Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas"

Transcrição

1 Professor: Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 11 e 12 Aula U.D. Nº: 7 e 8 de 10 Instalações: Pavilhão Data: Hora: 10h15min Duração: 75 minutos Unidade Didáctica: Basquetebol Sumário: Treino do domínio das tecnologias com os diferentes tipos de lançamento: Lançamento na passada, apoio e suspensão. Desmarcação, posição base defensiva e ressalto. Drible de protecção e drible de progressão. Jogo formal 5x5. Material: 10 bolas de basquetebol, 8 cones, apito, cronometro, 10 coletes, 4 tabelas de basquetebol. Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Tempo P T Chamada; Instrução sobre os conteúdos e objectivos a abordar no decorrer da aula; Alunos sentados na bancada do pavilhão. Explicação de regras específicas da modalidade. Alunos ouvem e prestão atenção à informação transmitida pelo professor 5 5

2 Aquecimento; Mobilização geral dos principais grupos musculares e articulações solicitados durante a actividade. Aquecimento: Jogo da bandeira: Turma dividida em 2 grupos de 10 alunos. O objectivo do jogo passa que cada equipa consiga roubar a bandeira da equipa adversária, tentando defender a sua bandeira. Quando se é tocado no campo adversário terá que permanecer imóvel até que o colega o salve. Critérios de êxito: Manutenção dos grupos; Correcta postura e execução dos movimentos; Definição de estratégias; Relação com os colegas; 7 5 Grupos: * Condicionantes: 1. Quando o Professor apitar todos os alunos terão que passar para o campo adversário. 2. Cada equipa terá 5 bolas de esponja que serve para matar o adversário. 3. Cada aluno poderá apenas rematar uma vez e tem que estar no campo adversário. Alunos posicionam-se em meia-lua e de frente para o professor. Mobilização articular e alongamentos: Cintura escapular, cintura pélvica, pulsos, joelhos e tornozelos. 12

3 Fase Principal Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Treino da relação e coordenação com os outros com recurso às tecnologias já diagnosticadas: Tipos de lançamento: - lançamento parado/apoio; - lançamento em suspensão; Recepção: - a um tempo - a dois tempos Posição base defensiva; Drible progressão; Drible protecção; Ressalto. Exercício 1 os alunos estão em grupos de 2 junto das tabelas efectuando o lançamento para cima, o outro colega efectua a recepção. O aluno que efectua o lançamento para cima de seguida fará oposição, posição base defensiva, para que o colega não consiga lançar ao cesto. Repete o exercício 5 vezes de seguida muda de aluno. Critérios de êxito: - a) Tempo P 16 T 12 Condicionantes: Feedback por parte do professor aos alunos devido a aspectos técnicos a melhorar. 1- Quando efectuar a recepção terá que apanhar a bola no ponto mais alto que conseguir. 2- A recepção é feita a um tempo. Ao sinal do Professor a recepção é feita a dois tempos. 3- Cada cesto vale 1 ponto. Terão que dar a contagem no final do exercício. 4- Quando der sinal trocam de pares. Feedback por parte do professor aos alunos devido a aspectos técnicos a melhorar. 28

4 28 Tipos de lançamento: - lançamento na passada; - lançamento parado/apoio; - lançamento em suspensão; Rotação sobre o pé eixo; Passe; - passe peito; - passe picado; Desmarcação; Recepção: - a um tempo; - a dois tempos; Ressalto. Exercício 2 Os alunos estão dispostos da seguinte maneira: Grupos: * 2 O exercício consiste o aluno na posição 3 efectua o passe picado ou passe de peito para a posição 1 e desmarca-se para a posição 2 ou 6, o jogador da posição 4 (atacante) recebe a bola efectuando a rotação sobre o pé eixo para que consiga efectuar o passe para o colega ficando assim situação de 2x1, o jogador na posição 5 efectua oposição passiva Critérios de êxito: - a) 20` Feedback por parte do professor aos alunos devido a aspectos técnicos a melhorar. Condicionantes: 1- O jogador na posição 5 apenas pode dar 1 passo depois de o atacante receber a bola. 48

5 Explicação de algumas regras básicas do Basquetebol. 2- O jogador na posição 4 não pode driblar. 3- Quem efectua o lançamento e o defesa terão que efectuar ressalto. Pausa para água Critérios de êxito: - a) 2 48 Tipos de lançamento: - lançamento na passada; - lançamento parado/apoio; - lançamento em suspensão; Rotação sobre o pé eixo; Passe; - passe peito; - passe picado; - passe ombro; Desmarcação; Recepção: - a um tempo; - a dois tempos; Ressalto. Drible: - drible protecção; - drible progressão. Feedback por parte do professor aos alunos devido a aspectos técnicos a melhorar. Exercício 3 - Situação de jogo formal 5x5. Condicionantes: Os alunos têm que alternar o passe nunca podendo efectuar duas vezes seguidas por exemplo passe de peito. Os alunos têm que alternar ao fazerem os lançamentos. A bola terá que passar por todos os alunos antes de ser lançada ao cesto. Só poderão efectuar drible ao sinal do Professor

6 Fase Final Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Tempo P T Retorno à calma; Alongamentos; Balanço da aula e considerações finais. Definição do funcionamento dos objectivos da próxima aula. Alunos dispersos em frente do professor fazem Mobilização articular e alongamentos: cintura escapular, cintura pélvica, joelhos e tornozelos. Os alunos realizam os alongamentos com empenho e com correcção. Os alunos ouvem o professor com atenção *Aquecimento e exercício 2 Grupos Bruno Mendes; Cristina; David Morais; David Teixeira; Diogo Sousa. - Guilherme, Inês, João Canário, João Machado, João Valente. - Luís, Marco, Mariana, Mário, Miguel. - Nuno, Ricardo, Rita, Simão, Sónia. a) Ver critérios de êxito em anexo

