MINUTA DA ACTA Nº 02/2009 SESSÃO ORDINÁRIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINUTA DA ACTA Nº 02/2009 SESSÃO ORDINÁRIA"

Transcrição

1 MINUTA DA ACTA Nº 02/2009 SESSÃO ORDINÁRIA INICIO: 21:00 Horas. Aos dezassete dias do mês de Dezembro de dois mil e nove, nesta vila de Salvaterra de Magos, e após convocatórias individuais e edital afixado no dia 11 de Dezembro, na Junta de Freguesia, em que anunciava o dia, hora e local da sessão e a respectiva ordem de trabalhos que abaixo se indica, realiza-se a 1ª Sessão ordinária desta Assembleia de Freguesia. Aberta a sessão pelo senhor Presidente da Mesa da Assembleia, e feita a respectiva chamada, verificou-se as seguintes presenças, ou as seguintes faltas, que abaixo descriminamos: Presidente Arménio Fernando Paiva Andrade BE Presente 1º Secretário Virginie de Oliveira Hargitai BE Presente 2º Secretário Ricardo Jorge Cipriano Ferreira PSD Presente Vogal Maria da Conceição Esperança Duarte PS Presente Serafim Vogal Rui Carlos da Silva Antão CDU Presente Vogal José Carlos Sequeira Estrela de Campos PS Presente Vogal Carlos Fernando Lourenço Lima PS Presente Vogal José Gaspar Santos da Silva BE Presente Vogal José Carlos Nunes Jorge BE Presente Constatou-se a presença dos seguintes membros da Junta de Freguesia: º - João Nunes da Silva Santos Presidente; 2º - Nuno Manuel Ramalho Ferreira Secretário; 3º - Isabel Maria Matilde Ferreira Casinhas Vitorino Tesoureira. I PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA: 1

2 ----- Lida a correspondência Postais de Boas Festas recebidos do Executivo da Junta de Freguesia, Senhor Presidente e da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Senhora Presidente Não havendo inscrições passou-se ao 1º ponto da Ordem de Trabalhos. -- II ORDEM DO DIA: PONTO ORDEM DE TRABALHOS 1 APRECIAÇÃO, DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DAS GRANDES OPÇÕES DO PLANO (PPI) PARA O ANO FINANCEIRO DE APRECIAÇÃO, DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DO ORÇAMENTO DAS RECEITAS E DESPESAS PARA O ANO FINANCEIRO DE APRECIAÇÃO E APROVAÇÃO DO REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS (LEI Nº 53- E/2006, DE 29 DE DEZEMBRO) 4 APRECIAÇÃO E APROVAÇÃO DO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DE UTILIZAÇÃO E GESTÃO DOS EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS CAMPOS DE TÉNIS E POLIDESPORTIVO (RINGUE) DE SALVATERRA DE MAGOS 5 APRECIAÇÃO, DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DO PROTOCOLO DE DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS PARA A JUNTA DE FREGUESIA DE SALVATERRA DE MAGOS Ponto 1 - APRECIAÇÃO, DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DAS GRANDES OPÇÕES DO PLANO (PPI) PARA O ANO FINANCEIRO DE 2010: PPI Obj. Nº Proj./ Acção a) - GRANDES OPÇÕES DO PLANO PPI Designação Proj. / Acção Despesas 2010 Total Previsto Class. Econ. Total Financiam. Definido , , ,00 PPI /06 Parque Infantil e jardins PPI /07 Campo Ténis , , ,00 PPI /08 Remodelação Espaço Piscina , , ,00 PPI /09 Software Informático , , ,00 PPI /10 Equipamento Básico , , ,00 PPI /11 Outros 2

3 Investimentos , , ,00 PPI /12 Locação Financeira , , Total Geral , ,00 AMR Obj. Nº Proj./ Acção b) - ACTIVIDADES MAIS RELEVANTES Designação Proj. / Acção Despesas 2010 Total Previsto Class.Econ. Total Financia m. Definido , , ,00 Arquivo Junta AMR /01 Conservação Bens Edifício e AMR /02 Conservação Bens Cemitério , , ,00 AMR /03 Conservação Bens Parque Infantil e Polidesportivo , , ,00 AMR /04 Conservação Bens Campos de Ténis , , ,00 AMR /05 Privadas Soc. E Quase Soc. Fincanceiros , , ,00 Total Geral , , , Feita a respectiva análise pelos membros presentes, o Senhor Presidente da Assembleia de Freguesia, colocou à discussão as Grandes Opções do Plano (PPI), para o ano financeiro de 2010, pelo que se salientam os seguintes pontos: Antes de dar inicio à discussão deste ponto, o Senhor Presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia, Arménio Andrade, deu a palavra ao Senhor Presidente da Junta de Freguesia João Nunes, para fazer uma explicação prévia sobre o ponto acima referido, após as explicações dadas o eleito do PS, Senhor José Carlos Campos, perguntou qual era a ideia para o espaço da antiga Piscina no Parque Infantil O Presidente da Junta explicou que ainda não há uma ideia definida para aquele espaço e que só depois de ouvir a população e a Assembleia de Freguesia será tomada uma decisão Não havendo mais objecções ou pedidos de esclarecimento, o Senhor Presidente da Assembleia de Freguesia, pôs à votação as Grandes Opções do Plano (PPI), para o ano financeiro de 2010, que veio a ser aprovada por UNANIMIDADE Ponto 2 - APRECIAÇÃO, DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DO ORÇAMENTO DAS RECEITAS E DESPESAS PARA O ANO FINANCEIRO DE

