A Fapesp e a Pesquisa em São Paulo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Fapesp e a Pesquisa em São Paulo"

Transcrição

1 A Fapesp e a Pesquisa em São Paulo Carlos H. de Brito Cruz Diretor Científico Fapesp fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1

2 Sumário FAPESP A FMUSP na FAPESP Pesquisa em SP fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 2

3 O Objeto da Fapesp é a Pesquisa Pesquisa conjunto de atividades que têm por finalidade a descoberta de novos conhecimentos no domínio científico, literário, artístico etc Científica Tecnológica Criação de conhecimento Todas as áreas fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 3

4 FAPESP: análise e seleção de propostas 21,4 mil propostas analisadas em 2012 de pesquisa Todas são analisadas com uso de pareceres de pesquisadores de SP ou de fora Decisões apoiadas por análise em Coordenações de Área e Coordenação Adjunta fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 4

5 FAPESP: 9,4 mil solicitantes; 21,4 mil decisões em 2012 Número de solicitantes Número de solicitantes à FAPESP Ano Solicitações e Concessões Qtde de solic.e concessões fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 5

6 FAPESP: solicitações despachadas, fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 6

7 FAPESP: taxa de sucesso global fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 7

8 Taxa de Sucesso Research Councils UK fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 8

9 FAPESP: prazo médio para despacho, fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 9

10 Prazo para decisão NSF, EUA O Grant Proposal Guide da National Science Foundation (NSF) estabelece que: Proposers should allow up to six months for programmatic review and processing (see Chapter III for additional information on the NSF merit review process). In addition, proposers should be aware that the NSF Division of Grants and Agreements generally makes awards to academic institutions within 30 days after the program division makes its recommendation. NSF 04-23, Grants Proposal Guide, seção I.H. Consultado em em 22 de Setembro de fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 10

11 NIH 9 a 12 meses para um R01 fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 11

12 FAPESP: receitas e despesas, Receitas Valor (MR$) % Tesouro do Estado (1%) 893,8 87% Outras 120,7 12% Total 1.014,5 100% Dispêndios Valor (MR$) % Bolsas 368,9 37% Auxílios 437,0 44% Programas Especiais 152,4 15% Programas Pesquisa para Inovação 76,9 8% Custeio da fundação 40,8 4,1% Despesas de capital 5,3 0,5% Total 1.081,3 100% fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 12

13 Fapesp: Receitas e Dispêndios em Auxílios e Bolsas, fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 13

14 FAPESP expenditures, 2011 Total: R$ 938 million fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 14

15 A FMUSP NA FAPESP fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 15

16 FMUSP: solicitações e concessões FAPESP, fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 16

17 FMUSP: taxa de sucesso global FAPESP, fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 17

18 FMUSP: valor concedido FAPESP fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 18

19 FMUSP: qtd de concessões FAPESP por tipo, fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 19

20 FMUSP: concessões nas principais modalidades, > fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 20

21 FMUSP: qtd de pesquisadores com solicitações à FAPESP fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 21

22 A PESQUISA EM SÃO PAULO fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 22

23 R&D Expenditures in SP: 1.62% (est.) of State GDP in 2012 (Fonte: Indicadores FAPESP CT&I) fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 23

24 São Paulo: R&D Expenditures, 2010, by source R&D expenditures total 1.64% of state GDP Grew from 1.52% in 2008 Public expenditures State 62% Federal 38% fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 24

25 São Paulo R&D Expenditures International standing fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 25

26 State level support for R&D in Brazil, Source: Indicadores C&T, MCTI x 10 x fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 26

27 Dispêndio Estadual em P&D e PIB Estadual; em relação ao de São Paulo fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 27

28 Agências de fomento à pesquisa em SP fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 28

29 USP, 2010 agências de financiamento à pesquisa fapesp esalq.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 29

30 Brazil: produção científica crescente SP/Brazil (%) Brazil São Paulo fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 30

31 31 fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 31

32 Articles by authors in Brazil Impact relative to world ,00 0,80 0,60 0,40 0,20 Artigos publicados e seu impacto Brasil, Fonte: TR InCites, , desafio-impacto-confap-sbpc pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 32

33 Impacto em relação à média mundial 5 anos de 2005 a 2009 (Fonte: TR InCites) desafio-impacto-confap-sbpc pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 33

34 Impacto por área em relação à média mundial, artigos de 2012 Média mundial desafio-impacto-confap-sbpc pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 34

35 Impacto em relação à média mundial: e desafio-impacto-confap-sbpc pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 35

36 Articles and their Impact Clinical Medicine: Brazil and Spain fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 36

37 Articles and their Impact Clinical Medicine: Brazil and Argentina fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 37

