POLÍTICA DE SEGURANÇA A Política de Segurança deve seguir alguns paradigmas básicos em sua composição.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POLÍTICA DE SEGURANÇA A Política de Segurança deve seguir alguns paradigmas básicos em sua composição."

Transcrição

1 POLÍTICA DE SEGURANÇA A Política de Segurança deve seguir alguns paradigmas básicos em sua composição. CONFIDENCIALIDADE É a garantia do resguardo das informações dadas pessoalmente em confiança e a proteção contra a sua revelação não autorizada. INTEGRIDADE Condição na qual a informação ou os recursos da informação são protegidos contra modificações não autorizadas. DISPONIBILIDADE É um sistema informático resistente a falhas de software e energia, cujo objetivo é manter os serviços disponibilizados o máximo de tempo possível. AUTENTICIDADE É a certeza absoluta de que uma informação provém das fontes anunciadas. CONFIABILIDADE Garantir que um sistema funcionará de forma eficiente e eficaz, de acordo com suas atribuições e funcionalidade. TOLERÂNCIA A FALHAS Aumentar a confiabilidade de um certo sistema evitando falhas. Aumentar a disponibilidade do sistema, fazendo com que o sistema fique disponível por mais tempo. 1 Segurança da Informação

2 NÃO-REPÚDIO Ou NÃO RECUSA é a garantia que o emissor de uma mensagem ou a pessoa que executou determinada transação não negue, posteriormente, sua autoria. QUESTÃO 01 - A criptografia é uma solução indicada para evitar que um arquivo seja decifrado, no caso de ele ser interceptado indevidamente, garantindo-se, assim, o sigilo das informações nele contidas. QUESTÃO 02 - Considere um sistema no qual existe um conjunto de informações disponível para um determinado grupo de usuários denominados auditores. Após várias consultas com respostas corretas e imediatas, em um determinado momento, um usuário pertencente ao grupo auditores acessa o sistema em busca de uma informação já acessada anteriormente e não consegue mais acessála. Neste caso houve uma falha na segurança da informação para este sistema na propriedade relacionada à A) Privacidade B) Integridade C) Consistência D) Confidencialidade E) Disponibilidade PRINCIPAIS AMEAÇAS À POLÍTICA DE SEGURANÇA Falta de Integridade. Ameaças de Ambiente (fogo, enchente, tempestade...). Erros humanos. Fraudes e erro de processamento. Indisponibilidade dos Sistemas. Divulgação da Informação premeditada e acidental. 2 Segurança da Informação

3 CONTROLES NECESSÁRIOS QUE DEVEM SER IMPLEMENTADOS NA POLÍTICA DE SEGURANÇA Software de detecção de MALWARES. Software de controle de acesso lógico. Mecanismos de controle de acesso físico. VÍRUS DE COMPUTADOR Programa ou parte de um programa de computador, normalmente malicioso, que se propaga infectando, isto é, inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos de um computador. O vírus depende da execução do programa ou arquivo hospedeiro para que possa se tornar ativo e dar continuidade ao processo de infecção. QUESTÃO 03 - O uso de um pen-drive para armazenar arquivos não ocasiona nenhum risco de infecção por vírus, por ser dispositivo externo acessado pela porta USB. QUESTÃO 04 - Uma vantagem da utilização da intranet em relação à Internet é a ausência de vírus, por se tratar de uma rede interna, necessariamente protegida por sistema de firewall. EXTENSÃO VIRÓTICA Arquivos Executáveis: com extensão EXE ou COM. Arquivos de Proteção de Tela (aquelas animações que aparecem automaticamente quando o computador está ocioso): extensão SCR. Arquivos de Documentos do Office: como os arquivos do Word (extensão DOC ou DOT), arquivos do Excel (XLS e XLT), Apresentações do Power Point (PPT e PPS), Bancos de Dados do Access (MDB). 3 Segurança da Informação

4 TIPOS DE VÍRUS OU PRAGAS VIRTUAIS VÍRUS DE MACRO Vírus de Macro é uma classificação de vírus que afetam os documentos do Office da Microsoft (Word, Excel, Power Point, Access, Outlook entre outros). Uma Macro é um programa (conjunto de instruções) criado dentro de um documento qualquer, como do Word, por exemplo, para automatizar tarefas nesse aplicativo. Normalmente usa-se macros para realizar tarefas repetitivas. Essa macro é, na verdade, um programa escrito na linguagem VBA (Visual Basic for Applications). VÍRUS POLIMÓRFICO Os vírus polimórficos são vírus que têm a capacidade de sempre se copiar para outros arquivos com alguma diferença da versão anterior, no intuito de diminuir a possibilidade de ser detectado pelo software antivírus. VÍRUS DE BOOT? São vírus que infectam o computador alvo copiando-se para um local no mínimo inusitado: o setor de boot (MBR) do HD. QUESTÃO 05 - Os vírus de macro que danificam documentos do Word podem ser eliminados com a instalação do aplicativo Visual Basic for Applications, do Windows. QUESTÃO 06 Arquivos de dados produzidos por suíte de aplicativos para escritório, por ex. Microsoft Office, costumam ser alvo predileto de contaminação por A) trojans B) worms. C) hijackers D) virus de boot. E) vírus de macro WORMS (VERMES) 4 Segurança da Informação