4 - Receitas: Do total das receitas orçamentadas é de ,00, correspondem a receitas correntes no valor de ,00 e a receitas de capita, no valor de 61,837,00. Tendo em conta o novo classificador económico das Autarquias Locais, os quadros seguintes mostram de forma resumida a sua proveniência. RECEITAS CORRENTES Capítulo Designação Montante % 01 Impostos directos 3.013,00 1,4 04 Taxas, Multas e Outras Penalidades 5.000,00 2,3 05 Rendimentos da Propriedade 750,00 0,4 06 Transferências Correntes ,00 56,5 07 Venda de Bens e Serviços Correntes ,00 9,6 08 Outras Receitas Correntes 2.000, Total das Receitas Correntes ,00 71,1 RECEITAS DE CAPITAL Capítulo Designação Montante % 09 Venda de Bens de Investimento ,00 5,9 10 Transferências de Capital ,00 23,0 Total das Receitas de Capital ,00 28,9 Total das Receitas ,00 100,00 DESPESAS Do total das despesas orçamentadas ,00, correspondem a despesas correntes ,00 e a despesas de capital 61,837,00. Tendo em conta o novo classificador económico das Autarquias Locais, os quadros seguintes mostram de forma resumida a imputação no orçamento. DESPESAS CORRENTES Capítulo Designação Montante % 01 Despesas com Pessoal ,00 52,3 4

5 02 Aquisição de Bens e Serviços ,00 12,3 03 Juros e Outros Encargos 1.000,00 0,4 04 Transferências Correntes ,00 6,1 06 Outras Despesas Correntes 100,00 0,1 Total das Despesas Correntes ,00 71,1 DESPESAS DE CAPITAL Capítulo Designação Montante % 07 Aquisição de Bens de Capital ,00 28,9 Total das Despesas de Capital ,00 28,9 Total das Despesas ,00 100, Feita a respectiva análise pelos membros presentes, o Senhor Presidente da Assembleia de Freguesia, colocou à discussão o Orçamento das Receitas e Despesas, para o ano financeiro de Foi dada a palavra ao Senhor Presidente da Junta para explicar o conteúdo deste ponto Dadas as explicações e não havendo mais objecções ou pedidos de esclarecimento, o Senhor Presidente da Assembleia de Freguesia, pôs à votação o Orçamento das Receitas e Despesas, para o ano financeiro de 2010, que veio a ser aprovado por: MAIORIA, com a abstenção dos membros: PS (3) e CDU (1) Votos a favor: 5 Votos Contra: 0 Ponto 3 - APRECIAÇÃO E APROVAÇÃO DO REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS (LEI Nº 53-E/2006, DE 29 DE DEZEMBRO). Ponto 4 - APRECIAÇÃO E APROVAÇÃO DO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DE UTILIZAÇÃO E GESTÃO DOS EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS CAMPOS DE TÉNIS E POLIDESPORTIVO (RINGUE) DE SALVATERRA DE MAGOS O Senhor Presidente da Assembleia de Freguesia, informou que os pontos 3 e 4 iriam ser retirados a pedido do Senhor Presidente da Junta, ao qual passou a palavra para explicar a razão da retirada Explicou o Senhor Presidente da Junta de Freguesia que os pontos 3 e 4 não podiam ser discutidos nesta Assembleia de Freguesia porque após 5

6 aprovação pelo Executivo da Junta, no dia 14 de Dezembro, foi colocado para consulta pública durante 30 dias, como determina a Lei, e só após este procedimento poderá ser posto à discussão na Assembleia de Freguesia Sendo assim foram retirados da ordem de trabalhos os pontos 3 e 4 com conhecimento desta Assembleia Ponto 5 - APRECIAÇÃO, DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DO PROTOCOLO DE DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS PARA A JUNTA DE FREGUESIA DE SALVATERRA DE MAGOS. Entre A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, representada pela sua Presidente Ana Cristina Ribeiro, e conforme deliberação tomada para o efeito em / /. E A Junta de Freguesia de Salvaterra de Magos, representada pelo seu Presidente, João Nunes da Silva Santos e conforme deliberação tomada para o efeito em 14/12/2009, firmam através deste documento, após autorização expressa da Assembleia Municipal de / /, o acordo de delegação de competências da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, para a Junta de Freguesia de Salvaterra de Magos. 1º Todas as responsabilidades definidas no artº 3º deste protocolo passarão, nos termo deste acordo, a pertencer à Junta de Freguesia de Salvaterra de Magos, cabendo a esta responder no plano técnico e político, pela realização das actividades respectivas. 2º O presente protocolo respeita ao período do actual mandato dos órgãos autárquicos, podendo ser ampliadas a outras competências, se tal for aprovado pelos respectivos órgãos. Essas competências constarão de um adicional a este protocolo. 3º São delegadas as competências abaixo referidas: a) Conservação e limpeza de valetas, bermas e caminhos; b) Administração, gestão, fiscalização, reparação, manutenção e conservação dos seguintes equipamentos colectivos: 6

7 - Polidesportivo do Parque Infantil; - Campo ténis; - Circuito de manutenção. 4º Para cada ano, por acordo das partes e para a realização das competências previstas no artº 3º deste protocolo, as actividades descentralizadas serão financiadas através de uma comparticipação financeira a atribuir anualmente pela Câmara Municipal à Junta de Freguesia, sendo no ano corrente no montante global de ,08. O valor da comparticipação é susceptível de actualização anual. 5º 6º O pagamento da comparticipação referido no artº 4º será efectuado em duodécimos a processar mensalmente. 7º A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, compromete-se a assegurar a mão-de-obra necessária à reparação, conservação e manutenção dos equipamentos referidos no artº 3º, alíneas a) e b). Igualmente se compromete a fornecer parte dos materiais necessários para a reparação e conservação destes equipamentos colectivos. 8º Este acordo produz efeitos desde 01/11/2009 e vigorará até ao fim do presente mandato se nenhuma das partes propuser a sua alteração. 9º Considerando que a Junta de Freguesia assumiu as competências constantes no presente protocolo nos meses de Novembro a Dezembro de 2009, é atribuída a importância de 8.222,68, para a devida compensação. Paços do Município, de de 200. A Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos 7

