Grupos e Equipes de Trabalho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Grupos e Equipes de Trabalho"

Transcrição

1 Aula 6 Grupos e Equipes de Trabalho Agenda Comportamento de grupos Caso Uma Equipe Desunida Trabalho em equipe 2 1

2 Fundamentos do comportamento de grupos Definição Um grupo é definido como dois ou mais indivíduos, interdependentes e interativos, que se juntam visando à obtenção de determinado objetivo. 4 2

3 Características dos grupos Formais Constituídos pela empresa Têm o compromisso de realizar uma tarefa 5 Informais Criados pela vontade de seus próprios membros Não têm gerentes, mas podem ter líderes Tipos de grupos Formais Informais Grupo de comando Grupo de amizade Grupo de tarefas Grupo de interesse 6 3

4 Motivações Segurança Status Autoestima Associação Poder Alcance de metas 7 Decisão de grupo x individual Vantagens da tomada de decisão individual Rapidez Responsabilidade final Vantagens da tomada de decisão grupal Mais informações e conhecimentos Maior diversidade de pontos de vista Qualidade da decisão Maior aceitação 8 4

5 Estudo de caso: Uma equipe desunida O trabalho em equipe 5

6 Grupo x Equipe Grupo de trabalho Equipe de trabalho Compartilhamento de informações Neutra / negativa Individual Aleatórias e variadas Objetivo Sinergia Responsabilidade Habilidades Desempenho coletivo Positiva Individual e mútua Complementares 11 Por que trabalhar em equipe? Melhor desempenho quando a tarefa requer múltiplas habilidades, julgamentos e experiências. Melhor uso dos talentos da empresa. São mais flexíveis e reagem melhor e mais rapidamente às mudanças. Promove o envolvimento e a motivação das pessoas. 6

7 Equipes de Alto Desempenho Um número pequeno de pessoas com habilidades complementares, comprometidas com abordagens e objetivos comuns, pelos quais se consideram mutuamente responsáveis. A verdadeira equipe (Katzenbach) Equipe de Alto Desempenho Número pequeno aprox. 10 pessoas 1 Habilidades complementares Técnicas e funcionais Interpessoais 2 Abordagem de trabalho comum: forma de capitalizar as habilidades de cada membro. 3 Objetivos comuns: essencial para dinamizar e motivar a equipe. 4 Responsabilidade mútua: comprometimento 5 7

8 Características distintivas Sentimento de inclusão e pertencimento. Transparência e comunicação aberta. Crítica como instrumento de correção de erros e ajuda mútua. Valorização do esforço e comemoração dos marcos alcançados. Aprendizagem constante. Conhecimentos e habilidades complementares Clima de forte expectativa em relação ao desempenho. Metas ambiciosas e senso de propósito. Responsabilidade por resultados compartilhada. Comprometimento e confiança entre os pares. Estimulando o trabalho em equipe Seleção Recompensas Treinamento 16 8

9 Quando equipes não funcionam ROBBINS, Harvey Porque as equipes não funcionam Quando as equipes não funcionam Metas confusas Comunicação: feedback e informações insuficientes Sistema de recompensas mal concebido Conflitos de personalidade Problemas de liderança Falta de vontade (motivação) Papéis não resolvidos delegação 9

10 Papéis não resolvidos Todos devem saber qual é o seu trabalho. Problemas Tarefas interessantes: disputas territoriais Tarefas rotineiras e banais: ninguém quer Considerações importantes Equilíbrio Negociação Delegação de autoridade Delegação 10

11 Descentralizar pode ser arriscado, mas centralizar é sempre catastrófico. Hélio Beltrão 21 O que é delegar? É o processo de transmitir certas tarefas e obrigações de uma pessoa para outra; em geral, de um superior a um subordinado. É uma forma de distribuir o poder na organização. É conseguir fazer coisas através de outras pessoas. É parte essencial do trabalho de qualquer gestor

12 Um bom gestor sabe delegar O sucesso de um gestor depende disso. Não dá para fazer tudo. Seu trabalho é fazer aquilo que você é capaz, mas sua equipe não. Ao delegar, sua equipe fica mais envolvida. Ao delegar, sua equipe aprende mais. 23 Autoridade x Responsabilidade Autoridade: É o direito formal e legítimo de tomar decisões, dar ordens e alocar recursos para atingir resultados. Responsabilidade: Dever de executar uma tarefa ou atividade. É o reverso da moeda da autoridade. Delegação é o processo pelo qual o gestor transfere autoridade e responsabilidade a seus subordinados

13 Vantagens Atividade ganha-ganha Para o gestor Mais tempo livre Permite o surgimento de novas ideias e abordagens. Para o subordinado Forma de desenvolver subordinados. Transmite confiança ao subordinado, contribuindo para sua motivação e satisfação. 25 Barreiras Falta de confiança na equipe Eu posso fazer melhor Ele(a) ainda não está pronto(a) Falta de tempo: perco muito tempo ensinando; se eu fizer sai mais rápido Sensação de perda de controle Se eu delegar, perco minha autoridade Não quero correr o risco de ter um concorrente Medo de correr riscos: quem quer faz, quem não quer manda

