5 CHAVES PARA MANTER OS ALIMENTOS SEGUROS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5 CHAVES PARA MANTER OS ALIMENTOS SEGUROS"

Transcrição

1

2 Publicação INCAP MDE/167 MANUAL DE ATIVIDADES PARA O PROFESSOR 5 CHAVES PARA MANTER OS ALIMENTOS SEGUROS Unidade de Saúde Pública Veterinária da OPAS Instituto de Nutrição da América Central e Panamá Brasil, dezembro de 2009

3 MDE/167 INCAP/OPAS/OMS Manual de atividades para o professor: As 5 Chaves para Manter os Alimentos Seguros. INCAP/OPAS/OMS. Guatemala: INCAP, Ilus. 69 Pp. ISBN: MANUAIS 2. ALIMENTOS 3. MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS 4. EDUCAÇÃO NUTRICIONAL Coordenado por: Dr. Genaro García, OPS/OMS Assessor Regional em Segurança dos Alimentos, Unidade de Saúde Pública Veterinária, OPAS/OMS Elaborado e adaptado por: Licda. María José Coto Fernández, INCAP/OPAS Licda. Kathryn Janzen, OPAS/OMS Revisado por: Licda. Veronika Molina, INCAP/OPAS Licda. Magda Fischer, INCAP/OPAS Traduzido do original da Guatemala editado em abril de 2007 e impresso pelo Centro Pan-Americano de Febre Aftosa em dezembro de 2009 Agradecimentos: Este documento é produto do Projeto de Adaptação e Validação do Manual das Cinco Chaves da OMS para a Segurança dos Alimentos nas escolas primárias de Guatemala. Os fundos para sua execução foram fornecidos pelo Departamento de Desenvolvimento Internacional DFID (sigla em inglês) através do Departamento de Segurança dos Alimentos, Zoonoses e Doenças Transmitidas pelos Alimentos da OMS. Na preparação do projeto e sua execução, participou uma equipe de trabalho interdisciplinar, formada por profi ssionais dos Ministérios da Educação, Saúde e Agricultura; Municipalidade de Guatemala; Organizações não governamentais como INTERVIDA e Catholic Relief Services (CRS), com a coordenação e assistência técnica de profi ssionais da OPAS/OMS e INCAP, a quem agradecemos pelo apoio na revisão técnica dos manuais e do processo de validação: Dr. Angel Fulladolsa Licda. Laura Teresa Rodríguez Licda. Rosalina Villeda Retolaza Licda. Annette Salamanca Lic. Marvin Sánchez Licda. Gabriela Rosas Licda. Ana Virginia Palma Escobar Licda. Ana Lucrecia Barrascout Licda. Hilda María Walter Um agradecimento especial aos diretores, docentes, estudantes e pais de família das escolas primárias que nos apoiaram durante o processo de validação, pelo seu interesse, dedicação e valiosas contribuições: Escuela Panamericana, Colonia La Florida, Guatemala Colegio Ecológico de Guatemala, San Raymundo, Sacatepéquez Escuela Ofi cial Urbana Mixta No. 112, Félix Hernández Andrino, Guajitos, Guatemala Escuela Ofi cial Urbana Mixta No. 619, El Jagüey, Canalitos, Guatemala Escuela Ofi cial Rural Mixta, Esperanza de la Comunidad, Chinautla, Guatemala Escuela Ofi cial Rural Mixta No. 910, Aldea Sabana 3, Chinautla, Guatemala Escuela Ofi cial Rural Mixta, Santa María Dolores, Ixcán, Quiché Escuela Ofi cial Urbana Mixta, Caserío Berlín II, Coatepeque, Quetzaltenango Escuela Ofi cial Urbana Mixta, Club Rotario, Lotifi cación San Isidro, Coatepeque, Quetzaltenango Escuela Ofi cial Urbana Mixta, Santa Ana Berlín, Coatepeque, Quetzaltenango Escuela Ofi cial Rural Mixta No. 605, Aldea Las Canoas, Guatemala. Escuela Ofi cial Rural Mixta, Choaxán, Aldea Montúfar, San Raymundo, Sacatepéquez

4 ÍNDICE INTRODUÇÃO: O QUE SÃO MICRÓBIOS? 1 Atividade N o. 1: Como se multiplicam os micróbios? 3 Atividade N o. 2: Como podemos propagar os micróbios? 6 CHAVE #1: UTILIZE ÁGUA E MATÉRIAS PRIMAS SEGURAS Atividade N o. 3: Instalando um sistema SODIS em minha escola. 8 Atividade N o. 4: Quais são as fontes de água segura? 11 Atividade N o. 5: Sopa de letras: a importância da água segura. 15 CHAVE #2: MANTENHA A LIMPEZA Atividade N o. 6: Olhe a quantidade de micróbios que estão em minhas mãos. 18 Atividade N o. 7: Lavar as mão com água e sabão. 25 Atividade N o. 8: O quê devo fazer quando estou preparando os alimentos? 27 CHAVE #3: SEPARE ALIMENTOS CRUS E COZIDOS Atividade N o. 9: O quê é a contaminação cruzada? 30 Atividade N o. 10: Evitemos a contaminação cruzada! 32 iii

5 CHAVE #4: COZINHE OS ALIMENTOS COMPLETAMENTE Atividade N o. 11: O quê foi que comi ontem a noite? 35 Atividade N o. 12: A Celebração da Independência na minha Escola. 37 Atividade N o. 13: Responde e ganharás!! 40 CHAVE #5: MANTENHA OS ALIMENTOS EM TEMPERATURAS SEGURAS (MUITO FRIOS OU MUITO QUENTES) Atividade N o. 14: Onde devemos guardar os alimentos? 43 Atividade N o. 15: O leite fervido é seguro. 48 Atividade N o. 16: Globos de fermento. 50 AVALIAÇÃO Atividade N o. 17: O que fazer para evitar doenças transmitidas pelos alimentos? 53 Atividade N o. 18: 5 Chaves para manter os alimentos seguros. 56 Atividade N o. 19: Identifi cando os micróbios. 58 Atividade N o. 20: Inspetores da Higiene. 61 CHAVE PARA CORRIGIR: FOLHAS DE TRABALHO 67 BIBLIOGRAFIA 75 iv

6 Introdução O Manual de atividades para o professor: As cinco Chaves para Manter os Alimentos Seguros é uma ferramenta didática para facilitar o ensino do conteúdo do Manual As Cinco Chaves para Manter os Alimentos Seguros aos alunos do ensino fundamental. Este pacote educacional constitui um esforço do Projeto Adaptação e Validação do Manual das 5 Chaves da OMS para a Segurança dos Alimentos nas Escolas Primárias de Guatemala, coordenado pela Organização Pan- Americana da Saúde (OPAS). Este projeto é parte da iniciativa mundial de Escolas Saudáveis promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS/ OPAS) e o Instituto de Nutrição da América Central e Panamá (INCAP). O objetivo deste manual é fornecer um material de apoio a todos os professores e professoras para que possam ensinar os estudantes a compreender as 5 Chaves básicas para manter os alimentos seguros de uma maneira mais divertida e dinâmica. É um guia que permite que o ensino seja mais participativo e que os estudantes incorporem estes conhecimentos na sua vida cotidiana, induzindo-os a promover mudanças de conduta por parte deles e de suas famílias, para melhorar sua saúde e bem-estar. O manual inclui um conjunto de atividades, com folhas de trabalho, endereçadas a dois grupos específi cos dos alunos do ensino fundamental; o primeiro grupo é do 1º e 2º ano e o segundo, do 3º ao 5º ano. Cada atividade tem um propósito e inclui uma proposta de palestra com o conteúdo mínimo que os professores devem ensinar aos alunos antes de começar a atividade. Também apresenta materiais e método para realizar a atividade e uma série de perguntas de discussão para que os estudantes refl itam sobre o que foi aprendido. As atividades estão desenhadas para que, através do jogo, os alunos pratiquem o que aprenderam, avaliem e reforcem os conhecimentos adquiridos e visualizem os diferentes conceitos por meio de demonstrações ou experimentos. 1

7 Os professores podem selecionar nas atividades sugeridas, as que sejam mais apropriadas à realidade local, ou realizar as adaptações que considerem necessárias, segundo as capacidades e possibilidades dos estudantes, dos recursos disponíveis, e de acordo às necessidades que percebam na sala de aulas. ESPERAMOS QUE SEJA DE MUITA UTILIDADE E APOIO NO SEU TRABALHO!! 2

8 Introdução Atividade N o. 1 Como se multiplicam os micróbios? 1 Nível: de 3º a 5º ano Ensino Fundamental Objetivo: Que os alunos: Visualizem como ocorre a multiplicação dos micróbios. Identifi quem diferentes lugares e características ideais para a multiplicação dos micróbios. Materiais: Folhas de papel em branco, cartolina, papel kraft, papel manteiga, etc. Grãos: feijões, lentilhas ou grão-de-bico. Lápis para colorir Palestra prévia à atividade: Os professores deverão explicar: Que os micróbios são seres vivos, que, como os humanos, necessitam de calor, ar, umidade e alimento para viver. Sem estes elementos, não podem multiplicar-se (características fundamentais para seu crescimento e reprodução). Ver no Manual de Conteúdo: O que são micróbios ou germens?, página 5 Se a temperatura é alta demais durante muito tempo (por exemplo, ao ferver água) isto mata os micróbios. Ou se a temperatura é fria demais, isto pode não matá-los, mas impedirá que se multipliquem. Que os micróbios podem encontrar um ambiente quente e úmido, ideal para sua multiplicação em alimentos como leite, queijo, creme, maionese, carnes (especialmente cruas) e comidas preparadas, se não forem armazenados corretamente. 1 Transcrito e adaptado de: Williams, T. et al Alimentos, medio ambiente y salud: Guía para maestros de enseñanza primaria. Publicación OMS. Ginebra, Suiza, página 27. 3

9 Introdução Métodos: 1. Dividir a classe em grupos não muito grandes (com um máximo de 5 estudantes por grupo). 2. Dar a cada grupo uma folha de papel e pedir que a dobrem para formar 8 quadrados. 3. Pedir aos alunos e alunas que cada integrante do grupo desenhe em cada um dos quadrados da folha, um alimento que eles considerem que é ideal para a reprodução das bactérias (alimentos como leite, queijo fresco, carne, creme, presunto, frango, etc., são alguns exemplos). No primeiro quadrado, 1 grão; no seguinte quadrado, 2 grãos; no terceiro, 4 grãos; no quarto, 8 grãos; no quinto, 16 grãos, e assim sucessivamente, até acabar de utilizar todos os quadrados. (Todos os integrantes do grupo devem participar pelo menos uma vez, colocando a quantidade correta de grãos no quadro correspondente). Quantidade de grãos que devem colocar por cada quadro: 1 1 X 2 = 2 2 X 2 = 4 4 X 2 = 8 8 X 2 = X 2 = X 2= X 2= Dar a cada grupo um recipiente com os grãos e explicar aos estudantes que cada grão representa um micróbio. 5. Feito o desenho, pedir a um representante de cada grupo que coloque no primeiro quadrado (na parte superior da folha) o primeiro micróbio. 6. Outro integrante do grupo multiplicará por 2 e colocará o resultado no seguinte quadrado, segundo o seguinte processo. 4

10 O quê são micróbios? 7. Uma vez colocados todos os grãos em cada um dos quadrados, segundo a quantidade, podem pegar os grãos para apresentar aos colegas os desenhos que representaram e a quantidade de grãos em cada quadrado. Anotações importantes para essa atividade 8. Finalmente, proceder às perguntas para discussão, pedindo aos alunos e alunas que levantem a mão para pedir a palavra e responder. Preguntas para discussão: O que ocorreu com o micróbio? Por que acreditam que isto ocorreu? O que fazer para evitar que isto possa ocorrer? Quais são os lugares considerados ideais para a multiplicação dos micróbios? 5

11 Introdução Atividade N o. 2 Como podemos propagar os micróbios? 2 Nível: de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental Objetivos: Que os alunos: Identifi quem que as mãos são um veículo importante de contaminação. Materiais: Farinha e pó de gesso Compreendam a importância de lavar as mãos para evitar as infecções. Observem que os micróbios podem multiplicar-se rapidamente nas mãos e em outros lugares. Palestra prévia à atividade: Os professores deverão explicar: Ver no Manual de Conteúdo: Como viajam os micróbios?, página 7 Que mesmo que os micróbios não sejam vistos, se não lavarmos as mãos corretamente, elas podem ser um veículo ideal para que os micróbios se multipliquem e contaminem outras superfícies, colocando em risco nossa saúde. A roupa é, também, outro veículo para transportar micróbios e, por isso, é muito importante lavá-la constantemente. 2 Transcrito e adaptado de: Williams, T. et al Alimentos, medio ambiente y salud: Guía para maestros de enseñanza primaria. Publicación OMS, Ginebra, Suiza, página 30. 6

12 O quê são micróbios? Enfatizar que, através de uma boa higiene pessoal (tomar banho, lavar as mãos, escovar os dentes, lavar a roupa) é possível contribuir para evitar doenças gastrintestinais. Indicar que os micróbios se multiplicam facilmente e, se não fazemos algo para evitar que continuem multiplicandose, podem contaminar tanto os alimentos como as superfícies onde são preparados. Métodos:* 1. Pedir aos alunos que saiam ao pátio ou jardim da escola para um jogo. 2. Selecionar aleatoriamente um estudante, que deve botar farinha ou pó de gesso nas mãos, e indicar-lhe que deverá perseguir seus colegas e tocálos para infectá-los. 3. Durante um tempo determinado, o aluno(a) deverá tocar no maior número possível de crianças. 4. Ao tocar no outro aluno, este deverá fi car paralisado porque já estava contaminado (estará marcado com a farinha). 5. Ao entrar na sala de aula, contar quantas crianças foram contaminadas e explicar que a farinha/gesso representa os micróbios. 6. Proceder às perguntas para discussão. Perguntas para discussão: O que ocorreu na atividade? Qual foi o veículo para que o micróbio se multiplicasse? O que devemos fazer para evitar que se propague a contaminação? Como devemos fazê-lo? Explicar em detalhe. Quais são os outros veículos ou meios (devem dar exemplos) que podem contribuir para que os micróbios se multipliquem? * Outro método similar para mostrar como os micróbios podem propagar-se e viajar de um alimento a outro, é levar à sala uma esponja e um pouco de tinta lavável (guache, anilina, aquarelas, etc.), pintar a esponja e passá-la de um estudante a outro até que todos os alunos/as tenham tocado nela. Depois proceder às perguntas para discussão. 7

13 Chave #1 Atividade N o. 3 Instalando un sistema SODIS na minha escola Nível: de 1º a 5º ano do Ensino Fundamental Objetivo: Que os alunos: Aprendam qual é o procedimento para a purifi cação da água utilizando o método SODIS. Palestra prévia à atividade: Os professores deverão explicar: Que a água poderá estar contaminada com micróbios perigosos, se não tiver recebido nenhum tratamento para eliminá-los (por exemplo, ferver a água, usar cloro ou usar o sistema SODIS). Materiais: Garrafas de plástico transparente de 2 litros, com tampa Detergente Água clara Fita adesiva Caneta hidrocor ou marcador pilot Um lugar para colocar as garrafas Papel branco Lápis de cor ou de cera. Ver no Manual de Conteúdo: Método SODIS, página 18 Que a água pode parecer segura porque não tem sabor, cor, nem cheiro, mas se não for tratada, pode causar-nos doenças. Que a água que se utiliza para beber, preparar alimentos e limpar utensílios, deve ser segura para evitar doenças.. 8

14 Utilize água e matérias-primas seguras Que o método SODIS é um sistema simples para purifi car a água e que utiliza materiais disponíveis, como o sol e garrafas plásticas. Que se a água é exposta ao sol por tempo sufi ciente, a radiação solar (raios UV) e o acréscimo da temperatura da água, gerado pelo sol, destroem os micróbios perigosos presentes na água, tornando-a apta para consumo. Métodos * : 1. Pedir aos alunos que no dia da atividade levem à escola uma garrafa plástica transparente de um ou dois litros, com tampa. 2. Repartir para cada aluno um pouco de detergente e pedir que lavem bem sua garrafa com água e sabão. 3. Pedir aos estudantes que encham as garrafas com água clara e tampar perfeitamente. 4. Dar a cada estudante um pouco de fi ta adesiva e pedir-lhes que escrevam seu nome com um marcador. Pedir que colem a fi ta na tampa da garrafa. Se colarem a fi ta na garrafa, a sombra da fi ta não deixaria que os micróbios na água fossem destruídos pela luz. 5. Pedir aos estudantes que coloquem suas garrafas de plástico em um lugar com sol, pelo menos durante 6 horas, com céu claro ** (de 9h a 15h), ou dois dias consecutivos sob céu nublado. ** É recomendável começar com esta atividade na manhã porque tem sol sufi ciente para que as garrafas fi quem expostas pelo menos durante 6 horas. * Referir-se à página 19 do Manual das 5 Chaves para ver uma ilustração do procedimento para purifi car pelo método SODIS. Se o horário escolar é de menos de 6 horas, colocar as garrafas durante dois dias (se é um dia com sol) e no fi nal do segundo dia, retirá-las do sol. 9

15 Chave #1 6. Quando a água tiver permanecido ao sol tempo sufi ciente, pedir aos estudantes que levem sua garrafa à sala e a deixem esfriar. Quando estiver fria, os estudantes podem beber água segura. 7. No fi nal da atividade, ou no dia seguinte, entregar a cada estudante uma folha de papel e pedir que desenhem os diferentes passos do processo da purifi cação da água, usando o método SODIS. 8. Pedir que 4 estudantes fi quem na frente da classe e que cada um desenhe no quadro negro um dos passos para a purifi cação da água com o método SODIS. Perguntas para discussão: Como funciona o método SODIS? Por que mata os micróbios? Depois de utilizar o método SO- DIS na escola e em casa, como devemos armazenar a água segura de forma correta? Que outros métodos de purifi cação podemos usar para assegurar-nos que a água que bebemos é segura? O que minha escola pode fazer para certifi car-se que tem água segura para beber? 9. Pedir que levem esta folha para casa e explicar o método SODIS aos seus pais. 10

16 Utilize água e matérias-primas seguras Atividade N o. 4 Quais são as fontes de água segura? Nivel: de 1º ao 3º ano de Ensino Fundamental Objetivo: Que os alunos: Identifi quem as fontes de água segura e as fontes NÃO seguras para utilizá-las para o consumo e preparo dos alimentos. Palestra prévia à atividade: Materiais: Papel branco Lápis de cor ou de cera. Os professores deverão explicar: O conceito de água e alimentos seguros, dando exemplos de fontes de água segura e de fontes de água não segura. Que a água pode estar contaminada com micróbios perigosos, se não tiver recebido nenhum tratamento para eliminá-los (por exemplo, ferver a água, usar cloro ou utilizar o sistema SODIS). Ver no Manual de Conteúdo: RESUMO das fontes de água, página 24 Que a água pode parecer segura se não tem sabor, cor, nem cheiro, mas se não foi tratada, pode causar-nos doenças. Que a água utilizada para o consumo, para preparar alimentos e para a limpeza de utensílios, deve ser segura para evitar doenças. 11

17 Chave #1 Que o recipiente para armazenar água para beber ou preparar alimentos, deve ter certas características para evitar sua contaminação. Deve ser coberta com uma tampa ou pano limpo, colocada em um lugar alto (como uma mesa) para que fi que afastada do chão e animais domésticos. Quando não é tampado o recipiente onde a água segura está armazenada, a água é contaminada pelo pó, insetos ou pela introdução de utensílios contaminados. Métodos: 1. Entregar a cada estudante a folha de trabalho Quais são as fontes de água segura? 2. Ler em voz alta as instruções, ou pedir a algum aluno para fazêlo. Perguntar se alguém tem dúvidas sobre as instruções. 3. Dar 20 minutos para resolver a folha de trabalho Quais são as fontes de água segura?. Pedir aos estudantes, que já sabem escrever (2º e 3º ano), que escrevam no verso da folha uma frase sobre a forma de melhorar a situação descrita em cada um dos desenhos marcados como fontes de água NÃO SEGURA. 4. Pedir a cada estudante para ler, em voz alta, uma das frases que escreveu para compartilhá-las com seus colegas de aula. 5. Pedir que devolvam a folha de trabalho previamente respondida. 6. Formular as perguntas para discussão, convidando os alunos a participar, levantando a mão para pedir a palavra. 12

18 Utilize água e matérias-primas seguras Perguntas para discussão: Os desenhos que marcaram com um X na folha de trabalho, por quê não foram considerados como fontes de água segura? O quê se pode fazer para que a água nestes desenhos seja segura? O quê fazer na escola ou em casa para assegurar-se que estão bebendo água segura? O quê fazer para que em casa os animais não tenham acesso à água para consumo ou para o preparo dos alimentos? Anotações importantes sobre esta atividade 13

19 Hoja Folha de de trabajo trabalho Nome: Data: Quais são as fontes de água segura? Instruções: Em continuação apresentamos uma série de ilustrações. Colorir os desenhos onde a fonte de água é segura. Marcar com um ( ) os desenhos onde a fonte de água NÃO é segura. 14

20 Utilize água e matérias-primas seguras Atividade N o. 5 Sopa de letras: a importância da água segura Nivel: de 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental Objetivo: Que os alunos: Reforcem os conhecimentos adquiridos sobre a chave Nº. 1: Utilize água e matérias-primas seguras Papel branco Materiais: Lápis de cor ou de cera. Palestra prévia à atividade: Os professores deverão explicar: A importância dos alimentos e da água, para beber e preparar a comida, livres de micróbios para evitar doenças como a diarréia por exemplo. Explicar o conceito de água e alimentos seguros. Ver no Manual de Conteúdo: Utilize Água e alimentos seguros para seu consumo, página Destacar os métodos existentes para a purifi cação da água (ferver, clorar e o método SODIS). Falar sobre técnicas existentes para armazenar água já tratada para eliminar micróbios (por exemplo, divulgar as características que deve apresentar um recipiente de armazenagem). Explicar as doenças que podem ocorrer e seus sintomas, ao consumirmos alimentos não seguros. 15

21 Chave #1 Métodos: 1. Distribuir a folha de trabalho Sopa de letras: a importância da água segura. 2. Ler em voz alta as instruções, ou pedir a um aluno para fazê-lo. Perguntar se existe dúvidas sobre as instruções. 3. Dar 30 minutos para resolver a folha de trabalho. 4. Pedir a cada estudante para ler, em voz alta, uma das frases que escreveu para compartilhá-las com seus colegas de aula. Perguntas para discussão: O que signifi ca o termo seguro? Quando podemos considerar que um alimento está seguro? No caso da água, como sabemos que está segura? Por que é importante que a água e os alimentos sejam seguros? Se não são seguros, como podem nos afetar? Nesse caso, o que devemos fazer? 5. Pedir que entreguem ao professor a folha de trabalho devidamente respondida. 6. Formular as perguntas para discussão. 16

22 Folha Hoja de de trabalho trabajo Nome: Data: Sopa de Letras: a importância da água segura Instruções: Em continuação você encontrará uma sopa de letras. Você deve buscar as palavras que se encontram no quadrado. As palavras podem estar em direção vertical, horizontal ou diagonal. ÁGUA FERVER LAVAR DESCASCAR RECIPIENTES TAMPAR DIARRÉIA GELO CHUVA QUÍMICOS SODIS X E L J O K S Q J F E R V E R P J T R D S Y O U U A T G T O P E L A R C A X D I X R G M A D E S C A S C A R I M P N E X R E C I P I E N T E S I D G D E M E D T E M B K M I V C I R C H U V A I K G E L O U Z O W G R N Z D F R K I Z V P I I S D D R N I D E R P H L M Y I Z X D I G A V D N A P A E M L E P Y E Z R H P E G A V Z W R V Y C Z F R B G K U G A E E F R G X H U E J N E A V R J K M D B R S J I A C U T A M P A R M X Z Q O A B S H H O X F A U S Usando 5 das palavras encontradas na sopa de letras, escrever 5 frases sobre a importância de usar água e alimentos seguros

23 Chave #2 Atividade N o. 6 Olha a quantidade de micróbios em minhas mãos! 3 NÍvel: de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental* Objetivos: Que os alunos: Visualizem os micróbios que existem em suas mãos depois das diferentes atividades na escola ou em casa. Compreendam a importância de lavar corretamente as mãos para eliminar micróbios que podem causar-nos doenças. Materiais: 6 cartazes com ilustrações das mãos Fita adesiva Folhas de papel em branco Lápis ou caneta Palestra prévia à atividade: Os professores deverão explicar: Ver no Manual de Conteúdo: A importância de lavar as mãos, página 29 Que as mãos transportam com freqüência os micróbios de um lugar para outro e, por isso, é importante lavá-las antes de comer e depois de tocar em certos objetos ou alimentos. 3 Fotos tomadas e adaptadas de: Public Health Laboratory Service and Food and Drink Federation Food link: Your Complete Guide to Food Safety. * Do 3º ao 5º ano, utilizar as ilustrações como introdução para explicar o transporte dos micróbios através das mãos. 18

24 Mantenha a limpeza Enfatizar que lavar as mãos corretamente pode ajudar a prevenir doenças. Destacar que alguns alimentos crus, por exemplo, frango e carne, podem conter micróbios perigosos e, por isso, é muito importante lavar as mãos depois de tocá-los. Reiterar a importância de lavar as mãos corretamente com água segura e sabão, pelo menos durante 20 segundos (o professor pode usar uma canção popular para medir o tempo indicado). Métodos: 1. Colar as seis ilustrações das mãos no quadro negro ou na parede. 2. Pedir aos estudantes que tirem uma folha em branco, dobrem no meio, cortem, e compartilhem a outra metade com um colega de sala. 3. Esclarecer as instruções do jogo: Para 3º ao 5º ano: a. Explicar que cada ilustração representa uma situação diferente (por exemplo: mãos depois de tocar no frango cru) e a cor preta nas ilustrações representa os micróbios. b. Será narrada uma história com diferentes situações, onde as mãos se contaminam com os micróbios, e as crianças deverão adivinhar qual é a ilustração, das que estão coladas no quadro negro, que representa essa situação. Eles deverão escrever na sua folha a letra da ilustração que corresponde. c. O professor começará a narrar a história: 19

25 Chave #2 Era uma vez um menino chamado João que gostava muito que tirassem fotos dele, mas um dia, tiraram fotos diferentes das suas mãos; eram mágicas, podiam ser vistos os micróbios que tinha depois de fazer diferentes atividades. (As seguintes orações descrevem as situações quando tiraram as fotos mágicas de João...) - João estava tão apressado para ir à casa de sua amiga Maria para brincar, que não lavou as mãos corretamente. Qual é a ilustração da mão que representa esta situação? (Resposta: A ilustração C) - João estava ajudando a sua mãe a preparar a comida e pegou com a mão um pedaço de frango cru. Qual é a ilustração da mão que representa esta situação? (Resposta: A ilustração E) - João queria ajudar a limpar a cozinha, mas fez confusão e, no lugar de um pano limpo, pegou um pano sujo. Qual é a ilustração da mão que representa esta situação? (Resposta: A ilustração D) - João saía para comer, mas antes foi ao banheiro e lavou as mãos com água e sabão durante 20 segundos. Qual é a ilustração da mão que representa esta situação? (Resposta: A ilustração A) - João estava jogando bola com seus amigos quando sentiu vontade de ir ao banheiro, foi ao banheiro, mas saiu correndo sem lavar as mãos porque não queria perder o jogo. Qual é a ilustração que representa esta situação? (Resposta: A ilustração F) - João acompanhou sua mãe ao mercado. Quando passavam pelo açougue, reparou e tocou em um pedaço de carne para sentir tua textura. Qual e a ilustração que representa esta situação? (Resposta: A ilustração B) 20

26 Mantenha a limpeza d. No fi nal da atividade, o professor indicará a resposta correta para cada situação: As mãos depois de... : ILUSTRAÇÃO A: Lavá-las bem com sabão por 20 segundos ILUSTRAÇÃO B: Tocar carne crua ILUSTRAÇÃO C: Lavar mal as mãos* ILUSTRAÇÃO D: Tocar em um pano sujo ILUSTRAÇÃO E: Tocar frango cru ILUSTRAÇÃO F: Ir ao banheiro e. Proceder às perguntas para discussão. Para 1º e 2º ano: a. O professor contará uma história (que foi descrita anteriormente), apresentando diferentes situações onde as mãos se contaminam com micróbios. b. A medida que for contando a história, mostrar as ilustrações indicando como João sujou as mãos, explicando cada uma delas. c. Finalmente, distribuir uma folha de papel em branco e pedir * Explicar aos estudantes que, normalmente, esquecemos de lavar os dedos polegares quando lavamos as mãos. aos estudantes que desenhem 2 mãos (uma de cada lado) que represente: Uma mão perfeitamente lavada, LIVRE DE MICRÓBIOS. Uma mão suja, CHEIA DE MICRÓBIOS. d. Terminar a atividade pedindo aos alunos que mostrem o desenho apontando a mão que eles acreditam ter após brincar com seu cachorro, gato, etc. Perguntas para discussão: Qual é a ilustração que apresenta a maior quantidade de micróbios? Qual é a mão que apresenta a menor quantidade de micróbios? Que outras atividades resultariam nas mãos como as das fotos B-F (por exemplo, com muitos micróbios)? Vocês acreditam que neste momento suas mãos apresentam micróbios? Racionalizem sua resposta: por que acreditam que sim ou por que pensam que não? O que podem fazer para evitar os micróbios em suas mãos? 21

27 Chave #2 A B 22

28 Mantenha a limpeza C D 23

29 Chave #2 E F 24

30 Mantenha a limpeza Atividade N o. 7 Lavar as mãos com água e sabão 4 Nível: de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental Objetivo: Que os alunos: Dêem atenção à higiene pessoal. Identifi quem as mãos como uma fonte de contaminação e veículo para propagar os micróbios. Aprendam qual é a técnica apropriada para lavar as mãos Palestra prévia à atividade: Materiais: 1 colher pequena de azeite de cozinha ou vaselina Pó (fi no, sem pedras) ou canela em pó Utensílios (talheres, copos, etc.) Bacia Sabão Papel para secar as mãos Os professores deverão explicar: Ver no Manual de Conteúdo: A importância de lavar as mãos, página 29 A importância de lavar as mãos, os momentos quando é conveniente fazê-lo (antes e depois), e a técnica para lavá-las, enfatizando a importância de friccionar as mãos durante 20 segundos. Destacar o fato de que, mesmo que à simples vista pareça que temos as mãos limpas, pode ser que tenhamos micróbios que podem causar-nos doenças se não lavamos as mãos corretamente. 4 Transcrito e adaptado de: OMS La inocuidad de los alimentos en el hogar: Como aplicar las 5 Claves de la OMS para la inocuidad de los alimentos para lograr una capacitación efectiva del público destinatario. Publicación OMS. Ginebra. 23 pp. 25

31 Chave #2 Enfatizar que os micróbios são tão pequenos que não podemos vê-los com nossos olhos. Métodos: 1. Pedir a três voluntários para realizar a atividade. 2. Pedir aos voluntários que friccionem as mãos com duas gotas de azeite ou vaselina. 3. Proceder a cobrir as mãos com pó/canela. O pó/canela representará os micróbios. 4. Devem tocar diferentes utensílios (para que compreendam como os micróbios podem transferir-se de um lugar para outro). 5. Os três alunos tratarão de lavar as mãos como se descreve em continuação: - Aluno 1: lavará as mãos com água sem sabão - Aluno 2: lavará as mãos com água e sabão por 3 segundos - Aluno 3: lavará as mãos com água e sabão por 20 segundos 6. Pedir aos outros alunos e alunas da classe que durante o tempo quando estão lavando as mãos, contem 20 segundos em voz alta, para ajudar aos colegas para saberem quando devem deixar de friccionar as mãos. Ou podem cantar uma canção que dure esse tempo.. 7. Depois de lavar as mãos, os alunos mostrarão os resultados aos colegas. 8. Formular as perguntas para discussão. Perguntas para discussão: O que fazer para eliminar os micróbios que temos nas mãos? O que aconteceu quando tocaram nos utensílios? Se fossem alimentos, você os comeria? Qual é o resultado de lavar as mãos só com água? O que acontece quando lavamos as mãos com água e sabão e as friccionamos por 3 segundos? E por 20 segundos? O que acontece quando friccionamos uma mão com a outra durante 20 segundos? 26

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS SÉRIE: SEGURANÇA ALIMENTAR e NUTRICIONAL Autora: Faustina Maria de Oliveira - Economista Doméstica DETEC Revisão: Dóris Florêncio Ferreira Alvarenga Pedagoga Departamento

Leia mais

Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha.

Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha. Trabalho com a energia da vida. Tenho orgulho disso. Sou Boa Cozinha. Sou consciente, escolhido por Deus. Sei o que faço. Amo o meu trabalho, amo a vida. Faço o certo. Aqui tem segurança. Sou comprometido

Leia mais

AS 5 CHAVES PARA MANTER OS ALIMENTOS SEGUROS

AS 5 CHAVES PARA MANTER OS ALIMENTOS SEGUROS Publicação INCAP MDE/166 MANUAL DE CONTEÚDO AS 5 CHAVES PARA MANTER OS ALIMENTOS SEGUROS Unidade de Saúde Pública Veterinária da OPAS Instituto de Nutrição da América Central e Panamá Brasil, 2009 MDE/166

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO DO OESTE PROCESSO SELETIVO Nº001/2010 AUXILIARES DE SERVIÇOS GERAIS NOME DO CANDIDAT0: ASSINATURA: RIO DO OESTE 27 DE JANEIRO DE 2010 Instruções: Antes de começar a realizar

Leia mais

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV Alimentação: Sustentável NÚMERO 3 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Risoto de casca de Abóbora Cascas de 2kg de abóbora (ralada ) 3 xicaras de arroz cozido 1 cebola grande (picada)

Leia mais

Preparo de Alimentos Seguros

Preparo de Alimentos Seguros Preparo de Alimentos Seguros O que você precisa saber para preparar um alimento próprio para consumo? Alimento Seguro são aqueles que não oferecem riscos à saúde de quem o está consumindo, ou seja, o alimento

Leia mais

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Secretaria Municipal de Saúde VISA Ponte Nova Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Elaborado pela Equipe da Vigilância Sanitária de Ponte Nova Índice: 1. Manipulador de Alimentos e Segurança

Leia mais

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes APRESENTAÇÃO A alimentação e tão necessária ao nosso corpo quanto o ar que precisamos para a nossa sobrevivência, devem ter qualidade para garantir a nossa saúde. Quando falamos em alimentação com qualidade

Leia mais

Objectivos Pedagógicos

Objectivos Pedagógicos Programa de Ciências da Natureza 6º Ano Tema: Ambiente de Vida Capítulo II- Agressões do meio e integridade do organismo 1) A Higiene Este capítulo tem como objectivo ensinar aos alunos que a falta de

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Alimentação: Sustentável Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. NÚMERO 4 Bolo de Maçã com casca 3 ovos 1 xícara (chá)

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

Boas práticas na manipulação do pescado

Boas práticas na manipulação do pescado Boas práticas na manipulação do pescado O Brasil tem uma grande variedade de pescados e todas as condições para a produção deste alimento saudável e saboroso. Para que o pescado continue essa fonte rica

Leia mais

Segredo do Emagrecimento Rápido http://www.coisasqueemagrecem.com.br/segredoemagrecimentorapido

Segredo do Emagrecimento Rápido http://www.coisasqueemagrecem.com.br/segredoemagrecimentorapido ÍNDICE Pasta & Feijões 3 Perú 4 O Roti Saudável 5 Massa De Gergelin Com Frango 7 Almoço Mexicano 8 Pizza Saudável 9 Vegetais Grelhados 10 Imformações importantes! Este Ebook não pode ser modificado / editado,

Leia mais

GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA

GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA Série Qualidade e Segurança dos Alimentos GUIA PARA UMA ALIMENTAÇÃO SEGURA Série Qualidade e Segurança dos Alimentos 2 0 0 7 2007. SENAI Departamento Nacional Todos os

Leia mais

www.500receitasparaemagrecer.com.br SUPER 9 DIETAS 500 Receitas para Emagrecer Dicas Dietas sobre Metabolismo

www.500receitasparaemagrecer.com.br SUPER 9 DIETAS 500 Receitas para Emagrecer Dicas Dietas sobre Metabolismo SUPER 9 DIETAS Esta dieta é baseada principalmente na ingestão de alimentos que aumentam a densidade nutricional e diminuir a densidade calórica. É uma das dietas mais equilibradas, uma vez que não se

Leia mais

3 segurança AlimentAr CHRistianne de VasConCelos affonso Jaqueline girnos sonati 19

3 segurança AlimentAr CHRistianne de VasConCelos affonso Jaqueline girnos sonati 19 3 Segurança Al i m e n ta r Christianne de Vasconcelos Affonso Jaqueline Girnos Sonati 19 Segurança Alimentar Atualmente temos muitas informações disponíveis sobre a importância da alimentação e suas conseqüências

Leia mais

LIVRO DE RECEITAS. 3ª Edição

LIVRO DE RECEITAS. 3ª Edição LIVRO DE RECEITAS 3ª Edição Os produtos Purinha vêm mais uma vez presentear você com um novo livro de receitas. Esta é a terceira edição de uma coleção com sabores incríveis conseguidos a partir das combinações

Leia mais

Clique aqui http://emagrecaki.com.br/medotof

Clique aqui http://emagrecaki.com.br/medotof Clique aqui http://emagrecaki.com.br/medotof Clique aqui http://emagrecaki.com.br/emagrecimentom Clique aqui http://emagrecaki.com.br/medotof ÍNDICE Pasta & Feijões 3 Perú 4 O Roti Saudável 5 Massa De

Leia mais

Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim. Inclui receitas

Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim. Inclui receitas Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim Inclui receitas Ficha Técnica Título: Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim Concepção: Mariana Barbosa Corpo redactorial: Mariana Barbosa Revisão:

Leia mais

Almoços Saudáveis Para Uma Semana De Moura

Almoços Saudáveis Para Uma Semana De Moura Índice Índice Massa & Feijões Perú O Roti Saudável Almoço Mexicano Pizza Saudável Vegetais Grelhados Almoços Saudáveis Para Uma Semana De Moura Massa & Feijões Este prato saudável combina feijão que enchem

Leia mais

RECEITAS SEM GLÚTEN ALERGIAS ALIMENTARES RECEITAS

RECEITAS SEM GLÚTEN ALERGIAS ALIMENTARES RECEITAS RECEITAS Souflê de brócolis (4 - Porção(ões) - 120 - Caloria(s)) Ingredientes: 100 g de queijo minas ou tofu 1 xícara de leite ou extrato de soja 2 ovos 1 colher de sopa de amido de milho (maisena) 1 pitada

Leia mais

Cartilha do. Manipulador de Alimentos

Cartilha do. Manipulador de Alimentos Cartilha do Manipulador de Alimentos apresenta Cartilha do Manipulador de Alimentos Belezas naturais e lugares maravilhosos, assim é o turismo no Brasil, que se desenvolve a cada dia e ocupa um importante

Leia mais

ENTRADA Salada Requintada

ENTRADA Salada Requintada ENTRADA Salada Requintada Rendimento: 6 porções (1 pires = 75 g) 1 pé de alface americana pequeno lavado 1 maço pequeno de rúcula lavado 100 g de peito de peru defumado em tiras 100 g de queijo minas em

Leia mais

Agroindústria. Menu Introdução Pão integral Pão de mandioca Pão de torresmo com creme de alho Pão de Forma Pãezinhos de Batata. 1.

Agroindústria. Menu Introdução Pão integral Pão de mandioca Pão de torresmo com creme de alho Pão de Forma Pãezinhos de Batata. 1. 1 de 6 10/16/aaaa 10:42 Agroindústria Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro Pão integral, pão de torresmo, pão de forma e pãezinhos de batata Processamento artesanal

Leia mais

Treinamento Conservas de frutas 382

Treinamento Conservas de frutas 382 Para que haja boa conservação dos alimentos é importante que os produtos conservados mantenham suas qualidades nutritivas, seu aroma, sabor e que se eliminem as causas das alterações. As várias maneiras

Leia mais

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar.

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Prove as receitas, veja como está gostoso e, o mais importante, nutritivo! A Prefeitura de Ipatinga elaborou para você este livro com receitas que

Leia mais

COLÉGIO CASSIANO RICARDO

COLÉGIO CASSIANO RICARDO CURSO DE CULINÁRIA COLÉGIO CASSIANO RICARDO 2º semestre - 2011 Receitas 1 Strogonoff de Carne 2 Risoto de Alho Poró 3 Cheesecake de Amora 4 Filé mignon ao alho do Edu Guedes 5 Lanche natural de metro 6

Leia mais

Tabule Rendimento 4 porções

Tabule Rendimento 4 porções Tabule Rendimento 4 porções - 4 tomates picados - 1 xícara (chá) de trigo para quibe - 1 cebola picada - 1 pepino com casca picado em cubos - 1/2 xícara (chá) de salsinha picada - 1/4 xícara (chá) de cebolinha

Leia mais

TERMOS E CONDIÇO ES. Sempre que houver dúvidas procure um profissional de saúde e leve o material para avaliar. Página 1

TERMOS E CONDIÇO ES. Sempre que houver dúvidas procure um profissional de saúde e leve o material para avaliar. Página 1 TERMOS E CONDIÇO ES Todas as Receitas incluídas nesse e-book foram retiradas de fontes seguras que são referências no assunto, não nos responsabilizamos pelo uso dessas receitas caso o seu estado de Diabetes

Leia mais

de Cacau COOKIE FIT Modo de Preparo Ingredientes

de Cacau COOKIE FIT Modo de Preparo Ingredientes RECEITAS Fitness COOKIE FIT de Cacau 1 xícara (chá) de farinha de amêndoas* 2 colheres de sopa de manteiga ghee ou óleo de coco 1 ovo 1/4 de xícara de chá de cacau em pó 1 colher de sopa de essência ou

Leia mais

Espeto de Frutas. Lasanha de Panquecas

Espeto de Frutas. Lasanha de Panquecas Espeto de Frutas 1 banana nanica cortada em 4 pedaços, 1 maçã vermelha com casca cortada em 4 pedaços, 1 pêra com casca, cortada em 4 pedaços, 2 ameixas Suco de 1 laranja, ½ xícara de chá de suco de maçã.

Leia mais

MICROORGANISMOS perigosos na Cozinha:

MICROORGANISMOS perigosos na Cozinha: MICROORGANISMOS perigosos na Cozinha: Os microorganismos estão por todo o lado. Nas nossas mãos e corpo, no ar, nos utensílios de cozinha e mesmo nos alimentos que ingerimos. O facto de os alimentos possuirem

Leia mais

A MULHER E O MANUSEIO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA

A MULHER E O MANUSEIO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA A sociedade define as atividades que os seres humanos devem fazer a partir do seu sexo. Aos homens são destinadas aquelas consideradas produtivas, ou seja, que servem para ganhar

Leia mais

Almôndegas de Arroz. Ingredientes. Modo de preparo

Almôndegas de Arroz. Ingredientes. Modo de preparo Almôndegas de Arroz 2 xícaras (chá) de arroz cozido 200g de carne moída 1 dente de alho picado 1 cebola picada 2 colheres (sopa) de farinha de rosca 4 xícaras (chá) de molho de tomate Sal e pimenta a gosto

Leia mais

Higienização. Reaproveitamento de Alimentos. Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664

Higienização. Reaproveitamento de Alimentos. Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664 Higienização & Reaproveitamento de Alimentos Coordenadora e Nutricionista Felícia Bighetti Sarrassini - CRN 10664 * Higienização dos alimentos: O que é??? É a inibição da multiplicação das bactérias prejudiciais

Leia mais

MELHOR DA COZINHA VEGETARIANA

MELHOR DA COZINHA VEGETARIANA O MELHOR DA COZINHA VEGETARIANA Mahalia Goskowski CHOP SUEY DE LEGUMES - 1/4 de nabo branco comprido; - 4 cenouras; - 1 pimentão vermelho; - 1 pimentão verde; - 1/4 de acelga; - broto de feijão; - brócolis;

Leia mais

COLÉGIO CASSIANO RICARDO

COLÉGIO CASSIANO RICARDO Índice CURSO DE CULINÁRIA COLÉGIO CASSIANO RICARDO 2º semestre - 2013 1 - Bolachinha de Goiabada Receitas 2 - Tomate recheado 3 - Bolachinha de Maisena 4 - Bife de frango à rolê 5 - Bolo de cenoura Caderno

Leia mais

Dicas Para Emagrecer com Saúde

Dicas Para Emagrecer com Saúde 2011 www.blog.vivaplenamente.com Página 1 DIREITOS DE DISTRIBUIÇÃO Você pode distribuir este e-book livremente, assim como presenteá-lo a través do seu site ou blog aos seus visitantes e clientes. A única

Leia mais

Receitas para as Festas de Fim de Ano

Receitas para as Festas de Fim de Ano Salada Agridoce 1 molho de alface americano 2 xícaras de chá de repolho roxo cortado bem fino 1 maçã vermelha, picada em quadradinhos pequenos 1 colher de sopa de uvas passas sem sementes 3 talos de aipo

Leia mais

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Projecto Celeiro da Vida Album Seriado Manual de Facilitação de Práticas Agrárias e de Habilidades para a Vida Para os Facilitadores das Jffls Galinhas saudáveis

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CARTILHA DO PESCADOR ARTESANAL Boas Práticas na Manipulação dos Produtos da Pesca Artesanal Carmelita de Fátima Amaral Ribeiro Oriana Trindade de Almeida Sérgio Luiz de Medeiros

Leia mais

Veja a vantagem de ser um Empresário Amway. Entenda o quanto você vai economizar nas suas compras do supermercado.

Veja a vantagem de ser um Empresário Amway. Entenda o quanto você vai economizar nas suas compras do supermercado. Veja a vantagem de ser um Empresário Amway. Entenda o quanto você vai economizar nas suas compras do supermercado. LOC Limpador Multiuso 1 litro R$22,96 de R$ 54,00 Multiuso Limpeza Pesada 500 ml 20 x

Leia mais

MENU. Entradas. Saladas. Youch com kneidlach. Pratos principais. Acompanhamentos. Sobremesas. Guefilte fish de três cores

MENU. Entradas. Saladas. Youch com kneidlach. Pratos principais. Acompanhamentos. Sobremesas. Guefilte fish de três cores Entradas MENU Guefilte fish de três cores Carpa recheada com Guefilte fish Enrolado de pescada com salmão Saladas Tomate, avocado e palmito Salada de Pepino Coleslaw Salada de Beringela Salada colorida

Leia mais

BISCOITINHO DE QUEIJO

BISCOITINHO DE QUEIJO ÍNDICE DE RECEITAS Salgados Biscoitinho de queijo, 3 Cheesecake de salmão defumado, 4 Mousse de azeitona, 5 Nhoque de ricota, 6 Pão de queijo, 7 Samboussek, 8 Torta de queijo, 9 Doces Bolo de côco ralado,

Leia mais

S I 1º E 2º ANO DO ENSINO BÁSICO

S I 1º E 2º ANO DO ENSINO BÁSICO S I 1º E 2º ANO DO Tema 1 E tu, conheces os alimentos? S I Objetivos: Após o desenvolvimento das atividades propostas para o Tema 1, as crianças deverão adquirir conhecimentos sobre: Os alimentos e os

Leia mais

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Geléias

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Geléias 1 de 7 10/16/aaaa 10:34 Agroindústria Agroindústria: Processamento Artesanal de Frutas - Geléias Processamento Nome artesanal de frutas: Geléias Produto Informação Tecnológica Data Agosto -2000 Preço -

Leia mais

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau 1 Lembre-se de três coisas Não tocar Isole a pessoa doente Ligue para a linha de apoio 2 Se pensa que alguém

Leia mais

Receita. Fundo (caldo) 2L de água Pedaços de cebola, cenoura, salsão e outros legumes que aprecie. Risoto

Receita. Fundo (caldo) 2L de água Pedaços de cebola, cenoura, salsão e outros legumes que aprecie. Risoto s Feira Fika Risoto de calabresa com limão siciliano Fundo (caldo) 2L de água Pedaços de cebola, cenoura, salsão e outros legumes que aprecie Risoto 4 dentes de alho 1 cálice pequeno de vinho branco Azeite

Leia mais

Treinamento: Aproveitamento Integral de Alimentos Cód. 821

Treinamento: Aproveitamento Integral de Alimentos Cód. 821 APROVEITAMENTO INTEGRAL DE ALIMENTOS Para higienização de hortifrutis: - 1 litro de água potável - 1 colher de sopa (10 ml) de água sanitária, sem perfume - Deixar de molho por 15 minutos CALDO NUTRITIVO

Leia mais

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas Sobrenesa Sopa C E N T R O S O C I A L J E S U S M A R I A J O S É 2012-2013 Ementa da Creche 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com

Leia mais

Livro de receitas para os novos

Livro de receitas para os novos Livro de receitas para os novos Ficha Técnica Título: Direcção Editorial: Concepção: Corpo Redactorial: Produção Gráfica: Propriedade: Redacção: Livro de Receitas para os mais novos Alexandra Bento Helena

Leia mais

Com a chegada da primavera e a proximidade do verão, as saladas passam a ser incluídas com mais frequência nos cardápios brasileiros.

Com a chegada da primavera e a proximidade do verão, as saladas passam a ser incluídas com mais frequência nos cardápios brasileiros. SalaDAS Com a chegada da primavera e a proximidade do verão, as saladas passam a ser incluídas com mais frequência nos cardápios brasileiros. Possibilitam a mistura de várias cores, tornando o visual bonito

Leia mais

Oficina 03 Plantas. Atividade 1: O que tem dentro da semente?

Oficina 03 Plantas. Atividade 1: O que tem dentro da semente? Oficina 03 Plantas Atividade 1: O que tem dentro da semente? 1- Apresentação do problema Para iniciar a atividade, o professor deverá distribuir diferentes sementes e lançar a pergunta: O que tem dentro

Leia mais

Receitas com farinhas e sucos de frutas

Receitas com farinhas e sucos de frutas Farofa de farinha de banana verde 150 g de farinha de mandioca 150g de farinha de banana verde 4 unidades de tomates picados em quadrados pequenos 1 unidade média de abobrinha verde picada em quadrados

Leia mais

CHESTER SALTEADO DE AMEIXA E PÊSSEGO

CHESTER SALTEADO DE AMEIXA E PÊSSEGO OUTRAS RECEITAS CHESTER SALTEADO DE AMEIXA E PÊSSEGO 2 colheres (sopa) de suco de pêssego pronto para beber 2 colheres (sopa) de azeite de oliva 2 colheres (sopa) de alecrim picado 2 colheres (sopa) de

Leia mais

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio!

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! Dra. Marlise Potrick Stefani, MSc Nutricionista Especialista e Mestre em Qualidade, Especialista em Alimentação Coletiva

Leia mais

livro de RECEITAS festa do milho

livro de RECEITAS festa do milho livro de RECEITAS festa do milho JACI - SÃO PAULO Índice Pg. 03 Pg. 04 Pg. 05 Pg. 06 Pg. 07 Pg. 08 Pg. 09 Pg. 10 Pg. 11 Pg. 12 Pg. 13 Pg. 14 Pg. 15 Pg. 16 Pg. 17 Pg. 18 Pg. 19 Pg. 20 Pg. 21 Curau Tradicional

Leia mais

Tortas Salgadas. Bolo de Batata. Ingredientes: - 1 Kg batata cozida. - sal. - pimenta-do-reino. - 2 colheres de sopa de margarina

Tortas Salgadas. Bolo de Batata. Ingredientes: - 1 Kg batata cozida. - sal. - pimenta-do-reino. - 2 colheres de sopa de margarina Tortas Salgadas Bolo de Batata Ingredientes: - 1 Kg batata cozida - sal - pimenta-do-reino - 2 colheres de sopa de margarina - 1 xícara de queijo ralado - 3 colheres de sopa de maisena 1 / 27 - 1 xícara

Leia mais

Misturar todos os ingredientes. Fazer bolinhas e fritar em óleo quente. Escorrer em papel toalha e servir.

Misturar todos os ingredientes. Fazer bolinhas e fritar em óleo quente. Escorrer em papel toalha e servir. 1 BOLINHO DE JACARÉ I 1 kg. de carne de jacaré moída 100 g. de farinha de milho ou farinha de mandioca flocada 3 ovos inteiros 3 dentes de alho, picadinhos pimenta-do-reino e salsinha e cebolinha bem picadinhas

Leia mais

GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL A promoção da alimentação saudável é uma diretriz da Política Nacional de Alimentação e Nutrição e uma das prioridades para a segurança alimentar e nutricional

Leia mais

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa 1 Prefácio Esta cartilha se propõe a ser uma companheira útil e simples. É voltada, principalmente, para as comunidades do semi-árido brasileiro

Leia mais

1 lata de abóbora em calda, 2 xícaras de açúcar, 4 ovos, 4 colheres de açúcar, 2 colheres de maisena, 1 litro de leite, 1 copo de leite

1 lata de abóbora em calda, 2 xícaras de açúcar, 4 ovos, 4 colheres de açúcar, 2 colheres de maisena, 1 litro de leite, 1 copo de leite ABÓBORA COM CREME 1 lata de abóbora em calda, 2 xícaras de açúcar, 4 ovos, 4 colheres de açúcar, 2 colheres de maisena, 1 litro de leite, 1 copo de leite 1 Leve as 2 xícaras de açúcar em uma panela ampla

Leia mais

Fruta em Taça de Meloa (4 a 6 doses) Iogurte Tropical Gelado (6 a 8 doses) Preparação: 10m

Fruta em Taça de Meloa (4 a 6 doses) Iogurte Tropical Gelado (6 a 8 doses) Preparação: 10m Fruta em Taça de Meloa (4 a 6 doses) ½ meloa grande 150-200g de fruta cortada: ameixas, alperces frescos, uvas, morangos, amoras, nectarinas, pêssegos, laranjas, maçãs ou kiwis. 4 c. sopa de sumo de laranja

Leia mais

Agroindústria. Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro

Agroindústria. Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro 1 de 5 10/16/aaaa 10:35 Agroindústria Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro Processamento artesanal de farinhas e Nome farináceos : fabricação de pão caseiro Produto

Leia mais

Saúde Bucal (Cartilha)

Saúde Bucal (Cartilha) SAÚDE BUCAL 2014. Secretaria de Saúde do Estado da Bahia- SESAB. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta o bra, desde que citada a fonte e que não seja para venda

Leia mais

CONSUMO CONSCIENTE DE ALIMENTOS Conteúdo desenvolvido pelo Instituto Akatu.

CONSUMO CONSCIENTE DE ALIMENTOS Conteúdo desenvolvido pelo Instituto Akatu. CONSUMO CONSCIENTE DE ALIMENTOS Conteúdo desenvolvido pelo Instituto Akatu. Os impactos do desperdício de alimentos. Pense em um prato de comida à sua frente. Imagine-o sendo jogado no lixo, sem piedade.

Leia mais

Dieta. Lanche da manhã. Almoço. Café da manha:

Dieta. Lanche da manhã. Almoço. Café da manha: Café da manha: Dieta opção 1 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado 1 pão francês sem miolo na chapa com 1 col. (sopa) rasa de margarina ou 1 fatia de queijo fresco ½ xíc. (chá) de cereal 1 xíc. (chá)

Leia mais

Chalá redonda. Guefilte fish ao molho de tomate Salmão primavera Saladas: Vagem com manga Alface com batata palha Salada de alho poró

Chalá redonda. Guefilte fish ao molho de tomate Salmão primavera Saladas: Vagem com manga Alface com batata palha Salada de alho poró B H RECEITAS Chalá redonda º Guefilte fish ao molho de tomate Salmão primavera Saladas: Vagem com manga Alface com batata palha Salada de alho poró º Caldo de galinha youch com kneidalach º Carne assada

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Dez passos para uma alimentação saudável para crianças brasileiras menores de dois anos

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Dez passos para uma alimentação saudável para crianças brasileiras menores de dois anos MINISTÉRIO DA SAÚDE Dez passos para uma alimentação saudável para crianças brasileiras menores de dois anos Brasília DF 2010 Apresentação A alimentação saudável é fundamental para garantir a saúde e o

Leia mais

www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1)

www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1) www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1) 11/1/2011 13:55:30 liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 2 de 8 Páginas(2, 15) 11/1/2011 13:55:32

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013 Atividades Pedagógicas Outubro 2013 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. GRUPO III A GRUPO III B GRUPO III C GRUPO III D ATIVIDADES DE SALA

Leia mais

PRIMEIRA EDIÇÃO MARINA MENEZES MINI GUIA DE RECEITAS SAUDÁVEIS PARA O NATAL

PRIMEIRA EDIÇÃO MARINA MENEZES MINI GUIA DE RECEITAS SAUDÁVEIS PARA O NATAL PRIMEIRA EDIÇÃO MARINA MENEZES MINI GUIA DE RECEITAS SAUDÁVEIS PARA O NATAL PRIMEIRA EDIÇÃO MARINA MENEZES MINI GUIA DE RECEITAS SAUDÁVEIS PARA O NATAL Introdução A busca para uma alimentação mais saudável

Leia mais

Estrogonofe de Frango

Estrogonofe de Frango Estrogonofe de Frango por Neide Rigo ½ colher (sopa) de manteiga sem sal 200g de cubos de carne de frango ½ colher (chá) de sal 1 cebola média picada (100g) ½ xícara de champignon em conserva, escorrido

Leia mais

Livro de RECEITAS. Programa Crescer

Livro de RECEITAS. Programa Crescer Livro de RECEITAS Programa Crescer 1 Salgados. 2 3 LASANHA DE ABOBRINHA Rendimento: 12 pedaços médios Modo de Preparo Molho: Refogue o alho moído a cebola picada. Junto com o alho e a cebola refogue a

Leia mais

1. Bolo de iogurte, açúcar mascavo e canela Ingredientes para o bolo:

1. Bolo de iogurte, açúcar mascavo e canela Ingredientes para o bolo: 1. Bolo de iogurte, açúcar mascavo e canela Ingredientes para o bolo: (200g) 1 ovo ¼ de xícara de manteiga mole, quase derretida 1 colher (sopa) de essência de baunilha 1 xícara de açúcar mascavo 1 colher

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS 2ª edição SUMÁRIO Nutrição Enteral: definição 1. Cuidados no preparo da Nutrição Enteral Higiene

Leia mais

FRD-2892 507 MANUAL DO USUÁRIO FRITADEIRA FRD-2892 PREZADO CLIENTE A fim de obter o melhor desempenho de seu produto, por favor, leia este manual do usuário cuidadosamente antes de começar a usá-lo,

Leia mais

20 Receitas Econômicas e Nutritivas

20 Receitas Econômicas e Nutritivas 20 Receitas Econômicas e Nutritivas 1. ALMEIRÃO COM SOBRAS DE ARROZ 1 maço de almeirão 1 cebola picada 1 dente de alho 2 xícaras (chá) de arroz cozido 1 e 1/2 colher (sopa) de óleo Escolha e lave bem o

Leia mais

Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos

Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos Módulo 1 Entendendo a contaminação dos alimentos Aula 1 - O que é um Alimento Seguro? Por que nos alimentamos? A alimentação é uma atividade básica para o indivíduo manter- se vivo. Precisamos nos nutrir

Leia mais

Oficina de Forno Solar

Oficina de Forno Solar Oficina de Forno Solar Desfrutando da vida moderna, cada um de nós é responsável pela emissão de grandes quantidades de carbono e outros gases que contribuem para o aquecimento global e suas conseqüências

Leia mais

SOBRAS REQUINTADAS REAPROVEITE RESTOS ALIMENTARES NA PREPARAÇÃO DE RECEITAS ORIGINAIS E SABOROSAS REDUZA O SEU DESPERD ÍCIO ALIMENTAR

SOBRAS REQUINTADAS REAPROVEITE RESTOS ALIMENTARES NA PREPARAÇÃO DE RECEITAS ORIGINAIS E SABOROSAS REDUZA O SEU DESPERD ÍCIO ALIMENTAR SOBRAS REQUINTADAS REAPROVEITE RESTOS ALIMENTARES NA PREPARAÇÃO DE RECEITAS ORIGINAIS E SABOROSAS REDUZA O SEU DESPERDÍCIO ALIMENTAR Legumes cozidos ( ± 0,5 kg, variados) 250 gr de farinha 2dl de leite

Leia mais

Kartoffelsalat (Salada de batatas)

Kartoffelsalat (Salada de batatas) Kartoffelsalat (Salada de batatas) Rendimento: 4 porções - 1 e 1/2 kg de batata inglesa - 1 cebola roxa - 150g de presunto picado - 3 colheres (sopa) de vinagre de vinho - 2 colheres (sopa) de mostarda

Leia mais

MODELO DE CARTA PROPOSTA

MODELO DE CARTA PROPOSTA 1 ACHOCOLATADO EM PÓ INST. POTE 400G UND 36 2 ÁGUA MINERAL 20 LITROS RECARGA 40 3 AÇUCAR PCT DE 2KG CADA C/ 15UND FARDO 35 4 ALHO BOA QUALIDADE KG 20 5 AMENDOIN IN NATURA, SEM CASCA, MEDIO 1 KG KG 4 6

Leia mais

O programa Meu Prato Saudável é um modelo nutricional que serve como referência para uma alimentação saudável nas principais refeições do dia.

O programa Meu Prato Saudável é um modelo nutricional que serve como referência para uma alimentação saudável nas principais refeições do dia. REVISTA ELETRÔNICA O programa Meu Prato Saudável é um modelo nutricional que serve como referência para uma alimentação saudável nas principais refeições do dia. CEIA SAUDável e em conta chester ou peru?

Leia mais

RUA TOMÁS RIBEIRO, 115 1050-228 LISBOA T (+351) 213 199 500 E realpalacio@hoteisreal.com REALHOTELSGROUP.COM

RUA TOMÁS RIBEIRO, 115 1050-228 LISBOA T (+351) 213 199 500 E realpalacio@hoteisreal.com REALHOTELSGROUP.COM RUA TOMÁS RIBEIRO, 115 1050-228 LISBOA T (+351) 213 199 500 E realpalacio@hoteisreal.com REALHOTELSGROUP.COM FOI EM 2008 QUE O HOTEL REAL PALÁCIO CRIOU UM BOMBOM FEITO DE AMOR VERDADEIRO. Sobremesa de

Leia mais

PROJETO SENTINDO A ÁGUA

PROJETO SENTINDO A ÁGUA PROJETO SENTINDO A ÁGUA Adriana Maria de Souza Geraldo Fernanda Daniela F. Rodrigues Juliana Aparecida Ribeiro Resumo O presente projeto foi desenvolvido em um Centro Municipal de Educação Infantil, com

Leia mais

Perder peso Comendo. Pare de comer depressa

Perder peso Comendo. Pare de comer depressa Vou passar a você, algumas receitas que usei para poder emagrecer mais rápido e com saúde. Não direi apenas só sobre como preparar algumas receitas, mas também direi como perder peso sem sofrimento e de

Leia mais

A creche A creche deve promover e facilitar a participação da família e respeitar a opinião dos pais.

A creche A creche deve promover e facilitar a participação da família e respeitar a opinião dos pais. O bebê de 2 a 11 meses A creche Acumule conhecimentos. Interesse-se por tudo. Cabe aos pais decidir se matriculam ou não seu bebê na creche. Antes de escolher uma creche, é bom passar algum tempo observando

Leia mais

ÍNDICE TORTA DE BATATA COM CARNE... 01 ISCAS À MODA CHINESA... 02 FRANGO COM ABOBRINHA... 03 BIFE GRELHADO... 04 FRANGO COM PEPINO À CHINESA...

ÍNDICE TORTA DE BATATA COM CARNE... 01 ISCAS À MODA CHINESA... 02 FRANGO COM ABOBRINHA... 03 BIFE GRELHADO... 04 FRANGO COM PEPINO À CHINESA... RECEITUÁRIO-PADRÃO ÍNDICE TORTA DE BATATA COM CARNE... 01 ISCAS À MODA CHINESA... 02 FRANGO COM ABOBRINHA... 03 BIFE GRELHADO... 04 FRANGO COM PEPINO À CHINESA... 05 CAÇAROLA MEXICANA DE PEIXE... 06 CARNE

Leia mais

Competências Técnicas

Competências Técnicas Missão Atender bem os clientes, com bons produtos, da maneira mais rápida possível, sempre com muita atenção, com os menores preços possíveis, em um local agradável e limpo. Competências Técnicas Formar

Leia mais

Gosto muito de alimentos diferentes!

Gosto muito de alimentos diferentes! Gosto muito de alimentos diferentes! Débora Cláudio, Nuno Pereira de Sousa, Rui Tinoco, Ângela Menezes Gosto muito de alimentos diferentes! Débora Cláudio, Nuno Pereira de Sousa, Rui Tinoco, Ângela Menezes

Leia mais

RECEITAS DIETÉTICAS PARA O VERÃO

RECEITAS DIETÉTICAS PARA O VERÃO ROLINHOS DE PEIXE COM ESPINAFRES 4 Filetes de peixe sem pele e espinhas com cerca de 100g cada 1 Colher (sopa) de sumo de limão 300g de espinafres congelados 1 Dente de alho 3 Colheres (sopa) de azeite

Leia mais

Ensino de Ciências nas séries iniciais: Ideias de atividades práticas

Ensino de Ciências nas séries iniciais: Ideias de atividades práticas Ensino de Ciências nas séries iniciais: Ideias de atividades práticas Lis Rejane Lopes Dutra Alexandre Lopes de Oliveira Lis Rejane Lopes Dutra Alexandre Lopes de Oliveira Produto educacional elaborado

Leia mais

Guia Alimentar para a População Brasileira

Guia Alimentar para a População Brasileira Guia Alimentar para a População Brasileira Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Revisão do Guia Alimentar para a

Leia mais

O CHUCHU NA ESCOLA DO SABOR

O CHUCHU NA ESCOLA DO SABOR ESCOLA DO SABOR O CHUCHU NA ESCOLA DO SABOR O alimento é a nossa fonte de energia, a nossa garantia de sobrevivência. Comemos para matar a fome e porque é gostoso. A alimentação é a principal fonte de

Leia mais

BOAS PRÁTICAS PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO POR GLÚTEN BOAS PRÁTICAS PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO POR GLÚTEN

BOAS PRÁTICAS PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO POR GLÚTEN BOAS PRÁTICAS PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO POR GLÚTEN BOAS PRÁTICAS PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO POR GLÚTEN DOENÇA CELÍACA A doença celíaca (DC) é um distúrbio imunemediado que afeta principalmente o trato gastrointestinal. É uma enteropatia glúten induzida.

Leia mais

O curativo do umbigo

O curativo do umbigo Higiene do bebê O curativo do umbigo Organizo meu futuro porque o presente já passou. O curativo do umbigo deve ser feito todos os dias, depois do banho, até que o cordão do umbigo seque e caia. Isso leva

Leia mais