5 Programa capaz de se propagar automaticamente através de redes, enviando cópias de si mesmo de computador para computador. Diferente do vírus, o worm não embute cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos e não necessita ser explicitamente executado para se propagar. Sua propagação se dá através da exploração de vulnerabilidades existentes ou falhas na configuração de softwares instalados em computadores. TROJANS/CAVALOS DE TRÓIA Não é vírus, pois não embute código em arquivos e não se multiplica em uma rede. Estes programas eliminam as proteções que impedem a transferência de informações, ou seja, abrem uma porta de comunicação (backdoor) não monitorada. Permite a um estranho acessar o seu micro, ou mesmo poder coletar dados e enviá-los para a Internet, sem notificar seu usuário. QUESTÃO 07 - O cavalo de troia (trojan horse) não embute cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos e não necessita ser executado para se propagar. Sua propagação se dá por meio da exploração de vulnerabilidades existentes ou de falhas na configuração de software instalados em computadores. 5 Segurança da Informação

6 QUESTÃO 08 - O software que infecta um computador, cujo objetivo é criptografar arquivos nele armazenados e, na seqüência, cobrar um resgate do usuário para fornecer uma senha que possibilite decriptar os dados, é um malware do tipo A) trojan, denominado ransomware. B) backdoor, denominado ransomware. C) worm, denominado ransomware. D) trojan, denominado spyware. E) backdoor, denominado spyware. SPYWARES Termo utilizado para se referir a uma grande categoria de software que tem o objetivo de monitorar atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros. Podem ser utilizados de forma legítima, mas, na maioria das vezes, são utilizados de forma dissimulada, não autorizada e maliciosa. HIJACKERS (SEQUESTRADORES) São programas ou scripts que "sequestram" navegadores de Internet, principalmente o Internet Explorer. Quando isso ocorre, o hijacker altera a página inicial do browser e impede o usuário de mudá-la, exibe propagandas em pop-ups ou janelas novas, instala barras de ferramentas no navegador e podem impedir acesso a determinados sites (como sites de software antivírus, por exemplo). QUESTÃO 09 - Hijackers, que são um tipo de praga digital, basicamente, permitem acesso remoto ao computador após a infecção. 6 Segurança da Informação

7 QUESTÃO 10 - Spywares são programas desenvolvidos por empresas de segurança com o objetivo de serem detectados e eliminados vírus encontrados em um computador. RANSONWARE Ransonwares são softwares maliciosos, recebidos por cavalo de tróia, que, ao infectarem um computador, criptografam todo ou parte do conteúdo do disco rígido. Os responsáveis pelo software exigem da vítima, um pagamento pelo resgate dos dados. Ransonwares são ferramentas para crimes de extorsão e são extremamente ilegais. PHISHING Também conhecido como phishing scam ou phishing/scam. Mensagem não solicitada que se passa por comunicação de uma instituição conhecida, como um banco, empresa ou site popular, e que procura induzir usuários ao fornecimento de dados pessoais e financeiros. KEYLOGGER Programa capaz de capturar e armazenar as teclas digitadas pelo usuário no teclado de um computador. Normalmente, a ativação do keylogger é condicionada a uma ação prévia do usuário, como por exemplo, após o acesso a um site de comércio eletrônico ou Internet Banking, para a captura de senhas bancárias ou números de cartões de crédito. 7 Segurança da Informação

8 SCREENLOGGER Forma avançada de keylogger, capaz de armazenar a posição do cursor e a tela apresentada no monitor, nos momentos em que o mouse é clicado, ou armazenar a região que circunda a posição onde o mouse é clicado. QUESTÃO 11 - Antivírus, worms, spywares e crackers são programas que ajudam a identificar e combater ataques a computadores que não estão protegidos por firewalls. SPAM (SPICED HAM) PRESUNTO CONDIMENTADO Ou seja, CARNE DE LATA. Termo usado para se referir aos e- mails não solicitados, que geralmente são enviados para um grande número de pessoas. QUESTÃO 12 - Phishing scam são s não solicitados que tentam convencer o destinatário a acessar páginas fraudulentas na Internet com o objetivo de capturar informações, como senhas de contas bancárias e números de cartões de crédito. 8 Segurança da Informação

9 BOATOS (HOAXES) São textos que contam estórias alarmantes e falsas, que instigam o leitor a continuar sua divulgação. QUESTÃO 13 - Quando enviado na forma de correio eletrônico para uma quantidade considerável de destinatários, um hoax pode ser considerado um tipo de spam, em que o spammer cria e distribui histórias falsas, algumas delas denominadas lendas urbanas. QUESTÃO 14 Quando um número grande de usuários recebe um vírus eletrônico por meio de arquivo anexado a uma mensagem de e- mail, caracteriza-se a situação de vulnerabilidade denominada spam. INVASORES (CRACKER E HACKER) Usuário de computador com um vasto conhecimento tecnológico. CRACKER Cracker é o termo usado para designar quem quebra um sistema de segurança, de forma ilegal ou sem ética. Este termo foi criado em 1985 pelos hackers em defesa contra o uso jornalístico do termo hacker. HACKER São denominados hackers (singular: hacker) indivíduos que criam e modificam software e hardware de computadores, seja desenvolvendo funcionalidades novas ou adaptando as antigas. Utilizadores maliciosos têm sido designados hackers pela imprensa, quando na realidade estes seriam mais corretamente classificados como crackers. QUESTÃO 15 - Hacker é um programa inteligente de computador que, após detectar falhas em um ambiente computacional, causa danos irreparáveis e a proliferação de outros programas maliciosos. 9 Segurança da Informação

10 FIREWALL A primeira resposta (e na maioria das vezes a única) é configurar um firewall com um conjunto de regras que impeçam o acesso indevido de terceiros. Colocado entre a rede interna e a externa, o firewall controla todo o trafego que passa entre elas, tendo a certeza que este trafego é aceitável, de acordo com uma política de segurança pré-estabelecida, oferecendo uma excelente proteção contra ameaças. ANTIVÍRUS O Antivírus é instalado em um computador e fica residente na memória principal(ram) desde a inicialização do Sistema Operacional.. DEFINIÇÕES DOS VÍRUS OU ASSINATURA DE VÍRUS É uma lista dos vírus que consegue detectar/limpar. Deve está sempre atualizada. QUARENTENA É uma área para os arquivos suspeitos ou definitivamente infectados. Quando os arquivos entram nessa área, o programa antivírus bloqueia o acesso à leitura e execução deles. HEURÍSTICA É uma técnica que utiliza algoritmos matemáticos complexos, onde tenta antecipar ações maliciosas que podem ocorrer quando um determinado código é executado. 10 Segurança da Informação

