PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR:"

Transcrição

1 PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR: CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: DEPARTAMENTO: ENB PRÉ-REQUISITOS: Não há. CLASSIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: ( ) Obrigatória ( x ) Optativa N o de vagas: EMENTA Aborda as bases teóricas, conceituais, gerenciais e metodológicas do cuidado ao adulto e idoso em situações críticas na terapia intensiva. Estuda respostas humanas do adulto e idoso com enfermidades e agravos agudos e graves, em tratamento clínico e cirúrgico em Unidades de Terapia Intensiva. Discute o processo de tomada de decisão e raciocínio clínico frente ao paciente grave, que exige conhecimentos, habilidades e atitudes específicas. OBJETIVO GERAL Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes para planejar, executar e avaliar a assistência de enfermagem ao adulto e idoso no contexto da Unidade de Terapia Intensiva, tendo por base o processo de enfermagem, os preceitos ético-legais e a prática baseada em evidências. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Identificar os sinais e sintomas que indicam a gravidade ou possibilidade de agravamento do Relacionar os sinais e sintomas, bem como a terapêutica utilizada no cuidado ao paciente criticamente enfermo; Operacionalizar e discutir a assistência de enfermagem ao paciente criticamente enfermo, tendo como base o processo de enfermagem; Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes para o atendimento ao paciente criticamente enfermo e o paciente potencialmente grave; Compreender o contexto dinâmico e gerencial da UTI; Compreender o estado crítico do paciente como resultado de múltiplos fatores que interferem no processo saúde-doença; Relacionar-se com a equipe multiprofissional no atendimento ao paciente criticamente

2 enfermo; Promover espaço de cuidado garantindo a humanização da assistência. METODOLOGIA Aulas expositivas e dialogadas; Estudos dirigidos; Discussão de casos clínicos; Aula prática em laboratório para o desenvolvimento de habilidades para a assistência ao Ensino Clínico em UTI. AVALIAÇÃO Estudo de caso os alunos farão um estudo de caso ao final de cada tema clínico 35 pontos; Prova ao final da aula prática ; Estudo dirigido (em grupo) 1; Prova teórica 2; Ensino clínico e estudo de caso final a avaliação irá considerar os conhecimentos, habilidades e atitudes que o aluno deverá adquirir ao final da disciplina 20 pontos. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO UNIDADE 1 Considerações gerais sobre a UTI Exercício profissional e papel do enfermeiro intensivista; Legislação em UTI, indicadores de assistência e gerenciamento de risco; Aspectos éticos e legais da assistência de enfermagem ao paciente criticamente enfermo. UNIDADE 2 Assistência de Enfermagem ao adulto e idoso criticamente enfermo Assistência de enfermagem ao paciente com alteração da função neurológica e oftalmológica: avaliação neurológica do paciente grave, trauma crânio-encefálico, crises convulsivas, acidente vascular encefálico e trauma raqui-medular. Avaliação ocular do Assistência de enfermagem ao paciente com alteração da função respiratória: insuficiência respiratória aguda, trauma de tórax, via área difícil, dispositivos de assistência ventilatória, ventilação mecânica e síndrome do desconforto respiratório agudo; Assistência de enfermagem ao paciente com alteração da função cardiovascular: estados de choque, síndrome coronariana aguda, arritmias cardíacas e parada cardiorrespiratória; Assistência de enfermagem ao paciente com alteração da função renal: lesão renal aguda e métodos dialíticos; Assistência de enfermagem ao paciente com alteração da função gastrointestinal: hemorragia digestiva alta e encefalopatia hepática. Nutrição do paciente crítico; Assistência de enfermagem ao paciente com alteração da função metabólica: distúrbios acidobásicos, distúrbios metabólicos da glicose e distúrbio hidroeletrolítico; Assistência de enfermagem ao paciente com infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) mais incidentes em UTI e sepse.