14 Como delegar Defina o que você deseja (o que delegar) Reconheça os sucessos Escolha a pessoa certa Avalie os resultados Comunique com clareza Monitore o progresso Dê liberdade, mas mantenha-se disponível 27 Para concluir... Você não perde poder delegando. Pelo contrário, você é avaliado pelos resultados de sua equipe (e não apenas pelo que faz sozinho). Errar é inerente ao processo de aprendizagem. Admita erros de seus subordinados e procure usá-los como instrumento de treinamento. Outros podem fazer o seu trabalho tão bem ou melhor do que você. Experimente dar a eles/elas uma oportunidade

Comportamento de grupos. Caso Uma Equipe Desunida. Trabalho em equipe

Comportamento de grupos. Caso Uma Equipe Desunida. Trabalho em equipe Agenda Comportamento de grupos Caso Uma Equipe Desunida Trabalho em equipe 1 Fundamentos do comportamento de grupos 1 Aula 6 Grupos e Equipes de Trabalho Ref.: Robbins, caps. 7 e 8 Definição Um grupo é

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 T&D e Estratégia de RH Treinamento & Desenvolvimento 3 4 Coaching & Mentoring Desenvolvimento de Lideranças 1 T&D e Estratégia de RH Relembrando... Os processos

Leia mais

Liderança e Gestão de Equipes. Prof. Valter de Menezes Eugenio

Liderança e Gestão de Equipes. Prof. Valter de Menezes Eugenio Prof. Valter de Menezes Eugenio O mundo empresarial mudou muito nas ultimas décadas, particularmente nos últimos 20 anos. Estas mudanças influenciam no comportamento das pessoas no ambiente de trabalho.

Leia mais

Facebook.com/concursovirtual Gestão de pessoas Trabalho em equipe O que é um grupo? Grupo primário x Grupo Secundário Os grupos podem ser formais ou informais. Formais - designados pela organização. Criados

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Aula 8 Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 Seminário T&D e Estratégia de RH 3 4 Treinamento & Desenvolvimento Desenvolvimento de Lideranças 1 Seminário 3 The Young and the Clueless Bunker, K. A.;

Leia mais

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Psicologia Objeto de Estudo Psique = alma + logos = estudo Grécia berço da Psicologia Desejo

Leia mais

11/04/2017. Aula 9. Gestão de Recursos Humanos. Agenda. Seminário 7. Gestão de RH

11/04/2017. Aula 9. Gestão de Recursos Humanos. Agenda. Seminário 7. Gestão de RH Aula 9 Gestão de Recursos Humanos Agenda Seminário 7 Gestão de RH 2 1 Gestão de RH Gestão de Recursos Humanos O conjunto de políticas, práticas e programas que tem por objetivo atrair, selecionar, socializar,

Leia mais

TEORIAS MOTIVACIONAIS Preceitos para Liderança

TEORIAS MOTIVACIONAIS Preceitos para Liderança TEORIAS MOTIVACIONAIS Preceitos para Liderança Teoria das Relações Humanas Motivação, liderança, comunicação, organização informal, dinâmica de grupo. Influencia da motivação humana O pagamento ou recompensa

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Saravalli ademir_saravalli@yahoo.com.br O comportamento organizacional é um campo de estudos que investiga o impacto que indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o

Leia mais

Grupos e Equipes. Caps 8 e 9 11ª edição Caps 9 e 10 14ª edição. Profa. Dra. Adriana Cristina Ferreira Caldana Thiago Ferreira Quilice

Grupos e Equipes. Caps 8 e 9 11ª edição Caps 9 e 10 14ª edição. Profa. Dra. Adriana Cristina Ferreira Caldana Thiago Ferreira Quilice Grupos e Equipes Caps 8 e 9 11ª edição Caps 9 e 10 14ª edição Profa. Dra. Adriana Cristina Ferreira Caldana Thiago Ferreira Quilice Razões para estarmos em grupo reduzem a solidão e insegurança dos indivíduos

Leia mais

Motivação Conceito e Aplicações

Motivação Conceito e Aplicações Motivação Conceito e Aplicações Cap. 6 e 7 (11º edição) Cap. 7 e 8 (14º edição) Profª. Drª. Adriana Cristina Ferreira Caldana Motivação Origem Etimológica: (Latim: Movere), noção de dinâmica ou de ação

Leia mais

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra.

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Gestão de Pessoas Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Aula 4 Comportamento em Grupo e Equipes de Trabalho Os objetivos desta aula são: Definir os grupos e compreender os

Leia mais

EXECUTANDO O PROJETO. Por onde começar?