8 O Presidente da Junta de Freguesia de Salvaterra de Magos Posto à discussão o ponto 5 da ordem de trabalhos pediu a palavra o eleito do PS Senhor José Carlos Campos para dizer que os elementos do PS concordavam com a descentralização de competências atribuídas à Junta de Freguesia. Perguntou ainda a razão de estarmos a aprovar este protocolo com a compensação do mês de Novembro e Dezembro O Senhor Presidente da Junta disse que a razão desta compensação tem a ver com o facto de algumas Juntas de Freguesia terem dificuldades de tesouraria o que felizmente não é o caso da nossa Não havendo mais objecções ou pedidos de esclarecimento, o Senhor Presidente da Assembleia de Freguesia, pôs à votação o Protocolo de Delegação de Competências, que veio a ser aprovado por: MAIORIA, com a abstenção dos membros: PS (3) e CDU (1) Votos a favor: 5 Votos Contra: 0 APROVAÇÃO DOS TEXTOS DAS DELIBERAÇÕES --- O texto das deliberações tomadas foi aprovado, em minuta e por unanimidade no final da reunião, de harmonia com o disposto nos nºs 3 e 4, do artº 92º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, com a alteração introduzida pela Lei nº 5 A/2002, de 11 de Janeiro, para que as deliberações produzam efeitos imediatos PERÍODO DE INTERVENÇÃO ABERTO AO PÚBLICO Não havia público presente ENCERRAMENTO DA REUNIÃO --- E nada mais havendo a tratar, o Senhor Presidente da Assembleia de Freguesia deu por encerrada a reunião, eram 21:30 horas E eu,, 1º Secretário da Assembleia de Freguesia, subscrevi a presente acta O Presidente da Assembleia O 1º Secretário O 2º Secretário 8

9 9

10 10

GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO

GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO Junta Freguesia Castelo Branco Município Castelo Branco GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO 2008/2011 APROVADO PELA JUNTA DE FREGUESIA Em reunião / / PELA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Em sessão / / Fl.

Leia mais

(R ) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE

(R ) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE (R.2009.12.11) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM --------ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE--------- --------Aos onze dias do mês de Novembro do ano de dois mil e nove, pelas dezanove horas,

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DA GUARDA

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DA GUARDA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DA GUARDA Ponto 2.2 Análise, discussão e votação do Plano e Orçamento para o ano de 2016 - Artigo 9º, nº1, alínea a) da Lei nº 75/2013 Guarda, dezembro 2015 Orçamento Inicial da

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS

CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS ---------------------------- ACTA NÚMERO 24/2004---------------------------- Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, realizada em vinte e cinco de Novembro de dois mil e quatro. --- Aos

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ. Ata nº. 1 / 2014

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ. Ata nº. 1 / 2014 ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ Ata nº. 1 / 2014 Ata da reunião da Assembleia de Freguesia de Requeixo, Nossa Senhora de Fátima e Nariz, concelho e distrito de Aveiro,

Leia mais

PROPOSTA N.º 46/P/2011

PROPOSTA N.º 46/P/2011 Fls. 253 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 12 DE SETEMBRO DE 2011 ACTA N.º 18 Aos doze dias do mês de Setembro do ano de dois mil e onze, nesta Vila de Ourique, no Salão Nobre, no Edifício dos Paços

Leia mais

ACTA N.º

ACTA N.º -------------------------------------------------- ACTA N.º 1 ---------------------------------------------------- -----Aos dezanove dias do mês de Janeiro do ano de dois mil e seis, pelas quinze horas,

Leia mais

Reunião de 28/10/2009

Reunião de 28/10/2009 ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DO EXECUTIVO MUNICIPAL DE VILA DO PORTO, REALIZADA NO DIA 28 DE OUTUBRO DE 2009, APÓS A TOMADA DE POSSE OCORRIDA A 23 DE OUTUBRO E COM A COMPOSIÇÃO RESULTANTE DAS ELEIÇÕES DE 11

Leia mais

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 Aos doze dias do mês de Dezembro do ano de dois mil e cinco, no Salão Nobre dos Paços do Município,

Leia mais

Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009.

Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009. Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009. ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DE FUNCIONAMENTO DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ENXAMES MANDATO DE 2009/2013

Leia mais

Regulamento de Utilização das Casas Mortuárias

Regulamento de Utilização das Casas Mortuárias Regulamento de Utilização das Casas Mortuárias Lei Habilitante Atendendo ao disposto no Artº 116 do Código Administrativo e no uso das competências previstas pelos artigos 112º e 241º da Constituição da

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo Considerando a importância crescente do papel das autarquias locais, no âmbito do apoio às populações, a Câmara Municipal de Grândola atenta que está

Leia mais

Ata da Quadragésima Quarta Reunião Ordinária

Ata da Quadragésima Quarta Reunião Ordinária 126 Ata da Quadragésima Quarta Reunião Ordinária Ata da 44ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Itajubá, realizada aos dezesseis dias do mês de dezembro de dois mil e treze as treze horas e trinta

