Cosmecêuticos Abordagem Regulatória. Hotel Blue Tree Towers Nações Unidas Nov / 2006

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cosmecêuticos Abordagem Regulatória. Hotel Blue Tree Towers Nações Unidas Nov / 2006"

Transcrição

1 Cosmecêuticos Abordagem Regulatória Hotel Blue Tree Towers Nações Unidas Nov / 2006

2 TOP TEN 2005 HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS Fonte: Euromunitor % 2005 US$ MM (*) Cresc. Particip. 1 Estados Unidos ,2 19,2 2 Japão ,6 12,5 3 França ,6 5,9 4 Brasil ,2 5,4 5 Alemanha ,8 5,1 6 Inglaterra ,6 4,9 7 China ,1 4,1 8 Itália ,2 4 9 Espanha , Rússia ,9 2,9 (*) Preço p/ Consumo (+) 2004 = 6º lugar TOTAL TOP TEN Mundo ,5 8,2 67,1 -

3 !!"# CATEGORIA Infantis Capilares Desodorantes Fragrâncias Fixadores Masculinos Higiene Oral Banho Cuidados da Pele Protetores Solares Produtos Coloridos POSIÇÃO º 3º 2º 3º 5º 4º 5º 9º 8º 7º POSIÇÃO º 3º 3º 4º 6º 8º 9º 9º 9º 10º

4 EMPRESAS Fonte: ANVISA Junho 2006 NÚMERO DE EMPRESAS REGISTRADAS NA ANVISA: 1415 NORTE = ( & ) * ) * " CENTRO = 80 ) NORDESTE = &' ( SUDESTE = $%$ ($( SUL = 287

5 + %!#,,, -

6 +. /. /# /. /#

7 0/., /.3.,., ,

8 # AVALIAÇÃO PRÉVIA Protetores Solares Antiperspirantes Dentifrícios fluorados...

9 BRASIL LEI 6360/76. Dispõe sobre a vigilância sanitária a que ficam sujeitos os medicamentos, drogas, os insumos farmacêuticose correlatos, cosméticos e outros produtos (*) A regulamentação desta lei foi estabelecida pelo Decreto / 77 (*) Substâncias medicamentosas em doses infra-terapêuticas Confusão (Art.28) DECRETO 79094/77 REGULAMENTA A LEI VALIDADE 5 ANOS

10 DEFINIÇÃO DE COSMÉTICOS Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes, são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de :86;698 nas diversas partes do corpo humano, pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, <6:=>9? e ou corrigir odores corporais e ou ou mantê-los em bom estado

11 20/ COSMÉTICOS : Efetividade com ação comprovada, uso continuo MEDICAMENTOS : Ativos aplicados em bases próprias veículos????? objetivo : uso por tempo determinado

12 20/ A Via Mercosul Boas práticas de fabricação (RDC 348/97) Parâmetros microbiológicos (RDC 481/98) INCI Renotificação até 04/12/2006 GRAU 1 Risco mínimo IMEDIATO Dossiê técnico in house Rotulagem com código de Barras Não conter filtros solares e substância de uso restrito Pareceres da Catec GRAU 2 Sujeito a avaliação Técnica Prévia Menos 60 dias Finalidade; modo de aplicação; claims ; concentração Listas positivas / restritivas / negativas Pareceres CATEC Estabilidade Comprovação de segurança no uso Eficácia (não tolerado indicações terapêuticas) Controle de Mercado

13 ,- Concentração regulada Lista de ingredientes proibidos Sem contra indicação Proibição de referências de ação curativa Não induzir o consumidor a erro Comprovação de segurança Comprovação de eficácia

14 20/ B# REGULAMENTAÇÃO B# 2 C2 02

15 Visão Fiscal : controlada Visão Sanitária : legislação / regulamentação Visão profissionais : < efetividade Visão consumidor : marca / conceituação / segurança / efetividade INDUSTRIA X MANIPULAÇÃO FARMACÊUTICA Visão Fiscal : isenção de impostos (IPI) Cosméticos 40% Visão Sanitária : Sob precisão / concentrações não reguladas Visão Profissionais : + efetivos Visão do consumidor : segurança > concentração > eficácia > personalização

16 2 Conservantes Filtros UV Corantes

17 4(&&" 2 (Uso somente em determinados produtos, em concentração definida) ~ 100 substâncias concentração outras limitações condição de uso Substâncias campo de aplicação máxima e requerimentos advertência de rotulagem Ácido Bórico Talcos 5% Higiene Bucal 0,10% Outros produtos 3% exceto banho) Enxofre combater a caspa 5% Acne 10% quando combinado aplicar apenas na área com resorcinol afetada. Em caso de a concentração deve interromper o uso e estar compreendida consultar um médico entre 3 a 8% Ácido Undecilênico Combater a caspa 2% Cetoconazol caspa c/ enxágue 1% Piritionato de Zn caspa c/ enxágue 2,00% caspa s/ enxágue 0,25%

18 de Cálcio 4(&&" 2 (Uso somente em determinados produtos, em concentração definida) ~ 100 substâncias Substâncias Monofluorfosfato campo de aplicação dentifrícios concentração máxima 0,15% expresso como flúor. Em caso de Mistura com outros Compostos fluorados Permitidos não excederá 0,15% outras limitações e requerimentos condição de uso advertência de rotulagem Contém monofluorfosfato de Cálcio Enxaguatório Bucal 202,5-247,5 ppm Contém monofluorfosfato de Cálcio. Não usar em Crianças com menos de 6 anos de idade Perborato de Sódio Produtos para higiene Bucal 0,50% proibido em aerossóis Não usar em crianças com menos de 3 anos de idade Outros produtos 3,00% proibido em aerossóis

19 4(&&" 2 (Uso somente em determinados produtos, em concentração definida) ~ 100 substâncias Concentração outras limitações Condição de uso Substâncias Campo de aplicação máxima e requerimentos advertência de rotulagem Cloreto, Brometo e Sacarinato de Benzalcônio produtos para cuidado dos cabelos com enxágüe 3% (calculados como cloreto de benzalcônio) No produto final as concentrações de cadeia alifática com nº de átomos de carbono igual Ou inferior a 14 não deve exceder 0,1% como conservante, consultar lista específica Evitar contato com os olhos Outros produtos 0,1% (calculado como cloreto de benzalcônio) Acetato de Chumbo Tintura Capilar 0,6% calculados como chumbo Manter fora do alcance de crianças. Evitar contato com os olhos. Lavar as mãos após o uso. Contém acetato de chumbo. Não Usar em cílios, sobrancelhas e bigodes. Em caso de irritação Interromper o uso.

