ESTÁGIO CURRICULAR CRIAÇÃO DO PROJETO TRT

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR CRIAÇÃO DO PROJETO TRT"

Transcrição

1 Jucinei Serafim Teixeira ESTÁGIO CURRICULAR CRIAÇÃO DO PROJETO TRT EMPRESA: Cingo Serviços e Tecnologia da Informação Ltda SETOR: Desenvolvimento Java SUPERVISOR: Silvio Lucenir Zietz ORIENTADOR: Éverlin Fighera Costa Marques CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMA DA INFORMÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGIAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL JUNHO 2007

2 ii APROVADO EM.../.../... Professora Éverlin Fighera Costa Marques Mestre em Ciência da Computação Professor Orientador Professora Isabela Gasparini Mestre em Ciência da Computação Professor Omir Correa Alves Jr. Mestre em Ciência da Computação Sivio Lucenir Zietz Supervisor da CONCEDENTE

3 iii Carimbo da Empresa UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Cingo Tecnologia da Informação Ltda. CGC/MF: / Endereço: Rua Xavantes, 54 Bairro: Atiradores CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Supervisor: Silvio Lucenir Zietz Cargo: Coordenador ESTAGIÁRIO Nome : Jucinei Serafim Teixeira Matrícula: Endereço: Victor Konder, 633 Bairro: Iririú CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Curso de : Tecnologia em Sistemas da Informação Título do Estágio: Desenvolvimento JAVA Período: 09/04/2007 a 06/07/2007 Carga horária: 160hs AVALIAÇÃO FINAL DO ESTÁGIO PELO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Representado pelo Professor Orientador: Éverlin Fighera Costa Marques CONCEITO FINAL NOTA Excelente (9,1 a 10) Muito Bom (8,1 a 9,0) Bom (7,1 a 8,0) Regular (5,0 a 7,0) Reprovado (0,0 a 4,9) Rubrica do Professor Orientador Joinville / /

4 Nome do Estagiário: Jucinei Serafim Teixeira iv QUADRO I AVALIAÇÃO NOS ASPECTOS PROFISSIONAIS QUALIDADE DO TRABALHO: Considerando o possível. ENGENHOSIDADE: Capacidade de sugerir, projetar, executar modificações ou inovações. CONHECIMENTO: Demonstrado no desenvolvimento das atividades programadas. CUMPRIMENTO DAS TAREFAS: Considerar o volume de atividades dentro do padrão razoável. ESPÍRITO INQUISITIVO: Disposição demonstrada para aprender. INICIATIVA: No desenvolvimento das atividades. SOMA QUADRO II AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS HUMANOS ASSIDUIDADE: Cumprimento do horário e ausência de faltas. DISCIPLINA: Observância das normas internas da Empresa. SOCIABILIDADE: Facilidade de se integrar com os outros no ambiente de trabalho. COOPERAÇÃO: Disposição para cooperar com os demais para atender as atividades. SENSO DE RESPONSABILIDADE: Zelo pelo material, equipamentos e bens da empresa. SOMA Pontos Pontos PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II Sofrível - 1 ponto, Regular - 2 pontos, Bom - 3 pontos, Muito Bom - 4 pontos, Excelente - 5 pontos LIMITES PARA CONCEITUAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Pontos De 57 a SOFRÍVEL SOMA do Quadro I multiplicada por 7 De 102 a REGULAR SOMA do Quadro II multiplicada por 3 De 148 a BOM SOMA TOTAL De 195 a MUITO BOM De 241 a EXCELENTE Nome da Empresa: Cingo Serviços em Tecnologia da Informação Ltda. Representada pelo Supervisor: Silvio Lucenir Zietz CONCEITO CONFORME SOMA TOTAL Rubrica do Supervisor da Empresa Local: Data : Carimbo da Empresa

5 v UDESC UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - FEJ PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR ESTAGIÁRIO Nome: Jucinei Serafim Teixeira Matrícula: Endereço (Em Jlle): Victor Konder, 633 Bairro: Iririú CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Endereço (Local estágio): Rua Xavante, 54 Bairro: Atiradores CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Regularmente matriculado no semestre: 6 Formatura (prevista) Semestre/Ano: 01/2007 Curso: Sistemas de Informação UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Cingo Serviços em Tecnologia da Informação Ltda CGC/MF: / Endereço: Rua Xavantes, 54 Bairro: Atiradores CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Atividade Principal : Fábrica de Software Supervisor: Silvio Lucenir Zietz Cargo: Coordenador DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Desenvolvimento Java Departamento de atuação: Desenvolvimento Fone: (47) Ramal: Horário do estágio: 08:00 as 10:00 Total de horas: 160hs Período: 09/04/07 a 06/07/07 Nome do Professor Orientador: Éverlin Fighera Costa Marques Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: 5 Quais: (TES-03) SQL (TES-06) Interação Humano -Computador (TES-11) Empreendimentos em Informática (TES-16) Introdução à Segurança da Informação (TES-25) Gerencia de Redes

6 vi OBJETIVO GERAL O estágio tem com objetivo desenvolver capacidade, habilidade e competência do aluno, podendo aplicar futuramente os conhecimentos teóricos obtidos nas disciplinas já cursadas dentro do curso de Sistemas de Informação. Visando sempre um aperfeiçoamento profissional em relação ao mercado de trabalho. ATIVIDADES OBJETIVO ESPECÍFICO HORAS Hibernate Oracle 10g(SQL principalmente) EJB Struts JSP Xdoclet Obter Conhecimento da Tecnologia Obter Conhecimento da Tecnologia Obter Conhecimento da Tecnologia Obter Conhecimento da Tecnologia Obter Conhecimento da Tecnologia Obter Conhecimento da Tecnologia Rubrica do Professor Orientador Rubrica do Coordenador de Estágios Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Carimbo da Empresa Prof. César Malutta

7 CRONOGRAMA FÍSICO E REAL ATIVIDADES Estágio II: Estudo do Framework Hibernate Estudo sobre J2EE Paterns, EJB Estudo sobre JSP, Struts Estudo sobre Oracle Estudo sobre Xdoclet, Ant Desenvolvimento PERÍODO (10 horas) P R P R P R P R P R P R P R P Planejado R Real

