Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação"

Transcrição

1 Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto de 2009

2 SUMÁRIO PÁGINA Resumo executivo... 3 I. Contribuições requeridas... 4 II. Consulta e comunicações... 5 A. Três etapas da consulta... 5 B. Participação e pontos de acesso... 7 III. Plano de implementação... 7 Anexo A. Cronograma Indicativo de Análise e Atualização...9 2

3 RESUMO EXECUTIVO Este documento apresenta uma visão geral do processo de consulta e participação que a IFC utilizará para analisar e atualizar a Política sobre Divulgação de Informações (Política de Divulgação). As questões relacionadas à análise e atualização da Política e Padrões de Desempenho sobre Sustentabilidade Socioambiental são abordadas em um documento separado, mas várias das etapas serão correlatas. Como os Padrões de Desempenho e a Política de Divulgação foram apresentados à Diretoria e aprovados juntos, a análise da Política de Divulgação será realizada em conjunto com a Análise de Padrões de Desempenho. A IFC atualizou sua Política de Divulgação em 2006 a fim de refletir seu compromisso de aumentar a transparência acerca de suas atividades e promover a boa governança. A IFC relatou recentemente à Comissão de Eficácia do Desenvolvimento (CODE) da Diretoria Executiva sua experiência dos três últimos anos na implementação da Política de Divulgação e enviou o relatório correspondente de Política e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental e Divulgação de Informações: relatório sobre os três primeiros anos de aplicação (IFC/CODE ). Esse Relatório constata que a IFC é em geral eficaz no cumprimento das exigências institucionais definidas na Política de Divulgação. Entretanto, o Relatório constata também que a divulgação de informações relativas às atividades da IFC durante todo o ciclo de vida do projeto permanece inconsistente e que o grau de divulgação, a evidência de participação da comunidade e a qualidade das informações divulgadas variam muito entre os clientes da IFC. A IFC conduzirá agora um processo de análise para informar quaisquer revisões possíveis da Política de Divulgação. A IFC supõe que haverá um interesse significativo neste processo de análise por parte de vários grupos interessados externos e deseja promover um diálogo construtivo e transparente a fim de explorar totalmente as oportunidades oferecidas pelo processo de consulta. Este documento descreve o processo de consulta que será utilizado, de que modo os grupos interessados podem participar e apresenta um cronograma estimado para a análise. Na análise e determinação das possíveis atualizações à Política de Divulgação, o objetivo principal será acrescentar clareza aos requisitos de divulgação em termos do que esperar dos nossos clientes e o que os grupos interessados podem desejar saber. 3 Principais aspectos da Política de Divulgação Reafirma e reflete o compromisso da IFC com a transparência e a boa governança. Suposição a favor da divulgação. Estabelece um contexto para fornecer informações precisas e oportunas aos clientes, parceiros e grupos interessados no que tange às atividades da IFC. Define condições para proteger informações sensíveis. Estabelece procedimentos para a solicitação de não-divulgação de informações.

4 I. CONTRIBUIÇÃO SOLICITADA A IFC acredita que a transparência e a disseminação pública das informações relativas a suas atividades possam fortalecer a confiança do público na IFC e seus clientes e aumentar o impacto de suas iniciativas sobre o desenvolvimento. O princípio que orienta a Política de Divulgação da IFC é uma premissa em favor da divulgação, lançada em Portanto, esta análise não prevê revisões significativas em termos da abrangência da política. Em vez disso, o objetivo principal da análise será oferecer mais clareza e orientação à Política de Divulgação existente. As áreas a serem analisadas devem ser direcionadas para o acréscimo de previsibilidade à divulgação durante todo o ciclo do projeto, ao mesmo tempo em que se leva em conta o nível e a modalidade da divulgação para os clientes da IFC, tendo em vista o tamanho, o risco e o impacto do projeto. As duas perguntas a seguir orientarão o processo de análise da Política de Divulgação: 1) O que a IFC pode fazer para assegurar melhor a divulgação em todo o ciclo de vida do projeto? A IFC levará em conta quais são os requisitos de divulgação adicionais necessários para alcançar melhor os objetivos da política de Divulgação. A IFC está especialmente interessada no tipo de informação adequada à divulgação durante as diferentes etapas do ciclo de vida do projeto e na melhor forma de medir e reportar a adicionalidade da IFC e o impacto sobre o desenvolvimento das comunidades afetadas. Em todas as situações, a IFC deve ter cuidado com a necessidade de proteger as informações confidenciais dos clientes ou informações sensíveis do mercado. 2) Quais são os requisitos de divulgação apropriados para os diferentes tipos de projeto? Ao analisar quaisquer requisitos de divulgação novos, a IFC deve levar em conta o impacto e o custo. Em alguns casos, é possível que a divulgação durante o ciclo de vida do projeto não seja apropriada. É preciso levar em conta as opções para os diferentes requisitos de divulgação, dependendo do tamanho e do impacto do projeto. Por exemplo: o que é adequado para os projetos da Categoria A ou B, com impactos sociais e ambientais mais significativos, talvez não sejam apropriados para produtos financeiros intermediários. Existe um interesse crescente, tanto interno quanto externo, na divulgação no nível de projeto dos impactos para o desenvolvimento dos projetos financiados pela IFC, o que é discutido no Relatório. Embora seja demasiadamente cedo para tirar conclusões dos planos piloto da IFC sobre a divulgação no âmbito de projeto, já está em curso uma maior colaboração dentro da IFC relacionada ao desenvolvimento de estruturas de mensuração e produção de relatórios acerca do impacto sobre o desenvolvimento no âmbito de projeto. 4