EXECUTANDO O PROJETO. Por onde começar? EXECUTANDO O PROJETO. Por onde começar? No começo de um projeto podemos fazer tudo, mas não sabemos nada. No final do projeto sabemos tudo, mas não podemos fazer nada. Compondo a equipe de projeto Quais

Leia mais

ATA Assistente Técnico Administrativo Trabalho em Equipe Gestão Pública Keyvila Menezes

ATA Assistente Técnico Administrativo Trabalho em Equipe Gestão Pública Keyvila Menezes ATA Assistente Técnico Administrativo Trabalho em Equipe Gestão Pública Keyvila Menezes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Evolução do trabalho em equipe Grupos

Leia mais

Nome do Curso Gestão de equipes. Carga horária: 72h Quantidade de aulas: 20 Docentes responsáveis pelo curso: Osvaldo Gastaldon

Nome do Curso Gestão de equipes. Carga horária: 72h Quantidade de aulas: 20 Docentes responsáveis pelo curso: Osvaldo Gastaldon Nome do Curso Gestão de equipes Carga horária: 72h Quantidade de aulas: 20 Docentes responsáveis pelo curso: Osvaldo Gastaldon Objetivo: Fornecer ao aluno o conhecimento holístico de Gestão de Equipes,

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES

PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES CONQUISTE A LIDERANçA INSCRIÇÕES ABERTAS Prepare-se para novos desafios e seja o destaque no mercado de trabalho. Muitas vezes, a liderança não sabe quais

Leia mais

PROGRAMA. Curso: Administração 2016/1 Disciplina: Comportamento Organizacional ADM Carga Horária: 60 horas Sala: 302

PROGRAMA. Curso: Administração 2016/1 Disciplina: Comportamento Organizacional ADM Carga Horária: 60 horas Sala: 302 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Departamento de Administração Av. Fernando Ferrari, 514 - Campus Universitário - Goiabeiras CEP. 29075.910 -ES Brasil- Tel.

Leia mais

2.2 Elementos formais e informais

2.2 Elementos formais e informais 2.2 Elementos formais e informais A produtividade de um grupo e sua eficiência estão estreitamente relacionadas não somente com a competência de seus membros, mas, sobretudo com a solidariedade de suas

Leia mais

Liderança para resultados

Liderança para resultados Liderança para resultados O papel do líder nos times de mudança Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados 0800 570 0800 / www.sebrae-rs.com.br S6 REFLEXÕES... Eu sou um líder? Eu posso

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização Gestão de Recursos Humanos Aula 3 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Comunicação nas empresas Motivação dos talentos humanos Comunicação Processo de comunicação Contextualização Barreiras

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS PARA CONSELHOS DE PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS PARA CONSELHOS DE PORTADORES DE DEFICIÊNCIA CENTRO DE DEFESA DE DIREITOS HUMANOS DE BETIM FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS PARA CONSELHOS DE PORTADORES DE DEFICIÊNCIA PALESTRANTE ANA RITA DE MACEDO MOURA Psicóloga

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 3.

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 3. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 3.3 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO

Leia mais

Soluções para os Cases

Soluções para os Cases Soluções para os Cases As etapas da construção de uma equipe Joinville Dia 05 de Outubro de 2013 Roteiro da conversa.... Autoconhecimento. Tudo começa pela confiança Fundamentos de uma equipe As etapas

Leia mais

Gestão em Saúde LIDERANÇA

Gestão em Saúde LIDERANÇA Gestão em Saúde LIDERANÇA Profa. Ms. Raquel J. Oliveira Lima A administração tinha como objetivos principais: alcançar a eficiência e eficácia, Hoje alcançar a excelência por meio da eficiência e eficácia

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL CONCEITOS BÁSICOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL CONCEITOS BÁSICOS ADMINISTRAÇÃO GERAL CONCEITOS BÁSICOS Atualizado em 27/10/2015 CONCEITOS BÁSICOS Administração, em seu conceito tradicional, é definida como um conjunto de atividades, princípios, regras, normas que têm

Leia mais

Clima e Socialização organizacional

Clima e Socialização organizacional Função Aplicação de pessoas: Clima e Socialização organizacional Livros: CHIAVENATO, Gestão de pessoas TACHIZAMA, et al. Material na xerox (pg.240-255) SOCIALIZAÇÃO ORGANIZACIONAL É a maneira pela qual

Leia mais

Direção da Ação Empresarial

Direção da Ação Empresarial Direção da Ação Empresarial Ação Empresarial Direção Estilos de Direção Teoria X Homem é preguiçoso, indolente Falta-lhe ambição Egocêntrico Resiste às mudanças Dependência: precisa ser dirigido Ação Empresarial

Leia mais

19/07/2016. Aula 9. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B.

19/07/2016. Aula 9. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B. Aula 9 Gestão do Desempenho Agenda 1 Seminário 2 Gestão do Desempenho 1 Seminário 4 Getting 360-Degree Feedback Right Maury A. Peiperl Harvard Business Review, 2001. Gestão do Desempenho 2 Gestão Estratégica

Leia mais

Motivação no trabalho

Motivação no trabalho Motivação no trabalho Um dos maiores desafios que todas as empresas enfrentam é manter a motivação de seus profissionais alta no dia a dia, afinal de contas, todos os resultados são obtidos com os esforços

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015 PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015 COOPERATIVA GERAL Quantidade de colaboradores: 1146 Quantidade de Respondentes: 835 Percentual de participação: 73% Dr. João Damasceno Porto Diretor Administrativo

Leia mais

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL WILLIAM

Leia mais

02/12/2014. Aula 10. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B.