7 ANEXO: aula Critérios de êxito. Drible de progressão Tronco ligeiramente inclinado à frente; Contactar a bola com a mão aberta, dedos estendidos e afastados, o batimento através da flexão do pulso; Não olhar para a bola; Batimento da bola com os dedos em extensão e afastados; Pulso realiza um movimento de cima para baixo; Bola batida para a frente e ao nível da cintura; Correr mantendo o controlo e domínio da bola. Não se pode interromper o drible e iniciá-lo de novo; Drible de protecção Interposição da perna e braço contrário à mão que dribla entre a bola e o defensor; M.I flectidos para diminuir a altura do drible (mais estável); A bola toca o chão entre os pés do atacante; O pulso faz um movimento enérgico;

8 Passe de peito Bola à altura do peito, polegares na parte posterior da bola. Trajectória da bola tensa em direcção ao alvo; Rotação externa dos pulsos; Avanço de um dos apoios na direcção do passe Passe Picado: Partir da posição base ofensiva; Bola à altura do peito, dedos para cima, polegares na parte posterior da bola; Extensão dos M.S. na direcção do solo e para a frente; Rotação externa dos pulsos (terminar com as palmas das mãos viradas para fora e os polegares a apontar para dentro e para baixo); Avanço de um dos apoios na direcção do passe. Lançamento em Apoio/Lançamento parado Enquadrar com o cesto (olhar dirigido para o cesto); M.I. flectidos, com os pés à largura dos ombros, com o pé do lado da mão que lança ligeiramente avançado; Pega da bola: mão que lança colocada por baixo da bola com os dedos afastados e a apontar para cima; a outra mão colocada ligeiramente ao lado e à frente; Lançamento da bola por cima e à frente da cabeça; Flexão completa do pulso e dos dedos (provocando um efeito de back-spin na bola); Extensão total do corpo (pés, pernas, tronco e M.S.).

9 Lançamento na passada Lado direito 1º apoio com o pé direito, 2º apoio esquerdo, com elevação do joelho direito; Lado esquerdo 1º apoio com o pé esquerdo, 2º apoio direito, com elevação do joelho esquerdo; No lançamento na passada, após dirigirmos o olhar para a tabela, devemos executar o 1ºapoio, após paragem do drible ou recepção da bola e fazendo o 2ºapoio e impulsão com o outro pé. A bola deve sair da mão do jogador antes de ele chegar ao ponto mais alto do seu salto; Empurrar a bola para o cesto com a mão lançadora, tocando-lhe em último lugar com os dedos indicador e médio; Executar o movimento de forma contínua; Manter enquadramento do corpo com o cesto; Queda no solo em posição equilibrada; Lançamento em suspensão: Não exagerar a extensão do braço no final do movimento; A bola deve sair da mão do jogador antes de ele chegar ao ponto mais alto do seu salto; Flexão do pulso da mão lançadora; Extensão dos M.I.; O M.S. lançador deve manter-se estendido após o lançamento; Mão, cotovelo e ombro do M.S. que lança, devem estar alinhados com o cesto; Queda no solo em posição equilibrada; Queda no mesmo ponto onde foi feita a impulsão. Recepção Corpo ligeiramente flectido e olhar dirigido para a bola; M.S. em extensão para a frente, com a palma das mãos viradas para a bola;

10 Dedos afastados em extensão; Recepção da bola com flexão dos M.S.; Deslocamento de um apoio para trás, no momento em que os M.S. iniciam o movimento de flexão. Desmarcação: Criar linhas de passe, para receber a bola; Ocupar espaços livres da marcação adversária.

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Mário Santos Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 1 e 2 Aula U.D. Nº: 1 e 2 de 3 Instalações: Pavilhão Data: 13-04-2010 Hora: 10h20min Duração: 75 minutos Unidade Didáctica:

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação - Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico 2015 Alunos com Necessidades Educativas Especiais Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Aprovado

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência Prática 3º Ciclo do Ensino Básico 2014/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Aprovado em Conselho Pedagógico de 06

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 60 Aula U.D. Nº: 3 de 8 Instalações: Pavilhão Data: 12-03-2010 Hora: 9h20m Duração: 35 minutos Unidade Didáctica: Ginástica

Leia mais

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes Aula Teórica História do Basquetebol Em 1891, o director da secção de Educação Física do Springfield College (USA), pediu o Professor James Naismith para criar um actividade que satisfizesse o interesse

Leia mais

EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/2012 2º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO, ELEMENTAR E AVANÇADO. JOGOS PRÉ DESPORTIVOS (excepto Raquetes) 5º Ano

EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/2012 2º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO, ELEMENTAR E AVANÇADO. JOGOS PRÉ DESPORTIVOS (excepto Raquetes) 5º Ano EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/2012 2º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO, ELEMENTAR E AVANÇADO JOGOS PRÉ DESPORTIVOS (excepto Raquetes) 5º Ano 1. Se tem a bola, passar a um companheiro liberto 2.