5 Quaisquer atualizações da política da IFC devem resultar em maior previsibilidade da divulgação de informações, tanto para nossos grupos interessados quanto para nossos clientes. Durante toda a análise, a IFC será orientada pela experiência adquirida com os projetos-piloto de divulgação no âmbito de projeto, recomendações da recente nota de consultoria do Assessor em Cumprimento/Ombudsman (CAO) acerca do impacto sobre o desenvolvimento local no âmbito de projeto, feedback dos grupos interessados, internos e externos, e as práticas de divulgação de outras instituições de desenvolvimento internacionais, inclusive o Grupo do Banco Mundial (WBG). II. CONSULTA E COMUNICAÇÕES A IFC está comprometida com um processo de análise transparente e de colaboração. O objetivo do processo de consulta é garantir o fornecimento de informações adequadas e oportunas a todos os grupos interessados, especialmente aqueles afetados pelas operações e políticas da IFC, e oferecer oportunidades e mecanismos para que esses grupos apresentem seu feedback, suas preocupações e questionamentos diretamente à IFC. A IFC utilizará uma combinação de consultas baseadas na web, fóruns com diferentes grupos interessados, além de reuniões presenciais para informar e interagir com os grupos interessados. O feedback das comunidades diretamente afetadas pelos projetos da IFC é particularmente importante e será solicitado por meio de reuniões presenciais no próprio país. O processo permitirá que os grupos interessados forneçam sua contribuição em todo o ciclo desta análise, durante todos os períodos de consulta apresentados a seguir. Os colegas do BIRD/AID e MIGA também serão consultados durante todo o processo a respeito das áreas nas quais é possível alcançar maior coerência das políticas e eficiências de processos, com vistas ao fortalecimento da colaboração do Grupo Banco Mundial. A. Três etapas de consulta O cronograma de consultas será orientado por três períodos de consulta, os dois primeiros de 60 dias e o terceiro de 30 dias, da seguinte forma: Etapa 1: Consulta sobre as principais questões Período estimado: setembro de 2009 novembro de 2009 (60 dias) O objetivo deste período de consulta de 60 dias será solicitar o feedback acerca dos principais desafios à implementação da Política de Divulgação e refinar as principais questões para abordá-las na atualização da política. No final deste período de consulta (calculado para novembro de 2009), a IFC resumirá os comentários recebidos dos grupos interessados durante o processo de consulta e divulgará o resumo. Etapa 2: Documento das alterações da política de divulgação, Versão 1 Período estimado: maio de 2010 julho de 2010 (60 dias) 5