20 4(&&" 2 (Uso somente em determinados produtos, em concentração definida) ~ 100 substâncias Concent. outras limitações condição de uso Substâncias campo de aplicação máxima e requerimentos advertência de rotulagem Substância corante de oxidação para cabelos 1) Uso Geral 1) Não usar para tingir em cílios ou sobrancelhas. Evitar contato com os olhos. Em caso de contato enxaguar com água abundantemente e consultar um médico. Contém Hidroquinona Hidroquinona 2) Uso profissional 2% 2) Só para uso profissional. Contém hidroquinona. Evitar contato com os olhos. Em caso de contato enxaguar com água abundantemente e consultar um médico. Não usar em crianças com menos de 12 anos Agente para clarear a 2% Contém hidroquinona. Evitar contato com os olhos pele localmente Aplicar sobre áreas pequenas. Em caso de iritação suspenda o uso. Não usar em crianças com menos de 12 anos

21 2 Incorporada (proibido uso em produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes ) Peróxido de Benzoila Hidroquinona Minoxidil Antibióticos Barbitúricos Narcóticos Vitaminas D2 e D3 Furucumarinas ( 1mg/kg) Piritionato de Sódio Trietinoina (ácido retinóico e seus sais) Antiandrogenos com estrutura esteroidal Lidocaína Nitrosaminas Células de tecidos e produtos de origem humana Ingredientes Naturais (vários) Corantes (vários) D"!!:E:F9?:

22 Comissão de Assessoramento Técnico em Cosméticos da ANVISA (multidisciplinar, toxicologistas, farmacêuticos, Bioquímicos, dermatologistas) LIMITAÇÕES INGREDIENTES Lauril Éter Sulfato de Sódio / NH4 1% para contato prolongado 50% para breve contato Metilxantinas AHA s Máx. 10% (ph 3,5) ; + advertências Salicilato de Metila Máx. 1% Vitamina C Estabilidade química, segurança e eficácia Vitamina A / Retinóides Retinol e Palmitato de Retinila Máx UI / g Retinaldeido máx. 0,05% Ureia PERMIÇÕES COM COMPROVAÇÃO DE SEGURANÇA E EFICÁCIA DMAE e seus sais / Fosfatidolcolina PROIBIÇÕES Finasterida Ácido Azelaico

23 Comissão de Assessoramento Técnico em Cosméticos da ANVISA (multidisciplinar, toxicologistas, farmacêuticos, Bioquímicos, dermatologistas) Fármaco comprovadamente capaz de ultrapassar a barreira cutânea e que esta passagem através da pele integra e completamente formada não ultrapasse 60% da dose aplicada Preparações tópicas avaliadas quanto sua segurança Limite 8% de cafeína isolada ou sob a forma de preparação cosmética Limite 4% para as demais xantinas

24 Comissão de Assessoramento Técnico em Cosméticos da ANVISA (multidisciplinar, toxicologistas, farmacêuticos, Bioquímicos, dermatologistas) G 0H 0H MANCHAS PELE SENSÍVEL LIMITAÇÕES PARA OLHEIRAS HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA HIPOALERGÊNICO RACHADURAS DOS PÉS GENGIVAS SENSÍVEIS HIGIENE ÍNTIMA (EXPLICAR) SEBORREIA

25 20/ 0 O conceito de avaliação de segurança para produtos cosméticos, está baseado na comprovação de ausência de efeitos indesejados, atestando sua segurança de uso em humanos e não na investigação de riscos de reações adversas, tornando seu racional totalmente diferente dos efetuados para medicamentos e equipamentos para saúde 0/(&$!$Gbaseado no protocolo de Helsink e Boas Práticas Clínicas

26 . 20/ 0 88?8<8:=69:8:958I9558 6?<J9?8: <J9?8:G KL8= MKL8= M KL8? <KL8? < 69:E<NKL8884:69:E<NKL8.. 8: 6? #. Q86:6?7 89?6. 89<8Q76 6?9 8=69 89<8Q6?:.6::6?< P :89. 8::L868:R?8:

27 20/ C Comprovação do efeito proposto para a finalidade do produto e seus claims Celulite / Adiposidades 25 voluntários (56 dias) Avaliação inicial e final grau / registro Medidas autropométricas Adipometria Sinais / linhas de Expressão 25 voluntários (56 dias) Metodologia skinvisiometer (Topografia da pele) Veículo indicador silicone (filme) Leitura eletrônica / registro de imagem/ inicial / final Rugosidade Rugas (rítides cutânea) 25 voluntários (56 dias) Metodologia Silflo (Topografia da pele) Veículo indicador Silicone expresso (molde) Leitura eletrônica registro de imagem inicial / final - profundidade - extensão

28 20/ C Comprovação do efeito proposto para a finalidade do produto e seus claims FPS 10 voluntários (UE) variável 20 voluntários (USA) Metodologia Solar Light / Multipot Feixe de UV regulável para UVA e UVB - intensidade - dose 3 áreas do dorso MED / PADRÃO/ AMOSTRA Hidratação 20 voluntários 1 2 dias Metodologia Corneometer Medida da hidratação da superfície da córnea Condição controlada 20 +/- 2ºC ; 50 +/- 5% UR com proteção de radiação solar tº - t¹ - t² - t³ ; t 6 ; t 24 Metodologia Tewl (Tewameter) tº - t¹ - t² - t³ ; t 6 ; t 24 Condição controlada

29 20/ C Comprovação do efeito proposto para a finalidade do produto e seus claims Anti-queda capilar 30 voluntários (56 dias) Trichoscan (tricoagrama não invasivo do couro Cabeludo ) Procedimento mecânico de raspage inicial / final Registro fotográfico micro e macro inicial / final Avaliação de crescimento anágeno Avaliação da fase telógena Ação desodorante e Antitranspirante 20 voluntários (30 dias) Sniff test odor (avaliadores treinados / ácido Isovalérico) escala de odores tº - t 24 - d 15 Gravimetria sudorese (quantificação) Indução 3 sessões de sauna / pads Pesagem tº - t 24 - t 15

30 SSSSSSSS. 3 20/, 896G!((#)%%*4 "$'" OOO?6=4 :T96:?8E

Requisitos Técnicos para Regularização de Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes

Requisitos Técnicos para Regularização de Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes Gerência Geral de Cosméticos Requisitos Técnicos para Regularização de Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes 1 DEFINIÇÃO DE COSMÉTICOS RDC 211/2005 Anexo 1 REFERÊNCIAS LEGAIS 6 Outras legislações

Leia mais

Introdução à cosmetologia. Prof. Msc. Mayara Peron Pereira

Introdução à cosmetologia. Prof. Msc. Mayara Peron Pereira Introdução à cosmetologia Prof. Msc. Mayara Peron Pereira Cosmetologia Conceitos e definições Ciência que serve de suporte à fabricação de produtos voltados à arte do cuidado e melhoria das condições estéticas

Leia mais

ROTULAGEM DE PRODUTOS COSMÉTICOS

ROTULAGEM DE PRODUTOS COSMÉTICOS Gerência Geral de Cosméticos ROTULAGEM DE PRODUTOS COSMÉTICOS NORMAS DE ROTULAGEM REFERÊNCIAS LEGAIS DECRETO 79.094/77 (Art. 4º e 93-111) DECRETO 83.239/79 (Altera os Art. 17, 93, 94 e 96 do Decreto 79.094/77)

Leia mais

COMO REGULARIZAR PERFUMES, COSMÉTICOS E PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL NO BRASIL

COMO REGULARIZAR PERFUMES, COSMÉTICOS E PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL NO BRASIL 1 Associação dos Distribuidores e Importadores de Perfumes, Cosméticos e Similares Rua Tabapuã, 649 Cj 74 São Paulo SP - CEP 04533-012 - Brasil Tel/Fax: (0XX)11-3168-4518 adipec@adipec.com.br http://www.adipec.com.br

Leia mais

Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil

Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil Ministério da Saúde Gerência-Geral de Cosméticos Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil Brasília, 27 de julho de 2006 Tassiana Fronza Gerência Geral de Cosméticos MISSÃO DA ANVISA

Leia mais

RDC Nº 4, de 30 de Janeiro de 2014. Dra Maria Inês Harris mariaines@harris.com.br

RDC Nº 4, de 30 de Janeiro de 2014. Dra Maria Inês Harris mariaines@harris.com.br RDC Nº 4, de 30 de Janeiro de 2014 Dra Maria Inês Harris mariaines@harris.com.br Disposições Gerais Dispõe sobre os REQUISITOS TÉCNICOS para a REGULARIZAÇÃO de produtos de HPPC. Objetivos da RDC 4/2014

Leia mais

REGISTRO DE PRODUTOS COSMÉTICOS

REGISTRO DE PRODUTOS COSMÉTICOS Gerência-Geral de Cosméticos REGISTRO DE PRODUTOS COSMÉTICOS Juliana Araujo Costa Curitiba, junho de 2013 1 PRODUTOS COSMÉTICOS Maquiagens Esmaltes Dentifrícios e enxaguatórios Produtos para barba Cremes

Leia mais

REQUISITOS TECNICOS PARA REGISTRAR PRODUTOS DE HPPC NA ANVISA

REQUISITOS TECNICOS PARA REGISTRAR PRODUTOS DE HPPC NA ANVISA REQUISITOS TECNICOS PARA REGISTRAR PRODUTOS DE HPPC NA ANVISA FIPASE / ABC / INGTEC RIBEIRÃO PRETO 14 DE JUNHO 2012 Angel Lizárraga Diretor Executivo Aumentar a Auto-Estima Sin Maquillaje x Con Maquillaje

Leia mais

considerando a Consulta Pública realizada por meio da Portarias GM Nº 20, de 05 de janeiro de 2005 (DOU 01/02/05);

considerando a Consulta Pública realizada por meio da Portarias GM Nº 20, de 05 de janeiro de 2005 (DOU 01/02/05); RESOLUÇÃO - RDC Nº 215, DE 25 DE JULHO DE 2005. Aprova o Regulamento Técnico de Listas de Substâncias que os Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes não Devem Conter Exceto nas Condições e com

Leia mais

REGISTRO DE PRODUTOS COSMÉTICOS

REGISTRO DE PRODUTOS COSMÉTICOS Gerência-Geral de Cosméticos REGISTRO DE PRODUTOS COSMÉTICOS Christiane da Silva Coelho São Paulo, junho de 2013 1 PRODUTOS COSMÉTICOS Maquiagens Esmaltes Dentifrícios e enxaguatórios Produtos para barba

Leia mais

Anvisa - Legislação - Resoluções

Anvisa - Legislação - Resoluções Page 1 of 7 Legislação Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações, acesse o Visalegis. Resolução nº 335, de 22 de julho de 1999 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS DE HIGIENE PESSONAL, COSMÉTICOS E PERFUMES

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS DE HIGIENE PESSONAL, COSMÉTICOS E PERFUMES MERCOSUL/GMC/RES. Nº 07/05 REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS DE HIGIENE PESSONAL, COSMÉTICOS E PERFUMES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções

Leia mais

Entendendo o que é o Dossiê de Produtos

Entendendo o que é o Dossiê de Produtos Entendendo o que é o Dossiê de Produtos Alberto Keidi Kurebayashi Protocolo Consultoria Personal e Health Care Todas as empresas e profissionais que atuam no setor cosmético, sejam indústrias fabricantes

Leia mais

Tabela 1. Correlação do Sistema Novo com Sistema Antigo para Grupos de Produtos Notificados. COMUNICADO

Tabela 1. Correlação do Sistema Novo com Sistema Antigo para Grupos de Produtos Notificados. COMUNICADO COMUNICADO A Gerência Geral de Cosméticos GGCOS disponibiliza os grupos de produtos constantes no novo sistema e as respectivas correlações com os grupos de produtos anteriormente utilizados. Tabela 1.

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 343, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2005.

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 343, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2005. ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 343, DE 13 DE DEZEMBRO

Leia mais

O IMPACTO DA COSMETOVIGILÂNCIA

O IMPACTO DA COSMETOVIGILÂNCIA O IMPACTO DA GARANTIR QUALIDADE, SEGURANÇA E EFICÁCIA DOS PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL, COSMÉTICOS E PERFUMES JUNTO AO CONSUMIDOR. OBJETIVO DA CRITÉRIOS DE SEGURANÇA NECESSÁRIOS AOS PRODUTOS COSMÉTICOS

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 04, DE 30 DE JANEIRO DE 2014

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 04, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 04, DE 30 DE JANEIRO DE

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 4, DE 30 JANEIRO DE 2014

RESOLUÇÃO - RDC Nº 4, DE 30 JANEIRO DE 2014 RESOLUÇÃO - RDC Nº 4, DE 30 JANEIRO DE 2014 Dispõe sobre os requisitos técnicos para a regularização de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes e dá outras providências. A Diretoria Colegiada

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Seção I Objetivo

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Seção I Objetivo RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 7, 10 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre os requisitos técnicos para a regularização de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes e dá outras providências.