Leia mais

GINÁSTICA DE APARELHOS

GINÁSTICA DE APARELHOS GINÁSTICA DE APARELHOS Plinto O plinto é um aparelho utilizado para a realização de saltos tanto na posição transversal como longitudinal. Segurança: Deve-se verificar se a distância do trampolim ao aparelho

Leia mais

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LECTIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DISCIPLINA:EDUCAÇÃO FÍSICA 8º ANO COMPETÊNCIAS/CONTEÚDOS

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LECTIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DISCIPLINA:EDUCAÇÃO FÍSICA 8º ANO COMPETÊNCIAS/CONTEÚDOS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DISCIPLINA:EDUCAÇÃO FÍSICA 8º ANO COMPETÊNCIAS/CONTEÚDOS 2º PERÍODO Competências a desenvolver Conteúdos Aulas previstas Cooperar com os companheiros para o alcance do objectivo

Leia mais

Planificação Anual Departamento Expressões e Tecnologias

Planificação Anual Departamento Expressões e Tecnologias Modelo Dep-01 Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia Planificação Anual Departamento Expressões e Tecnologias Ano: 5º ano Ano letivo: 201.201 Disciplina: Educação Física Turmas: A, B, C, D, E, F, G,

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 58 e 59 Aula U.D. Nº: 1 e 2 de 8 Instalações: Pavilhão Data: 9-3-2010 Hora: 10h20m Duração: 75 minutos Unidade Didáctica:

Leia mais

Planificação Detalhada Anual : 8º Ano Educação Física

Planificação Detalhada Anual : 8º Ano Educação Física Planificação Detalhada Anual : 8º Ano Educação Física DOMÍNIO/TEMA Aptidão SUB TEMA (Conteúdos) Resistência Força Velocidade Flexibilidade Coordenação Equilíbrio OBJETIVOS GERAIS Elevar o nível funcional

Leia mais

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque

2012 / Programa Nestum Rugby nas Escolas. Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque 2012 / 2013 Programa Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque Introdução O que é o TAG RUGBY? O Tag Rugby é usado como uma alternativa de ensino do rugby de XV nas escolas, ou como

Leia mais

CONTEÚDOS TÉCNICOS E TÁCTICOS DOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO

CONTEÚDOS TÉCNICOS E TÁCTICOS DOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO CONTEÚDOS TÉCNICOS E TÁCTICOS DOS ESCALÕES DE FORMAÇÃO Técnico/táctica individual ofensiva com e sem bola (procedimentos gerais) a) Os aspectos da técnica e táctica ofensiva prevalecem sobre os defensivos

Leia mais

Protocolo de Avaliação Inicial. Educação Física

Protocolo de Avaliação Inicial. Educação Física Protocolo de Avaliação Inicial Educação Física ÁREA DAS ACTIVIDADE FÍSICAS 1- JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS 1.1. FUTEBOL. Jogo reduzido 5x5 (4+GR; 2 balizas) ou 4x4 (3+GR; 2 balizas). Critérios de êxito:

Leia mais

Exercícios para a activação geral e o retorno à calma

Exercícios para a activação geral e o retorno à calma Anexo III Exercícios para a activação geral e o retorno à calma Mobilização da articulação do ombro 1 Objectivos: Aumentar a amplitude da mobilização dos ombros e parte superior Modo de execução: na posição

Leia mais

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem Pressionar a bola torna o drible e o passe mais difíceis, e aumenta as chances de ocorrer um erro do ataque. O objectivo principal é impedir

Leia mais

Lançamento Dardo e do Disco

Lançamento Dardo e do Disco Lançamento Dardo e do Disco Trabalho elaborado por: -Diana Isabel nº2 -Marina Gomes nº10 10ºD 2013/2014 Lançamento Do Dardo O que é? Lançamento de dardo é uma modalidade do atletismo na qual o atleta lança

Leia mais

Ano Letivo 2011/2012

Ano Letivo 2011/2012 Ano Letivo 2011/2012 Informação/ Exame de Equivalência à Frequência Disciplina de Educação Física 3ºciclo 1. Objeto de Avaliação A prova tem por referência o Programa de Educação Física. A prova desta

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - CEF 2º ano Ano letivo

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - CEF 2º ano Ano letivo Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - 2º ano Ano letivo 2012 2013 1º PERIODO Testes de Condição Física Avaliação da velocidade, flexibilidade, força muscular, agilidade e medidas

Leia mais

I - DISTRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS E RESPECTIVA CARGA HORÁRIA PARA DESENVOLVIMENTO DOS 10 BLOCOS DE ACTIVIDADES 7.º ANO

I - DISTRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS E RESPECTIVA CARGA HORÁRIA PARA DESENVOLVIMENTO DOS 10 BLOCOS DE ACTIVIDADES 7.º ANO I - DISTRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS E RESPECTIVA CARGA HORÁRIA PARA DESENVOLVIMENTO DOS 10 BLOCOS DE ACTIVIDADES 7.º ANO DOCENTE 7.º ANO 1 Sequência de Espaços por Docentes/Turmas e Estimativa de Carga Horária

Leia mais

ALONGAMENTOS FLEXIBILIDADE. Rui Silva. Novembro 2009

ALONGAMENTOS FLEXIBILIDADE. Rui Silva. Novembro 2009 ALONGAMENTOS FLEXIBILIDADE Novembro 2009 Rui Silva ALONGAMENTOS NO BASQUETEBOL Na generalidade, os alongamentos devem ser feitos durante 20-30 segundos. De seguida, apresentam-se uma série de exercícios

Leia mais

Escola Secundária Campos Melo Plano de aula Professor Carlos Carvalho Disciplina Educação Física Unidade Didáctica