6 Durante os 60 dias deste período de consulta, a IFC emitirá uma revisão da Política de Divulgação com alterações para análise e comentários. O objetivo deste período da consulta será a solicitação de feedback sobre as mudanças propostas para o texto da política. Etapa 3: Documento das alterações da política de divulgação, Versão 2 Período estimado: agosto de 2010 setembro de 2010 (30 dias) Tomando por base os comentários recebidos durante os dois períodos de consulta anteriores, a IFC publicará a versão 2 da Política de Divulgação revisada com de alterações para análise e comentários por um período de consulta de 30 dias. O objetivo deste período de consulta será solicitar o feedback a respeito das mudanças quase finais do texto antes que elas sejam enviadas à Diretoria da IFC para análise e aprovação. 1. Website interativo dedicado No início de setembro será lançado um website dedicado cujo objetivo será promover a transparência e fornecer uma via para que os participantes se mantenham informados e participem com facilidade. O website está sendo projetado de modo que, ao se conectarem, os grupos interessados serão direcionados para três opções: Aprender, Participar e Ficar Informado. A área Aprender fornecerá informações sobre o processo, documentos de apoio, recursos para o aprendizado, cronograma, resumos das consultas e uma guia Perguntas Frequentes. A seção Participar permitirá que os usuários que estiverem familiarizados com a Política de Divulgação forneçam feedback muito específico sobre o texto da próxima Política de Divulgação e que aqueles que não estiverem familiarizados possam fornecer feedback mais generalizado em uma plataforma baseada na comunidade chamada MixedInk, onde podem experimentar o processo de elaborar a política, votar e fazer comentários sobre outras versões. A área Ficar Informado fornece as últimas informações sobre a consulta em uma plataforma de blog, vídeos com entrevistas, destaques de materiais relacionados à Política de Divulgação, comunicados à imprensa e monitoramento das notícias significativas. Os usuários podem registrar-se para receber atualizações do processo, inscrever-se nos feeds RSS do website e acompanhar o processo via Twitter. A IFC lançará este site em um comunicado à imprensa e por notificação a nossa lista de correio eletrônico, que inclui pessoas da área acadêmica, instituições financeiras, associações industriais, organizações não-governamentais (ONGs), organizações da sociedade civil (CSOs), clientes etc. No mínimo, os seguintes recursos estarão disponíveis no website quando do seu lançamento: Política da IFC sobre Divulgação de Informações de 30 de abril de Política e Padrões de Desempenho sobre Sustentabilidade Socioambiental e Política sobre Divulgação de Informações da IFC: Relatório sobre os Três Primeiros Anos de Aplicação de 29 de julho de 2009 Política sobre Divulgação de Informações da IFC, Visão Geral da Análise e Atualização do Processo de Consulta e Participação de 26 de agosto de

7 Links para relatórios externos que analisam a Política de Divulgação Nota de orientação do CAO: Melhoria do Impacto da IFC e da MIGA sobre o Desenvolvimento Local no Âmbito de Projeto Outros documentos serão adicionados durante o processo de atualização, incluindo resumos dos comentários sobre a consulta, as versões um e dois das alterações à Política de Divulgação e a versão final revisada da Política de Divulgação assim que for aprovada pela Diretoria. 2. Consultas ao vivo Durante os períodos de consulta, serão realizadas reuniões regionais com diversos grupos interessados para solicitar a contribuição desses grupos que compreendem comunidades afetadas pelo projeto, representantes das organizações da sociedade civil, sindicatos, setor privado, clientes, órgãos governamentais e a comunidade acadêmica. O feedback das comunidades diretamente afetadas pelos projetos da IFC é particularmente importante e será solicitado por meio de reuniões presenciais adicionais. Serão fornecidos serviços de tradução durante as reuniões, de acordo com a necessidade, além de um resumo das reuniões nos idiomas locais. O website de consultas fornecerá informações sobre datas e locais. Os grupos interessados externos apresentados a seguir serão importantes para o processo e a IFC procurará obter suas opiniões em reuniões presenciais: Instituições financeiras multilaterais e bilaterais de desenvolvimento Clientes da IFC e organizações comerciais Comunidades afetadas pelo projeto Grupos vulneráveis, tais como povos indígenas, trabalhadores migrantes etc. Sindicatos e ONGs/CSOs internacionais e locais Organizações de políticas/defesa focadas na transparência B. Participação e pontos de acesso Pontos de acesso à IFC Endereço para correspondência: Como participar Quem? Quando? IFC Policy Review Mail Stop F 3P-301 International Finance Corporation 2121 Pennsylvania Avenue NW Washington DC 20433, USA Todos Durante todo o processo (Favor mencionar Atualização da Política de Divulgação na linha de assunto). 7