Leia mais

DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS

DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS (Nos termos do nº3 do artº 92º do Decreto-Lei nº 169/99, de 18/09) ------- Reunião de 2 de Dezembro de 2003 -------- ---- ARREMATAÇÃO DE BANCAS,

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA L sa Regulamento de Apoio Financeiro ao Movimento Associativo da Freguesia das Alcáçovas APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Junta de Freguesia das Alcáçovas Abril 2010 INTRODUÇÃO O movimento

Leia mais

AVISO N.º 02/2015 FILIPA MARTA TORRES FARIA, Vereadora da Câmara Municipal de Sines, com Competências Delegadas: Nos termos do n.º 2 do artigo 78.º do Decreto-lei n.º 555/99 de 16 de dezembro, na sua atual

Leia mais

MUNICIPIO DE ALMADA. Assembleia Municipal EDITAL Nº 32/XI-1º/ (Fixação da Taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis IMI. para vigorar em 2014)

MUNICIPIO DE ALMADA. Assembleia Municipal EDITAL Nº 32/XI-1º/ (Fixação da Taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis IMI. para vigorar em 2014) MUNICIPIO DE ALMADA (Fixação da Taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis IMI para vigorar em 2014) EU, JOSÉ MANUEL MAIA NUNES DE ALMEIDA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO CONCELHO DE ALMADA Torno público

Leia mais

M U N I C Í P I O D E C Â M A R A D E L O B O S C Â M A R A M U N I C I P A L

M U N I C Í P I O D E C Â M A R A D E L O B O S C Â M A R A M U N I C I P A L 75 54 M U N I C Í P I O D E C Â M A R A D E L O B O S ---------------------------- ACTA NÚMERO 24/2011 --------------------------- ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS REALIZADA

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA

REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA PRINCÍPIOS GERAIS O presente regulamento define as normas de funcionamento da Assembleia de Parceiros do Grupo de

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA E A JUNTA DE FREGUESIA DE VALE DE VARGO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA E A JUNTA DE FREGUESIA DE VALE DE VARGO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA E A JUNTA DE FREGUESIA DE VALE DE VARGO Entre: A Câmara Municipal de Serpa, representada pelo seu Presidente João

Leia mais

Junta de Freguesia de Alcabideche

Junta de Freguesia de Alcabideche Junta de Freguesia de Alcabideche (Sede da Junta de Freguesia de Alcabideche) 2.ª Revisão das Opções do Plano e Orçamento para 2012 21 de Junho de 2012 Junta de Freguesia de Alcabideche Acão social No

Leia mais

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS Artigo 1º Denominação, Sede e Duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação de Alentejo de Excelência - Associação para a Competitividade,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE, REALIZADA EM

CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE, REALIZADA EM Acta nº. 17/2010 ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE, REALIZADA EM 16.08.2010 LOCAL: ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Estatutos para associações, clubes e colectividades

Estatutos para associações, clubes e colectividades Estatutos para associações, clubes e colectividades Artigo 1.º Designação e Objectivos O/A (nome da colectividade ou associação), adiante designada por (sigla) é uma associação de fins (concretização dos

Leia mais

Artigo 1º Reuniões. Artigo 2º Presidente

Artigo 1º Reuniões. Artigo 2º Presidente PREÂMBULO O Regimento é por natureza um regulamento interno de um órgão, sendo uma peça normativa fundamental para regular o respetivo funcionamento, de molde a cumprir as competências que a lei determina.

Leia mais

Economia e Finanças Públicas Aula T17. Bibliografia. Conceitos a reter. Cap. 5 - Orçamento do Estado (OE) Livro EFP, Cap. 12. Orçamento do Estado

Economia e Finanças Públicas Aula T17. Bibliografia. Conceitos a reter. Cap. 5 - Orçamento do Estado (OE) Livro EFP, Cap. 12. Orçamento do Estado Economia e Finanças Públicas Aula T17 Cap. 5 - Orçamento do Estado (OE) 5.1 Noção de orçamento e ciclo orçamental 5.1.1 Noção, âmbito e importância do OE 5.1.2 O conteúdo da Proposta de Lei do OE 5.1.3

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DO DIREITO DE PROPRIEDADE DE IMÓVEIS PARA (A DEFINIR) (com as alterações aprovadas pela Assembleia Municipal em 22/02/2011) PARTE I REGRAS GERAIS Art. 1.º (Âmbito de aplicação)

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE M.P.M. MUNICIPIO DE PORTO MONIZ Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO /12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE M.P.M. MUNICIPIO DE PORTO MONIZ Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO /12/31 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE M.P.M. MUNICIPIO DE PORTO MONIZ Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 472.103,70 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 458.015,00 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

Declaração de Aceitação. Para Membro da Comissão Eleitoral

Declaração de Aceitação. Para Membro da Comissão Eleitoral Declaração de Aceitação Para Membro da Comissão Eleitoral Nos termos do disposto no artigo n.º 1º do artigo n.º 56º dos estatutos do Sindicato Nacional dos Registos e Notariado eu,..., venho por este meio

Leia mais

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora O Conselho Geral da Universidade de Évora, adiante designado por Conselho Geral, é o órgão de governo previsto no n.º 1 da alínea a) do artigo 11.º

Leia mais

cnt COMISSÃO NACIONAL DE ELEiÇÕES ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento

cnt COMISSÃO NACIONAL DE ELEiÇÕES ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento cnt ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento e trinta e sete da Comissão Nacional de Eleições, na sala de reuniões sita na Avenida D. Carlos I, n.o

Leia mais

1ª REUNIÃO DO MANDATO DE 2009/2013 DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. --- DATA DA REUNIÃO: Três de Novembro de dois mil e nove