Escola Secundária Campos Melo Plano de aula Professor Carlos Carvalho Disciplina Educação Física Unidade Didáctica Anexo V Escola Secundária Campos Melo Plano de aula Professor Carlos Carvalho Disciplina Educação Física Unidade Didáctica Aula Número 8 Voleibol Local Pavilhão Data 1//2009 Hora : 11:40 Duração 90 minutos

Leia mais

Documento de Apoio de Atletismo

Documento de Apoio de Atletismo Documento de Apoio de Atletismo Foi na antiga Grécia, onde as actividades atléticas tinham particular relevância na educação, que o Atletismo surgiu como uma modalidade desportiva, que era objecto de competição,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DA LOUSÃ

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DA LOUSÃ 1 ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DA LOUSÃ Objectivo Ser capaz de realizar uma corrida com barreiras - ritmada em velocidade máxima. Princípios a considerar Um barreirista é também um velocista Correr rápido

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO Grupo Disciplinar de Educação Física JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS Futebol Voleibol Basquetebol Andebol Em situação de jogo 4x4 ou 5x5 - Enquadra-se ofensivamente e realiza

Leia mais

Basquetebol. Educação Física 9º B. Escola EB 2/3 Júlio Dinis 2011/2012. Núcleo de Estágio de Educação Física e Desporto Sandra Barbosa

Basquetebol. Educação Física 9º B. Escola EB 2/3 Júlio Dinis 2011/2012. Núcleo de Estágio de Educação Física e Desporto Sandra Barbosa Educação Física 9º B Escola EB 2/3 Júlio Dinis 2011/2012 Núcleo de Estágio de Educação Física e Desporto Sandra Barbosa ÍNDICE INTRODUÇÃO... 4 1- CARACTERIZAÇÃO DA MODALIDADE... 5 REGULAMENTO... 5 CAMPO...

Leia mais

ESCRITA E PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO

ESCRITA E PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO INFORMAÇÃO-Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico Despacho Normativo nº 1-G/2016, de 6 de abril Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA Código: 26 Tipo de Prova: ESCRITA E PRÁTICA 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SEBASTIÃO DA GAMA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SEBASTIÃO DA GAMA INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA - Prova teórica e prática 2016 Prova 28. 2º Ciclo do Ensino Básico 1. OBJETO DE AVALIAÇÃO A prova de Educação Física tem por referência o programa

Leia mais

A história do basquetebol

A história do basquetebol O Basquetebol A história do basquetebol Porque foi criado? Em Dezembro de 1891, o professor de educação física de Springfield College em Massachusetts, Estados Unidos, James Naismith, recebeu uma tarefa

Leia mais

O que é o Basquetebol? O Campo Jogadores

O que é o Basquetebol? O Campo Jogadores Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto O que é o? A equipa e o Campo O é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cujos objectivos são introduzir

Leia mais

Torneio das Habilidades

Torneio das Habilidades Torneio das Habilidades de maio de 2016 10:45 h Regulamento Torneio das Habilidades O torneio das habilidades decorrerá no Complexo Desportivo de Amarante, no dia a partir das 10:15h. Este torneio é destinado

Leia mais

Série criada para: Ciatalgia - piora extensão

Série criada para: Ciatalgia - piora extensão Mobilização da Coluna (fase 1) - ADM Ativa Deitado, pés no chão. Junte as palmas das mãos a frente com o braço esticado e mova para um lado, mantenha e mova para o outro. Alongamento da Coluna - Pernas

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA 11º ANO PLANIFICAÇÃO

EDUCAÇÃO FÍSICA 11º ANO PLANIFICAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO-402011 Objetivos gerais: Realizar atividades de forma autónoma, responsável e criativa Cooperar com outros em tarefas e projetos comuns Relacionar harmoniosamente

Leia mais

Fundamentos técnicos do Handebol

Fundamentos técnicos do Handebol Resumo com autoria de Edvaldo Soares de Araújo Neto e Anália Beatriz A. S. Almeida. Fundamentos técnicos do Handebol Recepção Conceito: ato de receber a bola normalmente com as duas mãos; Objetivo: amortecer

Leia mais

TER AS IDEIAS CLARAS!!!

TER AS IDEIAS CLARAS!!! TER AS IDEIAS CLARAS!!! O jogo de Andebol poderá resumir-se a uma atividade acíclica cujos principais movimentos são abertos e realizados com intervalos de pausas de recuperação incompleta (3 a7 ), a uma

Leia mais

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril)

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Educação Física 2016 Prova 26 / 2016 1ª e 2ª fase 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) O presente documento divulga informação

Leia mais

MATRIZ A Prova Global do Agrupamento

MATRIZ A Prova Global do Agrupamento Compor e realizar Ginástica. Destrezas elementares de solo e aparelhos (Plinto e mini trampolim), em esquemas individuais, aplicando os critérios de correcção técnica e apreciando os esquemas de acordo

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física Seguidamente, apresento os elementos gímnicos que seriam abordados nas aulas dos dias 20 e 22 de Outubro. Dada a impossibilidade da vossa presença,

Leia mais

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1 Escola Secundária De São Pedro Da Cova Voleibol 25-01-2011 Ano lectivo 2010/2011 1 índice Serviço Recepção Passe de costas Remates Manchete Situação de jogo Vídeo Objectivo do jogo Terreno de jogo Toques

Leia mais

Voleibol. Origem e Regras Origem

Voleibol. Origem e Regras Origem Origem e Regras Origem Originariamente designado por minonette, o jogo foi inventado em 1895, no estado de Massachusetts, EUA, por William G. Morgan, como resposta ao recém-criado basquetebol. Objetivo