11 PRECAUÇÕES É bom manter, em seu computador: Um programa Antivírus funcionando constantemente (preventivamente); Esse programa Antivírus verificando os s constantemente (preventivo); O recurso de atualizações automáticas das definições de vírus habilitado. As definições/assinaturas de vírus atualizadas sempre (nem que para isso sejam necessários, todos os dias, executar a atualização manualmente). ANTIVÍRUS CONHECIDOS NORTON AVG: Antivírus gratuito disponível na Internet. AVAST!: Outro antivírus gratuito disponível na Internet. ESCAN NOD32 AVIRA KASPERSKY PANDA MACAFEE ANTI-PESTES Um anti-peste é um software indicado para eliminar spywares e ad-wares. Tal como os antivírus necessitam ter sua base de dados atualizada. PROGRAMAS ANTI-PESTES MAIS UTILIZADOS: Microsoft Windows Defender - gratuito SpyBot - gratuito Ad-aware SE - versão gratuita etrust PestPatrol Anti-Spyware XoftSpy 11 Segurança da Informação

12 ANTI-SPAM Permitem fazer uma triagem nos s recebidos, separando os spams em potencial dos s válidos. PROXY Proxy são aplicações ou programas servidores que rodam em um host que tem acesso a Internet e a rede interna. Estes programas pegam o pedido do usuário para serviços de Internet e encaminha-o, de acordo com a política de segurança do site, para os verdadeiros serviços. QUESTÃO 16 - Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção que controla o tráfego de dados entre o computador local e a Internet. Existem firewalls baseados na combinação de hardware e software e firewalls baseados somente em software. QUESTÃO 17 - Além de todos os cuidados técnicos com relação à atualização de antivírus, o treinamento do usuário é um ponto chave para se garantir a proteção. 12 Segurança da Informação

13 GABARITO: QUESTÃO 01: CERTO QUESTÃO 02: E QUESTÃO 03: ERRADO QUESTÃO 04: ERRADO QUESTÃO 05: ERRADO QUESTÃO 06: E QUESTÃO 07: ERRRADO QUESTÃO 08: A QUESTÃO 09: ERRADO QUESTÃO 10: ERRADO QUESTÃO 11: ERRADO QUESTÃO 12: CERTO QUESTÃO 13: CERTO QUESTÃO 14: ERRADO QUESTÃO 15: ERRADO QUESTÃO 16: CERTO QUESTÃO 17: CERTO 13 Segurança da Informação

POLÍTICA DE SEGURANÇA A Política de Segurança deve seguir alguns paradigmas básicos em sua composição.

POLÍTICA DE SEGURANÇA A Política de Segurança deve seguir alguns paradigmas básicos em sua composição. POLÍTICA DE SEGURANÇA A Política de Segurança deve seguir alguns paradigmas básicos em sua composição. CONFIDENCIALIDADE É a garantia do resguardo das informações dadas pessoalmente em confiança e a proteção

Leia mais

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 Segurança da Informação A segurança da informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido, sabotagens, paralisações, roubo de informações ou

Leia mais

Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta

Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta o sistema, faz cópias de si mesmo e tenta se espalhar

Leia mais

MALWARE`S. Disciplina : Informática ll - Válquer Coêlho

MALWARE`S. Disciplina : Informática ll - Válquer Coêlho MALWARE`S Disciplina : Informática ll - Válquer Coêlho MALWARE O termo software; é proveniente do inglês malicious É destinado a se infiltrar em um sistema de computador alheio de forma ilícita, com o

Leia mais

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA DIGITAL Wagner de Oliveira OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA Hoje em dia a informação é um item dos mais valiosos das grandes Empresas. Banco do Brasil Conscientizar da necessidade

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) André Gustavo Assessor Técnico de Informática MARÇO/2012 Sumário Contextualização Definições Princípios Básicos de Segurança da Informação Ameaças

Leia mais

Prof. Demétrios Coutinho

Prof. Demétrios Coutinho Prof. Demétrios Coutinho Hoje em dia a informação é o bem mais valioso de uma empresa/cliente. A segurança da informação é um conjunto de medidas que se constituem basicamente de controles e política de

Leia mais

Exploradores de uma vulnerabilidade para atacar ativos

Exploradores de uma vulnerabilidade para atacar ativos Ameaças Exploradores de uma vulnerabilidade para atacar ativos Demonstração de poder Motivos Busca por prestígio Motivações financeiras Motivações ideológicas Motivações comerciais Processo de Ataque Exploram

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso:

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso: MALWARE Spyware É o termo utilizado para se referir a uma grande categoria de software que tem o objetivo de monitorar atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros. Seguem

Leia mais

Evitar cliques em emails desconhecidos; Evitar cliques em links desconhecidos; Manter um Firewall atualizado e ativado; Adquirir um Antivírus de uma

Evitar cliques em emails desconhecidos; Evitar cliques em links desconhecidos; Manter um Firewall atualizado e ativado; Adquirir um Antivírus de uma Evitar cliques em emails desconhecidos; Evitar cliques em links desconhecidos; Manter um Firewall atualizado e ativado; Adquirir um Antivírus de uma loja específica Manter um Antivírus atualizado; Evitar

Leia mais

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO O conceito de segurança envolve formas de proteção e

Leia mais

Conceitos relativos à proteção e segurança

Conceitos relativos à proteção e segurança Conceitos de proteção e segurança 1 Conceitos relativos à proteção e segurança Códigos Maliciosos (Malware) Código malicioso ou Malware (Malicious Software) é um termo genérico que abrange todos os tipos

Leia mais

Malwares. Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou comprometer um computador são:

Malwares. Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou comprometer um computador são: Malwares Códigos Maliciosos - Malware Códigos maliciosos (malware) são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e atividades maliciosas em um computador. Algumas das diversas

Leia mais

Programa que, além de incluir funcionalidades de worms, dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor, permitindo que seja controlado remotamente.