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 07, DE 10 DE FEVEREIRO

Leia mais

Normas de Rotulagem Para Produtos Cosméticos

Normas de Rotulagem Para Produtos Cosméticos Ministério da Saúde Gerência-Geral de Cosméticos Normas de Rotulagem Para Produtos Cosméticos Érica França Costa DE OLHO NA ROTULAGEM Registro e Notificação de Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e

Leia mais

COSMETOVIGILÂNCIA NO BRASIL

COSMETOVIGILÂNCIA NO BRASIL Ministério da Saúde Gerência-Geral de Cosméticos COSMETOVIGILÂNCIA NO BRASIL Juliana Araujo Costa Curitiba, junho de 2013 COSMETOVIGILÂNCIA É a atividade que consiste em observar e analisar os eventuais

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 7, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015

RESOLUÇÃO RDC Nº 7, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015 RESOLUÇÃO RDC Nº 7, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre os requisitos técnicos para a regularização de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes e dá outras providências. A Diretoria Colegiada

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 07, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015 DOU DE 11/02/2015

RESOLUÇÃO RDC Nº 07, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015 DOU DE 11/02/2015 RESOLUÇÃO RDC Nº 07, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015 DOU DE 11/02/2015 Dispõe sobre os requisitos técnicos para a regularização de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes e dá outras providências.

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 211, DE 14 DE JULHO DE 2005.

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 211, DE 14 DE JULHO DE 2005. RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 211, DE 14 DE JULHO DE 2005. O Diretor-Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa, no uso da atribuição que lhe confere o inciso IV do artigo

Leia mais

adota, "ad referendum", a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e determina a sua publicação:

adota, ad referendum, a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e determina a sua publicação: RESOLUÇÃO - RDC Nº 211, DE 14 DE JULHO DE 2005. Estabelece a Definição e a Classificação de Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes, conforme Anexo I e II desta Resolução e dá outras definições.

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA Nº 7, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA Nº 7, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015 CONTEÚDO RDC 7/2015... 02 CAP. I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS... 02 CAP. II OUTRAS OBRIGATORIEDADES SOBRE ROTULAGEM... 05 CAP. III DOS PROCEDIMENTOS PARA REGULARIZAÇÃO... 05 CAP. IV DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Orientações para Elaboração de Dossiê de Produto Cosmético Gerência Geral de Cosméticos

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Orientações para Elaboração de Dossiê de Produto Cosmético Gerência Geral de Cosméticos Agência Nacional de Vigilância Sanitária Orientações para Elaboração de Dossiê de Produto Cosmético Gerência Geral de Cosméticos Brasília, abril de 2008 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Diretor-Presidente

Leia mais

Nº 84, quarta-feira, 6 de maio de 2015 1 ISSN 1677-7042 35

Nº 84, quarta-feira, 6 de maio de 2015 1 ISSN 1677-7042 35 Nº 84, quarta-feira, 6 de maio de 2015 1 ISSN 1677-7042 35 d) Não ingerir. 1. e) Não usar caso os lábios apresentem rachaduras, escamações ou ferimentos. 7.Protetor labial sem FPS A partir de 3 anos Avaliação

Leia mais

Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária Cosméticos Infantis O Brasil é um dos maiores mercados mundiais de cosméticos infantis. A utilização de produtos de higiene pessoal, como xampus, condicionadores

Leia mais

FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB COR DE BASE LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE

FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB COR DE BASE LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB COR DE BASE LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE INFORMAÇÕES CONSTANTES NA EMBALAGEM (CARTUCHO) FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB COR DE BASE LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Boas Práticas de Fabricação de Cosméticos, Produtos de Higiene e Saneantes COORDENAÇÃO DE INSUMOS FARMACÊUTICOS, SANEANTES E COSMÉTICOS GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO

Leia mais

HYDROPOM Licopeno Bioliquefeito

HYDROPOM Licopeno Bioliquefeito HYDROPOM Licopeno Bioliquefeito INCI: hydrolyzed Tomato Skin Contém: Polifenóis Açúcares Naturais Licopeno Aquoso Microdispersível 1. Introdução HYDROPOM é o primeiro produto aquoso que contém licopeno

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Ministério da Saúde Gerência Geral de Cosméticos AVANÇOS NO CONTROLE SANITÁRIO DE COSMÉTICOS Brasília, 9 de dezembro embro de 2011 Josineire Melo Costa Sallum Gerente Geral de Cosméticos REGULARIZAÇÃO

Leia mais

Lauril éter sulfato de sódio

Lauril éter sulfato de sódio Material Técnico Identificação Fórmula Molecular: Não aplicável Peso molecular: Não aplicável DCB/ DCI: 05177 - lauriletersulfato de sódio CAS: 1335-72-4 INCI: Sodium laureth-2 sulfate Sinonímia: LESS

Leia mais

OLIVEM 1000 Reestruturante Biomimético Second Skin

OLIVEM 1000 Reestruturante Biomimético Second Skin OLIVEM 1 OLIVEM 1 Primeiro Emulsionante Ativo OLIVEM 1 INCI Name: Cetearyl Olivate, Sorbitan Olivate CAS Number: 85116-8-9 / 9222-1-2 Descrição: Olivem 1 é o primeiro ingrediente emulsionante 1% ativo.