38 Aumentar o impacto intelectual da ciência feita no Brasil Proteger o tempo do pesquisador contra tarefas extracientíficas Apoio institucional Grants Management Offices Desenvolver cooperação internacional Aumentar a visibilidade e impacto de revistas brasileiras Estimular a ciência mais ousada, a qualidade e o mérito Valorizar mais as Citações de cada artigo em vez do Fator de Impacto da revista onde sai publicado Apoio para pesquisa planejada para ousadia e impacto Temáticos, JP desafio-impacto-confap-sbpc pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 38

39 fapesp fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 39

Desafios para C&T&I no Brasil

Desafios para C&T&I no Brasil Desafios para C&T&I no Brasil Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP CONFAP 26 de Agosto de 2015 desafios-c+t-brasil-confap-20150825.pptx;chbritocruz 1 Desafios para a ciência e a tecnologia

Leia mais

Alguns dados sobre C&T&I em São Paulo

Alguns dados sobre C&T&I em São Paulo Alguns dados sobre C&T&I em São Paulo Carlos Henrique de Brito Cruz Scientific Director FAPESP p&d-e-inovação-20140331.pptx;chbritocruz 1 São Paulo: R&D Expenditures, 2011, by source R&D expenditures total

Leia mais

Pesquisa para Inovação em São Paulo

Pesquisa para Inovação em São Paulo Pesquisa para Inovação em São Paulo Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP pesq-para-inovacao-sp-020150818.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 pesq-para-inovacao-sp-020150818.pptx; C.H. Brito

Leia mais

Mulheres apresentaram 42% das solicitações de financiamento à FAPESP em 2010

Mulheres apresentaram 42% das solicitações de financiamento à FAPESP em 2010 1 Mulheres apresentaram 42% das solicitações de financiamento à FAPESP em 2010 Pesquisadoras já são 43% do total de cientistas em SP Proponentes das solicitações de apoio à pesquisa Em 2010 a FAPESP deliberou

Leia mais

Pesquisa Inovadora em Pequenas Empresas

Pesquisa Inovadora em Pequenas Empresas Pesquisa Inovadora em Pequenas Empresas Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP 1 Sistema paulista de C&T 29/06/2017 pipe-20-anos-20170629.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 2 Pesquisa Inovativa

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 30 de setembro de 2016 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa

Leia mais

O desafio de aumentar o impacto da ciência brasileira

O desafio de aumentar o impacto da ciência brasileira O desafio de aumentar o impacto da ciência brasileira Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP 23/05/2013 desafio-impacto-confap-20130522.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 Desafios para a

Leia mais

I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional

I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica e o Desenvolvimento Regional: ações da FAPESP João Furtado (Escola Politécnica USP) Coordenador Adjunto de

Leia mais

Busca pela excelência em universidades no Brasil

Busca pela excelência em universidades no Brasil Busca pela excelência em universidades no Brasil Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP 20130723 excellence-in-higher-ed-chbc20140122pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 Determinants of Excellence

Leia mais

Reunião Conselho Superior de Inovação e Competitividade CONIC/FIESP 09/10/2015

Reunião Conselho Superior de Inovação e Competitividade CONIC/FIESP 09/10/2015 Reunião Conselho Superior de Inovação e Competitividade CONIC/FIESP 09/10/2015 1 INTERAÇÃO COM O SETOR PRODUTIVO PIPE - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas O PIPE é um programa concebido para estimular

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica I Encontro Nacional de Física na Indústria 4 e 5 de abril de 2013 São Carlos/SP Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 1º de abril de 2015 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para

Leia mais

C&T em São Paulo. Carlos H de Brito Cruz Diretor Científico, Fapesp

C&T em São Paulo. Carlos H de Brito Cruz Diretor Científico, Fapesp C&T em São Paulo Carlos H de Brito Cruz Diretor Científico, Fapesp http://www.ifi.unicamp.br/~brito 27/09/07; sp-educacao-10092007.ppt; CH Brito Cruz e Fapesp 1 State of São Paulo, Brazil 33% of Brazil

Leia mais

de Projetos de Pesquisa

de Projetos de Pesquisa Critérios rios de Avaliação de Projetos de Pesquisa Hypolito José Kalinowski Coordenador (2008-2009) Comitê Assessor de Engenharia Elétrica e Biomédica CA-EE CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 28 de junho de 2017 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre apoio à Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 19 de março de 2014 Agenda da reunião Apresentação 1. Palavra da Diretoria

Leia mais

Programas de cooperação e mobilidade da União Europeia. Charlotte Grawitz, EURAXESS Brazil

Programas de cooperação e mobilidade da União Europeia. Charlotte Grawitz, EURAXESS Brazil Programas de cooperação e mobilidade da União Europeia Charlotte Grawitz, EURAXESS Brazil FAPESP 8 de março de 2017 MSCA em vídeo Programas de cooperac a o e mobilidade da Unia o Europeia Pesquisa na Europa

Leia mais

Programa FAPESP de Pesquisa em escience. escience

Programa FAPESP de Pesquisa em escience. escience Programa FAPESP de Pesquisa em escience escience Programa FAPESP de Pesquisa em escience escience é um nome dado em todo o mundo a pesquisas que são realizadas em todas as áreas do conhecimento e que têm