1ª REUNIÃO DO MANDATO DE 2009/2013 DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. --- DATA DA REUNIÃO: Três de Novembro de dois mil e nove 1 1ª REUNIÃO DO MANDATO DE 2009/2013 DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 21/2009 - NOVEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Três de Novembro de dois mil e nove. ------------------------ --- LOCAL DA

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA Tendo em vista a reformulação do Regulamento do Cartão Municipal do Idoso em vigor desde 1999, considerando a realidade presente e a adequação

Leia mais

Junta de Freguesia de Aljustrel. Regulamento para Apoio e Incentivos a Melhorias Básicas em Habitações e a Demolição de Barracões

Junta de Freguesia de Aljustrel. Regulamento para Apoio e Incentivos a Melhorias Básicas em Habitações e a Demolição de Barracões Junta de Freguesia de Aljustrel Regulamento para Apoio e Incentivos a Melhorias Básicas em Habitações e a Demolição de Barracões INTRODUÇÃO Considera a Junta de Freguesia de Aljustrel que uma habitação

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES Divisão de Educação e Promoção Social Ano Letivo 2014/2015 Regulamento Municipal para atribuição de Auxílios Económicos relativos a manuais escolares,

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL. Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional. Artº. 1º (Aprovação) Artº. 2º (Entrada em vigor)

ASSEMBLEIA NACIONAL. Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional. Artº. 1º (Aprovação) Artº. 2º (Entrada em vigor) ASSEMBLEIA NACIONAL Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional Artº. 1º (Aprovação) É aprovado ao abrigo da alínea c) do nº 1 do artº. 30º do Regimento da Assembleia Nacional o

Leia mais

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento aplica-se exclusivamente ao processo eleitoral para os membros do Conselho Geral, de acordo com o regime

Leia mais

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL A VIDA ASSOCIATIVA É UM INSTRUMENTO DE EXERCÍCIO DA SOCIABILIDADE. POR MEIO DELA CONQUISTA SE NOVOS AMIGOS, EXPANDE SE CONHECIMENTOS,

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXOS DOCUMENTAIS

PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXOS DOCUMENTAIS PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXOS DOCUMENTAIS ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTAL 3 Mapa Controlo Orçamental da Despesa por Classificação Económica 4 Mapa Controlo Orçamental da Despesa por Classificação Orgânica 6

Leia mais

A associação tem como fim...

A associação tem como fim... ASSOCIAÇÃO Artigo 1.º Denominação, sede e duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação, e tem a sede na, freguesia de, concelho de e constitui-se por. 2. A associação tem o número

Leia mais

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Artigo 1 : O Comitê de Gestão de Pessoas e Governança Corporativa ( Comitê ) é um órgão de apoio ao Conselho de Administração

Leia mais

União das Freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos

União das Freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos União das Freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos Regulamento Do Serviço Vamos até Si 2014. Regulamento do serviço Vamos Até Si 1 Regulamento do Serviço Vamos até Si Preâmbulo Vamos até si é um serviço

Leia mais

REGULAMENTO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DE NOGUEIRA

REGULAMENTO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DE NOGUEIRA REGULAMENTO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DE NOGUEIRA Aprovado em Assembleia de Freguesia de 26 de Maio de 2014 Regulamento para Adjudicação do Direito de Exploração do Bar

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE (MANDATO 2013-2017)

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE (MANDATO 2013-2017) (MANDATO 20132017) ATA DA QUARTA REUNIÃO DE 2014 Aos treze dias do mês de fevereiro do ano dois mil e catorze, pelas dez horas, em cumprimento de convocatória emanada nos termos do disposto no n.º 3 do

Leia mais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito 1 A presente lei regula as relações jurídico-tributárias geradoras da obrigação de pagamento de taxas às autarquias

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO ANEXO II Formulário de candidatura a Contrato-Programa A preencher pela Junta de Freguesia DATA DE ENTRADA / / A preencher pela Junta de Freguesia DELIBERAÇÃO DA JUNTA: APROVADO NÃO APROVADO DATA / / ASSINATURA

Leia mais

ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA

ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA 16-01-2013 Aos dezasseis dias do mês de janeiro do ano de dois mil e treze, no Edifício dos Paços do Concelho

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS

MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS REGIME JURÍDICO DAS ASSOCIAÇÕES JUVENIS E ESTUDANTIS Decreto nº 15/03 de 22 de Abril (Diário da República I Série nº 31, de 22 de Abril de 2003) A juventude angolana

Leia mais

Instrução n. o 9/2016 BO n. o

Instrução n. o 9/2016 BO n. o Instrução n. o 9/2016 BO n. o 7 15-07-2016 Temas Supervisão Normas Prudenciais Índice Texto da Instrução Texto da Instrução Assunto: Autorização para a utilização de modelos internos para cálculo dos requisitos

Leia mais

EDITAL Nº 102/VIII/2004

EDITAL Nº 102/VIII/2004 Nº 102/VIII/2004 (Aprovação do Plano de Pormenor do Bairro do Campo da Bola do Programa Polis na Costa de Caparica) EU, JOSE MANUEL MAIA NUNES DE ALMEIDA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO CONCELHO

Leia mais

E D I T A L N.º 132/2016

E D I T A L N.º 132/2016 E D I T A L N.º 132/2016 R E U N I Ã O O R D I N Á R I A D A C Â M A R A M U N I C I P A L D E P E N I C H E 19 D E S E T E M B R O D E 2016 -----------ANTÓNIO JOSÉ FERREIRA SOUSA CORREIA SANTOS, PRESIDENTE