Programa que, além de incluir funcionalidades de worms, dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor, permitindo que seja controlado remotamente. TIPOS DE VÍRUS Principais Tipos de Códigos Maliciosos 1. Virus Programa que se propaga infectando, isto é, inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos de um computador.

Leia mais

PROFESSOR: Flávio Antônio Benardo E-mail: flavioufrpe@yahoo.com.br Vírus de computador

PROFESSOR: Flávio Antônio Benardo E-mail: flavioufrpe@yahoo.com.br Vírus de computador ESCOLA TÉCNICA DE PALMARES PROFESSOR: Flávio Antônio Benardo E-mail: flavioufrpe@yahoo.com.br Vírus de computador DEFINIÇÃO É um pequeno programa que se autocópia e/ou faz alterações em outros arquivos

Leia mais

Prof. Marcelo Moreira Curso Juris

Prof. Marcelo Moreira Curso Juris Segurança/Exercícios 12/ABR/11 CNPQ - Analista em Ciência e Tec. Jr - CESPE 12/ABR/11 CNPQ - Assistente CESPE 22/MAR/2011 SESA/ES PARTE COMUM TODOS OS CARGOS (MÉDICOS, GESTÃO, VIGILÂNCIA) CESPE 1 2 MAR/2011

Leia mais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Pragas Virtuais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Pragas Virtuais Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores Pragas Virtuais 1 Pragas Virtuais São programas desenvolvidos com fins maliciosos. Pode-se encontrar algumas semelhanças de um vírus de computador com

Leia mais

INTRODUÇÃO. O conteúdo programático foi pensado em concursos, assim simularemos algumas questões mais usadas em vestibular e provas de concursos.

INTRODUÇÃO. O conteúdo programático foi pensado em concursos, assim simularemos algumas questões mais usadas em vestibular e provas de concursos. INTRODUÇÃO Essa apostila foi idealizada como suporte as aulas de Informática Educativa do professor Haroldo do Carmo. O conteúdo tem como objetivo a inclusão digital as ferramentas de pesquisas on-line

Leia mais

REDES. Consiste em dois ou mais computadores conectados entre si e compartilhando recursos.

REDES. Consiste em dois ou mais computadores conectados entre si e compartilhando recursos. REDES Consiste em dois ou mais computadores conectados entre si e compartilhando recursos. TIPOS TIPOS LAN MAN WAN FUNCIONAMENTO DE UMA REDE TIPOS Cliente/ Servidor Ponto a ponto INTERNET Conceito 1.

Leia mais

Abin e PF. Informática Complemento. Prof. Rafael Araujo

Abin e PF. Informática Complemento. Prof. Rafael Araujo Criptografia Criptografia é a ciência e arte de escrever mensagens em forma cifrada ou em código. É parte de um campo de estudos que trata das comunicações secretas, usadas, dentre outras finalidades,

Leia mais

Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops

Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops Universidade Federal de Goiás Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops Jánison Calixto CERCOMP UFG Cronograma Introdução Conceitos Senhas Leitores de E-Mail Navegadores Anti-Vírus Firewall Backup

Leia mais

Vírus Professor: Pedro R3 Junior. Vírus

Vírus Professor: Pedro R3 Junior. Vírus Conceitos Conceitos Pequenos segmentos de código com capacidade de se agregar ao código de outros programas. Além do mecanismo de reprodução disparado a cada vez que o programa infectado é executado, eles

Leia mais

Jamille Silva Madureira

Jamille Silva Madureira Jamille Silva Madureira Malware Vírus Cavalo de Tróia Worm Spyware Keylogger Hijacker Rootkit Ransomware É comum pessoas chamarem de vírus todo e qualquer programa com fins maliciosos. Porém, há vários

Leia mais

Códigos Maliciosos.

Códigos Maliciosos. <Nome> <Instituição> <e-mail> Códigos Maliciosos Agenda Códigos maliciosos Tipos principais Cuidados a serem tomados Créditos Códigos maliciosos (1/3) Programas especificamente desenvolvidos para executar

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Aguinaldo Fernandes Rosa

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Aguinaldo Fernandes Rosa SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DICAS Aguinaldo Fernandes Rosa Especialista em Segurança da Informação Segurança da Informação Um computador (ou sistema computacional) é dito seguro se este atende a três requisitos

Leia mais

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware)

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware) SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais Segurança na Internet Disciplina: Informática Prof. Higor Morais 1 Agenda Segurança de Computadores Senhas Engenharia Social Vulnerabilidade Códigos Maliciosos Negação de Serviço 2 Segurança de Computadores

Leia mais

Super Aula. Henrique Sodré

Super Aula. Henrique Sodré Super Aula Henrique Sodré Internet Internet Navegador (browser): programa visualizar páginas HTTP: protocolo visualizar páginas HTML: linguagem de marcação para desenvolver páginas URL: endereço de objeto

Leia mais

A segurança na utilização da Internet é um tema muito debatido nos dias atuais devido à grande quantidade de ladrões virtuais.