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 9º Diálogos da MEI ESTRATÉGIA NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL JAILSON BITTENCOURT DE ANDRADE SECRETÁRIO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS

Leia mais

DESAFIOS E OPORTUNIDADES DE INOVAR NO BRASIL

DESAFIOS E OPORTUNIDADES DE INOVAR NO BRASIL DESAFIOS E OPORTUNIDADES DE INOVAR NO BRASIL Alvaro T. Prata Secretário Nacional de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação MCTI Governo Federal I Fórum Latino-Americano de Engenharia Perspectivas para

Leia mais

PROGRAMA FAPESP DE PESQUISA EM BIOENERGIA BIOEN

PROGRAMA FAPESP DE PESQUISA EM BIOENERGIA BIOEN PROGRAMA FAPESP DE PESQUISA EM BIOENERGIA BIOEN FOTO EDUARDO CESAR ENERGIA PARA O FUTURO A participação de fontes limpas e renováveis na matriz energética brasileira, de 39,4% em 2014, está entre as mais

Leia mais

O PAPEL DA FACEPE NO FORTALECIMENTO DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM PERNAMBUCO. ABRAHAM BENZAKEN SICSU Diretor Presidente

O PAPEL DA FACEPE NO FORTALECIMENTO DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM PERNAMBUCO. ABRAHAM BENZAKEN SICSU Diretor Presidente O PAPEL DA FACEPE NO FORTALECIMENTO DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM PERNAMBUCO ABRAHAM BENZAKEN SICSU Diretor Presidente FACEPE 2 Histórico da Fundação 1988/1989 Promulgação da Constituição Estadual Criação

Leia mais

Pesquisa na Suíça com fomentos da UE. Charlotte Grawitz, EURAXESS Brazil

Pesquisa na Suíça com fomentos da UE. Charlotte Grawitz, EURAXESS Brazil Pesquisa na Suíça com fomentos da UE Charlotte Grawitz, EURAXESS Brazil swissnex Brasil 13 de setembro de 2017 Viabilize a sua estadia de pesquisa na Suíça Fomentos europeus para a mobilidade científica

Leia mais

Investimento em pesquisa acelerando a retomada do crescimento. Hernan Chaimovich

Investimento em pesquisa acelerando a retomada do crescimento. Hernan Chaimovich Investimento em pesquisa acelerando a retomada do crescimento Hernan Chaimovich Ciência, Tecnologia e Inovação como saída e proteção contra crises econômicas Acelerando a saída da crise Casos de países

Leia mais

A BIODIVERSIDADE BRASILEIRA PROGRAMA BIOTA-FAPESP

A BIODIVERSIDADE BRASILEIRA PROGRAMA BIOTA-FAPESP A BIODIVERSIDADE BRASILEIRA PROGRAMA BIOTA-FAPESP PROGRAMA BIOTA-FAPESP O Brasil abriga entre 13% e 18% das espécies do planeta em ampla variedade de habitats. Este tesouro natural pode ser dividido em

Leia mais

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA 31 de outubro de 2016 INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA Paulo Mól Superintendente do IEL A economia brasileira está perdendo competitividade ÍNDICE GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2016/17

Leia mais

ANEXO I Programa de Bolsas de Iniciação Científica da UNILA

ANEXO I Programa de Bolsas de Iniciação Científica da UNILA ANEXO I Programa de Bolsas de Iniciação Científica da UNILA Declaração de produtividade intelectual do pesquisador Wolney Roberto Carvalho Artigos e trabalhos completos publicados Peso Quantidade Subtotal

Leia mais

Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação em São Paulo

Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação em São Paulo Junho 211 Boletim nº 2 Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação em São Paulo Dispêndio em P&D no Estado de São Paulo atingiu, em 21, o maior valor real dos últimos anos O valor chegou a quase R$ 2

Leia mais

Avaliação e Impactos da Ciência Brasileira

Avaliação e Impactos da Ciência Brasileira Avaliação e Impactos da Ciência Brasileira 05/09/2016 Hernan Chaimovich SINOPSIS Avaliação e Impactos Avaliações de conjuntura O cenário da pesquisa no Séc. XXI O Estado atual da Ciência Brasileira Um

Leia mais

A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo

A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo 21 de outubro de 2009 Prof. MSc. Fabiano Armellini Contexto para inovação no Brasil 1 Lei de Inovação (2004) 2 Lei do

Leia mais

Sugestão de Roteiro para Apresentação de Memoriais em Concursos de Livre-Docência e Professor Titular Faculdade de Medicina da USP

Sugestão de Roteiro para Apresentação de Memoriais em Concursos de Livre-Docência e Professor Titular Faculdade de Medicina da USP Sugestão de Roteiro para Apresentação de Memoriais em Concursos de Livre-Docência e Professor Titular Faculdade de Medicina da USP Identificação Resumo do Memorial Apresentação sob forma de tabelas demonstrando