02/12/2014. Aula 10. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B. Aula 10 Gestão do Desempenho Agenda 1 Seminário 2 Gestão do Desempenho 1 Seminário 4 Getting 360-Degree Feedback Right Maury A. Peiperl Harvard Business Review, 2001. Gestão do Desempenho 2 Gestão Estratégica

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS O Feedback 360 é um instrumento projetado para fornecer um foco desenvolvimentista a respeito dos pontos fortes das habilidades comportamentais específicas e suas necessidades de desenvolvimento. Este

Leia mais

Trabalho em Equipe. São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica.

Trabalho em Equipe. São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica. Equipe Trabalho em Equipe São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica. Objetivo comum. Objetivos do grupo acima dos interesses

Leia mais

colaboradores a chave do nosso sucesso

colaboradores a chave do nosso sucesso nextrans hh nextrans hh heavy haulage heavy haulage política de recursos humanos colaboradores a chave do nosso sucesso busca constante pela excelência Introdução Na busca pela excelência, nós da Nextrans

Leia mais

Início, identificar uma necessidade ou oportunidade, o problema e sua solução, e a estimativa inicial dos custos e prazos;

Início, identificar uma necessidade ou oportunidade, o problema e sua solução, e a estimativa inicial dos custos e prazos; O projeto Os projetos estão sempre vinculados às organizações, são de caráter transitório e seu objetivo é satisfazer ou exceder as expectativas dos mercados ou das partes interessadas (stakeholders).

Leia mais

Capítulo 9 Fundamentos do comportamento em grupo

Capítulo 9 Fundamentos do comportamento em grupo Capítulo 9 Fundamentos do comportamento em grupo slide 1 Objetivos de aprendizagem Definir grupo e diferenciar seus vários tipos. Identificar os quatro estágios do desenvolvimento de grupos. Explicar como

Leia mais

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Gestão de Conflitos. Prof. Joel Dutra aula de

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Gestão de Conflitos. Prof. Joel Dutra aula de EAD 521 - COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Gestão de Conflitos Prof. Joel Dutra aula de 31.05.17 Objetivo Discutir as bases conceituais do conflito nas relações interpessoais e entre áreas organizacionais.

Leia mais

Gerência Conceito e características dessa função

Gerência Conceito e características dessa função Gerência Conceito e características dessa função Alan de Matos Souza Gerente - Conceito Indivíduos que supervisionam as atividades de outros. (Robbins, 2002). São os agentes protagonistas dos processo

Leia mais

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed)

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) Profa. Dra. Adriana Cristina Ferreira Caldana Thiago Ferreira Quilice Liderança O que faz um líder? Quais são os atributos

Leia mais

Fundamentos da Direção

Fundamentos da Direção Aula 7 Direção Fundamentos da Direção Inerente a qualquer organização está a necessidade de gerir esforços individuais em função de objetivos organizacionais. A direção é a função da administração responsável

Leia mais

Gestão do Desempenho. Gestão Estratégica de RH. Reter e engajar. Capacitar. Atrair 26/10/2016. Gestão do Desempenho. Recrutamento & Seleção

Gestão do Desempenho. Gestão Estratégica de RH. Reter e engajar. Capacitar. Atrair 26/10/2016. Gestão do Desempenho. Recrutamento & Seleção Gestão do Desempenho Ref.: Livro-texto, Cap. 8 Gestão Estratégica de RH Atrair Capacitar Reter e engajar Gestão do Desempenho Recrutamento & Seleção Treinamento & Desenvolvimento Recompensa 2 1 Avaliação

Leia mais

Administração Interdisciplinar

Administração Interdisciplinar Administração Interdisciplinar 21/9/2015 Rosely Gaeta Revisão Fundamentos da Administração Introdução àadministração e às organizações Fonte: Felipe Sobral Alketa Peci - Teoria e Prática no Contexto Brasileiro

Leia mais

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra.

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Gestão de Pessoas Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Aula 10 Motivação Os objetivos desta aula são: Apresentar uma visão integrada das principais teorias sobre motivação.