A segurança na utilização da Internet é um tema muito debatido nos dias atuais devido à grande quantidade de ladrões virtuais. A segurança na utilização da Internet é um tema muito debatido nos dias atuais devido à grande quantidade de ladrões virtuais. Sobre as práticas recomendadas para que a utilização da internet seja realizada

Leia mais

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware)

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware) SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

Índice. Ameaças à Segurança da Informação. Introdução. Dispositivos de Segurança no Bradesco Net Empresa. E-Mail. Como Identificar um Phishing Scan

Índice. Ameaças à Segurança da Informação. Introdução. Dispositivos de Segurança no Bradesco Net Empresa. E-Mail. Como Identificar um Phishing Scan www.bradesco.com.br Índice Versão 01-2007 Introdução 2 Ameaças à Segurança da Informação 12 Dispositivos de Segurança no Bradesco Net Empresa 3 E-Mail 14 Procuradores e Níveis de Acesso 6 Como Identificar

Leia mais

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente.

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente. Noções básicas sobre segurança e computação segura Se você se conecta à Internet, permite que outras pessoas usem seu computador ou compartilha arquivos com outros, deve tomar algumas medidas para proteger

Leia mais

Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral. Prof. Paulo A. Neukamp

Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral. Prof. Paulo A. Neukamp Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral Prof. Paulo A. Neukamp Mallware (Parte 01) Objetivo: Descrever de maneira introdutória o funcionamento de códigos maliciosos e os seus respectivos impactos. Agenda

Leia mais

USO DOS SERVIÇOS DE E-MAIL

USO DOS SERVIÇOS DE E-MAIL USO DOS SERVIÇOS DE E-MAIL 1. OBJETIVO Estabelecer responsabilidades e requisitos básicos de uso dos serviços de Correio Eletrônico, no ambiente de Tecnologia da Informação da CREMER S/A. 2. DEFINIÇÕES

Leia mais

Códigos Maliciosos. Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

Códigos Maliciosos. Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Códigos Maliciosos Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Agenda Códigos maliciosos Tipos principais Cuidados a serem tomados Créditos Códigos maliciosos (1/3) Programas especificamente

Leia mais

DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO BB 2015 -

DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO BB 2015 - DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO - Professor Esp. Wellington de Oliveira Graduação em Ciência da Computação Pós-Graduação em Docência do Ensino Superior Pós-Graduação MBA em Gerenciamento de

Leia mais

Prof. Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck

Prof. Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck Prof. Ricardo Beck www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 14 Como Funciona a Internet Basicamente cada computador conectado à Internet, acessando ou provendo

Leia mais

Antivírus. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Antivírus. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Antivírus Prof. Marciano dos Santos Dionizio O que é Vírus Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico,

Leia mais

Malwares Segurança da Informação. S.O.S. Concursos Prof: Tiago Furlan Lemos

Malwares Segurança da Informação. S.O.S. Concursos Prof: Tiago Furlan Lemos Malwares Segurança da Informação. S.O.S. Concursos Prof: Tiago Furlan Lemos Malware O termo malware é proveniente do inglês malicious software; é um software destinado a se infiltrar em um sistema de computador

Leia mais

BB Extensiva 05 06. Informática Criptográfica e Malwares. Prof. Rafael. Criptografia. Os princípios básicos de segurança da informações são:

BB Extensiva 05 06. Informática Criptográfica e Malwares. Prof. Rafael. Criptografia. Os princípios básicos de segurança da informações são: Criptografia Criptografia é a ciência e arte de escrever mensagens em forma cifrada ou em código. É parte de um campo de estudos que trata das comunicações secretas, usadas, dentre outras finalidades,

Leia mais

Administração de Empresas Ciências Contábeis Informática Aplicada

Administração de Empresas Ciências Contábeis Informática Aplicada Administração de Empresas Ciências Contábeis Informática Aplicada Prof. Renato M. renato5150@hotmail.com Aula 2 São pequenos programas feitos geralmente em linguagem de máquina, e que possuem a característica

Leia mais

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras?

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? Conscientização sobre a Segurança da Informação Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? PROFISSIONAIS DE O que é Segurança da Informação? A Segurança da Informação está relacionada

Leia mais

Apostila de Informática Básica Professor: Darliton Carvalho Assunto: Exercícios Correio Eletrônico e Segurança da Informação

Apostila de Informática Básica Professor: Darliton Carvalho Assunto: Exercícios Correio Eletrônico e Segurança da Informação Apostila de Informática Básica Professor: Darliton Carvalho Assunto: Exercícios Correio Eletrônico e Segurança da Informação 1 - (CONSULPLAN - 2010 - Prefeitura de Resende - RJ - Administrador / Noções

Leia mais

MÓDULO VI SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

MÓDULO VI SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO MÓDULO VI SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO - INTRODUÇÃO...2 - PRINCÍPIOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO...2 - CONFIABILIDADE...2 - INTEGRIDADE...2 - DISPONIBILIDADE...2 - AUTENTICIDADE...2 - NÃO-REPÚDIO...2 - AMEAÇAS...2

Leia mais

INE 5223 Informática para Secretariado

INE 5223 Informática para Secretariado 4. AMBIENTE INTERNET UFSC Prof.: Achilles Colombo Prudêncio 4. Ambiente Internet UFSC 4.2. Utilização de Recursos da Internet O uso dos recursos da Internet vem sendo comentado sempre, em todos os tópicos

Leia mais

Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO:

Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO: Exercícios de Segurança de Informação Ameaças lógicas Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO: 1) Vírus de macro infectam arquivos criados por softwares que utilizam

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 1 2 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ADRIANO SILVEIRA ADR_SILVEIRA@YAHOO.COM.BR Hacker x Cracker Hacker profissional com conhecimentos avançados em computação. Tem habilidade suficiente para se tornar um cracker

Leia mais

Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel

Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel Tipos de pragas virtuais 1 Vírus A mais simples e conhecida das ameaças. Esse programa malicioso pode ligar-se

Leia mais

EAD. Controles de Acesso Lógico. Identificar os controles de acesso lógico a serem implementados em cada uma das situações possíveis de ataque.