Leia mais

A FAPEMA atua em parceria com os diversos setores da sociedade a fim de inserir a Ciência, Tecnologia e Inovação no desenvolvimento humano,

A FAPEMA atua em parceria com os diversos setores da sociedade a fim de inserir a Ciência, Tecnologia e Inovação no desenvolvimento humano, A importância das fundações de amparo à pesquisa na atuação dos NIT s Presidente: Dra. Rosane Nassar Meireles Guerra Assessora de planejamento: Márcia Maciel www.fapema.br A FAPEMA atua em parceria com

Leia mais

Inovação em fármacos no Brasil. Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009

Inovação em fármacos no Brasil. Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009 Inovação em fármacos no Brasil Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009 Inovação é consenso no Brasil Indústria farmacêutica brasileira investe de forma crescente

Leia mais

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas PORTUGAL 2014 VISÃO GERAL A Universidade do Porto é uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação científicas portuguesas, classificada entre as 100-150 melhores universidades da Europa.

Leia mais

1. CHAMADA CNPQ/MCTIC/CBAB Nº 10/ CENTRO BRASILEIRO-ARGENTINO DE BIOTECNOLOGIA PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM BIOTECNOLOGIA

1. CHAMADA CNPQ/MCTIC/CBAB Nº 10/ CENTRO BRASILEIRO-ARGENTINO DE BIOTECNOLOGIA PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM BIOTECNOLOGIA APOIO A INSTITUCIONAL 1. CHAMADA CNPQ/MCTIC/CBAB Nº 10/2016 - CENTRO BRASILEIRO-ARGENTINO DE BIOTECNOLOGIA PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM BIOTECNOLOGIA Selecionar propostas em cooperação com a

Leia mais

os periódicos brasileiros na comunicação da pesquisa nacional

os periódicos brasileiros na comunicação da pesquisa nacional os periódicos brasileiros na comunicação da pesquisa nacional Abel L. Packer SciELO, Coordenação Operacional Consultor em Informação e Comunicação em Ciência Fundação da Universidade Federal de São Paulo

Leia mais

Biblioteca Virtual da FAPESP

Biblioteca Virtual da FAPESP Washington, D.C. Biblioteca Virtual da FAPESP Melhoria do Acesso à Informação em Ciência, Tecnologia e Inovação Através da Implantação de Novos Recursos no Sistema de Informação da Biblioteca Virtual da

Leia mais

I T I C INSTITUTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

I T I C INSTITUTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO I T I C INSTITUTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Mapa Institucional Mapa de Competências 1- Agente de Inovação 2-Incentivos Fiscais 3 - Captação de recurso Internacionais e Nacionais 4- Energias

Leia mais

Edital PIBITI 2016/2017 Universidade de São Paulo

Edital PIBITI 2016/2017 Universidade de São Paulo RESUMO: PRINCIPAIS MUDANÇAS EM COMPARAÇÃO COM O EDITAL 2015/2016 1) Projeto e forma de inscrição (Item 3 do Edital) O objeto do projeto de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação deve ser o

Leia mais

Edital PIBITI 2016/2017 Universidade de São Paulo

Edital PIBITI 2016/2017 Universidade de São Paulo EDITAL PIBITI 2016/2017 A Pró-Reitoria de Pesquisa e o Comitê Institucional do Programa de Iniciação Científica e de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da, com base em diretrizes debatidas

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA FUNDAÇÃO DE APOIO AO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-IFF (ANO 2013)

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA FUNDAÇÃO DE APOIO AO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-IFF (ANO 2013) Introdução RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA FUNDAÇÃO DE APOIO AO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-IFF (ANO 2013) No ano de 2013, a FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PEQUISA E DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO

Leia mais

Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES

Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Prof. Dr. Jorge Almeida Guimarães Presidente da Capes Brasília, 28 de junho de 2012 Evolução da concessão de bolsas de estudo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO PROPEGI/UPE

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO PROPEGI/UPE UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO PROPEGI/UPE PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DA UPE EDITAL AMD e AQD 2017 Finalidade Este documento estabelece

Leia mais

Colaborar: Missão impossível? Lições da área da saúde mental. José Miguel Caldas de Almeida 17 de Janeiro de 2017

Colaborar: Missão impossível? Lições da área da saúde mental. José Miguel Caldas de Almeida 17 de Janeiro de 2017 Colaborar: Missão impossível? Lições da área da saúde mental José Miguel Caldas de Almeida 17 de Janeiro de 2017 Mental disorders require new models of collaborative care Collaborative care model is the

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica EDITAL

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica EDITAL HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica EDITAL 2016-2017 1. Finalidade O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Hospital de Clínicas

Leia mais

EDITAL PRODIP Nº 006/2017

EDITAL PRODIP Nº 006/2017 EDITAL PRODIP Nº 006/2017 O Diretor Geral do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas ESAG/UDESC, com base na Resolução nº 371/2005 CONSUNI, objetivando chamadas para 2017 do Programa de Apoio