8 On-line Discussões pela Internet em tempo real Presenciais As informações sobre quando e como participar serão anunciadas no website A IFC organizará uma série de reuniões presenciais Todos - Algumas por convite - Algumas abertas ao público em geral, tanto em Washington D.C. quanto nas regiões - Algumas com as comunidades afetadas diretamente A IFC incentivará a conscientização sobre o processo publicando anúncios eletrônicos por vários canais, incluindo a web, utilizando diversas mídias e redes e por outros recursos tradicionais. Os comunicados à imprensa serão enviados assim que o processo de consulta começar. III. PLANO DE IMPLEMENTAÇÃO O processo de análise e atualização deverá levar aproximadamente 18 meses para ser concluído. Em setembro de 2010, a IFC solicitará a aprovação final da Diretoria para a Política de Divulgação revisada. Dependendo da aprovação final, a IFC propõe que a estrutura da política revisada entre em vigor em outubro de Quaisquer desvios significativos do cronograma proposto serão comunicados a todos os grupos interessados. Após a aprovação pela Diretoria da revisão da Política de Divulgação, a IFC atualizará seus sistemas e procedimentos internos pertinentes e capacitará o pessoal envolvido a fim de implementar oportunamente quaisquer novos requisitos de divulgação. Depois que a nova política for aprovada pela Diretoria, ela estará disponível em árabe, chinês, inglês, francês, português, russo e espanhol. 8

9 ANEXO A CRONOGRAMA INDICATIVO DE ANÁLISE E ATUALIZAÇÃO 29 de julho de 2009: Apresentação para o CODE da Política e Padrões de Desempenho sobre Sustentabilidade Socioambiental e Política sobre Divulgação de Informações da IFC: Relatório sobre os Três Primeiros Anos de Aplicação, de 29 de julho de Setembro-novembro de 2009: Etapa I: Período de consulta de 60 dias sobre este documento de Abordagem da Consulta e Participação juntamente com as principais questões e desafios. Novembro/dezembro de 2009: publicar resumo dos resultados da consulta da Etapa I. Março de 2010: análise das constatações do CAO na Nota Consultiva sobre a Análise do Portfólio da Política e Padrões de Desempenho da IFC. Março de 2010: Análise das constatações do relatório do IEG sobre a Avaliação da Experiência do Grupo Banco Mundial com Política de Salvaguarda e Sustentabilidade ( ). Maio de 2010: Apresentação ao CODE da versão 1 da Política de Divulgação revisada para análise e autorização, a fim de iniciar a consulta no idioma proposto. Maio julho de 2010: Primeiro período formal de consulta (60 dias) aberto a todos os grupos interessados para comentários sobre alterações no texto preliminar da Versão 1. Agosto setembro de 2010: Preparação de uma versão preliminar revisada (Versão 2) contemplando os comentários dos grupos interessados. Outubro de 2010: Envio da Versão 2 de alterações revisadas ao texto final ao CODE para informação. Outubro de 2010: Segundo período formal de consulta (30 dias) aberto a todos os grupos interessados para comentários sobre as alterações finais ao texto preliminar. Dezembro de 2010: Apresentação à Diretoria do texto preliminar final completo. Janeiro de 2011: A Política de Divulgação revisada entra em vigor. 9

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS TERMOS DE REFERÊNCIA Versão 17/07/2012 No âmbito de um processo

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

Processo para Candidatura, Recrutamento, Revisão e Avaliação dos Candidatos (as) Indicados (as) para o Cargo de Moderador(a)

Processo para Candidatura, Recrutamento, Revisão e Avaliação dos Candidatos (as) Indicados (as) para o Cargo de Moderador(a) Processo para Candidatura, Recrutamento, Revisão e Avaliação dos Candidatos (as) Indicados (as) para o Cargo de Moderador(a) Emitido pelo Comitê de Nomeação de Moderador(a) Março de 2014 Aprovado pela

Leia mais

Informação para a imprensa não atribuível. As novas exigências ambientais e sociais da International Finance Corporation

Informação para a imprensa não atribuível. As novas exigências ambientais e sociais da International Finance Corporation Março de 2006 Informação para a imprensa não atribuível As novas exigências ambientais e sociais da International Finance Corporation De Políticas de Salvaguarda Ambiental e Social para Política e Normas

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

Versão preliminar Revisão da implementação do programa

Versão preliminar Revisão da implementação do programa Versão preliminar Revisão da implementação do programa 16 de setembro de 2015 Este relatório, apresentado na forma preliminar para comentário público, tem como objetivo fornecer uma visão geral de alto

Leia mais

Notas de orientação 9: Sugestão de checklist para estabelecer o escopo do Relatório da EITI

Notas de orientação 9: Sugestão de checklist para estabelecer o escopo do Relatório da EITI Notas de orientação 9 3 de julho de 2015 Estas notas de orientação foram produzidas pela Secretaria Internacional da EITI para ajudar os países implementadores a publicarem dados eletrônicos do Relatório

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO Resposta ao Observatório do Clima sobre suas considerações ao Sumário de informações sobre como

Leia mais

POLÍTICA A. OBJETIVO... 2 B. ABRANGÊNCIA... 2 C. VIGÊNCIA... 2 D. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 1. DEFINIÇÕES... 2 2. INTRODUÇÃO... 3 3. GOVERNANÇA...