Leia mais

MUNICÍPIO DE NISA - CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE NISA - CÂMARA MUNICIPAL INÍCIO: 14H25m - TERMO: 17H00 LOCAL: NISA/BIBLIOTECA MUNICIPAL EXECUTIVO: Srª Presidente da Câmara, Engª Maria Gabriela Tsukamoto e Srs. Vereadores Drª Idalina Trindade, Drª Fernanda Policarpo, Dr. Manuel

Leia mais

ESTATUTOS. Secção de Pediatria Ambulatória. da Sociedade Portuguesa de Pediatria

ESTATUTOS. Secção de Pediatria Ambulatória. da Sociedade Portuguesa de Pediatria ESTATUTOS Secção de Pediatria Ambulatória da Sociedade Portuguesa de Pediatria Braga 2009 Artigo 1º Designação Secção de Pediatria Ambulatória da Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPA-SPP). Artigo 2º

Leia mais

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal PROTOCOLO Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal Entre A Câmara Municipal de Setúbal, adiante designada por CMS, na qualidade de 1.º Outorgante, representada pela Presidente,

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática Regulamento Eleitoral para a Eleição dos Órgãos Sociais da CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Assembleia Eleitoral 1 Em cumprimento do disposto no capítulo sétimo dos Estatutos da Associação de

Leia mais

MINUTA DA ACTA n.º 19/2011

MINUTA DA ACTA n.º 19/2011 MINUTA DA ACTA n.º 19/2011 Minuta da Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, realizada no dia 16 DE AGOSTO DE 2011. Aos dezasseis dias do mês de Agosto de 2011, em

Leia mais

*************************************

************************************* CONTRATO Contrato nº: 228/2014 Ajuste Directo nº : 5410215/2014 Fornecimento de: Perfluoron Octane 100% Frs 5 Ml Firma: Optifar Importação e Exportação, Ld.ª Valor contratual: 17.327,50 (dezassete mil

Leia mais

Regulamento de Admissão e Transferência de Militantes (Aprovado pelo Conselho Nacional de )

Regulamento de Admissão e Transferência de Militantes (Aprovado pelo Conselho Nacional de ) Regulamento de Admissão e Transferência de Militantes (Aprovado pelo Conselho Nacional de 08.06.2005) Artigo 1º (Processo de admissão e transferência) 1. O candidato a militante deverá formular o seu pedido

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR PREÂMBULO A Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, diploma que estabelece, entre outros, o regime jurídico das autarquias locais, veio atribuir, no

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DA NAZARÉ

CÂMARA MUNICIPAL DA NAZARÉ CÂMARA MUNICIPAL DA NAZARÉ FL ACTA N º 19/ 2008 Aos dois dias do mês de Junho do ano dois mil e oito, nesta Vila de Nazaré, no Edifício dos Paços do Concelho e Salão Nobre, realizou-se a reunião ordinária

Leia mais

BANCO BPI, S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE ACCIONISTAS CONVOCATÓRIA

BANCO BPI, S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE ACCIONISTAS CONVOCATÓRIA BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Tenente Valadim, n.º 284, Porto Capital Social: 990 000 000 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Porto sob o número único de matrícula e pessoa

Leia mais

ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO A CÂMARA MUNICIPAL DE ALENQUER Praça Luís de Camões -2580-318 ALENQUER - Telef. 263730900. Fax 263 711 504. e-mau: aerai6~cm-a eflaue.dt ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO r Proposta

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Eleição dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação para o Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira Aprovado pelo Conselho Geral em 24 de setembro de 2015

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL COMISSÃO PERMANENTE DE ASSUNTOS SOCIAIS

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL COMISSÃO PERMANENTE DE ASSUNTOS SOCIAIS COMISSÃO PERMANENTE DE ASSUNTOS SOCIAIS RELATÓRIO E PARECER AO PROJECTO DE DECRETO-LEI QUE REGULAMENTA OS CONSELHOS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO E APROVA O PROCESSO DE ELABORAÇÃO DA CARTA EDUCATIVA, TRANSFERINDO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA ATRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE TELEMÓVEIS DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS PARA USO OFICIAL

REGULAMENTO INTERNO PARA ATRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE TELEMÓVEIS DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS PARA USO OFICIAL REGULAMENTO INTERNO PARA ATRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE TELEMÓVEIS DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS PARA USO OFICIAL Preâmbulo Considerando que a utilização de telemóveis pelos responsáveis e serviços da

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO 001/2016

EDITAL DE ELEIÇÃO 001/2016 EDITAL DE ELEIÇÃO 001/2016 Convoca Eleição para a Presidência do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Santa Maria da Vitória, Bahia. A Presidente do CAPREVAS Instituto de Previdência

Leia mais

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado a 29 de Outubro de 2010 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo

Leia mais

Federação Nacional dos Professores Regulamento do 12º Congresso Nacional dos Professores

Federação Nacional dos Professores  Regulamento do 12º Congresso Nacional dos Professores Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt Regulamento do 12º Congresso Nacional dos Professores I DAS COMPETÊNCIAS, DO LOCAL E DA DATA Artigo 1. (Lema) O 12.º Congresso Nacional dos Professores

Leia mais

EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL

EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL Aos dez dias do mês de Abril do ano dois mil e catorze, pelas onze horas e dez minutos, na Rua Actor António Silva, n.º 7, 15.º andar, em Lisboa, por não haver

Leia mais

MUNICÍPIO DE VINHAIS CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DATA: 2004/02/23 ACTA N.º 4/2004