EAD. Controles de Acesso Lógico. Identificar os controles de acesso lógico a serem implementados em cada uma das situações possíveis de ataque. Controles de Acesso Lógico 3 EAD 1. Objetivos Identificar os controles de acesso lógico a serem implementados em cada uma das situações possíveis de ataque. Usar criptografia, assinatura e certificados

Leia mais

Segurança em computadores e em redes de computadores

Segurança em computadores e em redes de computadores Segurança em computadores e em redes de computadores Uma introdução IC.UNICAMP Matheus Mota matheus@lis.ic.unicamp.br @matheusmota Computador/rede segura Confiável Integro Disponível Não vulnerável 2 Porque

Leia mais

Questão de prova. encontram-se vários tipos de programas: virus, worm, trojan horse (cavalo de Tróia), spyware e ransomware.

Questão de prova. encontram-se vários tipos de programas: virus, worm, trojan horse (cavalo de Tróia), spyware e ransomware. Malware Resulta da união dos termos em inglês malicious e software. É usado para qualquer tipo de programa que cause malefícios a computadores e/ou seus usuários. ái Dentro desta categoria encontram-se

Leia mais

Antivírus. Trabalho elaborado por. Ana Ferreira. Patricia Ferreira

Antivírus. Trabalho elaborado por. Ana Ferreira. Patricia Ferreira Antivírus Trabalho elaborado por Ana Ferreira Patricia Ferreira Índice O que são... 3 Para que servem?... 3 Dicas De Segurança: Antivírus Pagos Ou Gratuitos?... 4 Como se faz a instalação do antivírus?

Leia mais

Evolução dos Problemas de Segurança e Formas de Proteção

Evolução dos Problemas de Segurança e Formas de Proteção Evolução dos Problemas de Segurança e Formas de Proteção Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto.br Nic.br http://www.nic.br/ Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no

Leia mais

- SEGURANÇA DAS INFORMAÇÕES -

- SEGURANÇA DAS INFORMAÇÕES - - SEGURANÇA DAS INFORMAÇÕES - TRT/AM Analista Judiciário 01/2012 FCC 1. Quando o cliente de um banco acessa sua conta corrente através da internet, é comum que tenha que digitar a senha em um teclado virtual,

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 29/07/2008 23:15 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 29/07/2008 23:15 Leite Júnior ÍNDICE VÍRUS DE COMPUTADOR...3 MITOS...3 EXTENSÃO VIRÓTICA...3 TIPOS DE VÍRUS OU PRAGAS VIRTUAIS...3 VÍRUS DE MACRO...3 VÍRUS POLIMÓRFICO...3 VÍRUS DE BOOT?...3 WORMS(VERMES)...3 TROJANS/CAVALOS DE TRÓIA...4

Leia mais

Ameaças a computadores. Prof. César Couto

Ameaças a computadores. Prof. César Couto Ameaças a computadores Prof. César Couto Conceitos Malware: termo aplicado a qualquer software desenvolvido para causar danos em computadores. Estão nele incluídos vírus, vermes e cavalos de tróia. Vírus:

Leia mais

Professor: Alisson Cleiton

Professor: Alisson Cleiton MÓDULO V SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO - INTRODUÇÃO...2 - PRINCÍPIOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO...2 - CONFIABILIDADE...2 - INTEGRIDADE...2 - DISPONIBILIDADE...2 - AUTENTICIDADE...2 - AMEAÇAS...2 1) VÍRUS...2

Leia mais

Vírus é um programa. Sendo que este programa de computadores é criado para prejudicar o equipamento ou sabotar os dados nele existente.

Vírus é um programa. Sendo que este programa de computadores é criado para prejudicar o equipamento ou sabotar os dados nele existente. Segurança da Informação Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br Engenharia Social Chama-se Engenharia Social as práticas utilizadas para obter acesso a informações importantes ou sigilosas em organizações

Leia mais

Informática para o concurso Professor Alisson Cleiton

Informática para o concurso Professor Alisson Cleiton CADERNO DE QUESTÕES CESPE / 2013 1. ( ) Nos navegadores Microsoft Internet Explorer, Mozilla Firefox e Google Chrome, o uso de bookmarks permite definir a atualização automática, pelo navegador, de novas

Leia mais

Ricardo Campos [ h t t p : / / w w w. c c c. i p t. p t / ~ r i c a r d o ] Segurança em Redes. Segurança em Redes

Ricardo Campos [ h t t p : / / w w w. c c c. i p t. p t / ~ r i c a r d o ] Segurança em Redes. Segurança em Redes Autoria Esta apresentação foi desenvolvida por Ricardo Campos, docente do Instituto Politécnico de Tomar. Encontra-se disponível na página web do autor no link Publications ao abrigo da seguinte licença:

Leia mais

INFORMÁTICA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

INFORMÁTICA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Tudo se baseia na confiança! O objetivo principal da Segurança da Informação é a confiança que o sistema vai inspirar nos seus usuários! Então se destaca a importância relacionada à CONFIABILIDADE dos

Leia mais

Computadores e Sociedade II. Atos ilegais Hackers Invasões. Bruno Tenório 5613740 Guilherme Marcel 6876158 Wu Yuexiang 6792502