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS SANEANTES A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (REVOGACAO DA RES. GMC Nº 57/98)

REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS SANEANTES A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (REVOGACAO DA RES. GMC Nº 57/98) MERCOSUL/XLIII SGT N 11/P. RES. N /15 REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS SANEANTES A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (REVOGACAO DA RES. GMC Nº 57/98) TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de

Leia mais

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde 4º Simpósio de Segurança Alimentar Gramado/RS, 29 e 30/05/2012 Antonia Maria de Aquino GPESP/GGALI/ANVISA Missão da Anvisa Promover

Leia mais

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica Renato Alencar Porto Diretor 22 de junho de 2015 Bases legais para o estabelecimento do sistema de regulação Competências na Legislação Federal

Leia mais

FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE COR DE BASE EMBALAGEM SECUNDÁRIA: CARTUCHO DE CARTOLINA

FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE COR DE BASE EMBALAGEM SECUNDÁRIA: CARTUCHO DE CARTOLINA FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE COR DE BASE EMBALAGEM SECUNDÁRIA: CARTUCHO DE CARTOLINA FACE 1 FILTRUM COLOR FPS 50 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB COR DE BASE LOÇÃO FLUIDA HIDRATANTE

Leia mais

Acnase Creme Enxofre 2% Peróxido de Benzoíla 5%

Acnase Creme Enxofre 2% Peróxido de Benzoíla 5% Acnase Creme Enxofre 2% Peróxido de Benzoíla 5% Creme: apresentado em bisnagas com 25 g. USO TÓPICO. USO ADULTO E EM PACIENTES ACIMA DE 12 ANOS. Cada g de creme contém: Peróxido de Benzoíla... 50 mg Enxofre...

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO PARA REGISTRO DE ANTIMICROBIANOS DE USO VETERINÁRIO

REGULAMENTO TÉCNICO PARA REGISTRO DE ANTIMICROBIANOS DE USO VETERINÁRIO MERCOSUL/GMC/RES. Nº 3/97 REGULAMENTO TÉCNICO PARA REGISTRO DE ANTIMICROBIANOS DE USO VETERINÁRIO TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Resoluções Nº 11/93 e 91/93 do Grupo

Leia mais

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.185, DE 15 DE JUNHO DE 2004

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.185, DE 15 DE JUNHO DE 2004 Diário Oficial Imprensa Nacional N.º 115n Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.185, DE

Leia mais

Resolução nº 577 de 25 de julho de 2013

Resolução nº 577 de 25 de julho de 2013 Resolução nº 577 de 25 de julho de 2013 Ementa: Dispõe sobre a direção técnica ou responsabilidade técnica de empresas ou estabelecimentos que dispensam, comercializam, fornecem e distribuem produtos farmacêuticos,

Leia mais

tobramicina GERMED FARMACÊUTICA LTDA Solução oftálmica estéril 3 mg/ml

tobramicina GERMED FARMACÊUTICA LTDA Solução oftálmica estéril 3 mg/ml tobramicina GERMED FARMACÊUTICA LTDA Solução oftálmica estéril 3 mg/ml I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO tobramicina 3 mg/ml solução oftálmica estéril Medicamento Genérico, Lei n 9.787, de 1999. APRESENTAÇÃO

Leia mais

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS DE MEDICAMENTOS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de 26 de NOVEmbro de 2009 1 Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de

Leia mais

A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) constatou por meio de uma pesquisa realizada em 2011 que 59,85% dos entrevistados se expõe à luz solar

A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) constatou por meio de uma pesquisa realizada em 2011 que 59,85% dos entrevistados se expõe à luz solar A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) constatou por meio de uma pesquisa realizada em 2011 que 59,85% dos entrevistados se expõe à luz solar sem qualquer proteção, enquanto apenas 34,31% usam protetor

Leia mais

BEBEX ADE. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Pomada dermatológica 5.000UI/g + 900UI/g + 150mg/g

BEBEX ADE. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Pomada dermatológica 5.000UI/g + 900UI/g + 150mg/g BEBEX ADE Geolab Indústria Farmacêutica S/A Pomada dermatológica 5.000UI/g + 900UI/g + 150mg/g MODELO DE BULA PARA O PROFISSIONAL DA SAÚDE Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura

Leia mais

Avaliação da qualidade das informações obtidas na internet relacionadas à segurança de uso de cosméticos.

Avaliação da qualidade das informações obtidas na internet relacionadas à segurança de uso de cosméticos. Avaliação da qualidade das informações obtidas na internet relacionadas à segurança de cosméticos. Ariane Pinheiro Cruz 1, Aline Claudia de Mello 2, Hellen Karine Stulzer 3,Talize Foppa 4, Marcos Antônio

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2010 1.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2010 1.ª SÉRIE Curso: Graduação: Regime: Duração: MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA TECNOLÓGICA SERIADO ANUAL MATUTINO 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO

Leia mais

FILTRUM HIDRAT FPS 30 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB HIDRATAÇÃO INTENSA COM ÁCIDO HIALURÔNICO CREME HIDRATANTE

FILTRUM HIDRAT FPS 30 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB HIDRATAÇÃO INTENSA COM ÁCIDO HIALURÔNICO CREME HIDRATANTE COM ÁCIDO HIALURÔNICO PROPOSTA DE ROTULAGEM APRESENTAÇÃO Nº 1 [60 g] ORIGINAL EMBALAGEM SECUNDÁRIA: CARTUCHO DE CARTOLINA FACE 1 60 g Sem fragrância Hipoalergênico FACE 2 60 g Sem fragrância versão 5 1

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 4, DE 30 DE JANEIRO DE 2014

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 4, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 4, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 Dispõe sobre os requisitos técnicos para a regularização de produtos de higiene pessoal, cosméticos

Leia mais

Promover a Saúde Pública Produtos Cosméticos

Promover a Saúde Pública Produtos Cosméticos Produtos Cosméticos O que é um Produto Cosmético? É qualquer substância ou mistura, destinada a ser posta em contato com as diversas partes superficiais do corpo humano (pele, cabelo, unhas, lábios, etc.)

Leia mais

Boletim de Estatísticas de Comércio Exterior do Setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos

Boletim de Estatísticas de Comércio Exterior do Setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos 1 Departamento de Comércio Exterior 19 de outubro de 2015 Boletim de Estatísticas de Comércio Exterior do Setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos BECE ABIHPEC 008/2015 2 ÍNDICE Notas explicativas...03

Leia mais

D-Panthenol (Dexpanthenol)

D-Panthenol (Dexpanthenol) Material Técnico Identificação Fórmula Molecular: C 9 H 19 NO 4 Peso molecular: 205,25 DCB/ DCI: 02855 - dexpantenol CAS: 81-13-0 INCI: D-Panthenol Sinonímia: Pró-Vitamina B5 Denominação botânica: Não

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO NA REGULARIZAÇÃO DE PRODUTOS HPPC

SIMPLIFICAÇÃO NA REGULARIZAÇÃO DE PRODUTOS HPPC FONTE: ABIHPEC SIMPLIFICAÇÃO NA REGULARIZAÇÃO DE PRODUTOS HPPC FOI PUBLICADO NESTA QUARTA-FEIRA (11 DE FEVEREIRO) EM DOU A RESOLUÇÃO RDC N 7 DE 10 DE FEVEREIRO DE 2015 (ANEXA) QUE DISPÕE SOBRE OS REQUISITOS