3 UNIDADE 3 Aspectos gerais da assistência de enfermagem ao paciente criticamente enfermo Monitorização em UTI; Transporte intra-hospitalar do paciente crítico; Assistência de enfermagem a pacientes com alteração da função hematológica e cuidados de enfermagem na transfusão de hemocomponentes (estudo dirigido); Cuidados de enfermagem a potenciais doadores de órgãos (estudo dirigido); Cuidados de enfermagem com sedação, analgesia e bloqueio neuromuscular em pacientes críticos (estudo dirigido). UNIDADE 4 Ensino Clínico Estrutura organizacional da UTI; Assistência de enfermagem ao Cuidados e manuseio dos equipamentos em UTI; Aspectos ético-legais na assistência ao paciente grave e humanização na UTI; Campos de estágio (3 grupos de 5 alunos): CTI do Hospital Risoleta Tolentino Neves, CTI do Hospital Felício Rocho e CTI do Hospital João XXIII. REFERÊNCIAS Bibliografia Básica: HUDAK, C.M.; GALLO, B.M. Cuidados Intensivos de Enfermagem: Uma abordagem holística. 6ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan KNOBEL, E. Condutas no paciente grave (2 volumes). 3 ed. Rio de Janeiro: Atheneu American Heart Association. Guidelines CPR/ECC Destaques das diretrizes da American Heart Association 2015 para RCP e ACE. MORTON, P. G.; FONTAINE, D. K. Cuidados críticos de Enfermagem: uma abordagem holística. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 07 de 24 de fevereiro de Disponível em: ALFARO-LEFEVRE, R. Aplicação do processo de enfermagem: Promoção do cuidado colaborativo. Porto Alegre: Artmed, Bibliografia Complementar: AULER JUNIOR, J.O.C. et al. Equilíbrio hidroeletrolítico e reposição volêmica em UTI. São Paulo: Atheneu, SWEARINGER, P.L. et al. Manual de enfermagem no cuidado crítico: Intervenções de Enfermagem e problemas colaborativos. Porto Alegre: Artmed, Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 50 de 21 de fevereiro de Disponível em: UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENFERMAGEM

4 DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM BÁSICA ENB Disciplina de Enfermagem em Cuidados Intensivos Professores: Profa. Dra. Andreza Werli-Alvarenga (Coordenadora), Profa. Dra. Allana dos Reis Correa e Professor Substituto Cronograma da Disciplina de Enfermagem em Cuidados Intensivos Horário: as terças e quintas-feiras de 08 às 12 hrs Sala: DATA CONTEÚDO PROFESSOR PONTOS Introdução à disciplina/estudo dirigido Considerações gerais sobre a UTI Assistência de Enfermagem ao Paciente com alteração da função neurológica 3 hrs Avaliação e cuidado ocular e bucal 1 hr Assistência de Enfermagem ao Paciente com alteração da função respiratória alteração da função cardiovascular alteração da função renal alteração da função gastrointestinal e nutrição do paciente criticamente enfermo alteração da função metabólica Assistência de Enfermagem IRAS e Sepse Monitorização ventilatória e hemodinâmica Monitorização neurológica Transporte intra-hospitalar do paciente grave Cuidados de enfermagem a potenciais doadores de órgãos Cuidados de enfermagem com sedação, analgesia e bloqueio neuromuscular em pacientes críticos PRÁTICA Avaliação geral do paciente criticamente enfermo e monitorizações Ensino Clínico Ensino Clínico Ensino Clínico e estudo de caso final no campo 20 pontos de estágio Prova teórica 2 TOTAL 100 pontos

5

Núcleo: NE Código: 7748 Semestre: 2º Ano: horas Teóricas: 40 horas Práticas: 60 horas 2012

Núcleo: NE Código: 7748 Semestre: 2º Ano: horas Teóricas: 40 horas Práticas: 60 horas 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ COORDENAÇÃO D CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Assistência de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEc Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança. Habilitação Profissional: Técnico de enfermagem Qualificação:

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em UTI Código: Fisio 226 Pré-requisito: Fisioterapia em Pneumologia

Leia mais

Componente Curricular: METODOLOGIA DO PROCESSO DE CUIDAR III PLANO DE CURSO

Componente Curricular: METODOLOGIA DO PROCESSO DE CUIDAR III PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: METODOLOGIA DO PROCESSO DE CUIDAR III Código: ENF 205 Pré-requisito: ENF-

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 530h Período de Duração: 12 meses

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC: DR. JOSÉ LUÍZ VIANA COUTINHO CÓDIGO: 073 EIXO TECNOLÓGICO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: QUALIFICAÇÃO: MUNICÍPIO: JALES Ambiente, Saúde e Segurança Técnico