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA CONFAP-MDIC nº 01/2017 APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA INOVAÇÃO ENTRE EMPRESAS BRASILEIRAS E ISRAELENSES

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA CONFAP-MDIC nº 01/2017 APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA INOVAÇÃO ENTRE EMPRESAS BRASILEIRAS E ISRAELENSES EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA CONFAP-MDIC nº 01/2017 APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA INOVAÇÃO ENTRE EMPRESAS BRASILEIRAS E ISRAELENSES O CONSELHO NACIONAL DAS FUNDAÇÕES ESTADUAIS DE AMPARO

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA CONFAP-MDIC nº 01/2017 APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA INOVAÇÃO ENTRE EMPRESAS BRASILEIRAS E ISRAELENSES

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA CONFAP-MDIC nº 01/2017 APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA INOVAÇÃO ENTRE EMPRESAS BRASILEIRAS E ISRAELENSES EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA CONFAP-MDIC nº 01/2017 APOIO A PROJETOS DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA INOVAÇÃO ENTRE EMPRESAS BRASILEIRAS E ISRAELENSES O CONSELHO NACIONAL DAS FUNDAÇÕES ESTADUAIS DE AMPARO

Leia mais

INDICADORES COMO SUBSIDIOS À GESTÃO E À POLÍTICA DA CT&I

INDICADORES COMO SUBSIDIOS À GESTÃO E À POLÍTICA DA CT&I 4º EBBC Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria UFPE - Recife, 14-16 de maio de 2014 Mesa redonda 1 INDICADORES COMO SUBSIDIOS À GESTÃO E À POLÍTICA DA CT&I Regina Gusmão Analista em C&T, MCTI

Leia mais

SciVerse Scopus & Avaliações Bibliométricas

SciVerse Scopus & Avaliações Bibliométricas SciVerse Scopus & Avaliações Bibliométricas Vagner Alves Instrutor treinamento@elsevier.com.br Tel.: (21) 3970-9311 www.sciencedirect.com www.americalatina.elsevier.com/brasil O ciclo da pesquisa Financiamento

Leia mais

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP GT de PD&I do IPD Eletron 15/5/12 Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto de

Leia mais

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo FORTEC-NE Salvador Junho/2006 A UFPE Alunos Matriculados 34.586 Graduação 26.705 Especialização 4.197 Mestrado 2.693 Doutorado 991 Cursos Oferecidos

Leia mais

PIVOT CONECTANDO PESQUISADORES À PROGRAMAS DE FOMENTO À PESQUISA

PIVOT CONECTANDO PESQUISADORES À PROGRAMAS DE FOMENTO À PESQUISA PIVOT CONECTANDO PESQUISADORES À PROGRAMAS DE FOMENTO À PESQUISA Desafios Encontrar patrocínio para um determinado projeto de pesquisa; Encontrar os pesquisadores certos para uma oportunidade de fomento

Leia mais

EDITAL AUXÍLIO PUBLICAÇÃO & EDITORAÇÃO 2013 PROGRAMA DE FOMENTO À PESQUISA NA UFF

EDITAL AUXÍLIO PUBLICAÇÃO & EDITORAÇÃO 2013 PROGRAMA DE FOMENTO À PESQUISA NA UFF EDITAL AUXÍLIO PUBLICAÇÃO & EDITORAÇÃO 2013 PROGRAMA DE FOMENTO À PESQUISA NA UFF Os produtos de publicação científica (artigos, livros e capítulos de livros) são o resultado de um processo que exige uma

Leia mais

BREVIÁRIO EDITAL CAPES Nº 19 DO PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR

BREVIÁRIO EDITAL CAPES Nº 19 DO PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR BREVIÁRIO EDITAL CAPES Nº 19 DO PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR Agosto/2016 EDITAL Nº 19 DO PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR O Presidente da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

Teoria e Sistemas da Inovação

Teoria e Sistemas da Inovação A technology gap approach to why growth rates differ FAGERBERG, Jan Trabalho elaborado por: Fernando Machado 1. Introdução (Porque diferem as taxas de crescimento entre países?) Introdução Diferenças do

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Faculdade Processus.

Programa de Iniciação Científica da Faculdade Processus. Programa de Iniciação Científica da Faculdade Processus. CAPÍTULO I OBJETIVOS Art. 1º O Programa de Iniciação Científica PIC da Faculdade Processus, constitui-se em um conjunto de ações destinadas a propiciar

Leia mais

ESTÍMULO À PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO EM TELECOMUNICAÇÕES

ESTÍMULO À PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO EM TELECOMUNICAÇÕES ESTÍMULO À PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO EM TELECOMUNICAÇÕES Conselheira Emília Maria Silva Ribeiro Curi Agência Nacional de Telecomunicações ANATEL IV Seminário TELCOMP 2011 São Paulo, 18/10/2011

Leia mais

COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NO ÂMBITO DO CNPq

COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NO ÂMBITO DO CNPq INSTRUMENTOS DE COOPERAÇÃO OPORTUNIDADES INTERNACIONAL DE NO AMBITO DO CNPq COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NO ÂMBITO DO CNPq Reunião das Sociedades e Associações de Física da América Latina 2 de fevereiro de

Leia mais

As agências de inovação inglesas e suas estratégias de entrada no Brasil

As agências de inovação inglesas e suas estratégias de entrada no Brasil As agências de inovação inglesas e suas estratégias de entrada no Brasil Carolina Costa Mestranda em Engenharia de Produção pela POLI USP Gerente Comercial para Ciências da Vida do Consulado-Geral Britânico

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogos sobre apoio à Inovação Sorocaba, 9 de outubro de 2012 I Apresentação II Esclarecimentos das dúvidas dos participantes 1.

Leia mais

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP 1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP Fernando de Nielander Ribeiro Diretor Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP São Paulo, 25 de setembro de 2007. Estrutura do MCT Conselho Nacional de C&T

Leia mais

Modelo SciELO de Publicação Eletrônica

Modelo SciELO de Publicação Eletrônica Modelo SciELO de Publicação Eletrônica São Paulo, 24 de Junho de 2008 Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo Solange Santos Unidade SciELO BIREME/OPS/OMS Scientific Electronic Library Online Biblioteca

Leia mais

CONFERÊNCIA. O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades. O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação

CONFERÊNCIA. O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades. O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação CONFERÊNCIA O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação Prof. Dr. Spartaco Astolfi Filho spartaco.biotec@gmail.com

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015.

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015. RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015. Disciplina a concessão de visto a cientista, pesquisador, professor e ao profissional estrangeiro que pretenda vir ao País para participar das atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE Seminário Os NITs e a efetividade do Programa RENORBIO Uma proposta para os NITs do NE Teresa Lenice Mota (UECE) Colaboração: André Luiz Araújo (CEFET-CE) Aritomar Barros (UFC) BNB, 10 de abril de 2007

Leia mais

CONFAP ARACAJU. Modelo Operacional da EMBRAPII no suporte à inovação Tecnológica na indústria no Brasil

CONFAP ARACAJU. Modelo Operacional da EMBRAPII no suporte à inovação Tecnológica na indústria no Brasil CONFAP ARACAJU Modelo Operacional da EMBRAPII no suporte à inovação Tecnológica na indústria no Brasil Jorge A. Guimarães Diretor-Presidente da EMBRAPII presidencia@embrapii.org.br Rio de Janeiro, 18 de

Leia mais

COMPRAS GOVERNAMENTAIS: ANÁLISE DE ASPECTOS DA DEMANDA PÚBLICA POR EQUIPAMENTOS DE TELECOMUNICAÇÕES

COMPRAS GOVERNAMENTAIS: ANÁLISE DE ASPECTOS DA DEMANDA PÚBLICA POR EQUIPAMENTOS DE TELECOMUNICAÇÕES COMPRAS GOVERNAMENTAIS: ANÁLISE DE ASPECTOS DA DEMANDA PÚBLICA POR EQUIPAMENTOS DE TELECOMUNICAÇÕES Rodrigo Abdalla Filgueiras de Sousa João Maria de Oliveira Brasília, 28 de outubro de 2010. Objetivos,

Leia mais

Apresentação de Fernando Varella Economista e Diretor da Protec

Apresentação de Fernando Varella Economista e Diretor da Protec Comprometimento dos Recursos Financeiros do Governo com os Juros da Dívida Pública X Insuficientes Recursos para Inovação e Desenvolvimento Tecnológico Apresentação de Fernando Varella Economista e Diretor

Leia mais

EDITAL 007/2017 PARA PROGRAMA DE BOLSAS DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR

EDITAL 007/2017 PARA PROGRAMA DE BOLSAS DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR EDITAL 007/2017 PARA PROGRAMA DE BOLSAS DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR O Diretor Geral Faculdade Independente do Nordeste - FAINOR, no uso de suas atribuições

Leia mais

Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil

Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil 1 Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil Henrique de Oliveira Miguel MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Secretaria de Política de Informática 2 Mercado

Leia mais

O Modelo Brasileiro de Capacitação para C&T&I

O Modelo Brasileiro de Capacitação para C&T&I Pesquisa e Pós-Graduação O papel das Faps no desenvolvimento local O Modelo Brasileiro de Capacitação para C&T&I CICLO VIRTUOSO DA CIÊNCIA BRASILEIRA INICIAÇÃO CIENTÍFICA PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO DOS GRUPOS

Leia mais

Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social. Programa EaSI. Antonieta Ministro

Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social. Programa EaSI. Antonieta Ministro Programa EaSI É um instrumento de financiamento, a nível europeu, gerido diretamente pela Comissão Europeia, para apoiar o emprego, a política social e a mobilidade profissional em toda a UE Visa contribuir

Leia mais

Quadro 1: EQUIVALÊNCIA ENTRE CONCEITOS E NOTAS. 1 Insuficiente. 2 Regular. 3 Bom. 4 Muito Bom. 5 Excelente

Quadro 1: EQUIVALÊNCIA ENTRE CONCEITOS E NOTAS. 1 Insuficiente. 2 Regular. 3 Bom. 4 Muito Bom. 5 Excelente 1 A Comissão de Avaliação Setorial da área de Medicina deverá transformar os CONCEITOS (insuficiente, regular, bom, muito bom, excelente) em NOTAS, de acordo com o quadro abaixo, para cada uma das cinco

Leia mais

Opinião. Idiossincrasias do processo de avaliação das atividades de CT&I. Conceição Aparecida Vedovello

Opinião. Idiossincrasias do processo de avaliação das atividades de CT&I. Conceição Aparecida Vedovello Opinião Idiossincrasias do processo de avaliação das atividades de CT&I Conceição Aparecida Vedovello Diretoria de Inovação, Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, São Paulo-SP, Brasil.

Leia mais

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN Instrumentos de Financiamento 27 e 28 de Junho NATAL-RN Agenda A Finep Reembolsável Inovacred Finep Startup Programa Telecom Análise e Acompanhamento Não-reembolsável Agenda A Finep Reembolsável Inovacred

Leia mais

A ESPIRAL DA CULTURA CIENTÍFICA

A ESPIRAL DA CULTURA CIENTÍFICA CONTECC 2016 - Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia 29 de agosto a 1 de setembro de 2016 A ESPIRAL DA CULTURA CIENTÍFICA Carlos Vogt Coordenador do Laboratório de Estudos Avançados

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL 004/2014 - PRPGP/UFSM Auxílio à pesquisa de recém-doutores ( FIPE Enxoval ) A Pró-Reitoria de

Leia mais

Inovação Tecnológica e Segurança Jurídica

Inovação Tecnológica e Segurança Jurídica Alternativas institucionais:flexibilidade necessária à inovação Trabalho apresentado no Seminário : Inovação Tecnológica e Segurança Jurídica Auditório da Fiesp-São Paulo 13 de dezembro de 2006 Ruy de

Leia mais

Programa USP/U.Porto Edital 2015

Programa USP/U.Porto Edital 2015 1. Introdução A Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade do Porto (U.Porto) Portugal celebraram um Acordo de Cooperação Internacional objetivando a cooperação acadêmica em todas as áreas do conhecimento

Leia mais

Bolsa de PD em Musicar Local

Bolsa de PD em Musicar Local Bolsa de PD em Musicar Local Nº: Área de conhecimento: Antropologia Nº do processo FAPESP: 2016/05318-7 Título do projeto: O Musicar Local novas trilhas para a etnomusicologia Área de atuação: Etnomusicologia/Antropologia

Leia mais

CHAMADA INTERNA N.º 01/2016 PPG/UEMA BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA

CHAMADA INTERNA N.º 01/2016 PPG/UEMA BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação-PPG Coordenação de Pós-Graduação-CPG CHAMADA INTERNA N.º 01/2016 PPG/UEMA BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade

Leia mais

II FORTEC NE DINE/UFPE

II FORTEC NE DINE/UFPE II FORTEC NE DINE/UFPE NIT/PROPLAN/UECE Vladimir Spinelli Chagas Pró-Reitor PROPLAN Teresa Mota NIT Recife, 13 de abril, 2007 Recife, 13 de abril, 2007 Sumário Estrutura Objetivo Geral Objetivos Específicos

Leia mais

Políticas, Gestão e Financiamento da C,T&I no Brasil: O Papel das Agências de Fomento

Políticas, Gestão e Financiamento da C,T&I no Brasil: O Papel das Agências de Fomento Políticas, Gestão e Financiamento da C,T&I no Brasil: O Papel das Agências de Fomento Alexandre Garcia C. da Silva Coordenador Geral dos Programas de Pesquisa em Ciências Exatas FOPROP-SUL, Londrina, 29

Leia mais

ANEXO I PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ENSINO MÉDIO (PIBIC EM) PLANILHA DE PONTUAÇÃO PARA PRODUÇÃO CIENTÍFICA ( )

ANEXO I PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ENSINO MÉDIO (PIBIC EM) PLANILHA DE PONTUAÇÃO PARA PRODUÇÃO CIENTÍFICA ( ) ANEXO I PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ENSINO MÉDIO (PIBIC EM) PESQUISADOR: INSTITUTO/CAMPI: FACULDADE: ÁREA DE ATUAÇÃO: PLANILHA DE PONTUAÇÃO PARA PRODUÇÃO CIENTÍFICA (2012-2016)