MUNICÍPIO DE VINHAIS CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DATA: 2004/02/23 ACTA N.º 4/2004 MUNICÍPIO DE VINHAIS CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DATA: 2004/02/23 ACTA N.º 4/2004 Presenças:------------------------------------------------------------------------------------------------- José

Leia mais

COMISSÃO DE ECONOMIA E OBRAS PÚBLICAS ATA NÚMERO 147/XII/ 2.ª SL

COMISSÃO DE ECONOMIA E OBRAS PÚBLICAS ATA NÚMERO 147/XII/ 2.ª SL Aos 19 dias do mês de junho de 2013, pelas 09:30 horas, reuniu a Comissão de Economia e Obras Públicas, na sala 1 do Palácio de S. Bento, na presença dos Senhores Deputados constantes da folha de presenças

Leia mais

DELIBERAÇÃO CRF-RJ nº706 / 2010

DELIBERAÇÃO CRF-RJ nº706 / 2010 DELIBERAÇÃO CRF-RJ nº706 / 2010 Aprova o Regulamento das Câmaras Técnicas do CRF-RJ e dá outras providências. O ESTADO DO RIO DE JANEIRO / CRF-RJ, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 04 /2001-2ªSecção

RESOLUÇÃO Nº 04 /2001-2ªSecção RESOLUÇÃO Nº 04 /2001-2ªSecção INSTRUÇÕES Nº 01/2001 2ª S INSTRUÇÕES PARA A ORGANIZAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO DAS CONTAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS E ENTIDADES EQUIPARADAS, ABRANGIDAS PELO PLANO OFICIAL DE CONTABILIDADE

Leia mais

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ n.º / NIRE ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 13 DE NOVEMBRO DE 2006

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ n.º / NIRE ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 13 DE NOVEMBRO DE 2006 ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 1. Local, data e hora: Na sede social, na Rua Pamplona, 818 Conjunto 92, às 17:00 horas, do dia 13 de novembro de 2006. 2. Convocação: Dispensada, na forma do 4º

Leia mais

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Vitória da Conquista, Sala de Reuniões do CONSU, 14 de agosto de 2013.

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Vitória da Conquista, Sala de Reuniões do CONSU, 14 de agosto de 2013. Salvador, Bahia Quarta-feira 4 de Setembro de 2013 Ano XCVII N o 21.227 RES. RESOLUÇÃO CONSU N.º 07/2013 O Conselho Universitário - CONSU da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, no uso de

Leia mais

Prof. Cristiano Lopes

Prof. Cristiano Lopes Prof. Cristiano Lopes Poder Legislativo Federal ü No Brasil vigora o bicameralismo federativo, no âmbito federal. Ou seja, o Poder Legislativo no Brasil, em âmbito federal, é bicameral, isto é, composto

Leia mais

Freguesia de Penela da Beira

Freguesia de Penela da Beira EDITAL Alexandre Rui Lopes Escudeiro, Presidente da Junta de Freguesia de Penela da Beira: Torna público que esta Junta de Freguesia em reunião extraordinária de 17 de Setembro de 2010, aprovou o seguinte

Leia mais

ODONTOPREV S.A. Senhores Acionistas,

ODONTOPREV S.A. Senhores Acionistas, ODONTOPREV S.A. Proposta de Destinação do Lucro Líquido do Exercício - Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária a ser realizada em 25/03/2010 (art. 9º da Instrução CVM 481/2009) Senhores Acionistas,

Leia mais

CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (CLAS)

CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (CLAS) Preâmbulo A Resolução do Conselho de Ministros nº197/97 de 18 de Novembro, visa a criação e implementação do Programa. Esta é uma mediada da política social activa, que tem como objectivo desenvolver parcerias

Leia mais

FREGUESIA DE MONÇÃO E TROVISCOSO

FREGUESIA DE MONÇÃO E TROVISCOSO União das Freguesias de Monção e Troviscoso Concelho de Monção FREGUESIA DE MONÇÃO E TROVISCOSO Regulamento de Controlo Interno 1 Regulamento do Sistema de Controlo Interno da Freguesia de Monção e Troviscoso

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Estatuto Social da Ser Educacional S.A. ( Companhia ), estabelece procedimentos a serem observados

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO Artigo 1.º Âmbito Visa o presente regulamento definir o procedimento a seguir para a eleição do Presidente

Leia mais

79/V/98. (Objecto. IUP- Imposto Único sobre o Património

79/V/98. (Objecto. IUP- Imposto Único sobre o Património 1º (Objecto A presente lei cria o Imposto Único sobre o Património (IUP) que se gere pelos princípios e normas previstos nesta lei e pelo respectivo regulamento. 2º IUP- Imposto Único sobre o Património

Leia mais

UNTA-CONFEDERAÇÃO SINDICAL COMUNICADO FINAL

UNTA-CONFEDERAÇÃO SINDICAL COMUNICADO FINAL 1 UNTA-CONFEDERAÇÃO SINDICAL IV CONFERÊNCIA DO COMITÉ NACIONAL DA MULHER SINDICALIZADA COMUNICADO FINAL Aos dias 21 do mês de Setembro de 2015, realizou-se na sala de Reuniões do Futungo II, a IV Conferência

Leia mais

CAPÍTULO I Localização, extensão e limites. CAPÍTULO II Licenciamento e taxas diárias

CAPÍTULO I Localização, extensão e limites. CAPÍTULO II Licenciamento e taxas diárias (Aprovado pela Câmara Municipal e pela Assembleia Municipal, em 5 de Julho e 6 de Agosto de 1999, respectivamente, com alterações introduzidas aos artigos 3.º, 7.º, 8.º, 10.º, 11.º, 17.º e 24.º, aprovadas

Leia mais

INBRANDS S.A. CNPJ/MF Nº / NIRE

INBRANDS S.A. CNPJ/MF Nº / NIRE INBRANDS S.A. CNPJ/MF Nº 09.054.385/0001-44 NIRE 35.300.362.870 Ata de Assembleia Geral de Debenturistas Realizada em 26 de junho de 2012 às 9:00 horas Data, Hora e Local: Realizada em 26 de junho de 2012,

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR

CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR (retirado de www.inscoop.pt site do Instituto António Sérgio do Sector Cooperativo) Podem constituir-se por instrumento particular as cooperativas

Leia mais

Tribunal de Contas. Procº nº 1567/02. ACORDÃO nº 72 /02AGO13/1ªS/SS. Acordam os juízes do Tribunal de Contas em Subsecção da 1ª Secção:

Tribunal de Contas. Procº nº 1567/02. ACORDÃO nº 72 /02AGO13/1ªS/SS. Acordam os juízes do Tribunal de Contas em Subsecção da 1ª Secção: Mantido pelo Acórdão nº 34/02, 10/02/02, proferido no recurso nº 21/02 Procº nº 1567/02 ACORDÃO nº 72 /02AGO13/1ªS/SS Acordam os juízes do Tribunal de Contas em Subsecção da 1ª Secção: 1. O Presidente

Leia mais

CAIS ASSOCIAÇÃO DE SOLIDADRIEDADE SOCIAL ESTATUTOS CAPITULO I GENERALIDADES ARTIGO 1º (DESIGNAÇÃO, DIURAÇÃO E SEDE)

CAIS ASSOCIAÇÃO DE SOLIDADRIEDADE SOCIAL ESTATUTOS CAPITULO I GENERALIDADES ARTIGO 1º (DESIGNAÇÃO, DIURAÇÃO E SEDE) VERSÃO ACTUALIZADA DOS ESTATUTOS DEPOIS DA ALTERAÇÃO DA SEDE SOCIAL, DELIBERADA PELA ACTA Nº 22, DE 26 DE ABRIL DE 2005. ---------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS. Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio

ORDEM DOS ADVOGADOS. Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio 2011-2013 Nos termos do Artigo 56º, nos. 3 e do EOA convoco a Assembleia de Comarca para a eleição da Delegação da Ordem dos Advogados

Leia mais

CRONOGRAMA DE REUNIÕES 2011

CRONOGRAMA DE REUNIÕES 2011 CRONOGRAMA DE REUNIÕES 2011 23.02 (4ª) / 09h 23.02 (4ª) / às 16h SOLENIDADE DE ABERTURA OFICIAL DOS TRABALHOS DA COMISSÃO 1- Disposições Preliminares Da Competência do Município 02.03 (4ª) / 16.03 (4ª)

Leia mais

FERRONORTE S.A. FERROVIAS NORTE BRASIL CNPJ/MF n.º / NIRE n.º Companhia Aberta

FERRONORTE S.A. FERROVIAS NORTE BRASIL CNPJ/MF n.º / NIRE n.º Companhia Aberta FERRONORTE S.A. FERROVIAS NORTE BRASIL CNPJ/MF n.º 24.962.466/0001-36 NIRE n.º 51300004453 Companhia Aberta ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL DE DEBENTURISTAS DA 1ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES, REALIZADA EM 13 DE OUTUBRO

Leia mais

LEI MUNICIPAL N 013/97. SÚMULA: Dispõe sobre a Instituição do Conselho Municipal de Saúde e dá outras providencias.

LEI MUNICIPAL N 013/97. SÚMULA: Dispõe sobre a Instituição do Conselho Municipal de Saúde e dá outras providencias. LEI MUNICIPAL N 013/97 SÚMULA: Dispõe sobre a Instituição do Conselho Municipal de Saúde e dá outras providencias. A Câmara Municipal de Carlinda, no uso de suas atribuições legais aprovou e eu, Geraldo

Leia mais

Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo

Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo REDE SOCIAL Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo Regulamento Interno [9/04/2014] REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO

Leia mais

Artigo 1.º. Artigo 2.º

Artigo 1.º. Artigo 2.º REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL, DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DO CONSELHO FISCAL DA PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA (PPA) Artigo 1.º 1. A eleição da Mesa da Assembleia Geral,

Leia mais

HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE Código CVM n.º 20877

HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE Código CVM n.º 20877 HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 49.263.189/0001-02 NIRE 35.300.340.337 Código CVM n.º 20877 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 11 DE MAIO DE 2015 1. DATA

Leia mais

Regulamento. Modelo de Intervenção Integrada do Concelho de Ourique (MII)

Regulamento. Modelo de Intervenção Integrada do Concelho de Ourique (MII) Regulamento Modelo de Intervenção Integrada do Concelho de Ourique (MII) Regulamento Modelo de Intervenção Integrada Nota justificativa O Modelo de Intervenção Integrada surge no âmbito da Rede Social,

Leia mais

Pavilhão Desportivo Municipal de Alijó

Pavilhão Desportivo Municipal de Alijó Pavilhão Desportivo Municipal de Alijó POSTURA DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Objecto A presente postura estabelece as normas gerais e as condições de cedência e de utilização

Leia mais

Câmara Municipal de Caminha

Câmara Municipal de Caminha 1 ACTA NÚMERO 47/05-09 DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA REALIZADA NO DIA VINTE E QUATRO DE SETEMBRO DO ANO DOIS MIL E SETE Aos vinte e quatro dias do mês de Setembro do ano dois mil

Leia mais