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional:Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Pneumologia Código: Fisio 219 Pré-requisito: Fisioterapia em Neurologia

Leia mais

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória 1. Anatomia e fisiologia do sistema cardiorrespiratório Egan. 1 ed. São Paulo: Manole, 2000. (Seção 3, caps.7 e 8) WEST, J.B. Fisiologia respiratória

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de 01.11.12, DOU de 06.11.12 Componente Curricular: Fisiologia Humana Código: FAR - 308 Pré-requisito: Anatomia I Período Letivo: 2016.1 Professor:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA

PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA 2017 Medicina Intensiva UTI R1, R2, R3 Residência em Medicina Intensiva Introdução: A Residência em Medicina Intensiva foi criada nesta instituição (Hospital São Francisco) em 1985.

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Neonatologia Código: Fisio 223 Pré-requisito: Desenvolvimento Humano

Leia mais

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 A COREME- Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: ambiente e saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

CAPÍTULO I. Conceito

CAPÍTULO I. Conceito REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DO SERVIÇO DE TERAPIA INTENSIVA CARDIO-PEDIÁTRICA HOSPITAL DO CORAÇÃO CAPÍTULO I Conceito Art. 1º - O Programa de Aprimoramento em Terapia Intensiva Cardio-Pediátrica

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 DISCIPLINA: ENFERMAGEM NA SAUDE DO ADULTO I PLANO DE ENSINO OBJETIVOS: Estudar o estado de doença do indivíduo em sua fase adulta. Intervir adequadamente

Leia mais

Enfermagem em Emergência e UTI (JEQUIÉ)

Enfermagem em Emergência e UTI (JEQUIÉ) Enfermagem em Emergência e UTI (JEQUIÉ) Apresentação Inscrições abertas Objetivos Geral Habilitar o profissional de Enfermagem para o Atendimento e Desenvolvimento de ações de específicas em Emergência

Leia mais

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 A COREME- Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia

Leia mais

PLANO DE CURSO 8 PERÍODO ANO:

PLANO DE CURSO 8 PERÍODO ANO: PLANO DE CURSO 8 PERÍODO ANO: 2013.2 CURSO: MEDICINA DISCIPLINA: ANESTESIOLOGIA CARGA HORÁRIA: 72 horas PROFESSOR TITULAR: MIGUEL DE LEMOS NETO PROFESSORES: ANDERSON TEIXEIRA EMENTA O ensino da disciplina

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Dr Francisco Nogueira de Lima Código: 059 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA IMPERATRIZ. CURSO: ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA IMPERATRIZ. CURSO: ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA IMPERATRIZ. CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO DISICIPLINA PROFESSOR Carga Horária: 60 INTERPRETAÇÃO DE EXAMES CLINICOS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA. CARGA HORÁRIA TEÓRICA: 60 horas

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA. CARGA HORÁRIA TEÓRICA: 60 horas SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ENFERMAGEM GRADE: RESOLUÇÃO CEPEC Nº 831 MATRIZ CURRICULAR: BACHARELADO

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM URGÊNCIA E EMERGÊNCIA Código: ENF - 212 Pré-requisito: ENF

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem pediátrica e neonatológica I Código: 8282

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO Código: ENF-220 Pré-requisito: - ENF

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem Plano de Trabalho Docente 2013 ETE Paulino Botelho Ensino Técnico Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico de Enfermagem Qualificação:

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado plea Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado plea Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado plea Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisiologia Humana Código: Fisio 107 Pré-requisito: Bioquímica Período Letivo: 2016.1

Leia mais

Ensino Técnico. PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2º Semestre/2015

Ensino Técnico. PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2º Semestre/2015 Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2º Semestre/2015 Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Saúde e segurança do trabalho. Componente Curricular: Suporte

Leia mais

INTERNATO DE MEDICINA DE URGÊNCIA E TRAUMATOLOGIA MÓDULO DE CLÍNICA MÉDICA

INTERNATO DE MEDICINA DE URGÊNCIA E TRAUMATOLOGIA MÓDULO DE CLÍNICA MÉDICA INTERNATO DE MEDICINA DE URGÊNCIA E TRAUMATOLOGIA MÓDULO DE CLÍNICA MÉDICA DEPARTAMENTO DE CLÍNICA MÉDICA CRONOGRAMA Planejamento das atividades ao longo de cada trimestre (2013_1º trimestre Janeiro, Fevereiro

Leia mais

PLANO DE CURSO. 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Fisiologia e Biofísica

PLANO DE CURSO. 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Fisiologia e Biofísica PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Fisiologia e Biofísica Professor: Rafaell Batista Pereira E-mail: rafaell.pereira@fasete.edu.br Código: Carga Horária:

Leia mais

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica.

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Enf. Ana Paula de Mattos Coelho Hemodinâmica - Hospital TotalCor E-mail: acoelho@totalcor.com.br Joint Commission Acreditação do atendimento hospitalar;

Leia mais

CRITÉRIO PARA ADMISSÃO E ALTA NA UTI

CRITÉRIO PARA ADMISSÃO E ALTA NA UTI UTIPr01 1 de 6 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 20/11/2012 1.00 Proposta inicial FP, SR 1 Objetivo: Analisar as solicitações de vaga, priorizando a internação de pacientes

Leia mais

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão Conteúdo Programático - Geral 1 Marcos históricos na Saúde Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão 3 Código de ética profissional 4 Bioética

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL ESTERILIZADO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL ESTERILIZADO PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL ESTERILIZADO Código:

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: 6º DEPARTAMENTO: ENB

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: 6º DEPARTAMENTO: ENB DISCIPLINA: Enfermagem Clínica e Cirúrgica CÓDIGO: ENB041 Coordenação: PROGRAMA DE DISCIPLINA CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA 75h 105h 12 VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO:

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM NO CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PLANO DE CURSO. Permitir ao aluno desenvolver as seguintes habilidades:

Componente Curricular: ENFERMAGEM NO CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PLANO DE CURSO. Permitir ao aluno desenvolver as seguintes habilidades: CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM NO CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR Código: ENF-219 Pré-requisito:

Leia mais

DISCIPLINA: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL

DISCIPLINA: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL DISCIPLINA: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL Disciplina: Enfermagem em Centro Cirúrgico e Centro de Material Carga horária total: 120 horas, sendo 90 teórico-práticas e 30 teóricas Coordenador:

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Assistência de Enfermagem na Saúde do Trabalhador Professor: Maria Júlia Nascimento Cupolo e-mail: mjcupolo@gmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM Enfermagem no Cuidado ao Adulto em Situações Críticas de Vida

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM Enfermagem no Cuidado ao Adulto em Situações Críticas de Vida UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM Enfermagem no Cuidado ao Adulto em Situações Críticas de Vida DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Universidade Federal do Pampa Campus: Uruguaiana

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado plea Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado plea Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado plea Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisiologia do Exercício Código: Fisio 112 Pré-requisito: Fisiologia Humana Período

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO EMENTÁRIO E E COMPLR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM À SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO Assistência de Enfermagem sistematizada a clientes adultos e idosos em

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec:Paulino Botelho Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:TÉCNICO

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 455/2012

RESOLUÇÃO N.º 455/2012 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 455/2012 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em, Grau: Bacharelado, sediado no Pólo Universitário de Rio

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Semiologia e Semiotécnica II Professores: Fabiano Mendes de Menezes e Lívia Fernanda Ferreira Deodato. e-mail: fmmenezes_2@yahoo.com.br

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA, ESTÁGIO OU TRABALHO DE GRADUAÇÃO-2016/1

PROGRAMA DE DISCIPLINA, ESTÁGIO OU TRABALHO DE GRADUAÇÃO-2016/1 PROGRAMA DE DISCIPLINA, ESTÁGIO OU TRABALHO DE GRADUAÇÃO-2016/1 CAMPUS: CURSO: ENFERMAGEM E OBSTRETÍCIA HABILITAÇÃO: OPÇÃO: DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: ENFERMAGEM IDENTIFICAÇÃO: 26 CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA ENFERMEIROS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA ENFERMEIROS 1- LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA ENFERMEIROS Compreensão e Interpretação de Texto Vocabulário (antonímia, sinonímia, polissemia) Regência (verbal e nominal) Concordância (verbal e nominal)