Leia mais

TEGAN alfaestradiol Solução tópica (capilar) 0,25 mg/ml

TEGAN alfaestradiol Solução tópica (capilar) 0,25 mg/ml TEGAN alfaestradiol Solução tópica (capilar) 0,25 mg/ml USO TÓPICO USO ADULTO FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES Solução tópica capilar contendo 0,25 mg de alfaestradiol. Embalagem com 1 frasco plástico

Leia mais

FISPQ (FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS.) LIMPA VIDROS MARANSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA:

FISPQ (FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS.) LIMPA VIDROS MARANSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1 Nome Comercial: Limpa Vidros Maranso 1.2 Código de Venda: 016 1.3 Nome do Fabricante: QOB MATERIAIS DOMISSANEANTES LTDA EPP Rua Ministro Joaquim Antunes, S/N

Leia mais

A. F. Isenmann Princípios Químicos em Produtos Cosméticos e Sanitários Conteúdo

A. F. Isenmann Princípios Químicos em Produtos Cosméticos e Sanitários Conteúdo A. F. Isenmann Princípios Químicos em Produtos Cosméticos e Sanitários Conteúdo 1 Objetivos deste livro no âmbito dos cursos técnicos de química, farmácia e áreas afins... 4 2 Aspecto econômico da indústria

Leia mais

ARCOLAN cetoconazol 20 mg/g shampoo. Galderma Brasil Ltda.

ARCOLAN cetoconazol 20 mg/g shampoo. Galderma Brasil Ltda. ARCOLAN cetoconazol 20 mg/g shampoo Galderma Brasil Ltda. Arcolan cetoconazol APRESENTAÇÕES: ARCOLAN shampoo (cetoconazol 20 mg/g). Embalagem contendo frasco com 100 ml. USO TÓPICO USO ADULTO COMPOSIÇÃO

Leia mais

METODOLOGIA ANALITICA Objetivo, Requisitos, Padrões. Dra. Maria Inês Harris INSTITUTO HARRIS

METODOLOGIA ANALITICA Objetivo, Requisitos, Padrões. Dra. Maria Inês Harris INSTITUTO HARRIS METODOLOGIA ANALITICA Objetivo, Requisitos, Padrões Dra. Maria Inês Harris INSTITUTO HARRIS Dra. Maria Inês Harris Bacharel em Química (Unicamp,1987) e Doutora em Química (Unicamp, 1994) Pós-Doutorado

Leia mais

TEGAN (Alfaestradiol) Libbs Farmacêutica Ltda. Solução Tópica 0,25 mg/ml

TEGAN (Alfaestradiol) Libbs Farmacêutica Ltda. Solução Tópica 0,25 mg/ml (Alfaestradiol) Libbs Farmacêutica Ltda. Solução Tópica 0,25 mg/ml TEGAN alfaestradiol APRESENTAÇÕES Solução tópica capilar contendo 0,25 mg de alfaestradiol por ml de produto. Embalagem contendo 1 frasco

Leia mais

Acnase Avert Laboratórios Ltda. Creme Dermatológico. Enxofre + Peróxido de benzoíla. 20mg/g + 50 mg/g

Acnase Avert Laboratórios Ltda. Creme Dermatológico. Enxofre + Peróxido de benzoíla. 20mg/g + 50 mg/g Acnase Ltda. Creme Dermatológico Enxofre + Peróxido de benzoíla 20mg/g + 50 mg/g IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Acnase enxofre peróxido de benzoíla APRESENTAÇÕES: Creme dermatológico com 20 mg/g de enxofre

Leia mais

AVICIS alfaestradiol 0,025% Solução Capilar FORMA FARMACÊUTICA, VIA DE ADMINISTRAÇÃO E APRESENTAÇÃO

AVICIS alfaestradiol 0,025% Solução Capilar FORMA FARMACÊUTICA, VIA DE ADMINISTRAÇÃO E APRESENTAÇÃO MODELO DE BULA (COMPLETA) AVICIS alfaestradiol 0,025% Solução Capilar FORMA FARMACÊUTICA, VIA DE ADMINISTRAÇÃO E APRESENTAÇÃO Solução para uso tópico no couro cabeludo. Embalagens com 1 frasco plástico

Leia mais

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s):

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s): Agência Nacional de Vigilância Sanitária Unidade de Atendimento e Protocolo - UNIAP Listagem de Encaminhamento de Documentação em Caráter Precário Data: 14.11.05 EMPRESA: ANCHIETA INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Leia mais

1.5. Dados pessoais que devem constar na receita médica. 1.6. Validade das receitas de medicamentos antimicrobianos

1.5. Dados pessoais que devem constar na receita médica. 1.6. Validade das receitas de medicamentos antimicrobianos Atualizado: 10 / 05 / 2013 FAQ AI 1. Controle de medicamentos antimicrobianos (antibióticos) 1.1. Informações gerais 1.2. Uso contínuo (tratamento prolongado) 1.3. Retenção da segunda via da receita médica

Leia mais

Que é necessário ter um regulamento para produtos à base de Hipocloritos Aditivados (Água Lavandina Aditivada / Alvejante / Água Clorada Aditivada).

Que é necessário ter um regulamento para produtos à base de Hipocloritos Aditivados (Água Lavandina Aditivada / Alvejante / Água Clorada Aditivada). MERCOSUL/GMC/RES. N 57/98 REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS DOMISANITARIOS A BASE DE HIPOCLORITOS ADITIVADOS (AGUA LAVANDINA ADITIVADA/ALVEJANTE/AGUA CLORADA ADITIVADA) (REVOGA RES. GMC Nº 46/97) TENDO

Leia mais

SABONETE LÍQUIDO NEUTRO

SABONETE LÍQUIDO NEUTRO SABONETE LÍQUIDO NEUTRO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Fornecedor: SABONETE LÍQUIDO NEUTRO Bluecare do Brasil Indústria e Comércio Ltda. CNPJ.: 94.003.753/0001-02 Endereço: Rua

Leia mais

Programação para 2011

Programação para 2011 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória Curso de Assuntos Regulatórios e Registro de Produtos - Aplicados à Vigilância Sanitária Por que participar? O Curso de Assuntos Regulatórios e