Leia mais

Treino para Prevenção de Quedas. O que é e como fazer

Treino para Prevenção de Quedas. O que é e como fazer Treino para Prevenção de Quedas O que é e como fazer Orientações Treino Prevenção de Quedas Com este treino você terá melhora no seu equilíbrio, força muscular e bem estar geral, reduzindo seu risco de

Leia mais

Torneio de Atletismo de Pavilhão Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul

Torneio de Atletismo de Pavilhão Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul Data: 5 de março de 2016 Horário: 09h30 às 12h30 Organização: *Centro de Formação Desportiva de Atletismo Gonçalo Sampaio Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio

Leia mais

Modalidade Individual: Ginástica

Modalidade Individual: Ginástica Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas Modalidade Individual: Ginástica História da modalidade Elementos gímnicos de solo Professora: Andreia Veiga Canedo Professora Estagiária: Joana Filipa Pinto

Leia mais

DISCIPLINA: ESTAFETAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

DISCIPLINA: ESTAFETAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ESTAFETAS 192 DOMÍNIO DAS TÉCNICAS III FASE - APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO B FASES / NÍVEIS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS I- Ensino / Aprendizagem - Aquisição da noção de transmissão, através de jogos. - Aquisição

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA 3º Ciclo Ano lectivo 2009/2010

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA 3º Ciclo Ano lectivo 2009/2010 Ginástica de Solo Prova Prática ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA 3º Ciclo Ano lectivo 2009/2010 Tempo de realização: 45m A prova é composta por

Leia mais

A história do basquetebol

A história do basquetebol O Basquetebol A história do basquetebol Porque foi criado? Em Dezembro de 1891, o professor de educação física de Springfield College em Massachusetts, Estados Unidos, James Naismith, recebeu uma tarefa

Leia mais

As 11 técnicas fundamentais dos golpes de fundo de quadra

As 11 técnicas fundamentais dos golpes de fundo de quadra As 11 técnicas fundamentais dos golpes de fundo de quadra VERSÃO RESUMIDA Introdução do manual É feito para quem quer resultados, tenistas ou professores! 1 Simples e completo! 11 fundamentos que tratam

Leia mais

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem

Exercícios para Aperfeiçoamento da Defesa Individual Homem-a-Homem Defesa Exercícios em 2x2 Defesa Exercícios em 2x2Correr para ajudar 1º passo O exercício começa com o X1 no lado esquerdo do campo, a defender o atacante com bola tentando levá-lo para a linha de fundo.

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO 2º CEB 5º ANO DE ESCOLARIDADE

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO 2º CEB 5º ANO DE ESCOLARIDADE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO 2º CEB 5º ANO DE ESCOLARIDADE Os conteúdos lecionados no 1º, 2º e 3º períodos são os mesmos mas com etapas diferentes a saber: 1º Período - recuperação

Leia mais

Chuta como os profissionais. Com o Campo de Futebol da PLAYMOBIL podes fazer passes curtos, passes longos e, até, rematar para o alto.

Chuta como os profissionais. Com o Campo de Futebol da PLAYMOBIL podes fazer passes curtos, passes longos e, até, rematar para o alto. Chuta como os profissionais. Com o Campo de Futebol da PLAYMOBIL podes fazer passes curtos, passes longos e, até, rematar para o alto. O novo guarda-redes da PLAYMOBIL também pode sair da baliza, deslocar-se

Leia mais

Ano Actividade Objectivos Conteúdos Local 7ºANO Condição Física Desenvolvimentos da condição

Ano Actividade Objectivos Conteúdos Local 7ºANO Condição Física Desenvolvimentos da condição Planificações Ano Actividade Objectivos Conteúdos Local 7ºANO Condição Física Desenvolvimentos da condição física de base - Resistência aeróbia e anaeróbia - Força explosiva - Força resistente - Flexibilidade

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L - 2º C I C L O

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L - 2º C I C L O DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FISICA ANO: 5º, 6º TURMAS: A, B, C ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L - 2º C I C L O DE AÇÃO No 5º e 6º ano o aluno deverá adquirir competências de nível "introdução"

Leia mais

TAl CHI CHUAN -SQN 104/105

TAl CHI CHUAN -SQN 104/105 1 -CRISTO REDENTOR (abraço universal) 2- SAUDAÇÃO ORIENTAL (respeito e humildade) 3 -MEDITAÇÃO TAl CHI CHUAN -SQN 104/105 PARTE I - ALONGAMENTO 4 -ROT AÇÃO DO TRONCO 1. Abrir mãos alternadas (acompanhar

Leia mais

2012 / Arbitrar o Tag-Rugby. Programa Nestum Rugby nas Escolas

2012 / Arbitrar o Tag-Rugby. Programa Nestum Rugby nas Escolas 2012 / 2013 Arbitrar o Tag-Rugby Programa Nestum Rugby nas Escolas AS LEIS DE JOGO DO TAG RUGBY Tamanho da Bola Escalão Infantis (A e B) a bola a utilizar deverá ser a nº3 Escalão Iniciados e Juvenis a

Leia mais

MANUAL DO TREINADOR NÍVEL I LANÇAMENTO DO DARDO

MANUAL DO TREINADOR NÍVEL I LANÇAMENTO DO DARDO LANÇAMENTO DO DARDO REGRAS DO LANÇAMENTO DO DARDO E ARREMESSO DE BOLA Local da Competição A prova do lançamento do dardo disputa-se na pista de atletismo, numa zona específica que compreende uma pista

Leia mais

Documentos de Apoio - Disciplina de Educação Física 2010-11 ANDEBOL. Caracterização

Documentos de Apoio - Disciplina de Educação Física 2010-11 ANDEBOL. Caracterização ANDEBOL Caracterização O Andebol é um jogo desportivo colectivo, disputado entre duas equipas de sete jogadores efectivos (6 jogadores de campo e um guarda-redes) e cinco suplentes e jogado num campo rectangular.