Leia mais

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA BASEADO EM COMPETÊNCIAS. CoBaTrICE AMIB

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA BASEADO EM COMPETÊNCIAS. CoBaTrICE AMIB PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA BASEADO EM COMPETÊNCIAS CoBaTrICE AMIB ÁREAS DE DOMÍNIO 1-Ressuscitação e controle inicial do paciente agudamente enfermo 2-Diagnóstico: avaliação, investigação,

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: 5º DEPARTAMENTO: ENB

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: 5º DEPARTAMENTO: ENB PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Fundamentos do Cuidado de Enfermagem CÓDIGO: ENB040 COORDENADOR: CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA 45 105 10 VERSÃO CURRICULAR: 2014/2

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA DATA: 1 a 3 de SETEMBRO LOCAL: HOTEL GOLDEN TULIP / VITÓRIA-ES Realização: TEMA: O ENVOLVIMENTO INTERDISCIPLINAR NA QUALIDADE DE ASSISTÊNCIA E NA SEGURANÇA DO PACIENTE COMISSÃO ORGANIZADORA

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO. Enfermagem em Terapia Intensiva - UTI

PÓS-GRADUAÇÃO. Enfermagem em Terapia Intensiva - UTI PÓS-GRADUAÇÃO Enfermagem em Terapia Intensiva - UTI *De acordo com a RDC 07/2010, o coordenador de enfermagem da UTI deve ser especialista em terapia intensiva, isto é, enfermeiro intensivista. Assim,

Leia mais

DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: EDUCAÇÃO ESPECIAL IDENTIFICAÇÃO. Estágio Supervisionado II

DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: EDUCAÇÃO ESPECIAL IDENTIFICAÇÃO. Estágio Supervisionado II CAMPUS DE MARÍLIA!"#$$% UNIDADE UNIVERSITÁRIA: CURSO: HABILITAÇÃO: - OPÇÃO: - DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: EDUCAÇÃO ESPECIAL IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO SERIAÇÃO IDEAL - Estágio Supervisionado

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Código: ENF- 218 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo:

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 COMPONENTE CURRICULAR: Fisioterapia Preventiva CÓDIGO: Fisio 212 PRÉ-REQUISITO: ------- PERÍODO LETIVO:

Leia mais

ENFEM ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIAS

ENFEM ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIAS ENFEM ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIAS CENTRO DE ENSINO, TREINAMENTO E SIMULAÇÃO-CETES-HCOR A simulação aplicada ao ensino em saúde é uma técnica destinada a substituir experiências de pacientes reais por experiências

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 7º PERÍODO

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 7º PERÍODO EMENTÁRIO E E COMPLR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 7º PERÍODO ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM À SAÚDE DA MULHER Principais distúrbios fisiopatológicos e a atuação da Enfermagem na assistência integral

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRÍCULO

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRÍCULO FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA LORENA - SP Curso ENFERMAGEM Disciplina: ADMINSTRAÇÃO Ano letivo 2011 Série: 3ª Carga Horária:72h/aula Teoria: 72h/aula sem/semestral Professor(a) Claudia Lysia de

Leia mais

Centro de Educação Superior do Oeste - CEO PLANO DE ENSINO

Centro de Educação Superior do Oeste - CEO PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CURSO: Enfermagem DISCIPLINA: Sistema de Assistência de Enfermagem VI Mulher e Ciclo Gravídico-Puerperal e Neonatologia ANO/SEMESTRE: 2013/01 FASE: VI fase TURNO: Manhã / Tarde CARGA HORÁRIA:

Leia mais

PLANO DE AULA. Aulas práticas

PLANO DE AULA. Aulas práticas PLANO DE AULA Disciplina: PCF Fisioterapia Hospitalar e em UTI Professor Emerson dos Santos e Érica Bertaglia de Paula Curso: Fisioterapia Ano 2010 5º. Ano Turma: A Data Atividades temáticas Estratégias/bibliografia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ COORDENAÇÃO DE ENFERMAGEM 1 -DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Enfermagem Departamento/Setor: Enfermagem Disciplina: Administração I Código Ano:2012 Distribuição

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Código: ENF- 218 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo:

Leia mais

Cuidados de Enfermagem no Paciente Crítico. Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc Intensivista-HR