POLÍTICA A. OBJETIVO... 2 B. ABRANGÊNCIA... 2 C. VIGÊNCIA... 2 D. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 1. DEFINIÇÕES... 2 2. INTRODUÇÃO... 3 3. GOVERNANÇA... A. OBJETIVO... 2 B. ABRANGÊNCIA... 2 C. VIGÊNCIA... 2 D. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 1. DEFINIÇÕES... 2 2. INTRODUÇÃO... 3 3. GOVERNANÇA... 4 4. RELACIONAMENTO E ENGAJAMENTO COM PARTES INTERESSADAS... 4 5.

Leia mais

Banco Interamericano de Desenvolvimento CICLO DE PROJETOS. Representação no Brasil Setor Fiduciário

Banco Interamericano de Desenvolvimento CICLO DE PROJETOS. Representação no Brasil Setor Fiduciário Banco Interamericano de Desenvolvimento CICLO DE PROJETOS Representação no Brasil Setor Fiduciário Ciclo de projetos Cada projeto financiado pelo BID passa por uma série de etapas principalmente as de

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

PLANO OPERACIONAL ANUAL E ORÇAMENTO DETALHADO 2013

PLANO OPERACIONAL ANUAL E ORÇAMENTO DETALHADO 2013 PLANO OPERACIONAL ANUAL E ORÇAMENTO DETALHADO 2013 1 Composição Orçamentária ISAGS - 2013 (*) Natureza Valor anual (US$) Percentual Projetos 42,6% 1.001.200,00 Pessoal 37,9% 892.958,00 Gastos Operacionais

Leia mais

CASOS DE SUCESSO. Dezembro 2010

CASOS DE SUCESSO. Dezembro 2010 CASOS DE SUCESSO Dezembro 2010 Agenda O que é um Caso de Sucesso? A importância dos Casos de Sucesso Benefícios Critérios de Avaliação Etapas do Processo Resultados Definição 1 2 Breve história que apresenta

Leia mais

EB 3854/03. 15 novembro 2003 Original: espanhol. Projetos/Fundo Comum. Junta Executiva Londres, Inglaterra

EB 3854/03. 15 novembro 2003 Original: espanhol. Projetos/Fundo Comum. Junta Executiva Londres, Inglaterra EB 3854/03 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 15 novembro 2003 Original: espanhol Projetos/Fundo

Leia mais

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PARA RECURSOS CULTURAIS FÍSICOS

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PARA RECURSOS CULTURAIS FÍSICOS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PARA RECURSOS CULTURAIS FÍSICOS PO-05/2013 Unidade Responsável: Gestão de Programas OBJETIVO: Fornecer a metodologia e ferramentas para implementação da Política de Salvaguardas

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Política de Responsabilidade So cio Ambiental

Política de Responsabilidade So cio Ambiental Política de Responsabilidade So cio Ambiental Sumário 1. FINALIDADE:... 4 2. ABRANGÊNCIA:... 4 3. DIVULAGAÇÃO... 4 4. IMPLEMENTAÇÃO... 4 5. SUSTENTABILIDADE EM NOSSAS ATIVIDADES... 4 6. REVISÃO DA POLÍTICA...

Leia mais

Participação Critérios de participação - Elegibilidade Procedimento para participar da chamada: Número de propostas/aplicações

Participação Critérios de participação - Elegibilidade Procedimento para participar da chamada: Número de propostas/aplicações Campanha Mundial "Construindo Cidades Resilientes: Minha cidade está se preparando! Plataforma Temática sobre Risco Urbano nas Américas Chamada sobre boas práticas e inovação no uso de Sistemas de Informação

Leia mais

Ministério da Educação. Primavera 2014. Atualização do Redesenho do Currículo

Ministério da Educação. Primavera 2014. Atualização do Redesenho do Currículo Ministério da Educação Primavera 2014 Atualização do Redesenho do Currículo Em 2010, o Ministério da Educação começou a transformar o sistema educacional de British Columbia, Canadá, Ensino Infantil Médio

Leia mais

Padrões Sociais e Ambientais de REDD+ no Programa ISA Carbono do SISA : Ações e Resultados. Rio Branco, 10 de Maio de 2013