Leia mais

Série criada para: Ciatalgia - piora flexão. Extensão do corpo de barriga para baixo - ADM Ativa / Mobilização

Série criada para: Ciatalgia - piora flexão. Extensão do corpo de barriga para baixo - ADM Ativa / Mobilização Lombar - Abdômen - Alongamento Em decúbito ventral coloque as mãos ao lado e empurre seu corpo para cima até sentir o alongamento. Extensão do corpo de barriga para baixo - ADM Ativa / Mobilização Deitado

Leia mais

PRIORIDADES NO TREINO DE JOVENS SALTADORES. Leiria, 12 de Novembro de 2011

PRIORIDADES NO TREINO DE JOVENS SALTADORES. Leiria, 12 de Novembro de 2011 PRIORIDADES NO TREINO DE JOVENS SALTADORES Leiria, 12 de Novembro de 2011 Índice Objectivos do Treino -Gerais - Específicos - Prioritários Meios de Treino - Exemplos Objectivos do Treino GERAIS Gosto pelo

Leia mais

Anexo K Exemplo de um plano e relatório de sessão individual em contexto de ginásio

Anexo K Exemplo de um plano e relatório de sessão individual em contexto de ginásio Anexo K Exemplo de um plano e relatório de sessão individual em contexto de ginásio 142 Faculdade de Motricidade Humana Universidade Técnica de Lisboa Centro de Recursos para a Inclusão da APPDALISBOA

Leia mais

Conhecer e aplicar cuidados higiénicos, bem como as regras de segurança pessoal e dos companheiros, e de preservação dos recursos materiais.

Conhecer e aplicar cuidados higiénicos, bem como as regras de segurança pessoal e dos companheiros, e de preservação dos recursos materiais. Competências essenciais de Educação Física 2º ciclo Elevar o nível funcional das capacidades condicionais e coordenativas gerais básicas, particularmente da resistência geral de longa duração; da força

Leia mais

Horas Sessão Prática de Salto em Comprimento

Horas Sessão Prática de Salto em Comprimento 10.00 Horas Abordagem Técnica do Salto em Comprimento Principais Erros e Suas Correcções Progressão Técnica de Salto em Comprimento 11.00 13.00 Horas Sessão Prática de Salto em Comprimento 13.00 Horas

Leia mais

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL VOLEIBOL 1. História do Voleibol O Voleibol foi criado em 1885, em Massachussets, por William G. Morgan, responsável pela Educação Física no Colégio de Holyoke, no Estado de Massachussets, nos Estados

Leia mais

Escola Secundária Dr. João Araújo Correia

Escola Secundária Dr. João Araújo Correia Escola Secundária Dr. João Araújo Correia CONTEÚDOS E CARGAS PARA O ESINO SECUNDÁRIO NO ANO LECTIVO 2015-2016 Considerando: - O Programa de Educação Física; - O documento de apoio elaborado por Docentes

Leia mais

CAPÍTULO Reconhecer espaços. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes

CAPÍTULO Reconhecer espaços. Capacidades táticas. Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5 CAPÍTULO Capacidades táticas Pablo Juan Greco Gustavo de Conti T. Costa Juan Carlos P. Moraes 5.1.5 Reconhecer espaços cap5.1.5.indd 1 27/05/13 18:09 cap5.1.5.indd 2 27/05/13 18:09 APRENDIZAGEM TÁTICA

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DA MAIA

ESCOLA SECUNDÁRIA DA MAIA : 90 MINUTOS PROVA TEÓRICA GRUPO I Conhecer os princípios sobre alimentação e saúde Identificar os efeitos e lesões mais frequentes do exercício físico na vida atual Aptidão Física Desporto e Saúde - Condição

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Sé - Guarda Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo Grupo Disciplinar de Educação Física

Agrupamento de Escolas da Sé - Guarda Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo Grupo Disciplinar de Educação Física Agrupamento de Escolas da Sé - Guarda Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo Grupo Disciplinar de Educação Física 9º ANO - 1º PERÍODO UNIDADE DIDÁTICA TESTES DE C.F. ATLETISMO GINÁSTICA SOLO Conteúdos -

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE. Paraná

ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE. Paraná ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE Paraná 2 O processo de envelhecimento pode acarretar na dependência de outras pessoas para a realização de atividades de vida diária. Existem cada vez mais evidências

Leia mais

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!.

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. 1ª Etapa (Movimentos de olhos e cabeça, primeiro lentos, depois rápidos). Participante em pé sobre um colchonete, olhar para cima e para baixo.

Leia mais

Fundamentos do Futebol

Fundamentos do Futebol Fundamentos do Futebol Sumário Apresentação Capítulo 1 O passe 1.1 Passe Simples 1.2 Passe Peito do pé 1.3 Passe com a lateral externa do pé 1.4 Passe de cabeça 1.5 Passe de Calcanhar 1.6 Passe de bico

Leia mais

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e das metas da disciplina.