Cuidados de Enfermagem no Paciente Crítico. Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc Intensivista-HR Cuidados de Enfermagem no Paciente Crítico Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc Intensivista-HR 1. Trauma: Considerações Iniciais O Traumatizado Prioritário Funções Vitais Comprometidas; Lesões Orgânicas;

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETE MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE Habilitação

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO Unidade Dias

Leia mais

CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA

CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA 1. OBJETIVOS Oferecer formação específica em Fisioterapia Cardiorrespiratória e Terapia Intensiva Desenvolver habilidades, capacitar para avaliação

Leia mais

I Características Técnicas e Funcionais do Curso

I Características Técnicas e Funcionais do Curso Curso: Condutas Médicas em Intercorrências de Pacientes Internados I Características Técnicas e Funcionais do Curso A Tipo: Curso de Aperfeiçoamento, Modular e Baseado em Evidências Médicas População-alvo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Prof. Massuyuki Kawano Código: 136 Município:Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPETÊNCIA EM CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPETÊNCIA EM CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPETÊNCIA EM CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 520 h Período de Duração:

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Curso de ENFERMAGEM DE EMERGÊNCIA:

Curso de ENFERMAGEM DE EMERGÊNCIA: Curso de ENFERMAGEM DE EMERGÊNCIA: Abordagem Sistematizada ao Doente Crítico PORTO 3 E 4 DE DEZEMBRO www.workapt.com ENFERMAGEM DE EMERGÊNCIA: Abordagem Sistematizada ao Doente Crítico Enfermagem de Emergência:

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:

Leia mais

Componente Curricular: Fisioterapia Ortopedia e Traumatologia. Titulação: Especialista em Terapia Manual e Postural, CESUMAR/ PR PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Fisioterapia Ortopedia e Traumatologia. Titulação: Especialista em Terapia Manual e Postural, CESUMAR/ PR PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia Ortopedia e Traumatologia Código: Fisio 213 Pré-Requisito: -------

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. CÓDIGO DISCIPLINA PRÉ-REQUISITOS Análise e Interpretação de Exames Laboratoriais

IDENTIFICAÇÃO. CÓDIGO DISCIPLINA PRÉ-REQUISITOS Análise e Interpretação de Exames Laboratoriais UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal N o 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial N o 874/86 de 19/12/86 PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PLANO DE

Leia mais

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. Prof. Adélia Dalva

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. Prof. Adélia Dalva URGÊNCIA E EMERGÊNCIA Prof. Adélia Dalva 1. O tratamento emergencial da hipovolemia grave, em uma unidade de pronto atendimento, causada por choque hemorrágico, compreende as seguintes condutas terapêuticas,

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR 420 HORAS TEÓRICO/PRÁTICO

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR 420 HORAS TEÓRICO/PRÁTICO CURSO DE CAPACITAÇÃO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR 420 HORAS TEÓRICO/PRÁTICO Objetivo do curso: Capacitação, ao CD interessado nesta nova área de atuação, conhecimento da Área Odontológica, Médica e outras,

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20. Componente Curricular: SAÚDE DO ADULTO I

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20. Componente Curricular: SAÚDE DO ADULTO I CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: SAÚDE DO ADULTO I Código: ENF - 206 CH Total: 90h Pré-Requisito: Nenhum Período

Leia mais

Especialização em Enfermagem em Emergência - NOVO

Especialização em Enfermagem em Emergência - NOVO Especialização em Enfermagem em Emergência - NOVO Apresentação Previsão de Início - Agosto Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep A Pós-Graduação em Enfermagem em Emergência surge para atender a

Leia mais

Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional.

Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Avenida das Acácias, 60, Jardim Pérola D Oeste, 85012-130 Telefone: (42) 3623 3394 / 36235954 Guarapuava / NRE:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM TERAPIA INTENSIVA Unidade Dias

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTÁGIO EXTRACURRICULAR ENFERMAGEM

SELEÇÃO PARA ESTÁGIO EXTRACURRICULAR ENFERMAGEM SELEÇÃO PARA ESTÁGIO EXTRACURRICULAR ENFERMAGEM - 2008 Áreas: Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria, Centro Cirúrgico, Pronto Socorro, Trauma, UTI, Semi-Intensiva, Oncologia, UTQ, CTI Pediátrico.

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM TERAPIA

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina MED361 Cuidado Integral à Saúde do Adulto e do Idoso I

Programa Analítico de Disciplina MED361 Cuidado Integral à Saúde do Adulto e do Idoso I 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 14 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

Fluxo dos pacientes potenciais doadores de órgãos e tecidos no Hospital de Pronto Socorro de POA CIHDOTT-HPS/POA. 6/8/2015 Zoraide Immich Wagner 1

Fluxo dos pacientes potenciais doadores de órgãos e tecidos no Hospital de Pronto Socorro de POA CIHDOTT-HPS/POA. 6/8/2015 Zoraide Immich Wagner 1 Fluxo dos pacientes potenciais doadores de órgãos e tecidos no Hospital de Pronto Socorro de POA CIHDOTT-HPS/POA 6/8/2015 Zoraide Immich Wagner 1 Legislação 1. Lei nº 9.434 de 04/02/1997 Lei dos transplantes.

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de , DOU de PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de 01.11.12, DOU de 06.11.12 Componente Curricular: Saúde Coletiva Código: FAR - 307 Pré-requisito: ------ Período Letivo: 2016.1 Professor: Bruno

Leia mais

Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência a partir do 1º semestre de Aprovada pela Resolução nº 36 CONSEPE 18/12/2009.

Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência a partir do 1º semestre de Aprovada pela Resolução nº 36 CONSEPE 18/12/2009. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL APLICADA À NEUROLOGIA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código:136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: TÉCNICO EM FARMÁCIA Qualificação: Técnico

Leia mais

Componente Curricular: GERENCIAMENTO EM ENFERMAGEM

Componente Curricular: GERENCIAMENTO EM ENFERMAGEM CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: GERENCIAMENTO EM ENFERMAGEM Código: ENF - 223 Pré-requisito: Nenhum Período

Leia mais

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE

1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Título 1. DIVULGAÇÃO DA CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DO SUS: UM RELATO DE DO PET URGÊNCIA E EMERGÊNCIA NO HOSPITAL GERAL CLÉRISTON ANDRADE Classificação 2.SUPERVISÃO EM ENFERMAGEM E OS MODELOS ORGANIZACIONAIS:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS ESPECÍFICAS DE INTERVENÇÃO EM GERONTOLOGIA SOCIAL. Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS ESPECÍFICAS DE INTERVENÇÃO EM GERONTOLOGIA SOCIAL. Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS ESPECÍFICAS DE INTERVENÇÃO EM GERONTOLOGIA SOCIAL Serviço Social (2º Ciclo) Ano Lectivo 2013/2014 2. Curso

Leia mais

Cronograma Enfermagem em UNIDADE DETERAPIA INTENSIVA VERSÃO 2014/2015 DATA PROFESSOR (A) DISCIPLINA CARGA HORÁRIA (H/A)

Cronograma Enfermagem em UNIDADE DETERAPIA INTENSIVA VERSÃO 2014/2015 DATA PROFESSOR (A) DISCIPLINA CARGA HORÁRIA (H/A) Cronograma Enfermagem em UNIDADE DETERAPIA INTENSIVA VERSÃO 2014/2015 DATA PROFESSOR (A) DISCIPLINA CARGA HORÁRIA (H/A) 30//2014 ) AULA INAUGURAL QUESTÕES DAPRÁTICA PROFISSIONAL EM UTI 31//2014 SÁBADO

Leia mais

SEMESTRE: 7º PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO

SEMESTRE: 7º PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal Nº 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial Nº 874/86 de 19/12/86 PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO ENFERMAGEM

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETE MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE Habilitação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Dr. José Luiz Viana Coutinho de Jales Código: 073 Município: Jales Eixo Tecnológico: Saúde, Segurança e Trabalho Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

PLANO DE TRABALHO: DISCIPLINA DE PRIMEIROS SOCORROS

PLANO DE TRABALHO: DISCIPLINA DE PRIMEIROS SOCORROS PLANO DE TRABALHO: DISCIPLINA DE PRIMEIROS SOCORROS PROFESSOR: Henrique Pereira Faria 1. EMENTA: A disciplina de primeiros socorros aborda: Suporte básico de vida Técnicas básicas de socorro Prestação

Leia mais