Padrões Sociais e Ambientais de REDD+ no Programa ISA Carbono do SISA : Ações e Resultados. Rio Branco, 10 de Maio de 2013 Padrões Sociais e Ambientais de REDD+ no Programa ISA Carbono do SISA : Ações e Resultados Rio Branco, 10 de Maio de 2013 Processo dos PSA REDD+ em nivel de país 10 etapas 1. Conscientização / Capacitação

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PARA POVOS INDÍGENAS

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PARA POVOS INDÍGENAS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PARA POVOS INDÍGENAS PO-02/2013 Unidade Responsável: Mudanças Climáticas e Energia OBJETIVOS: Descrever os procedimentos relacionados a ações proativas para lidar com as questões

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

Política de Sustentabilidade Link Server.

Política de Sustentabilidade Link Server. Página 1 de 15 Hortolândia, 24 de Janeiro de 2014. Política de Sustentabilidade Link Server. Resumo Conceitua os objetivos da Política de Sustentabilidade da Link Server. Estabelece as premissas, a governança

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Banco Cooperativo Sicredi S.A. Versão: Julho/2015 Página 1 de 1 1 INTRODUÇÃO O Sicredi é um sistema de crédito cooperativo que valoriza a

Leia mais

COMO SE ASSOCIAR 2014

COMO SE ASSOCIAR 2014 2014 QUEM SOMOS FUNDADO EM 2004, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA, QUE SE DEDICA À PROMOÇÃO

Leia mais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa Informações gerais Produzido por BSD Brasil. Pode ser reproduzido desde que citada a fonte. Introdução Lançada em novembro de 1999, em versão

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Termo de Referência nº 2014.0918.00040-2. 1. Antecedentes

Termo de Referência nº 2014.0918.00040-2. 1. Antecedentes Termo de Referência nº 2014.0918.00040-2 Ref: Contratação de consultoria pessoa física para realização de um plano de sustentabilidade financeira para o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, no âmbito da

Leia mais

CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS E PROPOSTAS DE SESSÕES E MINICURSOS

CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS E PROPOSTAS DE SESSÕES E MINICURSOS CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS E PROPOSTAS DE SESSÕES E MINICURSOS A Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação (RBMA) convida os interessados a participarem do seu VII Seminário, que acontecerá nos

Leia mais

GUIA BÁSICO DE COMUNICAÇÃO

GUIA BÁSICO DE COMUNICAÇÃO GUIA BÁSICO DE COMUNICAÇÃO CONVERSA DE ELEVADOR Sendo um empreendedor social, você sabe como é importante ser capaz de descrever sua organização, definindo o que diferencia seu trabalho e detalhando o

Leia mais

Síntese e Resultados. III Conferência das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres. 14-18 Março de 2015, Sendai, Japão

Síntese e Resultados. III Conferência das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres. 14-18 Março de 2015, Sendai, Japão Síntese e Resultados III Conferência das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres 14-18 Março de 2015, Sendai, Japão Resultados & Avanços Resultados Implementaçao de Hyogo revista e avaliada*

Leia mais

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, a Organização mundial pioneira na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, convida profissionais

Leia mais

INSTRUÇÕES/INFORMAÇÕES

INSTRUÇÕES/INFORMAÇÕES INSTRUÇÕES/INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA AS INSTITUIÇÕES PARCEIRAS RESPONSÁVEIS PELO RECRUTAMENTO E PRÉ-SELEÇÃO DE CANDIDATOS I. INFORMAÇÕES GERAIS: O Programa Jovens Embaixadores é um intercâmbio de três

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Partilha de informação com as comunidades

Partilha de informação com as comunidades Briefing da CAFOD sobre : Nível 1 (Básico) com as comunidades Este Briefing apresenta um guia básico passo-a-passo para os parceiros da CAFOD sobre a partilha de informação com as comunidades que apoiam

Leia mais

4. Registro e compartilhamento de melhores práticas e lições aprendidas

4. Registro e compartilhamento de melhores práticas e lições aprendidas Módulo 4: Melhores práticas e lições aprendidas 4. Registro e compartilhamento de melhores práticas e lições aprendidas Oficinas de capacitação do LEG para 2012-2013 - Oficina dos PMDs de língua portuguesa

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA POR PRODUTO PESSOA FÍSICA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA POR PRODUTO PESSOA FÍSICA Ministério das Relações Exteriores Comitê Nacional de Organização Rio+20 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA POR PRODUTO PESSOA FÍSICA EDITAL Nº 011/2011 CONTRATAÇÃO

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Folha de dados Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Para mais informações, visite: http://www.google.com/enterprise/search/ Quais