8 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT COORDENADORIA DE ESTÁGIOS TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIOS A EMPRESA CINGO SERVIÇOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (1) Representada por SILVIO LUCENIR ZIETZ Cargo COORDENADOR (2) ESTAGIÁRIO JUCINEI SERAFIM TEIXEIRA Matrícula (3) Da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina, representada pelo Professor César Malutta Acertam o seguinte, na forma da Lei nº , de 07/12/77, regulamentada pelo Decreto nº , de 18/08/82, tendo em vista Convênio nº. 099 / 2004_, publicado em Diário Oficial nº de 03 / 11 / 04. Art. 1º - O ALUNO desenvolverá Estágio: Obrigatório ( X ) Não obrigatório ( ) Art. 2º - O ESTAGIÁRIO desenvolverá atividades dentro de sua linha de formação. Art. 3º - A EMPRESA elaborará Programa de Atividades a ser cumprido pelo ESTAGIÁRIO, em conformidade com as disciplinas cursadas pelo mesmo, respeitados os horários de obrigações do ESTAGIÁRIO com a UDESC/CENTRO. Art. 4º - O Estágio será desenvolvido na Área DESENVOLVIMENTO no período de 04/09/2006 a 30/03/ º - Este período poderá ser prorrogado mediante prévio entendimento entre as partes. 2º - Tanto a EMPRESA como o ESTAGIÁRIO poderão a qualquer momento dar por terminado o Estágio, mediante comunicação escrita. Art. 5º - Pelas reais e recíprocas vantagens técnicas e administrativas, a EMPRESA designará como Supervisor Interno de Estágios e avaliador o Senhor Silvio Lucenir Zietz Art. 6º - O ESTAGIÁRIO declara concordar com as normas internas da EMPRESA, conduzir-se dentro da ética profissional e submeter-se a acompanhamento e avaliação de seu desempenho e aproveitamento. Art. 7º - O ESTAGIÁRIO se obriga a cumprir fielmente a programação de estágio. Art. 8º - O ESTAGIÁRIO responderá pelas perdas e danos conseqüentes da inobservância das normas internas da EMPRESA.

9 Art. 9º - O ESTAGIÁRIO se compromete a elaborar Relatório sobre o Estágio realizado apresentando-o à EMPRESA através de seu Supervisor, e à Universidade através do Coordenador de Estágios respectivo. Art. 10º - A EMPRESA se responsabilizará por despesas relativas a atividades extras impostas ao ESTAGIÁRIO. Art. 11º - O ESTAGIÁRIO não terá para quaisquer efeitos, vínculo empregatício com a EMPRESA, ficando aquele segurado contra acidentes pessoais durante o estágio pela apólice nº da Companhia Itáu Seguros Art. 12º - O ESTAGIÁRIO receberá uma bolsa no valor de R$0,00 ( Zero Reais ). Art. 13º - Fica firmado o presente em 3 (três) vias de igual teor. ix, de de (1) EMPRESA:... (2) ESTAGIÁRIO:... (3) INSTITUIÇÃO DE ENSINO:...

10 Aos meus pais e amigos que sempre me apoiaram e me deram forças pra seguir em frente. x

11 AGRADECIMENTOS xi A Professora Éverlin Fighera Costa Marques, orientadora de estágio. A todos da Universidade do Estado de Santa Catarina. À Cingo e o Silvio Lucenir, pela oportunidade e amizade concedida.

12 SUMÁRIO xii RUBRICA DO PROFESSOR ORIENTADOR... III HORAS... VI LISTA DE FIGURAS... RESUMO... XIII XIV INTRODUÇÃO OBJETIVOS Geral Específicos ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO A EMPRESA HISTÓRICO PRINCIPAIS PRODUTOS PRINCIPAIS CLIENTES CONSIDERAÇÕES GERAIS DESENVOLVIMENTO ESTUDO DO FRAMEWORK HIBERNATE ESTUDO DE PATTERNS J2EE E EJB ESTUDO SOBRE JSP E O FRAMEWORK STRUTS TREINAMENTO NO USO DAS IDES ECLIPSE E JDEVELOPER ESTUDO DAS FERRAMENTAS XDOCLET E ANT ESTUDO DO SQL E ORACLE DESENVOLVIMENTO DE PROTÓTIPOS IMPLEMENTAÇÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 19

13 LISTA DE FIGURAS xiii

14 xiv RESUMO Neste relatório de estágio curricular dois pretende-se documentar o trabalho realizado, totalizado em 120 horas, concluído na empresa Cingo Serviços em Tecnologia da Informação Ltda. O trabalho desenvolvido compreendeu no treinamento da tecnologia Java, Oracle, SQL, Xdoclet, Ant,JSP, Struts, EJB, J2EE Partens e Hibernate, funcionalidades e conceitos utilizados em projetos dentro da empresa, tendo sempre em vista a melhor maneira de se utilizar dessas tecnologias. Além disso, foi realizado um estudo da documentação e protótipos do projeto TRT, realizados testes nos fluxos desenvolvidos e na criação de novos fluxos.

15 INTRODUÇÃO A principal finalidade deste trabalho é descrever as atividades desenvolvidas pelo acadêmico Jucinei Serafim Teixeira durante o Estágio Supervisionado, disciplina integrante do Currículo do Curso de Graduação em Sistema da Informação, do Centro de Ciências Tecnológicas da Universidade do Estado de Santa Catarina. Os objetivos desta disciplina consistem em colocar o acadêmico em contato com a prática, avaliando quanto o meio acadêmico, prepará-lo para a sua carreira, bem como para a evolução da mesma. Neste relatório estão descritas as etapas que foram desenvolvidas no estágio na empresa Cingo. Estas consistem em configurar o ambiente, adaptar-se à ferramenta de trabalho Eclipse, ao banco de dados Oracle e SQL e a ferramenta Hibernate, estudar os tutoriais, documentação e funcionalidades de Java, desenvolver exemplos e exercícios práticos, adaptar-se as convenções de desenvolvimento do projeto TRT (Tribunal Regional de Justiça do Rio de Janeiro), realizar testes e desenvolver casos de uso para este. Com isso, pretende-se adquirir conhecimento para que a integração na equipe de desenvolvimento Java seja realizada. As fontes de conhecimento empregadas para a realização deste envolvem as disciplinas cursadas na universidade, a documentação Java, entre outros. Tais fontes foram e são condizentes com o objetivo e desenvolvimento deste estágio.

16 OBJETIVOS Geral Desenvolver um conhecimento nas tecnologias mencionadas, por meio de um projeto que está sendo desenvolvido na empresa. Esse projeto é voltado à área jurídica (sistema para o Tribunal Regional de Justiça do Rio de Janeiro) Específicos Estudo das tecnologias utilizadas: o Hibernate o J2EE Patterns o EJB o Struts o JSP o EclipseIDE o JdeveloperIDE o Xdoclet o Ant Desenvolvimento de protótipo baseado em arquitetura fornecida pela empresa, aplicando as tecnologias estudadas; Implementação dos casos de uso fornecidos pelo TRT.