Computadores e Sociedade II. Atos ilegais Hackers Invasões. Bruno Tenório 5613740 Guilherme Marcel 6876158 Wu Yuexiang 6792502 Computadores e Sociedade II Atos ilegais Hackers Invasões Bruno Tenório 5613740 Guilherme Marcel 6876158 Wu Yuexiang 6792502 Sumário Atos Ilegais Crimes Computacionais Malwares Hackers Fraudes Conclusões

Leia mais

Combater e prevenir vírus em seu computador

Combater e prevenir vírus em seu computador Combater e prevenir vírus em seu computador Definição de vírus, worms, hoaxes, Tróias e vulnerabilidades de segurança Instruções para remover e evitar vírus Vulnerabilidades do sistema e ameaças de segurança

Leia mais

Um Panorama Geral Sobre Segurança da Informação. rafampsilva@yahoo.com.br www.facebook.com/rafampsilva

Um Panorama Geral Sobre Segurança da Informação. rafampsilva@yahoo.com.br www.facebook.com/rafampsilva Um Panorama Geral Sobre Segurança da Informação rafampsilva@yahoo.com.br www.facebook.com/rafampsilva Princípios da Segurança da Informação Ameaças aos Sistemas de Informação Backup Criptografia Certificado

Leia mais

Noções de Informática p/tcu

Noções de Informática p/tcu 1 17 Aula 01 Noções de Informática p/tcu www.concurseiro24horas.com.br 2 17 QUESTÕES GABARITADAS E COMENTADAS 1(CESPE/DPF/2014) Um dos objetivos da segurança da informação é manter a integridade dos dados,

Leia mais

Complemento de Informática - INSS - Cód.: 1235

Complemento de Informática - INSS - Cód.: 1235 Complemento - 1 Complemento de Informática - INSS - Cód.: 1235 Material desenvolvido com base no EDITAL Nº 1 INSS, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2015 - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 6 Noções básicas de segurança e proteção:

Leia mais

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer. /Redes/Internet/Segurança

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer. /Redes/Internet/Segurança APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN O processo de Navegação na Internet INFORMÁTICA BÁSICA www.brunoguilhen.com.br A NAVEGAÇÃO Programas de Navegação ou Browser : Internet Explorer; O Internet Explorer

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

A Segurança da informação está relacionada a diferentes aspectos que são referentes à integridade, confiabilidade e disponibilidade das informações.

A Segurança da informação está relacionada a diferentes aspectos que são referentes à integridade, confiabilidade e disponibilidade das informações. Módulo 5 Segurança da Informação 2.1 Segurança da Informação A Segurança da informação está relacionada a diferentes aspectos que são referentes à integridade, confiabilidade e disponibilidade das informações.

Leia mais

S O F T WA R E SOFTWARE

S O F T WA R E SOFTWARE S O F T WA R E 1/45 O B J E T I VO S Conceituar Software Apresentar as questões técnicas básicas Apresentar funções, classificações e licenças Apresentar conceitos de segurança Fornecer vocabulário Apontar

Leia mais

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Agenda Segurança o que é? Informação o que é? E Segurança da Informação? Segurança da Informação na UFBA

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Professor: Alessandro Borges Aluno: Turma: INTERNET PRINCIPAIS CONCEITOS Introdução a Internet Atualmente a Internet é conhecida como rede mundial de comunicação, mas nem sempre

Leia mais

APOSTILA PROFESSOR BISPO INFORMÁTICA CURSO TÉCNICO

APOSTILA PROFESSOR BISPO INFORMÁTICA CURSO TÉCNICO APOSTILA PROFESSOR BISPO INFORMÁTICA CURSO TÉCNICO 8. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO função, garantindo a integridade do documento associado, mas não a sua confidencialidade. HASH: Verifica a integridade, pois

Leia mais

Disciplina: Administração de Redes de Computadores.

Disciplina: Administração de Redes de Computadores. Disciplina: Administração de Redes de Computadores. Abordagem: Segurança Prof. Leandro Meireles 2011.2 Sistema Seguro Confidencialidade Integridade Disponibilidade Porque se preocupar com a segurança?

Leia mais

ela local ou publica?

ela local ou publica? o Existe rede segura? o Você esta seguro ao acessar sua rede, seja ela local ou publica? o o o o Hacker (White Hat) Hacker (Gray Hat) Cracker (Black Hat) Lammer Fonte: http://br.zone-h.org/ o Coletar Informações

Leia mais

INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO - INTRODUÇÃO...2 - PRINCÍPIOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO...2 - CONFIABILIDADE...2 - INTEGRIDADE...2 - DISPONIBILIDADE...2 - AUTENTICIDADE...2 - AMEAÇAS...2 1) VÍRUS...2 VÍRUS DE BOOT...2 VÍRUS DE MACRO...2

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Códigos maliciosos são usados como intermediários e possibilitam a prática de golpes, a realização de ataques e o envio de spam Códigos maliciosos, também conhecidos como pragas

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO INTRODUÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO INTRODUÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO INTRODUÇÃO Sabemos que no mundo real não existem sistemas totalmente seguros e o mundo virtual segue o mesmo preceito. Por maior que seja a proteção adotada, estaremos sempre sujeitos

Leia mais

Segurança a da Informação Aula 03. Aula 03

Segurança a da Informação Aula 03. Aula 03 Segurança a da Informação 26/9/2004 Prof. Rossoni, Farias 1 Riscos envolvendo informações: O maior risco é crer que não há riscos Caruso & Steffen Os riscos agravaram-se após: a centralização da informação

Leia mais

GENERALIDADES SOBRE ANTI-VÍRUS

GENERALIDADES SOBRE ANTI-VÍRUS Índice GENERALIDADES SOBRE ANTI-VÍRUS... 2 Contaminação... 3 Detecção de vírus... 4 Algumas formas de evitar Vírus... 4 Worms... 5 Variantes... 5 Trojan Horse (Cavalo de Tróia)... 6 Spywares... 7 GENERALIDADES