Leia mais

Avaliando o Cenário Político para Advocacia

Avaliando o Cenário Político para Advocacia Avaliando o Cenário Político para Advocacia Tomando em consideração os limites de tempo e recursos dos implementadores, as ferramentas da série Straight to the Point (Directo ao Ponto), da Pathfinder International,

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR

OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR UMA ABORDAGEM DO SETOR PARA INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS SOBRE DETERMINAÇÃO, AVALIAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCO AMBIENTAL E SOCIAL EM FINANCIAMENTO DE PROJETOS Florianópolis Junho/2004

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Questão em foco: Colaboração de produto 2.0 Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Tech-Clarity, Inc. 2009 Sumário Sumário... 2 Introdução à questão... 3 O futuro da

Leia mais

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS A Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação (RBMA) convida os interessados a participarem do seu VI Seminário,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO Número e Título do Projeto Função no Projeto: Resultado: Atividades: Antecedentes: (breve histórico justificando a contratação)

Leia mais

Proposta de Metodologia para a Avaliação dos websites do Governo Federal

Proposta de Metodologia para a Avaliação dos websites do Governo Federal Proposta de Metodologia para a Avaliação dos websites do Governo Federal Espartaco Madureira Coelho maio/2001 Introdução A partir da leitura do artigo Assessing E-Government: The Internet, Democracy and

Leia mais

1.1.3. Encontros presenciais para aprimoramento do modelo de negócio das startups, rede de relacionamento e capacitação dos empreendedores;

1.1.3. Encontros presenciais para aprimoramento do modelo de negócio das startups, rede de relacionamento e capacitação dos empreendedores; 1. SOBRE O PROGRAMA: Regulamento da 10 a Edição do Programa Desafio Brasil Desafio Brasil é um programa de âmbito nacional voltado a criação e suporte de novos negócios inovadores de alto impacto (startups).

Leia mais

Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 INDICE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2 3. implementação...2 4. Referência...2 5. Conceitos...2 6. Políticas...3

Leia mais

Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto. (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica)

Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto. (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) Localização: Em domicílio (com visitas de campo previstas) Prazo para envio de candidatura:

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens Academia de Tecnologia da IBM White paper de liderança de pensamento Novembro de 2010 Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens 2 Proteção da nuvem: do desenvolvimento da estratégia

Leia mais

RECONHECENDO a geometria variável dos sistemas de pesquisa e desenvolvimento dos países membros do BRICS; ARTIGO 1: Autoridades Competentes

RECONHECENDO a geometria variável dos sistemas de pesquisa e desenvolvimento dos países membros do BRICS; ARTIGO 1: Autoridades Competentes MEMORANDO DE ENTENDIMENTO SOBRE A COOPERAÇÃO EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO ENTRE OS GOVERNOS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, FEDERAÇÃO DA RÚSSIA, REPÚBLICA DA ÍNDIA, REPÚBLICA POPULAR DA CHINA E

Leia mais

Política de Gestão de Negócios e de Relacionamento

Política de Gestão de Negócios e de Relacionamento Boletim n o 4* Política de Gestão de Negócios e de Relacionamento Entrada em Vigor: 15 de junho de 2015 Versão: 13 Autor: Grupo de Gestão de Negócios e de Relacionamento (BRM) I. INTRODUÇÃO A. Princípios

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental Sumário 1 Introdução... 1 1.1 Objetivo da Política... 1 1.2 Princípios e Diretrizes... 1 2 Governança... 2 3 Partes Interessadas... 2 4 Definição de Risco Socioambiental...

Leia mais

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C.

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Terra, PhD Brasília, 13 de setembro de 2005 Portais trazem inúmeros benefícios

Leia mais

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário Portal Ypadê Montes Claros, 16 de Julho de 2011 Revisão 3 Sumário 1. Apresentação do portal e escopo deste documento... 2 2. Acessando o Portal Ypadê...

Leia mais

Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem

Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem www.bettercotton.org Orientação Text to go here O documento Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem da BCI proporciona uma estrutura para medir as mudanças

Leia mais

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO Garanta o sucesso da missão. Garanta o sucesso da missão. A Rosetta Stone ajuda organizações governamentais e sem fins lucrativos a capacitar

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Um mundo em transformação 1998 / 1999 Mutirão Digital apoiar as escolas públicas no acesso à Internet 2010-12 anos depois...