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA GESTÃO DA QUALIDADE: Benefícios e Aplicações Práticas

OS PRINCÍPIOS DA GESTÃO DA QUALIDADE: Benefícios e Aplicações Práticas OS PRINCÍPIOS DA GESTÃO DA QUALIDADE: Benefícios e Aplicações Práticas Rev. 00 de Março/2013 1/208 1/ 42 Rodrigo Sousa Atuação: Instrutor de treinamentos Consultor e Auditor em Sistemas de Gestão da Qualidade

Leia mais

Instituto Superior Técnico

Instituto Superior Técnico Instituto Superior Técnico Universidade Técnica de Lisboa Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura Unidade Curricular Competências Transversais - I Revisões 1. Diga qual importância da comunicação

Leia mais

ASSUFBA REALIZA: CURSO PREPARATÓRIO PARA O

ASSUFBA REALIZA: CURSO PREPARATÓRIO PARA O Módulo teórico Questões comunicação interpessoal e Trabalho em equipe Prof. Alexandre LISTA DE EXERCÍCIO DE COMUNICAÇÃO INTERPERSSOAL 01. Oferecer feedback é (A) utilizar comunicação unidirecional para

Leia mais

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Joel Dutra aula de

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Joel Dutra aula de EAD 521 - COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Joel Dutra aula de 08.03.17 Conteúdo Programa Desafios presentes e futuros para a gestão de pessoas Compreendendo a da gestão de pessoas Bibliografia 2 EAD

Leia mais

Atividades Cooperativas

Atividades Cooperativas Atividades Cooperativas Acadêmicos: Luis Szczuk Shayda Muniz Tipos de Atividades: Individual; Competitiva; Semicooperativa; Cooperativa. Atividade Individual Nestas atividades/jogos não existe relação

Leia mais

Administração. Competência Interpessoal. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Competência Interpessoal. Professor Rafael Ravazolo. Administração Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX COMPETÊNCIA INTERPESSOAL Qualquer organização que queira obter êxito não admite mais profissionais individualistas.

Leia mais

LIDERANÇA TRANSFORMADORA Aspectos aparentes e a sombra dos líderes e dos grupos. Roberto Scola robertoscola.com

LIDERANÇA TRANSFORMADORA Aspectos aparentes e a sombra dos líderes e dos grupos. Roberto Scola robertoscola.com LIDERANÇA TRANSFORMADORA Aspectos aparentes e a sombra dos líderes e dos grupos Roberto Scola robertoscola.com O que faz um bom Líder? Líderes são importantes Líder é a pessoa-vetor, aquele que lidera

Leia mais

Objetivo: Demonstrar ao aluno como identificar, medir e administrar o desempenho humano nas organizações.

Objetivo: Demonstrar ao aluno como identificar, medir e administrar o desempenho humano nas organizações. GESTÃO DE EQUIPES Objetivo: Demonstrar ao aluno como identificar, medir e administrar o desempenho humano nas organizações. Nesta aula: Conceitos Dimensões Condução de programa de gestão de desempenho

Leia mais

P36 Alto Desempenho em Momentos de Crise. com Paulo Alvarenga (P.A.)

P36 Alto Desempenho em Momentos de Crise. com Paulo Alvarenga (P.A.) P36 Alto Desempenho em Momentos de Crise com Paulo Alvarenga (P.A.) CRISE DE ENERGIA HUMANA Porque você chegou atrasado? Atrasado Trânsito Inocência Não ter culpa Saí muito tarde Poder Algo é possível

Leia mais

O SENTIDO DA LIDERANÇA

O SENTIDO DA LIDERANÇA O SENTIDO DA LIDERANÇA 2011 Fabiana Darc Miranda Psicóloga Clínica. Atuando em Estratégias de Saúde das Famílias (Brasil) Jonathas Ferreira Santos Psicólogo Social. Atuando em Programas da Assistência

Leia mais

Gestão de Recursos 2

Gestão de Recursos 2 Gestão de Recursos 2 Gestão de Recursos RECURSOS HUMANOS Recursos Humanos Situação Problema Montar a equipe Tarefa 1: Definir o Perfil do Profissional Tarefa 2: Selecionar, Capacitar e Treinar Tarefa 3:

Leia mais

Evolução do Pensamento

Evolução do Pensamento Unidade IV Evolução do Pensamento Administrativo Prof. José Benedito Regina Conteúdo da disciplina EPA Parte 1 - conceitos gerais da administração Parte 2 - evolução histórica: Abordagens administrativas

Leia mais

Empresa de consultoria, especializada em pessoas, com foco em soluções empresariais de alta complexidade e impacto, com a missão de promover a paz

Empresa de consultoria, especializada em pessoas, com foco em soluções empresariais de alta complexidade e impacto, com a missão de promover a paz Empresa de consultoria, especializada em pessoas, com foco em soluções empresariais de alta complexidade e impacto, com a missão de promover a paz nas relações no trabalho. PROJETO DESENVOLVIMENTO DAS

Leia mais

Motivação Página 1. Motivação

Motivação Página 1. Motivação Motivação Página 1 Objetivo: Entender o processo de motivação; descrever as teorias da motivação mais antigas e explicar como as teorias contemporâneas sobre motivação se completam mutuamente. Referências:

Leia mais

Unidade II MODELOS DE LIDERANÇA. Prof. Gustavo Nascimento

Unidade II MODELOS DE LIDERANÇA. Prof. Gustavo Nascimento Unidade II MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento O líder como administrador de conflitos A dinâmica dos grupos organizacionais é marcada por diferentes conflitos, principalmente do tipo interpessoal,

Leia mais

P-58 T&D E O ALINHAMENTO DE DISCURSOS E PRÁTICAS GUSTAVO G. BOOG E MARCELO BOOG

P-58 T&D E O ALINHAMENTO DE DISCURSOS E PRÁTICAS GUSTAVO G. BOOG E MARCELO BOOG P-58 T&D E O ALINHAMENTO DE DISCURSOS E PRÁTICAS GUSTAVO G. BOOG E MARCELO BOOG www.boog.com.br Estejam prontos, vamos ficar em pé, já vamos começar Fonte: Primeast e Autodescoberta Divertida 2 Diga seu

Leia mais

Clima Organizacional

Clima Organizacional slide 1 Clima Organizacional Maria Cristina Bohnenberger cristin@feevale.br Conceitos de Clima organizacional É a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos

Leia mais

GESTÃO. 3.1-Liderança e estilos de liderança Gestão das Organizações DEG/FHC 1

GESTÃO. 3.1-Liderança e estilos de liderança Gestão das Organizações DEG/FHC 1 GESTÃO 3.1-Liderança e estilos de liderança Gestão das Organizações DEG/FHC 1 Liderança Capacidade para influenciar pessoas de forma a conseguir atingir os objectivos e metas da organização. Implica o

Leia mais

Qualidade de Vida no Trabalho e a Saúde do Trabalhador de Enfermagem

Qualidade de Vida no Trabalho e a Saúde do Trabalhador de Enfermagem Qualidade de Vida no Trabalho e a Saúde do Trabalhador de Enfermagem Referência bibliográfica Marquis BL; Huston CJ. Administração e liderança em enfermagem: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed; 2005.

Leia mais

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 4. Contextualização

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 4. Contextualização Cultura e Clima Organizacionais Aula 4 Profa. Me. Carla Patricia Souza Organização da Aula Clima organizacional Cultura e clima organizacional Indicadores de clima Clima e satisfação Contextualização A

Leia mais

Perfil Caliper de Vendas. The Inner Seller Report

Perfil Caliper de Vendas. The Inner Seller Report Perfil Caliper de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Perfil Caliper de Vendas The Inner Seller Report Página 1

Leia mais

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Prof. Ms. Marco A. Arbex marco.arbex@fatecourinhos.edu.br Introdução ARH (Administração de Recursos Humanos) é a função na organização que está relacionada

Leia mais

Definições. Tarefa: atividades individualizadas e executadas por um ocupante de cargo. Cargos simples e repetitivos.

Definições. Tarefa: atividades individualizadas e executadas por um ocupante de cargo. Cargos simples e repetitivos. Desenho de Cargos 1 Definições Tarefa: atividades individualizadas e executadas por um ocupante de cargo. Cargos simples e repetitivos. Atribuição: atividades individualizadas, executadas por um ocupante

Leia mais

Apresentação / Introdução

Apresentação / Introdução Apresentação / Introdução Este documento apresenta as diretrizes que funcionam como base para a Gestão de Recursos Humanos do. Mais do que qualquer outro fator, a experiência, as potencialidades e as competências

Leia mais

Gestão de Pessoas Natura

Gestão de Pessoas Natura Seminário Internacional Em Busca da Excelência 2004 Gestão de Pessoas Natura Flavio Pesiguelo Natura 24/03/2004 Natura Maior empresa brasileira de cosméticos Nascida em 1969 Países em que atua: Brasil,

Leia mais

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Administração de Recursos Humanos É o processo de desenvolver qualidades nos RHs para habilitá-los a serem mais produtivos e contribuir melhor para o alcance dos

Leia mais

Gestão por Competência

Gestão por Competência Gestão por Competência Vera Gobetti 04/05/2017 GESTÃO POR COMPETÊNCIAS É UMA EVOLUÇÃO DA GESTÃO DE PESSOAS A Competência é sustentada em 3 pilares: 1- Conhecimento 2- Habilidades 3- Atitudes Aspectos Fundamentais

Leia mais

Profº Me. Daniel Campelo GPH - RELAÇÕES INTERPESSOAIS E DINÂMICA DE GRUPO

Profº Me. Daniel Campelo GPH - RELAÇÕES INTERPESSOAIS E DINÂMICA DE GRUPO RELAÇÕES INTERPESSOAIS E DINÂMICAS DE GRUPO Profº Me. Daniel Campelo professordanielcampelo@gmail.com ROTEIRO PARTE 1: APRESENTAÇÃO RELAÇÕES INTERPESSOAIS PRINCIPAIS CAUSAS DE POSITIVOS X NEGATIVOS A COMUNICAÇÃO

Leia mais

Engenharia de Software. Gerenciamento de Pessoal. Professor Joerllys Sérgio

Engenharia de Software. Gerenciamento de Pessoal. Professor Joerllys Sérgio Engenharia de Software Gerenciamento de Pessoal Professor Joerllys Sérgio Pessoas no Processo Pessoas constituem o bem mais valioso de uma organização. Atividades de um gerente são fortemente orientadas

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Grupos e Equipes de Trabalho Prof. Dra. Ana Carolina de Aguiar Rodrigues POR QUE AS PESSOAS FORMAM GRUPOS? Teoria da identidade social Conhecimento do indivíduo de que pertence

Leia mais

Anexo II - Princípios das Normas ISO aplicáveis a organizações de saúde

Anexo II - Princípios das Normas ISO aplicáveis a organizações de saúde Anexo II - Princípios das Normas ISO aplicáveis a organizações de saúde 95 96 Princípios das Normas ISO aplicáveis a organizações de saúde Princípio 1 Foco no cliente: dado que as organizações dependem

Leia mais

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Sejam Bem-Vindos!

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Sejam Bem-Vindos! RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Sejam Bem-Vindos! ACORDO DE TRABALHO Motivação Disposição para aprendizagem xícara de chá Comprometimento com os resultados Trazer o Vinho

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Atualizado em 22/10/2015 GESTÃO POR COMPETÊNCIAS As competências não são estáticas, tendo em vista a necessidade de adquirir agregar novas competências individuais

Leia mais

Gestão em Saúde Introdução à Gestão. Prof. Arruda Bastos (85)

Gestão em Saúde Introdução à Gestão. Prof. Arruda Bastos (85) Gestão em Saúde Introdução à Gestão Prof. Arruda Bastos arrudabastos@gmail.com (85) 99925.1122 Gestão em Saúde 1. Apresentação da Disciplina / Plano de Aula / Apresentação Discente e Docente; 2. Introdução

Leia mais

Comportamento Organizacional

Comportamento Organizacional Comportamento Organizacional Profª. Taís Brenner Oesterreich 2011-1 O que é comportamento organizacional? Campo de estudo que investiga o impacto que indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o comportamento

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Novembro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Finalizar o conteúdo da Disciplina Governança de

Leia mais

desenvolvimento pessoal Preparação para os processo seletivos

desenvolvimento pessoal Preparação para os processo seletivos AVON Crescimento e desenvolvimento pessoal Preparação para os processo seletivos Líder do Século XXI Sabe sua missão de vida e tem uma visão de futuro Conhece seus valores e os vivencia Sabe a diferença

Leia mais

Líderes: Desenvolvendo as Competências necessárias

Líderes: Desenvolvendo as Competências necessárias Líderes: Desenvolvendo as Competências necessárias Próximo Encontro 12/09 08:45 11:30 A Importância da Motivação Para a Sua Equipe Agenda 09:00 Início: Apresentação 09:10 10:15 Vamos conversar sobre: o

Leia mais

Training Course. MBA LEADERSHIP Liderança

Training Course. MBA LEADERSHIP Liderança MBA LEADERSHIP Liderança DESCRIÇÃO Cada vez mais, a liderança assume um papel preponderante no dia-a-dia das nossas empresas. O sucesso de uma equipa está dependente da capacidade de liderança do seu líder.

Leia mais

Os Recursos Humanos e o TQM

Os Recursos Humanos e o TQM Os Recursos Humanos e o TQM Considerações Iniciais> Círculos de Controle de Qualidade> Trabalhos em equipes> > PPGEP / UFRGS ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Os Recursos Humanos e o TQM TQM conjugação de métodos

Leia mais

Delegação, centralização e descentralização

Delegação, centralização e descentralização Delegação, centralização e descentralização Amplitude de controle PROF. DACIANE DE O. SILVA DISCIPLINA- OSM Referência: REBOUÇAS, Djalma de Oliveira DELEGAÇÃO Definição : A Delegação pode ser definida

Leia mais

O CONSTRUTIVISMO NA SALA DE AULA PROFA. DRA. PATRICIA COLAVITTI BRAGA DISTASSI - DB CONSULTORIA EDUCACIONAL

O CONSTRUTIVISMO NA SALA DE AULA PROFA. DRA. PATRICIA COLAVITTI BRAGA DISTASSI - DB CONSULTORIA EDUCACIONAL O CONSTRUTIVISMO NA SALA DE AULA 1. OS PROFESSORES E A CONCEPÇÃO CONSTRUTIVISTA Construtivismo é um referencial explicativo que norteia o planejamento, a avaliação e a intervenção; A concepção construtivista

Leia mais

SEMINÁRIO DE TREINAMENTO PARA GOVERNADORES ASSISTENTES E PRESIDENTES ELEITOS. GATS e PETS 2017

SEMINÁRIO DE TREINAMENTO PARA GOVERNADORES ASSISTENTES E PRESIDENTES ELEITOS. GATS e PETS 2017 SEMINÁRIO DE TREINAMENTO PARA GOVERNADORES ASSISTENTES E PRESIDENTES ELEITOS GATS e PETS 2017 GILMAR FIEBIG Governador 2011/2012 D. 4700 Instrutor Distrital 2017/2018 GOVERNADORES ASSISTENTES Sua principal