Leia mais

CONHECENDO MELHOR A FARMÁCIA E SEUS PRODUTOS

CONHECENDO MELHOR A FARMÁCIA E SEUS PRODUTOS CONHECENDO MELHOR A FARMÁCIA E SEUS PRODUTOS No Brasil, a venda de medicamentos é feita em estabelecimentos devidamente registrados em órgãos específicos que visam a monitorar a venda correta desses produtos,

Leia mais

EPIDUO adapaleno e peróxido de benzoíla GEL. 1,0 mg/g e 25,0 mg/g

EPIDUO adapaleno e peróxido de benzoíla GEL. 1,0 mg/g e 25,0 mg/g EPIDUO adapaleno e peróxido de benzoíla GEL 1,0 mg/g e 25,0 mg/g 1 EPIDUO adapaleno e peróxido de benzoíla APRESENTAÇÕES Gel contendo adapaleno 1mg/g e peróxido de benzoíla 25mg/g. Apresentado em bisnagas

Leia mais

Alimentos Funcionais: Regulamentação e desafios para o uso de alegações no Brasil

Alimentos Funcionais: Regulamentação e desafios para o uso de alegações no Brasil Alimentos Funcionais: Regulamentação e desafios para o uso de alegações no Brasil FOODSTAFF Assessoria de Alimentos Ltda. setembro/ 2012 Agenda Alimentos Funcionais e Novos Alimentos O Mercado de Alimentos

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) KALIPTO (Eucalipto, Herbal, Lavanda, Marine, Pinho, Talco e Flores do Campo)

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) KALIPTO (Eucalipto, Herbal, Lavanda, Marine, Pinho, Talco e Flores do Campo) Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Kalipto Código interno: Eucalipto: 8028 (750ml), 19027 (2L) e 19029 (5L) Herbal: 8029 (750ml), 19028 (2L) e 19277 (5L) Lavanda: 8031 (750ml),

Leia mais

TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes. Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares

TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes. Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares TECNOLOGIA DE Sabões e detergentes Conteúdos a serem abordados: --Tensão superficial -- Polaridade -- Forças intermoleculares Tensão superficial Força existente na superfície de líquidos em repouso. Fortes

Leia mais

Roteiro de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos

Roteiro de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos Roteiro de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos Etapas de Desenvolvimento de Produtos Cosméticos SEGMENTO COSMÉTICO SEGMENTO COSMÉTICO Características Dinâmico Crescimento constante Necessidade de lançamentos

Leia mais

ALOXIDIL. Theraskin Farmacêutica Ltda. Solução capilar 5% Minoxidil 50 mg/ml

ALOXIDIL. Theraskin Farmacêutica Ltda. Solução capilar 5% Minoxidil 50 mg/ml ALOXIDIL Theraskin Farmacêutica Ltda. Solução capilar 5% Minoxidil 50 mg/ml Aloxidil minoxidil 50mg/mL SOLUÇÃO CAPILAR 5% USO ADULTO EXCLUSIVO PARA USO MASCULINO USO TÓPICO APRESENTAÇÃO Frasco plástico

Leia mais

Aspectos regulatórios e de segurança envolvidos no desenvolvimento de ativos e produtos para a fotoproteção. Diana Queiroz

Aspectos regulatórios e de segurança envolvidos no desenvolvimento de ativos e produtos para a fotoproteção. Diana Queiroz Aspectos regulatórios e de segurança envolvidos no desenvolvimento de ativos e produtos para a fotoproteção Diana Queiroz Fotossensibilizante hn Fotossensibilizante no estado excitado Mecanismos de decaimento

Leia mais

12/11/2012. Matriz Transdérmica à Base de Biopolímeros e Potenciadores Naturais de Permeação para Incorporação de Fármacos.

12/11/2012. Matriz Transdérmica à Base de Biopolímeros e Potenciadores Naturais de Permeação para Incorporação de Fármacos. Matriz Transdérmica à Base de Biopolímeros e Potenciadores Naturais de Permeação para Incorporação de Fármacos. Mestranda - Rosana Mírian Barros Mendes Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas/UFPI

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA:

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do Produto: Solunew Diluição: 1/10. Empresa: Ricknew Indústria Química.. Endereço: Rua Luiz Job de Souza, 118. Telefones: (44) 3233 2356 e 9849 0008. Home

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL SOBRE PROTETORES SOLARES EM COSMÉTICOS (REVOGAÇÃO DA RES. GMC Nº 26/02)

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL SOBRE PROTETORES SOLARES EM COSMÉTICOS (REVOGAÇÃO DA RES. GMC Nº 26/02) MERCOSUL/XXXVI SGT Nº 11/P. RES. Nº 01/10 Rev. 1 REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL SOBRE PROTETORES SOLARES EM COSMÉTICOS (REVOGAÇÃO DA RES. GMC Nº 26/02) TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DO PRODUTO QUÍMICO DESINFETANTES LEITOSOS

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DO PRODUTO QUÍMICO DESINFETANTES LEITOSOS 20/03/24 1 de 10 I. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA E DO PRODUTO Nome do produto: Desinfetante Leitoso Búfalo BÚFALO INDÚSTRIA E COM. DE PROD. QUÍMICOS LTDA. Av. Hélio Ossamu Daikuara, Nº 3071 Vista Alegre Embu

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Página 1 de 6 FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Em conformidade com NBR 14725-4/2012 FISPQ n : 224/14 Data: 01/09/14 Revisão: 0 Data Rev.: 01/09/14 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções:

A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções: CUIDADOS COM A PELE A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções: Regular a temperatura do nosso corpo; Perceber os estímulos dolorosos e agradáveis; Impedir a entrada

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) SAPÓLIO RADIUM CREMOSO (Bouquet, Clássico, Laranja, Lavanda, Limão e Pinho)

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) SAPÓLIO RADIUM CREMOSO (Bouquet, Clássico, Laranja, Lavanda, Limão e Pinho) Página 1 de 6 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Produto: Sapólio Radium Cremoso Códigos Internos: Bouquet 14015 (24/300ml) Clássico 14007 (24/300ml) Laranja 14025 (12/300ml) Lavanda 14014 (24/300ml)

Leia mais

FILTRUM FPS 30 ULTRA SECO PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB PELE OLEOSA. Versão 5 1

FILTRUM FPS 30 ULTRA SECO PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB PELE OLEOSA. Versão 5 1 FILTRUM FPS 30 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB PELE OLEOSA ULTRA SECO CREME GEL HIDRATANTE Modelo de embalagem secundária - APRESENTAÇÃO Nº 1 [60 g] EMBALAGEM SECUNDÁRIA: CARTUCHO DE CARTOLINA FACE 1 FILTRUM FPS