Leia mais

Políticas para Inovação Tecnológica: Brasil e Mundo

Políticas para Inovação Tecnológica: Brasil e Mundo Políticas para Inovação Tecnológica: Brasil e Mundo Carlos H de Brito Cruz Diretor Científico, Fapesp http://www.ifi.unicamp.br/~brito 14/9/2006; politicas-inovacao-exp-internacional.ppt; CH Brito Cruz

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO Resolução N. 001/2007, do Conselho da Faculdade de Educação Define critérios e normas para concessão de ajuda de custo para pagamento de taxa de inscrição, diárias e passagens para eventos científicos,

Leia mais

CAPÍTLULO I OBJETIVOS DO PAIC

CAPÍTLULO I OBJETIVOS DO PAIC RESOLUÇÃO CEPE N 02/2017 O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CEPE, no uso da atribuição que lhe confere o inciso X do artigo 13 do Estatuto, conforme Processo CEPE 02/2017, baixa a

Leia mais

Projetos de pesquisa (Financiados)

Projetos de pesquisa (Financiados) Projetos de pesquisa (Financiados) 1. Projeto de Pesquisa: O Problema Integrado de Dimensionamento de Lotes e Corte de Estoque Financiamento: FAPESP BPE (Processo: 2014/22356-4) Período: 06/2015 à 07/2015

Leia mais

Faculdade de Medicina de Itajubá

Faculdade de Medicina de Itajubá PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ Prof. Dr. Sérgio Visoni Vargas Diretor da Faculdade de Medicina de Itajubá Prof. Ms Nilo César do Vale Baracho Coordenador

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre apoio à Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 18 de dezembro de 2013 Agenda da reunião Apresentação 1. Palavra da

Leia mais

O Brasil e Reino Unido: Interações em Ciência e Inovação. Apresentação no Going Global 29 de Abril 2013

O Brasil e Reino Unido: Interações em Ciência e Inovação. Apresentação no Going Global 29 de Abril 2013 O Brasil e Reino Unido: Interações em Ciência e Inovação Apresentação no Going Global 29 de Abril 2013 Rede Britânica de Ciência e Inovação - SIN Quem somos: I. Uma rede de Britânicos e funcionários locais

Leia mais

Declaração sobre Integridade Científica e Boas Práticas em Pesquisa

Declaração sobre Integridade Científica e Boas Práticas em Pesquisa Declaração sobre Integridade Científica e Boas Práticas em Pesquisa do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis (IBqM/UFRJ) O Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis, desde a sua concepção,

Leia mais

Programa Nacional de Pós-Doutorado CAPES (Portaria n. 86/2013) Edital n. 01/2017 Seleção de bolsista de pós-doutorado

Programa Nacional de Pós-Doutorado CAPES (Portaria n. 86/2013) Edital n. 01/2017 Seleção de bolsista de pós-doutorado Programa Nacional de Pós-Doutorado CAPES (Portaria n. 86/2013) Edital n. 01/2017 Seleção de bolsista de pós-doutorado A Coordenadoria de Mestrado Acadêmico e Pesquisa da Escola de Direito de São Paulo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL 006/2014 - PRPGP/UFSM FIPE Sênior Programa de Bolsas de Iniciação Científica ou Auxílio à Pesquisa

Leia mais

EDITAL PIBIC / CNPq/ MAST 2013/2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROPOSTA DE EDITAL

EDITAL PIBIC / CNPq/ MAST 2013/2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROPOSTA DE EDITAL EDITAL PIBIC / CNPq/ MAST 2013/2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROPOSTA DE EDITAL A Coordenação do PIBIC/CNPq/MCTI/MAST comunica aos interessados que estão abertas as inscrições

Leia mais

Pesquisa e inovação em pequenas empresas

Pesquisa e inovação em pequenas empresas Pesquisa e inovação em pequenas empresas Carlos H Brito Cruz FAPESP 28/08/2015 fapesp12-20131115.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 Unicamp: 254 start-ups, >16.000 empregos, fatur. anual R$ 2 bilhões 28/08/2015

Leia mais

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) É A AGÊNCIA PÚBLICA NACIONAL PARA A INVESTIGAÇÃO E A INOVAÇÃO EM PORTUGAL WWW.FCT.PT A VISÃO DA FCT É: TORNAR PORTUGAL UMA REFERÊNCIA MUNDIAL EM CIÊNCIA,

Leia mais

Política para Bolsas no País de Formação e de Pós-Doutorado da Fapesp. Proposta pela Diretoria Científica ao CTA em 1º de Fevereiro de 2006

Política para Bolsas no País de Formação e de Pós-Doutorado da Fapesp. Proposta pela Diretoria Científica ao CTA em 1º de Fevereiro de 2006 Política para Bolsas no País de Formação e de Pós-Doutorado da Fapesp Proposta pela Diretoria Científica ao CTA em 1º de Fevereiro de 26 O principal programa da Fapesp para o apoio à pesquisa em instituições

Leia mais