Leia mais

Questões para Consultas da Fase 3 Introdução ao CODE

Questões para Consultas da Fase 3 Introdução ao CODE Questões para Consultas da Fase 3 Introdução ao CODE Em 01 de julho de 2015, a Comissão sobre a Eficácia do Desenvolvimento (CODE) discutiu a segunda versão da Revisão e Atualização das Políticas de Salvaguarda

Leia mais

Desafio 100 Cidades Resilientes

Desafio 100 Cidades Resilientes Desafio 100 Cidades Resilientes Inscreva-se até 24 de novembro de 2015 www.100resilientcities.org/challenge O Desafio 100 Cidades Resilientes quer identificar 100 cidades que estejam preparadas para construir

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Standard Chartered Bank, Brasil Página 1 de 8 ÍNDICE I. OBJETIVO... 3 II. CICLO DE REVISÃO... 3 III. DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 IV. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA... 4

Leia mais

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Morgana Hamester História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Contexto atual Modelização digital contemporaneidade;

Leia mais

Seminário Sobre Reunir Registros

Seminário Sobre Reunir Registros Seminário Sobre Reunir Registros Esta lição e seus recursos de aprendizado podem ser usados para preparar um seminário de três a quatro horas sobre preparar, reunir, processar e entregar os registros a

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1

A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1 A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1 Isabela LOURENÇO 2 Caio Cardoso de QUEIROZ 3 Francisco José Paoliello PIMENTA 4 Universidade Federal de Juiz de Fora,

Leia mais

CONCORRÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA DE IMPRENSA

CONCORRÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA DE IMPRENSA CONCORRÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA DE IMPRENSA Período de Execução: 2012 www.reedalcantara.com.br BRIEFING Reed Exhibitions PERFIL A Reed Exhibitions A Reed Exhibitions é a principal organizadora

Leia mais

Cooperação científica e técnica e o mecanismo de intermediação de informações

Cooperação científica e técnica e o mecanismo de intermediação de informações Página 144 VIII/11. Cooperação científica e técnica e o mecanismo de intermediação de informações A Conferência das Partes, Informando-se sobre o relatório do Secretário Executivo sobre as atividades do

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação do Paraná

Secretaria de Estado da Educação do Paraná Secretaria de Estado da Educação do Paraná ORIENTAÇÕES PARA A AVALIAÇÃO DO PROFESSOR PARTICIPANTE DO GTR TUTORIAL Curitiba 2011 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 1. AVALIAÇÃO 04 1.1 Critérios de Análise das Interações

Leia mais

PROJETO DE FORTALECIMENTO DE CAPACIDADES PARA O DHL CNM/PNUD

PROJETO DE FORTALECIMENTO DE CAPACIDADES PARA O DHL CNM/PNUD PROJETO DE FORTALECIMENTO DE CAPACIDADES PARA O DHL CNM/PNUD TERMO DE REFERÊNCIA (Nº 16.2010) CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR(A) PARA FORMAÇÃO, CONSTRUÇÃO E ANIMAÇÃO DE REDE SOCIAL PARA OS BENEFICIÁRIOS E PARCEIROS

Leia mais

Processo de seleção do representante brasileiro para o 6º Internacional Scout Gathering

Processo de seleção do representante brasileiro para o 6º Internacional Scout Gathering Processo de seleção do representante brasileiro para o 6º Internacional Scout Gathering Introdução Por ocasião da escolha dos Emirados de Sharjah como capital da cultura islâmica em 2014, e patrocínio

Leia mais

Unidade 1: Tradução do conhecimento e EVIPNet

Unidade 1: Tradução do conhecimento e EVIPNet Unidade 1: Tradução do conhecimento e EVIPNet Objetivos da unidade Conhecer alguns dos desafios para a vinculação dos achados de pesquisas aos processos de formulação de políticas Discutir o conceito de

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

RELATÓRIO FINAL DO PROJETO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO I. DADOS BÁSICOS Nome da organização: Instituto de Estudos Socioambientais do Sul da Bahia Título do projeto: Strengthening Enforcement of Environmental Laws in the Atlantic

Leia mais

Padrão de Desempenho 8:

Padrão de Desempenho 8: Visão Geral dos Padrões de Desempenho sobre Sustentabilidade Socioambiental 1. A Estrutura de Sustentabilidade da IFC articula o compromisso estratégico da Corporação com o desenvolvimento sustentável

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR SÊNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS O QUE FAZEMOS Provemos consultoria nas áreas de comunicação online, especializados em sites focados na gestão de conteúdo, sincronização de documentos, planilhas e contatos online, sempre integrados com

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais