENTIN BOCHNIA Orientadora: Profª Ms. Cerize Nascimento Gomes Ciências Sociais - FG RESUMO:

Leia mais

Tradução/interpret(ação) de Libras/Língua Portuguesa em salas de aula do ensino regular... Atividade ética e estética

Tradução/interpret(ação) de Libras/Língua Portuguesa em salas de aula do ensino regular... Atividade ética e estética Tradução/interpret(ação) de Libras/Língua Portuguesa em salas de aula do ensino regular... Atividade ética e estética Adriane de Castro Menezes Sales 1 Traduzir não é atividade restrita ao estritamente

Leia mais

O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa

O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa Dra. (página 7 a 11 do livro) O Mini-dicionário dos intérpretes de língua de sinais Intérprete Pessoa que interpreta de uma língua

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Letras MISSÃO DO CURSO O curso de Licenciatura em Letras do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo tem o compromisso de promover no estudante um

Leia mais

LEGISLAÇÃO PERTINENTE À EDUCAÇÃO DOS SURDOS

LEGISLAÇÃO PERTINENTE À EDUCAÇÃO DOS SURDOS EDUCAÇÃO E SURDEZ Daniele Campos Laino Cardoso 1 Sebastiana Rosa da Silva 2 Solange Conceição da Cruz Machado 3 A Língua Brasileira de Sinais (Libras) - embora reconhecida oficialmente em todo o território

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A INSERÇÃO DA DISCIPLINA LIBRAS NA FORMAÇÃO INICIAL DO PEDAGOGO Gabriela Geovana Pinho, Claudia

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS INGLÊS E LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS INGLÊS E LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS INGLÊS E LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA (Currículo iniciado em 2010) COMPREENSÃO E PRODUÇÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA I C/H 102 (2358) intermediário de proficiência

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM, no uso de suas atribuições legais; DECRETO nº 600, de 04 de dezembro de 2015. Regulamenta as especificações das atribuições dos cargos de provimento efetivo de Professor de Educação Básica 2 PEB2 e Professor de Educação Básica 3 PEB3, especificamente

Leia mais

Proposta de curso de especialização em Educação Física com ênfase em Esporte Educacional e projetos sociais em rede nacional.

Proposta de curso de especialização em Educação Física com ênfase em Esporte Educacional e projetos sociais em rede nacional. Proposta de curso de especialização em Educação Física com ênfase em Esporte Educacional e projetos sociais em rede nacional. JUSTIFICATIVA Esporte Educacional & Projetos Sociais Esporte como meio de inclusão

Leia mais

Pós graduação em Psicologia Educacional DESCRITIVO DE CURSO

Pós graduação em Psicologia Educacional DESCRITIVO DE CURSO Pós graduação em Psicologia Educacional DESCRITIVO DE CURSO 1. Apresentação O curso de Pós Graduação Lato Sensu em Psicologia Educacional da POSGLOGAL visa a formação profissional de graduados que tenham

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres CELSO HENRIQUE SOUFEN TUMOLO 37219288

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres CELSO HENRIQUE SOUFEN TUMOLO 37219288 71 EaD_UAB LETRAS LICENCIATURA EM LÍNGUA INGLESA 009 Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: Resolução n. 005/CEG/009, de 5/03/009 Habilitar professores para o pleno exercício de sua atividade docente,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 03, de 05 de fevereiro de

Leia mais

Universidade Estatual do Sudoeste da Bahia UESB. Pró-Reitoria de Graduação

Universidade Estatual do Sudoeste da Bahia UESB. Pró-Reitoria de Graduação Universidade Estatual do Sudoeste da Bahia UESB Pró-Reitoria de Graduação ESTRUTURA PROGRAD A Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) é um órgão assessor da Reitoria responsável pelo Ensino de Graduação. Atualmente

Leia mais

Código Nome do curso Nível do curso Especialidade UF : Oferta 2015. Aperfeiçoamento Educação Especial. Aperfeiçoamento Educação Especial

Código Nome do curso Nível do curso Especialidade UF : Oferta 2015. Aperfeiçoamento Educação Especial. Aperfeiçoamento Educação Especial 215 18 183 257 173 176 Acessibilidade na Atividade Física Escolar - - Acessibilidade na Atividade Física Escolar - - A escola e a cidade: políticas públicas educacionais A Gestão do Desenvolvimento Inclusivo

Leia mais

COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DA ANPUH E AOS COLEGAS HISTORIADORES

COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DA ANPUH E AOS COLEGAS HISTORIADORES CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DA ANPUH E AOS COLEGAS HISTORIADORES História Prezado Prof. Benito Bisso Schmidt Presidente da Associação Nacional dos Professores Universitários de Tendo tomado conhecimento

Leia mais

4º.Fórum Nacional Extraordinário UNDIME

4º.Fórum Nacional Extraordinário UNDIME 4º.Fórum Nacional Extraordinário UNDIME Mata de São João Bahia 02 de setembro de 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI/MEC Diretoria

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 01/Conselho da Unidade/CCE, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 01/Conselho da Unidade/CCE, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2012. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO REITOR JOÃO DAVID FERREIRA LIMA - TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONE:

Leia mais

A SITUAÇÃO DO PROFISSIONAL INTÉRPRETE DE LIBRAS NAS EP s DE JOÃO PESSOA/PB

A SITUAÇÃO DO PROFISSIONAL INTÉRPRETE DE LIBRAS NAS EP s DE JOÃO PESSOA/PB A SITUAÇÃO DO PROFISSIONAL INTÉRPRETE DE LIBRAS NAS EP s DE JOÃO PESSOA/PB Joeliton Francisco Sousa de Paulo Douglas Willian Quirino Pereira Dra. Sandra Alves da Silva Santiago Universidade Federal da

Leia mais

Informações sobre o Curso de Especialização em Coordenação Pedagógica MEC/UFSCar

Informações sobre o Curso de Especialização em Coordenação Pedagógica MEC/UFSCar Universidade Federal de São Carlos Centro de Educação e Ciências Humanas Departamento de Educação Rodovia Washington Luiz, Km 235 Cxa.Postal 676 CEP. 13565 905 São Carlos SP Fone/Fax: 0xx 16 33518365 Informações

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA PRIMEIRA ALTERAÇÃO APROVADA EM ASSEMBLEIA GERAL ORDINARIA NO DIA 13 DE ABRIL DE 2014.

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA PRIMEIRA ALTERAÇÃO APROVADA EM ASSEMBLEIA GERAL ORDINARIA NO DIA 13 DE ABRIL DE 2014. CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA PRIMEIRA ALTERAÇÃO APROVADA EM ASSEMBLEIA GERAL ORDINARIA NO DIA 13 DE ABRIL DE 2014. Preâmbulo I. A Federação Brasileira das Associações dos Profissionais Tradutores e Intérpretes

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria de Políticas de Educação Especial Convenção Sobre os Direitos it das Pessoas com Deficiência(ONU

Leia mais

EMENTÁRIO LETRAS EaD INGLÊS

EMENTÁRIO LETRAS EaD INGLÊS EMENTÁRIO LETRAS EaD INGLÊS 1ª FASE LLE 931 Introdução aos Estudos da Linguagem Total h/a Introdução aos conceitos de língua e língua(gem); características da língua(gem) humana; a complexidade da língua(gem)

Leia mais

O PAPEL DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LIBRAS NA EDUCAÇÃO DOS SURDOS

O PAPEL DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LIBRAS NA EDUCAÇÃO DOS SURDOS O PAPEL DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LIBRAS NA EDUCAÇÃO DOS SURDOS Emanuele do Nascimento Paulino Pereira - UEVA emanuelepaulinolibras@gmail.com Elda Simões dos Santos - UEVA eldasimoes25@gmail.com Patrícia

Leia mais

INÉDITO! COM ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO

INÉDITO! COM ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO GRUPO SANTA RITA INSCRIÇÕES ABERTAS! PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU MENSALIDADE R e R$ MEC CURSOS AUTORIZADOS s o lu ç ã o C N E /C n ES 1, º. 7 149, /2 6 / 8 FACULDADES EDUCAÇÃO COM ÁREAS DE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA, TÉCNICA E TECNOLÓGICA Edital nº 19, de 27 de abril

Leia mais

EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti Silva

EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti Silva PARECER CREMEB Nº 30/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 02/08/2013) EXPEDIENTE CONSULTA Nº 006.350/2013 ASSUNTO: Possibilidade de um deficiente auditivo cursar medicina. RELATORA: Consa.ª Lícia Maria Cavalcanti

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL ÁREA DO CONHECIMENTO Administração Meio Ambiente. NOME DO CURSO Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Gestão Ambiental. AMPARO LEGAL E PORTARIA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 32, de 1º DE JULHO de 2011 ANEXO II TERMOS DE COMPROMISSO PARA VOLUNTÁRIOS DO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 32, de 1º DE JULHO de 2011 ANEXO II TERMOS DE COMPROMISSO PARA VOLUNTÁRIOS DO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 32, de 1º DE JULHO de 2011 ANEXO II TERMOS DE COMPROMISSO PARA VOLUNTÁRIOS DO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO TERMO DE COMPROMISSO DO ALFABETIZADOR VOLUNTÁRIO EXERCÍCIO

Leia mais

LIBRAS: A INCLUSÃO DE SURDOS NA ESCOLA REGULAR

LIBRAS: A INCLUSÃO DE SURDOS NA ESCOLA REGULAR LIBRAS: A INCLUSÃO DE SURDOS NA ESCOLA REGULAR Andréa Oliveira Almeida andrea.libras@hotmail.com UniFOA Centro Universitário de Volta Redonda Maria da Conceição Vinciprova Fonseca concyvf@uol.com.br Associação

Leia mais

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI?

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI? Perguntas Frequentes Quem é o aluno da UFPI? É o indivíduo que está regularmente matriculado em uma disciplina ou curso ou, ainda, que já ingressou na UFPI, embora não esteja cursando nenhuma disciplina

Leia mais

Resolução 048/Reitoria/Univates Lajeado, 02 de maio de 2012

Resolução 048/Reitoria/Univates Lajeado, 02 de maio de 2012 Resolução 048/Reitoria/Univates Lajeado, 02 de maio de 2012 Aprova a Política de Inclusão de Discentes com Necessidades Educacionais Especiais do Centro Universitário UNIVATES O Reitor do Centro Universitário

Leia mais

FACULDADE DE PSICOLOGIA MATRIZ CURRICULAR 2013 1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 3º SEMESTRE

FACULDADE DE PSICOLOGIA MATRIZ CURRICULAR 2013 1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 3º SEMESTRE MATRIZ CURRICULAR 2013 1º SEMESTRE Psicologia Ciência e Profissão 4 60 12 Bases Filosóficas da Psicologia 4 72 0 Bases Sócio-Antropológicas da Psicologia 4 60 12 Anatomia Humana 4 36 36 Metodologia de

Leia mais

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ANO 2007 CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS INTRODUÇÃO: Tendo como objetivo propiciar ao aluno um conjunto de oportunidades que se refletirão, de forma direta

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE ABERTURA DE TURMA PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PROFOP DA UTFPR

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE ABERTURA DE TURMA PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PROFOP DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Diretoria de Graduação e Educação Profissional - DIRGRAD Departamento de Educação Campus XXXXXXX ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR E INSPEÇÃO ESCOLAR

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR E INSPEÇÃO ESCOLAR CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR E INSPEÇÃO ESCOLAR ÁREA DO CONHECIMENTO Educação. NOME DO CURSO Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Docência do Ensino Superior e

Leia mais

FORMAÇÃO DO INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA E BILÍNGUE PARA SURDOS

FORMAÇÃO DO INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA E BILÍNGUE PARA SURDOS FORMAÇÃO DO INTÉRPRETE DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA E BILÍNGUE PARA SURDOS Kátia Andréia Souza dos Santos; Diléia Aparecida Martins Universidade

Leia mais

VAGAS PCD VAGAS AP DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES INERENTES AOS CARGOS CARGO FUNÇÃO PRÉ -REQUISITOS

VAGAS PCD VAGAS AP DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES INERENTES AOS CARGOS CARGO FUNÇÃO PRÉ -REQUISITOS PFEITURA MUNICIPAL DE ACIDA DE GOIÂNIA SECTARIA DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ACIDA DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DO QUADRO DE PESSOAL DA SECTARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ACIDA DE GOIÂNIA

Leia mais

POLÍTICAS DE SAÚDE PARA OS SURDOS E O PRINCÍPIO DE UNIVERSALIDADE

POLÍTICAS DE SAÚDE PARA OS SURDOS E O PRINCÍPIO DE UNIVERSALIDADE Eixo temático: - Políticas de tradução/interpretação de língua de sinais. Modalidade: ( ) comunicação oral/sinais (X) pôster POLÍTICAS DE SAÚDE PARA OS SURDOS E O PRINCÍPIO DE UNIVERSALIDADE Autores: Débora

Leia mais

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA GABINETE DO PREFEITO ANEXOS

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA GABINETE DO PREFEITO ANEXOS ANEXOS 1 EDITAL Nº 002/2015 ANEXO I CARGOS MAP ETAPA /MODALIDADE I-EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO INFANTIL DISCIPLINAS PRÉ-REQUISITOS ATRIBUIÇÕES EIXOS TEMÁTICOS Licenciatura em Pedagogia acrescido de Pós

Leia mais