As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e das metas da disciplina. Informação-Prova de Equivalência à Frequência Educação Física maio de 2016 Prova 28 2016 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Modalidades Coletivas: Basquetebol

Modalidades Coletivas: Basquetebol Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas Modalidades Coletivas: Basquetebol História da Modalidade Técnicas de Execução Ações Táticas Ofensivas e Defensivas Regulamento Professora: Andreia Veiga

Leia mais

Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA 2016

Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA 2016 Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga INFORMAÇÃO- Prova de Equivalência à Frequência Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA 2016 Prova 24 2º Ciclo/ 6º Ano de escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012,

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ATLETISMO 1 CORRIDAS 1.1 CORRIDA DE VELOCIDADE 1.2 CORRIDA DE MEIO-FUNDO E FUNDO

EDUCAÇÃO FÍSICA ATLETISMO 1 CORRIDAS 1.1 CORRIDA DE VELOCIDADE 1.2 CORRIDA DE MEIO-FUNDO E FUNDO EDUCAÇÃO FÍSICA ATLETISMO O Atletismo é uma modalidade desportiva constituída por muitas especialidades, englobadas em (segundo o Programa dos Jogos Olímpicos): Corridas: planas, barreiras, estafetas,

Leia mais

Lombar - Sentar no calcanhar com os braços a frente - Alongamento

Lombar - Sentar no calcanhar com os braços a frente - Alongamento Lombar e Quadril E - Abraçar um joelho - Alongamento Deitado, segure embaixo de um joelho e puxe-o em direção ao peito até sentir o alongamento. Com 5 segundo(s) de descanso. Lombar e Quadril D - Abraçar

Leia mais

26 EDUCAÇÃO FÍSICA alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro escrita e prática 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 20

26 EDUCAÇÃO FÍSICA alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro escrita e prática 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 20 informação-prova de equivalência à frequência data:. 0 5. 2 0 26 EDUCAÇÃO FÍSICA alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro escrita e prática 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 20 1.O B J E

Leia mais

5.1. História da Modalidade

5.1. História da Modalidade V. Unidade Didáctica de Ginástica Desportiva 5.1. História da Modalidade O aparecimento da Ginástica é datado de 2700-1400 a.c. A palavra Ginástica deriva do grego gymnos (nu) e, no início, servia apenas

Leia mais

-TRABALHO FINAL- ATLETISMO LANÇAMENTO DO PESO

-TRABALHO FINAL- ATLETISMO LANÇAMENTO DO PESO -TRABALHO FINAL- Trabalho elaborado por: Maria Teresa Flores Rebelo Gonçalves Cerejeira Príncipe Ferreira Agrupamento Vertical de escolas de S.Mamede de Infesta Escola E.B.2/3 Maria Manuela Sá - INTRODUÇÃO-

Leia mais

O Corfebol é uma actividade que contém em si originalidades e regras que condicionam comportamentos diferentes das outras modalidades e importantes

O Corfebol é uma actividade que contém em si originalidades e regras que condicionam comportamentos diferentes das outras modalidades e importantes O Corfebol é uma actividade que contém em si originalidades e regras que condicionam comportamentos diferentes das outras modalidades e importantes em termos da formação global dos alunos (Godinho,1992).

Leia mais

Andebol - 1º Dia 1 Andebol - 2º dia 10 Andebol - 3º dia 73

Andebol - 1º Dia 1 Andebol - 2º dia 10 Andebol - 3º dia 73 Andebol - 1º Dia 1 Andebol - 2º dia 10 Andebol - 3º dia 73 Componentes e meios de ensino do jogo de Andebol Póvoa de Varzim 4 a 7 julho Pedro Vieira, António Oliveira, João Varejão O Jogo tradicional

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR BIANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/ /2013 CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO - EMPREGADO DE BAR (2º ANO)

PLANIFICAÇÃO MODULAR BIANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/ /2013 CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO - EMPREGADO DE BAR (2º ANO) PLANIFICAÇÃO MODULAR BIANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2011/2012-2012/2013 CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO - EMPREGADO DE BAR (2º ANO) MÓDULO A1 JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS Conteúdos Objetivos Estratégias/Atividades

Leia mais

METODOLOGIA DO ENSINO DO FUTSAL. Osvaldo Tadeu da Silva Junior

METODOLOGIA DO ENSINO DO FUTSAL. Osvaldo Tadeu da Silva Junior METODOLOGIA DO ENSINO DO FUTSAL Osvaldo Tadeu da Silva Junior INICIAÇÃO ÀS TÉCNICAS INDIVIDUAIS INTRODUÇÃO FUTSAL: Da iniciação ao Alto nível Daniel Mutti A técnica consiste na execução individual dos

Leia mais

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O MATERIAL O volante e a raqueta OS JOGADORES O jogo pode ser disputado por dois jogadores de cada lado (pares Homens,

Leia mais

Chute É o ato de golpear a bola, desviando ou dando trajetória à mesma, estando ela parada ou em movimento.

Chute É o ato de golpear a bola, desviando ou dando trajetória à mesma, estando ela parada ou em movimento. UI MARIA LENIR ARAÚJO MENESES Prof Esp. Leonardo Delgado FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO JOGADOR DE FUTEBOL Para uma melhor prática do futebol, faz-se necessário o conhecimento e domínio de algumas técnicas básicas,

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO 1. A competição de atletismo não obriga a existência de espaço formal para o Atletismo; 2. É uma competição inclusiva que não exige rigores técnicos: correr, saltar e lançar, são os desafios; 3. A competição

Leia mais

Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão. Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol

Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão. Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol Faculdade de Motricidade Humana Escola Secundária Fernando Namora Intervenção nos Jogos Desportivos Coletivos de Invasão Pontos comuns entre o Basquetebol, Andebol e Futebol Orientadores: Professores Estagiários:

Leia mais

CINEMÁTICA DO MOVIMENTO HUMANO

CINEMÁTICA DO MOVIMENTO HUMANO Formas Elementares de : O movimento humano énormalmente descrito como sendo um movimento genérico, i.e., uma combinação complexa de movimentos de translação e de movimentos de rotação. Translação (Rectilínea)

Leia mais

PLANEAMENTO DAS SESSÕES DE PSICOMOTRICIDADE IV

PLANEAMENTO DAS SESSÕES DE PSICOMOTRICIDADE IV DATA: 01 de Março de 2012 1) Acertar no alvo Os arcos devem estar pendurados numa corda, a cerca de 2 metros de altura. Os clientes devem acertar com a bola dentro do arco da mesma cor, a aproximadamente

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIAS MIRIM GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA

REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIAS MIRIM GINÁSTICA ARTÍSTICA FEMININA Federação de Ginástica Artística, Rítmica, Trampolim, Aeróbica e Acrobática do Rio Grande do Sul - FGRS. Filiada à Confederação Brasileira de Ginástica Fundada em 05 de novembro de 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

Leia mais

Índice Caderno de Exercícios

Índice Caderno de Exercícios Índice Caderno de Exercícios Índice Caderno de Exercícios... 1 1.Introdução... 4 2.Modalidades abordadas no Contexto Escolar... 5 3.Objectivos do Caderno de Actividades... 6 4.Desportos Colectivos... 7

Leia mais

Educação Física 28 Prova Prática

Educação Física 28 Prova Prática AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência 2.º Ciclo do Ensino Básico 2015/2016 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Decreto -Lei nº 17/2016, de 4 de abril Aprovado

Leia mais

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol Secundário Andebol Conhecer o objectivo e campo do jogo; Conhecer as seguintes regras do jogo: duração do jogo, constituição das equipas, golo, lançamento de saída, guarda-redes, área de baliza, violação

Leia mais

Unidade IV. Unidade IV. Técnica do Nado Peito

Unidade IV. Unidade IV. Técnica do Nado Peito Técnica da pernada 1. A pernada de peito requer uma boa flexibilidade, Já que, para um bom posicionamento dos pés, no momento da flexão máxima das pernas e no decorrer da extensão, é necessário realizar

Leia mais

Planificação Anual Educação Física - 2º Ciclo 2012/2013

Planificação Anual Educação Física - 2º Ciclo 2012/2013 Planificação Anual Educação Física - 2º Ciclo 2012/2013 Participar ativamente em todas as situações e procurar o êxito pessoal e do grupo: - Relacionando-se com cordialidade e respeito pelos seus companheiros,

Leia mais

PLANO ANUAL EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO

PLANO ANUAL EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO PLANO ANUAL EDUCAÇÃO 3º CICLO Ano Letivo 2012/2013 Rua Marquês de Olhão Bairro da Madre de Deus Telefone 21 8610100 Fax 218683995 1900-330 Lisboa E-Mail: eb23.lantonioverney@escolas.min-edu.pt 1 Competências

Leia mais

Estruturação dos Conteúdos Unidade Didáctica de Basquetebol. Aula Objectivo Específico Conteúdos Estratégias

Estruturação dos Conteúdos Unidade Didáctica de Basquetebol. Aula Objectivo Específico Conteúdos Estratégias Estruturação dos Conteúdos Unidade Didáctica de Basquetebol Aula Objectivo Específico Conteúdos Estratégias 1 Posição Básica Ofensiva; Passe (Peito e Picado) /recepção; Drible de Avaliar a prestação motora

Leia mais

Projeto Meninos do Lago Núcleo de Iniciação Itaipu Binacional.

Projeto Meninos do Lago Núcleo de Iniciação Itaipu Binacional. Projeto Meninos do Lago Núcleo de Iniciação Itaipu Binacional. Plano de aula: Semana15 Professor (a): Fundamento da Semana: Objetivo Geral: Recursos Materiais: Turma: Faixa Amarela Ciclo de remada com

Leia mais

Apresentação Modalidade versátil

Apresentação Modalidade versátil André Pessoa Dias Apresentação O SpeedMinton é encarado como uma fusão de ténis, badminton e squash: dimensões próximas do ténis; speeder próximo ao volante do badminton; raquete parecida com a raquete

Leia mais

APÊNDICE II POSIÇÕES BÁSICAS

APÊNDICE II POSIÇÕES BÁSICAS Em todas as Posições Básicas: APÊNDICE II POSIÇÕES BÁSICAS Federação Portuguesa de Natação a) A posição dos membros superiores é opcional; b) Pés em flexão plantar; c) Membros inferiores, tronco e pescoço

Leia mais

CROSSCORE 180 MANUAL DO UTILIZADOR GUIA PRÁTICO

CROSSCORE 180 MANUAL DO UTILIZADOR GUIA PRÁTICO CROSSCORE 180 MANUAL DO UTILIZADOR GUIA PRÁTICO 154 CROSSCORE 180 MANUAL DO UTILIZADOR GUIA PRÁTICO Manual elaborado por: Fernando Jorge Ferreira da Costa Pedro Miguel da Costa Vidrago Janeiro, 2014 155

Leia mais

Educação Física Aluno(a): Nº Turma:

Educação Física Aluno(a): Nº Turma: CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br Educação Física Aluno(a): Nº Turma: Data: /06/2013 Professor(a): Luciano 7 a no Ensino Fundamental Disciplina: Ed. Física REGRAS DO BASQUETEBOL CONDUÇAO E

Leia mais