Leia mais

> Perfil de Montagem de Equipe e de Estilos de Liderança. Nome: Peter Sample

> Perfil de Montagem de Equipe e de Estilos de Liderança. Nome: Peter Sample > Perfil de Montagem de Equipe e de Estilos de Liderança Nome: Peter Sample Data: 14 abril 2009 Tipos na equipe Pode adotar Provável que Tipos na equipe Coordenador Dinamizador Gerador de Idéias Finalizador

Leia mais

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar... Guimarães Rosa Clima organizacional Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa Conceitos básicos Clima Organizacional é o potencial de energia disponível para alavancar resultados. Perfil

Leia mais

Fundamentos da Administração. Prof. Felipe Borini

Fundamentos da Administração. Prof. Felipe Borini Fundamentos da Administração Prof. Felipe Borini Prof. Felipe Borini Professor de ADM Geral da FEA/USP Professor do mestrado em Gestão Internacional da ESPM/SP e da graduação em ADM da ESPM Editor Chefe

Leia mais

PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA. Prof. Araken Patusca Linhares

PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA. Prof. Araken Patusca Linhares PROSPECÇÃO DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA Prof. Araken Patusca Linhares UNIDADE I Surgimento do Empreendedorismo Postura e comportamento do Empreendedor A importância do Empreendedor na sociedade Motivação do

Leia mais

O indivíduo na organização

O indivíduo na organização Aula 2 O indivíduo na organização 1 Agenda Valores Atitudes Percepção Personalidade 2 1 Valores Valores Representam convicções básicas de que um modo específico de conduta ou de condição de existência

Leia mais

Liderança a e desempenho grupal

Liderança a e desempenho grupal Liderança a e desempenho grupal Definição de liderança Comportamento de liderança Teorias de liderança Copyright, 2006 José Farinha Definição de liderança O que é um líder? l A liderança é o exercício

Leia mais

A força de trabalho em 2020

A força de trabalho em 2020 A força de trabalho em 2020 A iminente crise de talentos Visão geral Preparar a força de trabalho para 2020 é uma ação decisiva quando o que está em jogo é a estratégia, o crescimento e o desempenho dos

Leia mais

8 SINAIS QUE ESTÁ NA HORA DE MUDAR A FORMA COMO VOCÊ GERENCIA SEUS PROCESSOS DE MENTORING

8 SINAIS QUE ESTÁ NA HORA DE MUDAR A FORMA COMO VOCÊ GERENCIA SEUS PROCESSOS DE MENTORING 8 SINAIS QUE ESTÁ NA HORA DE MUDAR A FORMA COMO VOCÊ GERENCIA SEUS PROCESSOS DE MENTORING CONTEÚDO DO E-BOOK Neste material, iremos mostrar 8 sinais que está na hora de você mudar a forma como você gerencia

Leia mais

Liderança, Atributos & Atribuições

Liderança, Atributos & Atribuições Liderança, Atributos & Atribuições Rosely Gaeta Liderança a Situacional Modelo de Hersey & Blanchard, 1986 Fonte: Apostila e Capítulo 7 Sobral & Peci 11/11/2015 A liderança situacional, ou líder que adapta

Leia mais

desenvolva e utilize seu pleno potencial de modo coerente e convergente com os objetivos estratégicos da organização. Dentro da área de gestão de

desenvolva e utilize seu pleno potencial de modo coerente e convergente com os objetivos estratégicos da organização. Dentro da área de gestão de Gestão de Pessoas Hoje a sociedade busca desenvolver trabalhos para aprimorar o conhecimento das pessoas em um ambiente de trabalho. A capacitação e o preparo que uma organização deve ter para com os seus

Leia mais

AULA 6 TÉCNICAS E PRINCÍPIOS DE LIDERANÇA PARA GESTÃO DE PROJETOS

AULA 6 TÉCNICAS E PRINCÍPIOS DE LIDERANÇA PARA GESTÃO DE PROJETOS AULA 6 TÉCNICAS E PRINCÍPIOS DE LIDERANÇA PARA GESTÃO DE PROJETOS Gestão: [Do lat. gestione.] S. f. Ato de gerir; gerência, administração. Tabela 1 Habilidades do Gerente de Projetos, segundo Kerzner (1992)

Leia mais

Sumário PARTE 1 MEIO AMBIENTE. C A P Í T U L O 1 O Comportamento Organizacional Atualmente 25

Sumário PARTE 1 MEIO AMBIENTE. C A P Í T U L O 1 O Comportamento Organizacional Atualmente 25 FUNDAMENTOS DE COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL 11 Sumário PARTE 1 MEIO AMBIENTE C A P Í T U L O 1 O Comportamento Organizacional Atualmente 25 Comportamento Organizacional e o Novo Ambiente de Trabalho 26

Leia mais

Vídeo-aulas de resoluções de questões PETROBRAS (Unidade I)

Vídeo-aulas de resoluções de questões PETROBRAS (Unidade I) Vídeo-aulas de resoluções de questões PETROBRAS (Unidade I) TAUANE PAULA GEHM Psicóloga, mestre e doutoranda Colaboradora do Educa Psico TEMAS 1. Modelos mentais e percepção. 2. Valores, atitudes e satisfação

Leia mais