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) Legislação sanitária aplicada a produtos cosméticos Ministrante: Rubens Brambilla R. Brambilla & Associados Consultoria Ltda Contatos: rbrambilla@hotmail.com

Leia mais

FILTRUM HT FPS 30 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB PELE SECA CREME HIDRATANTE

FILTRUM HT FPS 30 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB PELE SECA CREME HIDRATANTE FILTRUM HT FPS 30 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB PELE SECA CREME HIDRATANTE INFORMAÇÕES CONSTANTES NA EMBALAGEM (CARTUCHO) FILTRUM HT FPS 30 PROTEÇÃO SOLAR UVA/UVB PELE SECA CREME HIDRATANTE 60 G PROTEÇÃO DO DNA

Leia mais

Dica: O visitador pode acompanhar a manipulação dos produtos, bem como sua aditivação com os ativos para melhor entendimento desta forma cosmética.

Dica: O visitador pode acompanhar a manipulação dos produtos, bem como sua aditivação com os ativos para melhor entendimento desta forma cosmética. Acne e Hidratação. Objetivo da Escolha do Tema A hidratação da pele é de fundamental importância para a manutenção dos mecanismos fisiológicos e bioquímicos da pele como os mecanismos celulares de proteção

Leia mais

Betacariofileno: é um germicida natural obtido do óleo essencial da Copaifera officinalis, sendo excelente para prevenção de infecções e inflamações.

Betacariofileno: é um germicida natural obtido do óleo essencial da Copaifera officinalis, sendo excelente para prevenção de infecções e inflamações. TRIPLE A SYSTEM TRIPLO NO COMBATE CONTRA A ACNE Redução de 30% dos comedões e de 65% da oleosidade Aprovado por mais de 85% dos pacientes TRIPLE A SYSTEM é um sistema triplo no combate à acne, formado

Leia mais

LACTREX lactato de amônia LOÇÃO 120 mg/ml

LACTREX lactato de amônia LOÇÃO 120 mg/ml LACTREX lactato de amônia LOÇÃO 120 mg/ml LACTREX lactato de amônio alantoína APRESENTAÇÃO Loção para uso tópico, contendo 120 mg de lactato de amônio, 1 mg de alantoína por grama de produto. Frasco contendo

Leia mais

Mantém cores originais A aplicação de TASKI Tapi 101 não altera as cores originais das superfícies.

Mantém cores originais A aplicação de TASKI Tapi 101 não altera as cores originais das superfícies. TASKI Tapi 101 Detergente para limpeza de tapetes e carpetes. Alto nível de espuma. F71a Detergente neutro TASKI Tapi 101 é um detergente neutro específico para a limpeza de tapetes, carpetes e revestimentos

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA DE PROMOÇÃO A SAÚDE GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Orientações

SECRETARIA EXECUTIVA DE PROMOÇÃO A SAÚDE GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Orientações SECRETARIA EXECUTIVA DE PROMOÇÃO A SAÚDE GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Orientações 2014 Vigilância Sanitária Lei Federal 8.080 de 19 de setembro de 1990 1º Entende-se

Leia mais

3/15. Npublicou nova resolução de sua diretoria colegiada, a. cosméticos é publicada pela ANVISA, Resolução RDC 7/2015

3/15. Npublicou nova resolução de sua diretoria colegiada, a. cosméticos é publicada pela ANVISA, Resolução RDC 7/2015 Nova norma envolvendo o registro de cosméticos é publicada pela ANVISA, Resolução RDC 7/2015 Por Livia Honorio de Figueiredo livia.figueredo@kasznarleonardos.com 3/15 nº 6 o Diário Oficial da União de

Leia mais

Regulamentação das águas no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)

Regulamentação das águas no Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) Regulamentação das águas no Brasil (ANVISA) Elisabete Gonçalves Dutra Gerencia Geral de Alimentos LEI Nº 9.782, DE 26 DE JANEIRO DE 1999 Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, cria a Agência Nacional

Leia mais

Substituição Tributária. São Paulo

Substituição Tributária. São Paulo Substituição Tributária São Paulo São Paulo Visão Geral O Estado de São Paulo vem costurando com diversos Estados celebração de protocolos de ST, onde: MVA s: os mesmos que SP MVA ajustado Conceito de

Leia mais

SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa. SEÇÃO 2 - Composição e informações sobre os ingredientes

SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa. SEÇÃO 2 - Composição e informações sobre os ingredientes SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa NOME DO PRODUTO SABONETE LÍQUIDO DESENGRAXANTE CITRIC POWER PARA AS NOME DO FABRICANTE TELEFONE DE EMERGÊNCIA NUTRIEX INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS LTDA 193 ENDEREÇO

Leia mais

Figura 1. Representação esquemática das estruturas da pele envolvidas no processo de transpiração.

Figura 1. Representação esquemática das estruturas da pele envolvidas no processo de transpiração. HEXATRATE (Vevy/Itália) Ativo antiperspirante e desodorante O suor O suor, produzido pelas glândulas sudoríparas, é constituído por água, na qual se encontram dissolvidos sais minerais e outras substâncias.

Leia mais

Tensoativos aniônicos, Tripolifosfato de Sódio, Sequestrante, Amida de ácido graxo, Espessante, Corante, Essência e Àgua.

Tensoativos aniônicos, Tripolifosfato de Sódio, Sequestrante, Amida de ácido graxo, Espessante, Corante, Essência e Àgua. FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Hidrosan Limpa Bordas Aplicação: Limpa Bordas Nome da Empresa: Hidroall do Brasil Ltda Endereço:

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FIS 00001 1/6 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Empresa: Endereço: Água sanitária Super Cândida Indústrias Anhembi S/A Matriz: Rua André Rovai, 481 Centro Osasco SP Telefone: Matriz:

Leia mais

01 Identificação do produto e da Empresa. 02 Composição e informações sobre os ingredientes. 03 Identificação de perigos

01 Identificação do produto e da Empresa. 02 Composição e informações sobre os ingredientes. 03 Identificação de perigos Página: 01/05 01 Identificação do produto e da Empresa Natureza Química : Limpador de Uso Geral Autorização de Funcionamento / MS : nº 3.02.599-9 Registro no Ministério da Saúde : 3.2599.0103.001-4 Aceita

Leia mais