Leia mais

Segurança de Redes Aula-1. Prof.: Fred Sauer fsauer@gmail.com Material Produzido por: Prof. Túlio Alvarez tulioalvarez@gmail.com

Segurança de Redes Aula-1. Prof.: Fred Sauer fsauer@gmail.com Material Produzido por: Prof. Túlio Alvarez tulioalvarez@gmail.com Segurança de Redes Aula-1 Prof.: Fred Sauer fsauer@gmail.com Material Produzido por: Prof. Túlio Alvarez tulioalvarez@gmail.com 1 Programa de aulas Aula 1 Aula 2 Introdução Conceitos Básicos: Confidencialidade,

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 05 Ataques, Golpes e Malware. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 05 Ataques, Golpes e Malware. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 05 Ataques, Golpes e Malware Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Previous... 2 Golpes 3 Engenharia Social Manipulação psicológica de pessoas

Leia mais

e Uso Abusivo da Rede

e Uso Abusivo da Rede SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

PROFESSOR BISPO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO FEV.2013

PROFESSOR BISPO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO FEV.2013 - INTRODUÇÃO Sabemos que no mundo real não existem sistemas totalmente seguros e o mundo virtual segue o mesmo preceito. Por maior que seja a proteção adotada, estaremos sempre sujeitos as invasões, roubos

Leia mais

Aula 12 - Segurança da Informação (Teoria)

Aula 12 - Segurança da Informação (Teoria) Olá pessoal, CURSO ON-LINE INFORMÁTICA PARA ÁREA FISCAL (TEORIA E EXERCÍCIOS) Aula 12 - Segurança da Informação (Teoria) "Não somos o que deveríamos ser, não somos o que queríamos ser, mas, graças a Deus,

Leia mais

Índice. 1. Conceitos de Segurança. 2. Navegando na Internet com Segurança. 3. Utilização do e-mail e programas de mensagem instantânea com segurança

Índice. 1. Conceitos de Segurança. 2. Navegando na Internet com Segurança. 3. Utilização do e-mail e programas de mensagem instantânea com segurança Índice 1. Conceitos de Segurança 1.1. O que é Segurança da Informação? 1.2. Cuidado com os vírus de computador 1.3. Dicas para manter o computador seguro 2. Navegando na Internet com Segurança 2.1. Fique

Leia mais

INTRODUÇÃO A SEGURANÇA EM REDES

INTRODUÇÃO A SEGURANÇA EM REDES INTRODUÇÃO A SEGURANÇA EM REDES Prof. Msc. Hélio Esperidião POR QUE SE PREOCUPAR COM A SEGURANÇA? Senhas, números de cartões de crédito Conta de acesso à internet Dados pessoais e comerciais Danificação

Leia mais

www.leitejunior.com.br 28/05/2008 18:52 Leite Júnior

www.leitejunior.com.br 28/05/2008 18:52 Leite Júnior CEF CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO NÍVEL MÉDIO GABARITO 1 Comentário da prova realizada dia 25/05/2008. 51 Mainframe é um tipo de computador de (A) pequeno porte, ideal para uso doméstico, assim

Leia mais

Checklist COOKIES KEYLOGGER PATCHES R. INCIDENTE TECNOLOGIA SPAM INTERNET MA Cartilha de Segurança para Internet

Checklist COOKIES KEYLOGGER PATCHES R. INCIDENTE TECNOLOGIA SPAM INTERNET MA Cartilha de Segurança para Internet SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

Programas Maliciosos. 2001 / 1 Segurança de Redes/Márcio d Ávila 182. Vírus de Computador

Programas Maliciosos. 2001 / 1 Segurança de Redes/Márcio d Ávila 182. Vírus de Computador Programas Maliciosos 2001 / 1 Segurança de Redes/Márcio d Ávila 182 Vírus de Computador Vírus de computador Código intruso que se anexa a outro programa Ações básicas: propagação e atividade A solução

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos Segurança e Auditoria de Sistemas Conceitos básicos Conceitos básicos Propriedades e princípios de segurança; Ameaças; Vulnerabilidades; Ataques; Tipos de malware; Infraestrutura de segurança. Propriedades

Leia mais

Aula Segurança. André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br. Política de Segurança da Informação - POSIC

Aula Segurança. André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br. Política de Segurança da Informação - POSIC Aula Segurança André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br Política de Segurança da Informação - POSIC http://www.nti.ufrpe.br/content/pol%c3%adtica-de-seguran%c3%a7a-da-informa%c3%a7%c3%a3o-e-comunica%c3%a7%c3%b5es-posic

Leia mais

Manual do Produto TIM Protect Família MANUAL DO PRODUTO. TIM Protect Família Versão 10.7

Manual do Produto TIM Protect Família MANUAL DO PRODUTO. TIM Protect Família Versão 10.7 MANUAL DO PRODUTO TIM Protect Família Versão 10.7 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 TIM Protect Família... 4 2.1 Instalação do TIM Protect Família... 5 2.1.1 TIM Protect Família instalado... 7 2.2 Ativação do

Leia mais

Vírus. Spyware. Worms. Trojans (Calavos de Tróia)

Vírus. Spyware. Worms. Trojans (Calavos de Tróia) Vírus Um vírus de computador é um programa malicioso desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta o sistema, faz cópias de si mesmo e tenta se espalhar para outros computadores,

Leia mais

16. Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma vantagem dos Sistemas Operacionais com interface gráfica:

16. Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma vantagem dos Sistemas Operacionais com interface gráfica: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 7 INFORMÁTICA QUESTÕES DE 16 A 35 16. Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma vantagem dos Sistemas Operacionais com interface gráfica: a) Possibilita a ativação de vários

Leia mais