17 ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO Este estudo é composto de quatro partes. Na primeira é composta de uma apresentação geral do escopo do projeto. Serão apresentados os objetivos gerais e específicos, e por fim um resumo de como o trabalho é apresentado. A segunda parte apresenta a empresa onde foi realizado o estágio, dando um breve histórico da mesma, seus principais serviços e clientes, quantidade de empregados e outros. Já na terceira parte são apresentadas as atividades desenvolvidas durante o estágio, onde é dada uma introdução no desenvolvimento da atividade 1 até a atividade 11, as quais são representadas pelos objetivos específicos. Na última parte, são apresentadas as considerações finais onde se mostra, dentre outros, as principais dificuldades encontradas, disciplinas que mais contribuíram para o sucesso do estágio e o atendimento aos objetivos estabelecidos no plano de estágio. Depois disto, têm-se as (Configuração do Ambiente) e as referências bibliográficas. Obs: A Política de segurança da empresa não permite detalhamento ou especificação das funcionalidades do código.

18 2. A EMPRESA A Cingo é uma empresa voltada para o desenvolvimento e mercado de software, situada na cidade de Joinville estado de Santa Catarina, atuando em todo o território nacional. Esta realiza o controle de processos com excelência dos componentes e custo competitivo, seguindo a metodologia de desenvolvimento RUP (Rational Unified Process) (CINGO, 2007). As informações obtidas referentes à empresa foram buscadas no site da mesma. Estes dados envolvem o histórico, os serviços, os clientes e algumas considerações gerais HISTÓRICO A Cingo Serviços em Tecnologia da Informação é composta por um grupo de oito empresas brasileiras da área de software, se constituiu em 2002, com um conceito de dar valor ao tempo, sendo preciso, portanto, dedicar-se mais no que realmente tem importância. Dessa forma, faz uso das melhores práticas de engenharia de software, apoiadas por ferramental apropriado e aliadas ao reaproveitamento de conhecimentos em projetos realizados pelos seus profissionais durante os últimos vinte e cinco anos. A empresa tem sua sede em Joinville, no estado de Santa Catarina e possui unidades de desenvolvimento de sistemas no proprio municípios, e área comercial em Barueri-Alphaville, no estado de São Paulo. Além disso, ela é especializada nas seguintes plataformas: Java (J2EE); Dot Net; Progress; Mainframe (Cobol, CICS, Telon, IMS, Easytrieve, Natural, Assembler).

19 PRINCIPAIS PRODUTOS A Cingo oferece cinco tipos de serviços, como o desenvolvimento de programas, a criação de sistemas sobre encomenda, testes, melhorias na performance e alocação de profissionais. Estes representam, de forma geral, o que é fornecido pela empresa aos seus clientes Fábrica de Programação O modelo de fábrica de software exige um grande controle de processos, que começam com a avaliação das especificações propostas pelo cliente, pela construção e pelos testes dos componentes a entregar. A Cingo destaca-se pela precisão no processo de fábrica, a partir de modelo onde o fluxo de informações e os papéis envolvidos são muito bem definidos, tendo o desenvolvimento e workflow amparados pelo ferramental da suíte Rational, seguindo a metodologia de desenvolvimento RUP (Rational Unified Process), é uma abreviação de Rational Unified Process (ou Processo Unificado da Rational), é um processo proprietário de Engenharia de software criado pela Rational Software Corporation, adquirida pela IBM tornando-se uma brand na área de Software, fornecendo técnicas a serem seguidas pelos membros da equipe de desenvolvimento de software com o objetivo de aumentar a sua produtividade do mesmo. (wikipedia) Sistemas Sob Encomenda A Cingo fornece ao cliente todas as etapas necessárias para a implementação da solução, contemplando o levantamento com stakeholders e usuários, a elaboração da documentação técnica, a construção dos componentes, os testes integrados, a implantação e o treinamento dos usuários. Os documentos técnicos elaborados são a colaboração para a fábrica de software, que constrói os componentes. A fábrica de testes é incumbida de avaliar a aplicação quanto à desempenho e aderência aos requisitos capturados junto ao cliente.

20 Fábrica de Testes Um processo de teste de componentes, para ter qualidade garantida, requer entre outras coisas que o pessoal envolvido esteja separado da área de desenvolvimento. Requer deles habilidade e perfil apropriados, treinamento em técnicas de teste, e que sejam munidos das ferramentas adequadas. Na Cingo, o processo de teste contempla planejamento, execução, controle e avaliação dos resultados. Desse conjunto de fases detectam-se os problemas e elucidam-se as causas, propiciando a tomada das ações adequadas para a melhoria contínua do ciclo de desenvolvimento Melhoria de Performance Aplicativos que manipulam extensas bases de dados, ou que interagem em ambientes onde o tempo de resposta é item de valor, requerem uma boa dose de cuidados quanto à performance. Qualquer acréscimo de código ou descuido na aplicação da tecnologia pode implicar em centésimos de segundos adicionados ao tempo de execução da transação. Essa melhora de performance pode representar economia final de diversas horas e pode adiar investimentos consideráveis com a atualização do hardware que sustenta as soluções, ou mesmo com o desenvolvimento de novos aplicativos. A Cingo, em parceria com provedores de ferramentas de análise de performance, mantém uma equipe de especialistas pronta para a verificação de aplicativos, de forma preventiva, corretiva ou emergencial, fornecendo dados a respeito de gargalos, apontando as soluções e, se requerido, implementando-as Alocação de Profissionais de Tecnologia da Informação A Cingo aloca mão de obra especializada para o atendimento a clientes. Trata-se de pessoal com experiência diversificada e envolvimento com as demandas de projetos da fábrica de software. Diante disto, a empresa fornece. Programadores; Analistas de Sistemas; Analistas de Negócio;

21 7 Gerentes de Projeto; Documentadores; Analistas de Suporte ao Desenvolvimento PRINCIPAIS CLIENTES Diante destes aspectos, a Cingo veio a conquistar a confiança e assim realizar vários serviços para empresas como: Corporação Datasul; Franquias de desenvolvimento Datasul; CIASC (Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina); Compuware (Bradesco Seguros, Banco Sudameris); Scopus; CastMeta; TRT-RJ CONSIDERAÇÕES GERAIS A Cingo possui em seu quadro de funcionários cerca de 80 profissionais divididos em diretores, gerentes, analistas de sistemas, analistas de negócio, programadores, documentadores, analistas de suporte e pessoal administrativo. Oferece plano de auxílio à saúde, plano odontológico, auxílio farmácia mensal, bolsa escolar de 50% do valor da mensalidade, entre outros agregados (como por exemplo, um vasto ramo de oportunidades que geram um alto grau de conhecimento e crescimento profissional aos seus colaboradores).

22 3. DESENVOLVIMENTO O desenvolvimento do trabalho aqui apresentado encontra-se estruturado conforme as etapas apresentadas e desenvolvidas até então, estas são representadas por períodos semanais do estágio cumprido junto à empresa. Para cada etapa serão descritas as atividades gerais e específicas executadas, de acordo com o que foi solicitado no decorrer do estágio ESTUDO DO FRAMEWORK HIBERNATE Hibernate é uma framework de persistência de dados para a plataforma JAVA. Ele atua como uma camada de mapeamento objeto-relacional, permitindo, que uma aplicação orientada a objetos possa persistir seus objetos em um banco de dados relacional de forma transparente (PEAK, 2006). Um objeto que será salvo no banco de dados deve ter um mapeamento dos seus atributos para o banco de dados relacional. Este mapeamento deve estar descrito em um arquivo no formato XML (extensible Markup Language) é uma recomendação da W3C para gerar linguagens de marcação para necessidades especiais. Um W3C (World Wide Web Consortium) é um consórcio de empresas de tecnologia fundado por Tim Berners-Lee em 1994 para levar a Web ao seu potencial máximo, por meio do desenvolvimento de protocolos comuns e fóruns abertos que promovem sua evolução e asseguram a sua interoperabilidade. O W3C desenvolve tecnologias denominadas padrões da web para a criação e a interpretação dos conteúdos para a Web. (Wikipedia). Nesta etapa também foi estudado o HQL(Hibernate Query Language). Esta linguagem é muito parecida com o (S.Q.L.). Enquanto no SQL trabalha-se com tabelas e colunas, no HQL trabalha-se com objetos e atributos. Como exemplo de código HQL tem-se: select new br.gov.trt.regiao1.basico.modelo.uf.dominio.ufdto(uf.squf) from UfDTO uf where uf.descricaouf = Santa Catarina

23 ESTUDO DE PATTERNS J2EE E EJB Nesta etapa foram estudadas elementos de arquitetura que utilizaram para o padrão de desenvolvimento MVC(Model View Control). Neste padrão, a aplicação é dividida em três camadas que realizam o trabalho da aplicação. Na camada Model temse a persistência de dados e as regras de negócio da aplicação; já a camada Control faz o controle do fluxo de dados; Será ela que decide para onde os dados devem ir. E por último tem-se a View que é a interface com o Usuário; no caso do Projeto TRT é uma interface Web. Estudou-se nesta etapa, as boas práticas de programação J2EE(Java Enterprise Edition) sugeridas pela Sun descritas no livro Core J2EE Patterns.(ALUR, 2003) Estudou-se também EJBs(Enterprise Java Beans), que é um dos pontos centrais da plataforma J2EE. Foram estudados os vários tipos de EJB e suas funcionalidades, assim como suas vantagens e desvantagens. (SULLINS, 2003) Esta etapa foi muito importante, pois na disciplina de LPG-II(Java) não foi ministrado nenhum conteúdo sobre J2EE. E visto que esta é uma das ferramentas de programação mais usadas no meio corporativo, pode-se dizer com convicção que este aprendizado foi essencial ao desenvolvedor. Figura 1.1 Diagrama Arquitetura Java

24 ESTUDO SOBRE JSP E O FRAMEWORK STRUTS Aqui será o conceito sobre Servlets como introdução ao JSP (Java Servlet Pages). Servlet (muito parecida com HTML, tendo seu próprio conjunto de tags, chamado JSP (JavaServer Pages) é uma tecnologia utilizada no desenvolvimento de aplicações para Web, similar à tecnologia Active Server Pages (ASP) da Microsoft. Por ser baseada na linguagem de programação Java, tem a vantagem da portabilidade de plataforma e permite execução em outros sistemas operacionais, além daqueles criados pela Microsoft. Mas que é compilada pelo Servidor de Aplicação J2EE e é transformada em um Servlet, ou seja, uma aplicação que roda no Servidor J2EE. JavaScript é uma linguagem de programação criada pela Netscape em 1995, que a princípio se chamava LiveScript, para atender, principalmente, nas validações de formulários no lado cliente (programa navegador), interação com a página, assim, foi feita como uma linguagem de script. No trabalho foram usadas diversas tecnologias, como tags JSTL, Javascript, Tags Struts. Portanto o próximo passo foi o Struts. (BAYERN, 2003) O Struts é um dos frameworks para desenvolvimento Web com a plataforma Java mais utilizados no mundo, tem-se outros como JSF(Java Server Faces) ou implementação do grupo Jakarta, MyFaces, entre outros. Struts fornece uma estrutura com as camadas View e Controler da MVC. Tem suas próprias tags para a elaboração de JSP(pois foi desenvolvida antes da criação da JSTL). Possui API para fazer o controle do fluxo, tais como Validators para validações dos dados fornecidos pelo usuário e Actions para efetuar a transferência de informações entre a camada View e a Model (HUSTED, 2003) TREINAMENTO NO USO DAS IDEs ECLIPSE E JDEVELOPER Eclipse é a IDE(Integrated Development Enviroment) mais utilizada no mundo. Sua arquitetura é baseada em plugins, ou seja, qualquer um pode adicionar mais uma funcionalidade a gigantesca gama de funcionalidades já existentes. O eclipse tem documentação feita para ajudar os usuários a explorar as suas potencialidades (GALLARDO, 2004).

25 11 JDeveloper é uma IDE da Oracle para desenvolvimento Java: possui varias telas de ajuda para a geração do código. Em certa altura, por questões de maior controle sobre o código, optou-se somente pelo eclipse. Figura 1.2 Tela principal do eclipse

26 ESTUDO DAS FERRAMENTAS XDOCLET E ANT XDoclet é uma ferramenta utilizada para para geração de codigo e arquivos. Que foi utilizada no projeto TRT para centralizar o desenvolvimento. Para exemplificar uso do Hibernate: ele pede que seja construido uma classe para a persistencia do objeto no banco, e um arquivo de mapeament hbm.xml, com o XDoclet cria-se apenas a classe e nos comentarios colocamos Tags especias do Xdoclet para que o hbm.xml ja seja gerado automaticamente, centralizando o envolvimento apenas nas classes (WALLS, 2004). Ant é uma ferramenta para automatização de funções, como copia de arquivos, execução de outros programa, como o XDoclet. E esta é uma das tarefas que o Ant tem no projeto TRT, executar XDoclet, cópia de arquivos para o servidor de aplicação, iniciar o servidor de aplicação, etc. A configuração das tarefas executadas pelo Ant deve ser feita em um arquivo XML ESTUDO DO SQL E ORACLE O banco de dados Oracle, é um SGBD (sistema gerenciador de banco de dados) que surgiu no final dos anos 70, quando Larry Ellison vislumbrou uma oportunidade que outras companhias não haviam percebido, quando encontrou uma descrição de um protótipo funcional de um banco de dados relacional e descobriu que nenhuma empresa tinha se empenhado em comercializar essa tecnologia (Wikipedia). Esse SGBD emprega SQL (Structured Query Language), ou Linguagem de Consulta Estruturada, é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características originais do SQL foram inspiradas na álgebra relacional. A linguagem SQL é um grande padrão de banco de dados. Isto decorre da sua simplicidade e facilidade de uso. Ela é uma linguagem declarativa em oposição a outras linguagens procedurais. Isto reduz o ciclo de aprendizado daqueles que se iniciam na linguagem

27 13 No projeto, a base era somente em Oracle, a equipe recebia os scripts prontos da empresa parceira, a Avanti. Necessitando-se de alteração, tinha-se que apontar os erros, logo era recebido um novo script. A equipe desenvolveu scripts SQLs de carga do banco e nas classes Java, que chamava as operações via Hibernate (HQL). Foram construidas algumas Views com SQL direto no PL/SQL (Ambiente do Oracle), especialmente pra montar informações na GUI e fazer relatórios DESENVOLVIMENTO DE PROTÓTIPOS O Protótipo funcional que é produzido pela equipe de desenvolvimento da Cingo utiliza o framework Struts, na hora da implementação do caso de uso. Para a produção do protótipo recebeu-se uma imagem de como deve ser o layout do Caso de Uso e um documento descrevendo os tipos de dados que a tela deve conter e regras de negócio para validações. O caso de uso foi fornecido por outra empresa, que faz parte na parceria do projeto (Avanti).

28 14 Figura 2.1 Imagem fornecida pelo Cliente Com base nesta imagem criou-se um JSP que será incluído como parte de uma janela. Como pode ser visto na figura 2.2:

29 15 Figura 2.2 Layout completo de uma pagina do Projeto TRT Todo este layout está pronto na arquitetura, sendo que a cargo do desenvolvedor resta a produção da parte interna da pagina. A produção de protótipo com Struts torna o processo de construção de protótipo bastante demorada se comparada a produção de protótipos em HTML puro. Mas esta demora na etapa de protótipo acaba sendo bastante reutilizável para a próxima etapa IMPLEMENTAÇÃO Na fase de implementação, é recebida a documentação oficial do caso de uso, e com base nela são feitas as regras de negócio da camada Model, que utiliza o

30 16 Hibernate para fazer a persistência dos dados. Ao terminar a camada Model, testou-se suas funcionalidades utilizando o Junit como ferramenta de testes. Implementou-se a parte restante das camadas View e Controller(que ja foram feitas em parte na fase anterior). Na finalização dessas camadas, são realizados testes de funcionalidade e o código fonte é encaminhado para a auditoria de fontes, auditoria para verificação da qualidade do código produzido pelo desenvolvedor.

31 CONSIDERAÇÕES FINAIS A disciplina de estágio curricular do Curso de Tecnologia em Sistemas de Informação foi uma das etapas que se pode considerar relevante, tanto para o crescimento profissional como para o crescimento intelectual. A mesma possibilitou a aplicação de grande parte do conhecimento teórico adquirido no decorrer do curso de graduação. Além disso, proporcionou treinamento na linguagem Java que foi vista na disciplina de LPG-II (Linguagem de Programação II - Java). Muitas outras disciplinas cursadas na UDESC auxiliaram para a realização das etapas previstas. Entre estas se podem citar a matéria de BAN (Banco de Dados), FSI (Fundamentos de Sistemas de Informação), DAD (Estrutura de Dados), TGS (Teoria Geral dos Sistemas), entre outras. Apenas dificuldades em relação ao tempo de treinamento e algumas implementações, pois é um período curto no qual há muitas informações que tem que ser adquiridas ao mesmo tempo para que se possa concluir o serviço requisitado pelo coordenador da empresa. O curso de Sistemas de Informação tem proporcionado conhecimentos teóricos essenciais para a entrada em uma empresa. Porém a prática destes embasamentos teóricos é adquirida dentro da empresa, conforme a necessidade dos projetos a serem desenvolvidos. Além disso, existiu algumas dificuldades extras como, manter a consistência do sistema, mudanças freqüentes de requisitos pelos clientes, fazendo com que o projeto fosse atrasado e que tivéssemos que alterar muitas coisas. A comunicação com a equipe de análise foi complicada, pois, a Avanti se encontra no Rio de Janeiro, e muitas vezes os casos de uso não eram detalhados o suficiente, atrasando e às vezes até impedindo o desenvolvimento. A disciplina de LPG-II contribuiu com o conhecimento sobre orientação a objetos e das funcionalidades de Java. Já as disciplinas de BAN serviram para compreender como funciona os banco de dados, qual a relação entre os atributos e como esses podem ser manipulados. O que Facilitou o desenvolvimento desta etapa.

ESTÁGIO CURRICULAR DESENVOLVIMENTO DE CONTROLE DE ESTOQUE

ESTÁGIO CURRICULAR DESENVOLVIMENTO DE CONTROLE DE ESTOQUE VALTER JOSÉ ZIMMERMANN JÚNIOR ESTÁGIO CURRICULAR DESENVOLVIMENTO DE CONTROLE DE ESTOQUE EMPRESA: MALVA CONFECÇÕES IND. E COM. LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: MARLUCE ZIMMERMANN ORIENTADOR: JORGE FERNANDES

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE FERNANDO RODRIGO NASCIMENTO GUSE i ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE EMPRESA: Globalmind Serviços em Tecnologia da Informação LTDA. SETOR: Infra Estrutura SUPERVISOR:

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE BACHARELADO EM

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS

ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS Bruno Luiz Corbani Garcia ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS EMPRESA: Conceito W SETOR: Banco de Dados SUPERVISOR: Ademir da Cunha Junior ORIENTADOR: Edino Mariano

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Luis Gustavo Zandarim Soares 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paraná PR Brasil luisgustavo@live.co.uk,

Leia mais

WebApps em Java com uso de Frameworks

WebApps em Java com uso de Frameworks WebApps em Java com uso de Frameworks Fred Lopes Índice O que são frameworks? Arquitetura em camadas Arquitetura de sistemas WEB (WebApps) Listagem resumida de frameworks Java Hibernate O que são frameworks?

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Programação para Internet

Programação para Internet flavio@facom.ufu.br 1 Objetivos Fornecer uma visão geral do funcionamento de sistemas na Web e os protocolos envolvidos Introduzir o paradigma da programação para a Internet Conceituar as arquiteturas

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO MNT FROTA

ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO MNT FROTA RAFAEL REINERT ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO DO MNT FROTA EMPRESA: NG Informática SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: Rafael Diogo Richter ORIENTADOR: Carlos Norberto Vetorazzi Júnior CURSO DE

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO

ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO CONCORRÊNCIA DIRAD/CPLIC-008/2008 1 ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO 1. INFORMAÇÕES GERAIS E CARACTERÍSTICA DO ATUAL AMBIENTE CORPORATIVO

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO THALLES GRESCHECHEN ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO EMPRESA: NEOGRID INFORMÁTICA S/A SETOR: SUPORTE E MONITORAMENTO SUPERVISOR: FÁBIO ROBERTO MENDES ORIENTADOR: PROF. GERSON VOLNEY LAGEMANN

Leia mais

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64 direcionados por comportamento 64 5 Estudo de caso Neste capítulo serão apresentadas as aplicações web utilizadas na aplicação da abordagem proposta, bem como a tecnologia em que foram desenvolvidas, o

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E

ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E Guilherme Alexandre Sant'Ana ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E MODELO DE PROCESSO DE SOFTWARE EMPRESA: UNIVERSIDADE

Leia mais

Introdução. Tutorial do Xdoclet. Resumo

Introdução. Tutorial do Xdoclet. Resumo Tutorial do Xdoclet Resumo Apresentar a ferramenta XDoclet uma ferramenta utilizada como tarefa (task) do Jakarta Ant que permite executar e criar templates para gerar arquivos, inclusive código Java,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Informatização de farmácias publicas utilizando software livre.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Informatização de farmácias publicas utilizando software livre. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Informatização de farmácias publicas utilizando software livre. MURILO NUNES ELIAS FLORIANÓPOLIS SC 2007/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE

Leia mais

Analista de Negócio Pleno

Analista de Negócio Pleno Analista de Negócio Pleno Formação: Nível Superior na área de informática ou áreas afins. Desejável Pós Graduação em Gestão de Projetos, Tecnologia de Informação ou Negócios. Atividades: Realizar atividades

Leia mais

FELIPE NUNES ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA ERP VIA WEB

FELIPE NUNES ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA ERP VIA WEB i FELIPE NUNES ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA ERP VIA WEB EMPRESA: P&P INFORMÁTICA LTDA. SETOR: DESENVOLVIMENTO SUPERVISOR: MAURÍCIO PENSKY ORIENTADOR: FABIANO BALDO CURSO: BACHARELADO

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES Alexandre Egleilton Araújo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil araujo.ale01@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC Felipe Moreira Decol Claro 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipe4258@hotmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS Rodrigo das Neves Wagner Luiz Gustavo Galves Mählmann Resumo: O presente artigo trata de um projeto de desenvolvimento de uma aplicação para uma produtora de eventos,

Leia mais

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB)

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) RELATÓRIO DE ENTREGA DO PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) PARA A ELABORAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PMGIRS PARA OS MUNICÍPIOS DE NOVO HORIZONTE, JUPIÁ, GALVÃO,

Leia mais

PORTARIA N Nº 184 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012.

PORTARIA N Nº 184 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012. PORTARIA N Nº 184 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de. ACRESCENTA A ARQUITETURA DE PADRÕES TECNOLÓGICOS DE INTEROPERABILIDADE -, NO SEGMENTO RECURSOS TECNOLÓGICOS, O PADRÃO TECNOLÓGICO SISTEMAS DE GERENCIAMENTO

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

Cargo Função Superior CBO. Tarefas / Responsabilidades T/R Como Faz

Cargo Função Superior CBO. Tarefas / Responsabilidades T/R Como Faz Especificação de FUNÇÃO Função: Analista Desenvolvedor Código: Cargo Função Superior CBO Analista de Informática Gerente de Projeto Missão da Função - Levantar e prover soluções para atender as necessidades

Leia mais

ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE QUÍMICA BACHARELADO COM ATRIBUIÇÕES TECNOLÓGICAS (OPCIONAL)

ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE QUÍMICA BACHARELADO COM ATRIBUIÇÕES TECNOLÓGICAS (OPCIONAL) APÊNDICE IV - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO O Relatório de Estágio deverá ser confeccionado conforme descrição deste modelo e entregue impresso e em três vias à Comissão de

Leia mais

Fundação Universidade Estadual de Maringá

Fundação Universidade Estadual de Maringá Fundação Universidade Estadual de Maringá PAD/DIRETORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL 485/2007 CONCORRÊNCIA PÚBLICA - PROC.: N 15344/2007 OBJETO: CONTRATAÇÃO DE UMA EMPRESA ESPECIALIZADA

Leia mais

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Sobre entidades externas ao sistema Quais sistemas externos devem ser acessados? Como serão acessados? Há integração com o legado a ser feita?

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I E II INTEGRAÇÃO DE DADOS ENTRE SISTEMA ERP INFOSALFER E SAGA WMS

ESTÁGIO CURRICULAR I E II INTEGRAÇÃO DE DADOS ENTRE SISTEMA ERP INFOSALFER E SAGA WMS MURILO CARLOS CARDOSO ESTÁGIO CURRICULAR I E II INTEGRAÇÃO DE DADOS ENTRE SISTEMA ERP INFOSALFER E SAGA WMS EMPRESA: LOJAS SALFER S.A SETOR: TI SUPERVISOR: FABIO ADRIANO DACORREGIO MEIER. ORIENTADOR: VALMOR

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

Sistema Registro Integrado REGIN

Sistema Registro Integrado REGIN Sistema Registro Integrado REGIN ÍNDICE 1. Apresentação... 2 2. O que é o projeto REGIN?... 2 3. Objetivo do REGIN... 3 4. Funcionamento do REGIN... 3 5. Módulos do REGIN... 4 6. Pedido de Viabilidade

Leia mais

FAI Centro de Ensino Superior em Gestão,Tecnologia e Educação Curso de Sistemas de Informação Supervisão de estágios e de empregabilidade

FAI Centro de Ensino Superior em Gestão,Tecnologia e Educação Curso de Sistemas de Informação Supervisão de estágios e de empregabilidade FAI Centro de Ensino Superior em Gestão,Tecnologia e Educação Curso de Sistemas de Informação Supervisão de estágios e de empregabilidade Boletim de vagas 002/2011 A SysMap Solutions é uma empresa brasileira,

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II APRIMORAMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO

ESTÁGIO CURRICULAR I e II APRIMORAMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO EDUARDO KONESKI WESTPHAL ESTÁGIO CURRICULAR I e II APRIMORAMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO EMPRESA: Conceito W SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: José Alberto Nishi

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I E II ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE ESTOQUE E INTEGRAÇÃO ENTRE O SISTEMA DE ESTOQUE E HELPDESK

ESTÁGIO CURRICULAR I E II ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE ESTOQUE E INTEGRAÇÃO ENTRE O SISTEMA DE ESTOQUE E HELPDESK DOUGLAS PADILHA ESTÁGIO CURRICULAR I E II ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE ESTOQUE E INTEGRAÇÃO ENTRE O SISTEMA DE ESTOQUE E HELPDESK EMPRESA: UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA SETOR: COORDENADORIA

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller

Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java:

Leia mais

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Versão 2.0 (setembro de 2003) Objetivos

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Versão 2.0 (setembro de 2003) Objetivos de Projeto J931 J2EE Versão 2.0 (setembro de 2003) Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Objetivos Identificar os principais padrões de projeto J2EE Distinguir os principais padrões de projeto

Leia mais

Omar Alejandro Balcon Benvenuto

Omar Alejandro Balcon Benvenuto DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome Data de Nascimento 13/04/1971 Naturalidade Estado Civil Residência atual Contato Omar Alejandro Balcon Benvenuto Montevidéu/Uruguai Casado Porto Alegre / RS Última atualização

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR MIGRAÇÃO DO SISTEMA GSEM PARA WEB

ESTÁGIO CURRICULAR MIGRAÇÃO DO SISTEMA GSEM PARA WEB GILLES B. DE PAULA ESTÁGIO CURRICULAR MIGRAÇÃO DO SISTEMA GSEM PARA WEB EMPRESA: GESPLAN S.A. SETOR: DESENVOLVIMENTO SUPERVISOR: FÁBIO NAKAZONI ORIENTADOR: OMIR ALVES CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE

Leia mais

PRD Tecnologia de Gestão Ltda. Julho/2008

PRD Tecnologia de Gestão Ltda. Julho/2008 O Processo de Desenvolvimento Telescope Julho/2008 Página 1 Sumário Introdução...3 O desenvolvimento de software tradicional...3 O problema da produtividade...3 O problema da portabilidade...6 O problema

Leia mais

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério.

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. EDSON GONÇALVES Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. AGRADECIMENTOS Primeiramente gostaria de agradecer

Leia mais

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição 15 2 Conceitos relativos a Web services e sua composição A necessidade de flexibilidade na arquitetura das aplicações levou ao modelo orientado a objetos, onde os processos de negócios podem ser representados

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Serra 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO.... 4 ACOMPANHAMENTO

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE KÁTIA CRISTINA CARDOSO ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE EMPRESA: Futura Soluções em Finanças Ltda. SETOR: Assistência Técnica - Suporte SUPERVISOR:

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

Uso de Design Patterns e J2EE: um estudo de caso

Uso de Design Patterns e J2EE: um estudo de caso Uso de Design Patterns e J2EE: um estudo de caso Rogério Sorroche (FURB) rs@furb.br Maurício Capobianco Lopes (FURB) mclopes@furb.br Resumo. Este trabalho apresenta um estudo de caso sobre o desenvolvimento

Leia mais

Oportunidades em SP. Experiência no mercado financeiro / instituições bancárias / produtos de tesouraria.

Oportunidades em SP. Experiência no mercado financeiro / instituições bancárias / produtos de tesouraria. Oportunidades em SP Analista Funcional Júnior CÓDIGO: Funcional Jr. Local: Itaim Bibi/SP Experiência no mercado financeiro / instituições bancárias / produtos de tesouraria. Experiência com documentação

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília Ciências da Computação - Cursando

Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília Ciências da Computação - Cursando Vinicius Nascimento Informações pessoais Estado civil: Casado Nacionalidade Brasileira Idade: 30 anos Naturalidade: Brasília DF Formação Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília

Leia mais

EDITAL Nº. 027, DE 14 DE AGOSTO DE 2009.

EDITAL Nº. 027, DE 14 DE AGOSTO DE 2009. INSTITUTO FEDERAL GOIÁS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS EDITAL Nº. 027, DE 14 DE AGOSTO DE 2009. A

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

JACIARA DA SILVA ESTÁGIO CURRICULAR I E II. Reestruturação do Portal Intranet da Integral Informática em SharePoint

JACIARA DA SILVA ESTÁGIO CURRICULAR I E II. Reestruturação do Portal Intranet da Integral Informática em SharePoint JACIARA DA SILVA ESTÁGIO CURRICULAR I E II Reestruturação do Portal Intranet da Integral Informática em SharePoint EMPRESA: INTEGRAL INFORMÁTICA SETOR: DESENVOLVIMENTO SUPERVISOR: LUIZ FERNANDO RAMOS ORIENTADOR:

Leia mais

Laboratório de Programação Web I e Estimativa, Teste e Inspeção de Software

Laboratório de Programação Web I e Estimativa, Teste e Inspeção de Software Laboratório de Programação Web I e Estimativa, Teste e Inspeção de Software Apresentação da Disciplina Marcos Camada marcos.camada@catu.ifbaiano.edu.br Objetivo Geral Conhecimento no desenvolvimento aplicações

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE QUÍMICA DA Efoa/Ceufe Resolução Nº 007/2005 pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) O presente regulamento foi elaborado tendo

Leia mais

OPORTUNIDADES: Analista de Sistemas

OPORTUNIDADES: Analista de Sistemas OPORTUNIDADES: Analista de Sistemas - Experiência em metodologias ágeis de desenvolvimento, - Experiência em desenvolvimento de sistemas com plataforma Microsoft.Net, - Experiência em banco de dados Microsoft

Leia mais

MÓDULO Programação para Web 2

MÓDULO Programação para Web 2 MÓDULO Programação para Web 2 Sistemas Web na JEE OBJETIVO DO MÓDULO Arquitetura Web em aplicações JEE Conceitos iniciais Desenvolvimento Web Aplicações web tornam-se mais e mais importantes Mais e mais

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR INTEGRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MICROVIXERP

ESTÁGIO CURRICULAR INTEGRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MICROVIXERP Bruno Luiz Corbani Garcia ESTÁGIO CURRICULAR INTEGRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MICROVIXERP EMPRESA: Microvix SETOR: Banco de Dados SUPERVISOR: Dalton Dhiergo Fernandes ORIENTADOR: Alexandre Parra Silva Carneiro

Leia mais

Comissão do Jovem Advogado

Comissão do Jovem Advogado REGULAMENTO DO PROGRAMA MEU PRIMEIRO ESTÁGIO Estabelece normas para acompanhamento das atividades do programa meu primeiro estágio, da Comissão da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Acre OAB/AC.

Leia mais

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado Web Services Autor: Rômulo Rosa Furtado Sumário O que é um Web Service. Qual a finalidade de um Web Service. Como funciona o serviço. Motivação para o uso. Como construir um. Referências. Seção: O que

Leia mais

Gerador de aplicativos Oracle PL/SQL WEB baseado na estrutura das tabelas do. Wagner da Silva Orientando Prof. Alexander Roberto Valdameri Orientador

Gerador de aplicativos Oracle PL/SQL WEB baseado na estrutura das tabelas do. Wagner da Silva Orientando Prof. Alexander Roberto Valdameri Orientador Gerador de aplicativos Oracle PL/SQL WEB baseado na estrutura das tabelas do banco de dados Oracle Wagner da Silva Orientando Prof. Alexander Roberto Valdameri Orientador Roteiro Introdução e Objetivos;

Leia mais

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Tiago Peres Souza 1, Jaime Willian Dias 1,2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil tiagop_ti@hotmail.com 2 Universidade

Leia mais

OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior

OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior - Experiência em levantamento de requisitos. - Elaboração de especificação funcional. - Desejável conhecimento em logística e transporte. Analista de Testes

Leia mais

Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano

Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano Programação Servidor para Sistemas Web 1 Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano Objetivo: Apresentar a teoria por trás dos padrões na construção de aplicações Web. INTRODUÇÃO Nas aulas anteriores

Leia mais

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44 Armazenando Dados em Aplicações Java Parte 2 de 3: Apresentando as opções Hua Lin Chang Costa, hualin@cos.ufrj.br, COPPE/UFRJ. Leonardo Gresta Paulino Murta, leomurta@ic.uff.br, IC/UFF. Vanessa Braganholo,

Leia mais

INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO NO SITE www.superato.com.br. TÉCNICO EM INFORMÁTICA

INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO NO SITE www.superato.com.br. TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO NO SITE www.superato.com.br. TÉCNICO EM INFORMÁTICA Estamos selecionando para CECRED - Cooperativa de Crédito de Blumenau. Cursando Sistemas da Informação ou Ciências

Leia mais

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba TERMO DE CONVÊNIO

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO que celebram entre si, de um lado a Empresa doravante denominada UNIDADE CONCENDENTE e do outro lado, o CENTRO DE ENSINO SUPERIOR VALE DO PARNAIBA CESVALE, visando a

Leia mais

ALEXANDRE SCHEMES ESTÁGIO CURRICULAR II RELATÓRIO DE ATIVIDADES REALIZADAS PROJETO LAYOUTS FLEXÍVEIS

ALEXANDRE SCHEMES ESTÁGIO CURRICULAR II RELATÓRIO DE ATIVIDADES REALIZADAS PROJETO LAYOUTS FLEXÍVEIS ALEXANDRE SCHEMES ESTÁGIO CURRICULAR II RELATÓRIO DE ATIVIDADES REALIZADAS PROJETO LAYOUTS FLEXÍVEIS EMPRESA: Gesplan S.A. SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: Jane Frankowiak ORIENTADOR: Marco Antonio Torrez

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E ANÁLISE NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES DA UNIMED FEDERAÇÃO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E ANÁLISE NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES DA UNIMED FEDERAÇÃO LUIZ ANTONIO SILVA ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E ANÁLISE NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES DA UNIMED FEDERAÇÃO EMPRESA: FEDERAÇÃO DAS UNIMEDS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SETOR: GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Omar Alejandro Balcon Benvenuto

Omar Alejandro Balcon Benvenuto DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome Omar Alejandro Balcon Benvenuto Data de Nascimento 13/04/1971 Naturalidade Montevidéu/Uruguai Estado Civil Casado Residência atual Porto Alegre / RS Contato Celular(51)8152-5288

Leia mais

MURILO TONELLI DE OLIVEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR I E II JOINVILLE - SC

MURILO TONELLI DE OLIVEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR I E II JOINVILLE - SC MURILO TONELLI DE OLIVEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR I E II JOINVILLE - SC 2011 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Contribuições do MDA para o desenvolvimento de software Anna Carla Mohr Verner Helder Eugenio dos Santos Puia Florianópolis,

Leia mais

CAIO CÉSAR MAYER. ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB EM C#.NET

CAIO CÉSAR MAYER. ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB EM C#.NET CAIO CÉSAR MAYER ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB EM C#.NET EMPRESA: SELBETTI GESTÃO DE DOCUMENTOS SETOR: DESENVOLVIMENTO SUPERVISOR: FABIANO PAUL ORIENTADOR: JORGE MANUEL LAGE

Leia mais

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Agenda Apresentação Contexto do mercado Soluções para Java 5+ Soluções para Java 2 Conclusões Apresentação Saulo Arruda (http://sauloarruda.eti.br) Trabalha com

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES Hugo Henrique Rodrigues Correa¹, Jaime Willian Dias 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil hugohrcorrea@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Normatiza o Estágio Curricular Supervisionado (ECS) do Curso de Administração de Empresas, denominado no Projeto Pedagógico

Leia mais

O CONCEITO DE TDD NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

O CONCEITO DE TDD NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE O CONCEITO DE TDD NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Renan Leme Nazário, Ricardo Rufino Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR - Brasil renazariorln@gmail.com, ricardo@unipar.br Resumo. Este artigo

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Ambiente Web É o ambiente

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO Maceió/2014 1º PASSO: PREENCHIMENTO DO CADASTRO DO ALUNO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS CADASTRO DO ALUNO Curso: Período que Cursa: Matrícula: Nome Completo:

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR I ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO Fazel Mobini Kesheh ESTÁGIO CURRICULAR I ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO EMPRESA: MACEDON SOLUÇÕES EM INFORMAÇÃO LTDA. SETOR: DESENVOLVIMENTO SUPERVISOR: EDÉSIO ORBEN ORIENTADOR: WESLEY DOS REIS BEZERRA CURSO

Leia mais

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento do trabalho Conclusão Extensões

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRA/1123 FNDE -EDITAL Nº 01/2009 1. Perfil: Consultor ESPECIALISTA EM PLANO DE METAS ANALISTA PROGRAMADOR DELPHI - Código 1 - CGETI. 2. Nº de vagas:

Leia mais

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015 Cronograma de Atividades Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015 CRONOGRAMA ATIVIDADE DATAS Publicação de Extrato de Abertura de Inscrições 08 de abril de 2015 Período de Inscrições, Entrega de Títulos

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000 TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR FADEC/EMPRESA TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO A FACULDADE DECISÃO E DE OUTRO LADO, A EMPRESA, VISANDO À REALIZAÇÃO

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS THAYZE MAINKA NAIZER ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS EMPRESA: Linx Sistemas e Consultoria Ltda (Unidade Microvix) SETOR: Banco de Dados SUPERVISOR: Dalton Dhiergo

Leia mais